Page 1

Leo – Mia Sheridan

1


Leo – Mia Sheridan

Leo Um sinal de Novela Amor Mia Sheridan

Este livro é uma obra de ficção. Nomes, personagens, lugares e incidentes são o produto da imaginação do autor ou são usados ficticiamente. Qualquer semelhança com fatos reais, localidades ou pessoas, vivas ou mortas, é mera coincidência. Copyright © 2013 por Mia Sheridan. Todos os direitos reservados, incluindo o direito de reproduzir, distribuir, ou transmitir de qualquer forma ou por qualquer meio.

A autora reconhece os direitos autorais ou marca registrada do estado e os proprietários de marcas comerciais da seguintes logotipos com textos associados mencionados nesta obra de ficção: Care Bears, BMW, o Hilton, As Shawshank Redemption, iPod, Rhianna, Honda, MacBook, Google, Braveheart.

Dedicação Este livro é dedicado a meu marido. Você é a inspiração da vida real para cada herói fictício minha mente e meu coração sonhar.

Equipe de Tradução e Revisão Tradução: Lima, Motta, Pascoal, Peixer, Reis e Silva Revisão: Bomfim e Reis

2


Leo – Mia Sheridan

SINOPSE

Evie e Leo se conheceram em um orfanato quando crianças e formaram um laço de amizade. À medida que cresciam, este vínculo tornou-se amor e prometeram construir uma vida juntos, quando completassem 18 anos e já não fizessem parte do sistema. Quando Leo inesperadamente é adotado, e se muda para outra cidade, ele promete a Evie que entrará em contato com ela assim que chegar lá e voltaria para ela em poucos anos. Mas ela nunca mais ouviu falar dele novamente. Agora, oito anos depois, apesar de todas as probabilidades, Evie fez uma vida para si mesma. Ela tem um emprego, ela tem amigos, ela é alguém. Então, um homem aparece do nada, alegando que seu amor perdido, Leo, o mandou para saber como ela está. A atração entre eles é inegável. Mas, ela deve confiar em um estranho sexy? Ou ele está guardando um segredo sobre o que sua conexão com Leo é realmente e por que Leo desapareceu há tantos anos?

3


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 1

Evie tem 14, Leo tem 15

Estou sentada no telhado de fora da minha janela do quarto, olhando para o céu escuro da noite, vejo minha respiração no ar frio de novembro. Puxo o cobertor rosa mais firmemente em torno de mim mesmo e descanso minha cabeça em meus joelhos, aperto com força em meu peito. De repente, uma pedrinha de terra cai do telhado ao meu lado e, em seguida, desliza para trás e para baixo pela ligeira inclinação até o chão. Sorrio quando o ouço começar a escalar a treliça em ruínas ao lado da casa. Mais um quilo e essa coisa em ruína não irá aguentá-lo. Embora isso não importe mais. Ele não estará aqui para escalá-lo. Meu coração aperta dolorosamente com a ideia, mas faço minha expressão enquanto ele sobe a borda e engatinha em direção a mim, todos os membros desengonçados e cabelo loiro escuro desgrenhado. Ele dá um grande sorriso quando senta-se ao meu lado, mostrando-me a pequena diferença que eu tanto amo entre os dentes da frente. Balanço na direção dele e nós nos sentamos testa com testa por alguns minutos, olhando nos olhos um do outro antes dele suspirar e sentar-se em linha reta. "Não acho que vou sobreviver sem você, Evie." Ele diz, soando como se estivesse segurando as lágrimas. Bato meu ombro no seu: "Isso é um pouco dramático, você não acha, Leo?" digo, tentando provocar o sorriso dele. Isso funciona. Mas, então, o sorriso desaparece e ele esfrega a mão pelo rosto. Ele faz uma pausa por um minuto e em seguida diz. "Não. É um fato." Não sei o que dizer. Como posso confortá-lo quando me sinto da mesma maneira?

4


Leo – Mia Sheridan Ele olha para mim de novo e nos olhamos nos olhos um do outro, mais uma vez. "Por que você está me olhando?" Pergunto, usando uma linha que eu sei que ele vai entender. Foi a primeira coisa que eu disse a ele. Sua expressão não muda por um minuto, e em seguida um sorriso lento se espalha por seu rosto. "Porque gosto da sua cara." Diz ele, sorrindo maior agora, mostrando-me a diferença mais uma vez, e entregando sua própria linha perfeitamente. Ele é magro e desconexo e cabelo desgrenhado, e ele é o menino mais bonito que já vi. Não quero nunca mais parar de olhar para ele. Não quero nunca mais parar de estar perto dele. Mas ele está se mudando para o outro lado do país, e não há nada que possamos fazer. Nós nos conhecemos na primeira casa de assistência social cada um de nós fomos enviados para lá, e ele é meu melhor amigo no mundo, o garoto que tenho aprendido a amar intensamente, o menino que me faz querer ficar acordada porque a realidade é finalmente melhor do que os meus sonhos. Mas ele foi adotado e estou tão feliz por ele finalmente ter uma família, porque é tão raro que isso aconteça com os adolescentes. Mas, ao mesmo tempo, meu coração parece que está sangrando por dentro no meu peito. Ele está me olhando intensamente agora, como se ele pudesse ler a minha mente. O que, naturalmente, ele pode. Talvez eu seja um livro aberto, ou talvez o amor seja como uma lupa, direto para as almas daqueles que possuem seu coração. Ele fica me olhando em silêncio por alguns segundos e então posso dizer pela sua expressão que ele tomou uma decisão. Antes que eu possa saber o que é, ele se inclina para mim e escova os lábios suavemente nos meus. Pequenas faíscas parecem pegar fogo no ar ao nosso redor e tremo um pouco.

5


Leo – Mia Sheridan Ele chega mais perto de mim e segura meu rosto com as mãos. Ele olha direto nos meus olhos, os lábios ainda a centímetros dos meus e sussurra: "Eu vou te beijar agora, Evie, e quando eu fizer isso, vai significar que você é minha. Não me importo o quão longe um do outro estejamos. Você. É. Minha. Vou esperar por você. E quero que você espere por mim. Prometa-me que não vai deixar ninguém tocar em você. Prometa me que vai si guardar para mim." O mundo todo parou e estamos apenas nós, aqui sentados em um telhado no meio de uma noite de novembro. "Sim." Sussurro de volta, a palavra ecoando em minha mente, sim, sim, sim, um milhão de vezes, sim. Ele faz uma pausa, ainda olhando nos meus olhos e quero gritar para ele. "Beijeme já!" Meu corpo está inebriado com a antecipação. E então seus lábios estão nos meus novamente, e isto é um beijo. Ele começa suave com seus lábios macios me mordiscando ternamente, mas algo dentro dele muda e de repente ele está passando a língua ao longo da costura dos meus lábios, pedindo para entrar e eu abro para ele, deixando escapar um gemido involuntário, e ao me ouvir, ele geme de volta. Sua língua flerta com a minha, acariciando, gentilmente duelando e eu sinto que meu corpo vai implodir de prazer com o gosto dele. Nós atrapalhamos ao longo de alguns minutos, e até mesmo a nossa inexperiência é deliciosa em sua exploração. Estamos aprendendo e memorizando a boca um do outro. Mas em pouco tempo, somos como dois parceiros de dança, movendo-se em sincronia perfeita, vivendo uma coreografia apaixonada de lábios e línguas. Deitei-me no telhado, segurando-me à medida que continuamos beijando. Nós nos beijamos por horas, dias, semanas, uma vida, talvez. Nosso beijo é um esquecimento feliz. É demais e não o suficiente. É o meu primeiro beijo, e sei que é seu também. E isso é a perfeição. De repente, sinto algo molhado e frio bater no meu rosto e me traz de volta para o aqui e agora. Abro os olhos e ele também, quando percebemos que grandes flocos macios estão caindo ao nosso redor.

6


Leo – Mia Sheridan Nós dois rimos com admiração. É como se os anjos organizassem este show só para nós, fazendo com que o momento mais marcante de nossas vidas fosse muito mais mágico. Ele rola de cima de mim e estou imediatamente congelando. Sei que preciso entrar e ele precisa voltar para casa. A realidade cai em cima de mim e um nó se forma na minha garganta. Lágrimas começam a rolar pelo meu rosto. Ele me puxa para cima dele e nos agarramos um ao outro por um longo momento, reunindo força para dizer adeus. Ele se afasta para trás e o olhar de sofrimento no rosto é devastador. "Este não é um adeus, Evie. Lembre-se de nossa promessa. Nunca se esqueça a nossa promessa. Voltarei para você. Vou escrever para você com o meu novo endereço assim que chegar a San Diego e ficaremos em contato dessa forma. Quero ser capaz de carregar suas cartas comigo e voltar a lê-los novamente e novamente. Vou enviar-lhe o meu número de telefone também, em todo caso, mas quero que você escreva para mim, ok? Então, antes de percebermos você terá 18 anos e serei capaz de voltar para você. Nós vamos fazer uma vida juntos." "Ok." Eu sussurro. "Escreva-me assim que você chegar lá, ok?" "Eu vou.” Ele me puxa contra ele uma última vez e beija as lágrimas de minhas bochechas. Em seguida ele se vira e faz o seu caminho para a treliça. Quando ele começa a descida, ele olha para mim e diz calmamente: "Sempre será só você, Evie." É a última coisa que ele me diz. Eu nunca vi Leo novamente.

7


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 2

8 anos depois

Alguém está me seguindo. Ele vem fazendo isso por uma semana e meia agora. Ele é uma porcaria nisso. Percebi quase que imediatamente e o vi quando estava me observando. Claramente, ele não é profissional. Mas não consigo pensar em uma única razão pela qual alguém está me seguindo pela cidade. Especialmente alguém que se parece com esse cara. Ouvi dizer que uma das razões que muitos serial killers são bem sucedidos em atrair vítimas é porque eles são agradáveis, boa aparência, homens médios. Mas eu ainda não consigo acreditar que o Adônis que está me perseguindo seja alguém para se preocupar muito sobre segurança. Talvez eu esteja sendo ingênua, mas é apenas um pressentimento. Além disso, ele é mais do tipo que você pede (talvez até implorar) para puxá-lo para um beco escuro, ao invés de impedi-lo de fazê-lo. Olhei para ele com um compacto estrategicamente colocado, por meio de uma fresta na minha veneziana que refletem em vitrines tão facilmente, estou quase envergonhada por suas habilidades de perseguição risíveis. Claramente, ele não seria um trunfo para qualquer organização ninja em qualquer lugar, nunca. Mas a questão permanece, o que ele quer? Eu tenho que acreditar que é algum tipo de erro de identidade. Talvez ele seja realmente um inepto P.I. (Investigador Particular) que observa a garota errada para um de seus clientes. Ele não está me perseguindo hoje, porém, o que é bom, porque estou indo para um funeral e prefiro não lidar com a distração. Willow está sendo enterrada hoje, bela Willow, com o nome da árvore com os galhos longos, feitos para balançar e dobrar ao vento. Se Willow, apenas, não tivesse

8


Leo – Mia Sheridan dobrado quando o vento frio soprou. Ela quebrou, ela quebrou, ela disse que tinha o suficiente e enfiou uma agulha no braço. Crescemos juntas em um orfanato e nem uma de nossas vidas tinha começado muito bonita. Eu a conheci na primeira casa que fui enviada, depois que um vizinho chamou a polícia por causa de uma festa barulhenta que minha mãe biológica estava fazendo. Quando a polícia apareceu, eu estava sentada no sofá com meu pijama dos ursinhos carinhosos, um cara que cheirava a mau hálito e cerveja tinha a mão dentro no meu

pijama tentou afastar-me rapidamente,

e havia vários

saquinhos de

metanfetamina na mesa de café. Minha mãe biológica se sentou no sofá em frente a mim, observando desinteressadamente. Eu não sei se ela não se importava, ou estava muito perdida para se importar. Acho que, no final, isso realmente não importava. Sentei-me imóvel, enquanto a polícia arrastava o cara de cima de mim. Eu tinha aprendido a essa altura que a luta era inútil. Desaparecer era minha melhor opção, e se eu não pudesse fazê-lo em um armário ou debaixo da cama, eu desapareceria na minha própria cabeça. Eu tinha dez anos. Pensei no primeiro lar adotivo como uma gaveta de lixo. Você sabe, aquela que você tem em sua cozinha para todas as pequenas bugigangas que você não sabe mais o que fazer, quem não têm em casa? Éramos todas as peças aleatórias atiradas lá, sem relação com qualquer outra coisa, exceto pelo fato de que todos nós fôssemos miscelâneas. Alguns dias depois que cheguei, Willow apareceu. Uma fada muito loirinha com olhos assombrados. Ela não falava muito, mas naquela primeira noite, ela subiu na minha cama, acomodou-se entre mim e a parede e se enrolou em uma pequena bola. Ela gemeu em seu sono e pediu a alguém para parar de magoá-la. Não tinha que saber muito a respeito do que tinha acontecido com ela. Olhei por ela tanto quanto eu podia depois disso, mesmo que ela fosse apenas um ano mais nova que eu. Nenhum de nós era exatamente uma força a ser considerada, duas meninas quebradas que já tinham aprendido que confiar nas pessoas é um negócio arriscado,

9


Leo – Mia Sheridan mas Willow parecia ainda mais frágil do que eu, como se a menor dor fosse levá-la a desintegrar-se. Então, levei a culpa e a punição pelas coisas que eram culpa dela. Eu a deixei dormir comigo todas as noites, contando suas histórias para tentar acalmar os demônios. Não tenho um monte de dons neste mundo, mas eu era boa em contar histórias e tecer contos para ela, em um esforço para dar sentido a seus pesadelos. Verdade seja dita, eles eram muito para mim, como eles eram para ela. Eu estava tentando entender também. Através dos anos, fiz o que pude para amar essa garota. O Senhor sabe que fiz. Mas tanto quanto eu queria e tão duro quanto eu tentasse, não conseguia salvar Willow. Não acho que alguém poderia ter, porque o triste fato era que Willow não queria ser salva. Logo no início, Willow tinha sido ensinada que ela era indigna de ser amada e ela teceu essa mentira em sua alma até que era o que ela vivia e respirava. Era a base para cada escolha que ela fez, e cada coração que ela quebrou, inclusive o meu. Um mês depois, um garoto de 11 anos apareceu em nossa casa. Um garoto alto magro, irritado chamado Leo, que resmungava respostas sim e não aos nossos pais adotivos e que mal conseguia olhar alguém nos olhos. Quando ele chegou lá, tinha um braço engessado, enfraquecimento, contusões amareladas no rosto e o que parecia marcas de dedo no pescoço. Parecia que ele estava com raiva do mundo e o bom senso me dizia que ele tinha um bom motivo para esse sentimento. Leo... Leo. Mas eu sei que não posso pensar nele. Não deixo que minha mente vá lá, porque é muito doloroso. De todas as coisas que eu tenho vivido, ele é a única coisa que não posso suportar e insistir por muito tempo. Ele tem um lugar no meu passado, e é aí que vou deixá-lo. Pulei fora do meu devaneio quando o ministro me sinalizou ir para a frente, para a homenagem. Infelizmente, Willow nunca tinha feito amizade com pessoas que rolam para fora do seu próprio poço, como era 9:00 horas da manhã em um Domingo, então o meu

10


Leo – Mia Sheridan público era pequeno e pelo menos metade deles pareciam estar de ressaca, se não ainda bêbados. Estou atrás do pódio e enfrento o grupo e é aí que eu o vejo, encostado a uma árvore vários pés para trás do resto dos participantes. Estou assustada com a visão dele aqui. Eu tinha certeza que não estava sendo seguida. Mas como e por que ele estaria aqui se não tivesse me perseguindo? De fato sei que nunca o tinha visto com Willow. Eu teria me lembrado desse cara. Fico olhando para meu misterioso perseguidor por um momento, e ele mantém contato com os olhos, com uma expressão indecifrável no rosto. É a primeira vez que nossos olhos se encontraram. Sacudo a cabeça um pouco para me trazer de volta para o momento e começar a falar. "Era uma vez uma linda menina muito especial que foi enviada para uma terra distante pelos anjos para viver uma vida encantada, cheia de amor e felicidade. Eles a chamavam de A Princesa de vidro, pois sua risada lembrava-lhes o tilintar dos sinos de vidro que foram penduradas na porta do céu e badalava cada vez que uma nova alma era bem acolhida. Mas seu nome também era apropriado para ela, porque ela era muito sensível e amava profundamente e seu coração poderia ser facilmente quebrado. Durante o arranjo de sua viagem a esta terra distante, um dos anjos mais recentes cometeu um erro e uma confusão ocorreu, o envio de A Princesa de vidro para um lugar que ela não deveria estar, uma área feia escura, regida principalmente por gárgulas e outras criaturas do mal. Infelizmente, quando a alma é colocada na pele humana, que é uma situação permanente que não pode ser alterada, e embora os anjos gritassem em desespero pelo destino que A Princesa de vidro teria de suportar, não havia nada que pudessem fazer, além de vigiá-la e tentar o seu melhor para levá-la na direção certa, longe da terra de gárgulas e criaturas do mal. Infelizmente, logo após A Princesa de vidro chegar nesta terra, a crueldade dos animais ao seu redor criaram sua primeira grande rachadura em seu coração muito frágil. E, embora muitas outras criaturas menos más tentarem amar a princesa, pois ela era muito bonita e muito fácil de amar, o coração da princesa continuou a rachar até que desmoronou completamente, deixando a princesa com o coração partido para sempre. A princesa fechou os olhos pela última vez, pensando em todos os monstros que haviam sido cruéis com ela e fez seu coração quebrar. Mas, criaturas do mal, não importaram o quão demente era, nunca teria a última palavra. Os anjos, sempre por perto, desceram e levaram a princesa de vidro de volta para o céu, onde eles colocaram o seu coração quebrado novamente, para nunca

11


Leo – Mia Sheridan mais se machucar novamente. A princesa abriu os olhos e sorriu seu sorriso bonito e riu sua bela risada. E ainda soava como os sinos de vidro tilintando como sempre estiveram. A princesa de vidro estava de volta em casa." Quando faço o meu caminho de volta através do grupo, alguns rostos desleixados, alguns um pouco confusos, olhei para o homem encostado na árvore. Ele parecia congelado, seus olhos ainda fixos nos meus. Franzir a testa ligeiramente. Se conhecia Willow, sua presença provavelmente não era nada positiva. Deus, ela deve dinheiro a alguém? Será que ele estava me seguindo para descobrir se sou alguém que pode pagar em seu nome? Franzir a testa. Certamente não. Acho que é bem óbvio depois de cerca de trinta segundos, que a minha carteira financeira está, hum, faltando. "Eu não sei exatamente o que isso significou, querida, mas foi bonito.” Sherry colega de quarto de Willow (E por colega de quarto, realmente quero dizer que é aí que Willow caia, quando ela não estava de vadiagem fora com um namorado) diz, sorrindo, me puxando para o lado e me dando um abraço rápido. Sherry é um pouco áspera e parece cerca de dez anos mais velha do que ela realmente é. Seu cabelo é tingido de loiro, com cerca de uma polegada de raízes escuras misturado generosamente com cinza. Ela está com o decote exposto demais para um funeral, ou isso na realidade era para a gaiola de dança. Sua pele é curtida e excessivamente bronzeada e ela está usando uma grossa camada de maquiagem. Seus sapatos plataforma de stripper completam o look. Mas, apesar da miríade fashion ela é uma pessoa boa de coração e tentou extraordinariamente ser amiga de Willow. Ela aprendeu a mesma lição que eu tinha aprendido, se alguém está no inferno dobrado em autodestruição, não há muita coisa que você pode fazer para mudar sua mente. Quando olho de novo, o homem misterioso se foi.

12


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 3

Fui de ônibus para o cemitério, mas Sherry me deu uma carona de volta para o meu apartamento, dizendo: "Mantenha contato, querida!" quando desço de seu carro, agradecendo-lhe e digo adeus. Corro para dentro e tiro rapidamente meu vestido preto sem mangas e sapatos de salto e visto o uniforme que uso para o meu dia de trabalho. Sou uma empregada do hotel no Hilton durante o dia, e trabalho tempo parcial para uma empresa de restauração como uma servidora, principalmente nas noites de fim de semana, ou quando sou chamada. Não é glamoroso, mas faço o que tenho que fazer para pagar o aluguel. Cuido de mim e estou orgulhosa de que eu faço. Eu sabia que no dia em que completasse 18 anos, seria mostrada a porta da casa de acolhimento que eu estava vivendo, o que tanto me emocionou e assustou até a morte. Estava finalmente livre de ser uma parte do sistema, livre para fazer minhas próprias regras e meu próprio destino, mas eu também estava mais sozinha do que eu já tinha sido na minha vida, sem família e sem rede de segurança para pousar, nem mesmo a garantia de um teto sobre minha cabeça, ou três refeições por dia. Eu tinha que falar através de minha quota de ataques de pânico. Mas quatro anos depois, e estou indo muito bem. Quero dizer, dependendo de qual seja sua definição de bem. Acho que é uma questão relativa. Não é que eu não queira mais para mim. Sei que eu tento “jogar pelo seguro", quando se trata da maioria das coisas, incluindo a ambição. Mas eu também acho que comecei com o drama e sofrimento o suficiente para durar uma vida e "seguro" pode ser chato, mas é também algo que é cobiçado por alguém que nunca teve qualquer. E assim, por agora, estou contente. Depois de pular fora do ônibus no centro da cidade, ando rapidamente para a entrada de funcionários do grande hotel, o relógio na hora certa.

13


Leo – Mia Sheridan Estoco um carrinho de faxina e faço meu caminho para o topo do hotel, começando no chão, onde a cobertura está localizada. Eu bato em silêncio e quando não há resposta, abro a porta com a minha chave-mestra. Empurro o carrinho e entro na sala. Parece desocupada se não fosse pela lixeira, por isso começo a arrumar a cama. Ligo meu iPod e canto junto com Rihanna. Sorrio e balanço a minha bunda enquanto coloco um lençol novo na cama king size. Isso é uma coisa que eu amo sobre este trabalho. Posso ficar perdida na minha própria cabeça, a limpeza é uma atividade de fundo monótona. Puxo o edredom novo na cama e começo a tirá-lo quando pego um movimento com o canto do meu olho e giro em volta, pulando um pouco e deixando escapar um som abafado de surpresa. Há um homem em pé atrás de mim, inclinando-se casualmente na porta do quarto, com um sorriso no rosto. Tiro meus fones de ouvido e pisco rapidamente, envergonhada. "Eu sinto muito." Digo. "Eu não sabia que tinha alguém aqui. Se precisar que eu volte mais tarde ficarei feliz por fazer isso." Comecei a mover meu carro para a porta. Ele avançou rapidamente, assustandome e agarrando a alça do meu carrinho. "Realmente," ele diz, "está tudo bem. Estávamos saindo. Estava apreciando o show." Ele sorriu e seus olhos preguiçosamente correm até meu corpo, dos meus pés para os meus seios, e eu agitei desconfortavelmente. Sorri sem jeito quando seus olhos encontram os meus, é quando uma mulher entra no quarto. Ela é linda, seu cabelo loiro perfeitamente penteado, a maquiagem impecável, e eu

fico imediatamente

autoconsciente. Aceno com a cabeça em sua direção e começo a me mover em direção à porta. "Volto depois.” Murmuro, mas ambos estão se movendo em direção à porta e quando o fazem a mulher diz: "Realmente, nós estamos saindo, fique e termine." Ela me oferece um olhar de desdém quando ela coloca nos ombros sua jaqueta, e diz: "E certifique-se de esvaziar o lixo, a última garota que esteve aqui esqueceu de fazer isso."

14


Leo – Mia Sheridan O homem sorri em sua direção e dá um tapinha na bunda dela quando ela está saindo pela porta e ela solta uma risadinha. Fico imóvel por um minuto após a porta fechar atrás deles, tentando recuperar a atitude descuidada que eu tinha antes de me interromper, mas o humor de repente mudou e sinto melancolia de uma forma que eu realmente não quero pensar. Termino meu turno e quando olho o relógio, minha amiga Nicole corre atrás de mim e pega seu cartão de ponto. "Malditos vagabundos no décimo segundo andar." Ela xinga. "Juro a você, acho que algumas das pessoas que ficam aqui, foram criadas em um celeiro. Levei duas horas para limpar três quartos no andar. Nojento. Nem pergunte. Agora estou atrasada para pegar Kaylee. Caminha comigo para o ponto de ônibus? Meu carro está na oficina." Ela pega o casaco enquanto está falando. Sorrio para ela e dou de ombros sobre o meu próprio casaco, enquanto caminhamos em direção à porta. "Talvez pudéssemos fazer um 'para a consideração da sua tripulação da faxina' lista para entregar no check-in?" Ofereço sarcasticamente. "Sim! Número um, por favor, pelo amor de Deus, envolver seus preservativos usados em papel higiênico e depositá-los no lixo. Está além da minha descrição do trabalho raspar sua porra fora do tapete, depois de lançar a coisa sob a cama. " Finjo um ruído de vômito, mas estou rindo enquanto nos apressamos para o ponto de ônibus. "Ok,” continuo, "número dois, por favor, não cortar as unhas do pé na cama. Prefiro não tomar um banho de unhas quando sacudir o seu cachecol e depois ter de sair por aí em minhas mãos e joelhos tentando recolhê-las todas do chão." "Oh Deus! Verdade? Animais!" Mas ela está rindo também. Seu ônibus está parando quando chegamos, então dou-lhe um abraço de despedida, dizendo: "Vejo você na quarta-feira!" Então começo a andar na rua indo a minha parada em outra direção.

15


Leo – Mia Sheridan Nicole nunca deixa de me fazer sorrir com sua atitude despreocupada e senso de humor engraçado. Ela é casada com um cara muito legal chamado Mike e tem uma filha de três anos, Kaylee. Mike é um eletricista e faz um bom dinheiro, mas Nicole trabalha na limpeza alguns dias por semana, para trazer um pouco mais e ela diria a você, para melhorar seu orçamento de sapatos. Ela tem uma queda por sapatos, quanto maior, melhor. Eu não sei como ela anda em algumas dessas coisas. Nicole e eu nos acertamos rapidamente quando a conheci no trabalho há três anos. Janto com ela e Mike pelo menos uma vez por semana e adoro passar o tempo com eles e Kaylee, absorvendo a alegria e o conforto que é uma família amorosa, não fazendo nada mais especial do que ter uma refeição juntos e partilhar a sua noite. O que eles não sabem totalmente é que, para mim, um jantar em família amorosa não é apenas especial, é tudo. Tudo o que eu nunca tive. Nicole e Mike sabe que eu cresci em um orfanato, mas não muito além disso. Eles são o tipo de pessoas, trabalhadoras que, vivem em uma pequena casa bonita de dois quartos em um bairro decente. E eu não quero trazer histórias de abuso de drogas, cafetões e abuso sexual em seu mundo. Não que eles são ingênuos sobre o fato de que todo esse material continua, mas em muitos aspectos, eles são minha bolha, meu lugar seguro, longe deste mundo e eu quero mantê-lo assim. Retiro minha novela e começar a ler quando o ônibus começa sua jornada em toda a cidade para o meu apartamento. Estou tão absorta quase perder minha parada, saltando para cima a tempo de fazê-lo através da porta se fechand0. Ando os cinco blocos para o meu apartamento e me deixo entrar pela porta da frente, balançando a cabeça para a porta quebrada novamente, destravada. Ok, então a segurança não é exatamente alta, mas é decentemente limpo e tem uma varanda ensolarada ao largo das costas, onde posso plantar algumas árvores de fruto em recipientes e vários vasos de flores. Às vezes sento lá fora à noite com um bom livro, sentindo-me satisfeita. E isso é o suficiente. Estou um pouco decepcionada que meu perseguidor, está obviamente, de folga esta noite. E não concentrado em mim e este não é o mais saudável dos pensamentos. Sorrio de qualquer maneira.

16


Leo – Mia Sheridan Tomo um banho, de pé sob o jato mais tempo do que sei que deveria. A água quente não vem de graça. Mas permito-me este pequeno luxo hoje, enquanto derramo as lágrimas que eu sabia que viriam para Willow. "Descanse em paz, princesa." sussurro, enquanto o spray de água quente vem em cima de mim, misturando com as minhas lágrimas. Depois de não muito tempo, saio e pego a toalha. Puxo em um par de calças pretas de yoga, uma blusa roxa e um moletom cinza escuro grande que cai dos meus ombros e ando para a cozinha para fazer-me o jantar. Esquento um pouco da sopa caseira de legumes que fiz há alguns dias atrás, e um pouco de pão. Há sopa suficiente para colocar em um recipiente pequeno de tupperware que eu pego e, em seguida, caminho pelo corredor até o apartamento da Sra. Jenner, batendo levemente. Quando ela responde, sorrio e digo: "Você já comeu? Tenho um pouco de sopa vegetariana caseira, se você não tiver." Ela sorri grande e diz: "Oh, querida, você está sempre tão doce. Muito obrigada." Sorrio de volta, dizendo: "De nada. Boa noite, Sra. Jenner." De volta a minha cozinha, coloco o meu próprio jantar em uma bandeja e o levo para a única sala pequena. Sento-me no chão e encosto, meu sofá enquanto como. Um apartamento não permite um monte de móveis, mas tudo bem, porque não é como se eu recebesse alguém. Coloquei Um sonho de liberdade, um dos meus filmes favoritos, no leitor de DVD e aperto o play. Não gasto dinheiro extra com TV a cabo, então confio no aparelho de DVD que comprei em vendas de garagem, mas geralmente prefiro ler de qualquer maneira, e isso está bom pra mim. Depois que limpei meu prato, acabo caindo no sono em frente ao filme e quando finalmente me arrasto para a cama, já é depois da meia-noite. Meu alarme dispara às sete da manhã e me puxo para fora da cama e coloco minha roupa de corrida. É uma manhã fria e assim coloco tapa-orelhas e um casaco de lã. Levo um ou dois minutos para sair do meu apartamento, minha respiração saindo em baforadas brancas na minha frente enquanto desço a rua.

17


Leo – Mia Sheridan Aperto meu punho em torno da chave da porta que tenho no meu bolso, como o instrutor de autodefesa nos ensinou a fazer no curso que fiz na faculdade comunitária. Isso me conforta. Eu a seguro até que eu esteja correndo na semipovoada pista de corrida do parque e então fecho meu bolso com a chave dentro e tiro meus fones de ouvido e coloco meu iPod. Corro meus habituais três quilômetros e volto para casa, sentindo-me forte e energizada. Eu tomo um banho rápido, secando meu cabelo comprido e escuro e faço um rabo de cavalo, visto um par de jeans desgastados e um suéter cinza de grandes dimensões. É o meu dia de folga e vou não fazer nada mais do que vagabundear por ai, farei uma visita à biblioteca e passarei o resto do dia na minha varanda sob um cobertor, com um bom livro e uma xícara de chá. Rapidamente me pergunto se esse plano pode me qualificar para os benefícios iniciais do seguro social. Enquanto outros jovens de 22 anos estão dormindo para estarem bem descansados para irem ao clube hoje à noite, estou fazendo um balanço da minha coleção de chá. Oba. Trinta minutos mais tarde, depois de fazer minha cama e faço uma rápida passagem pelo meu estúdio, estou apenas começando a caminhada pela rua até a biblioteca do bairro, quando percebo uma BMW prata escuro estacionado na rua, cerca de um quarteirão do meu apartamento. Não sei nada sobre carros, mas observo o modelo na parte de trás, M6. Sorrio um pouco para mim mesma. De plantão hoje, eu vejo. Vou para a biblioteca e passo cerca de uma hora, escolhendo uma nova pilha de livros para a próxima semana. Tenho quatro romances, um livro de receitas de orçamento amigável, e um livro sobre a Segunda Guerra Mundial. Posso não ter o dinheiro agora para ir para a faculdade, mas o conhecimento está apenas a um cartão de biblioteca de distância, pego um novo tema a cada semana. Quando faço meu caminho de volta para o meu apartamento, vejo o moreno alto e bonito cerca de um quarteirão atrás de mim, andando calmamente e fingindo falar em seu telefone celular. Tomo uma decisão. Passo pelo meu apartamento e acelero meu ritmo um pouco e quando viro a esquina começo a correr e viro no pequeno beco no meio do quarteirão. Corro para o beco, esperando virar e vir por trás dele.

18


Leo – Mia Sheridan Estou sem fôlego quando viro a esquina da minha própria rua novamente e caminho muito rapidamente para o fim do bloco e espreito ao virar a esquina. Ele está em pé no meio do quarteirão, claramente confuso e não sabendo como desapareci. Ando em silêncio por trás dele e digo em voz alta: "É falta de educação seguir estranhos!" Ele gira em torno e salta um pouco para trás, enquanto ele suga a respiração forte em meio a boca ligeiramente aberta. Seus olhos estão arregalados. "Jesus! Você quase me mata de susto!" "Eu te assustei?" Eu digo incrédula, olhando para ele: "Você é a pessoa que está me seguindo como uma trepadeira." Inclino minha cabeça para o lado. "De qualquer forma, o ponto é, se você estiver indo perseguir alguém, você deve ser menos óbvio sobre isso. Por exemplo, em pé no meio da rua, olhando estupidamente para sua vítima tende a ser uma delação." Eu estreito meus olhos. Ele permanece em silêncio, olhando-me fixamente, com os lábios entreabertos. Seus lábios! Eles são realmente lábios agradáveis ! Não se distraia Evie! Ele ainda pode ser um serial killer! No mínimo, um esquisitão. Coloco minhas mãos em meus quadris. "Não se desespere. Tenho certeza que com um pouco de estudo, você poderia se sair melhor. Pode haver um vídeo instrutivo ou algo que você pudesse pegar ... talvez um livro sobre o assunto, Espionagem para Idiotas?" Levanto uma sobrancelha. Ele fica parado, continua a olhar para mim sem dizer uma palavra durante vários segundos, e então ele começa a rir. "Bem, santo inferno, você realmente é uma coisa, não é?" Mas há aprovação na voz. E sua risada. Uau, sua risada é muito boa. Estudo-o por um minuto. Meu Deus, pensei que ele era bonito antes. Mas de perto, este homem é devastador, queixo quadrado, nariz reto e olhos castanhos profundos. Se houver algum defeito nele, é que ele é um pouco perfeito demais, se isso for possível.

19


Leo – Mia Sheridan Ele é alto e largo e muito masculino com uma sombra de barba no queixo que parece mais proposital do que desleixo. E quando ele ri assim, juro um pedaço da minha alma, parte de mim que ainda guarda segredos de mim mesma, tenta dar um bote em direção a ele, como se sua felicidade fosse uma atração invisível para meu próprio coração. É uma loucura. Eu nem conheço esse cara. "Ok." Eu disse. "Bem, o show acabou. Porque você está me seguindo?" Estreito meus olhos para ele novamente. Mas sinceramente, não estou nervosa. Não há absolutamente nenhum perigo saindo desse cara realmente. E já me deparei com praticamente todos os tipos de humanos fodidos. Você poderia dizer que sou uma especialista em humano fodido. Então ele faz algo para me derrubar completamente o equilíbrio. Ele passa a mão pelo grosso cabelo castanho caramelo, deixa cair sua cabeça quando ele está olhando para mim, e levanta as sobrancelhas em um gesto que parece tímido e duvidoso, mas sexy como o inferno. E eu quase desmaio. Ali mesmo. Esse é o seu charme. Aposto que este olhar tem feito meninas por toda a cidade deixar cair suas calcinhas no local certo. Mas, então, ele fala e saio dessa. "Eu tenho sido tão óbvio, né?" e ele tem a graça de olhar envergonhado. Ele dá um passo em minha direção. Eu dou um passo para trás. Ele para. "Eu não vou te machucar." Diz ele, soando como se minha desconfiança dele fosse verdadeiramente dolorosa. Quero dizer, realmente? Preciso lembrá-lo mais uma vez que ele é um perseguidor assustador? E, na verdade, não tenho medo dele, mas não o conheço tanto e uma distância saudável de estranhos nunca é uma má ideia. "Sim, você tem sido tão óbvio. Chega de jogos. Eu quero saber por que você está me seguindo." Ele parece considerar a possibilidade de me responder ou não. Então ele me olha nos olhos e diz baixinho: "Eu conhecia Leo. Ele me pediu para verificar você."

20


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 4

Meu mundo chega a um ponto insuportável e eu congelo, minha boca cai aberta. "O quê?" Eu coaxo. Com um nome, ele me deixou tremendo, cambaleando confusa. Embora eu estivesse congelada. Este estranho não precisa sabe disso. Endireito-me e pergunto em voz forte: "O que você quer dizer com, você conhecia Leo?" Não deixo transparecer que eu tenho medo que isso signifique passado. Claro, me perguntei mil vezes se algo aconteceu com Leo, me convencendo de que alguma coisa tinha que ter acontecido com Leo para ele não ter me contatado todos estes anos, e especialmente para ele quebrar sua promessa de me escrever assim que chegasse a San Diego. Minha mente viu um milhão de cenários ao longo desses primeiros meses sobre o porquê de o meu menino bonito desaparecer do meu mundo... um acidente de carro a caminho do aeroporto para a sua nova casa... Surpreendendo um ladrão em sua casa quando eles chegaram... Quando eu tinha 16 anos, fui para a biblioteca e pesquisei nos classificados de jornais da Califórnia a partir da semana que ele se mudou, em busca de quaisquer notícias sobre a morte prematura da mãe, o pai e seu filho adolescente. Cada busca infrutífera trouxe alívio e frustração. Até criei uma conta falsa no Facebook uma vez e procurei por seu nome, mas não encontrei nada. Eu não mantenho uma conta própria. Havia muitas pessoas do meu passado que poderiam tentar entrar em contato comigo e eu não precisava disso. O problema era que eu tinha poucas informações sobre a família de Leo para pesquisar, exceto o fato de que seu pai adotivo trabalhava em um hospital. Não sei se isso significava que ele era um médico, um administrador ou o quê, mas esse pedaço de informação, a cidade que eles estavam se mudando, e o nome do Leo sua idade era tudo que eu sempre tive para trabalhar. Claro, meus recursos eram pequenos, um computador da biblioteca, velhas microfichas de jornal, por isso não se admira que eu nunca tivesse muito êxito. Depois de minhas tentativas fracassadas de encontrar qualquer informação sobre ele, fiz uma promessa a mim mesma que eu pararia de me perguntar o tempo

21


Leo – Mia Sheridan todo. Era muito doloroso. E assim, no meu aniversário de 18 anos, no dia em que ele tinha prometido vir para mim, fechei meus olhos e o imaginei sorrindo para mim em um telhado sob um céu de inverno e é aí que o deixei, em minha mente. Olho para cima para ver o homem que está me observando de perto, uma pequena carranca em seu rosto, mas ele não se move para mais perto ou tenta me tocar de alguma forma. Viro-me e caminho alguns passos para a varanda a poucos metros atrás de mim e sento-me, tomo uma respiração profunda. Minhas pernas estão instáveis. Repito a minha pergunta: "O que você quer dizer, com você conhecia Leo?" Ele se move lentamente para mim gesticulando para o outro lado de onde estou sentada, pedindo em silêncio permissão para sentar-se. Concordo com a cabeça. Ele se senta do outro lado da escada, um passo para baixo, vira-se ligeiramente para mim e, em seguida, se inclina para frente, apoiando os cotovelos nas coxas musculosas e sinto um cheiro de seu perfume, algo limpo, amadeirado e delicioso. Ele suspira e diz: "Leo morreu em um acidente de carro no ano passado. Éramos amigos, companheiros de equipe na escola. Todos nós pensamos que ele poderia melhorar em alguns dias, mas ele não o fez. Nós o visitamos juntos e ele me puxou de lado e me contou um pouco sobre você. Ele me fez prometer que verificaria você, tivesse certeza de que você estava bem, que estava em um bom lugar, feliz. Ele sabia que eu estava mudando para cá para trabalhar na empresa do meu pai, e que seria fácil para eu checar você em pessoa." Sua testa está franzida e ele está falando devagar, como se estivesse certificando-se de entregar a informação que ele está me dando, de maneira certa. Ele também está deixando alguma coisa. Eu não sei exatamente como sei disso, eu só sei. Eu me sinto entorpecida e confusa e eu estou em silêncio por vários minutos. "Entendo. O que exatamente Leo disse sobre mim?" Finalmente pergunto, olhando para o homem. Ele está me observa atentamente. "Somente que assim que ele te viu no orfanato ele sabia que você era especial para ele. Ele disse que vocês perderam o contato, mas ele sempre se perguntou sobre como sua vida estava. Isso é tudo."

22


Leo – Mia Sheridan Eu não disse nada e ele continuou. "Mudei para cá em junho, mas levei alguns meses para me instalar. Então, eu finalmente tive tempo para dedicar a ser o perseguidor, eu tinha prometido a ele que seria." Ele sorri para mim, olhando através dos longos cílios caramelo. Mas é um sorriso triste agora. Inseguro. Ofereço um pequeno sorriso em troca. Não deixarei suas palavras sobre Leo machucar muito. Nós perdemos contato? E todos esses anos, ele estava vivo e bem e vivendo em San Diego e nunca me escreveu ou ligou ou tentou de alguma forma entrar em contato comigo? Por quê? Eu nem sei como processar o fato de que eu acabei de saber que ele morreu. Preciso ir para casa e me enrolar em uma bola por um par de horas. Preciso processar isso. Estou tremendo, e o homem salta de pé ao meu lado. Eu limpo as minhas mãos úmidas na parte da frente da minha calça jeans. "Sinto muito ouvir sobre Leo." Falei finalmente. "Isso não soa como se você soubesse muito sobre o nossa história, mas Leo é alguém que ... quebrou uma promessa para mim. Foi algo que aconteceu há muito tempo, e eu não penso sobre ele mais. Não havia nenhuma razão para ele enviá-lo para ver como estou. Se ele queria saber como a minha vida estava, ele deveria ter entrado em contato comigo antes ... bem antes. Ao mesmo tempo, foi bom que você manteve sua palavra para o seu amigo. Agora que você fez o seu trabalho. Aqui estou, missão comprida. Realizada. Último desejo realizado." Forço um sorriso fraco, mas tenho certeza que ele se depara mais como uma careta. Ele não sorri de volta. Ele parece preocupado. "De qualquer forma, como devo chamar o meu próprio assustador, assediador pessoal?" Ele sorrir em seguida, mas não alcança seus olhos. "Jake Madsen." Diz ele, ainda observando atentamente meu rosto. "Bem, Jake Madsen, assediador, assustador, obviamente, você já sabe que sou Evelyn Cruise. E você já sabe me chamam de Evie. "

23


Leo – Mia Sheridan Estendo minha mão para cumprimenta-lo quando, ele aperta a minha de volta, então pequenas faíscas passam entre a nossa pele, de repente, tudo está na minha mão. Todas as outras partes do meu corpo, se não forem tocados por Jake Madsen, deixaram de existir. É a coisa mais estranha e me pergunto se ele sente isso também. A julgar pela forma como ele está olhando fixamente para as nossas mãos, um pequeno sorriso levantando um lado de seus lábios, ele também sente. Ok, então acho que tenho química com este homem. Grande surpresa. Quem não gostaria de ter química com um homem que se parece com ele? Ele provavelmente está rindo por dentro e pensando: Mais uma? Sério? Tenho certeza que as mulheres nas ruas derretem a seus pés diariamente. E o fato de que estou pensando em me derreter na rua por um homem depois que acabei de ouvir que o amor da minha vida não está mais neste mundo, estou muito, muito confusa e não apenas um pouco estranha. Preciso ir embora. Sou a primeira a se afastar e quando faço, ele franze a testa e olha nos meus olhos. "Tchau Jake", digo e viro indo para o meu apartamento. "Evie", ele chama e me viro, "Você vai sentir falta de mim, não é?" Ele está sorrindo. "Você sabe, Jake, acho que vou." Dou um sorriso de volta e viro indo rapidamente para casa. Assim que fecho a porta atrás de mim, me afundo no chão, rolo na posição fetal e choro pelo meu menino bonito, meu Leo. Minhas lágrimas são lágrimas de tristeza e perda, confusão e dor. São lágrimas para o menino que perdi, o menino que me jogou fora. Posso ter ficado com raiva e mágoa por tantos anos, mas ainda posso sentir a dor de saber que a bela alma de Leo já não caminha nesta terra, e essa dor do conhecimento definitivo disso é quase demais para suportar. Finalmente dormir onde estava, mas já sei por experiência que você não tem que estar acordada para chorar.

24


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 5

Evie tem 10, Leo tem 11

Jantar neste lugar é sempre uma organizada confusão. Meu trabalho é encher os jarros de água e arrumar um copo para cada um. Eu estou na pia enchendo o segundo de três jarros de altura, enquanto todas as outras crianças se movem em voz alta ao meu redor, cumprindo seus deveres para o jantar. Tem conversa, risos e alguns combates entre as crianças mais velhas. Sento-me à mesa no meu lugar de sempre, só que esta noite é diferente, o garoto novo, Leo, está sentado mal-humorado à minha esquerda, onde Alex, um garoto de 12 anos com orelhas grandes, usava para se sentar. Ele saiu há três dias, foi para um lar adotivo permanente. Este lugar é realmente apenas um tanque de retenção para crianças que necessitam de colocação imediata. Vamos todos acabar em algum lugar diferente, eventualmente. Esta é a primeira noite de Leo aqui. Leo foi encarregado de colocar os guardanapos e eu noto que ele colocou à direita e eles deveriam ir para a esquerda. Eu só sei disso porque gosto de ler livros como Ann of Green Gables e Little House on the Prairie, e pego coisas aleatórias, a partir das histórias. Enquanto nós nos sentamos à espera da comida ser colocada em cima da mesa pelos nossos pais adotivos, e suas duas filhas adolescentes, uma delas com treze anos chamada Allie com acne e um top que me incomodava pelo fato de como acentuava seu corpo, juntamente com a calça mais apertada que ela pode encontrar. Ela mexia em uma ervilha dentro da tigela que tinha acabado de ser posta na mesa. "Hey, putinha." Ela sussurra, atirando a palavra, e franzindo seus lábios em uma medonha expressão como de alguém que trabalha na barraca do beijo do inferno.

25


Leo – Mia Sheridan "Ouvi que sua mãe prostituta não apareceu no tribunal hoje. Ela devia estar ocupada chupando o pau de alguém em um beco. A maçã nunca cai longe da árvore, você sabe." Meus olhos se arregalaram e sentir as lágrimas queimando as costas dos meus olhos. Não vou chorar. Não vou chorar. Olho para o meu prato. Claro, não há segredos aqui nesta casa. Aqueles que quiserem, podem facilmente ouvir quando os trabalhadores sociais reúnem-se com os nossos pais adotivos na sala de estar na frente da casa. Em seguida, os boatos se espalham. Estamos todos dolorosamente conscientes, de cada pesadelo que cada um de nós sofremos e, nos trouxe a este caldeirão de desespero. E eu sei os segredos de Allie também. Sei que sua mãe morreu e que seu pai, basicamente, perdeu a cabeça e não podia trabalhar e não podia cuidar de Allie e sua irmã. Mas eu não disse uma palavra. Estou segurando a mão de Willow por baixo da mesa enquanto ela se senta à minha direita e aperta minha mão gentilmente, os olhos arregalados olhando para seu prato. "Estou apenas sendo honesta, Evie." Diz ela, rindo, um som de ronco feio. "É melhor se você encarar a verdade." E por que cada pessoa deliberadamente cruel se descreve como o perfeito exemplo de franqueza necessária? Como se você devesse agradecê-los por cortar mais o seu coração com sua marca especial de honestidade? Não respondi e Allie logo encontra algo mais interessante do que eu e meu silêncio. Depois de um minuto, olho para cima e o garoto chamado Leo está olhando para mim. Olho para trás, mas ele não desvia o olhar. "Por que você está me olhando?" Assobio para ele, minhas bochechas ficando quente e envergonhada pelo que ele acabou de ouvir. Ele continua olhando para mim por um momento, e então ele dá de ombros.

26


Leo – Mia Sheridan "Porque eu gosto da sua cara." Diz ele, mas agora um canto de sua boca se curvando em um meio sorriso. Eu sei que ele está me provocando, mas não sinto que seja por maldade e eu gosto do jeito que suas palavras me fazem sentir. Olho para longe, mas estou segurando um sorriso agora, também.

27


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 6

Acordei na manhã seguinte me sentindo como se eu tivesse sido atropelada por um caminhão. Eu ainda sinto o nó que se formou na minha garganta quando pensei no Leo morrendo num acidente de carro. Fecho meus olhos e mais uma vez, imagino-o, ainda sorrindo pra mim de cima de um telhado no inverno. Pela segunda vez na minha vida, eu o deixei lá, na minha mente. Entrei no chuveiro quente, demorando todo o tempo que eu quis, sem dar a mínima importância com a minha conta de água quente. Hoje o dia será sobre conforto. Vou ficar na preguiça, tomar sorvete, ler e em seguida ir para a casa da Nicole e do Mike para jantar. É exatamente o que eu preciso. Seco meu cabelo até ele cair sobre minhas costas em ondas escuras, jeans apertado e um suéter branco envolvente que bate bem embaixo da minha bunda. Ele sempre faz me sentir bonita. Percebo que não tenho nenhum sorvete em casa e por isso eu decido ir até a loja para comprar pelo menos duas bolas. Amanhã vou correr uma milha extra. Assim que saio pela porta da frente do meu prédio, vejo Jake, encostado em um carro, braços cruzados e sorrindo diretamente para mim. Ele está usando um par de calças jeans desgastadas, uma camisa cinza de manga longa sobre uma camiseta preta. Esta é a primeira vez que o vejo usando jeans, mesmo durante a semana que ele me seguiu pela cidade. Não me escapou que Jake Madsen preenche um par de jeans muito bem. Paro e cruzo meus próprios braços, inclinando minha cabeça para a direita, "Precisa de ajuda para ‘encontrar o seu cachorro’, eu suponho?”

28


Leo – Mia Sheridan "Eu, na verdade, ia só lhe oferecer alguns doces. Está lá na minha Van." Ele está sorrindo agora. Jesus, sério, sou só eu ou ele ficou mais bonito durante a noite? Não posso resistir, e sorrio de volta, balançando a cabeça. Começo a andar e ele segue do meu lado, enquanto sinto seu aroma limpo e amadeirado. Deus, ele cheira bem. Eu abro a boca ligeiramente, querendo provar seu cheiro na minha boca também. Oh meu Deus, eu realmente fiz isso? Minhas bochechas ficaram rosadas. Por favor, não deixe que ele veja isso! Não sei o que aconteceu comigo. Viro-me e olho para o seu perfil perfeito. Ele deve ter de pelo menos 1,88m. Eu tenho 1,65m. Ele está olhando para frente apesar de tudo. Eu expiro com alívio. Eu quebro o silêncio momentâneo. "Você sabe, eu tenho certeza que existem meninas por toda a cidade que adorariam a oportunidade de ser perseguida por você. Realmente não me parece justo que você concentre toda a sua bizarrice em mim " Ele sorri. "Eu decidi que eu gosto de prestar atenção em você, de qualquer forma, Evie." Ele não está mais sorrindo. Ele passa os olhos por mim quase agitado, me estudando com aqueles olhos castanhos expressivos. Eu paro de andar e cruzo meus braços sobre o peito. Ele para também e eu pego-o dando uma olhadinha rápida para os meus seios, ficando mais arredondados agora por causa dos meus braços. Oh, suave. Mas eu gosto que ele olha, não posso fazer nada. "Olha, Jake," eu digo séria: "você me pegou de surpresa ontem, sobre uma pessoa que eu não tinha pensado em um longo tempo, mas eu estou bem. Você não precisa concentra-se em mim. Minha vida está bem. Não é emocionante, não é glamourosa. Mas eu tenho tudo que preciso. Eu sou, hum, feliz." Esta última parte saiu soando um pouco mais como uma questão do que a declaração que eu queria que fosse, mas eu decidir deixar isso pra lá. Jake passa a mão pelo cabelo, seu olhar inseguro (arrgh! Negócio confirmador). E diz: "Eu apenas pensei que talvez você parecia um pouco chateada quando saiu ontem. E eu fiz isso com você. Eu só queria ter certeza de que estava bem hoje, não em geral, mas hoje.” Ele parece tão sincero, como se ele estivesse realmente preocupado comigo que eu não posso deixar de sorrir. "Eu estava bem ontem." Eu minto. "Eu não gosto de

29


Leo – Mia Sheridan ouvir sobre alguém ter um fim trágico, mesmo alguém que eu não conheço mais. Mas não é nada que um pouco de sorvete não vai curar. É onde eu estou indo. Quer me seguir ao supermercado? Uma última perseguição para relembrar os velhos tempos?” Eu dei uma piscadinha. Ele ri assim que começamos a andar novamente. "Eu não acho que é perseguição se eu receber um convite, mas sim, eu adoraria acompanhá-la até a loja." "Eu não sei se estou pronta para este salto enorme de status." Eu brinco. "De perseguidor a acompanhante em um dia? Você vai pensar que eu sou fácil!" "Só mostre o caminho, espertinha." Diz ele, agarrando minha mão. Eu balancei um pouco e olhei para nossas mãos unidas. Segurando a mão? Ok, isso é um pouco estranho. E há aquela sensação de calor novamente quando nossas mãos se tocam. O que só serve para favorecer a minha estranheza. Ele está apenas sendo gentil, Evie, porque acha que ele desequilibrou você. Recomponha-se! Isso me causou um pensamento desagradável, então puxei a minha mão, fingindo procurar na minha bolsa o meu óculos de sol.

Coloquei-o mesmo que não está ensolarado e

tranquei as duas mãos na alça da minha bolsa para ele não ficar tentado a retomar as mãos unidas de novo. Dei uma olhada para ele e ele estava franzindo a testa um pouco, mas não disse nada, enquanto continuamos a andar. Toda esta situação é mais que estranha. "Então." Digo, para tornar as coisas menos complicadas do que se tornou de repente. "O que a empresa do seu pai faz?” "Nós fazemos um produto utilizado pela divisão de Segurança Interna do governo. Essencialmente é uma tecnologia de raio-x que é usada por aeroportos em todo o mundo. Existem várias aplicações menores, mas esse é o nosso foco principal." Concordo com a cabeça e ele continua: "Meu pai começou sua empresa há 30 anos atrás e tem uma divisão aqui e em San Diego, mas nos últimos anos, a divisão aqui estava lutando. Eu comecei a trabalhar com ele há alguns anos e me mudei para cá para colocar a filial Cincinnati em terra firme. Foi apenas uma questão de reestruturação e substituição de algumas pessoas do topo que estavam mais interessados em forrar seus próprios bolsos do que na força da empresa."

30


Leo – Mia Sheridan Concordo com a cabeça assim que viramos a esquina para a quadra onde o supermercado está. "Seu pai deve confiar muito em você para lhe dar a responsabilidade por uma tarefa tão grande tão rapidamente." Digo. Ele endurece um pouco ao meu lado. "Nunca dei muita razão para ele confiar em mim. Mas, na verdade ele faleceu há quase um ano, seis meses antes de eu me mudar para cá.” Ele está franzindo a testa de novo e não sei o que ele fez para precisar de redenção aos olhos de seu pai, mas por alguma razão desconhecida, tudo o que eu quero fazer é fazê-lo sorrir. Então pego sua mão e seguro entre nós novamente, sorrio para ele. "Estou feliz que você teve algo a recorrer depois do estrondo de sua curta carreira bizarra." Pisco os meus cílios. Ele começa a rir de novo, seus olhos castanhos aquecidos, e ai esta esse maldito puxão. Ah tristeza, meus hormônios estúpidos precisam relaxar, já. As coisas parecem ter ficado muito amigáveis entre Jake e eu muito rapidamente e uma parte minha sente-se muito bem e magnífica sobre isso. Afinal, ele é lindo e parece ser um cara legal, mas outra parte de mim está um pouco preocupada. Eu realmente não sei nada sobre Jake além das poucas coisas que ele me disse, e sua conexão com Leo estava enviando todos os tipos de mensagens confusas ao meu coração, mensagens que decidi não investigar muito mais, pelo menos não agora. Vejo uma menina bonita com cabelo vermelho longo caminhar para fora da loja enquanto estamos entrando. Ela da uma dupla olhada quando avista Jake, mas ele parece não nota-la, o que me faz sorrir por dentro. Eu decidi pegar mais algumas coisas do que apenas sorvete já que estou aqui, e meu carrinho já está com vários itens quando chegamos ao corredor do sorvete. "Qual sabor que você gosta." Jake pergunta, abrindo a porta do congelador. " Mantega de Noz Pecã." Digo, abrindo a porta do congelador um pouco abaixo de onde ele está parado.

31


Leo – Mia Sheridan Ele pega uma caixa de ‘Mantega de Noz Pecã’, ao mesmo tempo que pego o mesmo sabor de outra marca. "Por que esse aí?" pergunta ele. "Este é o dobro do preço. Tem que ser o melhor." Balancei minha cabeça, "Não se trata de preço, Jake. Este é o Melhor Sorvete do Mundo. Olha, diz na embalagem." Estou completamente séria. Ele olha entre os dois. "Evie," ele começa, como se estivesse explicando algo a uma criança de cinco anos, "você sabe que eles podem dizer o que quiserem no pacote, certo? Isso não quer dizer que é verdade." "Bem, veja." Eu me oponho. "Você está certo. Mas você também está errado. Acho que 95 por cento do conhecimento que você é o melhor, tem tudo haver com confiança. Você pode suspeitar que você seja o melhor, você pode ter esperança de ser o melhor, mas se você não tiver a coragem de proclamar você mesmo o melhor na embalagem, e deixar seus críticos testá-lo se eles ousarem, então você provavelmente não é o maior. Quem pode resistir ao cara que realmente e sinceramente acredita em si mesmo?" Ele está olhando para mim daquela maneira intensa novamente, mas eu simplesmente coloco o sorvete no meu carrinho e ando pelo corredor em direção ao caixa do supermercado, o meu ponto feito. Quando passamos pelo caixa, Jake pega a carteira e tenta pagar minhas compras, mas eu empurro seu dinheiro fora e dou o meu próprio para o funcionário, olhando para ele, até que ele balança a cabeça e guarda o seu dinheiro. Talvez eu não saiba como funciona uma empresa multimilionária, mas posso pagar pelas minhas malditas compras. Nós fazemos o nosso caminho de volta para o meu apartamento, andando em silêncio sociável, segurando dois sacos plásticos cada. "Então, posso perguntar o que você quis dizer quando disse que não dava ao seu pai muito motivo para confiar em você?"

32


Leo – Mia Sheridan Peço casualmente, mas esperando que ele me dê alguma pista a mais sobre os comentários que ele fez anteriormente. Se ele é uma pessoa não confiável, eu gostaria de saber logo de cara. Ele suspira. "Eu era uma criança miserável. Eu era egoísta e atrapalhado e fiz tudo o que meu pai esperava que eu não fizesse. Se fosse algo autodestrutivo, eu era o primeiro da fila. Não é exatamente o sonho de qualquer pai." Eu dei-lhe o que eu esperava que fosse um olhar de compreensão, e ele olhou de volta pra mim, tristeza em seus olhos. Não me parece que ele espera uma resposta, e assim continuamos em silêncio. Quando chegamos à porta da frente do meu prédio, empurro a porta com o pé e entro. "Não há nenhuma fechadura na porta de fora?" Jake pergunta, e quando olho para ele, seu rosto está apertado e tem um músculo palpitando em seu maxilar. Ele parece irritado. "Ah, não. Chamei o proprietário várias vezes, mas claramente, não é a sua prioridade. Está tudo bem. Este é um bairro muito seguro. Ninguém vai se adiantar e chamá-lo de O Melhor do Mundo, mas é decente.” Brinco, tentando aliviar de repente humor tenso de Jake. Jake me segue e nós caminhamos para a porta do meu apartamento. Paro do lado de fora, e ele coloca as sacolas no chão e olha para mim com expectativa. "Hum, então, obrigado, Jake." Digo, sem nenhuma intenção de convidá-lo para o meu minúsculo apartamento. "Foi uma viagem um pouco mais agradável do que eu esperava que fosse." Sorriu e continuo olhando para ele, sem mover um músculo. Nossas cabeças giram assim que Maurice, meu vizinho do outro lado do corredor, um grande homem negro, corpulento que trabalha com construção, abre a porta do apartamento e fica lá com os braços cruzados, olhando desconfiado para Jake. Ele pode parecer meio sério, mas ele é realmente um grande urso de pelúcia. Em troca de uma fornada ocasional de muffins de mirtilo (seu favorito), ou cereja (seu segundo favorito), ele me protege.

33


Leo – Mia Sheridan "Oi, Maurice." Dou um sorriso largo e forçado. "Este é Jake. Estou bem. É bom, hum, estamos bem." Digo, sem jeito. Maurice continua olhando para ele como se reconhecesse de um site de agressores sexuais registrados enquanto Jake dá alguns passos e estende a mão, sorrindo. "Maurice." Diz ele. Maurice finalmente cede e aperta a mão estendida de Jake e diz: "Jake." Acho que no linguajar dos homens, isso significa que as coisas estão boas até segundo aviso. Ninguém diz nada por um minuto até eu quebrar o silêncio com: "Ah, obrigada, Maurice. Então, eu o vejo mais tarde?" Eu sorrio. Maurice para um minuto e, em seguida diz: "Certo. Estou apenas aqui dentro da porta, Evie. Se você precisar de mim, você chama, não é?" "Sim, Maurice." Digo baixinho. Maurice fecha a porta de seu apartamento e Jake olha para mim. Ele da uma espiadinha entre eu e minha porta e, finalmente, suspira, passando a mão novamente pelo seu cabelo curto e franzindo a testa, da maneira que faz o coração parar. "Tudo bem, eu entendo. Não estou convidado a entrar. Posso pelo menos pegar o seu número de telefone, Evie?” Faço uma pausa. Oh, bem, por que não? Eu gosto dele. Ele é bonito e agradável e que me faz sentir bem de uma forma que ninguém faz há muito tempo. Ok, se sou verdadeira, talvez nunca. Não desde Leo... mas não vou pra lá. E isso foi há oito anos. Eu era uma criança naquela época. Na minha vida adulta, ninguém me afetou da forma como Jake Madsen me afeta. Tenho certeza que é muito comum no mundinho de Jake, mas definitivamente não é no mundo da Evie e me parece legal. "Dê-me seu telefone." Falo e ele me entrega. Eu programo meu número e entrego de volta. Ele abre um sorriso para mim e se vira para ir embora, dizendo: "Parei de perseguir você, Evie. Acabamos de elevar o nosso status de verdade."

34


Leo – Mia Sheridan Eu dou risada. "Você tira toda a diversão de tudo. Você sabe disso, Jake Madsen?" Mas estou sorrindo como uma louca e pego seu reflexo na porta de vidro da frente, onde ele está. Oh Deus, Jake Madsen vai me ligar. Eu realmente quero que Jake Madsen me ligue. Droga.

35


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 7

Nicole me pega um pouco depois das cinco e fico do lado do passageiro de seu pequeno Honda prata, uma garrafa de vinho tinto e um prato de brownies na mão. Kaylee ama brownies e eu amo Kaylee. "Você está toda corada." Nicole diz, sorrindo para mim. "Usando um novo hidratante, ou você conheceu o Príncipe Encantado?" Acho que fiquei em silêncio por muito tempo antes de responder: "O que? Não. Provavelmente deve ser apenas o ar frio." Porque a boca de Nicole cai e ela começou a falar. "Oh meu Deus! É isso que aconteceu. Você conheceu um cara. Oh, wow. Oh, eu estive esperando por isso. Espere! Não me diga nada ainda. Mike precisa ouvir todos os detalhes." "O quê? Nicole! Sério! Não é nada. Na verdade," franzo a testa: "e se não for nada?" Nicole está literalmente saltando para cima e para baixo em seu lugar e ela quebra cerca de vinte diferentes leis de trânsito acelerando até a casa dela. Quando ela estaciona na sua garagem, ela pula fora e embora ela esteja usando saltos vermelhos que parecem perigosos, ela corre para o meu lado e praticamente me tira do carro, arrancando a garrafa de vinho das minhas mãos. Entramos e Kaylee vem logo correndo para a porta gritando: "Tia Evie, tia Evie!" Eu a pego em meus braços, rindo, e abraçando. Então, eu a afasto um pouco para trás e digo séria "Kaylee, não achava que isso fosse possível. Mas você está cada vez mais bonita. Estou preocupada com o trabalho da Cinderela!’ Ela está rindo. "Não, Belle... Eu quero ser Belle!" "Ok, então, Belle está em sérios apuros." Eu acalmei-a suavemente e disse bem baixinho: "Eu trouxe brownies. Coma bem no jantar e te dou o maior deles." Eu pisco.

36


Leo – Mia Sheridan "Ok, tia Evie." ela sussurra de volta conspiradora. E com isso, ela foge para continuar a brincar com as barbies que ela abandonou no chão quando entrei pela porta. Nicole, que tinha ido verificar algo que cheirava delicioso no forno, abre a garrafa de vinho que eu trouxe, pega dois copos de seu armário e começa a servir, "Então desembucha." diz ela quando Mike desce as escadas, com o cabelo ainda úmido do chuveiro. "Evie!" ele chama. "Como você está?" Ele entra na cozinha e dá-me um abraço. Eu amo Mike. Ele é um cara legal, um cara bom, um dos melhores. "Ela está ótima!" Nicole interrompe. "Ela conheceu um homem. Ela está prestes a dar detalhes. Venha aqui. Vamos sentar." "Sério, gente." Eu digo. "Nic, você está dando importância demais a isso. Ele é apenas este incrivelmente lindo, divertido cara que conheci quando ele estava me perseguindo na semana passada." Então eu me sento no sofá, coloco meu vinho na mesa de café e pego uma revista People e começo a folheá-la só para irritá-los. Nicole e Mike não estão sentados. Eles estão em pé no meio da sala de estar me encarando. "O QUÊ?" Nicole grita. "Ele estava perseguindo você? Por quê? Espere! Como você sabia que ele estava perseguindo você?" Ela franze a testa. "Será que ele estava realmente perseguindo você?" Mike está em silêncio, mas ele está olhando para mim um pouco chateado. Ambos ocupam os lugares do sofá na minha frente. Coloco a revista na mesa e pego meu copo de vinho.

37


Leo – Mia Sheridan Eu penso em tudo que transcorreu nas últimas 48 horas e subitamente me sinto oprimida. Tomo um grande gole do vinho tinto e franzo a testa ligeiramente. Se eu for derramar, então eu acho que tenho que derramar. “Eu acho que tenho que começar pelo começo, pessoal." Nicole olha para o relógio e olha para mim de novo como se eu estivesse prestes a revelar onde Jimmy Hoffa está enterrado. "O jantar estará pronto em 20 minutos. Comece." Ambos estão fixos em mim. Eu realmente amo muito os dois. Eu deveria ter dito a eles mais sobre a minha experiência há muito tempo. Tenho tentado muito para deixar meu passado para trás. "Vocês sabem que cresci em um orfanato," começo, "eu realmente nunca contei o porquê, mas, basicamente, minha mãe era uma viciada que fazia tudo o que precisava para dar um golpe. Ela realmente nunca ficou preocupada onde eu estava, se havia alguma comida na geladeira, ou se eu tinha alguma roupa limpa. Ela também nunca se preocupou com as pessoas que ela estava trazendo para nosso apartamento quando ela dava uma festa, e isso significava que ela realmente não se importava com o tipo de doidos que ela estava me expondo. Na verdade, ela assistiu algumas vezes como as coisas ficaram seriamente inadequadas com vários de seus namorados e eu." Tomo outro grande gole de vinho. "Claro, ela estava tão fora da consciência nessas ocasiões, era difícil dizer se ela estava realmente presente ou não. Felizmente, eu era capaz de tornar-me invisível para a maioria, quando ela estava em uma de suas festas com muitas bebidas que continuavam por dias. Eu me escondia num armário, debaixo da cama, ou em qualquer outro lugar que eu pudesse colocar meu pequeno corpo onde eu achava que seria seguro." Olho para Nicole e ela parece aflita, lágrimas brilhando em seus olhos. Mike tem um olhar duro em seu rosto e seus olhos estão focados em Kaylee enquanto ela brinca com suas bonecas na sala de jantar, fora da zona de audição. "De qualquer forma," suspiro, "a polícia finalmente foi chamada durante uma de suas festas, e eu fui encontrada numa posição comprometedora com um dos festeiros bêbados." Nicole fica ofegante. Mike aperta sua mandíbula.

38


Leo – Mia Sheridan "Oh, querida." Sussurra Nicole. Aceno pra deixar pra lá. Faz muito tempo. Parece uma outra vida. Mas, se eu for sincera, outras vezes parece que foi ontem. "Quando cheguei ao orfanato, conheci um rapaz chamado Leo, quase que imediatamente. Estávamos na mesma casa apenas por alguns meses, mas formamos um vínculo e é difícil explicar o quão forte foi esse vínculo, para alguém que nunca passou por uma situação onde você se sente completamente sozinho no mundo sendo tão jovem.” Faço uma pausa, perdida em meus pensamentos. "E não era apenas porque estávamos em uma situação similar.” Pauso novamente, recolhendo meus pensamentos. “Foi como se eu tivesse encontrado a minha outra metade e eu finalmente me senti completa. Eu sei que parece ser incompreensível, porque eu tinha apenas dez anos de idade, mas é a verdade, pura e simples. Era como se todos esses 10 anos fossem dolorosos para o único propósito de me trazer aquele menino, naquele lugar e naquela hora, e por isso, só poderia ser grata por qualquer dor que havia acontecido para levar-me até ele." Olho para Nicole e Mike e eles estão me encarando com expressões de choque. Este é, provavelmente, um recorde para o maior número de palavras ditas sobre mim ao longo dos últimos três anos que eu os conheço. “No começo, nós formamos um elo como amigos, e quase pensei nele como um irmão mais velho, um protetor, mas com o passar dos anos fomos ficando mais velhos, nós nos apaixonamos. E a coisa sobre se apaixonar é que não importa onde você está quando isso acontece, você não pode fazer nada além de encher os momentos com beleza, mesmo se você estiver em um local de feiura. Ele fez o que teria sido um lugar de pesadelos em um lugar para sonhar. Eu estava indo e voltando do tribunal, tendo que depor contra a minha mãe biológica, que nunca apareceu para o processo." Faço uma pausa, deixando a memória daquela dor passar por mim. "Ele fez isso ficar bom. Enquanto era amada por Leo, sabia que ficaria bem." Meus próprios olhos começaram a encher de lágrimas, e tenho que reunir forças para continuar. "Ele tinha se mudado para uma casa de adoção diferente a uma pequena distância da minha, mas ele me visitava sempre que conseguia fugir e nós sempre nos

39


Leo – Mia Sheridan encontrávamos no telhado fora da janela do meu quarto. Nós sonhávamos juntos, planejávamos uma vida juntos. Nós éramos tão jovens, mas estávamos tão certos disso.” Eu não posso evitar o sorriso que encontra o caminho para os meus lábios. "Quando eu tinha quatorze anos e ele quinze, ele foi adotado por um casal. Isso foi um pouco chocante, pois é muito, muito raro um adolescente ser adotado. Eu não sabia muito sobre o casal, mas pelo que o Leo me contou, eles eram muito gentis e realmente só queriam dar um lar a uma criança que provavelmente não tinha esperança de ter um. Fiquei feliz por ele, exceto pelo fato de que ele descobriu que seu novo pai adotivo tinha conseguido um novo emprego em San Diego e que estaria se mudando muito rapidamente. Prometemos que iriamos esperar um pelo outro, que ele viria para mim quando eu completasse 18 anos e que iríamos fazer uma vida juntos. Ele me prometeu que assim que ele chegasse a San Diego, iria me escrever dando toda a sua informação e que iriamos manter contato através de cartas. Ele me fez prometerlhe que eu me guardaria para ele. Eu não poderia ter imaginado fazer nada diferente de qualquer maneira. Na minha cabeça, eu pertencia a Leo, e ele me pertencia. A distância nunca iria mudar isso." "Jesus, querida." Sussurra Nicole, levando a mão ao peito. Eu suspiro e continuo. "Ele veio me dizer adeus na noite antes de partir e me beijou pela primeira vez. E quando digo que ele me beijou, quero dizer que era como uma promessa, esse beijo. Ouvi as pessoas dizerem que se perdem em um beijo, mas era como se tivéssemos encontrado a nós mesmos no segundo em que nossos lábios se encontraram. Era como se ele me desmontasse e me montasse de volta com aquele beijo." Estou novamente em silêncio, e quando eu me da um estalo, eu percebo que estou tocando meus lábios com os dedos. Eu tiro os dedos e olho pra Nicole e Mike que estão boquiabertos. “Jesus, querida." Ela repete, e realmente, não há nada mais a dizer. Eu dirijo os meus olhos para Nicole e solto a bomba: "Mas ele nunca escreveu para mim de San Diego. Eu nunca ouvi falar dele novamente." Eles estão olhando para mim, atordoados. "Mas..." Nicole começa.

40


Leo – Mia Sheridan "O que?" Mike diz. Coloco minha mão para cima. "Eu sei. Fui a todos os cenários possíveis nos últimos oito anos, acreditem em mim. Qualquer coisa que você puder pensar, eu verifiquei. Eu não sabia o sobrenome dos novos pais adotivos dele e por isso não fui muito longe. Havia tantas coisas que minha idade de 14 anos não pensou em perguntar. Claro, eu não tinha ideia de que eu mais tarde, precisaria de alguma informação que ele seria incapaz de dar-me. Mas, eu realmente tentei pesquisar se havia alguma razão física pela qual ele nunca entrou em contato comigo. Eu voltava vazia cada e toda vez." "Vocês eram apenas crianças, porém, Evie..." Nicole começa, e eu impeço-a de continuar balançando a cabeça negativamente vigorosamente. "Não, eu sei que nós éramos crianças, mas esses sentimentos eram muito, muito reais. Para nós dois. Eu não posso explicar por que ele me abandonou, por que ele mentiu para mim, mas eu sei que seus sentimentos até aquele ponto foram muito, muito reais. Eu não vou me convencer do contrário disso. Eu não sei porque eles mudaram, mas não vou pensar que eles nunca existiram." Eu mordo meu lábio. Um zumbido alto vem da cozinha e Nicole pula para desligar o fogão e está de volta ao sofá em cerca de trinta segundos, olhando para mim encantada de novo. "De qualquer maneira!" Eu digo, tentando melhorar o clima na sala. "Isso foi há oito anos atrás.” Eu quase acho que tenho que consolá-los após o triste fim dessa história. Então, eu trago-os de volta e volto ao Jake e na sua conexão com Leo, como eu confrontei-o, e ele aparecendo hoje e pedindo o número do meu telefone. "Santo inferno!" Nicole grita! "Evie, é o destino, é isso que é. Quer dizer, sinto muito em ouvir sobre o Leo." Ela me olha com tristeza. "Mas Jake é lindo, você disse? " Eu me desato a rir. Só Nicole. Ela pisca para mim, deixando-me saber que era a sua intenção me faz sorrir. "Sim, completamente lindo. Desumanamente lindo. Eu não tenho ideia por que ele quer gastar mais tempo comigo, mas parece que ele quer."

41


Leo – Mia Sheridan Nicole e Mike ambos estão olhando para mim como se eu tivesse duas cabeças. "Hum, querida você se olhou em um espelho recentemente?” Ela diz gentilmente. Mike está balançando a cabeça. Mike continua. "Evie, você sabia que quando você veio para o nosso churrasco de quatro de julho no último verão, cada cara solteiro me ligou no dia seguinte perguntando se eu poderia colocá-lo em contato com você?" Eu aceno minha mão para eles como se apagasse as palavras deles. "Mike, você sabe que você tem alguns amigos seriamente estranhos, né?" Todavia, eu sorrio. Mike ri. "Eu sei. Nós eletricistas não somos conhecidos por nossas habilidades sociais incríveis, e era principalmente quem estava na festa. Mas eles ainda são homens, Evie. E eles ainda têm olhos." Kaylee explode dentro da sala neste momento, exigindo jantar. E tenho que admitir, estou com fome também. Aparentemente, desembuchar queima muitas calorias. Estamos todos indo para a cozinha e Nicole pega a caçarola do forno, enquanto pego bebidas para todos. A mesa já está arrumada. "Pegue a salada da geladeira, querido." Nicole pede para Mike e ele pega uma tigela coberta em filme plástico antes de se juntar a nós com vários frascos de molhos. Todos nós sentamos e dizemos uma rápida bênção antes de servir a comida. Durante o jantar, nós conversamos casualmente, perguntando a Kaylee sobre o jardim de infância e provocando-a sobre o seu "Namorado" Mason. É divertido e acolhedor e parece bonito, como sempre é. Eu me pergunto como eu sempre faço quando venho jantar na casa de Nicole e Mike, se eu nunca mais vou ter uma família própria. Espero que sim, mas eu não me permito sonhar com isso. É mais seguro não. Por agora, compartilhando o brilho deles é suficiente. Depois do jantar, Nicole começa a carregar a máquina de lavar louça e me ofereço para dar um banho em Kaylee e coloca-la na cama. Nós nos dirigimos para o andar de cima e eu encho a banheira com água morna e bolhas e conversamos e rimos enquanto ela se lava.

42


Leo – Mia Sheridan Enquanto eu a enxugo com a toalha, ela pergunta: "Tia, Evie, você vai me contar uma história antes de dormir? Suas histórias de ninar são as MELHORES!” Sorrio, abraçando seu corpo enrolado na toalha. "Sim, docinho, mas tem que ser uma rápida hoje à noite, porque a tia Evie está cansada e eu tenho que trabalhar amanhã cedo, tudo bem?" "Ok!" ela canta. Eu a ajudo a colocar sua camisola e a escovar os dentes e depois nos aninhamos em sua cama e começo: "Era uma vez havia uma menina que era tão incrivelmente doce, tão intensamente doce, que quando alguém a beijou, seus lábios se transformaram em um delicioso sabor de doces." "Será que eles ficaram duro como doces, Tia Evie?" Kaylee pergunta, franzindo a testa ligeiramente. "Não, não duro, só com sabor, e um tom mais profundo do que sua cor natural. Não era só delicioso, mas adorável. A mãe dela a beijou e seus lábios eram do sabor de Cereja de baunilha. Sua irmã a beijou e seus lábios eram do sabor do chiclete." "Mas tia Evie, e se eles não gostarem do sabor de seus lábios?" "Bem, o sabor só durou cerca de três meses para que eventualmente não usasse mais. Mas todos adoraram o sabor dos seus lábios, porque de alguma forma o sabor estava ligada à química do corpo particular de cada pessoa e, por isso saiu perfeitamente natural toda e cada vez.” Kaylee balança a cabeça e se aconchega perto. "Bem, finalmente, a notícia se espalhou sobre esta menina e sua capacidade única e as pessoas vieram de todo o mundo para beijá-la e obter os seus próprios lábios com sabor de doces. Rapidamente as multidões eram tão grandes que seus pais tiveram que começar a cobrar para manter as multidões calmas e para que eles pudessem se dar ao luxo de parar seus trabalhos e montar um negócio que eles chamaram Lábios Doces." Kaylee boceja e eu também. "A menina cresceu cada vez mais triste por causa de todas as pessoas que vieram apenas para tirar dela, usá-la por sua habilidade, dia após dia após dia. Seus pais

43


Leo – Mia Sheridan assistiram-na crescer mais retraída e distante semana após semana e a sua menina incrivelmente doce foi murchando diante de seus próprios olhos." Kaylee boceja novamente. "Então, eles se mudaram para um país distante, no meio da noite e nunca mais se ouviu falar deles novamente. Embora haja uma tribo de aborígenes na Austrália, que dizem ter o mais rosado, o mais doce lábio do continente.” Eu pisco para Kaylee e me levanto para que eu possa puxar o cobertor até seu belo rostinho. "Você apressou o final, tia Evie." Diz ela, mas ela está sorrindo um sorriso sonolento. "Eu vou pensar em algo ainda melhor." Eu rio: "Bem, ok, pequena crítica. Mal posso esperar para ouvir." Eu sorrio para ela de novo, beijo sua testa e caminho até a porta. "Boa noite pequena doçura." Sussurro, enquanto apago a luz. "Boa noite, tia Evie." Ouço enquanto fecho a porta.

44


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 8

Evie tem 10, Leo tem 12 Estou andando para a mesa habitual da cafeteria, nos fundos, que eu compartilho com Willow, bandeja de merenda escolar na mão, quando eu o vejo. Denny Powell, o menino que nunca perde a oportunidade de me humilhar. Meus olhos vão da esquerda para a direita, procurando por outro caminho para não passar por ele. Não há um. Além disso, ele me viu e se eu me virar e correr, ele vai fazer as coisas se tornarem ainda piores. Com a minha cabeça erguida e ignorando-o enquanto passo por ele é minha aposta mais segura nesse momento. Estou tão concentrada na minha missão de passar por ele que não noto seu movimento com o pé no momento que estou prestes a expirar com alívio. Estou segurando minha bandeja na minha frente e assim que meus pés enroscam com sua perna, meus pesados braços puxam-me para frente e desabo no chão, macarrão com queijo, cenoura no vapor, e gelatina acabam todos na camiseta amarela de manga curta, alguns respingos batendo no meu rosto e cabelo. Meu corpo entra em modo de sobrevivência, deixando de lado a bandeja, virando e rastejando que nem caranguejo para trás, afastando-me de Denny, mas através da comida derramada. Quando vejo que ele ainda está em seu assento, mal contendo a risada que está atrás de seus olhos e no sorriso malicioso em seus lábios, eu me ergo lentamente sobre os meus pés, sentindo-me como se estivesse em algum lugar fora do meu corpo. Estou uma confusão de comida molhada, leite empoçado no chão aos meus pés enquanto a embalagem esvazia seu conteúdo. Sinto-me frágil quando o calor enche minhas bochechas e lágrimas brotam nos meus olhos. O riso já começou, e agora mais pessoas estão se juntando, enquanto meus olhos passeiam em pânico. Finalmente, Denny cede e deixa escapar uma gargalhada. Noto brevemente que soa nasal e estridente. Faço contato visual com algumas pessoas que

45


Leo – Mia Sheridan estão olhando para mim com pena em seus olhos e isso é quase pior e então eu desvio o olhar deles rapidamente. De repente, há uma mão no meu braço, me segurando firmemente e eu ouço a voz de um menino dizer calmamente: "Vamos, Evie, vou levá-la para se limpar." Olho para a mão no meu braço e então o meus olhos viajam como em câmera lenta e é Leo McKenna, o garoto que se mudou para o meu lar adotivo no mês passado. Ele está na classe acima de mim, mesmo que tenha feito aniversário umas duas semanas atrás, e completou doze anos. Eu não faria onze por mais três meses. Aceno, bruscamente, e me movo para passar por cima da comida que está nos meus pés, mas Leo me mantém no lugar. Quando olho para seu rosto de novo, vejo que ele está olhando refletidamente para Denny Powell. Denny percebe também e exige. "O que VOCÊ está olhando?" "Só estava tentando imaginar como você seria se você tivesse metade de um cérebro em sua cabeça. Talvez um pouco diferente ao redor dos olhos... difícil dizer. Requer uma imaginação vívida." Denny salta para cima, seu rosto ficando vermelho, cerrando os punhos. "O que disse?" Mas isso é quando nós ouvimos o clique claque agudos de saltos apressados em direção ao refeitório. Denny para onde está. Leo olha ao redor da sala em geral e diz: "Tudo pode ser engraçado enquanto está acontecendo com outra pessoa, certo?" Ele faz um som de nojo e me guia para a porta. A diretora, Sra. Henry, está entrando no refeitório e Leo diz: "Evie acidentalmente deixou cair a bandeja. Estou levando-a para o banheiro." "Oh, sim." Ela diz, olhando para mim preocupada. "Vou chamar o zelador para limpar aqui. Você está bem, querida?" Ela pergunta, e eu apenas aceno, enquanto caminhamos para fora, imaginando por que Leo não lhe disse o que Denny fez. Mas estou muito envergonhada para dizer qualquer coisa. Willow corre atrás de nós no corredor, agarrando meu cotovelo e sussurrando:

46


Leo – Mia Sheridan "Evie, você está bem?" Willow parece estar sempre sussurrando, como se ela achasse que se falasse muito alto, ela iria alertar alguém da sua existência. Olho para ela e dou-lhe um sorriso tranquilizador. Deixamos Leo no saguão e entramos no banheiro das garotas e limpo minha camiseta com toalhas de papel molhadas o melhor que posso e limpo os respingos de comida do meu rosto e do meu cabelo. Então fico na frente do secador por alguns minutos até que minha camiseta fica praticamente seca. Suspiro em frente do espelho, mordendo o interior da minha boca e me olhando por alguns minutos. Eu sei o que todo mundo vê, franja que são muito longas porque ninguém me leva para aparar o cabelo, roupas velhas que estão ficando muito apertadas, o fato de que eu preciso de um sutiã (estou com vergonha de pedir para alguém comprar um para mim), e sapatos que batem quando ando porque a sola está se soltando. Meus olhos se movem para a esquerda para ver Willow olhando silenciosamente para mim. Ela sorri seu tímido sorriso Willow e diz: "Esse menino gosta de você." Levanto minhas sobrancelhas. "Leo?" Eu sorrio de volta. "Não, ele só não gosta de Denny Powell." "Provavelmente não. Mas ele ainda gosta de você." Ela sorri. Sorrio de volta e pego a mão dela enquanto deixamos o banheiro. Leo está parado na parede do outro lado do banheiro com uma perna dobrada, o pé contra a parede e as mãos enfiadas nos bolsos. Ele sorri quando o sinal toca e diz: "Vamos lá, vou acompanha-la para a sala das meninas.” Então ele alcança sua mochila e pega um saquinho de amendoim, entrega pra mim e pisca. Meu almoço.

Estou sentada na varanda da frente da minha casa de adoção depois da escola fazendo minha lição de casa quando Leo anda pelo caminho da frente. Meus olhos se arregalam quando percebo que ele está com um olho roxo e inchado, um lábio sangrento. "Oh meu Deus. O que aconteceu?" Sussurro, ficando em pé e andando até ele.

47


Leo – Mia Sheridan Apesar de tudo ele sorri e então paro, coloco minhas mãos em meus quadris e olho interrogativamente para ele. "Leo, o que exatamente é engraçado sobre ter apanhando?" "O fato de que Denny Powell parece pior do que eu." "Leo! Ele é duas vezes o seu tamanho! Ele poderia ter matado você. Não posso acreditar que você fez isso. Por quê?" Ele franze os lábios e me olha como se estivesse irritado. "Porque ele sabia que merecia, esse é o porquê." Respiro profundamente, estendendo a mão para tocá-lo, mas, em seguida, puxando para trás. "Seu rosto, no entanto. Parece dolorido." "Esse tipo de dor é o tipo fácil." Ele diz e passa por mim, para dentro de casa. Eu sei o que ele quer dizer, também. Penso nisso dizendo: "Paus e pedras podem quebrar seus ossos mas, palavras nunca podem machucá-lo." E como é tudo ao contrário. Paus e pedras PODEM quebrar seus ossos, mas são as palavras que podem quebrar seu coração.

48


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 9 No dia seguinte, enquanto eu estava na minha pausa no trabalho, percebo que tenho uma chamada não atendida e, em seguida, eu vejo uma mensagem com o mesmo número desconhecido. Ligue-me quando tiver um minuto, linda. JM Ah Meu Deus! É Jake! E ele me chamou de linda. Eu disco o seu número, nervosa e ele atende imediatamente. "Evie." "Oi, Jake." Por que estou toda ofegante? Droga. "Olha, estou entrando em uma reunião, então só posso falar por um minuto, mas eu gostaria de levá-la para jantar hoje à noite." "Oh!" Eu digo, surpresa. "Hum, eu..." "Evie, é uma questão sim ou sim." Diz ele provocativamente. Eu sorrio. "Eu, sim, isso vai funcionar." Eu digo, de repente sentindo-me tímida e fora de mim. Eu posso ouvir o sorriso em sua voz quando ele diz: "Ótimo. Vou buscá-la às sete." "Hum..." Gaguejo, estupidamente. "Vejo você hoje à noite, Evie." Diz ele e desliga antes que eu possa gaguejar no telefone mais do que já tenha gaguejado. Santo Inferno!

**********

Este é um daqueles momentos em que eu gostaria de ter uma banheira. Eu adoraria mergulhar em uma banheira antes do meu encontro com Jake. Não estou

49


Leo – Mia Sheridan completamente certa do porquê. Parece apenas algo que eu deveria fazer antes de um encontro com Jake Madsen. Um encontro com Jake Madsen! Permito-me um momento de pânico. Estou completamente fora de mim aqui. Isto não parece seguro mesmo. E se ele tentar me beijar? Talvez eu deva cancelar. Eu não tenho nenhuma ideia de como ir a um encontro. Eu me controlo. É só um jantar. Se eu me sentir desconfortável, vou dizer a ele que não me sinto bem e venho pra casa. Ok, eu posso fazer isso. Eu tomo um banho, depilo todos os lugares e, em seguida, hidrato completamente, cada centímetro. Tiro o meu velho esmalte e pinto com o novo tom vermelho maça nos meus dedos do pé. Enquanto minha unha está secando, seco meu cabelo com cuidado e, em seguida, uso o baby-liss até que ele esteja caindo nas minhas costas em cachos soltos. Fico um pouco de tempo extra na minha maquiagem, rímel como de costume, mas também com um pouco de delineador preto, blush e um gloss de cereja. Coloco uma calcinha de renda preta e um sutiã combinando e depois vou até o meu pequeno guarda-roupa. Não tenho nenhuma ideia de onde Jake está me levando para jantar, então fico indecisa por vários minutos sobre o que vestir antes de finalmente mandar uma mensagem para Nicole. Encontro com Jake! O que devo vestir para o jantar? Ele não me disse para onde estamos indo. O quê?? Você me deve uma porrada de detalhes amanhã. Calça preta, corpete creme de renda que você usou no meu jantar de aniversário e as sandálias preta de tiras. Casaco de lã preto por cima do corpete. Mas fique sem quando você atender a porta. ;) K. Você salva-vidas. Beijos conversamos amanhã. Uh, sim, nós conversaremos. ;) Seja boazinha. Tire uma foto de Mr. lindo para mim. Beijos Porque isso não seria nada estranho. :P

50


Leo – Mia Sheridan Pego a roupa que Nicole escolheu e me olho no espelho. As calças pretas são suaves o suficiente, mas o corpete creme de renda é bem sexy e fico nervosa na frente do espelho, me perguntando se eu poderia tirá-lo na frente de Jake. Possui alças finas e uma cintura império, por isso é tão justo no meu peito e desencadeia subitamente, acentuando ainda mais o inchaço dos meus seios. Viro as costas para o espelho, respirando profundamente. Decido abrir uma garrafa de vinho e tomar uma taça antes de Jake chegar para me dar coragem e acalmar os nervos. Acabei de tomar o meu quarto gole de vinho quando ouço uma batida na minha porta. É 06:53. Eu derramei meu vinho inacabado pelo ralo e lavo meu copo rapidamente antes de ir para a porta. Jake sorri para mim assim que abro. Meus olhos correm por ele e ele está usando calça cinza escuro, camisa branca com botão, cinto preto e sapatos pretos. Oh meu. Ele entra sem ser convidado e de repente suas mãos estão no meu queixo e me puxando firmemente contra o seu corpo. “Oi.” Num segundo onde nossos olhos se encontram e eu registro o seu fogo antes que sua boca caia sobre a minha. Faço um barulho na parte de trás da minha garganta e levanto os braços ao redor de seu pescoço. Sua língua varre dentro da minha boca e choramingo quando a minha própria língua encontra a dele. Deus, ele tem um gosto tão bom. Faz bastante tempo desde que eu fui beijada pela última vez. E eu nunca fui beijada assim. Meu corpo pressiona o seu para obter mais dele, enquanto sua língua rouba minha boca, nossas línguas dançando, bebendo. É delicioso, exigente e muito, muito quente.

51


Leo – Mia Sheridan Uma das minhas mãos chega até o seu cabelo macio e eu corro meus dedos através dele enquanto uma de suas mãos desce para agarrar a minha bunda e isso parece muito, muito bom e por isso me lamurio em sua boca novamente, para que ele gema na minha e sinto o lamurio entre as minhas pernas. Meus joelhos estão fracos quando me seguro nele. O beijo tornou-se a minha âncora a esta terra, a própria razão da minha existência. Então, quando ele arranca sua boca da minha, respirando com dificuldade e recuando, faço um som de protesto na minha garganta e meus olhos abrem devagar para ver Jake sorrindo pra mim. "Droga, você sabe beijar." Sorrio timidamente para ele, tentando me orientar, a respiração pesada em cada inspiração, desenhando seu delicioso aroma amadeirado dentro de mim. "Oh." Eu digo, estupidamente. "Sim." Ele diz, sorrindo novamente. "Com fome?" Pisco para ele e, quando entendo sua pergunta, eu digo: "Sim." Tranco a porta e coloco nos ombros o meu casaco e ele me acompanha até seu carro, estacionado na frente do meu prédio. "A regra não dita que você deveria me beijar depois do nosso encontro?" Pergunto, sorrindo para ele. "Não podia esperar." Ele pisca. "Ou era beijá-la, ou ficar louco." Uau, eu gosto disso. Jake me deixa do lado do passageiro de seu BMW eu sorrindo para ele como uma tola. Eu afundo no amanteigado assento de couro, inalando o cheiro de carro novo. Ouvi sobre isso, mas na verdade nunca experimentei. Entendo todo alvoroço agora. Eu inclino a cabeça para trás e fecho os olhos. Mmmm, cheiro de carro novo. Ele fecha a minha porta e caminha ao redor do carro e entra, e agora estou respirando cheiro de carro novo e o delicioso aroma amadeirado de Jake. Hum.

52


Leo – Mia Sheridan Quando vai para a rua, ele pega a minha mão esquerda na sua e a leva para seus lábios. Então damos as mãos entre os nossos lugares enquanto ele dirige com a mão esquerda. "Então, onde você está me levando?" Pergunto, sorrindo. "Gosta de frutos do mar?" Pergunta ele. "Pensei que poderíamos ir a um restaurante no rio." "Sim, adoro frutos do mar. Parece bom." Eu sorrio. Nós dirigimos num silêncio amistoso por alguns minutos antes das minhas rodas começarem a rodar. Decido que preciso saber exatamente quais são as intenções de Jake Madsen quando se trata de mim. Eu já sinto que Jake detém todo o poder aqui e já sei que ele está muito além do meu alcance e apesar de saber disso, estou sentada em seu carro deixando-me ser levar para jantar fora. Não sou uma garota que está disposta a ter um monte de chances na vida. Isso é quem eu sou quem eu tenho que ser. E este homem já me tirou todo o equilíbrio e eu só o conheço a uma semana. Sei que Jake Madsen é o tipo de homem que as mulheres querem chamar de seu. Eu não sou imune. Mas não sou estúpida, também. "Então, Jake," falo mordendo o lábio, "você sai muito em encontros?" "Não." Então ele faz uma pausa, pensando, e prossegue: "Tem havido uma grande quantidade de mulheres, Evie, mas não, não namorei muitas delas." Ele olha para mim, avaliando minha reação a esse trecho de informação, e em seguida, volta-se para a estrada. "Não me orgulho disso, mas é a verdade. Isso te incomoda?" Ele parece perturbado. Não estou completamente certa do porquê que Jake compartilhou isso comigo, mas tenho uma ideia e não é boa. Permaneço sem expressão nenhuma possível quando eu digo: "Jake, não posso ser sua amiga de foda." Ele não olha para mim quando ele diz: "Eu não quero isso com você, Evie."

53


Leo – Mia Sheridan Meu estômago cai aos meus pés. Oh, merda! Eu sou uma idiota! "Oh. Eu só pensei... Quer dizer, eu... Porque..." Eu gaguejo. Oh Deus, Por favor, posso morrer agora? "Evie." Diz ele calmamente, finalmente olhando para mim. "O que quero dizer é que, quando eu transar com você, você será minha. Isso é suficientemente claro para você?" Oh! Olho para frente, sem saber o que dizer. Suas palavras, incrivelmente arrogantes, estão atirando eletricidade diretamente entre as minhas pernas. Aperto minhas coxas. "Evie, olhe para mim. Você sente isso também, não é?" E Jake está certo, porque sei exatamente o que ele quer dizer. As faíscas entre nós são praticamente tangíveis. Nunca senti esse tipo de calor físico e desejo por outra pessoa. Nunca. Eu aceno para Jake. "Sim." Sussurro, sentindo como se eu tivesse acabado de concordar com algo, mas não tenho certeza exatamente do quê. Ele sorri para mim assim que ele para numa vaga de estacionamento em frente a um restaurante chamado The Chart House. Ele desliga o carro e se vira para mim. Seu belo rosto está sério quando ele fala: "Posso perguntar com quantos homens você já namorou, Evie?" Ele parece estar prendendo a respiração. Fui pega desprevenida e sinto minha bochecha em chamas. Olho para a frente e digo levianamente. "Tantos homens, Jake, mas duvido que você diria que eu realmente namorei muitos deles." Suas narinas ficam em chamas e a raiva enche os seus olhos por um breve momento antes de acalmar sua expressão e me olha em silêncio por um minuto. "Você está brincando comigo." Ele finalmente disse em voz baixa. "Está tudo bem para você, mas não para mim?" Eu pergunto.

54


Leo – Mia Sheridan "Sim, porque você é uma pessoa melhor que eu." Diz ele, simplesmente, como se fosse a coisa mais óbvia do mundo. "Jake." Começo. Mas não sei o que dizer. Ele poderia pensar que ele sabe que tipo de garota eu sou. Tenho certeza que transpiro inexperiência. Mas o que ele não sabe é que eu nunca fui o suficiente para ninguém. Ninguém de quem eu precisava nunca quis me manter. "Eu só quero uma resposta honesta. Eu só quero saber quantos homens estiveram em sua vida." Sua mandíbula está dura. E que diabos? Eu suspiro. "Eu já sai com alguns caras. Principalmente armados pela minha amiga Nicole. Ninguém sério e nenhum mais de três vezes. O último cara que fui a um encontro foi há um ano. Fomos jantar uma vez, ele perguntou se ele poderia me ver mais uma vez, eu recusei. Isso é específico o suficiente para você?" Eu me sinto constrangida e irritada por que ele insistiu nesta informação, porque colocar isso para fora me faz perceber quão patética é minha vida social. Ele pega a minha mão na sua. "E na escola?" Pergunta ele. "Na escola?" Balanço minha cabeça um pouco e dou uma risada sem som: "Não, eu não namorei no ensino médio." Ele olha para mim por um momento e então ele se inclina e gira a minha cabeça em direção a ele com um dedo no meu queixo e me beija suavemente nos lábios. "Hora de alimentá-la. E falar sobre coisas mais leves. Quero ver você sorrir e ouvi-la rir. Eu quero saber quem é Nicole, quero saber qual é o seu filme favorito, por que você gosta de correr tão cedo pela manhã e qual música está em seu iPod. Espere ai." Ele vem para o meu lado do carro, abre a porta para mim e deixa-me sair. Ele pega a minha mão e nos dirigimos para o restaurante.

**********

O restaurante é lindo, com uma bela vista do rio, a comida deliciosa, rimos e conversamos durante o jantar. Conto a ele sobre Nicole, Mike e Kaylee. Falo sobre o

55


Leo – Mia Sheridan que a corrida significa para mim, sobre como cresci sentindo-me impotente e como a corrida me faz sentir forte e realizada, a sensação que sinto dentro de mim. Ele acena com a cabeça, como se entendesse isso. Ele parece estar interessado em tudo o que estou dizendo, e acena e sorri me incentivando a continuar. Ele me faz sentir confortável e interessante. "Você fez muito bem, Evie." Jake me diz. Eu franzo a testa ligeiramente. O que ele está falando? "Sou uma empregada de hotel, Jake." eu digo, como se ele já não soubesse disso. "Nunca se envergonhe do trabalho honesto que você faz para pagar o aluguel. É muito raro alguém que vem do segundo plano como você, não repetir o ciclo... drogas, gravidez precoce, violência doméstica. Seja orgulhosa de você mesma. Você merece todo o respeito do mundo. Acho que você é incrível." Ele fala olhando-me com aquele belo calor em seus olhos castanhos. Ninguém nunca me disse que estava orgulhoso de mim. Nem uma única pessoa. E isso me atinge profundamente e sinto a umidade em meus olhos. Olho para baixo, envergonhada, e tomo um gole de meu vinho. Estamos em silêncio por um minuto e, embora eu realmente não esteja com vontade de entrar em quaisquer detalhes sobre o meu passado e do Leo, a curiosidade é demais para mim. Estava em choque com a morte de Leo nas últimas duas vezes que estive com Jake, mas desta vez, acabo perguntando: "Posso perguntar-lhe sobre Leo?" Seus olhos abocanham os meus e ele concorda: "Claro." Mas ele soa um pouco preocupado de repente. "Ele estava feliz? Ele teve uma vida boa?" Ele faz uma pausa, e então diz: "Eu não sei como responder a isso. Eu não o conhecia muito bem. Quer dizer, fora os esportes e as festas, esse tipo de coisa." Concordo com a cabeça. Eu percebo que estou mordendo o interior da minha boca, um mau hábito que pensei que tinha deixado para trás no orfanato. Paro e respiro fundo. "Quando ele foi embora, ele prometeu que iria manter contato e ele nunca fez. Você tem alguma ideia do porquê?"

56


Leo – Mia Sheridan Ele parece triste, como se sentisse pena de mim e é exatamente por isso que eu não queria falar disso, mas sinto que tenho que saber. "Sinto muito. Eu não sei. Eu realmente não sei o como sua vida doméstica era. E a primeira vez que ele falou sobre você para mim foi no hospital e eu te falei a extensão do que ele disse." Concordo com a cabeça, tomando um gole do meu vinho. Sinto que trazendo o nome de Leo trouxe uma melancolia ao nosso encontro que não estava lá antes então restabeleço, sorrindo para Jake, dizendo: "Isto pode ser uma coisa estranha de se dizer, mas, bem, se ele ia mandar alguém, estou feliz por ter sido você. Eu tive um bom encontro esta noite." Ele fica em silêncio por um momento, com uma expressão estranha em seu rosto, mas então ele sorri grande e diz: "Estou contente que ele me enviou também. Pensei que estava fazendo um favor a ele, mas parece que ele me fez um favor." Depois de recolherem nossos pratos, Jake alcança minhas mãos através da mesa, e diz: "Posso te levar pra sair de novo?” Faço um sim com a cabeça, olhando para baixo e me sentindo tímida. O garçom devolve o cartão de crédito de Jake e ele rapidamente assina o recibo e diz: "Pronta?" E começa a levantar-se. Sorrio e levanto-me, também. Ele me ajuda com o meu casaco e, em seguida, pega a minha mão novamente e saímos do restaurante. Nós dirigimos de volta ao meu apartamento, conversando facilmente sobre a cidade e alguns dos nossos lugares favoritos. Ele me conta um pouco sobre crescer perto da praia e quando digo a ele que eu adoraria ver o mar um dia, ele pega a minha mão e me diz que adoraria ser a pessoa a me levar lá. Não respondo, pensando que é um pouco cedo para se fazer planos que envolvam viagens. Nós dirigimos as últimas milhas em um silêncio sociável, o rádio tocando suavemente no fundo. Estacionamos uma quadra para baixo do meu apartamento porque os espaços na frente estão todos tomados e Jake desliga o carro, mas não sai. Ele olha para mim e

57


Leo – Mia Sheridan eu sorrio para ele. Sinto que estamos encapsulados longe do mundo em seu carro quente, só nós dois. "Você é tão bonita quando sorri." Diz Jake. De repente, ele está se inclinando mais e levando meu queixo em sua mão enquanto ele gentilmente encosta seus lábios no meu. Ele inclina sua testa contra a minha e olha direto nos meus olhos. Existe uma ilegível expressão lá e meu coração começa a bater mais rápido enquanto nós nos encaramos, meros centímetros de distância. Não sei se estou com medo ou se a sua proximidade está causando o meu sangue bombear mais rápido. Não sei o que estou sentindo neste momento, não sei se quero ficar ainda mais perto ou me afastar. É tudo tão intenso, e tão cedo. Balanço minha cabeça muito pouco e, no final, eu me afasto. "O que há de errado?" Pergunta ele, e sua voz é calma, suave. Eu expiro: "Nada, isso é apenas tudo novo para mim." Mas sorrio para ele e ele sorri de volta. Jake me acompanha até a porta do meu apartamento e, embora tenha começado a noite com um beijo apaixonado, ele termina com um beijo que é quase casto, roçando seus lábios macios contra os meus, sorrindo seu belo sorriso e me deixando na minha porta aberta, decepcionada e querendo mais. Mas, com exceção de me atirar em cima dele, o que absolutamente eu nunca iria fazer, minha única opção é sorrir e vê-lo ir embora.

58


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 10

Na manhã seguinte acordei cedo para correr. Eu faço três milhas rápido ao redor do parque. A manhã é revigorante e fria, o céu uma mistura de amarelo, laranja e azul suave. Volto para casa e indo para abrir a porta do saguão da frente, percebo que a fechadura foi consertada. Finalmente! Espere, não é uma coincidência que Jake ficou todo irritado sobre isso há alguns dias atrás e, hoje está magicamente consertada? Entro me perguntando e tomo um banho rápido, cantando junto com o pequeno rádio que deixo na minha pia do banheiro. Eu me seco, uso hidratantes e pego meu uniforme Hilton. Eu tenho o turno da manhã hoje e tenho um trabalho hoje à noite de garçonete. É uma festa em um dos elegantes hotéis do centro e sempre paga bem e por isso eu nunca recuso esses trabalhos se me são oferecidos. Seco meu cabelo rapidamente e prendo-o em um coque baixo e frouxo na nuca do meu pescoço. Algum rímel e gloss e estou pronta para sair. Quando pego o meu telefone do balcão da cozinha, noto que tenho uma mensagem de texto de Jake. Eu sorrio antes mesmo de lê-la. Eu tive um grande momento com você ontem à noite. O que você está fazendo hoje? Sorrio e digito de volta rapidamente. Eu tive um momento muito bom também. :) Trabalhar em dois empregos. Não chegarei em casa até tarde. Pego meu casaco e saio. Quando passo pela porta da frente, sou lembrada da nova fechadura e completo minha mensagem rapidamente com: Sabe alguma coisa sobre a reparação da fechadura na porta da frente do meu prédio? Sento no ônibus e um minuto depois meu telefone toca. Posso ter chamado e ameaçado o seu senhorio com uma ação legal, se ele não fizesse o reparo na porta. Fico feliz que ele se mexeu. Você deve sempre se sentir segura.

59


Leo – Mia Sheridan Eu li sua mensagem de novo e meu coração se aqueceu. Droga. Eu gosto dele. Será que isto vai acabar bem? Ele é claramente fora do meu alcance. Nada nele faz sentido e tudo grita riscos. Mas ele parece realmente gostar de mim também, e ele diz que sente a mesma eletricidade entre nós que eu sinto. Apenas relaxe, Evie, você foi a um encontro. E agora me levei a um humor azedo. Finalmente, eu respondo: Bem, obrigada. Eu agradeço isso. Alguns minutos se passam e então: Qualquer coisa por você. Indo para uma reunião. Tenha um bom dia/noite no trabalho. Posso te ligar amanhã? Suspiro. E se eu disser não? Eu vou ligar de qualquer maneira. ;) Tenha um bom dia, Evie. Eu sorrio novamente e coloco o meu telefone na minha bolsa. Não vou pensar sobre isso. Estou totalmente pensando sobre isso. Mas não agora. Agora estou quase no trabalho. Concentre-se, Evie. Termino o meu turno no Hilton e pego o ônibus de volta para casa com tempo de sobra para dar uma rápida chuveirada no corpo (porque lavar meu cabelo de novo quando só vou estar entrando e saindo de uma cozinha a noite toda e acabar cheirando a comida de qualquer maneira?) e deitar por uma hora para tirar uma soneca. Estarei fora até tarde hoje, então gostaria de obter pelo menos uma hora de sono antes, se possível. Coloco a calça de um pijama azul claro com cupcakes rosa e um top branco e vou para a cozinha fazer um sanduíche para o jantar. Coloquei um simples sanduíche de peru, queijo, e alface e um pedaço de maça e comi em pé no balcão da cozinha. Então fui para minha cama, defini o alarme para seis horas e me deitei. Adormeço pensando em Jake. Meu alarme dispara e me arrasto para levantar. Eu sinto que poderia dormir o resto da noite. Mas uma hora vai ter que bastar por agora. Puxo meu uniforme de garçonete, um par de calças pretas e uma camisa branca de botão que está passada e

60


Leo – Mia Sheridan pendurada no meu armário. Dobro meu meio avental ordenadamente e coloco na minha bolsa. Escovo meu cabelo e faço novamente o coque baixo que eu estava usando antes. Eu lavo meu rosto e escovo os dentes e aplico uma quantidade mínima de maquiagem, mas coloco um batom mais escuro. Afinal, esta é uma festa à noite e mesmo que eu esteja trabalhando lá, eu ainda acho que posso enfeitar meu rosto um pouco. O evento não começa antes das oito, mas minha chefe, Tina, gosta que chegamos uma hora mais cedo, para ajudar montar e carregar as bandejas. Eu saio logo as seis e quinze, deixando tempo de sobra para ir de ônibus de volta ao centro da cidade. Vou pegar uma carona para casa com um dos outros servidores após o término do evento. Entro pela porta dos fundos do hotel onde o evento está sendo realizado como Tina instruiu e direto para a sala do banquete e da cozinha mais além. "Evie!" Ouço gritarem meu nome e sorrio imediatamente. Eu reconheceria a voz de Landon em qualquer lugar. Olho para cima e lá está ele, andando rápido em minha direção através da sala de banquete, requebrando os quadris e acenando os braços. Landon é hilário, bombasticamente gay e eu o amo até a morte. Ele me pega e me gira gritando: "Deus, eu senti sua falta! Faz MUITO tempo, Rostinho Bonito! O telefone não é um justo substituto. Onde diabos você esteve?" Eu estou rindo em voz alta quando ele me coloca no chão. "Ei, foi você que me abandonou." Eu brinco. Mas então olho para ele seriamente quando nós começamos a caminhar em direção à cozinha. "Como está sua mãe?" "Eu a deixei reclamando veementemente sobre como a mulher que veio para limpar a sua casa enquanto ela estava no hospital, fez um trabalho pobre. Acho que posso dizer com segurança que ela está muito bem." Landon tinha viajado de volta à sua cidade natal, no Missouri para ajudar quando sua mãe pousou no hospital há dois meses. Ele é filho único e sua mãe e ele são extremamente unidos, ela o aceita completamente e não há nada que ele não faria por ela. É uma coisa linda. "É ótimo saber disso, Lan." Eu digo. Olho para ele e sorrio, por sua boa aparência loura.

61


Leo – Mia Sheridan "E o que a minha pequena Rostinho Bonito, tem aprontado enquanto estive fora?" Ele pergunta, abrindo a porta dupla para a enorme cozinha do hotel. "Oh, você sabe, um pouco disso, um pouco daquilo. Trabalhando, lendo, correndo, esbarrando em um cara gostoso.” Começo a ir embora, sabendo que vou ser puxada para trás. Fui puxada para trás. "O quê?" ele grita, e ninguém grita como Landon. Todos os que estão trabalhando na cozinha olham para nós, revirando os olhos antes de voltar para as suas tarefas. Ele agarra meu braço e me leva até uma pequena mesa no canto onde há um quadro de chegada. Assino o meu nome rapidamente e volto para Landon, dizendo: "É realmente tudo muito cedo. Eu, uh, esbarrei nele recentemente e ele é um amigo de um amigo e bem, tivemos um ótimo encontro e ele é completamente gostoso e que é realmente a extensão disso. Mas tenho esse pressentimento, sabe?" Eu franzo a testa. "Espere, merda, eu não deveria dizer isso em voz alta, deveria? Eu azarei as coisas agora." Landon está me ouvindo atentamente e ele está em silêncio por um minuto depois que parei de falar, um dedo nos lábios, seu quadril inclinado e olhando pensativamente para mim. Finalmente, ele diz: "Ouça, Rostinho Bonito. Eu te conheço há quase quatro anos, e em todo esse tempo, nunca ouvi você nem mesmo falar de um cara. Ou uma menina, eu teria aceitado qualquer um." Eu ri. "Então." Continua ele. "Isso é importante. Isto é enorme. Isso fez a minha noite. Eu sei que você não se abre tão facilmente." Ele olha para mim com tristeza. "E eu sei que você tem boas razões para isso. Mas se isso se transforma em alguma coisa ou nada, juro para você, Evie, estou feliz de saber que você está disposta a dar uma chance." Deus, eu realmente amo Landon. "E, a propósito, dizer algo em voz alta não da azar, ou então eu gritaria constantemente sobre como as rosquinhas vão direto para minha bunda. Porra, estou viciado em Krispy Kream. Não posso ficar longe." Eu ri alto.

62


Leo – Mia Sheridan Ele sorri aquele enorme sorriso Landon para mim e, em seguida, diz: "Além disso, eu aprendi uma coisa quando voltei para casa. Aparentemente, eu sou um clichê." Eu pareço confusa. "O que você quer dizer, um clichê?" Eu pergunto. "Você sabe, um clichê ... o chefe comendo sua secretária, um clichê!" "Sim, eu sei o que é um clichê, o que quis dizer é porque você é um?” "Ah, certo. Bem, passei muito tempo na casa da minha mãe enquanto ela dormia e ela lê todos esses romances. Então eu li vários e, evidentemente, é uma coisa, a menina bonita com um melhor amigo gay. É um clichê. Eu sou um clichê." Explodi rindo. "Ah, bem, bem, funciona. Acho que por causa da minha beleza inigualável, eu só posso andar com homens que não estão tentados a molestar-me de hora em hora. Você é minha única escolha." Eu pisco para ele, batendo em sua bunda. Landon ri também, gritando quando eu bato nele. Uma hora mais tarde, a cozinha está em pleno andamento. Tina, nossa chefe, uma mulher muito legal na casa dos cinquenta com a cabeça cheia de cachos loiros crespos e uma grande gargalhada, tinha acolhido a todos nós, e está ajudando a carregar as bandejas. Ela é proprietária da empresa de buffet, e é uma grande chefe, justa e útil, com um grande senso de humor espirituoso. Eu ando pelo salão, oferecendo aperitivos para os convidados, as mulheres usando belos vestidos de gala, homens em smokings. Este evento é beneficente, para ajudar a aumentar a conscientização sobre as desordens do autismo e por isso não posso me aguentar, tenho uma queda por frequentadores dessas festas. Dou um grande sorriso extra enquanto sirvo deliciosos aperitivos de Tina, movendo-me em torno do salão, de convidado a convidado. Eu já passei ao redor do salão com três bandejas, quando corro de volta para a cozinha para encher uma outra. Landon está ao meu lado no longo balcão de aço inoxidável, enchendo sua própria bandeja. "Garota, você deu uma olhada no gostoso no último canto do bar? Eu me derreto toda cada vez que dou uma olhadinha. Verdade."

63


Leo – Mia Sheridan Eu rio. "Acho que não cheguei ir tão longe. Acabo ficando sem comida no meio do salão. Vou começar de novo por lá então." Eu pisco e ele sorri. Volto para a pista e me encaminho para a área do bar, para que eu possa apresentar um relatório a Landon mais tarde. Paro em um pequeno grupo, sorrindo enquanto ofereço-os guardanapos e seguro minha bandeja para eles. Está cheia de bolachas finas, cada uma segurando uma bola de caviar preto. Parece terrível para mim, mas essas pessoas estão limpando minha bandeja, então o que eu sei? Quando saio de perto deles, vejo o homem que Landon deve estar falando. Ele está de costas para mim, mas mesmo desse ponto de vista, posso dizer que ele é bem apresentável. Os ombros largos, cintura fina e excelente traseira. Porém, muito ruim para Landon, porque há uma loira em um vestido vermelho colado ao seu braço. Eu ando mais perto e quando o casal se vira para mim, eu inalo um suspiro audível. É Jake. Oh Não! Merda! Merda! Merda! Meu coração cai para os meus pés e paraliso por um minuto, pesando minhas opções para escapar. Tarde demais, Jake me vê e seus olhos estão surpresos por um segundo e, em seguida, são inundados por este inacreditável calor e ele sorri como se eu fosse uma velha amiga que ele não tinha visto em uma década. Deus! Eu sou uma idiota. Fecho meus olhos brevemente e tento me reestabelecer, lançando lhe um sorriso que eu realmente espero que seja tão falso como parece. "Evie", diz ele, desligando-se do vestido vermelho e vindo em minha direção, um olhar de preocupação em seu rosto. "Eu não sabia que você estaria aqui." Seus olhos estão arregalados e colados em mim. Deus, ele é lindo. Ele também está jogando, o mentiroso idiota. Antes que eu possa dizer uma palavra, o vestido vermelho segue-o, dizendo: "Jakey, você a conhece?" E isso deve ser dito, ela parece irritada.

64


Leo – Mia Sheridan Jakey? Merda! Merda! Merda! Olho para o vestido vermelho, e é uma merda que, apesar do fato dela está irritada, eu não posso negar que ela é deslumbrante. O vestido dela parece custar mais do que todo o meu guarda-roupa junto, incluindo os meus sapatos e jaquetas. Então olho de volta para Jake e sussurro estupidamente "Oi." Deus, eu sou uma idiota! Jake aperta sua mandíbula e, embora ele esteja falando com vestido vermelho, seus olhos ainda estão fixos em mim quando ele diz. "Sim, eu a conheço. Esta é Evie Cruise". Quase como uma reflexão tardia, ele inclina a cabeça para vestido vermelho e diz: "Esta é Gwen Parker." Meus olhos se voltam para Gwen e eu sussurro."Oi." E, novamente, sussurro estupidamente. Gwen cruza os braços na frente de seus grandes seios de plástico e diz: "Eu não preciso de uma apresentação, Jakey, estava só surpresa que você a conhece." Então, ela conecta-se de volta com o braço do Jake e me olha. Jake respira fundo, sua mandíbula palpitando novamente, e ele não parece feliz. Estou tremendo agora, e preciso ir para muito longe, muito longe de Jake e Gwen. E, longe, quero dizer como o México. "Certo". Eu digo. "Bem, tenham uma boa noite." E então começo a afastar-me deles, mas por causa da minha tremedeira, a ponta da minha bandeja vai para frente e uma bolacha escorrega pra fora da borda, e antes que eu a endireitasse, uma enorme bola de caviar preto estatela na linda sandália prata de tiras da Gwen. Por um segundo, ninguém fez um som e estou congelada de horror. Então, Gwen grita: "Oh meu Deus! Você sabe o quanto custam esses sapatos? Não, claro que não! Estes são sapatos de $ 1.400,00!" E oh meu Deus, estou congelada, mas ficou registrado que eu nem sabia que existia sapatos de $ 1400,00 dólares e que minha estimativa sobre o valor de todo o meu guarda-roupa igualando ao custo de sua roupa era muito, muito longe. E não a favor do meu guarda-roupa.

65


Leo – Mia Sheridan Landon junta-se a nós, aparentemente a partir do nada e tira a bandeja das minhas mãos, colocando seu rosto brevemente perto do meu enquanto se inclina para levá-la, os olhos arregalados, e diz mal movendo os lábios: "Você está bem, Rostinho bonito?" Concordo com a cabeça e, em seguida, curvo-me com Gwen, onde ela está usando um guardanapo para tentar limpar o caviar para fora do sapato, xingando baixinho. "Sinto muito", eu digo. "Por favor, deixe-me ajudar a limpá-lo. Se você vir comigo para o banheiro feminino, posso usar um pano de limpeza nele. Aposto que vai sair logo.” Ela olha para mim, mas ela estava ficando em pé de qualquer jeito e diz: "Muito bem!" Jake está parado assistindo, sua mandíbula se apertando e se isso continua por muito tempo, ele vai precisar de um protetor de boca, porque disfunção da Articulação Temporo-mandibular não é brincadeira. Landon corre de novo, oferecendo a Jake uma taça de champanhe de uma bandeja com copos, eu levo Gwen para o banheiro feminino. Uma vez que estamos lá, indico para ela se sentar na espreguiçadeira, e ela tira o sapato e me entrega com um olhar mal humorado. Abro um pequeno pacote da cesta de cortesia dos convidados que está no balcão do banheiro e limpo a parte superior do sapato completamente. Eu também ofereço a Gwen, um lenço umedecido de bebê que também está na cesta para que ela possa limpar completamente a parte superior de seu pé. Quando termino, eu entrego o sapato de volta para ela e digo: "Bom como novo! Realmente sinto muito, muito. Espero não ter colocado um entalhe na sua noite." Estou apenas sendo gentil. Sinceramente, espero que eu tenha colocado um grande entalhe em sua noite, porque o sentimento é mútuo. Ela ignora o meu comentário, coloca o sapato de volta e, em seguida, vai para a pia para lavar as mãos enquanto lavo a minha na pia ao lado dela. "Você sabe," ela diz finalmente, "Jake adora uma boa causa. Eu posso ver porque ele é amigo de alguém como você."

66


Leo – Mia Sheridan Ela seca suas mãos e depois se vira. "Isso é muito doce. Só não tenha ideias, ok? Ele está na minha cama no final do dia e sou eu que vou desparafusando a sua cabeça." Com isso, ela esbarra em mim, me empurrando um pouco para o lado e sai batendo a porta. Eu não vou chorar. Eu não vou chorar. Droga, Leo, por que o mandou? Ele brincou totalmente comigo. Todo aquele papo sobre o que você sente, eu também, Evie isso e, você é tão incrível, Evie aquilo e, Deus! Ele tem uma namorada! E esse pensamento me faz ter vontade de chorar de novo, então o apago e saio do banheiro. Volto para a cozinha. Landon está lá e ele me puxa de lado sussurrando: "Santa MERDA, Evie, é ele, não é? Como ele, ele. Puta merda, ele estava, tipo, encarando o chão depois que você foi para o banheiro com a Barbie Vadia. Querida, o olhar em seu rosto era trágico. O QUE está acontecendo?" Suspiro quando pego sua mão e puxo-o até o balcão das bandejas. "Obviamente, Landon. Ele tem uma namorada. Ele provavelmente estava cagando tijolos até descobrir que ele é um babaca. Obviamente, sou apenas uma idiota que ficou iludida por um cara depois de um encontro e algumas palavras doces. Quando no fundo, ele era apenas... Eu não sei mesmo o que ele estava fazendo! É exatamente por isso que eu não preciso deste tipo de coisa. Deus, isso foi humilhante!" Ele me olha com tristeza e aperta minha mão. "Evie, lembre-se do que eu disse a você antes. Não importa como isso termina, estou feliz pra caralho que você se deu uma chance. Você está me escutando, Rostinho Bonito?" Ele toma o meu rosto com as mãos, olha para mim por um minuto e então sussurra: "Deus, você é bonita pra caralho. Não é à toa que o Diabo no vestido vermelho estava atirando dardos pelos olhos em você." Sorrio um sorriso verdadeiro para Landon, porque ele é realmente muito doce, e aperto a sua mão de volta.

67


Leo – Mia Sheridan "Ei, você acha que iria ficar bem com todo mundo se eu estocasse as bandejas de volta aqui em vez de trabalhar no salão?" "Sim, eu acho que todo mundo ficaria bem com isso. Além disso, o coquetel está quase no fim. O jantar está para ser servido. Por que ninguém quer comer o jantar às nove da noite, além de mim, mas acho que quando você é do tipo de pessoa que pode pagar $ 1.400,00 em sapatos, você pode fazer suas próprias regras." "Oh meu Deus! Você ouviu isso?" Eu digo, incrédula, carregando uma bandeja com deliciosos bolos de massa folhada. "Ouvi, mas querida, eu vi algumas sandálias de tiras que eram mais bonitas no Payless Shoe Source na última semana por $ 29. Iria comprá-los, mas eles não tinham no meu tamanho." Comecei a rir e Landon pisca para mim e sai pela porta. Passei o resto da noite na cozinha, carregando bandejas com os pratos de jantar para os outros servidores. Estou carregando as sobremesas quando Tina diz animada: "Evie, querida! Ouvi dizer que você deixou cair caviar no pé da loira alta de vermelho!" Eu congelo. Oh, não. Dirijo-me lentamente para Tina e estremeço. "Sim, Tina. Foi apenas um acidente. Eu limpei para ela e saiu completamente." "Querida." Continua ela, sorrindo seu grande sorriso. "Eu pareço chateada? Aquela parece particularmente insípida. Só lamento que você não marcou os dois pés." Ela aperta meu ombro e sai correndo. Deus, Tina é ótima. Uma vez que o jantar é servido, incluindo café, nós, os servidores estamos livres para sair. Há outra equipe de limpeza e eles estão em pleno andamento na cozinha agora. Estou lavando as mãos na pia da cozinha industrial quando Landon entra. Noto que ele tem uma pequena carranca em seu rosto quando ele se aproxima de mim e por isso eu digo: "O que?"

68


Leo – Mia Sheridan "Barco dos sonhos me entregou isso e pediu para dar a você. Ele disse para lhe dizer que eles são seus novos favoritos. E isso deve ser dito, Evie, ele é gostoso, mas é estranho." Então, ele me dá uma bala de menta e reconheço-as das cestas de cortesia do banheiro. Eu franzo minha testa, olhando para o invólucro branco liso da bala na minha mão. Então eu viro, e sobre isso e não posso culpar como minha carranca transforma-se em um sorriso. No outro lado do pacote pequeno, ele diz em negrito, as melhores balas do mundo. Jogo a bala no lixo e volto a trabalhar.

69


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 11

Evie tem 12, Leo tem 13.

Estou deitada no telhado fora do meu quarto, olhando para o céu claro de verão. Adoro olhar para as estrelas, porque elas me fazem acreditar que algumas coisas neste mundo são permanentes. Eu me mudei para esta casa adotiva um ano atrás, e eu gosto disso aqui bastante. Meus novos pais adotivos têm três de nós morando aqui, mas tenho o meu próprio quarto, porque há um grupo de irmãs e elas compartilham um. O meu espaço é pequeno, uma velha lavanderia transformada, mas tem uma janela que dá vista para uma parte muito ligeiramente inclinada do telhado e eu adoro vir aqui e deitar sob o céu. Meus pais adotivos estão claramente empenhados nas verificações que passarão por cuidar de nós, mas eles não são pessoas más, apenas desinteressados por nós, o que é bom pra mim. Ideal, mesmo. Uma pequena pedra atinge o telhado perto de mim e eu sorrio. É o sinal do Leo, ele está chegando. Eu o ouço subir pela treliça e, em seguida, ele está rastejando pelo telhado próximo a mim e se atira ao meu lado, reclinando como eu estou. Ele está vestindo shorts folgados e eu pego em seus joelhos ossudos de menino. Olho para ele e ele está franzindo a testa. "O que há de errado, Leo?" pergunto. Seu rosto fica irritado e diz: "O que fiz para que ele me odiasse tanto Evie, que não respirar?" Rolo em direção a ele, dobrando o meu braço e descansando minha cabeça em minha mão. "Leo..." Eu começo. Mas ele me interrompe, dizendo: "Ele enviou meu irmão para viver nesse buraco do inferno só para me machucar. Isso nem sequer era sobre Seth, era sobre

70


Leo – Mia Sheridan mim. Ele machucou um menino inocente, porque ele me odeia tanto, que não consegue ver direito." Meus olhos se enchem de lágrimas, porque eu sei que ele está certo. Aprendi ao longo dos dois anos que eu conheci Leo que, seu pai é o mal personificado. O grande erro de Leo era que sua mãe traiu seu pai e engravidou dele. E por causa do grave pecado de Leo, ser gerado, seu pai fez de sua missão na vida fazer Leo sofrer. Segundo erro do Leo era que ele amava seu irmão mais novo, Seth, diagnosticado com uma forma severa de autismo e atraso de desenvolvimento. Porque o pai de Leo sabia que Leo amava Seth, ele o usava para ferir Leo. Ele jogou latas de cerveja na cabeça de Seth, ele o deixou remexer em seu próprio lixo todos os dias enquanto Leo estava na escola, incapaz de cuidar dele, e ele era todo cruel com Seth como uma forma de fazer um ponto em Leo. A parte mais doente era que Seth era a sua própria carne e sangue, mas tudo o que ele via nele era um peão para usar contra a personificação de sua raiva e humilhação. "Eles colocaram Seth em uma casa de repouso estadual." E ouço as lágrimas em sua voz, então me aproximo e uno meu corpo ao seu, e pego sua mão na minha. "Aquele lugar vai matá-lo." A razão de Leo estar em um orfanato é porque o pai dele bateu a porcaria fora dele depois que Leo tentou sufocá-lo em seu sono, quando ele ameaçou mandar Seth embora. Ele admitiu para mim que ele sabia que não teria ido até o fim, mas ele estava tão cheio de medo e raiva por ele querer mandar Seth embora que quis desviar a ira de seu pai de volta para ele. Eu disse a Leo mil vezes quão corajoso ele é, mas ele não acreditava em mim. Ele suspira. "Eu não me importo com o que acontece comigo, eu só não quero que Seth pague o preço por isso e agora ele está, porque a minha mãe assinou os papéis para deixar Seth de lado, embora eu saiba que foi ideia do babaca então poderia mudar de casa. E tenho certeza que fazer isso para mim era um benefício lateral feliz." Não digo isso, mas a verdade da questão é que, com a partida de Leo, cuidar de Seth provavelmente é muito trabalho para eles. Leo tinha feito tudo por aquele

71


Leo – Mia Sheridan garotinho, de mudar as fraldas até brincar com ele, dar-lhe banho e levá-lo para a cama todas as noites, antes de ser enviado para um orfanato. "No tribunal hoje, aquele filho da puta passou por mim no corredor e sussurrou: "Seth se foi, menino. Espero que ele consiga isso.” Então ele riu pra caramba depois se afastou. Riu, Evie! E minha mãe não é melhor. Ela simplesmente se arrasta atrás dele como se ele a tivesse hipnotizado com a sua personalidade encantadora." Lágrimas estavam escorrendo pelo seu rosto e agora estou apertando a mão dele como se fosse a minha salvação. "Você sabe que a única razão que eles ainda apareceram no tribunal hoje foi para lamentar ao juiz sobre o quão tristes estavam na vida por terem que lidar com um garoto como eu, bom para nada por um lado e com um retardado por outro. Talvez eles pensassem que o juiz se sentiria triste por eles, que os mandaria para umas férias tropicais ou algo assim.” Ele ri um riso oco. "A coisa é, Evie, eu tentei tanto proteger Seth, mas na verdade, eu sou como um fodido, eu não poderia mesmo controlar isso. O desgraçado está certo sobre mim. Eu estrago tudo. Eu faço algo para arruinar todas as pessoas que me amam. Eventualmente, estrago tudo, porque isso é quem eu sou.” E foi aí que eu tive o suficiente. " Pare." falei suavemente, mas firme: "Pare! Você está errado, Leo. E eu não vou deixar que essas desculpas ruins para um ser humano, façam com que você pense desse jeito de si mesmo. Você é forte e corajoso e nobre. Você é meu Leo." Leo está tranquilo agora, respirando de maneira uniforme, mas seu corpo ainda está tenso. "Conte-me uma história, Evie." Diz ele finalmente. Tomei uma respiração profunda e de maneira impossível, me aproximei ainda mais dele. É uma noite quente de verão e eu já estou úmida da nossa proximidade, mas não me afastei. Ficamos em silêncio por alguns minutos, mas, eventualmente, rolei minhas costas e disse: "Era uma vez uma mulher muito bonita e, embora ela tivesse o rosto de um anjo, ela era oca por dentro. Bem no lugar onde seu coração deveria estar localizado, existia um grande, enorme buraco. Por causa deste defeito, um ogro foi capaz de cortejá-la e ela se casou com ele. Ele era tão feio no interior como ele era no exterior.

72


Leo – Mia Sheridan Um dia, a mulher precisou ficar longe do ogro feio, porque sua personalidade e sua cara feia se tornaram demais para ela suportar e, como se viu, até mesmo as pessoas ocas podem ter tanta feiura. Ela andou e andou até que chegou em um prado tranquilo e deitou-se no meio daquele prado, imersa na quietude da noite. O que ela não sabia era que havia uma grande besta à espreita nas proximidades. Um leão enorme, com uma juba de ouro e o rugido de cem leões. Quando a mulher bonita mas oca estava deitada no campo, este animal se aproximou dela silenciosamente e quando ela abriu os olhos e o viu, ela ficou encantada porque a visão dele era como nada que ela já tinha visto. Ele segurou a mulher para baixo com uma pata enorme, embora, estranhamente, ela não estava com medo, apenas curiosa. Quando amanheceu, a bela acordou e pensou que a noite anterior tinha sido apenas um sonho. Mas a mulher já estava carregando uma criança, um filho. E este lindo menino teria os dons de seus pais, a beleza da sua mãe e o coração de seu pai, o coração de um leão." Nós dois ficamos em silêncio por longos momentos. Então Leo rola para mim e ele está me olhando com fogo em seus olhos. "Eu te amo, Evie." Ele sussurra. "Eu também te amo, meu Leo." Sussurro de volta.

73


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 12

Landon me dá uma carona para casa. Ele me pergunta repetidamente se eu quero sair para tomar uns drinques à noite, mas eu realmente só quero rastejar em minha cama e esquecer o mundo. Não vi Jake novamente após o incidente do caviar, mas é o melhor, tanto quanto estou preocupada. Vê-lo com Gwen seria apenas ainda mais doloroso e humilhante. Quando Landon me deixa, ele me dá um abraço e me diz para ligar para ele amanhã. "Eu tenho camadas de pó por todo o meu apartamento e cargas de roupa para levar a lavanderia, mas se você precisar de qualquer companhia, largo toda essa agitação num piscar de olhos." Ele sorri e eu sorrio de volta. "Eu te amo garota." Diz ele em voz baixa. "Amo você, Lan." Digo então eu saio. Abro a porta da frente do prédio e, claro minha mente vai direto para Jake. Pensar sobre o que ele e Gwen estão fazendo agora mesmo só me faz estremecer. Entrei no meu apartamento e tomei um banho rápido. Então, escovo os dentes, ponho uma camiseta velha e um par de shorts e subo na cama. Eu deveria saber que um homem como Jake Madsen pode ter qualquer garota que ele quer, e não iria escolher uma garota como eu. Eu me enrolo em volta do meu travesseiro e, finalmente, me permito chorar. ********** Acordei cedo na manhã seguinte, e novamente me arrasto para fora da cama.

74


Leo – Mia Sheridan Tomo banho, coloco meu uniforme do Hilton e seco meu cabelo antes de colocálo em um rabo de cavalo. Coloquei uma quantidade mínima de maquiagem e deixei meu apartamento para pegar o ônibus. Meu turno passa rapidamente como normalmente faz, e ao meio-dia, o meu humor melhorou. Eu estava bem antes de Jake Madsen interromper a minha vida e ficarei bem depois. Eu vivi pior, muito pior. Eu saia pela porta dos funcionários e estava descendo o quarteirão em direção à parada de ônibus quando um BMW prata escuro para ao meu lado. Olho e lá está Jake, sorrindo para mim e debruçando-se sobre o banco do passageiro. "Quer uma carona menina?" Ele pergunta, erguendo as sobrancelhas. "Engraçado. Não, Jake. Estou bem com o ônibus." Continuo andando. "Evie, precisamos conversar." Diz ele, mas eu continuo andando. Ele está doido? "Não, Jake, nós não precisamos." Digo, sem olhar em sua direção e por ter carros estacionados ao longo da rua a partir deste ponto em diante, Jake seria forçado a puxar para o lado e sair de seu carro, a fim de continuar a falando comigo. O que ele fez. Droga. Sento no ponto de ônibus e Jake corre até mim. "Evie." Ele franze a testa. "Ouça, Evie, ontem à noite não foi o que você acha que foi." "Jake." Eu o impeço de ir mais longe. "Foi um longo dia. Estou realmente pedindo para você deixar isso, ok? Você deveria ter me dito que você tinha uma namorada. Você não disse. Está feito. Vá embora." Com isso eu me viro. O ônibus está chegando. "Gwen não é minha namorada, Evie. Acho que você deveria pensar mais de mim do que isso, depois do tempo que passamos juntos." Ok, namorada, amiga de foda, qualquer coisa. Eu realmente não estou para isso. "Jake, mais uma vez, vá embora." "Não vou fazer isso, Evie." Diz ele calmamente atrás de mim. E agora estou com raiva. Estou tão malditamente cansada, e também com raiva.

75


Leo – Mia Sheridan Passei o dia limpando o que vagabundos que achavam que podiam ser tão nojentos quanto eles quisessem, porque alguém menor do que eles estaria lá para limpar sua bagunça e eu sou exatamente essa pessoa. Maldição. Cansada. Só o fato de Jake Madsen aparecer na soleira da minha porta de repente me deixou fervendo. Eu estava indo muito bem! E agora aqui está ele em seu estúpido Beemer, em seu terno estúpido com sua estúpida namorada/amiga de foda, que seja, em seus sapatos de $1.400! E que diabos ele quer de mim exatamente? Porque a coisa é, estou farta de pensar. Estou farta de Jake Madsen. Eu me levanto e paro direto em seu rosto, porque de repente estou furiosa. "Uma dica, Jake." Eu assobio, "Você não me conhece. Você pensa que me conhece, mas você não conhece. Você acha que sabe o tipo de pessoa que eu sou, mas você não tem ideia. Assim, você não pode fazer isso. Você não pode interromper minha vida de vez em quando, em seguida, pensar que estarei grata a você por enfeitar a minha vida com a sua presença. Depois da noite passada, eu acho que está perfeitamente claro que não há nenhuma razão para você estar aqui. Então estou te perguntando novamente se podemos ter essa conversa outra hora, tipo nunca?" Eu tento girar ao redor, mas sou presa logo, pois, Jake pega a minha mão e me reboca. Não tenho escolha, a não ser girar para a direita de volta ao redor dele e quando o faço, há uma intensidade imediata e extrema em seus olhos. Ele me puxa para bem perto dele e põe para fora, principalmente para si mesmo: "Não era minha intenção fazer isso em uma esquina, mas essa menina teimosa vai me obrigar." Em seguida, ele suspira e estou olhando para ele com os olhos arregalados, porque, francamente, o que mais posso fazer sem fazer uma enorme cena? E eu mencionei que estou cansada? Ele continua. "Você acha que eu não conheço você, Evie? Eu vou te dizer o que eu sei sobre você. Essa semana estava seguindo você, eu sei que você tomou o ônibus maldito para a casa de um homem velho para deixar cookies." Estou momentaneamente atordoada e balanço minha cabeça em confusão.

76


Leo – Mia Sheridan "O Sr. Cooper?" Eu franzo minha testa. "Ele morava ao lado da casa onde morei quatro anos atrás. Ele sempre foi bom para mim. Ele está viúvo. Solitário. Ele realmente gosta dos meus cookies de chocolate." "É uma ida e volta de ônibus de duas horas, Evie." Ele diz suavemente. Tomo uma respiração profunda. "Jake, eu tenho certeza que há um ponto aqui, mas." "O cara do outro lado do corredor me mataria antes mesmo que eu pensasse muito em como fazer você se sentir desconfortável." "Maurice?" Eu digo, e agora meu rosto está todo amassado, porque estou simplesmente confusa. "Ele é um cara muito protetor." "Como o cara na noite passada que praticamente me derreteu com os lasers de raiva que saiam de seus olhos depois que ele pensou que eu desrespeitei você em público?" Jake pergunta, mais uma vez gentilmente. "Landon?" Eu digo. "Ele é um dos meus melhores amigos, ele...” "Evie, eu acho que você está deixando de entender o que estou dizendo e por isso vou soletrar para você aqui, baby." Baby? Ele acabou de me chamar de baby? "Você diz 'por favor' e 'obrigado' a todos, Evie. Você quase colidiu com um cocker spaniel sendo levado por seu dono e quando se abaixou ao seu redor, você disse: 'desculpe-me'. Você disse 'desculpe-me' para um cão, Evie. E aposto que você nem sequer pensa duas vezes sobre isso. E isso é porque seus modos são tão profundamente arraigados em você, que essa é sua segunda natureza. E dado o que eu sei sobre o seu passado, vou supor que nenhum fodido te ensinou isso. Que isso apenas é tudo Evie." Estou sem palavras, olhando-o surpresa, porque estou apenas, literalmente, perdida para palavras.

77


Leo – Mia Sheridan "O que eu sei sobre você, é que as pessoas que têm sorte suficiente de ter a sua confiança e sua amizade está claro que eles voltariam uma polegada de sua vida e isso é porque você se dá a eles, e eles sabem que quando eles têm você, eles têm uma porra de muita coisa. E, Evie, quando você deixa as pessoas, mesmo estranhos, você tem que saber que seus olhos seguem você. E vou te dizer por que, porque eu senti isso em mim mesmo. É porque eles não querem ver a luz que é Evie, a luz que é você, os deixando. Eles querem vê-la vindo na direção deles e ficando com eles." " Uh." Começo. "Então talvez eu não saiba qual é a sua refeição favorita, talvez eu nem saiba o seu aniversário. Mas o que eu sei é bonito e, Evie, o que eu conheço me deixa saber que quero saber mais." Ele para agora e olhamos nos olhos um do outro no meio da calçada, em uma parada de ônibus públicos, e pelo que sei, estamos ambos de pé na lua. "Hum, Jake?" Eu digo. "O que, Evie?" "Eu perdi meu ônibus. Vou precisar de uma carona." Ele olha para mim por um minuto e, em seguida, seu lindo rosto é invadido por um grande sorriso. Oh, wow. Nós não dissemos outra palavra enquanto ele me leva para o seu carro. Ele abre a porta do passageiro e me deposita dentro de seu carro. Jake dá a volta no carro e desliza em seu lugar, toda graça suave. Nós saímos e Jake olha para mim e diz: "Eu quero que você me ouça sobre a noite passada." Eu mordo o interior da minha bochecha, percebo que estou fazendo isso, paro e olho nervosamente para ele, então ele continua. "O pai de Gwen é o CFO (Vice-presidente) da empresa do meu pai. E quando eu digo 'a empresa do meu pai,' eu realmente quero dizer "minha empresa", porque isso é o que é agora, mas isso é uma transição que meu cérebro ainda está trabalhando." Ele fica em silêncio por um segundo e, em seguida:" Enfim, Conheço Gwen e seu pai por um longo tempo e ao longo dos anos, Gwen e eu passamos algum tempo juntos aqui e ali, embora eu sempre deixei claro para ela que eu não estava interessado em nada mais do que tínhamos, e o que tínhamos era muito pouco. Gwen deixou claro que

78


Leo – Mia Sheridan ela estava interessada em mais, e Gwen foi criada para acreditar que ela tem o direito de ter o que ela quer e que, eventualmente, se ela chora bastante, ela o terá. Quando me mudei para cá, tentei ser um amigo para ela, porque, apesar do fato de que Gwen é uma cadela superficial, eu a tratei desrespeitosamente ao longo dos anos e, em parte, isso foi porque era um efeito colateral por acreditar que Gwen estava transando com meu pai, e que estava constrangido com o meu tratamento para a filha de um colega." Ele fica em silêncio por um instante, franzindo a testa um pouco e eu me pergunto o que ele está pensando, mas fico quieta. "Eu tinha combinado o evento de ontem à noite com Gwen meses atrás e eu não poderia sair fora. É por isso ser é importante para mim e, eu não achei que seria arriscado trazer Gwen como eu tinha planejado. Três segundos dentro e percebi que estava enganado nisso e foi antes mesmo de eu ver você lá." Eu não quero sentir satisfação com isso, mas eu sinto. Deus, eu sinto. Mas então franzo a testa. "Gwen fez soar como se as coisas fossem muito atuais com você." Falo olhando para frente. "Isso é porque Gwen viu o jeito que olhei para você, ela viu a sua beleza, e Gwen fez o que ela pensou que funcionaria para mantê-la longe de mim. Sei que Gwen fez você se sentir menos, porque é isso que Gwen faz melhor, mas, Evie, você poderia estar usando um saco de pano, rolando na lama, e você teria mais classe em seu mindinho do que Gwen tem em todo o seu corpo coberto por trajes de estilistas. E Gwen sabe disso. E ela odeia isso. E é por isso que ela saiu de seu caminho para fazer você se sentir assim. Estava me matando não entrar naquela cozinha e te prender e explicar a situação para você, mas você estava trabalhando e eu não ia piorar as coisas para você." Volto a pensar o que senti depois que Gwen saiu do banheiro, como eu estava humilhada. Penso em como Jake me fez orgulhosa do quão duro eu trabalho para cuidar de mim, mas naquele momento, me senti cheia de vergonha, não só pelo que eu fazia, mas por quem eu era. E aquela vergonha escaldante é o mesmo sentimento que eu convivi a maior parte da minha infância. Então olho para o meu uniforme Hilton e meus sapatos bem desgastados e olho ao redor do interior luxuoso do carro de Jake. "Jake." Eu começo. "Eu não poderia ser..."

79


Leo – Mia Sheridan Mas Jake estaciona em um espaço na frente do meu prédio, desliga o carro e vejo toda a sua beleza quando ele se vira para mim: "Não, Evie Tudo o que você está prestes a dizer, considere que vai em direção contrária a tudo o que acabei de te dizer na última meia hora e se for isso, simplesmente o jogue fora, ok?" Fico olhando para ele por um minuto e, em seguida, fecho a boca e digo: "Está bem." Ele sorri para mim novamente e diz: "Boa resposta." Em seguida, ele contorna o carro, me deixando sair e ele diz: "Eu vou te pegar às seis e meia esta noite e vou fazer o jantar para você. Você come carne?" "Sim." Eu sussurro. "Você trabalha amanhã?" "Não, dia de folga." Ele me acompanha até minha porta e porque estou de pé ali olhando para ele, sem me mover, ele pega as chaves da minha mão e abre a porta e, em seguida, me dá um empurrãozinho para dentro. Então, quando ele está fechando a porta atrás dele, ele diz: "Te vejo hoje à noite. E, Evie, leve uma mochila para passar a noite." "O que?" Engasgo, mas ele já tinha ido.

80


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 13

Entro no meu apartamento ainda tonta. Como é que o dia de hoje fez uma volta de 180º graus desde a manhã? Como é que este homem, em um período tão curto de tempo, conseguiu assumir o controle completo de toda situação? Meus nervos ameaçavam, mas eu os calei. Eu confio nele. Eu quero isso. Eu sorri e me abracei depois que fechei a porta atrás de mim. Às seis horas, eu estava tomada banho, depilada e hidratada como nunca em minha vida. Estou usando meus melhores jeans, um suéter marrom chocolate, com um decote em V profundo, que é de bom gosto, mas ainda mostra muito o colo e as minhas botas marrom de cano e salto altos. Meu cabelo está escovado e caindo nas minhas costas, maquiagem sutil. Preparei uma pequena bolsa com os itens essenciais de banho e uma roupa limpa para voltar para casa amanhã. Mas não tinha ideia do que colocar na mala para dormir, então eu só joguei um par extra de calcinhas e a única camisola decente que tenho já que durmo principalmente de camisetas e, fechei a bolsa antes que eu perdesse a cabeça e saísse para ajudar na luta contra a guerra e às drogas no México, que soava muito menos assustador do que passar a noite com Jake Madsen. Antes de eu começar a derreter completamente, telefonei para Landon e assim que ele atendeu com "Rostinho bonito!" Deixei escapar: "Estou passando a noite com Jake." Há um momento de silêncio e, em seguida, "Whoa. Rebobina. Último episódio, ele estava com a Barbie Catty pendurada nele e você estava limpando seu pé." "Eu não limpei o pé dela.” Eu atiro. "Apenas seu sapato. Enfim, você perdeu o episódio em que ele me pegou depois do trabalho, explicou que ela é a filha de um colega de trabalho e que eles tiveram um caso há algum tempo atrás e agora ela o quer, mas ele não tem nenhum interesse nela e ele planejou o evento com ela meses atrás e não conseguiu sair dele. Ah, e ele gosta de mim, tipo realmente gosta de mim e quer me

81


Leo – Mia Sheridan conhecer melhor. E, melhor, quero dizer, o quanto gosto de filmes de Drama ou Ação, mas também melhor tipo, faça suas malas, você vai passar a noite comigo. " "Espere." Landon diz: "Ontem a noite foi a reprise de Beverly Hills Housewives ou o que aconteceu com Jake desde sexta-feira à noite?" "Muito engraçado." Eu digo. "Você não está ajudando aqui, Lan. Estou pirando. Essa não é a minha vida. Essas coisas não acontecem comigo. Sábado passado a noite estava em casa no meu sofá enrolada com um bom livro e pensando seriamente sobre ter um gato, porque estava meio solitária e talvez houvesse um gatinho muito doce no abrigo que poderia usar uma boa casa, e eu poderia me dar ao luxo de acrescentar possíveis contas do veterinário no meu orçamento? Este era o meu processo de pensamento e minha maior preocupação do momento, na semana passada, Landon." "Ok, Rostinho bonito, devagar. Você realmente está começando a me preocupar um pouco aqui. Primeiro, você não tem que fazer nada que você não esteja pronta, ok?" "Bem, essa é a coisa, acho que quero isso. Essa é a parte louca. Gosto dele. Ele é doce e atencioso, mas ele também é intenso e tipo mandão e ele meio que me assusta, mas me faz sentir bem demais e eu, bem, eu acho que quero dar uma chance a isso. É louco?" Landon fica quieto por um segundo e, em seguida: "Não, querida, não é de todo louco. Puta merda, minha menina está crescendo. Ele é um sortudo filho da puta, você sabe bem disso, Rostinho bonito?" "Obrigado, Lan," sussurro. "Ok, agora vamos ao que interessa. Que calcinha você está vestindo?" "Um, vermelha de laço," digo, "sutiã combinando." Nicole tinha me dado dois conjuntos de sutiã e calcinhas sexys no meu vigésimo primeiro aniversário, dizendo-me que era o meu ano e ela tinha a sensação de que eu ia precisar de alguma lingerie incrível. Acabou que ela estava apenas um pouco fora, mas agora não poderia estar mais aliviada por ter alguma coisa bonita para vestir uma vez que havia uma chance de que Jake fosse ver minha calcinha esta noite. Oh Deus! Pânico! "Perfeito. A onde você vai?" "Ele vai cozinhar para mim em sua casa."

82


Leo – Mia Sheridan "Cozinhar para você, hein? Sexy. Ouça, bonitinha, o meu melhor conselho para você é para relaxar e deixar as coisas fluírem. Se você sente-se confortável, siga com isso, se você não sentir-se, deixe-o saber e se ele gostar de você como ele diz que gosta, ele vai deixar você definir o ritmo." "Ok." Sussurro. "Você sabe que eu te amo, né, Landon Beck?" "Eu sei, Rostinho Bonito. Como você poderia não amar? Eu sou muito amável." Rio e a campainha toca. "Ele está aqui! Tenho que ir. Eu te ligo amanhã." Sussurro. "OK, querida, se você não fizer isso, vou te caçar. Também te amo!" Ele diz de volta e rapidamente desligo. Abro a porta e Jake sorri enorme quando ele vê a bolsa na minha mão. E Deus, eu me acostumarei algum dia com o quão bonito ele é? Ele é apenas esse homem tão grande, robusto quero fazer coisas sujas com ele. E, Santo Deus, é tipo como se eu nem me conhecesse mais! Calma, Evie! Ele me leva para fora do meu apartamento e quando vejo o movimento na fechadura de Maurice, eu bato e digo: "'Noite Maurice!" Quando Jake me leva até a porta da frente do prédio, ouço Maurice atrás de sua porta dizendo: "Boa noite, Evie." Ele me leva para o seu apartamento no Centro da Cidade, me contando um pouco sobre o seu dia, o que soa basicamente como reuniões, reuniões e mais reuniões. Enquanto estamos dirigindo, penso sobre algo e pergunto: "Falando de trabalho, como você sabia quando eu estaria saindo do trabalho hoje?" "Liguei para o Hilton e disse para eles que estaria pegando você e esqueci a hora que você me disse para estar lá." Diz ele. "Hmmm, sorrateiro. Não acho que eles realmente deveriam dar essa informação." "Sou muito convincente." Ele pisca. "Sim, eu meio que percebi isso." Murmuro.

83


Leo – Mia Sheridan Nós dirigimos para uma garagem subterrânea e ele estacionou em um local designado, então me ajudou a sair do carro, pegando minha bolsa. Ele usa uma chave para abrir a porta para uma escada e, em seguida, leva-me a um belo elevador em painéis de madeira, acionado com um simples código (eu não posso deixar de notar que o dele é 1234, que não parece ser de alta segurança, mas não é problema meu) e aperta o botão para o andar de cima. Quando saímos, só há uma porta em frente ao elevador, o que significa que seu apartamento ocupa todo o andar superior. Oh! Ele abre a porta e me leva e estou no enorme espaço aberto em minha frente, há grandes janelas em todas as paredes expostas, e olho através delas para a bela vista da cidade. À nossa esquerda está uma moderna cozinha de alta qualidade, obviamente, com armários pretos, bancadas em granito preto e aparelhos em aço inoxidável. O mobiliário é contemporâneo, todas as linhas retas e mínimo embelezamento. O esquema de cores é principalmente preto e cinza, com toques de branco. É tudo moderno e elegante e, obviamente, caro e odeio completamente isso. Parece frio. Jake está olhando para mim e diz: "Apartamento executivo. Você não gosta dele." Sou tão fácil de ler? "Não, não!" Eu digo: "É muito elegante. Estava pensando que ele precisa de um pouco de calor. Talvez algumas almofadas coloridas ou algo assim." E oh meu Deus, estou realmente lhe dando conselhos de decoração? Cale a boca, Evie. Ele sorri. "Concordo. Eu só não sei por quanto tempo vou ficar neste lugar. Gostaria de comprar alguma coisa, eventualmente." Ele me leva mais para dentro e toma o meu casaco enquanto vou até a janela e olho para a cidade sob um céu crepuscular. Sinto o calor de Jake antes que seu corpo realmente toque o meu quando ele chega por trás e envolve seus braços em volta de mim, puxando minhas costas apertadas contra seu peito duro. Ficamos assim por vários minutos, em silêncio, me inspirando em seu delicioso aroma amadeirado. Realmente preciso descobrir o nome de sua colônia para que eu possa encontrar o criador e nomeá-lo para algum tipo de

84


Leo – Mia Sheridan prêmio Nobel. Ele abaixa a cabeça e varre meu cabelo para o lado e sinto os lábios na parte de trás do meu pescoço e tremo. "Deus, Evie." Ele sussurra. "Tocar em você é tão bom. Você cheira tão bem. Você me desfaz. E nem tive você ainda. O que isso vai fazer comigo?" Endureço um pouco. "Jake." Começo, me virando e trazendo meus braços em torno de seu pescoço. Eu inclino a cabeça para trás até que estou olhando em seus olhos castanhos profundos. "Sobre isso." Sussurro. Seus olhos digitalizam meu rosto e ele finalmente diz: "Você está nervosa." Não é uma pergunta. "Sim. Não. Quer dizer." Balanço minha cabeça e solto uma risada trêmula. "Que tal eu faço o jantar, nós conversamos, nos embriagamos, e então se você quiser dormir no quarto de hóspedes, estou bem com isso hoje à noite, certo? Eu gostaria de você na minha cama. Mas quero que isso seja um pedido seu e se você não estiver pronta, então você dorme no quarto de hóspedes. Eu só quero você aqui esta noite, ok? " Uau, ele é muito bom. "Ok." Eu sussurro. "Bom." Ele diz então seus olhos se movem para a minha boca apenas um segundo antes de ele abaixar a sua boca na minha. Eu o sinto sorrindo enquanto ele toma meu lábio inferior suavemente entre os dentes, lentamente, me provocando quando ele lambe e suga em meus lábios. Meu estômago embrulha, minhas pernas enfraquecem e meu corpo automaticamente se derrete nele. Ele continua me provocando assim por mais alguns segundos. Ele está me deixando louca e ele sabe disso e, por fim, sou eu que deslizo a minha língua em sua boca e ele geme no fundo de sua garganta, que me inflama completamente. Deslizo uma mão nas suas costas e até sua camisa. Ele é todo músculo duro e, pele quente e suave e Deus, ele é tão bom. Nosso beijo se torna mais áspero, a língua enrolando, a minha intuitivamente dançando com a dele. Inclino a minha cabeça e o beijo fica mais profundo, faíscas de tiro atravessam minha garganta, minha barriga e

85


Leo – Mia Sheridan terminam entre as minhas pernas. Corro a minha outra mão até a parte de trás do seu pescoço, cobrindo a cabeça e prendo meus dedos em seu cabelo espesso e sedoso. Eu volto para a realidade quando sinto a pele erguida e enrugada de uma cicatriz debaixo da suavidade de seu cabelo, na base do crânio. Meus dedos apenas começam a traçá-la de trás da orelha esquerda até o meio da parte de trás de sua cabeça quando ele rasga os lábios fora dos meus, o calor do nosso beijo ainda em seus olhos. "O que aconteceu com você, Jake?" pergunto. Aquilo parecia um inferno de uma cicatriz. Ele olha para mim por um minuto como se ele estivesse pensando se ele iria me responder ou não. Mas então ele diz: "Lembra-se da merda que eu disse a você que fiz para merecer o desprezo de meu pai?" Concordo com a cabeça, franzindo a testa. O calor em seus olhos desapareceu e agora ele está me observando de perto quando ele diz. "Alguns desses resultaram em mim rasgando a parte de trás da minha cabeça. Algum dia vou te contar tudo sobre isso, Evie, eu prometo. Mas que tal eu começar a fazer o jantar agora?" Franzo a testa e levo minha mão até seu cabelo novamente e traço a cicatriz. Seus olhos se fecham e ele exala antes que ele alcance e retire a minha mão levando-a aos lábios para beijá-la. "Tão malditamente doce." Resmunga. Então ele pega a minha mão e me leva para a cozinha e me senta em uma banqueta. “Posso te servir uma taça de vinho e levar alguns minutos para trocar este terno? " ele pergunta. "Que tal você se troca e eu abro o vinho e o sirvo" sugiro. "Perfeito. A adega está abaixo do balcão do refrigerador grande e o abridor está na gaveta de cima. As taças estão nesse gabinete." Ele aponta para um armário superior de vidro e cheio taças de vinho e champanhe.

86


Leo – Mia Sheridan "Entendi." Ele segue em direção a um corredor entre a porta da frente e a cozinha e começo a trabalhar na escolha de um vinho. Dez minutos mais tarde, quando ele retorna para a cozinha, está em uma calça jeans com aparência desgastada e uma camiseta preta. Seus pés estão descalços e seu cabelo está úmido. Ele deve ter tomado um banho rápido. Ele sorri para mim e eu lhe entrego o seu copo de vinho. "Tinto." Eu digo. "Espero que esteja ok. Vai com carne vermelha e tudo mais." Esta é a primeira vez que o via em uma camiseta e posso ver ainda mais claramente quão amplo seus ombros são, quão grande e musculoso é seu peito e como seus bíceps flexionam quando ele pega seu copo de vinho e o estende para o meu, dizendo: "Aos começos." Sorrio e brindo o meu copo suavemente sobre o dele e tomo um gole, apesar de eu já estar bebendo o meu enquanto esperava no bar. Ele caminha até a geladeira e retira um pacote de papel pardo e quando ele está o abrindo sobre o balcão, ele diz: "Posso te fazer uma pergunta? Você me disse outro dia que você não namorou na escola. Por que não?" Estou sentada na cozinha de Jake, bebericando vinho enquanto ele cozinha o jantar para mim. Sinto-me protegida e me sinto relaxada e assim respondo a Jake honestamente, apesar de nunca ter falado sobre os meus anos do ensino médio para ninguém, nunca. "Quando eu tinha 15 anos, minha mãe adotiva, Jodi, foi diagnosticada com câncer e ela e seu marido decidiram que não poderiam adotar mais. Eu não era próxima de nenhum deles, eles eram em sua maioria desinteressados em nós meninas que morávamos com eles. Eles não eram rudes, apenas uma espécie de indiferentes e omissos. Eles assistiam muita TV e não tinham um grande interesse em saber quem qualquer um de nós eram. Nós coexistíamos e eles principalmente nos deram o que precisávamos fisicamente, mas emocionalmente, eles não eram pais para nós, pelo menos não da maneira que eu definia a paternidade. Mas eu estava confortável, onde estava, gostava da casa, gostava das garotas com quem eu vivia e achava que a vida era tão boa para mim enquanto estava nessa situação. De qualquer forma, quando me mudei, fui morar com outro casal e eles não fizeram nenhum osso sobre o fato de como eu e as outras meninas que vivíamos tinham drenos neles, embora, tanto quanto eu poderia dizer, a principal razão que nós estávamos lá eram os cheque que nós trazíamos para eles. Eu, Genevieve e Abby, as outras meninas que moravam lá, éramos em sua

87


Leo – Mia Sheridan maioria suas escravas. Nós cozinhávamos, limpávamos e cuidávamos de seus meninos gêmeos de seis anos de idade que, deve ser dito, eram bons de controle de natalidade para nós meninas se isso era o que eles estavam tentando nos ensinar. Nossos pais adotivos sentavam em suas extremidades e se eles queriam alguma coisa, eles gritavam para nós corrermos e buscá-la para eles. Minha mãe adotiva, Carol, constantemente fazia observações sobre mim, meu corpo, meu cabelo, minha falta de personalidade, apenas sendo desagradável. Ela era especificamente malvada para mim, mas ela tinha uma política de oportunidades iguais quando vinha o nosso cuidado. Ela não gastava nenhum centavo a mais do que ela tinha em nossas necessidades, o que significava que as nossas roupas eram constantemente velhas e muito pequenas. Na escola, as meninas zombavam de mim porque elas achavam que eu usava minhas roupas muito apertadas para que os garotos me notassem. Elas me chamavam de vagabunda e pior e os meninos me tratavam como uma e então eu evitava todos, tanto quanto possível. Eu não era exatamente cheia de autoconfiança como parecia, mas Carol fez o trabalho dela para me fazer sentir ainda pior sobre mim. Isso não me fez exatamente ansiosa para sair, tanto quanto fazer amigos ou namorar. Eu almoçava na biblioteca todos os dias, e eu ia para casa depois da escola e limpava a casa da Carol e do Billy. No dia em que completei 18 anos, eu consegui um emprego no Hilton, e me mudei com a intenção de dormir no sofá de Genevieve por três meses (ela tinha saído do nosso lar adotivo com o namorado há seis meses), até que eu guardasse dinheiro suficiente para um depósito de segurança em um apartamento. Dois meses da minha estadia lá, seu namorado flertou comigo, Gen me expulsou e eu não tinha para onde ir e assim, eu trabalhava durante o dia, ia para a biblioteca depois do trabalho e dormia em uma mesa no canto por três horas, até que fechava e então vagava por várias cafeterias diferentes bebendo café até que era hora de voltar ao trabalho, onde, felizmente, eles têm um chuveiro no banheiro de empregado que eles não se importavam que usássemos. Eu dormia em um abrigo no centro uma noite, mas um velho tentou rastejar em minha cama comigo no meio da noite e roubaram o par de sapatos que eu tinha deixado no final da minha cama antes de ir dormir. Eu não podia arriscar alguém roubar o dinheiro que eu tinha guardado para um apartamento, eu estava levando tudo, sem dinheiro eu voltaria para onde eu comecei e isso era impensável." Eu olho para Jake e há um olhar duro em seu rosto, sua mandíbula apertada. Eu continuo de qualquer jeito. Eu sinto como se eu não pudesse me parar agora. "No final desse mês, eu tinha dinheiro suficiente para um depósito de segurança em qualquer um dos apartamentos que eu tinha olhado. Liguei para alguns e encontrei um que eu poderia mudar naquele dia. Eu dormi no chão usando minha mochila como travesseiro e um cobertor surrado, rosa que eu tinha desde que eu era criança, até que eu pudesse pagar alguns móveis usados. Consegui concluir meus

88


Leo – Mia Sheridan estudos no ano seguinte, já que tinha me mudado e começado a trabalhar antes de me formar." Ele ainda está me ouvindo atentamente e ele pega a minha mão e a aperta, me dando um pequeno sorriso tranquilizador, embora seu rosto continue tenso sob ele e tem algo por trás de seus olhos que se parece com desgosto. Eu tomo um enorme gole de vinho. Enquanto eu estive falando, Jake estava trabalhando lentamente e agora dois bifes temperados estão em uma panela no fogão e ele está cortando várias batatas vermelhas em quartos que ele está apenas lavando na pia do balcão em frente a ele. "Quer que eu faça isso?" Peço acenando para as batatas. "Não, eu quero que você sente-se e relaxe e saboreie o seu vinho e fale comigo." Ele sorri agora, seu rosto relaxando. "Você já passou por tanta coisa, Evie." Diz ele, olhando para mim com olhos tristes. "Sim, mas a coisa é, de certa forma eu tenho sorte por isso." Ele franze a testa. "Como assim?" "Bem, quantas pessoas você acha que entram em seu apartamento no final do dia, pequeno e simples que seja, e olham em volta e se sentem como uma das pessoas mais sortudas do mundo? Quantas pessoas realmente apreciam o que elas têm, porque elas sabem o que se sente quando não tem absolutamente nada? eu passei muito para chegar onde estou e eu não levo nada que tenho como certo, nunca. Essa é a minha recompensa." Ele está me olhando intensamente, um fogo em seus olhos que quase se parece com orgulho. Eu não entendo exatamente, mas eu aprecio isso. Finalmente, ele diz em voz baixa: "Eu nunca teria pensado em olhar para isso dessa maneira." Nós dois estamos em silêncio por alguns minutos, então ele coloca as batatas em uma tigela e derrama um pouco de azeite e, em seguida, abre uma gaveta e começa a tirar alguns temperos jogando os na tigela. Em seguida, ele mistura tudo com uma colher e despeja a mistura em uma assadeira. Ele se vira para o fogão e quando ele está girando os mostradores e colocando a assadeira no forno, eu assisto seus músculos das costas flexionar sob sua tshirt e confiro sua bunda incrível e me pergunto o que há sobre um homem de calça jeans e pés descalços que é tão danado de sexy. Eu tomo outro grande gole de vinho. Ele tira um saco de salada Caesar da geladeira e traz de volta para o balcão, piscando e

89


Leo – Mia Sheridan dizendo: "Nem tudo é caseiro. Não segure isso contra mim." Eu ri. "Por favor. Já estou completamente impressionada." "Reserve isso até que você tenha provado tudo." Ele sorri e o clima parece ter aliviado. Ele vira os bifes, enquanto ele está misturando a salada em uma tigela, ele diz: "Evie, o elogio que você deu para a sua amiga, Willow. Conte-me sobre isso.” Ele olha para mim e seus olhos estão nítidos, focado. "Eu estou falando muito sobre mim, novamente. Como isso acontece toda vez que eu estou com você?" "Satisfaça-me, você é fascinante para mim." Eu reviro os olhos. Essa sou eu? Fascinante? Mas eu o respondo de qualquer maneira. "Eu costumava contar histórias para Willow quando éramos crianças e vivíamos juntas em um orfanato Ela amava e mesmo depois que estávamos adultas e eu gostava de ir lá e limpá-la de qualquer confusão que ela se metesse; Ressaca da droga, merda expulsa dela por um namorado, qualquer que seja.” Eu aceno minha mão, tentando banir as imagens que imediatamente assaltam minha cabeça. "Mesmo quando adulta, ela me pedia para lhe contar uma de suas histórias. Ela as pedia pelo nome, mesmo em um estado completamente embriagado às vezes." "Parece que ela se sentia especial no domínio delas. Ela provavelmente não tem domínio de muita coisa. Isso é lindo, Evie." Jake diz suavemente. Encaro-o em silêncio por um minuto, porque é bonito quando ele coloca isso dessa forma. Mas eu digo: "No início, era só coisa de criança estúpida. Tive uma imaginação fértil." Eu ri, mas soa oca mesmo para os meus próprios ouvidos. "Veio a calhar. Apenas uma criança tentando compreender o incompreensível, sabe?" Ele balança a cabeça, como se compreendesse, o que é claro que ele não faz, mas é bom de qualquer maneira. É tão difícil de explicar crescer em um orfanato para alguém que não tem noção desse tipo de infância. É claro, Jake não me disse nada sobre sua própria infância, então eu não sei como sua criação foi. Obviamente sua família tem dinheiro então isso era além da minha, pelo menos nesse aspecto. "Você vai me falar sobre Leo?" diz ele. Tomo um gole do meu vinho. "Jake, eu compartilhei muito esta noite e me senti bem e isso me surpreende, porque eu não tenho o hábito de trazer o meu passado com muita frequência, mas podemos guardar Leo para outra hora? Tudo bem?" Eu não digo a ele que estou lutando um pouco com a sensação de que eu estou traindo Leo de alguma forma,

90


Leo – Mia Sheridan mesmo que racionalmente eu sei que é ridículo. Ele me jogou fora há muito tempo, e ele não é mesmo deste mundo mais. Eu tremo por dentro com o pensamento. Ele olha para mim por alguns segundos e eu começo a me contorcer com seu olhar intenso, então eu pergunto o que ele está pensando. Ele contorna o bar e se senta no banco ao meu lado eu me viro para ele e ele pega a minha mão e diz: "Eu só estava pensando sobre o quanto eu aprecio você compartilhar comigo esta noite. E eu também estava pensando onde eu estava em pé, que você fez um trabalho muito notável em não deixar seu passado torná-la dura. Não há coisa alguma dura ou amarga sobre você, nem uma única coisa, nem a sua atitude, nem o jeito que você se mantém, nem os seus olhos, nem o seu sorriso, e nem a maneira como você trata as pessoas, sempre cuidando das pessoas que têm a sorte de ter o seu amor, e isso é só você. A vida obviamente, levou muito de você e sei que você tem um corte profundo, mas o fato de que você confiou em si mesma para fazer isso não deixou que isso te tornasse cínica ou fria, que é tudo você. Reconheça isso. Isso é o que eu estava pensando." Uma lágrima desliza para fora do meu olho, eu não posso evitá-la. Ele está fazendo círculos lentos com o polegar na minha mão e me olhando com aqueles olhos marrons com alma e foi aí que eu me apaixonei por ele, apenas sentada em sua cozinha, eu caio de cabeça para baixo. Ele sorri para mim e gesticula para a pequena mesa de vidro na área de alimentação ao lado do bar e eu levanto e caminho até lá enquanto ele puxa dois jogos americanos de uma gaveta e os coloca sobre a mesa e, em seguida, coloca guardanapos e talheres para cada um de nós. Sento-me e ele volta para a cozinha para separar as duas bandejas e retorna com elas, e a garrafa de vinho. Ele recarrega nossas taças e serve a comida, o que está completamente deliciosa. "Ok, realmente impressionada." Eu digo. "Isso está incrível." E está. O bife é tenro e suculento e as batatas estão perfeitamente temperadas com a pele crocante por fora e macia e fofa por dentro. A salada está crocante e mesmo que seja de um saco, é o complemento perfeita para o jantar que Jake fez a partir do zero. Quando nós comíamos em silêncio por alguns minutos, eu disse: "Você vai me contar sobre seus pais? Como foi a passagem de seu pai?" Eu olho para ele, nervosa, que eu trouxe um assunto doloroso, mas ele responde rapidamente. "Ataque cardíaco. Foi repentino. Ele resistiu por uma semana depois, mas tinha um coágulo de sangue. Isso que realmente o matou.”

91


Leo – Mia Sheridan "Eu sinto muito, Jake.” Faço uma pausa porque seu rosto parece ficar duro. " Você deve sentir falta dele”. Ele suspira. "Sim, eu sinto. Eu desperdicei um monte de anos com o meu pai que eu não posso nunca ter de volta.” "Eu sinto muito”. "Está tudo bem. Realmente. Não ficou ok por um longo tempo, mas eu vim para um lugar onde estou chegando lá.”

Ele faz uma pausa por um minuto antes de

continuas. "Percebo agora que há uma série de caminhos na vida. Alguns nós escolhemos e alguns são escolhidos para nós. Eu fui tratado como merda, assim como muitos de nós somos, e eu fiz um monte de escolhas erradas também. Eu tenho que assumir a responsabilidade por elas. Mas a única coisa que nós temos que imaginar é onde outro caminho nos teria levado, são perguntas que não têm respostas e desgostos não podem ser curados. Independentemente de como chegamos lá, tudo o que qualquer um de nós pode fazer é seguir em frente de onde estamos.” Ele faz uma pausa e então diz: "Eu vou te contar tudo sobre ele, Evie. Você já me deu tanto de você, e eu quero me dar para você, mas não esta noite. Hoje à noite, eu quero desfrutar de um jantar e desfrutar de você, e não trazer um monte de merda que vai me colocar de mau humor. Ok?" "Ok." Eu sussurro, porque estou confusa. Eu sinto que eu sei tudo e nada sobre Jake os dois ao mesmo tempo e como pode ser isso? Eu sei o quão difícil é compartilhar coisas dolorosas com as pessoas, e que você tem que se sentir pronto para fazer isso, ninguém deve empurrá-lo. Eu também sei com certeza que o homem que estava sentado na minha frente é um bom homem. O resto virá. Todo mundo tem um passado, certo? Ele pega a minha mão e aperta e nós terminamos a refeição e então eu o ajudo a limpar a mesa. Eu molho os pratos e os coloco na máquina de lavar, enquanto ele põe as panelas na pia de molho. Eu peço licença para usar seu banheiro e quando eu volto, ele pega a minha mão e me leva para o sofá. Ele me puxa para baixo em seu colo para que eu monte nele e, então, seus olhos ficam preguiçosos e Deus, que lindo e eu ponho minha boca na sua, porque eu não consigo parar. Eu lambo a costura de seus lábios e ele se abre para mim e eu sou a única a gemer neste momento quando ele leva a parte de trás da minha cabeça na mão e a inclina para que ele possa mergulhar sua língua profundamente e então nós estamos beijando como se não pudéssemos ter o suficiente um do outro, como se uma manada de zebras estivesse pisoteando no meio de sua sala

92


Leo – Mia Sheridan de estar agora, nós nem sequer vínhamos à tona para respirar. Um grunhido vem do fundo de sua garganta e uma enxurrada de umidade satura a área entre as minhas pernas e então eu roço no colo dele e ele separa a boca da minha. "Foda-se!" Ele aperta e seus olhos são de fogo. "Deus, Evie, sentir você é bom pra caralho." Ele está respirando com dificuldade. "Jake." Eu digo, respirando com dificuldade também. "Eu não vou dormir no quarto de hóspedes esta noite.” "Graças a Cristo, porra." Então ele levanta comigo ainda em seus braços, e eu prendo minhas pernas em volta de sua cintura e ele me leva pelo corredor até seu quarto, me beijando todo o caminho.

93


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 14

Jake cutuca a porta do quarto entreaberta com o ombro e, embora o quarto esteja sombrio, a única luz vinha de uma porta que está apenas encostada levando ao que estou supondo ser o banheiro master, posso ver que está igualmente decorado como o resto do apartamento. Há uma enorme, e digo enorme, cama de dossel preta contra a parede oposta, dois armários pretos e elegantes e um conjunto de mesas de cabeceira brancas ladeando a cama. No chão há um macio tapete branco, que parecia ser para imitar uma pele de animal. A cama parece que é cinza escuro e branco, embora, devido à baixa iluminação, não posso ter 100% de certeza. Jake me coloca no meio de sua cama e, em seguida, se levanta e tira a camisa e minha boca quase cai aberta com a visão de sua beleza masculina nua. Eu tenho um segundo para beber dele antes que ele esteja de volta na cama comigo e, em seguida, suas mãos estão no meu suéter, meus braços são forçados para cima e ele está sendo puxado para cima da minha cabeça. Ouço-o levemente cair no chão e, em seguida, Jake se afasta e fica olhando para mim e mesmo na penumbra, posso ver que seus olhos estão escuros com algo que se parece com fome. Meu coração salta no meu do peito com o poder dele. "Ajuda-me, Evie, quero sentir sua pele na minha." E, oh, sim, eu quero isso também. E assim me sento um pouco, solto meu sutiã e puxo as alças pelos meus braços e o deixo cair no chão. Esta é a primeira vez que um homem me vê nua e eu estou autoconsciente por um segundo, mas, em seguida, o olhar de agradecimento no rosto de Jake me faz relaxar. Ele olha para mim por várias longas batidas e então sussurra: "Cristo, ainda mais bonita do que eu imaginava." Então, sua boca está sobre a minha, a sua língua na minha boca e seu peito duro quente contra meus seios e minhas mãos estão deslizando sobre suas costas e seus quadris estão rolando contra mim, e Deus, isso é incrível e por isso eu gemo em sua boca, ao que ele geme de volta para a minha.

94


Leo – Mia Sheridan E talvez eu deva desacelerar isso porque sou virgem e não sei se Jake percebeu isso depois que eu disse a ele sobre a minha inexistente vida de relacionamentos ou não. Mas acho que, provavelmente, deva me certificar de que ele está ciente disso se isso estiver indo bem. Ele se inclina para cima de mim um pouco quando beija meu pescoço e uma de suas mãos sobe e cobre em concha o meu peito por baixo e esfrega o polegar sobre meu mamilo e eu gemo, meus quadris se animando e pressionando contra a dureza de Jake. Ele rosna baixo em sua garganta e em seguida abaixa a boca para meu mamilo e o suga, e começa a lamber e chupar até que eu acho que vou morrer com prazer. Ele muda para o meu outro seio e agora minhas mãos estão em seu cabelo e estou gemendo, porque não conhecia nada que poderia fazer sentir tão bem e eu nunca, nunca quero que ele pare. Movo uma mão em suas costas novamente e minha outra mão se move para baixo para explorar a pele quente sobre os músculos definidos de seu estômago e ele suga a respiração, com a boca saindo do meu peito quando ele olha para mim. No olhar de cobiça flagrante em seu rosto, deixo escapar: "Eu sou virgem." Ele continua olhando para mim, e seus olhos, incrivelmente, parecem aquecer ainda mais. Ele está olhando para mim de forma tão intensa e me sinto autoconfiante e por isso eu sussurro. "Tudo bem?" "Na história do mundo, nada nunca foi tão bem." Diz ele, e sua voz soa profunda e quente e um pouco rouca. Então sua boca está de volta na minha, lambendo, chupando, mordendo e me faz sentir voraz e exigente e eu adoro isso. Sinto sua mão sobre o zíper da minha calça jeans e perco seu calor, quando ele se ajoelha e tira as minhas botas e então puxa minha calça pelas minhas pernas. Ele joga tudo no chão e, em seguida, está de volta em cima de mim, me beijando novamente, e sinto uma de suas mãos deslizar para baixo entre as minhas pernas, e suavemente as afasta. Eu tremo e ele levanta sua cabeça e sussurra: "Abra para mim." E faço o que ele diz. "Eu vou tornar isso mais fácil para você me levar." Diz ele, e com suas palavras sinto mais umidade entre minhas pernas, embora minha calcinha já esteja encharcada.

95


Leo – Mia Sheridan Eu sinto um de seus dedos pressionando suavemente dentro de mim e tremo com a invasão, mesmo que me fazendo sentir incrível. Então o polegar bate no ponto e ele começa a se mover em círculos lentos e minha cabeça se inclina para trás e eu gemo profundamente. "Deus, você é tão bonita. Isso é bom?" Ele pergunta, e sua voz soa tensa. "Sim." Eu sussurro e agora ele acrescenta outro dedo e ele está movendo-os para dentro e fora de mim, enquanto o polegar continua circulando. E isso é sensacional. Meus quadris começam a se levantar para atender a sua mão e ele começa a mover seu polegar mais rápido e com mais força, os dedos continuando o seu profundo empurrão. Sim, sim, sim. "Oh meu Deus." Grito, e com isso, Jake geme. Arqueio minha cabeça todo o caminho de volta para o travesseiro e por apenas uma parte de um segundo, tudo parece congelar antes que eu caia sobre a borda e ondas e ondas de prazer me atravessem. Eu gemo e grito o nome de Jake e quando abro meus olhos, alguns segundos depois, ele está rastejando em cima de mim, só que agora ele está nu. Como foi que eu perdi isso? Ele se inclina sobre mim e abre a gaveta do criado mudo e tira um preservativo e vejo encantada como ele rasga a embalagem com os dentes, inclina-se sobre os calcanhares e rola sobre ele, uau, isso é lindo demais, eixo rígido de espessura. "Posso tocar em você, Jake? Você vai me mostrar como?" Eu sussurro. "Da próxima vez, baby. Estou pendurado por um fio aqui. Se você me tocar, nós dois vamos nos arrepender.” Então seu peso está em mim novamente e ele direciona a ponta do seu pênis na minha entrada e eu abro mais amplo as minhas pernas automaticamente. Ele me beija mais uma vez, sua língua empurrando profundamente, sugerindo o que vem a seguir. Eu arrepio de antecipação. "Enrole suas pernas em volta de mim." Ele rosna. "Vou fazer isso rápido para passar logo a parte mais dolorosa, está bem?" "Ok." Eu sussurro, e só então, ele empurra para dentro de mim num impulso suave, então eu grito e a dor cauteriza através de mim. Ele ainda fica por um minuto e, em seguida, ele começa a mover-se lentamente, e a dor diminui, até que me sinto

96


Leo – Mia Sheridan deliciosamente cheia e esticada. Ele continua se movendo muito lentamente dentro e fora de mim até que meu corpo relaxa em torno dele. "Baby, tenho que ir mais rápido. Você está bem?" Ele soa forçado. "Sim." Eu sussurro, e ele começa a empurrar para dentro e fora de mim mais e mais rápido e ver o olhar de felicidade em seu rosto é a coisa mais linda que eu acho que já vi na minha vida, porque estou dando isso a ele. Sua boca vem na minha de novo e ele começa enfiando a língua na minha boca no mesmo tempo que empurra seu pênis e eu gosto disso. Ok, não, loucamente amando isso. Sinto outro fogo construindo dentro de mim e como sua respiração torna-se irregular, fico sobre a borda novamente, gritando. Ele enfia fundo, uma vez, duas vezes e, em seguida, novamente então ele enterra seu rosto no lado do meu pescoço e geme contra mim, circulando seus quadris lentamente à medida que nos acalmamos. Ele ainda fica deitado, enterrado dentro de mim por um minuto e eu o seguro perto de mim, acariciando-o com minhas unhas para cima e para baixo em seus braços. Ele começa acariciando meu pescoço e sinto seu sorriso na minha pele antes de sua cabeça levantar e seus belos olhos fiquem olhando para os meus. "Você está bem?" sussurra suavemente. Não, não, eu não estava. Eu estava mais do que bem. Estava fabulosa. "Sim." Sussurro de volta e estou ofegante. Ele sai de mim e eu choramingo em protesto contra a perda o que faz com que Jake sorria. "Minha Evie gosta de mim dentro dela." Diz ele. Sim, sim, eu gosto. "Deixa eu me livrar desse preservativo e pegar algo para te limpar. Fique aí." Ele senta ao lado da cama, de frente para mim e puxa suas boxers e camiseta. Então ele vai até o banheiro e ouço um pouco de água correndo antes que ele volte com uma toalha molhada. Ele senta na beira da cama e diz: "Abra suas pernas e dobre os joelhos." E eu fico um pouco envergonhada, mas confio nele e por isso eu faço o que ele diz.

97


Leo – Mia Sheridan Ele me limpa com um pano quente e noto que há sangue o que me envergonha ainda mais, mas ele não faz um grande negócio disso. Então ele faz o caminho de volta para o banheiro e ouço a água novamente então eu rapidamente encontro minha calcinha no chão e visto-a. Jake volta para o quarto com um copo de água que ele me oferece. Tomo grandes goles e sorriso para ele quando entrego o copo de volta. Ele coloca o copo sobre a mesa de cabeceira e sobe na cama ao meu lado e puxa minhas costas contra seu peito duro e aconchega seu rosto no meu cabelo. Viro-me em seus braços assim estou de frente para ele e olho para seu rosto bonito, correndo a mão para o lado de sua bochecha. "Você é minha agora, Evie. Diga isso." Ele sussurra. Minha mão se acalma e olho nos olhos dele. "Eu sou sua, Jake." Eu sussurro de volta. Penso ver um lampejo de algo que se parece com dor em seus olhos, mas depois ele sorri aquele sorriso lindo dele e me beija suavemente. "Eu nunca tinha experimentado nada tão bonito como isso." Diz ele, e sinto meu coração se encher, porque eu me sinto da mesma maneira. Pressiono-me mais perto de seu corpo quente e aprendo outra coisa que é bonita em Jake Madsen. Ele é amoroso.

98


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 15

Evie tem 13, Leo tem 14

Estou sentada no sofá na sala da frente da minha casa adotiva, quando há uma batida na porta. Minha mãe adotiva, Jodi, chama de volta do quarto da família nos fundos. "Evie! Abra a porta!" e eu me levanto para atendê-la. Noto brevemente que estou usando um par de shorts jeans realmente apertados e um top sem sutiã e então abro apenas uma fresta da porta e ponho minha cabeça para fora. Em pé lá estão Willow e Leo. Balanço a grande porta para abrir, dizendo: "Ei, o que vocês estão fazendo aqui caras?" "Está tudo bem, se entrarmos?" Leo diz, e observo seus olhos varrerem meu corpo rapidamente e ele tem um olhar firme em seu rosto. Percebo que eu realmente não estou vestida para receber convidados, mas não estava exatamente esperando. Olho para ele interrogativamente e ele move os olhos para Willow em um gesto rápido, me dizendo tudo o que preciso saber. "É claro." Eu digo, sinalizando para entrarem. "Quem é?" Jodi grita. "Um casal de amigos!" Eu grito de volta. "Eles não vão ficar muito tempo." Não há uma resposta do quarto dos fundos, ou seja, Jodi voltou para qualquer bobagem de televisão que está envolvida no momento. Ela não vai nos incomodar. Leo se senta na pequena cadeira e eu guio Willow para o sofá onde eu estava sentada. Sento-me ao lado dela e tiro seu cabelo loiro do rosto. Seus olhos são bolas de sangue e ela tem cheiro de maconha. "Willow." Eu chamo, quando ela apenas continua olhando para frente: "O que está acontecendo, menina?"

99


Leo – Mia Sheridan Ela continua a olhar para frente, mas então seu rosto se enruga e ela encosta no meu peito. Eu congelo por um segundo, mas depois trago minhas mãos e acaricio seus cabelos, plantando meus lábios no topo da sua cabeça e murmurando: "Shhh, está tudo bem, fale comigo, Willow." Eu espero, mas só recebe o silêncio e o espirro ocasional. "Ela apareceu em minha casa drogada." Diz Leo, sua mandíbula comprimida. “Tive que fugir para longe de lá. Meus pais adotivos teriam chamado os policiais se eles a vissem. Eles não são exatamente do tipo descontraído." “Sabe o que aconteceu?" "Sim, ela estava murmurando sobre um encontro, o pai dela apareceu e olhou de soslaio para ela o tempo todo, aparentemente, ele está expressando algum interesse em levá-la de volta, mesmo que ele não tenha dado a mínima para ela nos últimos três anos. Isso foi tudo que eu realmente ouvi sair de sua boca sobre isso. Então alguns supostos amigos sorrateiramente escaparam com ela de sua casa e lhe deram pedras e bebidas e deixaram no caminho de casa. Ela apareceu na minha casa. Porra de bons amigos." "Leo!" Eu assobio. "Não pragueje!" Eu cubro as orelhas de Willow. Ele olha para mim por alguns longos segundos e, em seguida, seu rosto se transforma em um sorriso. Olho para ele, chocada. "Do que você está rindo?" Eu exijo saber. "Vocês. Vocês são tão infernalmente bonitas.” Eu bufo. "Honestamente, Leo? Que há de errado com você? Isso é sério!" Ele fica com rosto sério, e diz: "Eu sei, Evie, acredite em mim, se eu soubesse onde seus amigos estão, eu iria ensinar-lhes uma lição sobre dar drogas a crianças 12 anos de idade e deixá-las ir para casa sozinhas." Continuo acariciando os cabelos de Willow até eu perceber que ela está roncando suavemente. Deito suas costas contra o sofá e pego o cobertor no final e a cubro com ele. Fiquei olhando para ela por um minuto, mastigando o interior da minha boca.

100


Leo – Mia Sheridan "O programa da Jodi vai acabar em uma hora. Preciso tirá-la daqui e leva-la para lá." Eu digo para Leo. Ele acena com a cabeça. "Acho que vai ser tempo o suficiente para ela dormir um pouco. Venha aqui e senta comigo para que nós não a acordaremos." Eu me mudo para a poltrona e sento perto do Leo, fujo para o mais longe que posso para o canto. Leo tem uma pequena carranca em seu rosto, mas ele não diz nada. Ele tem agido de forma diferente em relação a mim ultimamente, tanto na escola e sempre que estamos juntos, que é geralmente pelo menos uma vez por semana. É confuso. Ele fica muito em silêncio e fica com esse olhar estranho em seu rosto. Não posso dizer se ele está com raiva de mim ou o quê. Ele raramente diz que me ama como ele costumava fazer. Mas, então, ele faz comentários sobre o quão bonita eu sou... os meninos são estranhos. Depois de um minuto de silêncio, trago as minhas pernas para cruzá-las e viro meu corpo para Leo. Quando olho para ele, ele está olhando para o meu peito, mas ele rapidamente desvia os olhos para mim quando percebe que estou olhando para ele e seu rosto fica corado. Oh Deus! Ele está envergonhado por mim, porque percebe que eu totalmente preciso de um sutiã. Eu não sou muito grande, mas sou grande o suficiente, agora que ficar sem sutiã é inaceitável. Ele deve ter ficado duro. Minhas próprias bochechas coram muito e pego um travesseiro que está caído no chão e me abraço, desviando os olhos. Depois de um minuto de silêncio constrangedor, Leo diz: "Eu vi você falando com Max Hayes no almoço hoje." Ele soa louco novamente. O que está acontecendo com ele? "Hum, sim, temos aula juntos. Ele é legal." Ele não disse nada por um minuto ou dois e, em seguida. "Ouvi dizer que ele beijou Zoe Lucas e Kendall Barnes na semana passada. Eu prefiro que você não fale com ele de jeito nenhum. Ele é um jogador". Eu rio. "Leo, não estou interessada em beijar ninguém, então relaxe, ok? Você não tem que interpretar esse papel de irmão mais velho para sempre. Eu sei que você me protegeu muito na escola ao longo dos anos e eu aprecio isso, mas Max Hayes não é uma ameaça para mim”.

101


Leo – Mia Sheridan Ele aperta o queixo novamente e move seu desgrenhado cabelo loiro escuro de seus olhos e olha para mim. "Você não reconheceria uma ameaça se ela batesse em você, no meio dos seus olhos, Evie." Estreito meus olhos para ele. Oh não, ele não fez ... realmente? E agora estou ficando louca. "Oh, bem, LEO. Esqueci que você é o único no mundo e eu tenho vivido em uma protetora caixa de vidro toda a minha vida!" Eu assobio, olhando nervosamente para Willow para me certificar de que eu não a acordei. Ela solta um ronco e continua dormindo. Leo olha de volta para mim. "Não foi isso que eu quis dizer." Diz ele. "Você só não sabe como os caras trabalham. Você não tem ideia do que Max está pensando quando ele está "falando" com você." "Ah, é mesmo?" Digo me inclino na direção dele. "E como você sabe o que Max está pensando, exatamente?" Eu exijo. "Porque estou pensando a mesma coisa!" Ele sussurra de volta. Nós olhamos um para o outro durante vários segundos antes que ele feche os olhos e respire fundo e diga baixinho: "O que eu quero dizer é que estou pensando coisas semelhantes sobre outras meninas, então... é assim que eu sei." Eu olho para ele, uma sensação de aperto estranho se expande através de meu peito. Não me permito pensar nisso. Em vez disso, aceno com a cabeça e olho para longe, dizendo: "Obrigada por sua preocupação, Leo. Vou me certificar de que eu não incentivo Max, ok?" Ele está em silêncio por um minuto e, em seguida: "Eu acho que Willow provavelmente já dormiu o suficiente. Vou fugir com ela para a sua casa." Nós dois levantamos muito rapidamente, quase colidindo, mas ele se afastou primeiro, indo para Willow e sacudindo-a ligeiramente. Ela senta, murmurando: "O que está acontecendo? " Leo a ajuda, dizendo: "Vamos Willow, você vai se apoiar em mim e eu vou levála para casa, está bem?"

102


Leo – Mia Sheridan "Tudo bem." Diz ela, falando um pouco mais com ele. Ele vai até a porta, mal olha para mim quando eu a abro para eles e depois chama calmamente por cima do ombro enquanto descem as escadas. "Nos vemos amanhã na escola, Evie."

103


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 16

Acordo lentamente nas primeiras horas da manhã e sinto um corpo duro e quente nas minhas costas e sorrio quando me lembro da noite anterior. Lentamente saio debaixo do braço de Jake e faço meu caminho para o banheiro máster para fazer as minhas coisas. Depois que eu fiz, rastejo de volta ao lado de Jake, aconchegando-me a ele novamente. Eu me viro para ele dessa vez e vejo o seu belo rosto por alguns minutos, dormindo em paz. Ele abre um olho e sorri um sorriso sonolento para mim. "Você está me observando dormir?" Pergunta ele, provocando. "Quem é o mais amassado agora?" Eu rio e me aconchego mais perto do calor de seu corpo e ele envolve seus braços em volta de mim. Nós ainda ficamos por alguns minutos e então deixo minha mão vagar para baixo, porque a sua proximidade está me ligando novamente e eu preciso senti-lo. Ele geme enquanto minha mão atinge sua virilha e ele já está duro, então eu o esfrego gentilmente sobre suas boxers, sentindo o inchar ainda mais na minha mão. De repente estou de costas e ele está em cima de mim. "Você quer brincar, linda?" "Sim." Eu sussurro. "Você sente um pouco de dor ou você está bem?" Eu aperto minhas pernas juntas, estremecendo ligeiramente. Ok, então estou ferida. "Só um pouco." Eu admito. "Bem, há outras coisas..." Ele vai se afastando. "Sim." Eu sussurro novamente. Então, ele está beijando a minha barriga, lambendo meu umbigo com a ponta da sua língua. Ele arrasta minha calcinha pelas minhas pernas e as joga de lado e, em seguida, mergulha a cabeça para beijar o interior da minha coxa. Eu tremo de excitação quando ele enterra a cabeça entre as minhas pernas e automaticamente abro para ele.

104


Leo – Mia Sheridan Eu o sinto inalando meu cheiro e ele rosna. "Eu amo, você cheirar como eu.” Sua língua suave circula meu clitóris já inchado e minha cabeça pressiona mais o travesseiro quando choramingo. Oh, sim. Oh, meu Deus! Ele começa a lamber e chupar delicadamente, lambendo meu tecido inchado com uma sucção rítmica e constante, até que eu sinto meu corpo acelerado e clamo quando os pulsos do orgasmo me atravessam. Estocadas da língua de Jake no meu sexo enquanto convulsiono e sinto que estou quebrando em mil pedaços deliciosos, a minha cabeça se debatendo para trás sobre o travesseiro enquanto canto o seu nome uma e outra vez. Ele rasteja de volta na cama, beija o lado do meu pescoço e depois cai perto de mim me puxando para ele e minha mão vai para dentro de sua camiseta para explorar os sulcos e depressões de seus músculos do estômago. E agora é a minha vez de explorar. Eu me inclino para cima e, assim como ele tirou minha blusa na noite passada, eu puxo sua camisa até a cintura e, em seguida, ele puxa seus braços para cima e fica um pouco enquanto a puxo pela sua cabeça e a atiro no chão. Ele está olhando para mim com aquele olhar bonito, preguiçoso e seu cabelo está bagunçado do sono e seu belo e duro peito musculoso está em exibição e por um minuto tudo o que posso fazer é encará-lo e beber a sua perfeição. Então, me inclino e coloco a boca em seu peito, beijando, saboreando e lambendo meu caminho até chegar a um mamilo duro. Eu lambo e chupo o pequeno botão em minha boca, como ele fez para mim na noite passada. Ele geme e eu sorrio contra o peito dele, amando que eu estou lhe dando prazer. Minha mão caminha de volta para baixo sua barriga e levanto a cabeça para olhar para ele. "Ensina-me o que você gosta." Eu sussurro. "Basta colocar a mão em mim. Eu só quero que você me toque." Ele se inclina ligeiramente para cima e puxa a cueca para baixo e vejo como os músculos do estômago apertam lindamente e seu pau duro lindo e grande fica livre. Então, ele chuta as boxers fora de seus pés para pousarem no chão ao lado da cama. Apoio-me em um cotovelo e fujo um pouco para baixo para que eu possa alcançálo e quando fecho minha mão em torno de sua dura e longa rocha, ele pula um pouco na minha mão. Parece como veludo sobre aço e eu adoro essa sensação na minha mão.

105


Leo – Mia Sheridan Há uma pequena fenda, molhada na ponta do seu pênis e então levo o meu polegar e o esfrego em círculos lentos para que ele gema. "Mexa sua mão para cima e para baixo, baby." Ele geme. "Assim." E, em seguida, ele coloca sua mão sobre a minha e me mostra. E a visão de sua mão sobre a minha em sua dura grande ereção envia pequenas faíscas entre as minhas pernas, embora eu só tenha tido um orgasmo a menos de cinco minutos atrás. Começo a mover minha mão, lentamente no início e depois mais rápido, aprendo o que ele gosta e respondendo com sua respiração e seus gemidos. Quando meus golpes se tornam mais rápido, sinto seu pênis saltar e inchar na minha mão. Ele engasga. "Evie!" enquanto fluxos de esperma branco surtam na minha mão. "Oh Deussss!" ele geme quando ele acalma, minha mão desacelera. Continuo vendo seu pênis enquanto ele afrouxa na minha mão e então olho para ele, não sendo capaz de conter o enorme sorriso orgulhoso. E isso é ridículo, porque não é como se eu tivesse acabado de realizar uma cirurgia no cérebro, mas há algo absolutamente emocionante sobre dar a Jake um orgasmo e não posso deixar de me sentir completamente satisfeita comigo mesma. Continuo rindo meu sorriso orgulhoso para ele e ele começa a rir e depois alcança meus braços e me lança de modo que estou deitado em cima dele e ele está olhando nos meus olhos. "Você é natural." Diz ele sorrindo para mim. Eu coloco minha cabeça no ombro dele e me aconchego em seu pescoço e nos deitamos assim por longos minutos, até que Jake diz: "Eu vou preparar um banho para você enquanto faço café da manhã. Então você vai passar o dia comigo” "Hmmm ... Chefe." Murmuro, mas eu sorrio contra seu pescoço. Levanto-me e começo a andar até o banheiro e quando olho para trás, atiro a Jake um olhar sedutor, ele está olhando para minha bunda nua com um olhar de agradecimento em seu rosto enquanto ele está pondo sua camiseta e boxers volta.

106


Leo – Mia Sheridan É surpreendente para mim que aquele grande, bonito, perfeito Jake Madsen parecesse ser um pouco modesto.

107


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 17

Mergulho na banheira de hidromassagem de Jake até que minha pele esteja enrugada e meu corpo é lavado todo, então seco com uma de suas grossas toalhas de luxo e hidrato minha pele com a loção da minha mala que Jake trouxe para o banheiro para mim. Visto minha roupa, um par de jeans skinny preto e uma camisa branca de manga longa gola V com um suéter cinza com babados nas lapelas. Arrumei um par de tênis de lona preta, mas fico com os pés descalços, por enquanto. Faço uma maquiagem leve e puxo meu cabelo para trás em um coque baixo e bagunçado, em seguida, sigo o delicioso cheiro de café e bacon na cozinha. Jake está de pé no fogão, mas olha para trás sobre seu ombro quando me ouve entrar na sala, me dando um grande sorriso. "Omelete?" Ele pergunta, usando um par de pinças para remover o bacon da frigideira no fogão. Ele coloca as tiras em um prato com papel-toalha sobre ele e coloca sobre o balcão, ao lado um prato com melão cortado em pedaços. Aceno um não com a cabeça. "Somente café e frutas é o bastante para mim." "Ok, sirva-se de café. Copos acima da cafeteira. Leite na geladeira, o açúcar no balcão." Ele se vira para o fogão e parte alguns ovos em uma panela enquanto pego uma xícara de café para mim, sem açúcar e com muito leite. Sento-me no balcão tomando meu café e admirando a bunda de Jake até ele derramar sua omelete em um prato e juntar-se a mim, acrescentando bacon e frutas em o seu prato. "Eu tenho cereal, também, se você preferir isso." "Não, realmente, isso é perfeito. Eu não costumo comer muito de manhã." "Bem, querida, as coisas mudaram para você. Você vai ter que manter a sua energia agora." Ele pisca, tentando conter o sorriso provocante e parecendo extremamente satisfeito consigo mesmo.

108


Leo – Mia Sheridan Pego um pedaço magro de melão. "Ah, certo. Isso deve fazer o trabalho." Digo, comendo a fruta com duas pequenas mordidas e descartando a casca no guardanapo na minha frente. Ele começa a rir e se levanta me pega e coloca-me em seu colo no banco do bar, em cima dele. Ele morde meu pescoço e faz cócegas no meu lado, me fazendo gritar e dar risinhos. "Eu posso ver que tenho mais para provar a você, atrevida." Então ele está mordendo minha orelha e rosnando enquanto suas mãos vagueiam sobre mim e mal posso respirar. Estou rindo tanto. "Ok! Ok! Não mais! Sério, Jake." contorço nele e não esqueço o quanto ele é bom... muito bom. Ele está rindo também, mas ele rosna mais uma vez para o show. "Posso ver que está naufragando para minha menina agora o quanto ela vai precisar de um bom café da manhã." Pressiono nele, revirando os quadris, viro-me novamente: "Ok, sério, falando de naufrágio em..." Eu digo, lambendo da base de seu pescoço e beijando até sua mandíbula. Ele geme, "Evie, achei que você disse que estava ferida..." Eu suspiro, sentando-me. "Estou. Talvez algum tylenol aguentaria o limite fora o suficiente?" Ele começa a rir outra vez. "Cristo. Eu trouxe um demônio do sexo para a vida." Eu rio, escalando fora dele, mas ele pode estar certo. "Ok, então o que você vai fazer comigo hoje?" "Já foi ao zoológico?" Ele pergunta. "Na verdade, não." Falei, surpresa. "Você vai me levar para o zoológico?" Sorrio pensando que parece divertido. Nunca cheguei a fazer nada desse tipo de coisa quando era criança e por isso suponho que há muitos que ficaram de fora. E eu não tenho exatamente o dinheiro extra para gastar em passeios de fim de semana agora.

109


Leo – Mia Sheridan "Legal. Você tem sapatos que servem para caminhada?" "Sim, eu trouxe um par de tênis." "Ok, bem, vou tomar um banho rápido e vamos seguir em frente." Ele termina seu café da manhã rapidamente enquanto eu aproveito meu café e, em seguida, ele põe seus pratos na pia, me beija na bochecha e vai para o chuveiro. Um ou dois minutos depois, tenho a ideia impertinente de surpreendê-lo, mas quando eu tento a porta, está trancada. Eu franzo a testa ligeiramente. Ok.... Volto para a cozinha e, ao invés de lavar as panelas na pia do jantar da noite passada, incluo as panelas do café da manhã e carrego a máquina de lavar louça. Quando estou terminando, Jake entra na cozinha em um par de jeans e pulôver preto. Seu belo cabelo caramelo está perfeitamente despenteado e ainda um pouco úmido. Vou até ele e coloco meus braços ao redor de sua cintura, inalando seu delicioso aroma amadeirado fresco e deito minha cabeça em seu peito por um minuto. Parece impossível que senti falta dele durante os dez minutos que ele estava tomando banho, mas não posso negar, eu senti. Levanto minha cabeça e sorrio para essa beleza masculina e ele está sorrindo para mim. Ele se inclina e me beija na testa, sussurrando: "Minha Evie. Tão doce." antes de se afastar e colocar seus sapatos.

**********

É provavelmente um dos melhores dias de minha vida. É um lindo dia de outono, um pouco fresco, mas com muito sol para tirar o pior do frio. Jake e eu de mãos dadas enquanto caminhamos através do zoológico, rindo e conversando com facilidade. Estou seriamente fascinada por alguns dos animais e vejo-os por longos minutos antes de olhar para Jake que parece estar sempre olhando para mim com um

110


Leo – Mia Sheridan sorriso. Ele parece gostar de minhas reações, tanto quanto eu estou gostando da experiência. Paramos para comer, cachorro-quente e sorvete no almoço e quando estamos sentados lá comendo, um pavão anda direto para nós. Aparentemente, eles vagam livremente no zoológico. Suspiro e pego meu telefone, tentando obter uma imagem, seguindo o pássaro ao redor como uma mãe coruja enlouquecida. Jake está rindo de mim na mesa enquanto danço como uma louca, tentando tirar uma foto, quando de repente a ave passeia mais acima, para na minha frente e espalha suas penas em um show de beleza como nunca vi antes. Estou congelada enquanto olho, fascinada por essa criatura linda. Ele empina na minha frente por alguns segundos antes de eu descongelar e tirar foto após foto, cantando para o belo rapaz antes que ele deslize fora para os pastos mais verdes. Prendo uma respiração animada enquanto corro de volta para Jake. Ele está sentado à mesa com uma pequena carranca em seu rosto. "Olha!" Eu grito, mostrando-lhe as fotos do pássaro lindo que claramente queria se mostrar para mim. Ele diz: "Grande coisa." Com pequenos grunhidos enquanto estou percorrendo as fotos e assim olho para ele rapidamente, notando sua expressão: "Você está com ciúmes de um pássaro?" pergunto incrédula. "O quê?" ele diz. "Não!" Mas posso dizer que ele está mentindo. "Você está com ciúmes de um pássaro." Eu digo. Não é uma pergunta. Eu olho de novo para as fotos. "Ele é lindo. Deeussss, tããão lindo." Eu digo, gemendo as sílabas de uma forma exagerada e jogando minha cabeça para trás. "Hilário." Diz ele. E posso ver que, apesar de si mesmo, ele está rindo. "Esse pássaro estava tentando mover-se no meu território." Diz ele inexpressivo. "Conheço um homem descaradamente perigoso quando vejo um." Rio em voz alta e ele está tentando não rir muito, mas perde no final, e ele sorri pra mim, mostrando seus dentes brancos e perfeitos.

111


Leo – Mia Sheridan "Você é ridículo." Eu digo. Mas me sento no colo dele e pego o seu rosto lindo em minhas mãos e nós dois estamos sorrindo. Mas, então, nós dois estamos sérios e ele está olhando para meus lábios e eu posso sentir seu pênis inchado debaixo da minha bunda. "Jake." Eu começo "Evie." Ele termina. Então eu o beijo, quente e úmido, bem no meio do zoológico, enquanto o nosso sorvete derrete. Eu me afasto e descanso minha testa na dele. "Eu tive um dia muito, muito bom, Jake." Eu digo. "Ainda não acabou, baby." Diz ele, pegando a minha mão e me puxando do seu colo. "Vamos ver os tigres."

**********

Deixamos o jardim zoológico era quase cinco horas, completamente exaustos. Enquanto ele arranca para fora do portão, eu olho para Jake, sentindo-me feliz e com sono. Ele pega a minha mão e a prende enquanto ele dirige com a esquerda. Nós dirigimos em silêncio, ouvindo o rádio e eu fecho os olhos algumas vezes, sentindo-me completamente segura e em paz no calor de seu carro. Ele puxa para um parque de estacionamento e noto que é um pequeno restaurante italiano. Ele vem e abre minha porta e me ajuda. Ele me leva para o restaurante e eu olho em volta, observando que é pitoresco e adorável, quase cheio, mesmo cedo em um domingo à noite. O Maitre avança até nós com um sorriso e nos leva a uma pequena mesa na parte de trás.

112


Leo – Mia Sheridan Uma vez que estamos sentados, o garçom vem até nossa mesa rapidamente e Jake pede uma garrafa de vinho tinto que o garçom traz de volta antes de eu mesma ler dois itens no menu. "A berinjela parmesão é muito boa." Jake oferece e por isso fecho o menu e levanto o meu copo ao dele. "Para pavões quentes!" digo, sorrindo. "Hmmph." Ele bufa, provocando, em seguida, sorrindo para mim e clicando em meu copo. Deus, ele é tão adorável. Pedimos o jantar e conversamos facilmente enquanto nós estamos esperando pela comida, de mãos dadas sobre a mesa. "Que turno você trabalha amanhã?" Jake me pergunta. "Dez a sete toda a semana." Ele olha para mim, pensativo por um minuto e, em seguida, pergunta: "Já pensou em fazer outra coisa?" "Quer dizer, se eu tenho a ambição de ser mais do que uma empregada?" "Sim, quero dizer, você sabe que eu não acho que haja algo de errado com o que você faz. Você é tão inteligente, você pode fazer qualquer coisa. Eu só estava me perguntando se você pensa sobre isso." Eu suspiro. "Sim, eu penso, na verdade. Adoraria ir para a faculdade, mas toma dinheiro. Dinheiro esse que nesse momento, eu não tenho. Mas o que eu realmente gosto de fazer é escrever. Eu tenho essa ideia para um livro..." Eu paro, sentindo-me um pouco embaraçada. "Faça isso. Porque não faz?" Porque está fora do meu terreno "seguro." "Bem, eu preciso de um computador para ser capaz de escrever. Trouxe um flash drive de volta e para a biblioteca por um tempo, mas é muito pouco prático. E quando eu estava me sentindo inspirada, a biblioteca foi fechada... você sabe. Ela simplesmente não funciona."

113


Leo – Mia Sheridan O garçom traz o nosso jantar e cavamos dentro. É rico e delicioso e eu não posso deixar de gemer depois de dar a primeira mordida. "Bom?" Jake pergunta, seus olhos escurecendo enquanto ele olha a minha boca. "Mmmm." Digo, balançando a cabeça. "Você vai ficar comigo de novo hoje à noite?" "Não posso, Jake. Eu preciso me preparar para a semana. Preciso ir para casa e me organizar." "Amanhã à noite?" "Não é possível amanhã à noite também. Tenho um trabalho de restauração, que vai até tarde. Não costumo fazê-las nas noites de segunda-feira, mas é um tipo de arte e mostra em uma galeria no centro da cidade." Eu olho para ele com desconfiança. "Você não vai estar lá, você vai?" Ele sorri. "Não estava planejando isso, mas talvez agora eu vá ter que ver o que posso arranjar." "Não se atreva." "Tenho que viajar para o meu escritório em San Diego na terça-feira, mas voltarei na quarta-feira. Você vai ficar, então?" Sorrio para ele. "Ok." Ele sorri de volta. Comemos em silêncio por um minuto e então pergunto: "Estou supondo que você foi para a faculdade?" "Sim, eu fui para UCSD. Estava na escola e também trabalhei com o meu pai, aprendendo tudo sobre a empresa uma vez que o plano era para eu começar a trabalhar lá quando me formasse. Nós apenas não tínhamos ideia do tempo que eu estaria organizando a maldita coisa. Foi quando meu pai e eu, finalmente, formamos uma relação que jamais tivemos. Eu tinha saído da nossa casa e foi realmente a única coisa que nos permitiu começar novamente. Foi a primeira vez que eu tive algo realmente próximo a feliz em um longo tempo, estar longe dos meus pais, apenas ‘encontrandome’, usando uma expressão clichê." Concordo com a cabeça. "Você não é próximo de sua mãe?"

114


Leo – Mia Sheridan Ele faz um som de escárnio. "Próximo?" Ele se encolhe e fica em silêncio por alguns segundos. "Não." Continuo olhando para ele, mas ele não vai em frente e eu não sei o que dizer, então pego o meu garfo e continuo a comer. Depois de um minuto, ele diz em voz baixa: "Eu quero pagar para que você possa ter aulas, Evie." Eu pisco para ele. "O quê?" Eu me arrepio ligeiramente. "Por que você faria isso?" "Porque acredito em você. Porque acho que você é inteligente e acho que você só precisa de uma pequena pausa para ser capaz de alcançar os seus sonhos." Balanço minha cabeça um pouco. "Jake, ouça, isso é uma boa oferta, mas tenho trabalhado muito duro para chegar onde estou. Eu sei que a minha vida, provavelmente, não se parece com uma história de sucesso delirante, mas eu faço bem e vou encontrar uma maneira de ir para a escola em algum momento. Quero dizer, apenas começamos a dormir juntos e eu realmente não sei como tudo isso funciona, mas talvez devêssemos esperar para ver onde isso vai, antes de começar a me oferecer grandes somas de dinheiro." Seu rosto está duro agora, claramente não está feliz com o que eu acabei de dizer. "Primeiro de tudo, eu pensei que já deixei claro que, na verdade, eu considero a sua vida uma história de sucesso delirante, considerando todas as coisas. E em segundo lugar, eu preciso lembrá-la do que você me disse na minha cama não faz 24 horas, Evie?" Caramba. Ele está puto. Eu pisco de novo, porque eu disse um monte de coisas, a maioria delas tendo a ver com a minha aprovação do que ele estava fazendo com as mãos e a boca e... Meu Deus, agora estou excitada novamente. "Um." Eu digo.

115


Leo – Mia Sheridan "Você me disse que você era minha Evie. Esta não é uma porra divertida. Isso não é casual para mim. Eu pensei que tinha transmitido isso para você." "Então, o quê? Você é meu namorado ou alguma coisa agora?" "Namorado, homem, amante, qualquer rótulo que você goste, você pode usá-lo, mas o que isso significa é que nós cuidamos um do outro dentro e fora do quarto. E para mim cuidar de você significa oferecendo-me para dar-lhe o dinheiro necessário para fazer seus sonhos se tornarem realidade." Oh wow. Ok, então. "Jake." "Basta pensar nisso ok?" Fico olhando para ele por um segundo, mas cedo. "Ok." "Ok." Ele leva um par de mordidas de seu jantar e, em seguida. "Além disso, você precisa usar controle de natalidade. Eu não quero usar preservativos com você." Faço uma pausa, uma mordida na metade de minha boca. Tudo bem. "Eu já estou tomando a pílula. Tenho períodos ruins. Ela o regulariza. Estou usando por anos." Ele me olha em silêncio por um segundo e depois "Ok, bom. Agora termine o seu jantar." Totalmente mandão. Mas totalmente doce. E totalmente quente. Mas ... "Hum, Jake, se não vamos usar preservativos, eu provavelmente deveria perguntar..." "Estou limpo. Eu sempre usei camisinha e eu faço check-ups regulares. Posso mostrar-lhe a papelada se você quiser." Estou em silêncio por um segundo: "Não, eu confio em você." Depois do jantar, Jake leva-me de volta ao meu apartamento e nós ficamos em seu carro por poucos minutos, mas depois ele geme e se afasta, murmurando. "Me matando." E vem ao redor do carro para abrir a porta para mim. Dou-lhe um último beijo, abro minha porta do prédio e praticamente pulo dentro.

116


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 18

Evie tem 13, Jake tem 15

Puxo minha mochila no meu ombro enquanto ando pela rua em direção a casa de acolhimento de Leo. Eu ficava até mais tarde com um grupo de estudo e por isso não estou andando com Willow como costumo fazer. Leo começou o ensino médio há vários meses e não tê-lo na mesma escola tem sido mais difícil. Ele não teve que me defender por um tempo, as crianças começaram a me ignorar após o incidente com Denny Powell, mas só de vê-lo nos corredores iluminava o meu dia. Às vezes ele chegava e encostar sua mão contra a minha, fingindo não me ver enquanto passamos no hall, ou ele deixava pequenos bilhetes engraçados no meu armário. Isso me fez sorrir. E eu posso usar todo o sorriso que eu posso obter. Quando viro a esquina de sua casa, vejo uma figura familiar solitária sentada sobre os degraus da varanda. Paro e olho para ele por um minuto, sabendo que ele não me vê, aparentemente perdido em pensamentos, seus cotovelos sobre os joelhos, com a cabeça inclinada. Eu me dirijo em sua direção e, enquanto ando em direção a ele, sua cabeça vem para cima e ele olha para mim, seu rosto sai em um sorriso. "Oi." Eu digo, sorrindo: "O que você está fazendo aqui fora?" "Só pensando." Diz ele, parecendo mais sério agora. "É tão malditamente barulhento lá." Ele faz gestos para trás com a cabeça. Sento-me ao lado dele, balançando a cabeça. "O que você está pensando hein?" "Estava pensando sobre Seth, Evie." Ele faz uma pausa. "Eu queria saber onde ele está, o que ele está fazendo... pensando..." Sua voz pausa e eu instintivamente chego para sua mão, trazendo-a para meu rosto, esfregando os dedos contra a minha pele.

117


Leo – Mia Sheridan Ele lança seus olhos para mim e seus lábios se separam ligeiramente. Meus olhos vão para a sua boca e olho por um minuto, imaginando como seria beijá-lo. Oh, meu Deus! Acabei de me perguntar como seria beijar Leo? Ele sempre foi como um irmão para mim. Mas ultimamente... eu penso sobre ele de uma forma que nunca pensei antes. Eu me encontro querendo que ele segure a minha mão para sentar-se perto de mim quando assistimos televisão juntos na minha casa na sala da frente. Eu tremo quando ele acidentalmente encosta contra mim. Eu o amo, já sei disso. Eu amei Leo McKenna por tantos anos... mas estou me apaixonando por ele? Quando meus olhos encontram os dele, há uma intensidade lá que já vi antes, mas nunca soube o que significava. Agora eu sei. Acho que tenho o mesmo olhar nos meus olhos, também. Um único pensamento aparece na minha cabeça. "Beije-me!" "Quer andar?" Ele pergunta. Solto sua mão e fico de pé. "Claro." Caminhamos em silêncio por alguns minutos e, em seguida, ele pega a minha mão e olha timidamente para mim. Eu sorrio para ele quando o calor parece se espalhar a partir de nossas mãos unidas, aumentando nos meus braços para se espalhar através do meu peito. Ele sorri e aperta minha mão mais forte. Voltamos para o parque e caminhamos até os balanços. Sento-me em um e ele puxa para trás e o solta para que eu dê risada. Ele inclina-se contra o poste de apoio a alguns metros de distância. Leo sorri, apresentando um adorável intervalo e diz: "Gosto de ouvir você rir." Eu inclino minha cabeça enquanto meu balanço desacelera. "Você gosta?" Ele chega mais perto, até que ele está segurando ambas as correntes do meu balanço e tenho que inclinar a cabeça para olhá-lo. "Sim, Evie, eu gosto. É a única coisa que me faz realmente feliz."

118


Leo – Mia Sheridan Nós dois crescemos consideravelmente enquanto ele olha para mim e eu me sinto como se meu coração mergulhasse em meu estômago. Mas então ele se move ligeiramente para trás e enfia as mãos nos bolsos. Eu pisco e engulo nervosamente. "Estava pensando... Eu sei que é a menina que pede para o menino esse negócio. Mas, bem, eu queria saber se você iria ao baile da Sadie Hawkins em minha escola comigo." Suas bochechas coram ligeiramente enquanto espera eu responder. "Eu adoraria ir ao baile com você, Leo. Só que eu não tenho exatamente nada para vestir. E não é como se a Jodi fosse me comprar qualquer coisa para ir a algo como isso." Olho para baixo e minhas bochechas coram, também. Ele acena com a cabeça, olhando para mim, pensativo, provavelmente percebendo que ele não pensou sobre o fato que nós precisamos vestir roupas. "Então, vamos dizer que estamos indo para o baile e, em vez disso, viremos aqui e dançaremos sob as estrelas. Não é necessário vestir-se para isso. Nossos pais adotivos nunca vão perceber que não estamos bem vestidos para um baile." Ele sorri um pouco triste para mim, mas eu sei que ele está certo sobre isso. Mas, então, ele sorri mais, "Eu só quero estar com você. Quero te abraçar." "Onde é que vamos conseguir música?" Pergunto silenciosamente. "Vou trazer o meu rádio portátil." Ele sorri. Eu não posso deixar de sorrir de volta. "Nós provavelmente vamos ser presos e passar a noite na Juvi." "Eu vou arriscar." Eu inclino minha cabeça para o lado. "Ok. É um encontro." Eu sorrio hesitante enquanto ele sorri para mim. Ele olha para mim por alguns segundos e depois diz muito a sério: "Um dia, eu vou comprar a você todo um armário cheio das mais belas roupas que o dinheiro pode comprar." Eu sorrio para ele. "Eu não preciso de roupas extravagantes, Leo. Eu só preciso de você." "Você pode ter os dois." Diz ele sorrindo de volta.

119


Leo – Mia Sheridan Eu fico olhando para esse menino, meu Léo. Como as coisas mudaram tão rapidamente? Eu cai por ele tão lentamente que nem percebi quando estava caindo? Quando ele pega a minha mão e me puxa para fora do balanço e começamos a andar de volta, meu coração começa a bater descontroladamente no meu peito. Acho atordoante essa queda, se é no chão ou no amor, é sempre pelo menos um pouco assustador, mesmo se você faça isso lentamente.

120


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 19

O próximo par de dias passa rapidamente em um turbilhão de trabalho, lavanderia e outras banais, mas necessárias atividades. Jake se oferece para me levar, ou ter o seu motorista da empresa para me levar ao trabalho, mas digo a ele que não. Não me importo de pegar o ônibus. Eu posso ler enquanto estou no ônibus e é conveniente para mim. Ele não parece particularmente satisfeito com isso, mas eu preciso manter a minha independência. Eu já sinto que as coisas estão se movendo tão rápido entre nós e me assusta tornar-me tão envolvida com alguém tão rapidamente. Falo com Jake na segunda-feira entre os meus dois empregos, mas ele está no trabalho e ele parece distraído, então faço isso rápido e digo-lhe que vou chamá-lo na terça-feira à noite, enquanto ele está em San Diego. Ele tem um sorriso em sua voz, como se dissesse que estará esperando por minha ligação. Na segunda-feira à noite trabalho para Tina em uma pequena galeria de arte no centro e Landon está lá também, então, entre encher bandejas na cozinha, encho ele com meu dia e noite com Jake. Ele paira sobre todos as minhas palavras e abana ele mesmo dramaticamente enquanto jogo algumas insinuações sobre a nossa noite juntos. "Calma garoto, isso é tudo o que você receberá. Uma garota tem que manter alguns segredos." Digo provocantemente quando Landon pede mais detalhes. "Não é justo, estive esperando muito tempo por isso." Landon diz nervoso. Bato nele de leve no ombro. "Você age como se eu fosse a última virgem conhecida pela humanidade." "Não é a última conhecida pela humanidade, mas possivelmente uma das últimas com mais de 21 anos. Você olhou em volta na nossa sociedade nos últimos tempos, Rostinho bonito? Eu estava morrendo de vontade de saber pra quem exatamente você estava se guardando." Ele pisca e sorri para mim. "Eu não estava me guardando. Você poderia me ter a qualquer hora." Eu digo voltando e batendo meu quadril ao seu de brincadeira.

121


Leo – Mia Sheridan "É isso aí. Eu oficialmente renuncio minha homossexualidade. Eu sou seu, rostinho bonito. Pegue-me agora!" "Há, ha. Acho que não funciona dessa maneira, Lan, mas aprecio o sentimento." Eu sorrio para ele e volto ao trabalho. Mas depois eu penso sobre o que Landon disse sobre eu me guardar. Se eu tivesse feito? Porque bem lá no fundo, percebo que talvez me negar isso não era inteiramente verdade. Eu tinha feito uma promessa há muito tempo e embora essa pessoa não fosse mais uma parte da minha vida, nem foi e nunca vai ser, em algum lugar dentro de mim, eu sempre soube que se eu me apaixonasse de novo, ia ser porque algo em um homem me faria lembrar de Leo.

**********

Na terça-feira à noite, faço um par de fornadas de biscoitos de chocolate, deixando um único fora para Sra. Jenner e um de fora para Maurice. Eu converso por alguns minutos com os dois e, em seguida, faço o meu caminho para o ponto de ônibus, para ver o Sr. Cooper lá fora. Ele está sentado em sua varanda, como de costume, esperando por mim enquanto ando até ele, sorrindo e me cumprimentando com um grande abraço. "Evelyn!" Diz ele, apontando para mim tomar o meu lugar habitual no balanço da varanda enquanto ele se senta em uma cadeira almofadada. É uma noite fresca e por isso ele me oferece um cobertor para colocar sobre as minhas pernas e eu mantenho meu casaco. Ele tem um cobertor sobre as pernas também. "Como você está?" Eu pergunto, sorrindo, colocando os biscoitos na mesinha ao lado do balanço da varanda e tirando o pano para fora do prato. Ele sorri calorosamente "Não poderia estar melhor. Tenho uma menina bonita me visitando com um prato de biscoitos caseiros."

122


Leo – Mia Sheridan Eu sorrio de volta. "Pegue um." Faço um gesto na direção do prato e ele pega um biscoito. Eu sigo o exemplo. Depois de um minuto, ele diz: "E o que há de novo com você senhorita Evelyn?" Termino de mastigar antes de responder, sentindo-me um pouco tímida, "Estou namorando." Digo baixinho. Ele parece surpreso por um segundo, provavelmente porque eu nunca mencionei um namorado em todos os anos que o conheço. Mas, então, ele sorri amplamente. "E quem é o senhor de sorte?" "Seu nome é Jake. Ele dirige uma empresa que faz algo como tecnologia de raiox." Aceno minha mão indicando que não estou bem clara sobre o que exatamente isto é. "Ele é ... bom, inteligente e bonito e ..." Eu coro, olhando para baixo e me sentindo estranha de repente. Mas o Sr. Cooper ainda está sorrindo, me observando de perto. "Ora, Evelyn, acredito que você está amando." "Oh! Não, não tem sido longo de modo algum. Eu praticamente acabei de o conhecer." "Eu sabia na primeira vez que coloquei os olhos em minha Maria que ela era a pessoa certa para mim. Não duvidei um segundo sequer pelos próximos 43 anos." Olho para ele com tristeza. Eu sei que a perda de sua falecida esposa ainda é um assunto sensível para ele, mesmo que tenha sido há muitos anos desde que ele a perdeu. "Será que ele sabe o que ele tem em você, Evelyn?" Eu não sei o que ele quer dizer exatamente, mas respondo: "Ele parece realmente gostar de mim, também. Ele me faz sentir ... especial." Eu coro novamente. É meio estranho falar sobre minha vida amorosa com alguém a quem eu considero como um avô.

123


Leo – Mia Sheridan "Bom. Você é especial. Eu sabia desde a primeira vez que te vi no mesmo quintal, jogando com tanta paciência com esses dois pequenos demônios." Ele ri. "Então, mais tarde, sentada sozinha na varanda, olhando tão triste, mas mantendo sempre a cabeça erguida. Eu sabia que você estava ferida, mas você também era valente." Olho para baixo, lembrando-me daqueles dias. "Eu nunca fui corajosa, Sr. Cooper. Fiquei assustada todo o tempo, como uma criança, e, em seguida, como uma adolescente, também." "Eu sei disso, Evelyn. Mas isso não a impediu de mostrar bondade para com todos, inclusive eu. Isso não impede você de estar com um homem velho em sua varanda só para conversar um minuto ou dois, porque você viu que eu poderia colocar um sorriso no rosto. Não impediu você de trazer um copo de água quando você me viu cortar meu gramado no verão. Mesmo agora, você acha que eu não sei que é difícil para você chegar perto daquela casa." Ele aponta para o meu antigo lar adotivo. "Ou quanto tempo que você leva para me trazer um prato de biscoitos?" Olho para ele. "Eu amo trazer-lhe biscoitos, Sr. Cooper. Eu ganho visitando você." "Vê o que quero dizer?" Ele sorri. Olho para baixo novamente, estudando minhas unhas, envergonhada. Ele continua: "Você sabe por que te chamo de Evelyn, em vez de Evie como todo mundo faz?" Ele pergunta. Aceno que não com a cabeça. Eu apenas pensei que ele gostava, porque ele é de uma geração mais formal e gostava de usar meu nome completo, ao invés de um apelido casual. Ele fica quieto por um segundo, obviamente, reunindo seus pensamentos: "Eu não quero trazer nada demais para o pessoal, Evelyn, porque nós nunca conversamos sobre as circunstâncias que levaram você ao orfanato vizinho aqueles anos atrás. Mas eu sei que não posso dizer muito de sua mãe, deixando-a lá, e nunca mais voltando. Acho que você provavelmente não tem muito a dizer para ela também." Fico quieta. Ele está certo sobre isso.

124


Leo – Mia Sheridan "Mas sua mãe fez pelo menos duas coisas certas. Deu-lhe a vida, e lhe deu um nome adequado para uma dama. E isso, Evelyn, é exatamente o que você é. Se certifique de que o seu amigo cavalheiro perceba isso." Ele sorri, então pisco para conter as lágrimas. Inclino minha cabeça para o lado e digo: "Já que estamos no assunto de elogios, Sr. Cooper, tenho algo que eu gostaria de compartilhar com você, também." Eu sorrio. "Ok." ele sorri. Faço uma pausa por um minuto enquanto eu fico séria e digo: "Eu nunca tive uma porção inteira de amor na minha vida. Muitas vezes, tive uma porção de exatamente o oposto. Mas em todos os lugares que fui, eu parecia encontrar pelo menos uma pessoa que me deu carinho e me fez sentir especial. Quando eu morava aqui," eu faço um gesto para o casa ao lado, "essa pessoa era você. Você me deu isso e você não tem ideia do que isso significava. Obrigada." Mr. Cooper limpa uma lágrima em seus olhos, dizendo: "Fiquei molenga na minha velhice, né?" mas ele ri e sorri para mim com o mesmo carinho que ele sempre me mostrou. "Então!" Ele diz, obviamente, mudando de assunto. "Adivinha quem estava correndo ao redor do quintal de nome impronunciável, um par de dias atrás, depois de seu cão arrancar a peruca e jogar para fora da porta?" Eu quase engasgo com um pedaço de biscoito enquanto dou gargalhadas. "O quê?" Eu sei exatamente o que ele está falando. Minha ex. mãe adotiva, Carol, sempre usava uma peruca e acreditava que ninguém podia contar, mesmo ela sempre parecendo que tinha um castor morto em sua cabeça e eu costumava imaginar o horror que estava por baixo, e se ela pensava que parecia melhor do que o que ela estava escondendo. Anos atrás, meu ex. pai adotivo havia se mudado com seus filhos. Aparentemente, ele tinha o suficiente de sua esposa cadela e eu não poderia dizer que eu o culpava. Sai de lá correndo como o inferno na hora que fui capaz disso também. Porque ele levou tanto tempo, eu não sabia.

125


Leo – Mia Sheridan "Sim, eu, o carteiro e metade do bloco ficamos ao redor rindo até nossos traseiros fazerem bico, não levantamos um dedo para ajudá-la e não nos sentimos mal com isso." Eu não estava surpresa. Tinha sido desagradável para todos aqueles que cruzaram seu caminho há anos. "Essa cachorra-vira lata sarnenta pensou que era um jogo e apenas correu mais rápido. Não que provavelmente era muito difícil se esquivar dela. Ela ganhou cerca de 200 quilos desde que você saiu, e já estava nisso a perder quando você morava aqui." Eu não posso resistir, estou rindo tão forte que tenho que agarrar meu estômago, embora saiba o que significa. "O que aconteceu lá?" finalmente pergunto com os olhos arregalados. "Oh, Evie, querida, não iria sobrecarregá-la com a descrição. Ainda estou lavando os olhos com ácido noturno para tentar queimar a imagem das minhas retinas." Agora nós dois estamos rindo. Nós ficamos por mais algum tempo e quando é hora de ir, o Sr. Cooper pega a minha mão e a beija. "Senhorita Evelyn." Diz ele, sorrindo. "Até a próxima vez. Você se cuide." Dou-lhe outro grande abraço e desço os seus degraus, sorrindo enquanto vou embora.

**********

Quando chego em casa, tomo um banho e coloco um par de shorts de bolinhas e uma camiseta branca com uma coruja brilhante nela. Escovo os dentes e então subo na cama, puxando meu telefone e discando o número de Jake. Sorrio um pouco enquanto antecipo sua voz atendendo. Em vez disso, estou surpresa quando uma mulher atende o telefone, tão surpresa que estou em silêncio por um segundo, enquanto ela repete: "Olá?"

126


Leo – Mia Sheridan "Um, oi." Eu gaguejo. "Jake está aí?" Eu franzo minha testa, formando um caroço na minha garganta. "Ele está no chuveiro." Ela cospe, claramente irritada. "Quem é?" "Uh, nenhum recado. Vou chamá-lo de volta mais tarde." Desligo rapidamente. Mas que diabos? Afundo de volta nos meus travesseiros, um sentimento de vazio cai em cima de mim. Há uma mulher em seu quarto de hotel, enquanto ele está no banho? Eu não sei o que pensar ou o que fazer. Devo chamar de volta em meia hora? Ou eu deveria deixar disso? Finalmente, desligo a luz e tento adormecer. Eu me mecho e dou voltas na cama por horas, mas Jake nunca liga.

**********

Na parte da manhã, sou acordada pelo toque do meu celular. Abro os olhos lentamente, grogue e desorientada. Não dormi até bem depois da uma da manhã e é apenas seis horas agora. "Olá." Murmuro em meu telefone. "Evie." É Jake. Faço uma pausa. "Oi." Digo, ficando mais desperta. "Ei, você nunca me ligou ontem à noite. Teria ligado pra você mas dormi esperando você ligar. Acabei de acordar. Estava preocupado." "Jake, eu te liguei. Uma mulher atendeu o telefone. Ela disse que você estava no chuveiro." Há acusação e dor em meu tom.

127


Leo – Mia Sheridan Há um silêncio no telefone e acho que o ouvi xingar, mas soa como se ele tivesse coberto o bocal com a mão. "Cristo. Evie. Sinto muito. Eu tinha um casal de amigos do escritório que vieram aqui para beber após o jantar e eu acho que a mulher do meu colega de trabalho deve ter atendido meu telefone. Entrei no chuveiro, porque eu tinha uma reunião esta manhã e eu estava tentando dar-lhes a dica para sair. Por que ela iria responder minha chamada, eu não tenho certeza. Vou falar com ela. Você está chateada?" Estou em silêncio por um segundo. "Se essa é a verdade, Jake, então não, eu não estou chateada. Eu só não vejo porque ela iria pegar seu telefone celular e depois não te dar o recado." "Eu também não sei, mas eles estavam bebendo então esse é o meu único palpite. Sinto muito, querida. Você deve estar magoada." Eu não respondo a ele por um segundo, mas depois digo: "Eu estava confusa, Jake. Está tudo bem. Se isso é o que aconteceu, então não é culpa sua." Ele solta um suspiro. "Estou com saudades. Mal posso esperar para vê-la. Ainda vou te pegar depois do trabalho hoje à noite?" Ele parece preocupado. "Sim," eu digo, "te vejo depois, ok?" "Ok. Evie, eu ... Eu realmente sinto sua falta. Sei que foi simplesmente um par de dias, mas eu, eu estou apenas realmente ansioso para vê-la." Eu derreto um pouco. "Eu também, Jake. Vejo você hoje à noite." Desligo e rolo. Eu não sei o que sentir. Eu queria ser mais experiente nisso. Eu tomo uma respiração profunda. Eu tenho que decidir confiar nele ou não. Sento-me, balançando as pernas sobre a cama e levantando-me. Poderia muito bem começar o dia. Estou segura como o inferno que não vou voltar a dormir agora.

**********

128


Leo – Mia Sheridan Quando eu saio do trabalho mais tarde naquela noite, Jake está esperando por mim, inclinado contra o seu carro, vestindo um terno cinza escuro e um par de óculos de aviador. Ele sorri quando me vê, reluzindo os perfeitos, dentes brancos. Meu Deus, ele é sexy. "Oi." Eu digo, sorrindo enquanto me aproximo dele. "Oi." Diz ele de volta, ainda sorrindo. Ficamos ali sorrindo um para o outro como bobos por alguns segundos e então nós dois rompemos em gargalhadas e ele me lança em seus braços dizendo: "Deus, eu senti sua falta. Senti falta do seu sorriso e," ele mete o nariz no meu pescoço e inala, "seu cheiro, seu corpo contra o meu à noite." "Eu também senti sua falta." Digo baixinho. "Está com fome?" Ele pergunta. "Sim, morrendo de fome." "Você gosta de sushi? Há um ótimo lugar a duas quadras da minha casa." "Eu gosto de sushi, mas não posso sair vestida com o uniforme." "Que tal se nós pegarmos e levamos para casa?" "Parece ótimo." Ele me leva para o carro e, em seguida, anda e desliza para o banco do motorista. Seguimos em direção a um pequeno buraco na parede que parece um restaurante e ele segue em frente. "Eu sei que parece questionável, mas realmente tem o melhor sushi da cidade." Ele sorri. "Eu confio em você." Digo sorrindo. "O que você gosta?" Ele pergunta. "Surpreenda-me. Realmente não há nada que eu não coma. Posso até mesmo com coisas cruas." Sorrio. "Corajosa," ele pisca, "ok, eu volto já." Ele trava o carro atrás dele e quando ele entra no restaurante, ligo para Nicole.

129


Leo – Mia Sheridan "Evie!" ela canta no telefone. Deus, ela realmente deve engarrafar essa alegria dela. "Oi, como vai?" "Oh, bem, você sabe, lavando roupa, limpando o chão, a vida glamorosa que levo é ridícula. O que anda acontecendo com você?" Rio. "Jake apenas correu para pedir o jantar pra levar. Estou esperando no carro. Escute, eu provavelmente não tenho muito tempo, mas queria te perguntar uma coisa." "Claro. Atire!" "Bem, Jake foi para San Diego a negócios na terça e quarta-feira. Tínhamos planos para eu ligar para ele na terça à noite e quando liguei uma mulher atendeu e disse que ele estava no chuveiro." Eu a ouço puxando uma respiração afiada. "Eu sei, certo?" Eu digo. "Ele me ligou às seis da manhã e explicou, mas eu, eu não sei, eu queria correr até você para ter certeza de que não estou sendo uma tola aqui." "Como ele explica isso?" Ela pergunta em voz baixa. Digo-lhe o que ele me disse esta manhã. "Hmmm ... bem, isso não soa muito exagerado. Acho que você apenas tem que se perguntar o que a sua intuição diz." "Minha intuição diz que ele é um cara muito bom e que ele está realmente comigo e que realmente se preocupa comigo. Acho que eu também meio que sinto como se ele estivesse mentindo sobre a mulher." Nicole fica em silêncio por um minuto e, em seguida, diz: "Eu não sei se essas duas coisas podem ser ambas verdadeiras, Evie." Suspiro. "Eu sei. Estou confusa. Meu coração está me dizendo para confiar nele, mas ..." "Não acho que você pode sempre estar errada ouvindo o seu coração, querida. Eu sempre gosto de pensar que mesmo se você estiver errada, no final, você não está errada no final. Será que isso faz sentido?”

130


Leo – Mia Sheridan "É. Que mulher sábia você é." Eu sorrio. "Com isso dito, eu não quero vê-la ferida. Vá pelo seu coração, mas se algo acontecer que faça você questionar tome algum espaço para fazer isso. Não deixe que ele atrapalhe seu cérebro com seus feromônios." Rio, mas depois vejo Jake vindo em direção a porta de vidro saindo do restaurante. "Oh, hei, ele está vindo de volta. Obrigada, Nic. Eu te amo!" "Amo você, Evie!" Sussurra de volta. Jake desliza para dentro do carro, entregando um saco de papel marrom para mim com um cheiro delicioso e segue para a estrada. Leva apenas cinco minutos antes até estarmos entrando em sua garagem. Nós caminhamos até o seu apartamento de mãos dadas e quando entramos detecto imediatamente um MacBook branco aberto em sua mesa de jantar, um laço vermelho no topo. Olho para ele e ele está sorrindo um sorriso incerto olhando entre mim e o computador. "Jake, você não fez..." Começo a dizer. "Evie." Diz ele, levantando as mãos em um gesto de "manter a calma". "Não diga nada até que você ouça. Eu sei que o seu primeiro pensamento vai ser não aceitar este presente, mas, por favor, ouça." Coloco minhas mãos em meus quadris e levanto uma sobrancelha. "Eu quero fazer isso, mas não porque é apenas para você, mas porque eu acho que você é incrível e acho que fazer seus sonhos se tornarem realidade vai se espalhar por toda parte e não apenas afetá-la, mas iria me afetar também, e muitas, muitas pessoas, além disso. Por favor, deixe-me fazer isso por você, Evie, e por todas aquelas pessoas lá fora que vão ser alteradas quando lerem as palavras bonitas que estão na sua alma." Meus olhos lacrimejam e eu tomo um profundo suspiro.

131


Leo – Mia Sheridan "Sem pressão, certo?" Digo a Jake, apesar de rir um pouco. Vou até o computador e começo a examiná-lo, levantando a parte superior, ligando-o e observando a luz da tela para cima. Então olho para Jake e digo: "Você faz muito, muito difícil dizer não para você, você sabe disso Jake Madsen?" Ele sorri para mim e olho para ele por alguns segundos antes de dizer simplesmente: "Obrigada."

**********

Mais tarde, depois de comermos e Jake fazer amor comigo lentamente e docemente na frente do fogo em sua sala de estar, eu me levanto e ligo o computador para verificá-lo ainda mais. Eu sorrio para Jake que está no sofá assistindo ao noticiário na televisão. Ele sorri e pergunta: "Verificando-o? Já usou um Mac?” "Não, mas eu sempre fui muito boa com computadores. Provavelmente vou pegar o jeito dele rapidamente." Eu o exploro por dez ou quinze minutos, e Jake continua a assistir ao telejornal. Eventualmente, ligo a internet e vou para o meu e-mail (que eu raramente verifico). Como esperado, não há nada lá, exceto alguns spams. Olho para Jake rapidamente. Ele está imerso na televisão e então vou para Google e digito seu nome. Noto rapidamente que muitas das histórias são sobre Jake tomando conta de sua empresa. Eu não foco nisso, porém, eu foco na história do topo, que é de cerca de um jantar beneficente que teve em San Diego na terça-feira à noite, a noite que a mulher respondeu a seu telefone. Há fotos de Jake lá, conversando com vários homens mais velhos, parecendo casual e lindo. Eu rolo para a última imagem do artigo e eu congelo. É Jake e Gwen, parecendo mais bonitos do que qualquer casal tem direito, parecendo que foram feitos para ficar juntos. Gwen está rindo e Jake se inclinou em direção a ela, sorrindo e, obviamente, dizendo algo engraçado e íntimo.

132


Leo – Mia Sheridan Desligo meu computador o fecho, e Jake olha. Quando ele observa a expressão no meu rosto, ele se levanta. "O que há de errado, querida?" Pergunta ele. Vou até a porta e começo a pegar meu casaco. "Evie!" Diz ele, parecendo confuso e frenético. "O que aconteceu? Por que você está indo embora?" "Aquela mulher em seu quarto de hotel era Gwen, não era, Jake?" "O quê?" ele franze sua testa. "Não. Claro que não. Você acha que eu convidaria a Gwen ao meu quarto de hotel para beber após o jeito que ela tratou você?" "Bem, eu não estava exatamente pensando que você a trouxe para o seu quarto de hotel para bebidas, Jake. O que eu sei é que você certamente tem um olhar acolhedor e sussurra em seu ouvido nas fotos do jantar beneficente na noite de terçafeira." Ele parece confuso por um minuto e, em seguida, ele passa a mão pelos cabelos, dizendo: "Evie, era um jantar beneficente da empresa. Gwen estava lá com seu pai. Ela tentou falar comigo várias vezes e eu não tive muito a ver com ela. Quando ela me encurralou na frente de um fotógrafo, eu me inclinei e disse que ela teve sorte que não sou do tipo que queira minha antipatia por alguém exposta. Ela riu como se eu estivesse brincando, mas eu não estava. E era isso. Não falei com ela novamente por toda a noite." Eu fico olhando para ele, o meu casaco no meio e metade fora. Eu tomo uma respiração profunda. "Eu quero acreditar em você, Jake, Eu só... Eu não quero..." "Evie, ouçar, Deus, se você soubesse..." Ele anda pra trás, rindo um riso sem humor. "Se eu soubesse o que?"

133


Leo – Mia Sheridan "Se você soubesse o quão ridículo é você pensar que eu algum dia iria traí-la, e muito menos com Gwen. Realmente, se você pudesse entra no meu cérebro, você estaria rindo, também." "Jake..." "Por favor, confie em mim, por favor não vá". Olho para ele de perto para julgar sua sinceridade e sinto que ele está dizendo a verdade. Então, eu o deixo levar-me para longe da sua área do saguão, tirando o casaco e jogando-o de volta no banco perto de sua porta, seguindo Jake e seguindo meu coração mais uma vez. Mas espero lá no fundo, que isso não faça de mim uma tola.

134


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 20

Faço mais um serviço de restauração na quinta-feira, voltando para casa tarde. Estou exausta quando rastejo na cama, mas o dinheiro é bom, e eu aprecio o sentimento de segurança de estar bem financeiramente. Na sexta-feira, Jake me pede para ficar com ele e quando entro em seu apartamento às sete e meia, depois de ter sido deixada por um colega de trabalho desde que Jake tinha algo para organizar, ele me apanha, me beija e diz: "Estou preparando um banho para você, assim você pode obter um segundo fôlego, porque vou te levar pra dançar hoje à noite." "Dançar?" Cuspo. "Eu não sei dançar." "Sim, você sabe. Você simplesmente não sabe disso. Você já foi a uma boate?" "Não, eu fui a bares, mas..." "Não é certo que uma menina de 22 anos nunca tenha ido dançar. Quero ser o primeiro a levar você. Eu quero ter o maior número de estreias com você quanto possível." Ele sorri para mim. "Você percebe que eu tenho que trabalhar amanhã, certo?" "Eu não vou deixar você se atrasar." "Hmmm... Ok, bem, então só há uma falha em seu plano. Não tenho nada para vestir em uma boate." Ele dá um sorriso furtivo. "Vá procurar na cama." "Jake." Eu coloco minhas mãos em meus quadris. "Você não precisa me comprar roupas." "Satisfaça-me, Evie. Comprei um vestido e sapatos. Isso significa algo pra mim. Por favor, aceite isso." Levanto uma sobrancelha para ele, mas vou para o quarto para verificá-los de qualquer maneira. O que no mundo Jake escolheria para eu vestir numa boate?

135


Leo – Mia Sheridan Ando até seu quarto e o vestido está na cama, é de um ombro só, azul pavão sexy, à cinturado com cinto preto ousado e um par de sapatos pretos de salto stiletto que Nicole iria babar. Dedilho o material sedoso e tenho que admitir, adoro tudo isso. Eu me viro e Jake está apoiado casualmente na porta, um quadril repousando sobre a porta, os braços cruzados, um pequeno sorriso em seu rosto. Eu sorrio. "Eu amo isso. Obrigada. Será que você realmente escolheu isso?" Ele sorri. "Bem, eu tive a ajuda de uma vendedora no Nieman's. Mas eu lhe disse a cor que eu queria, e olhei as roupas que você deixou aqui para ver o seu tamanho." "O pavão azul, né?" levanto uma sobrancelha. Ele encolhe os ombros. "Eu gosto da cor. Só não me peça para levá-la em qualquer lugar perto do zoológico." Eu rio e depois o beijo rapidamente, antes de ir para o banheiro para tirar minhas roupas sujas de trabalho. Jake me prepara um banho e, em seguida, vai para a cozinha para preparar um jantar rápido para mim uma vez que ele já comeu. Mergulho no banho de espuma perfumada de lavanda que Jake comprou para mim e ligo os jatos. Cerca de vinte minutos depois, meu corpo e minha mente se sentem rejuvenescidos e eu saio da água já fria e começo a me preparar. Pego uma tanguinha preta e depois visto a roupa que Jake comprou para mim. O vestido se encaixa perfeitamente, apesar de ser muito sexy, agarrando-se a cada curva que tenho. Eu não sou tão grande na parte superior, sou um bom tamanho M, mas tenho uma cintura fina e pernas longas e até mesmo posso ver que esse vestido me lisonjeia. Eu seco meu cabelo e o enrolo em ondas soltas. Dou um up maior do que a minha maquiagem de costume, com um olho mais escuro, esfumaçado e um pouco de gloss transparente. Quando vou para a cozinha, Jake muda de atitude, seu corpo fica imóvel enquanto seus olhos vagueiam sobre mim, preenchendo com calor. "Você está deslumbrante."

136


Leo – Mia Sheridan Sorrio me sentindo um pouco inquieta. "Obrigada. Tenho um personal shopper que está bem familiarizado com minha figura." Ele sorri para mim e coloca um prato em cima do balcão. "Macarrão Primavera com camarão." Diz. Sento-me e cavo dizendo através da primeira garfada. "Oh Deus, isso é delicioso. Você fez isso sozinho?" "Não há nada demais nesse prato. Cortei alguns legumes e fervi um pouco de massa." “Não acredito nisso. É demasiado delicioso. Vou cozinhar para você na próxima. Você me estragou o suficiente." "Acostume-se com isso. Gosto de mimar você." Em seguida, ele tira a jaqueta de manga comprida de algodão que está usando e eu congelo quando vejo que a camiseta branca que ele está usando por baixo tem uma grande estampa na frente, que diz: Maior do mundo em negrito, impresso em preto. Eu quase engasgo com a minha comida, bufando e trazendo meu guardanapo até a minha boca para que eu não vomite massas em cima dele. "O quê?" Diz ele inocentemente. Aponto para a camiseta. "Maior do Mundo em que?" Pergunto, tentando conter o riso. "Oh, isso?" Pergunta ele, apontando para o peito. "É tudo incluído. Melhor cara do mundo, melhor amante do mundo, melhor cozinheiro do mundo." Faço gesto para a minha pasta, enquanto ele diz esta última parte." Vocês me nomeou assim, eu sou o maior." "Ah. Bem, aprecio a sua confiança. Mas você sabe, você mesmo deu abertura agora para os seus críticos testá-lo." "Eu só me importo com um crítico. E estou ansioso para ser testado. Quanto mais testes melhor. Muitos testes seria bom." Ele pisca.

137


Leo – Mia Sheridan Sorrio. "Você está completamente ridículo, você percebe isso, certo?" Ele ri alto. "Conclui-se. Vou me trocar enquanto você está comendo e em seguida vamos sair." "Você não está indo vestir a camisa do Maior do Mundo para o clube?" Eu grito para o corredor. "Você realmente não quer me divulgar por toda a cidade, não é?" Ele responde de volta e eu posso ouvir o sorriso em sua voz. Ele surge dez minutos depois em um par de calças pretas e uma camiseta cinza por baixo da camisa, um cinto preto e sapatos. Uau.

**********

A discoteca do centro que Jake me leva é elegante e moderna, como um loft de Nova York vibrando. Temos sorte e achamos uma mesa perto do bar, enquanto um pequeno grupo está saindo. Jake puxa uma cadeira para mim e quando a garçonete se aproxima, ele pede água para si e eu peço uma taça de chardonnay. A garçonete nem sequer olha para mim. Ela está tão ocupada olhando para Jake, eu me pergunto se ela ouviu o meu pedido. Mas, cinco minutos depois, ela está de volta com o meu vinho e só posso sacudir a minha cabeça. Jake puxa a cadeira para que ele fique ao meu lado e ele fuça o meu pescoço, paquera e me faz sorrir enquanto nós conversamos e tomo um gole do meu vinho. Olho em volta para a bela decoração moderna e penso sobre como Landon pensaria que este lugar é quente. Ele está sempre falando sobre os clubes que foi durante suas viagens para Nova York e Los Angeles. Pergunto em voz alta se ele esteve aqui. "Por que você não manda uma mensagem para ele e veja se ele quer se juntar a nós?" Olho para Jake, surpresa. "Sério?"

138


Leo – Mia Sheridan "Sim, eu adoraria sair com seus amigos." Hesito, mas por que não? "Ok." digo puxando o meu telefone e mandando para Landon um texto rápido. Ele me responde de volta alguns minutos depois e diz que ele está terminando o jantar com um amigo, mas que gostaria de nos encontrar. Quarenta e cinco minutos mais tarde, vejo Landon entrar e fico de pé, acenando animadamente para ele. Ele corre, com um rapaz moreno arrastando atrás dele. Quando ele está quase à nossa mesa, ele grita: "Rostinho bonito!" E corro para os seus braços gritando: "Oi!" sobre o barulho do clube. Ele me solta, dizendo em voz alta: "Garota, você está quente!" Então ele olha para Jake, que está de pé e aperta a sua mão, dizendo: "Obrigado por nos convidar." Jake sorri e acena para ele, dizendo: "É bom conhecê-lo oficialmente." Ele puxa o cara bonito para o seu lado e o apresenta como Jeff Stoltz. Eu me demoro nele, pensando que ele parece muito familiar, e quando isso me atinge, a cor do cabelo é diferente, mas... "Alguém já lhe disse que você parece...""Com Matt Damon?" ele termina, sorrindo. "Sim, eu já ouvi isso uma ou duas vezes." "Isso, muitas vezes, não é?" Eu sorrio e faço um gesto para eles se sentarem, o que eles fazem. Enquanto Jeff pede bebidas e Jake olha por aí, Landon me chama a atenção e ele próprio se abana, olhando na direção de Jake. Eu sorrio. Mas não posso discordar. Nós pedimos mais bebidas e todo mundo conversa facilmente. Jake é charmoso e agradável e estou tendo um grande momento. Tenho três copos grandes de vinho em mim quando Jake se levanta, puxandome com ele e sussurrando. "Eu quero você na pista de dança."

139


Leo – Mia Sheridan Meu coração começa a bater um pouco mais rápido e eu balanço levemente, mas, de repente, a dança não parece tão assustadora. Tenho uma suspeita de que os três copos grandes de vinho que consumi são a razão para isto. Aceno para os caras e sigo Jake na pista de dança. Uma mistura de Maroon Five "One More Night" está explodindo nos altofalantes e, de repente estou nos braços de Jake e ele está se movendo contra mim e é fácil de seguir seus movimentos sensuais de quadril. Trago meus braços ao redor de seu pescoço e nos movemos um contra o outro e além do sexo com Jake, isso é a coisa mais erótica que já experimentei. "Eu deveria saber que você seria um bom dançarino." Sussurro em seu ouvido. Ele sorri e aperta mais plenamente em meu corpo, fazendo-me fechar os olhos e me agarrar mais firmemente ao seu pescoço. Seria considerado déclassé ter um orgasmo na pista de dança de uma boate? Eu rio de mim mesma. Ok, talvez eu tenha bebido um pouco demais. A música muda e me sinto um tapinha no meu ombro e Landon está sorrindo para mim. Jake pega minha mandíbula em sua mão e me beija duro e rápido na boca, me virando para Lan. "Vou ao banheiro." Ele diz. " Cuide dela." Landon acena e, em seguida, gira em torno de mim enquanto rio e sigo sua liderança. "Jeff parece bom, Lan." Digo, girando de volta para ele. "Ele é. Eu poderia realmente gostar dele. Eu queria que você saísse com ele um pouco para que você possa me dar a sua impressão." Diz ele, parecendo um pouco nervoso. "Eu gosto muito dele até agora!" "Bom. Acho que ele é ótimo. E quente. Quer dizer, talvez não tão quente como o seu menino brinquedo, mas quente." Ele ri, me girando novamente. "Onde você o conheceu?"

140


Leo – Mia Sheridan "No Starbucks. Estava lotado e ele perguntou se podia partilhar a minha mesa. Acabamos conversando durante três horas." "Eu amo isso!" sorrio para ele, girando para longe. Dez minutos mais tarde, enquanto estou começando a acreditar que eu poderia ser uma dançarina verdadeiramente talentosa, ou talvez seja apenas o vinho, não tenho certeza, um rapaz moreno grande em uma camisa preta apertada pega a minha mão e tenta me puxar para ele. Aceno que não com a cabeça, apontando para Landon e quando Landon vê o que está acontecendo, ele pega minha mão e tenta me puxar para trás. Aparentemente, esse cara não vai levar dois nãos como resposta, porque ele me puxa mais forte e eu tropeço contra seu corpo. Há uma ligeira luta enquanto Landon tenta me afastar dele e o cara musculoso de preto tenta virar meu corpo para que ele possa colocou sua estrutura maciça entre eu e Landon. De repente, o cara que me segura está voando para trás e eu avisto um olhar lívido de Jake, com a mão na parte de trás da gola do cara, transportando-o para a beira da pista. Jake diz algo perto de seu rosto e o cara levanta as mãos em uma rendição falsa e vai andando pra longe. Eu fico assim, olhando para o rosto de raiva de Jake. Essa expressão. Jake o vê sair, sua mandíbula tensa e, em seguida, retorna para mim. Sinto-me um pouco fora de equilíbrio. Deve ser o álcool. Eu estremeço e dou um sorrio brilhantemente para Jake. "Meu herói." Sussurro e quando Jake olha para baixo em meu rosto, ele deve ver que estou realmente embriagada porque ele balança a cabeça ligeiramente, sorrindo agora e coloca os braços em torno de mim. Sorrio para ele e começo a me mover novamente. Uma hora mais tarde, estou suado e ofegante e acho que meus pés podem precisar ser colocados para descansar, separando-se do resto do meu corpo. Jeff se juntou a nós na pista poucos minutos depois de Jake puxar o grandalhão de cima de mim e todos fizemos uma festa juntos.

141


Leo – Mia Sheridan Jake se inclina para frente e diz algo para Landon e Landon acena, soprando um beijo pra mim e eu devolvo. Aceno para Jeff e ele acena de volta e, em seguida, Jake está pegando a minha mão, me levando para fora da pista de dança. Peço-lhe para esperar por um segundo enquanto uso o banheiro e, em seguida, dou-lhe um beijo rápido, e sigo para dentro. Depois que faço o meu negócio e refrescome no espelho, eu saio. Olho em volta confusa, Jake não está a vista. Finalmente o vejo na porta, com o rosto fechado enquanto fala de perto com uma mulher que não posso ver completamente, porque a sua cabeça está virada e tem alguém de pé atrás dela obscurecendo mais seu corpo. Tudo o que posso ver é o seu cabelo castanho que está puxado para cima e as pernas longas e bem torneadas. Ela se vira e sai pela porta e ele olha para os banheiros, uma expressão nervosa no rosto. Ele não me vê porque eu já estou indo em direção a ele, me espremendo através de um grupo de pessoas até o bar. Ele vai até o segurança e diz-lhe alguma coisa rapidamente e, em seguida, quando ele olha para cima e me vê aproximar-se dele, seu rosto registra um olhar fugaz de surpresa, mas depois suaviza e pega minha mão. "Pronta?" Diz. "Com quem você estava falando?" Pergunto, franzindo a testa ligeiramente. Ele olha para mim e faz uma pausa por um segundo antes de responder. "Apenas uma mulher que estava bêbada, fazendo uma cena. Os seguranças chamaram um táxi e eu a levei até a porta. Espere, deixe-me pegar um copo de água para você no bar antes de irmos embora." "Estou bem." Eu digo. "Você parecia furioso." "Não é verdade. Ela estava apenas sendo um tipo agressivo. Ela tentou fazer um passe. E eu disse que não. Isso é tudo. Agora, confie em mim sobre a água, você ficará feliz amanhã de manhã, se você beber, especialmente porque você estará trabalhando." Ele pede a água quando chega ao bar e, em seguida, observa enquanto sugo a coisa toda a baixo. Sorrio para ele quando termino, colocando o copo no bar. "Leve-me para casa." Digo sorrindo.

142


Leo – Mia Sheridan "Antes eu tenha que repelir mais mulheres de você." Ele ri, sacudindo a cabeça. Nós caminhamos até a porta e Jake se inclina e diz algo para o segurança e em poucos minutos, o leão de chácara faz sinal para Jake e o manobrista está trazendo seu carro e estamos a caminho de casa. Ele parece um pouco tenso por alguns minutos, mas enquanto rimos sobre a dança divertida e dramática que Landon fez, ele relaxa. Falamos sobre como ele estava tendo um ataque nervoso, lábios irrefreáveis e saia completamente por cima. Acho que não me lembro de rir tanto, nunca. Quando entramos na garagem do Jake, ele desliga o carro e, ao invés de sair, ele olha para mim e leva meu rosto em suas mãos e começa a me beijar, profundo e molhado. Ele é tão bom e eu o beijo de volta com igual entusiasmo quando ele me puxa para cima dele e eu pressiono para baixo e me sinto ótima e por isso continuo a fazer, quando, de repente, ouço o som de um material rasgar. Nós dois paramos, confusos, e quando eu saio um pouco fora de Jake, eu percebo que a costura em sua virilha está rasgada para baixo no meio, escancarada. "Oh meu Deus." Eu respiro. "Seu pedaço de garoto é como o Incrível Hulk." Ele levanta uma sobrancelha. "Pedaço de garoto?" Concordo com a cabeça. "Ele está com raiva?" "Ainda não. Mas se você continuar se referindo a ele como um pedaço de garoto, ele poderia chegar lá. Ele é todo homem. Você não quer vê-lo ficar com raiva." "Oh, eu definitivamente quero ver ele ficar com raiva." Ele ri em voz alta e, em seguida, diz: "Vem, vamos lá pra cima." Ele me ajuda a sair do carro e, em seguida, me leva para a entrada do lobby. À medida que passamos a recepção, Jake me coloca diretamente na frente dele para esconder suas calças rasgadas e caminha pressionando contra mim, dizendo: "Hey Joe." Enquanto o homem da noite olha para nós, uma expressão confusa no rosto.

143


Leo – Mia Sheridan Tenho um ataque de risos e Jake corre comigo para o elevador, praticamente me empurrando para dentro e, em seguida, segue rapidamente. Eu rio todo o caminho para cima. Quando chegamos ao apartamento de Jake, nós tropeçamos contra a parede, ainda rindo, o corpo de Jake pressionado contra mim. Quando vejo o seu lindo rosto, sorrindo para mim, volto-me a sério. "Jake, eu nunca fui realmente muito boba na minha vida e por isso quero agradecer-lhe por isso. Eu sei que soa meio louco e talvez até um pouco idiota, mas, realmente, é um grande negócio para mim, então, sinceramente, obrigada por esta noite." Ele está olhando para mim agora a sério demais, como se compreende perfeitamente. "Estou ansioso para muitos momentos mais bobos com você, linda." Então sua boca cai na minha enquanto ele aperta-me com mais força contra a parede. Nós nos beijamos por longos momentos, a língua de Jake saqueia minha boca enquanto eu gemo e choramingo, o gosto dele me deixa tonta, mesmo que esteja mais sóbria agora. Ele levanta-me fora de meus pés e eu coloco minhas pernas ao redor dele. Alcanço mais abaixo e coloco minha mão em sua já rasgada calça, acariciando lhe o melhor que posso com os nossos corpos pressionados tão intimamente juntos. Ele dá um rosnado baixo e sinto a umidade escorrer entre as minhas pernas ao som do mesmo. Ele coloca uma de suas mãos na minha bunda, me pressionando mais contra a parede enquanto ele desce e rasga minha tanguinha para fora de mim. Eu tomo uma respiração brusca na surpresa disso, e depois gemo enquanto ele põe os dedos na minha abertura. "Sempre tão molhada para mim." Ele engasga fora. Eu inclino a cabeça para trás contra a parede enquanto ele lambe e beija até minha garganta e ele é tão incrível que estou me contorcendo contra ele, movendo o meu núcleo contra a enorme ereção que posso sentir pressionada firmemente contra mim.

144


Leo – Mia Sheridan Quando Jake inclina os quadris para trás, eu gemo em protesto. "Tire meu pau para fora, Evie." ele rosna e abaixo, através do rasgo em suas calças, em sua boxers, fazendo o que ele diz, saltando ele livre. Ele agarra minha bunda mais apertados enquanto ele me levanta e bate-me fortemente pressionando contra a parede e choro quando ele me enche e estende meus músculos internos apertando ao redor de seu eixo. Durante vários segundos, apenas olhamos nos olhos um do outro, e o calor e a intensidade vindos do seu olhar, tem me fascinada. Ele continua olhando diretamente para mim enquanto ele lentamente se afasta, quase retirando completamente e em seguida, entrando de volta em mim. Oh Deus, isso é tão bom. Meus olhos se fecham involuntariamente e eu gemo profundamente, meus lábios se separando. Ouço Jake soltar um silvo gutural. É quando as coisas ficam um pouco selvagens. Jake cai com a boca sobre a minha e começa a empurrar para dentro de mim, duro e profundo, quase punindo, minhas costas batendo contra a parede. Mas eu amo cada minuto, sentindo-me possuída por este belo homem, batendo dentro de mim, muito longe de ser gentil. Ele desce a mão entre nós e pressiona o dedo contra o meu clitóris e eu começo ofegante e gemendo em sua boca enquanto um orgasmo quebra e rola através de mim. Ele rasga a boca da minha enquanto ele rosna. "Minha. Somente minha. Somente. Sempre. Minha." Ainda batendo em mim, me batendo contra a parede. Seus olhos fecham e seus lábios abrem enquanto seu orgasmo se constrói e, em seguida, ele joga a cabeça para trás, deixando escapar um gemido profundo enquanto eu sinto a sua semente quente jorrando dentro de mim. Ele olha para mim preguiçosamente enquanto ele desliza dentro e fora devagar, prolongando o prazer de seu clímax. Eu deixo escapar: "Você é tão bonito." Ele sorri para mim, seus olhos quentes enquanto ele me põe no chão. Seus braços devem tê-lo matado. "Você é linda."

145


Leo – Mia Sheridan Eu o beijo suavemente nos lábios e, em seguida, ajustamos nossas roupas enquanto ele pega a minha mão e me leva para a cama.

146


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 21

Na manhã de sábado, surpreendentemente, acordei me sentindo muito bem e grata que meu turno começaria às dez horas da manhã. Tomo um banho, que eu precisava seriamente desde que Jake e eu tinhamos praticamente caído na cama ontem à noite após a dança e as atividades na parede. Sorrio com a lembrança. Eu seco meu cabelo parcialmente e faço uma trança frouxa que recai sobre meus ombros, maquiagem leve e coloco o meu uniforme. Eu o beijo e digo adeus a Jake e encosto-me no seu pescoço quando me inclino sobre ele enquanto ele rosna e diz: "Não me tente. Estou a três segundos de distância de fazer você se atrasar muito para o trabalho." Dou risada, e lhe dou mais um rápido beijo no rosto, deixando-o na cama. Ele arranjou um de seus carros da empresa para me pegar em seu prédio que está esperando por mim no meio-fio quando saio. Não me importo em pegar o ônibus, mas eu poderia me acostumar com isso. Demora menos de dez minutos antes que eu esteja batendo o cartão. O dia passa rapidamente, embora eu esteja cansada da nossa noite anterior e de muito esforço físico. Antes de cairmos na cama ontem à noite, Jake e eu tínhamos feito planos para ele me pegar no trabalho. Mas perto do final do meu turno, meu gerente pergunta se quero sair uma hora mais cedo por causa de um agendamento cancelado e dou pulos por isso. Mando uma mensagem para Jake, mas ele não me responde por isso bato o cartão de ponto e então troco de roupa rapidamente e, em seguida, peço uma das outras garotas que saem ao mesmo tempo, se ela se importaria de me deixar na casa dele. Ela me deixa na frente do prédio dele e tento ligar para ele mais uma vez, mas ele não responde, assim eu chamo alguém que está entrando para segurar a porta e vou atrás dele. Entro no elevador da cobertura sozinha e desde que me lembro do código simples de Jake usa para chegar ao seu andar, aperto e espero que ele não se importe

147


Leo – Mia Sheridan de eu ter vindo mais cedo, mas por que ele se importaria? E se ele não estiver em casa? Droga, eu acho que vou descer e esperar no lobby e apenas continuar ligando pra ele. Provavelmente há um café em algum lugar aqui perto. O elevador se abre e noto que a porta de seu apartamento está um pouco aberta e ouço vozes provenientes do interior. Franzo um pouco a testa e paro ao lado da porta, sem saber agora se eu deveria bater. Decido de qualquer maneira, mas quando levanto minha mão, ouço uma mulher dizer: "Você não tem que agir assim. Deixe-me fazer isso melhor, querido." Eu congelo. Mas que diabos? Jake responde e sua voz soa cortada, irritada: "Não comece essa merda. Expliquei-lhe em San Diego a natureza da nossa relação e isso quer dizer que não há uma, ok"? "Você está mentindo para si mesmo, Jake. Você não pode simplesmente ir embora. Você não pode me fazer ir embora." "Que porra que eu não posso. Saia." Há silêncio por alguns segundos e então eu ouço um barulho e Jake grita: "SAI FORA PORRA!” E parece que a mulher está fungando. Passos se aproximam da porta e entro em pânico. Merda! O que devo fazer? Antes mesmo que eu possa vir com qualquer tipo de plano, a porta se abre e estou olhando nos olhos seriamente lívidos de Jake. Ele me vê e um olhar de choque corre sobre seu rosto antes de ele dizer baixinho. "Merda. Evie. Que porra você está fazendo aqui?" Sinto como se uma pedra caísse em meu estômago. Fico ali boquiaberta como um peixe estúpido, quando uma mulher sai de sua porta. Ela é seriamente linda, com denso cabelo castanho claro até os ombros e grandes olhos verdes. Ela é mais velha que eu e Jake, provavelmente no final dos seus 30 anos. Ela olha para mim e, em seguida, olha para Jake e, em seguida, olha para mim com um olhar de desprezo em seu rosto.

148


Leo – Mia Sheridan "Realmente, Jake? Já?" Ela corta. Jake fecha os olhos por um segundo e, em seguida, repete em voz mal controlado. "Sai fora." Ela o ignora e vai até mim e me estende a mão: "Eu sou Lauren." Diz ela, mas o jeito que ela diz isso, posso dizer que ela está tudo, menos feliz em me conhecer. Eu não tenho nenhuma ideia do que fazer e assim pego a mão dela, sussurrando: "Prazer em conhecê-la, eu sou." "Mãe!" Jake grita. "Se você não sair, juro por Deus, eu vou chamar a segurança para levá-la lá pra baixo." Jake está apertando sua mandíbula e suas mãos são punhos em seus lados. Mãe? Estou espantada, e minha boca abre e fecha estupidamente novamente. Acho que eu realmente subestimei sua idade, porque ela não parece seriamente ter mais de 35 anos. Acho que é o dinheiro que pode fazer isso por você. Um olhar de mágoa passa sobre o rosto de Lauren, mas ela se ergue e diz: "Tudo bem, Jake, tenha isso a sua maneira." Então, quando ela está andando até o elevador, ela se vira e olha para mim e diz: "Você é apenas uma de muitas. Você deveria saber disso." Suspiro, enquanto a porta do elevador se fecha e me inclino à minha direita, para que a parede me segure. Mas o que ...? Jake está de pé do lado de fora de sua porta, olhando para frente, imóvel, exceto que continua apertando sua mandíbula. Vou até o elevador e aperto o botão para descer e isso parece quebrar ele porque ele me alcança em três grandes passos e põe a mão no meu braço e diz: "Evie! Onde você está indo?” Ele parece desesperado agora. "Estou saindo, Jake. Obviamente você não me quer aqui. Sinto muito, eu saí mais cedo do trabalho e pensei, eu quero dizer, pensei que isso estaria ok. Eu te liguei...” Paro, meus olhos se enchendo de lágrimas porque me sinto estúpida e confusa.

149


Leo – Mia Sheridan "Evie, baby, por favor. Deixe-me explicar. Sinto muito. Muito mesmo porra. Eu fiz uma bagunça." Ele passa a mão pelo cabelo e parece um menino tão incerto, eu desmorono, de novo. Eu o deixo me guiar para seu apartamento para que ele possa me dizer que inferno foi aquilo. Deixo meu casaco e minha bolsa na porta no caso de eu precisar sair rapidamente.

**********

Jake fecha a porta e me leva para sua sala de estar, arrasta um estofado de couro turco e o puxa na frente do sofá e me puxa para baixo para sentar joelho com joelho com ele. Ele toma minhas mãos nas dele. "Primeiro de tudo, eu sinto muito por fazer você se sentir mal por ter vindo aqui. Você pode vir a qualquer hora que você quiser. Nunca esperei que minha mãe..." Ele suspira: "Estamos... distantes, as coisas não são boas entre nós o que eu acho que você poderia dizer." Ele deixa escapar algo que soa como um riso estrangulado. "Eu não tinha ideia que ela estava vindo aqui hoje. A última vez que a vi eu disse a ela que não queria nada a ver com ela, e eu quis dizer nunca. É complicado, mas, minha mãe tem problemas. Questões sérias e ela fez minha vida em casa um inferno. Ela é a razão que eu agi do jeito que agi quando eu era um adolescente e ela é a razão do relacionamento afetado entre eu e meu pai. Quando te vi ali, eu não podia acreditar que você estava mesmo prestes a compartilhar o ar dela. Ela é uma puta cruel e ela vai fazer ou dizer qualquer coisa que ela acha que vai promover a sua própria agenda. Eu não estava louco por você estar aqui, estava louco que você estava na mesma vizinhança dessa jararaca. E isso não é sua culpa, mas perdi essa, e eu sinto muito." Seus olhos estão implorando. "Ela só fez esse comentário com você sobre ser uma de muitas, porque ela estava sendo vingativa por eu estar jogando-a para fora. Ela nem conhece você, Evie. E certo como a merda que ela não sabe nada de importante sobre mim."

150


Leo – Mia Sheridan "Jake," digo, apertando suas mãos, "sinto que quando você está falando sobre si mesmo, você está falando comigo em código. Recebo a essência do que você está dizendo, mas você realmente não me disse nada." Ele suspira: "Eu vou te dar alguns exemplos, só me de algum tempo, certo? Isso é uma coisa que eu nunca falei a ninguém e é difícil para eu começar. Passei muitos anos tentando fingir que não existem. Eu sei que não é a coisa saudável a fazer. Mas, somente ... confie em mim, ok? Você pode fazer isso?" Ele está olhando para mim desesperadamente, como se minha resposta significasse a sua vida ou a sua morte. Digo a primeira coisa que vem à minha cabeça. "Ok, Jake. Confio em você." E, apesar de todas as minha dúvidas, eu confio, eu honestamente confio, e isso me faz feliz, tanto quanto isso assusta a merda fora de mim. Nada mais faz sentido. Ele está delongando. Coisas questionáveis continuam aparecendo. Eu não deveria me sentir segura com ele. E ainda, me sinto. Eu tenho que saber sobre o meu próprio julgamento. "Você pode apenas dizer-me uma coisa, então? Por que ela está na cidade?" "Parte disso é porque o meu pai mudou a sua vontade no hospital e me deixou a empresa e ela não está feliz com isso. Ela está aqui, em parte, para fazer um apelo para a diretoria. Não vai funcionar, mas ela vai dar o seu melhor. Principalmente, é uma maneira de me controlar e ela está com raiva porque ela perdeu isso." Nós dois estamos em silêncio por vários segundos antes de ele continuar. "Perdoa-me por falar com você assim, por fazer você se sentir desse jeito? Deus, por que toda essa fodida situação?" Ele olha para mim com tristeza. Tomo uma respiração profunda. "Sim, eu te perdoo. E você não tem que pedir desculpas por sua mãe, Jake. Eu sei melhor do que ninguém que você não pode evitar quem são seus pais." Ele olha nos meus olhos e acena.

151


Leo – Mia Sheridan "Obrigado." Diz ele, olhando para nossas mãos e, em seguida, as aproxima e beija meus dedos um de cada vez. "Eu nunca quis fazer nada para machucá-la, Evie. Tudo o que faço, é porque meus sentimentos são tão fortes por você... eu... Cristo, eu estou tão fora do meu elemento aqui e ali, e todas estas coisas fodidas... Assim, seja paciente comigo?" Eu me pergunto por um minuto se ele vai chorar, mas ele só me olha com tristeza e, finalmente, faço a única coisa que sinto certa. Eu coloco meus braços ao redor dele e o seguro perto.

152


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 22

Jake pega o menu de um restaurante chinês e dou uma olhada e, em seguida, digo-lhe o que eu quero, frango com brócolis e um rolo de ovo. Ele faz o pedido e pergunto se ele se importaria se tomasse um banho rápido antes do jantar. Fazer a limpeza de quartos de hotel durante todo o dia não me faz exatamente sentir toda fresca e limpa. "É claro", ele diz: "Você não tem que pedir. Minha casa é sua casa, ok?" Ele olha para mim como fosse realmente importante para ele que eu entenda isso. "Ok, Jake." Tomo um banho e coloco rapidamente um top rosa claro com tiras de renda e um par de shorts de algodão branco. Escovo meu cabelo e deixo-o para baixo. Volto para a área da cozinha/sala de estar e não vejo Jake. A porta que dava para a varanda está aberta e então vou lá e espreito. Jake está de pé contra a mureta, com as mãos sobre a borda com vista para a cidade. Paro atrás dele e coloco meus braços em volta de sua cintura, deitando a minha cabeça contra suas costas. Ele pega minhas mãos em sua frente e inala uma respiração profunda. Mesmo estando abalada com sua briga com sua mãe, sinto que ele precisa mais de mim do que eu preciso dele agora. Não sou indiferente ao sentimento de pena das pessoas com problemas parentais que ele enfrentou. Cresci no sistema de assistência social. Mas nunca esperei que a situação de Jake fosse tão extrema que ele tivesse que chutar a própria mãe fora de sua vida, literal e figuradamente. Depois de alguns minutos, dei-lhe um aperto suave e deslizei as mãos até o fundo de sua camisa, inclinando-me e beijando a base de suas costas, e lambendo aos poucos sua espinha. Sorrio contra sua pele. Quando começo a levantar a parte detrás de sua camisa um pouco mais, seu corpo enrijece e eu pauso, perguntando se estou fazendo algo errado. Logo percebo que nunca vi realmente as costas dele e me pergunto brevemente se talvez ele tenha

153


Leo – Mia Sheridan cicatrizes lá também... Mas eu não me lembro de sentir alguma coisa quando estávamos na cama. Então, o momento passa quando ele aspira o ar e me gira de modo que meu rosto está agora em seu estômago, pressiono meus lábios nele. "Evie." Ele respira. Ele se inclina para trás contra a mureta fico de joelhos de frente a ele, desabotoando o botão de cima de sua calça jeans. Sorrio para ele e seus olhos são escuros e cheios de desejo. Os lábios de Jake estão separados e com o olhar de cobiça flagrante em seu rosto, sinto a umidade entre as minhas pernas. Pressiono minhas coxas juntas, curtindo a sensação. Junto com as borboletas que começam a voar no meu estômago sinto um pouco de excitação, emocionante e inebriante. Estou realmente prestes a fazer isso? Eu tiro as calça jeans dele e a arrasto para baixo de suas pernas, Depois, puxo sua cueca para baixo e seu pênis salta livre, muito duro. Olho para ele e seus braços estão espalhados, apoiados na parede enquanto ele se inclina para trás, descansando sua bunda contra a pedra. Eu deveria parecer um pouco insegura, porque ele diz: "Ponha sua boca em mim, por favor, Evie." Ele é a perfeição, o corpo tenso de desejo, pesado com a excitação e minha boca enche d’água com a visão dele. Não sei se eu serei boa nisso, mas decidi fazer com entusiasmo. Estou tão excitada que quando lambi a parte inferior de sua ereção, sou a única a lamentar. Respiro seu cheiro, limpo e amadeirado, mas também sinto algo de musk. Isto tudo é Jake e eu adoro isso. Meus lábios esticam mais para a grande coroa, sugando suavemente. Eu vibro minha língua por todo o lado, amando a sensação de sua pele macia. Jake me recompensa com um gemido alto, mexendo os quadris suavemente. Coloco uma mão na base dele e coloco-o mais profundamente em minha boca e começo a chupar ritmicamente.

154


Leo – Mia Sheridan "Oh, foda-se! Evie... sua boca... assim!" Jake gemia. Ele empurra as mãos nos meus cabelos, puxando as raízes. Deveria doer, mas estranhamente, adoro a sensação e isso me impulsiona. Continuo chupando e acariciando-o com a minha boca enquanto minha mão o segura na base, como ele me mostrou. Eu o senti inchar na minha boca e deixo escapar outro gemido, quando ele começa a empurrar os quadris, fodendo minha boca, direcionando o meu movimento. Amo ver que ele perdeu o controle. Amo saber que eu fiz isso com ele. "Oh Deus! Vou gozar, baby." Continuo a chupar ele, porém, trabalhando meus lábios e língua famintos, desesperada para levá-lo ao orgasmo. Eu sinto os primeiros jatos de sêmen na minha boca, grosso e salgado e engulo tudo, ordenhando-o com a minha boca até seu último estremecimento. "Puta merda." Sua voz ainda está rouca de paixão. Enfio-o de volta em suas calças, assim que ouço a campainha da Recepção. É a nossa refeição. Ambos olhamos para a porta ao mesmo tempo e começo a rir, ele passando a mão pelo seu cabelo e murmurando. "Puta merda. Sério, eu desencadeei um demônio sexual" Rio e ele me puxa para cima, me beijando rapidamente nos lábios e eu o sigo de volta para dentro.

**********

Nós comemos a nossa refeição no chão na sala de estar. Jake assiste um jogo na T.V, mas ele não está prestando muita atenção. Rimos e dividimos comida e ele é doce e sedutor, meu Jake novamente.

155


Leo – Mia Sheridan A sombra da visita de sua mãe parece ter desaparecido. Eu acho que um boquete pode distrair um homem de alguns eventos perturbadores da vida. Anotado. Depois do jantar, Jake me diz que vai tomar um banho rápido. Levo os pratos para a cozinha e os coloco na máquina de lavar louça. Enquanto estou endireitando a pilha de correspondência, Jake vem por atrás de mim e me gira ao redor, me levantando facilmente em cima do balcão. Ele aperta meu pescoço com as mãos e minhas pernas se abrem para ele, permitindo que ele pressione seu corpo totalmente em mim. Ele sorri e me beija devagar e profundamente enquanto minhas mãos correm para cima e para baixo pelos músculos duros de suas costas. "Bem, Olá." Digo sorrindo, quando ele interrompe o beijo. "Como foi o seu banho?" "Bom." Diz ele, mordiscando meu lábio. "Senti sua falta, entretanto." "Nós vamos ter que agendar um chuveiro para nós dois então. Estou ansiosa para me molhar com você Jake Madsen." Sorrio o meu melhor sorriso atrevido. Um olhar estranho passa pelo seu rosto, mas ele o esconde rapidamente, sorrindo e dizendo: "Oh, eu tenho toda a lista de coisas que pretendo fazer com você." "Uma lista inteira, é?" Falo sorrindo de volta, me convencendo que imaginei o estranho olhar. "Mmm," Ele murmura, esfregando o nariz contra o meu. "Código de cores e tudo mais." "Bem, de qualquer jeito, então, vamos começar o nosso caminho e trabalhar nisso." Sorrio para ele. Ele me beija novamente, mas agora é mais duro, mais exigente. Em poucos minutos, estamos ofegantes e agarrando um ao outro, as mãos em todos os lugares. Sinto-me perdida, carente, minha calcinha já encharcada de excitação, meus mamilos duros contra seu peito.

156


Leo – Mia Sheridan Deixo escapar um gemido quando Jake puxa a alça da minha blusa de um ombro para baixo, olhando para mim com olhos escuros e sombrios. Ele lambe os lábios enquanto ele puxa a outra alça para baixo para descobrir meus seios e o pulsar entre minhas pernas se intensifica. "Por favor, Jake." Sussurro, e nem tenho certeza do que estou pedindo a ele. "O que você precisa baby? Diga-me." "Mais." Digo simplesmente e seu sorriso lento e sexy traz mais umidade escorrendo para o meu núcleo. Suas mãos estão em meus seios e ele esfrega os polegares sobre os meus mamilos e gemo enquanto ele os aperta ainda mais, lançando um raio de eletricidade entre as minhas pernas, meu apertado sexo. Minha cabeça cai para trás, abrindo minha boca enquanto ele se reveza em meus mamilos, sugando-os e sacudindo-os habilmente com sua língua. A boca de Jake sai do meu mamilo e ele recua e choramingo com a perda dele, enquanto ele tira sua calça jeans com olhos cheios de luxúria. Ele me tira pra fora do balcão e me joga sobre seu ombro. Eu grito e rio enquanto Jake caminha para seu quarto. Ele me joga na cama e agora deixo escapar outro gritinho, ainda rindo enquanto ele se lança sobre mim, sorrindo. Mas, então, ele se inclina para cima de mim e o olhar em seu rosto torna-se sério: "Você é tão bonita, Evelyn Cruise." Eu sorrio para ele, pensando que estou longe de ser tão bonita como ele está agora, olhando para mim, o luar brilhando sobre ele. Abro minhas coxas para acomodá-lo e olho em seus olhos. "Mostre-me." Ele beija a minha boca, lento, sexy e atormentando-me a este ponto, porque estou tão excitada. Meus quadris pressionam para cima e Jake chega até meus shorts, entre as minhas pernas e geme: "Deus, Evie, você está encharcada." Ele se levanta e vejo-o retirar sua camiseta, seguido de calça jeans e cueca.

157


Leo – Mia Sheridan Sou levada por sua força, perfeição masculina e, em seguida, ele agarra meus quadris e me puxa para o lado da cama, de modo que minha bunda está bem no limite. Ele puxa meu short e calcinha pelas minhas pernas, e depois faz o mesmo com meu top que ainda está puxado para baixo ao redor da minha cintura. A cama é da altura perfeita para ele permanecer em pé e quando sinto seu pênis pulsando em minha entrada, gemo de prazer. Ele leva-se em sua mão e usa sua ereção para esfregar contra o meu clitóris e eu acho que eu poderia gozar só assim. Ele circunda sua ereção lentamente contra o meu sexo, provocando e me torturando, trazendo-me perto da borda, mas não me dando o suficiente para derrubar-me. "Jake." Eu lamento, desesperada com a necessidade. Ele ri, mas depois ele se posiciona e surge dentro de mim. Suspiro, meu corpo, agarrando-o, acostumando-me ao seu tamanho, antes de relaxar, assim que ele começa a se mover. Ele geme alto: "Deus, Evie, você é tão forte, tão quente, você me faz sentir incrível." Ele começa a bombear dentro de mim e por esse ângulo, a cada impulso faz com que seu corpo bate em meu clitóris. "Mais forte," eu respiro, inclinando minha bunda para que ele possa ir mais fundo, dando maior acesso as suas estocadas, completamente perdida em sua posse. Ele geme, empurrando mais forte e posso sentir a pressão no meu interior crescendo enquanto ele continua a bombear dentro de mim uma e outra vez. Sento-me um pouco e pego a sua bunda contraída, espantada com a sensação de seus músculos, duros como pedra. Em seguida, ele traz uma mão entre minhas pernas e pressiona o polegar contra o meu clitóris e isso é tudo o que preciso para me levar em espiral em um orgasmo, meu sexo pulsando em torno de seu pau. Eu desço lentamente, Jake ainda bombeando dentro de mim e, em seguida, vêlo aturdido enquanto o seu próprio orgasmo toma conta e ele se joga em mim, seus olhos se fechando e seus lábios se separaram de prazer, me enchendo com o calor escaldante. E eu sinto fortes tremores apenas vendo a expressão de seu rosto. Eu nunca vou deixar de amar esse olhar. Jake cai para frente, estremecendo enquanto ele fixa o rosto no meu pescoço.

158


Leo – Mia Sheridan Nós dois respiramos com dificuldade por alguns longos minutos até que ele puxa para fora de mim e me beija devagar e profundamente. Em seguida, ele rola para o lado, então estamos deitados um ao lado do outro. Isso foi tão incrível, acho que eu poderia morrer. Realmente. Quando olho para ele, ele está sorrindo para o teto. "O que é isso?" pergunto, sorrindo também. "Eu sabia que seria assim com a gente." Diz ele, o sorriso crescendo. "Você sabia, não é?" "Sim. Eu sabia na primeira vez que eu te beijei." Eu sorri para ele e me inclinei para beijar seus lábios suavemente. "Eu vou me limpar. Eu já volto." Quando terminei no banheiro, Jake já estava debaixo das cobertas, vestindo cueca e camiseta. Eu me aconcheguei contra ele e nós sussurramos e nos acariciamos até que ambos adormecemos.

159


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 23

Evie tem 14 anos, Leo tem 15. Eu sorrio para o céu enquanto Leo vem em minha direção no que vim a pensar como "nosso teto". Sigo olhando para cima enquanto digo provocativamente, "Olha, quem vai lá? É meu leão ou é meu menino?" "Se sou metade de cada, então não posso ser um ou o outro, só posso ser ambos." Ele diz com um sorriso em sua voz. Penso nisso por um minuto. "É verdade, eu suponho. Mas só para constar, não importa quem apareceu. Eu amo os dois igualmente." "Você não tem medo do leão, nem um pouquinho?" "Uh uh." Balanço cabeça dizendo não. "Na verdade, o leão é o meu favorito, ele é o lado que é feroz e forte. Ele é o único que luta por aqueles que ama selvagemente, que é poderoso. Ele é o único que brilha quando vejo o fogo em seus olhos." Olho para ele e lá está agora, aquela expressão ardente que faz meu coração bater mais rápido, de excitação e ao mesmo tempo confusão. Ele me olha por um minuto, seus olhos vagando até a minha boca. Então ele fecha seus olhos e vira a cabeça para olhar para o céu. Ele muda de assunto. "Eu me encontrei com meus novos pais adotivos novamente hoje. Parece que vou me mudar com eles até ao final do mês. Duas semanas." Viro-me para ele, descansando a cabeça na minha mão, o cotovelo apoiado no telhado. "É? Você ainda gosta deles, tanto quanto você pensou?"

160


Leo – Mia Sheridan "Sim. Eles são... sim, eles parecem muito legais. Ele não fala muito, mas parece ser um cara legal. Ela é meio nervosa, mas boa também. Ela me toca muito, tentando ser maternal. Eu não acho que eles tenham convivido muito com adolescentes." Ele está em silêncio por um minuto e, em seguida, diz: "Eles também me disseram que há uma boa possibilidade de que ele tenha um novo trabalho no sul da Califórnia." Ele me olha nervosamente. "Não é certo, mas... eles dizem que é provável. Eles ficaram repetindo como seria divertido viver perto da praia." Eu sinto meu coração cair aos meus pés. "O quê?" Eu sussurro. "Olha, não é certo, ainda, ok? Eu só queria te dizer agora para que isto não seja um choque se isso acontecer. Ouça, Evie, isso pode não ser a pior coisa do mundo. Quer dizer, um de nós ter uma família estável. Isso vai nos dar mais de uma possibilidade para um começo bem sucedido, uma vez que você completar 18 anos. Nós não estaremos tão sozinhos." "Sim, mas isso são quatro ANOS, Leo! Nós vamos ficar separados por quatro anos?" Ele suspira: "Eu não sei. Espero que não. Mas estou tentando olhar para o lado positivo aqui, ok?" Ambos olhamos para o céu por longos minutos antes de ele se virar para mim e dizer: "Você sabe a qualidade que todos os leões possuem, acima de tudo?" "Não." aceno com a cabeça. "Lealdade." diz ele, sorrindo e me mostrando essa lacuna adorável em seus dentes. “Não importa o quão distantes estamos. Não importa a distância ou o tempo, nunca vou amar ninguém, exceto você. Nunca." Eu aceno para ele com tristeza. Ele percebe, um brilho provocante nos olhos.

161


Leo – Mia Sheridan "Sabe o que também? Eles realmente gostam de espancar suas mulheres!" Então ele me faz cócegas, me rolando e rosnando em meus ouvidos. Eu rio e grito, mas silvo. "Leo! Você vai acordar todo mundo dormindo lá dentro!" Rolo me afastado dele. Mas rio quando ele me dá um olhar vicioso, cruzando os olhos. "Você está louco." Eu digo, enquanto me deito ao seu lado, novamente, de mãos dadas. Mas me sinto melhor. Ele é meu, e ele sempre será.

162


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 24 O próximos par de dias foi bastante monótonos. Fiquei na minha casa de domingo a segunda-feira, sentindo que um pouco de espaço numa nova relação é, provavelmente uma boa ideia. Jake parece não concordar, mas ele não me pressiona. Ele tinha que voar para o escritório em San Diego novamente a trabalho e saiu na terça-feira de manhã para que ele pudesse estar no escritório para reuniões durante todo o dia. Sinto-me um pouco ansiosa sobre ele sair por causa do que aconteceu na sua última viagem, mas tento colocá-lo fora da minha mente, da melhor maneira que posso. Ele me ligou várias vezes enquanto estava viajando e entre reuniões e vendo seu nome no meu telefone, aparecem borboletas cada vez que isso acontece. Deus, eu realmente preciso conter a mim mesma. Eu penso várias vezes sobre a forma como a minha relação com Jake tem ficado tão longe da minha zona de segurança. Se por acaso, ele decidir que não sou o suficiente para ele, como vou sobreviver a isso? Paro e respiro fundo quando estes pensamentos me assaltam e de alguma forma, sou capaz de resistir a convenço-me a voltar em segurança ao meu casulo. Em vez disso, me mantenho ocupada com o trabalho, correndo e recuperando do atraso no livro que eu estava no meio da leitura e tenho negligenciado nos últimos tempos. Eu fui almoçar com Nicole na terça-feira à tarde e a atualizei na minha repentina interessante vida. Nós rimos como estudantes e foi ótimo compartilhar minha felicidade com ela e perguntar-lhe sobre seu relacionamento com Mike, coisas que eu nunca teria tido a coragem ou a necessidade de perguntar a ela até agora. Eu: É normal querer sexo todo o maldito tempo? Nicole: No início sim, depois cinco anos de casamento e uma criança de três anos, nem tanto. Eu: Você pode se apaixonar por alguém depois de menos de um mês de conhecê-lo? Nicole: É mais provável que seja a luxúria do que o amor, mas o aprecie do mesmo jeito. Olhamos para os nossos calendários e ela perguntou se eu posso vir para o jantar em uma semana a partir de sábado.

163


Leo – Mia Sheridan Nós planejamos isso e quando ela me abraçou fora do restaurante, ela falou, "Convide Jake!" "Ok." Eu disse, sorrindo, ansiosa para apresentá-lo a três das pessoas que mais amo no mundo. Eu chamo Jake em seu quarto de hotel naquela noite e conversamos por uma hora antes que eu fique tão cansada que não possa ficar acordada mais tempo. Na quarta-feira, entro para o trabalho às dez da manhã e faço o meu caminho até o andar superior para limpar a suíte da cobertura. Bato três vezes forte na porta e aguardo um minuto e quando ninguém responde, uso meu cartão para entrar giro meu carro e olho ao redor confusa. O lugar está impecável. É evidente que ninguém usou o quarto o que é estranho, porque eu sei que eles não teriam me programado para limpá-lo, a menos que alguém tivesse alugado na noite anterior. Pego meu walkie talkie e estou prestes a apertar o botão para ligar para o meu gerente em seu escritório lá embaixo, quando ouço um som vindo do quarto. Eu franzo a testa e grito: "Olá?" Ninguém responde e então dou alguns passos em direção ao quarto. Sério, se há algum serial killer lá, vou bater-lhe totalmente na cabeça com esse pesado walkie talkie. Espere, aqueles soam como famosas últimas palavras muito ruins. Pego o borrifador de água sanitária também no caso de eu precisar de munição extra. Espreito ao virar a esquina, esticando meu pescoço e o que vejo? De pé na porta agora está Jake, as mãos enfiadas nos bolsos do jeans, sorrindo para mim. Eu não sei se é o choque de vê-lo ou apenas reagi instantaneamente às minhas emoções, mas largo as minhas "armas", solto um grito feliz e corro pela sala, lançandome para ele. Ele me pega, rindo e me girando enquanto despejo beijos em seu rosto. Eu grito, tendo seu rosto em minhas mãos e beijando sua boca agora, rindo junto com ele. Ele está me beijando de volta e estamos agindo como duas pessoas que não viram um ao outro em tempos. E é assim que eu me sinto. Eu sinto que não tenho visto este homem em anos e anos e a alegria que pula fora do meu peito é algo que eu não questiono. Eu só o seguro perto e saboreio a sensação de ele estar em meus braços. Eu senti muito a falta dele. E isto é uma loucura. Foi apenas dois dias! Mas ele parece aceitar a

164


Leo – Mia Sheridan minha reação como perfeitamente normal e ele continua me beijando, dizendo meu nome de novo e de novo, nós dois capturados neste estranho momento de alegria. Eu não olho abaixo da superfície, só mergulho dentro. Eu finalmente me acalmei, mas não o deixei ir, segurando-o perto. Eu fecho meus olhos e apenas aprecio o som de sua voz em meu ouvido, o cheiro dele, que é exclusivo de Jake, e as batidas do seu coração contra as minhas próprias. Não posso explicar isso, mas sei que se eu pudesse congelar o tempo neste exato momento e vivesse esse sentimento para sempre, eu faria. Finalmente, ficamos silenciosos e deslizamos no chão, olhando em seus olhos castanhos. "O que você está fazendo aqui, Jake?" "Eu queria fazer uma surpresa. Quando falamos no domingo, você me disse que estava limpando a cobertura toda esta semana se estivesse ocupada e meus pensamentos malignos começaram a funcionar. Aluguei na terça-feira na manhã antes de eu sair da cidade. Quanto tempo toma geralmente para limpá-lo?" "Você alugou este quarto para que pudesse ter tempo comigo porque eu preciso limpá-lo?" Eu digo, confusa. "Sim". Oh, bem, então. "Hum, quanto tempo levo para limpá-lo? Se os hóspedes são realmente bagunceiros, uma hora e meia?" "Eles são vagabundos sujos." "Oh, bem, então, talvez eu possa empurrá-lo para duas horas." Ele começa a tirar meu vestido. "O que você está fazendo, Jake?" "Não perdendo tempo." Certo.

165


Leo – Mia Sheridan "Hum, Jake..." Eu começo, mas ele está fazendo essa coisa no meu pescoço que é tão bom, esqueço o que eu estava prestes a dizer. Tomo sua mão e o levo para a grande cadeira estofada no outro lado do quarto, trancando a porta do quarto no meu caminho, Se fossemos pegos, não seria bom. Eu empurro-o para baixo e seus olhos já passam preguiçosos e Deus, isso me deixa molhada. Será que ele sabe disso? Eu o escarrancho e tomo seu rosto em minhas mãos, olhando em seus olhos por alguns segundos antes de baixar meus lábios nos dele, beliscando-o antes de deslizar minha língua em sua boca. Jake assume e seu beijo parece faminto e possessivo. Nossas línguas emaranham-se dançando e ele traz as mãos para trás para o fecho de meu vestido, puxando-o para baixo com ousadia. Ele o leva para baixo dos meus ombros e eu abaixo os braços para que ele possa deslizar para baixo à medida que continuamos beijando. Quando ele atinge meus quadris, eu quebro o nosso beijo e me levanto. Jake se inclina para trás na cadeira, olhando para mim com olhos escuros, ardentes enquanto tiro minha roupa na frente dele. Ele tem um braço caído sobre o braço da cadeira e uma mão descansando em seu colo. Suas coxas estão espalhadas e sua ereção é evidente na calça preta que ele veste. Ele se parece com o epítome de cada sonho molhado que eu já tive e meu núcleo está latejando só de olhar para ele. Eu trago o vestido para baixo sobre meus quadris e deixo-o cair no chão. Seus olhos seguem o uniforme e, em seguida, anda em volta do meu corpo. Vejo o seu pênis saltar de suas calças e quase choramingo com a minha necessidade por ele, mas consigo ficar em silêncio enquanto solto meu sutiã e deixo-o deslizar para baixo nos braços e soltou pelo chão. Minha calcinha é a próxima e eu engancho meus polegares na cintura e arrasto-a para baixo das minhas pernas. Eu chuto meus sapatos e então estou diante dele, nua, deixando seus olhos vaguearem sobre mim. Seu olhar de valorização do flagrante é a única coisa que me dá a confiança para estar diante dele, em exibição como nunca estive antes. Ele desce e desabotoa a calça e libera o zíper, deixando seu pênis livre. Acaricia-se preguiçosamente enquanto ele continua a olhar para mim com os olhos aquecidos e não posso fazer nada agora, eu choramingo. Oh. Meu. Deus.

166


Leo – Mia Sheridan "Toque-se, Evie." Diz ele, com a voz soando sufocada, mal controlada. Estou tão excitada, vibrando com a necessidade que não hesito em fazer o que ele diz. Trago as minhas mãos para os meus seios, tocando meus mamilos e fechando meus olhos enquanto minha cabeça cai para trás, a abertura da boca com um gemido de prazer. Então trago uma mão para o lado do meu núcleo, liso com excitação. Esfrego a umidade da abertura do meu clitóris, movendo o dedo em círculos lentos e gemendo descaradamente agora. "Foda-se! Preciso estar em você agora, baby." Ele engasga, me agarrando pela cintura me trazendo para ficar em cima dele, de joelhos na cadeira ao lado de seus quadris. Ele me derruba duramente, espetando-me com seu pau duro, me fazendo gritar de surpresa e de prazer quando ele me preenche completamente. Eu puxo até que apenas a ponta do seu pênis ainda está em mim e então eu desabo sobre ele, fazendo-o gemer e jogar a cabeça para trás e Deus, isso é tão bom. Eu grito demais com o prazer que esta posição está me dando. Então repito o movimento que acabei de fazer, puxando-me lentamente e desabo sobre ele novamente. Sim, Deus sim! Fico imaginando como devemos parecer agora, eu nua e montando nele, ele totalmente vestido embaixo e a imagem em minha mente me deixa louca de desejo. Eu começo a me mover para cima e para baixo sobre ele absorto para qualquer coisa, exceto a corrida ao orgasmo enquanto sua boca desce no meu peito, sugando meu mamilo em sua boca, quase rudemente. Jogo minha cabeça para trás e o montou com entusiasmo com nós dois arfando e gemendo, ele com as mãos em meus quadris agora, me empurrando mais e mais rápido, até que ambos choramos juntos, correndo quentes jorros de sêmen enchendome como as ondas de prazer a me consumir. Por um minuto, acho que eu vejo estrelas como o pico do meu orgasmo e, em seguida, novamente chego a outros picos. "Cristo! Foda-se!" Jake grunhe, levando minha boca e me beijando apaixonadamente enquanto nós dois gememos pelos nossos orgasmos. Beijo Jake fervorosamente à medida que descemos, segurando um ao outro com força e respirando com dificuldade. Ficamos ainda nos braços um do outro por longos minutos, enquanto a respiração volta ao normal. Eu me inclino para trás e olho para o rosto dele, sorrindo.

167


Leo – Mia Sheridan "O que você está fazendo comigo?" Pergunto, boquiaberta. "O que você está fazendo comigo?" Ele sorri de volta. Eu rio. Uh, sim. Eu me desvencilho dele e levanto-me, caminho até o banheiro para me limpar. Quando eu volto, Jake ainda está sentado na cadeira. Eu pego minhas roupas e visto-as. Nós ainda temos uma hora ou algo assim, e eu gostaria de tomar banho, mas não é como se eu pudesse voltar a trabalhar com o cabelo molhado, então ao invés nós gastamos nosso tempo relaxando na cama e ele me fala sobre sua viagem, fazendo me rir com uma história sobre um cara excessivamente falador, que sentou ao seu lado no avião. Eu rio e brinco com ele e nós apenas apreciamos um ao outro até que o relógio nos diz que eu preciso voltar ao trabalho. Endireito o edredom na cama e limpo rapidamente a cadeira que usamos, sorrindo para Jake e depois rodo o carrinho para fora da sala, Jake me dá um beijo de adeus e sigo em frente para o próximo quarto. Uso o meu walkie talkie para atualizar o meu gerente que a suíte da cobertura está limpa. Não posso tirar o sorriso pateta do meu rosto até a próxima hora.

168


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 25

Nós estabelecemos um pouco de rotina ao longo da próxima semana e meia. Eu corro de manhã, trabalho e então, quase todas as noites, vou direto para o condomínio de Jake logo depois e nós comemos o jantar juntos, compartilhando sobre o nosso dia. É uma sensação natural e confortável e eu nunca estive mais feliz. Aguardo com algo muito próximo a vertigem encontrar Jake no final do dia. Ele me pega e me abraça forte, beijando-me e me girando em seus braços, como se ele não estivesse vivo até aquele momento. Mas eu também estou impaciente para conhecê-lo melhor. Fui paciente e compreensiva, mas eu quero sabe o que ele não está me dizendo. Quero saber as coisas que ainda o assombram claramente, que dão a ele aquele olhar distante quando ele acha que não estou prestando atenção. Há algo que nos separa e, até que ele se abra para mim, temo que nunca esteja próxima de quem ele realmente é. Eu também tenho medo de que a razão pela qual ele não está se abrindo para mim, é porque ele não quer ficar mais perto de mim e esta é a sua maneira de reter. Uma semana depois, na sexta-feira à noite, fazemos amor ardentemente, como sempre, e mais tarde, Jake envolve-me em seus braços, sussurrando palavras íntimas para mim enquanto caímos no sono. Mas, no fim da noite desperto sozinha e quando me levanto para procurá-lo, encontro ele em pé silenciosamente em sua varanda, bebendo um copo cheio de um líquido âmbar. "Não consegue dormir?" Murmuro, colocando meus braços em torno dele por trás. "Sim," ele suspira, “pensei que uma saideira iria ajudar. Volte para a cama, baby, eu vou acompanhá-la em um minuto.” Noto que seu rosto parece tenso. "Ok." Eu concordo, sonolenta, apertando-o e, em seguida, deixo ali, caminho de volta para a cama sozinha e um pouco preocupada. Na parte da manhã, ele me diz que tem uma surpresa. É o meu dia de folga e ele arranjou um dia de SPA para mim. Estou animada porque eu nunca, nunca fui a um SPA antes. Estou ficando melhor em deixar Jake cuidar de mim, mesmo que isso ainda seja uma luta para mim. Ele sorri com o meu entusiasmo e diz que está tudo arranjado. Ele me escolta até o chuveiro e diz que um carro vai estar aqui dentro de uma hora.

169


Leo – Mia Sheridan "Divirta-se, querida. Estou ansioso para conhecer seus amigos hoje à noite." Parece bom, mas ele parece nervoso e preocupado, e eu não sei o que dizer para fazê-lo sair disso. Talvez ele tenha muitas coisas acontecendo no trabalho. Vou pegar a função do SPA hoje e então eu vou fazer o que posso para relaxá-lo esta noite. Tenho me tornado bastante hábil nisso. "Por que você é tão bom para mim?" Eu pergunto, trazendo meus braços em torno de seu pescoço. "Eu amo mimá-la. Fazer você feliz me faz feliz." Ele sorri, olhando profundamente em meus olhos. Eu tomo banho rapidamente e, em seguida, visto calças de ioga cinza escuro, um top branco e moletom com capuz azul leve. Coloco meus tênis e Jake e eu comemos um rápido café da manhã de cereal com frutas enquanto olho o encarte do SPA na rua. Eu beijo Jake quando a campainha toca em seu condomínio e corro até o carro que me esperava. Passo uma manhã e tarde incríveis no SPA luxuoso a poucas quadras de seu condomínio, fazendo facial, manicure, pedicure e corte de cabelo, luzes e uma massagem. Eu amo todos os que trabalharam em mim e eu passo o dia, não só relaxando e sendo tratada, mas conversando facilmente com as pessoas que prestam serviços lá. Quando estou saindo da sala de massagem, preparando-me para sair na recepção, uma loira veio pelo corredor quase me atravessando. "Oh, desculpe-me!" Eu digo envergonhada. "Não há problema." Ela murmura, parando abruptamente. Oh meu Deus, é Gwen. Puta merda! Bem, tinha um bom dia. "Oh!" Ela diz surpresa “Evie, certo?" O olhar em seu rosto me diz que ela está quase tão feliz em me ver desta vez como ela estava na última e a temperatura no SPA parece cair vários graus. "Certo. Olá, Gwen. Bom ver você."

170


Leo – Mia Sheridan Eu tento fazer meu caminho de volta, mas ela se esquiva em minha frente, bloqueando minha fuga. "Engraçado encontrar você aqui. Presumo que Jake a trouxe?" Ela diz como se soubesse muito bem que eu nunca poderia me dar ao luxo de vir aqui com meu próprio dinheiro. Eu me deixo em linha reta. Se ela vai fazer uma briga de gato sobre isso, eu não vou escapulir como se tivesse algo para me envergonhar. "Ele me trouxe." Eu digo, sorrindo um sorriso falso. “Ele gosta de cuidar de mim." "Certo." Diz ela de volta, sorrindo. "Eu aposto. Ouça, Evie, vou ser uma amiga para você e colocá-la em linha reta. Eu sei que você provavelmente acha que você não tem muita razão para confiar em mim considerando a última vez que nos encontramos eu... exagerei algumas coisas entre Jake e eu. Mas eu sinto que pode ser do seu melhor interesse saber de algumas coisas." Olho para ela sem palavras e acho que ela toma isso como uma sugestão para continuar. "Eu conheço Jake há muito tempo. Em todos os estados de... sobriedade. Ele ainda não sabe algumas coisas que me disse quando ele estava bêbado ou drogado pra cacete. Mas, sóbrio ou não, isto sempre se resumia à mesma coisa. Ele nunca vai amar ninguém, exceto ela. Se você acha que ele te ama, você deve saber que ele está apenas tentando transformá-la em seu interior. Eu o vi fazer isso de novo e de novo. Ele pega uma pobre ratinha, a usa, dá-lhe coisas boas, faz com que ela ache que ele tem sentimentos reais por ela e, em seguida, atira-a para longe quando se torna óbvio que ela não é ela. Você nunca vai ser o suficiente para ele, Evie. Não é você que ele realmente quer." Com as palavras dela, eu morri mil mortes. É o meu maior medo. Eu nunca vou ser o suficiente para qualquer um. Nunca. Ninguém quer me manter. Não quando me veem a fundo. Na minha vida, eu fui jogada fora de novo e de novo por aqueles que eu achava que me amava. Não posso viver com isso novamente. Eu não posso. Eu a empurro, tentando desesperadamente fugir de suas palavras, me cortando até o osso.

171


Leo – Mia Sheridan "Ele tem a foto dela nas costas." Ela fala atrás de mim. "Certamente você já viu?" Olho para ela com os olhos arregalados, boca aberta numa pergunta e ela só ri. “Ele não deixou você ver. Típico. Corra enquanto você pode querida.” Então ela se vira e passeia pelo corredor enquanto meu coração se despedaça em milhões de pedaços. Sinto me quebradiça, frágil, como se eu pudesse desmoronar ali mesmo no salão do SPA de luxo. Ando até o balcão, entorpecida, e assino a papelada. A menina atrás do balcão me disse que todos os custos, incluindo a gorjeta já foram cuidados e que eles estão ansiosos para me ver novamente em breve. Eu sorrio o que parecia um sorriso partido e saio desajeitadamente pela porta. Jake me disse por mensagem de texto que quando eu estivesse quase pronta ele iria mandar um carro para mim, mas eu não o chamei. Em vez disso, andei pelas cinco ou mais quadras até seu condomínio, minha cabeça viajando. Eu chego a porta da frente, nem mesmo lembro como caminhei até lá. Eu toco a campainha e o porteiro abre para mim. Seu sorriso congela quando vê o meu rosto, mas ele não me pergunta o que há de errado. Ele só liga para Jake e fala ao interfone em tom calmo. "O Sr. Madsen irá encontrá-la do lado de fora do elevador." Diz ele, guiando-me para dentro e pressionando o código. O elevador leva um milhão de anos para chegar ao andar de Jake e quando ele abre, Jake está ali, um olhar perplexo no rosto. Ele dá uma olhada para mim e empalidece. "Evie, baby, o que há de errado?" Diz ele, enquanto coloca os braços em minha volta e me leva para o seu apartamento. Larguei-o, sem saber o que fazer. Ele fecha a porta atrás de nós e ele me vira para ele, tomando o meu rosto em suas mãos e olhando nos meus olhos. "Evie, fale comigo, amor, o que há de errado?" "Tire a camisa, Jake.", eu digo inexpressiva. Um olhar de confusão cruza seus olhos. "O quê? Baby, eu não entendo."

172


Leo – Mia Sheridan "Deixe-me ver as suas costas, Jake." Eu digo, olhando em seus olhos, implorando-lhe para rir e me dizer que estou sendo ridícula. Em vez disso, um olhar surge e muda a expressão dele e ele fecha os olhos. Quando ele abre os olhos, ele parece triste. "Evie, com quem você falou? Baby me deixe explicar primeiro." "Não!" Eu grito, de repente, irada, a voz trêmula. "Mostre-me as costas, Jake!" Ele fecha os olhos e abaixa a cabeça e então ele me olha nos olhos, olha para baixo e puxa a bainha de sua camisa, levantando-a para cima e sobre a cabeça dele. Por um segundo, ele apenas está lá, com o peito nu e olhando nos meus olhos. Então, ele lentamente se afasta de mim, me dando suas costas totalmente nuas e deixa sua cabeça cair. Meus olhos se levantam e eu deixo escapar um suspiro. O que se estendia através da totalidade da metade superior das costas é uma tatuagem e enquanto eu a estudo, um grito estrangulado vem aos meus lábios e eu tropeço para trás. A obra de arte é feita em tons de preto, com belos pergaminhos em torno das bordas. É dentro de uma arena de circo. Ao fundo está um mestre de cerimônias, com o rosto virado de lado, perdido na sombra. Há uma menina de cabelo pálido andando numa corda bamba no canto direito há vários palhaços, homens e mulheres, no fundo à direita. Mas quando eu olho de perto, os rostos não são tolos ou com dentes engraçados, mas são medonhos, maus, afiados e pingando sangue e os olhos são vermelhos e enlouquecidos. E no meio da arena, o centro da arte, existe uma criatura, metade homem e metade leão com um homem ao lado de frente um pouco fora de forma e seus traços não são claros e o lado do leão totalmente exposto, vicioso e rude, e em suas patas traseiras, se lançando para uma menina segurando um anel de fogo. Meus olhos se movem lentamente, como se estivesse em transe com a menina e minha respiração engasga em minha garganta. Seu rosto é sereno, calmo, com um ligeiro sorriso nos lábios e ela está olhando diretamente para o homem-leão, sem nenhum medo em sua expressão. Ela é jovem, mas eu a reconheço imediatamente. Eu sou ela. E ela é uma domadora de leões.

173


Leo – Mia Sheridan Oh, meu Deus. Oh Deus, Oh Deus. No momento em que eu encontro foco, deixo escapar o grito estrangulado silencioso. Ao som, Jake estremece, mas ele permanece em pé, com a cabeça pendurada, de costas para mim. Eu ando em torno dele e levo a mão ao seu queixo, levantando-o de modo que seus olhos encontram os meus torturados. Minha mão está tremendo meu coração está batendo descontroladamente, mas eu não ouvi qualquer expressão na minha voz quando olho em seus olhos e pergunto: "Por que você está me olhando?" Ele busca meus olhos por vários segundos antes que faça contato e sussurra, "Porque eu gosto do seu rosto." Eu tropeço para trás, gritando, em seguida, viro e corro. Eu me arremesso pela porta da frente aberta e chego ao elevador, apertando o botão desesperadamente. O elevador se abre imediatamente. Ele nunca deixou seu lugar. Eu me atiro para dentro e aperto o botão do lobby. À medida que as portas se fecham, Jake aparece em sua porta, um olhar de desespero no rosto. "Evie." Ele engasga, assim que as portas se fecham. Eu tropeço pela porta da frente de seu prédio e corro.

174


Leo – Mia Sheridan CAPÍTULO 26 Corro até que meus pulmões estão queimando e as lágrimas que escorriam pelo meu rosto pararam de cair. E então eu começo a andar, mas não paro de me mover. Minha mente é uma bagunça confusa e o que sempre volta é a imagem da tatuagem. Primeiro eu quero chorar e gritar, eu quero bater minhas mãos contra alguma coisa, mas, estranhamente, quanto mais eu penso em Jake, mais insensível fico até que estou andando de olhos secos e letárgicos pela rua. Paro quando vejo um pequeno parque e ando até um banco. Sento-me e puxo meu celular da minha bolsa. Há dezessete chamadas não atendidas de Jake. Eu as apago e marco Nicole. "Hey baby." Ela diz alegremente. "Nicole..." Eu começo, mas minha voz pausa. "Evie, o que há de errado, querida?" Ela diz, derramando preocupação em sua voz. "Ele está mentindo para mim, Nicole." "Quem? Jake? Querida, sobre o quê? Onde está você?" "Eu corri. Eu não sei. Estou num parque... Eu não sei. Espere, há uma placa..." Leio o nome do parque e ela disse rapidamente: "Estarei ai em quinze minutos. Segure firme, querida." Sento-me no banco, olhando para o espaço até que o pequeno carro de Nicole aparece no meio-fio. Subo e quando ela vê meu rosto, ela abre os braços e eu planto minha cabeça em seu ombro e ela me segura para eu chorar mais lágrimas que eu não achava que tinha. "O que está acontecendo, querida? Diga-me." Ela diz, limpando a umidade das minhas bochechas com seus polegares. "Ele é Leo, Nic. Essa história que ele me contou sobre Leo ter morrido num acidente de carro, não é verdade. Porque ele é Leo." Eu franzo a testa. " Mas ele é Jake, também. Eu não entendo isso."

175


Leo – Mia Sheridan Nicole parece atordoada. "Ele é Leo? Seu Leo? O Leo? Mas por que ele não lhe disse? Como você descobriu?" "Nicole, nós podemos ir para a sua casa? Quero lavar meu rosto e... tudo bem?" "É claro que vamos." Ela sai e eu coloco minha cabeça no lugar e fecho os olhos. Nicole deve saber que eu preciso descansar por alguns minutos, porque ela não me faz mais perguntas pelo caminho. Chegamos a sua casa e está quieta. "Onde está Kaylee?" pergunto. "Ela está com a mãe de Mike agora e hoje à noite. Eu pensei que poderia ser bom ter uma noite de adulto uma vez que íamos encontrar com Jake." Ela me lança um olhar e morde o lábio. Eu suspiro. "Posso me limpar um pouco? Estou uma maldita bagunça." "Sim, faça isso e eu vou fazer um pouco de chá... ou você quer algo mais forte?" Ela sorri. Eu rio, pela primeira vez desde que deixei o SPA. "Mais tarde. Chá por agora é bom." Eu me limpo no banheiro, alisando meu cabelo para trás que está todo bagunçado e seguro uma toalha molhada e resfriada em meus olhos por alguns minutos em cada. Quando saio, me sinto melhor. Acho Nicole enrolada num lado do seu sofá com uma xícara de chá na mão. Ela aponta para minha na mesa ao lado da poltrona, com estofados a sua direita. Eu enrolo e puxo a manta toda dobrada no braço, por cima do meu colo. Eu pego o meu chá e tomo um gole enquanto Nicole diz: "Diga-me o que aconteceu hoje." Eu conto meu encontro com Gwen no SPA e depois quando eu lhe conto sobre Jake e o confronto sobre sua tatuagem, Nicole suga ar e diz: "O quê? VOCÊ é a garota nas costas? Ok, wow, isso está confundindo minha mente. Mas, espere, eu não entendo... o que isso quer dizer? " Hesitante, eu digo a ela sobre a família de Leo, seu irmão, sua dor, e a história que eu tinha feito para tentar aliviar seu sofrimento, pelo menos momentaneamente. Eu grito somente uma vez durante a narração, lembrando-me do telhado uma noite quente de verão e um menino quebrado em meus braços. Olho para Nicole e seus olhos também estão brilhando com lágrimas.

176


Leo – Mia Sheridan "Uau, Evie," ela engasga, “você percebe que ele tem você em sua pele todos esses anos. Isso é apenas... wow. Isso é lindo". "Ele mentiu para mim, Nic, duas vezes. Na minha vida, aquele menino me destruiu... e agora o homem estava me enganando." Eu não tenho ideia de como me sinto agora. Minha mente está se recuperando com dor e confusão. "Você vai dar-lhe uma chance de explicar as coisas para você, querida? Não estou dizendo que você vai ser capaz de perdoá-lo. Não tenho nenhuma ideia do que ele vai dizer, mas eu acho que você precisa ouvi-lo." Ela olha para mim preocupada. Eu medito sobre as palavras dela por alguns minutos e, em seguida, eu suspiro. "Eu acho que devo isso a mim também. Eu simplesmente não consigo processar tudo isso agora. Preciso de tempo." "Tudo bem, querida. Você vai até ele quando estiver pronta. Apenas ouvi-lo. Você merece respostas." Concordo com a cabeça, tomando um gole do meu chá. Nicole fala novamente, pausadamente, em voz baixa: "Querida, você realmente não o reconheceu? Nem mesmo um pouco?" Estou em silêncio por alguns minutos, tomando meu chá e pensando profundamente sobre a sua pergunta. "Quero dizer, Nicole, ele parece tão diferente. Eu acho que agora que eu sei, eu posso ver o menino que ele já foi em algumas de suas características, mas, quero dizer... bem, quem foi o primeiro garoto que você beijou?" Nicole sorri. "Jimmy Valente. Nós tínhamos catorze. Ele foi meu namorado por um ano." "Ok, você pode invocar o rosto em sua mente agora?" Ela olha para cima, concentrando-se, e em seguida, franze a testa: "Não, acho que eu não posso." "Ok, bem, imagine que Jimmy Valente fosse um garoto magro e briguento com roupas desgastadas a última vez que o viu e, então, oito anos mais tarde você vê esta

177


Leo – Mia Sheridan criatura divina, enorme e impressionante num terno de grife cujo cabelo tinha escurecido e que tinha começado o trabalho odontológico e ele disse que seu nome era Tom Smith. Você não poderia reconhecê-lo também." Sinto-me na defensiva, porque sinceramente, por que eu não o reconheceria? Ele era o amor da minha vida, até que eu conheci Jake, de qualquer maneira, ou... espere... Deus, isso é tudo tão fodido. "Além disso, Nic, você tem que perceber que depois de Leo ir embora e não entrar em contato comigo novamente, foi tão doloroso para mim que, na minha opinião, ele ainda era aquele menino no telhado comigo, quase... Eu não sei, congelado no tempo. Era mais fácil para eu me convencer que ele permaneceu num sentido real. Imaginá-lo caminhando ao redor do mundo, não se importando sobre mim, doía muito. Eu acho que o compartimentei. Não era o mundo real, e então houve esse menino... perdido no passado. Jake apareceu e ele foi parte do mundo real, completamente separado do menino no telhado.” Eu esfrego os olhos. "Deus, estou mesmo fazendo sentido?" "Sim, acho que entendo. Tenho algumas coisas no meu passado, eu admito, nada excessivamente traumático, mas você sabe, coisas que prefiro deixar no meu passado, por uma razão ou outra, e eu coloquei as coisas em uma categoria especial chamada "coisas que decidi nunca pensar de novo '." Ela ri um riso silencioso. Eu sorrio. "Sim, algo assim." Nós duas estamos tranquilas novamente por um minuto ou dois e então eu digo: "A coisa é, eu acho que uma parte de mim o reconheceu, algo visceral, algo mais instintivo. Eu só não o questionei o suficiente porque sinceramente, eu não queria. Talvez eu soubesse e não quis admitir isso para mim mesma. Eu sempre fui boa em fechar as coisas que sentia desagradáveis para mim." Disse com tristeza. "Tudo era tão intenso com Jake... Leo... que seja. Puxa, isso é como um daquelas novelas loucas onde as pessoas estão, de repente, voltando à vida por todo o lugar." Esfrego os olhos doloridos. Nicole me olha com tristeza. "Ele veio a calhar para você por um longo tempo." Concordo com a cabeça. Estamos em silêncio por um minuto e Nicole está franzindo a testa: "Qual e o nome do meio de Leo, Evie?"

178


Leo – Mia Sheridan Eu busco em minha mente por um minuto. Obviamente eu sei seu primeiro e último nome, mas me lembro de seu nome do meio? E então meus olhos se arregalaram e eu sussurro. "Leo Jacob McKenna." Eu deixo cair minha cabeça para a minha mão. "Eu sou completamente cega?" "Não, tudo parece claro agora que você sabe a verdade, querida. Você foi... pega. Isso não é difícil de entender. Mas ele lhe deve uma explicação. Ele precisa dizer que diabos aconteceu há oito anos e por que ele está mentindo para você sobre quem ele é agora. Então você decide, se você pode aceitar o que ele tem a dizer." Eu sinto o peso da situação novamente e lágrimas brotam em meus olhos. "Eu vou perdê-lo novamente, não é? Ou isso, ou eu vou ter que deixá-lo ir. Não sei se eu posso fazê-lo duas vezes. Eu não sei se vou sobreviver novamente." "Ok, não entre em pânico. Vamos dar um passo de cada vez. Mike estará em casa às cinco. Vamos ter um bom jantar, só nós três. Teremos vinho. Você vai ficar aqui conosco esta noite. Você vai se sentir melhor na parte da manhã e, em seguida, você pode decidir quando você está pronta para ouvir o que o menino leão tem a dizer." Ela pisca para mim. Deus, eu tenho muita sorte de tê-la. Os amigos são a família que você pode escolher para si mesmo. Nunca foi mais claro para mim que eu fiz boas decisões nesta categoria. Depois do jantar e assistir com Mike, Twilight Zone, que é a minha vida agora, abrimos uma garrafa de vinho e eu realmente ri uma ou duas vezes em suas tentativas de me fazer rir com histórias de seu amor adolescente que falharam. Por mais que Mike e Nicole tenham sido bem sucedidos em me distrair, eu sei que terei que encarar a realidade de manhã, assim pego emprestado um par de pijamas de Nicole e visto. Subo na cama e ligo o meu telefone. Há catorze ligações novas de Jake/Leo. Existem quatro mensagens de texto, basicamente, me pedindo para ligar para ele, e um correio de voz. Com dedos trêmulos, eu a ouço. "Evie, Deus, eu... por favor me ligue. Estou ficando louco aqui. Você correu e eu nem sei se você está bem. Baby, por favor, deixe-me saber que você está bem. Pelo menos isso. Mesmo se você não queira falar comigo... ou, ainda, se você não quer ter

179


Leo – Mia Sheridan nada a ver comigo <pausa e uma respiração trêmula> por favor, deixe-me saber que você está segura. Fui ao seu apartamento e você não estava lá e está tarde e eu ... por favor, esteja bem." <pausa e desliga> Uma lágrima rola no meu rosto. O que eu vou fazer? Digito uma mensagem de texto rápido para Jake/Leo, duas palavras. Estou segura. Espero por dois minutos, mas não há resposta. Eu desligo meu telefone novamente e caio em um sono profundo.

**********

Na manhã seguinte acordo cedo e a casa de Nicole e Mike está tranquila. Não querendo acordar eles, escrevo uma nota rápida e me esgueiro pela porta da frente em silêncio. Pego o ônibus para o meu apartamento, entro e fico debaixo da água quente, depilo-me em todos os lugares e quando saio, eu me sinto renovada e pronta para enfrentar o dia, e o que ele pode me trazer. Eu visto meu jeans favorito e uma camisola verde de mangas compridas, capuz no pescoço que é colocado em volta dos quadris e tem um cinto na cintura. Coloco minhas botas marrons curtas e puxo meu cabelo para trás em um coque bagunçado depois que eu parcialmente o seco. Coloquei rímel, um pouco blush e algum gloss. Já se passaram semanas desde que fiz a última viagem de compras adequada e por isso deixo o meu apartamento em busca de café. Eu ando até o Starbucks e cerca de 20 minutos a 45 minutos mais tarde estou com cafeína e comi a metade do Muffin de Blueberry e sinto-me uma semi-humana. Eu viro a esquina para o meu apartamento e imediatamente, eu vejo o BMW prata escuro de Jake estacionada na frente. Eu ando devagar a quadra e ele está na minha frente antes mesmo que eu termine o caminho. Ele se parece como o inferno, como se ele não tivesse dormido e eu não posso conter a mim mesma, eu quero acalmá-lo. Tem as mãos nos bolsos das calças de brim e está olhando para mim, um olhar lindo de saudade e incerteza, enfrentando uma mistura de insegurança que me atinge bem no intestino. Aquele olhar, eu percebo, o que fez meu coração bater mais forte no meu peito logo no início, tudo é Leo, meu menino inseguro.

180


Leo – Mia Sheridan Eu sei que ele mentiu para mim, e sei que eu deveria desconfiar dele agora, mas eu não posso me conter, meu coração está gritando para mim, o Leo está de volta! Ele está bem na sua frente! Vá para ele! Seu lindo menino está aqui. AQUI! E o amor que engolfa o meu coração é tão grande que eu quase caio de joelhos em seguida, bem ali. Isso não é bom. Eu quero estar distante. Quero agir legal, calma e serena. Eu quero permanecer separada até que ele explique algo para mim que vai derreter meu coração. Quero que não haja nada que possa dizer que vá derreter meu coração. Estou pedindo para ele dizer algo que vai derreter meu coração. Eu sou uma bagunça. E assim eu corro. Novamente. Eu tento correr dele, tento correr rápido e duro para a segurança do meu apartamento. Eu tento fugir da minha confusão e meu medo, e sim, o amor, mas Jake dá passos e me alcança facilmente e me abraça por trás e eu luto com ele, mas ele é muito forte e me carrega para a porta do meu edifício e ele rosna em meu ouvido: "Dê-me a chave, Evie." E como uma criança obediente, pego a chave da minha bolsa e entrego a ele. Onde está Maurice quando estou realmente sendo maltratada? Ele abre a porta da frente e, em seguida, ele me carrega para dentro como se eu não pesasse mais do que um saco de arroz. Ele usa o mesmo chaveiro para abrir a porta do interior do apartamento e então ele me coloca para dentro, fechando-a atrás dele. Nós olhamos um para o outro, ele respirando com dificuldade e me olhando, por alguns segundos. Finalmente, ele deixa cair sua cabeça e passa os dedos pelo cabelo. Oh, Deus, não faça isso! "Evie, precisamos conversar e precisamos conversar agora." "Por que você começa a decidir quando precisamos conversar? Não é o meu apelo, Jake? Ou devo chamá-lo Leo? Ou ambos? Por favor, me dê uma pista aqui ". Ele fecha os olhos por um minuto como se ele estivesse realmente apenas muito cansado para lidar com a minha merda. E não é que isso é impagável!

181


Leo – Mia Sheridan "Evie. Favor. Podemos conversar? Você vai me ouvir? Este tem sido um inferno para mim. Por Favor. Eu só quero que você me diga que você vai me ouvir, realmente me ouvir." "Um inferno para você? Oh, por favor, Jake. Eu não quero tornar as coisas mais difíceis para você. Por favor, sente-se. Posso arranjar-lhe uma bebida? Uma massagem nos pés?" Eu o encaro. Ele suspira como se ele mal me tolerasse. "Sente-se, Evie. Agora." Quero atropelá-lo. Quero dizer-lhe para se foder. Mas, em vez disso, faço o que ele diz, afundando em meu sofá, enquanto ele continua a estar acima de mim. Finalmente, ele expira e passa a mão pelo cabelo. Mais uma vez! Quantas vezes até agora? Ele está tentando me matar. Ele cai no sofá comigo, mas do outro lado. "Se você precisar de alguma coisa, vou buscar agora. Vamos conversar e isso pode demorar um pouco. Pego o que você precisa para tornar-se confortável e, em seguida, ficará plantada no sofá." Fico olhansdo para ele por alguns segundos e depois expiro bem. "Eu estou bem, Jake... Leo. Por favor, vamos acabar com isso”. Eu belisco meu nariz, massageando por uma dor de cabeça que nem começou ainda. Ele se aproxima de mim agora e de repente tudo é demais para mim. O cheiro dele, o olhar em seu rosto, minhas emoções, e trago as minhas mãos para meu rosto e eu soluço. Jake/Leo não diz uma palavra, mas ouço ele se aproximando e de repente estou no colo dele, estou sendo embalada em seus braços e seu rosto está enterrado em meu cabelo. Minhas mãos ficam no meu rosto e eu sufoco, "Eu esperei por você, esperei e esperei e você simplesmente desapareceu. Eu não sabia se estava vivo ou morto. Eu não sabia se tinha decidido começar uma nova vida e me deixou ou se escreveu! E eu ainda esperei. E sinceramente, apesar de nem sequer admitir isso para mim mesma, eu ainda estava esperando até o dia em que voltou para a minha vida, chamando se por outro nome! Eu fiquei à espera de um menino que me jogou fora como se eu fosse nada!"

182


Leo – Mia Sheridan Estou chorando e asfixiada e praticamente estou hiperventilando agora, mas Jake/Leo apenas me abraça apertado contra seu corpo grande e me aperta, sussurrando sons de conforto contra o meu cabelo. E como é que este homem pode me consolar por qualquer coisa disso? Ele é a causa dessas lágrimas. E ainda assim, me agarro a ele de qualquer maneira. Depois de alguns minutos, meus soluços diminuem e eu viro meu rosto para o dele. Há lágrimas silenciosas escorrendo pelo seu rosto também. Eu levo meus dedos e limpo-as. Então, minhas mãos estão em seu rosto, meus polegares varrendo a testa, sua mandíbula forte, as maçãs do rosto, abaixo do nariz, meus olhos varrendo junto com meus dedos, levando-os a cada parte do seu rosto másculo, mas, finalmente, ver o menino que esteve lá uma vez também, deixando-me ver o menino que talvez eu sabia que estava lá o tempo todo. Minhas mãos param e eu olho em seus olhos castanhos profundos e, de repente, de alguma forma, estamos nos beijando. Sua língua está na minha boca e estamos gemendo e quando ele arrasta meu suéter pela minha cabeça e puxa meu sutiã para baixo e provoca meus mamilos com lambidas de sua língua, eu suspiro seu nome, "Leo!" Um profundo rosnar satisfeito vem de sua garganta e de repente estou em minha costas e ele está sobre mim, exigente. "Diga isso de novo." "Leo, Leo, Leo," Eu lamento, pegando-o e envolvendo as pernas em torno dele. "Faça amor para mim, Leo." Não sei o que ele vai me dizer sobre o porquê dele ter quebrado sua promessa a mim, porque ele tem mentido para mim, eu não sei se vou ser capaz de perdoá-lo ou não. Mas, aconteça o que acontecer, quero isso, quero ele, meu Leo, comigo gritando seu nome, pelo menos uma vez. Ele volta para os meus seios, apertando beijos reverentes ao redor dos meus mamilos que estavam franzidos antes os amamentando, um por um na boca. Estou contorcendo-me e esfrego-me contra a ereção dura que sinto através de suas calças. Estou pegando fogo, cada nervo dedilha com o meu desejo por este homem. "Por favor." eu imploro. "Eu preciso de você."

183


Leo – Mia Sheridan "Minha Evie." Ele respira, inclinando-se para o lado e mergulhando a mão entre minhas coxas, movendo o dedo contra minha protuberância inchada, e retornando a boca para o meu peito. Ele começa a mover o dedo ao ritmo da sucção no meu mamilo correspondo dobrando um joelho, deixando-o cair de encontro ao lado do sofá, dando-lhe mais acesso. Eu respiro o seu nome. "Leo." Enquanto ele substitui o dedo com o polegar sobre meu pacote inchado de nervos e enxerta um dedo dentro de mim e se move lentamente para dentro e para fora, somando-se ao doce prazer. Ele está jogando o meu corpo como um instrumento e eu estou bêbada com a excitação, inebriada com a necessidade. Todo pensamento racional desaparecido. Abro os olhos, sinto as pálpebras pesadas e suspiro um outro gemido. Leo veio acima da minha mama e está observando meu rosto. Sua mandíbula se apertou com o esforço para manter o seu controle, quando ele coloca de fora seu próprio prazer para dar o meu. Seus dedos esfregam e impulsionam, mudando o tempo constantemente, me mantendo na ponta até que estou louca com a necessidade de gozar. "Leo!" Eu imploro, meus quadris subindo para reivindicar a minha própria satisfação de sua mão. Ele acrescenta outro dedo e pega o ritmo, esfregando e empurrando ritmicamente agora. Eu gemo em voz alta, e sussurro. "Sim." Leo geme muito e, em seguida, os únicos sons na sala são as nossas respirações ofegantes e lisos ruídos dos dedos bombeamento dentro e fora de mim. "Goze para mim, Evie." Ele rosna. E assim, os tempos do meu corpo e eu arqueio para fora do sofá, intensas ondas de êxtase que fluem através de mim. Grito seu nome e ouço o seu zíper e, em seguida, ele está me virando e suas mãos estão em meus quadris enquanto ele me arrasta para cima para que a minha bunda esteja no ar e ele mergulha no meu sexo pingando, em um gemido alto. Eu não tenho certeza se é o meu, o seu, ou ambos. De joelhos atrás de mim, ele começa a empurrar os quadris, gemendo meu nome de novo e de novo e eu respondo-lhe: "Leo, Leo, Leo."

184


Leo – Mia Sheridan Meu cérebro está nublado com paixão, mas em algum lugar no fundo da minha mente, eu entendo que, embora tenhamos feito amor dezenas de vezes, estamos reunindos aqui e agora como Evie e Leo e eu quero chorar com a intensidade do mesmo. Ele continua a empurrar ritmicamente, segurando meus quadris constante para que ele possa bater em mim e é primordial e quase áspero, seu pau batendo no meu colo com cada estocada. Eu sinto um orgasmo construindo em meu âmago enquanto ouço o som rítmico das coxas batendo contra a minha bunda. Sua respiração torna-se difícil enquanto ele continua a fala meu nome, tornando seus impulsos mais e mais rápidos, o cheiro do nosso sexo combinado enchendo a sala. Ele chega à volta do meu quadril e pressiona o dedo para o meu clitóris e vou em espiral direto para outro clímax, jogando a cabeça para trás e empurrando minha bunda para trás para atender seu pênis empurrando. Ele rosna e geme e seus golpes tornam-se mais lentos à medida que ele desliza dentro e fora de mim, sem pressa, tirando seu próprio orgasmo. Ele para e coloca a cabeça dele contra a minha enquanto nossa respiração fica mais lenta. Ficamos assim por longos minutos, até que as minhas pernas cedem e eu começar a afundar no sofá. Ele puxa e me pega pela cintura, me virando. Nós nos agarramos um ao outro. Ele inclinou-se ligeiramente para o meu lado para que eu possa aguentar o seu peso. Finalmente, enquanto a respiração retorna ao normal, ele senta-se, puxando-me com ele e me colocando de volta em seu colo novamente. Ele se inclina para trás contra o sofá e toma o meu rosto entre as mãos, olhando profundamente em meus olhos. "Eu te amo, Evie." diz ele em voz baixa. "Tudo o que você pensa sobre o que eu estou prestes a lhe dizer, você tem que saber isso. Que eu sempre te amei. Eu nunca parei. Nem por um segundo em oito anos." Eu aceno para ele, fechando os olhos contra as lágrimas que ameaçam novamente. "Deixe eu me limpar e, em seguida, vamos conversar, ok?"

185


Leo – Mia Sheridan Ele balança a cabeça, puxando o zíper fechado sua calça jeans e inclinando-se sobre suas coxas. Eu puxo a minha camiseta e vou até o banheiro para me limpar. Quando volto, eu me sento no sofá junto à Leo. Ele ainda está sentado com os cotovelos nas coxas, a cabeça para baixo, mas enquanto me sento, ele se senta novamente. Ele não olha para mim por um minuto e, em seguida. "Eu acho que o melhor lugar para começar é a minha chegada em San Diego."

186


Leo – Mia Sheridan Capítulo 27 "Ok, mas em primeiro lugar, por que você mudou o seu nome?" Ele suspira. "Lauren me disse que iria me ajudar no novo começo se me chamassem pelo meu nome do meio, e, claro, meu novo sobrenome. Eu disse não no início, mas depois da primeira semana, concordei. Eu queria me tornar alguém diferente. Sinceramente, eu queria escapar de mim mesmo, claro que uma mudança de nome não pode fazer isso, mas parecia um começo no momento. Eu me registrei na escola como Jake Madsen e ninguém me chamou de Leo até agora." Concordei com a cabeça. Eu não posso fingir que não entendo isso. Muitas vezes durante a minha vida, se alguém tivesse me oferecido a oportunidade de ser alguém que não fosse Evie Cruise, teria sido uma oferta muito tentadora. "Você tem que saber que, quando deixei você aqui, eu quis dizer cada palavra que eu disse naquele telhado, naquela noite. Eu disse do fundo da minha alma. Eu sabia que não existiria mais ninguém para mim, e eu estava certo. Nunca teve." Ele olha para mim de um modo penetrante. "Você me disse que houve muitas mulheres, Leo." Eu sussurro, virando a cabeça da direção dele para olhar para fora da janela por um minuto. Não posso mentir, dói, agora que sei quem ele realmente é. "Nenhuma delas significou nada para mim. Nem uma. Nem perto disso. Eu não estou orgulhoso disso, na verdade, eu me envergonho. Mas nunca houve ninguém, exceto você. Eu estava ferrado, Evie. Mas eu nunca amei ninguém, exceto você. Você tem que acreditar nisso, mesmo que você não entenda." Ele suspira, deixando cair sua cabeça. Quando ele olha para cima e, diz. "Eu cheguei a San Diego em uma noite de domingo. Na segunda-feira de manhã, comecei a minha carta para você. Escrevi um pouco na terça-feira, e na quarta-feira. Eu pretendia escrever para você todos os dias da semana, até sexta-feira e, em seguida, colocar a carta no correio no sábado. Parei de escrever na quinta-feira." "Por quê? O que aconteceu na quinta-feira." Pergunto silenciosamente, olhando para ele, mas quase com medo de saber. Ele está em silêncio por um minuto e, em seguida disse: "Na quinta-feira à tarde, eu estava no porão tentando aprender a jogar sinuca. Nós tínhamos essa mesa de bilhar grande com feltro vermelho e... Enfim, eu estava apenas brincando. Meu novo pai, Phil, estava no trabalho. Minha nova mãe, Lauren, como você conheceu...” Ele faz uma pausa, fazendo uma pequena careta... “Ela desceu vestindo esta pequena camisola. Era desconfortável, mas eu realmente nunca tinha tido

187


Leo – Mia Sheridan qualquer tipo de vida familiar normal. Pensei que talvez isso fosse o que as mães fizessem, passear em suas roupas íntimas. Ou pelo menos é o que eu tentei dizer a mim mesmo." Meus olhos estão bem abertos agora, porque tenho certeza que eu sei o que ele vai dizer e não sei se eu quero ouvir ele dizer as palavras. "Ela serviu-se de uma bebida e, em seguida, me serviu uma também e eu aceitei, apesar de todos os tipos de sinais de alerta que estavam aparecendo. Eu só não sabia o que fazer.” "Jogamos um pouco de sinuca e eu terminei a minha primeira bebida e ela me serviu outra. Ela estava fazendo todas essas poses, curvando-se na mesa de sinuca e era estranho, mas o álcool começou a me entorpecer e por isso era mais fácil fingir que era normal." Ele solta uma risada sem graça e depois olha para baixo. Ele suspira e ele ainda está olhando para longe de mim, mas continua a sua história: "Depois de um tempo, ela começou a se esfregar em mim, me tocando. Eu era um jovem garoto excitado que tinha bebido duas doses e estava confuso e lutando com o que estava acontecendo com essa mulher que eu pensei que tinha me levado para a casa dela para ser minha mãe." Ele suspira de novo. "Merda, isso é difícil." Eu quero tocá-lo, de alguma forma, mas eu instintivamente sabia que isso não era a coisa certa a fazer, então permaneci em silêncio e imóvel. Finalmente, ele continuou. "Finalmente, ela ficou completamente nua e se inclinou sobre a mesa de bilhar e começou a implorar-me para toma-la. Ela me seduziu, mas eu não resisti com muito fervor. Eu comi minha nova mãe sobre a mesa de sinuca no porão, enquanto o meu novo pai estava no trabalho. O quão doente é isso?" Lágrimas estão rolando livremente pelo meu rosto e agora eu sufoco um pequeno soluço. Ele continua olhando para frente, quando ele diz: "Nós comemos o jantar naquela noite com a família e meu pai feliz com o seu ‘novo filho’, e eu mal conseguia engolir o alimento. Porra eu me odiava e tudo que eu conseguia pensar era como eu tinha feito isso uma vez que, eu tinha decepcionado alguém que amava e confiava em mim. Mais uma vez." Ele faz uma pausa por alguns minutos. "Eles tentaram por vários anos, mas nunca puderam ter filhos. Phil deixou claro para mim que ele estava emocionado por ter um filho agora, que um dia poderia assumir a sua empresa. Tínhamos conversado muito antes daquele dia, e ele me fez sentir bem comigo mesmo, como se ele achasse que eu era inteligente."

188


Leo – Mia Sheridan Eu me viro para perguntar: "Eu pensei que você tinha me dito que seu pai adotivo trabalhava em um hospital aqui." "Ele trabalhava. A tecnologia de raio-x que é usada agora na Homeland Security, começou como equipamento médico." Concordo com a cabeça. "Desculpe, vá em frente, Leo." Digo calmamente. A expressão de dor atravessa seu rosto quando ele me ouve dizer o nome dele, mas ele continua. "De qualquer forma, aquela tarde no porão foi o suficiente para me fazer perceber que, mais uma vez, as pessoas só queriam me usar. Primeiro, meus pais biológicos para cuidar do meu irmão e ser alvo de sua raiva contra o mundo, e agora essas duas pessoas. Minha nova mãe, por razões óbvias, mas então também era fácil confundir o interesse do meu novo pai em ter um filho apenas para usar como um cavalo de trabalho, alguém para treinar e moldar em que ele queria que eu fosse. Ninguém se importava com quem eu era o que eu poderia fazer por eles, com exceção de você, Evie, e meu irmão, Seth. E agora eu tinha destruído vocês dois. Eu tinha prometido a Seth que eu iria cuidar dele e agora ele estava apodrecendo em alguma clínica estadual em algum lugar e eu não tinha ideia onde era, e eu prometi que iria me guardar para você, ser fiel a você, e só levou menos de uma semana para eu te trair. Eu honestamente pensei em cortar os próprios pulsos Eu me odiava tanto." Pego um lenço de papel da caixa sobre a mesa ao lado da minha cama e seco meu rosto. "Leo, certamente você sabe agora que ela se aproveitou de você, certo?" Digo baixinho. Seu rosto fica difícil de decifrar. "Eu sei o que todos os livros de psicologia diriam sobre isso e sim, ela estava errada. Mas eu poderia ter resistido mais. Eu poderia ter fugido. Eu poderia ter... Eu não sei. Mas eu poderia ter feito mais do que eu fiz. E não só isso, Evie, mas não parou naquele dia. Acontecia regularmente até o dia em que sai e fui para a faculdade. Mesmo assim, ela tentou continuar as coisas, mas eu consegui evitá-la, em seguida, com sucesso. Ela dizia que estava apaixonada por mim e que ela sabia no momento em que ela me viu no lar adotivo. O quão doente é isso? Jesus. Eu tinha 15 anos." Ele esfrega a mão pelo seu rosto. Eu tremo. "Você não achou que poderia ter confiado em mim o suficiente para me dizer?" Pergunto baixinho, um soluço engatando na minha voz. "Um milhão de vezes pensei sobre como eu poderia explicar-lhe o que aconteceu. Eu precisei de você desesperadamente, pensei que eu iria morrer de saudade. Mas o que eu poderia dizer? Eu não conseguia nem fazer sentido a mim

189


Leo – Mia Sheridan mesmo, muito menos tentar explicar isso para você. Eu estava tão profundamente envergonhado. "E, finalmente, considerei a saudade como minha penitência por ser quem eu sou, alguém que destruía as pessoas que amava. O que eu não podia suportar era o que o meu silêncio devia ter feito para você." Ele olha para frente, congelado. "Com o tempo, porém, eu me convenci de que estando separada de mim, você teria uma chance de lutar. Percebi que eu estava quebrado e que algumas pessoas não podiam ser corrigidas, ou se pudessem, seria um amor tão grande que curadoria. Eu não poderia destruí-la mais do que pensei que já tinha feito, Evie. Eu me convenci de que saber a verdade sobre mim teria te machucado mais do que deixá-la sozinha. Eu só queria desaparecer. Mas, você também tem que entender que eu me odiava por me afastar. E eu sofri tanto quanto você.” Nós dois ficamos em silêncio por vários minutos, ainda escorrendo lágrimas em meus olhos, absorvendo a sua resposta, quando ele continua. "Eu cresci seis centímetros no verão que me mudei para a Califórnia e comecei a praticar esportes, malhar. Ajudou um pouco como um escape, e eu continuei até o ensino médio, mas isso não ajudou o suficiente. Comecei a beber, usar drogas, fazer festas, usando garotas. Em parte, foi tudo porque eu me desprezava e ansiava por qualquer coisa que pudesse entorpecer a minha dor, mas, em parte, era porque isso fazia Lauren ficar lívida ao me ver passar com uma garota depois da outra e eu desprezava-a cada vez mais também. Ela é uma vadia manipuladora. Estava mentindo para o Phil, ela..." Eu o interrompi. "Ela é uma pedófila, Leo." Ele

olha

para

mim,

finalmente,

então.

"Eu

acho,

mas

assumo

a

responsabilidade, também. Especialmente, uma vez que continuei e tornou-se o nosso segredo para todos, principalmente meu pai." Ele desvia o olhar, um olhar de vergonha cruzando seu rosto. "Você tentou dizer a ele?" Eu pergunto. "Alguns meses depois de ter começado, pensei em contar para o Phil, mas, me senti tão culpado e com vergonha da minha culpa na situação. E se ele não acreditasse em mim? E isso os destruísse? Poderia eu viver com isso, também? Eventualmente, eu apenas foquei em enganar a mim mesmo. E então, ainda mais vergonhoso para mim, era que eu queria ter uma família. Eu amava todas as coisas que estavam me dando, os luxos, as viagens, coisas que eu nunca tinha tido antes. E isso fez eu me odiar mais." Ele esfrega as mãos pelo seu rosto. "De qualquer forma, eu era um delinquente na escola. Eu arrastei meus pais para um inferno. Lauren sempre salvava minha bunda com meu pai, por razões óbvias,

190


Leo – Mia Sheridan e meu pobre pai só tentava me ajudar. Mas não havia nenhuma ajuda para mim, e nem depois. Ele deve ter pensado um milhão de vezes: ‘Por que fomos adotar esta criança?’, mas nunca, nunca me disse isso. As coisas começaram a melhorar para mim quando me mudei para ir para a faculdade. Finalmente consegui distância da minha mãe." Ele solta uma risada sem graça. "E comecei a pensar um pouco mais claramente. Meu pai e eu estávamos mais próximos, do lado de fora de casa, e eu desenvolvi um relacionamento com ele, finalmente. Ele tinha duvidado que eu seria confiável o suficiente para aprender como coordenar sua companhia, mas cerca de um ano depois que eu estava fora de casa, ele veio até mim e me perguntou se eu ia trabalhar com ele. Eu disse que sim e começamos a ficar ainda mais próximos. Era bom. Ele era um bom homem. Um workaholic distraído, mas decente e bom. De qualquer forma, quando me formei, ele e Lauren me deram um Porsche de presente. Na noite da minha festa de formatura, Lauren me encurralou no meu quarto e fez mais um de seus passes. Eu a empurrei para longe de mim e ela ficou chateada com isso, então ela atacou e me disse que não queria me dizer, mas que ela tinha conseguido informações sobre meu irmão anos atrás do advogado da família, ela pediu para investigá-lo para mim. Eu estava constantemente pedindo-lhe para encontrar qualquer informação que conseguisse para que eu pudesse visitá-lo. Ela me disse que ele morreu três anos antes de pneumonia, mas que ela não me contou porque sabia que iria me perturbar. Jesus. Perturbar-me? Eu praticamente criei o garoto desde que ele nasceu. E ela só me contou porque ela estava louca porque eu não queria ter relações sexuais com ela." Ele para e não posso resistir, pego suas mãos e as aperto. Ele vira a cabeça para mim, uma expressão de dor cruza sua face novamente antes que ele continue. "Eu saí de lá, dirigindo meu carro novo, correndo como um idiota, rasgando em torno das curvas, acelerando a velocidades que eu sabia que eram perigosas, suicida mesmo. Perdi o controle, bati de lado e capotei o carro seis vezes. Foi o que me disseram. Não me lembro de nada. A próxima coisa que me lembro foi acordar no hospital com a cabeça envolta em ataduras e tubos saindo de mim." Eu segurei a respiração. "Eu tive uma mandíbula fraturada, tinha quebrado minha bochecha direita e o meu nariz foi todo destruído, eu tinha um corte de oito polegadas em toda a volta da minha cabeça, três costelas quebradas, uma ruptura no baço, dois braços e uma perna quebrada. Fiquei no hospital por seis meses, enquanto eles reconstruíam meu rosto e meu corpo curava." "Oh meu Deus." Eu respiro.

191


Leo – Mia Sheridan "Eu não tinha nada para fazer a não ser ficar ali e auto refletir, portanto, em um certo sentido, foi a melhor coisa que poderia ter acontecido para mim. Uma parte de mim, na verdade, tinha morrido e estava renascendo. Eu quase não tinha escolha, mas enfrentar os meus demônios. A parte triste foi que Lauren vinha me ver todos os dias e não havia para onde eu pudesse correr. Um dia depois de ter ficado lá cerca de um mês, ela veio me dizer que ela conseguiu que me deixassem voltar para casa com ela depois das minhas próximas cirurgias para que ela pudesse cuidar da minha saúde. Eu protestei, fiquei com raiva, disse a ela que tinha mais de 18 anos e não havia nenhuma maneira de deixar ela chegar perto de mim. Ela tentou me convencer, jogando para trás a capa da cama e indo para baixo em mim. Não havia nada que eu pudesse fazer. Eu estava literalmente impotente para detê-la, embora eu estivesse gritando para ela parar com essa merda, que eu não iria mais ficar quieto. Foi quando meu pai entrou. Ela pulou para trás e todos nós apenas congelamos, atordoados por vários minutos e, finalmente, ele disse: ‘Então é por isso? Todos esses anos, é por isso que você odiava a nós dois.’ Era como se tudo finalmente acabasse de ficar no lugar para ele. Então ele começou a apertar o peito e Lauren gritou e apertou o botão para a enfermeira. Ele teve um ataque cardíaco." "Oh Deus, Leo." Eu sussurro, mais lágrimas correndo pelo meu rosto. Ele continua, mas ele parece cansado, quase monótono agora. "Ele recuperou a consciência na próxima manhã e nós pensamos que ele estava se recuperando, mas ele teve um coágulo de sangue cinco dias depois e foi isso que o matou. Isso pode ser comum após um ataque cardíaco. Na manhã que voltou a si, eles me levaram até ele e ele colocou a mão sobre o coração e me contou como ele estava arrependido e que ele não me culpava. Eu chorei como um bebê." Eu aperto sua mão novamente. "No dia seguinte, seus advogados chegaram ao hospital e ele mudou seu testamento para me dar total propriedade da empresa. Lauren teria tudo o que ela precisava para viver a vida que se acostumou até o dia que ela morresse. Mas a empresa era 100% minha." Nós dois estamos em silêncio por um minuto enquanto eu considero algo. "Foi Lauren que estava em seu quarto de hotel em San Diego e atendeu o seu telefone?" Pergunto baixinho. Ele passa a mão pelo rosto novamente. "Sim. Ela descobriu que eu estava na cidade e me surpreendeu em meu quarto. Basicamente, eu disse-lhe para sair ou eu chamaria a segurança. Sei por experiência própria o quão feio isso poderia ter chegado e eu não estava pronto para isso e então eu disse a ela que eu ia entrar no chuveiro e trancar a porta e se ela não fosse embora no

192


Leo – Mia Sheridan momento que eu saísse do banho, iria jogá-la para fora. Eu não estava pronto para lhe dar mais detalhes sobre ela naquele momento e então eu menti. Sentia como as mentiras foram se acumulando e eu não sabia como lidar com isso sem contar-lhe tudo. Que porra de bagunça. E foi tudo culpa minha." Ele faz uma pausa por um segundo e depois continuou. "Ela também foi ao clube quando saímos naquela noite com Landon e seu amigo. Joe, o barman disse a ela onde estávamos quando ela lhe disse quem ela era. Ele não vai cometer esse erro novamente. Mas aquele foi o momento que eu decidi que precisava esclarecer tudo com você. Eu só precisava descobrir como fazê-lo." Ele respira fundo, parecendo melhorar um pouco. "De qualquer forma, depois que meu pai morreu, eles enviaram um psicólogo hospitalar para me ver no dia seguinte e eu gostei dele, um verdadeiro atirador em linha reta, nos demos bem. Ele começou a vir me ver regularmente e depois que eu me abri com ele, foi a primeira vez que falei sobre o meu passado, e pela primeira vez, eu tinha falado sobre você. Uma das coisas que ele me disse que realmente fez sentido foi que: ‘Olhar para o passado podia ser doloroso, mas você podia fugir dele, entorpece-lo, ou você podia aprender com ele.’ Eu tinha fugido dele e estava anestesiado. Nenhuma das opções havia funcionado. Era minha hora de aprender com ele." Fecho meus olhos por um minuto e quando os abro, estamos ambos olhando para o outro com lágrimas nos olhos. "Eu percebi que não conseguia me lembrar de uma época em que você não fosse a primeira coisa que pensava de manhã ou a última antes de adormecer à noite. Você me possuía, Evie. Você sempre possuiu. Foi preciso quase morrer para perceber que eu precisava fazer algo sobre isso, que se foda os meus medos. Eu não podia negar mais. Estava apavorado apesar disso e não sabia como você reagiria a mim. Eles tiveram que reconstruir várias partes do meu rosto, nada tão drástico que eu não me reconhecesse, mas o suficiente, junto com as outras coisas que mudaram em mim desde que eu tinha 15 anos, eu me perguntava se você iria me reconhecer imediatamente. Na primeira vez que Gwen me viu quando me mudei para cá, ela disse que amava o que o médico havia feito em mim, tinha me aperfeiçoado ela disse. Como se eu tivesse quase me matado para que eu pudesse ganhar uma cirurgia plástica grátis. Ela é uma obra de arte." Nós dois conseguimos dar um pequeno sorriso. "Você tem uma foto de antes do acidente?" Ele pensa por um minuto. "Eu tenho a carteira de motorista velha. Espere um pouco.” Ele puxa a carteira do seu casaco e tira-a para fora e a estende para mim. Eu vejo o que ele quis dizer. Seu rosto antes do acidente ainda era devastadoramente bonito, mas quase mais robusto menos perfeito a estilo Hollywood.

193


Leo – Mia Sheridan Na verdade, ele não parecia tão diferente, mas eu acho que posso ver um pouco mais do menino que estava nele. Eu me pergunto, porém, se isso é só porque sei quem ele é agora. Ele continua quando devolvo a carteira de volta. "Eu assumi a companhia do meu pai quando saí do hospital e disse ao conselho que estaria mudando para Cincinnati. E quando cheguei aqui, encontrei você. Eu estava tão nervoso que, porra. Eu tinha todos esses sentimentos embrulhados por você e, eu tinha sonhado com você todas as noites dos últimos oito anos, mas não sabia se estava casada, talvez tivesse um filho... Eu não sei. Eu também questionava se você fosse a mesma garota que eu conhecia, se minhas fantasias eram parcialmente da minha própria criação ou se elas eram a realidade. Então decidi segui-la um pouco, ter uma ideia de você. Percebi que você era a mesma, minha Evie, apenas, incrivelmente, ainda mais bonita em todos os sentidos do que me lembrava de você. Você me tirou o fôlego e eu não tinha sequer chegado perto de você ainda. Eu tinha pensado em apresentar-me como alguém que tinha conhecido Leo, mas eu não tinha certeza de que era a melhor maneira de jogar ou se você me reconheceria ou o quê. Eu estava tentando descobrir, tentando olhar para isso de todos os ângulos quando você me surpreendeu. Eu sei que soa como se eu estivesse tentando manipulá-la, mas você tem que entender. Percebi que eu estava ainda mais profundamente apaixonado por você do que eu era quando eu tinha 15 anos e estava apenas te seguindo por uma semana. Eu não podia arriscar dizer a verdade e tê-la afastado. Você me pegou de surpresa naquele dia e me obrigou a tomar uma decisão rápida. Mas quando percebi que você não me reconheceu, soltei a mentira sobre Leo morrer. Você me disse que ele (eu) havia traído você, e assim continuei com a história. Eu só queria estar perto de você tanto que não queria que você me dissesse para deixá-la sozinha. Eu quase te disse tantas vezes. Que eu tinha quase certeza que você percebeu quem eu era na noite em que a levei para casa no nosso primeiro encontro e ficamos testa a testa no carro, exatamente como naquela noite que eu te beijei pela primeira vez no nosso telhado." Volto a pensar naquele momento em seu carro, percebendo que eu tinha sentido algo assim, mas tinha optado por não examinar muito de perto. Eu queria tanto apenas aquecer a nova emoção de passar tempo com Jake. Eu também penso de volta nos momentos estranhos na suíte no Hilton quando ele me surpreendeu. Eu tinha reconhecido depois também, não tinha? Ou na discoteca, com sua expressão de raiva, do modo como ele me protegeu de uma forma que era tão familiar... Mas, novamente, eu tinha optado por não pensar sobre o que eram aqueles momentos. Ou como eu o deixei me levar tão longe da minha zona de segurança de novo e de novo, e como eu tinha confiado nele, apesar das perguntas que não paravam

194


Leo – Mia Sheridan de pipocar e as coisas que ele não estava explicando. Algo em mim naturalmente confiava nele e agora eu entendi o porquê. "Eu não sei se fiz a coisa certa, Evie, mas depois que menti para você, eu disse a mim mesmo que tinha acabado de dar o tempo que fosse para fazer você perceber que nós pertencíamos um ao outro e então eu lhe diria a verdade. E ficou cada vez mais difícil de fazer e eu estava tão feliz de ter você de volta na minha vida, poder te abraçar e te fazer sorrir, e também para redescobrir você, que eu adiei o momento em que você pudesse decidir sair, o momento em que você pudesse me dizer que você não poderia me perdoar por abandoná-la.” Ele passa os dedos pelo cabelo e faz uma pausa antes de continuar. "Eu sinto muito. Sinto muito por ter te machucando, por mentir para você, por todas as mentiras que mantive acumuladas, mas eu não posso me arrepender completamente do que fiz, porque elas fizeram você perceber que estamos juntos, sem ter que lidar com o jeito que eu te machuquei há oito anos, sem ter que lidar com a bagagem. Eu sabia que teria que ir lá um dia, mas não posso ser muito diferente que você viu que ainda éramos juntos, antes de ter que enfrentar o fantasma do nosso passado. Será que ainda faz sentido? Isso faz de mim um completo idiota?" Eu suspiro e digo: "Eu não sei, Leo. O que eu sei é que não posso mesmo simplesmente colocar toda a responsabilidade em seus ombros. Sendo honesta, sempre me senti como se algo entre nós era tão familiar, algo estava me incomodando o tempo todo e eu não quis enfrentá-lo, até mesmo para mim." Faço uma pausa e ele me deixa reunir meus pensamentos antes de continuar. "Sempre fui boa em empurrar as coisas de lado quando não quero pensar, boa em me perder na minha própria cabeça. É por isso que sou boa em inventar histórias, eu acho. Ser capaz de escapar para a terra dos sonhos era um instinto de sobrevivência para mim. Talvez eu fizesse isso com você também. Dentro de mim eu sabia que havia algo que eu não estava me permitindo pensar. Eu deixei você mentir para mim, porque a mentira me fazia sentir bem. Eu admito isso agora." Ele se vira para mim completamente, com os olhos suplicantes. "Eu não vou deixá-la assumir a responsabilidade por nada disso. Talvez você tenha feito algumas escolhas inconscientes, mas você não pode se culpar por isso. Eu fiz todas as decisões conscientes. O único culpado nesta situação sou eu. Entendo que você precisa de espaço para digerir tudo. Mas, por favor, por favor, Evie, não posso te perder de novo. Eu nunca vou sobreviver a isso duas vezes. Você pode pelo menos tentar me perdoar? Entender o porquê?" Sua voz é sufocada. Faço uma pausa e, em seguida, digo baixinho: "Eu não sei. Eu só preciso de um tempo, Leo. Você acabou de me atualizar com oito anos da sua vida... De uma vida

195


Leo – Mia Sheridan realmente fodida... Para nós dois." Eu ri sem graça. "Podemos... Eu posso ter algum espaço para pensar? Por favor?" Ele olha em frente por um minuto e, em seguida, ele começa a ficar de pé, apoiando os cotovelos nos joelhos e me olhando nos olhos. "Sim, é difícil para mim, porque nós já perdemos tanto tempo. Mas sim, vou te dar o que você precisa." Ele se levanta e vai direto para minha porta. Ele põe a mão na maçaneta da porta, mas não gira, e não fica olhando para mim quando ele diz. "Seu dom em contar histórias, Evie? Não se trata de você se perder em sua própria mente, ou ver em uma terra de sonhos. É sobre a beleza de seu coração. É sobre ser capaz de superar até mesmo a pior das situações. É uma das razões que eu amei você todos os dias desde que eu tinha 11 anos." E com isso, ele abre a porta, sai e fecha silenciosamente atrás dele. Fico olhando para a porta fechada por um minuto e então levanto meus joelhos até meu peito, fecho os olhos e deixo as lágrimas caírem mais uma vez.

196


Leo – Mia Sheridan Capítulo 28

Acabo dormindo no sofá, exausta, mentalmente e fisicamente por tudo o que aconteceu ao longo das últimas vinte e quatro horas. Sinto dores, um vazio e estou entorpecida, eu acho, isto deve ser o que as pessoas querem dizer quando dizem que estão ‘doente do coração’. Quando acordei, já passava das 8 horas e então coloquei uma pizza congelada no forno, e depois fiquei no balcão da cozinha, enquanto comia. Caí na cama as dez, depois de ver Coração Valente em DVD e durmo direto até às sete da manhã, quando meu alarme dispara. Eu me arrastei para o trabalho, e enquanto puxo o meu carrinho na suíte da cobertura, lembranças de mim e Jake, não Leo, na cadeira no quarto me assaltam. Eu coloco os meus fones de ouvido e começo a limpar enquanto minha mente trabalha também, tentando fazer sentido de tudo que Leo jogou no meu colo ontem. Não sou uma especialista, em qualquer modo de abuso sexual masculino, mas tenho que imaginar que é uma questão muito complicada, já que o agressor provavelmente não usa a força ou a violência. Lauren definitivamente não o fez, embora seja claro para mim que ela se aproveitou da ingenuidade e inocência de um menor, seu filho, pelo amor de Deus! Mesmo o próprio Leo recusa-se a colocar a responsabilidade inteiramente sobre seus ombros. Talvez eu devesse falar com um especialista sobre o assunto para tentar entendê-lo melhor? Deus, que situação completamente nojenta. Pensei

que

tinha

ouvido de tudo. Mas eram sempre estes tipos de histórias que acontecem as crianças antes de irem parar em um orfanato. Eu balancei minha cabeça. Mas e quanto sua decisão de me deixar de fora por causa de sua própria vergonha? Penso novamente na devastação e desespero que senti ao passar dos meses com nenhuma palavra dele. E então eu o imagino lá em San Diego, entorpecendo-se

197


Leo – Mia Sheridan com álcool e drogas, fazendo sexo com uma multidão (aparentemente) de meninas aleatórias e depois, mulheres. Eu tremo. Mas, meu Deus, ele tinha 15 anos! E ele era um garoto com um passado bagunçado, com absolutamente ninguém para guiá-lo. Ele fez a escolha errada, mas posso perdoá-lo agora pelo que ele fez, então, sabendo que ele voltou e entendendo este machucado, confuso garoto se ele pudesse tomar uma decisão diferente? E a terceira questão, a mentira que ele contou para inserir-se em minha vida, mais uma vez colocando suas próprias necessidades e desejos antes do meu. Não posso dizer totalmente que seu pensamento não tinha sentido. Como estou considerando tudo isso, tenho a vantagem (desvantagem) de saber que eu e Leo somos mágicos juntos, nós nos encaixamos em todos os sentidos que podem ser adequados. Seria mais fácil de tirar Leo da cabeça como alguém do meu passado que me decepcionou e não pudesse ser confiável, se eu não estivesse intimamente familiarizada agora com este homem. E ele é um bom homem. Não posso negar isso. Isso é assim tão confuso? Estou respondendo às minhas próprias perguntas facilmente? Ou estou me esforçando muito para tornar isto uma coisa boa, porque estou apaixonada por Jake, Leo Madsen? Eu interrompo a aspiração como se estivesse resignando o pensamento. Estou apaixonada por Jake/Leo Madsen. Sim, eu definitivamente sinto amor por este homem. Eu já sinto por um tempo. Eu amava o menino, sim. Mas o meu amor pelo homem é de uma intensidade que eu nunca poderia ter imaginado quando eu tinha 14 anos de idade. Eu só preciso viver com esses pensamentos por um dia ou dois. Sinto muito, Leo, eu sei que você não quer me dar um monte de tempo, mas você não pode apressar isso também. Empurro o meu carrinho para fora da sala e continuo pelo corredor. ********** No dia seguinte, me encontro com Landon para o café depois do trabalho e colocá-lo a par de tudo o que aconteceu desde a última vez que o vi, finalmente, também contando tudo sobre Leo... Jake... quem é Leo. Deus!

198


Leo – Mia Sheridan Ele olha para mim com a boca ligeiramente aberta depois que falei por uns sólidos 30 minutos. "Existe uma razão para você me convidar para o café para colocar tudo isso em mim, em vez de tomar um porre em um bar? Jesus!" Eu sorrio baixinho: "Sim, estou no limite temporariamente. Se eu começar a beber agora, nunca poderei parar." "Certo. Bem, wow é o eufemismo do século. O que é que você vai fazer?" Eu suspiro. "Eu ainda estou tentando descobrir isso." Então começo a contar a ele o que pensei até agora e por quê. Ele acena com a cabeça. "Eu não tolero a mentira, fantasia, mas se eu pensar sobre isso, posso entender o seu caso para querer começar com um chão limpo e ver o que vocês dois poderiam ser juntos. Não sei se isso está certo, e certamente não era honesto, mas posso ver onde sua mente estava." Concordo com a cabeça, mordendo o interior da minha bochecha, "Eu não gosto disso, mas ao mesmo tempo, é mais difícil para mim, para descontar o fato de que estamos realmente bem juntos. O difícil é que eu acho que teria dado a ele uma chance de se explicar e teria tentado ouvi-lo se ele tivesse apenas se apresentado como Leo logo de cara." Eu franzo a testa. "Eu acho." "Ele não queria contar com isso, embora. Ele tinha acabado de passar seis meses deitado em uma cama de hospital, percebendo que você era e é a única mulher que ele sempre vai amar. Ele meio que tinha muita coisa para você aceitá-lo de volta em sua vida." Ele segura as mãos para cima. "Só estou bancando o advogado do diabo." Suspiro, "Eu sei. Há apenas tantos níveis diferentes de emoção para mim. Estou tentando resolver através de todas elas." Ele fica quieto por um minuto ou dois.

199


Leo – Mia Sheridan "Você sabe, eu sei um pouco sobre abuso sexual masculino." Ele está me olhando nervosamente. "O quê?" Eu sussurro. "Oh meu Deus, Lan, você nunca disse nada." "Eu sei. É um tema muito difícil para mim, embora eu tenha trabalhado bastante com o que aconteceu comigo. Eu queria te dizer tantas vezes, mas é apenas uma coisa tão difícil de trazer à tona. Eu tenho que dar para Leo parabéns por falar sobre todos os detalhes com você. É uma questão muito confusa para nós, sobreviventes." "Quem era? Quantos anos você tinha?" Pergunto silenciosamente. "Eu tinha 14 anos. Foi um vizinho que era alguns anos mais velho que eu. Felizmente, ele afastou-se logo depois de começar a abusar de mim. Mas carreguei comigo por um tempo antes de finalmente dizer a minha mãe. Estava agindo diferente e ela estava confusa, não entendia o porquê. Um dia quebrei e disse tudo. Ela me levou para terapia logo depois disso." Ele continua: "Uma das partes mais confusas foi que eu sentia como se eu quisesse que isso acontecesse, já que o meu corpo cooperou. Parece que talvez Leo lutasse com essa questão também. É muito comum." Eu aceno. "Definitivamente, ele assume a responsabilidade de deixar acontecer, e, em seguida, deixá-la continuar." "A coisa é, autores de abuso sexual são manipuladores mestres em fazer a vítima sentir-se pelo menos parcialmente responsável. Dessa forma, eles são menos propensos a relatar. Além disso, ele teve o elemento adicional de seu agressor ser uma mulher e sua mãe adotiva." Ele faz uma careta, mas continua, "Conversar com um especialista poderia ajudá-lo a ver que se tornar agressivo e ser sexualmente promíscuo é realmente muito

200


Leo – Mia Sheridan comum com as pessoas que experimentaram algo igual a ele. Eu não sei se eu estaria agindo tão bem como estou sem ter falado com alguém sobre isso." Meus olhos levantaram e pego a mão de Landon. "Obrigada por compartilhar sua história comigo. Apenas outra razão por que você é tão incrível, Lan." Ele sorri: "Eu sei que você tem um monte de sentimentos embrulhados com seu garoto, bons e maus, e sei que você ainda está decidindo se vai ser capaz de continuar após as coisas e que ele foi responsável por ter magoado você. Mas ele é um sobrevivente, assim como eu sou, e ele merece muito crédito por ter conseguido sair disso. Nem todo mundo faz tão bem." Aperto sua mão e digo: “Eu disse ultimamente que eu te amo?" Ele sorri para mim. "Eu não culpo você. Sou muito amável." ********** Passei os próximos dois dias deitada. Eu, basicamente, ia trabalhar, voltava para casa e voltava a trabalhar. Passei duas horas no telefone com Nicole na noite de ontem para atualizá-la, apesar de recontar a história de Jake me fazer emocional, mais uma vez, Nicole conseguiu fazer-me rir como de costume. Eu tenho amigos tão incríveis. Quando chego em casa do trabalho na terça à noite, havia um envelope debaixo da porta do meu apartamento e eu o abro enquanto chutava meus sapatos, arqueando e flexionando os pés para trabalhar a dor. Há duas páginas no interior e eu retiro a primeira. Minha respiração aumenta quando percebo que é de Leo e percebo o que é. É a carta que ele tinha começado a escrever para mim, quando ele chegou a San Diego. Oh Deus! Eu caio na minha cama e com as mãos trêmulas, começo a ler a letra dele na adolescência. Ele guardou isso.

201


Leo – Mia Sheridan Segunda-feira: Querida Evie, Eu já sinto saudades. Tanto, que você nem acreditaria. Ou espero que sim, porque espero que você esteja sentindo minha falta tanto quanto eu. Voamos sobre o oceano na noite passada e tudo que eu conseguia pensar era o quanto queria ter essa experiência com você. Eu guardo coisas em minha mente que eu quero te dizer, mostrar, compartilhar a experiência com você. Vou escrevê-las todas de modo que quando eu for encontrar você em apenas quatro curtos anos, podemos começar na lista. Nada é tão divertido ou interessante, pois não é com você. Eu não sei como você faz isso, como você faz as coisas mais mundanas parecem mágicas. Talvez isso seja apenas o que o amor faz. E eu te amo, Evelyn Cruise. Eu te amo até os ossos. P.S. Eu coloquei o meu endereço e número de telefone na parte inferior desta carta. Escreva-me assim que você recebê-la! Terça-feira: É tão estranho chamar alguém de mãe e pai, mas assim é o como Lauren e Phil me pediram para chamá-los. Phil parece mais entusiasmado e Lauren parece um pouco louca, mas eu acho que pode ser só porque ela acha que seja muito jovem para ter um filho adolescente. Ela é muito bonita para uma mãe, mas ninguém é tão bonita quanto você. Quando você me olha com seus grandes olhos castanhos e você sorri aquele sorriso reservado só para mim, acho que meu coração vai bater para fora do meu peito. Estou imaginando seus lábios perfeitos agora e quero te beijar de novo, tanto que dói. Eu continuo revivendo o nosso beijo e pensando em como foi o melhor momento de toda a minha vida. Minha mãe (Lauren) me perguntou hoje se eu poderia querer começar ser chamado de Jacob, ou Jake como uma espécie de novo começo aqui. Eu pensei sobre isso e pensei em como seria bom deixar a pessoa que eu era no passado, deixar a minha vida lá atrás. Mas então eu percebi que isso seria incluir você e então eu disse que não. Com Amor, - L Quarta-feira: Oi, Evie, Fomos a um restaurante ontem à noite, aonde as ondas do mar vem até às janelas de vidro! Era selvagem, mas bonito. Eu não quis dizer a minha mãe e meu pai, que foi o primeiro restaurante ‘real’ que eu já tinha ido, porque sempre que eu digo coisas como essa, percebo esses olhares tristes em seus rostos e isso me faz sentir

202


Leo – Mia Sheridan pequeno. Eu sei que você sabe exatamente o que estou falando. Você sempre faz isso. Essa é a coisa que eu mais sinto falta de estar com você. Senti-me triste na boca do estômago quando pensei sobre isso ontem à noite e assim, em vez disso pensei em como este era o lugar que eu ia levá-la quando for pedir sua mão. Eu acho que não vai ser uma verdadeira surpresa se eu te disser agora, mas você já sabe que vou me casar com você um dia e por isso é bom se você já souber o lugar que eu quero lhe pedir. Vou tentar manter o anel e as palavras que eu pretendo dizer em segredo. hahaha. Eu te amo, Evie. Eu vou te amar para sempre. Seu Leo Choro, as lágrimas quentes de tristeza correm pelo meu rosto enquanto eu me imagino esperando por essa letra e a imagem de Leo escrevendo, ainda esperançoso, ainda meu lindo menino, até aquele dia seguinte. Eu quero dar um soco em alguma coisa, jogar alguma coisa e ouvi-la quebrar, para fazer o som que acompanha o sentimento em meu peito. Quando me acalmo, sento olhando para a parede por alguns minutos, me encolhendo antes de pegar a segunda carta, obviamente, escrita recentemente, na letra de um adulto. Para minha Evie, aquela que soube me amar antes que eu soubesse como amar a mim mesmo, eu já te disse sobre como eu deitei naquela cama de hospital por seis meses, refletindo sobre a minha vida, refletindo sobre todos os motivos que eu não conseguia ficar sozinho comigo mesmo tempo suficiente para realmente pensar sobre quem eu era ou o que eu estava sentindo. O que eu não te disse é que você tinha um papel central que me ajudou a caminhar para um lugar de cura. Minha Evie, a pessoa mais pura e mais forte que eu já conheci. Uma pessoa que foi colocada na pior das circunstâncias nesta vida e ainda abnegadamente amou e cuidou daqueles ao seu redor. Como é que alguém tão cheio de bondade e luz notou uma pessoa como eu? Como é que você viu em mim, o que eu estava achando tão difícil de ver em mim? Fiquei me perguntando por que, todos os anos, quando você olhou direto nos meus olhos, firme, vendo a mim de verdade, o que fez você relaxar e voltar? O que fez você me amar, apesar do que eu acreditava ser? Eu pensei sobre isso por horas a fio e a única conclusão que eu consegui chegar é que talvez, apenas talvez, havia algo

203


Leo – Mia Sheridan decente em mim, talvez algo que estava perto de bom. Foi a primeira vez que eu tinha tido esse pensamento e isso me surpreendeu apenas a ponderar a possibilidade. Todos os meses, olhando para o teto e olhando para minha própria alma, você, Evie, você foi o milagre que eu voltava a repetir, que por todos os anos, você me escolheu. Por favor, me escolha novamente. Vou passar minha vida tentando me tornar uma pessoa que é digna de você. Vou trabalhar até o dia da minha morte para lhe dar a vida bela que uma pessoa linda como você merece. Eu vou provar para você que sempre não é apenas uma palavra, e não apenas uma medida de tempo interminável, mas que sempre é um lugar onde vou guardar seu coração. Seu sempre, Leo. Lágrimas raiam pelo meu rosto enquanto eu agarro as duas cartas contra o meu peito. Sento-me assim por longos minutos, e tomo uma decisão. Eu tomo um banho rápido e coloco um jeans e um top turquesa e as minhas botas marrons. Decido chamar um táxi. Eu termino de colocar um pouco de maquiagem, secar parcialmente o meu cabelo e alisá-lo para trás em um rabo de cavalo baixo. Quando o táxi chama no meu celular, eu corro para fora e salto rapidamente. Eu olho para o endereço da companhia de Leo e dou ao motorista. Eu me inclino para trás enquanto a cidade passa, meu coração batendo em paz no meu peito. Tenho certeza e calma. Eu sinto que todas as peças se encaixaram. Sinto que este sempre foi o meu caminho, e agora estou finalmente de volta pra ele. Entro na enorme entrada do edifício a maior parte de vidro. Quando estou andando em direção ao porteiro, vejo um elevador todo de vidro iniciar a sua subida. Vejo um par inconfundível de ombros largos entre o grupo andar no elevador, mas está de costas para mim. Corro em direção a ele, olhando para ele e chamando a atenção de um homem moreno alto de cabelo escuro, que sorri para mim. Eu começo acenando minhas mãos e apontando para Leo e o homem finalmente entende, batendo-lhe no ombro e gesticulando para mim. Ele se vira como se estivesse em câmera lenta e eu nunca, nunca esquecerei a sua expressão, não até meu dia de morrer. Ele está confuso no começo, mas quando ele me vê, sorrio para ele e digo: "Eu escolho você." e a compreensão aparece é um olhar cru de emoção, como eu nunca vi, enche seu belo rosto.

204


Leo – Mia Sheridan Ele começa a andar através das pessoas à frente do elevador e ele para de repente no próximo andar. Então, ele está correndo em direção à escada rolante mais próxima dele, mesmo que ela esteja indo na direção errada. Corro em direção a ele quando ele começa a empurrar a multidão, saltando três e quatro degraus de cada vez para os gritos e sons descontentes das pessoas tentando ir para cima. Ele não se importa. Seu foco é singularmente dirigido a mim quando ele finalmente salta sobre o corrimão perto o suficiente dá parte inferior para não machucar a si mesmo. Temos pressa em abraçar um ao outro, ele me girando, seu rosto pressionado no meu cabelo quando eu rio e choro e continuo a dizer: "Eu escolho você, eu escolhi você, Leo. Sempre." De repente percebemos que as pessoas estão paradas em torno de nós aplaudindo e assobiando e ele sorri para mim, com o rosto radiante de amor e felicidade. "Eu te amo, Evie." Diz ele, com o rosto brilhante. "Eu amo você, Leo, meu leão leal." "Você ainda acredita nisso, depois de tudo?" Seus olhos estão arregalados, olhando profundamente nos meus. Eu concordo. "Ainda mais. Você encontrou coragem para saltar através do fogo por mim. Mas você se encontrou, por outro lado, não é?" Ele olha para mim por um longo momento. "Eu acho que sim. Mas você era a única segurando o anel." "Essa é a parte mais fácil, meu lindo menino. Acreditar em você é fácil. Sempre foi." Ele continua olhando para mim, e o fogo que eu amo entra em seus olhos castanhos profundos. Então ele sorri.

205


Leo – Mia Sheridan "Eu vou levar você de volta para o meu escritório e espancar você agora." Eu sorrio. "Sim, por favor." E saímos pela porta, lado a lado, em nosso para sempre.

206


Leo – Mia Sheridan Epílogo Sete anos depois... Fico na varanda da nossa casa assistindo minha esposa brincar na piscina com os nossos meninos, Seth, seis anos, e Cole, quatro. Como sempre, a visão da minha esposa em um biquíni tem a minha atenção, em primeiro lugar. Mas então eu rio baixinho enquanto meu filho mais novo tenta enterrar seu irmão mais velho, em um ataque do Stealth. Volto para sala, puxando minha sunga. Sorrio quando olho para o laptop, aberto sobre a mesa do escritório de Evie. Seu primeiro livro está quase pronto e talvez eu seja suspeito, mas acho que é brilhante. Ela diz que não se importa se for um sucesso ou não, o sucesso para ela é em escrevê-lo em primeiro lugar, em sair de outra zona de segurança. A caneca vazia parada ao lado de seu computador diz, “melhor mamãe do mundo”. Ela comprou para si mesma. Saio para o nosso pátio e meus meninos gritam: "Papai!" em uníssono, enquanto corro e me jogo na piscina, tirando um grito de Evie quando meu respingo a encharca. Ela pula em mim, envolvendo os braços em volta do meu pescoço e nós dois estamos rindo e nos beijando quando nossos meninos gritam: "Ewww!" do outro lado da piscina. Nosso primeiro filho, Seth, é a minha cara e ainda tem o gentil espírito constante de sua mãe. Ele é de sorriso fácil e o primeiro a colocar a mão em seu ombro, se você teve um dia difícil. Ele encontra a beleza em tudo. Nós não esperamos muito tempo para tê-lo. Nós éramos jovens, mas a nossa vida sempre foi algo que estávamos ansiosos para começar. Tempo tinha tomado o suficiente de nós. O dia no hospital, quando ele foi entregue a mim, olhei em seus olhos, ainda trêmulos e em uma emoção de ver a minha mulher sem medo, trazê-lo para o mundo, e

207


Leo – Mia Sheridan eu vi uma profundidade lá que não parecia pertencer a um menino recém-nascido. Ele não chorou, mas olhou fixamente para mim, como se visse bem no meu coração. E seus olhos pareciam dizer-me que, como sua mãe, estava satisfeito com o que viu. Prometi a ele que eu nunca iria tomar isso como garantido. Seu irmão, o nosso Cole, parecia como Evie, com cabelo escuro e olhos grandes e escuros e um sorriso que ilumina qualquer sala. Ele veio gritando ao mundo e não parou de fazer barulho desde então. Eu sorrio. Ele é meu filhote indisciplinado, sempre atacando e rindo, cheio de energia e vida. Ferozmente leal e apaixonado. Minha esposa me diz que ela me vê nele e eu só posso olhar confuso quando ela diz isso. Mas ela sempre vê o melhor de mim. Talvez, ele seja quem eu teria sido se eu tivesse tido o mesmo começo de vida. Mais frequentemente, ela tem me convencido de que há algo de verdade na sua teoria. Porque é quem ela é. É o seu dom. Todo mundo conta uma história sobre si mesmo em sua própria cabeça. Essa história faz com que você seja o que você é, ditando todas as suas ações e todos os seus erros. Se a sua própria história está cheia de culpa e medo e pouco amor próprio, a vida pode parecer muito miserável. Mas, se você tiver muita sorte, você pode ser uma pessoa que você conta uma história melhor, que leva calma em sua alma, falando mais alto do que o conto lamentável que você se convenceu sobre. Se você deixá-lo falar alto dentro do seu coração, torna-se a sua paixão e seu propósito. E isso é uma coisa boa, a melhor das coisas. Porque é a própria definição de amor, nada menos. Muitos anos atrás, Evie me perguntou sobre a minha tatuagem e eu disse a ela que eu tinha feito isso em seu 18º aniversário, o dia em que deveria começar a nossa vida juntos. Eu tinha passado meses criando ela com um tatuador usando a única foto que eu tinha da minha Evie, uma polaroide que ela tinha me dado quando ela tinha 13 anos. Naquela manhã, entrei na loja e não sai até bem depois de escurecer. Então, eu tinha ido para casa e eu bebia em um estupor, tentando desesperadamente calar a dor e o vazio. Ela traçou cada elemento em silêncio e,

208


Leo – Mia Sheridan finalmente, sua primeira pergunta foi por que o mestre de cerimônias estava envolto em sombras. Eu tinha olhado para ela e olhei em seus olhos castanhos profundos e disse-lhe que era porque na época, eu não sabia se ele, aquele que organiza tudo, era bom ou se ele era cruel. Alguns dias eu ainda não estou completamente certo. Mas outros dias, eu olho através do belo rosto da minha esposa olhando para mim com os olhos cheios de amor, ou eu vejo os meus filhos lutando juntos no nosso chão, enchendo a nossa casa com o riso, e eu acho que ele deve ser amável. O mundo todo é um circo. Às vezes, você escolhe seu ato e às vezes é atribuído a você. Eu tinha percorrido a arena por muito tempo, gritando e berrando, acreditando que eu não era corajoso o suficiente para saltar através do fogo. Mas tudo bem, ela estava ali, constante e calma. "Eu não posso fazer o fogo ir embora." Ela parecia dizer: "Não posso garantir que você não vai se queimar. Mas eu posso segurar este aro para você, posso permanecer firme e forte, porque acredito em você. Porque você é meu." E no final, eu tinha saltado. E o outro lado era tão glorioso quanto seus olhos haviam prometido.

209


Leo – Mia Sheridan TRECHO DE CHANCE DE LEO,

CAPÍTULO 1 Deitei na minha cama de hospital, olhando para o teto, nadando na minha própria tristeza. Como é que cheguei a isso? Como é que a vida me trouxe a este lugar? Não apenas neste quarto neste edifício, mas o estado insuportável do meu próprio coração e mente. Eu quero escapar, quero rastejar para fora da minha própria cabeça e tornar-me uma sombra encolhida no canto, apenas uma bola de vazio. Eu literalmente e completamente destruí cada pessoa que já tinha tentado me amar, e a dor desta realização é tão devastadora que parece esmagador, constrição, demasiadamente grande para suportar. Ouço uma batida de leve na porta do meu quarto de hospital e antes que eu pudesse responder, ela abriu lentamente e picos da cabeça do Dr. Fox em torno da porta, cabelo selvagem. "Bom dia, Jake. "Diz ele sorrindo. Ele entra, deixando a porta de vaivém se fechar atrás dele.

210


Leo – Mia Sheridan Dr. Fox é o psicólogo do hospital e ele vem aqui a duas semanas, mas eu não tenho uma palavra para dizer a ele. Conclusão: Não estou interessado no que ele está vendendo. Quando eu não digo nada, ele olha para mim por um minuto e depois diz suavemente: "Ainda não quer falar comigo sobre o mês mais traumático que você já teve? Você pode se surpreender como falar ajuda.” Expiro, ainda permaneço em silêncio. Esta é a última porra de coisa que preciso, alguns escolhem tentar dizer-me para chorar que tudo vai ficar bem. Ele se parece com Einstein, o que pode ser bom, considerando que eu preciso de um gênio para tentar trabalhar através de todos os meus problemas. Sou uma porra de bagunça e eu sei disso. Ainda assim, vou passar. Obrigado, mas não, obrigado. "E daí?" Eu finalmente digo. "Você é algum tipo de gênio indomável ou algo assim? Não é minha culpa, certo? " Eu ri sem graça e desvio o olhar. Que piada. Ele está em silêncio por um par de batidas e, em seguida, ele diz: "Bem, eu não sei, Jake, eu li sobre o seu acidente e parece que foi definitivamente sua culpa. E eu gostaria de falar com você sobre isso, se você estiver disposto. Seu pai falecer, obviamente, não é sua culpa. Mas de qualquer forma, eu não estou aqui para soprar sol na sua bunda. Se você quiser alguém para dar um tapinha em suas costas e dizerlhe que você não é responsável por suas próprias decisões ruins, eu não sou o cara. Se você quiser falar com alguém que tem ajudado as pessoas muito piores do que algum pobre menino rico que não encontrou seu caminho e lançou um ataque ao quebrar o seu novo Porsche, talvez eu possa ser um ouvido atento." Ele se vira para ir embora e estou vendo vermelho em suas palavras. Eu mal posso mover meu corpo quebrado, ambos os braços estão engessados e minha perna está suspensa no ar, envolta em um elenco tão bem e meu rosto está inchado e enfaixado. Mas consigo mover o idiota do meu corpo o suficiente para fazê-lo balançar a cabeça para trás, quando vejo ele gira retornando e eu olho fora. "Seu bastardo presunçoso. Você acha que me conhece baseado em algumas coisas que você escreveu em uma porra de um pedaço de papel? Você acha que as pessoas podem se resumir em uma ou duas linhas em uma prancheta? Eu não sou um ‘pobre menino

211


Leo – Mia Sheridan rico ' Eu não cresci com mais de um pinico eu tinha acabado de descobrir que meu irmão está morto, um garoto que eu praticamente criei. Você não sabe nada sobre a minha situação." Ele está novamente em silêncio por um minuto. "Conheço agora." diz ele em voz baixa. "Obrigado por me avisar. Qual era o nome do seu irmão? " Hesitei por um minuto, franzindo a testa e, em seguida, viro a cabeça para olhar pela janela para o céu azul da Califórnia. Puta merda, esse bastardo sorrateiro me enganou. Uh. Sinto meus lábios contraindo contra a minha vontade. A semente de respeito se enraíza. Eu levo o meu tempo para responder, continuando a olhar pela janela em silêncio por um minuto ou dois depois que ele fez a sua pergunta. Ele me espera com calma. "Seth." "Eu adoraria ouvir sobre Seth, se você me disser sobre ele." Diz ele. Eu suspiro. Não falei sobre Seth em tanto tempo. Ah, o que o inferno? A única maneira que essa doce criança vivia neste mundo é através de mim. Eu arruinei o trabalho. Devo-lhe muito. Ainda assim, hesito, mas, finalmente, encontro as palavras. "Não o tinha visto em oito anos. Eu sou adotado. Ele era meu irmão real. Ou meio-irmão. Mas o meu irmão de verdade em todos os sentidos que conta. É uma longa história." "Eu tenho um PHD em longas histórias." Ele sorri e eu rio, apesar de mim mesmo. "Eu aposto que sim". "Como você se sente sobre eu voltar amanhã de manhã por uma hora ou algo assim?"

212


Leo – Mia Sheridan Faço uma pausa, considerando. "Não sei, estou um pouco ocupado. Tenho uma festa de compaixão prevista para oito horas seguido de chafurdar as nove. " Ele ri baixinho. "Ás dez então. Vejo você amanhã, Jake." Ele começa a caminhar em direção à porta e, quando está chegando a maçaneta eu chamo. "Ei, doutor?" "Sim." Ele diz virando-se para olhar para mim. "Meu nome é Leo. Meu nome verdadeiro, quero dizer. Não é Jake. É Leo." Ele faz uma pausa por um minuto, mas não me pede para explicar. "Ok, então, Leo. Vejo você amanhã às dez horas." E com isso ele abre a porta e sai.

213


Leo – Mia Sheridan Esta é uma lista de onde cada música específica "encaixa" no livro ...

Rooftop and other flashbacks – Catching Feelings, Justin Bieber Jake perseguindo / Leo acidente de carro / primeiro encontro com Jake – Just a Feeling, Maroon 5 Trabalhando no evento de caridade encontro Jake & Gwen – Catch my Breath, Kelly Clarkson Caminhando para ônibus / Jake puxa para cima – Try, Pink Evie conta sobre seu passado enquanto Jake cozinha o jantar – If I Lose Myself, OneRepublic Evie & Jake’s primeira vez – I’ll Be, Edwin McCain Passeio no zoologico – Just Give Me a Reason, Pink, Nate Reuss Passeio no Nightclub/ boate – One More Night, Maroon 5 Parede “interludio” cena – Higher, Taio Cruz Passado revelado/Evie correndo/Historia de Leo – Dark Side, Kelly Clarkson Separação – Stay, (originally by Rihanna), Shaun Reynolds feat. Laura Pringle Evie pegando taxi no epilogo – Believe, Justin Bieber

Fonte da lista; site da autora: http://miasheridan.com/

214


Leo – Mia Sheridan Sobre a autora Mia Sheridan vive em Cincinnati, Ohio, com seu marido, que é um policial e seu maior fã (não necessariamente nessa ordem). Eles têm quatro filhos aqui na terra e outro no céu. Quando ela não está escrevendo ou lendo romances, ela gosta de nada criativo como construção de um pátio, e sim costurar travesseiros. Leo é seu romance de estreia. Mia pode ser encontrada online em www.MiaSheridan.com.

215


Leo – Mia Sheridan O "SIGN OF LOVE" SERIES Bem, um dia, quando eu entrar para o Yahoo, uma das principais histórias era um pequeno artigo divertido sobre "Sexo do seu signo." Basicamente, ele descreveu as características sexuais de cada signo astrológico. Então comecei a pensar ... se havia uma pessoa, um herói, que exibia fortemente a principal qualidade descrito para cada signo ... mas então os eventos da vida vieram fazer com que esse ato de caráter em oposição direta a essa característica inata ... como isso seria ? Como que ele iria lutar para retornar à sua verdadeira natureza? Eu soube imediatamente que Jake era meu Leo, meu leão forte e leal e a história fluiu a partir dai. Esta série terá um elemento relacionado com cada signo, mas não haverá nada diretamente astrológico sobre qualquer um deles. Eles serão todos estão romances sozinhos. Eu li demasiadas terminações "cliffy" e sinceramente, a maioria deles me deixa querendo lançar meu Kindle para a parede. E se o próximo livro da série não sair por meses e meses, pelo tempo que eu iniciá-lo, eu perdi toda a minha emoção para os personagens.

Quando comecei a

escrever, jurei que eu não faria isso aos meus leitores! Então não se preocupe! Meu próximo herói representa Escorpião e ele nunca picada! Mas eu acho que você vai amá-lo! Eu sei que já faz ... Abraços enormes e muito obrigado! – Mia Fonte: www.miasheridan.com

216

Mia sheridan leo  

Evie e Leo se conheceram em um orfanato quando crianças e formaram um laço de amizade. À medida que cresciam, este vínculo tornou-se amor e...