Issuu on Google+

AUTONOMIAS do 1 min de silêncio


Tรฃo simplexo quanto carregar รกgua na peneira...


AUTONOMIAS do Nuvem Interactivos ‘12 Visconde de Mauá- RJ novembro/2012 Mariana Quinteiro, Eliza Moreira, Annaline Curado, Djalma Nery, Izabel Goudart, Fernando Farias Luciana Fleischman Denise Alves-Rodrigues, Eduardo Gonçalves Dias, Ricardo Brasileiro, Leslie Garcia, Luis Lima, Javier Cruz


o silêncio é...

caminho

Caçar o intangível, sonhar autonomamente. Deixar pra trás a rotina, a cidade, a pressa, evaporar por um tempo, viajar com o vento, até chegar à Nuvem. , Condensar ideias, precipitar pensamentos, unir-se à outras gotas, deixar o ar sustentar. Vivenciar a paisagem, sintonizar a escuta, ver quantos sons cabem nas Prateleiras. Chover experiências. Mergulhar. Buscar no silêncio das montanhas um caminho de descondicionamento dos sentidos.


o silêncio é...

preciso

Visconde de Mauá é uma cidade informal, que já possuiu uma unidade territorial no passado e que agora compreende 3 municípios: Resende, Itatiaia e Bocaína de Minas. A região acaba de contar com a obra de asfaltamento de sua principal via de acesso, caracterizada como uma Estrada Parque. Desde então, culturas rústicas de tradição oral vêm sendo ameaçadas pela cultura de mercado, globalizadora e homogeneizante, pondo em risco a identidade cultural do local., O ruído e a velocidade dos carros agridem o tempo e o silêncio da roça, Perde-se o olhar contemplativo, a escuta da natureza in situ, a reverberação que este momento causa em quem o experiencia, É nos locais de altitude superior a 2.000m de altura, como o Pico das Prateleiras e o Pico da Pedra Selada, que a presença do silêncio ainda conserva o antigo saber da roça, em seu ciclo mais natural.


o silêncio é...

presença

Então o grupo partiu, munido de equipamentos amadores e conhecimentos parcos no âmbito técnico. Sem um cronograma exatamente detalhado, levados pela afetividade, Em movimento análogo à deriva e à psicogeografia dos situacionistas, encetando uma espécie de psicoescuta, fazendo um mapa afetivo das percepções sonoras do ambiente; com os equipamentos e técnicas a disposição. Nessa insólita busca, apenas atributos como os que levávamos poderiam resultar naquilo que julgamos o sucesso da missão. Nossa proposta nunca foi – e nem poderia – ser de caráter técnico/científico; pelo contrário, nossa subjetividade, embebida pela busca romântica e pelo cenário mágico que nos cercou, traria a compreensão aguda de que a Autonomia do Silêncio reside no fato de que o silêncio, em termos gerais, não apenas prescinde absolutamente do homem, mas, só pode realizar-se sem ele.


o silêncio é...

partitura

Barulho de cachoeira, grilos, pássaros, vento, violino, flauta, vidrofone, vozes, isqueiro, zíper, páginas de caderno, snif, ronco,.. múltiplos sons constituiram a paisagem sonora da nossa experiência com o silêncio das montanhas, Sons e imagens que ficaram registrados, seja em nossa memória sensitiva, como em muitos gigas de arquivos virtuais, Ao regressar do campo, tínhamos um desafio: como processar essa memória toda, compartilhá-la com o mundo, tornando-a conhecimento acessível, e não mera informação supérfula? Foram horas de escuta em frente ao computador, oficinas de introdução à arte sonora e ao universo dos softwares livres (pure data, hot glue... ), conversas no café da manhã, no almoço, na janta....a cada dia o trabalho foi ganhando novo corpo, construido e moldado por muitos, Assim como Luigi Russolo (compositor futurista) fez com os ruidos da cidade moderna, separamos os silêncios das montanhas em 4 grupos (familias): vento, água, fauna, intervenção humana. O silêncio tornou-se partitura,


o silêncio é...

mergulho

A partir das famílias de sons, criamos assim, uma proposta de imersão, um aplicativo virtual de composição sonora instantânea, que disponibiliza uma ampla gama de sons simultâneos, em combinações e intensidades variadas, Quem aceita o convite mergulha em um curioso espaço de criação, compõe seus próprios silêncios, escuta suas montanhas, define o caos, a aleatoriedade, criando as fusões desejadas, sobretudo, entre sociedade e natureza.


CONTATOS: http://nuvem.tk/sites/silencio/ autonomiasdosilencio@gmail.com


1 min de ruido...


Autonomias do Silêncio