Page 1

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

R Santa Maria / RS / Brasil ANO 49 nº 08 Agosto - 2016

Artistas celebram a cultura

Foto Rodrigo Fortes / APUSM

Páginas 12 e 13

Jurídicas: Cancelamento de benefício de doença grave Página

07

Música: Coral encanta no III Cantoritiba

Artigo: Um alerta ao planeta de Noli Brum de Lima Página

Páginas

10 e 11

19


02

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

EDITORIAL

Imagem do Mês

N

ão é sem motivo que os Jogos Olímpicos são a grande festa da humanidade. E no Rio 2016 não foi diferente. Se mesmo em ambientes de disputa intensa, como é o de uma Olimpíada, nós, humanos, conseguimos superar todas as diferenças culturais, religiosas, sociais, econômicas e políticas em nome de uma convivência harmoniosa, sim, existe uma chance para nossos filhos e netos. E, em tempos de tantas diferenças e desencontros, a imagem da canadense Kristina Valjas com a egípcia Doaa Elghobashy na disputa do vôlei de praia captada pelo fotógrafo espanhol Marcio José Sanchez Source, da Agência Association Press, foi a escolhida como a mais representativa do verdadeiro espírito dos Jogos. E viva as diferenças!

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Fundada em 14/11/1967 Av. Nossa Senhora das Dores, 791 CEP: 97050-531 - Santa Maria/RS Fone/Fax: (55)3223 1975 ou (55) 32214856 - www.apusm.com.br E-mail: apusm@apusm.com.br DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Tania Moura da Silva Vice-presidente: Eduardo Rizzatti 1º Vice-presidente: Darcila Castelan 1º Secretário: Martha Adaime 2º Secretário: Solange Fagan 1º Tesoureiro: Luiz Antônio Freitas 2º Tesoureiro: Gildo Meneghello CONSELHO DE CURADORES Titulares Waldyr Pires da Rosa Etevaldo Vargas Porto Julio Cesar Farret Suplentes Sirlei Dalla Lana Ronaldo Morales Pedro Romeu Bagioto JORNAL DA APUSM Fundado em 30/03/1971. Supervisão Geral Quintino Corrêa de Oliveira Gaspar Miotto Jornalista Responsável Ricardo Ritzel / MTB: 12773 Fone: (55) 3221-4856 Ramal 25 jornal@apusm.com.br Diagramação Rodrigo de Oliveira Fortes Revisão Prof. Leila Ritzel Tiragem 3.000 exemplares O Jornal da APUSM aceita a colaboração da Comunidade Universitária Distribuição gratuita e dirigido aos associados

Acompanhe as notícias pela página da APUSM ou pelo facebook. Para receber nossas notícias por e-mail, mantenha o seu cadastro atualizado. * Caso queira atualizá-lo ou mandar alguma sugestão envie um e-mail para: jornal@apusm.com.br


Agosto 2016

03

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Geral

A

E a sede da Associação cresceu...

APUSM deu mais um passo em direção do antigo sonho de ter uma área ao ar livre com atividades físicas e recreativas para seu quadro social. Na tarde do último dia 19 de agosto, a presidente Tania Moura da Silva foi até o Cartório de Registro de Imóveis de Santa Maria e concretizou a compra de dois

Fotos Assessoria de imprensa APUSM

terrenos na Rua Agostinho Sangoi, medindo 60 metros de frente e 19 de fundos, que resulta em um aumento de 1.140 metros quadrados na área total da sede social da Associação. O objetivo da aquisição é oferecer ao quadro de associados uma pista de caminhadas e quiosques com churrasqueiras

A presidente Tania Moura da Silva assinou a aquisição de uma área de 1.140 metros quadrados nos fundos da sede social

O projeto do sonhado Complexo Cultural Esportivo da APUSM continua sob análise da Prefeitura Municipal de Santa Maria

que, junto com o também sonhado Complexo Cultural Esportivo, vem a aperfeiçoar e potencializar a utilização real de toda a área da APUSM na Avenida Dores pelos seus associados e familiares. “Queremos ver o associado na sede da APUSM usufruindo de toda uma estrutura para atividades sociais, culturais, físicas, es-

portivas e também recreacionais. Queremos o associado na nossa sede todos os dias”, projetou a presidente. Quanto ao projeto do Complexo Cultural e Esportivo da APUSM elaborado pelo conceituado arquiteto santa-mariense, Pepe Reys, ele continua sob análise da Prefeitura Municipal.


04

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Crônicas

Espiritualidade e paternidade Celina Fleig Mayer*

Q

uando o repórter de uma Revista conhecida perguntou ao Presidente em Exercício se ele gostava de ler, entre tantas assertivas, ele garantiu que era muito espiritualizado, graças a esse exercício. Indaguei-me o que, mesmo ele deveria estar lendo: vida de santos? O jornalista também deve ter estranhado, pois quis saber o que, qual obra ele estava folhando atualmente. E o Presidente citou um nome que, tenho certeza, não acrescenta muito a pessoa alguma, neste quesito. Como assim? Sei que livros nos enriquecem o espírito, porque alargam nossos horizontes e nos fazem mais universais em relação a tudo. Chamaria isso de sabedoria,cultura, mas espiritualidade não é por esse caminho. E, mesmo nada tendo a ver com o Temer, nem havendo como fazer “uma costura” entre os assuntos, apenas não quis deixar morrer o comentário acima. Os políticos nos surpreendem sempre, não tem como “deixar pra lá”. Preciso, também, aproveitar o espaço, pois agosto teve o Dia dos PAIS. E lembrei do fato, talvez o único de todos os meus anos, enquanto tive pai, em que causei a ele um enorme orgulho, uma satisfação sem limites. O inesperado. Aquilo que é capaz de fazer um homem sentir gratidão para com universo, embora não seja espiritualidade. Quase. Só um momento, que faz com que a gente esqueça todas as agruras e acredite que Deus existe. Todos os domingos eu ia visitar a família na chácara

A verdade é filha do tempo Máximo José Trevisan*

onde me criei. Coincidiu que no último não compareci por algum motivo. E na semana anterior, eu e duas moças fomos chamadas a prestar concurso para um Banco. Último dia de outubro. Ouvimos do Gerente, ao finalizarmos a prova, ele sempre muito carrancudo, que o resultado seria dado só em março. Tinha mudado de ideia, e avisou-me para me apresentar depois dos feriados, do começo de novembro para assumir. Os telefones, na época, não eram comuns nas residências. Não consegui contar a ninguém da família sobre o concurso. E no meio da tarde desse primeiro dia de emprego, meu pai entrou pela porta principal, fazendo-se bem visível a nós, os funcionários. Fui ao seu encontro, não sei se mais feliz do que se mostrava o visitante. E vi, nos seus olhos azuis e miúdos um enorme orgulho, uma satisfação imensa no sorriso que ia se abrindo, enquanto o espanto se desfazia. Fiz questão de atendê-lo no guichê, embora não fosse o meu setor. Enquanto um colega resolvia o que ele fora fazer lá, contei rapidamente como fui parar na “gaiola de ouro”. Quando meu pai saiu, ainda olhou para trás e acenou, ele que não era de grandes demonstrações sentimentais. Depois, fim da semana seguinte, soube o tamanho do orgulho e felicidade que causei a ele. Epifania... Foi então que descobri um lampejo de espiritualidade que livro algum que o Temer diz ler, é capaz de provocar nele. *jornalista

N

ada como um dia depois do outro, para que as abóboras se ajeitem com o andar da carroça e a verdade apareça com o seu vigor. Isso é um pouco ou muito do que a sabedoria popular pensa, aceita e pratica quando vítima de injustiça e mentiras. Algumas pessoas, ante essa realidade, enfrentam o mundo, suas glórias, vicissitudes e cicatrizes, com mais disposição e alegria. Outras nem tanto. As pessimistas, ao contrário, e por coerência, acham que nada como um dia depois do outro para que as coisas possam ficar piores... A verdade é filha do tempo, escreveu o poeta Aulo Gélio, em “Noites Áticas”, no primeiro século depois de Cristo. A verdade é filha do tempo e não da autoridade, os séculos repetiriam depois. Mas, o que é a verdade? É uma mensagem que se guarda no coração e no recanto melhor da nossa mente? Um dia, como um embrião que se faz criança, ela se anuncia ao mundo dos homens com mais transparência e exatidão. Talvez assim se entenda por que ela é filha do tempo e não da autoridade. Multatuli (1820-1887) escreveu duas frases que fazem pensar, e muito: “Duas luvas da mão esquerda não perfazem uma verdade. Duas meias verdades não perfazem uma verdade.” Por ser assim, a busca da verdade é uma utopia que move os homens. Mesmo a sua conquista quase sempre provoca a sensação de que falta alguma coisa, ou (para os mais exigentes) que foram conquistadas duas luvas da mesma mão... Os novos e os auto-suficientes, os que julgam facilmente os outros têm algo em comum: nunca desconfiam de que “a sua verdade” muitas vezes não é um par de luvas, mas duas luvas da

mesma mão!.. A velhice, por outro lado, parece cultivar a consciência de que é mais sábia e, portanto, mais verdadeira. Não é por nada que o povo diz que o diabo é quem é não por ser diabo, mas por ser velho...A idade tem seus graves inconvenientes, todos sabemos, mas é forçoso reconhecer que a longa estrada percorrida torna a sola dos pés mais resistentes e o caminho mais conhecido...Mas (sempre tem um mas), como adverte Renan: “O menino de escola mais simples sabe agora verdades pelas quais Arquimedes teria sacrificado a sua vida”. Daí por que a busca da verdade, como decisão de vida, torna um homem mais humilde, dando-lhe a noção clara de que cada vez sabe menos. Sofocleto é pessimista e irônico quando fala sobre a verdade e os homens: “Crianças e loucos dizem a verdade. Por isso as primeiras são educadas e os segundos encarcerados”. Otimistas ou pessimistas, sábios ou tolos, corajosos ou pusilânimes, verdadeiros ou mentirosos, todos sem exceção, no cotidiano ou nos momentos mais especiais (especialmente junto à morte), temos uma parceria de caminhada ou de cama ao colocar a cabeça no travesseiro: a verdade, seja quem ela é, seja o que ela for, não pode ser buscada nem praticada com preconceito, ódio, rancor ou inveja. Há os que já a encontraram e a fizeram caminho e vida. Há os que não e ainda a buscam. Há os que pensam em encontrá-la um dia, mesmo desanimados diante do mundo. A verdade surpreende: às vezes, nós a buscamos; noutras vezes, ela nos busca e tenta habitar no nosso coração e na nossa mente. *maximotrevisan@uol.com.br – advogado, professor.


Agosto 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

05

Curtas da Associação Xadrez de Ouro – Em tempos de Olimpíada, está no pódio a nova geração de enxadristas de Santa Maria. Nos Jogos Estudantis do Rio Grande do Sul (JERGS 2016), realizado no entre 3 e 6 de agosto na cidade de Osório, a enxadrista da APUSM-SMXC, Lidia Albuquerque, sagrou-se campeã estadual escolar feminina invicta deste ano. Na foto, ela comemora o título junto com seus colegas do Colégio Tiradentes. Xadrez de Bronze – Também no JERGS 2016, o enxadrista da APUSM-SMXC, Victor Maffini, conquistou a terceira colocação da competição masculina dos Jogos Estudantis gaúchos de 2016. Esta é a segunda competição seguida com bons resultados do jovem enxadrista santa-mariense. Em julho ele já havia ganho a categoria sub 18 da Copa Arlindo Mayer de Xadrez que aconteceu na sede da Associação.

Repensando o Brasil - Nos proximos dias, o associado APUSM e colaborador deste Jornal, professor Eduardo Ayala, ira apresentar um texto sobre a situacao politio-social e economica brasileira que deve ser publicado primeiro no site da APUSM e, depois, na edicao de setembro deste informativo. No aguardo.

Farplay no tabuleiro – E falando em xadrez, quem conquistou o título de Mestre Nacional de Xadrez e o dedicou a seus antigos companheiros de Santa Maria Xadrez Clube foi o santa-mariense e engenheiro civil formado na UFSM, Kleber Zimermann, hoje radicado em Santa Catarina. Zimermann conquistou o título depois de ficar em terceiro lugar no Pan Americano de Xadrez 2015, realizado em Curitiba, e da ótima décima primeira colocação no Mundial de Xadrez 2016, realizado na Grécia no último mês de maio. Elegante!

Entre as quatro linhas – E continuam abertas as vagas para quem quer representar a APUSM nos próximos torneios de futebol amador de campo de Santa Maria. Interessados devem entrar em contato com a sede da Associação e deixar nome e telefone para contato.

Plano de Saúde – Associados com Planos de Saúde devem observar a validade de suas carteiras UNIMED. As novas carteiras já estão à disposição do quadro social. Mais informações pelos telefones (55) 3221-4856 e (55) 8111-8837. Para sua comodidade, o contato também pode ser feito através do e-mail apusm@apusm.com.br

Na telona – Depois de realizar duas mostra internacionais de cinema, sendo uma de filmes vindos de toda a América do Sul e outra somente com obras argentinas, o Departamento de Cinema da APUSM esta em preparativos de cruzar o Oceano e trazer o melhor do cinema russo da atualidade. A previsão é que o evento aconteça em março ou abril de 2017. Na foto, “O assassino do Czar”.


06

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Memória

Uma tarde de reflexão e aprendizado

A

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM) busca cada dia mais evoluir e proporcionar ao seu associado e comunidade um serviço ímpar, que prime pela excelência, praticidade e eficácia. Alheio a isto, os funcionários do setor administrativo, tiveram um expediente diferente. Na sexta-feira, 29 de julho, à tarde, todos foram convocados para uma palestra: Ambiente e Clima Organizacional. Por cerca de quatro horas, os colaboradores, absorveram conhecimentos voltados à missão, visão e valores da APUSM, assim como formas, ou novas metodologias, para por em prática o que fora visto na teoria. O Workshop foi ministrado pela empresária, gestora, especialista em marketing e docente no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Emanuela Jardim. A Diretoria da APUSM destaca que esta iniciativa será rotina. Segundo a Presidente da Associação, Tânia Moura da Silva, a ideia é realizar um workshop/palestra por semestre.

Palestra Ambiente e Clima Organizacional realizada para os funcionários, em 29 de julho, das 14h às 18h, na APUSM

(Lorenzo Franchi)

Conheça os serviços da Associação Com o intuito de facilitar a vida do seu associado e comunidade, a Associação esclarece algumas dúvidas acerca dos benefícios e serviços prestados pelos seguintes setores: Telefonia: • Planos telefônicos ; Aquisição de novos aparelhos, mediante compra de plano • Empréstimo Consignado Caixa. Cobranças: • Relatórios financeiros; • Controle de convênios; • Cobrança de atrasados; • Acordos; Plano de saúde APUSM/ UNIMED: • Inclusão de novos usuários; • Exclusão de usuários; • Atualizações de cadastro; • Solicitação e entrega de carteirinhas;

Atenção: a APUSM não fornece AUTORIZAÇÕES, CUSTOS, LISTA DE MÉDICOS E LISTA DE CLÍNICAS(disponível no site: www.unimed.coop.br).


Agosto 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

07

Jurídicas

Tratamento médico do pai de servidor

J

udiciário garante remoção de servidor para acompanhar tratamento médico do pai. Por unanimidade, a 1ª Turma do TRF 1 reconheceu a necessidade do servidor. Com o objetivo de acompanhar o tratamento de saúde de seu genitor, um servidor ajuizou ação contra a Administração Pública, a fim de garantir a remoção para a cidade de Fortaleza/ CE. O servidor, que atua em Brasília, acompanhará seu pai, acometido pelo mal de Alzheimer, em estágio avançado. A doença é considerada incurável, progressiva e irreversível, que provoca o declínio das funções intelectuais, por esse motivo, exige um acompanhamento diário. O pedido para a remoção já havia sido feito pelo servidor, entretanto, foi negado administrativamente. Ao interpor recurso, por meio de Wagner Advogados Associados,

o servidor teve seu pedido deferido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Ao analisar o caso, o desembargador federal Jamil Rosa de Jesus Oliveira considerou o disposto na Lei nº 8.112/90, que prevê a possibilidade de remoção, a pedido,

independentemente do interesse da Administração, por motivo de saúde do servidor ou de seu cônjuge ou dependente. Contra esta decisão favorável houve recurso ao Superior Tribunal de Justiça.

Cancelamento de benefício de doença grave A autora ingressou na Justiça após a junta médica do Ministério da Fazenda concluir que ela estaria curada e a União ter cancelado o benefício. A Lei 7.713/1988 prevê que os portadores de algumas doenças graves são isentos do Imposto de Renda. Dentre as doenças listadas, está a neoplasia maligna e, por se enquadrar nesse dispositivo, uma moradora do Rio de Janeiro, usufruía o benefício, conforme determina a lei. Entretanto, alguns anos depois, a junta médica do Ministério da Fazenda cancelou a isenção de IR, pois concluiu que ela estaria curada da neoplasia maligna, por não apresentar sinais de recaída.

A moradora do Rio de Janeiro, por sua vez, ingressou com ação judicial para tentar manter sua isenção de IR em virtude de ter sido portadora de doença grave. Para tanto, ela anexou aos autos do processo laudos médicos particulares atestando que a doença tem alto risco de retorno e que, por essa razão, demanda acompanhamento médico constante e a realização periódica do exame que pode detectar a doença precocemente. A União, entretanto, afirmou que só faz jus ao benefício quem comprovar a doença por meio de laudo médico oficial. Para a União, não é suficiente a apresentação de atestados

médicos particulares. Após analisar o caso, a juíza federal convocada, Maria Alice Paim Lyard, manteve sentença favorável à autora, pois a lei “não vincula o juiz que, nos termos dos artigos 131 e 436 do Código de Processo Civil, é livre na apreciação de outras provas apresentadas nos autos”. Dessa forma, os laudos apresentados pela autora garantiram uma decisão favorável. E a Magistrada concluiu: “a finalidade da lei é permitir que os contribuintes portadores de graves moléstias possam suportar os custos elevados com o contínuo acompanhamento e tratamento médico”. Fonte: Wagner Advogados Associados.

O advogado e sócio do escritório Wagner Advogados Associados, Flávio Ramos, realiza todas as quintas-feiras pela manhã, das 10h ao meio-dia, orientações jurídicas aos associados da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM). Ramos é especializado nos assuntos relacionados a questões funcionais do servidor público como: carreira, vínculos do professor ao serviço público, entre outros. O escritório atua nesta área há cerca de 30 anos. Neste ano o escritório também está atendendo aos professores associados que possuem vínculos com instituições particulares. Assuntos relativos ao regime geral da previdência - INSS destes associados podem ser esclarecidos pelos advogados. Para isso, basta que o associado utilize este serviço nas quintas-feiras.


08

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Tradicionalismo:

Cavalgada para Campanha de 1801

U

m dos mais bonitos eventos da tradição gaúcha realizados em Santa Maria e região, a Cavalgada Histórica Maneco Pedroso, chegou a sua 14ª edição nos dia 30 e 31 de julho, partindo dos Campo de Instrução do Exercito, em São Valentim, passando por Picada dos Bastos e Boca do Monte, totalizando 33, 5 quilômetros. A Cavalgada é promovida pela Confraria de Cavaleiros e Resgate Histórico “Sangue Farrapo”, que este ano contou com a participação de 84 cavaleiros e amazonas, além de 13 Entidades Tradicionalistas da cidade. Na chegada da Cavalgada ao distrito de São Valentim, a convite da vice-presidente da APUSM, professora Darcila Castelan, o professor e colaborador deste jornal, José Antonio Brenner, ministrou uma palestra sobre os eventos históricos da Campanha de 1801, quando o territorio das Missões foram reconquistados por um piquete comandado pelo santa-mariense Maneco Pedroso. Brenner, com seu vasto conhecimento sobre a história rio-grandense, abordou os acontecimentos que resultaram na reconquista do territorio então español e hoje rio-grandense, evocando seu trabalho datado de 1997, “Valentin Freyler e seu ilustre sogro Maneco Pedroso”.

A retomada das Missões Jose Luiz Schardong Em finais de julho, Maneco Pedroso apresentou-se com um grupo de 20 a 30 homens, recebeu armas e pólvora e tomou o caminho que do atual distrito de Boca do Monte leva a São Martinho, então conhecida como Monte Grande, onde atacou a paliçada espanhola ali existente, colocando sua guarnição em fuga. Ocupa a estância de São Pedro, onde deixa uma guarda de sete homens e segue para São Lourenço. No início de agosto, um desertor dos Dragões, José Francisco Borges do Canto, beneficiando-se da anistia concedida pelo edital de 4 de agosto pelo governador da Província, acompanhado de 15 aventureiros e 25 milicianos comandados pelo tenente Francisco Silva, parte para as Missões secundando Maneco Pedroso. Passando pela Estância de São Pedro, atingem São Miguel que colocam em cerco. Era aí que residia o comissário espanhol, o tenente coronel Don Francisco Rodrigo, acompanhado de uma guarnição de 150 homens com artilharia. Com a povoação submetida a cerco, inicia a deserção de habitantes indígenas e, sem o auxílio desses, o militar espanhol rendeu-se. Aí reuniram-se as expedições de Borges do Canto e Maneco Pedroso que não concordam com os termos de Borges e Ma-

neco dirige-se para o rio Uruguai onde vai defender os passos ali existentes onde não permite a infiltração dos espanhóis e impede a saida dos tesouros das igrejas das missões. Próximo a São Luiz, obrigou o governador espanhol das Missões que tentava reagrupar as forças em retirada a retornar a São Miguel. Esse episódio foi mal visto pelo comando militar da Província, e Maneco foi inicialmente punido devido ao parte escrita por Borges do Canto, sendo após recebida a sua justificativa, reabilitado e promovido. Continuou Maneco Pedroso sua ação na costa do rio Uruguai, impedindo as ações dos espanhois que intentavam reocupar as Missões. Reencontrado-se com Borges do Canto, em São Nicolau, derrotaram uma forte força espanhola reunida naquela povoação, e asseguraram para Portugal um território rico e pouco explorado, maior que o território daquela metrópole. Essa guerra trouxe também a anexação de grandes territórios no sul da província, que seria desenhada com as atuais fronteiras durante as campanhas contra Artigas e a Batalha do Passo do Rosário, em 1826. No Centro-Oeste, foram ocupadas as áreas entre os rios Branco e Apa, atual território de Mato Grosso do Sul, e que foram um dos motivos alegados por Lopes para a Guerra do Paraguai.

Galpão Crioulo da APUSM Venha cultuar as tradições gaúchas conosco! Entre os dias 13 e 20 de setembro, a partir das 17 horas até o ultimo a sair, você encontrará o melhor da gastronomia, música e danças gaúchas no Galpão Crioulo da APUSM. Reserve desde já o seu lugar nesta comemoração da Semana Farroupilha, avisando com antecedência o dia de sua visita, o número de pessoas que o acompanham e, é claro, a sua iguaria gaudéria preferida para estas noites farroupilhas na Associação: costelão, pão com lingüiça ou o verdadeiro carreteiro feito no Pampa brasileiro.

Serviços:

Galpão Crioulo da APUSM Dias: Entre 13 e 20 de setembro de 2016 Horário: a partir das 17h Atrações: Música gaúcha, danças, gastronomia típica e mate. Reservas: Jantar por adesão com reservas antecipadas feitas através do telefone (55) 3221 4856.

Você é o nosso convidado!


Agosto 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

09


10

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Coral da APUSM é o 2º melhor no

III Cantoritiba

O

Coral da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM) se classificou em segundo lugar no III Cantoritiba – Festival Internacional de Corais de Curitiba -, uma ainda jovem, mas já bastante prestigiada competição de canto coral que acontece na capital paranaense, desde 2014, tendo como objetivo difundir este estilo musical milenar na América do Sul. A apresentação do grupo santa-mariense regido pelo maestro Nei Beck aconteceu na Capela Santa Maria durante a noite do último sábado, dia 23, quando disputou o título de melhor apresentação na categoria de Canto Erudito da Mostra Competitiva. A cerimônia de premiação foi realizada um dia depois, na Ópera de Arame, quando o resultado de vários meses de ensaio e aprimoramento da técnica chegou à forma do troféu de segundo lugar e o reconhecimento dos aplausos de pé feito pela plateia paranaense. Cantoritiba – 3º Festival Internacional de Corais de Curitiba aconteceu entre 15 e 24 de julho na capital paranaense e teve a participação de 32 grupos e mais de 1.200 coralistas vindos de todo Brasil e do exterior.

O regente Nei Beck recebeu na capital paranaense o troféu de segundo colocado no III Cantoritiba.

A apresentação do grupo santa-mariense aconteceu na Capela Santa Maria durante a noite do sábado, dia 23 julho. Foram aplaudidos de pé pela plateia da capital paranaense

Fotos divulgação III Cantoritiba


Agosto 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

11 Fotos Wiliam Moura e produção Juliane Bassi

Conheça nosso grupo coralista

Os Sopranos Da esquerda para direita: Jayne Pimentel - Eni Teixeira - Neiva Mugica Mutti- Traudi Jaskulski - Hemelaine de Lima - Eduarda Borin

Os Contraltos Da esquerda para direita: Renata Nicoletti - Sônia Pozzer - Darlene Hollerbach - Camila Caetano - Elen Ortiz - Mariana Dias - Naiane Vargas - Noeli Trindade - Fabiana Rosa

Os Tenores: Da esquerda para direita estão: Felipe Saldanha - Regis Tolfo - Pedro Biquinha - Rafael Vaz Machry - Renato Tolfo - Fernando Lüdtke - Everton Drews - Roger Bresolin

Os Baixos Da esquerda para direita estão: José Paulo Rorato - Luiz Carlos Assunpção - Paulo Moraes - Ademir Morel - João Vitor Bitencourt - Guilherme Guerra


12

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Artes Plásticas

Exposição celebra a Cultura de SM Fotos Rodrigo Fortes / APUSM

Marília Chartune, Suzane Kochhann e Tania Moura da Silva

Marília Chartune e Renato Remigos

O

Salão Cultural da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria foi o grande palco escolhido pela Associação dos Artistas Plásticos de Santa Maria (AAPSM) para sua exposição comemorativa ao Mês da Cultura da cidade coração do Rio Grande. O vernissage, na segunda, dia 15 de agosto, reuniu nomes ligados a todos os ramos da cultura santa-mariense, que puderam apreciar obras com diferentes linguagens, de novos associados , como também de artistas plásticos já consagrados e reconhecidos de Santa Maria e região. Confira nas fotos abaixo quem faz e quem foi até a abertura da exposição na Associação:

Suzane Kochhann presidente da AAPSM


Agosto 2016

13

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

A mais nova associada da AAPSM, Cintia Irion, veio de Canela onde reside para prestigiar a exposição em sua terra natal com a obra “Cavalo” Os expositores no Salão Cultural

Liane Marques

Mateus Bolson


14

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Literatura

Livro: Os Abas Largas e a fotografia

C

Fotos Rodrigo Fortes / APUSM

om a exibição especial do filme que foi recentemente resgatado, o Salão Cultural da APUSM sediou, no último dia 17 de agosto, o lançamento do Catálogo Seletivo de Fotografias do filme Os Abas Largas: Um tributo aos heróis dos pampas, de autoria e organização de Maria Candida da Silveira Skrebsky. A autora realizou sessão de autógrafos para um grande público que prestigiou o evento promovido pelo Centro Histórico Coronel Pillar do 1º RPMon e o Programa de Pós Graduação e Graduação da UFSM. Dirigido por Sanin Cherques, Os Abas Largas foi o primeiro longa-metragem realizado em Santa Maria e narra a história de um grupo de policiais gaúchos que enfrentam ladrões de gado que assustam a população.

Um e-book santa-mariense sobre economia A área de economia acaba de ganhar mais uma obra. Ou melhor, o e-book “Manual de Economia Política” que reúne pesquisas e conhecimentos adquiridos ao longo de 30 anos pelo professor aposentado da UFSM, doutor em Economia e professor da Unifra, José Maria Pereira. O leitor tem em suas mãos um livro que é mais do que um

manual tradicional, apesar de este ser o título que o nomeia. Trata-se de obra de fôlego. Os trinta capítulos da obra refletem claramente isso. Em linguagem acessível - mas sem prejuízo da profundidade -, sintetizam-se os principais fatos e marcos

da economia brasileira desde o período colonial à atualidade, servindo como guia de estudo para o leitor que pretende inserir-se na área ou leigos que querem aprender mais sobre o tema. Enfim, o “Manual de Economia Política”, publicado pela Editora da UFSM,

já nasce como um clássico. José Maria Dias Pereira é doutor em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Aposentou-se como professor-adjunto do curso de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), da qual foi Pró-Reitor de Planejamento. Desde 2002, é professor do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA).


Agosto 2016

15

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Literatura Professor Aguinaldo Severino

N

Mario e seu elogio da leitura

este pequeno livro encontramos o discurso de aceitação do prêmio Nobel de literatura de 2010, recebido pelo peruano Mario Vargas Llosa. O texto é objetivo e rende homenagens tanto à sensibilidade e a memória afetiva de um escritor emocionado quanto à razão de um intelectual engajado, que sabe de seu papel ao defender opiniões. Vargas Llosa conta rapidamente suas errâncias e seus anos de formação. Ele dá conta de como aprendeu a ler; de suas influências e débitos literários; de seu ideário político; fala dos muitos povos de seu país, de suas variadas línguas e culturas, e de como ali se mesclaram; fala dos desafios, perigos e da complexidade inerente que é a vida no mundo contemporâneo (sobretudo do papel da literatura frente a estes desafios). Como ele mesmo diz: “Sem a literatura seríamos menos conscientes da importância da liberdade para que a vida possa ser vivida e do inferno em que ela se con-

verte quando é controlada por um tirano, uma ideologia ou uma religião. A literatura cria uma fraternidade dentro da diversidade humana e eclipsa as fronteiras erguidas entres os homo sapiens sapiens, seja pela ignorância, seja pelas ideologias, religiões, idiomas ou pela estupidez. A leitura é mais

que um entretenimento, mais do que um exercício intelectual que aguça a sensibilidade e desperta o espírito crítico. É uma necessidade imprescindível para a que a civilização continue existindo”. Vê-se que ele é mesmo um otimista. Quem viver mais tempo verá se não será a ignorância e a barbárie quem terá a última palavra. O livro inclui também uma transcrição da entrevista que Adam Smith, editor-chefe do site da fundação Nobel (Nobelprize.org) fez com Vargas Llosa ainda na manhã do 7 de outubro de 2010, quando foi anunciado o prêmio. É curta, mas o leitor percebe que o sujeito sabe ser lúcido mesmo quando é pego desprevenido. Vale. “Elogia da leitura”, Mario Vargas Llosa, tradução de Larry Fernandes, Santos: editora Simonsen, 1a. edição (2015) , 48 págs [edição original: In praise of reading and fiction (New York: Farrar, Straus and Giroux (Macmillan group) 2011]

Fernando e os 136 Pessoas Professor Robson Gonçalves

Great rejoice! Meu querido compadre Ronai Rocha, recém chegado de Portugal, lembrou-se do amigo e me presenteou com uma obra que se torna fundamental para minhas teorias e encantamentos sobre Fernando Pessoa. Trata-se de “Eu Sou Uma Antologia - 136 autores fictícios - Fernando Pessoa”, edição de Jerônimo Pizarro e Patricio Ferrari, Lisboa, Tinta da China, 2016, 736 p. Os autores, mais do que discutir o que é heterorímia (exige a assunção de autoria) em detrimento de pseudônimo, ou ainda personagem, máscara, personalidade, ou mesmo o que é poesia ortônima (ipso),

alentam para o próprio Pessoa, quando propõem o título de “antologia”. Veja-se um poema de 17 de dezembro de 1932: “Eu sou uma anthologia. Screvo tam diversamente Que, pouca ou muita a valia Dos poemas, ninguem dizia Que o poeta é um sòmente.” No fundo, os pesquisadores, remetem suas questões para perguntas já trabalhadas, como o que é um autor?, o que é um editor?, o que é uma assinatura? Perguntas que tentam justificar inúmeras teorias acerca dos heterônimos, do poeta ortônimo, os autores semi-heterônimos e, claro, aclarar o que subjaz nos textos pessoanos.

Aqui, por exemplo, surge a questão da mentira, do fingimento (que alguns enxergam como poética), o interlúdio, anonimato, a questão da alteridade (tão presente em “Chuva Oblíqua”), ou ainda os chavões da modernidade como alteridade e impessoalidade. Pois bem, o que os autores aludem é a essa constelação de nomes, autores, abrigados na pena de Fernando Pessoa, portanto uma antologia. A pesquisa começa com o Chevalier de Pas, quando Pessoa tinha seis

anos, e vai até o seu passamento. Uma dessas autorias é o suicida e estóico Barão de Teive, um dos meus preferidos. Por meu turno, fico mais crente no meu caminho, pois essa antologia vai ao encontro do meu “Sujeito Pessoa”, minha tentativa freudiana em visionar esse emaranhado poético e autoral dessa personalidade ímpar da literatura universal. Enjoy.


16

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Cinema

Telão em casa

por Carlos Costabeber

O Dono do Jogo Título original: “Pawn Sacrifice” Bobby Fischer (9/3/43 – 17/1/2008) foi um enxadrista americano genial (QI 187), Campeão Mundial, num período em que os russos dominavam esse esporte. Mas seus problemas mentais foram se agravando, e teve um final triste, exilado na Islândia (no final do filme ele aparece numa cena real). ESPETACULAR!

Juventudes Roubadas Título original: “Testament of Youth” Super produção da BBC baseada no best seller de memórias de Vera Brittain, sobre a 1ª Guerra Mundial. É uma história dramática vivida por Vera, seu irmão, dois amigos e o noivo, que são enviados aos campos de batalha da França. Um relato terrível sobre a mortandade dos jovens soldados. EXCEPCIONAL!

Conspiração e Poder Título original: “Truth” A produtora da CBS Mary Papes suspeita que o presidente George Bush usou a influência da família para não combater na Guerra do Vietnã. Ela consegue os documentos para comprovação, e leva ao ar no programa “60 Minutes”. Ao invés de abalar a campanha de reeleição de Bush, o que se vê é um processo de descrédito de toda a equipe de reportagem. IMPERDÍVEL!

O Quarto de Jack Título original: “Room” Brie Larson ganhou o Oscar de Melhor Atriz, mas quem rouba as cenas é o menino Jacob Tremblay. O filme é deprimente, pois mãe e filho são prisioneiros de um maluco, e têm de viver trancados em um pequeno quarto. Mas a crítica considerou um sucesso, por isso resolvi assistir. De qualquer forma, VALE A PENA!


Agosto 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

17


18

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Artigo

Carta para o Quintino Noli Brum de Lima

Q

uintino: Quem é amigo de todo mundo não é amigo de ninguém. “Todo mundo” não tem identidade própria, não tem uma cara conhecida, gostos e desgostos. Não tem alegrias nem tristezas. E não tem, tampouco, projetos, medos, nem esperanças. Mas o amigo tem tudo isso. Por essa razão estou escrevendo para ti. Se quiseres comunicar as preocupações abaixo a outros amigos e colegas, tudo bem. Acontece que ando preocupado. E mais preocupado fiquei, ontem, ao ouvir a notícia do “overshooting”, dia a partir do qual - no que se refere aos bens naturais - saímos do crédito e entramos no débito. É o seguinte: até o dia 8 de agosto de 2016 gastamos todos os recursos disponíveis para o ano todo!!! À partir de então, pois, começamos a viver de nossas reservas naturais. É como se um pai de família tivesse gasto, até o dia 08/08, todo o capital destinado para o uso da família até o final do ano. Vai precisar, e muito, do cheque especial! Quanto ao nosso planeta, estamos consumindo mais recursos naturais do que ele pode fornecer ou recompor. Em 1970, a data do “overshooting” aconteceu no dia 23 de dezembro. Isto quer dizer que, naquele ano, só ficamos 8 dias no vermelho. Mas em 1990, o dia fatídico aconteceu em 13 de outubro. Dois meses e dezoito dias a descoberto! Esta data, segundo previsões confiáveis vai acontecer

cada vez mas cedo. Se nós, humanos, não tomarmos as medidas necessárias para resolver este problema, é o nosso lar que estaremos aniquilando. Os indícios de que estamos vivendo acima de nossas possibilidades são numerosos e nítidos. Mas não os temos levado em conta ou nem notamos. Isto me faz lembrar uma leitura que fiz antigamente: em 1878, um francesinho, órfão de mãe, viu um grupo de gurias peladas brincando num açude. Gostou demais e quis juntar-se a elas. Mas, num segundo olhar, notou que elas não tinham uma coisa que ele tinha. Por isso, desistiu e foi para casa pensando: “Como foi possível que eu nunca tenha pensado nisso, apesar dos indícios? Essas gurias são que nem minha irmã é e eu sou que

nem o meu pai”. Ele tomou isso como lição de vida: a cada nova situação que se apresentasse perguntava: “O que existe aí que eu não estou vendo”? E eu, Noli, pergunto: “O que é que está acontecendo, agora, no Planeta Terra que não estou vendo”? No final de minha carreira docente, quando o reitor da UFSM era o Tabajara Gaúcho da Costa, apresentei-lhe um projeto de “Eco desenvolvimento”. Era um projeto de Desenvolvimento Sustentável. Ele compreendeu imediatamente o seu alcance: apoiou e ajudou... Mas estava quase na hora de minha aposentadoria... Para que um desenvolvimento seja sustentável não podemos desperdiçar nossas reservas. Foi o que aconteceu com o capital de araucá-

ria no RGS: até o início do século XX havia muita araucária em nosso Estado. Mas derrubamos e não replantamos. Deu no que deu. O mesmo aconteceria, por exemplo, se um criador de gado tivesse mil reses e abatesse mais do que elas são capazes de se reproduzir: dentro de pouco tempo ele terá desperdiçado o seu capital. Por isso, é absolutamente necessário pensar em sustentabilidade ... e/ou mudar nosso modo de consumo e de produção dos bens necessários à vida. Segundo os dados que colhi ontem, se todo o mundo vier a consumir como os norte americanos, precisaríamos que o Planeta Terra fosse cinco vezes maior. Se vivêssemos como os australianos, bastariam quatro planetas! E como os franceses? Nesse caso, três planetas já seriam suficientes! Mas não penso que deveríamos viver como os hindus. Para eles, basta 0,9 planeta! Quando penso nessa situação, me ponho a pelear, corpo a corpo, com a esperança (Arthur Gianetti) ... e acabo perdendo. Será que tu e demais colegas da Apusm não poderiam me ajudar a levantar a moral? Talvez pelo lado da ciência e das tecnologias? E pela conscientização? Grande abraço PS: Talvez o Gaspar possa divulgar minhas preocupações no Jornal diário A Razão. Não podemos perder tempo! Observação da Redação: O professor Quintino Oliveira é o diretor de Comunicação da APUSM.


Agosto 2016

19

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Saúde

U

Como evitar um derrame...

ma das principais causas de morte ou deficiência no mundo, em especial em países de média e baixa renda, os derrames são em grande parte evitáveis. A conclusão é da segunda fase de um estudo global sobre a doença, batizado “Interstroke”, publicada nesta sexta-feira na revista médica “The Lancet”. Segundo os pesquisadores liderados por Martin O’Donnell e Salim Yusuf, dos Instituto de Pesquisas de Saúde Populacional da Universidade McMaster, no Canadá, dez dos maiores fatores de risco modificáveis respondem por mais de 90% dos episódios de acidente vascular cerebral (AVC), com apenas algumas pequenas variações regionais. Entre eles estão hipertensão, tabagismo, consumo de álcool, qualidade da dieta e sedentarismo. - Este estudo tem tamanho e abrangência para explorar os fatores de risco dos derrames nas principais regiões do mundo e dentro de populações chave – destaca O’Donnell. - Confirmamos que estes dez fatores de risco modificáveis estão associados com 90% dos casos de derrame em todas as regiões, nos mais jovens e nos mais velhos e em homens e mulheres. O estudo também confirma que a hipertensão é o mais importante fator de risco modificável em todas as regiões e deve ser o principal alvo para reduzir o fardo global dos derrames. No estudo, os pesquisadores analisaram dados sobre a saúde de mais de 26 mil pessoas, aproximadamente

Fotos Divulgação

Ressonância magnética de um cérebro: risco de derrame cairia quase pela metade com controle da hipertensão

metade vítima de derrames e outra metade de pessoas saudáveis com idade e gênero equivalentes, que serviram como grupo de controle. Os voluntários foram recrutados em 32 países da Europa, Ásia, Américas, África e Austrália, inclusive o Brasil. Segundo os cientistas, se a hipertensão fosse eliminada, o número de derrames cairia quase pela metade, em 48%. Já a prática regular de exercícios cortaria os casos em mais de um terço, ou 36%, e dietas mais saudáveis reduziriam os episódios em quase um quinto (19%). Além disso, os AVCs diminuiriam em 12% se o tabagismo fosse interrompido; em 9% se houvesse um melhor controle das condições cardíacas; em 6% com um consumo mais moderado de álcool e menores níveis de estresse; em 4% com o controle do diabetes e em 27% com a redução dos níveis de gordura no sangue (o estudo usou como previsor do risco de derrames as chamadas apolipoproteínas, consideradas mais relevantes para o desencadeamento dos episódios do que o colesterol).

Muitos destes fatores costumam estar associados com outros, como obesidade e diabetes, e, quando combinados, o total como causa dos derrames para todos os dez chegou a 91%, com níveis similares quando subdivididos pelas várias regiões do mundo, idade e gênero dos participantes. Mas, ainda assim, algumas variações regionais se destacaram. O papel da hipertensão, por exemplo, foi desde cerca de 40% na Europa Ocidental, América do Norte e Austrália para até 60% no Sudeste da Ásia. Já o consumo de álcool também teve menor impacto na Europa Ocidental, América do Norte e Austrália, mas maior influência na África e no Sul da Ásia, enquanto o sedentarismo foi apontado como grande fator de risco na China. Por fim, o ritmo cardíaco irregular, ou fibrilação atrial, foi significativamente associado com os derrames do tipo isquêmico em todas as regiões, mas apareceu como fator de maior importância na Europa Ocidental, América do Norte e Austrália do que na China ou Sul da Ásia. - Nossos achados vão guiar o desenvolvimento de intervenções globais de nível populacional para reduzir os casos de derrame, e como esses programas devem ser desenhados para cada região individu-

almente – avalia Yusuf. - Isto inclui melhor edução para a saúde, alimentos saudáveis mais acessíveis, evitar o tabagismo e melhor acesso a medicações para a hipertensão e a dislipidemia (alterações nos níveis de gorduras no sangue). Em comentário que acompanha o estudo, também publicado na “Lancet”, as pesquisadoras neozelandesas Valery L. Feigin e Rita Krishnamurthi, do Instituto Nacional para Derrames e Neurociências Aplicadas da Universidade de Tecnologia de Auckland ressaltam que os resultados mostram que os AVCs são uma doença altamente evitável, independente do sexo e idade, e que a relativa importância dos fatores de risco modificáveis indica que se deve desenvolver programas de prevenção primária regionais ou específicos para cada etnia, embora ainda sejam necessários mais estudos para incluir países e grupo étnicos não contemplados no Interstroke. “Agora é o momento de governos, organizações de saúde e indivíduos tomarem atitudes pró-ativas para reduzir o fardo global dos derrames. Governos de todos países devem desenvolver e implementar um plano de ação de emergência para a prevenção primária dos derrames”, escreveram. (por Cesar Baima-AG)


20

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Crônica

O moçambicano Ruben Boelter

E

ra março do ano de 1971. Entrei no anfiteatro ao lado do Departamento de Fisiologia onde os alunos me aguardavam ansiosos para dar inicio à primeira aula do ano letivo. Embora alguns professores passassem apenas uma folha de presença, eu tinha por hábito fazer a chamada nominal, para saber os nomes dos alunos, suas procedências e conhecê-los melhor. Comecei pela ordem alfabética até chegar aos alunos cujos nomes iniciavam com a letra C e chamei: - Carlos Manuel de Souza Serôdio. - Presente, professor, respondeu-me o aluno com um sotaque de quem fosse de Portugal, pois naquela época tínhamos alunos de diversos países que vinham através de convênios. -Então perguntei-lhe, você é português? -Não professor, eu sou moçambicano. Percebi então na expressão da sua resposta, que ele não havia gostado muito de ser chamado de português e dias depois explicou-me que era contra a opressão colonialista portuguesa e a favor da independência de Moçambique. Quando o Dr. Mariano da Rocha Filho, em 1969, foi receber uma alta condecoração do gover-

no de Portugal, Carlos Manuel ficou sabendo de um acordo cultural desse país com o Brasil, o qual permitia a transferência de estudantes de Portugal e de Moçambique. Dessa maneira ele e sua esposa Lúcia, também estudante de veterinária, foram transferidos para a nossa universidade, alugaram uma casa em Camobi, onde moraram com suas duas filhas até a conclusão da faculdade. O moçambicano, como era chamado, tinha estatura alta, olhos castanhos, usava bigode, uma barba rala e cabelos escuros e lisos até os ombros. Vestia uma bata longa, com sacola a tiracolo e sandálias de couro, tudo com as cores características daquela região da África. Pela maneira de vestir-se e por ser “cabeludo,” o moçambicano era considerado “hippie” por alguns colegas e guerrilheiro por outros, inclusive professores, pois estávamos em pleno regime militar. De uma Inteligência privilegiada, Carlos Manuel destacava-se tanto nas matérias teóricas como nas práticas, quando tirava sempre a nota máxima. Sempre demonstrou muito interesse pela pesquisa e tornou-se bolsista do nosso departamento, onde participou de projetos e publicou vários trabalhos. Foi um excelente pesquisador e possuía habilidades para

improvisar, consertar e muitas vezes fabricar instrumentos de pesquisas, numa época em que os recursos para compra de instrumentos de laboratório eram precários. Certo dia precisávamos de um suporte para colocar e proteger os tubos de ensaio de pesquisa e como havia muitos prédios em construção no campus, Carlos Manuel resolveu o problema rapidamente. Buscou em torno de 30 tijolos de 4 furos e improvisou uma prateleira em cujos furos foram colocados os referidos tubos. Aconteceu, entretanto, que durante os preparativos de formatura exigiram-lhe que cortasse os longos cabelos, caso contrário sua foto não iria fazer parte do quadro de formatura. Convicto de que seus cabelos nada tinham a ver com seu caráter e sua maneira de ser, impôs-se energicamente, a tal ponto que a exigência foi suspensa. Participou das solenidades

de colação de grau e dias depois Carlos Manuel e Lúcia despediram-se dos colegas e professores e voltaram para Moçambique. Entretanto fiquei sabendo, mais tarde, que por ter tirado o primeiro lugar da sua turma ele teria direito a uma caneta gravada com o seu nome e da UFSM, oferecida pela direção do Curso de Veterinária e que partira sem recebê-la. Passaram-se 30 anos, e um dia ao entardecer, a campainha da nossa casa tocou. Ao abrir a porta vi um homem alto, sem barba, de cabelos curtos, de roupas usuais, acompanhado de um menino que me olhavam sorrindo. Tentei identifica-los, mas antes que eu falasse qualquer coisa ele disse-me: - Professor, não estás me reconhecendo, sou eu Carlos Manuel, o moçambicano. Foi um momento de muita emoção e alegria rever um colega que viera nos visitar após tantos anos, trazendo seu filho, pois Lúcia havia falecido. Festejamos o encontro, conversamos, recordamos, fomos ao campus e antes dele partir dei-lhe o que ele havia deixado de receber há muitos anos: uma caneta gravada com seu nome e da UFSM. *Este texto do professor Rubem Boelter foi premiado na Categoria Egresso em recente Concurso de Crônicas promovido pela UFSM. Na ocasião, o autor utilizou-se do pseudônimo Zulu.

*Ilustração: ESTROLABIO, de Malangatana Valente Ngwenya,


Agosto 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Esporte

De novo na Grande Final do xadrez

A

PUSM, o Santa Maria Xadrez Clube e a Federação Gaúcha de Xadrez confirmaram, neste último mês de agosto, a cidade de Santa Maria como sede da final do Campeonato Gaúcho de Xadrez Absoluto 2016. O evento acontece no próximo dia 10 de dezembro, no Departamento de Xadrez da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria e tem participação garantida dos melhores nomes do xadrez do Estado. A parceria APUSM-SMXC também confirma, para o final de novembro, a realização de um outro grande torneio, este aberto a todos os interessados, associados ou não, e classificatório para grande final de 2016 do Rio Grande do Sul. Aguardem para os próximos dias no site da Associação todas as informações sobre as duas competições, além de regulamento e premiação. Está é a segunda vez que a APUSM é sede da grande final do Gauchão Absoluto de Xadrez, como no ano de 2013, além de também promover as finais do Campeonato Brasileiro Absoluto de Xadrez Rápido nos anos de 2014 e 2015.

Próximas disputas – O Departamento de Xadrez da APUSM também tem programado o Campeonato Santa-Mariense de Xadrez Clássico 2016 para o próximo mês de outubro, além das disputas de Xadrez Rápido que acontecem no mês de setembro em sábados alternados na sede da Associação. Maiores informações no site da Associação: www.apusm.com.br

Você quer praticar exercícios físicos na Associação..... Então confira os dias e horários na sede da APUSM abaixo: ATIVIDADES FÍSICAS 3ª e 5ª das 18 às 19h PILATES 3ª e 5ª - Manhã das 9:30 às 10:30h Tarde das 16:30 às 17:30 h Mais informações na Secretaria da APUSM ou pelo e-mail apusm@apusm.com.br

21


22

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Serviço

Nós podemos ajudar?

N

ão precisa ter vergonha. Muito menos medo. Nosso intuito é OUVIR, sem julgamentos, ou críticas. Narcóticos anônimos é uma irmandade internacional composta por homens e mulheres para quem as drogas tornaram um problema maior. Reunimo-nos regularmente para ajudarmos uns aos outros a nos mantermos afastados do uso. Todos os adictos às drogas podem tornar-se membros da NA, independente da droga específica ou combinação usada. Para ser membro não há restrições sociais, religiosas, econômicas, raciais, étnicas, nacionais, de gênero ou classe social. O programa é gratuito. Uma das chaves do sucesso de na é o valor terapêutico do trabalho de adictos junto a outros

adictos. Os membros partilham suas conquistas e desafios para superar a adicção ativa, viver livre das drogas e de forma produtiva, através da aplicação dos princípios contidos nos doze passos e doze tradições de na. O ponto central do programa é a ênfase na prática dos princípios espirituais. Narcóticos Anônimos em si é uma ONG não religiosa e estimula cada um dos seus membros a cultivar uma crença individual. A missão da entidade é: proporcionar um ambiente no qual os adictos possam se ajudar mutuamente a parar de usar drogas e encontrar uma nova maneira de viver. Em Narcóticos Anônimos, os membros são encorajados a cumprir a abstinência de todas

as drogas, inclusive o álcool. Este processo proporciona melhor alicerce para a recuperação e crescimento pessoal. O uso de medicações e tratamentos terceiros não sofrem opiniões e interferência da NA.

Acreditamos que você tem um papel muito importante, seja multiplicador da nossa mensagem. Caso conheça alguém com problemas com drogas, indique a Narcóticos Anônimos. Não se preocupe tudo é em sigilo.

Em Santa Maria há duas sedes: Grupo Mensagem - Av. Paulo Lauda, 785- encontros todas as segundas-feiras, às 20h30. Grupo Vida Nova - Av. Rio Branco, 890 (Dependências da igreja Anglicana Episcopal do Brasil) - as reuniões acontecem as terças e quintas-feiras, às 20 horas e aos sábados, às 19 horas. Para mais informações, acesse o site: www.na.org.br; Se preferir ligue: (55) 9658-1920. Quem é um Adicto? Pessoa que tem a vida controlada pelas drogas - dependente químico.

Tefelonia APUSM: Adquirindo o plano da APUSM, obtenha as seguintes vantagens: - Atendimento presencial, sem filas. - Tarifas reduzidas nas ligações para outras operadoras. - Ao receber ligações em viagens nacionais, não há tarifação. - Fatura por e-mail com débito em conta. - Serviços como troca de chip, liberação de roaming e aquisição de pacote de dados, no mesmo dia.


Agosto 2016

23

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Conveniados da APUSM

Saúde

Serviços diversos

Agafarma Telefone (55)3222.6509 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte).

Centro Óptico Fone: (55)3307.1337 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Superauto Telefone:(55) 3027.7974 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Fisioterapeuta Marcelo de Carvalho Pozza Telefone (55)9989.3099 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Gaiger Telefone:(55) 3026.0022 Descontos de 20% nas compras à vista e 10% no crediário.

Wagner Advogados Associados Fone: (55) 3026.3206 *Desc. especiais para associados APUSM

Reni Farmácias

Fone: 0800 510 1933 - (55) 3223 1930

*Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Jornal A Razao Telefone: (55) 3220.2100 Descontos de 15% na assinatura anual

Sicredi Telefone:(55) 3026.0198 *Condições especiais para associados APUSM

Delínea – Pilates e Atividades Físicas Telefone (55)3317.0493 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Up-Escola de Idiomas Telefone (55) 3025-6217 *Desc. 10% de descontos em qualquer de seus cursos

River’s Grill e Restaurante Fone: (55) 3347.2019 *Desc. de 10% para associados APUSM

Centro Clínico Camobi Fone: (55) 3226.6571 10% a 20% de desconto para associados e familiares

Curso de Inglês CNA Telefone:(55) 3028.0050 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Minami Motors de Santa Maria (55)2101.1300 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Laura Weber – Fisioterapia, RPG e Pilates Telefone (55)9608.0048 *Desc. 10% para associados APUSM (consulte)

Pet Life Telefone: (55) 3015.5815 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Wizard Escola de Idiomas Telefone:(55) 3222.2293 Descontos de 20% para associados da APUSM

Consultório Psicológico de Juliana Martins Telefone (55) 9114 9919 *Desc. 30% de desconto nas consultas e atendimentos

Lavagem Zero Grau Fone: (55)9998.2050 / 9902.4477 10% de desconto para associados APUSM

Clínica Kowalski Odontologia Telefone: (55) 3026-2962 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Andréa Machado - Psicóloga Telefone (55) *Desc. 50% de desconto nas consultas e atendimentos

Cia Todo Dia Telefone: (55) 3307.4661 Descontos 10% para associados APUSM.

Beleza Ville Telefone (55) 3347.1113 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Andréa HOME CARE – Psicóloga Telefone: (55) 9133 9633 50% de desconto.

Adriana Stiler Bohrer - Estética e Cosmética Telefone (55)9680.0043 *Desc. 15% para associados APUSM (consulte)

Eleven Burger Telefone: (55) 9124-0288 Descontos 10% para associados.

Mariane Noal Moro: Pilates e massagem Telefone: (55) 3025-2216 Descontos de 5 a 15% para associados.

Unidas – Aluguel de carros Telefone: (55) 9641 8888 10% de desconto.

Psicólogos - Diego Gomes e Volnei Telefone: (55) 9673-8293 / 9953-3693 Consulte descontos para associados.

Nova Derme – Farmácia de manipulação Telefone: (55) 3025 2115 15% de desconto.

Colchão Inteligente Telefone: (55) 3317.2442 Descontos especiais para associados.

Empório dos Cupcakes Telefone: (55) 9663-8366 Descontos de 5 a 10% para associados.

Dr. Luciano Ceron – Dentista Telefone: (55) 3225 3123 10% de desconto.

Santo Garden - Restaurante Telefone: (55) 3027.7898 Descontos 10% para associados.

Stefani Brondani – Nutricionista Telefone: (55) 9948 3060 10% de desconto.

Matheus Bortolaso - Cirurgião Dentista Telefone: (55) 3015.5300 Descontos para associados.

Dentista - Alessandra Camponogara Telefone: (55) 9992.1378 Consulte descontos para associados.

Vanis Cabelereiros Telefone: (55) 3317.1999 10% descontos para associados.

Diego Gonçalo Gomes - Psicólogo Telefone: (55) 9167.7797 Descontos para associados. Nação Verde Telefone: (55) 3307-2226 10% descontos para associados. Stoika Telefone: (55) 3217.8837 10% descontos para associados.

Hotéis Lar Residence - Porto Alegre/RS Fone/Fax: (51) 3226.6126 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Holiday Inn - Porto Alegre/RS Telefone (51)3378.2727 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Dall´Onder Hotéis (Bento Gonçalves - RS) Grande Hotel Telefone:(54) 3455-3555 Vittoria Hotel Telefone:(54) 3455-3000 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Hotel Jandaia - Santana do Livramento/RS Fone: (55) 3242.2288 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Hotel Continental Santa Maria - SM Telefone:(55) 3028-7070 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)


24

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Profile for Apusm Santa Maria

Jornal APUSM edição Agosto 2016  

Jornal APUSM edição Agosto 2016  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded