Issuu on Google+


Atena pisava na grama, o orvalho havia se formado e quando pisava com sua sandalha um pouco de água entrava em seus pés, a noite estava silenciosa em frente a casa grande. Seus músculos estavam rígidos... Ela ouvia cigarras e corujas, alguns barulhos como patas pisando na grama, deveriam ser sátiros pela floresta, Quíron ainda demoraria, ela andou até o rio e até a área dos chalés, observou o pavilhão do refeitório, o chalé número seis estava limpo... como ela esperaria. Ela voltou para a frente da casa grande nada que tenta-se a distraia. Ela virou-se para A casa, e ouviu o trote de cavalo... Quíron, Atena, mesmo sendo deusa se sentiu confortável ao ter Quíron ao seu lado... Atena sempre fora sábia mais Quíron lhe ensinou muito... Ele observou seus olhos cinzentos e preocupados e a abraçou... -Quíron o que eu vou fazer? Eu já pensei em todos os planos possíveis... E acho que vou ter que separar-las... se elas ficarem juntas, talvez será mais fácil destruir-las. -Elas iram ficar bem se vierem para o acampamento, logo, A mais velha ensinará a pequena. -Mas Quíron, a profecia...Sabemos que existem forças poderosas... e sabemos que elas podem emergir de qualquer lugar até mesmo aqui... -Pense bem... – disse Quíron. -Tudo que faço é pensar, e eu amo muito elas, tenho que separar-las é o único meio. -Atena... -Quíron, eu sei o que estou fazendo... E sei que é cruel...- ela falou com sua voz suave, quase desesperada, o que era difícil já que Atena sempre se apresentava séria.- Mas se é o caminho para salvar-las, eu farei isso.


16 anos depois deste dia, Acampamento meio sangue Long Sland, Nova York,

1.ANNABETH Annabeth não sabia ainda por que pensava tanto no seu passado nos últimos dias... Pelo menos não eram em seu namorado desaparecido, Percy, ela sentou-se na pra dos fogos e começou a pensar... Tentou se lembrar de algum momento antes de fugir de casa, ela tinha sete anos deveria se lembrar... Nada, era como se estivesse um vácuo neste momento. Ultimamente Annabeth sonhará com uma garota que ainda era bebe, as duas caminhavam juntas por um quintal, Annabeth conhecia aquela casa... Ela tinha certeza. Mas por que ela sonhará com ela? Qual era a importância dela? Annabeth pegou um graveto e começou a anotar na areia a estratégia... Precisava falar com sua mãe, era a única chance mais com o olimpo fechado... Annabeth usou o raciocínio lógico. Lembrando-se da profecia que Quíron a contará a sete anos atrás. Quando a peste chegar As filhas da sabedoria deveram seguir. E encontrar o fruto Perdido. A cura vinda do veneno. Ao lado do filho da magia da filha da natureza. E Do filho do mensageiro Annabeth começou a calcular a profecia, ela e outra garota deveriam ir juntas, talvez fosse a de seus sonhos mais o que ela teria vinculo com ela? Ela gesticulou o braço e mexeu na areia, pensativa... Quando viu Piper chegar: -Oi. -Oi. -Então o que está pensando? -Em uma garota que eu vi nos meus sonhos ela está vinculada comigo de alguma forma... -E você vai procurar-la? -Não, Piper, não vê como tudo faz sentido? Você, Gui e Angela devem ir buscar-los... -Ai, pelo amor de Deus, Annabeth, quer mesmo isso? Esse é seu plano? -Isso Piper. -Mas o que você vai fazer? ***


Annabeth direito o que fazer... Não sabia o que fazer, e a primeira coisa que surgiu em sua cabeça foi: PRECISO ENCONTRAR QUIRON , Quíron estava na casa grande andando para lá e para caminhando para lá e para cá preocupado.

12 anos depois, Surrey, Inglaterra. 11/7/2012


2. Sarah Sarah estava atordoada com a ideia de ir para Los Angeles, sol, praia não era muito a dela, ela raramente gostava de ficar com os avós em Bristol... A culpa não era de Sarah e sim do tsunami em 2004 na India, Sarah e seu pai, Richard foram um dos poucos sobreviventes, o pai de Sarah trabalhava como arqueólogo, historiador. E era o que Sarah queria ser um dia... Tentar informar o mundo sobre os povos antigos adoraria dar essas ideias. Sarah adorava mitologia grega... Ela nascera com Dislexia e Defitic de Atenção, mesmo assim seu pai se esforçara muito para que ela aprendesse a aprender... E no fim ele conseguiu, ela não era uma aluna excelente quando se tratava de Gramática ou matemática, a não ser que envolvesse o grego antigo... que incrivelmente ela possuía memória fotográfica. -Pai por que temos que ir para Los Angeles? Lá tem PRAIA, OCEANO! SABE O QUE É ISSO? PODE VIR UM TSUNAMI E CABUM! ACABAR COM TUDO... E PODEM SAIR MONSTROS DA ÁGUA. Ela tinha apenas cinco anos quando isso aconteceu... Ela morria de medo disso... Especialmente por que não era só a água que estava atrás dela eram mãos imensas... as arvores a terra tudo estava contra ela. -Filha... -E os americanos vão debochar do nosso sotaque! Vão debochar do Harry Potter! POR QUE A GENTE É DE SURREY! -Calma, filha a gente não se mudou bastante? E você sempre se acostuma... -Mas os Estados Unidos é diferente, pai, não podemos ir. -Querida descobriram fosseis em Los Angeles, eu preciso ir, sabe disso não sabe? Eu só quero seu bem. *** Sarah não parecia achar isso, tentava ser compreensiva mas não podia se mudar, mais uma vez... E fazer novos amigos, e ser a garota estranha, e ser a “inglesinha”, a vida fora muito difícil para ela, ser disléxica e ter que aprender várias línguas... Sarah nunca teve muitos amigos, era uma garota meio deslocada, exceto Renée e Derek, que ficaram na Inglaterra... Sarah se sentia sozinha de novo, como no tsunami, como sempre a deslocada, a problemática... Sarah se olhou no espelho, deixara os cabelos pretos soltos, os olhos cinzentos, como sempre a Sarah... Ela se sentia incompleta. Como se uma parte dela, não estivesse ali... Ela tinha de vez enquando algumas visões, de uma garota loira levando ela nos braços ou de mãos dadas come ela... Que pareciam ser o único vestígio de memória dela antes do tsunami... *** Indo em direção ao aeroporto Sarah sentiu o embaraço no estomago... Como sempre antes de se mudar... Para o Egito, para a Turquia, Para a França, Para a Espanha, Para a Irlanda, para a Grécia, Italia, Africa do Sul, Brasil, Portugal, Madagascar... Sempre indo e vindo... Pelo menos falavam Inglês ali e ela não iria precisar aprender um novo idioma! Detestava isso, quando se acostumava a falar uma língua tinham que se mudar... sempre. Assim que o avião decolou ela ligou o I pod e começou a escutar musicas, pegou um livro e antes disso falou: -Adeus Surrey.

Acampamento meio-sangue, Long Sland, Nova York 11/07/2012


3. Annabeth

Quíron, estava sozinho, andando para lá e para cá, observando um papel... Annabeth chegou e perguntou: -Quíron? -Annabeth!- disse ele nervoso, escondendo o papel. -O que houve? Por que você está nervoso? -Há, bem... -Quíron o que tem no papel? É sobre o acampamento romano? -N-não. -Então? -Annabeth- disse ele com paciência – é uma coisa muito complicada para explicar... Você não entenderia. -Quíron você nunca escondeu segredos de mim- disse ela, Annabeth logo pensou tem alguma coisa haver com a garota dos meus sonhos. – Eu preciso falar com você sobre o assunto por que está preocupado, e por que esconder de mim eu não sei!- contestou ela. -Qual o assunto?- disse ele compreensivo. -Você já deve saber... -Annabeth- disse ele repreensivo. -É sobre a garota que eu sonho... Ele era um bebe, tinha cabelos pretos e olhos cinzento, ela é meio sangue, Piper, Gui e Angela estão procurando meio sangues, e você está segurando um papel que deve ser uma profecia que deve ter alguma coisa haver com ela... O motivo por que não quer me contar não é claro. -Annabeth, você ainda não deve entender, vai chegar o momento... -Quiron, eu não acredito! Você nunca escondeu nada de mim, até as profecias, todas você me contou,exceto essa, tem alguma coisa a ver com Percy? E o que ele tem haver com a garota! Já sei ela é romana... e Hera está junto disso, ela é filha de Poseidon? Por que eu sonhei com ela? Por que eu me lembro de estar com ela? -Lembra? -É... -A meu deus, está começando a perder o efeito. -O que? -Nada Annabeth... Por favor vá. Annabeth sentiu-se magoada por dentro, Quíron nunca falara deste jeito com ela. Ela pensou muito sobre isso, a solução pareceu lógica naquele momento, só havia uma opção... e ela seria Rachel, Annabeth percebeu que já era tarde da noite... E Rachel deveria estar dormindo deveria esperar pelo outro dia


Manhattan, Nova York, Nova York 12/07/2012 4. Sarah Sarah sentiu-se ainda pior com a chegada para Nova York, ela detestava Nova York, aquela cidade parecia muito movimentada e poluída para ela. Para ir para o hotel ainda havia um engarrafamento... O taxi amarelo os levava para o centro... Sarah estava sem paciência com aquilo... Mas aconteceu algo estranho, algumas criaturas com rabo de escorpião, corpo de leão e cabeça humana invadiam o centro, as manticoras, e pior, parecia que apenas Sarah as via: -Pai você está vendo as manticoras? -Fique aqui dentro queria. Ele entregou dinheiro ao motorista. -Leve ela para o Time Center, no sudoeste do Brooklin. -Pode deixar senhor. Sarah saiu do carro e disse ao motorista: -Pode ficar com o dinheiro. Ela seguiu pela calçada, seu pai estava indo em direção ao uma rua com uma espada da mão... Seria um campeonato de esgrima? Ela se lembrava dos que ele e ela foram, seu pai disse que era “útil praticar esgrima” e também arco e flecha, ensinara ela até a lutar com um canivete, facas de cozinha, punhais... As manticoras avançavam e seu pai as matavam, Sarah nunca poderia imaginar que ele sabia lutar tão bem.... Uma manticora o atacou seu pai, Sarah pegou um galho de arvore deixado na estrada... E foi em direção das manticoras, batendo nelas, não adiantava, deveira haver outra coisa. Uma voz em sua cabeça disse Use o medalhão. O medalhão era uma coruja prateada. O único presente de sua mãe, a única referencia dela, ela apertou ele, e ele virou uma faca, só que o cabo dela era uma coruja abrindo as asas, parecia do tamanho certo para ela... Sarah atacou muitas, e matou-as, só que não adiantava, ela tinha que encontrar de onde elas estavam vindo... ela vira algumas explosões vindas do Central Parque, foi em sua direção deixando seu pai dentre entre as árvores... E foi em direção a luz meio roxa, que emergia da clareira... Havia perto dela, uma manticora gigante, Sarah teve medo quando viu um buraco roxo, brilhante, parecia ter uns 1000 metros de profundidade. Ela sentiu-se enjoada... E do portal roxo saiam manticoras, a manticora maior veio lutar com Sarah... Que duelou contra ela até matar-la e levar-la para dentro do portal... Sentiu-se confusa, precisava achar seu pai, mas antes que pudesse proseguir, viu que seu braço fora picado por uma das manticoras


Acampamento Meio Sangue, Long Sland, Nova York 12/7/2012 5. Annabeth Piper, Angela e Gui haviam partido de manhã cedo, Gui era filho de Atena, tinha pele escura e olhos cinzentos, Angela era filha de Hebe, tinha cabelos ruivos que prendia em um coque, tinha sempre um sorriso simpático... Era mais ou menos duas da tarde quando Annabeth resolveu ir para a gruta e falar com Rachel, que estava ausente, Annabeth sentiu raiva, ela era a única pessoa que poderia le ajudar... Annabeth tinha aula de artes e ofícios, e depois de montaria... Até as quatro e meia da tarde se manteve ocupada com aulas e projetos de arquitetura, depois voltou-se para si mesma, e começou a pensar no que a garota teria haver com ela... Seria ela sua amiga? Alguma parente dela? Mas como ela não se recordava de nada antes dela? E por que ela nunca aparecia nas reuniões de família... Será que ela já havia morrido? Por isso Quíron estava nervoso? Ela seria alguma deusa esquecida? As seis horas, Piper, Gui e Angela haviam chegado. Jason e Léo foram correndo ajudar, Annabeth também, eles traziam uma garota, que estava quase desacordada. Annabeth viu seus olhos cinzentos, quase se fechando uma série de visões passou pela mente dela... Ela e a garota tomando sorvete, brincando, Annabeth cuidando dela. -Quem é ela?- perguntou Annabeth desesperada. -Eu não sei mais ela é meio sangue estava segurando uma faca... Annabeth, Leo, Jason, Piper, Angela e Gui seguravam a garota, Quíron pegou ela e colocou-a em uma maca, levando-a para o segundo andar... Piper, Leo, Jason, Angela e Gui... Apenas Annabeth ficou no quarto, ela não entendia por que estava tão preocupada com ela... Quando a pessoa que Annabeth menos esperava bateu na porta. -Annabeth por que você ainda tá aqui? -É que eu preciso ficar aqui. -Mas e a captura da bandeira? -Esse ano não... quer dizer... -A eu entendi. -Tchau, Clarisse. -Tchau- disse ela esquentada. Ela sussurrou um obrigado baixo... Se passará um dia... Quando a garota acordou... -Oi – falou Annabeth- você está bem? -Hã... desculpa, eu conheço você? -Não, eu sou Annabeth- disse ela forçando um sorriso- sou uma campista do acampamento meio sangue. -E meu pai?Ele está bem. -Tudo vai se esclarecer... Você é inglesa? - É. Eu sou Sarah... Sarah Rickman. E o que é o acampamento meio sangue? É de arqueologia? -Não- disse Annabeth sorrindo- sabe as histórias gregas? -Sei... -Então, os deuses gregos vivem no nosso mundo, e agora eles vivem nos E.U.A, e sabe os semideuses? -Sei- falou Sarah.- filhos de deuses e mortais. -Então nós somos isso, você tem Dislexia, TDAH ou Defitic de Atenção?


-É- falou ela.- isso é algum acampamento para doido? E vão me ensinar com mitologia grega? -Não, nós somos semi-deuses. -Ai, espera, quer dizer que minha mãe é olimpiana? Que é uma deusa? Por isso ela sumiu? -É assim com todos... -É por isso que eu vejo monstros?


Acampamento meio-sangue, Long Sland, Nova York 13/7/2012

6. Sarah Sarah não entendia nada do que acontecia... O mais importante era onde estava seu pai, e como podiam existir gregos? O que era tudo aquilo, Sarah teve uma dor de cabeça, tudo parecia fazer sentido e ao mesmo tempo não. -É por isso- completou Annabeth- olha sobre seu pai, Piper, Gui e Angela levaram ele para o hotel, qual era mesmo. -O time Center... -Isso- falou Annabeth- e levaram ele para o hospital, eu tenho um celular aqui- ela falou baixinho- se quiser falar com ele. -Obrigada. Ela discou o número mas o hospital estava sem sinal. -Sem sinal. -O que? Bem vamos ligar mais tarde, sabemos pelo menos que ele está seguro, vem vamos conhecer o acampamento. *** -E como é aqui... Vocês ficam nos chalés de seus pais? Vocês os conhecem? -Sim... e as vezes, por exemplo eu como arquiteta do olimpo via minha mãe de vez enquando, ou quando tem uma missão. -Missão? -A é melhor cuidar primeiro do básico... A direita estão os chalés das deusas e a esquerda dos deuses... Eu sou do chalé seis Atena e até você ser reclamada por um deus fica no chalé 11 que é o de Hermes, deus -Hospitaleiro.- completou ela- cuidava das mensagens, e da medicina, era veloz graças a suas sandalhas, seu aspecto romano era mercúrio -Nossa! -Eu tenho um tipo de memória fotográfica quando o assunto é mitologia.- declarou Sarah. -Há... Então deve conhecer Quíron? -O treinador dos heróis. -Exato ele é o diretor do acampamento... Aquela gruta onde o oráculo Rachel Dare, ela é mortal mas com a magia de Apolo ela virou o oráculo de Delfos. Ali é o bosque, ali o riacho, ali artes e ofícios, arena de combates,escalada, a praia de fogos, é como um acampamento normal só que aqui aprendemos a viver para sobreviver ao mundo real... As missões são realizadas pelas profecias, que são feitas por Rachel... ai os heróis decifram quem vai para a profecia tipo filho do relâmpago, filho de Zeus. Ai a gente vai, olha você veio para cá em um momento perigoso, Gaia esta se levantando, ela quer se vingar do Olimpo -Ai... - E existe o acampamento romano e -Seu namorado está lá?- Sarrah sem querer leu a mente de Annabeth, as vezes isso acontecia -Como sabe? -Seus olhos!- atalhou ela.


-Bem... Ali é o pavilhão do refeitório e ali o anfiteatro. Sarah conseguiu ler mais um pouco da mente de Annabeth que falava sobre a profecia: Sete meios-sangues responderam ao chamado Em tempestade ou fogo o mundo terá acabado E inimigos com mas ás Portas da Morte afinal E Annabeth leu um pouco da mente dela. É A GRANDE PROFECIA, VOCÊ AINDA É JOVEM PARA SABER. -A me esqueci, Zeus, Hades e Poseidon não tem filhos prometeram não ter mais filhos isso a uns setenta anos, mas de vez enquando ocorrem algumas exceções, como Percy, Jason, Thalia e Nico di Ângelo


Acampamento meio sangue, Long Sland, Nova York, 13/7/2012

7. Annabeth Annabeth sentiu o nervosismo de Sarah, era normal em todos os meios sangues, Annabeth podia ver em seus olhos, era muito parecida com Percy em seu primeiro dia... ou então com ela mesmo, Annabeth se virou e viu Drew, conversando com um garoto do chalé de Apolo: -Ei você gostaria de ir comigo na Praia dos fogos? -Hã, claro... –falou ele- mas eu queria ir com a Pi... -Piper? Olha só garoto você é tão bonito e Piper... ela corta o cabelo torto, Piper é sinônimo de idiota. -Você só ta brava por que o Jason gosta dela e não de você Drew- falou a morena alta e magra que tinha 12 anos do chalé de Démeter, Amy. -Você não deve falar isso.- falou Drew com sua voz meiga. -Eu não devo- obedeceu ela. -Ei! Drew, pare com isso... – falou Annabeth. -Annie, você falou que ia treinar arco e flecha comigo! -A desculpa é que, eu estive oculpada. As duas foram para a Arena, Annabeth colocou o alvo no lugar, e espertou Amy acertar, Amy deu cinco flechas certeiras... Annabeth se surpreendeu: -Você é ótima deveria se juntar as caçadoras de Artemis -Mas eu... -Entendi- atalhou Annabeth- foi a mesma coisa comigo... Bem treine com esse, o arco é maior, é perfeito para você, a corda vai ajudar-la foi feita com fio de Ariadne... e o arco é feito por Hipólita... A mais antiga líder das amazona.s -Annie... eu acho que isso tinha que ficar com Tália, eu nem sem direito mexer com isso. -Bobagem... Você merece, é filha de Deméter -Annie!- ela falou- o escudo de Cody- ele deixou aqui... -Cody está ajudando a novata a se acomodar no chalé de Hermes. -Que? A Annie, eu vou devolver isso para ele.


Acampamento meio sangue, Long Sland, Nova York 13/7/2012

8. Sarah Sarah entrou no chalé, número 11, nele havia centenas de garotos pequenos correndo, garotos grandes brincando, correndo, aquilo era uma confusão... Eles andavam para lá e para cá, o chalé era enorme, haviam uma mesa com brincadeiras, outra com objetos roubados, outra cheias de cartas. Sarah foi derrubada por um garoto que passou rápido por ela, um outro veio ajudar-la ele tinha cabelos louros, olhos em um tom de âmbar, os cabelos eram arrepiados, ele vestia uma calça jeans normal, um all star branco com asas. -Oi eu sou o Cody. -Eu sou Sarah, Rickman. -É inglesa? -Todo mundo aqui parece notar.- falou ela. -Bem vinda ao acampamento!- falou ele. -E então aqui é sempre assim? -é, filhos de Hermes, com certeza você não é uma... aposto que é filha de Atena ou de Hécate. -A quanto tempo está no acampamento? -desde de os cinco anos... -Nossa! E quantos anos tem agora? -12... E você -12, só faço 13 na semana que vem. -O que sorte... alguns ainda vão ter que esperar. -O que tem aos treze anos? -A maioria é reclamada com essa idade... esse é o trato feito no verão passado. Por Percy Jackson... - o namorado de Annabeth. -Isso, ele é um herói mas... -Hera realizou uma troca de líderes e agora temos Jason, líder do acampamento romanodisse ela lendo os pensamentos dele. -Nossa Annabeth lhe contou tudo. -É – completou ela. -Bem vamos logo, você vai ficar com o beliche debaixo do da Jullie. Uma garota entrou no chalé sem se importar com a bagunça, ela era bonita, seus cabelos eram negros, assim como seus olhos e sua pele era morena, ele trançava o cabelo com folhas... Sarah a confundiu com uma ninfa... ela usava um arco, devia ser uma das caçadoras de Artemis, trazia um escudo. -Cody você se esqueceu do seu escudo, na arena. -Obrigado, Amy, A Amy está é Sarah Rickman a nova campista. -Oi- falou Amy, se virando logo para Cody.- então que tal irmos fazer alguma coisa na aula de artes e ofícios? Sabe tínhamos que fazer o busto de Deméter... -Eu estou ocupado.- ele fez sinal para Sarah


-Tudo bem, eu me viro aqui...- falou Sarah. -Então vamos? -Não, Amy agora eu preciso falar com o Travis sobre um assunto. -O.K.- disse ela saindo do chalé, soluçante. Sarah correu atrás dela... Estava claro, Amy gostava de Cody... e Cody certamente gostava dela só não queria dizer... E era óbvio que Amy pensará que Cody gostara de Sarah... -Amy! Amy! -O que foi?- disse ela soluçando. -O Cody gosta de você ele só não quer dizer... -Então, você tá dizendo que ele falou isso. -Os olhos dizem mais coisa que as palavras- e a mente também, pensou Sarah. -E eu estraguei tudo! – disse ela fazendo um lírio nascer... -É filha de Démeter? -Sou- respondeu ela.- mas eu sempre estrago tudo,a única coisa que eu posso fazer é com as plantas... elas me entendem... mas – ela olhou para algumas gramas mortas perto de onde sentavam... sua flor que acabara de fazer também parecia apodrecer- parecem doentes -Olha, eu tenho... Quem vem chegando? -Não pode ser...


Acampamento meio-sangue, Long Sland, Nova York 13/7/2012

9. Annabeth Annabeth ficou muito animada com a chegada de Rachel... Tinha tantas perguntas e sentia-se perto da resposta... Todos pareciam esconder um segredo e ele com certeza teria haver com Sarah... A noite havia chegado, Rachel, usava o uniforme da academia ainda, o escondia comm um xale verde escuro com manchas de tinta... Rachel prendia o cabelo repicado e curto em um rabo de cavalo mal feito que ela havia feito rápido... A fogueira começará... Annabeth se sentou perto de Grover, Piper, Leo e Jason. -Então... – falou Quíron, quebrando o silencio- o que temos a discutir? Annabeth lançou um olhar para Quíron dizendo-lhe para falar da profecia... Mas antes que eles pudessem discutir... Rachel falou: -A uma semana atrás, antes de eu sair do acampamento, o oráculo realizou uma nova profecia... As filhas de Atena Separadas devem Seguir. Uma ira por ar Ou por mar A outra por terra Seguira Quando a doença chegar A cura vira da que desperta Do primeiro presente. -Quer dizer que dois campistas de Atena? -Não só simples campistas... devem estar unidos por um laço... -Mas a profecia consta que estaram separados- falou Mirelle do chalé de Deméter, com Amy e Sarah perto dela. -Mas- começou Annabeth- mesmo separadas devem ser interligadas... Quíron quando deveremos partir? -Rachel...- entoou Quíron, vendo ela ser consumida pelo oráculo, ela tremeu e sua voz mudou: Quatro deveram partir Em busca da cura da peste Devem buscar o primeiro presente. O mensageiro, a arqueira, a sabedoria E o filho da magia. Deveram seguir E encontrar o veneno que cura. Entre amor e desejo deveram descidir -Annabeth deve ir- falou Will Solace, do chalé de Apolo.


-Não – falou Gui- Annabeth faz parte da primeira profecia... Como ela vai poder estar em dois lugares ao mesmo tempo? -Isso é verdade- falou Mirian do chalé de Deméter, perto de Amy e Sarah- precisamos pensar... -Temos um dia, sairemos na manhã do dia quinze- falou Annabeth- o dia dourado, é o solsticício de verão. Temos que planejar, Quíron vamos discutir isso amanhã no café. -Vamos. Podem ir para suas camas.


Acampamento meio sangue, Long Sland, Nova York 13/7/2012 10. Sarah Sarah e Amy se despediram, algo que ela sentia que seriam grandes amigas, no chalé 11 Cody ela conheceu Jullie que tinha 15 anos... ela era ruiva com cabelos repicados e olhos azuis... deitou-se logo... -Então você é a nova campista- entoou Jullie quando todos dormiam -É. Você é meio quieta para ser filha de Hermes. -Eu não sou filha de Hermes... não sei quem é minha mãe- falou ela triste- não é Atena, por que não sou inteligente, não é Afrodite por que não tenho força do amor, não é Hécate por que não sei mexer com magia, nem Hebe, não sei almenter a alto estima das pessoas, eu gosto de ver a união... gosto de ver uma família unida. -Parece He... Antes que pudesse continuar... um símbolo brilhante surgiu sobre ela... um pequeno pavão... ele era dourado iluminou o chalé inteiro, eram quatro da manhã, todos dormiam bem... Sarah e Jullie correram em direção a casa grande, fazia frio a noite, elas usavam apenas os pijamas... e apenas Sarah usava um roupão roxo que ela trouxera. Elas bateram na porta e gritaram: -Quíron! Quíron. -O que foi... ó meu deus!- ele observou o símbolo na cabeça de Jullie... o pavão agora perdera intensidade. -Era um pavão brilhante Quíron!- falou Sarah- ela é filha de Hera! Sarah leu seus pensamentos Não pode ser... Filha de Hera? Zeus ira ficar furioso com isso... -Juliana Carter, filha de Hera! Sarah voltou para o chalé de Hermes, ela dormiu muito pouco e foi acordada por uma garota de 14 anos, ela era loira de olhos castanhos, como os de Cody. -Oi! Garota nova eu sou a Beck! -Há!- disse ela assustada por ser pega de surpresa- que susto, eu sou a Sarah... Sarah Rickman. -Posso te chamar de SA? -O que a de errado com Sarah? -O que há de errado com SA? – disse ela imitando a voz de Sarah. -Ai fala sério, me chama de Sarah... -Cadê a Jullie? -Ela foi reclamada ontem as quatro da manhã por Hera. - O QUE?- falou outra garota, uma baixa e magrela... com cabelos castanhos claros.quer dizer que JULIANA CARTER FOI RECLAMADA POR HERA? -Cale a boca Torres!- falou Beck -Cale a boca você Charlie! E quem é você? -Sarah Rickman. -A sei, eu sou Felicia Torres, filha de Hermes... -fofocas no acampamento é com ela- disse Beck. -Ai sua bruxa. -Eu não sou filha de Hécate sua burrinha! Vem Sarah, vou te mostrar a mesa do refeirtório.


O paviilhão do refeitório era enorme, de mármore, tinha pilastras e um teto, tipico grego, Sarah queria falar tudo que sabia sobre a Grécia, mais Beck não parecia interessada, ela sentou-se entre Beck e Cody. Todos pareciam olhar para Jullie, que sentia-se muito envergonhada, Annabeth a ajudou: -Quíron que tal começarmos com a missão? -Eu vou- falou Amy. -Eu também- disse Cody. -O.K, só faltam dois... Sarah tomava seu café tranquila, parecia que não iria se arriscar em uma missão... Becky lhe dizia tudo sobre o acampamento até sobre Annabeth. -Eu vou – falou um filho de Hécate. -Vai romaninho?- debochou Clarisse. -Olha, faz parte do plano de Hera, ela nos trocou Clarisse! Ela queria que eu viesse para cá. -Então, Cody, Amy e Brian... Brian era lindo, tinha cabelos castanhos assim como seus olhos... Sarah suspirou ao vêlo. -E agora qual a decisão de Atena? Quando Sarah viu todos olhavam para ela uma coruja brilhante e cinzenta brilhou sob sua cabeça... -Sarah C... Rickman filha de Atena!- falou Quíron Enquanto todos a observavam ela correu e se sentou na sexta mesa... enquanto os campistas descidiam... -Eu vou – disse Sarah. - O que?- falou Annabeth- você só tem 12 anos não está preparada... -Você tinha doze anos em sua primeira missão... -Mas você não é treinada... -Meu pai me ensinou tudo sobre mitologia grega, como me defender, sei lutar até com um canivete... -Mas isso é diferente do mundo real. -Mas você treinou aqui... -O.K!- resmungou Annabeth... -Eu vou- falou Sarah. Quiron nem mesmo a olhou... Sarah sabia o que fazia... precisava entender o que acontecia


Acampamento meio sangue, Long Sland, Nova York 14/7/2012

11. Annabeth Annabeth sentia-se atordoada, ela iria em um barco aéreo e a garota que era sua-meioirmã-recem-reclamada partiria par uma missão? Ela não gostava muito de quando o plano não era do jeito dela, ainda mais por uma criança que ainda nem tinha 13 anos! Annabeth levou ela até o chalé seis. -Bem vinda ao chalé seis! Sarah... -Valeu, nossa ele é lindo, adorei... essa escrivaninha é sua? -É- falou Annabeth- gostaria de ver alguns projetos. -Adoraria... mas não é melhor a gente discutir sobre a missão, é amanhã né?Puxa- ela mexeu nos projetos- eu amei isso faz tudo parte do grego antigo, o estilo... Parece o templo de Apolo, sabia que você poderia fazer um prójeto com a inclinação perfeita para ver a estatua de Zeus! Você podia usar alguns no acampamento, ou no chalé... A desculpa, eu adoro história e arquitetura. -Sério, vai ser historiadora como o seu...- Annabeth parou de falar quando ela se virou... -Seu pai vai ficar bem. -Brigada... onde eu fico? -Você vai ficar no beliche em cima do meu... Deixa suas coisas ali... Quiron aparecu na janela do acampamento, viu as duas garotas, Quíron lembrou-se do dia que Atena chegou ali, estava tudo para ser revelado, pensou ele, e foi o que Annabeth leu, Annabeth normalmente não gostava de ler os pensamentos das pessoas mas as vezes acontecia. -Então posso falar com vocês... na gruta? -O.K- falaram as duas ao mesmo tempo. Annabeth e Sarah seguiram até a gruta, Quíron estava preocupado, quando chegaram na gruta se sentaram em uma mesinha, Rachel estava lá também... -Eu gostaria de falar primeiro- falou Quíron- uma coisa que vai abalar a vida das duas... vocês são...- sua voz falhou. -Irmãs!- completou Rachel. -Mas isso a gente sabia eu acabei de ser reclamada Quíron...- falou Sarah. -Não meio-irmãs vocês são irmãs mesmo... Sarah, Richard Rickman não é verdadeiramente seu pai... ele foi seu treinador, lhe mostrou tudo, seu pai na verdade é. Frederick Chase... Atena quis separar as duas por que se Gaia tivesse as duas ela seria muito poderosa... Vocês desenvolveram um poder muito raro... o de ler mentes, o de controla-las, molda-las, até apagar memória... Por que os Chase... descendem de mortais gregos que podiam ver atrás da névoa... quando Annabeth completou seis anos, e você dois Sarah separamos as duas pela névoa, ela se dissipou com os anos e agora vocês estão juntas de novo, só vocês duas podem vencer Gaia. -O que?- falaram as duas em uníssono -Eu não acredito- disse Annabeth, as lagrimas caiam de seu rosto- por que fizeram isso? Quer dizer que eu tinha uma irmã? E que vivi dos sete aos doze anos pensando que não tinha ninguém? -Annabeth... -Isso é grave Quíron...- falou Annabeth- muito grave.


-Annie. Se acalme, por favor... -Eu sobrevivi a um terremoto!- falou Sarah- quando eu tinha três anos! E ela estava fugindo de casa... Quíron aconteceu muita coisa nesse um ano que se passou! Annabeth saiu da gruta, chorando, não aguentava saber daquilo, Sarah foi atrás dela quando saiu deixando Rachel e Quíron sozinhos... Annabeth foi para dentro dos bosques... Sarah a seguiu ela se sentou sobre um tronco. -Então maninha, tudo bem?- falou ela. -Não, desculpa não é que eu não goste de ter uma irmã só é muita coisa para um dia só queria que Percy... -Estivesse aqui... Ouviu-se um barulho na floresta era uma ninfa ela parecia chorar também, ela usava um vestido branco, com bordas vermelhas, e tinha os cabelos longos... ela voou até Annabeth e Sarah com o olhar preocupado, Parecia sério, ela tentou imaginar o problema, algum deus em perigo. -Que bom ve-las. Preciso pedir uma coisa, Deméter, senhora das plantações, está presa... no lugar onde vocês vão encontrar a cura, sem Deméter, as ninfas ficam fracas, e nós iremos perecer! E se as ninfas e plantas perecerem a humanidade cairá em colapso como aconteceu a éons atrás quando Perséfone foi rápitada... Agora com Démeter triste..tudo ira acabar... -Mas nossa missão é encontrar a cura para a doença, que doença é essa? -É melhor vocês verem com seus próprios olhos... A ninfa as levou para dentro do bosque, quanto mais dentro chegavam no bosque mais viam arvores mortas, a grama não crescia mais. Annabeth se lembrou de Kat, Dan e Mel que ficaram doentes... -Viram? Achem Démeter!


Acampamento meio-sangue,Long Sland,NovaYork 14/7 12. Sarah Sarah ficara surpresa com tudo que acontecera em seu dia... Quando soube que a missão parecia mais realista, não podia acreditar, ela teve medo e se tudo desse errado? O que ela faria? Sentiu um pesar sobre seus ombros, quando entraram no acampamento... Parecia mais morto que a floresta, a grama estava amarelada, o chalé de Apolo tinha vários campistas tossindo, até mesmo Jullie a filha de Hera... estava doente... Jullie, fechara seus olhos, Sarah correu para ver-la mais de perto. -O que ela tem? -Ela vai ficar bem- disse Beck. – vai, Cody está te esperando junto com o Brian e a Amy. Uma coisa deixou Annabeth frustrada, era que Sarah conhecerá Beck antes dela... Beck parecia tratar-la como criança, Sarah sentiu-se mal, Beck era uma grande amiga, e Annabeth sua irmã, Sarah não poderia deixar aquilo abalar ela, tinha que ficar forte para a missão. -O que foi?- perguntou Amy. -Annabeth... e eu... somos... irmãs -Mas isso é óbvio... -Não! Desse jeito, meu pai é o mesmo pai dela, Richard Rickman foi só um treinador, eu nunca conheci minha família. -Eu te entendo, meu pai, me deixou aqui, por que ele tinha que se mudar para Arizona... E lá ele se casou e teve duas filhas Laura e Claire... Ele se esqueceu de mim, construiu uma nova vida.. Em Phonix. -Eu sinto muito... -Então, aqui eu conheci meus irmãos e irmãs... e o Cody... eles me fizeram olhar por outra perspectiva... Você se acostuma, pelo menos você teve alguém que te deu amor.. -É- falou Sarah... -Então filha de Ceres!- veio Brian, até a voz dele é linda... pensou Sarah- qual é o pla... Ele e Sarah se olharam. -No- continuou ele. -Bem eu e Annabeth falamos com uma ninfa que disse que sua mãe, Amy, foi aprisionada e por isso o acampamento está desse jeito... Temos que achar Deméter, só que não sabemos onde ela está... temos que achar o mensageiro dos deuses, que sabe tudo sobre onde estão os deuses... Hermes. -E por que Hermes não se intromete de uma vez? -Por que? Gaia está por trás disso e Zeus continua com o Olimpo fechado, mesmo depois das nossas propostas...- falou Amy. -E onde está Hermes?- perguntou Cody.- eu sou o filho dele e não sei. -Vocês vão ter que partir hoje- falou Leo Valdez do chalé de Hefesto- a doença não pode pegar em vocês... Eu construí isso... Eles olharam parecia uma asa delta com uma caixa em baixo... só que a caixa era de vidro e tinha um volante, com freio e tudo. -O que é isso? -É Mega maquina de voo 3.000, Valdez! Ou Festus 2 É para voar, aqui é tipo um carro, sabem dirigir? -Temos 12 anos!


-A é, bem mas já tem noções básicas. -Temos- falou Cody. -Bem então Zeus o todo poderoso não vai fazer mal a netinha e sobrinha dele, ele gosta de Démeter e Atena. -É mesmo? E o Cody e o Brian? -Bem... Hermes e Zeus... O.K, Brian cuidado com os raios! -A que bom... -Tchau Léo, diz um tchau para minha irmã- falou Sarah. -Tchau! Tchau!- disse ele.-Diz que a Drew é uma besta- pediu Cody. -Pode deixar...


PARTE 2 A MISSテグ DE SARAH


Colina Meio Sangue, Long Sland, Nova York 13. Sarah -Para onde chefinha?- perguntou Cody, irritando Sarah. -Alabama, vamos para Talladega... -O que? O que Mercúrio tem haver com Talladega?- perguntou Brian- quer dizer Hermes... -Bem tem um campeonato da NAS CAR amanhã, Hermes é mensageiro ele gosta de corrida... gosta de correr e entregar suas mensagens... Parece bem óbvio né? -Eu não gosto de corrida- falou Amy- e se Hermes não estiver lá? -Ai a gente aplica o plano B.- falou Sarah- podemos perguntar a alguma ninfa... mas primeiro vamos ao Alabama! A viagem era bastante longa, o cubo onde estavam era grande o suficiente para duas pessoas dormirem... A cabine do motorista era separa dor uma porta de empurrar do da cabine... Sarah ficou acordada, não estava com sono, foi para um canto, o cubo de vidro permitia ver toda Manhattan, ela era linda a noite e vista de cima, era tão brilhante... Pareciam estrelas. Brian também parecia não dormir. -O que foi romaninho?- perguntou Sarah. -Minha mãe... eu me sinto deslocado... Hécate era deusa da magia no acampamento júpiter ninguém exceto Frank, Hazel e Nico gostavam de mim... Hécate era um mal agouro. E aqui por que eu sou filho de Hécate e romano. -Tudo vai ficar bem, foi por isso que Hera o trouxe para cá, com sua lança de Ouro Imperial[Bronze celestial dos romanos]. -A é...- falou ele- nem Júpiter, rei dos céus gosta de mim. -Ué sua mãe quase matou o filho dele, Hércules e ela ajudou Cronos... -Então eu sou famoso pelo que minha mãe é? Os deuses são muito injustos. -Nem todos. -É. -Boa noite- falou Sarah. Sarah dormiu... Pensando onde ela poderia estar... Démeter, e se tudo desse errado ela pensava constantemente, o que ela faria... imaginou os rostos de Amy, Cody e Brian... Ela ficou acordadada, olhando para baixo vendo as cidades passarem... não aguentando mais Sarah dormiu.


Talladega, Talladega Springs, Alabama 15/7/2012 14. Amy Amy acordou, pensando estar no beliche no chalé quatro, suas costas doíam, ela levantou-se e olhou para baixo, assustou-se estavam sobrevoando uma pista de corrida. Ela lembrou-se da missão, ao entorno de Talladega, haviam várias árvores, em volta da pista, fazendo uma gigantesca massa verde, perto dela Sarah já estava acordada, sentada com Brian os dois comiam dois comiam Muffins. -Você demorou para acordar... A gente pegou muffins para você. -Já encontraram Hermes? -Estávamos esperando você acordar, como de uma vez esse muffin!- falou Brian. -Com que dinheiro pegaram isso? -Eu trouxe cinquenta dólares- falou Sarah... – Leo é um gênio, ele deixou todas as nossas coisas aqui... -Sério? – disse Amy com um muffin na boca- quantos vocês trouxeram? -Quatro... -A gente nem jantou! -Só temos cinquenata dólares, cada muffin custava dois dólares, gastamos oito dólares com isso... o que significa que temos quarenta e dois dólares. -Que ótimo e como faremos para entrar... -É só descer, Cody conseguiu ancorar o Festus segundo, e ai, o Brian enganou com a névoa... e entramos... Vamos logo... CODY PODE ANCORAR! Amy não podia acreditar naquilo pegou seu arco e flecha... sempre era útil ter-los, Cody jogou uma ancora... E os quatro desceram dentro da arquibancada. Sarah e Amy se depararam com um segurança. -Posso ver seus ingressos? -A desculpa...-Brian levou uma rajada de vento para perto dele. – e ele acabou rolando no ar. -Não queremos chamar atenção...- falou Cody- Sarah consegue ler as mentes das pessoas para encontrar Hermes? Sarah olhou para todas as direções, Amy sentiu inveja Sarah podia ler mentes, Cody podia se teletransportar, Brian fazer magia, ela era a idiota que sabia mexer com plantas. O sol brilhou, iluminando Cody, ele parecia brilhante, seus cabelos se tornaram dourados... seus olhos ficaram ainda mais lindos e meigos... Sua expressão séria... seu rosto com algumas olheiras, até sua camisa do acampamento meio sangue parecia linda... Tudo em Cody... E se ele fosse filho de Afrodite? Cody era tão belo visto dali... Cada movimento que ele fazia parecia mais belo... -Ali!- falou Sarah, tirando Amy de seu sonho. Os quatro seguiram, Hermes, era parecia...Parecia com Cody, só que mais velho... e usava tênis da olímpicos, usava uma camisa de moleton desbotada e azul(credo, toda fiapenta)[Ai Sarah! Cale a boca... ainda nem chegou a parte que você fala do Brian!.] Usava um topete... -Hermes?- falou Cody.


E se ele disse-se não? Pensou Amy... O que eles explicariam? -A olá?- disse ele abocanhando um sanduiche.- semideuses, o que querem? -Démeter, ela está presa, sabe onde ela está? -Huu! Vai logo! – disse ele prestando atenção na corrida- vai logo! Você vai perder a volta! Vamos logo! Isso! Vai a polliposition é sua. -Mercúrio!- falou Brian. -Sim queridos, e eu sou H-E-R-M-E-S. -Desculpe. -Então onde Démeter está? A arquibancada tremeu, Amy foi lançada duas escadas abaixo... ela sentiu medo, Gaia, ela estava agindo. -Amy!- gritou Sarah. As duas ficaram de mãos dadas. -Bem, eu não posso dizer se não,- ele engoliu seco, olhando para cima- Zeus me permitiu ver a corrida, apenas como mortal, meus poderes de deus... a minha maior excencia está no olimpo, só posso dizer que vocês não devem pensar nisso e sim na profecia... -O que? Você é deus mensageiro e não dos enigmas!- falou Amy, com raiva -Você, sabe, Démeter é deusa da agricultura, das plantas, pense nisto... pense em como resolver a doença! Ele desapareceu.


Espaço aéreo de Danville , Virginia , 16/7/2012 15. Cody. Cody não pensara que fosse conhecer seu pai assim... Quando maior parte da excencia dele no olimpo, seu pai desaparecerá, ele sentiu uma dor no coração ao se lembrar da sua infancia, Cody cresceu em Boston, com sua tias Abigail e Kate, que tinham oito filhos(quatro cada) todos garotos havia seu avô, sua avó, tio Bob(marido de Abigail), tio Lucas e sua filha Bella... Todos moravam juntos... Em um espaço apertado... A mãe de Cody trabalhava várias horas por dia, seus primos achavam ele estranho e faziam várias maldades, tio Bob, vivia bêbado...Tia Kate, vivia no cimitério(seu marido morreu) tia Abigail trabalhava como balconista em um Pub, das nove a meia noite. Bella vivia na escola... Cody fora muito infeliz em Boston... Ele se lembrou do sonho... Ele tentava parecer calmo, mas tudo levaria a isso... Ele sonhara que estava preso, não sabia a onde, mas ouvia uma voz... Seu desejo será realizado...(Ops gente na profecia é entre amor e desejo, eu esqueci de colocar) Queria isso... seu desejo... ter sua mãe e ele vivendo sozinhos em Boston, sem ninguém para atrapalhar, no fundo ele detestava ser um meio sangue. -Cody- falou Amy... Amy era linda, eu tinha medo de falar com ela, seus cabelos caiam sobre os ombros, ela desprendera as tranças, ela era tão bela, tão forte... Cody pensara... Cody sentia culpa, sentia a voz enfraquecer... Queria seu desejo, mas gostava tanto de Amy, além do mais haviam Jullie, Annabeth, Sarah, Leo, Jason, Percy, Brian, Will e todos os colegas? Amy... Amy... Ele não queria isso... -O que foi?- perguntou ele... -Eu posso ficar aqui... Sarah está fazendo planos, e ela e o Brian... Você já sabe... Então como é pilotar? -É bom.- falou ele, com algo na garganta, Amy era tão bela e tão boa, como ele poderia fazer isso? Mas sua mãe... ela agora viva em um apartamento, meia boca, no sul do Brooklin, ele detestava decidir por Amy ou por sua mãe... -Olha, se você estiver concentrado eu fico aqui...- disse ela tirando um livro de botânica da mochila. -A, Amy, - ela não disse nada... Cody se sentiu um burro *** A noite caia, Cody, já não aguentava, navegar pelo céu, enquanto a culpa caia em seus ombros... Ele via sua mãe e Amy, sentia tudo como um turbilhão de coisas entrando em seu cérebro... A voz entrou podemos ser seus amigos, todos os seus desejos realizados, a garota é importante? Você quer ser um meio sangue qualquer, quem vai ser creditado na missão, sim é ela, Sarah... Entregue-me seus amigos e tudo ficará bem... Realize seu desejo... imagine sua mãe... como ela ficara feliz em uma casa nova... Podemos ser seus amigos ou seus inimigos... amigos ou inimigos Depois disso, Cody pensou, não posso trair eles, mas... Ele tinha que se decidir. Antes que pudesse pensar, um avião passou perto de Festus 2º, quebrando parte do vidro e os fazendo rolar... Podemos ser seus amigos ou inimigos...


230 South High Street, Danville, Virginia 16/7/2012 16. Sarah Sarah planejara tudo, pensando, onde Démeter poderia estar, Quando Festus segundo começou a tremer, seu lápis caiu para a ponta do cubo, que foi rachado, eles caíam, Sarah não sabia direito onde estava... Parecia que estavam na Virginia... Eles gritavam correndo: -Amy! Ali tem umas árvores faça algo, para aliviar a queda!- pediu Sarah. Eles caíram sobre os galhos, Brian fez com que eles formassem um ninho, todos exceto Amy caíram nele; Amy caiu no chão, com a perna torna, Sarah sentiu ódio de Cody, se ele conta-se seu maldito segredo a ela, Amy estaria bem agora... Sarah equilibrou-se na árvore e pegou Amy, com Brian a seu lado: -Ai minha perna!- gritou Amy- parece que a entortei. -É- falou ela certificando.- Brian tem alguma magia? -É complicada mas consigo fazer, Amy você pode sentir algumas dores, mas isso vai ajudar seus ossos. E você vai ter que usar gesso, por que á magia é muito avançada. -Eu vou procurar as malas, Cody venha comigo- falou Sarah.- lá temos tecidos. Sarah viu Cody nervoso, ela deduziu todas as possibildiades. -Então se sente feliz agora? -Sobre o que?- falou ele nervoso, dando atenção a qualquer coisa. -O seu segredo, foram eles não foram? Que derrubaram isso? -A Sarah... -Pensei que poderia confiar em mim, na Amy e no Brian, mas não... Pode deixar ninguém vai saber por mim do seu segredo... -O.k Sarah- falou ele bravo- você não pode se intrometer! -Eu não faço por mal!- falou ela- eu não sei controlar meus poderes! As vezes eu posso ler sua mente... eu não acredito que você disse isso! Você é um idiota!- disse ela correndo atrás da mala. Sarah sabia que era verdade, ela precisava se controlar, ela poderia controlar mentes? Poderia ser como sua mãe? Ela sentia insegurança, ela não era como Amy, Brian ou Cody, era um fardo nesta missão... Era o que ela sentia... Seu corpo parecia não obedecer sua mente, Cody a alcançou quando ela pegava as malas de cima de uma árvore, Cody só falou a verdade... Ela não deveria ter se candidatado para essa missão... Uma filha de Atena mais competente deveria fazer isso, ela deveria ficar e dar forças para Annabeth como uma boa irmã faria... -Oi Sarah, é vamos esquecer isso -Isso- falou ela. Enquanto chegavam perto de Amy, ela gemia, mas sua perna parecia direita, Brian se sentara do lado dela... Sarah sentiu algo, o vento via sobre os cabelos de Brian a noite, iluminado pela lua... bem na sua personalidade... Ele parecia ele mesmo, diferente dos garotos, ele era um garoto silencioso e corajoso... Um real cavaleiro[O.K, Amy mas dizer que o Cody era brilhante? Ai! Amy! Pode falar do Cody...] -Venha Cody me ajude a enfaixar a perna dela... Vamos partir amanhã de manhã para você se recuperar Amy, - disse ela enfaixando com um pedaço de suas roupas.- Ok,


então amanhã bem cedinho vamos escolher o que vamos levar por que o Festus segundo já era, precisamos pegar passagens de ônibus... Para ir para Richmound -Vamos para monte Richmound -Não, vamos para Virginia State Capital, foi se baseado em arquitetura e história grega... Sarah tinha vocação para isso comandar a história, de qualquer cultura, principalmente a grega... ela adoraria trabalhar com Annabeth no olimpo. -Sarah... Entendemos, vamos para State Capital, amanhã, de ônibus e vamos ficar aonde? Percebeu que estamos em South High? -É precisamos encontrar um lugar... -Tem uma barraca na minha bolsa- falou Sarah.- meu treinador ficava em sítios arqueológicos e trazia essas, podemos acampar aqui, Brian pode deixar tudo invisível? -Posso tentar. *** Armada a barraca, Cody, Brian e Amy estavam dormindo, Sarah não teve sono, ainda mais depois do que aconteceu, mas ela tinha alguma ideia de onde poderia estar Démeter... ela poderia estar no maior jardim dos Estados Unidos, ou então no maior parque... Ela comeou a ouvir sibilos de cobras... A já bastava as manticoras... Ela pegou sua faca de bronze celestial. -Não precisa ter medo de nós criança...- a voz era sibilosa. Pitonisas -Venha conosco, se servir a nossa chefe você e sua irmã iram sobreviver, poderá fazer tudo que sempre quis, ao lado dela... é isso que você quer não é? Sarah sentia-se tentada por isso.... -Saiam daqui! Saiam! Ou eu vou...- Sarah deu um passo para mais perto de uma árvore. -Fazer o que!- elas surgiram eram três, uma foi acertada por Sarah mas não morreu.- em? você não é treinada, você é só uma filha de Atena. -Só uma filha de Atena- repetiu a segunda. -Cade seu pai? O que querem de mim? se eu sou só uma filha de Atena? -Nos expressamos mal criança, você não tem ideia de seu poder... sendo nossa aliada ele vai se revelar, e se não for... vai morrer, precisamos que nos ajude, você e a descendente de Ar... -Cale-se você é uma idiota!- disse a primeira. Espere, pensou Sarah, eu sou poderosa, eu posso controlar as mentes delas... É só você usar os poderes, entre na mente delas... Sarah lia os pensamentos delas que iam a mil por hora ela nunca fizera uma coisa dessas.... Parecia muito complicado, ela sentiu os pensamentos delas vindo para ela, ela forçou a mente.... Dizendo para elas mentalmente: Quem é Gaia?E o que ela quer de mim? de nós? Ela quer seus poderes, ao lado do Legado de Artêmis... -Que? Artemis teve um Legado? Mas ela é uma deusa donzela? Elas sibilaram e foram para dentro da floresta.


230, SOUTH HIGH STREET, DANVILLE, VIRGINIA 17/7/2012 17. Amy Amy sentia dores, Brian descobriu que uma flecha havia a abatido, Amy nunca pensou que seria assim... Atingida pela propria flecha... Isso nunca acontecia com ela, será que alguma coisa dessas aconteceu com Artemis? Amy quando chegou ao acampamento, no inverno, nos primeiros seis meses pensou que poderia ser caçadora de Artemis... Depois de conhecer Cody seu mundo mudou, mas Cody não gostava dela, isso ficara claro, ela queria fazer isso... Parte dela dizia que não, ela não podia evitar, gostava de Cody, mas estava sempre atraída por ele. Enquanto dormia pensou em seu pai... Que lhe contava histórias sobre sua bisavó, Alipemna... E dizia como ela fora corajosa... ainda tinha uma foto dela: Segurando seu avô, Alipemna, era uma mulher estranha, de acordo com as histórias de seu avô... Dizia que como Amy ela adorava arco e flecha, gostava de passar o tempo na floresta... Ela escolheu o nome de Amy... que significava Amor, em latim... Naquela noite Amy dormiu muito mal, ela sonhou que era uma caçadora de Artemis, caçando um monstro, com um arco e flecha... Ela apontava a flecha para os arbustos e de lá saiu um homem, ele parecia com meu pai... -Quem é você?- perguntou ele. -Ali...Alice,- falou ela. -O que uma moça como você faz no bosque essa tarde? -Estou praticando pontaria!- respondeu ela ríspida- como assim uma moça como eu? Não faz ideia do que eu posso fazer! E quem é você?- perguntou ela. -Steven Blake. Os dois se entreolharam por um tempo. Ela acordou, de repente, sua perna ainda doía, ela viu Sarah, ela parecia suja, mas o que acontecera? Mais uma vez ela desejava estar de volta ao acampamento, no confortável e limpo chalé 4, sentia sua perna doer. -Amy acorde!- falava Sarah- vamos! As pitonisas estão aqui! -Cade o Brian e o Cody?- perguntou ela. Preocupada -Lá fora... Fazendo uma cadeira de rodas para você , ou improvisar algo, mas acho que Cody quer te carregar mesmo, vem!- disse ela agarrando sua mão, a dor que ela sentia nãos e comparava a nada, de repente ela viu os monstros, elas eram filhas de Píton, o monstro que ela sentia mais medo, Amy moveu algumas raízes, mas elas pularam, Cody a colocou em seus braços... Amy sentiu uma delas avançarem sobre si, enquanto atravessavam a prisão local, Abrahan Lincon Jail. -Vamos pegar você arqueira! -Cody nos teletransporte!- gritou Brian. Cody segurou a mão de Brian que segurou a mão de Sarah, os quatro foram para dentro da prisão, os guardas perceberam, Brian saiu correndo na frente, seguindo pelos corredores, tentando atrapalhar as inimigas, Sarah ficou na retaguarda. Amy e Cody escorregaram, por sorte, Sarah foi rápida e atacou uma das pitonisas. Mas elas não morreram, ela ficou lá. E gritou:


-Vão!- eu cuido delas. -Não!- gritou Amy, as lágrimas derramavam em seus olhos, Cody não parava, ele corria rápido, Amy não queria aquilo, o que poderia acontecer com Sarah?


Abrahan Lincon Jail, Danville, Virginia 17/7/2012 18. Cody Cody sentia-se mal, ele era o filho de Hermes mais fracassado do mundo! Por mais que tenta-se... Nunca conseguiu se teletransportar com mais de um quilometro, e ainda colocou a vida de Amy e Sarah em perigo... Cody não se sentia bem com aquilo. Sentia a tentação de Gaia em suas veias... As pitonisas, tudo indicava algo, era culpa dele. Afinal por que Gaia queria ele? O mais fraco do grupo? Amy era a bonita, a inteligente, esperta, charmosa, legal, sabe lidar com plantas, com a natureza e sabe de tudo quando o assunto é Arco e Flecha[O.K Brian já vou parar! Quando você fala da Sarah ninguém reclama!] Brian sabia mexer com feitiços... Parecia que Cody estava sobrando... Enquanto ouvia os gritos enquanto passavam por uma janela, graças a os feitiços de Brian. -Cadê a Sarah?- perguntou Brian. -Ficou na cadeia, as pitonisas foram da gente e ela ficou para nos defender!- falou Cody. -Ela vai morrer por sua causa Cody!- gritou Amy- se você pudesse se teletransportar direito!- ela chorava. Era verdade... A culpa era de Cody mais ouvir aquilo de Amy, Amy era muito doce, pensou Cody, ela não merecia isso... Gaia planejava isso. -E ai o que vamos fazer?-perguntou Brian.- eu vou buscar Sarah. -Vou com você- falou Amy. -Não- gritei- Brian você vai com a Sarah, Amy vamos te levar para o terminal de ônibus... Antes que pudessem falar mais alguma coisa, Sarah apareceu, toda machucada, e picada pela pitonisas, ela desmaiou, Amy gritou e se levantou tropeçando também. Havia apenas uma pitonisa, Brian ao estilo romano esfaqueou seu pescoço. Sarah acordou novamente. -Vem!- falou Brian.- temos que ir embora. -Que horas são?-perguntou Sarah. -quatro e meia.- avisou uma voz conhecida, era Nico de Angelo, o que ele estava fazendo ali? -Nico!-falou Brian o cumprimentando- e a Hazel? -No acampamento... O que vocês estão fazendo aqui? Poderiam ter morrido? -Alguém não sabe se teletransportar direito- falou Amy. -Certo... filho de Hermes? Nossa você cresceu- falou ele- da vez que fui ao acampamento você tinha cinco anos!Quero falar com você e o resto de vocês posso dar uma carona. Ele assobiou com os dedos, e na frente de Cody apareceu uma cadela gigante com dentes enormes e afiados que parecia dizer “Lanche!Eba” Cody seguiu Nico enquanto Sarah e Brian ajudavam Amy a subir na cadela gigante. -É a senhora O.Leary? a quanto tempo eu não a via... desde... Então Nico o que quer falar comigo?


-Não confie em Gaia!- falou ele- ela quer Sarah, Brian e Amy e você também, ela quer fazer um exército de semi-deuses mortos, e só vocês quatro podem fazer isso... E tudo que ela disse sobre sua mãe é mentira. -Você viu minha mãe? -Mais ou menos...- falou ele- Gaia está a controlando ela, ela falou comigo através da mensagem de Íris. -E por que ela falou com você? -Se lembra quando chegou no acampamento? -Não muito, só me lembro de mamãe entrando em um porão. -Acontece que sua mãe era uma das sibilas, ela trabalhava para Apolo, e o Oraculo estava sendo controlado por Hades conhece essa história né? Meu pai, gostava de sua mãe, ele e Hermes tiveram uma briga... Por sua mãe, e o oráculo, sua mãe, Apolo, Hades e Hermes conversaram, pela primeira vez em paz... Sua mãe podia ver que Gaia iria tramar, e queria te proteger, Hades, como a amava muito prometeu que um de seus filhos iria ser seu guardião, ele planejava ser outro, mas coisas aconteceram e eu fui o escolhido! Cody Stewart, eu sou seu guardião e protetor! Cody ficou sem palavras... Como poderia viver tanto tempo no acampamento sem saber disso? Agora ele finalmente entendia Sarah... ele era importante, agora ele sabia disso.


Abrahan Lincon Jail, Danville Virginia, 17/7/2012 19.Sarah Sarah sentiu um medo dentro de si, as picadas das pitonisas doíam em seu corpo, ela quase chorou de felicidade ao ver Nico, aparentemente a Sra.Oleary gostara deles, Sarah sentia-se tão cansada, que dormiu, tremula, sentia sua temperatura cair. Nico falou: -Acho melhor irmos logo. Sarah olhou para trás e viu seu pior pesadelo... Aranhas! Elas eram grandes e felpudas e gritavam “FILHA DE ATENA! FILHA DE ATENA” Uma delas chegou perto da Senhora Oleary, que mordeu-as, Nico pediu para que todos descessem, e ficassem escondidos. Sarah olhou e sentiu o medo entranhar, tinha que vencer aquilo... O seu coração palpitava, ela se esforçou ao máximo, suas forças minguavam... E ela caiu.

*** Sarah viu-se em sua casa em Surrey, eles viviam na parte mais alta da cidade logo o cenário mudou, para a casa dos avós, atrás havia um riacho, e nele, um cômodo circular, aberto, com uma mesinha. Ela viu Hera sentada em ma cadeira. -Olá, semideusa. -Hera-falei.- Rainha dos deuses. -Você é mais comportada que sua irmã... -Então? Eu morri? Por que eu estou aqui? -Está sonhando apenas...- ela sorri para Sarah, que não o retribui.- a trouxe para cá por que você sabe o segredo, no fundo, sigam seu caminho, vocês iram encontrar ajuda lá. -Hera, - falei- a senhora está me ajudando? Por que? -É difícil falar, menina, mas ainda sou de certa forma, uma prisioneira de Gaia... Você entenderá. Tenho uma dívida eterna com ela. -Direi a Jullie que você falou comigo- falou Sarah- não me julgue displicente, mas por que... Hera olhou de má vontade mas respondeu: -Sou deusa do casamento, não desonrei Zeus, não pense isso... Eu fiz como sua mãe, o pai de Jullie, era um bom homem, e com descendência, Jullie seria uma semideusa poderosa, entenderá seu valor na hora certa. -Atena teve filhos apenas pela mente não?


-Isso. Voltando ao assunto, não tenho poder sobre aranhas, mas você pode lutar! Você já não venceu vários medos? Vença esse agora, você sabe o ponto fraco delas...

20. Amy Amy sentia-se fraca, o medo se espalhava pelo seu corpo, ela poderia sair de lá, ninguém a perceberia... Afinal sendo filha de Démeter era indedectavél, não tinha coragem de abandonar os amigos ou a Sra.O’leary... Amy e Cody se entreolhavam, Sarah desmaiada, Amy a viu recuperando os sentidos, Brian foi o primeiro que a abraçou, Amy acariciou seu cabelo, enquanto lágrimas caiam de seu rosto, depois Cody segurou sua mão. -Precisamos derrotar as aranhas!- diz ela. -Não podemos perder tempo... Nico está desacordado- diz Brian- fiz tudo que pude, mas ele não... -E a Sra.O’leary presa...-falou Amy. Sarah pegou o punhal, sua mão tremulava, sua respiração era forte, ela iria confrontar seu maior medo... Aranhas gigantes, elas viam correndo, em sua direção Amy acertou-as com suas flechas, percebendo agora, que depois que as aranhas morriam, elas voltavam para a aljava. Logo ela matou duas, suas garras viam, Sarah tremia, Brian jogava feitiços, e Cody ia rápido acetando-as com sua espada, Sarah jogo mais uma aranha no chão, a lua começava a aparecer, as aranhas começavam a soltar um gemido esquisto quando Sarah falou: -É isso... Luz! Precisamos de Luz! -O quê? Mas não temos Luz... não sabemos como fazer! Só a luz da lua... Amy estava brilhando, como a lua, os outros viam aquilo maravilhados, as Aranhas se comprimiam até virarem pó. Amy não entendeu aquilo e pensou. -É coisa de Démeter, ela deve estar no guiando, agora precisamos acordar Nico Amy parou de brilhar quando viu Nico acordar, ele tossiu, Amy viu que ele foi atingido por uma aranha. -Cody! Vem cá!


1011, Bank 18/7/2012

Street,

Richmound,

Virginia

21. Cody

Cody tentou fazer o máximo possível... Ele nem era filha de Apolo por que lhe pediram isso? Nico acordou mal conseguindo respirar, mas ganhou um abraço de Amy... Eles saíram trotando, a Virginia State Capitol... A correria, ninguém mais aguentava ficar de pé... Se fosse assim o resto da missão seria horrível... Cody dormiu ele se encontrava com alguém em seu sonho, era... Percy... ele estava em um navio de guerra... Imediatamente a imagem se modificou e estavam sobrevoando sobre uma forteza... subterrânea... Cody observa tudo... -O legado de Artemis é exencial para o plano, se o deixar passar perderemos tudo, quero todos os 4... quer dizer... os 11... -Sim madame... -As irmãs Chase também são essências... Mas uma vez a imagem tremeluziu... Agora quem estava na sua frente era Hermes: -Cody, a quanto tempo? -Desde que hã nasci? -Um genuíno dom dos filhos de Hermes, sarcasmo... Quer um lanchinho? Temos torradas com presunto e Coca... O lanche preferido de Cody, em Boston, quando ele era pequeno, sua mãe as vezes o fazia... os dois comiam e depois ela fazia pipoca e os dois ficavam acordados até tarde vendo filmes infantis... Cody se lembrou de sua fome... De como não comiam faziam horas... de como estavam cansados... a ultima cois que comeram foram chips e muffins... E o lanche favorito dele não se dava por fim, haviam também pedaços de pizza que ele adorava, suco de laranja e acima de tudo sua comida predileta que sua mãe sempre fez para ele: bolo de carne... adorava aquilo... Sentia o cheiro tremeluzir sobre ele, mas era só uma ilusão, por que Hermes estaria ali, falando com o semideus mais perdedor do mundo lhe oferencendo comida? Hermes nunca tivera fama de benfeitor, não dava comida a pobres e aos órfãos, e Cody era quase isso... Por que agora? Então? -Pode comer filho...- disse ele- eu insisto. -Quando eu voltar para a Sra.O’leary vou descobrir que não comi nada de verdade... -Garoto... eu sou o deus das correspondências! Posso enviar comida... -Então prefiro comer, quando estiver acordado.


- Você é esperto, mas agora precisamos falar logo!- disse ele- Cody você não pode dar ouvidos ao que Gaia diz... ela é mentirosa... está tentando te enganar, você não faz ideia de seu poder... -Por exemplo... Meus amigos podem cuidar de plantas, fazer feitiços ou ser super dotados... eu faço o que? Me teletrasporto errado? -A prática leva a perfeição... Gaia deseja isso, não posso falar... Meu Zeus! Preste atenção garoto, você tem uma decisão a tomar, cuidado. *** Cody acordou, estavam em cima de um prédio, protegidos do sol, pela cabeça da Sra.O’leary. Cody viu Amy e Sarah juntas, depois Brian, todos esgotados... com fome, quando ele se lembrou do trato de Hermes... se ele não comesse com Hermes, iria ter comida para ele e para os amigos, ou Hermes não disse isso? Quando ele viu, magicamente, uma bandeija coberta com plástico e com uma marca dourada dizendo correio olimpiano e o símbolo de Hermes... Nele haviam torradas, sanduiches com presunto e queijo, uma torta, cheesecake e sucos de laranja, uva e pessego... Cody sentiu-se tentado, haviam quatro copos de plástico, o sol doía em seus olhos... eles apenas haviam tomado água quente. Amy, Brian e Sarah acordaram logo. E viram o bilhete de Nico: Tenho que ir para o acampamento, não posso ficar, a Sra.O’Leary ira lhes fazer companhia.

1011, Bank Street, Richmound, Virginia

22. Sarah Sarah queria admitir que não estava com fome... Mas apenas comeram muffins e salgadinhos... Haviam dracmas e dólares, em sua mochila, mas não muitos


mantimentos, que não pudessem serem guardados, e as aranhas, seu veneno... O terceiro dia finalmente seria mais calmo? Eles poderiam comer, Sarah queria livrar-se daquele dia... Ela queria acordar em sua cama, ou em um avião viajando com seu pai novamente... E não estar ali... Engolindo seco, ela bebeu suco de laranja e um sanduiche com queijo, haviam uma salada de frutas. -Como conseguiu isso Cody? -Hermes... ele é demais. Nos falamos por um sonho... Sarah sentiu inveja de Cody por um momento, Atena nunca falara com ela, nem por sonhos, e de repente Hermes quer falar com ele? Simples assim... Sarah voltou-se para sua comida... Depois disso, eles se organizaram, suas camisas estavam sujas assim como seus cabelos, e haviam feridas em seus rostos... -Precisamos tomar banho- observa Amy. -Como? -Denários- falou Sarah- podemos contatar um serviço de limpeza para meios-sangues. -Nunca pensei nisso- falou Cody. -É por que é romano.- falou Brian- deixa que eu faço isso: “O ninfas da limpeza, uma terma para nós!” Depois disso... uma ninfa, com cara animada veio, com duas casas de pedras, com bolhas saindo: -BEM VINDOS AO S.L.M.S, eu sou Crista a Atendente Feliz, a atendente. Havia escrito isso no crachá dela. -O que? -Serviço de Limpeza para Meios Sangues! Vamos logo! -Seu sobre nome é Atendente Feliz?- perguntou Sarah -É, minha mãe me treinou para ser a atendente, mas minha irmã se chama Angela, a atendente nãomotivada, e meu irmão é Caio o Atendente Azarado... Ele perdeu o cabelo e os dentes... As termas pareciam ótimas, com a água na temperatura perfeita... o sabonete que Sarah mais gostava, e ainda haviam limpado suas roupas! Sarah as vestiu, parecia que sua camiseta estava mais aveludada... -A que bom! Ótimo, contatem nosso serviço de limpeza pelo numero... a é não temos telefones, bem adeus, sabem como fazer... Sarah virou-se para Cody , Amy e Brian... Eles desceram... o prédio era tão belo, com seus imponetes muros de pedra clara, seu gramado verde e do mesmo tamanho sem uma única falha, e acima de tudo, o tamanho do prédio branco... Grego, claramente, tudo naquela rua bonita parecia ser inferior a Virginia State Capitol.


Virginia State Capital, Virginia 18/07/2012

Richimound,

23. Amy O museu estava pouco movimentado, haviam apenas alguns turistas falando sobre uma exposição... Amy havia se sentindo mal cada dia mais, ela via cada vez mais plantas morrerem... o que deixava Amy mais fraca... ainda mais com a pouca comida... pelo menos fez um café descente. Amy queria ser como seus amigos... poderosa, forte... mas não. Depois dos turistas, havia alguém lá... um grupo de mulheres que se vestiam de branco, com braceletes dourados, os quatro se encaminharam: -- Oi, eu sou Amy , ela é Sarah, Brian e Cody... hã viemos aqui, fomos indicados para salvar Démeter... -- Ceres—entoo Brian. -- O quê? -- Elas são vestais, servem a Vesta- falou ele- quer dizer, Héstia, deixa comigo Amy. --Precisamos falar com Vesta, sobre nossa missão, Juno, através do sonho dela disse para virmos para cá, temos uma semana para salvar Ceres... Estamos no terceiro dia. -- O que acha Hillary? -- São semideuses. Devem estar dizendo a verdade, entrem.- Elas abriram a porta, era totalmente diferente do que haviam visto no museu... Amy viu tudo Romano, o palácio poderia ser grego... mas por dentro, era obviamente Romano... O teto era gigante e abobadado... Depois da porta, que parecia comum por fora, era de carvalho sólido, ladeada por duas gárgulas de águias douradas que pareciam se mover, Hillary e a guarda não seguiram com eles, em vez disso, duas novas guardas... Uma possuía 3 pulseiras douradas e a outra nem uma, elas portavam um punhal... E se encaminhavam para uma sala maior ainda, com o teto mais alto, um carpete vermelho, com várias lareiras, sofás, símbolos romanos, deuses, havia um trono um pouco mais alto que o resto, onde uma jovem e linda mulher se sentava, ela tinha cabelos loiros, usava um vestido dourado. -- Senhora Vesta... Quatro semideuses na missão de Ceres.


-- Obrigada Taylor e Gleen, podem voltar a seus postos As duas foram caladas, Amy olhou para Héstia, Vesta não usava joias, exceto pelo cordão dourado em seu braço. -- Vejo que três de vocês não são Romanos, e é meu dever como deusa do lar, hospedar semideuses a favor de Roma, no entando se dizem a verdade... vou ajuda-los. -- Por quem Ceres foi capturada?- perguntou Sarah. -- Um gigante... seu nome é Gerion, ele não é um dos grandes gigantes... Gerion odeia semideuses, ele tentou matar Hércules com seu gado... Você sabe, não sabe? Ela apontou para Sarah que assentiu. -- Mas todos os monstros nos odeiam- falou Cody. -- Isso é verdade... Mas talvez Gerion possa ser o mais cruel, Gaia o contatou... Gerion é uma aberração nata. -- Ele tem três cabeças e quadris deformados. -- Sim, ele é muito poderoso... -- Por que Gaia iria querer capturar Ceres?- perguntou Brian. -- Gaia, é poderosa ela é a deusa da Terra... quando Gaia voltou a dormir e Pã foi perdido... a natureza iria ficar rebeldes, a natureza ficou maluca com as mudanças, animais brigando cada vez mais, homens matando, monstros todos eles atacando tudo ira morrer. Mas Ceres os tranquilizou, ela ajudou as plantas... sem ela, toda a natureza ira morrer, e se revirar... Conquistar Ceres, é conquistar a vitória... Ela pegou um dos gigantes mais cruéis do mundo... Gerion. -- Ele era dono de um gado, ele oculpava lugar de Pastor... Gerion significa Ressoar, gritar, ele oculpava o lugar de protetor de gado. -- Isso garota, o que leva a crer... Gaia fez com que Gerion dominasse a agricultura... -- E onde está minha mãe?- perguntou Amy desesperada. -- Não sei... Quanto mais Gaia se move, mas Júpiter fica tolo! Não tenho mais contato com o Olimpo. -- Por quê? -- Ora, ele fechou o Olimpo, apenas Mercúrio, Venus e Minerva estamos fora... Eu por que tenho que ficar com as Vestais... por tanto, não sei como achala. -- Pode nos dizer algo que ajude? -- Sim, posso... Mas terão de ficar aqui... amanhã vocês partem, vamos arrumar um plano... Por favor, Dália! Ajude eles. Dália era uma vestal morena, tinha 7 pulseiras, Dália deveria ter 1,80, mas tinha um rosto jovial, não mais do que 15 anos... Seu vestido parecia ficar curto, ela prendia seus cabelos em uma trança. Ela as conduziu por outro corredor, haviam duas escadas... -- Garotas seu, quarto é aqui.


Ela fechou a porta.


24.Cody Os músculos de Cody se contraiam, depois de ver uma deusa romana que disse que como deusa do lar, deveria acolher qualquer semi deus romano, e ali era a casa das vestais, Sarah e Amy poderiam ficar por que eram garotas, mas e ele? O que aconteceria com Cody? Ele iria ter que dormir em um telhado? Em algum lugar? -- Não temos muitos quartos para garotos, não é comum pedirem auxílo a Vesta, mas é a regra... bem podem ficar aqui, se arrumem tomem banho, e se preparem para o jantar. -- Então, é assim que os romanos vivem? Brian lhe lançou um olhar terrível, Cody finalmente percebeu como ele se sentia... ali naquele palácio romano, no acampamento meio-sangue ele tentava agir normalmente... Tinha Cody e Amy como amigos... Mas era difícil para ele se readaptar. --Foi só uma brincadeira, cara. --Desculpas aceitas. -Você se perguntou uma coisa? -O que? -Que roupas vamos usar? --Boa pergunta, ali naquela gavetinha... As roupas eram um tipo de toga com gola e mangas douradas, haviam uma sandálias que pareciam desconfortáveis. --Isso são roupas masculinas? --Ele tem um sacerdote no templo de Vesta. --Hã... agora entendi por que é só um. Cody tomou o banho, ele nunca imaginou que Virginia State Capitol poderia ser assim. Ele colocou a roupa, mas preferiu usar seus tênis... Brian vestia a mesma toga que ficou muito larga nele. --Claramente esse sacerdote está com alguns quilinhos a mais! -- Ainda acha isso? Uma outra vestal foi busca-la essa tinha nome de Fillips... ela tinha o braço quase dourado de pulseiras, parecia ter 27 ou 28 anos... Fillips os conduziu até uma sala com uma mesa enorme, cheia de comida, no centro um frango assado, mas haviam macarrão, lasanha, batata frita, bife a milanesa, saladas, estrogonofre e tudo que pudesse imaginar para comer. --Onde estão os outros?- perguntou Brian para Fillips. --Já vão chegar, mas antes disso... eu precisava falar com os cinco Logo em seguida, Amy, Dália e Sarah chegaram, Amy como sempre linda, com as tranças jogadas para trás, e o vestido branco... Amy seria uma linda vestal. -- O que quer falar conosco? -- Vocês não entendem? Se sua missão não for bem sucedida, o Olimpo vai cair.


--Por que não vai mais ter equilíbrio entre os deuses?- perguntou Amy. --Não! Pior que isso... Se vocês fracassarem... os deuses saberão que a missão dos 7 também fracassará. -- Então quer dizer que... Gaia capturou Démeter, Ceres quer dizer... você entendeu, e deixou um gigante deformado tomar conta dela por que somos uma isca? -- Isso... Queriam ver se gregos e romanos poderiam trabalhar juntos, mas essa profecia existe a séculos! -- Como você sabe?- perguntou Cody. --Por que nós somos semideusas, filhas de Apolo, e... -- Eu já fui augure do acampamento Júpiter... bem... do acampamento Júpiter bem mais velho.... -- Quer dizer do que ficava na Baía antes de... -- Não esse acampamento, eu sou Ciméra, filha de Apolo... -- Você... foi um dos primeiros oráculos, você viveu na Grécia! -- Poucos sabem, mas Hades me ameaçou... uma profecia que envolvia ele tentar conquistar o Olimpo.—Ela parou de falar, Dália a tocou—Então ele me amaldiçoo, eu não morreria até suas ordens... Então fui para Roma... Lá me tornei augure e li o livro das profecias... antes de ser... Bem digamos que eu me vinguei de um servo de Gaia... Ele pediu o livro das profecias, eu disse que não,lá ficava o acampamento Júpiter... ele insendiou ele todo... eu poderia ter morrido lá, todos que eu conhecia, poucos escaparam e deixaram o legado de Roma... E assim eu fui para o acampamento, fiquei meio ano, depois encontrei as Vestais e me uni a elas... eu vou fazer 29 anos... temos que fazer 30 anos de serviço, posso me aposentar, hoje se quiser... mas, decidi... fazer algo, queremos ajuda-los... queremos que essa missão dê certo, Vesta... acredita no futuro de vocês. -- Quer dizer que somos cobaias do Olimpo? O que Zeus está pensando? -- Cuidado !- pediu Dália- as palavras tem poder... O plano não vem de Zeus... Vem de Juno, mas não é só isso... O inimigo está próximo. -- Que inimigo? -- O que me atrapalhou, o que destruiu o acampamento. -- Agora deixe-me contar... cheguei aqui, alguns anos depois de Fillips... Que teve que trocar de nome, se não seria morta, se não fosse por Vesta! Ela estaria morta... Quando cheguei aqui, ela me protegeu sobre tudo por que eu era filha de Apolo, e outro gigante se aproxima... aquele que quer matar nosso pai... Eu cheguei aqui por que estava foragida, antes de vir para cá, eu era uma amazona... Mas quando viram nos visitar... Era aquele garoto... Ele é servo de Gaia, ele nos ameaçou... Hylla minha rainha mandou-me embora para me proteger... com uma carta de recomendação para Vesta... Mas Gaia tentou me recrutar... ela queria que eu dissesse todas as profecias... -- Como? --Esse é meu talento, eu sou um oráculo! Mas relembro profecias antigas apenas.


- Agora, precisamos sair, Vesta gosta de manter as boas maneiras, nunca entre antes da anfitriã. - Por que não conversamos em outra sala então? - Era o único lugar seguro... Descobrimos também, que há um motim contra Vesta... Malory o motivou. - Quem é essa? - Malory? Ela é uma vestal, do mal, Malory acha que pode ser a deusa do lar... e que pode vencer... Gaia cedeu isso para ela. - Meu deus!- exclamou Sarah, - Entendeu filha de Minerva?- perguntou Dália- Se Malory for a deusa... ela ira destruir isso! O nosso espírito é o de proteção e recepção do lar, essa é a função de Héstia... Ela protege todos os mortais, todos os lares... Malory quer mais do que isso... ela que mandar nos lares, obrigar os humanos a fazerem tarefas horríveis... Quer que o mundo fique pior que hoje! - Como assim? Ela vai fazer trabalho escravo por hospitalidade? - Isso, agora vamos embora.

Capitulo 25


Sarah Sarah sentia o coração palpitar... como tudo aquilo foi acontecer? Malory, Dália, Fillips, o garoto, todos pareciam estar interligados... Eles saíram, tiveram que esperar nos quartos... Sarah sentia ódio de Hera! Por fazer aquilo com ela e os amigos, usa-los como cobaias... Colocar a vida da irmã em jogo, de modo que ela não pudesse fazer nada. Sarah via aquele quarto, duas camas com lençóis brancos, um quarto para o banheiro, um closet com apenas roupas de vestais... Sarah se perguntou se elas sentiriam frio. Ainda havia Brian... ele ficara lindo naquela roupa de sacerdote.. Era impossível ignora-lo! Ela queria gritar, fazer qualquer coisa para tira-lo da cabeça... Voltar para os planos... Sarah queria ficar ali, na segurança das Vestais... sem nenhum gigante para atrapalhar... Receber pulseiras douradas a cada ano, viver uma vida segura... aquele desejo saia pela sua garganta, primeiro a missão. Depois você pensa em segurança, ou em Brian. Ordenou-se a si mesma. -- Vamos!—quem atendeu a porta era uma garota de mais ou menos 19 anos, com cabelos ruivos e curtos, olhos maléficos de um tom cinzentos, ela devia ser tão bela... mas seu rosto tinha um ar asqueroso de que armara um plano maléfico e que ninguém sabia, Sarah serrou o punho... Observou, 3 pulseiras... ela estava ali a três anos. -- Eu sou... -- Malory. -- Isso, maninha. -- É uma filha de Atena? -- Minerva na verdade... Mas, é melhor nos pomos a mesa não? Havia uma linda mesa, bem melhor do que a visitaram antes, Vesta colocava-se sobre a mesa, na cabeça dela, enquanto as vestais se portavam, até Malory, Sarah, Amy, Brian e Cody chegarem perto dela. Haviam várias comidas, cada uma mais deliciosa que a outra, lasanha, frango, purês, peixes, Sarah pensava que seria impossível comer tudo, aquilo. -- Podem comer!- solicitou Vesta. Sarah comeu lasanha... também comeu batatas e cenouras cozidas com cream cheese. - Vocês iram partir amanhã cedo. Temos, que decidir uma coisa, há um lugar, uma pousada no Kansas. -- Em uma fazenda?- brincou Cody, fazendo várias caras de reprovação.—é uma brincadeira. -- Fica em Wichita- continuou Vesta.—Mais uma coisa, quando encontrarem Gerion, não se esqueça... Seus colegas do acampamento meiosangue já fizeram inimizade com ele, Perseu... -- Perseu? -- O namorado da minha irmã? -- Isso... Jackson. -- Mais alguma coisa?


-- Sim, cuidado... Gaia está mandando muitos, por todo o lugar... Geríon foi sua melhor opção, mas também existem outros gigantes... Eles os esperam nas portas da morte... Vocês teram de ser muito fortes... Sarah viu Malory com seu olhar e um sorrisinho vingativo, Sarah olhou de relance para Fillips e Vesta... Malory não seria burra de envenenar a comida não sobre suspeitas de ela ser a culpada. Ela planejaria algo mais elaborado... Sarah movimentou-se, em sua cadeira assim que o jantar terminou todas as Vestais foram para seus cômodos, Sarah ficou escondida atrás de uma pilastra, ninguém a notaria ali... Ela voltou para a sala de jantar. -- Armas são proibidas aqui!- falei, quando Malory percebeu que Sarah estava ali. -- O que quer? -- A questão é... qual é seu plano para derrubar Vesta? -- Não vai penetrar na minha mente Chase, acha que eu sou estúpida como você e sua irmã? E a laia de Atena? Sua mente era impenetrável, tentei fechar a minha, ela me empurrou, eu estava caída no chão... feche sua mente sua idiota! Ela olhou fixamente para Malory, que a trouxe para fora da porta... Sarah tinha que se levantar, mas Malory meio que mandava nela. Sarah tinha que tentar, havia uma única chance, tinha que tirar o cordão, acertar ela... Malory ... qual seria sua franqueza? Enquanto tentava decidir, Malory sacou o punhal rapidamente. -- VOCÊ É RÍDICULA! TOLA EM FAZER PLANOS. Sarah tinha uma única chance, ela teria que tentar fazer que tentar... tentar... tentar... sua única chance... Malory ria seus pés próximos ao rosto dela, com a mão ela pegou levemente seu punhal, girando-o e acertando Malory, com um levantamento rápido, Malory pisou em sua saia... Caindo. -- Qual é o plano para derrotar Vesta? -- Tenha sempre um truque na manga... SOCORRO! ELA ESTÁ ME ATAC... Sarah pôs o punhal no pescoço dela, aquilo não ajudava muito, ela simplismente apertou o bico da coruja... e tirou o punhal de Malory, sem armas, Malory com fama de mentirosa... Quem iria acreditar nela? Sarah falou: -- Grita! O que vão fazer comigo? Não portamos armas? Você estava na mesa de Vesta! Se uniu a Gaia! -- E como você pode provar isso? Uma resposta rápida. -- Eu tenho testemunhas... -- Grande coisa... como pode saber que eu estou trabalhando para Gaia? Pense rápido... O que ela fez? O que ela fez? -- Certo, então se você é inocente jure pelo Rio Estige que você não é serva de Gaia. -- Você não é... -- Repita comigo, não pense que vai me enganar com esse truque bobo.


--Você não devia ter me feito inimiga... Chase. -- idem Malory... idem...

26. Amy Amy dormira... Ótimo o que seria agora? Para onde iriam... Amy havia ficado triste em saber que a Sra.O’Leary tinha ido para o acampamento, sua noite tinha sido horrível, ela tivera muitos pesadelos com Geríon... E com os outros gigantes... com Gaia... com sua mãe,mas seu principal sonho foi com Annabeth e com cobras... Annabeth se encontraria com Medusa? Amy acordou, todos


estavam prontos, ela viu que as roupas estavam limpas, as vestiu... sentiu-se feliz em ver a camiseta laranja de novo... Annabeth, quer dizer, Sarah... Amy ainda se surpreendia por elas serem tão parecidas... A única diferença eram os cabelos escuros de Sarah... Se ela ficasse loira e mais velha seria igualzinha sua irmã. -- Bom dia dorminhoca! Temos que ir... Vesta preparou provisões, e até uma passagem de avião para nós, uma carta de recomendação para o Hotel dela... Amy se levantou... todos estavam do lado de fora dos muros... Assim que ela saiu era como se a cúpula de segurança dela fosse embora... Assim que saíram foram para o aeroporto, subiram no avião, era por volta do meio dia... Sorte que tinham provisões, os quatro comeram, durante umas três horas o avião ficou turbulento, Zeus não faria aquilo... faria? O que ele pensava, a comissária de bordo avisou que teriam que descer em Mississipi... O pior é que como iriam para o Kansas? Seria muito difícil, Amy ficou quieta sentada ali, como uma inútil. -- E AGORA? Como vamos? -- Talvez consigamos mandar uma mensagem de Íris para alguém. -- Não espera!- falou Brian, se concentrando de repente um grifo apareceu. -- Ei Jordan aqui! -- Você tem um grifo chamado Jordan?- perguntou Amy. -- Sim! Ele é demais! Vamos? -- Não... Zeus não quer que vamos pelos céus, é melhor... você sabe... Ele anda rápido? -- Sim, mas ele não fica muito feliz de não voar! Todos subiram em cima de Jordan, conseguiriam alcançar o Kansas rápido... Era o quarto dia da missão... Amy viu o cenário mudar... Haviam cada vez mais fazendas... Eles pararam um pouco, longe, perto de um campo em uma cidadezinha que devia ficar longe do centro de Mississipi, Amy viu que havia um riozinho que passava por perto, eles estavam em um pequeno monte, a grama verde assim como as árvores... Mas algumas estavam apodrecendo... Cada dia Gaia ficava mais poderosa... -- Melhor comermos um pouco- falou Sarah— o que temos aqui... a sim... Sanduiches com suco. Amy comeu o seu sanduiche de salada: alface, tomate, rúcula, molho barbecue e mostarda... perfeito, como ela adorava... e havia suco de morango, não como os do acampamento, mas bons mesmo assim... Devia ser por volta de cinco e meia quando Cody viu algo: -- Hã Brian... --- O que? --- Parece que o Jordan machucou uma pata. --- Será que podemos voar? --- Vamos tentar... Percy nunca teve problemas com Blackjack. --- Mas era um cavalo e Percy era filho de Poseidon.


Amy se sentiu tola... E voltou a olhar para o horizonte... quando se deparou com algo... uma carroça voadora? Cody olhou para Amy e a jogou no chão, ela iria gritar de raiva, como ele fez isso com ela? Mas quando viu que a carroça contornou o monte virando-se para ele, haviam dois irmãos nela, caras fortões e feios... Fobos e Deimos! --- O que querem seus idiotas?! --- Ó o garotinho ousa desafiar dois deuses? Vejamos qual será seu medo... interior --- Não!- gritou Amy.


Morning 19/7/2012

River,

Mississipi,

27. Cody Cody começara o dia já se sentindo um inútil, se fosse um semideus bom, poderia ter aparatado com os amigos, mas não ele tinha que ser um idiota... Ele se sentia tão menor que os outros... E agora seu temor seria mostrado, Cody se vira em algum lugar cheio entulhos... seu defeito fatal sendo mostrado: mentira! Ele queria gritar... --- Você é um falso Cody, diz a todos que está bem! Por que não fala a verdade? Não diz quem é? Não pode não é! Você é um mentiroso! Não consegue defender ninguém. --- Não! --- Mais uma de suas mentiras! Lembra-se de quando era pequeno? Lembra-se não é... SEMPRE MENTINDO, PARA TODOS! AS MENTIRAS SE VOLTARAM! “Cody você é filho de quem?”- era a voz de um garoto de sua escola. E Cody respondeu “ele é um empresário” e “por que você mora naquela casinha?” “por que minha casa está em reforma” As mentiras foram voltando... Cody repugnava aquilo, como fora tolo, e então sua ultima mentira “estou bem” quando falou para Amy em Festus segundo. --- Mentira não é? Isso vai te acompanhar o resto de sua mísera vida... --- Eu nem conheço você! Diz quem você é! --- Eu sou o reflexo de todo o seu medo... --- CALE A BOCA! --- E o que você pode fazer? --- DEIXA ELE EM PAZ!- Gritou Sarah, fazendo Cody acordar, ele viu Brian jogado no chão, e a garota o protegendo... Amy estava em algum lugar perto de Cody, quando ele viu Sarah se levantar... Ele sacou a espada e atacou Deimos rápidamente... essa era a vantagem de ser filho de Hermes! Acertou sua perna, o deus caiu. Amy acertou-o com uma flecha... Brian continuava desacordado... Sarah esperava o momento certo para atacar mas... ela caiu de joelhos no chão.


Morning River, Mississipi, 19/7/2012 28. Sarah Sarah sentiu seu coração palpitar... Vendo tudo aquilo acontecer... Ela ouviu a voz de Gaia e seu pensamento de repente mudou, ela largou o punhal... Ela se via em uma cela. --- Tão parecida com sua irmã mais tão diferente... Sua irmã acha que pode fazer grandes coisas... Tem orgulho! Isso sim, é defeito de semideusa, mas você? A insegurança... sempre em primeiro lugar não é? Como pode ser filha de Atena com esse medo! Toda sua insegurança vai deixar essa missão fracassar! Sarah detestava isso... Era seu defeito... Ela não aguentava mais... Sarah foi fechando os olhos, ela não era forte como Cody, mas queria ser... *** Sarah acordou com o movimento... Percebeu que os amigos estavam em um carro? Ela viu ele balançava muito... Cody no banco da frente, Brian do lado de seus pés, ela se deitava em Amy... --- O que aconteceu? --- Você ficou apagada... Fobos e Deimos tiveram muito efeito sobre você... --- E quem é? --- Meu tio Burdy.--- falou Cody--- ele sempre morou em Mississipi, agora que fui me lembrar... Tio Burdy sabe tudo sobre semideuses, mas ele preferiu ser um fazendeiro. --- Que bom... Obrigada Sr. Stewart. --- De nada, e me chame de Burdy menina- falou ele com sotaque caipira. --- Estamos indo para Wichia. Eles seguiram, Sarah viu que era noite... eles chegariam em Wichia, pela manhã o que significava menos um dia... Mas eles falaram com Hermes e Héstia o que era um bom sinal... Mas eles conseguiriam chegar? Quando viu de repente que o pneu do carro estourou, eles estavam em algum lugar no Kansas, Burdy disse que faltavam 5.000 km para chegar a Wichia. --- Melhor pedirmos ajuda--- falou Amy. --- Vamos, hã... Tio vai ficar bem sozinho? --- O, sim...


Katlle Corner, Kansas,

19/7/2012

29 . Amy Amy sentia medo, caminhando a noite, no meio de um milharal, sendo semideusa, ela sentia frio e temor ao mesmo tempo, criando um tremor horrível que fazia seu corpo ficar gelado. O que mais a assustava era o silencio, A não ser pelos passos deles, o farfalhar das criaturinhas do mato e o pio da coruja, a noite escura estava iluminava pouco o caminho... Sarah e ela andavam no mesmo ritmo, quando se deram com uma placa: Fazenda ofício herói.- para meios-sangues. Amy achou uma boa ideia, assim os altos portões se abriram mostrando um caminho suntuoso e extenso que dava para uma casa com a porta cheia de ferraduras, quem abriu era um centauro, ele viu os quatro lá, Amy sentiu-se meio nervosa mais falou: --- Oi eu sou Amy, esses são Sarah, Cody e Brian, somos meios-sangues, o pneu do carro do nosso tio furou, e hã, o senhor poderia nos deixar ficar aqui? Durante a noite?Precisamos buscar nosso tio --- É claro.- falou ele, e sussurou algo que ela não entendeu, mas ela se sentia tão estranha, deu-se por conta que o homem era um centauro, Sarah pareceu desconfiar de algo.- e não se incomode, peço a um de meus empregados para buscar ele. --- Qual seu nome? --- Tive muitos em minha vida, mas o que eu mais gostei foi: Wild Horse. --- Então te chamamos assim? --- Me chame de... Bill, é Bill... --- Conhece Quíron? Somos do acampamento meio-sangue... --- Ó, sim, conheço, tivemos certos desentendimentos, mas agora que voltei... --- Espera como assim voltou? --- Tânatos foi salvo recente... Eu consegui me salvar, por favor, não pense que sou um dos servos de Gaia, por favor, eu estou aqui para ajudar os semideuses... Há, Ralf vá buscar o tio deles, Tire, faça um chá para eles... Parecem estarem com frio, e Olive vá ver os quartos deles e todas as suas atribuições. --- Obrigada--- falou Cody--- mas por que você não foi para um dos acampamentos? --- Como eu disse eu e Quíron nos desentendemos e eu agora ajudo meios-sangues durante suas viagens, como a de vocês. --- Desde o verão passado... Quantos semideuses passaram por você?


--- Muitos, mas nunca tive um grupo mais poderoso que esse... Uma filha de Atena, uma de Démeter, um de Hermes e outro de Hécate? Sorte! com o... --- Com o que?--- perguntou Sarah. --- Com essa visita vou me tornar mais famoso entre os meios-sangues, a ai está nosso chá. --- O senhor vai tomar?--- perguntou Sarah. --- A não... eu não preciso me aquecer tanto quanto vocês. --- Afinal, eu nunca ouvi falar de um Bill na mitologia nem de um Wild Horse... Você é bem diferente de Quíron. E era mesmo, com os cabelos e pelos louros, e um terno come estampa de zebra, e uma gravata florida, assim que terminaram o chá, se dirigiram para os quartos, as suas mochilas não estavam lá... --- Tem alguma coisa suspeita nele--- falou Amy. --- Com certeza... eu tenho certeza que ele trabalha para Gaia, assim como tem segundas intenções conosco, precisamos sair daqui, e encontrar nossas mochilas, e os garotos, e o tio Burdy.


Fazenda ofício do herói, Katlle Corners, Kansas, 19/7/2012 30. Cody Cody se assustou quando viu Amy e Sarah na penumbra, ele só entendeu o que acontecia depois... Mas parecia algo óbvio, Bill não era confiável, ele e Brian seguiram sorrateiramente até a cozinha quando viram Ralf falando algo: --- Teremos um bom café da manhã, amanhã... sangue de semideus é uma maravilha. --- Não seja burro, ele vai usar o sangue deles para Gaia... E talvez poupe eles e leve a nossa patrona, para que ela possa ter controle completo sobre as portas da morte. Assim que Ralf saiu pelo corredor, Sarah segurou-o pelo pescoço pelo punhal, sua voz começou a falhar, Cody apontava sua espada e Brian uma lança, Amy se preparava para dar uma flecha certeira nele, quando Sarah falou: --- Onde está nosso tio? --- Nas masmorras. --- Nos leve até lá, ou... morra. --- E jure pelo Estige que está dizendo a verdade, você sabe onde está nosso tio? E vai nos levar? --- V-vou. Eu juro pelo Estige que vou mostrar onde seu tio está. ---E nossas mochilas?


---Também, eu juro pelo Estige que vou mostrar onde está. --- Jura que vai nos deixar sair daqui? --- Eu juro. --- Pelo estige? ---Pelo Estige.

Fazenda Ofício do Herói, Katlle Corner, Kansas 19/7/2012 31. Sarah

Sarah seguiu descida, ainda pensativa, o que iriam fazer se Ralf estivesse mentindo? Ele os levou até uns tuneis baixos e úmidos... Sarah via o coração dele batendo, ele virou a esquerda, e desceram mais outra escada, encontrando


Várias celas pequenas, onde se lia em grego: MORTAIS, Tio Burdy parecia completamente desacordado, Cody se inclinou para pega-lo, ele estava frio e tremulo, Amy ofereceu seu casaco para Tio Burdy mas ele não acordou. --- Melhor alguns ficarem aqui, em nossas mochilas a néctar, podemos busca-las e dar para Tio Burdy--- falou Brian. --- Podem ficar aqui? Eu e o Brian vamos buscar as mochilas- anunciou Sarah. Ralf andou ainda amedrontado, quando Sarah viu um imenso buraco, Ralf os jogou la dentro, as mochilas estavam lá, ela viu tudo aquilo escuro. --- Você jurou pelo Estige Ralf! ---Eu não vou deixar Gaia perder para um bando de... E os dois ouviram os gritos exasperados de Ralf, e o silencio tomou conta do lugar. --- E agora o que fazemos? --- Já viu a nova onda do imperador? --- Hã? E o que isso tem haver? --- da seu braço aqui, os dois entrecruzaram os braços de costas um para o outro. --- Pena que um de nós não é uma lhama... mas acho que vai dar certo, quando discer já você vai você começa... Já! A subida demorou um pouco, e eles ainda não haviam encontrado as mochilas, e estavam cansados de subir... eles começaram a andar pelos corredores vendo os prisioneiros, mortos, alguns chorando, nem pareciam ver eles, quando Brian teve uma ideia: --- Já sei! Vou atrair as mochilas. --- Consegue fazer isso? ---Já tentei... As mochilas vieram flutuantes até eles, eles as arrastaram até de volta ao caminho para ver Tio Burdy, que gemia de frio, Sarah colocou uma das mochilas e deu água e um pouco de ambrósia para ele. Ele acordou um pouco mas estava mal, quando viu de repente as grades se fecharm e Bill aparecer... --- Ora, ora, ora, entenderam meu plano? --- Desde o inicio seu miserável! --- Você é Nesso! Você quis matar a esposa de Hercules! --- E consegui! --- Seu sangue é envenenado! --- O que há? Venho me vingando dos semideuses por isso... Mas Gaia deseja vocês e não posso mata-los, o máximo que posso fazer é tortura-los vendo o tio de vocês morrer e virar sangue para poções, rara, muito rara, Gaia ira gostar. --- Não pode fazer isso! Que tal fazermos uma aposta, se eu ganhar você nos liberta e diz para onde nos vamos seguir... --- Hum que aposta. --- se interessou ele...


--- Temos um grifo, se você conseguir doma-lo , pode ficar conosco, e fazer com o sangue do grifo o que quiser. E se nós ganharmos nos deixa livres e diz para onde devemos ir, mas antes jure pelo Estige, sei que valoriza sua vida... --- Está bem eu juro, pelo estige. Troncho Jordan apareceu, trotante como o vento, e então Nesso começou: --- Ande! Ele não se mexeu, Nesso olhou feio para os garotos e de repente lançou um poder que fez o bicho se curvar. ---Não se preocupe. --- Sente-se! Vamos! Logo! Ele não se mexeu, ele sempre seria leal a Brian... nenhuma magia fario o Grifo se curvar para ele. --- Fique de pé! Ele se sentou... --- Sente-se. Ele se levantou... Não fazia nada do que ele pedia, quando ele de repente pegou Brian e ameaçou-o... --- Sente-se... --- Ei! Se você fizer isso... eu... eu vou me cortar! --- Não vai fazer isso... --- Sua patrona vai dizer o que? Ela vai culpar você! Ele largou Brian, e o bicho revoo e acertou ele, quebrando a cela os quatro se levantaram, Amy o ameaçou... ---Sigam para oeste!


Fazenda oficio do herói, Katlle Corner, Kansas 20/7/2012

32. Cody Realmente, Jordan foi muito corajoso, ele se ofereceu para levar Tio Burty de volta para seu rancho, Cody ficou meio sentido, não sabia direito o que acontecera quando viu que a fazenda se chamava. ---Sácrificio do Herói! --- Vimos errado ontem a noite! Bem se não se importam temos que seguir, e a pé, pelo que parece. Cody desejava tanto saber aparatar melhor, pelo menos adiantar um pouco mais o caminho, eles teriam um prazo de dois dias para chegar no Oeste, sabese lá o que isso significasse, talvez fosse o acampamento Júpiter? Andar em dois dias do Kansas a São Francisco! Ele queria poder aparatar, mas ele não sabia para onde iriam, ele queria desejar saber o que era Oeste, infelizmente, Cody não entendia nada de profecias, nem enigmas, ele se sentou um pouco e viu as plantações secas... a cura para o antídoto... O que seria? Por que não conseguia pensar logo? Cody parou para pensar... Ele sabia o que fazia... agora sim, ele agarrou Amy pelo braço, e Sarah pelo outro, que tomou o braço de Brian, eles meio que voaram, para longe de lá, não sabiam se estavam... Quando se deu com a placa: DENVER. --- Denver... Aqui é mais oeste do Kansas será que aqui está a resposta? --- Não sei mais eu quero um cheeseburguer--- falou Brian. --- Idem, temos 26 dólares e sanduiches e um saquinho de frutas secas, acho melhor comprarmos um cheeseburguer e descansar um pouco... --- Concordo...--- Em poucos minutos, Cody trouxe quatro hamburguês... --- E ainda temos 12 dólares. --- É melhor descansarmos ali, podemos ficar em cima das árvores Depois de dormir um pouco, Cody acordou, e se deparou com as folhas, tonto... tudo que queria fazer era contar alguma mentira e ir embora,como sempre fez... Mas agora era diferente, ele tinha seus amigos, e Amy, e sua mãe... as únicas pessoas especiais para ele... Ele queria acordar no acampamento... depois de alguns momentos, ele caiu em um sono, onde via um gigante brigando com uma mulher, que deveria estar na meia idade, com um vestido verde e lindas flores no cabelo presa no ar... tudo a sua volta morria. --- Em breve... seus poderes serão meus...


---Cody! Acorda! Ele viu Amy, ainda desfocado, acordou, ela movimentou o braço fazendo ou sol fraco surgir. --- Tudo bem? Você parecia gritar... --- Eu tive um sonho com Démeter, e com Geríon, eu sei onde eles estão eu só não sei dizer... --- Uma parte de mim também sabe. --- A resposta está aqui... Foi por isso que você trouxe a gente para cá né? --- Eu não sei... --- Melhor, a gente procurar logo na natureza... A Sarah e o Brian tão fazendo a guarda, melhor a gente falar com eles.

*** Depois de estarem prontos, eles procuraram por todo o parque estava anoitecendo, e não se via quase nada, Cody estava preparado para desistir...


Park Denver, Denver, Colorado, 21/7/2012 33. Sarah Sarah viu o dia passar em um piscar de olhos, não encontravam nada no Parque e o prazo para voltarem seria amanhã... Ela quase não dormira, mas pelo menos comera, o parque estava silencioso, e ninguém parecia ter notado eles, ela prendeu os cabelos e olhou em todos os lugares algo que parecesse uma pista, mas o mais assustador, foi quando o sol se pôs, o crepúsculo fazia a grama ficar pouco iluminada e as árvores obscuras... Ela começou a ouvir um sibilar, tipo das manticoras que havia encarado, ela ficou pálida... Sarah estava quase morrendo de medo que algum monstro saísse dos arbustos, ela apertou o colar de coruja... E só viu a cobrar gigante passar por cima dela... Sarah caminhou gritando para os amigos, que já estavam em ação, agora ela teria de vencer... Não poderia ser como fez com Fobos e Deimos, quando ela viu aquela cobra atacar os amigos... Se uniu a eles... Amy parecia aterrorizada pela visão da cobra gigante, agora tudo fez sentido em sua cabeça... O legado de Artêmis... Amy era boa com flechas... Ela era como Beck, como ela, ela nascerá de alguma filha de Artêmis... Agora ela entendia tudo, ela entendia por que Amy tinha medo da cobra gigante, por que a cobra gigante era Píton... Aquele que foi criado para destruir Apolo e Artêmis... --- Amy! Joga uma flecha nele! --- Não vou conseguir! --- Joga! Você vai sim .--- Sarah percebeu que Amy fez o que Sarah mandava... ela conseguiu!


Park Denver, Denver, Colorado

34. Amy

Amy sentia o rosto queimar, quando viu a cobra, Píton seu pior pesadelo, ela nunca entendeu o por que, mas fez o que Sarah mandou como se fosse mandada... A flecha não pareceu seguir suas ordens... Ela via tudo acontecer rápidamente e o medo entranhava dentro dela... --- AMY! VOCÊ CONSEGUE- Falou Cody. --- Vai Amy! Já vimos o que você é capaz de fazer com o arco!--- Flou Brian --- Amy você consegue!--- dizia Sarah o que fazia ir em frente, o medo se entranhava nela, aquela teria que ser uma flecha perfeita, tudo que ela teria que fazer era se concentrar... As vozes entraram pela cabeça dela... Ela tinha que tentar... --- Vai Amy! --- Amy vamos lá! --- Você pode! As vozes entravam na cabeça dela, ela obedecia aos comandos, mas ainda estava congelada pelo medo... Seu cabelo bateu em seus olhos, ela tirou-o, Píton se aproximava fazendo-a tremer de medo, ela pegou uma flecha, acertou no arco... Puxou-o vendo a cobra se esgueirar, a flecha saiu, perfeitamente correta, acertando a garganta de Píton, fazendo-o cair para o lado, Amy olhou assustada, vendo que havia outra flecha, em suas costas, uma perfeita... Um grupo de garotas veio em direção a elas... Uma delas, a conhecida Tália, Cody já a vira. --- Semideuses... Venham conosco! Eles seguiram as caçadoras, porém ela perbeu que Sarah, Cody e Brian haviam ficado para trás, Tália a levou para uma clareira... o que estava acontecendo?Ela olhou para Amy e ficou a observando durante um tempo... --- Desde que me tornei caçadora, meu sonho foi conhecer você... --- O que? --- A você nem imagina não é? Por que você acha que tem essa habilidade com arcos? Que se sente ligada com a natureza? --- Eu não sei, sou filha de Démeter... deve ser por isso... --- Não, preste atenção Amy, você é muito poderosa, se Gaia pudesse ter seu sangue... Nossa... --- Afinal o que eu sou? --- A muito tempo atrás, Artêmis teve uma filha... Não desse jeito, uma filha de sua mente, ela se jurou manter casta para sempre, por isso... Sua filha, se tornou uma caçadora, mas desistiu disso por que, conheceu um homem... Eles se casaram tiveram filhos, e o seu pai foi um desses descendentes...


---Quer dizer que eu sou... um... um... --- Você é o legado de Artêmis... --- Só pode estar brincando... Não estou! Você sabe... Agora escute, não podemos ajudar muito... tem que partir agora, para o Norte... --- Mas o que tem no norte? Precisamos ir para São Francisco? --- Não... Não... Precisam ir para, o norte, pense na segunda parte da profecia... Temos uma missão, e não podemos ir com vocês... Mas depois dessa missão... Você poderia considerar essa proposta. --- EU SER UMA CAÇADORA? Tália riu, e saiu da clareira, assim como sua guarda... Sarah, Brian e Cody vieram correndo para ela. --- O que foi que ela te disse? --- Eu sou o legado de Artêmis... E temos que ir para o norte, não para o acampamento júpiter, é, para pensarmos na segunda parte da profecia...


Park Denver, Denver, Colorado 21/7/2012 35. CODY Cody ficou ouvindo a história de Amy atordoado, enquanto tentava pensar no que significava a segunda parte da Profecia... O que ela queria dizer... Depois de algum tempo não surgiu nada, ele queria saber onde era esse lugar, queria se teletransportar, mas havia algo naquele lugar que impedia isso... A natureza se deteriorava, até mesmo Sarah tinha ficado mais lenta... Um dia, e Geríon estava mais forte... Quando eles viram aquilo... Já era tarde, eram moscas em teias de aranha( é só uma brincadeira Sarah, você não tem senso de humor, ai pelo visto não) e depois ele viu toda aquela luta... o que mais poderia acontecer? Dali a um dia eles teriam de voltar... e com o azar que estavam tendo, não seria logo... Cody observou o relógio, que vinha com uma etiqueta para você usar em qualquer lugar dava a hora onde quer que fosse, foi presente de Hermes, mas ele só usou agora. --- Gente são 22:00, precisamos nos apressar...


Park Denver, Denver, Colorado, 21/7/2012

36. Sarah Sarah sentiu o coração desenfreiado, como ela não pensou nisso antes? O primeiro presente. O Antídoto para o veneno. O Jardim... Só poderia ser ele, ela sentia algo em sua cabeça... como se sentia menos poderosa, precisava sair de lá, agora... E --- Aqui foi o lugar onde Geríon fez o primeiro rancho, por isso nos sentimos fracos- falou Cody. --- Eu acho que sei... Embora não tenha certeza... tem uma fruta, que Gaia deu para uma deusa... não me lembro quem é... --- Acho que é Hera... --- Isso, e, acho que se dermos isso para, sua mãe, ela vai viver de novo por que... --- Entendi, precisamos ir... --- Acho que, Wyoming... Isso... é eu sei onde está... --- Jelly Stone...--- falaram todos juntos. --- Eu acho que é hora de chamar Jordan, e acho que Zeus não quer ver sua irmã e a terra mortas... Um trovão ascendeu no céu, Brian tirou do bolso o apito, que fez o Grifo aparecer rapidamente. --- Todos a bordo! Eles subiram em cima de Jordan, que foi com toda sua força, para Wyoming... As horas passavam rápido durante aquela noite... o sol emergia esquentando eles, enquanto sobrevoavam a imensa massa amarelada do parque Jellystone agora...


Parque Jellystone, Wyoming 22/7/2012

37. Amy Assim que Amy desceu do Grifo, sentiu-se tonta: ESTAVA TUDO MORTO ALI! Ela engoliu seco não foi difícil achar Gerion, ele era um gigante, com três tora vestidos com roupas rasgadas, e o quadril deformado... Démeter estava ali, acorrentada e doente, ela queria poder pegar a maçã... Aquele maldito Jardim de Hésperides... Gerion rugia para Démeter e ao ver os meios sangues gritou: --- O que fazem aqui? --- Viemos resgatar Démeter! --- Há sim... pois então VÃO MORRER! --- Só um minuto...- perguntou Cody--- por que você não continuou com seu rancho? --- Por que eu não iria ganhar nada... E agora, eu posso fazer tudo! Vou me tornar senhor das plantas... ANNABETH CHASE! --- O que? --- Seu namorado trouxe muito problema para mim... --- Eu sou a irmã dela! Eu não sou a Annabeth! --- Hum... Tanto faz... Vou levar para Gaia, todos vocês ela vai fazer bom uso... Amy acertou uma flecha no olho dele, Gerion caiu e Sarah se soltou, cortando os dedos dele, em um deslizar, Amy pegou as plantas e prendeu ele, mas infelizmente o gigante se soltou... Cody se teletransportou para a cabeça dele, e acertou-o com a espada... Brian tomou o chaveiro- lança dele e acertou os pés, fazendo uma magia deixando ele maluco... E depois disso Amy jogou outra flecha, mas ele se defendeu... Sarah se esgueirou para salvar Démeter...


Jelly Stone, Wyoming, 22/07/2012

38. Sarah --- Como faço para te libertar? --- Só o fruto pode fazer isso... --- Onde ele está? --- Só Gerion sabe... Sarah se voltou para Gerion, fazendo algo que jamais pensou em fazer e que poderia lhe custar toda sua força vital... Ela entrou na mente de Gerion controlando-a enquanto ele era preso e se soltava por Amy, e Cody acertavalhe, Brian fazia magia com que ele ficasse tonto, ela entrou na cabeça procurando a maçã... quando viu algo interessante... Ele havia colocado a maçã no... Lago do parque, Sarah sentiu medo... Não, ela se lembrou do terremoto e da água caindo sobre ela, ficou quieta lá, não poderia fazer isso voltar aquele lugar, seria suicídio! Ela voltou-se para o gigante, ela precisa fazer isso... Seria bom para ela... Mas Sarah não conseguia se mexer, depois do susto, ela enviou uma mensagem para Amy, mentalmente, a garota correu, as duas foram para o lago. --- Po-po-de pe-pe—gar a maçã? -- Há! --- Amy! --- gritou Sarah, enquanto Amy era levada para dentro do lago por uma mão aquática, Sarah não deixaria isso acontecer, mergulhou no lago, enquanto Amy era levada para dentro gritando, para a infelicidade de Sarah estava levando para o fundo... Sarah iria morrer ali, quando estava ficando sem respirar uma bolha apareceu, obrigado Poseidon. Lá estava Amy, agarrada por alga... Ela fez sinal para Sarah seguir para os peixes que guardavam a maçã... Enquanto desacordava, Sarah viu ela desacordar, pediu a Poseidon mas nada aconteceu, enquanto ela lutava contra peixes idiotas, matando-os com a adaga e controlando suas mentes e chutando eles, finalmente ela pegou a maçã, tomou Amy nos braços e a levou para a superfície, Sarah pensou que nunca ia sair da água... respirou um pouco, saindo da sensação de claustrofobia... Pegou a maçã e deixou Amy descançar entre as arvores, fazendo o máximo possível, Sarah cortou um pedaço da maçã, e fez Amy engolir, Amy reacordou, ainda tossindo... --- Estou bem! --- Que ótimo... Por que temos que ajudar os garotos...


--- Vamos logo! Eles entraram dentro do parque Gerion estava quase morto, Amy fez uma árvore cair em cima dele, e Sarah fez a cabeça dele até ele ficar maluco... Com um corte final da espada de Cody ele morria e falou: --- Não adianta me derrotar a profecia errada vai matar todos os seus amiguinhos... E assim foi o ultimo suspiro de Gerion, Sarah deu a Démeter um pedaço de maçã, toda a floresta pareceu voltar a viver... Démeter rasgou as correntes, os garotos perceberam que já era noite. --- Rápido temos que levar vocês logo para o acampamento! E em um estante, todos eles estavam lá, no meio do pavilhão do refeitório, Quíron viu aquilo... Atento e falou: --- Que bom que chegaram! A missão está salva! --- UUUU! --- Ei, Sarah--- falou Cody--- feliz aniversário... O refeitório inteiro ficou em festa até Sarah se encaminhar a Rachel e falar sobre a profecia errada, ela falou com Quíron e ele falou: --- TEMOS QUE AVISAR ISSO PARA OS SETE... --- O que? --- A profecia de Atena, sobre Annabeth caminhar sozinha para Roma é errada. --- Mas eu tenho certeza que não foi a Rachel, e sim o traidor...--- falou Brian --- Quem?--- perguntou Amy. --- Octavian... --- É verdade! Quando falamos com as Vestais... --- É... Deve ser ele... --- VOCÊS TEM QUE AVISAR ELES!--- falou o chalé de Apolo e o de Hermes. --- É—fizeram os outros em coro... --- Cody, para Roma... --- Certo chefinha aniversariante...

CONTINUA...


Parte 3 a miss達o de Annabeth



O enigma