Issuu on Google+

ESCOLA SECUNDÁRIA DE PENICHE

Curso EFA – S -Tipo C Ficha de Trabalho n.º 1 Área: Sociedade, Tecnologia e Ciência UFCD: Redes de Informação e comunicação (STC – 5) Data: 04/04/2013 Nome: Ângela Baltazar nº: 5 Nome: Milene Ramos nº: 18

“Diferentes modos de relação com a tecnologia que coexistem nas sociedades contemporâneas, bem como a sua correlação com certas variáveis (idade, qualificações, recursos económicos, formação específica, etc.,)”

1. Faça uma pesquisa na internet no sentido de obter informação sobre a realidade referida.

2. Elabore uma reflexão onde possa comparar a realidade dos textos que pesquisou com a do seu quotidiano.


ESCOLA SECUNDÁRIA DE PENICHE

São consideradas NTICs, entre outras: 

os computadores pessoais 

as câmeras de vídeo e foto para computador ou webcams;

a gravação doméstica de CDs e DVDs;

os diversos suportes para guardar e transportar dados como os discos rígidos ou hds, cartões de memória, pendrives,zipdrives .

os telemóveis

TV por cabo ou satélite

a internet

as tecnologias digitais de captação e tratamento de imagens e sons

a captura eletrônica ou digitalização de imagens (scanners)

a fotografia digital

o vídeo digital

o som digital

a TV digital

as tecnologias de acesso remoto (sem fio ou wireless) 

Wi-Fi

Bluetooth

RFID

EPVC

http://pt.wikipedia.org/wiki/Novas_tecnologias_de_informa%C3%A7%C3%A3o_e_comunica% C3%A7%C3%A3o (acesso dia 4/4/2013)

O que são as Novas TIC para os adolescentesdos nossos dias? Os adolescentes dos nossos dias, nas sociedades industrializadas, são a primeira geração que convive diariamente com a tecnologia desde o seu nascimento.Crescem lado a lado, e mantêm com as novas TIC uma relação “familiar”, confiante einteractiva. Vários investigadores co mo Rio et al (2006) e Odendaal, et al (2006)consideram que computadores, telemóveis, Internet, sof tware, videojogos e muitosoutros fazem já parte do “ecossistema natural” dos adolescentes e joven s Na suaopinião, as TIC são de facto o “principal artefacto cultural dos nossos dias”. Mas… o que p ensamos adolescentes sobre elas, que finalidades lhes atribuem? Vejamos o que dizem alguns autor es. Os adolescentes dos nossos dias já não se questionam nem se surpreendem sobre a existênciadas TI C, os possíveis benefícios e prejuízos, mas antes consideram-


ESCOLA SECUNDÁRIA DE PENICHE

na essencial, exigem a suapresença nas diversas facetas da sua vida, e dificilmente c onseguiriam sobreviver sem ela. Estageração distinguese das outras pois é a primeira a nascer e crescer rodeada de tecnologia.Máquinas fotográficas e de filmar, jogos de vídeo e os CD-ROM tornaram-se banais para as novasgerações. Alguns investigadores designam os adolescentes de hoje como aGeração Net. O conceito é da auto ria de Don Tapscott e foi utilizadopela primeira vez no seu livro Growing up digital – The rise of the netgeneration (1997). Tapscott utiliza o termo para retratar uma geraçãoque, “de for ma profunda e fundamental, aprende, trabalha, comunica,compra e cria comunidades de modo muit o diferente dos seus pais”. Oautor caracteriza ainda esta geração de adolescentes pelo facto de serec usar a ser simplesmente espectadores passivos das tecnologias(sobretudo da televisão), preferindo e adoptando antes uma cultura deinteracção em que o poder é distribuído, partilhado, e não existe um ahierarquia. Araújo et al (2000), fazem referência a duas características únicas desta geração: por um lado,“está a nascer e crescer no meio da emergência de um meio de comunicação tão revolucionáriocomo não havia memória desde a invenção da imprensa escrita”. Por outro lado, e, pela primeiravez na históri a da humanidade verificase uma alteração nas hierarquias do poder dentro do seiofamiliar, a até escolar: “pela primeira vez, há coisas que os pais gostariam de saber e de fazer, masque precisam da ajuda dos filhos”. Quais são então, de acordo com a investigação, os valores e as características da “nova cultura”da Geração Net? 

Independência e autonomia assumida, geração de activos pesquisadores de informação e nãode r ecipientes;

Mais abertos intelectual e pessoalmente;

Cultura de proximidade, passam facilmente de uma orientação local, para nacional ou mundial;

Tolerância pela diversidade;

Afirmação da sua maturidade, quer ser reconhecida como mais madura pelos adultos;

Espírito de investigação, quando usam a tecnologia, o que procuram não é saber comofunciona, mas sim como utilizar;

Imediatismo, a interactividade exige o “aqui e agora, quando se conversa «on line» o que seespe ra é que as respostas sejam naquele instante, esperase que as coisas aconteçam rápido,porque, obviamente, no mundo de hoje, as coisas, de facto, ac ontecem rápido;

Necessidade de estruturar a confiança na base de uma autenticação. Pelo anonimato, pelaextrem a acessibilidade e diversidade de informação, tudo o que se lê ou ouve tem de serautenticado

Perante tais valores, que finalidade atribuem osadolescentes às novas TIC? A maior parte dos estud oaponta as seguintes: 

Uma ferramenta que lhes facilita a informação, acomunicação, o conhecimento, o desenvolvime nto denovas habilidades;


ESCOLA SECUNDÁRIA DE PENICHE 

Uma nova forma de interactividade com os pares, com afamília, com os professo res, com o mundo;

Apoio à sua actividade escolar, de estudo e aprendizagem;

Um meio de entretenimento, ócio, um recurso de bem-estar;

Uma oportunidade de socialização junto do grupo de pares (sentimento de pertença ao grupo).

http://bica.imagina.pt/2007/o-que-sao-as-novas-tic-para-os-adolescentes-dos-nossos-dias/ (acesso dia 4/4/2013)

"Tendo em conta que os homens apresentam maiores níveis de utilização nas TIC: cerca de metade dos individuos do sexo masculino utilizam computador e 46,5% acedem à Internet. A utilização por parte das mulheres situa-se em média, cerca de 8% abaixo da dos homens: 41,9% das mulheres utilizam o computador e 37,6% utilizam a Internet". Relativamente ao nível regional, Lisboa é a região onde o acesso às Tecnologias da Informação e da Comunicação é mais elevado: cerca de 58% dos indivíduos tem acesso ao computador, 54,7% dispõem de ligação à internet. A região do Algarve 48,5% e as regiões autónomas da Madeira 43,4% no acesso ao computador; e de 43,8% e de 40,6% na ligação à Internet. No que concerne à idade é nas faixas etárias mais baixas que a utilização das TIC se apresenta superior à média, sendo o nível mais elevado entre os 16 e os 24 anos: 89,6% dos indivíduos utilizam computador e 87,4% acedem à Internet. A partir dos 45 anos os níveis de utilização situam-se abaixo da média nacional. Quanto ao nível de escolaridade são os indivíduos com nível de ensino superior que mais utilizam o computador e a internet. Em termos de condição perante o trabalho, a utilização de computador e da internet está mais difundida entre os estudantes e os empregados. As TIC são utilizadas essencialmente com uma frequência diária de 76% no uso do computador e 73,3% no uso da internet. in: http://www.anacom.pt/render.jsp?categoryld=2

Todos estes factores anteriormente mencionados poderão ou não influenciar directamente o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação? Será que outros factores tais como: a profissão, estado civil, o número de filhos e o nível cultural dos indivíduos interferem na utilização das TIC?

http://guerradossexosnastic.blogspot.pt/2009/01/guerra-dos-sexos-nas-tic-sim-ou-no.html (acesso dia 4/4/2013)


Ficha de trabalho 1