Page 1

1 EDIÇÃO - AGOSTO DE 2013

homens que estão na moda TRATAMENTO DE BELEZA PARA OS HOMENS

ENTREVISTAS: BEYONCÉ E GABRIEL DE CARA


EDITORIAL

D

e Cara é uma revista voltada para você, homem moderno e urbano que vive na correria da cidade, mas que ao mesmo tempo continua crescendo na carreira sem deixar de se divertir. Se você é aquele homem que já está cansado da vida de balada, mas não abre mão de um happy hour com os amigos, e mesmo atolado de trabalho consegue arranjar um tempo para relaxar e sair da rotina, essa é a sua revista! Teremos nessa revista uma entrevista exclusiva com uma personalidade masculina: uma fonte de inspiração. Neste exemplar você encontrará uma entrevista com o Estilista e Produtor Gabriel de Cara, um ícone de estilo e sucesso profissional. É com muito orgulho que apresentamos esta primeira edição da DE CARA organizada com total exclusividade para você, leitor. Nas próximas páginas não serão encontradas simples matérias e seções, mas informações que todo homem deve ter conhecimento para a sua vida. Por isso, aproveite muito, pois essa revista é pra você!

ÍNDICE MODA 6 TERNO PARA OS ALTOS & BAIXOS 18 ELES USAM BLACK TIE

PESQUISA 10 Os Tratamentos de beleza PARA Homens

CAPA 12 ELES ESTÃO DE CARA

ENTREVISTA 20 A DIVA BEYONCÉ

DETALHE 24 O SEGREDO DAS GOLAS

DICAS 26 COMO DOBRAR O LENÇO DE BOLSO 27 O LOOK CERTO


MODA

PARA OS BAIXOS

Terno Para OS ALTOS & BAIXOS

N

a verdade a dica é bem simples: quem tem baixa estatura pode optar por um costume com tecido em padrão risca de giz, seja ele pinstripe (com a risca bem fininha) ou chalkstripe (com a linha falhada, parecendo um traço de giz mesmo). Como é de conhecimento popular os riscos verticais alongam a silhueta e dão a impressão que você é mais alto do que na realidade. Para ajudar escolha um modelo de terno slim fit, com um paletó com apenas 2 botões, a lapela mais longa (de preferência fina) também ajuda a alongar o torso. Mas cuide para que tudo siga essa proporção, ou seja, camisa com colarinho curto e gravata na largura da lapela, caso contrário você pode arruinar a harmonia do traje e o efeito desejado vai por água abaixo.

Dica Extra: o colete, apesar de ser uma peça muito elegante, pode cortar o efeito criado com as lapelas, quem optar por usar um desses de qualquer maneira, escolha aqueles que não são tão fechados, com seu fechamento quase que coincidindo com o do paletó.

A

estatura é sempre um problema para os homens, os muito altos ou muito baixos tem problemas com determinadas peças que acentuam com suas características, quem tem estatura mediana sofre para encontrar roupas, pois, geralmente, são as que mais vendem, logo, esgotam-se muito rápido! Pelo menos para os dois primeiros casos existem algumas artimanhas para deixar a silhueta mais proporcional sem muito esforço, principalmente quando falamos em ternos.

06 | editora six

editora six |07


PARA OS ALTÕES

S

e o problema excesso de altura, e não a falta dela, o tecido ideal para seu terno é o window pane, principalmente aquele que forma quadrados perfeitos com o cruzamento de suas linhas, e não retângulos, o efeito de alargamento da silhueta vai, ao mesmo tempo, fazer parecer que você é um pouco mais baixo. A lapela do paletó pode ser mais larga, mas quanto a escolha do paletó de 3 ou dois botões temos um impasse: muita gente acha que o de três é muito fechado, criando um bloco e transformando o sujeito em um monolito, outros pensam que o de dois botões cria lapelas muito longas que acabam fazendo o efeito inverso ao desejado. Na dúvida experimente os dois e veja qual te deixa com um visual mais bacana.

Dica extra: o padrão Príncipe de Gales também pode ajudar no efeito encurtador, mas para tal é preciso que seu desenho se faça notar com cores que tenham um certo contraste, se elas forem muito próximas o padrão se torna praticamente imperceptível.

Editora Six A SUA BOA IMPRESSÃO 08 | editora six


CALVÍCIE PESQUISA

Os Tratamentos de beleza mais procurados pelos Homens

N

Roxo, diretora médica da Clínica Dermagrupo. A Dra. Renata também afirma que os HOMENS vem se questionando mais quanto a diversos tipos de tratamentos e são muito mais curiosos que as mulheres querendo saber cada detalhe dos procedimentos. Há ainda aqueles que procuram O fator “se cuidar” é uma das grandes evoluções a clínica por pedido e indicação das esposas. nesse sentido, seja para se manter saudável (em caso de tratamentos menos agressivos como peel- Em uma pesquisa recente da Associação Brasileing leve, limpeza de pele e depilação), pra ficar ira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e bonito (com tratamentos estéticos e de beleza) e Cosméticos (ABIHPEC), mais de 2 bilhões por para rejuvenescer (com cirurgias e procedimen- ano são gastos no Brasil com produtos de beleza masculinos. tos mais agressivos). •A estimativa, do estudo, é de que a vaidade masAs mulheres abriram essa jornada estética mui- culina movimente cerca de U$ 12 bilhões por to antes dos homens, mas há uma maior con- ano no mundo. scientização do sexo masculino em relação aos •O Brasil é o segundo maios mercado do mundo problemas de pele e o número da procura por em vendas de produtos masculinos. tratamentos estéticos tem aumentado muito nos últimos anos, segundo a dermatologista Renata Confira as principais queixas e as soluções: os tempos atuais, apesar do “pré” conceito com tratamentos de beleza para homens, vemos um aumento nesse setor, tanto no consumo quanto na divulgação de serviços especializados.

PELE OLEOSA: A pele oleosa e aparecimento de espinhas também levam os homens ao dermatologista com bastante frequência e o tratamento depende de cada caso, incluindo desde sabonetes e ácidos, como o uso da isotretinoína oral e a médica explica que a disciplina no tratamento é muito importante.

A calvície atinge principalmente homens a partir dos 40 anos de idade, mas o início do problema pode ser por volta dos 15 anos. A queda pode ser acompanhada de caspa e seborreia, que também precisam ser tratadas para um melhor resultado. A calvície masculina está relacionada a uma maior sensibilidade dos receptores do hormônio testosterona presentes no couro cabeludo, principalmente na parte anterior e no vértice da cabeça, provocando uma miniaturização do pelo, ou seja, fica mais fino e fraco. O principal tratamento é o uso da finasterida oral, que pode ser combinado com medicamentos de uso local, como o minoxidil. No consultório, injeções no couro cabeludo seriadas e o uso de laser de baixa energia podem acelerar a melhora.

IRRITAÇÃO NA BARBA Outra queixa muito frequente é a irritação na área da barba, sendo muitas vezes, necessária a depilação a laser na região do pescoço para reduzir o problema. A Dra. Renata explica que não indica a depilação no rosto todo, pois é muito dolorosa e definitiva. Uma dica muito útil é fazer a barba usando a lâmina ou o aparelho de barbear no sentido do crescimento do pelo e usar as medicações indicadas por um dermatologista.

É grande a procura por limpeza de pele, peelings químicos e tratamento da cicatriz com laser de C02 fracionado

editora six |


CAPA

ELES ESTÃO DE CARA OS HOMENS MODERNOS PROCURAM AGORA SEMPRE ESTAR NA MODA

12 | editora six

C

om toda a certeza os homens são mais complicados do que dizem ser. Todos os homens falam que não entendem e nem ligam para a moda masculina e que para eles pouco importa as roupas que vão usar. Mas sempre que podem eles passam por um espelho para conferir se estão lindos, e outra coisa é quando vão escolher uma peça ou algum acessório e acabam ficando indecisos com a escolha. Aquela velha história de que moda é somente de interesse feminino, ou mais radical ainda, no máximo para homossexuais – permitam a redundância – já está bem fora de moda. Ao longo do tempo os homens tem ficado cada vez mais interessados com cuidados visuais e estéticos – não é a toa que surgiu até o termo “metrossexual”. Do outro lado, os fabricantes de

roupas, sapatos, acessórios e produtos de beleza acompanharam esse interesse. São linhas e mais linhas voltadas para o público masculino. Já é cliche no meio fashion dizer que “a moda é democrática”, então, que seja para eles também. Sabemos que os homens se vestem de acordo com a ocasião, não querem andar uniformizados e, a grande maioria, principalmente, aquela que ultrapassou os limites dos 30 anos, gosta de ter muitas opções, uma para cada momento da vida. Exatamente como as mulheres. E isso nada tem haver com sexualidade e, sim, com a vontade de não parecer igual aos outros, com necessidade de mostrar que, além da roupa, existe um pensamento e que ele pode ser lido por meio do que ele veste.

editora six |13


CAPA

D

esde 2000, o estilista e produtor Gabriel de Cara vem inovando o mundo da moda com seu estilo fashion e ousado. Realizou diversos trabalhos e abriu as portas para muitos modelos New Face, preparando-as para um mercado de trabalho de alta competitividade. Desde cedo, Gabriel de cara sentia a necessidade de ter um estilo próprio, por isso começou a customizar suas peças do dia-a-dia. Muitas pessoas aprovaram esse estilo alternativo, e assim começou a criar peças exclusivas para amigos até que, após ter vivenciado uma experiência maravilhoso na Fashion Academy em Paris, voltou disposto a criar uma nova tendência de estilo aqui no Brasil. Uma frase que resume muito a sua maneira de pensar: “estar na moda é ser básico, porém fashion e ser fashion, porém básico.” Sua última coleção foi “Bonecos do Século XX” desmistificando o conceito de ingenuidade das mulheres de hoje.

“ No mundo você

pode ter tudo, menos não ter estilo.”

Gabriel de Cara

14 | editora six

um estilo, as pessoas terem opiniões diferentes, porém acho que a grande maioria acaba tendo admiração pelo estilo e nunca senti preconceito por criar referências diferentes na forma de se vestir. DC Magazine: Na sua biografia, consta que sua última coleção foi “Boneca do Século XX”. O que você leva em consideração na hora de criar uma coleção? E o que mais te inspira na hora de criar peças novas? GABRIEL: Comecei com a customização de algumas peças, mas minha inspiração depende muito do acaso. Das tendências que vejo, surgem idéias que muitas vezes antecipam alguns lançamentos no mundo da moda e minha criatividade está em reciclar tudo que há ao meu redor. ►

DC Magazine: Quando e como você começou a se interessar pela moda? GABRIEL: Desde cedo senti a necessidade de ter um estilo próprio, por isso comecei a customizar minhas peças do dia-a-dia. Muitas pessoas aprovaram esse estilo alternativo e então comecei a criar peças exclusivas para amigos até que, após ter vivenciado uma experiência maravilhosa em um laboratório de moda em Paris, voltei disposto a criar uma nova tendência de estilo aqui no Brasil. DC Magazine: Você sofreu algum tipo de preconceito quando tomou a decisão de ter um estilo próprio? GABRIEL: É natural quando decidimos criar

editora six |15


DC Magazine: A sociedade em si, quando pensa em moda, logo se lembra das mulheres ou dos homossexuais. Você concorda com isso? Ou acha que a moda é mais do que isso? GABRIEL: Meu foco é justamente o estilo masculino e acredito na moda fast fashion para os homens, e também com este link da moda com universo gay, feminino e cultural. Eu acredito no bom gosto e sabemos que as mulheres e gays tem mais acesso a referências e tendências, porém no universo masculino a regra é: simples básico, porém fashion e fashion porém, básico. DC Magazine: Você acha que estar na moda é ter dinheiro, ou ela vale pra qualquer pessoa independente da situação financeira? GABRIEL: Bom gosto é o principio de tudo e claro que posição finaceira abre uma grande possibilidade de acesso a bons lugares e referências para inspiração, porém temos que entender 3 pontos: Moda (Gife), Moda (Alternativa) e Moda (Fast Fashion). Eu acredito na Fast Fash-

ion, pois você pode ter estilo e bom gosto juntos. DC Magazine: Como você vê os caminhos da moda brasileira? GABRIEL: Eu tenho a nítida certeza que somos uma copia da moda européia. Não criamos nada de novo. Na semana de moda temos um verdadeiro desfile de escola de samba com roupa, conceitos e nada comercial. Quando você acompanha semana de Moda em Milão vê tendências diferentes do Brasil. DC Magazine: Que métodos você utiliza para escolher as pessoas certas para vestir os seus looks? GABRIEL: Sou conhecido pela minha exigência da perfeição ou pelo menos pela “busca de” devido ao pânico que causo em minhas seleções (risos). O que pretendo esclarecer é que em um mercado curto e competitivo como o da moda a atitude em um modelo faz a diferença. Os modelos atualmente são preparados de forma técnica e acadêmica deixando-se de lado características fundamentais como a essência e o glamour de estar na passarela. Essa realidade fez com que não inovasse muito em minhas escolhas simplesmente por falta de opção.

DC Magazine: Um item que não pode faltar no guarda roupa de qualquer homem? GABRIEL: Denim Básico, camiseta básica, o bom e velho All Star e um blazer preto. Básico porém Fashion e fashion porém básico.

sucesso!

Gabriel de Cara é conhecido pela sua exigência da perfeição ou pelo menos pela “busca de”, devido ao pânico que causa em suas seleções. O que ele tenta esclarecer é que em um mercado curto e competitivo, a atitude em um modelo faz DC Magazine: Quais dicas você dá a diferença. para quem está começando agora no mundo da moda? Hoje sua missão é selecionar e descobrir novos GABRIEL: Crie estilos, seja referência, pois, modelos por todo Brasil, com as seleções feitas já temos muitos fakes no mundo da moda e pre- em todas as redes sociais. cisamos de pessoas de verdade que acreditam na moda e que entenda que não basta ter estilo: Gabriel finaliza com a seguinte frase: “No muntem que ser comercial e gerar vendas para obter do você pode tudo, menos não ter estilo.”

DC Magazine: Você possui algum ídolo na moda? GABRIEL: Apenas John Galliano e Lino Villaventura. Gosto da forma, texturas das roupas e o jeito conceitual apresentado. DC Magazine: Você possui algum ídolo na moda? GABRIEL: Apenas John Galliano e Lino Villaventura. Gosto da forma, texturas das roupas e o jeito conceitual apresentado. DC Magazine: Quais são os seus planos para o futuro? GABRIEL: Minhas férias, pois não faço planos a longo prazo. Preciso de férias para criar e transformar em novos objetivos. Fico 30 dias na Europa e preciso deste tempo todo ano para reciclar minhas idéias e criar novos planos para meu futuro. Porém posso afirmar que minha prioridade é continuar no mundo Fast Fashion que movimenta bilhões por ano e é uma moda comercial e objetiva.

editora six |17


MODA

eles usam black tie

Desde o século 19, o smoking é o traje ideal para as grandes noites e é conhecido como sinônimo de elegância

O

mais formal dos dresscodes e, de longe, o mais glamoroso tem história. O Black tie surgiu das reuniões sociais anglo-americanas do século 19 e pouco mudou de lá pra cá. Sempre usado à noite – a regra diz que é para eventos depois das 18 horas -, o Black tie consiste em um preto com lapela de cetim, camisa formal branca, preferencialmente de abotoaduras, grava borboleta e sapatos pretos. Outro acessório é a faixa preta em volta da cintura. Por volta dos anos 1850, alfaiates produziam o que era chamado de longe jacket, usado para as atividades ao ar livre. E foi quando esse paletó começou a ser usado em lugares fechados que ganhou um novo nome: smoking jacket, já que era usado pelos cavalheiros para fumar quando as senhoras deixavam o recinto depois do jantar. Surpreendentemente, pediam que fossem feitos de veludo, para absorver o cheiro do tabaco. Não demorou para que começassem a fazer as peças em lã preta, para que fossem dignas de um grande salão. Dizem que quem garantiu a longa vida ao smoking foi o filho mais velho da Rainha Victoria, Príncipe de Wales e futuro Edward VII. Ele adotou o traje e o apresentou ao magnata do café americano James Brown Potter, que o visitara no verão de 1886. Na volta aos Estados Unidos, Potter não hesitou em usálo no Tuxedo Park, um clube de campo da elite nova-iorquina. Outra curiosidade remonta aos tempos do verdadeiro cavalheirismo. O motivo pelo qual o smoking dos homens é essencialmente preto e branco é u só: dar o devido destaque às cores e às formas dos grandes vestidos de gala das mulheres.

18 | editora six

Rodrigo Santoro(em acima) e George Clooney(em baixo) usando black tie no Red Carpet

RAYCOM BAN ESTILO


ENTREVISTA

A DIVA BEYONCÉ

P

ronta para voltar com tudo esse ano, Beyoncé concedeu uma entrevista para a revista masculina DC e liberou algumas informações sobre seu novo álbum de estúdio, colaborações e sobre sua vida. Dona do titulo de mulher mais sexy do século 21, a revista deixa claro que não existiu outra mulher mais ”hot” nos últimos 13 anos.

B

eyoncé está pronta para recebê-la agora. Da cadeira onde ela está sentada, na sala de conferências de seu elegante escritório no centro de Manhattan, em uma mesa redonda elegantemente decorada com fina porcelana, guardanapos de pano nítidos, e bandejas de sushi do Nobu, ela poderia jogar alguns andaimes por cima do ombro e bater em seus 16 Grammys, cada um montado na parede em sua caixa de acrílico próprio. Ela é luminosa, com o sorriso perfeito e a pele morena café suave que brilha sobre um topete loiro e franja. Hoje ela não está mostrando o voluptuoso e deslumbrante corpo que ela exibe no palco, nos vídeos ou nestas páginas. Esta é uma Beyoncé de negócios, Beyoncé super /comportada /estilosa/ elegante/ no comando. Ela está usando a mão de obra de não menos que sete designers, entre eles Givenchy (o broche dourado em seu pescoço), Christian Louboutin (seus saltos cravejados de 12 cm) , e Isabel Marant (calças florais). Ela não se levanta — uma câmera de vídeo já foi focada em seu rosto e ligada — então você a cumprimenta enquanto se senta. Você tem um limite de tempo negociado. Talvez um pouco mais, se ela te achar divertido. Você está aqui para falar sobre seu grande retorno pós-gravidez (Blue Ivy, sua filha com Jay-Z, de um ano de idade), o qual Beyoncé está marcando na clássica moda Beyoncé: com uma guerra-relâmpago cultural de muitos aspectos. Este mês, duas semanas após ela comandar o show do intervalo no Super Bowl XLVII, ela vai estrear um “documentário” na HBO, mais parecido com uma visual autobiografia sobre si mesma e sua família, que ela financiou, dirigiu, produziu, narrou e está estrelando. Esta é uma mulher, além de tudo, que vendeu 75 milhões de álbuns, acaba de assinar um contrato de patrocínio de 50 milhões de dólares com a Pepsi (seu rosto impecável vai decorar latinhas de refrigerante), e em breve embarcará em uma turnê mundial para promover seu quinto álbum solo, ainda sem título, que deve sair no começo de abril. Quem não gostaria de saber como ela trabalha? “Trabalhei bastante quando era criança para atingir um objetivo: fazer o que eu quiser aos 30 anos. Sou muito feliz de estar nessa posição, mas sacrifiquei muitas coisas, e provavelmente trabalhei mais duro do que qualquer pessoa que eu conheça, então eu também tenho que lembrar que eu mereço isso.”

20| editora six

Sempre que ela quer lembrar-se de todo o trabalho, ou quase qualquer outra coisa que já aconteceu em sua

editora six |09


vida, tudo o que ela tem a fazer é ir até o corredor. Lá, em frente à estreita sala de conferências em que você está entrevistando ela, é outra sala comprida e estreita que contém o arquivo oficial de Beyoncé, uma instalação de armazenamento digital com temperatura controlada que contém praticamente toda fotografia existente dela, começando com as primeiras fotos tiradas do Destiny’s Child, o grupo feminino dos anos 90 que ela já liderou, cada entrevista que ela já fez, todos os vídeos de cada show que ela já realizou, e cada registro do diário que ela já gravou enquanto olha nos olhos que não piscam de seu laptop.” “Pare de fingir que eu tenho tudo sob controle”, ela diz para si mesma em um vídeo particularmente revelador, olhando diretamente para a câmera. “Se eu estou com medo, tenha medo, admita, solte-o, siga em frente. Acho que preciso ouvir ‘Make Love to Me’ e fazer amor com o meu marido.” - O santuário secreto de Beyoncé também contém milhares de horas de filmagens privadas, compiladas por um “diretor visual” que Beyoncé contratou e que a filmou praticamente a todo momento até 16 horas por dia, desde 2005. Nestas imagens, Beyoncé usa o cabelo para cima, para baixo, com franja, e sem. Com ou sem maquiagem, ela pode ser vista balançando sua famosa bunda no palco, descansando em seu camarim, cantando ‘Yellow’ do Coldplay para Jay-Z durante um jantar íntimo, e rolando sonolenta na cama. Este banco de dados digital, modelado livremente na biblioteca da NBC, é um trabalho em andamento — a rotulagem, data-stamping, e referências cruzadas estão em curso há dois anos, e levará vários meses até que o processo esteja completo. Mas agora, luzes piscando dão o sinal de que o produto que é Beyoncé está são e salvo e pronto para ser intimado — e monetizado — com o apertar de um botão. E este quarto — ela o chama de seu “arquivo maluco” — é uma parte fundamental que ela explica como, “você sabe, eu sempre posso dizer: ‘Eu quero a entrevista que fiz para a GQ’, e poderemos encontrá-la.” E, de fato, ela será capaz de encontrá-la, porque a sala em que você está sentado é equipada com uma câmera e um microfone que está capturando não somente as expressões dela, mas as suas também. Estas são as regras básicas: antes de você ver Beyoncé, primeiro você deve concordar em também viver para sempre em seu arquivo.

22 | editora six

É lógico que quando uma menina é dona de toda sua aparência, como Beyoncé é, isso pode fazê-la ainda mais determinada a ser perfeita. (Beyoncé não está apenas vendendo a música de Beyoncé, é claro; ela está vendendo o seu status de ícone: uma fusão cuidadosa do socionacional e inatingível) Então, quando ela está em turnê, a cada noite, ela volta para seu quarto de hotel com um DVD do show que ela acabou de realizar. Antes de ir dormir, ela assiste o show, criticando a si mesma, seus dançarinos e seus cameraman . Na manhã seguinte, todos recebem páginas de anotações.

Sobre o álbum e sua música: “Trabalhei com Pharrell, Timbaland, Justin Timberlake e Dream. Todos nós começamos nos anos 90, quando o R&B era o gênero mais importante e queremos trazer isso de volta: o sentimento que a música nos deu” e mencionou aproximadamente 50 faixas gravadas ”Há muito de R&B no disco. Eu sempre terei as minhas influências do Prince e rock/soul, mas há pedacinhos do D’Angelo, os doo-wops dos anos 60, Aretha [Franklin] e Diana [Ross]“. “Eu geralmente começava com as letras e depois buscava melodias para acompanhá-las. Agora eu componho com outros escritores. Começa com o título ou o conceito do que eu quero dizer e depois vou para a cabine e canto a ideia. A partir daí começamos a construir as camadas” “Mesmo a coisa mais boba que você ouve no rádio, se trata de algo mais profundo” Diz ela sobre no que busca suas inspirações. ”Bootylicious, foi engraçado, mas veio de pessoas dizendo que eu tinha ganhado peso e eu fiquei tipo, ‘Eu sou uma mulher do sul, e é desta forma que as mulheres do sul são.’ Minha motivação é sempre a de expressar algo ou para se curar de alguma coisa ou rir e se alegrar de alguma coisa.” “Um dos motivos que eu me conecto com o Super Bowl é que eu vejo meus shows como um atleta. Sabe quando eles sentam e assistem ao time com quem vão jogar, e estudam a si mesmos? É assim que eu vejo isso, eu assisto minhas performances e gostaria de poder curti-lás, mas eu vejo aquela luz que acendeu atrasada… Quero crescer e estou sempre em busca de mais informação.” editora six |23


DETALHE

HOMENS NA MODA: O SEGREDO DAS GOLAS

H

á algum tempo as camisetas com gola V entraram em cena, se tornaram tendência, e caíram no gosto de homens de estilos variados. Curingas, quando aderidas corretamente, as golas V são grandes aliadas do visual, pois, das peças básicas e lisas às estampadas e coloridas, são capazes de alongar a silhueta e valorizar o corpo masculino, dando destaque à região do tórax, peito e pescoço, deixando a face em evidência. De David Beckham à Ryan Gosling, entre outras personalidades que, assim como eles, arrancam suspiros de muitas e são referência de estilo para muitos, camisetas com gola V estão presentes nos guarda-roupas de homens

estilosos e vão às ruas. Entretanto, como usar o detalhe a seu favor? A principal sugestão é: àqueles pouco mais reservados, decotes profundos devem ser evitados; logo, o de corte tradicional é indicado. Por sua vez, as sobreposições não só podem como devem acompanhar as golas V: camisetas lisas, por exemplo, podem vir combinadas a camisas xadrezes, tal como a cardigãs e jaquetas e, atuais, calças cujas barras são pouco menos ajustadas vêm nesta temporada dobradas, deixando levemente os tornozelos à mostra, usadas com chinelos, Oxfords e mocassins, e ornam com o visual.


DICAS

Como dobrar o lenço de bolso

H

istoricamente, os lenços foram usados no lugar de uma bandeira branca para indicar rendição ou uma bandeira de trégua, além de acenar para longe aos marinheiros do porto. Rei Ricardo II de Inglaterra, que reinou de 1377-1399, teria inventado o lenço de pano (documentos descrevem a utilização de pedaços quadrados de pano para limpar o nariz).

O uso de um lenço de pano é ocasionalmente considerado antiquado em algumas partes do mundo, principalmente devido à popularização dos lenços de papel descartáveis e ao fato de que eles são armazenados em um bolso ou uma bolsa depois de ter sido utilizado. Hoje o lenço de bolso, além de ter um toque sustentável, também serve como acessório de estilo.

Q

O LOOK CERTO: BLAZER MARROM

uando se fala em peças que são fáceis de combinar alternativas nas cores preto, azul e cinza logo pipocam em nossa mente, pois tratam-se, basicamente, de tons neutros que vão conversar com a maior parte de seu guarda roupas, com a adição de uma peça palha ou bege para o verão. Mas o marrom e suas variações como o castor, camelo e telha também rendem muitas combinações e saem um pouco do tradicional. Porque funciona? No caso da foto que ilustra este post o contraste com os tons de azul e marinho foram mais do que acertados. O blazer cropped (mais curto) tem uma modelagem moderna e está bem acompanhado por acessórios como o lenço e a clutch. Camisa e calça estão dentro da mesma cartela de azuis e tornam fácil montar o resto do combo, com o sapato fechando muito bem o look. Se você tinha dúvidas de como usar um calçado neste tom, olha aí uma boa sugestão. Não seria a mesma coisa se… Trocássemos o blazer por uma cor escura (cinza chumbo ou preto), pois o visual ficaria muito apagado. Experimente… Usar uma gravata com cor mais viva, para chamar mais atenção para seu rosto, ou inverter as cores do blazer com a calça, deixando o marinho na parte de cima. Resumindo: Se você já tem as cores básicas de blazer está na hora de pensar em um tom diferente e o marrom é um bom início; Contraste com azul funciona bem e dá leveza ao look; Acessórios nas cores certas valorizam o tom do blazer; Calçado também pode fugir do tradicional marrom e preto e partir para uma cor mais vistosa.

26| editora six

editora six |27


Revista de Cara  

Uma revista voltada para o mundo masculino onde a moda é o principal assunto!