Issuu on Google+

15

01

08

Victor Yonamine Mota

Sarah Camillo Samara

02

10

Leandro Gomes de Oliveira Luisa Ruggieri Tonhati

Andressa de Souza

Paula dos Santos Demore

04

Francine de Souza Galatti João Felipe Z. G. Rodrigues Maria Cecília Candeloro Fontão

Aline Costa de Lucio Gustavo Pavanelli Mariana Pedrol de Freitas

Josefina C. A. de Vasconcellos Maria Esmeralda S. P. Demattê

03

05

Laís Cristina Doni

06

12

13

14

Daniele Manfrim Bellodi Franco de Stéfani Pavan

Ariel Luiz de Sales Gomes Marta Verardino de Stéfani Matheus José A. Paschoalino Paula Naide Sasaki Rosângela Ap. Guedes Toloni

17

Danielli Parrilha de Paula Eduardo Casellato Freitas Pedro Molina Almeida Teixeira

18

Fabiane H. Laurindo do Amaral Felipe Ferreira Bianco Hugo Tosi Vinícius André Okada

19

24

Juliana M. Guimarães

25

Bruno David Martins Dias

26

Ellen Doll Hojo Júlia Revolti Oliveira Melissa Vedovelli Nicole Verza Lavecchia

27

Carolina Fernandes

28

Maria Laura Dias Pereira

29

Adriana Paula Cornelian

Isabela de Oliveira Natália Nascimento Valério

Mayra Luísa Ayres Trevizoli

Rafaella Pierre Bellodi

23

31

Patrícia Rettondini Torquato

Slangs from Down Under DOWN UNDER Austrália, Nova Zelândia This is my friend from down under. Este é meu amigo da Austrália (ou Nova Zelândia). Nas representações tradicionais do globo terrestre, a Austrália e a Nova Zelândia se localizam no lado oposto, “embaixo” (down under), da Grã Bretanha. >> oz (UK) TO CHUNDER (AUS) Vomitar; Chamar o Hugo He ran out of the pub and chundered in the gutter. Ele saiu correndo do bar e vomitou na sargeta. A palavra vem de uma elipse criativa da frase Watch under! (cuidado aí em baixo). Segundo consta, era a advertência que as pessoas com vontade de vomitar gritavam da amurada dos navios para avisar os passageiros do convés inferior. >> to barf (to) puke BLOKE (UK, AUS) Homem, sujeito, cara He’s a really nice bloke. Ele é um cara muito legal. A palavra britânica e australiana bloke aquivale ao termo americano guy quando usado para referir-se a homens. >> dude (US); guy (US); sheila (AUS)

BLOODY (UK, AUS) Palavra usada para exprimir intensidade This is bloody good! Isso é bom pra caramba! Bloody é muito usado na GrãBretanha e na Austrália (nesse último país, é conhecido como “o grande adjetivo australiano”). Pode ser empregado também quando se está bravo ou irritado. You bloody fool! Seu burro! FAIR DINKUM (AUS) Verdadeiro, honesto, justo, sincero (enfático), Sério? Verdade? Verdadeiro, honesto, justo, sincero (enfático). This is a fair dinkum Aussie expression. Essa é uma expressão verdadeiramente australiana. Sério? Verdade? “John’s getting married next week.” “Fair dinkum?” “John vai se casar na semana que vem.” “Sério? Verdade?” G’DAY (AUS) “Olá!”, “Oi.” G’day, mate! Oi, amigo! Em inglês australiano, o cumprimento mais usado, de manhã ou à tarde, é good day como g’day!

PLONK (UK, AUS) Qualquer vinho barato, de qualidade inferior

significar amigo ou amiga, sem nenhuma conotação sexual.

Take a bottle of plonk to the party. Leve uma garrafa de vinho baratinho para a festa.

Também se usa a palavra mate quando se quer dirigir-se de maneira agradável a outra pessoa, principalmente homem. Exemplo: Thanks, mate. Obrigado, amigo.

>>vino GOOD ON YOU! (AUS) “Valeu!” Good on you, mate! Valeu, amigo! Essa exclamação de aprovação ou agradecimento típica da Austrália usa-se também na Irlanda, mas, curiosamente, não é empregada em nenhum outro país de língua inglesa. KIWI Neozelandês There are lots of kiwis living in London. Há muitos neozelandeses morando em Londres. Kiwi, palavra que vem do idioma dos maoris, e é o nome de uma ave que não consegue voar, que é o símbolo nacional da Nova Zelândia. O substantivo português quivi, ou kiwi, vem do inglês kiwi fruit, literalmente “fruta neozelandesa.” MATE (UK, AUS) Amigo, amiga, chapa Angela’s my best mate. Ângela é a minha melhor amiga. O sentido original do substantivo mate é parceiro sexual, referindose tanto a seres humanos como a animais. No Reino Unido, a palavra é usada informalmente para

>>pal POM/POMMY (AUS) Britânico (pejorativo) There are lots of pommies here in Australia. Há muito britânico na Austrália. Pom e pommy são os apelidos pouco lisonjeiros usados pelos australianos e neozelandeses para referir-se aos britânicos em geral e aos ingleses em particular.

Na gíria australiana, o nome sheila é usado para designar o sexo feminino no geral. A maioria das mulheres de lá considera o termo chauvinista e ofensivo. >>bloke (UK, AUS); chick; dude (US); guy (US) O autor Jack scholes is the author of Guitar Glory (Editora Saraiva), Inglês para Curiosos (Editora Papier), OK! Curiosidades divertidas do inglês (Editora Campus), Slangs – Gírias Atuais do inglês (Disal Editora), Modern Slang (Disal Editora), and Slang Activity Book (Disal Editora) e-mail: jack.scholes@terra.com.br

Matéria retirada da revista NEW ROUTES #32, May/2007, páginas 21 e 22, gentilmente cedida pela Disal Editora.

Periodicidade: mensal • tiragem: 500 exemplares • diagramação: Luís Fernando Savan • revisão: Edilene Ribeiro Furlan • revisão final: Paula de Barros Paranhos da Costa • colaboradores: Adriana Pacífico, Bruna Ribeiro de Oliveira, Edilene Ribeiro Furlan, Lucilene Ribeiro de Oliveira.

04

Informativo English Field

Dreamers Events 11/05 – Prazo de entrega dos projetos a serem desenvolvidos; 14/09 – Prazo de entrega dos resultados; 15/09 a 20/09 – Avaliação dos projetos pela Comissão Julgadora; 21/09 – Baile para a Divulgação e Premiação da Equipe vencedora.

saram “Sonhar” e assim fizeram a diferença na vida de outras pessoas. A participação será gratuita para nossos alunos e com preço simbólico para pessoas que queiram também prestigiar. Participe!

Something Extraordinary A EQUIPE English Field lançou este ano o projeto DREAMERS (“Sonhadores”), agrupando um grande número de colaboradores e estudantes extraordinários, dispostos a investir parte de seu tempo realizando algum tipo de serviço social e principalmente cuidando do próprio espírito. “Sem dúvida o sonho é para o espírito, o que o sono é para o corpo.” (Christian Hebbel) O mais surpreendente é a dimensão que este projeto tomou, superando as expectativas e ainda, contagiando estudantes, familiares, empresas e a comunidade. Hoje,

VOCÊS SÃO ESPECIAIS! Nossa escola sente-se honrada em ter estudantes de espírito tão elevado, tenham certeza que vocês fazem a diferença, pois “acreditamos que ser sonhador é colocar em prática toda a grandeza que há em um sonho e assim, fazer a diferença, seja na vida de uma pessoa, ou ainda, na sua própria vida.” A Equipe

Dia 21/09 - Será uma noite especial com baile, onde sua participação é fundamental para abrilhantar nossa festa com muita vibração, pois será uma noite de confraternização de toda a escola e a hora de prestigiarmos aqueles que merecidamente ou-

ENGLISH FIELD Firma Parceria com a Oxford University Press

SHEILA (AUS) Mulher, garota There were lots of sheilas at the party. Havia muitas garotas na festa.

professores e alunos estão engajados em 17 projetos sociais, envolvendo 95 pessoas. O suspense é grande, pois estes grupos estão competindo entre si e serão criteriosamente avaliados por convidados de nossa escola. (Detalhe: muitos desses alunos entraram na competição sem saber que concorreriam a um prêmio).

A Universidade de Oxford é a mais antiga Universidade de língua inglesa do mundo, são mais de 900 anos de existência contínua, dedicados à qualidade científica, pesquisa e serviço à cultura em um centro de ensino e pesquisa renomado internacionalmente que atrai alunos e pesquisadores de todas as partes do mundo, e possui, hoje, a maior Editora Universitária do mundo e líder em publicações de livros para o ensino de inglês como língua estrangeira, a Oxford University Press. O compromisso da Oxford University Press é a excelência no desenvolvimento de

materiais que atendam às necessidades de alunos e professores para uma prática efetiva do ensino de língua inglesa. A satisfação e o sucesso das instituições de ensino que utilizam essas publicações no Brasil e no exterior atestam e fortalecem este compromisso. Todas as publicações são frutos de extensa pesquisa de campo e pilotagem em ambientes de sala de aula, proporcionando livros de alta qualidade e que atendam às reais necessidades de professores e alunos. A Oxford escolhe seus parceiros criteriosamente, e seleciona escolas de língua inglesa que realmente são comprometidas com o sucesso de seus alunos. E

em uma união inédita na região, existindo poucas no Brasil, a Oxford University Press estabelece uma parceria com a English Field. A parceria com a Oxford University Press vem confirmar a qualidade e compromisso no ensino da língua inglesa oferecida pela English Field, bem como o nosso comprometimento com a missão estabelecida há mais de 10 anos: “Empenhar forças de crescimento mútuo objetivando a excelência de ensino, valorização do indivíduo e capacitação na área de comunicação.”

Bruna Ribeiro de Oliveira

Para que o “bolo dos sonhos” seja apreciado por várias pessoas, precisa possuir primeiramente como ingrediente, o fermento, pois somente esse faz o bolo crescer. Portanto, a união constante entre pensamento e ação é o que compõe essa fórmula maravilhosa que todo “chefe de sonho” deseja colocar no forno. Para que saia do livro de receitas, é de fundamental importância que alguém o faça, e esse alguém pode ser qualquer um que tenha um sonho, ou seja, chefe de sonho. O que é ser um chefe de sonho? Muitas vezes, refletir sobre isso, leva-nos a acreditar que os sonhadores são aqueles que imaginam, idealizam e acabam não saindo do que se denomina de otimismo. Porém, o verdadeiro sonhadorchefe é aquele que realmente acredita no poder dos seus sonhos e além disso, torna-os realidade. Ser sonhador é colocar em prática toda a grandeza que há em um sonho e assim fazer a diferença, seja na vida de uma pessoa, de uma comunidade, de uma escola, isto é, na sua própria vida. Enfim, para concretizar o “bolo dos sonhos” cabe a você tornar-se um chefe e tirá-lo do livro, transformando-o numa deliciosa receita que possa ser compartilhada. Informativo English Field

01


Abrimos com chave de ouro a temporada de seminários de 2007. Sérgio Pizzinato, nosso convidado especial, proporcionou-nos uma noite encantadora com o seu seminário sobre a história do BLUES. Após o seminário, a banda ALMANAK arrasou, com sua performance de primeira linha, deixando um público de mais de 100 pessoas com gostinho de quero mais.

•Utilize meios de expressão e comunicação; • Desenvolva sua criatividade; • Conviva com o grupo; • Adquira flexibilidade; • Aprenda a aprender; • Utilize suas habilidades, aprimorando-as.

Parabéns!

Criamos para isso um momento concreto para que nossos alunos possam demonstrar suas habilidades, transformando esse momento em algo especial para todos.

O evento aconteceu no dia 30 de março, nas dependências da ACIJA.

Acreditamos que o ser humano é “único”. Por isso, nosso maior compromisso é desenvolver e estimular os talentos e habilidades de cada um, através de uma proposta diferenciada, que objetiva formar indivíduos ativos, críticos e atuantes na sociedade. As pessoas constroem conhecimento a partir de suas próprias experiências.

Surpreendentes foram as apresentações das alunas Renata Ijanc Fernandes Azevedo, 38 anos e Roberta Pacífico , 15 anos.

t u O g in

Go

Ambas mostraram competência com seus respectivos seminários: Commedia Dell’arte e Esotericism. Vocês são demais!

“A sabedoria é filha da experiência.” (Leonardo da Vinci)

“Longo é o caminho ensinado pela

teoria, curto e eficaz, o exemplo.” (Sêneca)

A experiência é a melhor forma de transcender os limites, por isso nossos alunos visitaram algumas empresas da cidade, como Ice By Nice, Intereng, Saaej, Oxiquímica e Unesp, com o intuito de criar uma experiência inesquecível, conhecendo a empresa ou departamento e seu funcionamento. A apresentação, foi feita em inglês de forma discursiva e / ou interativa, por representantes das instituições que são nossos

14, 15 e 16 de Março

Vivenciando e Aprendendo

alunos.

Do discurso à prática

O papel da escola neste processo é fundamental, devendo participar e colaborar no desenvolvimento dos seus alunos, possibilitando e estimulando o melhor aproveitamento das habilidades e competências. Compete à Escola dar condições ao aluno para que:

Nosso objetivo foi gerar oportunidades de aplicação verbal e criação de competências, criando um elo entre a teoria e a prática. Este novo programa aconteceu nos dias 13,14 e 15 de junho no período da tarde, com duração máxima de 1h e 30 min. Gostaríamos de aproveitar para agradecer a todos que tornaram este projeto real, fazendo dele um grande sucesso.

O conhecimento e a experiência estão intimamente ligados, quanto mais próximas das sensações as idéias estiverem, mais nítidas e fortes elas serão. A experiência traz frutos, desenvolve habilidades e socialização. O Going Out é uma aula de campo proposta pela Field, para que os alunos vivenciem a língua inglesa

fora da escola, e neste ano de 2007 aconteceu nos dias 14, 15 e 16 de Março, no horário normal de aula. Os alunos saíram da escola para ir até uma lanchonete, acompanhados por seus professores, onde saborearam café da manhã e lanches, participando de uma aula totalmente em inglês, onde o professor foi o garçom e todos os pedidos foram feitos aplicando os conhecimentos adquiridos em aula.

Pois, “Cada homem traz consigo, ao nascer, um talento especial.” (Ralph W. Emerson)

Assim, o dia 18/05/2007 foi especial, pois foi pura diversão e compartilhamento de talentos. Nesta data, a Field realizou o Can You? um show de talentos com a apresentação de vários números, como: teatro, música, comédia e apresentação da banda Centopéia. Nesta ocasião tivemos a oportunidade de descobrir talentos que estudam em nossa escola e outros de fora. Nossos sinceros agradecimentos a todos que prestigiaram o nosso evento, e aos nossos talentosos participantes.

Pequenos Detalhes, Grandes Mudanças!... Ninguém duvida, bom profissional tem que ser competente. Mas isso só não basta.

seja ele muçulmano ou um casal homossexual? E como lidar com as novas famílias que estão surgindo?

Certas atitudes valem tanto quanto a formação intelectual. Não adianta apenas cumprir o combinado, os detalhes é que fazem a diferença!

O novo profissional tem muito, mais muito que aprender, além da técnica, as habilidades pessoais, ou seja, boas maneiras, ética e elegância tornam-se equivalentes.

Sabe aquela recepção calorosa, não importa o cargo exercido, ou atender o telefone com um sorriso nos lábios? Sim, o telefone tem olhos! E a preocupação em cumprir horários e prazos? Afinal, quanto tempo podemos resistir a um chá de cadeira? E o respeito aos diferentes,

Acredite, isso se aprende e é cultivado! Pense nisso! E para finalizar, apenas uma frase que retrata o que é ser um profissional bem-sucedido hoje: “Não há como alguém dizer que é uma pessoa bem-sucedida se não tiver feito algo por quem nunca será capaz de retribuir.” John Bunyan

Tire sua dúvida. Envie a sua dúvida relacionada ao tema: ética, elegância e etiqueta para o e-mail: englishfield@englishfield.com.br e aguarde resposta na próxima edição.


Newsletter English Field - 01 - Agosto de 2007