Page 1

DIÁRIO CAPIXABA Vitória, Es • Quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Especial Carnaval 2013

MUG: Conheça a escola campeã do Carnaval 2013 Homenageando a cidade francesa de Dunkerque, a Mocidade Unida da Glória venceu pela 4ª vez o desfile das escolas de samba do ES. ›pág 2

Unidos de Vila Isabel é a grande campeã do Carnaval do Rio. ›pág 4

BETO MORAIS/G1 ES WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

›Integrantes da Vila Isabel celebram o título no sambódromo.

›bateria Pura Ousadia, da Mocidade Unida da Glória, no desfile campeão do Carnaval capixaba em 2013.

Frevo, folia, paródias e blocos líricos. Saiba como foi a festa dos ritmos do Carnaval pernambucano. ›pág 4

Católicos unem fé e folia na 19ª edição do Vinde e Vede. ›pág 3

Infográfico: Veja as diferentes alas de uma escola de samba. ›pág 3


página 2

DIÁRIO CAPIXABA Vitória, Es • Quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Especial

carnaval capixaba Espetáculo

MUG brilha na avenida e é campeã do Carnaval do Espírito Santo em 2013 Agremiação de Vila Velha venceu os desfiles com 297,1 pontos. Escola homenageou a cidade francesa de Dunkerque. Luzes, perfumes e efeitos especiais embelezaram o desfile. BETO MORAIS/G1 ES

Amanda Monteiro

A

escola de samba Mocidade Unida da Glória (MUG) foi eleita a campeã do Carnaval capixaba na terça-feira dia 5. Com o samba-enredo “Oui Voilá le France! Mocidade singra os mares de Dunkerque. Merci beacoup!”, a agremiação de Vila Velha, na Grande Vitória, venceu pela 4ª vez, com 297,1 pontos. A apuração aconteceu no Ginásio do Álvares Cabral, em Vitória. Em segundo lugar ficou a Boa Vista com 296,6. A escola rebaixada foi a Tradição Serrana, com 267,9. A Mocidade Unida da Glória foi a penúltima escola a entrar na Avenida Walmor Miranda, onde fica o Sambão do Povo, no sábado dia 2. A agremiação fez um desfile sem erros de evolução e não teve nenhum carro quebrado, ao contrário dos anos anteriores. No quesito mestre-sala e porta-bandeira, a MUG tirou 10 de todos os jurados. Pela primeira vez em quatro anos, a escola tirou nota inferior a 10 de um dos jurados no quesito bateria. “Foi uma vitória bastante suada, batalhada. Fizemos um trabalho bastante técnico, mostramos muita beleza. Mas também quero lembrar que está todo mundo de parabéns. Vi grandes carnavais na avenida”, afirmou Robertinho, presidente da agremiação. A rainha de bateria Fernanda Figueredo comemorou o título. “Estava engasgado, trabalhamos muito e agora merecemos comemorar. É muito bom voltar ao posto de campeã e vamos fazer de tudo para mantê-lo em 2014”, disse.

Foi uma vitória bastante suada. Fizemos um trabalho bastante técnico, mostramos muita beleza.

Robertinho, presidente da MUG

›Rainha de bateria da MUG, Fernanda Figueiredo, no desfile da escola campeã do Carnaval capixaba em 2013. Desfile A MUG homenageou a cidade francesa de Dunkerque e entrou na avenida com carros luminosos, fumaças e efeitos especiais. Perfume francês, bolhas de sabão e papel picado foram lançados no Sambão do Povo. A comissão de frente veio vestida e coreografada com elementos do fundo do oceano. Um navio dourado, com luzes e fumaça, em formato de peixe abriu o desfile. Na avenida, a MUG representou elementos do progresso econômico e da história de Dunkerque. História da MUG A história da MUG começou da paixão por futebol. Os primeiros passos foram dados por um grupo de amigos do time Leão da Glória, no final da década de 60, quando surgiu o bloco Calção Vermelho, na

Glória. Já nos anos 70, o bloco tomava as ruas de Vila Velha. Em 1980, com a extinção do Bloco Carnavalesco Pantera Cor-de-Rosa, promoveu-se a união de integrantes do bloco Calção Vermelho com dissidentes do Panteras Cor de Rosa, de Jaburuna. Em 9 de agosto de 1980, nascia a Associação Recreativa e Cultural Mocidade Unida da Glória, a MUG. No ano de 1981 a MUG desfilou pela primeira vez em Vila Velha, ainda como bloco carnavalesco, apresentando o enredo “No reino onde chorar é proibido”. No ano seguinte, a Glória foi primeiro lugar no campeonato carnavalesco do município, elevando-se à categoria de escola do segundo grupo. A escola reapresentou, na Avenida Princesa Isabel, em 1984, o enredo “No reino onde

JULIANA BORGES/G1 ES

›Festa na quadra da MUG, no bairro da Glória. chorar é proibido”. A escola ganhou o segundo grupo. Em 1992, a escola passou pelo pior momento de sua história. Pouco antes do desfile, um terrível incêndio destrói o barracão da escola e impede a MUG de desfilar. Este foi o último ano dos desfiles competitivos em Vitória. Dez anos depois a MUG ressurge das cinzas, assim como o Carnaval de Vitória, que voltou a realizar os desfiles no Sam-

bão do Povo. E de 2002 para cá, em todos os desfiles que disputou, a Mocidade esteve entre as favoritas ao título. Somam-se ao trabalho da comunidade muguiana, três honrosos títulos do Carnaval de Vitória - em 2003, 2005 e 2011. Em 2013 não podia ser diferente, A MUG conquista o seu quarto título, mostrando que tem garra e que veio para brilhar, nos encantar e fazer história.‹


página 3

DIÁRIO CAPIXABA Vitória, Es • Quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

FOLIA

carnaval capixaba Religião

Católicos unem fé e folia em retiro religioso O 19º Vinde e Vede aconteceu no Pavilhão de Carapina. O tema deste ano foi “Se creres verás a glória de Deus”. Adriana Berlinck

C

atólicos do Estado uniram fé e folia durante o feriado de Carnaval, na 19ª edição do retiro espiritual Vinde e Vede. O evento começou no sábado (9) e durou até terça-feira (12). Segundo a organização, mais de 60 mil fiéis participaram do encontro no Pavilhão de Carapina, na Serra, Grande Vitória. O tema deste ano foi “Se creres verás a glória de Deus”.

O casal Juliana Amaral e Luciano Ferreira se conheceu no Vinde e Vede do ano passado e este ano curtem o Carnaval juntos. “No primeiro evento, a gente mal conversou no começo. Era muita correria. Depois de um tempo, passamos a conversar e estamos juntos até hoje”, disse Luciano. A presidente da Renovação Carismática Católica da Arquidiocese de Vitória, Kátia Roldi, disse que o objetivo do Vinde e Vede é louvar a Deus e aprimorar o estudo cristão. “A gente encontra a restauração e a fortificação em Cristo e sai daqui feliz. É uma alegria que dura. Não é uma alegria passageira”, contou. O evento também contou com o Vinde e Vedinho, com programação específica para crianças de 4 a 12 anos.‹

Infográfico

As alas da escola de samba Todos se encantam com a criatividade e a beleza dos desfiles de Carnaval. Conheça o que são as principais alas de uma escola de samba. Mestre-sala e Porta-bandeira

Comissão de frente Primeira parte da escola a passar pela avenida, deve apresentar o enredo e saudar o público ao longo do desfile. A comissão de frente deve manter uma postura imponente e comunicativa. O gru-po ainda costuma ter coreografia própria.

Casal que ostenta e protege o pavilhão (bandeira) das escolas de samba. A porta-bandeira é uma posição de destaque e é considerada a figura mais representativa da escola.

DIVULGAÇÃO

›Mais de 60 mil fiéis se encontraram e louvaram

a Deus na 19ª edição do Vinde e Vede.

Infográfico: Ariel Tonglet Textos: Julia Boarini Ilustrações: Pablo Mayer

Ala das baianas A ala das baianas é obrigatória e deve ter no mínimo 50 componentes. Tradicional, foi criada em homenagem às tias que acolhiam os sambistas no início do século passado.

Alegorias

Bateria Coração da agremiação, a bateria é responsável por determinar o ritmo e andamento da escola. Deve ter afinação, dinâmica e entrosamento, além dos seguintes instrumentos obrigatórios: surdo, repinique, caixa, tamborim e chocalhos.

Representação ilustrativa do enredo, deve ser um elemento cenográfico que esteja sobre rodas. Passistas e destaques fantasiados também podem desfilar em cima do carro alegórico.


página 4

DIÁRIO CAPIXABA Vitória, Es • Quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Brasil

MISTURA DE RITMOS Pernambuco

Frevo, paródias e blocos

VANDERLEI ALMEIDA/AFP PHOTO

ALEXANDRE DURÃO/G1

O Carnaval deste ano mostrou que a festa não é mais exclusiva de um só ritmo ou tendência. DIEGO MORAES/G1

›Boneco de Joaquim Barbosa em Olinda. ANCHIETA AMÉRICO/G1

›Galo da madrugada na Ponte Duarte Coelho, PE. DÉBORA LEÃO DP/D.A PRESS

›Titãs mesclou com Rock o Carnaval de Recife.

Thiago Paiva Depois de virar um espécie de ídolo pela atuação como relator do processo do mensalão, o ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa virou uma das figuras mais populares deste Carnaval. Teve a imagem estampada em máscaras de foliões e ganhou forma de boneco gigante no tradicional desfile de Olinda, como outras 50 personalidades históricas do mundo. O Carnaval pernambucano teve festas para todos os gostos. Uma correnteza de foliões tomou conta das ruas do centro da capital de Pernambuco no sábado (9) para acompanhar o 36º desfile do Galo da Madrugada. A maior agremiação do planeta estima que mais de dois milhões e meio de pessoas acompanharam o cortejo que celebrou o Rio São Francisco e o Dia do Frevo. Mais de 40 artistas comandaram os 25 trios elétricos do bloco. O Bairro do Recife Antigo virou um grande salão de festas. Na noite de domingo (10), enquanto as crianças participavam de brincadeiras ou dançavam o frevo no polo do Arsenal da Marinha, o bloco Quanta Ladeira, criado por Lenine e Lula Queiroga, fez a festa de uma multidão com paródias críticas de músicas conhecidas. Pelas ruas do bairro, ainda desfilaram blocos líricos. Já o palco do Marco Zero teve animação de Zeca Baleiro, Titãs e Paulinho da Viola, que foram alguns dos artistas que se apresentaram até de madrugada. Na terça-feira (12) Caetano Veloso fez o show de encerramento.‹

›Rainha de bateria

›Na quadra da Unidos de Vila Isabel

da Vila Isabel, Sabrina Sato.

Sabrina Sato e Carlinhos de Jesus celebram com a bandeira da escola.

Rio de janeiro

Vila Isabel samba o ‘caminho da roça’ e é campeã do Carnaval do Rio Nos desfiles do Rio de Janeiro, as escolas fizeram um espetáculo de luzes e cores na Sapucaí. Vida no campo foi o tema do desfile da vencedora. Alexandra Veronez

A

escola de samba Unidos de Vila Isabel é a campeã do Carnaval do Grupo Especial do Rio em 2013. A agremiação foi a vencedora com o sambaenredo “A Vila canta o Brasil, celeiro do mundo - Água no feijão que chegou mais um”, em que trouxe a vida do campo para a Marquês de Sapucaí. Com 3.700 componentes, espalhados em 31 alas, a Vila transformou a passarela do samba no “caminho da roça” por meio de imagens identificadas com a vida no interior: a bateria batucou com fantasias de espantalho e a ala das baianas rodopiou com roupas de joaninhas. “Um samba-enredo dessa categoria tinha que sair consagrado, tinha que sair com esse título”, comemorou o

ra também encantaram, mas todas tiveram problemas na passagem pela avenida. A Salgueiro foi a segunda escola a entrar na avenida no primeiro dia de desfiles, com um enredo sobre a fama. A escola mostrou luxo e tecnologia, principalmente, nos dois carros alegóricos feitos de LED. No segundo dia, encerrando os desfiles do Rio justaOs desfiles na Sapucaí mente no dia do aniversário de As escolas Mocidade Indepen75 anos de seu maior símbolo, dente de Padre Miguel, SalMartinho da Vila, a Unidos de gueiro, Imperatriz LeopoldiVila Isabel presenteou o samnense e Unidos de Vila Isabel bista com um desfile impecáforam os princivel e despontou pais destaques Um samba-enredo como favorita nos dois dias ao título deste de desfiles do dessa categoria tinha ano. No final do Grupo Especial que sair consagrado. desfile da escodo Carnaval do la, o grito de “é Wilsinho, presidente da Rio. A Unidos campeã” ecoou da Tijuca, Beijadas arquibancaUnidos de Vila Isabel Flor e Mangueidas.‹

presidente Wilsinho. Para ele, o ritmo do samba caiu “como uma luva” para o enredo. A vitória deste ano foi a terceira da Vila Isabel - o último título foi o de 2006. A apuração ocorreu na tarde desta quarta-feira (13). Em quatro itens, a campeã recebeu só notas 10: evolução; mestresala e porta-bandeira; conjunto; e harmonia

Caderno C  

Caderno C is an academic editorial project for a newspaper section. The subject matter handled by the section was Carnival 2013.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you