Issuu on Google+

AS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE O ATO DE REBELIÃO DO EX-PASTOR DA CONGREGAÇÃO IEADCEMAR DE SARANDI CENTRO, CLEMENTINO SILVA, QUE MOTIVOU OUTROS LÍDERES E A IGREJA E ACABOU SENDO SUSPENSO PELA CONVENÇÃO DA ASSEMBLEIA DE DEUS DO PARANÁ

HOUVE ALGUM "RACHA" NA ASSEMBLEIA DE DEUS DO CAMPO ECLESIÁSTICO DE MARINGÁ? A palavra "racha" neste contexto não é bíblica. O que ocorreu é que um dos nossos líderes, o ex-pastor da nossa congregação de Sarandi Centro, Pr. Clementino José Francelino da Silva, fundou às ocultas da Presidência, do Presbitério e do Ministério Geral da igreja em nível regional, estadual e nacional, uma nova igreja em 7 de fevereiro de 2014. Das 14 igrejas Assembleia de Deus de Sarandi, somente a de Sarandi Centro e de algumas subcongregações instaladas em salões alugados, aderiram à separação. O Pr. Clementino Silva, a pretexto de criar um novo campo eclesiástico, aliciou 621pessoas a pedirem seu "desligamento renunciatório", isto é, a pedirem para serem autoexcluídos da Assembleia de Deus do Campo Eclesiástico de Maringá. Se considerarmos que a igreja em Maringá tem entre membros e congregados cerca de 14 mil pessoas, foi uma grande perda, visto que são pessoas que amamos e oramos por elas, sendo importantes na missão de Deus para qual fomos chamados. Perseveramos na oração crendo que Deus nos dará a vitória. Alguns destes estão procurando as outras congregações da Assembleia de Deus de Sarandi e Maringá e reavendo a sua condição de membro.


SE "RACHA" NÃO É UMA PALAVRA BÍBLICA QUAL SERIA A PALAVRA DAS ESCRITURAS? O nosso Estatuto Social dentre outras utiliza a palavra "sedição". A Bíblia Sagrada utiliza a palavra "rebelião". As principais referências bíblicas são as seguintes: Números 12.1-10, 1 Samuel 15.23, Romanos 16.17, 1 Coríntios 1.10, Gálatas 5.20.

O QUE É SEDIÇÃO OU REBELIÃO PARA A ASSEMBLEIA DE DEUS? É um pecado contra a unidade da igreja, que é o corpo de Cristo, ou contra a presidência da mesma ou contra a direção de congregação. É uma violação ou infração que se caracteriza pela prática de ato secreto ou público com o qual se planeja, só ou junto com outra(s) pessoa(s), atitudes de revolta e insubmissão contra a autoridade eclesiástica instituída por Deus, objetivando a sua destituição, infortúnio ou desdita, de acordo com o espírito das Sagradas Escrituras.

QUAL O MAIOR PREJUÍZO DESTA SEDIÇÃO? Foi a ofensa a consciência cristã dos membros da igreja, visto que esta ação violou a unidade da igreja. Os que praticaram a sedição contrariaram, a confissão de fé da IEADCEMAR inserida em nosso Estatuto Social em seu art. 10º, item "10", alínea "b", que declara: “A Igreja é o corpo de Cristo, habitação de Deus, através do Espírito Santo, com designações divinas para o cumprimento da sua grande comissão e dentre os propósitos primordiais da Igreja inclui-se o de ser um corpo no qual o homem pode adorar a Deus”. Aprendemos, em João 17:20-21, que quando Jesus se preparou para sua própria morte, uma das primeiras coisas em sua mente foi a unidade dos seus discípulos: "Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem


a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste". Aqueles que querem glorificar a Deus incentivarão esta unidade entre os crentes: "Assim, pois, seguimos as cousas da paz e também as da edificação de uns para com os outros" (Romanos 14:19). Como servos de Deus em comunhão com o Espírito Santo, deveremos trabalhar humildemente para manter a unidade: "[...] completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma cousa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. Nada façais por partidarismo ou vangloria, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros" (Filipenses 2:2-4). Paulo deu a fórmula prática para esta paz quando escreveu à igreja dividida em Corinto: "Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis a todos a mesma cousa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer" (1 Coríntios 1:10).

A IEADCEMAR é una, por sua própria natureza e não por métodos humanos forçados. Não somos uma Igreja que vive em unidade por força de nosso Estatuto ou do nosso Regimento Interno, nem pelas estruturas de nossa organização do ponto de vista humano. Não vivemos em unidade por causa meramente de nossa denominação "Assembleia de Deus", que amamos tanto. A base da unidade da IEADCEMAR é revelada na oração de Jesus no santo Evangelho do Senhor Jesus segundo escreveu João 17.17-23. Esta oração de Jesus mostra a base da unidade que agrada a Deus. Unidade com Deus requer santificação do pecado e do mundanismo (João 17:17-19). No mesmo sentido, obedecemos o que o apóstolo determina em 1 Coríntios 1.10: "Rogovos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer". O apelo de Paulo mostra que a palavra revelada é a base de nossa unidade. Nossa união é


baseada em Jesus Cristo. O mesmo parecer na IEADCEMAR não é fruto de alienação, todos podemos discordar um dos outros em termos de opiniões e gostos, desde que respeitosamente no local e no momento apropriado, mas depois que deliberamos colegiadamente uma decisão, ela passa ser de todos, que querem o bem comum da igreja, sem bairrismo. Assim somos igreja que adora, mantém a unidade, evangeliza, edifica e serve a Deus e ao próximo.

A unidade que a IEADCEMAR vive tem como referencial a igreja primitiva de Jerusalém. O Espírito Santo leva-nos a ser uma igreja mais que unida, leva-nos a ser uma igreja una (Atos 2.44; e 4.32). Procuramos viver o ideal de que todas as nossas coisas nos são comuns, e procuramos viver como uma família, cuidando, zelando e mantendo-nos. Portanto, a igreja é uma família una, fazendo também a obra social (Atos 2.45). Nosso sistema de gerenciamento financeiro é por solidariedade e por contrapartida, o que contribuímos na congregação A serve para a B, C, D, E, enfim todas. A unidade também nos leva andar na doutrina dos apóstolos (Atos 2.42). Vivemos na palavra, amamos uns aos outros, perdoamos, oramos uns pelos outros, intercedemos, ajudamos o próximo e protestamos contra o pecado, anunciando a palavra da verdade. Como povo uno vemos acontecer milagres curas e maravilhas (Atos 2.43). Temos experimentado que a igreja estando una em oração os problemas são resolvidos (Atos 12.5), pois a maior arma da igreja é a oração. Em unidade, tudo o que somos e fazemos glorifica a Deus. Por isso, não toleraremos qualquer ameaça ou ataque interno ou externo contra a unidade da Igreja.

É VERDADE QUE A DIREÇÃO REGIONAL DA IGREJA TOMOU EMPRÉSTIMO DE R$ 545.000,00 PONDO EM GARANTIA O TEMPLO DE SARANDI CENTRO? Não. Essa afirmação é uma deturpação grosseira da realidade. O imóvel foi alienado fiduciariamente, por proposta da Diretoria para a Assembleia Geral da IEADCEMAR, que aprovou sem nenhuma contrariedade. A partir dessa garantia a IEADCEMAR adquiriu três cartas de crédito contempladas de


consórcio, pagando nas mesmas o valor de R$ 256.337,29 (duzentos e cinquenta e seis mil, trezentos e trinta e sete reais, vinte e nove centavos). A soma destas cartas atingiu um crédito total de R$ 545.548,09 (quinhentos e quarenta e cinco mil, quinhentos e quarenta e oito reais, nove centavos), da qual foi liberado o valor de R$ 287.909,82 (duzentos e oitenta e sete mil, novecentos e nove reais, oitenta e dois centavos) em 10 de julho de 2013. Este valor liberado nos gerou uma obrigação mensal média de R$ 1.907,32 (um mil novecentos e sete reais, trinta e dois centavos), com um juro médio de 0,82% ao mês, percentual que é corrigido pelo INCC - Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) que, em janeiro de 2014 este índice foi de 0,70 (zero vírgula setenta) conforme tabela FGV. Os imóveis foram dados em garantia para levantar fundos para alavancar construções e reformas. Nenhum imóvel nosso foi penhorado (não existe nenhuma ação de execução contra nós). Os compromissos financeiros contratados foram aprovados pelos membros dirigentes e estão sendo saldados. Depositaram três cheques antes do prazo, mas o problema já foi resolvido.

ESTE DINHEIRO NÃO FOI UTILIZADO NESTE TEMPLO? Todas as nossas igrejas na região de Maringá utilizam um único CNPJ e, operacionalmente, utilizamos duas modalidades de gerenciamento de sistema administrativo-financeiros para construção: a principal é a de SOLIDARIEDADE e em segundo lugar temos a de CONTRAPARTIDA. Pelo modo de solidariedade, as receitas das congregações com mais recursos abençoam as igrejas mais novas e/ou com menos recursos. Quando fomos construir há 11 (onze) anos atrás as instalações e o edifício de educação cristã da congregação de Sarandi Centro de mais de 700m2, todo o Campo Eclesiático da IEADCEMAR cooperou com recursos do caixa central, isto é, todas as entradas do campo foram canalizadas para nossos irmãos daquela congregação. O valor conseguido pelas referidas cartas créditos não foi usado


de imediato na congregação de Sarandi Centro em razão de termos socorrido as

congregações

do

Jardim

Pioneiros

Paiçandu,

Jd.

Santa

Clara/Ebenezer e, ainda, para realizarmos os pagamentos finais das obras do Jd. São Silvestre e de Mandaguari.

É VERDADE QUE A DIRETORIA DA IEADCEMAR NÃO IRIA EXECUTAR OBRAS EM SARANDI CENTRO? Pelo contrário. A Diretoria da IEADCEMAR liberaria a execução de obras e recursos posteriormente. Entretanto, a referida congregação já gastara R$ 42.000,00 (quarenta e dois mil reais) em melhorias na casa pastoral, em novos layouts das dependências administrativas e em seu gabinete. O ex-pastor se insurgiu contra nosso sistema tradicional de administração financeira por solidariedade, ou seja, as igrejas com mais entradas socorrem as de menos recursos desde 1977 e, jamais – frise-se – jamais deixaríamos de investir na congregação de Sarandi Centro, apenas não o fizemos no momento em que ele queria.

O FATO DE O DINHEIRO ANGARIADO COM CONSÓRCIO NÃO TER SIDO UTILIZADO NO TEMPLO DE SARANDI CENTRO NÃO FOI EXPLICADO PARA OS MEMBROS DE SARANDI? A administração financeira da Assembleia de Deus do Campo de Maringá e da maioria das igrejas de nossa denominação em todo o Brasil é centralizada. De fato, a Diretoria, o CONPLAF e o Presidente da IEADCEMAR não puderam explicar para os membros da Congregação de Sarandi Centro informações importantes, pois foram impedidos disso. Quando o funcionário responsável da área explicava para o Pr. Clementino Silva, ele demonstrava não querer entender e o povo de Deus daquela congregação acabou sendo privado de justificativas relevantes. As informações que foram passadas por terceiros mal intencionados foram maliciosamente distorcidas.


UM ÓRGÃO DA IMPRENSA MARINGAENSE AFIRMOU QUE "REVOLTADOS, OS FIÉIS DA ASSEMBLEIA DE DEUS SARANDI CENTRO DECIDIRAM DESVINCULAR-SE DA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MARINGÁ" , ESTE É O MOTIVO PRINCIPAL? Não, esta é na verdade a desculpa, o pretexto. O motivo principal não é este, tanto é que, no dia 9 de fevereiro de 2014, na Reunião que o Presidente da Assembleia de Deus do campo de Maringá, Pr. Robson Brito, tentou fazer o mesmo anunciou a nomeação de uma Comissão Jurídica para começar os preparativos da formação do Distrito Eclesiástico de Sarandi Centro, dentro da perspectiva de que esta congregação em breve fosse autonomizada, transformando-se em Campo Eclesiástico e que fosse sede própria, ao que o povo aplaudiu e vibrou. Todavia, como o presidente não declarou que o então líder daquela congregação seria o pastor presidente (titular) o mesmo se insurgiu contra o seu líder, violando o juramento que fez quando fora ordenado a diácono, presbítero, evangelista e pastor, o que em qualquer igreja evangélica isto é uma falta gravíssima e passível de desligamento por justa causa. Portanto, não é o "impasse sobre reforma em templo" que "racha Assembleia" como noticiou um órgão da imprensa maringaense.

POR QUE A LIDERANÇA REGIONAL E A DIRETORIA NÃO EXPLICOU ISTO AO POVO? Estas explicações seriam dadas no dia 09 de fevereiro, o Pastor Presidente, a Diretoria e o CONPLAF foram até a Congregação de Sarandi Centro para explicar tudo isto, mas o ex-pastor da congregação de Sarandi Centro, temendo ser retirado da direção da congregação, como ele mesmo confessa, promoveu o impedimento de o Pastor Presidente conversar com o povo, interrompendo a fala do líder regional enquanto tentava explicar, em uma


atitude que fere princípios bíblicos, estatutários e regimentais da AD regional, estadual e nacional. O pior é que em vários dias antes, planejou, organizou e implementou os preparativos e a consecução da rebelião, inclusive abrindo (segundo ele escreveu nos requerimentos) uma outra igreja, dois dias antes da reunião. Lamentavelmente, alguns líderes da Congregação de Sarandi Centro, inflamados, passaram a esparramar o boato de "penhorado", que logo o povo iria ser expulso do santuário e o dinheiro conseguido não foi utilizado no próprio templo da Jaçanã, nº 379. Todos esses comentários foram feitos para desacreditar a Diretoria, o Conselho de Planejamento e Finanças - CONPLAF e, especialmente, o Presidente da IEADCEMAR.

É VERDADE QUE IMÓVEIS SERÃO VENDIDOS? Toda instituição, elege prioridades de investimentos e isto pode implicar em venda de imóveis. A Assembleia de Deus sempre comprou e vendeu imóveis, especialmente os vazios e de reserva de domínio. Quando isto é feito, fazemos, obedecendo todos os critérios determinados no nosso Estatuto e nosso Regimento Interno (ambos aprovados em Assembleia Geral). Isto não é nenhuma novidade para os membros da igreja.

QUAL O PROBLEMA DE OS FIÉIS QUEREREM SE DESVINCULAR DE UM CAMPO ECLESIÁSTICO? O problema é que eles estão dividindo parte do corpo de Cristo, que é uma igreja local. Todavia, juridicamente as pessoas não estão obrigadas a permanecerem em nenhuma organização religiosa. O problema gravíssimo é fundar uma igreja que deve ter um outro CNPJ, personalidade jurídica, estatuto, livre estrutura particular e querer teimosamente permanecer no imóvel de propriedade da instituição originária, vítima da sedição. O que seria


coerente e digno é saírem do imóvel e deixar os bens, equipamentos e outros pertences. Em lá permanecendo, estão fora do amparo legal.

QUAIS IMÓVEIS O EX-PASTOR DA CONGREGAÇÃO DE SARANDI CENTRO RETÉM ILEGALMENTE? O templo, o Edifício de Educação Cristã João Barbosa de Macedo e uma residência pastoral.

É VERDADE O QUE UM ÓRGÃO DA IMPRENSA MARINGAENSE PUBLICOU QUE O PR. CLEMENTINO SILVA RESPONDE UM PROCESSO ECLESIÁSTICO DA CONVENÇÃO DAS IGREJAS EVANGÉLICAS ASSEMBLEIA DE DEUS DO ESTADO DO PARANÁ (CIEADEP) PELA SEDIÇÃO E PELA CONTENÇÃO ILEGAL DOS REFERIDOS IMÓVEIS? Sim, como o Pr. Clementino e os outros líderes que o apoiaram nos atos praticados começaram a ser julgados pela CIEADEP. Os pastores presidentes membros da 10ª Região

Eclesiástica da

CIEADEP

(quinze

campos

eclesiásticos do noroeste do Paraná) propuseram à Convenção do Paraná o desligamento compulsório do Pr. Clementino Silva junto ao órgão julgador de pastores, por dez violações do Estatuto da instituição. O Conselho de Ética Convencional recebeu o Pr. Clementino Silva e outros líderes que o ajudaram na sedição do povo na sede da Convenção em Curitiba e declararam suspenso o pastorado e ministério deles. QUAIS

FORAM

OS

OBREIROS

QUE

TIVERAM

SEU

MINISTÉRIO

SUSPENSO PELA CONVENÇÃO? Os líderes principais: 1) Pr. CLEMENTINO JOSÉ FRANCELINO DA SILVA; 2) Ev. Adriano G. Dias; 3) Ev. Davi Albeliano; 4) Pr. Joel Francelino da Silva; 5) Ev. Marcos Souza; 6) Ev. Mauro Batista; 7) Pr. Samuel Francelino da Silva.


A IEADCEMAR ainda aguarda o arrependimento dos líderes que foram enganados com a ideia de que a reunião de 9 de fevereiro era para a Congregação de Sarandi Centro tornar-se Sede. POR QUE FORAM SUSPENSOS DA CONVENÇÃO? Por que se desligaram da igreja filiada da Convenção IEADCEMAR. Não há como um ministro da Assembleia de Deus (Missão) estar vinculado à Convenção, sem estar vinculado à uma igreja local. E também porque violaram alguns princípios bíblicos e cerca de dez preceitos estatutários da Convenção Estadual e Nacional. SARANDI CENTRO SERÁ CAMPO UM DIA? Sem dúvida, Deus quer isto e os estatutos da IEADCEMAR declaram que a inciativa é do Presidente, cuja decisão deverá ser referendada pelo Presbitério da Igreja e homologada pela AGO. Há cerca de 15 requisitos estatutários a nível local e estadual que carecem ser respeitados. Infelizmente, o Pr Clementino Silva violou cinco deles.

É VERDADE QUE O PRESIDENTE DA IEADCEMAR TERIA CHUTADO UMA CAIXA CONTENDO REQUERIMENTOS DOS MEMBROS DA CONGREGAÇÃO DE SARANDI CENTRO NO DIA DO ENCONTRO DIA 09/02/2014? Não. Os membros da Diretoria da IEADCDMAR, do Conselho Pastoral, do Conselho Fiscal e outros membros presentes no encontro do dia 9 de fevereiro de 2014 não fizeram isso e repudiam veementemente tal afirmação, posto que inverídica. Embora estando sob pressão e tendo sido afrontado, o Pr. Robson Brito não saiu de seu conhecido padrão normal de homem equilibrado. O próprio Pr. Valdemar Ribeiro, um dos pastores decanos da IEDCEMAR afirmou que o próprio Pr. Clementino Silva havia confessado que a afirmação era mentirosa. Além das testemunhas presentes ao ato de sedição, a IEADCEMAR gravou um vídeo em alta resolução da reunião que prova que o fato é mentira.


O Pr. Robson, ao declarar encerrada a reunião (porque ela não teria validade já que por ordem do Pr. Clementino os presentes não assinaram a lista de presença), foi impedido de sair pois a porta fora trancada pelo lado de fora com cadeado e o Pr. Robson foi cercado por dezenas de pessoas. Neste momento, uma caixa contendo os requerimentos caiu das mãos da pessoa que o portava muito próximo do Pr. Robson Brito. Espremido entre as pessoas que o cercavam, o Pr. Robson foi arrastado em meio à confusão, a caixa com os requerimentos foi junto. Mesmo assim, por respeito aos membros daquela congregação, o Pr. Robson Brito pediu para que sua assessoria pegasse os requerimentos, tanto é que estão hoje de posse da IEADCEMAR. Ressaltamos que temos o registro dos fatos por filmagem efetuada na íntegra da referida reunião em que é possível ouvir que o Ev. Marcos, vice-dirigente da congregação Sarandi Centro, afirma tendenciosamente no microfone que o Pr. Robson Brito, ao sair do templo, teria jogado a referida caixa no chão e teria chutado a referida caixa, o que é uma absurda e tremenda mentira, pois sequer campo de visão tinha para ver se isto tivesse acontecido.

AS DÍVIDAS DA IEADCEMAR SOMAM R$ 16 MILHÕES MESMO? A IEADCEMAR cresceu patrimonialmente mais de 1.400% na administração da atual Diretoria. Mais da metade dos compromissos da igreja são a longo prazo e agora começaram estudos e implementação de um programa de equalização financeira criado por uma comissão de membros da igreja com larga experiência na área. As contas da Diretoria do ano de 2013 foram todas aprovadas pelo Conselho Fiscal da IEADCEMAR e pela AGO realizada em 24 de março de 2014. Na ocasião, depois de aprovadas as contas e depois de se apresentar o plano de diminuição de despesas e desaceleração de investimentos, um dos membros da Comissão Especial explicou que Realizar cálculos monetários sem aplicar conhecimentos básicos de matemática financeira sempre incorrerá em erro. Este trimestre será um tempo de grandes conquistas na área financeira da igreja. A referida Comissão já começou


implementar um projeto eficaz de equalização financeira. Inclusive pretende-se antecipar pagamentos que hoje estão a longo prazo.

O PLANO DE CONTENÇÃO E DE EQUALIZAÇÃO PRETENDE ANTECIPAR OS PAGAMENTO A LONGO PRAZO? Sim. É muito comum simplesmente somarmos parcelas vencíveis em prazos distintos achando que alcançaremos o valor total de determinada dívida. Por exemplo, se você possui uma dívida expressa em uma parcela de R$ 1.000,00 com vencimento em 30 dias, e uma segunda parcela de R$ 1.000,00 com vencimento em 60 dias, diferentemente do que pensa a maioria das pessoas, sua dívida não é R$ 2.000,00. O principal princípio da matemática financeira reza que montantes em datas diferentes só devem ser somados após transformados em valores de uma mesma data, mediante aplicação correta de uma taxa de juros e inflação. No exemplo acima, se considerado uma taxa de juros de 1,8% ao mês, a dívida total atual é de R$ 1.947,25. Vamos fazer a mesma conta, desta vez considerando a primeira parcela de R$ 1.000,00 com vencimento em 1 ano, e a segunda parcela de mesmo valor com vencimento em 2 anos. Novamente utilizaremos a taxa de juros de 1,8% ao mês. Nossa dívida atual será de, acredite se quiser, R$ 1.458,98. Para confirmar isto, basta utilizar corretamente uma calculadora financeira ou pedir o auxílio de um profissional da área. Infelizmente, principalmente em nosso país, há uma ausência de educação financeira em nossas escolas e culturalmente somos conhecidos por simplesmente aceitarmos uma parcela que cabe em nosso bolso, sem levar em consideração o valor de taxas e juros aplicados em nossa aquisição. Muito menos sabemos o quanto gastamos ou devemos. Considerar uma dívida como a soma de todas as parcelas, ignorando taxas, juros e inflação, e pior – não levando em conta que os vencimentos distam um do outro de um longo prazo seria uma grande falha.

A ASSEMBLEIA DE DEUS DE MARINGÁ ESTÁ EM CRISE FINANCEIRA? Pelo fato de não conseguirmos concluir uma negociação imobiliária do imóvel onde é o templo da Congregação Zona 02, em andamento há dois anos e meio atrás, estávamos com um problema momentâneo de liquidez. O problema


tornou-se crise porque, infelizmente enquanto estávamos resolvendo-o internamente, algumas pessoas que saíram de nossa igreja e fundaram outra tornaram o fato um escândalo, esparramando-o pelas redes sociais e pela imprensa. Todavia, além de temos um patrimônio expressivo, sete vezes maior que nossos compromissos futuros, cremos que o auxílio de Deus, cortes em despesas, investimentos, renegociação de compromissos, replanejamento e a vontade de vencer os desafios que sempre caracterizaram os assembleianos nos trará a vitória em um tempo menor que muitos imaginam.

DE QUEM É A RÁDIO TODODIA 106,5 FM? É da IEADCEMAR, tanto é que em seu balanço o valor pago pela igreja está inserido lá. A Rádio Tododia FM é de propriedade dos membros da IEADCEMAR. Os documentos que provam esse fato foram exibidos aos participantes da Assembleia Geral Ordinária realizada em 24 de março de 2014.


Perguntas e respostas