Page 3

poesia/poema Texto (fragmentos) de

ROGÉRIO CAMARA extraído de WLADEMIR DIAS-PINO: poesia/poema. Organização Rogério Camara e Priscilla Martins. Tradução: Ana Teresa de Castro Lima. Brasília, DF: Estereográfica, 2015. 204 p. ilus. col. 23x21 cm. Apoio Funarte. ISBN 978-85-68809-01-3

EM SUA OBRA POÉTICA, Wlademir Dias-Pino formula conceitos de linguagem que contrapõem o termo poesia ao de poema, discussão que seria potencializada na transição entre os movimentos da poesia concreta e do poema//processo. Em constante confronto com a hegemonia do alfabeto, o poeta propõe algo para além da associação do pensamento à língua e estabelece novas formas de inscrição a partir do uso exploratório do meio e da justaposição de elementos textuais e imagéticos. Segundo essas formulações, o poema se fundaria na ampliação criativa do universo da linguagem, não se restringindo ao uso da palavra e tornando-a, até mesmo, dispensável. Já a poesia, se daria no campo da língua. O poema, em sua concepção, permitiria, ao contrário da poesia, o acesso a uma nova imaginação desvinculada da escrita alfabética e da oralidade. Como exercício de criação de linguagem, o poema estaria afinado com a programação dos meios e aparelhos de seu tempo. Dias-Pino define sua produção como processos de inscrição; a escrita obedece ao código, já a inscrita, lhe possibilitaria explorar o trânsito inesperado das imagens em liberdade. Além de poeta, Dias-Pino atuou como designer gráfico, ilustrador e pintor. Durante os anos 1950 e 1960, esteve à frente de publicações de movimentos de vanguarda. Editou a revista Movimento da UNE, produziu vitrines e decorações de carnaval. O cerne de toda sua produção está na incessante busca por um pensamento gráfico através do qual explora as imagens em suas dimensões poéticas.

Wlademir Dias-Pino  

E-book do livro “A AVE”, poema concreto de Wlademir Dias-Pinto, publicado originalmente em 1956 durante a 1ª. Exposição Nacional de Arte Con...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you