Page 1

Nº 615 - Ano XVI - Quinzenal - 06 julho 2018 Diretora Angélica Santos www.primeiramao.pt

GRÁTIS

Orelha-Capa-PrimeiraMao.pdf

1

1/17/2018

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

XIX EGKF Championship decorrerá na Maia de 20 a 23 de setembro P. 5 Vereadora da Educação apresentou MasterPlan da Educação P. 6

(P. 2 e 3)

Destaque: Está de volta a Festa a Nª Senhora dos Homens em Pedras Rubras, Moreira P. 9


2

| maia primeira mão | 06 de julho de 2018 | sociedade

Festas da Maia rumo à modernidade

O programa das festas do concelho deste ano é muito diversificado, envolvendo toda a comunidade neste conjunto de animações. A equipa da comissão de festas é, em 2018, liderada por Nuno Raposo.

P

rimeira Mão: Procura-se nesta edição manter a diversidade embora na parte dos concertos haja mais modernidade... Nuno Raposo: Temos de tudo. A nossa primeira atividade é a Caminhada Maia, nos caminhos de Santiago. Já vai na sua 6ª edição, porque a Maia tem uma tradição nos caminhos que aqui passam. Este ano chegamos a Valência com um grupo de 120 pessoas, por isso é uma atividade que não é propriamente restrita a um pequeno grupo, mas que já está bem consolidada. Porém, o programa estende-se a iniciativas como o desfile equestre, o encontro de coros, ou pelo festival de folclore, mantendo estas tradições da romaria. Não nos fixamos apenas no que é tradicional, também procuraramos os grupos mais inovadores, os grupos mais à frente. Temos um grande leque, este ano, desde Piruca, Expensive Soul e Calema, a par de Carminho, já mais no âmbito do Fado. As antigas festas da Maia andavam mais pela procissão, as bandas de música, o folclore. Aos poucos fomos enriquecendo o programa e este ano também assim acontece. Neste momento, penso que qualquer maiato que se preze já exige umas festas do concelho com uma certa qualidade elevando o nível. E depois o programa não é só musica, abrange uma série de atividades culturais e diversificadas também, para várias idades e vários gostos. Há um grande incentivo à leitura, através da feira do livro, que merece um grande empenho da parte da Câmara. A Junta de Freguesia da Maia faz uma exposição na antiga sede da Junta, tal como fez em Gueifães, sobre a Maia dos Tempos Antigos. Algo com o qual as pessoas mais idosas se podem rever. Há ainda uma grande parte des-

portiva no programa, com muitos encontros, muitas galas jovens, aproveita-se agora no período em que os jovens já estão de férias para fazer o fecho de um ciclo em termos de atividades. Porque é nesta altura que sabe bem, é Verão, e temos muito mais público para assistir a todas estas festividades. A comissão de festas procura trabalhar para maiatos e não só? O nosso objetivo é, em primeiro lugar, honrar a Nossa Senhora do Bom Despacho. É por ela que trabalhamos e é por ela que fazemos a festa. Não fazia sentido ser de outra forma. Para nós o que está primeiro é a igreja e a procissão em si, trazer o máximo de gente ou o maior número possível de pessoas à procissão, às igrejas, ver como estas gentes são dedicadas à Nossa Senhora do Bom Despacho. Claro que não ficamos por aqui. Se calhar não seria tão atrativo, ficarmos apenas pela parte religiosa, pelo que necessariamente damos atenção a um programa profano, com concertos, exposições, um conjunto de atividade cultural, desportiva, musical. Não só maiatos, qualquer pessoa que nos visite sente que vir cá vale a pena. A mostra agrícola é um dos grandes atrativos das festas? Sim, temos isso a favor da agricultura...muito bem organizada pela Cooperativa Agrícola da Maia. Temos algumas coisas muito giras que os miúdos mais pequenos não conhecem, como o pingo de leite direto, que é o leite retirado da vaca no momento, depois é ligeiramente fervido e bebe-se. Não como o leite de pacote, que não se sabe de onde veio. Não, é daquela vaca e posso saber de onde veio. Isto torna-se importante mostrar, porque a Maia também é uma terra de agricultores, embora tenhamos um grande polo industrial, do qual algumas empresas nos apoiam, ainda existem muitas


sociedade | 06 de julho de 2018 | maia primeira mão |

freguesias com forte implantação rural e onde se situam algumas vacarias, do melhor que existe dentro do Norte de Portugal, em termos de produtores de leite. As festas também têm um cariz solidário… Podemos dizer que sim, pois temos a caminhada solidária a favor dos Vicentinos, no dia 7. Uma forma de mostrar que sabemos receber as pessoas aqui, mas que também sabemos dar. É uma caminhada que reúne todas as paróquias do concelho, da Vigararia. Vem gente de toda a parte caminhar em direção ao santuário e todas as receitas revertem a favor das Conferências Vicentinas, que apoiam os grupos mais desfavorecidos do concelho. Por isso mantemos uma ótica social dentro das festas. Câmara da Maia e empresas apoiam, mas torna-se um investimento pesado para a comissão de festas? Muito. Começamos o trabalho da comissão de festas no início do ano, sempre tentando angariar donativos, fazendo vários peditórios junto da população, que, embora não sendo a principal fonte de rendimentos, não deixa de ser uma fonte tradicional. Algumas pessoas até estranham se não formos bater às suas portas. A Câmara é realmente o maior parceiro em termos de investimento, mas contamos com a participação de muitas empresas, que também contribuem para o engrandecimento das festas. São empresas locais que desejam publicitar localmente, mas também dentro do ponto de vista social apoiar as festas que são da sua terra ou onde estão implantadas. Claro que, como qualquer comissão de festas, não estamos aqui para dar lucro, muito menos prejuízo. As nossas contas são fechadas em agosto e tem sido tradição de boas práticas ficar tudo devi-

Concertos Palco Pirâmides Quinta feira 5 de julho (21h30): The Cover Van Sexta-feira 6 de julho (22h00): Jimmy P Sexta-feira 6 de julho (23h00): Piruka Sábado 07 de julho (22h00): Carminho Domingo 8 de julho (22h00): Expensive Soul Segunda-feira 09 de julho (22h00): Calema

damente liquidado com quem de direito. Em relação ao ano passado, em que o orçamento rondava os 150 mil euros, não mudou muito? Sim, esse é normalmente o financiamento por parte da Câmara, nós depois fazemos mais um bocadinho. Nunca podemos gastar mais do que aquilo que será expectável receber. Então, no início do ano se não tivermos a certeza de que haverá uma fonte de financiamento externa muito grande, não podemos avançar para fazer algo de muito diferente nem muito caro. No entanto, há muitas atividades que são feitas, em que não se gasta dinheiro. Por exemplo, à quinta-feira, fazemos um passeio noturno em jeito de história da romaria. Às vezes, faz-se aquilo com um grupo, a quem pagamos umas sandes, as pessoas aparecem, muitos desse elementos são pessoas da própria comissão de festas, porque trabalhamos em voluntariado. E as coisas fazem-se…

3


4

| maia primeira mão | 06 de julho de 2018 | sociedade

Feira do Livro na Fundação Gramaxo A Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho promove, de 30 de junho a 9 de julho, a 13ª Feira do Livro da Maia, na Fundação Gramaxo (junto à Igreja da Nossa Senhora do Bom Despacho). A iniciativa apresenta um vasto programa ligado à literatura, complementado com a presença de autores, palestras, apresentações de teatro, poesia, oficinas e horas de conto que, entre outras atividades, potenciam a “figura” do livro e a importância da literatura no quotidiano de adultos e crianças. A 13ª edição da Feira do Livro da Maia conta com a representação de diversas editoras, disponibilizando aos visitantes cerca de 5 mil títulos que abrangem a vasta temática da literatura, orientada para as diferentes preferências e faixas etárias. No primeiro dia, foi lançado o livro “Histórias da Ajudaris com a Maia" e realizados encontros com os escritores Ana Gil Campos e Sérgio Mendes (dia 30); Paulo M. Morais e Isabel Rio Novo (dia 4) e Walter Hugo Mãe (dia 5). Já passaram ainda pela feira espetáculos que colocam a música a

par da palavra, como "Musicando à Volta dos Livros" da Trupe Sons em Cena e "Arma Secreta: Palavra de Gedeão", com Andreia Macedo e Zé Luís C..

Programa de 6 a 9 de julho: Dia 6: 15h30 - Sessão de contos "CirContando" - "O Som do Algodão"; 21h00 - "Encontro com o Escritor" João Tordo; Dia 7: 16h00 - Espetáculo / apresentação "O Planeta Limpo do Filipe Pinto", com Filipe Pinto; 21h00 - Espetáculo "O Príncipe Nabo" - Teatro do Bolhão; Dia 8: 19h00 - Espetáculo / apresentação "Histórias Cantadas", com Orlando Mesquita; 21h00 Encontro / apresentação "Fado Declamado vs Cantado", com Maria Flor; Dia 9, Feriado Municipal: 16h00 - Sessão de Contos - "Espetáculo de Animação da Leitura"; 18h00 - Encontro / apresentação "Revista da Maia - Nova Série"; 21h00 - Conferência Clube UNESCO da Maia.

Feira de Artesanato promete muita animação até 9 de julho

Entre os dias 30 de junho e 9 de julho, no Parque Central da Maia, em paralelo com as Festas do Concelho – Romaria em Honra de Nª Srª do Bom Despacho, decorre a Feira de Artesanato.

«O artesanato é uma das facetas mais interessantes da ruralidade maiata. (…) Atualmente, existe a consciência generalizada de que é necessário preservar este legado de gerações», refere a organização. Assim, pretende-se que, durante a “22ª Feira de Artesanato da Maia”, a Maia seja ponto de encontro de perto de duas centenas de artesãos de todas as regiões portuguesas e um forte contributo para a animação da cidade. O evento do ano passado contou com 150 participantes e foi visitado por mais de 200.000 pessoas. A presença maciça mostra a importância do acontecimento para as entidades ligadas ao artesanato e gastronomia. O programa de animação é intenso e privilegia a música tra-

dicional portuguesa, todas as noites pelas 21h30 é possível assistir aos espetáculos musicais, destaque ainda para o dia da família e da criança que terão lugar nos dias 30 de junho e 7 de julho (sábado), durante a tarde, com atividades para os mais pequenos, insufláveis, ateliês, teatro, música e dança. O Espaço Kids que funcionará durante todo o evento no relvado do Parque Central, com um parque temático para os mais pequenos. O certame estará patente ao público no Parque Central da Maia, de segunda a quinta das 18h00 às 24h00, sextas das 18h00 à 01h00 e aos sábados das 15h00 à 01h00, domingos e feriado municipal (09 de julho) das 15h00 às 24h00.

Programa: 6 julho sexta-feira: 21h30 - Grupo Coral Alentejano “Amigos do Rosário”; 7 julho sábado: Dia da Criança 15h00 às 18h00 - Atividades infantis (ateliês, pinturas faciais, mascotes, Olá voltinhas); 16h00 - Atuação de Academias de Dança; 21h30 - Union Salsera; 8 julho domingo: 21h30 - Cantigas da Eira; 9 julho segunda-feira (Feriado Municipal): 21h30 - Música Celta “Sons da Suevia”; Espaço KIDS (Insufláveis, ateliês, pinturas faciais, jogos didáticos, desportos e muito mais); 150 artesãos nacionais, gastronomia, música ao vivo e muita cor e animação.


sociedade | 06 de julho de 2018 | maia primeira mão |

5

Apresentado XIX EGKF Championship que decorrerá na Maia

De 20 a 23 de setembro próximo, a Maia irá receber o XIX EGKF Championship, no Complexo Municipal de Ténis, com a presença de mais de uma dezena de países e cerca de 800 atletas europeus de Goju-Ryu.

A

Câmara da Maia é parceira do evento, a par do CK Maia – Clube de Karaté da Maia, que apoiam o evento trazido para Portugal pela Liga Portuguesa de Karaté. Assim, na última terça-feira, realizou-se a apresentação deste campeonato europeu de estilos nos Paços do Concelho. Joel Teixeira,vice presidente da LPK (Liga Portuguesa de Karaté), referiu ao Primeira Mão (PM) que esta é a maior prova de Karaté a nível europeu, sendo muito importante para os atletas nacionais, que têm maior oportunidade de participar. Assim, revelou, o número de participações aumentou, até porque, “se a prova fosse fora do país não seria possível para alguns participarem, pelos custos que isso acarreta”. Por outro lado, é uma oportunidade importante para “mostrar o nosso país e a cidade da Maia a todos os participantes de karaté da Europa”. Este campeonato realizou-se em Portugal há 15 anos, sendo

agora a segunda vez que a LPK consegue trazer o evento para solo luso. Além da liga poder demonstrar a sua capacidade organizativa, é um grande desafio para os atletas portugueses poderem mais facilmente mostrar as suas competências, “pode ser a abertura de um porta, começando a mostrar-se e a melhorar as suas capacidades, diante dos outros países e dos outros atletas, é claro”, referiu Joel Teixeira. O vice presidente da LPK explicou a escolha da Maia com o facto de a cidade se ter tornado um exemplo a nível nacional em organizações de eventos ligados ao karaté. “Como o Open da Maia, por exemplo, é um dos grandes eventos a nível nacional, em que o CK Maia e a Câmara Municipal têm dado mostras da sua excelente organização”. Por outro lado, existe uma localização geográfica estratégica, “a cidade está muito próxima do aeroporto, tem bons acessos e está muito perto da cidade do Porto,

também em crescimento. Toda a logística da Cidade da Maia torna-a desejável para os participantes”, afirmou Joel Teixeira. As inscrições já abriram, existem alguns países inscritos, embora a grande maioria dos clubes deva inscrever-se durante o próximo mês. António Moreira, diretor do CK Maia, entrevistado pelo PM, contou que a expetativa para a Maia neste Campeonato Europeu é alta, justificando que “somos claramente um clube com mais títulos em Portugal e, por isso, a nossa expectativa é grande. É óbvio que esta é uma prova diferente, não tem a ver com torneios particulares ou o Open internacional, tem a ver com países com potencial muito grande. De qualquer forma, estamos confiantes, porque no último campeonato do Mundo e da Europa tivemos resultados muito bons, com alguns campeões da Europa e campeões do Mundo.” De acordo com António Moreira, este XIX EGKF Championship

envolve vários escalões, desde a formação até aos seniores e inclusive para olímpicos. “Esta é a segunda vez que vamos realizar campeonatos para deficientes e, portanto, será um evento com uma cobertura muito grande e estamos confiantes que esta vertente desportiva e social vai funcionar muito bem. De resto, estas sinergias com a Câmara da Maia estão a funcionar muito bem, por isso estamos esperançados de que seja um grande evento. O único problema com que a organização se depara, admite António Moreira, é a falta de alojamento na cidade da Maia, sendo que os hotéis estão quase todos reservados e torna-se necessário recorrer aos dos concelhos vizinhos. O evento é benéfico, considera António moreira, para a “economia do concelho e também para a zona do Porto em geral”. Em termos de oportunidades para os atletas, António Moreira também está otimista, em particular para os da Maia, que estarão

equiparados aos de maior nível de várias regiões do país, desde Lisboa à Madeira e Gaia. “Ao nível competitivo teremos alguns proeminentes, que transitaram do ano passado, do campeonato da Europa e do campeonato do Mundo, fazendo uma passagem até automática, temos o Nuno Moreira, o Pedro Carvalho e Petra Pinto, que foram campeões da Europa”, afirmou o diretor do CK Maia.

Ficha Técnica Directora:

Angélica Santos

Jornalista:

Angélica Santos

Colaboradores: Victor Dias

Publicidade:

José Gomes Maria João Sequeira

Design e paginação:

Ilustrepágina Unipessoal Lda. Registo ICS: 123563

Editor e Propriedade:

Acácio Martins Marinho Avenida Visconde de Barreiros, 89, 5º 4470-151 Maia Inscrição n.º 223513 Sede e redacção: Avenida Visconde de Barreiros, 89, 5º 4470-151 Maia

Depósito legal: 153674/00

Telefone:

229 439 384

Correio electrónico:

geral@primeiramao.pt

Impressão:

Naveprinter Indústria Gráfica do Norte, S.A. EN14 7,5Km Maia

Preço:

Gratuito


6

| maia primeira mão | 06 de julho de 2018 | sociedade

MasterPlan apresentado em mais uma cimeira da Educação

No passado dia 3, realizou-se, no auditório da Escola Secundária da Maia, a III Cimeira da Educação, liderada pela vereadora da Educação da Câmara da Maia, Emília Santos. Com a participação dos diversos agentes da comunidade educativa, Câmara Municipal da Maia, diretores de agrupamentos de escolas, coordenadores de estabelecimentos de ensino, associações de pais, presidentes de Juntas de Freguesia e a Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares da Região Norte, discutiram-se as grandes linhas orientadoras que o município pretende desenvolver no próximo ano letivo: o MasterPlan Educação 2018/19.

O

documento parte da ideia da marca distintiva da Câmara que tem a “Educação como desiderato coletivo”. Como costuma dizer a vereadora da Educação: “É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”... Partindo do princípio orientador da “promoção do sucesso escolar”, a Maia tem por finalidade o patamar da “Educação do Século XXI”. Emília Santos explicou que este compromisso patente no MasterPlan é definido por três palavras: otimizar, inovar e envolver. Quando se fala no primeiro eixo de “otimizar”, estão em causa a requalificação e melhorias em: infraestruturas (modernizaçāo e requalificação contínua do parque escolar); conforto dos recreios (novos pavimentos e coberturas); equipamentos; mobiliário; reforço de Recursos Humanos, designadamente de Assistentes Operacionais. No eixo “Inovar”, a autarquia empreende iniciativas como: atividades de animação e apoio à família na educação pré escolar, com a criação de 5 oficinas diárias: “Faz&Conta/playEnglish/PlenaMente/Musicalidades/Cria&Explora”; atividades de enriquecimento curricular com nova roupagem: “Atividade Física e Desportiva| A Mexer, TIC| A pensar em Tic, Agir|Para mudar o mundo, Artes|Experiment’arte!”, filosofia para crianças e ciências experimentais; a implementação de um laboratório de ciência (LABS) na Quinta da Gruta, para dar corpo ao projeto Maia, crescer com a ciência; as refeições saudáveis, Programas de saúde escolar para o pré-escolar, 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico; programa de educação + especial, voltado para a inclusão das crianças com NEE; o SUPERTABi Maia “Salas do futuro”: um projeto piloto que irá ser implementado numa turma de 3º ano de

todos os agrupamentos de escola. Já no eixo “Envolver”, pretende-se dar continuidade a: Programa “escola aberta à comunidade” destinado às crianças do 1º Ciclo inscritas nas Atividades de apoio à família e que consiste em chamar a comunidade a participar na escola; o INEDIT Maia que conta com a participação dos representantes de toda a comunidade num projeto de promoção do sucesso escolar. O plano procurará atingir o objetivo global de conseguir: alunos mais capazes; corpo docente mais motivado; famílias mais felizes; comunidade local mais humanizada e envolvida.


sociedade | 06 de julho de 2018 | maia primeira mão |

7

“...tenho muita admiração e respeito pela sabedoria dos seniores...” Chegou ao fim a edição 2018 do programa municipal de turismo sénior da Maia, que levou a Montemor-o-velho mais de 5681 maiatas e maiatos com mais de 65 anos de idade.

N

os últimos meses, 3 vezes por semana, rumavam da Maia àquele destino turístico, vários autocarros com os felizes contemplados por um programa que tem vindo a obter uma adesão cada vez mais significativa de seniores maiatos. O Primeira Mão chegou à fala com Irene Dias, uma comunicativa maiata de 70 anos que expressou deste modo a sua alegria por poder partilhar o passeio turístico com outros convivas: “…esta mocidade é toda da minha geração. Hoje é um dia diferente para nos divertirmos, para apreciar outras vistas, mudar de ares e cantar, dançar e partilharmos todos juntos uma refeição entre

Freguesia

Inscritos

Águas Santas

931

Castêlo da Maia

862

Cidade da Maia

1 803

Folgosa

185

Milheirós

240

Moreira

513

Nogueira e Silva Escura

356

Pedrouços

458

S.Pedro Fins

93

Vila Nova da Telha

240

Total Geral

5 681

conterrâneos, isto devia ser todos os meses assim esta alegria… há aqui pessoas que nunca têm possibilidades de sair de casa e arejar um bocadinho… só mesmo neste dia uma vez por ano é que dão assim um passeio grande…” O presidente da Câmara da Maia, António Silva Tiago, acompanhou os seniores em todos os passeios, tendo tido ocasião de a todos os grupos dar uma palavra de saudação e acolhimento. Em declarações exclusivas ao Primeira Mão afirmou que se sente “muito bem entre os seniores maiatos, são pessoas alegres, muito bem dispostas e divertidas. Às vezes demoro-me um pouco com os mais faladores que me contam histórias e testemunhos das suas vidas que deviam ficar guardadas em livro, não apenas por revelarem experiências de vida emocionantes, que são bem demonstrativas da sua coragem e resiliên-

cia, mas também pelos ensinamentos que nos dão…” Por fim, o autarca sublinhou a grande “admiração e e o profundo respeito pela sabe-

doria dos seniores”, facto pelo qual, frisou Silva Tiago, “sinto que os momentos que tenho estado entre eles são muito enriquecedores do ponto de vista humano e social.”


8

| maia primeira mão | 06 de julho de 2018 | sociedade

A veracidade da inclusão em Portugal

O colóquio que aconteceu no dia 29 de junho, na Escola Secundária do Castelo da Maia, das 21h00 até às 24h00, e que tinha como tema da “A veracidade da inclusão em Portugal”, contou com a intervenção dos convidados: António Joaquim, da APD – Associação Portuguesa de Deficientes; Nuno Branco, da Associação Raríssimas; Marta Chavez, psicóloga; Domingos Costa, da Associação de Moradores do Castelo da Maia.

A

moderação do debate esteve a cargo de Paulo Viana e Carlos Magalhães, da nova associação Fórum 2018, criada recentemente para organizar este encontro. Paulo Viana adianta que a instituição irá continuar a sua atividade neste âmbito de promoção da discussão pública abrangente de temas importantes para a sociedade nos dias de hoje. Mesmo tendo pouco público, o colóquio decorreu com elevação e de forma esclarecedora acerca da temática proposta, com os convidados a aproveitarem para deixar algumas críticas, referindo que “a cidade não está preparada para pessoas com deficiência, assim como o resto do país”. Os palestrantes falaram da forma como as pessoas com deficiência são integradas na sociedade, de

dois prismas: do ponto de vista de uma pessoa com deficiência e do ponto de vista de alguém próximo a um deficiente. Abordaram ainda o tratamento dos deficientes nos outros países da Europa. As intervenções dos convidados apontaram para algumas das áreas em que a sociedade falha na integração dos deficientes. A representante

da Associação de Amigos A Criança Diferente de Milheirós, Raquel Costa, presente na plateia, fez uma intervenção em que abordou o preconceito ainda existente “para o que não é comum”. De acordo com esta dirigente, o preconceito começa logo na forma como abordamos o assunto, ao falarmos em integração: “as pessoas não devem ser integra-

das, elas já estão integradas”. António Joaquim, o representante da APD, salientou a diferença de mentalidades comparativamente a Espanha, um país onde são mais respeitadas as diferentes adaptações nas acessibilidades para deficientes, tais como os espaços de estacionamento adequados. Um dos aspetos que terá contri-

buído para este avanço poderá estar relacionado com as pesadas multas aplicadas aos que não respeitam a legislação, considerando que esta poderá ser uma via para a educação dos portugueses nesta problemática. O moderador recordou que, durante a Assembleia Municipal da Maia, foram apontados diversas vezes problemas nas paragens de autocarro, mas que ainda não houve resposta. Assim como a questão do tema do colóquio, a inclusão, que fica registado, porém ainda é ignorado. Dos partidos políticos da Maia, apenas o líder do PS, António Ramalho, marcou presença no evento. [Com André Ferreira (estagiário da Escola Secundária do Castelo da Maia, Curso Científico-Tecnológico de Comunicação Social)]


destaque | 06 de julho de 2018 | maia primeira mão |

9

Está de volta a Festa da Senhora Mãe dos Homens

De 19 a 22 de julho decorrerá a Festa em Honra de Nossa Senhora dos Homens em Pedras Rubras, Moreira. O presidente da Junta, Carlos Moreira, explicou ao Primeira Mão como tomou as rédeas de uma organização que estava parada há três anos.

A

parte profana destas festas da vila de Moreira encontrava-se inativa desde 2015, devido a diferentes entendimentos entre a paróquia e a comissão de festas de então. Devido a falta de consenso na forma como gerir a organização, acabou por apenas se realizar a parte religiosa das festividades, nos últimos três anos. Quando no ano passado, Carlos Moreira tomou posse no executivo da Junta de Freguesia, entendeu que havia o anseio da

população de voltar a realizar esta romaria com toda a dignidade que ela merece, embora sem grandes exageros, pois os tempos ainda são de contenção. O autarca formou uma equipa de trabalho, que em parceria com a Junta de Moreira, leva a efeito a organização, “num programa interessante, embora com rigor e sem megalomanias”, referiu Carlos Moreira. Numa primeira fase, a Junta de Freguesia dá o grande suporte ao investimento, quase na totalidade, com um pequeno apoio da

Câmara Municipal, mas o que se pretende no futuro é que “a comissão agora criada continue a trabalhar e encontre formas de financiamento, apoios de mais empresas, da própria população e deixe de ter tanta dependência da Junta de Moreira”. De resto, a animação da freguesia é uma preocupação do autarca, a par de ajudar as coletividades a angariarem receita própria. Carlos Moreira deu como exemplo as noites quentes, que decorreram no mês passado, em três fins de semana. “Cente-

nas de pessoas visitaram os eventos, onde as associações instalaram barraquinhas e venderam os seus produtos e petiscos ou bebidas, para conseguirem verbas para as suas atividades. Foi um sucesso”, declarou Carlos Moreira. Depois da Festa da Senhora Mãe dos Homens, Moreira irá receber ainda, de 18 a 29 de julho, o torneio de bilhar no Pavilhão de Moreira, e a 28 de julho o Folk Fest, um festival internacional de Folclore.

Programa: 19 de julho - abertura da festa: 21h00: Eucaristia na capela; 21h30: Inauguração da ornamentação e iluminação com fogo de artifício; 21h45: Noite de tunas académicas; 23h00: Fogo de artifício; 20 de julho: 21h00: Celebração Eucarística; 21h30: Festival de folclore; 00h00: Fogo de artifício; 21 de julho: 09h00 às 18h00: Exposição de carros antigos; 15h00: Tarde infantil (circo); 17h30: Celebração eucarística; 21h30: Banda Lumen; 23h00: Artista Iran Costa; 00h30: Fogo de artifício; 00h45: Banda Lumen; 22 de julho: 09h00: Alvorada com fogo de morteiro; 10h30: Eucaristia campal presidida por Padre Augusto Carneiro da Silva; 14h30: Fanfarra Bombeiros dos voluntários Moreira - Maia; 15h00: Banda de Música de Moreira da Maia; 15h00: Terço e Alocução Capela de Nossa Senhora Mãe dos Homens; 16h00: Procissão; 21h30: Banda Costa Verde; 23h45: Fogo de Artifício; 00h00: Encerramento da festividade.


10

| maia primeira mão | 06 de julho de 2018 | política

Alberto Machado ganhou a Distrital também com apoio da Maia

Alberto Machado é o novo líder da distrital do Porto do PSD, ao vencer as eleições do dia 30 de junho, por apenas mais 44 votos (47,2%) do que o adversário mais direto, Alberto Santos (46,3%).

E

stas eleições para a presidência da Comissão Política Distrital do PSD/Porto contaram com as candidaturas de Alberto Machado, líder da concelhia do Porto do PSD e presidente da Junta de Freguesia de Paranhos (Lista A), de Alberto Santos, advogado e ex-presidente da Câmara de Penafiel (Lista S), e do professor catedrático da Faculdade de Medicina do Porto, Rui Nunes (Lista V). Alberto Machado conseguiu o maior número de votos nas concelhias de Amarante, Gondomar, Maia, Porto, Póvoa de Varzim, Trofa, Valongo e Vila Nova de Gaia, alcançando, deste modo, a vitória no Distrito com um total de 2417 votos, contra os 2373 obtidos pelo seu principal opositor, Alberto Santos, e os 236 votos em Rui Nunes, numa eleição que contou com a participação de 5121 militantes. O presidente eleito, Alberto Machado, mostrou-se, obviamente, muito satisfeito com o resultado alcançado. "Apesar de ter arrancado mais tarde, a nossa candidatura conseguiu uma dinâmica de vitória que é, em si mesmo, um excelente indicador para

o trabalho que temos pela frente", sublinhando ainda o seu agrado "com o sinal de grande vitalidade dado pelo partido, num processo eleitoral muito disputado, como, de resto, o resultado demonstra". A união do partido no Distrito que, de resto, já tinha estado na base da construção do projeto e da equipa (que integra elementos provenientes de todo o território) é agora o foco da nova comissão política. “A partir de hoje, o que verdadeiramente importa é termos um partido unido em torno de uma distrital que seja capaz de concentrar a sua ação nos grandes objetivos que temos pela frente, desde logo, e no imediato, dar início à preparação do processo autárquico de 2021 e retomar o processo de criação do Conselho Estratégico Distrital. Isto, claro está, para além do total empenho no apoio ao Dr. Rui Rio na caminhada para a vitória nos processos eleitorais que se avizinham”, concluiu o novo líder da distrital social-democrata, que sucede no cargo a Bragança Fernandes, antigo presidente da Câmara da Maia. Alberto Santos disse à Lusa que as eleições

foram a prova da "democracia a funcionar", desejando ao novo líder do PSD/Porto que "a partir de agora" consiga "unir o partido e construir uma nova energia para o distrito para que o partido consiga vencer as eleições que tem pela frente". "Foi uma grande mobilização do distrito e quero dar os parabéns aos adversários", disse, acrescentando que o Porto tem agora de "ajudar o partido a vencer as europeias, as legislativas e trabalhar para as autárquicas". A Agência Lusa contactou a candidatura de Rui Nunes, que remeteu para um outro dia uma declaração.

Bragança Fernandes obteve 66,5% dos votos Recorde-se que Bragança Fernandes liderava a distrital PSD/Porto desde 2016, ano em que sucedeu a Virgílio Macedo. O maiato candidatou-se numa lista única à Mesa do Plenário (Lista U), com apoio dos três candidatos à CPD, tendo sido eleito com 66,5% da votação.

Maia com representantes nos órgãos distritais Alberto Machado também foi ganhador na concelhia do PSD Maia. 233 militantes da Maia votaram na lista A, enquanto 196 optou pela lista S de Alberto Santos. Rui Nunes conquistou apenas 22 votos na Maia. Houve ainda 5 nulos e 13 brancos para a CPD. Para o CJD (Conselho de Jurisdição Distrital), a lista A teve 235 votos; a lista S conseguiu 195 ; a lista V apenas 20 votos; houve 3 nulos e 16 brancos.

Para a CDAF (Comissão Distrital de Auditoria Financeira): lista A - 235 votos; lista S - 191 votos; lista V - 25 votos; registaram-se 6 nulos e 12 brancos. Para a Mesa: lista U obteve 319 votos; houve 19 nulos e 131 brancos. Com este resultado entra para a nova equipa da distrital o secretário da secção da Maia, Orlando Leal. No que diz respeito à Jurisdição, Aloísio Nogueira, que encabeçava a lista A também venceu em casa por 50 votos, que em muito contribuíram para a sua eleição para presidente do Conselho de Jurisdição Distrital, para o qual também foi eleita outra maiata, Lídia Branco. Fernando Pereira, também da Lista A, é o novo presidente da Comissão Distrital de Auditoria Financeira, tendo na Maia vencido com uma margem de 54 votos. Neste órgão não há nenhum representante da Maia. Na lista de delegados da Maia à Assembleia Distrital os votos válidos foram 353, elegendo assim a totalidade da lista apresentada pela Comissão Política de Secção, e que incluiu, para além dos atuais a antigos dirigentes locais, representantes da JSD, MSD, TSD, Núcleos, Autarcas, bem como indicações das diferentes listas candidatas aos órgãos distritais, «numa clara mostra de unidade e abrangência de todas as sensibilidades dos Sociais Democratas Maiatos», refere fonte da concelhia maiata, que acrescenta: «a Maia foi a terceira secção com maior número de votantes, apenas suplantada por Gaia e pelo Porto. No final das contas está agora representada em 3 dos 4 órgãos distritais, sendo ainda de ressalvar que dois deles presidem aos órgãos aos quais se candidataram, facto inédito para a Maia e provavelmente único na história do PSD Porto».


política | 06 de julho de 2018 | maia primeira mão |

Aprovada moção do BE para a criação de Estação de monitorização do ar e ruído em S. Pedro Fins/Folgosa

11

Recomendação do PAN para redução do uso de plásticos aprovada

O grupo parlamentar do BE na Assembleia Municipal da Maia apresentou uma moção, na sessão do passado dia 25, que foi aprovada, propondo a instalação, em S. Pedro Fins/ Folgosa, de uma Estação de medição, monitorização e controle do ar e ruído, certificada para todos os poluentes e ruídos provenientes da Siderurgia Nacional.

E

ste ponto constava já do programa eleitoral do BE para as Assembleias de Freguesia de Folgosa e S. Pedro Fins, onde o Bloco alertava para a evidência de patologias do foro respiratório acima da média nacional, bem como para os custos adicionais da população local com a limpeza e conservação das habitações, automóveis e espaços verdes devido à constante acumulação de partículas de cor amarela espalhadas pelo vento ao longo de vários quilómetros. Em nota de imprensa que o BE fez chegar à nossa redação é explicado ainda que «a escolha do local da instalação, bem como a certificação, monitorização e controle desta unidade, que se junta às já existentes nas Freguesias de

Vila Nova da Telha e da Cidade da Maia (Vermoim), deverão ser efetuados por uma entidade independente, e os resultados das medições deverão estar disponíveis para consulta pública e serem apresentados com regularidade aos deputados da Assembleia Municipal». Na moção do BE consta ainda um ponto de recomendação à Autoridade de Saúde Nacional, através da Administração Regional de Saúde do Norte, para que mande efetuar rastreios à população de S. Pedro Fins e Folgosa, «que tenham em conta a exposição durante dezenas de anos aos poluentes específicos na produção da Siderurgia, libertados no ar, águas e solo, bem como a exposição ao ruído elevado».

A moção do Bloco de Esquerda foi aprovada por unanimidade pela Assembleia Municipal da Maia. Na sessão de 25 de junho, o BE recordou «as 97 mil toneladas de resíduos oficialmente autorizadas, provenientes da Siderurgia, que afinal se transformaram em 320 mil toneladas a remover das escombreiras das minas de S. Pedro da Cova, questionando como foi possível transportar mais 238 mil toneladas de resíduos perigosos do que o permitido por zonas altamente policiadas e fiscalizadas. O caso está ainda sob investigação, tendo já sido constituídos vários arguidos nesse processo, em que o Ministério do Ambiente e a Junta de Freguesia de S. Pedro da Cova (Gondomar) se constituíram assistentes».

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza apresentou duas recomendações à Câmara Municipal, durante a última Assembleia Municipal da Maia. Apenas foi aprovada a moção que recomenda à Câmara da Maia que em todas as atividades e eventos por ela promovidos, seja incentivada a redução gradual da utilização de louça descartável de plástico, bem como a sensibilização da problemática do plástico junto dos restantes órgãos municipais. A moção foi aprovada por unanimidade. «Na Europa geram-se 58 milhões de toneladas de plásticos por ano, sendo que dessa quantidade apenas 30% é reciclada. Significa isto que os restantes 70% de plástico produzido ou vão para aterro (onde demoram cerca de 450 anos a decompor-se) ou são incinerados. Segundo dados da Comissão Europeia, a incineração de plástico contribui aproximadamente para a emissão anual de 400 milhões de toneladas de CO2 para a atmosfera. Existe uma necessidade urgente de travar os problemas ambientais que resultam, atualmente, da produção, da utilização e do consumo de plásticos. Os milhões de toneladas de resíduos de plástico que, anualmente, se acumulam nos oceanos são um dos sinais

mais visíveis e alarmantes destes problemas, constituindo, cada vez mais, motivo de preocupação pública», alerta o PAN. O PAN defende, assim, que “o desincentivo da cultura do uso do descartável e a estimulação do uso de materiais duráveis e reutilizáveis devem integrar as Políticas de Ambiente Sustentável do Município da Maia”, afirma Clara Lemos, deputada do PAN, vendo com agrado a aprovação por unanimidade da sua recomendação, acreditando que o exemplo deve começar pelo executivo. O PAN apresentou ainda a recomendação “Por um Espaço Público Livre de Glifosato”, recomendando à Câmara Municipal o estudo e implementação de um plano alternativo à utilização de glifosato em todos os espaços públicos do município, mas esta foi rejeitada. É já sabido que o glifosato é potencialmente cancerígeno para o ser humano (OMS), sendo que o PAN considera que «a precaução deverá ser a base de decisão quando se trata de saúde pública, não sujeitando as pessoas e todos os restantes animais a riscos desnecessários, pelo que continuará a lutar por uma Maia Livre de Glifosato».


12

| maia primeira mão | 06 de julho de 2018 | sociedade

PCP repudia fecho da Caixa nos Maninhos

O PCP repudiou o encerramento de mais uma agência da Caixa Geral de Depósitos no concelho da Maia, no passado mês de junho. Desta vez foi a Caixa dos Maninhos que fechou portas.

O

PCP referiu em comunicado que a intenção da Administração da Caixa Geral de Depósitos «de encerrar mais esta agência no concelho da Maia até ao final de Junho merece o repúdio dos seus clientes e de todos os que querem a CGD como um banco público ao serviço do povo e do país». Num total a CGD encerra no país cerca 70 balcões até ao fim deste ano, depois de na leva anterior - entre 2010 e 2017 - terem fechado mais de 200 dependências e despedidos 2000 trabalhadores. Na Maia fechou por essa ocasião o balcão de Pedras Rubras. Para o PCP, «é fundamental travar esta política e reforçar a presença da CGD em todo o território nacional. O país precisa de um banco público forte e pronto a alavancar a economia nacional e não do enfraquecimento do seu papel de instituição pública, servindo assim e apenas os interesses

da banca privada». Considerando esta dependência da CGD «de grande importância para a população, sobretudo a mais idosa, mas também para o comércio e atividade local, o PCP manifesta o seu total empenhamento na luta contra o encerramento das agências bancárias da CGD e a extinção de postos de trabalho».

Defesa dos transportes e mobilidade Para a divulgação das principais propostas do PCP em defesa dos transportes públicos e da mobilidade, a comissão concelhia do PCP realizou, no passado dia 25, junto da estação de Metro Fórum Maia, uma ação de contacto com a população. Na altura, Alfredo Maia, eleito da CDU na Assembleia Municipal da Maia assinalou algumas das propostas mais urgentes com importantes efeitos

na Maia: expansão da rede do Metro do Porto; valorização do “Andante”; reabertura das linhas ferroviárias de Leixões-Ermesinde e Leixões-Campanhã. Alfredo Maia reforçou a necessidade de dar prioridade “ao prolongamento da linha entre o Castelo da Maia e a Trofa, condição essencial para melhorar a mobilidade da população e retirar trânsito à Nacional 14”, assim como a “criação da linha entre o Hospital de S. João e o centro da Maia, com passagem por Pedrouços, Águas Santas, Milheirós e Gueifães”. Outra das linhas de divulgação desta ação incidiu sobre o que se considera “um desperdício não estar a ser usada para o transporte de milhares de passageiros por dia, a linha existente em particular na zona de Pedrouços e Águas Santas, e servindo também zonas industriais estratégicas da Maia, Matosinhos e Valongo”. O PCP fez aprovar na Assem-

bleia da República uma proposta para: a reabertura e criação de uma estação de ligação junto do Hospital de S. João; a recuperação da Estação de Sangemil e outras; a construção de novas estações ou apeadeiros, inclusivamente na zona do Meilão/Alto da Maia. Além disso, a CDU fez aprovar na Assembleia Municipal da Maia uma moção exigindo a reabertura dessas linhas. Outro dos protestos do PCP continua a incidir sobre as portagens, nomeadamente na A4 e na A41,

“que tanto penalizam a população da Maia”. Em nota de imprensa, o PCP refere que «a Maia é o único concelho do Grande Porto cuja população tem de pagar portagens para circular no seu território. Esta situação profundamente injusta só se mantém devido à cumplicidade entre o PSD, CDS e PS.” Os comunistas lembram que estes partidos chumbaram recentemente, na Assembleia da República, um projeto do PCP para a abolição das portagens na A4, na A28, na A41/A42 e na A29.

Freguesia de Folgosa atribui votos de louvor aos alunos

No passado dia 20, a Junta de Freguesia de Folgosa realizou uma cerimónia de Reconhecimento aos alunos pelo excelente desempenho escolar referente ao ano letivo 2016/17. A cerimónia teve lugar no auditório da autarquia com a atribuição de diplomas de Votos de Louvor e prémios a dez alunos das escolas de Folgosa, nomeadamente, o Centro Escolar de Folgosa e a EB1 de Santa Cristina. Esta iniciativa dinamizada pelo executivo da Junta de Freguesia de Folgosa contou com uma plateia de peso, através da presença de vários intervenientes na comunidade educativa, designadamente, as Coordenadoras e elementos do corpo docente das duas escolas da freguesia, a diretora do Agrupamento de Escolas do Levante da

Maia, representantes da Associação de Pais das referidas estruturas escolares, encarregados de educação, representantes da Fapemaia e da Câmara Municipal da Maia. O executivo da Junta de Folgosa cumpriu com o seu desejo e pro-

messa, aquando da tomada de posse, de valorizar a área da Educação, designadamente, através do reconhecimento público dos alunos de Mérito e Revelação que frequentam as escolas desta freguesia, premiando a sua dedicação, o esforço

e o desempenho escolar. A Freguesia reconheceu ainda que o sucesso escolar não é meramente individual, mas sim de todos os intervenientes da comunidade educativa, que direta ou indiretamente, fizeram parte de todo

percurso no ano letivo de 2016/17. Neste sentido, louvou igualmente os encarregados de educação, pais e familiares, todo o corpo docente e não docente, associações de pais, agrupamento escolar, Câmara Municipal da Maia, Junta de Freguesia de Folgosa e outras associações que zelam pelo ensino no concelho da Maia. A Junta de Folgosa fez juz ao conhecido provérbio africano «para educar uma criança é necessária uma aldeia inteira». No encerramento da cerimónia, o presidente da autarquia de Folgosa deixou a vontade de que este tipo de iniciativas se repita ano após ano letivo, com a expetativa de que aumente o número de alunos de excelência nas escolas da freguesia, que serão reconhecidos e premiados.


sociedade | 06 de julho de 2018 | maia primeira mão |

13

Cascata em movimento foi Fotografia e pintura dos seniores na Torre Lidador um sucesso em Pedrouços Para celebrar o encerramento do ano letivo, a Câmara Municipal da Maia (CMM) organizou a “Exposição de Fotografia e Pintura 60+”. As fotografias presentes na exposição pertencem à fotógrafa Sandra Ventura, que é especializada em Fotografia Artística de Seniores. A exposição inaugurou no dia 29 de junho e terminará a 18 de julho.

O

s idosos que participaram nesta iniciativa são utentes da Casa de Milheirós, Centro Paroquial e Social de Águas Santas, O Amanhã da Criança e da ASMAN. A atividade faz parte do Programa Municipal de Saúde Sénior. No dia 29, foi inaugurada a exposição de Pintura em Tela 60+, que foi conduzida pela artista plástica Liliana Monteiro. Os quadros foram pintados pelos utentes das Respostas Sociais, tendo por referência de inspiração obras de pintores famosos. Nos últimos quatro anos a Câmara Municipal da Maia vem enriquecendo a oferta de atividades das Respostas Sociais do concelho. A CMM acredita que trabalhar com a Saúde Sénior é uma aposta na promoção de um envelhecimento ativo e saudável para os seniores do concelho e uma forma de combater a solidão.

Na opinião daqueles que participaram na iniciativa, “esta atividade é importante para que se possa mostrar que a Câmara se preocupa com os mais velhos”. Com o objetivo de construir uma sociedade onde todos têm lugar, é importante que se desenvolvam projetos que melhorem a qualidade de vida dos cidadãos, como um beneficio à cidadania. As áreas privilegiadas são a saúde oral, educação alimentar, saúde oral e cognitiva, prevenção rodoviária e cidadania, sendo que nesta edição a Câmara apostou na partilha entre os seniores e os alunos do ensino básico, das escolas do concelho. A Câmara está a preparar a próxima edição do programa. [Com André Ferreira (estagiário da Escola Secundária do Castelo da Maia, Curso Científico-Tecnológico de Comunicação Social)]

Assembleia Eleitoral da Cruz Vermelha

No próximo dia 17 de julho, entre as 14h30 e as 18h00, realiza-se a Assembleia Eleitoral da Delegação da Cruz Vermelha da Maia, cujo ponto único será a eleição de membros para o Conselho de Zeladores da Delegação. A assembleia decorrerá na sede da delegação, na Rua da Lage, na Cidade da Maia.

A Junta de Freguesia de Pedrouços acabou de desmontar recentemente a cascata de S. João do artesão David Silva, natural e residente na freguesia, e que decorou o jardim interior da Junta de Freguesia de 9 a 30 de junho. Uma cascata em movimento, em que as várias cenas rurais, como a matança do porco, estão presentes. São recriadas por David Silva a festa da Natividade, com a procissão completa de andores, ainda monumentos do Porto e da própria freguesia de Pedrouços: Igreja, Lavadouro, a sede da Junta de Freguesia… Há um mundo em miniatura nesta cascata que tem tido imenso sucesso ao longo de quase um mês de exposição, como admitiu o presidente da Junta, Joaquim Araújo, que este ano resolveu convidar o artesão para expor a cascata na sede da autarquia, dando maior visibilidade a um projeto que David vinha a expor apenas em sua casa há 17 anos. Centenas de pessoas, incluin-

do visitas de escolas, apreciaram a cascata sanjoanina. Assim David Silva, de 54 anos, está muito grato ao presidente da Junta por reconhecer o seu trabalho, referiu ao Primeira Mão, acrescentando que este é um passatempo levado muito a sério e que lhe permite arejar as ideias do seu emprego num armazém. A inauguração da cascata contou com a presença do presidente da Câmara, Silva Tiago, que também mostrou apreço pela montra de miniaturas, num espaço de 4 por 3 metros. Mas, recordou, “tudo começou como uma brincadeira, fui com a minha filha à festa do Senhor de Matosinhos e comprei uns bonecos de que gostei, fui comprando sempre mais, e depois acabei por ir construindo réplicas de monumentos”. A cascata começou por um metro quadrado e foi sempre aumentando. Hoje tem 400 bonecos e já apresenta diversas cenas em movimento.


14

| maia primeira mão | 06 de julho de 2018 | sociedade

Biblioteca promove laboratório de comunicação para jovens

E

ntre os dias 10 e 13 de julho a Biblioteca Municipal da Maia promove ‘O laboratório de Comunicação – Grow up inside’. Esta iniciativa propõe-se ser um processo de transformação e desenvolvimento de jovens potenciando o seu crescimento em termos emocionais e comportamentais. «Mais do que por um elevado Q.I., os melhores distinguem-se pela autocon-

fiança, autodomínio, criatividade, identidade, capacidade de comunicar, influenciar e colocar-se no lugar do outro, adaptando-se e acolhendo a mudança». A inteligência emocional é um conjunto de competências muito importantes nos dias de hoje em que somos confrontados cada vez mais com relacionamentos mediados por plataformas virtuais. Esta ação propõe capacitar os jovens para

se descobrirem, através de motivação e proatividade, melhorando o desempenho pela tomada de consciência das suas capacidades. Destina-se a um público entre os 14 e os 17 anos, limitado a 15 inscrições. Os interessados têm acesso livre à ação, mas sujeita a inscrição. A ação decorrerá na Biblioteca Municipal da Maia – Café Concerto.

Férias no Palco de 15 a 27 de julho A Quinta da Caverneira recebe de 15 a 27 de julho (das 14h00 às 18h30) a oficina “Férias no Palco” dedicada a crianças dos 5 aos 12 anos. Este ateliê lúdico/artístico dirigido a crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos, durante o período das férias escolares, realiza com os pequenos formandos um trabalho de movimento e jogos de interpretação em volta das palavras, concluindo com uma

apresentação pública de um exercício teatral. A Expressão Corporal, a Expressão Facial e a Expressão Verbal atuam diretamente sobre as capacidades psicomotoras da criança, permitindo-lhes o desenvolvimento do conhecimento do seu corpo e do meio em que se move (Espaço, Tempo, Relação). Nunca atuando sozinha, fazendo a preparação e a atuação em grupo, agindo frente a

outras crianças e melhorando as suas ações criativas com a ajuda e crítica das outras, a Expressão Dramática ajuda a criança a formar o seu senso social. O grupo terá orientação da formadora Daniela Pêgo, do Teatro Art’Imagem, responsável pela programação e animação cultural da Quinta da Caverneira, em parceria com o município da Maia.


desporto | 06 de julho de 2018 | maia primeira mão |

Acro Clube organiza XIV Show de ginástica - A ARCA

Gala do Desporto distingue os melhores do município

O Acro Clube da Maia (ACM) vai realizar o XIV ArtGym Show de Ginástica da Maia – “A ARCA”, no próximo dia 14, às 21h00. O Complexo Municipal de Ginástica da Maia vai receber um grande espetáculo cénico, cheio de cor, musicalidade e luz, que, promete a organização, “a todos vai maravilhar e surpreender”. No espetáculo participarão todas as valências do ACM.

O

XIV Show de Ginástica da Maia vai ser ainda uma ocasião para agraciar todos os Campeões Nacionais do Acro Clube da Maia. Os interessados em adquirir a sua entrada poderão fazê-lo na loja online em acrosto-

re.pt, nas secretarias do clube, no Artgym Sport Centre e no Complexo Municipal de Ginástica da Maia. O preço dos bilhetes (disponíveis a partir de dia 3 de julho de 2018): Bancada Geral - 10€ (sem lugares marcados); Bancada de

Pódio - 15€ (Lugares marcados). Mais informações podem ser fornecidas pelos contactos 229410731 / 919197755.

Maia Basket trouxe a Taça para casa Nos dias 16 e 17 de Junho, equipa Sub14 Feminina do Maia Basket Clube disputou a Final 4 da Taça Nacional, conquistando o tão desejado troféu. A equipa começou, no sábado, dia 16, por vencer na meia final as adversárias que vieram dos Açores, a equipa bi-campeã regional: AJCOD (Lagoa – S.Miguel). No domingo, na final, com uma equipa que tinha estado no mesmo Grupo de apuramento Norte e ficado atrás do Maia Basket, reencontrou-se o Galitos de Aveiro, que venceu na sua meia final Final a Equipa da Quinta dos Lombos (Carcavelos). E tal como nos dois jogos anteriores de apuramento e porque “não há 2 sem 3”, as maiatas voltaram a vencer. Desta vez por 45-42. Jogo intenso, digno de Final, muito equilibrado, mas onde os pormenores contaram a favor das meninas da Maia. Para o 5 ideal ainda entraram duas Atletas do MBC: Helena Jesus e Sofia Sousa. A Festa terminou na Praça do Município da Maia, onde a equipa foi recebida pelos presidentes da vila de Moreira e de Vila Nova da Telha. Os autarcas participaram nos festejos e fizeram questão de acompanhar não só as atletas residentes nas respetivas Freguesias, como todas as restantes que ajudaram a trazer para o concelho da Maia o Troféu Nacional da modalidade.

15

A Câmara Municipal da Maia tem feito tudo para dignificar o contributo que as coletividades com atividade federada têm realizado em prol do desenvolvimento desportivo e do reconhecimento nacional e internacional do concelho. Um dos exemplos do reconhecimento do executivo maiato ao esforço e dedicação dos atletas fica patente na realização da Gala de Desporto anual. A próxima edição é no dia 13, pelas 20h30, no Complexo Municipal de Ténis. «O Pelouro do Desporto é incansável no apoio e na procura das melhores condições de treino e competição para que todos, sem exceção, possam levar a cabo os objetivos propostos e consigam as melhores classificações possíveis», refere a autarquia da Maia na comunicação do evento. A gala constitui um momento único e inesquecível de congratulação e de agradecimento público pelos títulos desportivos alcançados. Será prestado agradecimento a todas as coletividades que na época desportiva de 2017-2018 conseguiram atingir resultados desportivos de relevo. Serão ainda alvo de congratulação as personalidades atletas residentes no concelho, que desenvolvem a sua prática desportiva em coletividades fora do município, e que mais se destacaram no apoio a eventos e ações de âmbito desportivo.


16

| maia primeira mão |

Criança Diferente celebra 20 anos com ação Reciclar para Incluir

No âmbito das Comemoração dos 20 Anos da Criança Diferente /Associação de Amigos – Reciclar para Incluir, assinalou-se no dia 3, o Dia Internacional sem Sacos de Plástico com diversas iniciativas. O programa decorreu entre as 14h00 e as 17h00, no salão do Pavilhão Polivalente de Nogueira (junto da secção de Nogueira dos Bombeiros Voluntários da Maia). Assim, decoraram-se sacos de pano para utilização na atividade de inclusão social da ida ao supermercado, e ainda apresentadas duas peças de teatro pelos utentes. Houve ainda a venda de produtos de material reciclado produzidos pelos utentes e feita a entrega da edição especial do Jornal Criança Diferente, impresso em papel reciclado. O próximo evento da instituição é a Caminhada Pela Saúde Mental, que realizar-se-á no dia 13 de outubro, às 9h00, com partida e meta na Câmara Municipal da Maia. Este evento tem vindo a ser planeado com a parceria da Escola Dramática de Milheirós e irá envolver também uma aula de zumba e a participação do coro infantil e de um grupo musical de pop-rock.

Maia Symphonic está de volta à Praça Doutor José Vieira de Carvalho

No próximo dia 14, às 22h00, a Maia recebe o concerto integrado no programa “Verão na Casa” da Casa da Música do Porto, o Maia Symphonic pela Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.

A

direção musical do espetáculo é Jan Wierzba, que apresentará Antonín Dvorák - Abertura Carnaval; Aram Khatchaturian - Valsa de Masquerade; Fernando Lopes-Graça - Suite Rústica; Leonard Bernstein - Danças Sinfónicas de West Side Story. Danças e melodias de sabor popular atravessam este concerto sinfónico que viaja por diferentes geografias e promete conquistar todos os ouvintes. Desde sonoridades do Leste à grande música americana, o programa que a Sinfónica apresenta na cidade da Maia conta com um momento especial dedicado à expressão mais funda das tradições musicais portuguesas, numa obra de Lopes-Graça baseada em melodias tradicionais de várias regiões. A noite inicia-se com o turbilhão de emoções de um Carnaval na Boémia e convida depois aos passos flutuantes de uma valsa imparável assinada pelo arménio Khatchaturian. A encerrar, canções inesquecíveis como “Somewhere” e “Maria” mas também os ritmos do mambo, do cha-cha-cha

e da rumba lembram-nos os amores proibidos de West Side Story. O célebre musical da Broadway é a obra mais famosa de Leo-

nard Bernstein, compositor norte-americano, cujo centenário se celebra este ano. A entrada é livre.

PM615  

PM 615 6 Julho2018

PM615  

PM 615 6 Julho2018

Advertisement