Page 1

R

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Santa Maria / RS / Brasil

ANO 48 nº08

Agosto - 2015

Obras:

Surge um novo recanto Página Crônica:

Lya Luft escreve sobre a vida real Página

03

Cinema:

Senhores da Guerra estreia em Santa Maria Página

05

Esporte:

Evento:

Feijoada da APUSM é sucesso total Página

05

08

Futebol entra em campo de novo Página

16


02

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

EDITORIAL

Celebrando o 20 de Setembro

O

texto abaixo não é nenhuma novidade, mas em tempos de crise, nada melhor que evocar a nossa história.

E nada ilustra melhor a bravura farroupilha que a carta de Garibaldi a Domingos José de Almeida, escrita em Modena, Itália:

Modena, 10 de setembro de 1859.

alma, então ainda jovem, sentia na presença e na majestade de vossas florestas, da formosura de vossas campinas, dos viris e cavalheirescos exercícios de vossa juventude corajosa; e, repassando pela memória as vicissitudes de minha vida entre vós, em seis anos de ativíssima guerra e da prática constante de ações magnânimas, como em delírio brando: - Onde estão agora esses buliçosos filhos do Continente, tão magestosamente terríveis nos combates? Onde Bento Gonçalves, Neto, Canabarro, Teixeira e tantos valorosos que não lembro? - Oh! Quantas vezes tenho desejado nestes campos italianos um só esquadrão de vossos centauros avezados a carregar uma massa de infantaria com o mesmo desembaraço como se fosse uma ponta de gado? - Que o Rio Grande ateste com uma modesta lápide o sítio em que descansam seus ossos. E que vossas belíssimas patrícias cubram de flores esses santuários de vossas glórias, é o que ardentemente desejo. - Eu muito me lembro, meu digno e caro amigo, da bondade generosa com que fui honrado por vós, no tempo em que tão dignamente ocupastes uma das pastas do ministério da república, e tenho verdadeira saudade, como gratidão dos benefícios recebidos de vós e de vossos companheiros e concidadãos na minha estada no Rio Grande. Por mim abraçai a todos esses amigos e mandai em toda a ocasião ao vosso verdadeiro amigo.

Meu prezado amigo sr. Almeida. Quando eu penso no Rio Grande, nessa bela e cara província, quando no acolhimento com que fui recebido no grêmio de suas famílias, onde fui considerado filho: quando me lembro das minhas primeiras campanhas entre vossos valorosos concidadãos e os sublimes exemplos de amor pátrio e abnegação que deles recebi, eu fico verdadeiramente comovido. E esse passado de minha vida se imprime em minha memória como alguma cousa de sobrenatural, de mágico, de verdadeiramente romântico. Eu vi corpos de tropas mais numerosos, batalhas mais disputadas; mas nunca vi, em nenhuma parte, homens mais valentes, nem cavaleiros mais brilhantes que os da bela cavalaria rio-grandense, em cujas fileiras aprendi a desprezar o perigo e combater dignamente pela causa sagrada das nações. Quantas vezes fui tentado a patentear ao mundo os feitos assombrosos que vi realizar por essa viril e destemida gente, que sustentou por mais de nove anos contra um poderoso império a mais encarniçada e gloriosa luta! Não tenho escrito semelhante prodígio por falta de habilitações, porém a meus companheiros de armas por mais de uma vez tenho comemorado tanta bravura, nos combates, quanta generosidade na vitória, tanta hospitalidade, quanto afago aos estrangeiros, e a emoção que minha

Giussepe Garibaldi

PROGRAMA-SE: AGENDA APUSM 16/10 - Jantar Dia dos Professores

11/12 - Noite Tropical

Acompanhe as notícias pela página da APUSM ou pelo facebook. Para receber nossas notícias por e-mail, mantenha o seu cadastro atualizado.

* Caso queira atualizá-lo ou mandar alguma sugestão envie um e-mail para: jornal@apusm.com.br

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Fundada em 14/11/1967 Av. Nossa Senhora das Dores, 791 CEP: 97050-531 - Santa Maria/RS Fone/Fax: (55)3223 1975 ou (55) 32214856 - www.apusm.com.br E-mail: apusm@apusm.com.br DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Tania Moura da Silva Vice-presidente: Eduardo Rizzatti 1º Vice-presidente: Darcila Castelan 1º Secretário: Martha Adaime 2º Secretário: Solange Fagan 1º Tesoureiro: Luiz Antônio Freitas 2º Tesoureiro: Gildo Meneghello CONSELHO DE CURADORES Titulares Waldyr Pires da Rosa Etevaldo Vargas Porto Julio Cesar Farret Suplentes Sirlei Dalla Lana Ronaldo Morales Pedro Romeu Bagioto JORNAL DA APUSM Informativo mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria - Fundado em 30/03/1971. Supervisão Geral

Quintino Corrêa de Oliveira Gaspar Miotto

Jornalista Responsável Ricardo Ritzel MTB: 12773 Fone: (55) 3221-4856 Ramal 25 jornal@apusm.com.br Diagramação Rodrigo de Oliveira Fortes Revisão Prof. Leila Ritzel Tiragem 3.000 exemplares O Jornal da APUSM aceita a colaboração da Comunidade Universitária

Distribuição gratuita e dirigido aos associados


Agosto 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

03

A vida Real Lya Luft*

E

m tempos de crise como esta - e crise “braba”,apenas começando -, a vida parece tornar-se mais real. Belisca, morde, derruba, atira pedra na testa da gente e apunhala o coração. Li por esses dias algo “de Bill Gates” que não deve ser novo, nem sei se é dele mas tem o jeito de quem deu duro danado, persistiu e venceu. Transcrevo e adapto um pouco aqui esses conselhos. “Bill Gates”, convidado para paraninfar uma turma de faculdade, teria chegado, subido ao pódio, tirado do bolso um papel que leu em cinco minutos, sendo aplaudido por outros dez (ao menos essa é a lenda). Eis os conselhos: “1) A vida não é fácil - acostume-se com isso; 2) O mundo não se preocupa com a sua autoestima, mas espera que você faça alguma coisa útil para ele; 3) Você não vai ganhar 20.000 por mês assim que sair da faculdade, não será vice-presidente da empresa com carrão à disposição antes de conseguir comprar o seu próprio carrão com o fruto do seu trabalho; 4) Se você acha seu professor severo, ou grosso, espere para ver seu fu-

turo chefe: ele não vai ter pena de você;5) Trabalhar meio turno, vender qualquer coisa, ser frentista ou garçonete para ajudar a pagar seus estudos não é humilhante. Há quem chame isso de ‘oportunidade’; 6) Antes de você nascer, seus pais talvez não fossem tão críticos quanto agora, que precisam pagar suas contas, lavar suas roupas, aguentar suas insolências, como dizer que eles são ridículos. Então, antes de querer salvar o planeta, arrume seu quarto; 7) Se na sua escola ou faculdade não se distinguem os esforçados dos preguiçosos, e todos são igualmente aprovados, saiba que a vida não é assim. Na vida real, ao primeiro erro grave você poderá ir para a rua; 8) A televisão não é como a vida real. Na vida real, a gente tem de sair do barzinho ou da balada e ir para o trabalho; 9) Não ria dos nerds que os outros julgam babacas porque trabalham, estudam, se esforçam. Há uma boa probabilidade de um dia você ser empregado de um deles”. Por que gostei tanto dessas fra-

ses? Por que as coloco como eixo desta coluna? Primeiro, porque acredito piamente em tudo isso, porque acho que estamos mais molengas, mas queixosos, mais arrogantes, menos preparados, mais exigentes, como se o mundo, os pais e todos, nos devessem alguma coisa, nos devessem sucesso imediato e vida fácil, enriquecimento sem cansaço, sucesso sem preparo - como se fôssemos uns principezinhos abobados a quem todo mundo deve homenagem. Hoje em dia, principezinhos bobos homenageados de graça estão fora de moda: todos querem pelo menos uma faculdade, fazer algo útil e parecer gente normal. Além disso, eternos adolescentes me cansam muito, gente com mais de 20 anos bancando filhinho de papai e de mamãe, embora tenha saúde e capacidade para estudar, trabalhar, engolir sapos como todo mundo, crescer, subir na vida e no emprego - e quem sabe começar a retribuir de alguma forma tudo o que seus pais fizeram por ele desde

o primeiro dia seu no mundo. Pode ser apenas gentil, educado, carinhoso, atencioso...de vez em quando. Também gostei do texto porque me parece muito útil para os próprios pais ( e professores - e quem lida com a educação em geral, tão maltratada hoje neste país): tratar os filhos (ou alunos) como coitadinhos, que não podem sentir em casa e fora dela nenhuma autoridade ou limites, nem devem ser traumatizados com notas baixas ou reprovação, não ajuda em nada. Ao contrário, forma imaturos, eternos queixosos e injustiçados que saltam de um curso ou emprego para outro, não em busca de algo melhor, mas porque o chefe fez cara feia. Serão os para sempre despreparados e irresponsáveis, pois nunca lhes foi exigido nada a sério, como recompensa e punição - numa vida muito real. Na lista que citei faltou uma sugestão adequada a este momento brasileiro - que seria cômico se não fosse trágico. Ela é minha: 10) Você está entre aqueles que sentem que as coisas no Brasil andam muito esquisitas? Então, da próxima vez, vote direito. *A escritora Lya Luft autorizou em especial a publicação de suas crônicas no Jornal da APUSM


04

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Crônicas

Além das persianas

Nenhuma ou grandes possibilidades?

Celina Fleig Mayer*

O

editor da atriz Maitê Proença, autora do livro “Entre Ossos e a Escrita”, perguntou se ela tinha paisagem onde morava, e ela confirmou que via o mar da janela do seu apartamento, em Copacabana. Segundo o livreiro, quem tem paisagem não precisa publicar idéias, pois “ao longo dos anos havia percebido que os que escrevem em local fechado gostam de mostrar suas coisas, e quem o faz olhando pro mundo, guarda na gaveta”. Pois Maitê estava relutante em expor num livro suas crônicas quinzenais da Revista Época. Também disse que, quando fica sem assunto, basta fechar as persianas que ”as palavras vão chegando” Não sei o quanto há de verdade nisso porque, com um mar todo na minha frente nessas férias, consegui escrever, e acredito que a observação do cotidiano facilita a prática. Um cronista pode “segurar” momentos, cortar retalhos do cotidiano e tecer uma história. Assim, aquela mulher ao telefone público que, na minha passagem até a praia, dizia para alguém do outro lado da linha: “olha, eu não estou sempre aí, mas eu amo muito todos vocês” daria uma crônica. Minha amiga comentou que foi bonito ouvir a estranha, pois costumamos omitir nossos sentimentos. Certo dia, quando cheguei ao balcão de uma farmácia, também

Máximo José Trevisan*

“encostou” um rapazinho aprumado e pediu a “pílula do dia seguinte”. Percebia-se o constrangimento do moço, precisando se abrir ali mesmo, na presença de estranhos. Contou que a namorada tomava anticoncepcional, mas no dia anterior vomitou pouco tempo depois de ingeri-lo, e os dois estavam com muito receio...À medida que explicava seu drama, ia ficando corado, e a vendedora, também sem jeito, tentava se mostrar solidária com ele e suas dúvidas, pois eram mais ou menos da mesma idade. Buscou uma caixa, cujo preço parece ter assustado o comprador, então eu saí. Pronto, pensei, mais um assunto para crônica. A tarde era bonita, o sol ia se pondo, a rua estava cheia de gente com cara feliz. Não baixei nenhuma persiana mas, mesmo assim, tive vontade de costurar essas peças e fazer uma colcha das minhas leituras e do cotidiano das pessoas. Só os atuais desmandos políticos, os outdoors alardeando os feitos de quem deveria ser humilde diante dos vexames de corrupção explícita dos seus comparsas me tiraram a inspiração. Não posso juntar esse fundo escuro aos meus retalhos coloridos, mesmo porque não há persiana no mundo capaz de me fazer esquecer o que os homens públicos estão fazendo contra o país. *Jornalista

C

onta-se que um empresário tinha uma fábrica de calçados e necessitava ampliar as suas vendas. Pensou em exportar o seu produto para a África e mandou dois emissários àquele país. Um era pessimista, o outro otimista. Tempo depois, o dono da fábrica recebeu dois telegramas. O pessimista, após examinar o novo mercado, não deixou por menos: “Nenhuma possibilidade. Aqui ninguém usa sapato.” O otimista não conteve o seu entusiasmo diante da sua descoberta e enviou a seguinte mensagem: “Grandes possibilidades. Aqui ninguém usa sapato.” As duas versões nascem de leituras diversas da mesma realidade e conduzem a avaliações contraditórias. É assim: o pessimista usa óculos escuros e não vê o brilho do sol: aliás, usa óculos para não ver o seu brilho. O otimista desperta cedo, agradece o novo dia e, mesmo quando a neblina se faz presente, descobre por detrás dela o prenúncio de uma manhã esplendorosa de sol. O mundo é feito de pessimistas e de otimistas. Tome-se o caso do Brasil. O pessimista certamente encontrará mil motivos para dizer que não há possibilidade diante de tantos descalços de ética e de cidadania. O otimista, com nova perspectiva, poderá chegar a outra conclusão: existem grandes possibilidades de calçar as autoridades e o povo com dignidade e ética, numa terra de tantos descalços. Há muitos sem e, para esses, há grandes possibilidades de levá-los a ficar com. Tome-se o caso do Rio Grande do Sul. O pessimista diante da atual crise econômica, de segurança, de saúde e educação, de conflitos ideológicos e partidários, e de tantos outros problemas, dirá: nenhuma possibilidade!

É querer vender óculos para cego e pente para careca! O otimista, ao contrário, acredita no potencial ético, político e econômico do Rio Grande do Sul e verá, na crise, um risco de atraso, é certo, mas a possibilidade de surgimento de novos tempos. Tome-se o caso de Santa Maria. O pessimista não terá dificuldades em encontrar combustível para a falta de entusiasmo e críticas à cidade. O otimista vislumbrará grandes possibilidades, pois sabe que a mediocridade, a mesmice, o discurso de véspera de eleição são doenças localizadas e passíveis de correção; sonha e cultiva o pensar grande para Santa Maria, acreditando em uma cidade mais alegre, mais saudável, mais criativa, menos repetitiva no seu jeito de ser. Lembro a história do menino que se perdeu no trigal. Os pais, desesperados, apelaram aos vizinhos e amigos para encontrá-lo. Cada um começou a agir por si, até que alguém, tomado de coragem, gritou: “Vamos nos unir, vamos nos dar as mãos. Vamos percorrer o trigal em toda a sua extensão.” Assim foi feito e o menino foi encontrado. Não estamos carecendo, no Brasil, no Rio Grande do Sul, em Santa Maria, de mãos dadas para encontrar o nosso projeto de futuro, a promessa, a utopia sonhada, o rumo perdido? Serão indispensáveis mãos de pessimistas e de otimistas, mãos de esquerda e de direita, mãos de operários e de intelectuais, mãos de mães e de filhos, mãos de crianças, de jovens e de adultos, todos comprometidos com a cidadania! Nenhuma ou grandes possibilidades? maximotrevisan@uol.com. br – advogado, escritor. *Advogado, Membro da Academia Santa-Mariense de Letras (ASL).


Agosto 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

05

Curtas e breves da Associação * Cinema II – Antes disto, às 19h, o consagrado escritor e diretor de cinema gaúcho, Tabajara Ruas, faz palestra contando como construiu a obra cinematográfica. O filme é baseado no livro de José Antonio Severo e conta a história dos irmãos Bozzano, um maragato e o outro chimango nos conturbados anos 1920 no Rio Grande do Sul

*Obras na sede I – Com a transferência da Portaria e a instalação da divisória de vidro no Salão Cultural, um confortável e elegante hall de entrada surgiu na sede da APUSM. Além de ser um ótimo local para recepcionar convidados, o novo recanto poderá ser utilizado também para pequenas exposições de arte, como servir de sala de apoio para as confraternizações que acontecem no salão principal. *Obras na sede II – Segundo o diretor de obras da Associação, engenheiro Adarci Antoniazzi, o próximo passo é a colocação de uma cobertura para nova portaria, instalada ao lado da estrutura recém-construída que abriga a escadaria anti-incêndio e o elevador. Como resultado, mais conforto para associados e convidados. *Obras na sede III – Antoniazzi também ressalta que até o início de 2016, a Associação estará inaugurando a Petiscaria Cultural da APUSM, oferecendo mais uma área de lazer e confraternização para nosso quadro social

* Plano de Saúde - A UNIMED comunica aos associados que, nos atendimentos médicos prestados em Porto Alegre, o usuário fica responsável “a posteriori” a um pagamento de 10% do total da fatura.

* Cinema – Confirmado. Com cenas gravadas em Santa Maria e com história de fatos e personagens de nossa cidade, o filme “Senhores da Guerra” terá sua pré estreia nacional no próximo dia 15 de outubro, às 20h, na sede da APUSM.

*Mês do Professor – Fique atento. A APUSM está preparando um outubro cheio de novidades e atividades, com eventos culturais, esportivos, sociais, além de desenvolver atividades pró meio ambiente e de saúde. *O futuro já chegou – “O Admirável Mundo das Nanociên-

cias” é o tema da palestra que a professora Solange Fagan fará na sede da Associação no próximo dia 6 de outubro. Solange é coordenadora do Mestrado em Nanociências da Universidade Franciscana de Santa Maria e também é considerada uma das mais importantes pesquisadoras da área em todo planeta. *Artes Plásticas – E o bom filho a casa torna. O pintor santa-mariense, Flamarion Trevisan, volta a expor em sua cidade natal. Entre o dia 2 e 16 de outubro, 30 de suas obras estarão no Salão Panorâmico da APUSM. E, junto, em uma homenagem às artes plásticas da Boca do Monte, obras de seu pai, o saudoso Eduardo Trevisan. Imperdível! *Outubro Cultural – APUSM e UNIFRA promovem e realizam em conjunto a abertura das celebrações do Mês do Professor no próximo dia 1º de outubro. O evento acontece na sede da Universidade Franciscana de Santa Maria e contará com a presença do Coral da APUSM.


06

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Crônica:

Bidu, o chorão Eloisa Antunes Maciel*

H

avendo adquirido uma pequena propriedade rural, convidei um irmão meu para habitá-la na condição de morador solitário. Todavia, pensando em amenizar essa situação, tratei de satisfazer uma preferência por ele mantida desde a infância: a companhia de um cão, talvez de dois... No entanto, como eu estava a realizar algumas benfeitorias no local, não me aventurei à compra de um determinado cão de raça. Embora mantendo essa decisão, permaneci atenta a anúncios que viessem a contemplar a minha expectativa, ou seja, que entre as características geralmente mencionadas na maioria dos anúncios sobre cães, fossem destacadas pelo menos três dessas características: capacidade de adaptação a um “novo território”, bem como algumas qualidades que identificam um cão capaz de exercer as funções de vigia nesse território, quais sejam: astúcia, faro aguçado, e, sobretudo, poder sinalizador frente a previsíveis invasões... Nesse afã, deparei-me com certo anúncio que parecia contemplar as minhas modestas expectativas. O Hospital Veterinário da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) convidava possíveis interessados a visitarem determinado “recanto” (improvisado e temporário) onde uma equipe de estagiários da área desenvolvia etapa culminante de um projeto que teve por objetivo acolher, curar, tratar e disponibilizar para adoção cães encontrados em estado de abandono e carência nas proximidades daquela instituição. Essa valorosa equipe também havia acolhido outros cães, estes em estado de quase morte, devido a atropelamentos e outras crueldades praticadas por seres (des) humanos... Informada sobre o horário de atendimento pela via telefônica, contatei com uma estagiária que, solícita, prestou-me informações bastante consistentes. De minha parte, informei sobre as características que pretendia identificar no cão que viesse a adotar. A gentil estagiária me descreveu os predicados de uma fêmea devidamente castrada, de raça não definida, porte altivo, astuta, faro aguçado, boa sinalizadora e bastante dócil sob condições de acolhimento... Deveria ter a idade presumida de 8 ou 9 meses... De posse de informações sobre o horário de atendimento in loco, dirigi-me ao Hospital, mais precisamente ao recanto onde os cães aguardavam seus prováveis futuros donos...

Deparei-me com um quadro quase enternecedor: uma equipe de estagiários, todos sentados em semicírculo (formado no hall de entrada do prédio), dividia-se entre “eles e elas”... Eles, os rapazes, seguravam os cães machos, geralmente maiores e mais astutos; elas seguravam suavemente as fêmeas -- e estas pareciam estar dispostas a saudar os recém-chegados, fazendo “festinhas” e examinando atentamente quem delas se aproximasse. Ao identificar a estagiária com a qual eu havia falado ao telefone, identifiquei também a fêmea cujas características informadas motivaram a minha ida àquele local. Expectativa frustrada, pois a cadelinha parecia fascinada por outra candidata que dela havia-se aproximado e não me deu a mínima atenção... Após alguns minutos de espera, olho para o lado esquerdo do semicírculo -- o lado dos rapazes... E um destes segurava pela coleira um cão de porte avantajado, mas não corpulento... Pela firmeza como o estagiário o segurava, cheguei a pensar tratar-se de um cão de “temperamento imprevisível”, alimentando algum receio. No entanto, ao olhar detidamente para aquele cão, notei que ele me fitava com um olhar que me pareceu súplice e submisso, parecendo dizer: “Leva-me... O cão de que precisas sou eu... Leva-me...“ Não hesitei, nem um segundo. Decidi levar o bicho para a casa (ou melhor, para a casa de uma irmã, pois morava em apartamento e só poderia levá-lo para a minha pequena propriedade, no interior, na semana seguinte). Preenchidas as formalidades regulamentares, instalei o cão no banco traseiro do carro e atribuí-lhe o nome de Bidu, em homenagem a um saudoso cãzinho de um sobrinho meu. Decorrido algum tempo da curta viagem, ocorreu o primeiro impre-

visto: O Bidu caiu em choradeira e defecou por todo o banco do carro... Atribuí o fato a um presumido estranhamento, devido à mudança repentina de ambiente... Na semana seguinte, levado para o interior, no mesmo carro, Bidu não defecou no banco e não emitiu nenhum sinal de estranhamento ao ser introduzido nesse novo ambiente. Meu irmão (caseiro do local) ficou muitíssimo entusiasmado... Acreditou haver ganhado um companheiro para muitos anos... E Bidu foi–se instalando nas dependências externas do pequeno imóvel existente no local, e não rejeitou alimento que lhe foi oferecido na ocasião. Nos dias que se sucederam, recebeu apenas doses (recomendadas) de vermífugo, além da aplicação de um anti - pulgas especial, uma vez que nada mais foi - lhe prescrito, pois ele possuía um atestado de sanidade (ou de cura...) em poder do hospital que o tratou. Passados mais alguns dias, algo inusitado veio a ocorrer: Bidu recusava-se alimentar-se quando preso pela corrente que foi adotada como medida preventiva, indispensável nessa fase de adaptação. Seu choro fizera-se agudo e compulsivo, mesmo após ser liberado da dita corrente. Parecia sentir muito frio... Algumas mudanças climáticas extemporâneas ocasionavam noites e manhãs bastante frias, fato que ele possivelmente teria estranhado. Como medida de urgência, uma casa de proporções avantajadas foi projetada graças à gentileza de um vizinho, sendo construída em curto espaço de tempo, a fim de que Bidu fosse confortavelmente abrigado. No entanto, a choradeira continuava cada vez mais intensa e freqüente... Estaria ele desnutrido - e sua temperatura seria efeito dessa carência?... Eis a solução prevista: um composto de ração devidamen-

te balanceada, contendo ingredientes “de peso”... Contudo... Bidu continuava a chorar... E a chorar cada vez com mais intensidade e frequência... Meu irmão optou por liberá-lo totalmente, retirando a coleira que o identificava, de modo que pudesse sentir-se livre, leve e solto e (se preferisse) passear pela vizinhança da pequena chácara. Entretanto, um fato novo sobreveio: Bidu sumia em dias alternados, inicialmente; depois por dois ou três dias e, finalmente por sete ou mais dias, até sumir por um mês inteiro... Numa certa noite em que eu me encontrava no local, ouvi um ruído discreto (não mais um choro...). Era Bidu. Denotava não estar faminto, mas comeu algo e ficou de “visita” por mais dois dias, repetindo essa façanha por uma ou duas vezes, até que sumiu de uma vez por todas... Para nós (meu irmão e eu) ficou interrogação: Que houve com ele? Teria morrido, talvez atropelado?... Cerca de seis meses se passaram. Certo dia, meu irmão estava a tratar o jardim frente à chácara quando passou uma “senhora carreta” à moda antiga, com cavalos à frente e toda uma cachorrada atrás... E numa das fileiras centrais em que a cachorrada desfilava, meu irmão reconheceu Bidu... Estava alegre, lépido e faceiro, denotando estar perfeitamente integrado àquela situação. Ante a tão radical mudança, decidi interrogar diversas pessoas da localidade, mencionando as características daquele cão alegre da carreta... Depois de diversas tentativas, consegui obter explicação bastante provável: Aquele cão que, por alguma desdita fora afastado do seu habitat natural, teria retornado àlguma estância das redondezas, onde estaria desfrutando de um aconchegante fogo de chão no inverno, comendo carcaças jogadas ao pasto, bebendo água em vertentes e “apostando” pegas com outros cães de sua mesma origem e condição... E no verão?... A resposta foi irretorquível: estaria igualmente feliz, agora desenterrando ossos reservados no Inverno e correndo atrás de bezerros e carneiros no território do seu velho-novo habitat. E, de quebra, estaria acompanhando a cachorrada gaudéria em longas carreteadas pelas estradas vicinais do seu rincão... *Professora aposentada da UFSM


Agosto 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

07


08

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Curso de culinária

Gastronomia: aos olhos do Chef cas e preparou com o auxilio dos seus aprendizes diversos tipos de azer risoto é fácil? Há quem risotos, que foram do modo básico, diga que não. Mas, para arroz e frango, aos mais refinados quem prestigiou o curso de de gorgonzola e pera, ervas finas e gastronomia módulo de risotos do de frutos do mar. Para o amante de culinária e Chef Norberto da Cás na quinta-feira, dia 20, preparar um dos professor, Ibere Luiz Nodari, os pratos tradicionais da gastronomia detalhes na hora de cozinhar faitaliana não trará mistérios, mas é zem toda a diferença. “Amo gastronomia, participar de um curso claro, melhores sabores. Selecionar bons produtos, a me- que proporciona a troca de ideias lhor panela, por no fogo e mexer, e interação sobre o tema é sempre mais do que ensinar alguns macetes grandioso”, destaca Nodari. Ele e dicas adquiridas ao longo de sua ainda complemente “é uma expetrajetória como gourmet, da Cás riência que recomendo a todos!”. Norberto da Cás ressalta que pôs suas alunas e aluno porem a todos podem ser “mão na massa” grandes chefs e nos livros. Confira algumas dicas do Goure afirma que “o A começar met para um melhor preparo do grande segredo por uma breve risoto: do cozinheiro é o contextualização Sempre mexer; amor”. das qualidades Manter o caldo sempre em ebulição; A segunda e características Utilizar produtos de boa qualidade; edição do Curso do preparo do arPrivilegiar mantimentos naturais/ orde Gastronomia roz, o chef levou gânicos; módulo de filés todos seus aprenPanela com fundo grosso; ocorre quarta-feidizes à prática. Fogo baixo; ra, dia 9, às 19 hoPor mais de três Atenção e dedicação ao cozinhar ras no Salão Culhoras Norberto tural da APUSM. ensinou as técni-

Lorenzo Franchi

F

Curso de gastronomia - Módulo de risotos do Chef Norberto da Cás

Risoto - Da Cás pôs suas alunas e aluno porem a “mão na massa”


Agosto 2015

09

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Feijoada APUSM

Muito mais que um prato tradicional

N

ão basta somente colocar o feijão na panela. Uma feijoada legítima é muito mais que simplesmente um prato tradicional da culinária brasileira e envolve toda uma preparação especial, desde o selecionamento dos grãos até a hora de colocá-lo, pronto, sobre a mesa. Pois é justamente nesses demorados momentos de preparação da receita, com detalhes e segredos de cada cozinheiro, que durante centenas de anos as famílias brasileiras, seus amigos e vizinhos utilizavam para interagirem socialmente, colocarem a conversa em dia, saberem das últimas notícias, enfim, viverem de verdade em comunidade. Hoje, e já também por tradição, esses momentos são sorvidos da mesma forma. E foram estes os primeiros objetivos da Feijoada da APUSM, além de proporcionar aos nossos associados e convidados a boa música do Orquestrarium e Musiartes, a dança envolvente das sambistas santa-marienses premiadas e, é claro, uma boa dose de benemerência, já que todo valor arrecadado foi destinado a duas entidades assistências de Santa Maria: Orquestrando Arte e Lions Clube Medianeira. E mais ainda! Durante o evento, o professor Quintino de Oliveira emprestou sua voz para uma interpretação emocionante do poema “Meu Pai” de Giuseppe Artidoro Ghiaroni, afinal, era véspera do Dia dos Pais no Brasil. Ao final da declamação, os aplausos tomaram conta do grande salão da Associação. Confira as imagens e presenças na Feijoada da APUSM que aconteceu no sábado, dia 8, no Salão Cultural da Associação. O evento foi uma realização da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria e Norberto Da Cás Eventos.

Fotos Ass. de imprensa APUSM

Dia dos Pais - Armando da Silva recebeu uma lembrança da professora Darcila Castelan

Confraternização - As famílias de Waldir da Rosa e Renato Brunet prestigiaram a feijoada na Associação

Família - Dia dos Pais de Quintino Oliveira e Manoela com todos filhos e netos

Emoção - Quintino declamou o poema “Meu Pai” de Giuseppe Artidoro Ghiaroni

Presença - Arlindo e Celina Mayer confraternizaram com ex colegas e amigos no evento

Sucesso - Associados e convidados lotaram o Salão Cultural

Três presidentes - APUSM, Orquestrando Arte e Lions Clube Medianeira


10

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Artes Plásticas

Clarissa Fabrício volta a expor na APUSM ferro em uma plasticidade inédita e singular. ersonalidade, ousadia e conClarissa destaca que seu tratemporaneidade. Com um balho em escultura é fruto de uma traço intuitivo e espontâneo, pesquisa acerca do domínio das que a artista Clarissa Fabrício vol- matérias. “O artista deve sempre tou a mostrar seu talento no Hall respeitar o material, o elemento e, da Secretaria da APUSM em uma a partir de um estudo, de sua inspiexposição de 10 esculturas mini- ração e sentimento, explorar todo o malistas¹ que ficou todo o mês de potencial dele”, revela. Agosto na Associação. Demais informações para quem Sem preocuse interessou em adpações estéticas, quirir alguma peça, do ponto de visentrar em contato Arte minimalista¹: ta decorativo, a com a secretaria. movimento artístico e artista abusa de Os artistas que tamcultural que surgiu nos cores vivas como bém desejam expor Estados Unidos no coo azul, vermelho na Associação, fameço da década de 1960. e amarelo e torna vor entrar em conElaboração de obras (pinelementos como tato com a APUSM turas, esculturas, músia resina, a tela - Setor de Eventos, cas, peças de teatro) com metálica, o pó pelo e-mail evena utilização do mínimo de de pedra sabão, tos@apusm.com. recursos. (fonte: suapesa fibra de vidro br, ou pelo telefone quisa.com) e estruturas em (55) 3221.4856.

Lorenzo Franchi

P

Curiosidades de Clarissa Fabrício: O conhecimento e irreverência dela já foram vistos em quase 150 exposições, sendo cerca de 100 coletivas e 50 individuais.

Atualmente a artista ganhou destaque na Associação Internacional dos Artistas, que traz em sua página na internet referências dela. Confira no link www.artcomexpo. com/298429570


Agosto 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Literatura:

Livros que li: “A gorda do Tiki Bar” Professor Aguinaldo Severino

D

alton Trevisan já tem 90 anos, continua recluso em sua Curitiba fundamental, escrevendo, insultando desafetos e ganhando prêmios. Meses atrás a revista Cândido (editada pela biblioteca pública do Paraná) apresentou uma boa matéria sobre ele (e seu confrade Rubem Fonseca, igualmente nonagenário). Nesse “A gorda do Tiki Bar”, de 2005, estão reunidos onze contos francamente pornográficos. Acho que foi o Ian McEwann (ou o Martin Amis, quem sabe?) quem disse que um bom teste para avaliar as qualidades de um escritor é ler como ele inclui relações sexuais em suas narrativas. Pois Daltan Trevisan jamais ganharia o Bad Sex Award (na verdade acho que nenhum escritor brasileiro ganharia dos ingleses nessas apostas puritanas). As histórias dele são realmente excitantes e divertidas. Gostei sobretudo de “Prova de redação”, onde se narra os sucessos da paixão de uma professora de português por um péssimo aluno do ensino médio, de “Rita Ritinha Ritona” que descreve como uma garota bonita e sedutora se transforma por conta de um namorado conservador e de “Duas normalistas”, onde duas amigas competem para descobrir qual delas ganha mais prazer numa tarde de orgia. Esse livro peguei emprestado com o Ronaldo Lippold há meses. É hora de devolver (estaremos algo cúmplices, como quando devolvíamos aqueles catecismos pornográficos do Carlos Zéfiro, tempos e tempos atrás). [“A gorda do Tiki bar”, Dalton Trevisan, Porto Alegre: editora L&PM (pocket #476), 1a. edição (2005), brochura 11x18 cm., 98 págs., ISBN: 978-85-254-1475-1

11


12

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Concurso Literário Felippe D’Oliveira:

Literatura apresenta seus personagens Vencedores do XXXVIII Concurso Literário Felippe D’Oliveira Categoria Conto: 1º lugar: Segredos Coletivos, de Mariana Salomão Carrara, de São Paulo 2º lugar: Orquesta de Enxadas, de Eder Rodrigues, de Belo Horizonte - MG 3º lugar: 21 Gramas, de Angelo Pessoa Martins, de Nova Friburgo - RJ Prêmio Incentivo Local: Velho Taura, de Athos Ronaldo Miralha da Cunha 1ª Menção Honrosa: Corredor Seis, de Anderson Farias Borba, de Camaquã - RS 2ª Menção Honrosa: Escultores de Sombras, de Paulo Cesar Pascoalini, de Piracicaba- SP 3ª Menção Honrosa: Matilda e o Vento, de Paulo Sérgio dos Santos Senha, de Vitória - ES Categoria Crônica: 1º lugar: Machado de Assis está?, de André Telucazu Kondo, de Jundiaí - SP 2º lugar: Passo o Ponto, de Marcus Vinícius Teixeira Quiroga Pereira, do Rio de Janeiro 3º lugar: Agonia Moderna, de Edileuza Bezerra de Lima Longo, de São Paulo Prêmio Incentivo Local: Triste fim da Integridade, de Luiza Moura Tavares da Silva 1ª Menção Honrosa: Sexta-feira da Remissão, de Maria das Dores Oliveira, Ipatinga - MG 2ª Menção Honrosa: O Epitáfio, de Sérgio da Silva Agra, de Capão da Canoa - RS 3ª Menção Honrosa: A sorte mora no fim do mundo, de Paulo Cesar Pascholini, de Piracicaba - SP Categoria Poesia: 1º lugar: Se eu fosse um poema, de Jacqueline Lopes Salgado Soares, de Bauru - SP 2º lugar: De horizontes e navios, de Henriette Effenberger, de Bragança Paulista - SP 3º lugar: Um Quarto em Quatro Luas, de Natan José Muniz Barreto, de Londres, Inglaterra Prêmio Incentivo Local: Sobre Ele, de Angela Nascimento da Silva. 1ª Menção Honrosa: Gotejo, de Lauro Martins Neto, de Bauru - SP 2ª Menção Honrosa: Voo, de Ricardo Mainieri, de Porto Alegre - RS 3ª Menção Honrosa: Super Herói em Quadrinhos, de Julio Correa, de Campo Grande - RJ

Foto site www.lusoleituras.files.wordpress.com/2011/02/literature

A

Câmara de Vereadores e a Prefeitura Municipal de Santa Maria, através da Secretaria de Cultura, realizaram no último dia 26 de agosto, a Sessão Solene de premiação do XXXVII Concurso Literário Felippe D’Oliveira e XXXVII Concurso Fotográfico Cidade de Santa Maria. O objetivo dos concursos é fomentar novas produções literárias nas modalidades Conto, Crônica e Poesia; e estimular a arte da fotografia, sempre em busca de novos talentos. A secretária Marília Chartune destacou a vitória que é realizar os dois concursos sem interrupções ao longo de quase quatro décadas. O concurso literário de 2015 contou com 708 trabalhos inscritos, sendo 257 contos, 176 crônicas e 275 poesias, de 15 estados brasileiros e outros 3 países: Japão, Itália e Inglaterra. Foram 705 fotografias inscritas, sendo 244 na categoria amador cor, 161 na categoria amador preto e branco, 93 na categoria profissional cor e 88 na categoria profissional preto e branco. Além de 119 inscrições na categoria temática.


Agosto 2015

13

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Concurso Fotográfico Cidade de Santa Maria:

Eternizando imagens e olhares Vencedores XXXVII Concurso Fotográfico Cidade de SM Categoria Profissional Cor Menção Honrosa: Vestígios da Tradição, de Marcio Barbosa Cardoso de Freitas, de Mossoró - RN Menção Honrosa: A Nervosa, de Vinicius Diefenbach Gomes, de Santa Maria - RS 1º Lugar: Congestionamento, de Pacífico Medeiros, de Mossoró - RN 2º Lugar: Caboclo Infantil, de Marcio Barbosa Cardoso de Freitas, de Mossoró - RN Categoria Profissional Preto e Branco Menção Honrosa: Cotidiano, de Gabriel Teixeira de Souza, de Londrina - PR Menção Honrosa: O Olhar da Esperança, de Wellendjon Pereira da Silva, de Mossoró - RN Menção Honrosa: De Olho, de Wilson Pereira da Silva, de Mossoró - RN Menção Honrosa: Coruja Buraqueira, de Vinicius Diefenbach Gomes, de Santa Maria - RS 1º Lugar: Convite A Diversão, de Marcio Barbosa Cardoso de Freitas, de Mossoró - RN 2º Lugar: Solavanco, de José Bezerra Neto Segundo, de Mossoró - RN

1º Lugar: Congestionamento, de Pacífico Medeiros, de Mossoró - RN

Categoria Amador Cor Menção Honrosa: A Espiada, de Firmini Chagas Costa, de Julio de Castilhos - RS Menção Honrosa: Il Gatto, de Alissa Maciel Ceni da Rosa, de Santa Maria - RS Menção Honrosa: Luís Fogueteiro, de Jorge Diehl, de Brasília – DF Menção Honrosa: Colorido Desncanso, de Antonio Bruno Soares da Silva, de Mossoró – RN Menção Honrosa: Indiazinha Kuikuro, de Lourdes Peres, de Santos - SP 1º Lugar: Escala de Cores, de Firmino Chagas Costa, de Julio de Castilhos - RS 2º Lugar: O Folião Inglês, de Marcos Leitão Ronsini, de Santa Maria - RS Categoria Amador Preto e Branco Menção Honrosa: O Galinheiro, de Marcelo Melo Soriano, de Santa Maria – RS Menção Honrosa: Escada para o Infinito, de Douglas Brandão da Silva, de Santa Maria – RS Menção Honrosa: O Olhar dos Olhares, de Allan Phablo de Queiroz, de Mossoró – RN Menção Honrosa: Rua Augusta, de Rubens Carvalho, de Santos – SP 1º Lugar: Numa fria manhã, de Jorge Diehl, de Brasília – DF 2º Lugar: Escada para o céu, de Eduardo de Souza Beltrame, de Florianópolis- SC Categoria Temática: Fé Zelada, de Juliano Pacheco da Luz, de Santa Maria – RS. *Texto Camila Mildler – Imprensa CVSM

1º Lugar: Convite A Diversão, de Marcio Barbosa Cardoso de Freitas, de Mossoró - RN

1º Lugar: Escala de Cores, de Firmino Chagas Costa, de Julio de Castilhos - RS 2º Lugar: Caboclo Infantil, de Marcio Barbosa Cardoso de Freitas, de Mossoró - RN

Fé Zelada, de Juliano Pacheco da Luz, de Santa Maria – RS


14

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Cinema

Agosto 2015

Telão em casa

Um Amor de Vizinha

Um Momento Pode Mudar Tudo

Serena

Michael Douglas no papel de um idoso sempre mal humorado e Diane Keaton como uma vizinha conciliadora, formam uma bela dupla nessa comédia bem humana. Nada de excepcional, mas que mostra a relação entre vizinhos de personalidades bem diferentes.

Esse é mais um filme que trata de doença degenerativa. Um tema pesado e triste, mas que nesse caso, vale muito pela interpretação (mais uma vez) magistral da atriz Hilary Swank. O drama também valoriza a jovem Emmy Rossum, como parceira na luta contra a doença.

Ambientado em 1929, nas montanhas da Carolina do Norte, o filme retrata um jovem empreendedor madeireiro e o seu envolvimento com a bela esposa e um sócio problemático. O drama é de muita tensão, amenizada pela qualidade da fotografia e da produção.

RECOMENDO!

EMOCIONANTE, E… IMPERDÍVEL!

IMPERDÍVEL!

Dívida de Honra Uma proposta muito diferente para o famigerado “Velho Oeste”. Desta vez, mostrando a vida depressiva das mulheres, resultante da brutalidade e ignorância dos maridos. Uma fazendeira muito ativa (Hilary Swank) e um parceiro (Tommy Lee Jones), tentam salvar três mulheres em perigo, numa viagem penosa em direção ao Leste. TRISTE, MAS… IMPERDÍVEL!

por Carlos Costabeber


Agosto 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Pré-estreia nacional - APUSM - 15 de outubro 2015 - 20h

15


16

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Futebol:

Futebol veterano APUSM: união na estreia

A

ssociação inicia sua trajetória na Copa da Amizade A bola voltou a rolar para a equipe de futebol veterano da APUSM- categoria 60 anos. Após dois meses para se fortalecer e realizar uma série de amistosos, os atletas da Associação entraram em campo no sábado, dia 8, às 13 horas no Gauchão para estrear na Copa da Amizade. O frio na barriga ao amarrar a chuteira, a ansiedade para o apito inicial, o cumprimento e conversa com o treinador, são ingredientes desta jornada, o futebol. Some a isto, o nervosismo presente em estreias, raça e muitos

gols. Estes foram os elementos da partida entre a APUSM e o time da casa. Como se fosse uma decisão e, não poderia ser diferente, que os atletas encararam um dos times mais tradicionais da cidade. Nos minutos iniciais a partida já dava indícios de um grande embate. Disputado cm a cm, o gramado foi palco para dribles, passes e arremates, um primor de técnica. Os buracos não ajudavam, mas para estes que têm o futebol em essência, foi mero detalhe. A vitória não veio, e segundo o técnico da equipe Hércules Kozzorosky o pouco entrosamento foi fator

preponderante. “Tivemos falhas e acertos, a tendência é que no decorrer da competição nosso rendimento venha a crescer”, ressalta. No primeiro momento os 11 times jogam entre si, o qual, os oito melhores pontuados se qualificam a um novo quadrangular semifinal. Kozzorosky também salientou que a equipe irá brigar pela classificação nos play-offs. “A meta é pontuar para estar entre os oitos

(número de classificados), vai ser difícil, mas temos qualidade para isto”, destaca. A equipe da APUSM já realizou quatro partidas na competição, somando um ponto. Os confrontos ocorrem aos sábados à tarde, sendo no decorrer dos meses de agosto e setembro a fase preliminar e, em outubro e novembro o mata-mata. A Associação volta a campo em cinco oportunidades, confira:

Rodada/Dia

Local

Confronto

5ª Rodada - (05/09)

Charrua

APUSM X ATC/ Imembuy

6ª Rodada - 12/09

Charrua

APUSM X Ferroviária

7ª Rodada - 19/09

Gauchão I

Carvão Gaucho X APUSM

8ª Rodada - 26/09

2 de Novembro

2 de Novembro X APUSM

9ª Rodada - 03/10

Aliado

Aliado X APUSM


Agosto 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

17

Futebol:

Churrasco marca a entrega do Uniformes

U

nião e amizade são traços de equipes vencedoras, assim como belos mantos. Com o time de futebol da APUSM não poderia ser diferente. Em estímulo a isto, que a Associação dos Professores Universitários realizou um churrasco na noite de quinta-feira, dia 13, no Salão Panorâmico. O jantar foi regado a galeto e saladas variadas e contou com a presença dos integrantes, amigos e apoiadores do Departamento de Futebol da APUSM. A apresentação do “novo reforço” do time não poderia ter sido melhor e assim como a gastronomia agradou a todos. A equipe Veterana além dos tradicionais uniformes de jogo azul e laranja passará a desfilar com um abrigo e camisa para pré e pós-jogo. Ao final do encontro os idealizadores do projeto, Cléber Biazus e Clauton Machado, e alguns colegas de equipe e diretoria APUSM discursaram em prol da união e amizade.

APUSM ganha Troféu Fair-Play da Copa Prefeito 2015

Se as medalhas ainda não vieram, a APUSM já tem um troféu para carimbar e inspirar seu projeto do Futebol Veterano. A alegria dentro de campo e o trato amistoso com seu adversário, apenas no jogo, fizeram da APUSM uma equipe diferenciada. Sem brigas, tampouco cartões, o time da Associação embora não tenha somado muitos pontos, colecionou amigos e driblou a desconfiança em sua participação na Copa Prefeito 2015. Para o professor aposentado Cléber Biazus , o título de “equi-

pe amiga e espírito esportivo” é tão expressivo quanto ao do campeonato. “Em nossa primeira participação, ganhar um troféu desta magnitude é espetacular, só vindo a mostrar que estamos no caminho certo”, destaca Biazus. O professor ainda complementa: “a APUSM tem um responsabilidade social muito grande, este título do Futebol marca mais do que apenas dentro das quatro linhas, mas engrandece também a instituição”. Lorenzo Franchi


18

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015


Agosto 2015

19

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Xadrez:

Torneio reúne enxadristas da região Foto Ass. de Comunicação APUSM

Local: Salão Olho D’Agua – APUSM Dia: 12 de setembro de 2015 Hora: 14h (início da 1ª rodada) Objetivos: Permitir a confraternização entre enxadristas de Santa Maria e região Realização: SMXC e APUSM Sistema de Competição: Suíço em 5 rodadas Tempo de Reflexão: 15 minutos+5 segundos por jogada ou 20 minutos KO (relógios analógicos) Taxa de Inscrição: R$ 10,00 para adultos e isento para Sub-18 Árbitro da Prova: Eduardo Albuquerque Diretor da Prova: Jorge Alberto Boabaid Programação: Entre 13h e 13h45, inscrições e pagamentos; a partir das 14h, cinco rodadas sequenciais. Após, premiação e encerramento.

Salão Olho D’Agua recebe mais um torneio de xadrez promovido pela APUSM e SMXC.

E

segue a programação de competições desenvolvidas pelo Departamento de Xadrez da APUSM em parceria com o Santa Maria Xadrez Clube. Desta vez o torneio homenageará a Semana Farroupilha em uma

confraternização esportiva com a participação de enxadristas santa-marienses, assim como de toda região, com pedidos de inscrições, até agora, de Cruz Alta, Santiago, Passo Fundo e Santa Cruz do Sul. A organização, que tem como di-

retor de prova o general Jorge Alberto Boabaid, estima em cerca de 50 participantes que disputarão troféus, medalhas, além de premiação em efetivos para os melhores classificados. Confira mais informações na programação ao lado:

Premiação: 1º – R$ 70,00 2º – R$ 50,00 3º – R$ 30,00 4º – R$ 20,00 5º – R$ 10,00 * (1º, 2º e 3º lugares da categoria Sub 18 recebem medalhas) * (Com mais de 20 jogadores inscritos haverá um reajuste na premiação)


20

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Jurídicas:

Professor tem direito a férias durante curso

D

ecisão foi proferida pelo Superior Tribunal de Justiça em favor de professora. Conforme a Lei nº 8.112 de 1990, o afastamento de um servidor público para o estudo, quando autorizado, deve ser considerado como tempo efetivo de exercício. Sendo assim, deve ser considerado também o direito ao gozo das férias. Este, porém, não é o entendimento da Fundação Universidade de Pelotas, que interpôs recurso especial no STJ contra uma professora afastada em virtude do curso de pós-graduação. A professora, representada por Wagner Advogados Associados, se afastou pelo período de quatro

anos, para cursar o doutorado no país. Após seu retorno ao trabalho, teve o pedido de férias indeferido. A decisão da universidade teve como base o Art. 4º da Portaria nº 02 de 14/10/1998, que dispõe: “O servidor licenciado ou afastado fará jus às férias relativas ao exercício em que retornar”. Ou seja, a professora só teria direito às férias após retornar ao trabalho. O recurso interposto pela Fundação foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça. Para o STJ, “a Corte possui entendimento no sentido de possuir o servidor direito a férias durante todo o período em que se encontra afastado para

participação em programa de pós-graduação stricto sensu ou licença para capacitação, uma vez que tais períodos são considerados como de efetivo exercício”. Neste caso,

portanto ficou esclarecido que uma portaria normativa não pode restringir o que a lei não restringe. Deste modo, a decisão do STJ foi favorável à servidora.

STF: conversão em pecúnia das férias e licença-prêmio não gozadas A decisão refere-se a conversão em pecúnia das férias e licença-prêmio não gozadas. O servidor, quando não desfruta de suas férias ou de licença-prêmio, deve ser indenizado financeiramente, com o objetivo de se recompor o patrimônio jurídico. Para garantir esse direito, o servidor vinculado ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), representado por Wagner Advogados Associados, ajuizou ação visando o pagamento de indenização aos servidores da base, que se enquadram neste caso. Segundo a desembargadora federal Vivian Josete Pantaleão Caminha, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, “as férias e as

licenças-prêmio não fruídas pelo servidor em atividade constituem-se direito adquirido, sendo dever da Administração indenizá-las”. Contra esta decisão, o Dnit interpôs recurso especial no Superior Tribunal de Justiça, alegando

que “o acórdão embargado padece de vício de contradição”, porém, o STJ manteve a decisão do TRF4, negando o recurso do DNIT, em favor do servidor. Fonte: Wagner Advogados Associados

O advogado e sócio do escritório Wagner Advogados Associados, Flávio Ramos realiza todas as quintas-feiras pela manhã, das 10h ao meio-dia, orientações jurídicas aos associados da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM). Ramos é especializado nos assuntos relacionados a questões funcionais do servidor público como: carreira, vínculos do professor ao serviço público, entre outros. O escritório atua nesta área há cerca de 30 anos. Neste ano o escritório também está atendendo aos professores associados que possuem vínculos com instituições particulares. Assuntos relativos ao regime geral da previdência- INSS destes associados podem ser esclarecidos pelos advogados. Para isso, basta que o associado utilize este serviço nas quintas-feiras.


Agosto 2015

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

21

Fundação M’oã:

Fotos: Fundação MO’Ã

UFSM inícia pesquisa na Reserva Natural

D

esde que instituída em 1º de julho deste ano, a Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) Estadual MO’Ã, já impacta no dia a dia de Itaara e dos municípios da região. Prova disso é um recente projeto que vem sendo desenvolvido pelo curso Técnico em Gestão Ambiental do campus Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em Silveira Martins. A área de 24 hectares doada pelos instituidores da Fundação MO'Ã, Eleonora e Rainer Müller, situada no Rincão dos Minellos, interior de Itaara, está sendo base para o projeto Estratégias de Ações Sustentáveis no Corredor Ecológico da Quarta Colônia, do aluno Lucas Gonçalves, sob a orientação da professora Suzane Bevilacqua Marcuzzo. De acordo com Suzane, a RPPN integra corredor ecólógico e a ideia é tecer estudos para implantar trilhas ecológicas destinadas ao ecoturismo e a educação ambiental. As atividades começaram com caminhadas, vistorias e fotografias para o reconhecimento do local. Ainda segundo a professora, a pesquisa não será restrita ao meio

acadêmico e terá aplicabilidade direta à comunidade. Além disso, esse deve ser apenas um dos tantos projetos que devem surgir: Esse é um território protegido por lei e agora temos como objetivo, gerenciar e administrar a manutenção da biodiversidade do local. Começamos por este projeto, mas já outros, como incluir um plano de manejo na RPPN, estão por vir. Desde o anúncio de sua criação, a RPPN, que teve apoio financeiro para execução do georreferenciamento concedido pela Fundação SOS Pró-Mata Atlântica, vem repercutindo entre ambientalistas e meios de comunicação de todo país, por meio do Facebook, sites e blogs que acabam promovendo o incentivo de proprietários conservacionistas a terem iniciativas semelhantes. A RPPN Estadual MO'Ã é a segunda reserva privada reconhecida pelo Estado do Rio Grande do Sul, que possui 36 RPPNs no total. Das outras 34 reservas, 32 foram reconhecidas pela União e duas pelo município de Passo Fundo. Assessoria de Comunicação - Fundação MO'Ã


22

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015


Agosto 2015

23

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Conveniados da APUSM SAÚDE Agafarma Rua do Acampamento, 488, Centro Santa Maria/RS (55)3222.6509 Email: aga658@agafarma.com.br site: www.agafarma.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Fisioterapeuta Marcelo de Carvalho Pozza Endereço: Quintino Bocaiuva, 272, sala 1, Santa Maria email: mcpozza@hotmail.com Telefone (55)99893099 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

A Delínea – Pilates e Atividades Físicas Endereço: General Neto,437., Santa Maria Telefone (55)3317.0493 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Centro Clínico Camobi R Faixa Camobi , 6885 Santa Maria, RS - Cep: 97000-001 Fone: (55) 3226-6571 10% a 20% de desconto para associados e familiares Laura Weber – Fisioterapia, RPG e Pilates Endereço: Anselmo Machado,145.- Camobi, Telefone (55)9608.0048 *Desc. 10% para associados APUSM (consulte)

* Condições especiais para conveniados APUSM. Identifique-se apresentando a sua carteira social.

HOTÉIS Dall´Onder Hotéis Grande Hotel Endereço: R. Herny Hugo Dreher, 197 - Planalto, Bento Gonçalves - RS, 95700-000 Telefone:(54) 3455-3555 site: www.dallondergrandehotel.com.br Vittoria Hotel Endereço: R. Treze de Maio, 800 - São Bento, Bento Gonçalves - RS, 95700-000 Telefone:(54) 3455-3000 site: www.dallondervittoria.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Lar Residence Rua Demétrio, 601 Fone/Fax: (51) 3226.6126 Porto Alegre/RS Email: hotellar@hotellarresidence.com.br site: www.hotellarresidence.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Hotel Continental Santa Maria Endereço: Rua Benjamin Constant, 1209 - Centro, Santa Maria - RS, 97050-023 Telefone:(55) 3028-7070 Site: www.continentalsantamaria.com.br/ *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Hotel Jandaia (Rede Versare) Fone: (55) 3242.2288 Santana do Livramento/RS Email: jandaia@jandaiah.com.br site: www.jandaiaturismohotel.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Beleza Ville Endereço: Ângelo Uglione, 1667, sala 101, térreo. Telefone (55) 3347.1113 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Airton Cabeleireiros Endereço: Rua dos Andradas, 1222. Telefone (55) 3026.3483 / (55) 3317.3050 site: www.airtoncabeleireiros.com *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

SERVIÇOS DIVERSOS

EMPRESAS DE BUFFET Babette Restaurante (55) 3027 1716 Focus Produtora (55) 3027 5027 Maffi Restaurante (55) 3222 2799 Nedel Eventos (55) 3026 6234 Norberto Da Cás (55) 3222 1981 Via Gastronômica (55) 3217 5337 Vira Cambota (55) 3026 3333 W Eventos (55) 9984 7608 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Beleza

Gaiger Endereço: Rua Doutor Bozano Salvador, 1293 - Nossa Senhora Medianeira, Santa Maria - RS, 97015-004 Telefone:(55) 3025-3533 Descontos de 20% nas compras à vista e 10% no crediário.

Bellacasa Móveis Loja Floriano Peixoto: (55) 3221.2808 | 8117.4819 Loja Serafim Valandro: (55) 3223.1679 | 8117 4846 Loja Royal Plaza: (55) 3028.8807 | 9941.6902 E-mail: contato@lojasbellacasa.com.br Desconto de R$ 540,00 para associados APUSM

Lavagem Zero Grau Av. Nossa Senhora das Dores, 623 Fone: (55)9998.2050 / 9902.4477 10% de desconto

Up-Escola de Idiomas Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 1244 - Centro, Santa Maria. Telefone (55) 3025-6217 *Desc. 10% de descontos em qualquer de seus cursos

Consultório Psicológico de Juliana Martins Endereço: Alberto Pasqualine, 70, Torre Ribas, 6ª andar, sala 608, Santa Maria email: mcpozza@hotmail.com Telefone (55) 9114 9919 *Desc. 30% de desconto nas consultas e atendimentos Andréa Machado - Psicóloga Rua Alameda Montevidéu 322 sala 402 Telefone (55) *Desc. 50% de desconto nas consultas e atendimentos River’s Grill e Restaurante Rua Venancio Aires, 920 Santa Maria/RS fone: (55) 3347.2019 site: www.restauranterivers.com.br *Desc. de 10% para associados APUSM Pet Life atendimento@petlife.com.br Telefone: (55) 3015-5815 Endereço: Rua Andre Marques, 653, sala 501, Edificio Aquárius, Centro, Cep 97010-041 Santa Maria - RS *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Jornal A Razao Telefone: (55) 3220-2100 Endereço: Rua Serafim Valandro, 1284. E-mail: site@arazao.com.br Site: www.arazao.com.br Descontos de 20% na assinatura anual Wagner Advogados Associados Rua Alberto Pasqualini, 70, 13º andar Santa Maria/RS - Fone: (55) 3026.3206 email: wagner@wagner.adv.br *Desc. especiais para associados APUSM Centro Óptico Camobi, na Avenida Prefeito Evandro Behr, 7035, sala 103, Fone: (55)3307-1337, e na Tancredo Neves, no Centro Comercial T. Neves Loja 21. Fone: (55)3032-2411 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Sicredi Endereço: Rua Dr. Astrogildo de Azevedo, 354, Santa Maria - RS. Telefone:(55) 3026-0198 Site: www.sicredi.com.br *Condições especiais para associados APUSM

Curso de Inglês CNA Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 867 Santa Maria / Centro, RS, 97015-371 Telefone:(55) 3028-0050 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Superauto Endereço: Av. Nossa Sra. Medianeira, 1318, Santa Maria - RS, Telefone:(55) 3027-7974 site: www.fordsuperauto.com.br *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Wizard Escola de Idiomas Endereço: R. Riachuelo, 99 - Centro, Santa Maria - RS, 97050-010 Telefone:(55) 3222-2293 Descontos de 20% em todos os idiomas para funcionários, dependentes e associados da APUSM

Reni Farmácias

Lojas: Saldanha Marinho, 19 - Av. Rio Branco, 344 - Monet Plaza Shopping - Royal Plaza Shopping - Paulo Lauda, 84 - T. neves - Acampamento, 66 - Lab. manipulação: Acampamento, 70 - Camobi Av. Evandro behr, 6610/Km9

*Desc. especiais para associados APUSM (consulte)


24

Periódico mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2015

Jornal APUSM edição Agosto 2015  
Jornal APUSM edição Agosto 2015  
Advertisement