Issuu on Google+

Acto I, Cena II - síntese • Através do diálogo entre D. Madalena e Telmo são fornecidas informações sobe acontecimentos passados: • D. João de Portugal desapareceu na Batalha de Alcácer Quibir (1578) • D. Madalena naquela altura tinha 17 anos. • Telmo protegeu e amparou D. Madalena como um pai. • D. Madalena procurou D. João durante 7 anos, casando depois com D. Manuel, do qual tem uma filha: Maria


• No dia em que decorre esta conversa, Madalena comemora 14 anos de casamento com D. Manuel. Passaram-se 21 anos desde que D. João desapareceu (estamos em 1599). • Telmo manteve sempre viva a dúvida sobre a morte de D. João. • Considerou, portanto,o casamento de D. madalena com D. Manuel um ato ilegítimo, condenável. • Segundo Telmo, Madalena sentia respeito, devoção e lealdade por D. João, mas não amor.


• Através deste diálogo, são fornecidas algumas características das personagens: Telmo : - Amo da família; - Grande admirador de D. João de Portugal; - Relacionamento paternal e próximo com D. Madalena; - Exerce grande influência em Maria. - Inicialmente detestava Maria (fruto do pecado), no presente adora-a. - Muito dado a agouros e presságios, mantendo vivo o fantasma de D. João. - Acredita no regresso de D. Sebastião e de D. João.


D. Madalena : - Vive aterrorizada com o passado e com medo do futuro; - Assusta-se com os agouros de Telmo; - Teme o que a filha possa descobrir sobre o seu passado. Maria: - Menina com 13 anos, bela, frágil e alta para a idade; - Inteligência precoce; - Dotada de grande imaginação e perspicácia; - Ingénua, bondosa e meiga;


D. Manuel : - « honrado fidalgo, bom português »; culto; D. João de Portugal: - « espelho de sabedoria e inteligência »;


• Indícios trágicos: - Simbologia do número 7 associado ao tempo – mistério e fatalismo. - Sebastianismo de Telmo, ligado à figura de D. João de Portugal.


Acto I, Cena III - síntese • Maria pergunta a Telmo sobre o romance que lhe prometeu sobre D. Sebastião. • A mãe nem quer ouvir falar disso.

• Indícios trágicos: - Sebastianismo de Maria (se o rei não morreu também d. João de Portugal não terá morrido). - Tuberculose de Maria.



Síntese das cenas ii e iii, do ato i