Issuu on Google+

Diagnóstico diferencial: ataxias hereditárias Profa. Laura Bannach Jardim, DMI FAMED, PPGCM e PPGGBM, UFRGS, Serviço de Genética Médica, Hospital de Clínicas de Porto Alegre Agosto de 2012


• Como elaborar a suspeita diagnóstica de uma ataxia hereditária? – Definindo a idade de início: • Infância • Vida adulta

– Colhendo a história familiar: • Recessivas • Dominantes


Ataxias recessivas


- Ataxia de Friedreich - As ataxias associadas à oculoapraxia - Ataxia telangiectasia - As ataxias com oculoapraxia - A doença de Niemann-Pick tipo C


• Dois mecanismos regem as ataxias recessivas mais comuns: – control of energy output and oxidative stress: • Friedreich ataxia (FRDA), • ataxia with isolated vitamin E deficiency (AVED)

– control of DNA maintenance and the cell cycle: • ataxia telangiectasia (AT), • ataxia-OCULOMOTOR APRAXIA 1 and 2 (AOA1 and 2)


Ataxia de Friedreich • described in 1861-1863 • 1 in 50,000 in the Caucasian population but almost non-existent in Asian, African and American Indian populations.


• Patogênese

(GAA)n

ORF 5´

• Diagnóstico • Detecção de: • dois alelos com GAAs expandidas, • ou de uma expansão em um alelo e de uma mutação de ponto no outro alelo


Ataxia Telangiectasia • Ou doença de Louis Barr • Afeta múltiplos tecidos: – Sistema nervoso – Timo e tecido linfóide – Pele e conjuntiva


Ataxia Telangiectasia Quadro clínico: • Combinação de ataxia e coreoatetose • Alteração peculiar do movimento ocular • Telangiectasias conjuntivais • Infecções respiratórias de repetição • Alterações da imunidade humoral • Neoplasias


Ataxia Telangiectasia • Exames complementares: – Baixos níveis ou ausência de • IgA • IgG2

– Aumento da sensibilidade dos cromossomos cultivados à radiação • Quebras e rearranjos, especialmente envolvendo os cr 7 e 14

– Elevação da alfa-fetoproteína – Elevação do antígeno cárcino-embriônico


Ataxia Telangiectasia • Diagnóstico: – Immunoblotting da proteína ATM,

entre outros. – Sequenciamento do gene ATM


Ataxia com oculoapraxia • childhood onset of – slowly progressive cerebellar ataxia, – followed by oculomotor apraxia – and a severe primary motor peripheral axonal motor neuropathy.


• AOA1 – Idade de início média de 4 anos – Alfa-fetoproteína normal – Gene APTX

• AOA2 – – – – –

II média de 15 anos Neuropatia periférica em 93% Oculoapraxia em 45% Alfa-fetoproteína elevada em 86% Gene SETX


• AOA1 – Idade de início média de 4 anos – Alfa-fetoproteína normal – Gene APTX

• AOA2 – – – – –

II média de 15 anos Neuropatia periférica em 93% Oculoapraxia em 45% Alfa-fetoproteína elevada em 86% Gene SETX


Nas três condições, pode haver apraxia oculomotora: incapacidade de iniciar movimentos laterais e/ou latência para iniciar a sacada+ hipometria de sacada. Para olhar para o lado, o paciente primeiro faz um movimento abrupto da cabeça, com os olhos girando contralateralmente; depois tem um piscamento forçado até os olhos atingirem o alvo.


AOA1


Doença de Niemann-Pick tipo C • A doença de Niemann-Pick disease type C (NPC) é uma doença de depósito lipídico causada pela atividade deficiente de uma das proteínas relacionadas ao tráfico de colesterol, resultando no depósito de colesterol e de glicoesfingolipídios em lisossomos.


Espectro de manifestações: Desde hidrópsia fetal e colestase neonatal até ataxia, cataplexia gelástica, sinais piramidais e extrapiramidais e psiquiátricos, e paralisia supranuclear do olhar vertical (VSGP). NPC


Espectro de manifestações: Desde hidrópsia fetal e colestase neonatal até ataxia, cataplexia gelástica, sinais piramidais e extrapiramidais e psiquiátricos, e paralisia supranuclear do olhar vertical (VSGP). NPC


NPC


NPC


Diagn贸stico de NPC: - teste de filippin - sequenciamento do gene


A inibição da síntese de glicosfingolipídios com a nbutyldeoxynojirimycina retardou a idade de início e prolongou a sobrevida no modelo animal.

Um ECR está em andamento. Dados preliminares mostraram evidência de estabilização da doença [Patterson et al 2007].

NPC


Ataxias dominantes: As ataxias espinocerebelares (SCAs)


SCAs grupo de condições autossômicas dominantes, causadas pela degeneração do cerebelo e de suas vias aferentes e eferentes. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/bookshelf/br.fcgi?book=gene&part=ataxias

http://www.scabase.eu


• Genes descobertos nos últimos 19 anos (SCAs).

• Pelo menos 41 condições diferentes: – as SCAs1-8, 10-19, 21-23 e 25-37 – a DRPLA – as ataxias episódicas EA1, 2, 5 e 6 – a “ADSA” (mas que poderia ser uma SPG)


as manifestações clínicas são muito semelhantes


as manifestações clínicas são muito semelhantes


as manifestações clínicas são muito semelhantes


as manifestações clínicas são muito semelhantes


as manifestações clínicas são muito semelhantes


as manifestações clínicas são muito semelhantes


- as manifestações clínicas são muito semelhantes - são autossômicas dominantes, com alta penetrância e baixíssimas taxas de mutações novas - todas têm início na vida adulta.


• Em 22 dessas condições, os genes envolvidos e as mutações subjacentes já são conhecidas. • Se o quadro clínico é muito semelhante, o diagnóstico diferencial das SCAs reside na investigação molecular. • Pode-se classificar as SCAs de duas (ou três) maneiras: – de acordo com a natureza das mutações. – ou com base na fisiopatologia provável. – ou de acordo com supostas diferenças fenotípicas.


A classificação clínica: a influência de Anita Harding


Classificando de acordo com a natureza das mutações - Mutações de ponto, deleções, duplicações, etc;

- Expansões de sequências repetitivas no DNA genômico.


• Repeats are very common in higher organisms genomes. They are either short/tandem repeats (~3% of human genome) or long interspersed repeats (~50% of the human genome).


Densities of several trinucleotide repeats (tr) per chromosome In blue, trinucleotide repeats in exonic regions


• short polymorphic repeat elements are present in several expressed genes in CNS Functional proteins with trinucleotide repeat-containing transcripts (TNRTs) isolated from spinal cord tissue.

Malaspina et al, 2001


• short polymorphic repeat elements are susceptible to expansions causing a series of inherited disorders


Classificando de acordo com a natureza das mutações - Mutações de ponto, deleções, duplicações, etc;

- Expansões de sequências repetitivas no DNA genômico.


Classificando de acordo com a natureza das mutações (CAG)n SCA 12:

ORF 5´

3´ (CAG)n

SCAs 1, 2, 3, 6, 7, 17: 5´

ORF

3´ (CTG)n

SCA8:

ORF

3´ (ATTCT)n

SCA 10:

ORF 5´

……


Classificando de acordo com a natureza das mutaçþes


Classificando com base na fisiopatologia provável

As doenças das poliglutaminas, SCAs 1, 2, 3, 7, and 17, que resultam de proteínas com seqüências tóxicas de poliglutaminas: 1. 2. 3.

1.

As “channelopathies” que resultam da disfunção dos canais de cálcio ou de potássio: 1. 2. 3.

2.

Transcrição afetada: SCA1, 3/MJD, 7, 17 e DRPLA Atividade desubiquitinante da proteína selvagem sugerindo stress na homeostasia celular: SCA3/MJD Metabolismo do RNA: SCA2

SCA6 e as ataxias episódicas SCA13 (canal de K) SCA14: falha na fosforilação do canal TRPC e entrada intracel. de cálcio?

As potencialmente causadas pela redução da expressão de seus genes -

SCAs 8, 10, e 12 (expansões repetitivas fora da matriz de leitura aberta);

-

SCA12: desregulação da fosfatase PP2A; relacionada à apoptose A SCA27 envolvida no FGF14 (mutações de ponto).

-

ETC


Classificando de acordo com a natureza das mutaçþes


Gene mutante

(CAG)n

5’

Proteína mutante

3’


• Essas repetições sofreram expansões durante a evolução: – Peixes, camundongos, símios não-humanos e homens têm CAGn cada vez mais longos, nesses genes. • Essas CAGn sofrem mais expansões, durante a meiose.


Mas o que se pode dizer das diferentes manifestações clínicas encontradas nas diversas SCAs?


SCAs devidas a expansões CAG em ORFs Nome da doença

Locus

Gene

Proteína

SCA1

6p23

SCA1

Ataxina 1

SCA2

12q24

SCA2

SCA3 DMJ

14q21

SCA7

Proteinopatias

Tipo de repeat N CAG / 636

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

Ataxina 2

CAG / 1531

34-400

+

SCA3/ MJD1

Ataxina 3

CAG / 1240

55-86

+

3p21.1p12

SCA7

Ataxina 7

CAG / 419

37->300

+

SCA17

6q27

SCA17

CAG / 3042

45-63

+

DRPLA

12p

CTG-B37

TATA binding protein Atrofina 1

CAG / 336

49-88

+

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

SCA1

6p23

SCA2

12q24

Gene

SCA2

Tipo de repeat Achados piramidais N SCA1 Neuropatia Ataxina 1 CAG / 6periférica 36 SCA2

Proteína

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

34-400

+

55-86

+

37->300

+

CAG / 3042

45-63

+

CAG / 336

49-88

+

Sacadas Ataxina 2lentasCAG / 1531

Casos com síndrome SCA3/ Ataxina 3 CAG / 12parkinsoniana

SCA3 DMJ

14q21

SCA7

3p21.1p12

com demência SCA7 Casos Ataxina 7 CAG / 419

SCA17

6q27

SCA17

DRPLA

12p

CTG-B37

MJD1

40

TATA binding protein Atrofina 1

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

SCA1

6p23

SCA2

12q24

Gene

SCA2

Tipo de repeat Achados piramidais N SCA1 Neuropatia Ataxina 1periférica CAG / 636 SCA2

Proteína

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

34-400

+

55-86

+

37->300

+

CAG / 3042

45-63

+

CAG / 336

49-88

+

Sacadas Ataxina 2lentas CAG / 1531

Casos com síndrome SCA3/ Ataxina 3 CAG / 12parkinsoniana

SCA3 DMJ

14q21

SCA7

3p21.1p12

com demência SCA7 Casos Ataxina 7 CAG / 419

SCA17

6q27

SCA17

DRPLA

12p

CTG-B37

MJD1

40

TATA binding protein Atrofina 1

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

SCA1

6p23

SCA2

12q24

Gene

SCA2

Tipo de repeat Achados piramidais N SCA1 Neuropatia Ataxina 1periférica CAG / 636 SCA2

Proteína

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

34-400

+

55-86

+

37->300

+

CAG / 3042

45-63

+

CAG / 336

49-88

+

Sacadas Ataxina 2lentas CAG / 1531

Casos com síndrome SCA3/ Ataxina 3 CAG / 12parkinsoniana

SCA3 DMJ

14q21

SCA7

3p21.1p12

com demência SCA7 Casos Ataxina 7 CAG / 419

SCA17

6q27

SCA17

DRPLA

12p

CTG-B37

MJD1

40

TATA binding protein Atrofina 1

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

SCA1

6p23

SCA2

12q24

Gene

SCA2

Tipo de repeat Achados piramidais N SCA1 Neuropatia Ataxina periférica 1 CAG / 636 SCA2

Proteína

Sacadas lentas CAG / 15Ataxina 2

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

34-400

+

55-86

+

37->300

+

45-63

+

49-88

+

31

SCA3 DMJ

14q21

SCA7

3p21.1p12

SCA17

6q27

DRPLA

12p

Casos com síndrome SCA3/ Ataxina 3 CAG / 12parkinsoniana MJD1

40

com demência SCA7 Casos Ataxina 7 CAG / 419 SCA17 TATA CAG / 30mutações de novo foram binding 42 relatadas protein CTG-B37 Atrofina 1 CAG / 336

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

SCA1

6p23

SCA2

12q24

Gene

Proteína

Tipo de repeat N SCA1 Ataxina 1 CAG / 6SCA3 ou Doença36de

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

SCA2

34-400

+

55-86

+

37->300

+

45-63

+

49-88

+

Machado Ataxina 2 Joseph CAG / 1531

SCA3 DMJ

14q21

SCA7

3p21.1p12

SCA17

6q27

DRPLA

12p

Achados piramidais SCA3/ Ataxina 3 CAG / 12Neuropatia periférica MJD1 40 Retração palpebral extrapiramidais SCA7 Achados Ataxina 7 CAG / 419 (inclusive parkinsonismo) Amiotrofia SCA17 TATA CAG / 30Fasciculação 42 binding CTG-B37

protein Atrofina 1

CAG / 336

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

Gene

Proteína

Tipo de repeat N CAG / 636

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

SCA1

6p23

SCA1

Ataxina 1

SCA2

12q24

SCA2

Ataxina 2

CAG / 1531

34-400

+

SCA3 DMJ

14q21

SCA3/ MJD1

Ataxina 3 SCA7

CAG / 1240

55-86

+

SCA7

3p21.1p12

SCA7Perda Ataxina 7 retinopatia CAG / 4visual com 19

37->300

+

SCA17

6q27

SCA17

CAG / 3042

45-63

+

DRPLA

12p

CTG-B37

CAG / 336

49-88

+

TATA binding protein Atrofina 1

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

Gene

Proteína

Tipo de repeat N CAG / 636

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

SCA1

6p23

SCA1

Ataxina 1

SCA2

12q24

SCA2

Ataxina 2

CAG / 1531

34-400

+

SCA3 DMJ

14q21

SCA3/ MJD1

Ataxina 3 SCA7

CAG / 1240

55-86

+

SCA7

3p21.1p12

SCA7Perda Ataxina 7 retinopatia CAG / 4visual com 19

37->300

+

SCA17

6q27

SCA17

CAG / 3042

45-63

+

DRPLA

12p

CTG-B37

CAG / 336

49-88

+

mutações de novo foram relatadas TATA binding protein Atrofina 1

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

Gene

Proteína

SCA1

6p23

SCA1

Ataxina 1

SCA2

12q24

SCA2

SCA3 DMJ

14q21

SCA3/ MJD1

SCA7

3p21.1p12

SCA7

SCA17

6q27

SCA17

DRPLA

12p

Tipo de repeat N CAG / 636

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

Ataxina 2

CAG / 1531

34-400

+

Ataxina 3

CAG / 1240

55-86

+

37->300

+

45-63

+

49-88

+

SCA17 Ataxina 7 CAG / 4Demência19 Coréia ocasional TATA CAG / 30Mioclônus binding e epilepsia 42

CTG-B37

protein Atrofina 1

CAG / 336

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

Gene

Proteína

SCA1

6p23

SCA1

Ataxina 1

SCA2

12q24

SCA2

SCA3 DMJ

14q21

SCA3/ MJD1

SCA7

3p21.1p12

SCA7

SCA17

6q27

SCA17

12p

protein CTG-B37 Atrofina 1 foram CAG / 3mutações de novo relatadas 36

DRPLA

Tipo de repeat N CAG / 636

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

Ataxina 2

CAG / 1531

34-400

+

Ataxina 3

CAG / 1240

55-86

+

37->300

+

45-63

+

49-88

+

SCA17 Ataxina 7 CAG / 4Demência19 Coréia ocasional TATA CAG / 30Mioclônus binding e epilepsia 42

+


Proteinopatias

SCAs devidas a expansões CAG Nome da doença

Locus

Gene

Proteína

SCA1

6p23

SCA1

Ataxina 1

SCA2

12q24

SCA2

Ataxina 2

SCA3 DMJ

14q21

SCA3/ MJD1

SCA7

3p21.1p12

SCA7

SCA17

6q27

SCA17

DRPLA

12p

CTG-B37

Tipo de repeat N CAG / 636

Tipo de repeat anormal 39-83

Teste disponível

CAG / 1531

34-400

+

55-86

+

37->300

+

CAG / 3042

45-63

+

CAG / 336

49-88

+

DRPLA Demência Ataxina 3 CAG / 12Coréia 40 Mioclônus Ataxina 7 e epilepsia CAG / 419 TATA binding protein Atrofina 1

+


Doenças de canais iônicos (“channelopaties”) Doença

Locus

Gene

Proteína

Repeat N

SCA6

Proteinopatia?

Repeat anormal

SCA6

19p13.1 CACNA Canal do CAG 20-33 evolução -13.2 1A cálcio alfa- Lenta 4-16 1voltagemÀs vezes associada à dependente ataxia episódica

EA1

12p13

EA2

19p13.1 CACNA Canal do -13.2 IA cálcio alfa1voltagemdependente

KCNA-1 KV1.1

teste

+

Também tem inclusões, mas citoplásmicas


Doenças de canais iônicos (“channelopaties”) Doença

Locus

Gene

Proteína

Repeat N

SCA6

Repeat anormal

SCA6

19p13.1 CACNA Canal do CAG 20-33 evolução -13.2 1A cálcio alfa- Lenta 4-16 1voltagemÀs vezes associada à dependente ataxia episódica

EA1

12p13

EA2

19p13.1 CACNA Canal do foram relatadas -13.2 IA cálcio alfa1voltagemdependente

KCNA-1 KV1.1 mutações de novo

teste

+


Doenças de canais iônicos (“channelopaties”) Doença

Locus

Gene

Proteína

Repeat N

EA 2 SCA6

EA1 EA2

Repeat anormal

19p13.1 CACNA Canal do ataques CAG de ataxia 20-33 que -13.2 1A cálcio alfa- duram4-16 de minutos a 1voltagemhoras; dependente Induzidos por mudanças posturais; 12p13 KCNA-1 KV1.1 Vertigem; Ataxia permanente, mais 19p13.1 CACNA Canal do tardiamente.

-13.2

IA

cálcio alfa1voltagemdependente

teste

+


SCAs causadas por mutações que podem estar afetando a expressão gênica Doença Locus Gene Proteína Repeat N

Repeat anormal CAG/CTG/ (CTG) 10016-34 250 (região 3’ não traduzida)

SCA8

13q21

SCA8

SCA10

22q13

SCA10

Ataxina 10

SCA12

5q31

SCA12

Proteína fosfatase 2A

NOP56

Fator de crescimento do fibroblasto 14 Uma proteína que forma a subunidade 60S ribosomal

Ataxia FGF14 SCA36

20 p

ATTCT / 10-22

800-4500 (intron)

CAG / 6-26

66-78 (região 5’ não traduzida)

Mutação de ponto GGCCTG / 6-14

650-2500 (intron)


SCAs causadas por mutações que podem estar afetando a expressão gênica Doença Locus Gene Proteína Repeat N SCA8

Repeat anormal CAG/CTG/ (CTG) 10016-34 250 (região 3’ não traduzida)

13q21

SCA8

SCA10

22q13

SCA12

5q31

Lenta progressão Piramidalismo SCA10 Ataxina 10 ATTCT / 10-22 Perdas sensoriais; Às vezes, alterações cognitivas. Proteína fosfatase 2A

Penetrância incompleta (necessidade de estudos de ligação,Fator quando aplicada ao de crescimento diagnóstico) do fibroblasto 14

Ataxia FGF14 SCA36

SCA12

SCA8

20 p

NOP56

Uma proteína que forma a subunidade 60S ribosomal

CAG / 6-26

800-4500 (intron) 66-78 (região 5’ não traduzida)

Mutação de ponto

GGCCTG / 6-14

650-2500 (intron)


SCAs causadas por mutações que podem estar afetando a expressão gênica Doença Locus Gene Proteína Repeat N SCA8

13q21

SCA8

SCA10 Ataxina eventual 10 Epilepsia

SCA10

22q13

SCA10

SCA12

5q31

SCA12

Proteína fosfatase 2A

NOP56

Fator de crescimento do fibroblasto 14 Uma proteína que forma a subunidade 60S ribosomal

Somente encontrada em habitantes do novo mundo

Ataxia FGF14 SCA36

20 p

Repeat anormal CAG/CTG/ (CTG) 10016-34; ou 250 maior do (região 3’ não que 800 traduzida) ATTCT / 10-22

800-4500 (intron)

CAG / 6-26

66-78 (região 5’ não traduzida)

Mutação de ponto GGCCTG / 6-14

650-2500 (intron)


SCAs causadas por mutações que podem estar afetando a expressão gênica Doença Locus Gene Proteína Repeat N

Repeat anormal CAG/CTG/ (CTG) 10016-34 250 (região 3’ não traduzida)

SCA8

13q21

SCA8

SCA10

22q13

SCA10

SCA12

5q31

SCA12

Ataxia FGF14 SCA36

20 p

SCA12

ATTCT / 10-22

800-4500 (intron)

Proteína fosfatase Progressão lenta; 2A tremor de ação nos 30s; hiperreflexia; Parkinsonismo; distúrbios Fator de crescimento docognitivos fibroblasto 14

CAG / 6-26

66-78 (região 5’ não traduzida)

NOP56

Ataxina 10

Uma proteína que forma a subunidade 60S ribosomal

Mutação de ponto GGCCTG / 6-14

650-2500 (intron)


SCAs causadas por mutações que podem estar afetando a expressão gênica Doença Locus Gene Proteína Repeat N SCA8

13q21

SCA10

22q13

SCA12

5q31

Repeat anormal SCA8 CAG/CTG/ (CTG) 100SCA36 16-34 250 (região 3’ não traduzida) Relatada entre galegos.

Inicio após os 40 anos, Ataxina 10 ATTCT / progressão lenta, associada à 10-22 hipoacusia e a fasciculações de língua SCA12 Proteína fosfatase 2A CAG / SCA10

6-26

Ataxia FGF14 SCA36

20 p

NOP56

Fator de crescimento do fibroblasto 14 Uma proteína que forma a subunidade 60S ribosomal

800-4500 (intron) 66-78 (região 5’ não traduzida)

Mutação de ponto GGCCTG / 6-14

650-2500 (intron)


SCAs devidas a outras mutações Nome da doença

Gene

Tipo de mutação

SCA5

SPTBN2

SCA11

TTBK2

Non-repeat mutations Mioclônus axial

SCA13

KCNC3

Non-repeat mutations

SCA14

PRKC

SCA15

ITPR1

SCA18

7q22-q32

SCA20

11q12.2-11q12.3

SCA22

1p21-q21

SCA23

PDYN

SCA26

19p13.3

SCA27

FGF14

Non-repeat mutations SCA14

SCA20 Non-repeat mutations

Disfonia espasmódica e Deletion of the 5' part of the gene calcificações no denteado

+ Tau-tubulin kinase 2 que estabiliza as Purkinje contra apoptose ind. p Ca Falha de canal de Potássio? Falha de canal de Calcio? + Não

260-kb duplication

SCA27

Tremor, discinesia, alterações cognitivas

Não Não + Não +


O que esta paciente tem?

SCA10


O que este paciente tem?

SCA 3/DMJ, subtipo 1


Como investigar uma SCA?

Através de um painel que cubra muitos dos genes causadores de SCA, delineado de acordo com as frequências encontradas em uma dada população.

Quase todos os painéis atuais incluem SCA1,2,3/MJD, 6, 7, 10, 12, 17 e DRPLA.


Prevalência e freqüências das diversas SCAs nas populações humanas


Freqüências das diversas SCAs no Rio Grande do Sul


Freqüências das diversas SCAs em 150 famílias investigadas em Ribeirão Preto


Freqüências das diversas SCAs em 104 famílias investigadas em Curitiba Sem diagnóstico SCA3/MJD SCA10 SCA2 SCA7 SCA1 SCA6

- 33.7% - 48% - 7.7% - 4.8% - 2.9% - 2% - 1%


Freqüências das diversas SCAs em 363 famílias brasileiras investigadas pela Rede Neurogenética Region of Origin Rio de Janeiro

No Diagnosis (ND) SCA1 SCA2 SCA3/MJD SCA6 SCA7 SCA10 Total

Rio Grande do Norte, Paraíba,

Rio Grande do Sul

São Paulo

and Espírito Santo

Pará and Acre

23

14

13

6

8

10,8%

17,7%

37,1% *

40% *

61,5% *

1

13

1

0

0

0.5%

16,5% *

2,9%

11

11

3

1

1

1

28

5,2%

13,9% *

8,6%

6.7%

7.7%

20%

7.7%

167

25

11

8

2

1

216

78.4% *

31,6%

31,4%

53.3 %

15.4%

2

3

0

0

0

0,9%

3,8% *

1

11

7

0.5%

13.9% *

20% *

7

2

0

3.3%

2,5%

213

79

35

15

13

100%

100%

100%

100%

100%

Bahia and Ceará

Goiás Total 1

66

20 % 18,2% 0

15 4,1%

20% 59,5% 0

5 1.4%

0

1

0

7.7% 0

1 7.7%

20 5.5%

2

12

40% * 3.3% 5

363

100% 100%


Protocolos diagn贸sticos

www.redeneurogenetica.ufrgs.br


Grupo de Neurogenética do Hospital de Clínicas de Porto Alegre • • • • • • • • • • • • • • • • •

Aline Russo Artur Schuh Carlos R.M. Rieder Flavia Romariz Gabriel Furtado Gabriele Nunes Jonas Saute Karina Donis Lavínia Schuller-Faccini Marina Siebert Maria Luiza Saraiva Pereira Mariana Fitarelli-Kiehl Paola Schaeffer Raphael Castilhos Rui D´Ávila Tailise Gheno Thais L. Monte

Colaboradores da Rede Neurogenética Orlando Barsottini Bethania Toralles Katia Lin Marcos Serrano Duenas

Diego Salarini Fernando R. Vargas Silvana Santos Helio van der Linden Jr Luiz Carlos Santana da Silva Pilar Mazetti

Hector Wanderley Clécio Godeiro Claudia Perandones

Charles Lourenço Erlane Ribeiro Juan Segura


Diagnóstico diferencial: ataxias hereditárias