Mangá, Anime e Eu

Scroll for more

Page 1

Mangรก, Anime e Eu

Daniel Alves Martins




INSTITUTO PRÓ-LIVRO. Retratos da Leitura no Brasil. São Paulo, 2008, 121 p. KUROSAWA, Akira. Os 7 Samurais. São Paulo: Av. Jamaris, 441 – grupo 72 – Moema, 2004. DVD-ROM. Kenshin Kaden. São Paulo: Editora JBC, 2004. LUYTEN, Sonia M. Bibe. Mangá: O poder dos quadrinhos japoneses. São Paulo: Editora Hedra, 2001. Marny, Jacques. Sociologia das Histórias aos Quadradinhos. Livraria Civilizações, Porto, 1970. MASSATO Oka, Arnaldo. Mangás traduzidos no Brasil. In: Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005. MOLINÉ, Alfons. O grande livro dos mangás. 2ª ed. São Paulo: Editora JBC, 2006. NAGADO, Alexandre. O mangá na cultura pop japonesa e universal. In: Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005. POLO, Marco. O brasileiro lê 4,7 livros por ano. Disponível em: <http:// www.nosrevista.com.br/2008/05/30/o-brasileiro-le-47-livros-por-ano/> Acesso em: 27 nov. 2008. BARTHES, Roland. Japão: arte de viver, arte dos signos. Inéditos vol.3 – imagem e moda, São Paulo, Martins Fontes, 2005. ________. O intervalo [espaço e tempo no Japão]. Inéditos vol.3 – imagem e moda, São Paulo, Martins Fontes, 2005. R.H.P Manson; J.G Caiger. A History of Japan Revised Edition, TUTTLE PUBLISHING, 1997. RODRIGUES, Rafaela. O Reino Kingdom. Distrito Federal: Universidade Católica de Brasília, 2006. DVD-ROM. SATO A, Cristiane. A cultura popular japonesa: animê. In: Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005. SCHODT, Frederik. Mangá! Mangá! The World of Japanese Comics. Tóquio/ Nova York, Kodansha International, 1983. SIKU; AKINSIKU. A Bíblia em Mangá O Novo Testamento. São Paulo, Editora JBC, 2008. ________. A Bíblia em Mangá O Velho Testamento. São Paulo, Editora JBC, 2008.

230


Referências LEITE, A; ROJAS, B; RODRIGUES, E. “LIMPEZA S.A.” – Conceitos e técnicas em animação. Brasília. 2003. Monografia (Graduação em Desenho Industrial) – Universidade de Brasília, Brasília, 2003. KURIHARA, A; NISHIZAWA, H; NAGAHAMA, K. História e Cultura japonesa. Jornal Nippo-Brasil. São Paulo, dez. 2005. Disponível em: <http://www. nippobrasil.com.br/zz_historia/japao/316.shtml> Acesso em: 28 mai. 2006 MIRANDA, Ana. Conhecido como Almirante Negro. Correio Braziliense, Brasília, 9 nov. 2008. Caderno C, Quadrinhos, p.8. ASSIS, Diego. Do dragão ao tatu bola. In: Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005. AWANO, Erika. Mangá brasileiro. In: Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005. BARBOSA, Alexandre. Quadrinhos japoneses: uma perspectiva histórica e ficcional. In Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005. CIRNE, Moacy. Quadrinhos, Sedução e Paixão. Petrópolis, Ed. Vozes, 2000. ________. Pensando um quadrinho-documentário. In: Sociedade Brasileira De Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 25., 2002, Salvador. Como Desenhar Mangá vol 1. São Paulo: Editora JBC, 2004. Como Desenhar Mangá vol 2. São Paulo: Editora JBC, 2004. COSTA, Ana Cláudia. Invasão Mangá. Distrito Federal: Universidade Católica de Brasília, 2003. DVD-ROM. DORFMAN, Ariel. Para ler o Pato Donald. São Paulo, Paz e Terra, 2002. EISNER, Will; BORGES, Luís Carlos (Trad.). Quadrinhos e arte seqüencial. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1999. FOLHA ONLINE. Leitura no Brasil é uma “vergonha”, diz “The Economist”. Disponível em: < http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ ult90u58816.shtml > Acesso em: 27 nov. 2008. Guia da cultura japonesa. São Paulo: Editora JBC, 2004. GUSMAN, Sidney. Mangá: hoje, o único formador de leitores do mercado brasileiro de Quadrinhos. In: Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005. HDR, Daniel. Mangá e os quadrinhos em geral como agentes culturais. In: Cultura pop japonesa, São Paulo, 2005.

229


228


Yukito Kishiro 1967 Quando criança gostava muito de desenhar, mas ao contrário dos colegas de escola sempre desenhava monstros bizarros. Com o passar do tempo, Yukito foi aperfeiçoando sua técnica e aprendeu a criar personagens humanas e histórias mais complexas. Em 1984, ainda estudando, conquistou o prêmio de novos talentos da Shogakukan com Kikai. Mas só estreou como autor profissional apenas em 1988, com Kaiousei. Gunm foi o mangá que levou ao mundo Yukito e foi publicado entre 1991 e 1995. Atualmente, Yukito está produzindo um remake de uma história antiga que escreveu na década de 80, Aqua Knights. Trabalhos: Gunnm - Hyper Future Vision Yuu Watase 1970 Sua primeira obra foi publicada aos 18 anos de idade, com o nome de Pajama de Ojama. Publicou algumas pequenas obras até publicar Fushigi Yuugi (alcançou 18 volumes no Japão e 36 no Brasil). Ganhou o prêmio Shogakukan Manga Award com a publicação de Ayashi no Ceres em 1998. Tem uma revista própria chamada Perfect Word que trata exclusicamente de Fushigi Yuugi Genbu Kaiden, uma continuação de sua obra anterior, publicada apenas no Japão. Trabalhos: Zettai Kareshi – O namorado perfeito; Fushigi Yuugi

227


Tsugumi Ohba As obras mais conhecidas de Tsugumi são Death Note, publicado em 2008 pela Editora JBC, e Bakuman. Isso faz com que muitos fãs acreditarem que “Tsugumi Ohba” seja apenas um apelido para esconder a identidade de algum mangaka mais famoso por causa de algumas referências deixadas nas histórias. Trabalhos: Death Note Yoshihiro Togashi 1966 Em 1987 recebeu o Prêmio Tezuka pela história Ookami Nanti Kowakunai!. Em 1990 lança Yu Yu Hakusho, foi lançado no Brasil em 2002 pela Editora JBC e sua versão animada no final dos anos 90 pela falida Rede Manchete. Em 1998 Togashi escreve a história de Hunter x Hunter, lançado no Brasil pela Editora JBC em 2008. A produção de Hunter x Hunter no momento encontra-se parada por motivos pessoais do autor e não há previsão de volta. Trabalhos: Hunter X Hunter; Yu Yu Hakusho Yoshiyuki Sadamoto 1962 Sadamoto é mangaka e um dos fundadores do estudio de animação Gainax. Seu primeiro trabalho como designer de personagens em Gainax foi para a Royal Space Force: The Wings of Honneamise, divlugado em 1987. Autor de muitos trabalhos, Neon Genesis Evangelion é sua obra mais famosa e teve uma versão adaptada para o mangá pelo prórpio Sadamoto, que é seu primeiro trabalho como mangaka. Para melhorar a situação Sadamoto também fez design de personagens para outros mangás e lançou um livro de ilustrações com seus desenhos antes de Evangelion. Trabalhos: Neon Genesis Evangelion 226


Takehiko Inoue 1967 Inoue já foi assistente de Tsukasa Hojo na publicação City Hunter. Resolveu então em 1988 se tornar um mangaka. Seu primeiro mangá publicado em tankobon foi Chameleon Jail, no qual trabalhou como ilustrador. Com a publicação de Kaede Purple,levou o prêmio Tezukashiyo. Slam Dunk foi o pontapé inicial que mostrou a Inoue o caminho da fama e foi publicado pela revista Weekly Shonen Jump de 1990 até 1996. Ainda em 1995 sua publicação rendeu o prêmio Shogakukan Manga Award e em 2007 foi eleito o mangá favorito do Japão. Vagabond, que narra a história de Miyamoto Musashi, numa adaptação feita ao romance de Eiji Yoshikawa. Vagabond deu a Inoue o prêmio Kodansha Manga Award em 2000 e também o prêmio cultural Osamu Tezuka Award em 2002. No Japão Vagabond ainda está em publicação, já no Brasil teve sua produção parada pela Editora Conrad. Trabalhos: Slam Dunk; Vagabond – A história de Musashi; Tite Kubo 1977 Kubo cultivou seu interesse pelo desenho durante seu ensino médio. Foi também no ensino médio que publicou seu primeiro mangá, Zombie Powder, pela revista Shonen Jump. Porém, o fracasso do mangá, cancelou a série logo após alcançar o quarto volume. Então Kubo resolveu criar um novo mangá, chamado Bleach. Porém, o mangá foi rejeitado por ter muitas semelhanças a série de Yu Yu Hakusho e que na época estava sendo publicado pela revista. Desestimulado com a rejeição de duas de suas obras, uma pelo público e outra pela revista, Kubo recebe uma carta de Akira Toriyama tranqüilizando-o e insentivando a continuar com o mangá. Mais uma vez enviado o trabalho para a Shonen Jump e depois de reavaliado, Bleach foi aceito e agora é publicado semanalmente pela Weekly Shonen Jump no Japão e pela Editora Panini aqui no Brasil. Trabalhos: Bleach 225


Osamu Tezuka 1928-1989 É considerado o pai do mangá pois foi Osamu Tezuka quem deu os primeiros passos na diagramação que o mangá tem hoje. Por mais estranho que pareça Tezuka iniciou sua vida profisional como médico na Universidade de Osaka em 1945 e fomou-se no ano de 1951. Dentro deste período lançou um mangá em formato de livro, Nova Ilha do Tesouro, escrito por Sakai. Em 1950 lança Kimba, o Leão Branco. Com o sucesso de Kimba Tezuka consegue publicar outras obras e dentre elas encontrase seu maior sucesso, Tetsuwan Atom (conhecido no Brasil como Astro Boy). Em 1961 resolve abrir seu próprio estúdio e como primeiro lançamento faz uma versão animada de Tetsuwan Atom, que foi, inclusive, uma das primeiras animações da televisão japonesa e que mais tarde tornaria o Japão o maior produtor de séries animadas do mundo. Trabalhos: Ribbon no Kishi Rumiko Takahashi 1957 O primeiro trabalho de Takahashi, Those Selfish Aliens, deu a autora o prêmio de “New Artist”. Ela é autora de muitos mangás, dentre eles Ranma ½ e InuYasha foram publicados no Brasil, ambos pela Editora JBC. Sua especialidade está nas tramas voltadas para comédia-romantica e gosta de satirizar bastante o dia-a-dia dos japoneses. Trabalhos: Inu-Yasha; Ranma ½

224


Naoki Urasawa 1960 Graduou-se em economia na Universidade Meisei, e em 1983 iniciou a sua carreira como mangaka profissional com “Beta!”. Recebeu prêmios como Shogakukan Manga Award, Prêmio Cultural Tezuka Osamu e Kodansha Manga Award. Naoki já publicou variedade de títulos, dentre eles, a publicação Monster, veio para o Brasil. Trabalhos: Monster Nobuhiro Watsuki 1970 Nobuhiro é conhecido como autor da obra Rurouni Kenshin(Samurai X), publicado no Brasil pela Editora JBC. Após o término de Rurouni Kenshin publicou Gun Blaze West, mas foi um fracasso e não passou do terceiro volume. Logo depois publicou Busou Renkin, e este alcançou 10 volumes. Atualmente desenha Embalming -Another Tale of Frankensteinque é publicado mensalmente na revista Jump Square. Trabalhos: Samurai X Oh! Great (pseudônimo de Oogure Ito) 1972 Suas obras mais conhecidas são Tenjou Tenge e Air Gear, apenas a primeira publicada no Brasil, pela Editora JBC. Iniciou a carreira escrevendo séries eróticas, na sua maioria enredos que apresentam violência e situações sexuais. Seu pseudônimo, é um trocadilho com seu nome em japonês (Oogure Ito), que tem uma sonoridade muito semelhante a expressão inglesas Oh! Great. Trabalhos: Tenjho Tenge

223


Masashi Kishimoto 1974 Começou sua carreira escrevendo Karakuri que foi publicado em 1996 pela editora Shueisha. Em 1999, o mangá Naruto, publicado pela Editora Shōnen Jump, onde foi seu grande sucesso. Posteriormente trazido ao Brasil pela Editora Panini em 2008. Masashi se tornou um dos maiores mangakas da história com apenas alguns anos de experiência, que se tornou um dos mangás mais populares da atualidade. Tornou-se campeão de vendas em quase todo o mundo e vende milhões de copias. Trabalhos: Naruto Matsuri Hino Afccionada por livros, Matsuri Hino publicou seu primeiro título Kono Yume ga Sametara na revista LaLa DX no ano de 1995 e em menos de um ano após decidir sua profissão, Hino transformou-se numa mangaka conhecida. Com o sucesso de suas séries Toraware no Minoue, conhecido no Brasil por Destino Cativo e MeruPuri, ambos mangás shoujo e ambos publicados pela Editora Panini. Seu mais novo título, Vampire Knight, também é publicado no Brasil pela Editora Panini. Trabalhos: Destino Cativo; MeruPuri; Vampire Knight;

222


Masakazu Katsura 1962 As suas maiores características como mangaka são o traço caracterizado pelo realismo, contudo devido a um acidente ficou impossibilitado de trabalhar por muito tempo. Mas Katsura não desistiu e recomeçou a atividade tentando desenhar fotos de cantoras famosas de J-Pop. Em 1989 ele começou a série Video Girl Ai, logo mais levou Katsura ao pico do seu sucesso. Video Girl Ai também recebeu uma versão animada e um OVA com 6 episódios e um filme em live action lançado nos EUA. Trabalhos: Den-ei Shojo

Masami Kurumada 1953 É autor de vários mangás e no Brasil teve publicado as obras de Cavaleiros do Zodíaco e B’t X. Após o sucesso de Saint Seiya, Kurumada saiu da Editora Shueisha e contratado por outro estúdio criou B’t X, obra que alcançou um relativo sucesso no Japão e, no Brasil, foi lançada pela editora JBC. Esse mangá gerou duas séries de animes. Trabalhos: Os Cavaleiros do Zodíaco; B’tX; Os Cavaleiros do Zodíaco - The Lost Canvas: A Saga de Hades

221


Kentaro Miura 1966 Kentaro publicou sua primeira obra em 1976 chamava-se, Miuranger. Em 1982 entrou para a escola artística da gramática, onde publicou alguns de seus trabalhos. Depois de graduado fez um curso de arte e iniciou a carreira desenhando para a comic Futanabi. Em 1988, Berserk, a obra que levou Kentaro para a fama, foi premiada e em 1990 foi publicado o primeiro volume de Berserk. Oprimeiro volume ganhou grande repercursão no ano seguinte e em 1997 ganhou vua versão animada. No ano de 2002, Berserk, foi premiado com o Prêmio Cultural de Osamu Tezuka. Trabalhos: Berserk

Kouta Hirano 1973 Kouta Hirano começou sua carreira como assistente de magaká e chegou a produzir algumas obras independentes, como Angel Dust, Coyote, Gun Mania e Hi-Tension, que obtiveram algum sucesso, mas nada equivalente a obra que trouxe Kouta para o mundo, Hellsing. Hoje em dia alguns dos primeiros trabalhos de Kouta são colecionados por poucos fãs, devido a quantidade limitada das obras. Trabalhos: Hellsing

220


Kazuki Takahashi 1961 Kazuki Takahashi entrou para a revista Shonen Jump em 1991 e em 1996, começou a desenhar Yu-Gi-Oh! e, que no ano de 2000, gerou seu anime para TV, que conquistou o Japão e colocou Kazuki como um dos principais criadores de mangás japoneses. Trabalhos: Yu-Gi-Oh!

Ken Akamatsu 1968 Ken é formado em Literatura Japonesa pela universidade de Chuo. Mais conhecido por suas obras de conteúdo sensual, as mais famosas delas sendo Love Hina e Negima!. Quando jovem, Ken Akamatsu prestou vestibular para a Universidade de Tóquio, mas, sem êxito, procurou por um curso de Cinema e mais tarde, se tornou famoso ao se destacar como ilustrador na convenção bianual da Comiket. Ainda na faculdade de literatura, Ken Akamatsu ganhou por duas vezes o prêmio Weekly Shonen Magazine. Depois de formado lanço Ai ga Tomaranai e Love Hina, seus dois maiores sucessos, sendo Love Hina sucesso no exterior e publicado no Brasil pela Editora JBC. Em 2006 chega ao Brasil outro mangá de Ken Akamatsu, Negima!, também publicado pela Editora JBC. Trabalhos: Love Hina; Mahou Sensei Negima!

219


Hiroyuki Takei 1972 Teve sua carreira marcada inicialmente com um fanzine chamado SD Hyakkaten. O sucesso do fanzine levou Takei para o cargo de assistente dos mangakas Nobuhiro Watsuki e Tamakichi Sakura. Seu primeiro mangá publicado na Weekly Shonen Jump foi Butsu Zone de onde sua carreira deslanchou. Ganhou o Prêmio Tezuka com o título Itako no Anna. Seu trabalho mais reconhecido foi Shaman King, publicado, no Brasil pela Editora JBC, a obra já encontra-se concluída. Trabalhos: Shaman King Kaori Yuki 196? Conhecida por seus quadrinhos com tramas voltadas para o gótico, Yuki estreou como mangaka em 1987 com Natsufuku no Erii. No Brasil seu mangá Angel Sanctuary foi publicado pela Editora Panini e já encontra-se concluída. Trabalhos: Angel Sanctuary Katsura Hoshino 1980 Fez sua estréia no mundo dos quarinhos nipônicos em 2003 com a publicação do mangá Continue e é conhecida como autora da série D.Gray-man. D.Gray-man manga já foi adaptado para anime e duas novelas. Esteve entre os 5 mais favoritos do Japão em 2008 e é o primeiro lugar pela revista Weekly Shounen Jump. Trabalhos: D.Gray-Man

218


Eiichiro Oda 1975 Com 17 anos de idade participou de um concurso com a história de Wanted! e ganhou diversos prêmios,dentre eles o segundo lugar no Prêmio Cultural Tezuka Osamu. Foi assistente de Nobuhiro Watsuki e Hiroyuki Takei, criadores de Rurouni Kenshin e Shaman King, e desenvolveu vários trabalhos pequenos ao longo da carreira até que em 1997 lança seu maior sucesso, One Piece. Trabalhos: One Piece Hiroaki Samura 1970 Sempre imaginou como seria uma história em quadrinhos que tivesse, como tema principal, a vida eterna.Pesquisando sobre o tema descobriu algo que poderia ajudar no código de ética dos samurais, o famoso Bushidô, o dever que um samurai tem de cometersuicídio quando julga ter perdido completamente a honra. Inspirado nesta idéia surge as história de m guerreiro imortal, Blade - A Lâmina do Imortal. Trabalhos: Blade - A lâmina do imortal Hiromu Arakawa 1973 Cresceu em uma fazenda ao lado de cinco irmãs. Costuma se desenhar como uma vaca, não tendo fotos suas lançadas publicamente, declara-se tímida. Arakawa assume a vaca como uma espécie do seu alter-ego. Trabalhou como assistente de Eto Hiroyuki, no mangá Mahōjin Guru Guru. Mais tarde,desenvolve seu primeiro trabalho como mangaka, STRAY DOG. Em 2001 lança sua obra mais conhecida, Fullmetal Alchemist, que lhe trouxe o 49° Prêmio Anual Shougakukan Manga, na categoria shounen. Trabalhos: Fullmetal Alchemist 217


Bisco Hatori Bisco Hatori começou com o mangá Milleniun Snow, publicado na revista Hana To Yume em 2001, mas foi em 2003 com Ouran Host Club, a série que mostrou seu trabalho para o mundo. A autora Bisco Hatori possui um traço bem peculiar e inconfundivel e as tramas das suas histórias são sempre cheias de comédia e romance. Trabalhos: Colégio Ouran Host Club

CLAMP É um grupo de mangakas formado por 4 mulheres, Ageha Ohkawa, Mokona, Tsubaki Nekoi e Satsuki Igarashi. Em 1989 publicaram seu primeiro mangá, RG Veda. Os estilos são bem variados e abrangem vários temas desde shoujos até temas adultos. Vários de seus trabalhos foram transformados em animes, como Card Captor Sakura que ganhou o prêmio Seiun de 2001, Chobits e Guerreiras Mágicas de Rayearth, obtendo um grande sucesso internacional. Trabalhos: Angelic Layer; Chobits; Guerreiras Mágicas de Rayearth; Sakura Card Captors; Tokyo Babylon; Tsubasa Reservoir Chronicles; X; XXX Holic;

216


Ai Yazawa 1967 Voltada para o público feminino, Yazawa tem muitas obras populares entre as meninas no Japão. Começou sua carreira em 1985; e durante 15 anos, escreveu para a revista préadolescente Ribon. É autora de Nana, pela JBC no Brasil, e Paradise Kiss, pela editora Conrad que atualmente não publica mais esta obra. Trabalhos: Nana; Paradise Kiss; Akira Toriyama 1955 O primeiro grande sucesso de Akira foi com Dr. Slump, que gerou 18 volumes encadernados, também foi seu primeiro anime assinado como autor. Contudo, a grande marca que carrega a fama de Akira é sem dúvida, Dragon Ball. Foram 42 volumes publicados ao todo de 1984 até 1995 e é conhecido como um dos pilares da “Era de Ouro” da revista Shounen Jump. Dragon Ball também gerou a produção de filmes, animes e jogos eletrônicos. Após o sucesso de Dragon ball, como mangaka, desenvolveu pequenos projetos como Cowa!, Kajika e Sandland. Trabalhou como designer de jogos para Chrono Trigger e Dragon Quest. Trabalhos: Dragon Ball – Edição definitiva; Cowa!; Kajika; Nekomajin; Sand Land; Arina Tanemura 1978 Começou a trabalhar como mangaka aos 18 anos, lançando sua primeira obra na revista Ribon, onde publica seus trabalhos até hoje. Teve sua obra Full Moon wo Sagashite publicada no Brasil pela Editora JBC com 7 volumes, atualmente está no sexto volume. Trabalhos: Full Moon o Sagashite 215



Os mestres na arte de fazer quadrinhos


Zettai Kareshi

O namorado perfeito

-

Autor: Yuu Watase Formato 13,4 x 20,2 cm 6 volumes 194 páginas

Riiko Izawa é uma garota sem sorte no amor e nunca teve um namorado. Foi rejeitada por todos os meninos que tentou se aproximar. Certo dia descobre um site através de uma confusão por causa de um celular perdido e acaba, sem intenção, encomendando um androide, desenvolvido por uma empresa chamada Kronos Heaven para ser o namorado perfeito. Quando encomendado Riiko havia ganho uma periodo de testes durante três dias, mas o tempo acabou e Riiko descobre que não poderia devolver seu andróide. Agora está devendo 100,000,000,000 ienes. Namikiri Gaku, empresário da Kronos Heaven, diz que a dívida pode ser perdoada se ajudá-los a coletar dados sobre os sentimentos femininos e sobre seu modo de pensar, para aprimorar os futuros namorados perfeitos. O que Riiko não sabe é que seu vizinho e amigo de infancia, Soshi Asamoto tem uma paixão platônica por ela.

212


211


-

Autor: Kazuki Takahashi Nº total de edições: 38 Periodicidade: mensal Formato: 11,4 X 17,7cm 200 páginas

Aos 10 anos de idade Yugi consegue desvendar o enigma do milênio, um artefato egípcio muito antigo. Solucionando o mistério Yugi é possuído pelo rei dos jogos, conhecido como Yu-Gi-Oh. Desde então começa a desafiar inimigos cada vez mais fortes no chamado Jogo das Trevas.

210


Yu-Gi-Oh!

209


208


Yu Yu Hakusho

-

Autor: Yoshihiro Togashi Nº total de edições: 38 Coleção completa Formato: 12,3 cm X 17,7 cm 100 páginas

Yusuke Urameshi é um obsecado por brigas de rua. Contudo, ninguém esperava que um ato de heroísmo viesse deste delinqüente, que morre tentando salvar a vida de uma criança. Quando chega à vida após a morte descobre que ninguém esperava sua morte, ainda não era sua hora. Após inúmeros testes para voltar a seu corpo Yusuke recebe a alcunha de detetive spiritual no mundo dos vivos e deverá solucionar todos os tipos de casos existentes.

207


-

Autor: CLAMP Ainda em publicação no Japão Periodicidade: bimestral Formato: 13 cm X 18,5 cm 100 páginas

Watanuki Kimihiro é perseguido por visões fantasmagóricas e espíritos. Aparentemente por acaso se encontra com uma bruxa conhecida pelo nome de Yuuko, que afirma poder solucionar o problema de Watanuki. No desespero de aceitar a oferta acaba descobrindo que foi apenas uma jogada para virar servo de Yuuko em troca como pagamento da cura do seu problema. Na loja de Yuuko, as experiências que aguardam por Watanuki serão coisas nunca antes vistas por ele.

206


XXX Holic

205


X -

Autor: CLAMP Nº total de edições: 18 Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas

Kamui Shirou é um jovem que volta para Tóquio depois da morte de sua mãe. Ele está procurando uma espada especial guardada por um velho amigo. De repente, ele encontra-se em uma guerra secreta. Kamui descobre,também, que é o único que pode escolher o destino do mundo. Porém, a história não acaba por ai.

204


203


- Autor: Takehiko Inoue - Formato 16 x 23 cm - 200 páginas Nascido na Era Sengoku, no Japão, Shinmen Takezo é discriminado pelo povo de sua aldeia por ter uma natureza agressiva e violenta. Aos 17 anos Takezo se junta ao exército Toyotomi para lutar contra o clan Tokugawa na batalha de Sekigahara. Contudo, com uma vitória devastadora, o clan de Tokugawa vence a guerra. Depois de perder a guerra Takezo faz a promessa de que a partir dali faria grandes coisas. Tendo que trocar o nome pois estava sendo perseguido muda seu nome para Musashi. Baseado na obra de Eiji Yoshikawa, Vagabond é uma adaptação do livro para os quadrinhos contando a história de Miyamoto Musashi.

202


Vagabond

A hist贸ria de Musashi

201


200


Utena -

Autor: Chiho Saito e BePapas Nº total de edições: 12 Coleção completa Formato: 13,5 cm x 20,5 cm 92 páginas

Quando criança Utena Tenjou foi salva de um terrível acidente por uma pessoa misteriosa que lhe dá um anel com símbolo de uma rosa. Esta pessoa também pede que a jovem se mantenha sempre nobre para que possam se reencontrar. Para surpresa de Utena o “príncipe encantado”, por quem se apaixonou, cumpriu a promessa e voltou a seu encontro para dar início a uma incrível aventura em busca de seus sonhos e seu grande amor. Utena Tenjou é uma adolescente que desafia as leis e a própria sociedade para se libertar dos papéis impostos e manter sua nobreza e princípios.

199


-

Autor: Wataru Yoshizumi Série mensal em 5 volumes Formato 13,7 X 20 cm 184 páginas

Ayu Tateishi é uma estudante normal até que num fatídico dia ela encontra uma garota de olhar triste chamada Nina Sakura. Ayu oferece ajuda para procurar o que havia perdido, mas Nina parece relutante em dizer o que perdera e foge. No caminho para casa Ayu encontra o algo embaixo do banco e resolve levar até Nina, achando que poderia ser isto o que procurava. Nina resolve então contar seu grande segredo. o que seria este segredo?

198


Ultra Maniac

197


Tsubasa Reservoir Chronicles -

Autor: CLAMP Ainda em publicação no Japão Periodicidade: mensal Formato: 12 cm X 18 cm 100 páginas

Sakura and Syaoran retornam, mas estão diferentes dos pequeninos já conhecidos por todos. Sakura é a princesa do Reino Clow e detentora de um misterioso e incompreendido poder que pode mudar o mundo completamente. Syaoran é seu amigo de infância e lider de uma escavação arqueológica, antigamente liderada por seu falecido pai. Os dois moram numa dimensão alternativa onde tudo pode acontecer. Quando Sakura resolve visitar Syaoran dentro das escavações ela sente um chamado vindo de dentro da escavação. Depois de ter as memórias de Sakura espaladas por várias dimensões Syaoran deverá embarcar em uma viagem desesperada em busca de penas que são a materialização das memórias de Sakura e contêm incríveis poderes.

196


195


-

Autor: Kiyo Kyujyo e Sunao Yoshida Revista mensal Formato 13 x 18 cm 176 páginas

Em um futuro distante pós-apocalíptico após o Armageddon. A guerra entre Humanos e Vampiros continua com uma rixa entre duas grandes facções, o Vaticano e o Novo Império Humano. No entanto, em meio ao derramamento de sangue e violência, muitos anseiam por uma coexistência pacífica entre as duas espécies. Entre estes e esse objetivo está a Ordem de Rosenkreuz, um grupo de vampiros extremistas que manipulam os dois lados e querem colocá-los uns contra os outros.

194


Trinity Blood 193


192


Trigun Maximum -

Autor: Yasuhiro Nightow Série em 14 volumes Formato 13 x 18 cm 208 páginas

Vash é um pacifista fanático que se recusa a matar qualquer tipo de pessoa, apesar de carregar consigo um revolver. Por ser o único sobrevivente da destruição que açolou a cidade de Julho, Vash é tido como o maior suspeito do desastre e sua cabeça está a prêmio por 60 bilhões de dolares duplos.

191


190


Tokyo Babylon

Tokyo Babylon conta a história de Subaru Sumeragi, que ainda com apenas 16 anos, é chamado para exorcizar a torre de Tóquio. Ao lado de sua irmã Hokuto e Seishiro, o rapaz usa seus poderes para acalmar os espíritos que ameaçam a segurança e o equilíbrio da capital japonesa, desvendando este e mais outros casos anteriores ao sucesso de X.

-

Autor: CLAMP Nº total de edições: 7 Coleção completa Formato: 13,5 cm X 20 cm 140 páginas

189


-

Autor: Oh! great (pseudônimo de Oogure Ito) Mensal Formato: 20,5 X 13,5 cm 200 páginas

A escola Tôdo é conhecida por se a escola com maior diversidade de clubes de luta e artes marciais. Nagi e Bob, dois arruaceiros que vivem arranjando briga, são os mais novos estudantes da escola Tôdo e estão mais do que prontos para tocar o terror, mas suas vidas mudam completamente ao lutarem com Maya Natsume, que depois de ganhar facilmente destes dois, resolve ensinar a eles a verdadeira arte de lutar.

188


Tenjho Tenge

187


186


Tempest - Autor: Senno Knife - Formato 13,4 x 20,2 cm - 216 pรกginas Entre as obras adaptadas por Knife, em Tempest vemos uma releitura de Shakespeare, Victor Hugo e os Irmรฃos Grimm, com alguns toques de sadomasoquismo dentre outras fantasias erรณticas.

185


-

Autor: Hinako Ashihara Série bimestral em 10 volumes Formato 13,7 x 20 cm 192 páginas

Ann é uma garota de doze anos de idade que mora com sua mãe divorciada e teve de mudar da grande cidade de Tóquio para o campo rural onde fica a cidade natal de sua mãe.Passado um tempo sua mãe comete suicídio e Ann tem de se virar para sobreviver na cidade em que ficou. Faz novas amizades e depende delas para poder voltar à vida que tinha na cidade grande. Como Ann vai sobreviver em seu exílio da civilização?

184


Sunadokei

183


-

Autor: vários autores Nº total de edições: 14 Coleção completa Formato: 13,4 cm X 19,5 cm 100 páginas

Para a alegria dos fãs, Star Wars saiu da telona dos cinemas para ganhar a forma de mangá. Composta de 14 volumes, com média de 90 páginas cada, a saga é contada por meio de desenhos em pretoe-branco assinados por um time de artistas nipônicos de primeira, entre eles o renomado Kia Asamiya, autor de mangás de sucesso como Silent Möbius e Corrector Yui. Para desenvolver o mangá Star Wars, a editora japonesa Media Works submeteu o projeto à aprovação da Lucasfilm Ltd., empresa do cineasta estado unidense [sic] George Lucas responsável pela marca Star Wars. *retirado do site da JBC*

182


Star Wars

181


Socrates in Love O Amor Sobrevive ao Tempo

-

Autor: Kazami Kazui e Koichi Katayama Edição única Formato: 13,5 x 20,5 cm Páginas: 192

Os adolescentes Aki e Sakutaro se apaixonaram e viveram todas as emoções de um primeiro amor. Juntos, descobriram a alegria, a ansiedade pelo primeiro beijo e o companheirismo no dia-a-dia. Mas uma tragédia muda tudo, separando abruptamente o jovem casal. *retirado do site da JBC*

180


179


-

Autor: Hiroyuki Takei Nº total de edições: 64 Coleção completa Formato: 12,3 cm X 17,7 cm de 100 páginas

Yoh Asakura, um jovem aparentemente desligado da vida, consegue ver e conversar com espíritos. Em sua jornada como shaman conhece companheiros inseparáveis como Manta Oyamada e o espírito do samurai Amidamaru. Com o desenvolver da história Yoh desenvolve suas habilidades como shaman e treina para competir no supertorneio Shaman Fight, que acolhe jovens de todos os lugares do mundo com poderes semelhantes. Contudo,para competir pelo título de Shaman King, nosso trio viverão aventuras inimaginaveis, enfrentando inimigos muito perigosos.

178


Shaman King

177


Sand Land

-

Autor: Akira Toriyama Formato 13,4 x 20,2 cm Volume único 216 páginas

SandLand é um mundo seco e desolado onde monstros e humanos vivem juntos.Um único rio que mantinha vivo todo este mundo teve seu fim e secou, transormando a águao item mais raroentre todos os seus habitantes e são reféns de preços caríssimos cobrados pelo Rei, o dono da única fonte de água restante. Um velho xerife da cidade chamado Lao resolve convocar Beelzebub para ajudá-lo em uma busca nada fácil, ilusório, a fonte dos sonhos.

176


175


Sanctuary

-

Autor: Sho Fumimura Formato 13,4 x 20,2 cm 12 volumes 216 páginas

Sanctuary conta a história de Akira Hojo e Chiaki Asami, dois grandes amigos que sobreviveram juntos à guerra no Camboja. Quando voltam para o Japão, se deparam com um país onde as pessoas perderam o apegoa vida e estão acomodadas com o futuro que lhes resta. Diante da situação os dois amigos resolvem fazer um pacto: dominar o Japão e transformá-lo no seu santuário particular. Decidem então seguir caminhos opostos, Hojo se une-se à Yakuza e Asami entra para a política.

174


173


172


Samurai X -

Autor: Nobuhiro Watsuki Nº total de edições: 56 Coleção completa Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas

Depois de 10 anos peregrinando pelo Japão, Kenshin Himura, também conhecido como Battousai, o retalhador, encontra no Dojo Kamiya o lar que nunca teve. Contudo, sua fama e seu passado nunca o abandonaram. Kenshin carrega consigo uma Sakabatou (espada de lâmina invertida), com a qual pode enfrentar seus maiores inimigos e ainda conseguir cumprir sua promesa de nunca mais matar uma pessoa.

171


170


Samurai Girl -

Autor: Reiji Saga e Sora Inoue Nº total de edições: 12 Coleção completa Formato: 12,5 cm X 18 cm 100 páginas

Tudo começa quando a Samurai Girl, Ryoko, e sua fiel amiga, Hitomi, são envolvidas numa briga de rua e recebem a ajuda de um estranho com jeitão grosseiro e maltrapilho. Mal sabia a heroína que este encontro casual havia sido o primeiro contato com o seu futuro eterno rival de luta, o briguento Shizuma Kusanagi. Mais tarde, Shizuma e seu amigo, Daisaku, são transferidos para o colégio Daimon e começam a bagunçar a já pouco pacata vida estudantil de Ryoko, propondo ao diretor a criação de um torneio oficial para acabar com qualquer tipo de desavença escolar: o “K-Fight”. Desse modo, o K-Fight passa a ser aplicado a qualquer situação trivial, como usar a quadra da escola, sair da primeira fila e sentar no fundo, ou mesmo se há alguma pessoa te incomodando. Desse modo, o colégio se transforma em um caótico campo de batalha, onde Ryoko irá se levantar em nome dos mais fracos.

169


-

Autor: CLAMP Nº total de edições: 24 Coleção completa Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas

Sakura Card Captors conta a história da jovem Sakura Kinomoto. Uma estudante exemplar que cursava a quarta série escolar e treinava para ser uma Líder de Torcida. Certo dia, Sakura encontrou um livro estranho no escritório de seu pai. Curiosa pelo conteúdo resolveu abri-lo, sem saber ela liberou as Cartas Clow Logo após o acidente, surge Kero, o Guardião do livro. Despertado, ele descobre que todas as Cartas Clow haviam escapado do livro e agora, mais do que nunca, deveriam ser capturadas, caso contrário um grande perigo poderia acontecer. Sakura é nomeada uma Card Captor e deverá ir em busca das 52 cartas.

168


Sakura Card Captors

167


- Autor: Senno Knife - Formato 13,4 x 20,2 cm - 100 páginas Inspirado em contos eróticos escritos por Marquês de Sade, Irmãos Grimm e Pauline Reage, Sade apresenta uma história e desenhos da artista underground japonesa, Senno Knife. Trata-se da história de duas irmãs, Justine e Juliette. Decididas a seguirem caminhos opostos uma segue o caminho do bem e a outra fará de tudo para conseguir o que deseja, mesmo que para isso teha de matar alguém.

166


Sade

165


Autor: Osamu Tezuka Nº total de edições: 08 Coleção completa Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas

Conhecido no Brasil como A princesa e o cavaleiro, Ribon no Kishi conta a história de Safiri, uma princesa que deve se disfarçar de príncipe para que seu pai não seja destronado do reino em que moram. Safiri terá de enfrentar vilões de todos os tipos e lugares para que possa manter o reino em segurança, mas contará com a ajuda de Ching, um anjo que foi expulso do céu por ser muito travesso. Também conhecerá um príncipe da Terra do Ouro, chamado Franz que lhe será de grande ajuda.

164


Ribbon no Kishi

163


- Autor: Rumiku Takahashi Nº total de edições: 38 - Periodicidade: mensal - Formato: 13,5 x 20,5 cm - 200 páginas

Ranma Saotome é um jovem estudante de artes marciais. Certo vez, resolve partir juntamente com seu pai em uma jornada de treinamento. Dizem as más linguas que o local é extremamente perigoso e suas fontes termais são amaldiçoadas. Para a infelicidade dos dois, ambos caem nas fontes e agora tem seus corpos alterados. Ranma se transforma em uma menina toda vez que se molha com água fria e seu pai num panda gigante. Qual será o destino que aguarda os dois no final desta jornada?

162


Ranma ½

161


Panorama do Inferno - Autor: Hideshi Hino - Formato 13,4 x 20,2 cm - 208 páginas Numa paisagem pós-nuclear, onde se confunde facilmente a própria realidade, desenhada por um pintor que usa do próprio sangue como tinta, do qual não sabemos o nome. Esse pintor nos apresenta um mundo corrupto, onde a vida humana não tem valor algum e o Governo divulga sessões de decapitação pública, enquanto fogos ardem no céu.

160


159


Asuka Masamune é o aluno mais popular destacado da escola. Está entre os melhores do judô e do karatê, de quebra ainda lidera o time de kendo da escola e levou o time ao torneio do campeonato nacional. Contudo, o que ninguém esperava de um garoto como ele são seus maiores segredos. Ama comer doces, gosta de coisas fofas, pratica culinária,lê mangá para meninas e costura. Asuka esconde com todas as forças esta parte de sua vida de todos os amigos e colegas, contudo depois de conhecer uma garota chamada Ryo Miyakozuka, sua vida vai mudar completamente. -

158

Autor: Aya Kanno Série bimestral Formato 11,4 x 17,7 cm 208 páginas


Otomen

157


156


Ooru Autor: Jun Hanyunyuu Formato 13,4 x 20,2 cm 176 páginas

Kôzô Sanou é um mangaka que ficou riquíssimo depois de desenhar mangás semanais. Resolveu exilar-se do mundo na ilha de Yonatou morando em um casebre abandonado da ilha. Takeshi Antai, um editor de mangás ambicioso e muito endividado, vai em busca de Sanou para tentar convencê-lo a publicar novas histórias. Takeshi acaba encontrando um Sanou diferente, Sandou não queria mais voltar para a cidade grande de forma alguma, mas Takeshi insiste em levá-lo para um bar na tentativa de convencê-lo de desenhar mais uma vez. Dentro do bar algo inusitado acontece, começa uma briga entre membros da yakuza e no fim Sanou resolve entrar para a máfia junto de Takeshi. Assim os dois desenvolvem uma parceria louca e insana dentro da Yakuza. Takeshi aproveita a oportunidade para, então escrever uma boa história, mas as coisas não vão bem como eles esperavam.

155


- Autor: Akikan e Estúdios Please! - Nº total de edições: 02 - Coleção completa - Formato: 13,5 X 20,5 cm - 112 páginas - Preço: R$ 6,90 *Recomendado para maiores de 14 anos

Onegai Twins conta a história de Maiku Kamishiro, um adolescente que mudou-se recentemente para a província de Nagano, no Japão, em busca de seu passado, imortalizado por uma foto da infância. Certo dia, recebe duas inesperadas visitas: Miina Miyafuji e Karen Onodera, garotas que aparentam a sua idade e se dizem suas irmãs gêmeas. Apesar da coincidência, elas não se conhecem e carregam consigo a mesma fotografia, onde somente duas crianças brincam em frente à casa com o lago Kizaki ao fundo. Agora os três precisam descobrir quem são os verdadeiros gêmeos e qual deles é o estranho na família. A emoção toma conta da trama, que desenvolve-se de forma cativante e empolgante, revelando um final imperdível!

154


Onegai Twins

153


- Autor: Shizuru Hayashiya Please! - Nº total de edições: 02 - Coleção completa - Formato: 12,5 cm X 18 cm - 200 páginas

152

e


Onegai Teacher

Kei Kusanagi não é exatamente um garoto normal. Sempre que está sob algum tipo de pressão ele acaba tendo uma “parada”. Ele entra em um tipo de coma profundo que pode durar anos. Suas funções vitais caem e o metabolismo diminui, impedindo o rapaz até de crescer. É como se o tempo parasse para ele. Por isso mesmo, embora já tenha seus 18 anos, Kei aparenta ser um adolescente de 15 anos. Mas a vida do garotão que vive com seus tios está prestes a mudar com a chegada de uma nova professora em sua escola. Ela é linda, gentil, solteira e veio de outro planeta! Disfarçada de professora, a alienígena curvelínea segue com sua missão de observar de perto a Terra e seus habitantes. O que ela não imaginava era que, graças a uma tremenda confusão, acabaria tendo que casar com Kei. A bagunça está armada! Ainda mais quando Minoru, o atrapalhado tio do garoto, resolve dar uma mãozinha para os pombinhos descobrirem o que um sente pelo o outro.

151


150


- Autor: Eiichiro Oda - Formato 13,4 x 20,3 - Páginas 100 páginas Procurando ser o maior pirata de todos os tempos o jovem Monkey D. Luffy, detentor de um poder estranho de poder esticar o corpo como um elástico vindos da lendária fruta Gomu Gomu viaja através do mundo em busca do maior tesouro de todo o mundo, o One Piece.

One Piece

149


148


Neon Genesis Evangelion - Autor: Yoshiyuki Sadamoto Formato 13,4 x 20,2 cm - 96 páginas Em 2015, estranhos seres chamados “Anjos” retornaram ao mundo e somente Shinji Ikari pode detê-los. Shinji é um garoto de apenas 14 anos de idade nascido na Nova Terra e é forçado pelo pai Gendo, comandante de uma organização secreta chamada NERV. Shinji deve pilotar as Máquinas chamadas de Evangelion, para equiparar seus poderes aos anjos e poder defenter a nova Terra do ataques destas criaturas.

147


Nekomajin - Autor: Akira Toriyama - Formato 14 x 21 cm - 200 páginas Neko Majin é uma sátira as obras de Akira Toriyama escrita e desenhada pelo próprio autor.

146


145


144


Naruto -

Autor: Masashi Kishimoto Revista mensal Formato 13,7 x 20 cm 192 páginas

20 anos antes da trama principal da série, uma raposa demônio de nove caudas ataca a vila oculta da Folha. Esta raposa causou muito caos e desordem entre as pessoas até a intervenção do líder da vila, o quarto Hokage, que derrotou a raposa abrindo mão da própria vida e selando-a em uma criança recém nascida, cujas origens são desconhecidas até então. Esta criança foi nomeada Naruto.

143


Esta é a história de duas mulheres, com seus 20 anos, que compartilham do mesmo nome. Apesar de terem vidas completamente diferentes acabam por se tornar melhores amigas. -

Autor: Ai Yazawa Ainda em publicação no Japão Periodicidade: mensal Formato: 13,5 cm X 20,5 cm 200 páginas

142


Nana

141


-

Autor: Eiji Otsuka e Sho-u Tajima Revista mensal Formato 13 x 18 cm 208 páginas

Um detetive, que sofre de múltiplas personalidades, assume uma série de casos que envolvem assassinatos que eventualmente levam-no a uma conexão com consigo e com uma misteriosa organização chamada Gakuso.

140


MPD Psycho

139


Sorata Muon é um professor muito desengonçado e vive se confundindo com horários, que lhe rende várias broncas ao longo do dia. Mas o que ninguém sabe é que Sorata Muoné, na verdade, é Mouse, o lendário ladrão que consegue roubar qualquer tipo de coisas, independente do que for e de onde estiver. -

Autor: Satoru Akahori (roteiro) e Hiroshi Itaba (desenhos) Nº total de edições: 14 Coleção completa Formato: 12,5 cm X 18 cm 200 páginas

138


Mouse

137


-

Autor: Naoki Urasawa Formato 13,5 x 20 cm 18 volumes 216 páginas

Kenzou Tenma é o melhor cirurgião de um renomado hospital alemão, pois sempre é chamado para realizar operações em pessoas consideradas importantes. Tenma parece ter um futuro primoroso. Quando de repente um político famoso da cidade aparece no hospital beirando a morte e termina morto na mesa de cirurgia. O acontecimento abala fortemente a vida de Tenma e isto tira o posto de direção na área de neurocirurgia. Foragido do hospital Tenma tenta provar sua inocência e terá de passar por várias situações para conseguir o feito.

136


Monster

135


-

Autor: Wataru Yoshizumi Série mensal em 8 volumes Formato 13,7 x 20 Cm 176 páginas

Miki Koishikawa é uma menina muito elétrica e simpática. Certo dia uma coisa inusitada acontece, os pais de Miki anunciam seu divórcio dizendo que trocarão de casais e vão casar-se com os Matsuura, um casal que conheceram no Havaí. Para complicar, os Matsuura tem um filho chamado Yuu e ele tem mesma idade de Miki. Os seis se mudam para a mesma casa e para desespero de Miki, Ginta, um amigo de e antigo amor, sente-se enciumado com a chegada de Yuu, o que acaba gerando um triângulo amoroso.

134


Marmalade Boy

133


-

Autor: Kyo Hatsuki Ainda em publicação no Japão Periodicidade: mensal Formato: 12,3 cm X 17,7 cm 100 páginas

Love Junkies conta a história de Eitarô Sakakibara, um jovem de 22 anos que ainda não teve sua primeira experiência sexual! Depois de sua primeira relação, ele vive atrás de uma maneira de repetir o feito, o que muitas vezes não dá certo. É aí que começam as divertidas e excitantes aventuras do nosso herói. *retirado do site da JBC*

132


Love Junkies

131


-

Autor: Ken Akamatsu Nº total de edições: 28 Coleção completa Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas

Keitaro tem grandes dificuldades para entrar na universidade de sua cidade e nunca teve sorte com as mulheres. Em um esforço desesperado para entrar em reclusão e estudar para os exames da universidade, ele se torna voluntário para assumir a direção de um hotel de sua avó. Seus planos são arruinados quando ele descobre que o hotel "é na verdade um dormitório apenas de mulheres.

130


Love Hina

129


Autor: Kaho Miyasaka Série bimestral em 10 volumes Formato 13,7 x 20 Cm 192 páginas Karin Karino é uma garota tímida e desprezada por todos da escola. Certa vez, dentro de um ônibus, se encontra com dois rapazes, Tooru Ebihara e Aoi Kiriya. Eles estavam fotografando as garotas do ônibus e ao olharem para Karin chamam-na de “quatro olhos”, por usar óculos de grau. Ao sair do ônibus, Karin deixa cair o livro cair e Kiriya, ao pegar o livro e levantálo, acaba levantando a saia de Karin quando tenta devolver o livro. Como Kiriya ainda estava com a câmera em mãos Karin confunde a situação e pensa no pior possivel. O que será que o futuro reserva para estes dois?

128


Kare First Love

127


126


Kajika

-

Autor: Akira Toriyama Formato 14,3 x 20,2 cm Volume único 200 páginas

Kajika é um garoto problemático que vem de um misterioso clan denominado pelas pessoas de Kawa. Quando propositalmente Kajika mata uma raposa, esta lhe amaldiçoa com um feitiço que o transforma em um híbrido meio raposa e têm suas habilidades limitadas. A única maneira de quebrar a maldição será salvando mil vidas. Então Kajika sai em uma jornada em sua nova forma.

125


124


Inu-Yasha -

Autor: Rumiko Takahashi Nº total de edições: 112 Coleção completa Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas

Kagome é uma estudante japonesa comum que nunca acreditou em mitos e lendas antigas. Seu ponto de vista muda completamente quando de repente ela sofre uma viagem no tempo e se vê no Japão feudal. Lá não só descobre que alguns mitos e lendas são verdadeiros como também seu destino está ligado a um meio-yokai chamado Inu-yasha.

123


-

Inu-Neko conta a história de um triangulo amoroso entre uma professora e dois estudantes que estão no auge da sua sexualidade. Para complicar ainda mais, de uma forma misteriosoa, Sachi Hoshikawa, a professora, e Makino Aoi, prima de Toraichi Kanda que gosta de Sachi, trocam de corpo e isso só tende a esquentar a relação entre os três.

122

Autor: Kyo Hatsuki Nº total de edições: 3 Periodicidade: mensal Formato: 12,5 cm X 18 cm 100 páginas


Inu-Neko

121


120


Hunter X Hunter

Autor: Yoshihiro Togashi Ainda em publicação no Japão Mensal Formato: 13,5 X 20,5 cm 200 páginas Os Hunters são uma raça especial, dedicada ao rastreamento de tesouros, bestas mágicas, e mesmo outros humanos. Mas tais atividades necessitam de uma licença, e menos de uma em cem mil pode passar no exame de qualificação esgotante. Aqueles que passam têm acesso a áreas restritas, lojas incríveis de informação, e o direito de se chamar um Hunter.

119


Autor: Chica Umino Série bimestral em 10 volumes Formato 13,7 x 20 Cm 200 páginas

Yuta Takemoto, Takumi Mayama e Shinobu Morita são três jovens que moram no mesmo prédio e estudam na mesma escola em Tóquio. Certa vez um dos professores de arte, Shuji Hanamoto, apresenta sua sobrinha Hagumi Hanamoto que viverá com ele e é caloura da escola. Hagumi, inicialmente tímida começa a conviver com os três e novos triângulos amorosos vão surgindo com o decorrer da história.

118


Honey & Clover

117


Homunculus -

Autor: Hideo Yamamoto Revista bimestral Formato 13,7 x 20 Cm 224 páginas

Susumo Nakoshi, é um homem de 34 anos e um sujeito estranho. Mora em um carro velho que fica estacionando ao lado de um grande parque e passa seus dias entre os mendigos da região, conversando, se alimentando e trazendo bêbidas para todos. Nakoshi porém não é um mendigo qualquer, para os outros mendigos ele é conhecido como “sem-teto com terno. Mas para Nakoshi nada disso importa, apenas seu carro tem importância. Certo dia, Manabu Ito, até então um completo estranho, faz uma proposta para Nakoshi de 700 mil ienes para se sujeitar a um experiemnto nada normal. O experimento se trata de uma cirurgia abriria um orifício no crânio de Nakoshi, para eliminar maus espíritos, demônios e quem sabe até desenvolver dons paranormais.

116


115


Hellsing

-

Autor: Kouta Hirano Nº total de edições: 20 Periodicidade: mensal Formato:13,5 cm X 20,5cm 88 páginas

Ambientado na Inglaterra no ano de 1999, a Terra é ameaçada por vampiros e zumbis e a Ordem Real dos Cavaleiros Protestantes, a Organização Hellsing, está encarregada de lidar com estes seres das trevas e somente Alucard, a arma secreta, será capaz de eliminar o mal pela raiz.

114


113


112


Gunnm

Hyper Future Vision Autor: Yukito Kishiro Nº total de edições: 18 Coleção completa Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas

Daisuke Ido é um técnico em cibernética que vive na cidade de Sucata. Passando pelo lixão da cidade encontra uma andróide em animação suspensa e decide concertá-la. Agora com o nome de Gally, a andróide junta-se a Daisuke Ido na luta contra vilões e na busca por grandes recompensas.

111


Autor: CLAMP Nº total de edições: 12 Coleção completa Formato: 13,4 cm X 19,5 cm 100 páginas

Durante uma excursão escolar entre três diferentes escolas Anne, Lucy e Marine se conhecem e coisas estranhas começam a acontecer. Uma forte luz as chama e subitamente, se vêem flutuando sobre um mundo mágico chamado de Zefir. Lá, descobrem que são guerreiras lendárias e que sua missão é salvar a Princesa Esmeralda, que é responsável por manter a paz e o equilíbrio desse mundo. Será que elas conseguirão lidar com essa situação?

110


Guerreiras Mรกgicas de Rayearth

109


-

Autor: Maki Murakami Nº total de edições: 12 Coleção completa Formato: 13,5 cm X 20,5 cm 200 páginas

Tentando se tornar famoso no mundo da música techno Shuichi Shindou é duramente criticado por um estranho em uma de suas letras. Querendo descobrir de quem se trata as palavras tão pesadas Shuichi descobre que sua busca pelo estranho vai muito além do seu orgulho ferido e acaba por descobrir muito mais de si mesmo até encontrar o estranho.

108


Gravitation

107


Kei Kurono e Masaru Kato são estudantes que ao tentarem salvar a vida de um bêbado na estação de metrô são atropelados e mortos. Quando dão por si estão em um quarto dentro de Tóquio, mas logo percebem que não estão sós e em um dos quartos encontra-se uma safira negra conhecida como Gantz. Tendo de conviver com mortes o tempo todo acabam mudando seu modo de pensar. Gantz ensina-lhes a vencer as adversidades, ficando cada vez mais fortes.

106


Gantz

-

105

Autor: Hiroya Oku Revista bimestral Formato 13,7 x 20 cm 224 pรกginas


-

Ran Ugajin , Nobara Ugajin e Yuri Ugajin são três irmãs que ficam livres de seus pais após uma viagem. Para o fim da alegria delas um amigo da família resolve tomar conta das três irmãs e ainda lhes propõe um negócio. Qual exatamente será a proposta? Só lendo para descobrir.

104

Autor: Mayumi Yokoyama Série mensal em 6 volumes Formato 13,7 x 20 Cm 192 páginas,


Galism

103


- Autor: Katsuaki Nakamura - Ainda em publicação no Japão - Periodicidade: mensal - Formato: 13,5 cm x 20,5 cm - Número de páginas: 100 (aproximadamente)

Makoto e Yura são frutos de um casamento arranjado bem-sucedido. Aos 25 anos os dois são virgens e não sabem como dar inícios aos procedimentos matrimoniais. Por isso Akira, irmão de Makoto, resolve apimentar a relação entre o novo casal “ajudando” com sua vasta experiência na relação sexual entre os dois recémcasados.

102


Futari H

101


100


Fullmetal Alchemist “A humanidade não pode ganhar nada sem primeiro dar algo em troca. Para obter, algo de igual valor deve ser perdida. Essa é a primeira lei de alquimia da troca equivalente. Naqueles dias nós acreditávamos nisso como a única verdade no mundo.” Assim começa a saga dos irmãos Elric. Edward parte ao lado de Alphonse em busca da lendária Pedra Filosofal, a qual reza a lenda, amplia os poderes de um Alquimista. - Autor: Hiromu Arakawa - Ainda em publicação no Japão - Periodicidade: mensal - Formato: 11,4 cm X 17,7 cm - 100 páginas

99


Um conto de fadas de dois jovens amores, trágico e aspirações da fama pop-star. Uma centelha de esperança acende a chama na vida de um jovem de doze anos de idade Mitsuki Koyama, quando um par cômico de seres mágicos parece provar a ela que os sonhos realmente se tornam realidade. Mitsuki jovem adora cantar e sonha em se tornar uma pop star. Infelizmente, um tumor maligno em sua garganta a impede de prosseguir sua paixão. No entanto, sua vida sofre uma reviravolta quando dois shinigamis parecem conceder à Mitsuki uma suspensão temporária de sua doença e dar iniciar a carreira de cantora com um empurrãozinho mágico.

-

98

Autor: Arina Tanemura Nº Total de Edições: 7 Periodicidade: mensal Formato: 13,5 cm X 20,5 cm 200 páginas


Full Moon o Sagashite

97


Uma organização secreta, chamada Mithril, faz de tudo para impedir o terrorista conhecido como Gauln. Este quer aprisionar, de qualquer forma, as pessoas conhecidas como “Whispered”, podem ter visões que mostram como desenvolver tecnologias futuras. Este, se estiver em mãos erradas, podem trazer catastrofes para o mundo.

96


Full Metal Panic! Sigma

- Autor: Hiroshi Ueda e Shouji Gatou - Revista bimestral - Formato 13 x 18 Cm - 176 pรกginas

95


A enigmática família Sohma compartilha um grande segredo entre seus membros. Todos são possuídos por espíritos do zodíaco chinês, e quando são abraçadas por membros do sexo oposto, transformam-se em seus respectivos animais do Zodíaco! Tohru Honda, uma caloura da escola de órfãos Freshman, é dado um alojamento na casa Sohma em troca de cuidar dos afazeres domésticos. A humilde Tohru é bastante grata à generosidade da família Sohma, e quanto mais tempo ela fica com eles, mais eles percebem que ela é uma bênção em suas vidas, também.

-

Autor: Natsuki Takaya Nº total de edições: 23 Coleção Completa Formato: 12,5 cm X 18 cm 200 páginas

94


Fruits Basket

93


El-Hazard Autor: Hidetomo Tsubura Nº total de edições: 6 Coleção Completa Formato: 13 cm X 18 cm 100 páginas

El-Hazard é uma comédia que mistura muita ação, fantasia, aventura e romance. Tudo começa quando os estudantes Makoto Mizuhara, Katsuhiko Jinnai e Nanami Jinnai – além do professor biriteiro Masamichi Fujisawa – acabam sendo transmigrados para El-Hazard. Qual será o destino que os aguarda?

92


91


As 7 Esferas do Dragão juntas podem realizar qualquer desejo, através de Shenlong, mas depois que o desejo é concretizado, as esferas espalham-se pelo planeta e transformam-se em pedra durante um ano terreste. Goku, um garoto misterioso e muito atrapalhado, conhece Bulma que está atrás das esferas e o objeto que ele guarda como uma lembrança do seu avô é uma dessas esferas. Ao longo da jornada Goku e Bulma fazem novos amigos, que trarão muita confusão e diversão na jornada em busca das esferas.

- Autor: Akira Toriyama

90


Dragon Ball Edição definitive

89


-

Autor: Maki Murakami Nº total de edições: 5 Periodicidade: mensal Formato: 13,5 cm X 20,5 cm 200 páginas

Em um Japão futurístico o indivíduo nomeado de “Mega-Playboy” foi o responsável pela super saturação na população nipônica. Seu nome é Junta Monamari e ele será perseguido por Karin Aoi, uma DNA Operator, enviada ao passado para alterar o DNA do MegaPlayboy e evitar a super população do mundo no futuro. Qual será o resultado dessa perseguição?

88


DNA²

87


86


Destino Cativo

-

Autor: Matsuri Hino Série bimestral em 5 volumes Formato 11,4 X 17,7 cm 192 Páginas

85

Megumi Kuroichi é o herdeiro de uma terrível maldição. Sua família foi condenada, durante as próximas cem gerações, a obedecer fielmente as ordens da família Kougami. Contudo tudo cai por terra quando Suzuka, a herdeira Kougami, finalmente é encontrada.


Yota Moteuchi, estudante do ensino médio não é nada popular entre as garotas que seus colegas o apelidaram de “Dateless”. Moemi, que é a garota dos sonhos de Yota, está apaixonada por seu melhor amigo Takashi. Tentando se confortar Yota vai a uma locadora de videos, mas algo o fez suspeitar que a loja não era comum. A garota que estava na capa do vídeo pula para fora da TV e tenta consertar a vida amorosa de Yota

84


Den-ei Shojo

-

83

Masakazu Katsura Nº total de edições: 30 Coleção completa Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 100 páginas


Light Yagami é um estudante exemplar com grandes perspectivas - e ele está entediado de sua mente. Mas tudo isso muda quando ele encontra o Death Note, um caderno misterioso propositalmente deixado no mundo dos humanos por um Shinigami, deus da morte. Qualquer humano cujo nome é escrito no caderno morre, e agora Light Yagami, prometeu usar o poder do Death Note para livrar o mundo do mal. Mas quando os criminosos começam a morrer, as autoridades enviam o lendário detetive L para localizar o assassino. Com L cada vez mais perto da verdade, Light perderá de vista seu objetivo nobre... ou a própria vida?

82


Death Note

Autor: Tsugumi Ohba Nº Total de Edições: 12 Coleção completa Preço: R$ 10,90 Formato: 13,5 x 20,5 cm Páginas: 200

81


-

80

De Katsura Hoshino Revista mensal Formato 13,7 x 20 cm 192 pรกginas


D.Gray-Man Akuma são monstros nascidos de almas que morreram, e por engano, são chamadas de volta ao mundo dos vivos são as armas do Conde do Milênio que tem como intenção a destruição do mundo. Allen Walker é um dos raros portadores de um poder chamado “Innocence”, uma substância que lhe permite

79

matar Akuma e combater o Conde do Milênio. Com estes poderes, ele se junta a uma organização chamada Black Priest, como um exorcista, juntamente com outros exorcistas luta contra o Conde, que quer a aniquilação da raça humana.


Cowboy Bebop conta a história de um grupo de caçadores de recompensa que viajam em sua nave espacial chamada Bebop, uma homenagem do autor para o movimento do jazz na década de 40 dos EUA. Ambientada no ano de 2071 a Terra não suporta mais a população humana e outros planetas do sistema solar são habitados. A ISSP, polícia espacial, responsável pela captura de bandidos por todo o sistema solar conta com a ajuda dos Cowboys na caça destes bandidos.

-

Autor: Yutaka Nanten Nº total de edições: 06 Coleção completa Formato: 12,3 cm X 17,7 cm 100 páginas

78


Cowboy Bebop

77


Cowa!

- Autor: Akira Toriyama - Formato 13,4 x 20,2 cm - 192 páginas Cowa! conta a história de Paifu e seus amigos. Todos morava numa vila pacífica até que certo dia uma terrível doença ataca o povoado e juntos, resolvem solucionar o problema e procuram pela velha bruxa que tem o remédio para curar as pessoas em sua cidade natal.

76


75


74


Colégio Ouran Host Club Haruhi é a garota que ganha a única bolsa de estudos oferecida anualmente pelo famoso colégio Ouran High School. O colégio é para alunos que tem grandes poderes aquisitivos, e Haruhi é uma excessão. Procurando um lugar calmo para estudar, Haruhi acaba achando uma sala de música onde conhece o Host Club. Por estar envergonhada acaba sendo confundida com um garoto por se vestir parecido com um Haruhi corre com pressa de sair do local e acaba quebrando um vaso em valor estimado em 8 milhões de ienes. Por causa do incidente e por não ter dinheiro algum para pagar pelo item quebrado, Harihi é obrigada a trabalhar para o Host Club. Por ser uma menina não poderia participar do clube, mesmo tendo que pagar a dívida do vaso, muita confusão vai acontecer para que sua identidade seja guardada.

-

Autor: Bisco Hatori Revista bimestral Formato 11,4 x 17,7 cm 192 páginas

73


-

Autor: Norihiro Yagi Revista bimestral Formato 13,7 x 20 Cm 192 páginas

Em um mundo medieval, aldeias estão sendo atacadas por demônios que podem ter a aparência de sua vítima, que são conhecidos como youma. As únicas pessoas que podem impedi-los são as Claymore, um grupo de mulheres nomeadas de acordo com as espadas que usam. Elas são meio-humano, meio-demônios e estão prontas para trazer a paz ao mundo em que vivem.

72


Claymore

71


Cinderella - Autor: Junko Mizuno - Formato 14x21 - 146 páginas Cinderela era uma pessoa feliz que trabalhava no restaurante de seu pai, até que ele morre e transforma-se num zumbi. Vendo seu pai se casar com uma zumbi, muito faminta, agora sozinha tem que gerenciar seu restaurante e alimentar a madrasta faminta. Não bastasse a mãe morta de fome ainda tem que produzir sutiãs para uma das três irmãs más. Após ser transformada temporariamente em zumbi por uma fada, Cinderella apaixona-se por um príncipe, mas no desespero de esconder sua identidade, foge as pressas e perde um olho no caminho. O príncipe, então, vai at´ras de todas as zumbis da região atrás de sua apaixonada, até encontrar Cinderella.

70


69


-

Autor: Daisuke Moriyama Série bimestral em 8 volumes Formato 13 x 18 cm 192 Páginas

Rosette é uma jovem freira, mas nada convencional. Quando menor morou em um orfanato com seu irmão mais novo Joshua. Ao ter o irmão seqüestrado por um demônio chamado Aion. Na busca pelo irmão mais novo, Rosette, conhece um demônio chamado Chrono. Para unir forças na busca de Joshua, Rosette torna-se contratante de Chrono e assim seus poderes são restaurados, mas para cada vez que forem usados o tempo de vida de Rosette diminui consideravelmente.

68


Chrno Crusade

67


- Autor: CLAMP -Nº total de edições: 16 -Coleção completa -Formato: 12,3 cm X 17,7 cm - 100 páginas Persoocons são andróides desenvolvidos para executar pequenas tarefas domésticas. É assim que pensava Hideki, um jovem que trabalha para manter os estudos e passar para a universidade. Hideki sonha em ter seu próprio persocon, mas estes são extremamente caros. / Certa vez voltando para casa, Hideki encontra um persocon jogado no lixo e empolgado com a situação leva imediatamente para casa. Ao ligar seu mais novo andróide Hideki descobre porque ele estava no lixo, sabia apenas pronunciar a palavra “chii”. E o que Hideki não sabe mas está prestes a descobrir é a importância deste persocon reencontrado.

66


Chobits

65


64


Cavaleiros do Zodíaco

The Lost Canvas: A Saga de Hades -

Autor: Masami Kurumada Ainda em publicação no Japão Periodicidade: bimestral Formato: 13,5 x 20,5 cm Páginas: 200 Lost Canvas conta a história de Tenma, Alone e Sasha. Três grandes amigos que viveram a guerra santa 250 anos antes da saga original criada por Masami Kurumada.

63


- Autor: Megumu Okada

Episódio G conta em detalhes como foi a tentativa do Mestre do Santuário de tentar assassinar a reencarnação da deusa Athena. Bem como Aiolia, o cavaleiro de ouro da constelação de Leão, segue

em busca da verdade por trás deste assassinato na tentativa de provar a inocência de seu irmão, cavaleiro de ouro de Sagitário.

62


Cavaleiros do Zod铆aco Epis贸dio G

61


- Autor: Masami Kurumada

A cada 200 anos, uma entidade maligna volta a Terra com o intuito de dominá-la. Saint Seiya conta a história de cavaleiros cuja missão é lutar contra forças malignas e proteger a deusa Athena do mal. Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki terão uma longa jornada até que Saori, a deusa Athena esteja de fato livre das forças do mal.

60


Cavaleiros ZodĂ­aco

59

do


-

Autor: Masami Kurumada Nº total de edições: 16 Coleção Completa Formato: 12,5 cm X 18 cm 200 páginas

Teppei Takamiya e Katarou Takamiya são dois irmãos que vivem numa fazenda localizada no interior do Japão. Katarou, querendo desenvolver seus estudos em robótica viaja para a Alemanha em busca de novos horizontes deixando Teppei para trás. Passados cinco anos desde a saída de Katarou, os dois irmãos se encontram em uma feira de robotica em Mechatopia, onde Kotarou anunciaria ao mundo sua maior invenção. Katarou é seqüestrado levado como refém do impiedoso império das máquinas. Na busca pelo irmão Teppei terá de passar por muitos desafios até que possa encontrá-lo.

58


B’tX

57


56


Bleach

-

Autor: Tite Kubo Revista mensal Formato 13,7 x 20 cm 192 pรกginas

Ichigo Kurosaki sempre foi capaz de ver fantasmas, mas essa capacidade muda a sua vida depois que conhece Rukia Kuchiki, uma shinigami e membro da misteriosa Soul Society.

55


- Autor: Hiroaki Samura - Formato 13,4 x 20,2 cm - 112 páginas

Um ronin chamado Manji é contratado para matar os negligenciadores de impostos da região. Contudo ao perceber que matava inocentes e nao corruptos, Manji se revolta contra seu cliente e acaba matando ele e todos os seus guardas. Após a violênta batalha, Manji recebe os cuidados de uma sacerdotisa, que lhe oferece o “chá de vermes” e este lhe concedeu a imortalidade. Sentindo-se culpado por todos que matou tenta realizar o Seppuku, mas a imortalidade o impede. Manji, então, propõe a sacerdotisa que, se mata-se mil criminosos poderia, enfim, realizaro ritual do Seppuku e descansar em paz.

54


Blade

A l창mina do imortal

53


52


Black Lagoon

Lagoon é uma empresa de piratas e mercenários que contrabandeiam produtos de todos os tipos em torno do mar do sudeste da Ásia no início de 1990. Durante a trama a Lagoon envolve-se em uma série de missões perigosas, violentas, com direito a combates náuticos e lutas de espadas ferozes. E quando não estão fazendo nada passam o dia no bar The Yellow Flag. -

Autor: Rei Hiroe Revista bimestral Formato 13,7 x 20 Cm 200 páginas

51


Gatts é um guerreiro que combate monstros dominadores de cidades, estes monstros vêm de uma organização demoniaca chamada “Mão de Deus”. No processo Gatts conhece o “Bando do Falcão”e perde em um combate para o lider do bando, Griffith, e com isso passa a ser membro do Bando do Falcão. O grupo é formado por Pippin, Judeau, Corkus, Rickert, o mais novo do grupo, e Casca a mulher por quem Gatts nutre uma paixão.

50


Berserk -

Autor: Kentaro Miura Revista mensal Formato 13 x 18 cm 120 pรกginas

49


48


Battle Royale - Autor: Koushun Takami - Formato 13,4 x 20,2 cm - 208 páginas

Num futuro próximo ao nosso, jovens de todas as idades começam a se rebelar em demasia devido a uma crise econômica no mundo. O governo, então, resolveu criar um programa baseado numa nova lei chamada ATOBR e diz que o motivo do programa é cumprir uma demanda social, mas ninguém sabe da verdade por trás disso tudo. Muitos dos jovensque foram ao programa, sentem-se pressionados pelo terror psicológico que o programa causa. Deixando de lado muitos de seus princípios e ideais, partem para forma mais básica de preservação da vida; o instinto.

47


-

Autor: Kazushi Hagiwara Ainda em publicação no Japão Periodicidade: mensal Formato: 11,4 cm X 17,7 cm 200 páginas

Em um mundo pós-apocalíptico de fantasias heavy metal Dark Schneider, um poderoso e maligno mago de 400 anos, reencarna como Lucie Renren, um ingênuo garoto de apenas 14 anos. Diante do estopim de uma nova guerra, o lacre que prendia Dark Schneider está prestes a se quebrar.O despertar do demônio significará a salvação do mundo ou a sua perdição?

46


Bastard

45


- Autor: Atsushi Kaneko - Formato 14x21 - 200 páginas

Certa vez um menino de cinco anos é raptado e a responsável pelo seqüestro é Bambi, uma adolescente que tem cabelos cor-de-rosa e uma arma da mesma cor que agora terá que fugir da gang do rei de Gabba, uma espécie de Elvis Presley decadente que tem todos os seus dentes banhados a ouro. Com uma oferta de quinhentos milhões toda a escória da cidade vai a louca com a notícia de resgatar o menino. Contudo, o que mais chama a atenção no meio de toda essa violência é o relacionamento de Bambi com o pequeno garoto.

44


Bambi

43


-

Autor: CLAMP Nº total-de edições: 05 Coleção completa Formato: 12,5 cm X 18 cm 180 páginas

Angelic Layers são a mais nova sensação entre os brinquedos do mundo onde Misaki Suzuhara vive. Ela veio do interior para estudar em Tóquio e viverá muitas surpresas ao lado de Lucy, uma Angelic layer montada com muita dedicação por Misaki.

42


Angelic Layer

41


-

Autor: Kaori Yuki Aventura / Drama Série em 40 volumes Formato 11,4 x 17,7 cm 112 Páginas a atnoc yrautcnaS legnA .ôdum anusteS ed airótsih etnecseloda mu é elE euq oriecaurra e edleber .oãsufnoc odnamurra eviv eãm aipórp alep odaido É sues ed mu odaxied ret rop mu moc amoc me sohniziv rama rop e lobesieb ed oãtsab odnetemoc ,ãmri airpórp aus ad rerroced oN .otsecni a é euq erbocsed airótsih ,leixelA ed oãçanracneer asoredop otium ojna amu sueD rop adinup iof euq soa odatnuj es ret rop .atnas arreug an slive oemêg oãmri ,leisoR mu met ,leixelA ed rop ovissesbo roma é mébmat e ale .ogimini roiam ues odut ed áraf elE ed leixelA ret arap .atlov

40


Angel Sanctuary

39


Kippei Katakura é um playboy de 17 anos de idade que perde seu tempo perseguindo meninas, descuidado de seus sentimentos. Mas quando sua prima de 5 anos Yuzuyu vem morar com sua família após o estranho desaparecimento de sua mãe, Kippei fica encarregado de cuidar dela. Com o tempo Kippei começa a entender os sentimentos de Yuzuyu e percebe como todas as garotas com quem azarava e que já se sentiram igual a sua prima alguma vez.

38

-Autor: Yoko Maki -Série bimestral em 7 volumes -Formato 13,7 x 20 Cm -192 Páginas


Aishiteruze Baby

37


36


Abara -Autor: Tsutomu Nihei -Série bimestral em 2 volumes -Formato 13,7 x 20 Cm -216 páginas Gaunas são criaturas da escuridão que vivem de acordo com a própria vontade. Devoram humanos e até outros da própria espécie, estão sempre causando muita destruição no mundo. Um lacre protege a raça humana da liberação dos gaunas brancos e o futuro horrendo que aguarda a humanidade. Porém os gaunas pretos, aliados dos seres humanos, fazem de tudo para proteger a humanidade desta ameaça. O que acontecerá se este lacre for rompido?

35


Nº total de edições: 7 Coleção completa Formato: 12,5 cm X 18 cm 100 páginas

34


.hack A opinião de Shugo sobre RPGs está prestes a mudar depois que sua irmã Rena lhe apresenta um jogo chamado The Wolrd. Lá descobrem a diversidade de pessoas que existem no mundo e as possibilidades de um ambiente virtual. Por se tratar de um novato no jogo, Shugo rapidamente morre em seu primeiro ataque aos monstros do jogo, mas logo é ressuscitado por Aura, que lhe dá um bracelete especial. O que será que ela tem a oferecer e quais os problemas que Shugo e Rena deverão enfrentar dali em diante?

33




12. Neon Genesis Evangelion (NGE) é um animê dos anos 90 e também tem uma versão para mangá. O enredo é considerado um dos mais complexos já criados para uma animação. Veja também anexo 5. Anexar imagem aqui depois. 13. Saint Seiya, conhecido no Brasil como Os Cavaleiros do Zodíaco, é uma série japonesa (animê e mangá), de grande sucesso no mundo durante a década de 90, contando a história de jovens guerreiros guiados pelas constelações para proteger a deusa da sabedoria, da paz e da guerra, Athena. 14. Rurouni Kenshin - conhecido no Brasil como Samurai X - é uma série de mangá criada pelo artista Nobuhiro Watsuki e posteriormente adaptado em animê. A série, ambientada nos primeiros anos da Era Meiji no Japão, conta a história de Kenshin Himura, um espadachim que prometeu a si mesmo nunca mais matar. 15. Stanley Martin Lieber é um escritor e editor estado unidense, que, com vários artistas e co-criadores desenvolveu personagens complexas em um universo compartilhado entre heróis de histórias em quadrinhos. Seu sucesso transformou a Editora Marvel Comics em uma grande corporação multimídia. 16. Jean Giraud, mais conhecido por seu pseudônimo Moebius, é um artista francês de histórias em quadrinhos. Começou sua carreira como desenhista aos 18 anos, tornando-se um dos ilustradores mais consagrados da Europa. 17. Hugo Eugenio Pratt foi um autor dehistórias em quadrinhos italiano, criador da personagem Corto Maltese. 18. Guido Crepax foi artista, ilustrador e autor de histórias em quadrinhos italiano. Ficou famoso através das histórias de sua personagem Valentina, caracterizada por histórias em quadrinhos que envolvem conteúdo erótico e artístico.

30


1. Na verdade, existem várias controvérsias sobre a criação desses personagens. Mickey, Donald, Tio Patinhas, dentre outros, foram apenas assinados por Walt Disney. Vide terceiro parágrafo da página 10 de Para ler o Pato Donald. 2. A Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação - Intercom - é uma associação científica sem fins lucrativos, fundada em São Paulo, a 12 de dezembro de 1977. Vide http://www.intercom.org.br 3. Sonia Maria Bibe Luyten possui Graduação em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Casper Líbero (1971), Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1974) e Doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1987). Foi professora da ECA/USP e diversas faculdades de Comunicação. Foi docente e coordenadora do Curso de Mestrado em Comunicação da Universidade Católica de Santos. No Japão, Holanda e França foi professora convidada em diversas universidades. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Teoria de Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: comunicação, histórias em quadrinhos, charge política e cultura pop japonesa. Foi pioneira nos estudos acadêmicos das Histórias em Quadrinhos Japonesas (mangá) no Brasil. Tem diversos livros sobre Histórias em Quadrinhos e centenas de artigos em revistas e periódicos sobre o assunto. Recebeu diversos prêmios no Brasil e no exterior pela atuação na área de Histórias em Quadrinhos. Atualmente é pesquisadora independente com ênfase no uso de quadrinhos na sala de aula com apoio da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Continua atuante como membro de banca de teses de Graduação, Mestrado e Doutorado. Retirado do currículo Lattes, pelo CNPQ. 4. Coletânea de trechos, em prosas e/ou em versos. 5. Anime ou Animê é a abreviação em japonês da palavra Animation, do inglês. Comumente no Japão um animê pode ser feito a partir de um mangá e vice-versa. Em outras palavras o anime nada mais é do que um desenho animado. 6. O shounen é um gênero de história voltado para o público infanto-juvenil masculino japonês. 7. O Hragana é um dos três grandes alfabetos da língua japonesa, Kanji, Hiragana e Katakana. 8. Dados retirados da Pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil” feita pelo Instituto Prólivro. 9. Cosplay é uma abreviação de “costume player” (fantasia em inglês). É uma atividade que surgiu nos Estados Unidos da América em convenções de quadrinhos na decada de 70, quando fizeram uma promoção onde as pessoas com fantasias de Super-heróis entrariam gratuitamente. 10. “Sho” significa caligrafia e “Do”, caminho. Geralmente escrita com tinta preta e um pincel utilizando caracteres japoneses ou chineses 11. Dragon Ball é um mangá criado por Akira Toriyama e publicado em 42 volumes. O mangá deu origem a duas séries de animê que tiveram um enorme sucesso, tanto no Japão como no resto do mundo: Dragon Ball e Dragon Ball Z. Veja também anexo 3 anexar imagem aqui depois.

29


POR FIM O Japão encontrou no mangá uma forma de expressão cultural, assim como o Brasil se encontrou culturalmente nas novelas. É pertinente ressaltar que o Brasil tem um potencial para produzir belíssimas histórias para os quadrinhos, basta saber adaptar. Não para quadrinizar novelas e mini-séries já existentes, mas para criar e desenvolver histórias novas. Aproveitar o espaço para divulgar e promover, não só eventos relacionados à área, mas produtos e acessórios que sejam de interesse do público que lê quadrinhos. Talvez crianças e jovens, de inicio? É uma possibilidade, mas por que não expandir com o tempo? Já existem adultos aderindo à moda, basta conferir um evento relacionado à cultura japonesa, certamente encontrará alguém com pelo menos 25 anos fazendo cosplay, se não, colocando seu filho para andar fantasiado. Talvez ainda não haja mercado para eles, mas é apenas uma questão de tempo para que isso aconteça. Depois de dito tudo isso, será que não vale investir num mercado nacional de quadrinhos? Bons exemplos e referenciais não faltam, sejam ocidentais ou orientais.

28


o espaço dos já tradicionais e famosos comics, fumettis e bandes dessinées. O mangá invade o ocidente com uma nova cultura, um traço renovado, um estilo inovador para a banda desenhada ocidental. Diego Assis (Cultura Pop Japonesa , 2005) diz que os mangás têm “boas histórias, bons personagens, produtos acessíveis, desenhos que viraram mania nacional. Os quadrinhos japoneses (além dos animes, dos games, dos cards etc.) eram uma indústria, e não uma falsificação barata do que se fazia na terra de Stan Lee15 (com todo o perdão do preconceito).” Estava se desenvolvendo na época uma pequena “indústria pop”. Assis também completa: “Na Europa (especialmente na Itália, na França e em Portugal), os produtos japoneses tomavam cada vez mais espaço nos tradicionais salões de quadrinhos que em outros tempos só tinham olhos para Moebius16, Pratt17 e Guido Crepax18. [...] Nos Estados Unidos da América, a Marvel Comics se viu obrigada a dar o braço a torcer: depois de tanto esnobar os mangás, resolveu entregar seu mais valioso tesouro, os heróis do quilate de Homem-Aranha, Hulk e até o Capitão América, ao renovador traço japonês.”

27


mangá pelo país e pelo mundo. “Quando a gente foi publicar os primeiros mangás, as editoras japonesas sugeriram que a gente editasse no formato original, deles. Eles falaram que já tinham publicado em outros países no formato ocidental e em outros no formato oriental e que eles preferiam o formato original porque as versões pro formato ocidental não ficavam boas, o autor não gostava. Era uma atitude arriscada da nossa parte porque as pessoas podiam simplesmente dizer que não conseguiriam ler e não davam conta. Mas a gente resolveu fazer assim mesmo, achou inclusive que seria um bom golpe de marketing – olha, você vai ver como é o mangá exatamente como é no Japão, a leitura... – e foi muito bom, na verdade deu muito certo. Muita gente dizia que a gente era louco, que a gente ia quebrar a cara, que a gente não ia passar de dois, três números e não foi isso que aconteceu, ao contrário. Foi um sucesso.” (MEDAUAR, 2003, Documentário Invasão Mangá) Enfim assimilado à cultura brasileira, o mangá tem conquistado leitores de diversas faixas etárias. Mangás como Dragon Ball11, Evangelion12, Saint Seiya13 e Rurouni Kenshin14, dentre outros, foram pioneiros na popularização dos quadrinhos nipônicos no Brasil. Com uma ficção fantástica e muitas vezes absurda, os personagens vindos do mangá têm seu emocional bem definido e trabalhado por seus autores. Isso é algo que pouquíssimos Comics ainda prezam, mas que já foi bem trabalhado antigamente e atualmente não se dá tanto valor. A invasão dos quadrinhos japoneses a partir do mangá começa então a tomar forma, e chega ao que representa hoje para o mundo: um grande movimento na indústria do entretenimento. Começam a tomar

26


imaginarmos algo além do real, “impede uma visão transcendental da realidade”. Para os orientais que buscam a construção de um herói muito mais humano do que divino, entenda aqui como o caráter, os ideais do personagem e os valores que ele carrega, suas histórias tendem a uma veia muito mais próxima do mito universal. São heróis que não buscam a perfeição, mas discutem valores e ideais que possam explicar melhor a sociedade em que vivem, mesmo que pra isso tenham de lutar, seja num diálogo intenso ou num choque entre espadas. “Os artistas japoneses souberam trabalhar os elementos ficcionais com os documentos históricos, criando junto ao público leitor um forte elo entre o real e o imaginário popular.” explica Alexandre Barbosa. Dentro do gênero histórico do mangá são fáceis de notar costumes, hierarquias, vestimentas da época, etc, não de forma documental, mas de forma ficcional, atraindo muito mais a atenção dos leitores. Deixar que as imagens e os diálogos entre os personagens expressem a forma de pensar da época, nesta hora, parece muito mais promissor e ilustrativo do que relatar apenas de forma documental no quadrinho. Esta forma de apresentação enriquece o trabalho e não torna a leitura maçante em demasia. É claro que há partes que devem ser explicadas com mais detalhes, mas fazer isto de forma que toda a história torne-se densa só tende a deixar a trama monótona e cansativa. Pensando na forma da leitura, as editoras ocidentais que traziam o mangá para o ou mercado nacional, começaram a inverter as páginas do mangá, como num espelho. Imediatamente após a adaptação, os personagens que eram canhotos no original nipônico passaram a ser destros na adaptação ocidental. Outra adaptação feita foram as onomatopéias e os caracteres japoneses presentes no mangá, que foram escritos para o alfabeto romano usado no ocidente. As adaptações foram bem problemáticas de início. Os autores japoneses se sentiam agredidos e condenavam este ato em suas obras. Com o tempo, os leitores foram acostumando-se com o modo oriental, e hoje o mangá é publicado da forma original por todas as editoras que distribuem

25


Como dito por Roland Barthes “O universo visual japonês é de um refinamento admirável” (2005, Inéditos vol.3). A ideografia preza pela transmissão de idéias através de imagens ou símbolos, e o ideograma oriental faz isso de forma digna. É tratado de igual valor à pintura, através da caligrafia usada na prática do Shodô . Uma vez escrito, o artista não tem a permissão de corrigir o erro, pois o Shodô10 representa seu estado de espírito no ato da escrita, sejam para escrever sentimentos, emoções, palavras comemorativas. O ato de não apagar falhas e corrigir erros de quais quer grau ou gênero representados no Shodô significa alterar a natureza da obra, e para os japoneses isso é refletido no âmago do ser humano. No mangá acontece algo semelhante ao Shodô. Cada página é única, não existem páginas iguais, ou

páginas com a mesma ordem de leitura. Mesmo que sejam mínimas, ainda assim há alguma diferença. Cada página representa o “estado de espírito da história”, o clima na qual aquela edição ou capítulo da trama narrada se encontra, e como num storyboard, as cenas variam de ângulos e perspectivas, desde closes e planos detalhe até planos gerais e landscapes. Alexandre Barbosa (Cultura Pop Japonesa, 2005) explica melhor a diferença dos quadrinhos de cunho histórico entre o oriente e o ocidente. Para nós ocidentais, que temos uma lógica cartesiana muito enraizada, é difícil

24


DILEMA

Algo que anteriormente era visto pelas editoras mais como um contratempo do que uma possível estratégia de vendas para o mangá no ocidente foi a forma característica da leitura

23

oriental. A nossa leitura em “Z” da esquerda para a direita e de cima para baixo é visualmente bem diferente da oriental, que é feita de cima para baixo e da direita para a esquerda.


As histórias têm o emocional bem trabalhado – um personagem que começa criança e termina como um adulto maduro ou aprende a lidar com seus medos - de tal forma que os leitores se identificam a ponto de fazerem cosplays9 dos personagens em eventos relacionados ao mangá e o anime. Todavia, talvez o ponto que torna o mangá um grande rival do quadrinho tradicional ocidental, do ponto de vista da comunicação, seja a mídia televisiva e o cinema. Como descrito por Gusman (2005, p 80), os japoneses trabalham muito melhor a interatividade dos quadrinhos com a televisão e o cinema. Pense na seguinte situação. Você vai ao cinema para ver Super-Homem, mas nunca leu um comics deste personagem. Após sair da sala de cinema você se sente motivado a procurar mais sobre Clark Kent e conhecer melhor sua história, seu passado. Resolve ir até a banca e ler suas histórias, mas se depara com a seguinte situação: o Super-Homem que você viu no cinema é diferente daquele que você está conhecendo pela história em quadrinho. Quando começa a pesquisar mais sobre o personagem, percebe que este está em várias histórias de várias versões diferentes do mesmo personagem – seja na TV, seja na HQ - como em Liga da Justiça, Superboy e algum outro tipo de variação das milhares que existem do Herói. Convenhamos, é um tanto cansativo e repetitivo tantas variações de um mesmo herói. Voltando a situação do cinema, agora pensando em um mangá. Você vai ao cinema e assiste a Dragon Ball (não me refiro aqui ao filme dirigido por James Wong, e sim aos longa-metragens animados) ou mesmo Cavaleiros do Zodíaco, e se interessa pela animação, indo atrás do passado dos personagens presentes no filme e descobre o mangá. Ao contrário do que se vê nos comics, dentro do mangá você encontrará basicamente a mesma história vista no filme, mas com a variação de alguns elementos que podem explicar melhor o filme ou mesmo completar a história já vista no cinema. É possível entender porque um personagem toma certa atitude, ou simplesmente conhecer mais a fundo o passado deste. O trabalho em conjunto da TV, do cinema e até mesmo dos games com o mangá transforma a “pequena” história de um ou mais personagens em uma grande trama rica em detalhes.

22


LEITURA:

Tentando buscar algumas informações a respeito do mangá no Brasil encontrei uma pesquisa que fala do hábito de leitura nacional. Fiquei surpreso ao descobrir que a situação da leitura no Brasil tem melhorado bastante no período de 2000/2007. Ainda é algo a se preocupar, mas certamente houve um progresso significativo de 1,8 livros lidos por leitor/ano (2000) para 3,7 livros lidos por leitor/ano (2007). Uma característica significativa apresentada na pesquisa é o grau de leitura ser diretamente proporcional a renda familiar/pessoal. Mais impressionante ainda foi descobrir que os quadrinhos, de forma geral, estão entre os seis (27%)8 melhores colocados na leitura nacional. O mangá, dividindo a porcentagem com outros tipos de HQs, acaba não tendo um público tão amplo quanto o japonês, mas se mostra um mercado em potencial que pode e deve ser explorado futuramente. Uma das características marcantes no mangá é a forma como a narrativa é estruturada, tornando-o um forte rival dos quadrinhos tradicionais ocidentais no mercado editorial. Uma boa comparação para tal estrutura são as novelas brasileiras (é verdade que são meios de comunicação bem distintos, mas há de se comparar aqui a narrativa das tramas). No mangá, cada história é única, e assim como nas novelas, todas têm começo, meio e fim. Podem demorar vários capítulos para chegar a uma conclusão, mas acabam. Seus personagens nascem, crescem, amadurecem e podem até morrer ou não, dependendo do objetivo da história. Outro ponto forte é a construção dos personagens.

21


gostava muito de desenhar. Na falta de verbas para ter leitores, semseu próprio estúdio de animação e numa tentativa de pre em função juntar seus desenhos às animações estrangeiras, ele da idade e do acabou criando um novo padrão no desenvolvimento sexo do público do mangá no Japão. a que é destinada. (MOLINÉ, No Japão, a produção do mangá se dá de forma pe2006, p.38). riódica em revistas antológicas4 em periodicidades abrangentes podendo ser semanais, quinzenais, É extremamenmensais ou até trimestrais. Nas revistas, costumate comum ver em se publicar várias histórias de séries distintas, cada transportes públicos uma com cerca de 300 páginas ou mais, varianpessoas lendo prado de acordo com o tamanho de cada editora. ticamente de tudo, e É considerado o país com maior índice de leiprincipalmente mangás. tores. Refletido através da enorme quantidade Também é fácil notar de diários, revistas e livros lidos, este índice que o mangá e o anime5 também demonstra a gigantesca quantidanão se restringem apede de mangás que circulam no país. Assim, nas à TV e aos quadrinhos. o elevado número de editoras – cerca de Estão presentes em todos os 130 – e de publicações periódicas – cerlugares, desde obras de arte ca de 300 – se dividem pelo mercado mais contemporâneas e publide HQs japonesas, abrangendo cerca cidades até livros educacionais. de 40% da produção editorial do país. Segundo Sonia Luyten (2004) o (MOLINÉ, 2006, p.32) shounen6, publicado no Japão, “além dos quadrinhos, apresenta As revistas antológicas no Japão são reportagens sobre esportes, artistas destinadas a diferentes faixas etáda época, competição entre escolas rias, desde crianças em fase de ale novidades na área de brinquedos, fabetização às pessoas com mais robôs e videogames”. de 50 anos. Tem estilos variados, indo dos romances escolares aos Por ter uma escrita muito dinâmica e dramas históricos, dos contos de ilustrativa, o japonês, mais especificaterror às aventuras eróticas. No mente os kanjis, que são uma forma de universo dos mangás é inteescrita mais complexa na língua, pode ser ressante fazermos uma clasfacilmente assimilado por crianças que essificação por gênero, mas é tão em fase de alfabetização, pois os kanjis errado dar apenas um únitornam-se parte do quadrinho, podendo ser co gênero para cada obra. usados como onomatopéias ou com a ajuCada revista costuma ter da do sistema furigana, que usa do hiragana7 uma grande variedade como legenda nos kanjis, auxiliando e otimide gêneros por exemzando a compreensão dos ideogramas mais plar, a fim de agradar complexos. ao máximo possível de

20


ensaio sobre a influência do mangá no brasil

INÍCIO:

O que são mangás? Destrinchando a palavra mangá, que tem origem japonesa, teremos: man漫, que significa livre, e gá 画, imagem, traduzindo teremos “desenho livre”. No Japão é considerado mangá toda e qualquer história em quadrinho. Contudo, no ocidente são chamadas de mangá apenas as histórias em quadrinho japonesas para que não haja confusão ao se referir a outros estilos de desenho. O ilustrador Katsushita Hokusai é considerado por muitos o maior mestre japonês da gravura. Começou com temáticas do teatro, realizando depois novelas, figuras femininas e cenas eróticas de forma ilustrada. Em 1814, foi o primeiro a fazer uso da palavra mangá para se referir a ilustrações da época. Porém foi Osamu Tezuka que começou a estabelecer um padrão para o mangá, que depois se tornou marca registrada do quadrinho nipônico. Osamu Tezuka gostava muito das animações realizadas pelos Estados Unidos e Europa, e também

19





sumário Ensaio sobre a influência do mangá no Brasil ................... 17

Início ...................................................................... 19

Leitura ................................................................... 21

Dilema ................................................................... 23

Por fim ................................................................... 28

As publicações Japonesas no Brasil – De A à Z .................. 31

Mangás .................................................................. 33

Os mestres na arte de fazer quadrinhos .......................... 213

Autores ................................................................ 215

Referências ..................................................................... 228


Enfim, cada dia mais os quadrinhos, em especial os mangás, invadiam a minha vida e aos poucos minha coleção foi crescendo. Em certos momentos da minha adolescência fui criticado pelos meus pais por continuar lendo algo que, para eles, era desnecessário e não me levaria a nada. De certa forma, sempre senti algum tipo de preconceito quanto aos mangás, pois o meu irmão que (com apenas dois anos de diferença na idade) lê quadrinhos da Disney1 (Mickey, Pato Donald, Tio Patinhas & Cia) nunca foi tão criticado quanto eu. Pois bem, estou aqui tentando provar o contrário com a possível publicação deste catálogo. Avançando um pouco mais no tempo, entrei para Publicidade e Propaganda na Universidade Católica de Brasília. A cada dia mais me apaixonava pelo curso que fazia. No segundo semestre de 2008 me deparei com uma matéria voltada para o lado acadêmico/científico do curso, para a qual era necessário escrever um artigo científico. Deparei-me com alguns obstáculos: o quê, como, para que e sobre o que escrever? Veio-me a idéia de falar sobre mangás, mas não sabia por onde começar. Fiz algumas pesquisas nos anais da Intercom2 e descobri algumas apresentações de Sonia Luyten3. Resolvi, então, falar um pouco sobre a trajetória do mangá e sua aceitação no ocidente. Não satisfeito com o desenvolvimento do artigo, pensei na produção de um livro na tentativa de continuar uma versão mais completa e analítica sobre o mangá, este catálogo é parte do resultado deste sonho. Assim o Mangá entra abrindo possibilidades e novos caminhos para detalhes que nunca havia percebido antes dentro das histórias em quadrinhos.

14


prefácio Desde pequeno era consumidor de quadrinhos. Quando criança li muita Turma da Mônica, Pato Donald, Mickey e derivados. As cores e os traços dos personagens sempre me chamaram a atenção. Era tudo muito vibrante e mágico. Logo depois, já um pouco mais velho, descobri os desenhos animados e passei a assistir Homem-Aranha, Batman, Super-Homem, Tartarugas Ninja, o que não faltava era super-herói para ler e assistir. Finalmente em 2001 conheci meu primeiro anime e logo depois meu primeiro mangá, Rurouni Kenshin (Samurai X na versão brasileira). Era algo diferente, bonito de se ver, me encantava muito mais do que qualquer quadrinho que tivesse lido antes, e não sabia o que era. Com o passar do tempo, fui conhecendo e aprendendo mais sobre o mundo do mangá e do anime. Foi então que percebi, quando comprei depois de muito tempo, uma revistinha da Mônica. Comecei a questionar por que o céu mudava de cor pra cada quadro novo que se lia, qual era mesmo a graça que via na Mônica correr atrás do Cebolinha toda vez que ele elaborava um plano infalível que nunca dava certo, e que por sua vez nunca tomava um final definitivo nessa história repetitiva, por mais complicado e diferente que fosse cada plano de dominação da “lua”, mas não parei por aí. Com o tempo, fui percebendo que as histórias dos tão conhecidos e famosos Comics também se repetiam, e passei a me perguntar o porquê do superhomem nunca conseguir resolver seu problema com a kriptonita ou mesmo a razão de ninguém nunca colocar o pé na frente do Flash para que ele fosse derrotado de uma vez por todas, caído no chão. Hoje em dia brinco comentando com as pessoas que o Super-Homem não usa cueca por cima da calça por falta de educação dos pais, acredito eu. Espero que o Sr e a Sra Kent tenham ao menos ensinado isso ao seu filho extraterrestre. Ainda se usar a cueca por cima das calças fosse um tom humorístico, mas não é. O propósito do Super-Homem não foi esse, e sim outro.

13




10


Abstract The present Project refers to the final project work of the student Daniel Alves Martins graduated in Advertising at Universidade Católica de Brasília. This memorial addresses the main theme manga and issues related to comics as a product of communication and entertainment culture and has the title of Mangá, Anime, e Eu. Within the theme offered by the manga and comics are covered in this book issues facing Japanese history and culture and the invasion of manga in the west, and the main differences that make Japanese’s HQ as popular as the traditional Western comics. The catalog Mangá, Anime, e Eu is a product that targets academic audience and those interested in Japanese comic books and animation, referred as “otakus”.

9


8


RESUMO O presente projeto refere-se ao trabalho de conclusão de curso do aluno Daniel Alves Martins na graduação em Comunicação Social, habilitação em Publicidade e Propaganda na Universidade Católica de Brasília. Este catálogo aborda como tema principal o mangá e temas relacionados aos quadrinhos como produto de comunicação e do entretenimento cultural e tem o título de Mangá, Anime e Eu. Dentro da temática oferecida pelo mangá e os quadrinhos são abordados neste catálogo assuntos voltados para a história e a cultura japonesa, bem como a invasão do mangá no ocidente e as principais diferenças que tornam as HQ’s nipônicas tão populares quanto os quadrinhos tradicionais ocidentais. O catálogo Mangá, Anime e Eu é um produto gráfico que visa o público acadêmico bem como aqueles interessados em histórias em quadrinhos e animações japonesas, conhecidos como “otakus”.

Palavras-chave: Mangá. Quadrinhos. Entretenimento.

7


6


Agradecimento Em primeiro lugar agradeço à Deus pela paciência que tem comigo e por me suportar todos os dias mesmo que às vezes, muitas vezes, a relação não seja como deveria ser. Agradeço ao meu orientador Newton Scheufler, por ter acreditado e incentivado o meu trabalho e pela paciência que teve comigo ao longo de dois curtíssimos semestres. A Siúla que compartilhou comigo durante estes dois semestres a experiência de viver um projeto experimental um tanto complicado, o documentário dela e este catálogo. Aos desenhistas que colaboraram para a ilustração deste produto. A Anne, que com toda paciência do mundo diagramou este catálogo e pelo excelente serviço prestado. A todos aqueles que colaboraram para a realização deste projeto, mesmo que indiretamente. Vocês não sabem o quanto ajudaram. Por último, mas não menos importante, muito pelo contrário. Quero agradecer aos meus pais que, mesmo muitas vezes sem entender os ideais deste projeto, sempre me apoiaram na medida do possível da forma como podiam.

5


4


Dedicatória Ofereço este projeto aos leitores de quadrinhos ocidentais e orientais, que entendem o valor cultural que as histórias em quadrinhos têm e podem oferecer ao mundo. Aos artistas que se empenham com este trabalho árduo e pouco reconhecido artísticamente até então, que são as histórias em quadrinhos. Aos meus pais, amigos, professores e colegas que me acompanharam nessa longa jornada acadêmica.

3



DANIEL ALVES MARTINS

MANGÁ, ANIME E EU

Catálogo apresentado ao curso de graduação em Comunicação Social da Universidade Católica de Brasília, como requisito parcial para obtenção do Título de Bacharel em Publicidade e Propaganda. Orientador: Prof. MSc. Newton Lino Scheufler

Brasília 2009


O presente projeto refere-se ao trabalho de conclusão de curso do aluno Daniel Alves Martins na graduação em Comunicação Social, habilitação em Publicidade e Propaganda na Universidade Católica de Brasília. Este catálogo aborda como tema principal o mangá e temas relacionados aos quadrinhos como produto de comunicação e do entretenimento cultural e tem o título de Mangá, Anime e Eu. Dentro da temática oferecida pelo mangá e os quadrinhos são abordados neste catálogo assuntos voltados para a história e a cultura japonesa, bem como a invasão do mangá no ocidente e as principais diferenças que tornam as HQ’s nipônicas tão populares quanto os quadrinhos tradicionais ocidentais. O catálogo Mangá, Anime e Eu é um produto gráfico que visa o público acadêmico bem como aqueles interessados em histórias em quadrinhos e animações japonesas, conhecidos como “otakus”.