Page 28

28 Já em 1924, no local do “imenso edifício” onde funcionou o hotel frequentado pelo príncipe Maximiliano de Habsburgo em 1860, foram iniciadas as obras do imponente edifício do jornal A Tarde, inaugurado em 1930. Aí funcionarão além do importante jornal, o Hotel Wagner, de pequenas proporções, pronto a servir aos homens de negócios medianos em viagem à capital, mas, e sobretudo ai serão instalados consultórios de médicos e dentistas, para além de escritórios de serviços em geral. (Figura 18)

Figura 18. Praça Castro Alves (lado norte) em 1930. Vêm-se o Guarani, A Tarde, o Meridional e o Palace; à esquerda, o vazio deixado com o incêndio do Teatro São João, tendo à frente automóveis estacionados. Fonte: Arquivo Público Municipal

Figura 19. Praça Castro Alves (lado sul) em 1930. Permanência dos edifícios herdados do Imperio, com poucas alterações como algumas platibandas. À direita a estátua do poeta; notar a quantidade de aumomóveis estacionados à volta. Fonte: Arquivo Público Municipal

O edifício art déco de A Tarde anuncia o fim de uma época para a Praça Castro Alves e para a cidade, passando ela gradativamente a abandonar o mundo das

2011 Praca Castro Alves IGHBA CAPITULO - Copia  

A PRAÇA CASTRO ALVES: O LAMENTO DOS “CANTOS”. 1850 – 1888. Texto originalmente publicado em: DOURADO, Odete. Do lamento dos “cantos” à munda...

2011 Praca Castro Alves IGHBA CAPITULO - Copia  

A PRAÇA CASTRO ALVES: O LAMENTO DOS “CANTOS”. 1850 – 1888. Texto originalmente publicado em: DOURADO, Odete. Do lamento dos “cantos” à munda...

Advertisement