Page 1

Uma Histรณria de Encantar.


Comeรงa com uma bruxinha a voar.


A bruxinha chateou-se com a mãe. Pois queria um Natal também. Não percebeu porque não opodia ter. Queria tanto que viesse a acontecer.


A bruxinha nĂŁo ficou nadacontente. Saiu de casa a chorar e sua vassoura montou. Muito triste voou. E vooue voou. A floresta atravessou.


Num ramo enorme encalhou. Catrapum pum pum nochĂŁoaterrou. Com um doi aqui e doi ali a bruxinha selevantou. Olha em frente que susto. Mal conteve um grito a grande custo.


AlguĂŠm escondido espreitava. E com muita curiosidade a olhava. Mesmo assustada na varinha agarrou.


Em plenos pulmões gritou - Sai daí senão transformo-te num sapo. De trás da árvore sai um menino. Pequeno mas não pequenino. De alto a baixo a bruxinha olhou. E com voz tímida falou. - Preferia antes que fosse umgato.


-Que fazes aqui menino? -Estou à espera do Pai Natal... menina! Respondeu como quem não gostou.


Curiosa a bruxinha perguntou: - T u tens Natal em casa? Responde o menino- Claro! Novamente a bruxinha perguntou: - Como é oNatal? O menino, então, na mão da bruxinha agarrou E para sua casa a levou


Que alegria tanta gente. Tudo tão alegre e contente. Na mesa da sala, montes de comida. E também havia bebida. Grande Árvore de Natal. Cheia de luzes e bolas de cristal. E o meninocontente estava . A mão da bruxinha não largava.


A bruxinha estava feliz. O seu grande sorriso assim odiz. Tornou-se oseu sonho realidade. Nas mĂŁos dum menino da sua idade. Depois de tanta tristeza e choro, no final. A bruxinha teve oseu primeiro Natal."

A Bruxinha do Natal  
A Bruxinha do Natal  
Advertisement