Page 1

Proposta Formativa - #1

BECo com SaĂ­da 1.1 Baptizado? Fui...? Sou...?


Introdução O tema do encontro de hoje é: Batizado? Fui…? Sou…? Propomos que olhes a tua vida a partir do Batismo e as implicações (se existirem) de seres batizado.


Lembro-me dessa condição (de batizado/a)? E das implicações que tem no meu diaa-dia, nas escolhas, atitudes e comportamentos? Há alguém que reconheço como batizado/a pelo seu comportamento cristão?

FUTURO

Em que dia fui batizado? O que contam os meus familiares (ou do que me lembro eu) do dia do meu batizado? Foi um dia importante na minha vida? E na dos meus familiares?

PRESENTE

PASSADO

BATISMO Como vejo o “meu” futuro a partir do meu passado e presente de batizado/a? Admito poder abrir horizontes no discernimento da minha vocação, na escolha de um curso e/ou uma profissão e no seu exercício? Se um dia sentir o chamamento ao matrimónio como vejo esse sacramento a partir do Batismo? E a Ordem? E a consagração religiosa ou secular?


Elemento Bíblico Este é o momento para ler e, após a leitura, refletir em conjunto a Palavra!

grego; não há que todos escravo nem vós sois livre; não há filhos de Deus homem e mulem Cristo Jesus, her, porque mediante a todos sois um fé; 27pois todos só em Cristo os que fostes Jesus. 29E se batizados em sois de Cristo, Cristo, revessois então detistes-vos de scendência de Cristo mediante Abraão, herdeia fé. 28Não ros segundo a há judeu nem promessa. GL 3, 26-29

É

Debate/reflexão doutrinal Após a exposição dos aspetos mais pertinentes acerca da importância do Batismo e da passagem bíblica, ficam algumas questões para o grupo. O Batismo é um marco importante na vida de cada cristão? Porque é que a Igreja dá tanta importância ao Batismo? Afinal fui ou sou batizado? Para que a reflexão seja mais rica poderão consultar o YouCat a partir do número 194, o Catecismo da Igreja Católica (12131216) ou o Documento de Lima (ponto 1 do Batismo).


Compromisso e(m) Oração! Não basta ser Batizado: é preciso viver o Batismo e assumir as consequências do Batismo. No Batismo, a Trindade dá à pessoa uma nova identidade filial.—E eu? Sinto-me verdadeiro filho deste Deus que Jesus me revela? No Batismo, a imersão na água é símbolo da morte: conversão - E eu? Deixo que morra em mim o pecado, abraçando a conversão (mudança) do meu coração? No Batismo, a imersão na água é símbolo da vida: renascer com Cristo—E eu? Deixo que esta “água viva” me inunde com a “vida nova em Cristo” que o batismo me oferece? O Batismo, pela imersão na água, fala-nos da estrutura incarnada da fé - E eu? Deixo que a minha fé faça eco na minha vida… ou faço dela apenas um “instrumento de uso privado” e desligado da realidade (do que sou, penso, sinto, digo, faço)? No Batismo, a ação de Cristo, transforma-nos radicalmente. - E eu? Seria a mesma pessoa se não tivesse sido batizado/a? O Batismo modifica todas as nossas relações—E eu? Vivo as minhas relações à imagem da Trindade (comunhão) de Deus? O Batismo abre-nos à vida de comunhão (em Deus) - E eu? Que relação construo com Deus: a de um “deus-bombeiro”/”Deus-112” que “está lá sempre pronto pra me ajudar”… ou a de um Deus-Pai, Amigo, Misericordioso e Amoroso que me acompanha sempre, nos bons e nos maus momentos? O catecumenato (preparação para o Batismo) é fundamental. - E eu? Depois de ter frequentado a Catequese (e os encontros de preparação para a Confirmação), quando foi a última vez que procurei ler e saber mais sobre o significado do meu Batismo?

Para que a tua/vossa reflexão seja mais rica, poderás consultar o YouCat a partir do número 194 , o Catecismo da Igreja Católica (1213-1216) ou o “Documento de Lima” (nº 1 ).

Oração! Deus Pai, no meu percurso de vida, aceito os votos que os meus pais e padrinhos fizeram por mim no dia do meu Batismo. Peço que o Espírito Santo me continue a guiar, a dar a sabedoria e a força para prosseguir com o meu caminho. E peço-Te que o fato de eu ser Batizado seja algo visível através dos meus comportamentos e atitudes.


Sabes em que zona da igreja está situada a Pia Batismal onde foste batizado? Já lá voltaste alguma vez depois desse dia? Essa é a proposta que te fazemos: procurares a “tua” Pia Batismal e, a partir dela, fazeres uma breve reflexão pessoal sobre o seu significado.

...já agora… porque não gastares cinco minutos a pensar nisto?

DESAFIO | SUGESTÃO

(No caso de teres sido batizado numa igreja distante da rua residência atual e de te ser especialmente difícil deslocares-te até lá, podes sempre optar por procurares a Pia Batismal da tua paróquia atual ou a de alguma igreja próxima de ti. Uma outra hipótese será ires até à beira-mar, ou até junto de algum rio/ribeiro próximo da zona onde vives e, aí, meditares no teu Batismo…) Muito bem. Já descobriste a igreja do teu batismo. Procura, agora, a Pia Batismal. Damos-te uma dica: tradicionalmente, deve estar junto à entrada principal… mas também pode estar junto do Altar-mor/Presbitério… Vê se descobres qual é o “teu” caso… e reflete nos possíveis significados diferentes (ou iguais ?) dessa diferente disposição/localização… Já a encontraste? Então senta-te próximo dela (se possível)… repara na sua forma, no material de que é feita… se é “fixa” ou “móvel”… repara se, na proximidade, não existem outros símbolos (e alguns “utensílios”) que indicam o seu significado e função… Imagina (se tal não for o caso) que dela brota uma pequena bica de água … e imagina também o som que tal “fonte perene” faria ecoar no espaço da igreja… Deixa-te “inundar” por esse silêncio… e medita nestas palavras: “Os seguidores de Cristo, chamados por Deus e justificados no Senhor Jesus, não por merecimento próprio mas pela vontade e graça de Deus, são feitos, pelo Baptismo da fé, verdadeiramente filhos e participantes da natureza divina e, por conseguinte, realmente santos. É necessário, portanto, que, com o auxílio divino, conservem e aperfeiçoem, vivendo-a, esta santidade que receberam.” (Lumen Gentium, nº 40) A poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen disse uma vez, num dos seus contos (“Retrato de Mónica”), que “a poesia é-nos dada uma vez e quando dizemos que não, ela afasta-se. O amor é-nos dado algumas vezes, e também se o recusamos ele distancia-se de nós. Mas a santidade é-nos dada todos os dias como possibilidade. E se a recusamos teremos de a recusar todos os dias da nossa vida, porque quotidianamente a santidade se avizinha de nós como possibilidade...”


Proin iaculis lacus vitae ligula lacinia in fermentum ligula elementum. Etiam ut elit dui. Sed augue felis, hendrerit in interdum sit amet, mollis semper turpis. Pellentesque malesuada, leo Gostotempus da Festa vel volutpat

UM POEMA...

O meu batismo em cada dia (16 de Janeiro) do Batismo de Jesus.   Sei do meu Batismo, do Batismo dos meus filhos, do Batismo dos meus netos. Sei daquela toalha de linho já poída. Vou buscá-la à arca onde se guardam tais tesouros. Lavo-a com cuidado. Gestos repetidos, gestos novos. Pois na Festa do Batismo do Senhor, gosto de ouvir o celebrante lembrar-nos que não fomos batizados, mas que somos batizados. Gosto depois de o dizer para mim  e de o dizer pelas ruas da cidade. Não me lembro de os meus pais me terem levado a baptizar. Tenho aquela fotografia pequena, a preto e branco, em que, entre rostos sorridentes, se vê um embrulhinho branco que sou eu. Mais tarde, quase adulta, foi a minha vez de querer para meu Senhor, Jesus de Nazaré, esse Jesus que pela vida passou fazendo o bem. Seduziu-me assim, fazendo o bem. E sonho e quero que cada um dos meus dias tenha um gesto, ainda que só um gesto, que se pareça com os Seus. Por Tua graça, ensina-me, Senhor, o jeito desse gesto. Maria Teresa Frazão


Anexos

Y

Documentos de apoio para esta edição do BECo com Saída.

ouCat 194 - O que é o Batismo?

o

Batismo é o caminho do reino da morte para a Vida, a porta da Igreja e o começo de uma comunhão duradoura com Deus. [1213-1216, 12761278] Batismo é o Sacramento fundamental e a condição prévia para todos os outros sacramentos. Ele liga-nos a Jesus Cristo, inserenos na Sua morte redentora na cruz, libertando-nos do poder do pecado, e faz-nos ressuscitar com Ele para uma Vida interminável. Visto que o Batismo é uma aliança com Deus, o batizando (ou os pais no batismo da criança) deve aceitá-lo na liberdade. (197)

O

C

atecismo da Igreja Católica (1213-1216) 1213 . O santo Baptismo é o funda-

mento de toda a vida cristã, o pórtico

da vida no Espírito («vitae spiritualis ianua – porta da vida espiritual») e a porta que dá acesso aos outros sacramentos. Pelo Baptismo somos libertos do pecado e regenerados como filhos de Deus: tornamo-nos membros de Cristo e somos incorporados na Igreja e tornados participantes na sua missão (4). «Baptismos est sacramentam regeneratiorais per aquam in Verbo – O Baptismo pode definir-se como o sacramento da regeneração pela água e pela Palavra» (5).

Como se chama este sacramento?

1214 . Chama-se Baptismo, por

causa do rito central com que se realiza: baptizar (baptizeis, em grego) significa «mergulhar», «imergir». A «imersão» na água simboliza a sepultura do catecúmeno na morte de Cristo, de onde sai pela ressurreição com Ele (6) como «nova criatura» (2 Cor 5, 17; Gl 6, 15).

1215 . Este sacramento é também chamado «banho da regeneração e da renovação no Espírito Santo» (Tt 3, 5), porque significa e realiza aquele nascimento da água e do Espírito, sem o qual «ninguém pode entrar no Reino de Deus» (Jo 3, 5). 1216. «Este banho é chamado iluminação, porque aqueles que recebem este ensinamento [catequético] ficam com o espírito iluminado...» (7). Tendo recebido no Baptismo o Verbo, «luz verdadeira que ilumina todo o homem» (Jo 1, 9), o baptizado, «depois de ter sido iluminado» (8), tornou-se «filho da luz» (9) e ele próprio «luz» (Ef 5, 8): O Baptismo é o mais belo e magnífico dos dons de Deus [...] Chamamos-lhe dom, graça, unção, iluminação, veste de incorruptibilidade, banho de regeneração, selo e tudo o que há de mais precioso. Dom, porque é conferido àqueles que não trazem nada: graça, porque é dado mesmo aos culpados:

«


Anexos

Documentos de apoio para esta edição do BECo com Saída.

baptismo, porque o pecado é sepultado nas águas; unção, porque é sagrado e régio (como aqueles que são ungidos); iluminação, porque é luz irradiante; veste, porque cobre a nossa vergonha; banho, porque lava; selo, porque nos guarda e é sinal do senhorio de Deus» (10).

Documento de Lima” Comissão «Fé e Constituição» do Conselho Mundial de Igrejas, 1982 (nº 1) I. A instituição do baptismo

1. O baptismo cristão tem o seu fundamento no ministério de Jesus de Nazaré, na sua morte e ressurreição. É incorporação em Cristo, o Senhor crucificado e ressuscitado; é entrada na Aliança nova entre Deus e o seu povo. O baptismo é um dom de Deus, e é conferido no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. O evangelho de S. Mateus conta que o Senhor ressuscitado, ao enviar os seus discípulos ao mundo, ordenou-lhes que baptizassem

(Mat 28:18-20). A prática universal do baptismo pela Igreja apostólica, desde os primeiros dias, é atestada nas cartas do Novo Testamento, nos Actos dos apóstolos e nos escritos patrísticos. As Igrejas, hoje, continuam esta prática como um rito de empenho para com o Senhor, que espalha a sua graça sobre o seu povo.

II. A significação do baptismo 2. O baptismo é o sinal da vida nova em Jesus Cristo. Une o baptizado com Cristo e o seu povo. As Escrituras do Novo Testamento e a liturgia da Igreja desenvolvem a significação do baptismo, utilizando imagens variadas, exprimindo as riquezas de Cristo e os dons da sua salvação. Estas imagens estão algumas vezes em relação com os usos simbólicos da água no Antigo Testamento. O baptismo é participação na morte e na ressurreição de Cristo (Rom 6:3-5; Col 2:12); purificação do pecado (1 Cor 6:11); novo nascimento (João 3:5); iluminação por Cristo (Ef.

5:14); mudança de vestuário em Cristo (Gal 3:27); renovação pelo Espírito (Tit 3:5); experiência de livramento através das águas do dilúvio (1 Ped 3: 20,21); salda da escravatura (1 Cor 10: 1,2); libertação em vista de uma nova humanidade na qual são ultrapassadas as barreiras entre os sexos, as raças e as situações sociais (Gal. 3: 27, 28; 1 Cor 12:13). As imagens são numerosas, mas a realidade é uma. A - Participação na morte e na ressurreição de Cristo 3. O baptismo significa uma participação na vida, na morte e na ressurreição de Jesus risto. Jesus desceu ao Jordão e foi baptizado, em solidariedade com os pecadores, a fim de cumprir toda a justiça (Mat 3:15). Este baptismo conduziu Jesus no caminho do Servo sofredor, manifestado pela sua paixão, morte e ressurreição (Mc 10: 38-40, 45). Pelo baptismo os cristãos são imersos na morte libertadora de Cristo, onde os

C


Anexos

Documentos de apoio esta edição do BECo com Saída. seus pecados são sepultados, onde o de discípulos. Através do seu próprio Ped 3:21;para Act 22:16; 1 Cor 6:11). Assim, “velho Adão” é crucificado com Cristo, baptismo, os cristãos são conduzidos os baptizados são perdoados, purificae onde o poder do pecado é quebrado. dos e santificados por Cristo; recebem à união com Cristo, com cada um dos Deste modo, os baptizados não são outros cristãos e com a Igreja de todos uma nova orientação ética, sob a conmais escravos do pecado, mas livres. To- duta do Espírito Santo, que faz parte da os tempos e de todos os lugares. O talmente assimilados à morte de Cristo, sua experiência baptismal. nosso baptismo comum, que nos une eles são sepultados com ele e resC - Dom do Espírito ao Cristo na fé, é assim um vínculo suscitam, aqui e agora, para uma vida 5. O Espírito Santo opera nas vidas fundamental de unidade. Somos um nova no poder da ressurreição de Jesus antes, durante e depois do baptissó povo e somos chamados a confesCristo, confiantes de que um dia serão mo. É o mesmo Espírito que revelou Je- sar e a servir um só Senhor, em cada também unidos a ele numa ressurreição sus como o Filho (Mc 1:10,11) e que deu lugar e no mundo inteiro. A união com semelhante à sua (Rom 6:3-11; Col 2:13; o seu poder aos discípulos, assim como Cristo que partilhamos pelo baptismo 3:1; Ef 2:5,6). a unidade, no Pentecostes (Act 2). Deus tem implicações importantes para a derrama sobre cada baptizado a unção unidade cristã: “Há... um só baptismo, B - Conversão, perdão, purificação do Espírito Santo prometido, marca-o um só Deus e Pai de todos...” (Ef 4:4-6). 4. O baptismo, que faz dos cristãos com o seu selo e põe no seu coração a Quando a unidade baptismal se realiza participantes no mistério da morte e da ressurreição de Cristo, implica a garantia da sua herança como Filho de na Igreja una, santa, católica e aposconfissão do pecado e a conversão do Deus. O Espírito Santo alimenta a vida tólica, um testemunho cristão autêntico coração. Já o baptismo administrado da fé no seu coração, até à libertação pode ser prestado ao amor de Deus que por João era um baptismo de conversão final, altura em que tomarão posse da cura e reconcilia. É por isso que o nosso em vista do perdão dos pecados (Mc sua único baptismo em Cristo constitui um 1:4). O Novo Testamento sublinha as herança, para louvor da glória de apelo dirigido às Igrejas, para ultrapasimplicações éticas do baptismo, repreDeus (2 Cor 1:21,22; Ef 1:13,14). sarem as suas divisões e manifestarem sentando-o como uma ablução que lava D - Incorporação no corpo de Cristo visivelmente a sua comunhão. o corpo com uma água pura, uma pu6. Celebrado em obediência ao rificação do coração de todo o pecado, nosso Senhor, o baptismo é um sinal e um acto de justificação (Heb 10:22, 1 e um selo do nosso empenho comum


No pr贸ximo m锚s ... Batizado? Como?


BECo com Saída - 1.1 - Batizado? Fui...? Sou...?  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you