Page 1

INFORMATIVO Nยบ 32 | ANO XI | ABRIL 2019


NOSSA FORÇA VEM DO LEITE.

REGISTRO Registro de Animais Melhoramento Genético Avaliação Genética Teste Genômico

PROGRAMAS DE INFORMÁTICA GESTÃO DE REBANHOS

CLASSIFICAÇÃO Análise da Conformação Raça Holandesa Raça Jersey

PARLPR Gestão de Controle de Qualidade Gestão Zootécnica Gestão de Controle Leiteiro

LABORATÓRIO Análise de Leite: indústrias e produtores Composição (%G, %P, % Sólidos, Lactose) e CCS Contagem Bacteriana Total (CBT) Ureia e Caseína Diagnóstico BVD-IBR Teste de Prenhez

APCBRH Rua Professor Francisco Dranka, 608 Orleans - Curitiba/PR | Tel.: (41) 2105.1733

www.apcbrh.com.br

$ $ $ $ $$ $ $$ $$$ $


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Palavra do Presidente

É

com muita satisfação e a certeza que estamos na direção correta, que fui reeleito para mais uma gestão, 2019/2022 na presidência da Associação

Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa. A reeleição atende o

Diretoria Gestão – 2019/2022 Diretor-presidente Hans Jan Groenwold Vice-presidentes João Guilherme Brenner Jan Ubel Van Der Vinne Artur Sawatzky Ronei Volpi Secretários Jacob Leonardo Voorsluys Adriaan Frederik Kok Tesoureiros Lucas Rabbers’61 Charles Hendrik Salomons Conselho Fiscal – Titulares Bauke Dijsktra Marcos Epp Raphael Cornelis Hoogerheide Conselho Fiscal – Suplentes Armando De Paula Carvalho Filho Edilson Yasuhiko Komagome Korstiaan Bronkhorst Superintendente Altair Antonio Valloto Conselho Deliberativo Técnico Presidente Hilton Silveira Ribeiro Membros Adriano Renato Kiers Altair Antonio Valloto André Felipe Cavalli Eduardo Fonseca Portugal Guido Jacobi Juan Van Der Vinne Luciana Fayzano Pedro Guimarães Ribas Neto Richard Verburg Robert Salomons Ronald Rabbers Rubens Arns Neumann Representante Titular do MAPA-PR Elizie Bastos Antoniutti Representante Suplente do MAPA-PR Maristela Vendruscolo Padilha Superintendente Técnico do SRG Altair Antonio Valloto Superintendente Substituto do SRG Pedro Guimarães Ribas Neto Representante da UFPR (Convênio) Rodrigo de Almeida Representante da UEPG (Convênio) Victor Breno Pedrosa Gerente do PARLEITE José Augusto Horst Corpo Técnico e Administrativo Silvano Francis Valoto / Avelino M. Figueiredo Corrêa / Suellen Henrichs / Eduardo Ruvinski / José Augusto Horst / Darlene Venturini Moro / Leila Maria Garcia / Claudia Helenice Maciel

compromisso com os nossos associados de dar continuidade ao que vem sendo desenvolvido, com muito afinco e dedicação pela APCBRH. Nessa nova fase daremos ênfase aos investimentos necessários para a construção de um novo software para o Registro Genealógico de Animais e Controle Leiteiro em conjunto com a Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa-ABCBRH. O foco é atender de forma, ainda mais eficiente e eficaz, aprimorando os serviços oferecidos aos associados e indústrias da cadeia do leite. Outro projeto importante é a busca de inovação e solução para o Projeto Genoma, que irá agregar valor ao registro dos animais. O genoma será um diferencial da Raça Holandesa no Brasil. Aproveito a oportunidade para reforçar outra parceria importante que estamos desenvolvendo com a Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa, para a realização do 15º Congresso Holstein de las Américas. Esse encontro acontece em Curitiba entre os 14 e 18 de agosto. Um dos temas centrais será a ‘SucessãoFamiliar na Propriedade Rural’ e o futuro da Raça Holandesa nas Américas. Para finalizar gostaria novamente de contar com o apoio, companheirismo, união e o empenho de todos, diretores, conselheiros, colaboradores e todos associados para continuarmos nesta caminhada, para cada vez mais, tornarmos nossa Associação exemplo de entidade de Sucesso na cadeia produtiva do leite. Abraço a todos.

Hans Jan Groenwold Diretor-presidente da APCBRH

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa R. Prof. Francisco Dranka, 608 - Bairro: Orleans

e-mail: secretaria@apcbrh.com.br

CEP 81200-404 - Curitiba-PR

Visite o site: www.apcbrh.com.br

Tel.: (41) 2105-1733

Siga-nos:

3


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Índice

4 5 6 11 17 21 23 27 29 31 33 35

Hans Jan Groenwold é reeleito para mais um triênio Novos Associados 2019 APCBRH no Simpósio Leite Integral O Estado das vacas de 100 mil litros Expojovem Castrolanda 5º Congresso Holstein Indicadores de Desempenho Portal de Comercialização APCBRH Treinamentos Aniversariantes APCBRH no Instagram APCBRH na Cozinha

5


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Hans Jan Groenwold é reeleito para mais um triênio na APCBRH A Assembleia Ordinária foi realizada dia 28/03 sede da APCBRH em Curitiba

P

or unanimidade a Associação Paranaense de Criadores

clientes 2.297, sendo 638 criadores associados da Raça

de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH), reelegeu,

Holandesa e 1.659 produtores de outras raças e indústrias;

para o triênio 2019-2022, Hans Jan Groenwold. A Assembleia

2) Aumento de 4,5% do número de animais classificados

Ordinária foi presidida pelo criador Artur Sawatzky e teve

para tipo pelo Departamento Genealógico totalizando em

como secretário Jan Ubel Van der Vinne. “Groenwold é um

2018, 10.377 animais. Esse aumento, de acordo com Valloto,

gestor muito respeitado pelos criadores, sua atuação como

ocorreu devido ao Programa PRIMIPARAS OURO; 3) Balanço

presidente é marcada pela transparência e determinação

das exposições da Raça Holandesa – 13 exposições, 165

de fazer sempre o melhor para os associados”, definiu

expositores 973 animais julgados; 4) No Controle Leiteiro

Sawatzky. Além da eleição e posse da diretoria e integrantes

o destaque foi o aumento de produtividade dos animais,

dos Conselhos Fiscal e Deliberativo Técnico foi discutida e

cerca de 1 (hum) kilo/litro/dia, atingindo o patamar de 29,53

aprovada, pelo Conselho Fiscal, a prestação de contas do

kg/dia por animal, e, 5) No Laboratório de Análise de Leite

exercício de 2018.

o aumento foi de 8,8% totalizando 2.821.332 de amostras

Durante a assembleia também foi apresentado o Relatório

analisadas em 2018.

Anual de 2018, pelo superintendente da APCBRH, Altair

Confira na página ao lado a nova composição da diretoria e

Valloto, que destacou cinco pontos: 1) O número de sócios/

conselhos da APCBRH.

Convenção ABCBRH Após a assembleia foi realizada a Convenção Estadual para indicação de associados para participarem da eleição da diretoria da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (ABCBRH). Foram indicados: Hans Jan Groenwold, Ronei Volpi e Lucas Rabbers'61. A assembleia aconteceu dia 26 de abril, às 10h00 horas, na Frísia Cooperativa Agroindustrial, no município de Carambeí. Foi eleito como presidente da Associação Brasileira, Hans Jan Groenwold e como Conselheiro Fiscal Titular, Lucas Rabbers'61. 6


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Conselho Deliberativo Técnico da APCBRH

Diretoria e Conselho Fiscal Diretor-Presidente

Hans Jan Groenwold

Presidente do CDT

Hilton Silveira Ribeiro

1º Vice-Presidente

João Guilherme Brenner

Conselheiro

Adriano Renato Kiers

2º Vice-Presidente

Jan Ubel Van Der Vinne

Conselheiro

Altair Antonio Valloto

3º Vice-Presidente

Artur Sawatzky

Conselheiro

André Felipe Cavalli

4º Vice-Presidente

Ronei Volpi

Conselheiro

Eduardo Fonseca Portugal

1º Secretário

Jacob Leonardo Voorsluys

Conselheiro

Guido Jacobi

2º Secretário

Adriaan Frederik Kok

Conselheiro

Juan Van Der Vinne

1º Tesoureiro

Lucas Rabbers'61

Conselheiro

Luciana Fayzano

2º Tesoureiro

Charles Hendrik Salomons

Conselheiro

Pedro Guimarães Ribas Neto

Conselheiro Fiscal Titular

Bauke Dijsktra

Conselheiro

Richard Verburg

Conselheiro Fiscal Titular

Marcos Epp

Conselheiro

Robert Salomons

Conselheiro Fiscal Titular

Raphael Cornelis Hoogerheide

Conselheiro

Ronald Rabbers

Conselheiro Fiscal Suplente

Armando De Paula Carvalho Filho

Conselheiro

Rubens Arns Neumann

Conselheiro Fiscal Suplente

Edilson Yasuhiko Komagome

Conselheiro Fiscal Suplente

Korstiaan Bronkhorst

Novos Associados de Janeiro a Abril de 2019 Nome

Propriedade

Município

Adivaldo José Bida

Agropecuária Santa Catarina

Nova Tebas/PR

Elson Castro Tamaio Junior

Estância Monte Alto

Umuarama/PR

Francisco das Chagas Marcos

Fazenda São Marcos

Guapirama/PR

Jan Willem Verburg e/ou Dirk Verburg

Chácara Nova Vida

Arapoti/PR

Norton Lee Bruel

Dahle Holstein

Balsa Nova/PR

7


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

APCBRH no Simpósio Leite Integral

A

APCBRH participou nos dias 10 e 11 de abril da 9ª edição

soma com a gente”, diz Flavia Fontes uma das responsáveis

do Simpósio Internacional Leite Integral, Desafios

pela organização do simpósio.

e Oportunidades da Pecuária Leiteira, que aconteceu em Curitiba reunindo mais de 1,1 mil produtores de leite, médicos-veterinários, técnicos e estudantes de todo o Brasil. “Temos a obrigação de participar de um evento como este, como instituição, que defende os interesses dos produtores de leite da raça holandesa. E como produtor, entendo que a informação e a tecnologia são ferramentas que contribuem muito para o aprimoramento da produção”, comenta o presidente da Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa, Hans Jan Groenwold.

A APCBRH estava presente desde a abertura com a participação do presidente, Groenwold, na mesa de autoridades; com a presença do associado da Ronald Rabbers (ex-presidente da Associação Brasileira da Raça Holandesa e do Conselho Técnico da APCBRH) e seus filhos, Lucas e Hildo no painel “Sucessão Familiar; no estande com uma equipe técnica/administrativa composta por seis funcionários, que atendeu produtores e divulgou os serviços oferecidos pela APCBRH, e, encerrando, com a palestra de José Augusto Horst, Gerente do Programa de Análise Rebanhos Leiteiros

O Simpósio Leite Integral apresentou os maiores desafios

do Paraná (PARLEITE), e responsável pelo laboratório de

e oportunidades do setor reunindo grandes especialistas

Controle de Qualidade do Leite da Associação. O tema debate

e técnicos. A APCBRH parabeniza os organizadores pela

foi: “Instruções Normativas nºs. 76 e 77/2018 - Qualidade do

proposta arrojada com um novo formato de encontro, onde

leite: desafios e oportunidades”.

foram discutidas proposições para fomentar a produção e o consumo de leite no país. “Ter a APCBRH como parceira nesse simpósio foi uma grande oportunidade. Precisamos ouvir os produtores de leite, conhecer suas dificuldades e soluções. E essa troca acontece quando temos a oportunidade de ter uma instituição que

8


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Vários associados da APCBRH participaram do simpósio,

atualização constante, buscar sempre informação para apri-

entre eles o produtor de leite da região de Maringá, Ricardo

morar a produção, as mudanças e novas técnicas de manejo

Yoshihiko Komagome. “É a segunda vez que participo,

acontecem muito rápido e temos que acompanhar para nos

gostei muito do nível técnico das palestras. Precisamos de

manter competitivos”.

O Simpósio Leite Integral terminou as discussões com a

de vida, ele apontou a diferença entre ponto de vista e

apresentação da palestra “Vida Ativa” com Marcio Atalla,

ciência e mostrou de que forma isso pode afetar a dieta

referência nacional em educação física e nutrição promovida

das pessoas, a exemplo da discussão sobre o consumo

pela Unium, a marca institucional da intercooperação entre

de produtos lácteos. O educador físico ficou conhecido

as cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal.

por apresentar o quadro Medida Certa, no programa

Atalla apresentou o documentário que produziu recentemente sobre a importância do movimento para o corpo humano e

Fantástico da Rede Globo onde desvenda os segredos para uma vida mais ativa.

para isso conversou com especialistas nos Estados Unidos,

No simpósio também foi promovida a campanha “Saúde

Europa e Ásia. Defendendo a campanha #BEBA MAIS LEITE,

e Movimento” e #BEBA MAIS LEITE, uma iniciativa das

Atalla revela que consome, pelo menos, um litro de leite por

mineiras Ana Paula Menegatti e Flávia Fontes, mães e

dia “sou um bezerrão”, conta.

médicas veterinárias que, diante da desinformação do

Ele abordou em sua apresentação os mitos e verdades que cercam a nutrição e a prática de atividades físicas. Além de dicas sobre hábitos saudáveis e qualidade

público consumidor sobre o consumo do leite e derivados, criaram uma plataforma independente para a promoção e benefícios desses produtos.

9


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

A APCBRH apoia integralmente as campanhas #BEBA MAIS

alimentares equilibrados e bem estar com um estilo de vida

LEITE e Saúde e Movimento. “Estamos juntos na divulgação

mais saudável”, comentou o superintendente da APCBRH,

desses conteúdos, pois entendemos que podemos contribuir

Altair Antonio Valloto.

para que a população tenha mais saúde através de hábitos

Painel Qualidade do Leite Na palestra, José Augusto Horst também coordenou o painel

Em sua palestra Horst argumentou que toda atualização

“Qualidade do Leite – Instruções Normativas nº. 76 e 77”, que

de legislação tem dois viés: atender as necessidades do

discutiu a nova legislação sobre qualidade do leite. Os novos

mercado - no que tange a melhoria da qualidade da maté-

critérios passam a valer no final de maio deste ano, de acordo

ria-prima oferecida aos consumidores, e, os desafios para

com as IN’s publicadas em Diário Oficial da União (26/11/2018),

produtores e indústria. “Quando você melhora a produção,

pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

consequentemente, melhora o que produz. A nova legislação

(MAPA). O debate contou com a presença dos convidados:

vai permitir ainda uma redução do descarte de leite”, diz.

Marcelo Martins, Viva Lácteos; Roberto Hugo Jank Junior, vice-presidente Abraleite, e, Sergio Bajaluk, do MAPA.

“O Paraná, reconhecidamente, tem um dos maiores percentuais de produtores aptos a atender a nova legislação”, avalia José Augusto Horst

10

As IN’s 76 e 77 definem como limite máximo 500 mil cél./mL para Contagem de Células Somáticas (CCS) e 300 mil UFC/mL para Contagem Bacteriana Total (CBT). Essa legislação lembra Horst, vem sendo trabalhada desde 2002, pelo MAPA com a IN 51, que definiu o limite máximo para CCS e CBT de um milhão por mililitro de leite produzido. Em 2011, outra adequação com a publicação da IN 62, que redefiniu para 500 mil para a CCS e 300 mil para a CBT.


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Impacto no Paraná José Augusto avalia que as grandes regiões paranaenses produtoras de leite já estavam em processo de adequação a esses novos limites. “O Paraná, reconhecidamente, tem um dos maiores percentuais de produtores de leite aptos a atender a nova legislação”. O gerente acredita que alguns itens não vão estar adequados em relação às ações necessárias que vão ser tomadas. Por exemplo, cita ele, “no que diz respeito à capacitação do produtor e implementação de assistência técnica nas propriedades que ainda não dispõem desse serviço. Vale lembrar que quando falamos em ações que precisam ser colocadas em prática de forma conjunta, devemos entender que essas iniciativas envolvem o produtor, a indústria e o governo. Por isso esses três atores devem se unir para somar esforços e agilizar os resultados”.

Apoio da APCBRH No Paraná o produtor conta com uma grande ferramenta

Leiteiro informações para gestão da reprodução, gestão da

de controle de qualidade do leite produzido através do

produção e da sanidade da glândula mamaria. Também asso-

PARLEITE, oferecido pela APCBRH, que auxilia no monito-

ciam os dados para o melhoramento genético do rebanho. A

ramento e geração de informações para tomada de decisões

análise de amostras individuais de leite pode ir mais além,

por parte do produtor, ou, dos técnicos que o assessoram. As

com outro serviço: o de gestão do controle de qualidade.

indústrias, que recebem o leite dos produtores que fazem o Controle Leiteiro, também recebem informações para gestão da qualidade da matéria-prima recebida. A APCBRH disponibiliza aos produtores que fazem o Controle

Atualmente, no Paraná, o atendimento do laboratório da Associação atende 450 rebanhos, que são avaliados em relação ao Controle Leiteiro e 1.100 rebanhos em relação à Gestão da Qualidade.

José Augusto Horst É Gerente do PARLEITE, que tem a responsabilidade do Laboratório de Controle da Qualidade de Leite e Serviço de Controle Leiteiro da APCBRH. Em 2018 o laboratório realizou 2.821.332 de análises de leite individuais. Essa ferramenta permite que o produtor de leite obtenha dados referentes à saúde da glândula mamária das vacas, a produção total do rebanho, a composição e qualidade do leite de cada vaca do plantel. É uma ferramenta para os produtores utilizarem na gestão de seu rebanho. Este serviço gera informações para avaliação individual dos animais e do rebanho, através de indicadores de produção, qualidade do leite, reprodução e manejo nutricional. O controle leiteiro no Paraná é realizado pelo Programa de Análise de Rebanhos Leiteiros do Paraná (PARLEITE), um convênio da APCBRH e Universidade Federal do Paraná (UFPR), com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

11


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

O Estado das vacas de 100 mil litros Apoiado no tripé genética, manejo e bem-estar, o Paraná já registrou mais de 430 animais que atingiram esse raro patamar ao longo da vida

À

Por: Felippe Aníbal Fotos: Fernando Santos

primeira vista, já se tem a impressão de que se está diante

Um dos primeiros pecuaristas do país a ter uma produtora

de animais extraordinários. Apartadas do rebanho, as

que passou da casa dos 100 mil litros, Wolters também é o

quatro vacas da raça holandesa do criador Albertus Frederick

recordista em número de Vacas Vitalícias: já foram 79 cabeças

Wolters impressionam pelo porte e conformação. Mas são os

desta categoria, certificadas na fazenda dele, em Castro, nos

dados oficiais do controle leiteiro que atestam que, de fato,

Campos Gerais. Em sua propriedade, o pecuarista mantém

se tratam de recordistas: cada uma delas já ultrapassou a

mais de mil animais em lactação, além de outras mil cabeças,

marca de 100 mil litros (ou quilos) de leite produzidos ao

entre bezerros e gados jovens. Todo rebanho assentado em

longo da vida. Este raro patamar de produção é o resultado

genética de ponta.

acabado de décadas de trabalho, assentado em três fatores principais: melhoramento genético, manejo e bem-estar.

E não é de agora. Desde que o pai dele chegou ao Brasil em 1952, trazendo as dez vacas com as quais deu início

No Brasil, os animais que batem os 100 mil litros produzidos

ao rebanho leiteiro, a linhagem tem peso determinante.

passam a pertencer a uma elite que tem até nome: Vacas

Hoje, olhando nos registros, se percebe que os sobre-

Vitalícias. E é no Paraná que essa categoria está maciçamente

nomes das Vacas Vitalícias e dos pais se repetem, a

concentrada. Entre 2008 e 2018, a Associação Paranaense de

ponto de se tornarem quase uma marca. Nomes como

Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH) certificou

Maaike, Stomartic, Ilka, Froukje e Sjoukje são recor-

431 fêmeas que chegaram a esse nível produtivo. Em âmbito

rentes. No início de março deste ano, por exemplo, a

nacional, os dados mais recentes apontam que 126 Vacas

vaca AFW Marconi Sjouke 1014 (repare no sobrenome)

Vitalícias foram registradas ao longo de 2017 no país, das quais

deixou o rebanho, tendo produzido incríveis 163 mil

122 eram do Paraná, três de São Paulo e uma de Minas Gerais.

litros ao longo da vida. 13


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

leiteira e longevidade. Ou seja, esses animais carregam consigo o DNA da elite. “Tem que ter genética. Não adianta investir em um charolês, que não vai dar nada”, brinca outro criador, Jan Ubel van der Vinne, de Carambeí, também nos Campos Gerais. A prova está no fato de o Paraná ser o segundo Estado que mais aplica inseminação artificial na pecuária leiteira, com quase 13% dos procedimentos realizados em todo o país, conforme dados da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia). O médico veterinário do Sistema FAEP/ SENAR-PR, Alexandre Lobo Blanco, destaca a impor“As Vacas Vitalícias são uma somatória de fatores e a gené-

tância dos estudos sobre a correlação de características de

tica tem muito peso. As linhagens por parte de mãe e de

produção e longevidade no rebanho e o peso determinante

touros são muito importantes. A Sjouke, mesmo, é um nome

que o fator genético tem para a atividade.

holandês, de uma das vacas que veio da Holanda, quando meu pai começou”, diz Wolters.

“Essas características de produção e longevidade foram esco-

Esse melhoramento genético não ocorre do dia para a noite,

valorizadas e desenvolvidas, com registro em pedigrees”, diz.

mas, sim, é resultado de décadas de trabalho, de geração

“[As Vacas Vitalícias] são animais que tendem a ser expoentes

para geração. Em regra, os criadores apostam em seleção

da raça e que agregam valor ao criador como patrimônio gené-

gênica, a partir de touros e fêmeas provados para produção

tico, principalmente, a partir das filhas que vão gerar”, destaca.

lhidas pelo grupo técnico da Associação [APCBRH] para serem

Bem-estar Mas a seleção genética, por si só, não garante eficiência produtiva. Por isso, é preciso apostar em outros cuidados dentro da porteira, principalmente no que se refere ao bem-estar animal. Em linhas gerais, as vacas precisam de conforto, sombra e água fresca, para produzir em larga escala. No confinamento, elementos como controle de temperatura dos galpões – feito a partir de grandes sistemas de ventilação – são obrigatórios. Além disso, deve haver fácil acesso a água e comida, para que os animais permaneçam em condições ideais. Neste aspecto, o criador Hans Jan Groenwold, também de Castro, destaca a importância das camas de areia, onde os animais permanecem boa parte do dia. O pecuarista – que

rebanho, que contabiliza quase 900 cabeças em lactação, além de outros 1,2 mil animais.

já teve 59 Vacas Vitalícias certificadas – conta que essas

“Um animal passa boa parte do tempo deitado, ruminando.

estruturas são feitas sob medida em sua fazenda, de acordo

Então, a vaca tem que ter um lugar bom, confortável e que

com o porte e as necessidades dos animais. Hoje, três Vacas

seja aconchegante para deitar”, aponta Groenwold. “A gente

Vitalícias estão em atividade no plantel e, juntas, já produ-

precisa dar condições, o maior conforto possível, para que

ziram mais de 330 mil litros de leite. Os cuidados, no entanto,

elas mantenham essa produção”, completa o criador, que

não são privilégio só delas, mas se estendem por todo o

também é presidente da APCBRH.

14


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Manejo Além da genética e do bem-estar animal, questões de manejo fecham o tripé que sustenta a produção das Vacas Vitalícias. Uma das principais práticas é redobrar a atenção na higienização dos úberes antes e depois de cada ordenha. Isso porque animais com esse nível de produção estão mais sujeitos a doenças, como mastite. Outro ponto considerado crucial pelos criadores é a nutrição animal. Pecuarista que já teve 11 Vacas Vitalícias em seu rebanho, Vinne investe em ração balanceada e de qualidade. É um item sagrado. Pelas contas dele, cada R$ 0,90 investidos em alimentação dos animais geram dois litros de leite. Por isso, o pecuarista considera que comete um erro fatal quem reduz a quantidade de ração

em períodos em que o mercado entra em crise. “Muitas vezes, o produtor quer economizar e corta a alimentação. Consequentemente, cai a produção desse animal. Ele vai perder em produtividade e, consequentemente, dinheiro. Para recuperar o padrão de produção do animal, depois, não é fácil”, resume. “Todo o leite que sai, entrou pela boca do animal, em forma de ração”, diz. “O animal precisa ter ração boa, concentrada e em fácil acesso. Os meios têm que ser os melhores possíveis para conseguirem manter a produção. A nutrição animal é importantíssima pra se chegar a um animal desse porte”, acrescenta Groenwold.

Desempenho Em síntese, por manterem produção regular por um longo

Por tudo isso, a produção acumulada de uma Vaca Vitalícia

período, as Vacas Vitalícias permanecem por mais tempo no

chega a ser dez vezes maior em relação à média de uma vaca

rebanho. Logo, são mais longevas. Dados oficiais do sistema

comum, que gira em torno de 14 mil litros. Já um animal de

de controle leiteiro da APCBRH apontam que essas fêmeas

ponta, acompanhado por controle leiteiro oficial no Paraná,

têm pelo menos o dobro de lactações que a média ao longo

produz uma média de 25 mil litros ao longo da vida, um

da sua vida produtiva – a média estadual é de quatro lacta-

quarto do volume de uma Vitalícia.

ções. Mencionada nesta reportagem, a vaca AFW Marconi Sjouke 1014, por exemplo, teve 11 lactações. “Nos animais do controle leiteiro, nós vemos em torno de quatro lactações. Ao fim disso, eles deixam o rebanho. Nesses animais que passam dos 100 mil quilos de leite produzidos, chega a oito, dez e até 12 lactações, ou seja, até três vezes mais. Seguramente, são animais diferenciados”, aponta o gerente de controle leiteiro da APCBRH, José Augusto Horst. Além disso, cada período de lactação das Vacas Vitalícias é estendido. Ou seja, elas são capazes de manter a produção em um nível regular por muito mais tempo. “Normalmente, a lactação de uma vaca dura dez meses, em torno de 305 dias. Agora, as Vacas Vitalícias, depois que parem, dão leite por um ano e meio, um ano e sete meses. É uma produção incrível”, diz o superintendente da APCBRH, Altair Valloto.

15


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Cursos fortalecem tripé que sustenta força da pecuária leiteira Há mais de 20 anos, o SENAR-PR vem atuando para fortalecer os principais fatores que fazem a pecuária leiteira do Estado ter destaque nacional: o manejo, a genética e o bem-estar animal. Ao longo das duas últimas décadas, a entidade vem oferecendo opções de cursos e capacitação que contemplam esses três pilares. Os módulos vêm acompanhando o desenvolvimento da atividade e passando por atualização constante, conforme a evolução das próprias técnicas. “Desde os seus primórdios, o SENAR-PR está preocupado com a capacitação constante do pecuarista de leite e com a atualização. Os cursos contemplam todos esses fatores que são importantes para a atividade”, diz médico veterinário do Sistema FAEP/SENAR-PR, Alexandre Lobo Blanco. O primeiro curso de manejo, por exemplo, foi idealizado em 1996. De lá para cá, a capacitação já passou por diversas atualizações, até chegar ao formato atual, que contempla práticas e visitas-técnicas a propriedades. Desde o ano passado, o catálogo voltado a manejo se desdobrou em três opções de cursos ainda mais específicos e aprofundados: sanidade, alimentação e reprodução. “A porta de entrada ao manejo é o curso ‘Boas Práticas na Propriedade’, que coloca o produtor em contato com um check-list orientativo e estabelece um plano de ação, com vistas à produção e qualidade”, aponta Lobo Blanco. “Vale lembrar que a partir de 31 de maio começa a valer a Instrução Normativa 77 [do Ministério da Agricultura], que estabelece como obrigação dos lacticínios a promoção e implantação dessas boas práticas”, observa. Para este ano, está previsto, ainda, o lançamento do curso “Melhoramento Genético”, com vistas a orientar o produtor sobre detalhes da seleção gênica e, por conseguinte, chegar a um rebanho especializado. “É um curso que irá fazer toda a construção do conhecimento, mostrando os caminhos e os indicadores que o criador precisa ter em vista para se tornar um pecuarista especializado. Irá contar, ainda, com toda uma orientação sobre as contas que o produtor tem que fazer sobre o tempo de retorno dos investimentos do plantel”, adianta Lobo Blanco. “A gente acredita que o número de cursos e de turmas vem contribuindo para que as biotecnologias de reprodução e melhoramento genético acabem se popularizando entre os criadores do Estado”, completa.

16


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Bacia leiteira Pontualmente, criadores de cidades como Arapoti e Palmeira, nos Campos Gerais, conseguem chegar a ter uma Vaca Vitalícia em seu rebanho. Mas a ocorrência desses animais se concentra de forma aguda em Castro e Carambeí, no Centro-Ocidental do Estado. Não é por acaso. Principal bacia leiteira do país, a microrregião é um importante polo produtor do Brasil, com níveis que se equiparam e/ou superam padrões internacionais. Castro, por exemplo, é reconhecida oficialmente – por lei federal – como “Capital Nacional do Leite”, com um volume de produção de 255 milhões de litros por ano (5,3% do total estadual) e produtividade média de 7,4 mil litros por cabeça. “Temos um nicho de criadores nessas regiões que realmente fazem um trabalho muito intenso em termos de seleção genética, bem-estar animal e nutrição. Isso, há muito tempo. Há décadas vem se trabalhando nesses aspectos”, destaca Altair Valloto, da APCBRH.

Material produzido e publicado pelo Sistema FAEP/SENAR, na edição nº 1470 do Boletim Informativo, com tiragem semanal de 26 mil exemplares. Essa publicação é dirigida aos produtores rurais, em especial aos paranaenses, médicos-veterinários, agrônomos, técnicos, especialistas, professores, estudantes, instituições públicas e privadas envolvidas direta ou indiretamente com a agricultura e o agronegócio.

17


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Expojovem Castrolanda

U

m dos grandes nomes da cadeia produtiva do leite,

E concluiu enfatizando a qualidade dos animais. “Um

o especialista Claudio André da Cruz Aragon, jurado

evento muito bem organizado, de grande confraterni-

da última Expojovem Castrolanda avaliou o evento como

zação, com ótima presença de público e, mais uma vez,

o melhor que presenciou até hoje. “Não somente pela

com uma qualidade de animais pouco visto nas pistas

quantidade de animais, mas pela extrema qualidade

do Brasil”.

dos animais jovens expostos. Para mim foi uma grande honra poder julgar tanta qualidade, tanto no Jersey quanto no Holandês”.

A Família De Boer conquistou o título da Suprema Expojovem Castrolanda 2019, a novilha BUR JR OCTANE DELORES 3422 TE, dos expositores Hendrik de Boer e/ou

Ele destacou as campeãs e reservadas das categorias

Reinaldo De Boer, de Castro, Paraná. “Fazer a Suprema

como ponto alto do evento. “Animais de excepcional

é de suma importância uma vez que se atingiu o prêmio

força leiteira, com muito estilo, funcionalidade, correção

máximo do evento e isso é o que todos que estão lá

de aprumos e, sem dúvida, grandes promessas para o

buscam para ter o nome dos animais e da propriedade

futuro”, ressalta.

em evidência no cenário nacional”, comemora o expositor

A evolução genética e a dedicação dos criadores e expo-

Reinaldo De Boer.

sitores também foram fatores de destaque. “É uma satis-

Já com o título de Grande Campeã Fêmea Jovem da Raça

fação enorme ver como os produtores estão evoluindo em

Holandesa, a novilha disputou a Suprema com ELENE

seus programas genéticos, na recria dos animais jovens, no

GRAMPO DA WACA, Grande Campeã Fêmea Jovem da

cuidado e extremo capricho com que conduzem este grupo

Raça Jersey, do expositor Nelci Mainardes, também de

de elite de animais que pudemos presenciar na Expojovem”.

Castro. “A Expojovem é o ponta pé inicial da Agroleite. A

19


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

vitória nesse evento pode ser o prefácio de uma grande

estes eventos promovidos pela Cooperativa fazem e opor-

exposição no Agroleite, até porque o nível dos animais foi

tunizam diretamente a sucessão familiar da Rhoelandt,

muito bom. A vitória sempre nos estimula a competir em

pois na Expojovem todo trabalho foi feito pelos filhos”,

um patamar mais alto, exigindo atenção e trabalho para

relata Ronald Rabbers.

buscarmos bons resultados no futuro. Ou seja, a alegria da vitória nos obriga a manter o foco no trabalho para novas conquistas no futuro”, disse Nelci Mainardes. O título de Reservada Grande Campeã da Raça Holandesa foi para a novilha RHOELANDT 3041 LEDA LINEMAM DOORMAN 1 TE, dos expositores Ronald Rabbers e/ ouHenrieta V.D.P. Rabbers e da Raça Jersey o título de Reservada Campeã Fêmea Jovem da Raça Jersey foi para TAQUARAL INDIA 667, do expositor Albert Cristian de Kok, de Arapoti, Paraná. A vencedora do título de 3ª Melhor Fêmea da Raça Holandesa também foi dos expositores Ronald Rabbers e/ouHenrieta V.D.P. Rabbers com a novilha RHOELANDT 2851 DIANA WICKHAM MERIDIAN. Da Raça Jersey a vencedora do título de 3ª Melhor Fêmea foi ANALANDIA TEQUILA DAISY SHOT, da Expositora Margarida Brandes de Boer, também de Castro. “É uma satisfação participar da Expojovem e gratificante ver animais de tanta qualidade. É o nosso gado comparado com os outros animais mostrando com as premiações obtidas que estamos muito bem, na cabeceira da pontuação, dos prêmios e classificações obtidas. Tudo isso é de suma importância para a Rhoelandt Team Show, estar na mídia, receber o reconhecimento pelo trabalho e dedicação ininterrupto 365 dias por ano. Outro ponto é que

20

A Expojovem Castrolanda aconteceu entre os dias 21 a 23 de março, na Cidade do Leite, em Castro. Essa foi a 8ª edição do evento que a partir desse ano é considerado a abertura da programação do Agroleite 2019. Fonte: http://www.agroleitecastrolanda.com.br


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

RCH MITO SOLOMON 2803 Raphael Cornelis Hoogerheide Carambeí/PR

GRANDE CAMPEÃO

BUR JR. OCTANE DELORES 3422 TE Hendrik de Boer e/ou Reinaldo de Boer Castro/PR

GRANDE CAMPEÃ FÊMEA JOVEM E SUPREMA CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

EMILIA JOTAN 13 RED Johannes Wolter Strijker Castro/PR

RHOELANDT 3041 LEDA LINEMAN DOORMAN 1 TE Ronald Rabbers e/ou Henrieta Rabbers Castro/PR

RHOELANDT 2851 DIANA WICHMAM MERI Ronald Rabbers e/ou Henrieta Rabbers Castro/PR

RESERVADO GRANDE CAMPEÃO

RESERVADA CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

TERCEIRA MELHOR FÊMEA JOVEM

21


Animate®. Consumo adequado da dieta e redução uniforme do pH da urina.

Inteligência na nutrição, mais saúde na transição. Sua fórmula altamente palatável mantém o consumo da dieta pelas vacas no pré-parto, proporcionando benefícios comprovados para os animais na fase de transição. Você ainda conta com o Programa de Suporte Técnico Phibro para orientar a correta utilização e monitorar o desempenho do Animate®. Acesse www.maissaudenorebanho.com.br e tenha acesso a estudos completos sobre os benefícios da utilização do Animate® em dietas aniônicas.


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

15º Holstein de las Américas

E

ntre 14 e 18 de agosto acontece em Curitiba o 15º Congresso

interna onde serão discutidos assuntos técnicos e a equa-

Holstein das las Américas, que vai discutir a ‘Sucessão

lização de critérios de entendimento dos classificadores e

Familiar na Propriedade Rural’. O encontro é realizado a cada

juízes da raça holandesa, e, o futuro da raça holandesa em

dois anos em um país do continente americano. Essa edição

relação à modificação de novos requerimentos de saúde e

será promovida pela Associação Brasileira de Criadores de

bem estar animal.

Bovinos da Raça Holandesa (ABCBRH) em parceria com a Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH). “Nosso maior objetivo é promover a troca de informações entre as associações de criadores da raça holandesa, cerca de 30 em todo o continente americano. A região Sul é responsável por 40% de todo o leite produzido no país, isso corresponde a 13 bilhões de litros. O Paraná vem investindo em todas as áreas da cadeia leiteira – gestão/genética/integração/capacitação – com a meta de aumentar a competitividade visando tanto mercado interno como o externo”, avalia o coordenador do evento, João Guilherme Brenner. O Congresso Holstein terá duas agendas diferenciadas. A

A agenda externa é dirigida aos participantes com visitas a propriedades leiteiras, uma unidade de beneficiamento de leite e indústrias processadoras de lácteos. E ainda o painel com especialistas e produtores sobre Sucessão Familiar. O roteiro prevê uma visita ao Agroleite, um evento técnico voltado a todas as fases da cadeia do leite. Ele acontece no município de Castro (PR), capital nacional do leite, de 13 a 17 de agosto, e busca através de sua programação apresentar o potencial de produção de leite da região nos aspectos qualitativo e quantitativo. Durante o Agroleite acontece uma das principais exposições de animais da Raça Holandesa. Os participantes do congresso terão oportunidade de participar da inauguração da Casa da Holandesa no Parque de Exposições.

SAVE THE DATE 15o Congresso Internacional Holstein de Las Américas

14 a 18

AGOSTO

2019

Curitiba- PR | Brasil


Quando nossos números crescem, fazemos cada vez mais a diferença na vida das pessoas.

Juntos, comemoramos números que comprovam nosso crescimento e que levam o cooperativismo de crédito a cada vez mais pessoas nas capitais e no interior. Tudo porque nossos resultados financeiros retornam aos nossos mais de 4 milhões de associados e para suas regiões na forma de apoio a projetos sociais, educação financeira e estímulo aos fornecedores locais.

Venha crescer com a primeira instituição financeira cooperativa do Brasil.

Resultado Líquido R$ 2,7 bilhões

sicredi.com.br

SAC 0800 724 7220

Patrimônio Líquido R$ 14,9 bilhões

Deficientes Auditivos ou de Fala: 0800 724 0525. Ouvidoria 0800 646 2519.

Ativos Totais R$ 95,1 bilhões

Depósitos R$ 60,5 bilhões


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Indicadores de Desempenho Comparativo do primeiro trimestre de 2019/2018

O

‘Compare Aqui’ surgiu para o criador avaliar suas

Acesse o site da Associação/menu PARLEITE - Gráficos

médias com as de outros produtores. Veja como os

Estatísticos em www.apcbrh.com.br e acompanhe os indica-

indicadores de desempenho podem colaborar para estabe-

dores de desempenho para uma boa gestão da propriedade.

lecer os objetivos e metas, e ainda melhorar os resultados da sua propriedade. Assim o produtor poderá visualizar novas oportunidades e, ao mesmo tempo conhecer melhor o que está acontecendo no segmento – pecuária leiteira. Nessa edição apresentamos o comparativo do primeiro trimestre de 2019 e 2018.

PARLEITE Controle Leiteiro Gestão de Qualidade Laboratório Diagnóstico Gráficos Estatísticos

Indicadores de Desempenho - Março 2018 a Março 2019

MÉDIA CONTROLE LEITEIRO OFICIAL

MÉDIAS CONTROLE LEITEIRO OFICIAL GORDURA - PROTEÍNA

25


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

MÉDIA CCS CONTROLE LEITEIRO OFICIAL

MÉDIA UREIA CONTROLE LEITEIRO OFICIAL

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

“Para você criador associado” Portal de Comercialização APCBRH

A

APCBRH criou um portal onde todo o associado poderá divulgar, sem custos, animais para comercialização,

recebendo o selo APCBRH - Credibilidade e Confiabilidade. São rebanhos controlados, registrados, classificados e em controle leiteiro oficial. Conheça os critérios para utilizar

Critérios 1.

Ser Associado da APCBRH

2.

Ter o Certificado de Registro Genealógico do animal

mais este serviço que a APCBRH oferece a seus associados:

Procedimentos 1.

O produtor entra em contato com o setor de comunicação APCBRH, identificando os animais à venda através do número de registro.

2.

O setor técnico da APCBRH montará uma planilha com todas as informações dos animais disponíveis no banco de dados, conforme relatório abaixo:

3.

Caso tenha interesse o criador poderá encaminhar vídeo e/ou fotos dos animais à venda, que serão anexados na divulgação.

4.

O setor de Comunicação da Associação divulgará o material em todas as mídias da APCBRH: site, WhatsApp, Instagram e facebook.

5.

Nesta divulgação irá constar nome e contato do responsável pela oferta dos animais.

6.

O período de divulgação é de dois meses. Caso o criador comercialize antes, o mesmo deve avisar o setor de Comunicação ACPBRH, para retirada do anúncio.

O criador não associado que queira participar do “Portal Comercialização APCBRH”,

Setor de COMUNICAÇÃO APCBRH

basta se filiar e aqui fica o nosso convite: Venha fazer parte dessa família, registre

comunicacao@apcbrh.com.br

seus animais, a Nossa Força Vem do Leite. Entre em contato conosco pelos canais:

(41) 99766-5400 - WhatsApp

29


PARA RESOLVER PROBLEMAS DE CASCO E DOENÇAS RESPIRATÓRIAS, QUE TAL UMA DOSE DE RESULTADOS? EXCEDE®, A SOLUÇÃO EM UMA ÚNICA APLICAÇÃO. Pare de tratar seus animais com aplicações diárias e por diversos dias. Excede® é o único do mercado que age durante sete dias seguidos com apenas uma aplicação. Melhore a saúde e o bem-estar animal com maior rentabilidade para o seu negócio. Experimente Excede® e surpreenda-se com o poder de uma única aplicação. UMA aplicação

SETE dias de ação

Copyright Zoetis Indústria de Produtos Veterinários Ltda. Todos os direitos reservados. Material produzido em maio/2018.

ZERO descarte de leite

www.zoetis.com.br 0800 011 1919


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Treinamentos Treinamento I - APCBRH e Laticínio Líder promovem Dia de Campo O Dia de Campo contou a presença de 500 participantes entre produ-

Normativas nº 76 e 77, do Ministério da Agricultura, que entram em

tores, médicos-veterinários, técnicos e expositores da região no dia

vigor a partir de 30 de maio desse ano. Demonstrei como o produtor

28/03, na Granja Comunello, do produtor rural Maciel Comunello, em

de leite e o técnico, que acompanham a produção de leite podem

Francisco Beltrão, Região Sudoeste do Estado. Atendendo ao convite

utilizar a análise de leite individual para realizar ações práticas no

do Laticínio Líder, a APCBRH participou com a palestra ‘Análise de

manejo e atingirem as médias definidas pela legislação - no tanque

leite individual: uma poderosa ferramenta para gestão da mastite’,

900 mil UFC/mL de CBT e manter o rebanho saudável,” diz.

feita pelo médico-veterinário Avelino Manoel Figueiredo Corrêa, que também atua na APCBRH como Supervisor de Campo Serviço de Controle Leiteiro (SCL)/Serviço de Registro Genealógico (SRG).

A APCBRH parabeniza o produtor de leite Maciel Comunello, proprietário da Granja onde foi realizada a palestra, e, o Laticínio Líder pela iniciativa desse evento na região Sudoeste, pois acredita que a infor-

“Dei ênfase nos novos limites para Contagem de Células Somáticas

mação, capacitação e ferramentas de análise do leite dão aos produ-

(CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT), definidas pelas Instruções

tores as condições para que todos produzam com mais qualidade.

Treinamento II - Laticínio Silvestre e APCBRH - Gestão de Controle de Qualidade Nos dias 13 e 14 de março, em Três Barras do Paraná, Região Sudoeste do Estado, a APCBRH em conjunto com o Laticínios Silvestre organizaram reuniões com produtores de leite para apresentar os serviços disponibilizados pela entidade: Análise Individual de Leite; Gestão de Controle de Qualidade do Leite; como pode ser feito o monitoramento das ocorrências de casos de mastite no rebanho, e, o impacto econômico da mastite na propriedade, através dos relatórios e gráficos. Neste mesmo encontro, também foram abordadas as mudanças na

As palestras foram ministradas pelos médicos-veterinários da

legislação com a entrada em vigor das Instruções Normativas nºs 76

APCBRH, Maicon Puertas e Felipe Prestes. Cerca de 75 produtores de

e 77, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA),

leite estiveram presentes para compreender um pouco mais das novas

sobre a qualidade do leite.

legislações e aprender sobre o Gestão de Controle de Qualidade (GCQ).

Treinamento III - Laticínio Silvestre e APCBRH - Transportadores de leite Outra agenda de capacitação entre a APCBRH e o Laticínio Silvestre, de Três Barras do Paraná, também região Sudoeste do Estado aconteceu nos dias 13 e 14 de março. Na ocasião foi feito treinamentos e reciclagem com aproximadamente 30 transportadores de leite. No curso foram trabalhados os seguintes temas: a coleta das amostras e envio para análise no laboratório, e, as novas Instruções Normativas nº. 76 e 77 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 31


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Conheça os colaboradores da APCBRH que fizeram aniversário Parabéns aos aniversariantes de Janeiro a Abril!

Salete Depetris

Leila Maria Garcia

Alessandra Gonçalves

Luzia Tatiane Beliato

Aniversário: 19/01

Departamento de Registro Genealógico

Departamento PARLEITE Laboratório Análise Leite

Está na Associação desde: 1989

Aniversário: 01/02

Aniversário: 04/02

Está na Associação desde: 2015

Está na Associação desde: 2012

Departamento de Registro Genealógico

Departamento Financeiro

Aniversário: 12/01 Está na Associação desde: 1987

Fabiola Andrea Pereira

Juliana da Silva Wille

Dayane Araújo Oliveira

Eduardo Ruvinski

Departamento PARLEITE Laboratório Análise Leite

Departamento PARLEITE Laboratório Análise Leite

Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro

Departamento de Registro Genealógico

Aniversário: 05/02

Aniversário: 12/02

Aniversário: 13/02

Aniversário: 11/03

Está na Associação desde: 2016

Está na Associação desde: 2012

Está na Associação desde: 1993

Está na Associação desde: 1974

José Augusto Horst

Pamela Karina Decol

Robson Pires Carvalho

Letícia Koczicki

Departamento PARLEITE Laboratório/Controle Leiteiro

Departamento Financeiro Setor de Cobrança/RH

Departamento PARLEITE Laboratório Análise Leite

Departamento PARLEITE Laboratório Análise Leite

Aniversário: 16/03

Aniversário: 29/03

Aniversário: 10/04

Aniversário: 15/04

Está na Associação desde: 1974

Está na Associação desde: 2007

Está na Associação desde: 2006

Está na Associação desde: 2017

33


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

APCBRH no Instagram

P

ara comemorar os 66 anos da Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa foi organizado

um sorteio com produtos personalizados para quem seguir a APCBRH no Instagram. O prêmio foi um kit de produtos parachurrasco + avental e colete todos personalizadoscom a marca da Associação Paranaense. A sorteada foi Amanda Prichla, 19 anos, que cursa o quinto período do terceiro ano de graduação do curso de Medicina Veterinária,no campus Curitiba,na Pontifícia Universidade Católica(PUC-PR). Amanda é filha dos produtores rurais, Hilário e Carmem, que moram no município de Laranjeiras do Sul. Ela e o irmão Paulo, se preparam para dividir a administração da propriedade com o pai, e para isso estão se preparandopara a tarefa. A família cria atualmente bovinos de leite e de corte, e suínos. Pensando no futuro a estudante participa de Grupos de Estudo na Fazenda Experimental da PUC-PR nos segmentos:

Acompanhe nossas redes sociais: facebook.com.br/apcbrh

manejo, clínica, produção de leite e animais da raça holandesa.

instagram.com.br/apcbrh novas promoções serão realizadas.

APCBRH

Inovando, para caminharmos juntos em busca de novas conquistas


Informativo 32 - Ano XI - Abril 2019

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

APCBRH na Cozinha Sabor de nostalgia

C

om sabor de nostalgia, nada melhor do que estes bolinhos para acompanhar um café nas tardes chuvosas e frias de outono. Compartilhe com a gente suas receitas, que tenham como ingrediente principal o leite e seus derivados, usando

as redes sociais. Você também pode enviar uma foto do preparo, ou, da degustação do seu prato com sua família e amigos.

facebook.com.br/apcbrh

instagram.com.br/apcbrh

Participe!

Bolinho de Chuva Ingredientes 2 ovos ¾ de xícara (chá) de açúcar 2 colheres (sopa) de manteiga ½ colher (chá) de sal 1 colher (sopa) de fermento em pó 1 xícara (chá) de leite 2 xícaras (chá) de farinha de trigo óleo para fritar açúcar e canela em pó para polvilhar

Modo de preparo 1. Numa tigela, junte os ovos, a manteiga, o açúcar e o sal e misture muito bem. 2. Acrescente alternadamente à mistura o leite e a farinha de trigo, mexendo sempre com uma colher. 3. Junte o fermento e misture bem. 4. Numa panela média, coloque bastante óleo e leve ao fogo alto para aquecer. 5. Quando o óleo estiver quente, abaixe o fogo. 6. Com duas colheres de sobremesa, modele os bolinhos.

colher para a outra, até que a massa fique com um formato arredondado. 7. Com cuidado, coloque pequenas porções de bolinhos no óleo quente. Deixe fritar até que os bolinhos fiquem dourados. 8. Com uma escumadeira, retire os bolinhos e coloque sobre um prato forrado com papel-toalha. 9. Num prato fundo, coloque açúcar e canela em pó e misture bem. Passe os bolinhos por essa mistura até envolvê-los completamente. Sirva a seguir.

Encha uma das colheres com a massa e passe de uma

37


NOVO APLICATIVO

Solução para coleta e análise de dados: Uma ferramenta para melhorar o desempenho da produção leiteira. GERANDO INFORMAÇÕES PARA A GESTÃO DO SEU REBANHO.

Benefícios e Diferenciais • Usabilidade otimizada para facilitar ao máximo o uso, tornando dispensáveis manuais e treinamentos; • O aplicativo opera offline, podendo sincronizar dados posteriormente em qualquer ponto de internet; • Acesso imediato às informações coletadas; • Diminuição do tempo de resposta em situações que ocasionam a diminuição da produtividade. • Integração com o sistema do cliente: sistema de integração intermediário que transfere as informações do ERP/Legado para o aplicativo; • Geração de uma base de dados segura.

Siga-nos:

Desenvolvido por:

contato@esparta.io | www.esparta.io

Rua Prof. Francisco Dranka, 608 | Bairro Orleans | Curitiba - PR CEP 81200-404 | +55 (41) 2105 1733 | parlpr@apcbrh.com.br www.apcbrh.com.br


Parceria que dá leite!

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa R. Prof. Francisco Dranka, 608 | Bairro: Orleans | Curitiba–PR | CEP 81200-404 | Tel.: (41) 2105 1733 e-mail: secretaria@apcbrh.com.br | Visite o site: apcbrh.com.br

Profile for APCBRH

Informativo Abril 2019  

Informativo Abril 2019  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded