Page 1

R

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Santa Maria / RS / Brasil

ANO 48 nº07

Convênios:

Julho - 2015

Todos os benefícios do associado Páginas

Palestra:

Carlos Daudt e os bons vinhos do sul Página

06

Pioneiros:

Café faz sucesso novamente Página

Saúde:

Santa Maria:

07

O Observatório Social e os gastos públicos Página

20, 21, 22 e 23

11

Aulas de Pilates Solo na Associação Página

14


02

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

EDITORIAL

Observatório Social de Santa Maria -

Oportunidade de agir a favor do bom uso da verba pública.

A

s diversas notícias sobre corrupção, sobre os desvios de recursos e o mau uso dos valores arrecadados, nos dão a sensação de que o esforço que fazemos em cumprir com nossos deveres de cidadãos são realizados em vão. É tanta malandragem exposta que ficamos indignados. Fica custoso ir às urnas, custa a nossa boa vontade, nossa disponibilidade de sairmos de casa para escolher alguém – novo ou “usado” - para administrar/surrupiar os tributos que arrecadamos para o Estado – com a finalidade de termos serviços públicos e de qualidade sendo ofertados. Diante desta realidade abusiva e absurda por parte de alguns, nosso sentimento é o da mais profunda impotência. Porém, a sociedade precisa dar um basta, e agora já tem este ponto de partida para a mudança. Nascido da necessidade de agir de forma a modificar esta realidade de “mãos-atadas” é que nasceram os Observatórios Sociais. O Observatório Social tem como principal objetivo acompanhar as ações do governo (Executivo, Legislativo e Judiciário), especialmente as licitações e contratos, com base da Lei de Responsabilidade Fiscal. Desta forma, assim que a equipe do

Observatório Social detecta algum problema nesta área, seus integrantes procuram imediatamente o gestor público, para que este fique ciente e consiga solucionar o problema antes que ele aconteça. Santa Maria foi a primeira cidade do Rio Grande do Sul a implantar o Observatório de Santa Maria – OSSM, que além de monitorar e fiscalizar os gastos públicos, avaliar o racionamento dos meios materiais e humanos e o comportamento ético dos servidores públicos no âmbito municipal. Outra meta do OSSM é promover a educação fiscal, dando um esclarecimento à comunidade sobre a importância social dos tributos, o objetivo de pagá-los, para onde vão, como são gerenciados e o que acontece quando o sonegamos. Alicerçado sob a doutrina do Princípio: “A justiça social só será alcançada quando todos os agentes econômicos recolherem seus tributos corretamente e os agentes públicos os aplicarem com ética e eficácia”. Traz como Missão “Despertar o espírito de Cidadania Fiscal na sociedade organizada, tornando-a proativa, através do seu próprio Observatório Social, exercendo a vigilância social na sua comunidade”.

Vemos que a missão é exatamente desfazer o sentimento de apatia ou impotência diante dos desmandos e desvios de conduta dos governantes, exatamente o que a sociedade vem sentindo quanto ao caos da corrupção. É preciso conscientizar a sociedade dos seus direitos e deveres, praticando vigilância social sobre a coisa pública no alcance da justiça social. Neste ano, no dia 20 de julho de 2015, houve a reapresentação do Observatório Social de Santa Maria em reunião na sede da APUSM com a finalidade de mobilizar a sociedade a participar, de forma voluntária a AGIR, fiscalizando a execução das despesas públicas e dos investimentos públicos. MONITORAR as práticas administrativas e INFORMAR as correções a serem efetuadas, e, caso não sejam tomadas providências, apresentar denúncia aos órgãos responsáveis. Tudo isso de forma imparcial e apartidária, atuando com ética e de maneira acessível e transparente para que exista a credibilidade e seja alcançado o Compromisso social ao qual se propõe. Venha se engaje e participe do Observatório Social de Santa Maria! Exercite sua cidadania!

Pai – um novo jeito de ser...

Deixando de ser tão calado, não exigindo tanta autoridade, encurtando a distância e permitindo dar e receber beijos e abraços, conduzindo conversas mais longas e até sendo capaz de falar de sentimentos... Cuidando, acompanhando os estudos, brincando junto (e às vezes até monopolizando os joguinhos eletrônicos) aumentando, assim, a qualidade do tempo em família! Este é o novo perfil de ser PAI. Mais do que provedores e “ho-

mens da casa” os pais modernos são companheiros de seus amores, de seus filhos, dos amigos de seus filhos e também uma referência importante na formação da personalidade dos jovens e crianças deste tempo. Tão importante quanto financiar as necessidades dos seus familiares, os pais modernos constroem junto com seus familiares a sua própria família, com suas relações internas e externas, com suas necessidades e contribuem não apenas financei-

ramente, mas com a presença e atuação de forma prática e afetiva. Participativo. E este foi o maior ganho. Poder dizer e ouvir no cotidiano um sincero “Eu te amo Pai” não só no dia reservado a estas homenagens, mas em todos os momentos. Aproveitem o Dia dos Pais para lembrar aos seus o quanto ele é importante para você TODOS OS DIAS! Grande abraço a todos os pais.

Novos associados ALICE ANGELICA DE MIRANDA GEBERT (IFF) DANIEL CURVELLO DE MENDONÇA (UFSM) FÁBIO ANDREI DUARTE (UFSM) HILDA HILDEBRAND SORIANI (UFSM)

KARLISE SOARES NASCIMENTO (IFF) LUCIO ANDRE MULLER LORENZON (ULBRA) MARCELO MENNA BARRETO SCHWARCKE (UNIFRA) RUAN CARLO BONILHA POZZEBON (IFF)

Acompanhe as notícias pela página da APUSM ou pelo facebook. Para receber nossas notícias por e-mail, mantenha o seu cadastro atualizado.

* Caso queira atualizá-lo ou mandar alguma sugestão envie um e-mail para: jornal@apusm.com.br

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Fundada em 14/11/1967 Av. Nossa Senhora das Dores, 791 CEP: 97050-531 - Santa Maria/RS Fone/Fax: (55)3223 1975 ou (55) 32214856 - www.apusm.com.br E-mail: apusm@apusm.com.br DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Tania Moura da Silva Vice-presidente: Eduardo Rizzatti 1º Vice-presidente: Darcila Castelan 1º Secretário: Martha Adaime 2º Secretário: Solange Fagan 1º Tesoureiro: Luiz Antônio Freitas 2º Tesoureiro: Gildo Meneghello CONSELHO DE CURADORES Titulares Waldyr Pires da Rosa Etevaldo Vargas Porto Julio Cesar Farret Suplentes Sirlei Dalla Lana Ronaldo Morales Pedro Romeu Bagioto JORNAL DA APUSM Informativo mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria - Fundado em 30/03/1971. Supervisão Geral

Quintino Corrêa de Oliveira Gaspar Miotto

Jornalista Responsável Ricardo Ritzel MTB: 12773 Fone: (55) 3221-4856 Ramal 25 jornal@apusm.com.br Diagramação Rodrigo de Oliveira Fortes Revisão Prof. Leila Ritzel Tiragem 3.000 exemplares O Jornal da APUSM aceita a colaboração da Comunidade Universitária

Distribuição gratuita e dirigido aos associados


Julho 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

03

APUSM na Campanha do Agasalho 2015

A

campanha Agasalhe um Coração foi um sucesso! Durante três meses a Associação e seu associado estiveram engajados em recolher casacos, cobertores, calçados e mantas. Mais do que aquecer, o objetivo era integrar a instituição na comunidade santa-mariense de forma responsável e solidária. A melhor maneira de coroar a iniciativa foi com uma significativa doação para a Campanha do Agasalho da Prefeitura de Santa Maria. Neste sentido, a presidente da APUSM, Tânia Moura da Silva, e a coordenadora de Eventos, Micheline Naissinger, consolidaram a iniciativa e entregaram para primeira dama do Munícipio as peças arrecadadas entre os associados. As doações somam mais de 65 mil roupas, 500 pares de calçados e 400 cobertores que beneficiarão cerca de 1500 famílias. Fátima Schirmer, salientou que: “é uma honra ter uma instituição com o tamanho e importância da APUSM envolvida em causas deste cunho”. Ela ainda

destacou que a participação da Associação “serve como exemplo às demais entidades!”. A Associacao está de portas abertas a todas as pessoas que queiram doar, pois segundo a presidente, a ideia é criar um ponto,

um local no qual as pessoas possam depositar sua solidariedade. Faça a sua parte, doe você também!

As doações somam mais de 65 mil roupas, 500 pares de calçados e 400 cobertores que beneficiarão cerca de 1500 famílias


04

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Crônicas

Retrato de Pai

Acordar-se é preciso

Celina Fleig Mayer*

Q

ueria lembrá-lo ao som das valsas de Strauss, primeira música que me entrou pelos ouvidos na velha vitrola da minha infância. Queria lembrá-lo nos olhos azuis, pequenos, no sorriso aberto, no jeito de servir aos outros, sempre em prontidão. Queria lembrá-lo, dirigindo a velha Fiat, um tanto nervoso ao descer a Avenida Rio Branco para os nossos passeios de domingo na chácara dos nossos avós maternos, lá do outro lado da cidade. Queria lembrá-lo ao a m a n h e c e r, quando se ouviam passos apressados para a ordenha das vacas no curral. Queria lembrá-lo no passo decidido, vencendo quilômetros, antes da Fiat, para a missa dos domingos na Medianeira. Queria lembrá-lo preocupado, palheiro nos lábios, quando a chuva engolia os dias e o gado ficava todo encolhido junto à casa. Queria lembrá-lo triste pelos verões sem chuva, no açude secando, na grama amarela, no gado que

Máximo José Trevisan*

emagrecia. Queria lembrá-lo do orgulho que sentia pelos filhos, algo muito pessoal que não impingia a ninguém. Quem não o conhecia pensava que ele não se importava... Queria lembrá-lo na surpresa dolorosa da agonia de um dos filhos que, com vida vegetativa, acabou superando-o no tempo Queria lembrá-lo na dor profunda da perda de outro filho, o mais afetivo, e que lhe dava mais do seu tempo. Queria lembrá-lo na euforia da viagem à terra natal quando, depois de trinta anos, reviu irmãos e parentes na Alemanha. Queria lembrá-lo em tudo, porque ele foi tanto e tão simples; foi pai e foi amigo. Mas existe algo dele que não preciso buscar na memória, nem me obrigo a retornos à infância ou à mocidade. No meu coração de filha posso sintetizar tudo o que meu pai foi, tudo o que ele viveu e ensinou pelo exemplo: a honradez! *Jornalista

M

ário Quintana não deixou por menos: Sonhar é acordar-se para dentro. Sonhador, o poeta de A Rua dos Cataventos fez a obra que fez e teve a vida que levou porque não se esqueceu de olhar para dentro, acordado. Aqui parece estar a indispensável sugestão: identificar as vias do labirinto interior, tentar responder aos porquês do coração, buscar descobrir o que é e como se pode ser feliz. É verdade que os poetas são especiais como seres humanos, veem o que os outros não veem e, quando veem o que os outros veem, certamente o fazem de forma diferente. Por isso, ao traduzirem a realidade, são excepcionais. A nós, os outros, importa acordar-nos para dentro e abrir as janelas do coração para ver o quê e o quanto nele existe de afetos, de amor e de sonhos. A nós, os demais, cabe ainda ver mais longe com os olhos da alma, tendo os pés no chão (que desafio!). O apaixonado-sonhador só enxerga o ser amado. O apaixonado-sonhador não anda, voa; não põe os pés no chão e o olhar no horizonte, ele simplesmente vive a sua paixão e nada mais. Nós, os outros, quando não apaixonados, andamos pelas ruas, evitando tropeçar em obstáculos. Nós, os outros, querendo ser identificados como “normais”, muitas vezes não acordamos para dentro, como lembraria o poeta do Alegrete, e esquecemos de apostar na felicidade. Não há idade para sonhar? perguntam os apressados e os

céticos. Quando alguém diz que não tem mais sonhos, ah! esse alguém, com certeza, já está com o prazo para viver vencido e colocou a esperança em concordata ou falência. Por qualquer lado que olharmos a vida, há razões mais do que suficientes para uma grande safra de sonhos ou para uma indesejada colheita de frustrações. O mundo (todos sabemos ou já experimentamos) está cheio de sonhadores e desesperados. Àqueles sobra a esperança de viver um grande amor; a estes, quase sempre pelas quedas e traições no tempo vivido, falta a perspectiva da aventura para o amor, pois descalçam os sapatos antes de terminar a caminhada. Livros há, em milhões de páginas, que procuram injetar energia e garra a tantos anêmicos que não acordaram para dentro. Apresentam roteiros materiais, psicológicos e espirituais com o propósito de mostrar caminhos e oferecer ajuda. Acordar-se para dentro é preciso, descobrindo o valor, a importância, a necessidade de criar e descobrir sonhos, neste tempo de tanta busca de resultados práticos, palpáveis, concretos, mensuráveis. Todos e tudo nos cobram, cada vez mais, competência para o trabalho, esquecendo que a mais difícil, necessária e exigente é a competência para viver feliz, com os pés no chão, mas com o olhar no horizonte do mundo do amor. *Advogado, Membro da Academia Santa-Mariense de Letras (ASL).


Julho 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

05

Curtas e breves da Associação *Auxílio editorial – A Comissão Sociocultural da APUSM informa que docentes associados que estejam editando obra literária ou didática tem direito a um auxílio editorial da APUSM no valor de R$ 500,00. A iniciativa visa fomentar a produção cultural entre os professores associados.

08/08 - Feijoada Beneficente

*Carteira Unimed – O setor responsável pela administração de Planos de Saúde comunica que as novas carteiras da Unimed já estão à disposição aos associados na sede social, localizada na Av. Nossa Senhora das Dores, 791. Outras informações podem ser dadas pelos telefones 3023-4856 / 32231975 / 3026-3683 / 3026-3565 / 3221-4856 ou pelo e-mail apusm@ apusm.com.br.

*Cinema I – Confirmada a edição 2015 da Mostra Internacional de Cinema de Santa Maria e segue a parceria de realização entre a APUSM, SMVC e CESMA. O evento acontece entre 1º e 4 de setembro, sendo os dois primeiros dias de exibição na APUSM e outros dois na CESMA. Desta vez o tema da Mostra é o criativo e premiado cinema argentino.

PROGRAMA-SE: AGENDA APUSM 16/10 - Jantar Dia dos Professores

11/12 - Noite Tropical

*Cinema II – O Instituto Nacional de Cinema Argentino – INCA – selecionou e enviou para a mostra santa-mariense três títulos inéditos, tanto deste lado da fronteira quanto do outro. O quarto título confirmado é uma produção gaúcha, também ainda não exibida nos dois países.

Obras – Em fase de conclusão as obras da passarela na nova posição da portaria, assim como da nova escadaria e elevador. A proxima empreitada é a construção da Petiscaria Cultural. *Telefonia – A Vivo oferece plano de telefonia para falar gratuitamente com fixos em todo Brasil. Entre em contato com o Setor de Planos Telefônicos da APUSM e peça informações mais detalhadas e garanta já sua conversa com parentes, amigos ou clientes do Oiapoque ao Chuí. *Elegância – A equipe APUSM de futebol de campo ganhou o Troféu Fair Play na Copa Imembuí 2015 categoria 60 anos. O time da Associação não ape-

lou para violência, mesmo com o placar adverso e manteve a elegância nas partidas, terminando o certame com o menor número de faltas, cartões amarelos e vermelhos entre todas as concorrentes. *Elegância II – Já se preparando para novas competições, a equipe de futebol de campo da APUSM também já recebeu os novos abrigos esportivos com patrocínio da Revendedora Uglione – Chevrolet. É elegância dentro e fora das quatro linhas do gramado.


06

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Palestra:

Esquentando o inverno na Associação Lorenzo Franchi

É

inegável, vinho, inverno e calor humano são combinações sublimes. Se o frio pede aconchego, nada melhor do que este acompanhado de uma bebida espirituosa. A Associação dos Professores Universitários de Santa Maria, com o intuito de valorar e proporcionar um apanhado histórico da bebida, promoveu na quinta-feira, 16 de julho, às 18 horas, uma palestra com o professor universitário e enólogo Carlos Eugênio Daudt. Por uma hora, Carlos Daudt proporcionou uma viagem no tempo. Da origem ao processo de industrialização, passando pelos benefícios, mitos e cuidados da cultural vitícola. O enólogo, ao final da sua fala, respondeu alguns questionamentos e deu sugestões de quatro filmes: Caminhando nas Nuvens, Julgamento de Paris, Entre Umas e Outras e O Grande Ano.

Palestra de Carlos Daudt levou muitos associados, aficcionados e convidados ao Salão Cultural da APUSM

E para a alegria do público presente, após a palestra do professor, aconteceu uma degustação

de vinhos de vinícolas e cantinas da região, assim como de produtos coloniais. Os convidados eram só

elogios para os produtos da Cervo (loja de produtos da 4ª Colônia) e também para a Vinícola Velho Amâncio, de Rubens Fogaça; Vinhos da Toka, do professor Carlos Eugênio Daudt e Vinhos Don Roberto de Roberto Beltrame. Para a empresária Rosemary Peserico, o encontro chamou a atenção não só pela degustação, mas sim pelos dados e informações, “foi uma aula de conhecimento ímpar”. Ela conclui que “beber vinho será ainda mais prazeroso!”. O professor Alfredo da Silveira ressalta que o vinho é uma arte que “desperta a curiosidade pelo paladar e pela história”. Melhor ainda do que degustar e conhecer sobre vinhos, foi o saldo da campanha de agasalho da APUSM. Com o ingresso para o evento: uma doação de peça de roupa, o baú ficou lotado, simbolizando mais um grande sucesso em eventos.


Julho 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

07

Café dos Pioneiros:

A 2ª edição também foi um sucesso total

R

eencontrar amigos e antigos colegas é sempre sinônimo de muitas lembranças, histórias engraçadas, sorrisos e afetividades. Esse espírito motivou a segunda edição do Café dos Pioneiros, realizado pela APUSM na quinta-feira, às 16 horas, no Salão Panorâmico. O evento contou com a presença de cerca de 70 convidados, que puderam desfrutar de um café colonial preparado pelo Setor de Eventos e Petiscaria APUSM. Além do paladar, a sonorização foi especial, e ficou a cargo do Coral feminino da Câmara.

Para o professor universitário aposentado e também um dos sócios fundadores da Associação, Cyro

Melo Schmitz, o café é uma oportunidade de estreitar laços que com o tempo se perderam. “Encontrei ami-

gos que não via há quase 10 anos”, o professor ainda ressalta que foi surpreendido, “estou emocionado!”. Assim como Schmitz, a também professora universitária aposentada Serafina Abreu, destaca o prazer trazido pelos reencontros. Ela ressalta que o café é uma oportunidade de formar novas amizades e cultivar as antigas. A professora ainda complementa “não teria lugar mais aconchegante e especial para este evento do que a APUSM”. Ao final do Café dos Pioneiros, o Coral da Câmara convidou a todos a cantarem, abraçados e em pé, a música Amigos para sempre.


08

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015


Julho 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

09

Festival Internacional de Inverno da UFSM

U

m grande espetáculo se faz com grandes artistas. Esse é o Festival Internacional de Inverno da UFSM: maior evento que reúne músicos eruditos no sul do país. Nesta trigésima edição não foi diferente e entre os músicos que se apresentariam no concerto de encerramento marcado para a noite deste domingo estavam Ana Flávia Frazão, Milton Masciadri, Massimo Macrì, Alexandre Razera, Flavio Gabriel, John Solomons, Pablo Vidal, Nariaki Sugiura, Alvaro Pierri, Gordon Stout, Luiz Molz, Connie Frigo, Alexandre Eisenberg, Washington Barella, Luis Afonso Montanha, Afonso Venturieri e Bryan Griffiths. Para o reitor da Universidade

Federal de Santa Maria, professor Paulo Burmann, o fato ocorrido foi lamentável: “Os senhores e as senhoras não podem medir o quando isto é importante para a nossa universidade e o quanto isto é importante para Santa Maria, lamentavelmente, algumas das nossas autoridades não conseguem visualizar a importância da cultura e da arte para a população como um todo. Em nome da nossa Universidade pedimos desculpas por esse encerramento que era para ser algo tão alegre, tão festivo, tão bonito, como foi toda a semana. Não desistam, voltem a Santa Maria.” O reitor confirmou seu apoio para a realização da 31ª edição do FIIUFSM

Fotos reprodução Festival Internacional de Inverno da UFSM/ Facebook


10

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Jurídicas

Docentes garantem progressão por titulação

A

ação atinge integrantes do Plano de Carreiras de Magistério do Ensino Básico Federal. O plano de carreiras, acima citado, unificou a legislação aplicável aos docentes das Instituições Federais de Ensino, sediadas em ex-territórios ou ligadas ao Ministério da Defesa. Tais docentes pertenciam à Carreira do Magistério de 1º e 2º Graus, sendo regidos pela Lei 7.596/87, que instituiu o Plano Único de Classificação e Retribuição de Cargos e Empregos, com as alterações legislativas posteriores. No que diz respeito ao desenvolvimento dos servidores, o novo plano de carreiras manteve a obtenção de titulação e a avalia-

ção de desempenho acadêmico como critérios para a progressão funcional. A fixação dos termos para utilização de tais elementos, contudo, restou delegada à edição de regulamento, que hoje não existe. Por este motivo, determinadas instituições negam-se a conceder as progressões. Com a sentença favorável, concedida pelo juiz Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara do Distrito Federal, os servidores públicos representados por Wagner Advogados Associados, poderão receber progressões funcionais após o cumprimento do interstício de dezoito meses de efetivo exercício no nível respectivo, inclusive quanto ao acesso à Classe DV.

Professora do Instituto Federal garante o direito de receber adicional noturno

A sentença foi proferida em processo contra o Instituto Federal Catarinense. Conforme a Constituição Federal, o trabalhador que exerce função entre o período de 22 horas de um dia e 5 horas do dia seguinte tem direito a receber o pagamento de adicional noturno. Por meio da assessoria de Wagner Advogados Associados, uma professora efetiva propôs ação contra o Instituto Federal Catarinense (IFC) justamente para garantir esse direito. A sentença teve como base a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. No documento, consta que no período de 22h às 05h o valor-hora deverá ser acrescido em 25%. Após análise do processo, a decisão favorável para a professora foi transitada em julgado na 1ª Vara Federal de Concórdia/ SC.

O Instituto Federal Catarinense deverá pagar o adicional noturno no valor de 25% da hora normal sobre as horas laboradas após as 22h, com reflexos nas férias, abono de férias e no décimo ter-

ceiro salário, cujos valores devem ser corrigidos monetariamente desde 09 de abril de 2012, quando a professora iniciou seu exercício. Fonte: Wagner Advogados Associados

O advogado e sócio do escritório Wagner Advogados Associados, Flávio Ramos realiza todas as quintas-feiras pela manhã, das 10h ao meio-dia, orientações jurídicas aos associados da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM). Ramos é especializado nos assuntos relacionados a questões funcionais do servidor público como: carreira, vínculos do professor ao serviço público, entre outros. O escritório atua nesta área há cerca de 30 anos. Neste ano o escritório também está atendendo aos professores associados que possuem vínculos com instituições particulares. Assuntos relativos ao regime geral da previdênciaINSS destes associados podem ser esclarecidos pelos advogados. Para isso, basta que o associado utilize este serviço nas quintas-feiras.


Julho 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

11

Observatório Social:

Palestra de supervisão de gastos públicos

C

ontrole dos gastos públicos: o que eu tenho a ver com isto? Conforme o Observatório Social de Santa Maria, tudo. Sim, todo e qualquer cidadão não só tem o direito como também o dever de participar ativamente da gestão pública, comparando custos, verificando a qualidade dos gastos e, se for o caso, corrigindo distorções ou até mesmo denunciando atos prejudiciais à sociedade para o Ministério Público ou Tribunal de Contas, sejam eles de iniciativa do Executivo, como do Legislativo Municipal. Este foi o tema da palestra do membro do Observatório Social do Brasil, contador Pedro Gabril Kenne da Silva, realizada na noite da última segunda-feira, dia 20, na sede da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM). Na plateia, representantes da sociedade civil, estudantes universitários de todas as áreas, professores, empresários e líderes sindicais. Kenne da Silva, que também atua como Vice-Presidente de Relações Institucionais do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, iniciou sua fala fazendo uma descrição histórica dos sistemas sociopolíticos em Estados democráticos, seguiu sua abordagem falando sobre as diferenças entre política partidária e política social, chegando aos mecanismos e instrumentos para questionar gastos públicos e concluiu sua explanação com a importância da participação de todas as entidades civis na estrutura e operacionalização dos Observatórios Sociais no Brasil. “O povo pode e deve supervisionar os gastos públicos. Há mecanismos e instrumentos que permitem acompanhar bem de perto a gestão pública brasileira e, até mesmo, questioná-la e corrigi-la. Garantir a qualidade dos gastos públicos é objetivo maior do Observatório Social”, enfatizou o palestrante. Pedro Kenne da Silva também

fez relatos de casos em diversos municípios brasileiros onde a atuação do Observatório Social corrigiu distorções, com boa ou má fé, em atos de gestão pública. O objetivo foi de demonstrar aos presentes, passo a passo, todo o processo de supervisão de gastos, desde a identificação do problema, passando pelos instrumentos de questionamentos legais, até a devolução de valores mal aplicados quando assim o caso exigia. Anfitriã do evento, a presidente da APUSM, professora Tania Moura da Silva enfatizou a importância da participação das forças vivas de Santa Maria na supervisão da gestão pública: “Assim como a APUSM, representando os seus mais de três mil professores associados, conclamo a todas as entidades santa-marienses a unir forças junto ao Observatório Social no sentido de propiciar uma mudança de postura na sociedade em relação aos gastos públicos. Esta é uma primeira e essencial atitude de cidadania para mudarmos positivamente o nosso país”, concluiu a presidente.

O que é um Observatório Social? É um espaço para o exercício da cidadania, que deve ser democrático e apartidário e reunir o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública. Cada Observatório Social é integrado por cidadãos brasileiros que transformaram o seu direito de indignar-se em atitude: em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. São empresários, profissionais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à causa da justiça social.

prestação de contas do seu trabalho à sociedade. O que é o Observatório Social do Brasil (OSB)? Os Observatórios Sociais (OS) são organizados em rede, coordenada pelo Observatório Social do Brasil (OSB), que assegura a disseminação da metodologia padronizada para atuação dos observadores, promovendo a capacitação e oferecendo o suporte técnico aos OS, além de estabelecer as parcerias estaduais e nacionais para o melhor desempenho das ações locais. A Rede OSB está presente em mais de 80 cidades, em 15 Estados brasileiros. Resultados da atuação dos OS São cerca de 2 mil voluntários trabalhando pela causa da justiça social nos Observatórios Sociais pelo Brasil afora. Estima-se que, com a contribuição desses voluntários, há uma economia de mais de R$ 300 milhões para os cofres municipais a cada ano. O mais importante não são os números! É a nova cultura que está se formando: da participação do cidadão de olho no dinheiro público. (dados de fevereiro de 2014) Seja um associado voluntário do OS-SM O Observatório Social de Santa Maria prevê, em seu Estatuto Social, um número ilimitado de associados. Conforme o art.12 “o associado voluntário é pessoa física que venha a participar das atividades de forma espontânea e estando isento de pagamento de anuidades”.

Como Funciona? Atuando como pessoa jurídica, em forma de associação, o Observatório Social prima pelo trabalho técnico, fazendo uso de uma metodologia de monitoramento das compras públicas em nível municipal, desde a publicação do edital de licitação até o acompanhamento da entrega do produto ou serviço, de modo a agir preventi- Quem tiver interesse em particivamente no controle social dos gastos par é preciso: públicos. Além disso, o Observatório • Enviar um e-mail para observatoSocial atua em outras frentes, como: riosocialsantamaria@gmail.com e • a educação fiscal, demonstran- solicitar a Ficha de Cadastro de Assodo a importância social e econômica ciado Voluntário. dos tributos e a necessidade do cida- • Preencher a Ficha de Cadastro de dão acompanhaAssociado Voluntário e anexar os ra aplicação dos Contatos Observatório Social de seguintes docurecursos públicos Santa Maria mentos: gerados pelos E-mail: observatoriosocialsanta• Cópia do docuimpostos. maria@gmail.com mento de identi• a inserção Telefone: (55) 3222 - 2808 dade da micro e peSede: Rua DR. Turi, 2003 - Junto • Cópia do CPF quena empresa a FAMES - Faculdade Metodista • Comprovante de nos processos residência licitatórios, con• Certidão fornetribuindo para geração de emprego e redução da in- cida pela Justiça Eleitoral demonsformalidade, bem como aumentando trando não estar filiado a algum Para concorrência e melhorando qualida- tido Político: (acesse o site http:// de e preço nas compras públicas. www.tse.gov.br/, clicar em Partidos, • a construção de Indicadores da Filiação Partidária, acesse o filiaweb Gestão Pública, com base na execu- ( tem um link no texto, consulta de ção orçamentária e nos indicadores certidões de filiação, informar o nº sociais do município,fazendo o com- do título Eleitor, clicar em Gerar Cerparativo com outras cidades de mes- tidão). É só imprimir. mo porte. E a cada 4 meses realiza a Venha participar desta iniciativa!


12

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Laboratório Corpus recebe acervo documental

N

a manhã desta segunda-feira (13), o Laboratório Corpus do Centro de Artes e Letras (CAL) recebeu o acervo documental e bibliográfico da professora Maria Luzia Ritzel Remédios. No sábado, a professora Amanda Eloina Scherer esteve em Porto Alegre, para reunir-se com o filho de Maria Luiza e separar o material, que foi trasladado para a UFSM ainda no final de semana. Estiveram presentes no recebimento o diretor do CAL, Pedro Brum, a professora Verli Petri (DLV), alunos de graduação em Letras (PETLetras), do mestrado, doutorado e pós-doutorado do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFSM. A partir de um Protocolo de Intenção de Doação, de 8 de agosto de 2012, assinado entre João Antônio Remédios e o Laboratório Corpus – Laboratório de Fontes de Estudo da Linguagem, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Letras da UFSM, ficou firmada a doação do acervo de Maria Luiza Ritzel Remédios elaborado em seus anos de carreira docente em diversas instituições. O lançamento do Fundo Documental Maria Luiza Ritzel Remédios ocorreu no momento de assinatura do

Professoras Amanda Scherer e Verli Petri com o diretor do CAL no local em que está o acervo bibliográfico

Protocolo de Intenção de Doação. A professora e pesquisadora faleceu em 2012, aos 69 anos, vítima de uma parada cardíaca em Porto Alegre, poucos dias depois de retornar à Santa Maria, sua terra natal, para visitar amigos e ser homenageada na Feira do Livro de Santa Maria. Maria Luiza nasceu em 19 de junho de 1942 em Santa Maria, onde realizou seus estudos primário, secundário e colegial, licenciou-se em Letras (Português-Francês) pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Imaculada Conceição agregada à Universida-

Acervo documental de Maria Luiza Ritzel Remédios recebido pela UFSM

de Federal de Santa Maria (1964). Realizou Especialização (1973), Mestrado (1975); Doutorado (1983) no Programa de Pós Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Realizou Pós-Doutorado na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (1987). Foi professora desde o ensino médio estadual e particular até a pós-graduação, nível doutorado. Foi professor titular (aposentado) de Literatura Portuguesa do Departamento de Letras Vernáculas do Centro de Artes e Letras da Universidade Federal de Santa Maria e professor titular do Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. A educadora publicou diversos livros e ensaios no Brasil e exterior sobre Literatura Portuguesa. É considerada, no meio acadêmico brasileiro e português, uma das mais importantes referências sobre tal tema. Era pesquisadora 1A do CNPq e dispunha de um interessante acervo sobre obras literárias do mundo africano em língua portuguesa (entre primeiras edições, correspondência, relatório de pesquisa, manuscritos de ensaios, dois

deles, inclusive, ainda inéditos que ela finalizava antes de falecer). A partir de agora, a documentação de Maria Luiza passará por um trabalho técnico arquivístico e seu acervo será selecionado, higienizado e catalogado para, futuramente, podermos colocar à disposição de interessados. O Fundo Documental Maria Luiza Ritzel Remédios, desde sua implementação, será objeto de estudo, em iniciação científica, mestrado e doutorado, sob orientação de professores que fazem parte da equipe do projeto. Este Fundo dará continuidade ao trabalho realizado com os demais fundos documentais sob custódia do Laboratório Corpus. Este material que irá compor o Fundo Documental Maria Luiza Ritzel Remédios do Centro de Documentação e Memória do CAL da UFSM e encontra-se temporariamente em duas salas que a direção do Centro colocou à disposição: uma parte está no Gabinete de Projetos e outra, na sala 1200 do prédio do CAL. A médio prazo o material doado pela família da pesquisadora poderá ser consultado por pesquisadores de todo mundo. Tal realidade colocará o Fundo Maria Luiza Ritzel Remédios em lugar de destaque no meio acadêmico. Autoria e colaboração: Ass. Comunicação da UFSM, Fernanda Kieling Pedrazzi, Verli Petri e Zélia Viana Paim

Informações sobre o Centro de Documentação e Memória podem ser obtidas na página do Laboratório Corpus na internet ou pelo fone 3220-8956. O Laboratório está localizado na sala 3302 do prédio 16 do Campus da UFSM em Santa Maria.


Julho 2015

13

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Saúde:

A

Vantagens e desvantagens do leite

té pouco tempo, ele era um alimento imune a críticas e defendido com riqueza de argumentos. Mas a “boa fama” do leite tem sido tema de debate entre especialistas e agora divide opiniões. Sua mãe está certa: a bebida é muito nutritiva e repleta de cálcio, que fortalece os ossos. Por outro lado, o consumo pode, sim, ser prejudicial a pessoas mais sensíveis e provocar alterações no organismo. Adriane Antunes de Moraes, nutricionista, lista que, além do cálcio, o leite contém fósforo, proteínas e vitaminas A e D (na versão integral do produto), B2 e biotina. Segundo ela, as qualidades não se restringem ao âmbito nutricional. “Há também benefícios funcionais, como ser anti-hipertensivo. Estudos apontam ainda para redução de peso e modulação da gordura corporal entre consumidores de leite.” Professora de nutrição, Mariana Catta-Preta acrescenta que o cálcio do leite é mais facilmente absorvido pelo corpo do que a versão do mineral encontrada em vegetais. Ela alerta que a carência de cálcio e de vitamina D pode causar osteoporose. “É um alimento completo. Há cálcio em outros alimentos mas, no leite, o mineral está em maior quantidade”, explica. Já Tamara Mazaracki, nutróloga integrante da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia),

reconhece as qualidades da bebida, mas ressalta que um aspecto “mancha” sua reputação: a pasteurização e os aquecimentos. Os processos pelos quais passam os leites de caixinha – que quase todo mundo tem na geladeira – alteram suas proteínas. Tamara explica que o organismo de algumas pessoas não consegue “quebrar” essas proteínas modificadas, o que pode gerar processo inflamatório. “É uma substância que o corpo de algumas pessoas não aceita. Pode causar

inflamação no intestino e desencadear processos alérgicos e de intolerância”. O que fazer? Largar a xícara de café com leite e tomar um suquinho? Ou manter o produto na lista de compras? Para decidir, é preciso uma avaliação individual, diz Adriane. Ela explica que, se uma pessoa observa manifestações na pele, no sistema respiratório ou no aparelho digestivo quando consome produtos lácteos, deve ir ao médico para investigar se a culpa é do leite. E, caso a bebida tenha

que sair da dieta, ela lembra que é fundamental substituir o produto por alimentos ricos em cálcio, para evitar problemas ósseos. Segundo Tamara, outras boas fontes de cálcio são sardinha e repolho, além de folhas verde-escuras (principalmente couve). “Se a pessoa sente apenas um mal estar quando toma leite, outra sugestão é trocar por queijo e iogurte”, diz. Para os pais que querem reduzir o consumo da bebida entre os filhos, a dica é exatamente esta: dar iogurte e queijo. (AD)

Falta de vitamina D alerta as autoridades de saúde

A deficiência ou insuficiência de vitamina D atinge níveis alarmantes em todo o mundo e já é considerada um problema de saúde pública. Acredita-se que ao menos 1 bilhão de pessoas estejam com deficiência de vitamina D. Atualmente, o tema é foco de diversas pesquisas e sabe-se que pelo menos 3% do genoma humano pode ser regulado pela vitamina D. A principal forma de produção da vitamina se dá por meio da exposição solar, sendo os raios ultravioletas do tipo B (UVB) capazes de ativar a síntese desta substância. Alguns alimentos, especialmente peixes gordos, são fontes do nutriente, mas o sol permanece como principal responsável. A vitamina D também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, quando há a deficiência, e também como instrumento para prevenção e tratamento de uma série de doen-

ças. A vitamina D é necessária para a manutenção do tecido ósseo, influenciando também nas respostas do sistema imunológico, o que a torna parte do tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla. O seu papel no processo de diferenciação celular já é conhecido e a falta deste nutriente favorece nada menos que 17 tipos de câncer. Esta substância ainda tem papel relevante na secreção hormonal e em diversas doenças crônicas não transmissíveis, entre elas a síndrome metabólica que tem como um

dos componentes o diabetes tipo 2. O consumo da vitamina D é de extrema importância para todos os seres humanos, e alguns grupos devem estar especialmente atentos à manutenção dos níveis saudáveis da substância, como por exemplo, as gestantes, uma vez que a falta desta pode levar a abortos no primeiro trimestre e no final da gravidez, sendo que a carência do nutriente ainda favorece a pré-eclâmpsia. Um estudo controlado realizado com administração de 400 a 2000 UI/d de vitamina D3 mostrou a importância da vitamina D para a regulação da transcrição, função

imune, resposta ao estresse e reparo do DNA. À primeira vista, você pode não compreender o que isto significa, mas este estudo fornece apoio ao papel preventivo da vitamina em relação a doenças como câncer, doenças autoimunes e cardiovasculares. Como citado anteriormente, a atuação da vitamina D no organismo é inquestionável. Portanto, para evitar a carência da vitamina é importante que haja a exposição ao sol durante 15 a 20 minutos ao dia. A exposição solar de maneira adequada, incluindo braços e pernas, pode proporcionar até 10 mil unidades da vitamina. No entanto, é importante que o seu médico acompanhe as suas taxas com o objetivo de detectar alguma carência e se há a necessidade de ingerir suplemento de vitamina D. Rafael Knack Médico


14

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Xadrez

As melhores jogadas do torneio de inverno

D

epois de duzentos minutos de grande disputa intelectual, divididos em cinco rodadas com partidas de vinte minutos para cada enxadrista, Valdemir Albuquerque venceu invicto o Torneio de Inverno 2015, realizado no sábado, 18 de julho, na sede da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria. Albuquerque ganhou 4 partidas e empatou somente uma com o Candidato a Mestre, Jorge Boabaid. O quadro de vendedores se completa com Ricardo Ritzel (4 pontos) na segunda colocação; seguido de Jorge Boabaid, João Paulo Lukaszczyk e Victor Lima (3,5 pontos) respectivamente na 3º 4ª e 5ª colocações; e Wilson Roberto no sexto lugar com 3 pontos. A realização e promoção da competição estiveram a cargo da

1º lugar - Valdemir Albuquerque

2º lugar - Ricardo Ritzel

APUSM e Santa Maria Xadrez Clube. O diretor de Prova foi Jorge Boabaid e o árbitro geral da competição foi Eduardo Albuquerque. O mestre FIDE Ivan Boere entregou os prêmios. O próximo torneio está agendado para o dia 12 de setembro, também na sede da Associação.

3º lugar - Jorge Boabaid

Fair play - As disputas acirradas na competição não impediram a elegância das partidas, como esta entre o campeão e Cleber Tolentino

Agora tem aulas de Pilates Solo na Associação

A APUSM tem mais um convênio para seus associados. A partir do dia 11 de agosto, a Delinea Pilates e Atividades Físicas estará oferecendo aulas de Pilates Solo na sede da Associação. As aulas serão oferecidas duas

vezes por semana, nas terças e quintas, sendo uma turma pela manhã, das 9h30 às 10h30, e a outra no turno da tarde, das 16h30 às 17h30. E, importante, as vagas são limitadas, já que cada turma terá um número máximo de sete alu-

nos. O investimento é de R$ 75,00 mensais. A Delinea Pilates e Atividades Físicas também oferece desconto de 10% para associados da APUSM que se interessem em praticar toda e qualquer atividade

como Pilates Aparelhos, Aeropilates, Ritmos, Treinamento Suspenso e uma nova modalidade, o “Suspensus”, no Studio Delinea, na Rua General Neto, 437, Centro. Associados APUSM têm direito a fazer uma aula gratuita.


Julho 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

15

Artes Plásticas

Obras da natureza de Susane Kochhann

S

atisfação, sensibilidade e ousadia, são as principais características da artista por vocação e formação Susane Kochhann. Fugindo das tradicionais telas de acrílico e tinta sobre tela e, abusando de elementos naturais como a terra vermelha, pedras moídas, tecidos e pó de níquel que a artista transpõe para as peças representações dos ciclos inerentes a todos os seres vivos. Encantada com a diversidade de tons encontrados no solo da Quarta Colônia, que Susane decidiu reproduzir “as cores da terra”. Foi então que, usufruindo de pigmentos naturais, pintou uma série de telas e as enterrou no quintal. 30 dias após, voltou para se maravilhar com irreversível interferência do solo, das minhocas e de micro-organismos em suas obras. Este, que deram a suas produções uma plasticidade única e marcante. A artista revela que sua maior inspiração é o mundo. “observo o mundo como um todo, procuro analisar, ver o que passa despercebido por todos”. Ela ressalta que seu estilo detalhista revela “tons e vidas inimagináveis”. Em sua terceira exposição individual, por meio da preocupação ambiental, Susane busca sensibilizar a todos associados APUSM e comunidade em suas sete telas. A amostra teve ingresso livre e ficou durante todo o mês de julho exposto no Hall da Se-

cretaria da APUSM, com horário de visitação das 8h às 12 horas e das 14h às 18 horas. Demais informações para quem

interessou em adquirir alguma peça, favor entrar em contato com a secretaria. Os artistas que também desejam expor na Associação,

devem entrar em contato com a APUSM - Setor de Eventos, pelo e-mail eventos@apusm.com.br, ou pelo telefone (55) 3221 4856.

Música: No tom da APUSM com o Robson Gonçalves Recebi este documentário “Song of the south: Duane Allman & the rise of the Allman brothers Band” - belo trabalho que traça as influências do excelente Duane e sua banda e nos dá um painel da música, artistas e bandas de soul, blues e rock’n’roll do sul dos US. Temos uma idéia mais precisa da trajetória de Duane Allman (née Howard Duane Allman, Nashville, Tenessee, 20/11/1946, Macon, Georgia 29/10/1971) e sua banda, The Allman Brothers, formada inicialmente pelo irmão Gregory (Greg) Lenoir Allman (vocais e teclados), Dickey Betts (guitarra), Berry Oakley (bass), Butch Trucks (drums) e Jay “Jai-

moe” Johanson (drums & percussion), grupo que se reuniu a partir de 1969, depois da experiência com a banda californiana Hour Glass. Duane colaborou, tocou, com Aretha Franklin, Otis Redding e muitos outros, mas principalmente com Eric Clapton e seu Derek & The Dominos na legendária “Layla and other assorted songs” (1970). O disco Live at Fillmore East, 1971, é considerado um dos melhores trabalhos rock’blues do século. Tenho aqui quase toda a discografia de Duane e sua banda. Galadrielle Allman, filha de Duane (falecido num desastre com sua Harley-Davidson em

Macon, Georgia), recentemente escreveu e publicou uma biografia do pai, onde descreve o perfil, as colaborações musicais e a história deste guitarrista, amado por todos os credos e raças. Tive a oportunidade de ver uma das formações recentes dos Allman Brothers em NYC, no famoso Beacon Theater (West 44st & Broadway Av) que casualmente fica a dois quarterões do Dakota, residência oficial de John Lennon & Yoko. O show começou, como é costume por lá, às 18 horas e uma das atrações era Derek Trucks na guitarra, Greg Allman ainda lidera a banda. Enjoy. Professor Robson Gonçalves


16

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Literatura:

Livros que li: “Senhor das moscas” Professor Aguinaldo Severino

“Senhor das moscas” é um romance curto e realmente poderoso. Golding parece perguntar se a civilização, o estado organizado ou a sociedade são construções perenes do homem ou coisas frágeis demais

D

epois de ter experimentado reler a trilogia “Fundação” (de Isaac Asimov) e o “Laranja Mecânica” (de Anthony Burgess) resolvi voltar a um outro texto que havia lido nos anos 1970/1980. “Senhor das moscas” é um romance curto e realmente poderoso. O leitor é apresentado aos desdobramentos das relações de uma configuração inicial de pessoas. Como num selvagem experimento sociológico (uma espécie de Gedankenexperiment, uma experiência mental) acompanhamos como um grupo de pessoas se relaciona ao longo do tempo. O resultado do experimento é algo impressionante, terrível. Um grupo de garotos muito jovens sobrevive à queda de um avião em uma Autor William Golding ilha deserta. Eles estavam sendo transportados para um lugar seguro, longe dos desastres de uma guerra. William Golding faz seu narrador descrever como os garotos recriam inicialmente uma organização social que lhes parece adequada e boa (estruturada hierarquicamente como aquela que conheciam, com um líder, divisão de tarefas, regras morais) e como essa estrutura passa a metamorfosear-se em versões progressivamente violentas, bárbaras, sombrias, caóticas, destruidoras. Trata-se portanto de uma alegoria sobre a condição humana, sobre os limites da razão e das possibilidades de convívio social. Golding parece perguntar se a civilização, o estado organizado ou a sociedade são construções perenes do homem ou coisas frágeis demais, necessariamente condenadas a auto-destruição. Claro, viver é um experimento destrutivo por excelência. Jamais temos a chance de voltar a um determinado ponto do passado e reparar um erro, refazer uma escolha, desviar de uma armadilha. Aparentemente o homo sapiens sapiens, mesmo tendo alcançado tantas maravilhas em 200 ou 300 mil anos, é apenas um animal furioso, irresponsável, programado geneticamente para a rápida involução. Os personagens de Golding são esquemáticos: há aquele que pode ser visto como o representante da ciência, da razão; outro que faz as vezes de democrata, de ordenador político; outro que flerta com o fascismo e a violência; outros que se convertem à disciplina, em uma força militar; um que experimenta a fé religiosa ou o paganismo; e ainda aqueles que se reduzem voluntariamente em massa de manobra, como cães ou ovelhas. O livro foi publicado originalmente em 1954, logo após os sucessos terríveis da segunda grande guerra mundial e hoje é reconhecidamente um dos mais seminais romances já escritos. Nesse início de século XXI mesmo os mais otimistas dentre nós parecem reconhecer que talvez as relações entre o homens ou entre os povos sejam complexas demais para que possamos um dia alcançar de fato paz, equidade de fortuna e direitos. Talvez a felicidade coletiva não seja algo que possa ser engendrado a partir de nosso genoma. Quem sabe (ou realmente se importa)? [início: 16/06/2015 - 06/07/2015] “Senhor das moscas”, William Golding, tradução de Sergio Flaksman, Rio de Janeiro: editora Objetiva / Alfaguara / Grupo Prisa, 1a. edição (2014), brochura 15x23 cm., 223 págs., ISBN: 978-85-7962-2878 [edição original: Lord of the Flies (London:Faber and Faber) 1954]


Julho 2015

Cinema

17

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Telão em casa

Annie

O Último Ato

Sete Dias Sem Fim

Amor Pleno

O enredo é bem comum: uma menina abandonada pelos pais, que entra na vida de um milionário. Mas tudo vira uma comédia musical moderna, com um show da pequena Quvenzhané Wallis. É um filme “bem família”.

Al Pacino, aos 75 anos, continua em plena forma nesse filme, onde interpreta um lendário ator do teatro. O filme mostra o drama de quem chega ao final de carreira, mas que encontra numa jovem (lésbica) uma chance de retomar a via artística.

Comédia retratando uma família judia, que se reúne após a morte do pai. Os 4 filhos acabam convivendo por sete dias junto à mãe (Jane Fonda), trazendo para casa seus dramas pessoais.

Na linha de “Birdman”, só com um enredo mais pesado.

O tema família, sempre atrai a curiosidade da gente!

N e m mesmo o galã Ben Affleck consegue salvar esse filme do completo tédio. Apesar de elogiado pela imprensa, fico com a opinião de Rubens Ewald, que considerou o filme “amador e caseiro”. Desisti na metade.

ADOREI!

MUITO BOM!

MUITO BOM!

NÃO PERCA SEU TEMPO!

Refúgio do Medo

Apenas Uma Chance

Excelente filme de suspense. Tudo se passa em 1900, em um sinistro hospício no interior da Inglaterra, onde um jovem médico se depara com situações perigosas e inusitadas.

Esta é a incrível história de Paul Potts, que apesar de humilde e tímido, tinha uma voz maravilhosa e era apaixonado pela música clássica. Depois de sofrer decepções, surpreendeu o Reino Unido ao interpretar uma ária de ópera no programa “Britain’s Got Talent”. A partir disso, se tornou uma celebridade mundial.

Grande elenco, para um drama espetacular. IMPERDÍVEL!

MARAVILHOSO!

“Relatos Selvagens” Espetacular produção argentina, que concorreu ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Apesar das dificuldades do país, os argentinos não deixam de fazer filmes divertidos e competentes como este. Sem dúvidas, um dos melhores filmes do ano, mostrando 6 episódios distintos, e de idêntica qualidade. IMPERDÍVEL! por Carlos Costabeber


18

O

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Edmundo vai a Gramado: sm.doc:

teatrólogo santa-mariense Edmundo Cardoso receberá mais uma justa homenagem neste mês. No dia 13 de agosto, quinta-feira, às 16h, será exibido o documentário “Edmundo”, no Festival de Cinema de Gramado, dentro da Mostra de Longas Gaúchos, no Palácio dos Festivais. O documentário de longa-metragem “Edmundo, uma vida multifacetada”, dirigido e roteirizado por Luiz Alberto Cassol. A

Crônica:

realização do filme se deu graças ao envolvimento da viúva de Cardoso, Therezinha Pires dos Santos, e da filha, Gilda May Cardoso. Falecido em 2002, Cardoso é um dos mais importantes personagens da cena cultural local, tendo sido diretor e ator da Escola de Teatro Leopoldo Fróes – responsável por diversos espetáculos em Santa Maria durante 40 anos. Em outro momento marcante de sua ex-

tensa carreira, ele atuou no clássico “Abas Largas” (1962), considerado o primeiro western nacional. Entre suas muitas outras atri-

buições, Cardoso foi, também, escritor, cronista, historiador, escriturário e criador do Clube de Cinema de Santa Maria, em 1951.

Meu “Amigo” Otelo, por Eduardo Ayala

Nem sei por que artes vou tratar deste tema de negrume demencial. Não sei mesmo. Quiçá porque escrever seja uma das formas providenciais de esquecer. De desonerar a mente das impressões que eventualmente nos estarrecem, apavoram... Enfim, seja qual for a razão, vamos em frente... A literatura atinente nos informa, de um modo geral, que o ciúme romântico heterossexual é uma emoção aflitiva vivenciada por um ser humano que supõe que o sentimento afetivo, que deveria oferecer-lhe o parceiro (ou parceira), está sendo orientado a uma terceira pessoa. No mais das vezes, o ciúme, como estressor psicossocial, é visto como uma doença paranoica que danifica o sistema imunológico emocional e esgarça toda forma de relacionamento interpessoal. Pior que isso: o medo de perder a pessoa amada alimenta a desconfiança e a agressão que, por seu turno, além da humilhação, podem suscitar a vergonha, a ansiedade, a raiva, a depressão e mesmo o desejo de vingança da vítima. No drama “Otelo, o Mouro de Veneza”, William Shakespeare alcunha o ciúme como “o monstro dos olhos verdes”. Por que imaginar a beleza dos olhos esverdeados em discordância imbricada com a palavra monstro? Acaso, com isso, pretendia Shakespeare prenunciar a complexa e perigosa essência do ciúme romântico? Na história da peça teatral, Otelo é atulhado de desconfiança e ciumeira por ação de Yago, um dos maiores personagens abjetos da literatura mundial; e, aquele, incitado pela mentira ardilosa deste, chega ao extremo de matar a fiel e amorosa Desdêmona, sua esposa. Esta

ficção dramatúrgica vai muito além de uma simples fantasia artística, ela guarda total correspondência com a realidade psicossocial, tanto que o ciúme mórbido ou patológico também é conhecido como “Síndrome de Otelo”. Conforme o professor Thiago de Almeida da Universidade de São Paulo: “O que aparece no ciúme patológico é um grande desejo de controle total sobre os sentimentos e comportamentos do(a) companheiro(a). Há ainda preocupações excessivas sobre relacionamentos anteriores, isto é, ciúme do passado dos parceiros, as quais podem ocorrer na forma de pensamentos repetitivos, imagens intrusivas e ruminações sem fim sobre fatos de outrora e seus detalhes”. De fato, já percebi em diversos locais públicos que mais de uma colega ou amiga, desviavam logo o olhar quando acompanhadas de ciumentos que exerciam, com visível intemperança belicosa, um “controle total sobre os sentimentos e comportamentos da ‘amada’”. Mais ainda: fui até um franco confidente de mulheres decentes e apaixonadas, dessas lastimáveis vítimas de imaginações espectrais, que, sem dó nem piedade, foram hostilizadas por “amorosos” paranoicos com intolerância afetiva em estado avançado. No que toca ao “ciúme do passado dos parceiros”, o psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos (em “Ciúme — O Lado Amargo do Amor”) qualifica-o como a “síndrome do carro zero”. Quanto a este tema, o autor em pauta, afirma que o trauma é maior entre os homens do que as mulheres. Eles ficam apavorados só de imaginar

que tenham sido superados pelo(s) anterior(es) na excitação e no prazer; elas, por sua vez, sofrem com a ideia obcecada de que o atual companheiro já sentiu um amor mais intenso por outra mulher e que, provavelmente, ainda deve amá-la de maneira velada, oculta, em silêncio... Agora, meu “amigo” Otelo não é um personagem de ficção. Ele existe com outro nome e mora em algum lugar perto de Santa Maria. Vejo-o muito eventualmente, nunca nos cumprimentamos depois do acontecido. Nos idos da década de 90 adorava assistir aos jogos do Grêmio em alguns botecos da cidade. A expectativa da galera era contagiante, sentia uma vibrante esperança por osmose quando mimetizado com a torcida. Foi num desses boliches que conheci Otelo: bastante comunicativo, sempre ameno e, como bom “colorado”, secava sutilmente o Grêmio em tom de blague. Ninguém dava bola. À época os gremistas éramos menos fanáticos e razoavelmente permissivos. Num domingo de Grenal os barzinhos com TV estavam abarrotados e a rapaziada, mesmo apinhada, defendia seu lugarzinho com unhas e dentes. “Olá ‘hermano’”, me disse Otelo surpreendendo-me com um tapa nas costas, “aqui está cheio, cara”, pontificou convicto, “vamos a assistir ao jogo no apê da minha guria”, sugeriu com um quê vacilante, contudo eu topei, e munidos de umas “brahminhas” nos pusemos a caminho. Tocou a campainha do apartamento uma e outra vez, continuou tocando prolongadamente, a fúria começava a empalidecê-lo, parecia ofegar o ar do desvario, “va-

mos cara, a menina não está”, falei segurando-o pelo braço, “algo me diz que essa p... está com alguém aí dentro”, respondeu. A moça estudava na UFSM, viera de outro município do Estado e Otelo sentia ciúmes de um ex-namorado oriundo da mesma terra dela. Pois bem, a coisa não ficou por aí, o nosso protagonista começou a chutar a madeira de lei da porta principal e, ao ver que por esse lado não obteria nada, se lançou à porta que dava para a cozinha, esta era de pouca espessura e menos firme. Não sei em que instante conseguiu um pau de proporções respeitáveis e, utilizando-o como um aríete, atacou de paulada a fechadura. Fiz o que pude: supliquei que parasse com essa loucura toda, o segurei do braço, da cintura, apliquei-lhe uma gravata sem sucesso... Enfim, a situação tornara-se insuportável. E foi nesse preciso momento que irrompeu um oportuno grito que avançou como uma repreensão tempestuosa pelo corredor do andar prédio: “mas, o que está acontecendo aqui”. Era ela chegando em casa, sim, a Desdêmona gaúcha ressuscitada segurando com a mão crispada uma sacola de bergamotas. Fez-se um breve silêncio que pareceu uma eternidade. Otelo, de rosto inescrutável, baixou a cabeça entre sombrio e constrangido. Desdêmona, fitando-o com devoção religiosa, passou-lhe, com um carinho sem fissuras, a mão pelo cabelo. E, enquanto eles aparavam as arestas, eu escapuli com as minhas “brahmas” a ver o jogo do meu amado Grêmio em casa: perdemos por 1 a 0. Juro, esse foi um domingo por demais aziago!


Julho 2015

19

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Itaara:

1ª Reserva Particular de Patrimônio Natural

O

esforço de ambientalistas que desde 2007 vêm desenvolvendo um trabalho de transformar uma área de Mata Atlântica no município de Itaara em uma unidade de conservação foi finalmente estabelecido. Em 1º de julho, a Secretaria de Estado de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) criou, por meio da portaria nº 80, a Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) Estadual MO’Ã, de propriedade da Fundação MO’Ã. O ato foi publicado no Diário Oficial do Rio Grande do Sul. A área de 24 hectares doada pelos instituidores da fundação, Eleonora Diefenbach Müller e Rainer Oscar Müller localiza-se no Rincão dos Minellos, interior de Itaara. - Desde criança tenho fixação pelo mato. Sempre fui influenciada pelo meu pai quando mexíamos na terra, lá em Jaguari. Transformar essa área

em unidade de conservação é a concretização de um sonho. Foram muitas tentativas e muita burocracia. Estamos felizes, pois a área terá o destino que a gente se propôs que é a preservação ambiental e a pesquisa. Eu e o Rainer não temos filhos e pensávamos: o que deixaremos para a humanidade? A RPPN é um benefício para todos! _ orgulha-se Eleonora. Segundo a presidente do conselho administrativo da MO’Ã e professora de Geografia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Eliane Maria Foleto, a reserva poderá incentivar iniciativas semelhantes: - Os donos de propriedades podem perceber que a criação de uma RPPN não significa a perda da posse da terra. Essa unidade de Itaara passa a ser uma referência por pertencer à reserva da biosfera da Mata Atlântica, a qual tem reconhecimento internacional.

Área contribuirá para a construção de um corredor ecológico no Estado Uma RPPN pode ser de posse de pessoa física ou jurídica, visa promover a proteção do meio ambiente. Uma vez instituída, tem caráter perpétuo e sua preservação é responsabilidade de seus proprietários. De acordo com o diretor do Departamento de Biodiversidade da Sema, o engenheiro ambiental Gabriel Ritter, a RPPN é um legado. Ele salienta também, o empenho do ambientalista Rainer Müller: - A área irá contribuir para a construção de um corredor ecológico no Estado, recebendo um plano de manejo do que se pode ou não pode fazer por meio de pesquisas e da promoção da educação ambiental. A gestão de uma RPPN é privada e, infelizmente, o estado, não pode dar conta de tudo. É importante dizer que sempre vimos o brilho nos olhos do Rainer durante essa luta. Se tivéssemos mais pessoas como

ele, com certeza teríamos mais ações deste tipo, que garantem áreas eternamente preservadas para os filhos e netos do pessoal aí da região. A reserva de Itaara têm sido frequente fonte de para diversos trabalhos acadêmicos, sobretudo da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). São duas as RPPN que integram o Sistema Estadual de Unidades de Conservação (SEUC) do Rio Grande do Sul. A reserva MO’Ã é a primeira na região central e a segunda no Estado. O projeto para criação da reserva teve apoio financeiro para execução do georreferenciamento concedido pela Fundação SOS Pró-Mata Atlântica. Os recursos são do Programa de Incentivos às Reservas Particulares do Patrimônio Natural da Mata Atlântica. *Assessoria de Comunicação Fundação MO’Ã


20

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Convênios:

APUSM chega à fronteira do Uruguai

O

Hotel Jandaia, filiado à Rede Versare, está situado no centro comercial de Santana do Livramento, a duas quadras de Rivera (fronteira “Brasil-Uruguai” ou também conhecida como “Fronteira da Paz”). Aqui se confundem usos, costumes, famílias, idiomas e todo um modo de vida, pois apenas o que divide os dois povos de fato é uma linha imaginária. Santana do Livramento e Rivera contam com grandes atrativos para os turistas como os Cassinos e Free Shops Uruguaios, bem como, a presença na cidade brasileira de Vinícolas e caminhos históricos de uma cidade que nasceu em um período de guerras e está sob o famoso paralelo 31, área propícia para a vitivinicultura. No Hotel Jandaia os Associados da APUSM encontrão inúmeras comodidades, além dos valores diferenciados, confira: • 147 confortáveis apartamentos equipados com TV, antena parabólica, frigobar, aquecedor central de água e camas box.

• Wi-fi sem custo. • Garagem com capacidade para 140 veículos e monitoramento 24h; • Para as famílias que viajam com crianças, o Hotel dispõe de um espaço para recreação kids, bem como micro-ondas disponível 24h. • Room Service. • Guarda-volumes sem custo para o hóspede.

• Área Protegida. • Sala de Jogos. • Sala Fitness. • Happy hour e atrações no hall do Hotel aos finais de semana. No café da manhã o cliente encontrará uma ampla variedade de pães, bolos, frutas, lacticínios, frios, sucos, doces, entre outras especialidades da região, além de produtos diferenciados que não contém glúten e lactose. Para os interessados em conhecer a região, mas não pernoitar na cidade, o café da manhã do Hotel Jandaia é aberto ao público de domingo a domingo das 7h às 10h15min. Para o almoço ou jantar o Restaurante Pampa Grill, ao lado do Hotel, oferece aos hóspedes e ao público da fronteira um equilibrado cardápio. Aberto diariamente das 11h30min às 14h os clientes encontrarão um delicioso buffet com grelhados e ampla variedade em saladas, pratos quentes e sobremesas caseiras. À noite, no horário de 19h30min às 23h, um amplo cardápio à la carte, finamente elaborado, bem como, uma ótima carta de vinhos. O Hotel Jandaia possui uma completa infraestrutura para eventos, reuniões e confraternizações, com capacidade para até 250 pessoas. Não perca tempo e faça sua reserva. Valores diferenciados para os membros da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria! Mais informações pelo telefone: (55) 3242-2288 ou e-mail jandaia@jandaiah.com.br Acesse o nosso site: www.jandaiaturismohotel.com.br e a página do Facebook para conferir as novidades: www.facebook.com.br/HotelJandaiaOficial


Julho 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

21


22

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Convênios novos:

Andrea Machado

Psicóloga clínica e organizacional especializada em Gestão de Recursos Humanos e Orientação Vocacional.Atendimento a crianças, adolescentes, adultos e idosos. Se necessário, realiza atendimento domiciliar. 50% de desconto nas consultas e atendimentos para associados e dependentes

Julho 2015


Julho 2015

23

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Conveniados da APUSM SAÚDE Agafarma

Beleza

A Delínea – Pilates e Atividades Físicas

Beleza Ville

Endereço: General Neto,437., Santa Maria Telefone (55)3317.0493 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Endereço: Ângelo Uglione, 1667, sala 101, térreo. Telefone (55) 3347.1113 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Fisioterapeuta Marcelo de Carvalho Pozza

Centro Clínico Camobi

Airton Cabeleireiros

Endereço: Quintino Bocaiuva, 272, sala 1, Santa Maria email: mcpozza@hotmail.com Telefone (55)99893099 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

R Faixa Camobi , 6885 Santa Maria, RS - Cep: 97000-001 Fone: (55) 3226-6571 10% a 20% de desconto para associados e familiares

Endereço: Rua dos Andradas, 1222. Telefone (55) 3026.3483 / (55) 3317.3050 site: www.airtoncabeleireiros.com *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Rua do Acampamento, 488, Centro Santa Maria/RS (55)3222.6509 Email: aga658@agafarma.com.br site: www.agafarma.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

SERVIÇOS DIVERSOS

EMPRESAS DE BUFFET Babette Restaurante (55) 3027 1716 Focus Produtora (55) 3027 5027 Maffi Restaurante (55) 3222 2799 Nedel Eventos (55) 3026 6234 Norberto Da Cás (55) 3222 1981 Via Gastronômica (55) 3217 5337 Vira Cambota (55) 3026 3333 W Eventos (55) 9984 7608 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) * Condições especiais para conveniados APUSM. Identifique-se apresentando a sua carteira social.

HOTÉIS Dall´Onder Hotéis Grande Hotel Endereço: R. Herny Hugo Dreher, 197 - Planalto, Bento Gonçalves - RS, 95700-000 Telefone:(54) 3455-3555 site: www.dallondergrandehotel.com.br Vittoria Hotel Endereço: R. Treze de Maio, 800 - São Bento, Bento Gonçalves - RS, 95700-000 Telefone:(54) 3455-3000 site: www.dallondervittoria.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Lar Residence Rua Demétrio, 601 Fone/Fax: (51) 3226.6126 Porto Alegre/RS Email: hotellar@hotellarresidence.com.br site: www.hotellarresidence.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Hotel Continental Santa Maria Endereço: Rua Benjamin Constant, 1209 - Centro, Santa Maria - RS, 97050-023 Telefone:(55) 3028-7070 Site: www.continentalsantamaria.com.br/ *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Gaiger Endereço: Rua Doutor Bozano Salvador, 1293 - Nossa Senhora Medianeira, Santa Maria - RS, 97015-004 Telefone:(55) 3025-3533 Descontos de 18% nas compras à vista e 5% no crediário. Lavagem Zero Grau Av. Nossa Senhora das Dores, 623 Fone: (55)9998.2050 / 9902.4477 10% de desconto Consultório Psicológico de Juliana Martins Endereço: Alberto Pasqualine, 70, Torre Ribas, 6ª andar, sala 608, Santa Maria email: mcpozza@hotmail.com Telefone (55) 9114 9919 *Desc. 30% de desconto nas consultas e atendimentos

Bellacasa Móveis Loja Floriano Peixoto: Telefones: (55) 3221.2808 | 8117.4819 Loja Serafim Valandro: Telefones: (55) 3223.1679 | 8117 4846 Loja Royal Plaza: Telefones: (55) 3028.8807 | 9941.6902 E-mail: contato@lojasbellacasa.com.br Desconto de R$ 540,00 para associados APUSM Up-Escola de Idiomas Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 1244 - Centro, Santa Maria. Telefone (55) 3025-6217 *Desc. 10% de descontos em qualquer de seus cursos

*Desc. 50% de desconto nas consultas e atendimentos

Jornal A Razao Telefone: (55) 3220-2100 Endereço: Rua Serafim Valandro, 1284. CEP: 97015-630 E-mail: site@arazao.com.br Site: www.arazao.com.br Descontos de 20% na assinatura anual

River’s Grill e Restaurante Rua Venancio Aires, 920 Santa Maria/RS fone: (55) 3347.2019 site: www.restauranterivers.com.br *Desc. de 10% para associados APUSM

Wagner Advogados Associados Rua Alberto Pasqualini, 70, 13º andar Santa Maria/RS fone: (55) 3026.3206 email: wagner@wagner.adv.br *Desc. especiais para associados APUSM

Pet Life atendimento@petlife.com.br Telefone: (55) 3015-5815 Endereço: Rua Andre Marques, 653, sala 501, Edificio Aquárius, Centro, Cep 97010-041 Santa Maria - RS *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Centro Óptico Camobi, na Avenida Prefeito Evandro Behr, 7035, sala 103, Fone: (55)3307-1337, e na Tancredo Neves, no Centro Comercial T. Neves Loja 21. Fone: (55)3032-2411 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Curso de Inglês CNA Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 867 Santa Maria / Centro, RS, 97015-371 Telefone:(55) 3028-0050 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Sicredi Endereço: Rua Dr. Astrogildo de Azevedo, 354, Santa Maria - RS, 97015-150 Telefone:(55) 3026-0198 Site: www.sicredi.com.br *Condições especiais para associados APUSM

Wizard Escola de Idiomas Endereço: R. Riachuelo, 99 - Centro, Santa Maria - RS, 97050-010 Telefone:(55) 3222-2293 Descontos de 20% em todos os idiomas para funcionários, dependentes e associados da APUSM

Superauto Endereço: Av. Nossa Sra. Medianeira, 1318, Santa Maria - RS, 97060-002 Telefone:(55) 3027-7974 site: www.fordsuperauto.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Andrea Machado, psicóloga clínica e organizacional


24

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2015

Profile for Apusm Santa Maria

Jornal APUSM edição Julho 2015  

Jornal APUSM edição Julho 2015  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded