Page 1

Relatório sobre o filme“shattered Glass”

Deontologia e Princípios Éticos


Índice

Introdução ..................................................................................................... 2 Desenvolvimento .......................................................................................... 3 Conclusão ..................................................................................................... 4

Paula Garcia

Página 1


Introdução Depois do visionamento do filme “Shattered Glass”, foi-nos proposto uma reflexão critica sobre o mesmo, e o código deontológico dos jornalistas. O filme relata uma história verídica, sobre um jovem jornalista que para conseguir subir na carreira inventa, histórias que nunca aconteceram, enganando tudo e todos.

Paula Garcia

Página 2


Desenvolvimento

Sendo o mais jovem jornalista a trabalhar no “NEW REPUBLIC”, para conseguir chamar atenção e evoluir na carreira, inventa a sua primeira história sobre uma convenção republicana de jovens, onde ele alega que tinha havido bebidas e não só, nesta história foi confrontado pela primeira vez, porque o gerente do hotel queixa-se que nos quartos não havia nenhuma bebida ou comida ou frigoríficos de bar. O diretor na altura pediu-lhe a confirmação, ele consegue iludir porque existia de facto uma empresa que alugava frigoríficos de bar. Entretanto esse diretor e substituído por um colega jornalista que trabalhava nesse jornal. O diretor novo não foi bem recebido, mas passado algum tempo o jovem jornalista foi-lhe pedir desculpa e se ele precisa-se de alguma ajuda, que o chamasse. Nas reuniões que faziam para discutir sobre as noticias que cada um estava a trabalhar, o jovem jornalista para não ficar para trás, saltava e com uma á vontade e arrogância relatava uma história mirabolante, mas como contava com tanto entusiasmo e era um bocado cómica, todos acreditaram e assim ele conseguiu publicar varias histórias que na maior parte delas foram inventadas. Mas um dia, publicou uma história sobre piratas da Internet, e um diretor de um jornal da internet, critica um dos seus jornalistas. O porque que ele não tinha conseguido essa história, o jornalista diz que nunca ouviu falar sequer nos conteúdos que vinha relatados na história. Então decidem verificar a veridicidade da história e rapidamente começa a surguir incongruências na história. Decidem então confortar o diretor do “NEW REPUBLIC”, em contrapartida ele pede ao jovem jornalista todos os seus apontamentos sobre a história. O jovem tenta arranjar maneiras para conseguir confirmar a história, até chega ao ponto de criar uma página web e inclusive pedir ao seu irmão para se passar por outra pessoa. Mas apesar de todos os seus esforços, e apanhado nas mentiras.

Paula Garcia

Página 3


Seu diretor que estava com pena dele, e que tinha suspendido, descobre que não era a primeira vez que ele tinha inventado, indignado despedi-o. Apesar de ter mentido, consegue forma-se em advocacia e inclusive publica um livro em que a história é sobre um jornalista que inventa histórias.

Conclusão

Código Deontológico do Jornalista Aprovado em 4 de Maio de 1993 1. O jornalista deve relatar os factos com rigor e exatidão e interpretá-los com honestidade. Os factos devem ser comprovados, ouvindo as partes com interesses atendíveis no caso. A distinção entre notícia e opinião deve ficar bem clara aos olhos do público.

Na minha opinião o jovem jornalista quebrou varias vezes o código que deviase reger, como descrito em cima, em vez disso mentiu, e fabricou histórias. Não concordo, por ter sido pouco punido, porque afinal não foi só os trabalhadores do jornal que ele enganou, mas também os leitores, só para conseguir subir de careira e impressionar os colegas com suas invenções. Também torno alguma culpa ao próprio jornal, porque todas as histórias tem que passar por várias pessoas para conseguir autorização para a publicação, mas nenhuma delas foi verificada com isenção dos factos. Apesar de ter sido desmascarado, não houve consequências de maior, e até conseguiu o que queria, forma-se e tornar-se famoso, ao escrever um livro. O que se tira deste filme é que o crime compensa. Mas para mim, mentir na situação em que se encontrava é crime, e deveria ter havido um maior rigor em verificar todas as histórias antes de serem publicadas, apesar de serem muitas notícias e que errar é próprio do ser humano. Mas deve-se tentar melhorar e aprender com os erros.

Paula Garcia

Página 4

Shattered Glass  

Relatório sobre o filme Shattered Glass