Issuu on Google+

Apostilas Aprendizado Urbano

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

1


Apostilas Aprendizado Urbano

LÍNGUA PORTUGUESA COMPREENSÃO DE TEXTOS. VOCABULÁRIO: sinonímia, antonímia, polissemia, homonímia, paronímia, denotação e conotação. DISCURSO DIRETO, INDIRETO E INDIRETO LIVRE. FIGURAS DE LINGUAGEM E DE SINTAXE. ORTOGRAFIA OFICIAL: grafia das palavras, acentuação gráfica, uso do hífen e da crase, divisão silábica. CLASSIFICAÇÃO, ESTRUTURA, FORMAÇÃO, USO E FLEXÃO DAS PALAVRAS. TERMOS DA ORAÇÃO: essenciais, integrantes e acessórios; classificação das orações. PERÍODO E SUA CONSTRUÇÃO: simples, composto, classificação. REGÊNCIA E CONCORDÂNCIA: verbal e nominal. PRONOMES: uso e colocação. PONTUAÇÃO. VERBOS: conjugação de verbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e pronominais.

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

2


Apostilas Aprendizado Urbano INTERPRETAÇÃO E COMPREENSÃO DE UM TEXTO

A palavra interpretar vem do latim interpretare e significa explicar, comentar ou aclarar o sentido dos signos ou símbolos. Tal vocábulo corresponde ao grego análysis, que tem o sentido de decompor um todo em suas partes, sem decompor o todo, para compreendê-lo melhor. Interpretar um texto é penetrá-lo em sua essência, observar qual é a idéia principal, quais os argumentos que comprovam a idéia, como o texto está escrito e outras nuanças. Em suma, procurar interpretar corretamente um texto é ampliar seus horizontes existenciais. Saber ler corretamente Ler adequadamente é mais do que ser capaz de decodificar as palavras ou combinações linearmente ordenadas em sentenças. O interessado deve aprender a “enxergar” todo o contexto denotativo e conotativo. É preciso compreender o assunto principal, suas causas e conseqüências, críticas, argumentações,polissemias, ambigüidades, ironias, etc. Ler adequadamente é sempre resultado da consideração de dois tipos de fatores: os propriamente lingüísticos e os contextuais ou situacionais, que podem ser de natureza bastante variada. Bom leitor, portanto, é aquele capaz de integrar estes dois tipos de fatores. Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

3


Apostilas Aprendizado Urbano Erros de Leitura Extrapolar Trata-se de um erro muito comum. Ocorre quando saímos do contexto, acrescentando-lhe idéias que não estão presentes no texto. A interpretação fica comprometida, pois passamos a criar sobre aquilo que foi lido. Freqüentemente, relacionamos fatos que conhecemos, mas que eram realidade em outros contextos e não naquele que está sendo analisado. Reduzir Trata-se de um erro oposto à extrapolação. Ocorre quando damos atenção apenas a uma parte ou aspecto do texto, esquecendo a totalidade do contexto. Privilegiamos, desse modo, apenas um fato ou uma relação que podem ser verdadeiros, porém insuficientes se levarmos em consideração o conjunto das idéias. Contradizer É o mais comum dos erros. Ocorre quando chegamos a uma conclusão que se opõe ao texto. Associamos idéias que, embora no texto, não se relacionam entre si.

Defeitos do Texto Barbarismo Consiste em grafar ou pronunciar uma palavra em desacordo com a norma culta. Eles acontecem: 1.na grafia: analizar por analisar; 2.na pronúncia: rúbrica por rubrica; 3.na morfologia: deteu por deteve; 4.na semântica: o iminente jurista por o eminente jurista 5.os estrangeirismos: quando usados desnecessariamente.

Solecismo Qualquer erro de construção sintática. 1. de concordância: Fazem anos que não o vejo; 2. de regência: Esqueceram de mim; 3. de colocação pronominal: Não amo-te. Arcaísmo Emprego de palavras ou construções antigas, que já caíram em desuso. Antanho por no passado. Preciosismo Exagero na linguagem, em prejuízo da naturalidade e clareza da frase. Isso é colóquio flácido para acalentar bovino. Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

4


Apostilas Aprendizado Urbano

Cacofonia Qualquer seqüência silábica que provoque som desagradável. Vou-me já! Polícia Federal confisca gado no Paraná. Ambigüidade ou Anfibologia Duplo sentido decorrente de construção defeituosa da frase. O cachorro do meu vizinho morreu. Redundância, Pleonasmo Vicioso ou Tautologia Repetição desnecessária de informação. Ele detém o monopólio exclusivo dos refrigerantes. Todos foram unânimes.

Interpretando o conteúdo do texto Idéias explícitas e implícitas Alguns textos apresentam suas idéias de forma direta e objetiva, permitindo interpretação rápida por parte do leitor. Outros expõem suas idéias de forma indireta e subjetiva, exigindo maior atenção do receptor. Texto com idéia explícita Os textos apresentam suas idéias de forma direta e objetiva, permitindo interpretação rápida por parte do leitor. Exemplo A questão exige do candidato a capacidade de reescrever o texto, observando a manutenção ou não do sentido original. “Os fatos desta vez deram razão a Monteiro Lobato.”; a(s) forma(s) INADEQUADA(S) de reescrever-se esse mesmo período, mantendo-se o sentido original, é(são): I -A Monteiro Lobato foi dada razão pelos fatos, desta vez; II- A Monteiro Lobato deram razão, desta vez, os fatos; I - A Monteiro Lobato, foi-lhe dada razão pelos fatos, desta vez.

(A) nenhuma; (B) III (C) I-III (D) II (E) II-III Gabarito: A Texto com idéia implícita Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

5


Apostilas Aprendizado Urbano

No texto implícito, as idéias são expostas de forma indireta e subjetiva, exigindo maior atenção do receptor. Exemplo “No íntimo, estamos inclinados à simplicidade da manjedoura. O mal-estar decorre do fato de nos sentirmos mais próximos dos salões de Herodes” Essas frases significam que: a)a manjedoura simboliza a simplicidade do Menino-Deus; b)somos atraídos pelas festas dos “salões de Herodes”; c) a simplicidade da manjedoura vale mais que o luxo dos “salões de Herodes”; d)no Natal acabamos por contrariar nossos sentimentos mais profundos; e)entre a simplicidade e o luxo, a nossa tendência é escolher o luxo. Gabarito:D Assuntos relacionados à interpretação de um texto Denotação/Conotação Sentido denotativo é o uso da palavra em seu aspecto real. Exemplo: O moça está usando uma jóia muito preciosa. Sentido conotativo é o uso da palavra em seu aspecto figurado. Exemplo: Aquela moça é jóia. Exemplo Informe se nas frases abaixo as palavras destacadas estão empregadas em sentido denotativo ou conotativo. a) Nas ruas, as pessoas andavam apressadas. b) As ruas eram cheias de pernas apressadas. ) c)Temos amargas lembranças daquele período de autoritarismo político. d)Era uma pessoa de expressão dura e coração mole. e)Os galhos da imensa árvore sustentavam os frutos maduros. f)Os galhos namoravam os frutos maduros que sustentavam. Gabarito: a - denotativo b - conotativo c - conotativo d - conotativo e – denotativo

Assuntos relacionados à interpretação de um texto Coerência O texto coerente é lógico e organizado em suas idéias. É importante não confundir coerência e relação semântica com o texto. Algumas vezes, surgem questões reescrevendo o texto alterando o sentido sem necessariamente quebrar a lógica da idéia. Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

6


Apostilas Aprendizado Urbano

Coesão A coesão é assunto bem abrangente. Em concurso, observamos sua relação com termos, expressões ou idéias, que podem estar antes ou após o elemento coesivo.

Paráfrase Paráfrase é reescrever o texto sem alterar a idéia do que foi escrito originalmente. É comum em provas do Cespe aparecer também com o nome de “relações semânticas”.

Exemplo de paráfrase Profecias de uma Revolução na Medicina Há séculos, os professores de segundo grau da Sardenha vêm testemunhando um fenômenos curioso. Com a chegada da primavera, em fevereiro, alguns de seus alunos tornam-se apáticos. Nos três meses subseqüentes, sofrem uma baixa em seu rendimento escolar, sentem-se tontos e nauseados, e adormecem na sala de aula. Depois, repentinamente, suas energias retornam. E ficam ativos e saudáveis até o próximo mês de fevereiro. Os professores sardenhos sabem que os adultos também apresentam sintomas semelhantes e que, na realidade, alguns chegam a morrer após urinarem uma grande quantidade de sangue. Por vezes, aproximadamente 35% dos habitantes da ilha chegam a ser acometidos por este mal. O Dr. Marcelo Siniscalco, do Centro de Cancerologia Sloan-Kedttering, em Nova Iorque, e o Dr. Arno G. Motulsky, da Universidade de Washington, depararam pela primeira vez com a doença em 1959, enquanto desenvolviam um estudo sobre padrões de hereditariedade e determinaram que os sardenhos eram vítimas de anemia hemolítica, uma doença hereditária que faz com que os glóbulos vermelhos do sangue se desintegrem no interior dos veios sangüíneos. Os pacientes urinavam sangue porque os rins filtram e expelem a hemoglobina não aproveitada. Se o volume de destruição for mínimo, o resultado será a letargia; se for aguda, a doença poderá acarretar a morte do paciente. A anemia hemolítica pode ter diversas origens. Mas na Sardenha, as experiências indicam que praticamente todas as pessoas acometidas por este mal têm deficiência de uma única enzima, chamada deidrogenase fosfo-glucosada-6 (ou G-6-PD), que forma um elo de suma importância na corrente de produção de energia para as células vermelhas do sangue. Mas os sardenhos ficam doentes apenas durante a primavera, o que indica que a falta de G-6-PD da vítima não aciona por si só a doença - que há algo no meio ambiente que tira proveito da deficiência. A deficiência genética pode ser a arma, mas um fator ambiental é quem a dispara. Entre as plantas que desabrocham durante a primavera na Sardenha encontra-se a fava ou feijão italiano observou o Dr. Siniscalco. Esta planta não tem uma boa reputação desde ao ano 500 a.C. , quando o filósofo grego e reformador político Pitágoras proibiu que seus seguidores a comessem, ou mesmo andassem por Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

7


Apostilas Aprendizado Urbano entre os campos onde floresciam. Agora, o motivo de tal proibição tornou-se claro; apenas aquelas pessoas que carregam o gene defeituoso e comiam favas cruas ou parcialmente cozidas (ou inspiravam o pólen de uma planta em flor) apresentavam problemas. todos os demais eram imunes. Em dois anos, o Dr. Motusky desenvolveu um teste de sangue simples para medir a presença ou ausência de G-6-PD. Atualmente, os cientistas têm um modo de determinar com exatidão quem está predisposto à doença e quem não está; a enzima hemolítica, os geneticistas começaram a fazer a triagem da população da ilha. Localizaram aqueles em perigo e advertiram-lhes para evitar favas de feijão durante a estação de floração. Como resultado, a incidência de anemia hemolítica e de estudantes apáticos começou a declinar. O uso de marcadores genéticos como instrumento de previsão da reação dos sardenhos à fava de feijão há 20 anos foi uma das primeiras vezes em que os marcadores genéticos eram empregados deste modo; foi um avanço que poderá mudar o aspecto da medicina moderna. Os marcadores genéticos podem prever agora a possível eclosão de outras doenças e, tal como a anemia hemolítica, podem auxiliar os médicos a prevenirem totalmente os ataques em diversos casos. (Zsolt Harsanyi e Richard Hutton, publicado no jornal O Globo). Perífrase Observe: O povo lusitano foi bastante satirizado por Gil Vicente. Utilizou-se a expressão "povo lusitano" para substituir "os portugueses". Esse rodeio de palavras que substituiu um nome comum ou próprio chama-se perífrase. Perífrase é a substituição de um nome comum ou próprio por um expressão que a caracterize. Nada mais é do que um circunlóquio, isto é, um rodeio de palavras. Outros exemplos: astro rei (Sol) | última flor do Lácio (língua portuguesa) | Cidade-Luz (Paris) Rainha da Borborema (Campina Grande) | Cidade Maravilhosa (Rio de Janeiro) Observação: existe também um tipo especial de perífrase que se refere somente a pessoas. Tal figura de estilo é chamada de antonomásia e baseia-se nas qualidades ou ações notórias do indivíduo ou da entidade a que a expressão se refere. Exemplos: A rainha do mar (Iemanjá) O poeta dos escravos (Castro Alves) O criador do teatro português (Gil Vicente)

Síntese A síntese de texto é um tipo especial de composição que consiste em reproduzir, em poucas palavras, o que o autor expressou amplamente. Desse modo, só devem ser aproveitadas as idéias essenciais, dispensando-se tudo o que for secundário.

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

8


Apostilas Aprendizado Urbano

Relações sintáticas Este assunto relaciona-se com a correção gramatical em todos os seus aspectos. Em algumas questões, observamos que a banca sugere alguma mudança de ordem na construção, inclusão ou retirada de algum termo, perguntando sobre um possível erro gramatical. É importante perceber se o comando da questão solicita apenas compreensão gramatical ou também alteração de sentido.

Estilística

A estilística preocupa-se com a correção gramatical, clareza, objetividade e elegância. Exemplo O período cuja redação está inteiramente clara e correta é: (A) Um humorista já lembrou que na democracia os cidadãos a vêem como um regime no qual não se nega a ninguém o direito de concordar com eles. (B) De acordo com um humorista, muitos democratas aplaudem esse regime porque julgam que, nele, todos têm o direito de concordar consigo. (C) A democracia (segundo um humorista) é o regime no qual cada cidadão não nega a ninguém o direito de com ele concordar. (D) Disse um humorista que muitos definem a democracia como o regime que se preserva o direito de todos os cidadãos com eles concordarem. (E) A democracia definiu um humorista é aquele regime que as pessoas não negam o direito do próximo, que é o de concordarem com elas. Gabarito: C

Vocabulário Trabalha-se neste assunto a capacidade de compreensão de termos ou expressões no contexto apresentado na prova. Alguns itens sugerem troca de um termo; outros, o sentido contrário; outros ainda apenas o sentido da palavra. Exemplo Patrocinar um concurso para estudantes costuma ser bom negócio para uma empresa. É uma estratégia eficaz para reforçar a imagem diante do mercado – e dos profissionais que atuarão nele – a um custo baixo. Os gastos se limitam à divulgação e aos prêmios. (...) Para algumas companhias, provocar a criatividade dos estudantes traz ganhos ainda mais práticos. O trecho acima permaneceria correto e manteria o sentido original, caso os termos nele sublinhados fossem substituídos, respectivamente, por:

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

9


Apostilas Aprendizado Urbano a) Bancar, útil, de pouca envergadura, cerceiam e formandos. b) Propiciar, bom, insignificantes, reduzem e acadêmicos. c) Provocar, mercadológico, mínimo, têm pouca importância e profissionais. d) Produzir, favorável, econômica, conforma e formandos. e)Promover, eficiente, reduzido, resumem e universitários. Gabarito: E

Figuras de linguagem São recursos lingüísticos estudados por diversas áreas da lingüística. METÁFORA: é o emprego de palavra fora de seu sentido normal, tomando-se por base a analogia. Esse homem é uma fera. METONÍMIA: é a substituição de um nome por outro em virtude de haver entre eles alguma relação lógica. Ler Machado de Assis. Beber dois copos de leite. Pedir a mão em casamento. CATACRESE: é o emprego de palavras de relacionamento inadequado, por esquecimento ou desconhecimento da palavra adequada. O presidente do Banco Central será sabatinado na próxima terça-feira. Prateleira de livro. Marmelada de chuchu. ANTONOMÁSIA: é a substituição de um nome por outro por expressão que facilmente o identifique. O rei das selvas (Leão) O Corso (Napoleão Bonaparte) ELIPSE: é a omissão de uma palavra ou de uma expressão facilmente subentendida. Bebi uma garrafa de champanha. (vinho de) O jogo foi no Morumbi. ZEUGMA: uma espécie de elipse que consiste na supressão de um termo já expresso no contexto. Os homens estavam calmos; as mulheres, nervosas. PLEONASMO: é o emprego de termos desnecessários, com o objetivo de realçar ou enfatizar o pensamento. A mim ninguém me engana. O que você pensa, isso não me interessa. ANACOLUTO: é a falta de nexo sintático ou lógico entre o princípio da frase e o seu fim. É uma interrupção do pensamento. Eu parece-me que vou desmaiar. Morrer, todos haveremos de morrer. Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

10


Apostilas Aprendizado Urbano

HIPÉRBATO: recebe também o nome de inversão. É a alteração da ordem direta dos termos na oração. Morreu o presidente. O hipérbato designa genericamente qualquer tipo de inversão, simples ou complexa. Compreende também: 1. a prolepse (A Suíça dizem que é muito bonita) busca enfatizar o termo; 2. a anástrofe (Ela tão bela dos seus anos na flor) antepõe um termo preposicionado; 3.a sínquise (Um cãozinho tinha o Paulo fofinho) provoca ambigüidade. SILEPSE: é a concordância com a idéia, e não com a palavra escrita. São Paulo é bonita. (gênero) A criançada chegou cedo e, à noite, já estavam brincando. (número) A gente vamos. (pessoa) ALITERAÇÃO: é a repetição de consoantes ou de sílabas. O rei reza e rasga a raiva realmente. SINESTESIA: é o cruzamento de duas ou mais sensações distintas ou, então, a atribuição a uma coisa qualidade que lhe é incompatível, aceita apenas no plano figurado. Grito áspero. Nossos olhos trocaram pensamentos. POLISSÍNDETO: é o uso repetido da conjunção “e”. E o menino resmunga, e chora, e esperneia, e grita. ASSÍNDETO: é a omissão das conjunções coordenativas aditivas. Não sopra o vento; não gemem os ventos. ANÁFORA: é a repetição da mesma palavra ou expressão no início de membros da frase. Tudo cura o tempo, tudo gasta, tudo acaba. HIPÉRBOLE: é o exagero na afirmação. Já lhe disse um milhão de vezes. EUFEMISMO: é o emprego de palavras ou expressões agradáveis, em substituição às que têm sentido grosseiro ou desagradável. Dar o último suspiro. Faltar à verdade. IRONIA: é sugerir, pela entoação e contexto, o contrário do que as palavras ou as frases exprimem. Agiu sutil como um elefante. PROSOPOPÉIA (PERSONIFICAÇÃO): é atribuir a seres inanimados qualidades e sentimentos humanos. As árvores são inteligentes e felizes. ANTÍTESE: é o emprego de palavras ou expressões contastantes. Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

11


Apostilas Aprendizado Urbano Cada um leva consigo uma alma de covarde e uma alma de herói. PARADOXO: é uma associação de idéias contraditórias. Voz do silêncio. Viver só na multidão. GRADAÇÃO: é a apresentação de uma série de idéias em progressão de clímax ou anticlímax. Talvez eu fosse um padre, um bispo, um papa. Eu era pobre, um subalterno, um nada.

Tipos de discursos Direto: o narrador reproduz a fala da personagem por meio das próprias palavras dela. Ele afirmou: “Não sei se conseguirei!” Indireto: o narrador usa suas palavras para reproduzir uma fala de outrem. Ele afirmou que não sabe se conseguirá. Indireto-livre: O narrador produz um texto em que retira propositadamente o conectivo, provocando um elo psicológico no discurso. A fala da personagem (que seria um discurso direto e mantém suas características diretas) é desenvolvida como parte do texto narrativo do narrador e não da própria personagem. Ele afirmou que não era cachorro. Quem ele pensa que é? Quem ele pensa que sou? Exemplo 1 Indique se houve discurso direto, indireto ou indireto-livre. 1.“É preciso agir com muito tato” – afirmou a senhora. 2. Capitu respondeu que não, mas o vereador não acreditou. 3. Morda a língua – pensou a menina. 4. Tinha medo e repetia que estava em perigo, mas isto lhe pareceu tão absurdo que se pôs a rir. Medo daquilo? Gabarito: 1. direto 2. indireto 3. não há discurso, mas sim monólogo interior. 4.indireto-livre Tipologia textual Os textos podem ser classificados, segundo sua tipologia textual, em dissertação, narração ou descrição. Dissertação Dissertar é apresentar uma idéia a partir de um ponto de vista sobre determinado assunto. O texto dissertativo estrutura-se em conhecimento, informações, argumentação, opinião. A dissertação geralmente Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

12


Apostilas Aprendizado Urbano é organizada em teseargumentação-conclusão. Encontramos, em concursos, algumas variantes do modelo tradicional, porém, basicamente, a dissertação estrutura-se em exposição de idéias e argumentação. Exemplo de texto dissertativo: “Nos últimos 110 anos, poucas economias tiveram um desempenho tão formidável como a brasileira. O que chama a atenção, no país, é a sua capacidade de se desenvolver e, simultaneamente, sua incapacidade de promover um destino melhor aos seus desamparados. Mais do que isso: o Brasil, ao longo das últimas décadas, só tem conseguido crescer produzindo um número cada vez maior de miseráveis.” (Revista Veja, 19 dezembro de 2001.) Narração O texto narrativo relaciona-se a mudança de tempo e ocorrência de ações. Narrar é relatar acontecimentos vividos por personagens e ordenados em uma lógica. Não há necessariamente preocupação com a idéia como ocorre no texto dissertativo. A narrar, conta-se uma história para o leitor. Exemplo: Geraldo, servidor público, 42 anos, conheceu Samanta em um beco em bairro de prostituição. A própria vivia de seus passeios alegrando homens solitários e com dinheiro para o prazer. Geraldo a tirou dessa vida e lhe deu tudo de melhor: alugou um quarto em bairro decente, pagou médico, dentista, manicura… Dava tudo quanto ela queria. Quando Samanta ficou bonita e com aparência de gente de sociedade, arranjou logo um namorado e abandonou Geraldo.

Descrição O texto descritivo tem como características de detalhes, aspectos físicos e/ou psicológicos. O texto traz em si a capacidade de estimular imagens ou impressões a partir da organização das idéias apresentadas pelo autor. Alguns gramáticos definem o texto dissertativo como a fotografia formada por palavras. A descrição pode ser assim sintetizada: é a recriação de imagens sensoriais na mente do leitor. Exemplo de texto descritivo: “Fui também recomendado ao Sanches. Achei-o supinamente antipático: cara extensa, olhos rasos, mortos, de um pardo transparente, lábios úmidos, porejando baba, meiguice viscosa de crápula antigo. Primeiro que fosse do coro dos anjos, no meu conceito era a derradeira das criaturas.” Raul Pompéia.

Interpretação e gramática (MUITO IMPORTANTE) Algumas questões surpreendem os candidatos pela habilidade com que algumas bancas exigem, em um mesmo item da prova, interpretação e gramática. Muita calma quando isso ocorrer. Exemplo Para que o enunciado apresentado na questão seguinte se reduza a uma só frase,algumas adaptações e correções devem ser feitas. Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

13


Apostilas Aprendizado Urbano Assinale a opção adequada conforme o enunciado anterior. I – A raposa lembra os despeitados. (idéia principal) II – Atributo dos despeitados: fingem-se superiores a tudo. III – A raposa desdenha das uvas. (oração com valor de adjetivo) IV – Causa do desdenho: não poder alcançar as uvas. a) Porque não pode alcançar as uvas de que ela desdenha, a raposa, fingindo-se superior a tudo, lembra os despeitados. b) A raposa, desdenhando das uvas que não se podem alcançar, lembra os despeitados que se fingem superiores a tudo. c) A raposa, que desdenha as uvas porque não pode alcançá-las, lembra os despeitados, que se fingem superiores a tudo. d) Como não pode alcançar as uvas, a raposa que se finge superior a tudo e as desdenha, lembra os despeitados. e) Fingindo-se superior a tudo, a raposa que desdenha das uvas porque não as pode alcançar, lembra dos despeitados. EXERCÍCIOS 1.Coloque 1 para descrição, 2 para narração, 3 para dissertação, e assinale a alternativa com a seqüência correta. ( ) Marta entrou no salão e não entendeu como aquele bilhete poderia mudar completamente sua vida. Teria duas horas para arrumar a mala e embarcar de avião para muito longe. ( ) A Terra é uma grande nave. Nós, tripulantes suicidas, agredimos constantemente a natureza, poluindo nosso reservatório de água potável sem nos preocuparmos com o dia de amanhã. ( ) A manhã abria as portas para a entrada do sol, e os pássaros se espreguiçavam na laranjeira que lhes esticava seus ramos floridos. O céu, aos poucos, ia adquirindo um azul mais vivo e intenso. a) 2-3-1 b) 1-3-2 c) 3-1-2 d) 1-2-3 gabarito: A 2) Desde o momento em que o homem, nos vôos de sua inteligência, se eleva acima das circunstâncias ordinárias da vida, desde que o seu pensamento se lança no espaço, possuído desse desejo ardente, dessa inspiração insaciável de atingir ao sublime, não é possível marcar-lhe um dique, ponto que lhe sirva de marco. Conclui-se do texto que: a) o homem, em vez de procurar conhecer os mistérios do Universo, devia preocupar-se com seus problemas terrenos. b) as circunstâncias da vida impelem o homem a altos vôos de inteligência. c) a tendência do homem ao sublime é a razão de ser de seu espírito religioso. d) o homem se debate entre a mediocridade da vida cotidiana e a sublimidade do espírito. e) o anseio de conhecimento e de perfeição do homem não admite que se tente impor-lhe limites.

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

14


Apostilas Aprendizado Urbano Gabarito: E

Há também uma série de dicas que podemos acrescentar para uma melhor interpretação de um texto,são elas: 01. Ler todo o texto, procurando ter uma visão geral do assunto; 02. Se encontrar palavras desconhecidas, não interrompa a leitura, vá até o fim, ininterruptamente; 03. Ler, ler bem, ler profundamente, ou seja, ler o texto pelo monos umas três vezes ou mais; 04. Ler com perspicácia, sutileza, malícia nas entrelinhas; 05. Voltar ao texto tantas quantas vezes precisar; 06. Não permitir que prevaleçam suas idéias sobre as do autor;

07. Parta o texto em pedaços (parágrafos, partes) para melhor compreensão; 08. Centralizar cada questão ao pedaço (parágrafo, parte) do texto correspondente; 09. Verificar, com atenção e cuidado, o enunciado de cada questão; 10. Cuidado com os vocábulos: destoa (=diferente de ...), não, correta, incorreta, certa, errada, falsa, verdadeira, exceto, e outras; palavras que aparecem nas perguntas e que, às vezes, dificultam a entender o que se perguntou e o que se pediu; 11. Quando duas alternativas lhe parecem corretas, procurar a mais exata ou a mais completa; 12. Quando o autor apenas sugerir idéia, procurar um fundamento de lógica objetiva; 13. Cuidado com as questões voltadas para dados superficiais; 14. Não se deve procurar a verdade exata dentro daquela resposta, mas a opção que melhor se enquadre no sentido do texto; 15. Às vezes a etimologia ou a semelhança das palavras denuncia a resposta; 16. Procure estabelecer quais foram as opiniões expostas pelo autor, definindo o tema e a mensagem; 17. O autor defende idéias e você deve percebê-las; 18. Os adjuntos adverbiais e os predicativos do sujeito são importantíssimos na interpretação do texto. Ex.: Ele morreu de fome. de fome: adjunto adverbial de causa, determina a causa na realização do fato (= morte de "ele"). Ex.: Ele morreu faminto. faminto: predicativo do sujeito, é o estado em que "ele" se encontrava quando morreu.; 19. As orações coordenadas não têm oração principal, apenas as idéias estão coordenadas entre si; 20. Os adjetivos ligados a um substantivo vão dar a ele maior clareza de expressão, aumentando-lhe ou determinando-lhe o significado.

Exercícios de interpretação de texto Leia o texto abaixo e responda às questões de 01 a 25. Assim como indicamos na dica de nº7,para fins Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

15


Apostilas Aprendizado Urbano didáticos, colocaremos o texto parágrafo por parágrafo. Assim seu trabalho ficará mais fácil:

O bom selvagem e a sociedade cruel Roberto Campos 1º Parágrafo: Uma das perguntas mais intratáveis da vida moderna é sobre se o indivíduo tem precedência sobre o ente coletivo, ou o contrário? Prevalecerá a preferência pessoal de cada um, ou a vocação altruísta de se sacrificar pelos demais? Nas sociedades primitivas, o problema era menos complicado porque a sobrevivência individual estava estreitamente ligada à do grupo. Mas por outro lado, o egoísmo grupal era implacável. Na era moderna, o indivíduo adquiriu autonomia, tornou-se cidadão votante e consumidor soberano. Os conflitos entre egoísmo e altruísmo foram complicados pelo anonimato, pela burocracia, e pelo gigantismo das sociedades. Fora do círculo íntimo da família nuclear, os laços de solidariedade tornaram-se indiretos e difusos. 01) O primeiro período do texto diz que: a) Há dúvidas quanto a se o indivíduo proveio do ente coletivo ou se foi o contrário. b) Não se trata de elaborar perguntas na vida moderna, pois o indivíduo tem preferência sobre o ente coletivo. c) Há dúvidas, na vida moderna, quanto a quem é mais importante: o indivíduo ou a sociedade? d) Há dúvidas, na vida moderna, quanto ao que surgiu antes: o indivíduo ou o ente coletivo? e) Há dúvidas quanto à possibilidade de se sacrificar o indivíduo, para melhorar a sociedade. 02) Há erros de pontuação no primeiro parágrafo do texto. Corrigindo-os, teremos: a) "...da vida moderna, é sobre, se o indivíduo..."; "...complicado, porque a sobrevivência..." b) "...complicado, porque a sobrevivência..."; "...Mas, por outro lado, o egoísmo..."; "...burocracia e pelo gigantismo..." c) "...o problema, era menos complicado..."; "...Mas, por outro lado, o egoísmo..."; "...burocracia e pelo gigantismo..." d) "...a vocação altruísta, de se sacrificar..." ; "...complicado, porque a sobrevivência..."; "...Mas, por outro lado, o egoísmo..." e) "...sociedades primitivas, o problema..."; "...foram complicados, pelo anonimato..."; "... Fora do círculo íntimo da família nuclear..." 03) Indique a afirmação correta em relação ao texto: a) Era mais fácil viver na sociedade primitiva, pois todos se ajudavam mutuamente. b) Os grupos que se formavam, na sociedade primitiva, não eram isolados uns dos outros. c) A burocracia existente na vida moderna arrefeceu os conflitos entre o egoísmo e o altruísmo. d) Em toda família nuclear, há laços de solidariedade. e) A vida moderna fortaleceu os conflitos entre o individualismo e o altruísmo. 2º Parágrafo: Mas há sempre algum altruísmo nas pessoas. Serão valores embutidos em nossa cultura por um legado Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

16


Apostilas Aprendizado Urbano religioso? Ou um impulso inato, recebido da natureza ao nascer? Sangue, e rios de tinta, ainda não responderam a essa pergunta. No século 18, J. J. Rousseau, invertendo muitos séculos da visão pessimista do homem naturalmente pecador e mau, embutida na tradição cristã, substituiu-a por uma idéia oposta: a do homem que nasce virtuoso, e degenera na sociedade. É o "bom selvagem", uma das contribuições iniciais da descoberta do Brasil ao pensamento europeu. 04) Segundo o texto, J. J. Rousseau: a) Afirmou que o homem é naturalmente pecador e mau, mas, devido à tradição cristão, quando nasce virtuoso, degenera na sociedade. b) É o bom selvagem que contribuiu para a descoberta do Brasil. c) Errou, ao inverter a visão da Igreja, que sempre acreditou ser o homem virtuoso, mas degenerador da sociedade. d) Contradisse a tradição cristã, ao afirmar que o homem nasce virtuoso, e a sociedade o corrompe. e) Contribuiu para a descoberta do Brasil, ao afirmar que o selvagem que aqui habitava era naturalmente bom. 05) O autor do texto: a) Afirma que as pessoas, de alguma maneira, são solidárias com as demais. b) Explica que existe nas pessoas algum conceito que a leva a praticar atos estranhos. c) Discute a validade de se levarem em consideração os ensinamentos da Igreja. d) Mostra o pensamento de um ateu, que escreveu obras contra a Igreja. e) Revela que nossa cultura tem valores embutidos por um cidadão, considerado legado religioso. 06) Considerando-se algumas palavras do texto, é errado afirmar que: a) Altruísmo está para altruísta assim como escotismo está para escoteiro. b) Embutidos está para embutir assim como vindo está para vir. c) Impulso está para impelir assim como decurso está para decorrer. d) Embutida está para imbutida assim como emigrar está para imigrar. e) Contribuições está para contribuir assim como intuições está para intuir. 07) No texto, foram empregadas em sentido conotativo as seguintes palavras: a) visão e pecador. b) tradição e idéia. c) altruísmo e valores. d) cultura e legado. e) sangue e rios. 3º Parágrafo: A inversão de Rousseau teve conseqüências imprevistas. Se o problema residia na sociedade, bastaria ao homem transformá-la para voltar ao paraíso. Tentação tanto mais irresistível quanto estava acontecendo a transição do mundo pré-industrial para os horizontes inexplorados da Revolução Industrial. Durante três séculos, a Era da Razão vinha abalando os alicerces intelectuais da cosmovisão religiosa que sustentara a grande unidade espiritual da Idade Média. E a vitória do racionalismo humanista trazia no bojo o liberalismo político e econômico.

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

17


Apostilas Aprendizado Urbano 08) A frase que altera a idéia básica do segundo período desse parágrafo é: a) Já que o problema residia na sociedade, bastaria ao homem transformá-la para voltar ao paraíso. b) Uma vez que o problema residia na sociedade, bastaria ao homem transformá-la para voltar ao paraíso. c) Como o problema residia na sociedade, bastaria ao homem transformá-la para voltar ao paraíso. d) Embora o problema residisse na sociedade, bastaria ao homem transformá-la para voltar ao paraíso. e) Porquanto o problema residisse na sociedade, bastaria ao homem transformá-la para voltar ao paraíso. 09) Segundo o texto: a) Três séculos depois de Rousseau, teve início a Idade Média. b) O liberalismo político e econômico era uma das caraterísticas do racionalismo humanista. c) A vitória do racionalismo humanista extinguiu o liberalismo político e econômico. d) A Era da Razão e a Idade Média são nomes para uma mesma época. e) O problema realmente residia na sociedade. 10) Não é certa a substituição de elementos do texto em: a) "...bastaria ao homem transformá-la, a fim de voltar ao paraíso." b) "...bastaria o homem transformá-la, para voltar ao paraíso." c) "... a Era da Razão vinha abalando as bases intelectuais da cosmovisão religiosa..." d) "...vinha abalando os alicerces intelectuais da concepção religiosa do mundo..." e) "...E o triunfo do racionalismo humanista trazia no bojo o liberalismo político e econômico." 4º Parágrafo: Ao pular-se do pecado original para o "homem naturalmente bom num mundo mau", abriu-se uma grande florescência de socialismos que, em princípio, se propunham refazer a sociedade segundo uma utopia generosa. Em meados do século passado, veio um golpe: a teoria da evolução das espécies, de Darwin, segundo a qual, na natureza, os seres vivos evoluíam pela disputa de uns com outros no jogo da sobrevivência do mais apto. Essa idéia não foi logo entendida como ameaça pelos socialistas, porque, como os seus coetâneos, tinham um profundo temor reverencial pela "ciência". Não demorariam, porém, a aparecer extrapolações como o "darwinismo social", e as idéias racistas supostamente "científicas". "Ao vencedor as batatas", como diria Machado de Assis. 11) Apesar de o texto estar claro ao leitor leigo, um estudo mais profundo traria à tona um erro que modificaria totalmente o sentido do primeiro período desse parágrafo, pois: a) Em princípio só aparentemente tem sentido temporal, mas, na verdade, tem valor concessivo, podendo ser substituído por "apesar de". A expressão que indica tempo é "a princípio". b) Refazer possui o sentido de "fazer novamente"; isso daria o significado de que a sociedade não mais existia, o que não condiz com a realidade. c) Ao pular-se denota interrupção na ação, como se uma ação abruptamente fosse interrompida, para que outra se iniciasse. O certo seria "Ao se pular". d) Florescência significa "iluminação", o que denotaria que os socialismos já existiam, mas o autor quis indicar que eles surgiam naquele momento. e) Generosa é qualidade que só pode ser admitida em pessoas, portanto não cabe neste texto. 12) Na frase "Essa idéia não foi logo entendida como ameaça pelos socialistas...", a) Deve-se substituir essa por esta, pois os pronomes demonstrativos que indicam algo já apresentado Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

18


Apostilas Aprendizado Urbano anteriormente no texto são este, esta, isto. b) Deve-se colocar logo depois de entendida, pois não se deve separar os verbos que formam locução verbal por elemento algum. c) Há dois advérbios. d) Não há emprego de preposição. e) Não se deve substituir essa por esta, pois os advérbios que indicam algo já apresentado anteriormente no texto são esse, essa, isso. Análise 5º Parágrafo: Ondas ideológicas se sucederam, sem se decidir de vez quais os fatores determinantes do comportamento humano: a natureza física, mais ou menos imutável, ou a sociedade e a cultura, amoldáveis em princípio pela ação política? Talvez o mais consistente tenha sido o paladino da "pátria do socialismo", Stalin, que, compreendendo o perigo das idéias, exterminou os hereges biólogos mendelianos, que duvidavam da verdade científica socialista, segundo a qual as características adquiridas pelo indivíduo se transmitiam por via hereditária. 13) Segundo o texto: a) Stalin exterminou os biólogos mendelianos, porque estes acreditavam que as características adquiridas pelo indivíduo se transmitiam por via hereditária. b) Os biólogos mendelianos compreenderam o perigo das idéias científicas socialistas. c) Os biólogos mendelianos não acreditavam que as características adquiridas pelo indivíduo eram transmitidas por via hereditárias. d) Stalin era considerado o paladino da pátria do socialismo, porque compreendeu o perigo das idéias científicas. e) Os que duvidavam da verdade científica socialista compreenderam o perigo das idéias dos biólogos mendelianos. 14) Considere as seguintes afirmações sobre o texto: I. Houve um período fértil, em relação à formação de idéias. II. É difícil encontrar o fator determinante do comportamento humano. III. Nada muda a natureza física do homem. De acordo com o contexto, está certo o que se afirma em: a) somente I. b) somente II. c) somente III. d) somente I e II. e) I, II e III. 15) Quais os termos do texto que retomam uma idéia já citada anteriormente? a) imutável e amoldáveis, pois são adjetivos que qualificam substantivos anteriores. b) a natureza física e ação política, pois claramente retomam elementos anteriores, representados por Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

19


Apostilas Aprendizado Urbano humano e sociedade, respectivamente. c) mais e idéias, pois retomam ação e socialismo. d) Os dois que, pois são pronomes relativos que retomam Stalin e biólogos mendelianos, respectivamente. e) científica e hereditária, pois retomam verdade e indivíduo. 6º Parágrafo: Avanços recentes da genética trouxeram um complicador, ao sugerir que muitos traços comportamentais têm base física nos genes. Naturalmente, nenhum cientista respeitável chegou ao ponto de afirmar que o homem seja totalmente determinado pelo seu material genético. Mas certamente ficou enfraquecida a corrente externa que reduzia o indivíduo a meras determinações do contexto social. 16) Segundo esse parágrafo: a) O homem se comporta de acordo com o que aprende no contexto social. b) Apesar de não ser totalmente comprovado, acredita-se que o comportamento do homem seja determinado por seus genes. c) O homem é totalmente determinado por seu material genético. d) Apesar de enfraquecida a idéia, o que se sabe é que o homem é determinado pelo contexto social. e) O comportamento do ser humano depende das correntes externas que o reduz a determinante comportamental. 17) Assinale a letra que não altera a idéia básica do primeiro período do parágrafo: a) Avanços recentes da genética trouxeram um complicador, no momento em que sugeriram que muitos traços comportamentais têm base física nos genes. b) Avanços recentes da genética trouxeram um complicador, na hora em que sugeriram que muitos traços comportamentais têm base física nos genes. c) Avanços recentes da genética trouxeram um complicador, desde que sugeriram que muitos traços comportamentais têm base física nos genes. d) Avanços recentes da genética trouxeram um complicador, quando sugeriram que muitos traços comportamentais têm base física nos genes. e) Avanços recentes da genética trouxeram um complicador, por sugerir que muitos traços comportamentais têm base física nos genes. 18) "Mas certamente ficou enfraquecida a corrente externa que reduzia o indivíduo a meras determinações do contexto social." A palavra grifada no trecho tem o mesmo significado da palavra grifada da letra: a) Trata-se de simples questão gramatical. b) Depois de marcar o meio da linha vamos dividi-la em duas partes iguais. c) O maravilhoso está presente em muitas das histórias infantis. d) O conjunto harmonizava-se ao toque do diretor, que acentuou o aspecto plástico das marcações e os efeitos de luz. e) Perdia-me a olhar-lhe os cabelos bem arrumados, viajando pelas ondas caídas para trás alisando as mechas irrequietas que saltavam pelas orelhas. 7º Parágrafo: Não se está aqui, pretendendo debater a tese do "gene egoísta", conforme a polêmica expressão de Richard Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

20


Apostilas Aprendizado Urbano Dawkins. Nem se uma eficiente engenharia social é viável. Penso nessas questões porque me preocupo com o simplismo obtuso de inculpar-se a sociedade por todos os males possíveis e imagináveis: da seca do Nordeste à ignorância e às desigualdades. Carências há, sem dúvida. Mas podem ser relativas, criadas pela insaciabilidade das veleidades humanas. Um IKung do deserto de Kalahari contenta-se com muito pouco, ao passo que um americano fica infeliz se tiver um pouco menos do que o vizinho do lado. E em São Paulo, presos condenados tocaram fogo nas celas porque queriam televisão a cabo e ar-condicionado!... 19) Segundo o autor: a) A sociedade é a grande culpada pelos males que assolam a nação brasileira. b) É errado atribuir à sociedade a culpa por todos os males que afligem a nação. c) A sociedade é insaciável, por isso ocorrem tantos males na nação. d) As carências existentes na sociedade são todas relativas, por isso não devem ser levadas a sério. e) Há grande preocupação com a simplicidade existente na sociedade, pois é isso que cria a ignorância e as desigualdades. 20) É certo afirmar que: a) há, no texto, uma crítica aos americanos, devido à inveja que eles têm de seus vizinhos. b) o autor não acredita que haja carência verdadeira no Nordeste. c) Os únicos males possíveis e imagináveis do Brasil são a Seca do Nordeste, a ignorância e as desigualdades. d) Todas as penitenciárias de São Paulo deixam de atender os pedidos dos presos condenados. e) Muitas carências são criadas pelo desejo leviano de o homem querer ter mais do é necessário. 21) A frase que altera a idéia básica da frase "Um IKung do deserto de Kalahari contenta-se com muito pouco, ao passo que um americano fica infeliz se tiver um pouco menos do que o vizinho do lado." é: a) Um IKung do deserto de Kalahari contenta-se com muito pouco, mas um americano fica infeliz se tiver um pouco menos do que o vizinho do lado. b) Um IKung do deserto de Kalahari contenta-se com muito pouco, ao mesmo tempo que um americano fica infeliz se tiver um pouco menos do que o vizinho do lado. c) Um IKung do deserto de Kalahari contenta-se com muito pouco, enquanto um americano fica infeliz se tiver um pouco menos do que o vizinho do lado. d) Um IKung do deserto de Kalahari contenta-se com muito pouco, no entanto um americano fica infeliz se tiver um pouco menos do que o vizinho do lado. e) Um IKung do deserto de Kalahari contenta-se com muito pouco, quando um americano fica infeliz se tiver um pouco menos do que o vizinho do lado. 8º Parágrafo: Há século e meio, Marx achava que a riqueza resultava da exploração da mais-valia do trabalho proletário pela classe burguesa. A idéia não passou no "provão" da história. As desigualdades nas sociedades modernas provêm sobretudo de que alguns conseguem maior produtividade, e acumulam mais, por conta do que produzem. Bill Gates começou na garagem de casa com talento e informação, e se fez multibilionário com suas inovações tecnológicas. O mistério do progresso está na inovação e na acumulação. A acumulação aumenta a desigualdade em relação ao que não acumulou. Há dois séculos passados, as diferenças de renda per capita entre os países ricos e os mais pobres eram de duas ou três vezes. O crescimento da produtividade dos atuais países industrializados, entre 1820 e 1913, foi quase sete vezes maior do que entre 1700 e 1820, e a renda real per capita cresceu três vezes no período. Hoje, a diferença entre a Suíça e o Burundi, é de 390 Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

21


Apostilas Aprendizado Urbano vezes, e entre a média dos industrializados e a dos de mais baixa renda, é de 74 vezes. Possivelmente, o fator mais perverso terá sido o crescimento populacional descontrolado, que condenou os subdesenvolvidos a carregar água em peneira. 22) Considerando-se o texto, é incorreto afirmar que: a) Entre 1820 e 1913, o crescimento da renda per capita dos atuais países industrializados foi proporcional ao crescimento da produtividade dos mesmos países. b) Modernamente a teoria de Marx não mais é aceita como verdadeira. c) O fato de que alguns conseguem maior produtividade e, conseqüentemente, acumulam mais por conta do que produzem é fundamental para existir a desigualdade. d) A inovação e a acumulação são fatores preponderantes para a subsistência do progresso. e) É provável que o crescimento populacional descontrolado seja o fator mais importante para o aumento das desigualdades sociais. 23) "Marx achava que a riqueza resultava da exploração da mais-valia do trabalho proletário pela classe burguesa." Os elementos destacados têm a mesma função sintática que os da frase: a) O crítico proferiu palavras discordantes das obras do artista. b) O partido desagregado dos fundamentos da Pátria não deve ser respeitado pelo eleitor. c) A abonação de suas faltas pela diretoria foi justíssima. d) Luiz da Cunha era estranho às apressadas solicitudes da Viscondessa de Bacelar com o futuro de sua filha. e) A algazarra dos soldados foi interrompida com a chegada do correio. 24) Em relação à frase "Há dois séculos passados...", retirada do texto, é certo afirmar que: a) Está absolutamente certa. b) Está errada, pois o verbo haver deveria estar no plural. c) Está errada, pois, como o verbo haver já indica tempo decorrido, não se deveria usar o adjetivo passado. d) O verbo haver deveria ser substituído pelo verbo fazer, sem qualquer outra mudança na frase. e) Está errada, pois, como o verbo haver é impessoal, o adjetivo passado também deveria estar no singular. 9º Parágrafo: Os governos já nos tungam uma proporção altíssima do PIB, superior à de qualquer país em desenvolvimento. No entanto, União, Estados e municípios estão reduzidos quase à indigência, e não cumprem direito suas funções sociais. É preciso que se diga que a carga fiscal reinante em nosso manicômio tributário é exagerada para nosso nível de renda. A partir de certo patamar, tributar mais reduz a produtividade e a competitividade, piorando ao invés de melhorar as oportunidades de emprego. O problema social brasileiro não se resolve gastando mais e sim gastando melhor. 25) Nesse parágrafo o autor: a) critica a ação do governo em relação ao aumento exagerado dos tributos no país. b) argumenta favoravelmente ao governo no tocante ao aumento de impostos no país. c) julga improcedente a discussão acerca do cumprimento das funções sociais do Estado. d) acredita que o patamar mais elevado da produtividade está no tributar mais e reduzir a competitividade no mercado. e) comenta que o nível de renda brasileira é baixo devido ao aumento dos impostos no país.

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

22


Apostilas Aprendizado Urbano Releia o oitavo parágrafo do texto e elabore uma dissertação, apresentando seu ponto de vista em relação ao assunto abordado: "Há século e meio, Marx achava que a riqueza resultava da exploração da mais-valia do trabalho proletário pela classe burguesa. A idéia não passou no "provão" da história. As desigualdades nas sociedades modernas provêm sobretudo de que alguns conseguem maior produtividade, e acumulam mais, por conta do que produzem. Bill Gates começou na garagem de casa com talento e informação, e se fez multibilionário com suas inovações tecnológicas. O mistério do progresso está na inovação e na acumulação. A acumulação aumenta a desigualdade em relação ao que não acumulou. Há dois séculos passados, as diferenças de renda per capita entre os países ricos e os mais pobres eram de duas ou três vezes. O crescimento da produtividade dos atuais países industrializados, entre 1820 e 1913, foi quase sete vezes maior do que entre 1700 e 1820, e a renda real per capita cresceu três vezes no período. Hoje, a diferença entre a Suíça e o Burundi, é de 390 vezes, e entre a média dos industrializados e a dos de mais baixa renda, é de 74 vezes. Possivelmente, o fator mais perverso terá sido o crescimento populacional descontrolado, que condenou os subdesenvolvidos a carregar água em peneira."

Gabarito 1c 2b 3e 4d 5a 6d 7e 8d 9b 10b 11a 12c 13c 14d 15d 16b 17e 18a 19b 20e 21e 22a 23c 24c 25a

Apostilas Aprendizado Urbano – Todos os direitos reservados

23


Amostra BNB