Issuu on Google+

PASCOM – Aspectos práticos para implantação e trabalho nas paróquias Por que estamos aqui ? Fomos Chamados ! Curitiba (PR), 26 de março de 2014


De onde viemos? Quem somos?  Vindo

de várias realidades, cá estamos nós, nos encontrando porque Deus assim o quis. Como os discípulos, Deus nos chama pelo nome e, a partir de agora, nos coloca em comunicação, para trabalharmos juntos.


"Deus não escolhe os capacitados capacita os escolhidos. Fazer ou não fazer algo só depende de nossa vontade e perseverança". Albert Einstein.


Juízes 6:14-16. 

Então o SENHOR Deus ordenou a Gideão:– Vá com toda a sua força e livre o povo de Israel dos midianitas. Sou eu quem está mandando que você vá.  Gideão respondeu:  – Senhor, como posso libertar Israel? A minha família é a mais pobre da tribo de Manassés, e eu sou a pessoa menos importante da minha família. Mas o SENHOR disse: – Você pode fazer isso porque eu o ajudarei. Você esmagará todos os midianitas como se eles fossem um só homem.


A dinâmica do nosso encontro 

Visita da Pascom do Regional

Conhecer a realidade

Apresentar a Pascom - Trazer algumas luzes / reflexões sobre comunicação, sobre a Pascom

Ajudar na reflexão da Pascom na Arquidiocese

Sairmos daqui ainda mais comprometidos (Plano de ação – que será apresentado pela Pascom Arquidiocesana)


Exemplos e lições .... nunca modelos A

expressão “PASCOM - Pastoral da Comunicação” nasce da conjunção de duas realidades que interagem reciprocamente: comunicação e pastoral.


Comunicação 

Alguns significados: Tornar comum, partilhar, interagir, conviver, trocar opiniões.

Um conceito: Ato ou efeito de comunicar-se; Ato ou efeito de emitir, transmitir e receber mensagens por meio de métodos e/ou processos convencionados, que através da linguagem falada ou escrita, quer de outros sinais, signos ou símbolos; quer de aparelhamento técnico especializado, sonoro e/ou visual


Pastoral 

As Pastorais são trabalhos desenvolvidos pela Igreja, numa ação organizada e dirigida pela Diocese e Paróquia para “atender” determinada situação em uma realidade específica. As  pessoas que trabalham nessas pastorais são chamadas “agentes de pastoral”. Todos os membros das pastorais são voluntários, mas recebem formação para exercerem o trabalho que a elas correspondem.


Definição de Pascom “É a pastoral do ser/estar em comunhão / comunidade. É a pastoral da acolhida e da participação; a pastoral das interrelações humanas, a pastoral da organização solidária e do planejamento democrático do uso de recursos e instrumentos que facilitem o intercâmbio de informações e manifestações das pessoas no interior da comunidade ou da comunidade para o mundo que a rodeia”. Estudos CNBB 75, n. 244


Algumas missões da Pascom

Evangelizar

Dar unidade e comunhão as práticas de comunicação existentes na Igreja

Promover a pessoa


Algumas ações da Pascom na Igreja 

Colocar-se a serviço de todas as pastorais para dinamizar suas ações comunicativas;

Promover o diálogo e a comunhão das diversas pastorais;

Capacitar os agentes de pastorais na área da comunicação,

Favorecer o diálogo entre a Igreja e os meios de comunicação para dar maior visibilidade a sua ação evangelizadora;


Os 4 eixos da Pascom:

formação, articulação, espiritualidade, produção.


Formação 1.

Promover encontros diocesanos/paroquiais da PASCOM;

2.

Promover encontros com os representantes das pastorais para articular a comunicação na diocese / paróquia;

3.

Divulgar e incentivar o Dia Mundial das Comunicações na diocese / paróquia;

4.

Realizar cursos ou encontros de comunicação (Acolhida, Oratória, Uso do microfone, texto, foto, rádio etc)

5.

Realizar cursos ou encontros de comunicação para os presbíteros, religiosos da diocese. (nível diocesano)


Articulação 1. Articular

e animar a PASCOM na paróquia / diocese;

2. Articular

o relacionamento com os meios de comunicação local (nível paroquial e diocesano);

3. Articular

a realização dos mutirões diocesanos de comunicação (nível diocesano);

4. Realizar

encontros com os profissionais da comunicação (nível paroquial e diocesano);


Espiritualidade 1.

Realizar celebrações / retiros a partir da ótica da comunicação;

2.

Provocar encontros de espiritualidade na ótica da comunicação;

3.

Fundamentar a espiritualidade do comunicador a partir da Palavra de Deus, dos documentos da Igreja;

4.

Procurar pessoas que contribuíram com a Igreja e a sociedade com iniciativas de comunicação e espiritualidade;


Produção 1.

Produzir audiovisuais para uma maior integração da comunicação na diocese;

2.

Disponibilizar nas mídias subsídios para formação de agentes da comunicação;

3.

Incentivar a produção de sites, blogs, mídias sociais na diocese (nível paroquial e diocesano);

4.

Alimentar o site da paróquia /diocese diariamente

5.

Produzir textos impressos de comunicação (Na paróquia: publicar, encaminhar para os meios e para a Pascom Diocesana - - Na diocese: publicar, encaminhar para os meios e para o Regional (âmbito estadual);

6.

COMPARTILHAR o conteúdo produzido


A GRANDE TEIA: onde e como o material produzido pode circular. Par贸quia / Comunidade Arquidiocese Regional Nacional Internacional


A importância de compartilhar o material produzido 

Dom Cláudio Hummes pregou o Retiro do Clero de União da Vitória. Todos ficaram entusiasmados

Clero diocesano faz retiro com cardeal brasileiro

Clero de União da Vitória participa de retiro

Diocese de União da Vitória: clero esteve em retiro

Clero de União da Vitória participa de retiro

Encontro de Rádios Católicas do Paraná

Muticom: Seminario debate modelo y contenido de los medios


O

que muitos falam ou pensam de nós ...

A igreja não faz nada !!

A igreja só faz festa !!!

O que a igreja faz ?

O

que muitas vezes falamos ou pensamos Ninguém me ouve...

 

Ninguém me entende ... 

Ninguém me vê ...

Ninguém me dá espaço ... 

Falam mal de mim.


Reflexรฃo: Como estamos comunicando

REAL (histรณrico) X MENTAL (Imaginรกrio)


Compartilhe com o seu companheiro do lado  Quais

as noticias / informações da Igreja que você vê com mais frequencia nos meios de comunicação. Em que meios essas notícias aparecem? São mais notícias positivas ou negativas?


Como “vender”. Como sugerir uma pauta. Como “emplacar” uma notícia.

Veículos/jornalistas Não

católicos

Católicos


Alguns critérios de noticiabilidade:

Atualidade (quanto mais atual mais interesse)

Proximidade (a nossa aldeia)

Impacto (quanto mais pessoas possam ser afetadas pela notícia, tanto mais importante é)

Ineditismo (é mais importante que a já publicada)


A notícia precisa ...  Redigida

no formato jornalístico (o que, quem, quando, onde, como, porque) – 1º parágrafo lead

 Conciso

/ objetivo / preciso

 Informar

contatos : telefones - fontes


Pequenas dicas ... 

Bons personagens, boas histórias rendem muito;

Na TV a imagem é mais importante que o texto;

Na rádio tom de voz, objetividade, fluência, raciocínio encadeado são fundamentais;

No impresso, assim como o texto a imagem comunica;

Na WEB o texto dinâmico, vídeo, fotos e áudios atraem.


É Importante  Aproximação

com profissionais e veículos de comunicação

 Buscar

a ajuda dos jornalistas / Assessores de Imprensa da Arqui/Diocese

 No

caso das paróquias trabalhar em COMUNHÃO com a Pascom Arquidiocesana


Queremos ver nossas noticias publicadas, mas devemos evitar: 

Perguntar ao jornalista: porque a matéria saiu pequena ou não saiu.

Enviar muitas fotos no email do jornalista (tenho mais fotos)

Enviar cartazes, folders (escaneados)

Pedir que o veículo publique (dar uma força)

Falar demais ou forçar uma intimidade que não existe

Enviar matérias “em cima da hora” ou matérias “vencidas”


Devemos estar preparados para enfrentarmos algumas crises: Como agir diante de assuntos delicados? Aborto, drogas, pedofilia, outras religiões, etc.  “Manter  Não  Ter

a calma”

falar sem autorização;

materiais prontos.


Devemos estar preparados para assuntos que sempre são procurados Ter

dados prontos Informações prontas (umas não mudam) Fotos (boa qualidade) Fontes (banco de fontes)


Reflexão – Trabalho em Grupo  Com

que meios de comunicação a sua paróquia trabalha, para levar as informações da Igreja?  Quais as noticias / informações da Igreja que você vê com mais frequencia nos meios de comunicação. Em que meios essas notícias aparecem?  Sugestões do grupo, para melhorar ou ampliar a comunicação da nossa igreja.


A Pascom nos documentos (principais) 

A Pascom – Pastoral da Comunicação se estrutura a partir de dois Documentos, a Instrução “Aetatis Novae” e estudos da CNBB, n° 75, Igreja e comunicação. Estes Documentos são fundamentais e básicos para realizar o planejamento, animar e articular a PASCOM nos Regionais, Dioceses, Prelazias e Paróquias na Igreja do Brasil enquanto processos e meios de comunicação.

A Instrução Aetatis Novae propõe, também, 03 estratégias prioritárias: a criação de grupos da PASCOM nos Regionais, nas Dioceses, nas paroquiais e a articulação para uma comunicação democrática, dialógica e participativa.


Perguntas que sempre surgem:


Qual o primeiro passo? 

A iniciativa deve partir do padre ou dos fiéis, quando perceberem a necessidade de ter uma pastoral que cuide da comunicação na igreja.

Antes de qualquer coisa é preciso responder à pergunta: por que precisamos da Pastoral da Comunicação?   A resposta não deve ser fruto do que uma pessoa pensa e sim da reflexão feita em comunidade.


O que fazer para que aconteça esse primeiro passo  Apresentar

a Pascom ao padre e às lideranças da paróquia.

 Explicar

ninguém

que a Pascom não concorre com


Quem pode atuar na Pascom ?  Profissionais

do meio, ou não. Pessoas que gostem de se comunicar com os outros, dinâmicas, com capacidade de se relacionar e dialogar com os outros, abertas a adquirirem novos conhecimentos. Acima de tudo: comprometidas com a ação da Igreja.


Como convidar as pessoas? Convite

pessoal Explicar o que é a Pascom Contar o que as pessoas farão


Por onde começar ? 

São muitas as áreas de atuação da Pascom. Dependendo da estrutura é melhor eleger algumas ações e, com o passar do tempo, ampliar as ações.

Comunicação interna (sugerindo ou assumindo)

Levantando as demandas, sugerindo cursos

* tudo isso com “jeitinho” e coração aberto


Por onde começamos atuar ? 

Assumindo as projeções (Data Show) junto com a Liturgia

Organizando cursos em parceria com outras pastorais (leitura, uso do microfone, oratória, acolhida, área de jornalismo, relações interpessoais, informática, teatro, atendimento ao público, música etc)

Distribuindo jornais

Fotografando e fazendo o arquivo fotográfico da paróquia

Elaborando textos / fotos e distribuindo para os meios de comunicação

Mantendo atualizado o blog / site da paróquia

Mantendo as redes sociais da paróquia (inclusive com links)

Fazendo o boletim informativo da paróquia

Organizando o Jornal Mural da paróquia

Ajudando / sugerindo a confecção de materiais impressos

Comunhão com a Pascom Diocesana / Jornal / Rádio

Aproximação / contato com profissionais de comunicação da cidade

Assumindo / ajudando em programas radiofônicos


Precisamos ser parceiro – ser fonte de informação

Muitas

vezes existe, sites – blogs – espaços nos meio e não temos CONTEÚDO

PASCOM

X PASMEIOS


Quantas pessoas preciso?

Não

existe “Euquipe”


Inicialmente, o que precisa para começar ?  Boa

vontade .... Gente comprometida ... Organização ... Planejamento  A demanda fará a estrutura


Para iniciar a Pascom, reestruturá-la, ou “dar um gás” .... Precisamos dar um SIM!  “Entrando,

o anjo Gabriel, disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.”(LC 1, 28). Aconteceu ali a maior comunicação de todos os tempos – o projeto de salvação de Deus para com o seu povo se realizava – e após o diálogo com o anjo, a resposta de Maria foi um SIM


Encontro Pascom - Aspectos Práticos para Implantação e trabalhos nas Paróquias