Page 1

Nossa força vem do Leite INFORMATIVO ANO X | OUTUBRO 2018 | Nº 31

Você faz parte da nossa história.


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Palavra do Presidente Nós da Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH) temos a comemorar os avanços que conquistamos ao longo dos anos. As páginas dessa revista mostram o quanto a Raça Holandesa cresce e ganha Diretoria Gestão – 2016/2019 Diretor-presidente Hans Jan Groenwold Vice-presidentes João Guilherme Brenner Jan Ubel van der Vinne Artur Sawatzky Luiz Fernando Stumpf do Amaral Secretários Jacob Leonardo Voorsluys Adriaan Frederik Kok Tesoureiros Lucas Rabbers’61 Charles Hendrik Salomons Conselho Fiscal – Titulares Bauke Dijkstra Raphael Cornelis Hoogerheide Ronei Volpi Conselho Fiscal – Suplentes Alessandro Henderikx Dekkers Amarildo Bassani Superintendente Altair Antonio Valloto

destaque no setor pecuário leiteiro. Em julho deste ano, recebemos e premiamos os criadores em uma noite tradicional que destaca a produção, a qualidade, a genética e a saúde dos animais. É um encontro que coroa o empenho, a dedicação e o investimento no setor que, a cada ano, cresce e ganha maior importância no cenário econômico nacional. Ressalto também a importância de nossa associação em receber o Troféu Agroleite 2018. Participamos da feira e, nos dedicamos a divulgar toda a importância que a Raça Holandesa representa para o setor. Dedicamos esse prêmio a todos que se envolvem de alguma forma e que colaboram para que os resultados sejam progressivamente positivos para a Raça Holandesa. Notamos e reconhecemos um movimento pela Raça em todo o Estado do Paraná. Arapoti, Maringá, Marechal Cândido Rondon e muitas outras cidades mobilizam seus produtores, criadores na realização de feiras, exposições, premiações, o que posiciona e colabora para o fortalecimento do nosso trabalho.

Conselho Deliberativo Técnico Presidente Hilton Silveira Ribeiro Membros Adriano Renato Kiers Eduardo Fonseca Portugal Guido Jacobi Korstiaan Bronkhorst Marcos Epp Richard Verburg Robert Salomons Ronald Rabbers Rubens Arns Neumann Savio Etiene Grassi de Mello Sérgio Augusto Spinardi Representante do MAPA-PR Jamile Corina Fanhani

Hans Jan Groenwold Diretor-presidente da APCBRH

Superintendente Técnico do SRG Altair Antonio Valloto Superintendente Substituto do SRG Pedro Guimarães Ribas Neto

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Representante da UFPR (Convênio) Rodrigo de Almeida

R. Prof. Francisco Dranka, 608 - Bairro: Orleans

e-mail: secretaria@apcbrh.com.br

Representante da UEPG (Convênio) Victor Breno Pedrosa

CEP 81200-404 - Curitiba-PR

Visite o site: www.apcbrh.com.br

Tel.: (41) 2105-1733

Siga-nos:

Gerente do PARLEITE José Augusto Horst Corpo Técnico e Administrativo Silvano Francis Valoto / Avelino M. Figueiredo Corrêa / Suellen Henrichs / Eduardo Ruvinski / José Augusto Horst / Darlene Venturini Moro / Leila Maria Garcia / Claudia Helenice Maciel

3


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Índice 5

APCBRH entrega prêmios aos criadores destaques da Raça Holandesa do ano de 2017

7

Seleção Genética Clássica Sumário Genético das Vacas - ToPS 100 PR e Índice de Seleção Genética - ISG

7

Ranking Estadual de Exposições da Raça Holandesa

8

Galeria de fotos - Jantar de premiação

10

Troféu Agroleite 2018

10

Compare Aqui - Saiba como estão os indicadores do seu negócio!

12

EXPOINGÁ 2018

13

Realizada reunião do Conselho Deliberativo Técnico da APCBRH

15

Programa Mais Leite Saudável

17

EXPOLEITE ARAPOTI

21

Expo Rondon 2018 julgamento da raça Holandesa

22

CBQL realiza Assembleias para aprovação de contas e de reforma Estatutária

23

Conheça os colaboradores da APCBRH que fizeram aniversário

25

Agroleite 2018 cresce em número de visitantes e supera movimentação em negócios

31

APCBRH premia os criadores ToPS 100/PR

33

Associados do noroeste do Paraná visitam propriedades em Castro

33

Fundepec elege nova diretoria para o triênio 2018/2021

35

Como produzir leite com CCS abaixo de 200.000 células/ML?

43

APCBRH na Cozinha

5


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

APCBRH entrega prêmios aos criadores destaques da Raça Holandesa do ano de 2017 Conquista e reconhecimento O Jantar de premiação dos criadores destaques da raça Holandesa foi realizado no dia 06 de julho no Clube Social de Carambeí (PR). O encontro é promovido anualmente pela APCBRH, com o objetivo de reunir os criadores, acompanhados de suas esposas e filhos, amigos, parceiros e homenagear os criadores que se destacaram no ano de 2017 em produção, qualidade, genética e saúde com seus animais e rebanhos, nos serviços de Registro Genealógico, Classificação para Tipo e Controle Leiteiro. Cento e vinte e três criadores foram homenageados durante a cerimônia de entrega de premiação. O grande momento da noite foi a premiação dos criadores que se destacaram

vitalícias. Ranking 2018: Paraná em primeiro lugar, com 525

em Produção Vitalícia de Leite (Troféu Vaca Vitalícia) e, em

vacas vitalícias (91,8%), MG: 22; SP: 14; GO: 6; RS: 5 (fonte

Produção Vitalícia de Sólidos-Gordura e Proteína (Troféu

CRV-Brasil 25/6/2018).

Sólidos). Também foram homenageados os criadores que se destacaram no ranking “Sumário de Vacas Geneticamente Superiores ToPS 100/PR (Tipo,Produção e Saúde) e Índice de Seleção Genética ISG – 2017” e no ranking Estadual de Exposições 2017 - Holandês Preto e Branco, e Vermelho e Branco”. A CRV Lagoa entregou o Prêmio 100.000 kg Melk. A premiação, realizada somente na Holanda e no Brasil pelo Grupo CRV, é concedida às vacas que alcançam 100 mil kg de leite produzidos. O criador Albertus Frederik

O evento reuniu cerca de 370 pessoas. Ficamos honrados com a presença de todos e reiteramos nossa missão. “Promover o melhoramento genético e a qualidade dos rebanhos leiteiros, valorizandoos criadores, monitorando e disponibilizando informações e indicadores da qualidade do leite em benefício de produtores, indústrias e consumidores”. Cada prêmio tem um gostinho de vitória para os participantes que celebram o reconhecimento e puderam degustar de um delicioso jantar.

Wolters se destacou no ranking com 85 vacas vitalícias, em

Agradecemos e esperamos contar em 2019 com a presença

segundo lugar o criador Hans Jan Groenwold, com 68 vacas

dos que não puderam ir esse ano!

TROFÉU VACA VITALÍCIA 2017 PRIMEIRA MAIOR PRODUÇÃO VITALÍCIA DE LEITE ALBERTUS FREDERIK WOLTERS (Castro) Animal:

AFW MARCONI SJOUKJE 1014 LEITE (KG)

GORD. (KG)

PROT. (KG)

154.242

5.522

4.855 7


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

SEGUNDA MAIOR PRODUÇÃO VITALÍCIA DE LEITE ALBERTO EWERT E/OU JULIANE LEDERER EWERT (Palmeira) Animal:

HERMERICA ANDORINHA 033 LEITE (KG)

GORD. (KG)

PROT. (KG)

145.006

4.209

4.572

TERCEIRA MAIOR PRODUÇÃO VITALÍCIA DE LEITE RONALD RABBERS E/OU HENRIETA A. V. P. RABBERS (Castro) Animal:

RHOELANDT 372 LEDA DOC STORMATIC LEITE (KG)

GORD. (KG)

PROT. (KG)

144.929

4.434

4.358

TROFÉU SÓLIDOS 2017 PRIMEIRA MAIOR PRODUÇÃO VITALÍCIA DE SÓLIDOS ALBERTUS FREDERIK WOLTERS (Castro) Animal:

AFW MARCONI SJOUKJE 1014 LEITE (KG)

SÓLIDOS (GORD+PROT)

154.242

10.377

SEGUNDA E TERCEIRA MAIOR PRODUÇÃO VITALÍCIA DE SÓLIDOS CARLOS AUGUSTO DELEZUK (Carambeí)

Segunda maior produção - Animal:

MELKLAND 356 JAFFA LUKE

8

Terceira maior produção - Animal:

MELKLAND SAIRA 258

LEITE (KG)

SÓLIDOS (GORD+PROT)

LEITE (KG)

SÓLIDOS (GORD+PROT)

144.594

9.461

119.814

9.408


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Seleção Genética Clássica

Sumário Genético das Vacas - ToPS 100 PR e Índice de Seleção Genética - ISG Hans Jan Groenwold

Jan Ubel van der Vinne

Fazenda Fini - Castro/PR

Chácara Imkje – Carambeí/PR

FINI SHOTTLE MAAIKE 3905 – ISG 1234,5

V.DV. PRIMAVERA LAVEE 1341

Excelência Índice de Seleção Genética-ISG/PR-2017

Excelência Produção de Proteína (Kg) – PTA Proteína 25,0

Faz. Frankanna Agropecuária Ltda.

Regine Hana Noordegraaf

Fazenda Frank’Anna – Carambeí/PR

Fazenda Cipó – Castro/PR

FRANKANNA FARRA 3344 HANDMADE

ERICA ATWOOD JOYA 976 TE

Excelência Produção de Leite (Kg) - PTA Leite 935,7

Excelência Pontuação Final – PTA Tipo 1,29

José Hilton Prata Ribeiro Chácara Dalmarve – Castro/PR DALMARVE LOFFICIEL SUSIE 831 Excelência Produção de Gordura (Kg) - PTA Gordura 38,0

Ranking Estadual de Exposições da Raça Holandesa

Pedro Elgersma

Hans Jan Groenwold

Adriaan Frederik Kok

Chácara Recanto das Paineiras Arapoti (PR) Holandês Preto e Branco Melhor Criador e Melhor Expositor

Fazenda Fini - Castro/PR Holandês Preto e Branco Melhor Afixo “FINI”

Chácara Baronesa - Arapoti/PR Holandês Vermelho e Branco Melhor Criador e Melhor Expositor Melhor Afixo “ADRIMAR”

9


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Galeria de fotos - Jantar de premiação

10

Informativo | Outubro 2018


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

11


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Troféu Agroleite 2018 Associação de Produtor

Você votou e nós agradecemos pela confiança e reconhecimento. Esta conquista é de todos, temos certeza que nada

“Eu sei que não é fácil ganhar esse prêmio, os concor-

disso seria possível sem o trabalho e dedicação de todos, que

rentes são fortes. Agradeço a todos a confiança. Juntos

conferem e nos motivam a crescer cada vez mais. É muito

somos mais fortes” – Hans Jan Groenwold, presidente

bom poder colher os frutos de um trabalho bem feito, com

da Associação.

muito esforço e dedicação. Obrigado!

Diretoria APCBRH.

Compare Aqui Saiba como estão os indicadores do seu negócio! O Compare Aqui surgiu para você comparar suas médias

Acesse o site da APCBRH – menu PARLPR – Gráficos Estatísticos

com as de outros produtores. Veja como indicadores

em: www.apcbrh.com.br e acompanhe os indicadores de desem-

de desempenho podem colaborar para estabelecer os

penho para uma boa gestão em sua propriedade.

seus objetivos e metas, e ainda melhorar seus resultados. Dessa forma, você poderá visualizar novas opor-

PARLPR

tunidades e, ao mesmo tempo conhecer melhor o que

Controle Leiteiro

está acontecendo no âmbito da pecuária leiteira. Média

Gestão de Qualidade

de Outubro 2017 a Outubro 2018 - Controle Leiteiro

Laboratório

Oficial (Leite, Gordura e Proteína, Contagem de Células Somáticas - CCS e Ureia).

12

Diagnóstico Gráficos Estatísticos


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Indicadores de Desempenho - Out 2017 a Out 2018 MÉDIA CONTROLE LEITEIRO OFICIAL

MÉDIAS CONTROLE LEITEIRO OFICIAL GORDURA - PROTEÍNA

MÉDIA CCS CONTROLE LEITEIRO OFICIAL

MÉDIA UREIA CONTROLE LEITEIRO OFICIAL

13


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

EXPOINGÁ 2018 Reuniu criadores e expositores da Raça Holandesa de Maringá e região A cidade de Maringá sediou de 03 a 14 de maio, a 47ª edição da

Holandesa, o médico veterinário Silvano Valoto (admissão e

Expoingá, no Parque Internacional de Exposições Francisco

secretaria de pista) e na contagem de pontos e oficialização

Feio Ribeiro. Para a diretoria da Sociedade Rural de Maringá,

de resultados, Rogério Moraes.

realizadora da exposição agropecuária, considerada uma das cinco maiores do Brasil, o resultado foi positivo.

A APCBRH agradece e parabeniza todos os criadores e expositores, que com todo o empenho e dedicação trabalham

O julgamento da Raça Holandesa foi realizado no dia 11 de

buscando o aprimoramento da raça. A Sociedade Rural de

maio, sob comando do juiz oficial Luis Felipe Grecco de Mello

Maringá pela organização e realização deste grande evento, o

(gerente de produto importado na Semex do Brasil). Foram

Núcleo dos criadores de gado de leite da região de Maringá e,

julgados 50 animais, de 6 expositores. Também estiveram

em especial, aos veterinários e criadores, Ricardo Komagome

presentes apoiando nos trabalhos do julgamento da raça

e Ary Aladino Cândido.

MELHORES EXPOSITORES

MELHORES CRIADORES

Expositor

Pontos

Criador

Pontos

1

ALBERTO FUENTES KNUPP E OU JAIME F. KNUPP

3692

1

ALBERTO FUENTES KNUPP E OU JAIME F. KNUPP

3692

2

EDILSON YASUHIKO KOMAGOME

3284

2

EDILSON YASUHIKO KOMAGOME

3228

3

BERNARDO GARCIA DE ARAUJO JORGE

800

3

BERNARDO GARCIA DE ARAUJO JORGE

800

4

ERVINO KRAUSE

476

4

ERVINO KRAUSE

476

5

FRANCISCO RICHART

210

5

FRANCISCO RICHART

210

6

INACIO ANTONIO ECKSTEIN

182

6

INACIO ANTONIO ECKSTEIN

182

MELHORES AFIXOS Afixo

Criador

1

KNUPP

ALBERTO FUENTES KNUPP E OU JAIME F. KNUPP

2

KOMAGOME

EDILSON YASUHIKO KOMAGOME

3

GERMINA

BERNARDO GARCIA DE ARAUJO JORGE

4

JARDIM FLORIDO

ERVINO KRAUSE

5

FR RICHART

FRANCISCO RICHART

6

MILKECKSTEIN

INACIO ANTONIO ECKSTEIN

KOMAGOME BARBIE MCCUTCHEN 1543 Expositor: Edilson Yasuhiko Komagome Floresta/PR

14

GRANDE CAMPEÃ & CAMPEÃ VACA JOVEM

KNUPP HERINGA BRADNICK TE Expositor: Alberto Fuentes Knupp e/ou Jaime Fuentes Knupp Mandaguari/PR

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ & RESERVADA CAMPEÃ VACA JOVEM


Informativo | Outubro 2018

KNUPP VALÊNCIA BYWAY FIV Expositor: Alberto Fuentes Knupp e/ou Jaime Fuentes Knupp Mandaguari/PR

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

KNUPP HELENA HERINGA MONTEREY Expositor: Alberto Fuentes Knupp e/ou Jaime Fuentes Knupp Mandaguari/PR

RESERVADA CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

Realizada reunião do Conselho Deliberativo Técnico da APCBRH enviado à ABCBRH; Andamento de análise de leite para BetaHidroxibutirato (BHB) e novo aplicativo “PARLEITE”. Na oportunidade, o médico veterinário Hilton Silveira Ribeiro foi eleito o novo presidente do Conselho Deliberativo Técnico (CDT). O ex-presidente Ronald Rabbers agradeceu o apoio recebido de todos. “Se hoje a APCBRH está muito bem tecnicamente e também economicamente, é resultado da união de seus associados, Conselho Deliberativo Técnico, Diretoria e colaboradores”. Ronald disse que foi uma honra presidir o Conselho. Na sequência, o novo presidente, Hilton Ribeiro, agradeceu os Conselheiros pela confiança depositada e pediu apoio nesta nova etapa, ressaltando que dará continuiO Conselho Deliberativo Técnico da APCBRH esteve reunido na

dade aos projetos em andamento.

terça-feira, 25 de setembro, em sua sede. O presidente Ronald

Conselheiros presentes: Adriano Renato Kiers, Guido

Rabbers iniciou os trabalhos, com a seguinte pauta: Eleição do

Jacobi, Hilton Silveira Ribeiro, Korstiaan Bronkhorst, Marcos

novo presidente do CDT; Análise e sugestões para encaminha-

Epp, Roberts Salomons, Rubens Arns Neumann, do secre-

mento ao CDT da ABCBRH para o novo regulamento do Serviço

tário Pedro Guimarães Ribas Neto, do superintendente Altair

de Registro Genealógico; Avaliação da solicitação de uso do banco

Antonio Valloto, e dos senhores José Augusto Horst (gerente

de dados da APCBRH para trabalhos de pesquisa; Andamento do

do PARLEITE), Prof. Victor Breno Pedrosa (UEPG) e Prof.

Projeto Piloto Genoma Holandês-Brasil; Recurso Administrativo

Rodrigo de Almeida (UFPR).

Hilton Ribeiro Presidente

Ronald Rabbers Membro do conselho 15


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Programa Mais Leite Saudável Através do Programa Mais Leite Saudável, a UNILEITE e FRIMESA proporcionou para um grupo de produtores uma viagem de estudos aos municípios de Castro e Carambeí, em junho, com o objetivo de conhecer outras realidades em termos tecnológicos, técnicos e de gestão. Foram 41 produtores convidados que tiveram a oportunidade de visitar duas propriedades: Sítio São Sebastião e MelkStad.

GRUPO MELKSTAD

FAMÍLIA STOCKLER

Empreendimento inovador em termos tecnológicos e de

Produção familiar que alcançou o status de estar entre as

gestão. Possui seis sócios com responsabilidades e funções

melhores em qualidade de leite do Brasil (referência em

específicas. O Grupo Melkstad comercializou no ano passado

qualidade). A propriedade possui 150 vacas, com níveis

13.759.177 litros de leite, aparecendo na sétima posição

de Contagem de Células Somáticas (CCS) abaixo de 50

entre os maiores produtores de leite do Brasil. Produzindo

mil cél/ml e Contagem Bacteriana (CBT) inferior a 2 mil

em média de 37.696 litros de leite por dia, a agropecuária

ufc/ml. Com produção média de 36 litros/vaca/dia. Os

foi uma das que mais expandiu a sua produção, com um

índices de qualidade do leite produzido, que são compro-

incremento de 8.445 litros por dia comparado a 2016, uma

vados pelas análises oficiais da Associação Paranaense

variação de 29%. Também, a propriedade teve forte incre-

de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH) e

mento no acumulado na produção de leite nos últimos quatro

da Cooperativa Castrolanda.

anos (2013 a 2017), obtendo 31.209 litros/dia de acréscimo. Para aprofundar os conhecimentos na área de gestão, Diogo Vriesman, sócio e presidente da Melkstad, buscou auxílio externo junto à Clínica do Leite e por meio do Sistema MDA, profissionalizou ainda mais o seu negócio, ajustando os aprendizados adquiridos para a Melkstad. Vale destacar que o projeto da propriedade foi desenhado para alcançar 2 mil vacas em lactação e foi baseado em visitas realizadas em

O Sítio São Sebastião se destaca também pelo processo de sucessão familiar e pela motivação de todos. A propriedade da Família Stockler, que tem apenas 11 hectares, é um exemplo de dedicação à atividade, que foi iniciada há 30 anos pelo casal José Nelson e Sílvia, e hoje envolve seus três filhos – Mariele, Luis César e Jaqueline – e o genro Alessandro.

propriedades dos Estados Unidos e Europa. Uma das motivações da Melkstad é engajar os funcionários e sentir que eles estão animados com o serviço.

17


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

EXPOLEITE ARAPOTI

Holandês VB

Tradicional feira do gado holandês A Expoleite alcançou a 46° edição mantendo firme o objetivo

Nº Animais

Nº Expositores

Inscritos: 117

Inscritos: 21

Julgados: 91

Participantes: 20 Holandês PB

de mostrar a alta qualidade genética do rebanho leiteiro da região e proporcionar maior integração entre os criadores. Também os avanços tecnológicos e genéticos na pecuária de leite são apresentados. A exposição agropecuária é uma

Nº Animais

Nº Expositores

Inscritos: 183

Inscritos: 29

Julgados: 125

Participantes: 29

promoção da Capal-Cooperativa Agroindustrial e trata-se

Holandesa em diversos países. A equipe da APCBRH

de uma das mais tradicionais feiras do segmento no País.

esteve presente apoiando na admissão e secretaria de

Entre as atrações do evento, foi realizado o julgamento da raça Holandesa: vermelho e branco-VB, e preto e branco-PB, julgados em categorias separadas (26 a 28 de julho), visando maior participação dos produtores

pista (Avelino Correa), contagem de pontos e oficialização resultados (Eduardo Ruvinski); locução (José Augusto Horst). O médico veterinário e juiz oficial, Altair Antonio Valloto atuou como jurado observador.

de toda a região. O canadense Richard Landry foi o juiz

Todos estão de parabéns pelo grande trabalho realizado, e

oficial (jurado oficial pela Holstein Canada desde 1993).

os expositores pelo excelente nível de qualidade dos animais

Ao longo de sua carreira, Landry teve a oportunidade

apresentados em pista, pois o sucesso é fruto de muito

de julgar inúmeras exposições internacionais da raça

trabalho duro, de dedicação, sacrifício, entrega e persistência.

Holandês Preto e Branco

Holandês Preto e Branco MELHORES CRIADORES

MELHORES EXPOSITORES EXPOSITOR

CRIADOR

PONTOS

PONTOS

1

PEDRO ELGERSMA

4124

1

PEDRO ELGERSMA

4124

2

FREDERIK KOK

3204

2

FREDERIK KOK

3204

3

HANS JAN GROENWOLD

3012

3

HANS JAN GROENWOLD

3012

AGROPECUARIA SALOMONS LTDA - ME

1792

4

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

1872

4

5

AGROPECUARIA SALOMONS LTDA – ME

1792

5

ADRIAAN FREDERIK KOK

1500

6

ADRIAAN FREDERIK KOK

1500

6

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

1092

7

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

1080

7

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

1080

8

EDUARD JAN PETTER E/OU ALVARO CONRADO PETTER

980

8

EDUARD JAN PETTER E/OU ALVARO CONRADO PETTER

980

9

ROBERT SALOMONS

978

9

ROBERT SALOMONS

978

10

RONALD RABBERS E/OU HENRIETA A. V. P. RABBERS

880

10

RONALD RABBERS E/OU HENRIETA A. V. P. RABBERS

880

Holandês Preto e Branco

Holandês Vermelho e Branco

MELHORES AFIXOS

MELHORES EXPOSITORES

AFIXO

CRIADOR

EXPOSITOR

PONTOS

1

HALLEY

PEDRO ELGERSMA

1

ADRIAAN FREDERIK KOK

3620

2

BARONESA

FREDERIK KOK

2

KORSTIAAN BRONKHORST

3580

3

FINI

HANS JAN GROENWOLD

3

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

2448

4

ADRIMAR

ADRIAAN FREDERIK KOK

4

AGROPECUARIA SALOMONS LTDA - ME

1478

5

KLAAS

AGROPECUARIA SALOMONS LTDA-ME

5

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

1402

6

BUR JR.

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

6

ALESSANDRO H.DEKKERS E/OU MARISA CAUS DEKKERS

1116

7

RCH

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

7

HIROSHI UEHARA

1066

8

DATIJUCA

EDUARD JAN PETTER E/OU ALVARO CONRADO

8

EMILIO CARNEIRO KLUPPEL

980

9

C.R.A.

ROBERT SALOMONS

9

NICOLAAS ARIAN BRONKHORST

768

10

RHOELANDT

RONALD RABBERS E/OU HENRIETA RABBERS

10

HENRI MARTINUS KOOL E/OU FLAVIA H.B. KOOL

756 19


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Holandês Vermelho e Branco

Holandês Vermelho e Branco

MELHORES CRIADORES

MELHORES AFIXOS

CRIADOR

PONTOS

AFIXO

CRIADOR

1

ADRIAAN FREDERIK KOK

3620

1

ADRIMAR

ADRIAAN FREDERIK KOK

2

KORSTIAAN BRONKHORST

3580

2

BRONKHORST

KORSTIAAN BRONKHORST

3

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

2448

3

RCH

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

4

AGROPECUARIA SALOMONS LTDA - ME

1478

4

BUR JR.

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

5

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

1402

5

C.H.SALOMONS

AGROPECUARIA SALOMONS LTDA - ME

6

ALESSANDRO H.DEKKERS E/OU MARISA CAUS DEKKERS

1116

6

ARATINGA

EMILIO CARNEIRO KLUPPEL

7

EMILIO CARNEIRO KLUPPEL

980

7

CONSTENTATION

ALESSANDRO H.DEKKERS E/OU MARISA DEKKERS

8

HIROSHI UEHARA

898

8

NAHA

HIROSHI UEHARA

9

NICOLAAS ARIAN BRONKHORST

768

9

NAB

NICOLAAS ARIAN BRONKHORST

10

HENRI MARTINUS KOOL E/OU FLAVIA H. B. KOOL

756

10

H.F.K.

HENRI MARTINUS KOOL E/OU FLAVIA KOOL

Julgamento Holandês Preto e Branco

HALLEY SIGILOSA WINDBROOK 322 TE Pedro Elgersma Arapoti/PR

GRANDE CAMPEÃ

HALLEY RUIVINHA DOORMAN 538 TE Pedro Elgersma Arapoti/PR

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ

FINI UNIX HERINGA 7281 Hans Jan Groenwold Castro/PR

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

RHOELANDT 2768 BESSIE SID ERIC Ronald Rabbers e/ou Henrieta A.V. P. Rabbers Castro/PR

RESERVADA FÊMEA JOVEM

20


Informativo | Outubro 2018

HALLEY RUIVINHA DOORMAN 538 TE Pedro Elgersma Arapoti/PR

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

CAMPEÃ VACA JOVEM

MENGE DOORMAN C2489 Criador: Armando Eduardo de Lima Menge Pouso Alegre/MG Expositor: Hendrik de Boer e/ou Reinaldo de Boer Castro/PR

RESERVADA CAMPEÃ VACA JOVEM

Julgamento Holandês Vermelho e Branco

BRONKHORST ROYAL 261 ANAHIEM RED Korstiaan Bronkhorst Arapoti/PR

GRANDE CAMPEÃ

BORG RED ROSE CINZ DESTRY 1714 Ubel Borg e/ou Rogerio Egbert Borg Castro/PR

CONSTENTATION GRECIA INCREDIBULL TE Alessandro H. Dekkers e/ou Marisa Caus Dekkers Castro/PR

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

BUR JR. DBACK RUBY RED TE Hendrik de Boer e/ou Reinaldo de Boer Castro/PR

BRONKHORST ROYAL 261 ANAHIEM RED Korstiaan Bronkhorst Arapoti/PR

CAMPEÃ VACA JOVEM

NAHA SKY DEBONAIR 318-TE Hiroshi Uehara Itapetininga/SP

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ

RESERVADA CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

RESERVADA VACA JOVEM

21


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Expo Rondon 2018 julgamento da raça Holandesa Durante a programação da Expo Rondon 2018, de 26 a 29 de

animais, de oito expositores participaram do julgamento de pista

julho, no Parque de Exposições de Marechal Cândido Rondon,

e classificação, que foi realizado pela Associação Paranaense

foi realizada a Exposição Pecuária (Expopecuária), organi-

de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH) no dia

zada pela Secretaria Municipal de Agricultura em parceria

28 de julho pelo Dr. Pedro Guimarães Ribas Neto, jurado de

com a Copagril. A exposição engloba as áreas de pecuária

pista e Silvano Francis Valoto, jurado de admissão e secretaria

leiteira, avicultura e suinocultura, além de pequenos animais.

de pista. “É um importante trabalho realizado pela associação,

A Expopecuária tem grande relevância por ser uma amostra

que coloca os animais vencedores no ranking dos bovinos com

do potencial de Marechal Rondon no setor do agronegócio.

maior potencial produtivo no Estado do Paraná”, mencionou o

Neste ano, foram inscritos na 32ª Exposição Regional de Bovinos da Raça Holandesa, 61 animais, de dez expositores. Do total, 54

supervisor pecuário da cooperativa, médico veterinário Adrian Alaver Fernandes.

MELHORES EXPOSITORES

MELHORES CRIADORES

EXPOSITOR

PONTOS

CRIADOR

PONTOS

1

SAVIO E.G. DE MELLO E/OU MARIANA R.F.DE MELLO

2660

2

GRANJA CAVALLI

2260

1

SAVIO E.G. DE MELLO E/OU MARIANA R.F. DE MELLO

2660

2

GRANJA CAVALLI

3

EDILSON YASUHIKO KOMAGOME

2260

2094

3

EDILSON YASUHIKO KOMAGOME

4

2094

DARCI VORPAGEL E/OU MARLENE VORPAGEL

658

4

DARCI VORPAGEL E/OU MARLENE VORPAGEL

658

5

ADEMIR VOLNEI KLEIN

620

5

ADEMIR VOLNEI KLEIN

620

6

ERVINO KRAUSE

536

6

ERVINO KRAUSE

536

7

LINDEMAR PRIM

435

7

LINDEMAR PRIM

435

8

INACIO ANTONIO ECKSTEIN

434

8

INACIO ANTONIO ECKSTEIN

434

MELHORES AFIXOS AFIXO

CRIADOR

1

MCJJ

SAVIO E.G. DE MELLO E/OU MARIANA R.F. DE MELLO

2

GRANJA CAVALLI

GRANJA CAVALLI

3

KOMAGOME

EDILSON YASUHIKO KOMAGOME

4

VORPAGEL

DARCI VORPAGEL E/OU MARLENE VORPAGEL

5

NIELK

ADEMIR VOLNEI KLEIN

6

JARDIM FLORIDO

ERVINO KRAUSE

7

MIRP

LINDEMAR PRIM

8

MILKECKSTEIN

INACIO ANTONIO ECKSTEIN

NIELK ANITA WINDHAMMER Ademir Volnei Klein Catanduvas/PR

GRANDE CAMPEÃ

KOMAGOME FACEIRA MATTINGLY 1578 Edilson Yasuhiko Komagome Floresta/PR

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ

23


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

GRANJA CAVALLI RAISSA MERCURE 731 Granja Cavalli Vera Cruz do Oeste/PR

CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

MCJI LENA MERIDIAN 172 Savio E. G. De Mello e/ou Mariana R. F. De Mello Mangueirinha/PR

RESERVADA FÊMEA JOVEM

KOMAGOME FACEIRA MATTINGLY 1578 Edilson Yasuhiko Komagome Floresta/PR

CAMPEÃ VACA JOVEM

MIRP ANA PAULA WINDBROOK 233 Lindemar Prim Catanduvas/PR

RESERVADA VACA JOVEM

CBQL realiza Assembleias para aprovação de contas e de Reforma Estatutária consultor organizacional e contador Sr. Adir João Somariva pelo excelente trabalho realizado na reforma estatutária. DIRETORIA EXECUTIVA: Presidente: André Thaler Neto (UDESC); Vice-presidente: Mônica Maria Oliveira Pinho Cerqueira (UFMG); 1.º Secretário: Adriano Henrique do Nascimento Rangel (UFRN); 2.º Secretário: Geraldo Tadeu dos Santos (UEL); 1.º Tesoureiro: No dia 21 de setembro, na sala de reuniões da APCBRH, em Curitiba, foi realizada a Assembleia Geral Ordinária do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite-CBQL, que aprovou as contas do exercício de 2017 e o exercício parcial de 2018 (janeiro a agosto),

Laerte Dagher Cassoli (USP); 2.º Tesoureiro: Adil Knackfuss Vaz (Pesquisador/SC); 1º Diretor de apoio à gestão: Rodrigo Balduino Soares Neves (UEG); 2.º Diretor de apoio à gestão: Alexandre Henrique Strassburger (Cooperativa Central Aurora).

bem como deliberaram sobre: Reconhecimento de Planejamento

CONSELHO FISCAL: Titulares: José Augusto Horst (APCBRH),

Estratégico do CBQL; 8º Congresso Brasileiro de Qualidade do

Selvino Giesel (Cooperativa Central Aurora) e Rodrigo de Almeida

Leite e Orçamento para o ano 2018/2019.

(UFPR). Suplentes: Marcos Veiga dos Santos (USP), Vagner Miranda

Foi realizada também Assembleia Extraordinária, para Reforma Estatutária e, recomposição e readequação de membros eletivos e respectivos mandatos. O projeto de reforma estatutária é fruto

Portes (EPAGRI) e Vivian Fischer (UFRGS). A vigência dos atuais mandatos eletivos da entidade compreendendo Diretoria Executiva e Conselho Fiscal foi estendido até o dia 31 de dezembro de 2019.

do trabalho realizado em conjunto pela Diretoria, Conselho Fiscal,

No ano de 2018 o CBQL participou de eventos técnico-científicos, bem

dentre outros membros associados do CBQL. O superintendente da

como de reuniões e fóruns permanentes do CTC leite / MAPA; Comissão

APCBRH e membro do CBQL, Altair Antonio Valloto, parabenizou o

de Pecuária Leiteira da CNA e Câmara Setorial do Leite/MAPA.

24


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Conheça os colaboradores da APCBRH que fizeram aniversário Parabéns aos aniversariantes de Maio a Setembro!

Maria Mairla Bezerra de Sousa Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro Aniversário: 07/05 Está na Associação desde: 2012

Gabriel Vaneli Meyer Departamento PARLEITE Laboratório de Análise de Leite Aniversário: 26/06 Está na Associação desde: 2015

Marjorie Caroline Matoso Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro Aniversário: 27/07 Está na Associação desde: 2014

Vanesa Tomaz da Silva de Almeida Departamento PARLEITE Laboratório de Análise de Leite Aniversário: 03/09 Está na Associação desde: 2014

Maicon Puertas Sorrilha; Méd. Vet. Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro Aniversário: 18/05 Está na Associação desde: 2018

Avelino Manoel Figueiredo Correa, Méd. Vet. Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro Aniversário: 27/06 Está na Associação desde: 2008

Gustavo Henrique Fernandes Setor de Comunicação Aniversário: 04/08 Está na Associação desde: 2018

Suellen Carolina Henrichs

Eliane Gusmao Mendes de Faria

Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro

Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro

Aniversário: 28/05

Aniversário: 20/06

Está na Associação desde: 2017

Está na Associação desde: 2007

Lucia Quintino Stuckert Fialho Setor de Compras Aniversário: 29/06 Está na Associação desde: 2014

Pedro Guimarães Ribas Neto; Méd. Vet. Departamento de Serviço de Registro Genealógico Aniversário: 22/08 Está na Associação desde: 1990

Thiago de Andrade Jardim

Franciane Oliveira da Silva

Departamento PARLEITE Laboratório de Análise de Leite

Departamento PARLEITE Serviço de Controle Leiteiro

Aniversário: 04/09

Aniversário: 13/09

Está na Associação desde: 2016

Está na Associação desde: 2009

Natalia Romanow de Souza Departamento PARLEITE Laboratório de Análise de Leite Aniversário: 02/07 Está na Associação desde: 2017

Rogerio de Morais Bezerra Setor de T.I. Aniversário: 31/08 Está na Associação desde: 2008

Willian Marinho Sueki dos Santos Departamento PARLEITE Laboratório de Análise de Leite Aniversário: 18/09 Está na Associação desde: 2018

25


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Agroleite 2018 cresce em número de visitantes e supera movimentação em negócios Encerrada a edição 2018 do Agroleite – um dos eventos mais completos do setor leiteiro do país, e já foram iniciados os trabalhos para a próxima edição, que ocorrerá de 13 a 17 de agosto de 2019. Neste ano, o evento recebeu cerca de 73 mil visitantes de 13 a 18 de agosto, e contou com a participação recorde de mais de 700 animais e a adesão de 205 empresas, que juntas movimentaram R$ 65 milhões. “O Agroleite 2018 foi um sucesso, alcançamos todos os objetivos. Até o tempo foi favorável: tivemos um evento sem chuva”, considera Frans Borg, presidente da Cooperativa Castrolanda. “Para nós, o que vale não é ser o maior, mas ser focado na cadeia leiteira. Com o Agroleite promovemos conhecimento e negócios e, a cada ano, os parceiros desse segmento, que aqui participam,

foram os juízes Adam Liddle, dos Estados Unidos, que julgou

de uma forma ou de outra, tem uma plataforma de lança-

os animais da raça Holandesa, e do brasileiro Enedi Zanketi,

mentos e promoção da tecnologia numa bacia leiteira muito

que conduziu a avaliação da raça Jersey.

importante no país”, afirma.

Frank de Boer, um dos proprietários da vaca vencedora da

Premiações

faixa de Suprema, a melhor vaca adulta da exposição, conta

Agroleite aconteceu no dia 18 de agosto, na arena de julga-

única. “A gente trabalha duro o ano inteiro para expor nosso

mento, com a escolha da Vaca do Futuro e da Campeã

gado na melhor condição. Ser privilegiado com um momento

Suprema da exposição. Os responsáveis pelas escolhas

como esse é algo que deixa sem palavras”, expressou.

Vaca do Futuro Jersey

Foto: Raul Voorsluys

que o momento é inexplicável e proporciona uma emoção

Foto: Raul Voorsluys

Como já é tradicional, a cerimônia de encerramento do

Campeã Suprema Holandês

VICKY PREMIER TENFEN

ADRIMAR RIETJE BRAXTON 530 TE

Criador: JOSÉ TENFEN

Criador: ADRIAAN FREDERIK KOK Expositor: HENDRIK E REINALDO DE BOER HENDER WROBEL e CLÁUDIO PIRES

Expositor: SANDRO AURELIO HEY

27


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Holandês Preto e Branco

Holandês Preto e Branco

MELHORES EXPOSITORES

MELHORES CRIADORES

EXPOSITOR

PONTOS

CRIADOR

PONTOS

1

HANS JAN GROENWOLD

3242

1

HANS JAN GROENWOLD

3242

2

PEDRO ELGERSMA

3226

2

PEDRO ELGERSMA

3226

3

AGROPECUÁRIA SALOMONS LTDA-ME

2568

3

AGROPECUÁRIA SALOMONS LTDA-ME

2568

4

ARMANDO RABBERS

2246

4

ARMANDO RABBERS

2246

5

ROBERT SALOMONS

2216

5

MAURO ANTONIO COSTA DE ARAUJO

2176

6

MAURO ANTONIO COSTA DE ARAUJO

2176

6

LEONEL ARLINDO DALFOVO

1936

7

LEONEL ARLINDO DALFOVO

1936

7

SEKITA AGRONEGOCIOS

1692

8

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

1732

8

CLAUDIO H. BRENNER E/OU JOÃO G. R. L. BRENNER

1364

9

SEKITA AGRONEGOCIOS

1692

9

RONALD RABBERS E/OU HENRIETA A. V. P. RABBERS

1300

10

DIESKA ALBERTI AARDOOM

1372

10

ROBERT SALOMONS

1176

Holandês Preto e Branco

Holandês Vermelho e Branco

MELHORES AFIXOS

MELHORES EXPOSITORES

AFIXO

CRIADOR

EXPOSITOR

PONTOS

1

FINI

HANS JAN GROENWOLD

1

ADRIAAN FREDERIK KOK

3556

2

HALLEY

PEDRO ELGERSMA

2

AGROPECUÁRIA SALOMONS LTDA-ME

3158

3

KLAAS

AGROPECUÁRIA SALOMONS LTDA-ME

3

KORSTIAAN BRONKHORST

2700

4

ARM

ARMANDO RABBERS

4

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

2588

5

MEARA

MAURO ANTONIO COSTA DE ARAUJO

5

HENDRIKDE BOER E/OU REINALDO DE BOER

1260

6

WILPE

LEONEL ARLINDO DALFOVO

6

HIROSHI UEHARA

848

7

SEKITA

SEKITA AGRONEGOCIOS

7

CARLOS JACOB WALLAUER

744

8

A.L.

CLAUDIOH.BRENNERE/OUJOÃOG.R.L.BRENNER

8

UBEL BORG E/OU ROGERIO EGBERT BORG

624

9

RHOELANDT

RONALDRABBERSE/OUHENRIETAA.V.P.RABBERS

9

ALESSANDRO H. DEKKERS E/OU MARISA CAUS DEKKERS

580

10

C.R.A.

ROBERT SALOMONS

10

MAURO ANTONIO COSTA DE ARAUJO

424

Holandês Vermelho e Branco

Holandês Vermelho e Branco

MELHORES CRIADORES CRIADOR

MELHORES AFIXOS PONTOS

AFIXO

CRIADOR

1

ADRIAAN FREDERIK KOK

3556

1

ADRIMAR

ADRIAAN FREDERIK KOK

2

AGROPECUÁRIA SALOMONS LTDA-ME

3158

2

BRONKHORST

KORSTIAAN BRONKHORST

3

KORSTIAAN BRONKHORST

2700

3

RCH

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

4

RAPHAEL CORNELIS HOOGERHEIDE

2124

4

C.H. SALOMONS

AGROPECUÁRIA SALOMONS LTDA - ME

5

HENDRIKDE BOER E/OU REINALDO DE BOER

1260

5

KLAAS

AGROPECUÁRIA SALOMONS LTDA - ME

6

HIROSHI UEHARA

848

6

BUR JR.

HENDRIK DE BOER E/OU REINALDO DE BOER

7

CARLOS JACOB WALLAUER

744

7

NAHA

HIROSHI UEHARA

8

UBEL BORG E/OU ROGERIO EGBERT BORG

624

8

FORT

CARLOS JACOB WALLAUER

9

ALESSANDRO H. DEKKERS E/OU MARISA CAUS DEKKERS

580

9

BORG

UBEL BORG E/OU ROGÉRIO EGBERT BORG

10

MAURO ANTONIO COSTA DE ARAUJO

424

10

CONSTENTATION

ALESSANDRO H.DEKKERS E/OU MARISA DEKKERS

28


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Holandês Preto e Branco

ADRIMAR RIETJE BRAXTON 530 TE Criador: Adriaan Frederik Kok Arapoti/PR Expositor: Hendrik de Boer e/ou Reinaldo de Boer Castro/PR

GRANDE CAMPEÃ

A.L. BYWAY MAAIKE 7229 DOORMAN TE Claudio H. Brenner e/ou João Guilherme R.L. Brenner Imbituva/PR

GRANDE CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

CONSTENTATION DARAH DOORMAN Criador: Alessandro H. Dekkers e/ou Marisa Caus Dekkers Castro/PR Expositor: Carlos Jacob Wallauer Salvador do Sul/RS

CAMPEÃ VACA JOVEM

HALLEY VERDADE WINDBROOK 274 TE Pedro Elgersma Arapoti/PR

BUR JR. OCTANE DELORES 3422 TE Hendrik de Boer/ou Reinaldo de Boer Castro/PR

FINI OCTANE MAAIKE 6157 TE Hans Jan Groenwold Castro/PR

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

RESERVADA CAMPEÃ VACA JOVEM

29


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Holandês Vermelho e Branco

BORG RED ROSE CINZ DESTRY 1714 Uel Borg e/ou Rogerio Egbert Borg Castro/PR

FORT BAUBURNA MALONE 750 FIV Carlos Jacob Wallauer Salvador do Sul/RS

BRONKHORST EMILY 321 LADD P RED Korstiaan Bronkhorst Arapoti/PR

30

GRANDE CAMPEÃ

GRANDE CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

GRANDE CAMPEÃ VACA JOVEM

BRONKHORST EMILY 321 LADD P RED Korstiaan Bronkhorst Arapoti/PR

C.R.A. ARMANI NELY 1269 TE Robert Salomons Castro/PR

BRONKHORST ROYAL 261 ANAHIEM RED Korstiaan Bronkhorst Arapoti/PR

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ FÊMEA JOVEM

RESERVADA GRANDE CAMPEÃ VACA JOVEM


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Torneio Leiteiro A premiação do Torneio Leiteiro é um dos julgamentos mais aguardados do Agroleite. Os produtores de leite participantes são premiados por volume ou aproximação. Cada animal e seus produtores são avaliados com base na qualidade do leite, manejo, alimentação, conforto e cuidado. E claro, não poderia faltar o tradicional banho do leite. “É muito gratificante o trabalho de toda uma equipe ser premiado. Trabalhamos muito para que isso ocorresse”, disse o criador Lucas Rabbers, que teve animais vencedores na categoria Vaca Jovem e Vaca Adulta no torneio por volume. As três categorias premiadas são: Maior Produção Vaca Jovem, Maior Produção Vaca Adulta e Categoria por Aproximação (160 quilos). MAIOR PRODUÇÃO VACA JOVEM

MAIOR PRODUÇÃO VACA ADULTA

CATEGORIA POR APROXIMAÇÃO 160 QUILOS

1ª COLOCADA:

1ª COLOCADA:

1ª COLOCADA:

HARM BARBIE GABOR 4175 TE - 69,870 kg por dia

HARM RIKA DEANN 2875 - 83,110 kg por dia

1027 DE VO ITA LILIAN JASPER - 159,880 kg

2ª COLOCADA:

2ª COLOCADA:

2ª COLOCADA:

HARM MATTY DELTA 4080 TE - 65, 140 kg por dia

DJANI GILLESPY MARTHA 411 - 81,770 kg por dia

1036 DE VO ITA LAUREANA MODELAND - 159, 660 kg

Clube da Bezerra Nesta atividade, os jovens criadores, com idade entre 8 e 14 anos, apresentam suas bezerras, nascidas entre março e abril deste ano. Eles precisaram mostrar muito jogo de cintura e interação com os animais no desfile na Arena Agroleite. Com muito cuidado e destreza, cada um dos 16 competidores, sendo 14 meninos e duas meninas, foi puxando seus bezerros. Todos os anos, são premiados vencedores em quatro categorias: Melhor da Categoria Júnior e Melhor da Categoria Sênior, Melhor Bezerra e Campeão Geral. CATEGORIA JÚNIOR

CATEGORIA SÊNIOR

1º LUGAR

1º LUGAR

MELHOR BEZERRA

KAIO HENRIQUE NASCIMENTO - 160 PONTOS

DANIEL PACHECO DE LIMA - 180 PONTOS

CONDUÇÃO

2º LUGAR

2º LUGAR

MARIA HELENA VICENTE

RAFAEL JAGER DE LIS - 145 PONTOS

MARIA HELENA VICENTE - 165 PONTOS

ANIMAL

3º LUGAR

3º LUGAR

RHOELANDT 2951 LEDA UNIX ORION

JOÃO HENRIQUE RIBEIRO - 125 PONTOS

ROBERT CARDOSO - 145 PONTOS

CAMPEÃO GERAL DANIEL PACHECO DE LIMA

Trilha do leite A Trilha do Leite foi uma das novidades do Agroleite 2018. A instalação, criada pela área de Negócios Leite da Castrolanda, tendo como objetivo elucidar todas as dúvidas do visitante sobre a cadeia produtiva do leite, desde o nascimento da bezerra, até a chegada do produto no supermercado. As apresentações foram feitas nos dias 14 e 17 de agosto, na Cidade do Leite. No dia 17, todas as apresentações foram exclusivas para o público infantil. As apresentações foram divididas em Estações, com pequenas palestras com técnicos de áreas específicas. A estação sobre a raça holandesa, contou com a presença de uma bezerrinha e um técnico que explicou sobre o manejo do animal. E a última estação sobre manejo do animal adulto, inseminação e melhoramento genético, contou com o médico veterinário da APCBRH, Maicon Puertas, que explicou como é realizada a inseminação artificial e as vantagens dessa biotécnica. 31


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

APCBRH premia os criadores ToPS 100/PR Durante o Seminário Internacional, no dia 15 de agosto no Agroleite, a APCBRH lançou a 5ª edição do Sumário Genético ToPS 100-PR (Vacas Geneticamente Superiores) e entrega dos certificados aos criadores que se destacaram no ranking de ISG-Índice de Seleção Genética, PTA Leite, PTA Gordura, PTA Proteína e PTA Tipo. A APCBRH através do Sumário divulga a relação dos 100 animais superiores para as características de tipo, produção e saúde. A avaliação dessas características é muito importante, pois auxilia o criador a ter uma referência (parâmetro) para comparar o desempenho de seus animais. O Índice de Seleção Genética-ISG torna possível a identificação, ranqueamento e comparação nos rebanhos, apontando os animais mais equilibrados, refletindo assim, em uma vaca mais lucrativa e útil.

FAZ. FRANKANNA AGROPECUÁRIA LTDA. Carambeí/PR Destaque em Índice de Seleção Genética Animal: FRANK’ANNA FRANCINE 3598 DORMAN TE

THEODORO KOK Arapoti/PR Destaque em Ranking PTA Proteína Animal: BARREIRO KLASKE 51

WILLIAM FERDINAND VAN DER GOOT Arapoti/PR Mérito em Producão de Gordura Animal: WJ OPINIOSA COLE 1905

ISG-PR 1277,5

PTA PROTEÍNA 28,4

PTA GORDURA 42,5

ROBERTO MEINDERT BORG Castro/PR Destaque em Ranking PTA LEITE Animal: ANA THALEA DORACE 2789 DORCY TE

ADRIANO RENATO KIERS Ponta Grossa/PR Destaque em Ranking PTA TIPO Animal: A.R.K. ATWOOD MIEKE 1862 TE

PTA LEITE 964.5

PTA TIPO 1,32

Baixe o Sumário em pdf: www.apcbrh.com.br/apcbrh/informativo

33


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Associados do noroeste do Paraná visitam propriedades em Castro Os associados da APCBRH, José Valdemir Casadei Junior

confinamento “Compost Barn”. O “Compost Barn” vem ganhando

(Fazenda do Salto-Ivatuba/PR) e Edilson Komagome

cada vez mais adeptos pelo país, principalmente pelas vantagens

(Fazenda Várzea Grande, Floresta/PR); o médico veterinário

que apresenta, como: conforto animal, redução de CCS, aumento

Ricardo Komagome e o senhor Denzo Komagome, acompa-

na produção de leite, aumento na longevidade, entre outras.

nhados do médico veterinário da Associação, Silvano Francis Valoto, visitaram propriedades da cidade de Castro.

O médico veterinário, Silvano destacou a importância do acompanhamento dos relatórios do Controle Leiteiro Oficial,

Os associados visitaram a Chácara St. Edwiges e a Chácara

que auxilia os produtores a entender a importância do confi-

Sempre Verde, com o objetivo de conhecer melhor o sistema de

namento “Compost Barn” na manutenção do seu rebanho.

Chácara St. Edwiges

Chácara Sempre Verde

Média diária de 45,89 (kg/leite/dia)

Média diária de 42,05 (kg/leite/dia)

Produção média por lactação em 2017: 11.718,00 kg/leite (305 dias)

Produção média por lactação em 2017: 10.192,00 kg/leite (305 dias)

Sólidos: Gordura 3,44%; Proteína 3,27%

Sólidos: Gordura 3,61%; Proteína 3,28%

CCS: 309.000 cél/mL

CCS 297.000 céls/mL.

Criador: Douwe Jantinus Groenwold 53 animais em leite,

Criador: Fábio Luiz Gomes Bavoso 283 animais em leite

Agradecemos os criadores Douwe e Fábio pela oportunidade de aprendermos através de suas vivências e pela troca de experiências.

Fundepec elege nova diretoria para o triênio 2018/2021 Membros escolhidos pelos integrantes do conselho deliberativo irão comandar a entidade pelos próximos três anos No dia 9 de outubro, os integrantes do Fundo de Desenvolvimento da Agropecuária do Paraná (Fundepec) escolheram, por aclamação, os membros da diretoria para os próximos três anos (2018-2021). A eleição aconteceu na sede da FAEP, com a participação de representantes das 11 instituições que formam o conselho deliberativo da entidade. Na ocasião, o presidente da FAEP, Ágide Meneguette, foi reconduzido ao posto de presidente do Fundepec. A diretoria optou pela manutenção de Ronei Volpi na posição de diretor-executivo da entidade. Os representantes da APCBRH, João Guilherme Brenner (vice-presidente) foi eleito conselheiro fiscal titular e o superintendente Altair Antonio Valloto, como conselheiro fiscal suplente. 35


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Como produzir leite com CCS abaixo de 200.000 células/ML? Autores: Avelino Manuel F. Correa; Jose Augusto Horst; Maicon Puertas S. da Silva e Suellen Carolina Henrichs - Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH)

Desafios e avanços da cadeia produtiva do leite

A pecuária leiteira é uma atividade difundida no mundo inteiro e ocupa um espaço de destaque na economia mundial. Atualmente, o Brasil está entre os maiores produtores de leite do mundo, com produção estimada em 34,9 milhões de toneladas para o ano de 2017 (CONAB, 2017). Este sistema agroindustrial é um dos mais expressivos no País, sendo praticado em todo território nacional. Comporta mais de um milhão de propriedades rurais e gera mais de quatro milhões de empregos nas indústrias de laticínios e no campo, com a produção primária, além de representar 24% do valor bruto da produção gerada pela pecuária nacional (ZOCCAL, 2017). Entretanto, apesar da sua importância social e econômica, a qualidade do leite ainda é uma dificuldade a ser vencida

Nesse sentido, em dezembro de 2011 o Ministério da

pelos produtores.

Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), através da

O leite como matéria-prima é de extrema importância, visto que cada vez mais os consumidores estão mais exigentes em relação à qualidade, segurança e conservação das características nutricionais e sensoriais dos alimentos. Estes aspectos devem-se, principalmente, ao padrão de qualidade da matéria-prima, a qual é definida pelas condições de saúde dos animais ordenhados pelas condições higiênicas de armazenamento e transporte do produto até a unidade processadora (OLIVEIRA, 2011). Para garantir um leite de qualidade, deve-se monitorar a contagem de células somáticas (CCS) e a contagem bacteriana total (CBT), que são os principais indicadores da qualidade da matéria-prima. Destes indicadores, a CCS tem relação direta com a saúde do úbere, tendo como principal problema a mastite, a qual eleva os índices de

Instrução Normativa nº 62 (IN 62), estipulou limites máximos para contagem de células somáticas - CCS e contagem de bactéria total - CBT, sendo os limites de 500.000 células/ ml e de 300.000 UFC/ml (BRASIL, 2011), respectivamente, com propósito de igualar os padrões nacionais aos internacionais e para melhorar a qualidade do leite, tornando os produtos destinados ao mercado interno e externo mais competitivos e seguros. Portanto, monitorar a qualidade do leite agrega valor a toda cadeia produtiva e aumenta a segurança alimentar dos consumidores, além de ser utilizada como indicador de eficiência zootécnica.

Desenvolvimento 1. Qualidade do Leite

CCS do leite causando inúmeros prejuízos aos produtores

O leite é um alimento rico em nutrientes, composto por uma

e às indústrias de laticínios por afetarem de forma direta

mistura de vários elementos sólidos dissolvidos em água.

a composição do leite e, consequentemente, diminuírem

Estes elementos representam, aproximadamente, 12 a 13%

o tempo de vida de prateleira do leite e seus derivados

do leite, entre eles estão: 3,9% de gordura, 3,2% de proteína,

(SANTOS, FONSECA, 2007).

4,6% de lactose, 0,9% de minerais e vitaminas. Sendo o

37


Informativo | Outubro 2018

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

restante, 87% do leite, representado pela água (BRITO et al.

custo de produção devido ao uso de medicamentos para

[entre 2005 e 2007]). Tal composição está relacionada com

prevenção e tratamento, gerando assim, significativos preju-

diversos fatores de origem genética, fisiológica e ambiental,

ízos aos produtores, à indústria láctea e aos consumidores

dentre as quais podem ser citados as variações entre dife-

(BRITO et al., [entre 2005 e 2007]; SANTOS, FONSECA, 2007).

rentes raças, idade, estágios de lactação, clima e manejo nutricional (BURCHARD, 1998).

Na maioria dos casos, os principais agentes etiológicos relacionados a este processo inflamatório são as bactérias, mas

Por possuir uma composição de alto valor biológico, o mesmo

também podem existir casos com a presença de fungos, algas

sempre foi utilizado na alimentação humana (TRONCO, 2008).

e leveduras (SIMÕES E OLIVEIRA, 2012). Os micro-organismos

Ressalta-se também, devido a sua constituição, que o leite é um

envolvidos na etiologia da mastite podem ser classificados

meio de cultura ideal para o crescimento de bactérias e outros

em patógenos ambientais e contagiosos. Na primeira cate-

micro-organismos, inclusive patogênicos, os quais podem

goria, denominada como mastite ambiental, estão inclusos

trazer risco à saúde do consumidor (CAVALCANTI et al., 2010).

os agentes infecciosos que tem como principal reservatório

A qualidade do leite é definida por características microbiológicas, controle de mastite e características de composição (SANTOS, 2004). Dürr (2004) considera como leite de boa qualidade aquele que é seguro, integro, nutritivo e saboroso. Além disso, deve apresentar baixa de CCS e CBT (FONSECA E SANTOS, 2000).

o ambiente no qual a vaca vive e estão associados à casos de mastite clínica com queda na produção de leite, bem como com o descarte de leite devido aos resíduos de antibióticos e aumento de custo com medicação. Os principais patógenos envolvidos com a mastite ambiental são os coliformes Escherichia coli, Enterobacter aerogenes, Klebsiella sp., Streptococos uberis, S. dysgalactiae e algumas espé-

Algumas causas de redução na qualidade do leite são influen-

cies de Enterococos. Já a segunda categoria, denominada

ciadas por múltiplos fatores, entre os quais destacam-se os

como mastite contagiosa, estão os patógenos que habitam

zootécnicos, associados ao manejo, infecções intramamá-

preferencialmente o interior da glândula mamária e a pele

rias, alimentação, bem-estar e potencial genético dos reba-

dos tetos e estão associados à forma subclínica da mastite,

nhos, e outros fatores relacionados à obtenção do leite, como

causando queda significativa na produção de leite. Dentre os

falhas no pré e pós-dipping e armazenagem do leite recém

principais patógenos, destacam-se o Staphylococcus aureus,

ordenhado (ARCURI et al., 2006; CAVALCANTI et al., 2010).

Streptococcus agalactiae e o Mycoplasma bovis (SANTOS,

Santos (2013) considera a CCS no leite uma das análises mais

FONSECA, 2007).

importantes para monitorar a qualidade deste alimento,

Ademais, a mastite se manifesta de duas formas: clínica

tendo em vista que esta análise é o critério de qualidade

e subclínica, sendo que esta última gera maiores preo-

do leite mais utilizado internacionalmente por produtores,

cupações, pois é caracteriza-se pela ausência de altera-

indústrias e entidades governamentais.

ções visíveis no úbere ou no leite, além de que apresenta

2. Mastite

maior prevalência nos rebanhos. De acordo com Simões et al. (2012), estima-se que nos rebanhos, para cada caso de

Entre as causas que exerce influência extremamente preju-

mastite clínica há possibilidade de existir entre 15 a 40 casos

dicial sobre a composição e as características físico-quí-

de mastite subclínica. Contudo, a mastite subclínica altera

micas do leite, é a mastite, processo inflamatório da glândula

a composição do leite com o aumento da CCS e redução

mamária, o qual é acompanhado por um aumento na CCS

dos teores de gordura, caseína e lactose, além de reduzir

(KITCHEN, 1981).

significativamente a produção de leite, a qual pode variar de

A mastite bovina está entre as doenças de maior impacto econômico nos rebanhos leiteiros em todo o mundo, pois impacta diretamente no volume de leite e no aumento do

10 a 26% do total produzido (PHILPOT e NIKERSON, 1991; SANTOS, FONSECA, 2007; BATISTA et al., 2017). A mastite clínica apresenta sinais característicos de inflamação

39


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

na glândula mamaria, tais como: leite viscoso e com presença

usada na regulamentação e na determinação do preço pago

de grumos, inchaço no úbere, aumento da temperatura e

ao produtor, visto que a mesma apresenta relação positiva

reação dolorosa do úbere, podendo evoluir para quadro mais

com a prevalência de mastite no rebanho (SANTOS, 2002,

severo de septicemia levando o animal a morte.

2006). Diversos autores sustentam que a CCS acima de

Tabela 1. Perdas na produção causadas por mastite subclínica:

200.000 céls/mL causam alterações na qualidade do leite produzido, pois este processo inflamatório altera a permeabilidade dos vasos sanguíneos da glândula mamária, redu-

Nível de CCS no tanque (X 1.000 células/ml)

Quartos Infectados

Perda na Produção (%)

200.000

6

0

através da ação direta dos patógenos ou de enzimas sobre

zindo a secreção dos componentes nobres do leite (gordura, proteína e lactose), sintetizados na glândula mamária,

500.000

16

6

as células secretoras (SCHAELLIBAUM, 2000; BUENO et al.,

1.000.000

32

18

2005; SANTOS E FONSECA, 2007; SILVA et al., 2010).

1.500.000

48

29 Fonte: PHILPOT E NICKERSON, 1991.

A contaminação da mastite está diretamente relacionada com o manejo inadequado dos animais, a higiene das instalações e do ordenhador, com os procedimentos inadequados de limpeza e secagem dos tetos dos animais e com os equipamentos utilizados, tais como o uso de ordenhadeiras mal reguladas (PERES NETO E ZAPPA, 2011).

Contudo, alta CCS no leite não é considerada como um fator de risco para a saúde do consumidor, pois os patógenos relacionados com a infecção são destruídos durante o processo de pasteurização do leite. Entretanto, algumas enzimas microbianas são resistentes a esse processo e permanecem no leite, resultando em alterações físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite, comprometendo sua qualidade e diminuição no rendi-

Os prejuízos gerados pela mastite, principalmente na forma

mento industrial (WELLS E OTT, 1998). Para os produ-

subclínica, muitas vezes passam despercebidos na gestão

tores, os prejuízos estão relacionados ao baixo retorno

da propriedade realizada pelos produtores, pois estes têm a

econômico devido a redução na produção, aos gastos

prática de contabilizar apenas os custos diretos com medica-

com medicamentos, além das penalidades aplicadas

mentos e profissionais técnicos, e não incluem como prejuízo

pelas indústrias. Sendo assim, o principal motivo para o

o descarte do leite, o descarte precoce de animais, mortes,

controle da mastite é voltado para a questão econômica

entre outros (SANTOS E FONSECA, 2007).

(MAGALHÃES et al., 2006).

3. Contagem de Células Somáticas como indicador de mastite

4. Controle e monitoramento da contagem de células somáticas

As células somáticas são células de defesa do organismo,

O monitoramento da mastite é um dos aspectos mais impor-

originárias da corrente sanguínea, que migram do sangue

tantes para o sucesso de um programa de controle e redução

para o interior da glândula mamária em reposta a uma infla-

de CCS. Pensando no âmbito de saúde animal e qualidade

mação, podendo ser, também, células epiteliais, oriundas do

do leite, o método de análise de leite individual dos animais

processo de descamação e renovação do epitélio secretor da

é uma excelente ferramenta indicada para o monitoramento

glândula mamária (SANTOS E FONSECA, 2007).

de mastite no rebanho. Através desta ferramenta é possível

A CCS no leite é aceita internacionalmente por indústrias, produtores e entidades governamentais como medida padrão para determinar a qualidade do leite cru e, consequentemente, para monitorar a saúde da glândula mamária, sendo esta uma ferramenta importante no diagnóstico da mastite. Atualmente, a CCS do tanque de leite é mais comumente

obter dados referentes à saúde da glândula mamária, a produção total do rebanho, a composição e qualidade do leite de cada vaca do plantel. Nesse sentido, a Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH), juntamente com o Programa de Análise de Rebanhos Leiteiro (PARLEITE), desenvolve alguns serviços com as seguintes análises:

41


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Serviço de Controle Leiteiro Oficial (SCL): o SCL consiste na

O Controle Leiteiro Oficial é realizado por um técnico

mensuração e registro do leite ordenhado individualmente

(controlador), treinado e credenciado pela APCBRH, o

de animais leiteiros, realizado uma vez ao mês, através

qual representa o PARLEITE na execução, devido os dados

de procedimentos metodológicos pré-estabelecidos. Este

de produção serem anexados ao registro genealógico,

serviço tem como finalidade medir a produção de leite e seus

conforme estabelecido pelo Ministério de Agricultura

componentes, por lactação, objetivando a comparação entre

Pecuária e Abastecimento (MAPA).

indivíduos. Além disso, gera relatórios e gráficos com informações sobre reprodução, nutrição, produção e qualidade do leite individual dos animais e também em nível de rebanho, com o objetivo de auxiliar os produtores e técnicos na gestão da propriedade, buscando melhor eficiência do processo produtivo de seus animais e maior rentabilidade econô-

O Serviço de Controle Leiteiro Zootécnico traz todas as informações de gordura, proteína, lactose, sólidos totais, CCS, ureia e informações do manejo reprodutivo, como o SCL, porém, os dados não serão anexados ao registro genealógico.

mica. Além destes benefícios, o controle leiteiro é de grande

Serviço de Gestão de Controle de Qualidade (GCQ): o GCQ

importância para os animais que participam de exposições,

tem por finalidade a análise individual do leite, retornando

visto que pode aumentar a somatória de pontos obtidos pelo

ao criador resultado de cada animal da propriedade de

animal ao longo de todo o julgamento. Por fim, também é

gordura, proteína, lactose,

fundamental para a evolução de animais Puro por Cruza (PC)

possibilitando uma melhor gestão do rebanho, buscando

para Puro de Origem (PO).

aumentar cada vez a mais a produção, a qualidade do leite e

O Controle Leiteiro é a prova zootécnica mais impor-

sólidos totais, ureia e CCS,

a lucratividade da propriedade.

tante para bovinos leiteiros. Este, além de acompanhar a

Com os dados obtidos das análises individuais de leite

evolução produtiva de uma vaca, serve, também, de base

é possível desenvolver um plano de ação corretivo ou

para programas de Melhoramento Genético, auxiliando

preventivo no manejo nutricional, melhorando o balan-

na avaliação e seleção de reprodutores machos e fêmeas

ceamento da dieta, e no manejo sanitário, monitorando a

capazes de gerar populações com maior potencial genético,

saúde da glândula mamária e identificando animais que

bem como para testes de progênie.

mais impactam com CCS na produção de leite, auxiliando

O PARLEITE oferece dois tipos de Controle Leiteiro: o Controle Leiteiro Oficial e o Controle Leiteiro Zootécnico. Na tabela abaixo estão descritas as principais diferenças entre os dois: Controle Leiteiro Oficial

Controle Leiteiro Zootécnico

Coleta

Controlador

Produtor

Qualidade do Leite

X

X

Saúde da Glândula Mamária

X

X

Reprodução

X

X

Nutrição

X

X

Regulamentado pelo MAPA

X

Certificado Oficial de Lactação

X

Dados de produção anexados ao pedigree do animal

X

Avaliação Genética

X

identificação de animais crônicos estabelecimento assim, uma linha de ordenha para diminuir a transmissão de agentes contaminantes de um animal para o outro, além de poder observar a efetividade nos tratamentos dos casos de mastite. Conforme Allore et al. (1998) afirma, a CCS de cada vaca é utilizada como medidor de saúde o úbere, enquanto a CCS no tanque de leite é utilizada como medidor de qualidade do leite. A APCBRH, com os testes já mencionados acima (SCL e GCQ), busca diagnosticar precocemente quais os animais que apresentam quadros de mastite subclínica, seja novos casos de infecção ou casos crônicos no rebanho. Devido as informações obtidas com os testes de análise de leite individual podemos mensurar a seguinte média de dados dos rebanhos com

Fonte: APCBRH.

42

no diagnóstico de novos casos de mastites subclínicas e

controle leiteiro oficial:


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

Gráfico 1: Média de produção de leite Kg/dia do Serviço de Controle Leiteiro Oficial de 2017 – 2018

Tabela 2: controle leiteiro durante o ano de 2017 FILIADAS

CLIENTES

%

ANIMAIS

%

PARANA

407

55,5

44.200

64,5

MINAS GERAIS

81

11,1

7.902

11,5

SÃO PAULO

58

7,9

6.890

10,0

RIO GRANDE SUL

73

10,0

2.969

4,3

SANTA CATARINA

58

7,9

2.903

4,2

ESPIRITO SANTO

16

2,2

1.959

2,9

GOIAS

31

4,2

1.464

2,1

PERNANBUCO

9

1,2

272

0,4

TOTAL

733

68.559 Fonte: APCBRH

Fonte: APCBRH

Gráfico 2: Média percentual de produção de gordura e proteína do Serviço de Controle Leiteiro Oficial de 2017 – 2018

Anualmente a APCBRH realiza um levantamento das propriedades que obtiveram as melhores médias de CCS do CLO. Este levantamento é realizado no Paraná, 44.200 animais controlados em 407 propriedades, traz dados também de média de produção, % Gordura e % Proteína. 5. Exemplo de casos de sucessos usando o Controle Leiteiro Oficial Como exemplo de casos de sucessos usando a ferramenta de Controle Leiteiro Oficial, na rotina gerencial e procedimentos operacionais podemos citar as seguintes propriedades:

Fonte: APCBRH

Gráfico 3: Média de Contagem de Células Somáticas (CCS), CLO de 2017 – 2018

1° Propriedade: Sitio São Sebastião, proprietário Sr. José Nelson Stockler, localizada no município de Castro-PR. O Sitio são Sebastião conta com média de 88 animais em lactação, e trabalhando os dados do CLO conseguiu manter uma média anual de contagem de células somáticas de 60 mil Céls/ml e com média de produção de leite de 35,97 litros/vaca/dia. 2° Propriedade: Fazenda Melkstad Agropecuária LTDA, localizada no muni-

Fonte: APCBRH

Tabela 1: Números do controlados durante o período de 2017 – 2018 PARLEITE ANIMAIS CONTROLADOS REBANHOS CONTROLADOS

N° DE ANIMAIS CONTROLADOS 44200 407

MÉDIA KG/LEITE/DIA

28,61

% GORDURA

3,60

% PROTEÍNA

3,24

CÉLULAS SOMÁTICAS (X1000?ML) CONTROLES MENSAIS – ANO

cípio de Carambeí – PR. A fazenda Melkstad conta com média de 1029 animais em lactação, com uma produção média de leite de 35,84 litros/vaca/dia. Mantendo uma média anual de contagem de células somáticas de 138 mil Céls/ml. 6. Conclusão Para produzir leite abaixo de 200 mil Céls/ml é imprescindível buscar eficiência na gestão de pessoas e aplicar processos simples e eficazes.

341

E possível conseguir produzir leite com qualidade em qualquer nível

530395

de produção, para isso são necessários treinamentos contínuos, Fonte: APCBRH

estruturas funcionais, tecnologias e um manejo adequado.

43


APCBRH

Inovando, para caminharmos juntos em busca de novas conquistas


Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

Informativo | Outubro 2018

APCBRH na Cozinha O consumo diário de leite e seus derivados é extremamente importante para a nossa saúde e para a economia do País. Pensando nisso, nós da APCBRH convidamos vocês para colocar o avental e entrar na cozinha conosco! Toda semana publicaremos uma receita que terá como base o leite e/ou os derivados desse produto delicioso e cheio de benefícios! Acompanhe nossas redes sociais:

facebook.com.br/apcbrh

Suflê de espinafre

instagram.com.br/apcbrh

Ingredientes 150 g de espinafre fatiado congelado 1 ½ xícaras (chá) de leite 2 colheres (sopa) de manteiga 2 colheres (sopa) de farinha de trigo Noz-moscada ralada na hora a gosto 5 claras de ovos 3 gemas ½ xícara (chá) de queijo meia-cura ralado fino 1 maço de espinafre (mini)

Fonte: Rita Lobo/Panelinha

1 colher (sopa) de farinha de rosca

Serve 4 pessoas Tempo de preparo: 40 min + 30min para assar.

Manteiga para untar o ramequim

Modo de preparo

Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto Azeite a gosto

1. Leve uma panela média com a manteiga ao fogo baixo.

5. Transfira o creme para a tigela grande. Junte as gemas, o

Quando derreter, junte a farinha de trigo e mexa bem por 2

restante do queijo ralado e misture bem com uma espátula.

minutos, até ficar levemente dourada.

6. Na batedeira, bata as claras até o ponto neve. Atenção

2. Adicione o leite de uma só vez e mexa vigorosamente com

para o ponto: se as claras ficarem muito firmes, o suflê

um batedor de arame para não empelotar. Quando a mistura

vai ressecar.

de farinha dissolver, aumente o fogo para médio. Tempere com noz-moscada e cozinhe, sem parar de mexer, até engrossar (cerca de 10 minutos). 3. Acrescente o espinafre congelado e mexa para que os cubos derretam e o creme fique uniforme. Tempere com sal a gosto. Cozinhe em fogo médio, sem parar de mexer, por mais 10 minutos. Desligue e deixe esfriar. 4. Preaqueça o forno 180ºC. Unte com manteiga apenas as laterais de uma tigela canelada grande de 18 cm de diâmetro. Faça uma mistura de 1 colher (sopa) do queijo ralado com a

7. Junte ⅓ das claras batidas ao creme de espinafre e misture bem com a espátula. O restante das claras, misture fazendo movimentos circulares, de baixo pra cima, delicadamente, para não perder todo o ar incorporado. 8. Transfira a massa para a tigela preparada e leve ao forno preaquecido para assar por cerca de 30 minutos. Enquanto isso, lave e seque as folhas de espinafre. 9. Retire do forno, coloque as folhas sobre o suflê, tempere com sal, pimenta-do-reino e azeite a gosto. Sirva a seguir.

farinha de rosca e polvilhe por toda a lateral untada. 45


NOVO APLICATIVO

Solução para coleta e análise de dados: Uma ferramenta para melhorar o desempenho da produção leiteira. GERANDO INFORMAÇÕES PARA A GESTÃO DO SEU REBANHO.

Benefícios e Diferenciais • Usabilidade otimizada para facilitar ao máximo o uso, tornando dispensáveis manuais e treinamentos; • O aplicativo opera offline, podendo sincronizar dados posteriormente em qualquer ponto de internet; • Acesso imediato às informações coletadas; • Diminuição do tempo de resposta em situações que ocasionam a diminuição da produtividade. • Integração com o sistema do cliente: sistema de integração intermediário que transfere as informações do ERP/Legado para o aplicativo; • Geração de uma base de dados segura.

Siga-nos:

Desenvolvido por:

contato@esparta.io | www.esparta.io

Rua Prof. Francisco Dranka, 608 | Bairro Orleans | Curitiba - PR CEP 81200-404 | +55 (41) 2105 1733 | parlpr@apcbrh.com.br www.apcbrh.com.br


Parceria que dá leite!

Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa R. Prof. Francisco Dranka, 608 | Bairro: Orleans | Curitiba–PR | CEP 81200-404 | Tel.: (41) 2105 1733 e-mail: secretaria@apcbrh.com.br | Visite o site: apcbrh.com.br

Profile for APCBRH

Informativo APCBRH - Outubro 2018 _ 31  

Informativo APCBRH - Outubro 2018 _ 31  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded