Page 1

INFORMIX Explore links sobre as novas tecnologias

Nesta edição: • Office 2016 conselhos úteis • Dicas sobre programação • Contruindo redes • Novos componentes de hardware • Novas tecnologias

O mundo das redes Programação e hardware Sites Internet


Hardware Trabalho sobre Hardware Carlos Rodrigues Célio Rosa Ícaro Moraes

Hardware é a parte física, desde circuitos eletrónicos e unidades integradas, e mecanismos que completam o computador e seus periféricos.


Motherboard A motherboard é a parte do computador responsável por conectar e interligar todos os componentes do computador, ou seja, processador, memória RAM, disco rígido, placa gráfica, placa de som entre outros. Além de permitir o tráfego de informação, a placa também alimenta alguns periféricos com a energia elétrica que recebe da fonte de alimentação


Processador Processador - circuito integrado que realiza as funções de cálculo e tomada de decisão de um computador, é aquele que se refere aos diferentes tipos de artigos do sistema de informação que é o cérebro do computador e de todos os processos de informação do mais simples ao mais complexo.

Intel socket 7700K

AMD socket M3


Memória A Memória de acesso aleatório (Random Access Memory) abreviado para RAM) é um tipo de memória que permite a leitura e a escrita, utilizada como memória primária em sistemas eletrônicos digitais. A RAM é um componente essencial não apenas nos computadores pessoais, mas em qualquer tipo de computador, pois é onde basicamente ficam armazenados os programas básicos operacionais. Por mais que exista espaço de armazenamento disponível, na forma de um HDD ou memória flash, é sempre necessária uma certa quantidade de RAM.


Disco rígido HDD Uma unidade de disco rígido é um dispositivo de armazenamento de dados que usa armazenamento magnético para informações digitais usando um ou mais discos rígidos de rotação rápida revestidos com magnéticas, recorrendo a um braço atuador móvel, que lê e escreve dados nas superfícies dos pratos. Os dados são lidos de maneira aleatória, o que significa que os blocos individuais de dados podem ser armazenados ou recuperados em qualquer ordem e não apenas sequencialmente. Os HDDs são um tipo de armazenamento não-volátil, mantendo dados guardados.


SSd SSd dispositivo de armazenamento de estado sólido que usa conjuntos de circuitos integrados como memória para armazenar dados persistentemente. A tecnologia SSD usa principalmente interfaces eletrônicas compatíveis com unidades de disco rígido (HDDs) de entrada saída de bloco tradicionais (I / O), que permitem substituições simples em aplicativos comuns. Novas interfaces de E / S, como SATA Express e M.2 foram projetados para atender requisitos específicos da tecnologia SSD. Os SSDs não possuem componentes mecânicos em movimento. Isso os distingue dos discos magnéticos eletromecânicos tradicionais, como unidades de disco rígido (HDDs) ou disquetes, que contêm discos giratórios e cabeças de leitura e gravação móveis. Em comparação com os discos eletromecânicos, os SSDs são tipicamente mais resistentes ao choque físico, funcionam silenciosamente, têm um tempo de acesso mais rápido e menor latência.


Placa gráfica A placa gráfica é um circuito eletrônico especializado projetado para manipular e alterar rapidamente a memória para acelerar a criação de imagens em um buffer destinado a saída para um dispositivo de exibição num monitor. As GPUs são usadas em sistemas, computadores pessoais, estações de trabalho e consolas de jogos. As placas gráficas modernas são muito eficientes na manipulação de gráficos por computador e processamento de imagem, e sua estrutura altamente paralela, em um computador pessoal.


Fonte de alimentação

As fontes de alimentação são equipamentos responsáveis pelo fornecimento de energia elétrica aos dispositivos dos computadores. Para isso, convertem corrente alternada (AC - Alternating Current) grosseiramente falando, a energia recebida por meio de geradores, como uma hidroelétrica - em corrente contínua (DC - Direct Current), uma tensão apropriada para uso em aparelhos eletrônicos. Assim, a energia que chega nas tomadas da sua casa em 220 V (Volts) e é transformada em tensões como 5 V e 12 V.


A “Caixa” ou Torre

A “Caixa” (ou Torre), é um tipo de compartimento onde mantém todos os componentes do computador e que tem vários tipos de modelos, cores e formatos Qual a sua função? A Torre de computador tem como função manter os equipamentos fundamentais do computador, protegendo-os para não danificar os componentes.


Monitor

O monitor é um dispositivo de saída do computador, cuja função é transmitir informação ao utilizador através da imagem.


Coluna de som

Coluna de som, é uma caixa construída em volta de um alto-falante para melhorar sua reprodução sonora. Geralmente a caixa é construída em madeira, MDF ou plástico com uma abertura para se instalar o(s) alto-falante(s).


A Internet A Internet é um sistema global de redes de computadores interligadas que utilizam um conjunto próprio de protocolos com o propósito de servir progressivamente usuários no mundo inteiro. As origens da internet remontam a uma pesquisa encomendada pelo governo dos Estados Unidos na década de 1960 para construir uma forma de comunicação robusta e sem falhas através de redes de computadores. Embora este trabalho, juntamente com projetos no Reino Unido e na França, tenha levado a criação de redes precursoras importantes, ele não criou a internet. Não há consenso sobre a data exata em que a internet moderna surgiu, mas foi em algum momento em meados da década de 1980. Embora a internet seja amplamente utilizada pela academia desde os anos 1980, a comercialização da tecnologia na década de 1990 resultou na sua divulgação e incorporação da rede internacional em praticamente todos os aspetos da vida humana moderna. Em junho de 2012, mais de 2,4 bilhões de pessoas — mais de um terço da população mundial — usaram os serviços da internet; cerca de 100 vezes mais do que em 1995. O uso da internet cresceu rapidamente no Ocidente entre da década de 1990 a início dos anos 2000 e desde a década de 1990 no mundo em desenvolvimento. Em 1994, apenas 3% das salas de aula estadunidenses tinham internet, enquanto em 2002 esse índice saltou para 92%. A internet não tem governança centralizada em qualquer aplicação tecnológica ou políticas de acesso e uso; cada rede constituinte define suas próprias políticas. Apenas as definições de excesso dos dois principais espaços de nomes na internet — o espaço de endereçamento Protocolo de Internet e Domain Name System — são dirigidos por uma organização mantenedora, a Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números (ICANN). A sustentação técnica e a padronização dos protocolos de núcleo (IPv4 e IPv6) é uma atividade do Internet Engineering Task Force (IETF), uma organização sem fins lucrativos de participantes internacionais vagamente filiados, sendo que qualquer pessoa pode se associar contribuindo com a perícia técnica.


Técnologia e informação útil na internet Realidade Virtual Além da compreensão da RV como simulação da realidade através da tecnologia, a RV também se estende a uma apreensão de um universo não real, um universo de ícones e símbolos, mas permeando em um processo de significação o espectador desse falso universo o fornece créditos de um universo real. Em suma, uma realidade ficcional, contudo através de relações intelectuais, a compreendemos como sendo muito próxima do universo real que conhecemos.

Realidade virtual para todos

Estamos numa missão para trazer experiências fantásticas para o mundo.

As experiências imersivas 360º permitem aproximar a sua marca, produto ou espaço da sua audiência em qualquer parte do mundo, sem sair do sitio. Com a possibilidade de inserção de conteúdos multimédia tal como texto, narração, video, imagem e gravação de som ambiente do local na experiência 360º, envolve o utilizador a sentir-se como se estivesse lá.

Na amazon podem encontrar algum material relacionado


Cloud Computing - Técnologia Cloud O conceito de Técnologia Cloud (em inglês, cloud computing) refere-se à utilização da memória e da capacidade de armazenamento e cálculo de computadores e servidores com partilhados e interligados por meio da Internet, seguindo o princípio da computação em grade.

Provedores de serviços CC. Solução de gestão online flexível e completa! Todas as aplicações numa só solução integrada, fácil e divertida.

Cloud Office 5.o, faça do mundo um open space.


Redes sociais Rede social é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que compartilham valores e objetivos comuns. Uma das fundamentais características na definição das redes é a sua abertura, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. "Redes não são, portanto, apenas uma outra forma de estrutura, mas quase uma não estrutura, no sentido de que parte de sua força está na habilidade de se fazer e desfazer rapidamente." Muito embora um dos princípios da rede seja sua abertura e porosidade, por ser uma ligação social, a conexão fundamental entre as pessoas se dá através da identidade.

Facebook é uma rede e média social virtual lançada em 4 de fevereiro de 2004, operado e de propriedade privada da Facebook Inc..

Twitter é uma rede social e um servidor para microblogging, que permite aos usuários enviar e receber atualizações pessoais de outros contatos, por meio do website do serviço, por SMS e por softwares específicos de gerenciamento.


TÉCNOLOGIA NO ESPAÇO Exploração espacial é o conjunto de esforços do homem que visam a exploração do espaço e de seus corpos celestes. Enquanto o estudo do espaço, estrelas, dentre outros astros, é realizada principalmente por astrônomos com instrumentos materiais, a exploração física do espaço é realizada tanto por sondas robóticas não tripuladas, quanto por voos espaciais tripulados. Os corpos celestes e astros foram sempre motivo de grande fascínio por parte da humanidade. Há registros de gregos, mesopotâmicos e astecas a descrever vários acontecimentos celestes. Na era contemporânea, foram vários, os cientistas que deram grandes contribuições para que o sonho de explorar o espaço se pudesse tornar realidade, como o russo Konstantin Tsiolkovsky, o alemão Hermann Oberth e o estadunidense Robert Goddard. Antes e durante a Segunda Guerra Mundial não havia um esforço conjunto que tivesse por objetivo a exploração física do espaço, mas foi realmente durante a Guerra Fria, com o início da Corrida Espacial, que os Estados Unidos e a União Soviética começaram a querer demonstrar superioridade na então inédita exploração do espaço.

NASA sé uma agência do Governo Federal dos Estados Unidos responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial.

SpaceX, é uma empresa estadunidense de sistemas aeroespaciais e de serviços de transporte espacial. Foi fundada em 2002 pelo empresário Elon Musk com o objetivo de reduzir os custos de transporte espacial e permitir a colonização de Marte.


LINKS DE SITES SOBRE TECNOLOGIA EM GERAL


Conheça as novidades nas Aplicações do Office 2016

Trabalhar em conjunto nunca foi tão fácil O Office 2016 facilita a partilha de documentos e o trabalho em conjunto e em simultâneo com outras pessoas.

Trabalhe em conjunto em documentos Veja as edições de outras pessoas com a cocriação no Word, PowerPoint e o OneNote. O histórico de versões melhorado permitelhe ver instantâneos de um

documento durante processo de edição.

o

Partilha simplificada Partilhe diretamente a partir do seu documento com um só clique. Em alternativa, utilize os novos anexos do Outlook: anexe ficheiros a partir do OneDrive e configure as permissões automaticamente sem sair do Outlook.

O Office em todos os seus dispositivos Reveja, edite, analise e apresente os seus documentos do Office 2016


em qualquer um dos seus dispositivos – desde o seu PC ou Mac aos seus telemóveis e

O Office trabalha por si Termine as suas tarefas atempadamente com o Office 2016, com formas novas e rápidas de atingir os resultados que pretende.

Encontre comandos com a funcionalidade Onde Está? Basta dizer ao Word, Excel ou PowerPoint o que pretende fazer e a funcionalidade Onde Está irá guiá-lo até ao comando.

tablets Windows, Apple® e Android™.

Verifique factos com a Pesquisa Inteligente com tecnologia Bing A Pesquisa Inteligente utiliza os termos que realça e outras informações contextuais no documento para fornecer resultados de pesquisa da Web, tudo dentro do documento.

Menos cliques para obter Informações Utilize a previsão de um só clique para converter rapidamente os seus dados de histórico numa análise de tendências futuras. Os


novos gráficos ajudam-no a visualizar dados complexos.

O Office vai consigo Do seu trabalho ao seu café favorito, permaneça ligado ao que é importante – família, amigos e projetos em todos os seus dispositivos.

Aplicações do Office otimizadas para utilização tátil Utilize o toque para ler, editar, aplicar zoom e navegar. Escreva notas ou faça anotações com a tinta digital.

Encontre tudo na mesma localização com o armazenamento na nuvem do OneDrive Guarde os seus ficheiros facilmente no armazenamento na nuvem e mude de um dispositivo para outro sem perder tempo. As aplicações do Office recomeçam exatamente onde parou de trabalhar, independentemente do dispositivo que estava a utilizar.


Ideal para Windows 10

o

O Office 2016 com o Windows 10 é a solução mais completa a nível mundial para realizar as suas tarefas.

Windows Hello: você é a palavrapasse O Windows Hello inicia a sua sessão nos seus dispositivos Windows* e no Office em menos de 2 segundos, 3 vezes mais rápido do que com uma palavra-passe**. Utilize a sua câmara para reconhecer o seu rosto ou experimente o seu leitor de impressões digitais – de qualquer das formas o Windows Hello reconhece-o instantaneamente.

* O início de sessão biométrico do Windows Hello necessita de hardware especializado incluindo um dispositivo compatível com o Windows Hello, um leitor de impressões digitais, um sensor de infravermelhos iluminado ou outros sensores biométricos. ** Com base na comparação da média de tempo entre escrever uma palavra-passe e detetar um rosto ou impressão digital para uma autenticação com êxito.

Cortana Leve a Cortana consigo para o Office para o ajudar a concluir as suas tarefas. Deixe que a integração da Cortana com o Office 365 o ajude com tarefas como a preparação para uma reunião.


Aplicações Office Mobile

do

As aplicações do Office Mobile no Windows 10 são

O melhor valor do Office Os planos de subscrição flexíveis do Office 365 permitem-lhe escolher a opção mais adequada para si. Selecione um plano individual ou um plano para todo o agregado familiar.

Obtenha as aplicações do Office completas instaladas O Office 365 inclui as novas aplicações do Office 2016 para PC e Mac, como o Word, o Excel, o

rápidas, foram concebidas para utilização tátil e otimizadas para produtividade em movimento.

PowerPoint, o Outlook e o OneNote.

1 TB de armazenamento na nuvem do OneDrive O OneDrive permite-lhe ligar-se ao que é mais importante: amigos, família, projetos e ficheiros, em qualquer lugar, em qualquer dispositivo.

Acesso a suporte técnico gratuito Precisa de ajuda com o Office 2016? Cada subscritor do Office 365


tem acesso gratuito ao suporte técnico dos

especialistas formados pela Microsoft.

Modelos e temas do Office Categorias em destaque

CURRÍCULOS E CARTAS DE APRESENTAÇÃO

NEWSLETTERS

PANFLETOS

FOLHETOS


FATURAS

BEBÉ

CASAMENTO

ANIVERSÁRIO


CURRÍCULO CRIATIVO, CONCEBIDO PELA MOOWord

QR para descarga do Office


Programação Azure Web App O serviço Azure Web App permite que uma aplicação web desenvolvida em .NET, .NET Core, Java, Node.js, PHP, Python e Ruby esteja disponível em qualquer utilizador através da Internet. Para alguns o Web App é uma forma de disponibilizar uma página de Internet ou framework, mas permite muito mais do que isso mais a frente vou demonstrar algumas funcionalidades. Azure App ServiceO Web Apps está integrado no Azure App Service que é um conjunto de serviços. • Web Apps, permite alojar websites e aplicações Web. • Mobile Apps, alojar aplicações mobile a back-ends. • Logic Apps, automatizar processos empresariais e integrar sistemas e dados no Azure sem escrever código. • API apps, para alojar RESTful APIs. • Functions, executa pequenos pedaços de código ou “funções” no Azure. Os recursos não são reservados a cada serviço os mesmos podem utilizar as funcionalidades dos outros serviços. O Web App tem tudo o que necessita para construir uma aplicação esta oferece ao administrador de sistema, desenvolvedor ou DevOps uma plataforma totalmente gerida em que se tem acesso as várias funcionalidades por exemplo: • Always On, mantém a Web App ativa está disponível a partir do Standard tier. • Definições da aplicação e Connection Strings. • Registos de auditoria de servidor Web, ficheiros, mensagens de erro detalhadas e pedidos solicitados.


• Backups Manuais e/ou agendados. • Gestão através de linhas de comandos com Azure PowerShell ou Azure CLI. • Deployment a partir do Visual Studio Team Services, OneDrive, Git, GitHub, Bitbucker, Dropbox, e outros repositórios externos. • Monotorização e diagnósticos. • Múltiplas Framework disponíveis .NET, PHP, Java, Python e Node.js. • Testes de desempenho. • Debug remota e por consola. • Controlo de acesso por funções, Role-Based Access Control (RBAC). • Scaling Up, Out ou automático. • Plataforma 32 ou 64 bit. • Extensões, por exemplo “Let’s Encrypt” que está disponível a partir do tier básico requer Server Name Indication (SNI). • Site Slots. pode ser utilizado como silo de vida da aplicação. • Certificados SSL. • WebJobs, executa tarefas manuais, agendadas, trigger ou contínuo. Através da plataforma pode ativar ou desativar funcionalidades pretendidas e o Azure automaticamente faz toda essa configuração por nós. Isto é possível porque o Web App é uma plataforma como serviço (Plaform-as-a-Service) apenas gerimos a aplicação e os dados todos. A infraestrutura desde da rede, armazenamento, máquina virtual, sistema operativos, software necessário para executar a aplicação desde do IIS, Apache, Tomcat, ou outro é totalmente gerido pelo Azure e não temos que nos preocupar com manutenção e atualizações, mas a segurança da aplicação é da nossa responsabilidade.


O Azure já dispõe da sua versão em Linux que funciona com máquinas virtuais em Linux, antes estava apenas disponível em Windows. Agora podemos escolher se queremos executar a aplicação num ambiente Windows ou Linux. A versão em Linux foi um dos pedidos mais solicitadas pelos clientes/utilizadores porque há frameworks como o WordPress que funciona muito melhor e mais rapidamente em Linux do que em Windows. A versão Windows e Linux não são iguais, existem diferenças entre eles. A grande diferença é que em Linux é utilizado o Docker o que permite que se possa utilizar o nosso próprio container que é um recipiente que contem todo o que é necessário para a aplicação ser executada. O Docker Hub é um repositório permite que a Web App seja atualizada automaticamente quando atualizamos a aplicação no Docker Hub, mas também podemos fazer o deployment da aplicação por FTP, Git, Bitbucket. Outra diferença entre a opção Windows e Linux é o suporte de linguagens de programação em Linux apenas suporta (quando este artigo foi escrito) Node.js 4.4, 4.5, 6.2, 6.6, 6.9-6.11 e 8.0-8.1, o PHP 5.6 e 7.0, .NET Core 1.0-1.1 e o Ruby 2.3. Enquanto a versão Windows tem mais suporte e inclui o Java 7 e 8 e Python 2.7 e 3.4 mas não suporta Ruby. Como funciona a arquitetura do serviço?


O Azure tem dois clusters de computação na mesma rede virtual (VNET) o cluster primário é composto principalmente por tecnologia Microsoft que dispõem de um frontend load balancer que recebe todo tráfego Hypertext Transfer Protocol (HTTP) recebido que por sua vez reencaminha para máquinas ou serviços em ambiente Windows ou Linux, tem o Windows Web Workers que é utilizado para aplicações Windows, um serviço de armazenamento e muito mais. O segundo cluster apenas tem máquinas virtuais com Linux e é neste cluster que vão estar as aplicações Web App em Linux. O que contém a máquina virtual em Linux?

A máquina contem um proxy que recebe todo o tráfego recebido pelo FrontEnd do cluster principal e o mesmo vai encaminhar para a aplicação a informação solicitada e enviada pelo Site Routing mas este faz muito mais do que enviar a informação ao cliente. O Site Routing gera a aplicação, se verificar que existe uma nova versão ele vai atualizar a mesma. O container não inclui a informação persistente da aplicação. Cada Web App tem um serviço SCM associado, esse serviço é o Kudu que permite ter acesso a painéis de controlo com linhas de comandos, debug, diagnósticos, processos em


execução ou seja permite fazer o deployment rápido. Kudu é um projeto de código aberto e que está disponível no GitHub Os dois containers estão separados através do isolamento de segurança do Docker mas integrados numa única bridge e todas as bridges estão associadas a um plano do serviço (Azure Service Plan). Os dois containers acedem ao conteúdo da aplicação através do Message Block (SMB) de forma persistente o que significa que quando existe uma alteração é refletida em todos os lugares. Se estiver a executar uma segunda aplicação Web App é criado uma segunda Bridge e por sua vez é criado um novo contentor Docker para aplicação e SCM. Azure Web App para Containers


Além do Azure Web App em Linux também existe o Azure Web App para Containers mas qual é diferença entre eles? Basicamente o Web App para Containers permite utilizar o nosso próprio Container e efetuar deployment automaticamente, por nós, numa Web App para Linux, ou seja, é uma solução baseada em Web App em Linux mas com a vantagem que todo o processo vai ser feito automaticamente pelo Azure o que permite eliminar as tarefas de gestão. Continuamos a ter acesso à configuração do domínio, certificados SSL e muito mais. É um ambiente ideal para desenvolvedores e DevOps. Deployment de um Docker Container para Azure Web App em Linux

Antes de iniciar é necessário ter instalado o Docker Community Edition que pode obter na página oficial do Docker Store em https://store.Docker.com/ é compatível com vários sistemas operativos, o .NET Core pode ser obtido em https://www.microsoft.com/net/download/core apesar de ser compatível com o Linux por experiência própria não funciona muito bem com o Fedora 23 e 24, devido a bibliotecas que o próprio Fedora utiliza. Pode alterar mas algumas aplicações instaladas podem deixar de funcionar. Para ambiente de desenvolvimento integrado (IDE)


recomendo a utilização do Microsoft Visual Studio 2017. Se utilizar ambientes Linux recomendo o Microsoft Visual Studio Code. Sobre o Visual Studio a versão Community 2017 é igual à versão Professional mas apenas pode ser utilizado por estudantes, projetos de código aberto e desenvolvedores individuais, o Code pode ser utilizado por todos incluindo qualquer projeto empresarial. Neste artigo utilizei o Microsoft Visual Studio 2017. Se utilizar o Visual Studio Code recomendo que instale as seguintes duas extensões Azure Extensions Pack e Docker.

Tutorial Azure Web App


Como funciona uma rede intuitiva?

U

ma rede intuitiva. É assim que todos os executivos da Cisco chamam a plataforma que está sendo apresentada no Cisco Live, evento global da companhia que acontece esta semana em Las Vegas (Estados Unidos). Trata-se de uma rede “viva” e inteligente baseada em três pontos principais: contexto, necessidade e conhecimento preditivo. A rede está em constante aprendizado, se adaptando, se protegendo e automatizando ações e, por isso, promete ser uma grande revolução oferecendo às organizações mais agilidade e produtividade.

A rede intuitiva é baseada em três novos produtos da Cisco. O primeiro deles é a já comentada plataforma Cisco DNA Center, que funciona como um painel de gerenciamento da rede e como O segundo é o switch Catalyst 9000, totalmente programável e que hospeda aplicações. O switch foi criado por um designer da

ferramenta de análise de dados. A nova arquitetura é capaz de antecipar ações dos usuários, bloquear ameaças à segurança e entregar melhor desempenho. Ferrari e vem preparado para os principais desafios das empresas: Internet das Coisas, mobilidade e nuvem.


E o terceiro é o Encrypted Traffic Analytics (ETA), uma solução que analisa ameaça em tráfego criptografado, podendo identificar o malware sem descriptografá-lo, colocá-lo em quarentena e determinar o seu nível. Segundo a empresa, assim como é possível saber o que uma pessoa pensa por meio de sua linguagem corporal, o ETA analisa o tráfego da rede em busca de detalhes que possam indicar um possível malware. A novidade funciona como um casamento perfeito entre software, hardware e serviços trabalhando de forma integrada para que as empresas consigam seguir pela nova era da TI e, especificamente, pela nova era da conectividade. “O que acreditamos é que as redes precisam prover habilidade não somente de se conectar, mas de processar dados para determinar o

que é importante ir para o data center da empresa e o que não é", comentou Chuck Robbins, CEO da empresa. Durante o evento, a companhia apresentou o switch e fez pequenas demonstrações dos softwares em uso. Aparentemente a interface é simples e bastante intuitiva, com recursos de “drag and drop” (arraste e solte). De acordo com Malko Saez, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da Cisco do Brasil, a rede intuitiva poderá ser adquirida por meio dos diversos parceiros da Cisco como revendedores e consultores de TI e é voltada para empresas de todos os segmentos da indústria, independente do tamanho. A aquisição da solução poderá ser feita a la carte ou pela plataforma de compras Cisco ONE. Ambas formas têm hardware e software inclusos.

*A jornalista viajou para Las Vegas a convite da Cisco.

Veja o vídeo


Cisco anuncia rede inteligente do futuro

A

Cisco acaba de apresenta uma solução para a rede do futuro, que se adapta automaticamente às necessidades do negócio. Assenta na criação de um sistema intuitivo que se antecipa às ações, detém as ciberameaças (incluindo as ocultas em tráfego cifrado) e continua a evoluir e a aprender, o que gerará transformações mais significativas das redes empresariais.

Desenhada para ajudar as organizações a superar desafios insuperáveis e a gerar novas oportunidades de negócio num mundo em que a conetividade e tecnologia distribuída são imparáveis, esta nova rede é o resultado de anos de I&D da Cisco.

Uma inovação destinada a reinventar as redes para uma nova era onde se prevê que os engenheiros de rede tenham que gerir 1 milhão de dispositivos por hora em 2020, em comparação com as centenas de dispositivos que têm de gerir hoje. “Nunca a rede foi tão crítica para o êxito dos negócios, nem esteve submetida a tantas solicitações como agora. Ao construir uma rede mais intuitiva, estamos a criar uma plataforma inteligente com a máxima segurança para hoje e para o futuro, desenhada para fomentar a inovação dos negócios e gerar novas oportunidades para as organizações e para as pessoas em qualquer lugar”, destaca Chuck Robbins, CEO da Cisco.


Atualmente, as organizações gerem as suas redes de acordo com processos de IT tradicionais que não se coadunam com os tempos modernos. A estratégia da Cisco consiste em criar um sistema intuitivo que está constantemente a aprender, adaptando-se, automatizando e protegendo, com o fim de otimizar as operações de rede e defende os negócios face ao atual panorama de ameaças em constante alteração. “A solução Cisco Encrypted Traffic Analytics resolve um problema de segurança de rede que se pensava ser irrecuperável. Utiliza a inteligência perante ciber-ameaças da Cisco Talos para detetar ataques conhecidos, incluindo outros escondidos em tráfego cifrado, ajudando a garantir a segurança enquanto se mantém a privacidade”, acrescenta David Goeckeler, vice-presidente sénior e diretor geral de Redes e Segurança na Cisco. Como o maior do tráfego mundial de Internet passa sob redes Cisco, a empresa aproveitou esta sua posição única para capturar e analisar esta imensa quantidade de dados valiosos, proporcionando aos departamentos de TI o conhecimento necessário para evitar anomalias e antecipar quaisquer problemas em tempo real, sem comprometer a privacidade. Ao automatizar o

extremo da rede e integrar a capacidade analítica e machine learning como pilares essenciais, consegue gerir o que antes era impossível e ajuda a que os departamentos de TI se foquem em responder às necessidades estratégicas de negócio. Um grande número de organizações em todo o mundo está a realizar provas de campo com esta nova geração de soluções de rede, incluindo NASA, UZ Leuven, Wipro, Royal Caribbean Cruises y Scentsy. Com esta nova aproximação, a Cisco transforma a visão fundamental do networking. Através de um hardware redesenhado e de um software mais avançado. Esta mudança – de uma aproximação centrada no hardware a outra baseada no software – vai permitir que as organizações deem um salto exponencial em agilizada, produtividade e rendimento. A Cisco Digital Network Architecture (DNA) oferece um portfolio integrado de hardware e software de última geração para converter a nova era do networking em realidade. Esta suite de tecnologias e serviços trabalham conjuntamente como um único sistema e permitem às organizações acelerar a sua transformação digital.


Cisco anuncia programas de formação e desenvolvimento para acelerar adoção da rede do futuro.

Concebida para ser intuitiva, a nova rede da Cisco consegue reconhecer as necessidades e mitigar as ameaças – incluindo o tráfego cifrado – ao mesmo tempo que aprende de forma contínua. O ecossistema global de clientes, parceiros e programadores da Cisco já partilha da visão sobre a nova era do networking. Anunciada na semana passada, a nova rede intuitiva da Cisco consegue reconhecer as necessidades mitigar as ameaças e aprender de forma contínua – dando assim lugar a uma das maiores transformações na história das redes empresariais. Esta nova rede resulta de anos de pesquisa em Investigação & Desenvolvimento (I&D) da Cisco, uma inovação destinada a reinventar as redes para uma nova era. Já em 2020, prevê-se que os engenheiros de rede necessitarão de gerir um milhão de dispositivos por hora, face às centenas de dispositivos que gerem atualmente. As organizações que administram as suas redes através de processos de TI tradicionais não poderão responder a estas exigências de escalabilidade.

A estratégia da Cisco consiste em criar um sistema intuitivo que está em constante aprendizagem e adaptação, sendo capaz de otimizar as operações de rede ao mesmo tempo que protege as organizações do atual panorama de ameaças em constante mutação. São já 75 as organizações em todo o mundo a realizar os primeiros testes de campo com esta nova geração de soluções de rede, incluindo a Jade University of Applied Sciences, a NASA, a Newcastle Hospitals, a Royal Caribbean Cruises, a Scentsy, a UZ Leuven e a Wipro. Apoio ao Ecossistema Com o objetivo de impulsionar a adoção das soluções de rede auto adaptáveis, a Cisco anuncia hoje novos programas de formação e desenvolvimento perante os 28 mil profissionais de rede que assistem ao Cisco Live, a conferência anual da empresa a decorrer neste


momento em Las Vegas, nos Estados Unidos. Estes participantes poderão saber mais sobre o impacto que as redes auto adaptáveis terão nas suas organizações e como obter as capacidades necessárias para esta nova era do networking. Engenheiros de Rede. Atualmente, entre 80 a 95% das operações de rede são configuradas de forma manual. As redes auto adaptáveis automatizam estas tarefas quotidianas, transpondo as necessidades de negócio para a configuração da rede e libertando assim os departamentos de TI para que estes possam concentrar-se em iniciativas mais estratégicas para o negócio. Para ajudar os engenheiros de rede a avançar, a Cisco apresenta agora o ensino de novas competências na sua oferta formativa. Este outono, a Cisco irá anunciar ainda duas novas ofertas de formação relacionadas com o SD-Access, uma nova solução que complementará o portfólio da oferta DNA. Estas têm como base formações e certificações de Programação de Rede, já disponíveis para engenheiros de rede e programadores de aplicações. Mais informação neste blogue. Programadores de Aplicações. A transição para redes abertas e programáveis criará todo um leque

de novas oportunidades para os programadores de aplicações. À medida que a rede se vai convertendo em código e as aplicações e infraestrutura se entrelaçam cada vez mais, os programadores de aplicações terão à disposição uma nova plataforma para inovar. O novo espaço DNA Developer Center proporcionará aos mais de 450 mil programadores de fazem parte da comunidade Cisco DevNet as ferramentas necessárias para integrar as aplicações diretamente na rede e criar um software mais inteligente. Parceiros de Canal. A transição de redes centradas no hardware para redes centradas no software está a transformar a forma como os parceiros de canal da Cisco gerem as redes, desenvolvem novas competências e procuram novas oportunidades de negócio. A Cisco proporciona os programas, incentivos e ferramentas necessários para ajudar os seus parceiros a adotar novas práticas de networking que incluam inovadoras funcionalidades de software, segurança, automatização e analítica para os seus clientes. Mais informação neste blogue.


CES 2018: seis principais tendências tecnológicas tomam o centro das atenções por Lauren Horwitz

Editor de Gerenciamento, Cisco.com O principal show de tecnologia de consumo dá algumas pistas para as principais tendências tecnológicas empresariais em 2018 que vale a pena assistir. O show CES 2018 acontece em Las Vegas esta semana. Historicamente, a CES possui muitas tecnologias futuristas nem todas para o horário nobre e a empresa. Mas o show também fornece um barómetro das principais tendências de tecnologia para assistir em 2018. Aqui estão seis temaschave para assistir no CES. 1. Robôs. À medida que a inteligência artificial (AI) e os sistemas de aprendizagem profunda se tornam mais sofisticados e capazes de refletir os processos de negócios, os robôs são mais propensos a surgir na força de trabalho e em outros ambientes, como casas inteligentes e escolas. O triunvirato de sensores conectados a tecnologias, sistemas ativados por voz e aprendizado profundo - agora tornam a presença de robôs na força de trabalho uma realidade crescente talvez não este ano ou o próximo, mas nos próximos anos. Com o mercado de robôs para

consumidores e empresas que deverá crescer para US $ 1,5 bilhão em 2019, os robôs provavelmente se infiltrarão não apenas em linhas de montagem, mas em inúmeras indústrias, incluindo contabilidade, lei e muito mais. E, embora muitos especialistas tenham referido que os robôs simplesmente aumentarão o trabalho humano, outras previsões sugerem que 49% da atividade de trabalho poderia ser suplantada pela automação até 2055. A CES envolverá muitas encarnações de robôs projetados para casas inteligentes, o local de trabalho e a loja chão; fique ligado.


2. Assistentes virtuais. Enquanto os assistentes virtuais vêm se acumulando por mais de um ano, eles serão onipresentes na CES 2018. Os assistentes de conversação são fundamentais para ofertas como a Amazon Alexa, bem como assistentes de smartphones, como Siri e Assistente do Google, bem como novas oferendas de falantes inteligentes do Google. Eles permitem que os usuários criem consultas com sua voz, em linguagem natural e em mais de modo mãos-livres, e é por isso que os especialistas preveem que as interfaces de conversação serão o meio de comunicação para a frente. De acordo com alguns especialistas, mais de 90% da comunicação ainda é feita com voz; além disso, até 2020, uma estimativa é que 200 bilhões de pesquisas por mês serão realizadas com ativação de voz em vez de texto digitado. "Saindo da CES, vamos claramente ter estabelecido que essa voz será a interface do usuário", disse Steve Koenig, diretor sênior de pesquisa de mercado da Consumer Technology Association. 3. Infraestrutura da cidade inteligente, habilitada pelo IoT e pela AI. À medida que o balão das regiões metropolitanas - com algumas estimativas de que as cidades representarão 60% das populações em 2030 - as cidades

ficaram cada vez mais abatidas com a prestação de serviços de forma segura, eficiente e econômica. A infraestrutura inteligente da cidade pode otimizar vários serviços da cidade. Com os sensores conectados à Internet of Things (IoT), bem como aos dados coletados dos sistemas existentes, a infraestrutura inteligente pode otimizar os semáforos para gerenciar melhor os padrões de tráfego e minimizar os acidentes; os sensores nas caixas de lixo podem alertar o captador de lixo para parar uma lata de lixo; e os sensores IoT também podem ajudar com o saneamento de água e vigilância por vídeo nas ruas da cidade. 4. Realidade aumentada. A realidade aumentada pode tornar a realidade virtual uma realidade verdadeira, criando experiências imersivas para os usuários sem se tornar onerosa ou tão imersiva que os usuários sejam excluídos do mundo exterior. Embora a realidade aumentada esteja amadurecendo, os dispositivos ainda são em grande parte únicos. Considere, por exemplo, óculos de realidade aumentada que controlam os drones. A esperança é que algumas dessas ferramentas imersivas ajudem as empresas a promover ambientes colaborativos para a força de trabalho, seja eles globais, dispersos ou centralizados.


5. Transporte mais inteligente. Grande parte do zumbido na CES envolve tecnologias como a IoT que permitem veículos autodirigidos. Mais uma vez, carros autodirigidos serão combinados com ativados por voz, assistentes virtuais e inteligência artificial também. Isso permitirá capacidades de autocondução, mas também a capacidade de identificar o estacionamento disponível como movimentos de veículos ou informações anticolisão para evitar um acidente. Mas o transporte inteligente tem outras encarnações, como o transporte público. AI e IoT estão ajudando o transporte urbano a alertar os viajantes sobre tempo de espera, atrasos e informações de segurança e pagamento digital.

6. Tecnologia 5G. A tecnologia de banda larga de quinta geração prepara as bases para as principais tendências discutidas acima porque permite velocidade e melhor conectividade. O 5G baseia-se no padrão 802.11ac e permite vários aplicativos de negócios e dispositivos IoT. O 5G pode ajudar a promover o mundano, como a vida prolongada para dispositivos IoT e menos latência, mas também suporta processos de negócios, como a análise de dados na borda (por exemplo, computação de ponta). O 5G ajudará a habilitar a conectividade necessária para que os dispositivos processem grandes volumes na borda, em vez de em locais centrais, como nuvens públicas ou centros de dados empresariais.

Atenda a nossa análise contínua dessas tendências tecnológicas em 2018. O show da CES 2018 é apenas uma indicação de que estes são temaschave que irão moldar nossos locais de trabalho e vidas pessoais este ano.

Ver vídeo


http://www.apache.org/

Servidor Web (HTTP) Apache Um servidor web é um software responsável por aceitar pedidos em HTTP de clientes, geralmente os navegadores, e servi-los com respostas em HTTP, incluindo opcionalmente dados, que geralmente são páginas web, tais como documentos em HTML com objetos embutidos (imagens, etc.) ou um computador que executa um programa que provê a funcionalidade descrita anteriormente.

O servidor Apache é o servidor web livre mais utilizado do mundo. Foi criado em 1995 por Rob McCool, então funcionário do NCSA (National Center for Supercomputing Applications). Numa pesquisa realizada em dezembro de 2007, foi constatado que a utilização do Apache representa cerca de 47.20% dos servidores ativos no mundo. Em maio de 2010, o Apache serviu aproximadamente 54,68% de todos os sites e mais de 66% dos milhões de sites mais movimentados. É a principal tecnologia da


Apache Software Foundation, responsável por mais de uma dezena de projetos envolvendo tecnologias de transmissão via web, processamento de dados e execução de aplicativos distribuídos. https://projects.apache.org/project.html?httpd-http_server

O servidor é compatível com o protocolo HTTP versão 1.1. As suas funcionalidades são mantidas através de uma estrutura de módulos, permitindo inclusive que o utilizador escreva os seus próprios módulos, utilizando a API do software.

É disponibilizado em versões para os sistemas Windows, Novell Netware, OS/2 e diversos outros do padrão POSIX (Unix, Linux, FreeBSD, MacOSX…).


https://www.apachefriends.org/index.html

XAMPP é uma distribuição da Apache, completamente gratuita e fácil de instalar, que contêm o servidor Web Apache, SQL/MariaDB, PHP e Perl. O XAMPP é um conjunto de software livre construído para ser fácil de usar e de instalar, e é um dos ambientes mais popular de desenvolvimento de PHP.

O software é livre sob a licença GNU e atua como um servidor web livre, fácil de usar e capaz de interpretar páginas dinâmicas. Atualmente o XAMPP está disponível para Microsoft Windows, GNU/Linux, Solaris, e MacOS X.


Oficialmente, os programadores do XAMPP só pretendiam usá-lo como uma ferramenta de desenvolvimento, para permitir aos programadores de websites e programadores testar seu trabalho em seus próprios computadores, sem necessitar acesso algum à Internet. Na prática atual, XAMPP é utilizado atualmente para servir sites web na WWW, e com algumas modificações é geralmente seguro para uso em servidor público. Uma ferramenta especial é incluída para proteger facilmente as partes mais importantes e sensíveis do pacote. O XAMPP possui muitos aplicativos, dentre eles o Apache, MySQL, phpMyAdmin, servidor de ficheiros FileZilla, OpenSSL.


https://www.apachefriends.org/add-ons.html

Blog

WordPress

CMS - Gestão de Conteúdos

Joomla!


CMS Made Simple

Drupal

ProcessWire

Wiki Construção de páginas interligadas editáveis e visitadas por qualquer pessoa.

MediaWiki

DokuWiki


Comércio Electrónico Permite a instalação de mecanismos de transação e comércio eletrónico no seu site.

PrestaShop

Magento

AbanteCart

OpenCart

CRM Ferramentas de gestão da relação com clientes (promoções, newsletters…).

SugarCRM


Zurmo

SuiteCRM

EspoCRM

e-Learning Permite a exploração da internet para educação, distribuição de conteúdos e comunicação. Pode existir, ou não, um professor online, não existindo, existe uma panóplia de conhecimentos partilhados por toda a gente do mundo.

Moodle

Partilha Digital Patilha de filmes, documentos, imagens… e todo o tipo de partilha digital.


ownCloud

Integração Continua Visa o desenvolvimento de software eliminando erros comuns nos departamentos de TI.

TestLink

Classificados Online Publicidade.

Osclass

Foruns Para a discussão de um tema/assunto.

phpBB


MyBB

Colaboração

Mahara

Markting Automation Ferramentas de auxilio de marketing digital.

Mautic

MODX

Gestão de recursos Humanos

OrangeHRM


INFORMIX IMSI17

Editores

Artur Marques Paulo Caramelo Maria António Carla Delgadiño Teresa Marta Maria Trigueiros Jorge Brito Rui Gameiro Carlos Ralha Rúben Gonçalves Sérgio Oliveira Tiago Amaro Carlos Rodrigues Paulo Guerreiro Célio Rosa Ícaro Moraes Paulo Taborda Patrícia Ferrer

Links associados

https://www.revista-programar.info/ http://www.tomshardware.com/ https://www.cisco.com/c/pt_pt/index.html https://products.office.com/ptpt/whats-new- office www.apdc.pt, www.tic.gov.pt, www.teksapo.pt,

email

Tecnologia IMSI 2017  
Tecnologia IMSI 2017  

Revista de tecnologia de IMSI Alcoitão 2017 2018

Advertisement