Page 1

APCBRH

1


Diretoria Gestão – 2016/2019 Diretor-presidente Hans Jan Groenwold Vice-presidentes João Guilherme Brenner Jan Ubel Van Der Vinne Artur Sawatzky Luiz Fernando Stumpf do Amaral Secretários Jacob Leonardo Voorsluys Adriaan Frederik Kok Tesoureiros Lucas Rabbers’61 Charles Hendrik Salomons Conselho Fiscal – Titulares Bauke Dijkstra Raphael Cornelis Hoogerheide Ronei Volpi Conselho Fiscal – Suplentes Alessandro Henderikx Dekkers Amarildo Bassani Rodrigo Bellé Conselho Deliberativo Técnico Presidente Ronald Rabbers Superintendente Altair Antonio Valloto Representante do MAPA Jamile Corina Fanhani Membros Adriano Renato Kiers Diogo Vriesman Eduardo Fonseca Portugal Hilton Silveira Ribeiro Marcos Epp Nicolaas Arian Bronkhorst Pedro Guimarães Ribas Neto Robert Salomons Rubens Arns Neumann Savio Etiene Grassi De Mello Wilko Laurens Verburg José Augusto Horst (PARLPR) Rodrigo de Almeida (convênio UFPR) Victor Breno Pedrosa (convênio UEPG)

Mensagem do presidente Nos últimos meses, a Associação Paranaense de Criadores Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH) integrou-se a importantes eventos para o setor leiteiro. Entre eles, a Agroleite 2016, um evento técnico voltado a todas as fases da cadeia leiteira. Ele acontece no mês de agosto na cidade de Castro (PR), conhecida como a capital nacional do leite, e busca por meio de sua programação apresentar o potencial produtivo da região. Seus atrativos são extremamente notórios, em função da seriedade com que se tratam os assuntos relacionados à área, tendo como complemento a exposição de animais, o torneio leiteiro, o clube de bezerras, leilão, entre outros. A Associação esteve presente em diversos momentos da feira, apresentando o Índice de Seleção Genética (ISG/PR 2016) e o Sumário Genético das Vacas ToPS 100/ PR-2016 ao longo do Fórum da Pecuária Leiteira, atuando nos julgamentos da 48ª Exposição Nacional da Raça Holandesa (EXPOHOL), além de trazer mais uma vez o Troféu Agroleite para casa, na categoria Associação de Produtor - o mais importante e cobiçado troféu do setor, um reconhecimento público aos diversos segmentos que se destacaram pelo trabalho, iniciativa, tecnologia e contribuição ao ramo durante o último ano. Estamos orgulhosos por conquistar novamente esse mérito e queremos agradecer a todos que fazem parte de nossa trajetória! Recentemente, também marcamos presença na 44ª edição da Expoleite, tradicional evento da cidade de Arapoti (PR). Nesse ano a novidade ficou por conta da divisão de animais nas avaliações. Pela primeira vez, o holandês Vermelho e Branco ganhou julgamento exclusivo, promovendo o aumento da participação dos produtores da região. Na ocasião, aproveitamos para divulgar nossos novos serviços de diagnóstico de Prenhez no Leite e BVD. Outros eventos também tiveram destaque e podem ser conferidos nesta edição, como o I Fórum de Reprodução Aplicada a Produção Leiteira, organizado pela IDEXX Brasil em parceria com a APCBRH, a primeira Reunião do Comitê de Índice de Seleção Genética e Genoma (CDT-APCBRH) e a reunião da Comissão Técnica Consultiva para Monitoramento da Qualidade do Leite (CTC-Leite) em Brasília (DF). Boa leitura!

Superintendente Técnico do SRG Altair Antonio Valloto, méd. vet. M.Sc. Melhoramento Animal-UFPR Superintendente Técnico Substituto do SRG Pedro Guimarães Ribas Neto, méd. vet., B.Sc. Corpo Técnico e Administrativo Silvano Francis Valoto / Avelino M.Figueiredo Corrêa / Eduardo Presendo / Eduardo Ruvinski José Augusto Horst / Darlene Venturini Moro Leila Maria Garcia / Claudia Helenice Maciel

Expediente Organização e colaboração da APCBRH: Claudia Helenice Zwicker Maciel Produção: Centro de Comunicação centrodecomunicacao.com.br Jornalista responsável: Guilherme Vieira (MTB-PR: 1794) Design e diagramação: Cleber Brito

APCBRH: Dos médicos veterinários Altair Antonio Valloto, Pedro Guimarães Ribas Neto, Silvano Francis Valoto, Avelino Manoel Figueiredo Correa e Eduardo Presendo, do gerente do PARLPR, José Augusto Horst, e do gerente do SRG, Eduardo Ruvinski Artigos: Se deseja enviar um artigo técnico para o Informativo APCBRH, envie seu material para secretaria@apcbrh.com.br APCBRH Rua Professor Francisco Dranka, 608 Bairro Orleans - Curitiba/PR – CEP: 81200-404 Tel: (41) 2105-1733 / www.apcbrh.com.br

É permitida a reprodução parcial ou integral das matérias e dos artigos, desde que citada a fonte.


Seções

APCBRH 6 Eventos 12 Notas e registros 22

6

12

Expoleite 2016 Arapoti

Agroleite 2016

22 8

Exposição Nacional da Raça Holandesa

25

4

APCBRH: Referência do leite no Paraná

APCBRH

Reunião anual de Controladores

APCBRH

5


APCBRH

APCBRH

Agroleite 2016

E mais uma vez a Raça Holandesa deu um show!

A Agroleite 2016 se encerrou com recorde de público e de negócios. A Cidade do Leite estava deslumbrante e recebeu 54 mil pessoas de diversas localidades do país e do exterior, entre

os dias 16 e 20 de agosto. O evento reuniu proprietários das principais fazendas leiteiras do país, focados em genética, produtores em geral, profissionais de diversos

segmentos da cadeia leiteira, entre eles veterinários, engenheiros a­ grônomos, técnicos, pesquisadores, consultores, governo e associações, além do público geral, que está cada dia mais interessado em conhecer as formas de produção e a qualidade dos alimentos que consome. Com o slogan “Nós amamos leite”, a feira foi novamente o centro das atenções do setor leiteiro. O otimismo foi através dos negócios. Foram 180 empresas que movimentaram aproximadamente R$ 45 milhões. A Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH), por meio de sua equipe e diretoria, promoveu e apoiou diversas atividades da programação do setor, em parceria com entidades, na Agroleite.

Troféu Agroleite

Em clima de Olimpíadas, a APCBRH trouxe o troféu para casa A noite do dia 17 de agosto foi reservada para o “Oscar do Leite”, que reuniu 450 pessoas no Memorial da Imigração Holandesa para uma grande festa. Durante o evento, a Castrolanda anunciou os vencedores do Troféu Agroleite 2016. A votação de empresas e pessoas ligadas à cadeia do leite foi indicada no site oficial do evento e teve cinco meses de pesquisa. A APCBRH conquistou mais uma vez o Troféu Agroleite na categoria Associação de Produtor, um dos mais importantes e cobiçados troféus do setor. O prêmio foi recebido pelo diretor presidente da Associação, Hans Jan Groenwold. “Estamos todos orgulhosos e felizes por esta conquista. Agradeço, em nome da equipe, todos aqueles que votaram na APCBRH, bem como

6

APCBRH

nossos parceiros, apoiadores, entidades e, principalmente, aos produtores. Esse troféu é de todos que acreditaram em nós e em nosso trabalho”, declarou Hans.

“Não foi nada fácil, pois disputamos o troféu com duas concorrentes muito fortes no cenário nacional, a Associação Brasileira dos

Criadores de Girolando e a Associação dos Criadores de Gado Jersey do Paraná. Ficamos contentes por alcançar mais uma vez esse prêmio, e trazer para a Associação que ama a terra do leite”, orgulhou-se o superintendente Altair Valloto. A APCBRH agradece a Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (ABCBRH), os Parceiros Ouro da APCBRH, a

Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) pela confiança e apoio. Às associações, ACCB (SC), ACPGLES (ES), ACP (PE), AGCBRH (GO), APCH (SP), GADOLANDO (RS) e ACGHMG (MG) pela importante presença e, em especial, aos produtores e expositores. A Associação também para­ beniza a Cooperativa Castrolanda por seu belíssimo trabalho e agradece pela

hospitalidade durante a estadia na magnífica Cidade do Leite, na cidade de Castro (PR), capital nacional do leite em produtividade e qualidade. Nos vemos em 2017! Fonte: www.agroleitecastrolanda.com. br/noticia/agroleite-2016 Matéria: Valor Comunicação, com adaptação da ABCBRH e APCBRH.

Fórum da Pecuária Leiteira

APCBRH apresentou novidades durante o evento Realizado no dia 18 de agosto, no Centro de Eventos Pessutão, o Fórum da Pecuária Leiteira prestou homenagem aos 50 anos do Centro de Treinamento de Pecuaristas (CTP) na cidade de Castro (PR). O diretor presidente da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (ABCBRH), João Guilherme Brenner, estava presente e apresentou um resumo sobre a sua participação na Conferência Mundial da Raça Holandesa (UHFF-2016). Na sequência, foi exibido o painel “Panorama do mercado: da porteira para fora, como isto pode afetar o seu negócio”, ministrado pelo diretor comercial de ruminantes da Cargill Alimentos, Eduardo Valias Vargas. O painel foi seguido pelo consultor nacional de bovinos de leite da Cargill, Alexandre Pedroso, que apresentou o tema “Oportunidades nutricionais em tempo de crise: da porteira para dentro, como isto pode afetar seu negócio”. O superintendente da APCBRH, Altair Antonio Valloto, e o professor doutor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Victor Breno Pedrosa, apresentaram o Índice de Seleção Genética (ISG/ PR) como a principal novidade do

fórum. “Com o ISG/PR, estamos identificando, ranqueando e comparando nos rebanhos os animais mais equilibrados, utilizando em conjunto características de extrema importância, que irá refletir em uma vaca mais lucrativa e útil”, diz Pedrosa. Em seguida, Valloto apre­ sentou a terceira edição do Sumário Genético das Vacas ToPS 100/PR2016, ressaltando a importância de realizar o registro genealógico, controle leiteiro oficial e classificação para tipo, fazendo com que os produtores possam ter conhecimento de quais animais são geneticamente

superiores, bem como inferiores, em Produção de Leite, Gordura, Proteína e Conformação (Tipo), individualmente. . Na oportunidade, Valloto ainda orientou os criadores que já registram seus animais, que realizam controle leiteiro oficial e classificação para Tipo, sobre como podem acessar o ISG/PR e os PTAs de todo o seu rebanho por meio do WEB+LEITE. O superintendente da Associação também apontou como esses relatórios podem ser usados para valorizar os animais, realizar acasalamentos, seleção e descarte e, principalmente, identificar quem é quem geneticamente no rebanho. APCBRH

7


APCBRH

APCBRH

Títulos de ToPS 100/PR-2016 Indice de Seleção Genética-ISG/PR

Ranking Genético Produção de Leite e Produção de Proteína (KG)

KIVI BOLTON EMMA 739 - ISG/PR “1.218,3” Criador: Johan Christiaan Kiers, Castro/PR

LOSPETTER GALERA PLANET 1018 FIV PTA LEITE “923,97” e PTA PROTEÍNA “24,54” Criador: Roelof Petter, Castro/PR

Ranking Genético de Produção de Gordura (KG)

Ranking Genético PTA Tipo (Pontuação Final)

WJ NOBREZA FIDELITTY 2057 TE - PTA Gordura “38,98” Criador: William Ferdinand Van Der Goot, Arapoti/PR

RHOELANDT 1688 LEDA ROY ATWOOD 1 TE - PTA Tipo “1,28” Criador: Ronald Rabbers e/ou Henrieta A. V. P. Rabbers, Castro/PR

Exposição Nacional da Raça Holandesa

A 48ª EXPOHOL proporcionou muitas oportunidades para a Raça Holandesa A 48ª Exposição Nacional da Raça Holandesa (EXPOHOL) foi realizada durante o Agroleite, no período de 16 a 20 de agosto, na cidade de Castro (PR). No total, 180 empresas movimentaram aproximadamente R$ 45 milhões, confirmando a força e o prestígio da pecuária leiteira e a importância da raça holandesa no cenário nacional. Na mostra, foram reunidos expositores dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Paraná. A ABCBRH, com o apoio da APCBRH e das demais filiadas, criou um espaço acolhedor para receber os amigos da raça. Presenças de peso marcaram o estande da raça holandesa, entre elas comitivas da Argentina, Bolívia e Uruguai, com destaque para o responsável pelo MKT Internacional da Holstein Association USA, Carl Neil Kent, que, em sua primeira visita ao Brasil, ficou muito impressionado com a organização e a quantidade de

8

APCBRH

estandes na exposição. “A qualidade do gado é excelente”, destacou Kent. Em visitas às propriedades da região, Kent elogiou a organização, o manejo e a qualidade dos animais. “Algumas propriedades são comparáveis às de grandes fazendas norte-americanas”, aponta. Os julgamentos do HVB E HPB ficaram a cargo do jurado americano Nathan Thomas, com o apoio de Cláudio Aragon, como intérprete. O jurado americano priorizou animais equilibrados, profundos e com boa conformação de pernas e pés, que proporcionassem boa locomoção. “O que mais impressionou durante os julgamentos foi a qualidade dos animais. A EXPOHOL foi uma das melhores exposições que já tive oportunidade de julgar”, comenta Thomas. A equipe técnica da Associação também atuou nos julgamentos. Na ocasião, o médico veterinário da

Associação, Silvano Valoto, foi jurado de admissão. O técnico da Associação do Espírito Santo (ACPGLES), Joedson Silva Scherrer, colaborou na secretaria de pista na variedade Vermelho e Branco e a médica veterinária da APCBRH, Bruna Schiefelbein, atendeu a variedade Preto e Branco, contando com o auxílio do técnico da Associação Paranaense (APCBRH), Ivan Ribeiro (zootecnista). A oficialização dos resultados ficou por conta do gerente do SRG da APCBRH, Eduardo Ruvinski e o gerente do PARLPR, José Augusto Horst ficou responsável pela locução dos julgamentos. O julgamento do Holandês Vermelho e Branco abriu oficialmente a 48ª EXPOHOL, sagrando o animal Bronkhorst Royal 85 Advent-Red TE, do expositor Korstiaan Bronkhorst como Grande Campeã e Campeã Vaca Jovem. O animal C.R.A Infrarouge Nely 588 TE, do expositor Robert Salomons, recebeu o título de Reservada de Grande Campeã.

A Terceira Melhor Fêmea foi conquistada pelos expositores Hendrik de Boer e Reinaldo de Boer, com o animal Bur Jr. Sayonara 1806. O expositor Lázaro Mello Brandão, conquistou a Campeã Fêmea Jovem com o animal Bur Jr. Ingrid 2786 TE e a Terceira Melhor com Bur Jr. Laura. Quem fez a Reservada Campeã Fêmea Jovem foi o expositor Hendrik de Boer e Reinaldo de Boer, com o animal Bur. Jr. Ariel 2030 FIV. O prêmio de Melhor Expositor e Melhor Criador foi para Adriaan Frederik Kok, de Arapoti (PR). O segundo dia de julgamento foi do Holandês Preto e Branco (jovem) e o expositor Hans Jan Groenwold fez a Campeã Fêmea Jovem com o animal Fini Dundee Maaike 5600 FIV e também a Terceira Melhor com Fini Doorman Maaike 5768 TE. A Reservada Campeã Fêmea Jovem foi conquistada pelo expositor Charles Hendrik Salomons com o animal Klaas Aaltje 1609. Já o último dia da EXPOHOL foi marcado pelo Holandês Preto e Branco (adulto) que movimentou a arena. A

Grande Campeã foi conquistada pelos expositores Hendrik de Boer e Reinaldo de Boer com o animal Bur Jr. Marta 2050 TE. A Reservada ficou para Jan Johannes de Boer e Fernando de Boer com o animal Tang Melinha Alexander 8136, e a Terceira Melhor foi para o expositor Aniceto Manuel Aires, com o animal A.M.A Goldwyn Lydia-649-TE. O criador Pedro Elgersma, de Arapoti (PR), se destacou como Melhor Criador e Expositor. O julgamento foi interrompido com uma homenagem a Gilberto Ribeiro Meirelles, falecido recentemente. Giba, como era conhecido, costumava acompanhar todas as edições da Expohol. Ao ler palavras que demonstravam como era o embaixador da raça, Fábio Fogaça emocionou o público, destacando o poder de Meirelles em contagiar todos com suas palavras. “Ressalto quão órfãos ficamos sem o Giba. Seu legado será sempre lembrado, sempre que a vaca holandesa for a grande vedete”, declarou Fogaça.

Após o momento emocionante, os criadores da raça holandesa seguiram recebendo o reconhecimento pelo trabalho que vêm desenvolvendo em suas fazendas. A ABCBRH entregou, durante o julgamento do HPB, as premiações do 20º Concurso Nomeadas e Supremas. O concurso é realizado anualmente pela Associação Brasileira e premia expositores de todo território nacional. O presidente da ABCBRH, João Guilherme Brenner, parabenizou a todos pela participação e conquistas em 2015. A ABCBRH premiou também os Criadores Supremos 2015. O programa nacional de Criador Supremo tem a finalidade de identificar e outorgar os criadores que comprovadamente possuem um rebanho de Gado Holandês de alto nível de criação, seleção e manejo. Foram premiados criadores do Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais e São Paulo. A 48ª EXPOHOL foi uma realização da ABCBRH e contou com o apoio das suas filiadas.

Resultados do julgamento da Raça Holandesa - HVB

GRANDE CAMPEÃO ADRIMAR PRINCE RED 32 ADRIAAN FREDERIK KOK – ARAPOTI (PR)

GRANDE CAMPEÃ E CAMPEÃ VACA JOVEM BRONKHORST ROYAL 85 ADVENT-RED TE KORSTIAAN BRONKHORST – ARAPOTI (PR)

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM BUR JR. INGRID 2786 LAZARO DE MELLO BRANDÃO – ITATIBA (SP)

MELHOR CRIADOR E EXPOSITOR HVB ADRIAN FREDERIK KOK – ARAPOTI (PR) APCBRH

9


APCBRH

Resultados do julgamento da Raça Holandesa - HPB

GRANDE CAMPEÃO MEARA TANG KELLY SID 5616-TE MAURO ANTONIO COSTA DE ARAÚJO – SETE LAGOAS (MG)

GRANDE CAMPEÃ BUR JR. MARTA 2050 TE HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER – CASTRO (PR)

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM FINI DUNDEE MAAIKE 5600 FIV HANS JAN GROENWOLD – CASTRO (PR)

CAMPEÃ VACA JOVEM E RESERVADA DE GRANDE CAMPEÃ - TANG MELINHA ALEXANDER 8136 JAN JOHANNES DE BOER E/OU FERNANDO R. DE BOER – CASTRO (PR)

MOMENTO DO JULGAMENTO

MELHOR CRIADOR E MELHOR EXPOSITOR DA RAÇA HOLANDESA P&B PEDRO ELGERSMA – ARAPOTI (PR)

10

APCBRH


Eventos

Eventos

Título de criador supremo da ABCBRH – 2015 • • • • • • • • • • • • • •

Criadores Supremos foram premiados pela Associação Brasileira

Adriaan Frederik Kok – Arapoti (PR) Aniceto Manuel Aires – Antonio Carlos (MG) Fazenda Morro Agudo – Pindamonhangaba (SP) Frederik Kok - Arapoti (PR) Hans Jan Groenwold - Castro (PR) Jose Hilton Prata Ribeiro – Castro (PR) Korstiaan Bronkhorst – Arapoti (PR) Lambert Petter – Castro (PR) Leonel Arlindo Dalfovo – Carambeí (PR) Orlando, Marcos e Itamar Tang – Farroupilha (RS) Ronald Rabbers e/ou Henrieta A.V.P Rabbers – Castro (PR) Siegfried Janzen – Palmeira (PR) Ubel Borg e/ou Rogério Egbert Borg – Castro (PR) Wietske P.H.H.G Salomons – Castro (PR)

Resultados do julgamento da Raça Holandesa - HVB

GRANDE CAMPEÃ HALLEY BATORE ADVENT-RE 01 TE PEDRO ELGERSMA – ARAPOTI (PR)

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM BUR JR. LAURA HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER – CASTRO (PR)

CAMPEÃ VACA JOVEM RCH MUNIQUE 1408 ADVENT DSTRY TE RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE – CARAMBEÍ (PR)

MELHOR CRIADOR E MELHOR EXPOSITOR VB ADRIAAN FREDERIK KOK - ARAPOTI (PR)

Parabéns a todos os Criadores Supremos de 2015.

44ª EXPOLEITE

Tradicional feira do Gado Holandês aconteceu em Arapoti (PR) Entre os dias 28 e 30 de julho, aconteceu em Arapoti (PR), a 44ª edição da Expoleite. O evento levou ao Parque de Exposições Capal pecuaristas, produtores rurais e profissionais do agronegócio, que puderam acompanhar o encontro de suinocultores, a palestra sobre pecuária de leite, o julgamento de animais da raça holandesa e as apresentações culturais. A novidade deste ano ficou por conta da divisão dos animais para julgamento. Pela primeira vez, o holandês Vermelho e Branco (VB) ganhou julgamento exclusivo, visando uma maior participação dos produtores da região. Além da exposição de animais, os visitantes puderam conhecer os estandes das empresas patrocinadoras do evento, que apresentaram suas novidades ao público. A APCBRH estava presente e aproveitou a oportunidade para exibir seus novos serviços “Diagnóstico de Prenhez no Leite”, “Diagnóstico de BVD e IBR”, entre outros. O evento foi uma realização da Capal Cooperativa Agroindustrial, juntamente com o apoio da Prefeitura Municipal de Arapoti, do Conselho ode Sanidade Agropecuária de Arapoti (CSA), da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e da Semex do Brasil.

12

APCBRH

Julgamentos da Raça Holandesa A pista de grama foi palco para o desfile de animais de grande qualidade genética, propriedade de criadores de Arapoti e de outras regiões do estado, como Castro, Carambeí e Tibagi. Com um aumento de 15% no número de animais inscritos em relação ao ano passado, a Expoleite se consolida como referência na divulgação da tradição leiteira de Arapoti e região. Neste ano, participaram dos julgamentos 293 animais, entre as variedades vermelha e branca e preta e branca, de 27 criadores. Osjulgamentosforamconduzidos pelo experiente juiz canadense, Thierry Jaton, que avaliou a força e caracterização leiteira dos animais em pista. Jaton não poupou elogios à qualidade dos animais, e ao trabalho dos criadores. A equipe da APCBRH estava presente, e o médico veterinário da Associação, Silvano Valoto, atuou como jurado de admissão e secretaria de pista. O gerente do SRG da APCBRH, Eduardo Ruvinski, oficializou os resultados, e a locução ficou por conta do gerente do Programa de Análise de Rebanhos Leiteiros do Paraná (PARLPR), José Augusto Horst.

Holandês Vermelho e Branco O título de Grande Campeão foi para o animal “Halley Batore Advent-RED

01 TE” de Pedro Elgersma, de Arapoti (PR). A Campeã Fêmea Jovem foi “Bur Jr. Laura”, de Hendrik de Boer e Reinaldo de Boer, de Castro (PR). A Campeã Vaca Jovem foi “RCH Munique 1408 Advent Destry TE”, de Raphael Cornelis Hoogerheide, de Carambeí (PR). A Grande Campeã foi “C.R.A. Infrarouge Nely 588 TE”, de Robert Salomons, Castro (PR). O título “Melhor Criador e de Melhor Expositor” foi para Adriaan Frederik Kok, de Arapoti (PR).

Resultados do julgamento da Raça Holandesa - HPB

Holandês Preto e Branco O título de Grande Campeão foi para o animal “Duqueza Atmost Pano”, de Roberto Ari de Castro Greidanus, de Carambeí (PR). A Campeã Fêmea Jovem foi “Bur Jr. Vilma 2964”, de Hendrik de Boer e Reinaldo de Boer, de Castro (PR). No campeonato Vaca Jovem e Grande Campeã, a conquista foi do animal “Rhoelandt 1854 Luma Lightning Attic”, de Ronald Rabbers e Henrieta Antonia Van de Pol Rabbers, de Castro (PR). O título de “Melhor Criador e Melhor Expositor” foi para Pedro Elgersma, de Arapoti (PR). Clube de Bezerras - O Clube de Bezerras, mantendo a tradição, foi realizado no dia 29 de julho. Nele, crianças e adolescentes mostram tudo o que aprenderam desde o início do ano no manejo das bezerras, desfilando com os animais e também concorrendo a prêmios.

GRANDE CAMPEÃ DUQUESA ATMOST PANO ROBERTO ARI DE CASTRO GREIDANUS – CARAMBEÍ (PR)

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM BUR JR. VILMA 2964 HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER – CASTRO (PR)

CAMPEÃ VACA JOVEM RHOELANDT 1854 LUMA LIGHTNING ATTIC

MELHOR CRIADOR E MELHOR EXPOSITOR PB PEDRO ELGERSMA - ARAPOTI (PR)

RONALD RABBERS E/OU HENRIETA ANTONIA VAN DE POL RABBERS APCBRH

13


Eventos

Comitiva do sistema cooperativista de Minas Gerais visita a APCBRH

SANDY-VALLEY SALOON 200HO1792 | IOTA X PLANET X BOLTON

Equipe conheceu os serviços e laboratório da Associação No dia 6 de setembro, a APCBRH recebeu a visita da Comitiva do Sistema Cooperativista de Minas Gerais. A comitiva foi recepcionada pelo superintendente da APCBRH, Altair Antonio Valloto, e pelo gerente do Programa de Análise de Rebanho Leiteiros do Paraná (PARLPR), José Augusto Horst, que falaram os serviços prestados pela entidade. A comitiva também conheceu o Laboratório Centralizado de Análise de Leite, integrado aos laboratórios da Rede Brasileira de Qualidade de Leite (RBQL), que atende indústrias e monitora a qualidade do leite de seus produtores. A comitiva também visitou as cooperativas Frísia e Castrolanda, recepcionada pelo presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken. Na reunião com os mineiros, o assessor da diretoria da Ocepar e vice-presidente do Conselho Paritário Produtores/

Indústrias de Leite do Estado do Paraná (Conseleite/PR), Wilson Thiesen, falou sobre o panorama da pecuária leiteira no estado. A comitiva da Ocemg é formada pelo presidente Ronaldo Scucato, pelas funcionárias Andréa Sayar Ferreira Nunes e Bárbara Barroso Vieira, por Valdir Rodrigues de Oliveira, da Cooperativa Agropecuária do Vale do

Paracatu (Coopervap), Nidelson Teixeira Falcão, do Consórcio Cooperativo Grupo Cemil (CCGC), Davidson Wander Paiva, da Cooperativa dos Produtores Rurais de Santo Antônio do Monte (Coopersam) e Carlos Eduardo, da Cooperativa Agropecuária do Sudoeste Mineiro (Casmil). Fonte: www.paranacooperativo.coop.br

SANDY-VALLEY SALOON 5203 - FILHA

Realizada primeira reunião do comitê de Índice de Seleção Genética do Paraná (ISG-PR) e Genoma

Encontro aconteceu na UEPG, no Campus Uvaranas

No dia 20 de julho, foi realizada a primeira reunião do comitê de Índice de Seleção Genética do Paraná (ISG-PR) e Genoma, no campus Uvaranas, da UEPG.

14

APCBRH

O objetivo principal do Comitê é avaliar, promover e apoiar a Avaliação Genética Tradicional e o projeto GENOMAPCBRH. Formado pelos membros do

Conselho Deliberativo Técnico da APCBRH, o comitê tem Marcos Epp como mobilizador, o professor doutor Victor Brenno Pedrosa como facilitador, e também Adriano Renato Kiers, Altair Antonio Valloto, Hilton Silveira Ribeiro, Robert Salomons, Ronald Rabbers, Rubens Arns Neumann e Wilko Laurens Verburg. Na ocasião, o grupo recebeu como convidado o médico veterinário da Associação, Silvano Francis Valoto. O conselheiro e mobilizador do comitêMarcosEpp,repassouasinformações necessárias ao grupo e deu início a pauta de reunião. Durante a reunião o professor doutor Victor Pedrosa fez a apresentação do ISG-PR e do Projeto Genômico, dissertando sobre a metodologia de ambos.

200HO7292 SALOON É O NOVO NÚMERO 1 EM GTPI NOS EUA Com 2749 lbs de leite, 96 lbs de gordura, 87 lds de proteína e 2.84 de PTAT, Saloon é o mais alto touro em tipo entre os Top 20 e o mais alto em leite entre os Top 60.

/semexbrasil

www.semex.com.br


Eventos

I Fórum de Reprodução Aplicada à Produção Leiteira

Lucratividade para o Produtor Praticidade para o Veterinário

Participantes debatem a importância das novas tecnologias na qualidade do leite

O I Fórum de Reprodução Aplicada a Produção Leiteira reuniu aproximadamente 80 participantes, entre produtores, veterinários na área de produção leiteira. O evento contou com palestrantes de especialistas de referência nacional e internacional para abordarem temas como: A gestão reprodutiva em gado leiteiro e a evolução dos protocolos de gestação; Novas tecnologias para detecção da prenhez e as estratégias para aumentar a fertilidade de vacas em lactação; Uso das Proteínas ligadas à gestação, como ferramentas para detecção de prenhez e previsão de perda embrionária, Novidades e avanços tecnológicos no mercado de sanidade animal e gestão reprodutiva.

Impactos climáticos e bioquímicos na fertilidade No primeiro painel o professor doutor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, Ed Hoffmann Madureira, abordou o tema “Estratégias para aumentar a fertilidade em vacas leiteiras”. Ele apresentou trabalhos atuais sobre o impacto do metabolismo hepático em vacas recémparidas na reprodução animal. Hoffmann explanou sobre

16

APCBRH

as diferenças metabólicas durante o período de transição, principalmente relacionado a variáveis ligadas ao perfil energético, que afetam a fertilidade de vacas leiteiras no inverno e no verão. “O verão é fator de risco para aumentar a incidência de doenças puerperais tanto em vacas de alta quanto média produção, como em vacas que não ficam prenhes depois de 3 serviços”, explicou. Ele também ressaltou que as avaliações bioquímicas permitem estimar a adaptação metabólica aos desafios fisiológicos: “Vacas que ficaram prenhes à primeira IATF parecem não possuir uma condição metabólica muito desfavorável, típica de um BEM pósparto e uma possível presença de fígado gorduroso. Já as vacas no final do período de transição que apresentem maiores teores de Fosfatifilcolinas 36:2 e 34:2 têm maior probabilidade de se tornarem gestantes à primeira IATF e assim essas colinas podem ser consideradas bons biomarcadores lipídicos.”

Teste de Prenhez pelo Leite No segundo painel, foi a vez do professor doutor Ky G. Pohle (PhD e M.S pela Universidade do Missouri, EUA) falar sobre o tema mais esperado da

noite: os pontos-chave para maximizar a eficiência reprodutiva em rebanhos leiteiros. Pohle destacou o uso das PAG (Proteínas Ligadas à Gestação) como uma ferramenta inovadora que traz grandes benefícios aos programas de diagnóstico de gestação. Sua apresentação permitiu aos produtores e técnicos conhecer a fundo a ferramenta “Teste de Prenhez no Leite”, desenvolvido pela IDEXX e oferecido pela APCBRH, que visa intensificar e aumentar a eficiência reprodutiva, melhorando assim, os indicadores e gerando maior rentabilidade em seu negócio. O palestrante destacou que a precisão do “Teste de Prenhez no Leite”, quando comparada ao ultrassom, está relacionada à formação e manutenção da gestação na fase embrionária e fetal e não simplesmente a determinação de fluídos e batimentos cardíacos embrionário-fetais com ultrassom.

Debate promoveu rica troca de conhecimento Logo após as palestras, foi realizada uma a mesa redonda formada pelos palestrantes, produtores e técnicos convidados. “Por ser uma tecnologia nova, o debate foi de muita valia para esclarecer todos os questionamentos do público deste método muito eficiente de diagnóstico de gestação, que tem auxiliado a todos”, ressaltou o especialista em Gestão Reprodutiva da IDEXX Brasil, Fernando Pardo. A Gerente de Bovinos da Linha de LPD da IDEXX Brasil, Andrea Carneiro, ressaltou a oportunidade de contato direto com os produtores e técnicos da região: “Com esta troca de conhecimento sobre a realidade local podemos trabalhar para oferecer soluções cada vez melhores para a gestão da sanidade e reprodução animal”.

Teste IDEXX de Prenhez pelo Leite Uma ferramenta inovadora aplicada aos programas de reprodução

O Teste IDEXX de Prenhez pelo Leite é uma opção inteligente para aumentar a produtividade do seu rebanho de forma fácil, rápida e con�ável. Com ele, os Proprietários ganham maior

• Reduz dias vazios e intervalo entre partos. • Aplicável 28 dias pós-inseminação ou monta e 21 dias pós-transferência de embrião.

produção de leite, obtida pela redução de dias vazios. E ganham os Veterinários , com a diminuição do tempo gasto com testes de

• Altamente preciso: sensibilidade de 98,7% e especi�cidade de 94,4%.

gestção, permitindo incrementar o novos

• Método não invasivo, evitando queda de

serviços e atender um número maior de fazendas.

produção causada pelo stress das vacas.

Teste realizado pela APCBRH. Consulte as datas de coleta das amostras de leite em sua propriedade.

Informações: (11) 99257-4714 fernando-pardo@idexx.com


Eventos O evento foi organizado pela IDEXX Brasil com o apoio da APCBRH, em 30 de agosto, em Castro (PR). Para o superintendente da APCBRH, Altair Antonio Valloto, o fórum foi muito proveitoso e importante, pois os assuntos debatidos são prioridades no que se refere à reprodução. Sem dúvida é o setor que tem maior impacto econômico dentro de uma propriedade.

A IDEXX e a APCBRH agradecem a presença de todos os participantes no evento. Agradecemos também a presença ilustríssima dos palestrantes que compartilharam seus estudos conosco e nos acrescentaram uma imensa gama de conhecimento.

Sobre a IDEXX Laboratories A IDEXX é líder mundial no

fornecimento de testes rápidos de diagnóstico para bovinos e aves além de testes para a qualidade e segurança da água e do leite. Com sede nos Estados Unidos, a IDEXX emprega mais de 6.000 pessoas e oferece produtos para seus clientes em mais de 175 países. Hoje, está entre as 10 mais importantes empresas de Saúde Animal.

IDEXX Brasil promove viagem técnica

Equipe da APCBRH visita a sede da empresa e a Fazenda Colorado (SP) A equipe da APCBRH, representada pelo superintendente Altair Antonio Valloto, pelo gerente do Programa de Análise de Rebanhos Leiteiros do Paraná (PARLPR), José Augusto Horst, pelo supervisor de campo, Avelino Manoel Corrêa, e associados, foi convidada pela IDEXX Brasil a realizar uma viagem técnica, entre os dias 1 e 3 de agosto. Na ocasião, os convidados visitaram a sede da IDEXX Brasil, em São Paulo (SP), e a Fazenda Colorado. O objetivo da visita foi conhecer a fazenda, que atualmente é a maior produtora de leite do Brasil, chegando a atingir a marca de 70 mil litros de leite por dia, e também conhecer a sede da Idexx Brasil, parceira e fornecedora de kits para a realização dos ensaios de diarreia viral bovina (BVD), rinotraqueíte infecciosa bovina (IBR) e teste de gestação. Na sede da IDEXX, o grupo participou do treinamento “O impacto e estratégias de controle de diarreia viral bovina em rebanhos leiteiros” e “Utilização do teste de prenhes”, ministrada pelo gerente mundial de marketing de bovinos, doutor Jim Rhoades.Duranteavisita,osparticipantes adquiriram novos conceitos e soluções em sanidade de rebanhos e reprodução a serem aplicados em propriedades de associados e clientes.

18

APCBRH

VIDA + SAUDÁVEL E VIDA + EFICIENTE SIMPLIFICAM O MANEJO E POTENCIALIZAM SEU GANHO. A CRV trabalha com melhoramento genético de bovinos leiteiros há 142 anos, sendo a organização com a maior experiência mundial nesta área. Seu foco de seleção busca maximizar a produção vitalícia e, ainda, com vacas livres de problemas e de fácil manejo. Para tanto, criou-se o conceito da Eficiência Vitalícia, através dos dois índices genéticos exclusivos: Vida + Eficiente (V+E) e Vida + Saudável (V+S) que, juntos, se tornam as ferramentas mais eficazes para nortear assertivamente os objetivos de seleção das fazendas leiteiras. O primeiro deles (V+E) diz respeito à eficiência, do ponto de vista de produção vitalícia, produtividade animal e conversão alimentar. Já o segundo (V+S) engloba os principais índices genéticos que interferem na performance reprodutiva e sanitária dos bovinos leiteiros. O conceito é extremamente oportuno e vem a calhar com as principais demandas e desafios das fazendas leiteiras. Por outro lado, quando se depara com a realidade das fazendas, seria de suma importância saber o efeito prático destes índices no desempenho dos animais. Pensando nisso, um recente trabalho realizado na Holanda com 61 mil vacas genotipadas em 284 rebanhos trouxe à tona resultados surpreendentes que divulgamos para você. Confira: Vida + Eficiente x Desempenho Produtivo de Vacas Leiteiras na Holanda Variável

25% Piores

25% Melhores Diferença

Vida Produtiva (anos)

5,5

6,3

+14%

Produção de Leite (kg/vaca/dia)

26

31

+19%

29.000

42.000

+45%

Produção Vitalícia de Leite (kg/vaca)

Vida + Saudável x Desempenho Reprodutivo e Sanitário de Vacas Leiteiras na Holanda Variável CCS (/ml)

25% Piores 25% Melhores

Diferença

137.000

79.000

-42%

Mastite Subclínica

49%

30%

-39%

Dermatite Digital

33%

22%

-33%

Cetose (vacas de terceiro parto)

21%

12%

-43%

Natimorto (novilhas de primeira cria)

20%

9%

-55%

Taxa de Concepção (inseminações)

2,2

1,8

-18%

Intervalo entre Partos (dias)

420

394

-6%

Fonte: Estudo realizado por Eva Koole (Holanda, Abril/2016). 61.000 vacas genotipadas em 284 rebalhos (FokkerijData Plus farms 5,5).

A APCBRH e seus associados convidados agradecem a IDEXX Brasil, especialmente à gerente da Linha de

LPD Ruminantes, Andrea Leão Carneiro, e o gerente da Linha Gestação, Fernando Pardo, pela oportunidade.

ÍNDICES GENÉTICOS

VIDA + SAUDÁVEL Vacas saudáveis são mais fáceis de manejar e são mais longevas. O índice Vida + Saudável inclui: • Facilidade de parto do touro • Vitalidade da cria • Fertilidade das filhas • Cetose • Processo de parto das filhas • Sanidade de úbere • Sanidade dos cascos

VIDA + EFICIENTE Vacas eficientes são produtivas, longevas e produzem mais facilmente muito leite por kg de alimento consumido. O índice Vida + Eficiente inclui: • Produção de leite • Longevidade • Persistência • Taxa de maturidade • Intervalo de partos • Idade ao primeiro parto • Ingestão alimentar

QUAL O GANHO ESPERADO COM A UTILIZAÇÃO DOS ÍNDICES V+E e V+S? O índice Vida + Eficiente (V+E) gera aumento da produção diária, do número de lactações, da produção vitalícia e, ainda, uma melhor conversão alimentar das vacas. Cada ponto % de V+E permite um ganho médio* de: a) 0,5 kg de leite na produção diária b) 30 dias na vida produtiva c) 1.500 kg de leite na produção vitalícia O índice Vida + Saudável (V+S) permite uma melhoria simultânea de todos os índices relacionados à sanidade e fertilidade. Cada ponto % de V+S gera um ganho médio* de: a) b) c) d) e) f) g)

6% de redução da CCS 6% de redução da mastite subclínica 5% de redução na incidência de dermatite digital 6% de redução na cetose de vacas de 3ª cria 8% de redução no índice de natimortos em novilhas de 1ª cria 2,5% de aumento na taxa de concepção 1% de redução do intervalo entre partos

*O touro passa metade do seu valor genético para as suas filhas.

(16) 2105.2299 I crvlagoa.com.br Fale com a nossa equipe e saiba mais.

MELHORANDO SEU REBANHO E SUA VIDA


Notas e registros Eventos

APCBRH fecha parceria com Paraná Banco

Instituição incorpora agora o grupo de Parceiros Ouro No dia 20 de setembro, o superintendente do Paraná Banco, José Bianchini, juntamente ao Paraná Banco Empresas – Plataforma Curitiba, representada por Celimar Giacomini, esteve na sede da APCBRH, em Curitiba (PR), para a assinatura de contrato de Parceria Ouro com a Associação.

JMalucelli Seguradora e JMalucelli Resseguradora, e gestão de recursos por meio de sua subsidiária integral, a JMalucelli Investimentos. Conheça

a história, os produtos e os números que comprovam o sucesso e a eficiência do Paraná Banco pelo site: www.paranabanco.com.br

Conheça o Paraná Banco O Paraná Banco utiliza sua experiência e tradição para levar ao mercado confiança e qualidade em produtos financeiros, sempre com as melhores condições de pagamento e vantagens exclusivas. Indiretamente, o Banco tam­ bém oferece produtos de seguros, por meio de suas controladas em conjunto com a norte-americana Travelers Companies Inc, a

Realizada em Brasília primeira reunião da CTC-Leite

Encontro teve como finalidade identificar os principais empecilhos da qualidade do leite no Brasil No dia 31 de agosto, foi realizada, em Brasília (DF), a primeira Reunião da Comissão Técnica Consultiva para Monitoramento da Qualidade do Leite (CTC-Leite), coordenada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com o intuito de identificar as principais complicações relativas à qualidade do leite no Brasil. Durante os trabalhos, as entidades participantes tiveram a oportunidade de realizar a apresentação dos problemas identificados e debatê-los após as declarações. Os assuntos dados como relevantes serão tratados em próximas

20

APCBRH

reuniões de forma mais detalhada. No evento foi ressaltada a importância de um diagnóstico da situação atual da qualidade do leite no Brasil e a necessidade de uma compilação das informações geradas pela Rede Brasileira de Qualidade do Leite (RBQL), bem como a utilização do Sistema de Monitoramento da Qualidade do Leite (SMQL), desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) – Gado de Leite, em parceria com o MAPA. A reunião contou com a participação de técnicos da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA/MAPA),

da Secretaria de Política Agrícola (SPA/ MAPA) e da Secretaria de Mobilidade Social, do Produtor Rural e do Cooperativismo (SMC/MAPA), além da presença de representantes da Embrapa, da Comissão Nacional de Pecuária de Leite (CNA), da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), da Viva Lácteos G100, do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite (CBQL) e da RBQL. A Associação esteve presente na ocasião, representada pelo Sr. José Augusto Horst, representante do Laboratório Centralizado de Análise de Leite da APCBRH, na Rede Brasileira de Qualidade do Leite (RBQL).


Notas e registros Eventos

A referência do leite no Paraná

Associação de Criadores da Raça Holandesa facilita identificação da prenhez com exame rápido baseado na coleta do leite

Por Hemely Cardoso (Boletim Informativo FAEP – nº 1359) Três vezes por semana, o produtor rural Lucas Rabbers, de Castro, região dos Campos Gerais do Paraná, faz a coleta de leite para identificar as vacas que estão prenhes num rebanho de 600 fêmeas em lactação da raça holandesa. Pela manhã, o produto coletado em pequenos frascos é encaminhado para o laboratório da APCBRH, em Curitiba (PR). Lá, as amostras são analisadas e, no fim da tarde, Rabbers recebe um relatório detalhado com o diagnóstico de qual vaca está prenhe ou vazia. Criada há dois anos nos Estados Unidos, essa tecnologia ainda é pouco usada por aqui e se tornou conhecida no mercado em outubro do ano passado, através de uma iniciativa da APCBRH. Segundo o médico-veterinário Altair Antonio Valloto, superintendente administrativo da Associação, o teste de prenhez, cuja patente é da empresa Idexx, detecta no leite a presença de glicoproteínas (GPA) produzidas durante o período de gestação. Nessa fase, a vaca passa a produzir essas proteínas em níveis mais elevados e, dessa forma, podem ser identificadas nas amostras de leite a partir

22

APCBRH

do 28º dia de gestação. O teste pode ser usado com 21 dias após a transferência de embriões e 28 dias após a inseminação artificial ou monta natural. Na atividade leiteira, um dos grandes gargalos ocorre em relação ao controle da fertilidade das vacas para que elas se reproduzam e tenham produção de leite. “Por isso, investimos nessa tecnologia simples, fácil e rápida para que todos os produtores possam melhorar a eficiência do sistema reprodutivo dos animais”, destaca Valotto. O gerente do laboratório José Augusto Horst explica que o teste de prenhez, baseado na técnica Elisa, produz uma coloração cuja intensidade é medida por um leitor ótico específico e determinada pela concentração das GPAs. De acordo com ele, o teste pode apresentar três diagnósticos diferentes: prenhe, vazia ou reteste. “Neste último caso, a análise deve ser repetida no mês seguinte”, observa Horst. Segundo Altair, a utilização dessa tecnologia apresenta uma série de vantagens ao pecuarista, entre elas a otimização de mão de obra na propriedade. Hoje, normalmente, para saber se a vaca está prenhe pode ser feito um exame clínico, com o auxílio

de um aparelho de ultrassom, 30 dias após a inseminação artificial ou a monta natural. Com o uso destas técnicas, como explica o superintendente, a partir de 25 dias o médico veterinário realiza a palpação via retal dos órgãos genitais das fêmeas para identificar a gestação. “Com o teste, esse profissional deixa de fazer um procedimento manual e sobra tempo para discutir a reprodução do rebanho todo.” É o que vem ocorrendo na Agropecuária Rabbers. O filho, que também se chama Lucas, conta que o teste de prenhez pelo leite mudou o manejo do rebanho por lá. “Antes o serviço do veterinário era braçal, avaliando vaca por vaca. Agora, ele está participando mais das nossas atividades e tem mais tempo para analisar os índices técnicos no que se refere à alimentação, saúde e reprodução animal. Dessa forma, já melhoramos os nossos índices reprodutivos.” De acordo com Altair, o uso da tecnologia também evita perdas na produção de leite porque não interfere no manejo dos animais. Durante a palpação via retal, por exemplo, as vacas precisam ser separadas e, como elas não gostam de sair da rotina, o procedimento acaba provocando estresse. “Isso pode diminuir a produtividade de leite em até três dias”, explica, acrescentando que a coleta para o teste pode ser feita normalmente durante a ordenha. No que se refere aos sistemas de produção, o superintendente afirma que a APCBRH investiu numa metodologia que é viável também aos pequenos produtores. Jaime Fuentes Knupp, de Mandaguari (PR), sabe bem disso. Há dois meses ele está fazendo a coleta de leite para monitorar a prenhez de 50 vacas na Estância Knupp. Pelas contas de Jaime, o uso do teste resultou em economia para a propriedade. “Uma das grandes vantagens é que não preciso contratar um

BOURBON 29HO17944

TPI +2736 LEITE +2151M PROTEÍNA +67 GORDURA +77 PROVA 08/2016

WA-DEL ABS BOURBON-ET

MONTROSS x VG-85 MASSEY x EX-91 SUPER x EX-90 SHOTTLE

Rodovia BR-050, km 196 | Zona Rural, Delta - MG, 38020-300 Tel.: +55 (34) 3319-5400 | www.abspecplan.com.br Redes Sociais Oficiais


Notas e registros

Notas e registros Eventos veterinário para realizar o exame de toque nas vacas. Os custos baixaram, mas não interferiram na sanidade e produtividade do rebanho”, avalia. A média de produção de Knupp é de 35 litros de leite por animal.

APCBRH Fundada em 27 de março de 1953, a APCBRH realiza 200 mil análises por mês, que atendem mais de 200 indústrias do Paraná e beneficiam mais de 45 mil produtores de leite em todo o Estado. Ao longo desses anos, a entidade se tornou uma referência e teve um papel fundamental na transformação da atividade leiteira paranaense, garantindo qualidade, sanidade animal e segurança alimentar. Há 25 anos, através do programa de análise do gado leiteiro oferecido pelo laboratório da associação, o produtor pode fazer o controle e o monitoramento do seu rebanho leiteiro. Pela internet, ele acompanha um relatório detalhado com o check-up sobre a saúde e a produtividade dos animais, com uma série de indicadores,

incluindo a contagem bacteriana, a quantidade de proteína, gordura e ureia, além do número de células somáticas. O diagnóstico individual de cada vaca se reflete diretamente na produção de leite. Na Agropecuária Rabbers, por exemplo, a média é 39 litros diários por animal. A média de produtividade de leite em Castro é de 28 litros por dia, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2014. Os números impressionam e revelam o que é possível fazer com uma simples amostra de leite. “A gente precisa ter números e conhecer os nossos animais para melhorar a nossa produção. A análise detalhada exige um alto investimento, mas o retorno compensa porque garante qualidade e sanidade animal”, destaca Lucas. Para o produtor Artur Sawatzky, presidente da Cooperativa Witmarsum, todos esses dados são essenciais na hora de tomar decisões e avaliar se a atividade vale a pena. “O produtor deve ter um parâmetro e comparar a sua produtividade

com a média da sua região”, avalia. Hoje, a APCBRH tem 718 sócios ativos e também atende mais de 100 indústrias dos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rondônia.

Desde o ano passado, através de uma amostra individual de leite, a APCBRH realiza a análise da Diarreia Viral Bovina, a BVD, uma doença causada por um Pestivirus e transmitida pelo contato direto ou indireto. O bovino apresenta variabilidade em seus sinais clínicos, podendo ter febre, diarreia, erosões bucais, falência reprodutiva, aborto até morte rápida.

Sumário genético No último dia 16 de agosto, durante a Agroleite 2016, em Castro, a APCBRH e a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) lançaram o primeiro Índice de Seleção Genética de Vacas da raça Holandesa do Paraná, o ISG/PR. Com essa ferramenta, o produtor pode identificar individualmente os animais com genética superior e inferior em produção de leite, gordura, proteína e conformação (tipo), entre outras informações importantes.

Neste ano, com o apoio da Secretaria da Agricultura e Abastecimento (Seab), a entidade investiu mais de R$ 1 milhão na compra de um equipamento que, pela análise do leite, que vai identificar a concentração de Betahidroxido-butirato (BHBA). Este é um dos principais corpos cetônicos produzidos pelo fígado da vaca e quando em altas concentrações no organismo (quadro clínico conhecido como cetose) reduzem o consumo alimentar e por consequência a produção de leite. O tipo de exame será exclusivo no país e ofertado a partir do ano que vem. “A APCBRH incorporou a questão de sanidade de animais porque nós temos a visão de sermos exportadores de leite e para isso temos que ter qualidade, sanidade e segurança alimentar”, destaca Altair. APCBRH

APCBRH realiza reunião anual de controladores/supervisores de campo

Novo exame

Lançamentos

24

Controle leiteiro a campo: a simplicidade que gera lucro

O controle leiteiro, que completou 50 anos de existência no Paraná, tem evoluído a cada ano e hoje conta com mais de 30 controladores certificados e em exercício em todo o estado, recebendo também informações para registro de outras localidades. O trabalho do controlador no campo é de suma importância para a captação e autenticidade dos dados que serão posteriormente incorporados aos registros genealógicos, relatórios disponíveis no sistema WEB+LEITE, avaliação genética dos animais, em estudos de interesse para os criadores, entre outros assuntos de relevância para o setor leiteiro. Sabendo disto, a APCBRH realiza anualmente reuniões com os controladores para aproximar os técnicos de campo e apresentar resultados dos trabalhos que os controladores realizam nas propriedades. Em 2015, o Laboratório do Programa de Análises de Rebanhos Leiteiros do Paraná finalizou o ano com uma média de aproximadamente 40 mil

vacas sobre o regime de controle leiteiro. Uma vez ao mês, esses animais têm seu desempenho produtivo medido, por meio da coleta da amostra de leite, possibilitando posteriores análises de gordura, proteína e sólidos totais. Os técnicos que estiveram à frente do treinamento realizado no dia 31 de agosto, no auditório da Cooperativa Frísia, em Carambeí (PR), apresentaram os resultados e evoluções para os controladores, motivando-os

para perceber que seus trabalhos são realmente importantes. No encontro, o superin­ tendente da Associação, Altair Antonio Valloto, apresentou o Sumário Genético e demonstrou a avaliação genética, para que os participantes sejam propagadores do uso dessas informações pelos produtores. Já o médico veterinário Avelino Correa apresentou os resultados de 2015, por meio do número de amostras analisadas pelo Programa de Análise de Rebanhos Leiteiros do Paraná (PARLPR). Para finalizar, o zootecnista Ivan Ribeiro fez uma apresentação dos pontos em que ainda podem ser alcançadas melhorias no controle leiteiro realizado a campo. A APCBRH agradece a participação de todos os controladores presentes e a todos que fazem do controle leiteiro uma ferramenta de gestão cada vez mais forte nas propriedades. Para saber quem são os controladores de sua região e como funciona o serviço de controle leiteiro, entre em contato conosco – (41)2105-1733.

APCBRH

25


Notas e registros Eventos

26

APCBRH


Profile for APCBRH

Informativo APCBRH | Outubro 2016 | nº 29  

APCBRH

Informativo APCBRH | Outubro 2016 | nº 29  

APCBRH

Advertisement