Issuu on Google+

Estudo das Cores O pós-guerra trouxe para a vida das pessoas uma atmosfera de festa, comemoração e consumismo. As privações de guerra tinham ficado para trás, e o presente acenava favoravelmente para um tempo de fartura. Os Ícones do cinema, música e sociedade se empenhavam em mostrar sensualidade (Marilyn Monroe, Brigitte Bardot e Elvis Presley) ou elegância, vestidos em roupas de estilistas como Chanel. Christian Dior havia lançado seu New Look na década anterior, mas foi nos anos 50 que ele atingiu sua glória. Os casaquinhos ajustados combinados com as saias amplas eram exemplos de feminilidade absoluta. A isso se somou a invenção do "stiletto" (salto agulha) por Charles Jourdan, em 1951. Os criadores abusavam desse conceito até conseguirem salto mais alto! A cartela de cores era a mais vasta possível, sempre com a intenção de combinar acessórios e peças de roupas nos mesmos tons. A indústria percebeu os adolescentes como um novo foco de consumo. Influenciados por filmes como "Rebelde sem Causa", eles criaram uma moda distinta, inspirada em seus ídolos. As atividades ao ar livre, e uma crescente pressão pelo visual, impulsionaram essas tendências nas gerações mais jovens por todas as décadas seguintes.



Cores da Década