Issuu on Google+


EDITORIAL

SUMARIO

O terror faz parte de nossas vidas e de nossa história. Dos folclores medievais aos contos modernos, tratar do desconhecido e do obscuro parece nos dar uma estranha forma de prazer. Brincamos, assim, de misturar realidade à ficção, quase a nos convencer de que todo o medo que se passa nas telas de cinema e nos livros é passível de, a qualquer momento, se concretizar. Um mundo em que, quando não ameaçados por maníacos com serras elétricas, nos encontramos emboscados por lobisomens e espíritos maléficos, estando a morte sempre à nossa volta. Não à toa, o mercado das produções do gênero parece se encontrar em um constante ápice desde a primeira edição deste almanaque, em 1984. A cada semestre, trazemos a você, leitor, as mudanças e inovações que nunca deixam de nos surpreender nas produções de terror, sem deixar de lado, é claro, tudo o que já passou. O antigo se relaciona ao novo, e como o medo humano não envelhece, os contos de Edgar Allan Poe caminham lado a lado com games de zumbis e estranhas criaturas vampirescas. Atentando ao ramo recente do turismo a locais assombrados, e passando pelas lendas urbanas que se reproduzem abertamente na internet, compilamos na Delirium tudo aquilo que se deseja saber sobre o medo. Talvez, inclusive, o leitor o sinta ao folhear as páginas desta aterrorizante miscelânea.Todo cuidado é pouco. O prazer da leitura, afinal, pode se tornar motivo de insônia com o anoitecer. E não há luz acesa que espante nossos pensamentos.

2. Seriados 6. Jogos 8. Literatura 12. Cinema 16. Turismo 20. Fobias 22. Coluna Especial 25. Cartas 26. Lendas 28. Obras de arte 31. Novidades


seriados HANNIBAL

(2013) SEGUNDA TEMPORADA Nosso canibal preferido está de volta para mais uma temporada de sua série homônima. Depois de treze episódios jogando com o psicológico de Will Graham, a série inaugura sua segunda temporada com mais investigações, agora com Will atrás das grades do hospício. Com novos casos e novos conflitos entre os personagens, será que nosso adorável investigador do FBI continuará sendo considerado o verdadeiro estripador de Chesapeake? Não perca, a partir de 10 de Março, às 23h, no AXN, o prenúncio da colisão entre os universos do prólogo contado na série e da história de Dragão Vermelho, pelo excelente Thomas Harris.

ROSEMARY’S BABY (2014) PRIMEIRA TEMPORADA

Uma adaptação do clássico de Ira Levin, que originou em 1968 um dos filmes mais aclamados no universo do terror. Situada na contemporaneidade, a série tem sua estreia prometida nos Estados Unidos para o dia 15 de maio. Conta com a renomada atriz Zoe Saldana como a personagem cujo nome aparece no título. Rosemary espera o nascimento de seu primeiro filho, sem que ela saiba que seu marido fez um pacto com o demônio para obter ascensão social. Então, coisas estranhas começam a acontecer com eles. Infelizmente, ainda não há previsão de estreia da série no Brasil, mas seus trailers e teasers já deixaram um gostinho de quero mais.

DRACULA

(2014) PRIMEIRA TEMPORADA O sanguinário vampiro de Bram Stoker estreia sua série de TV em março, no Universal Channel. Por volta dos anos 1890, o vampiro chega a Londres e se apresenta como Alan Grayson, um visionário cujo objetivo é levar a ciência para a sociedade vitoriana. Porém, a verdade é que ele busca vingança daqueles que há séculos arruinaram sua vida. No meio do plano, acaba por se apaixonar por Mina Murray, cuja fisionomia lhe recorda um antigo amor. Fiquem ligados!

SLEEPY HOLLOW (2014) PRIMEIRA TEMPORADA

Não perca a cabeça! Dia 04 de fevereiro estreia, na FOX, Sleepy Hollow, adaptação da história de Washington Irving, mais conhecida no


Brasil como A Lenda Do Cavaleiro Sem Cabeça. Transportada para o ano de 2013, a tão conhecida narrativa toma novos aspectos, acompanhando, em primeira instância, a detetive Abbie Mills, que se envolve com Ichabod Crane (sim!), um homem que, para a polícia, é considerado louco, mas jura ser da época da Revolução Americana, em que lutava sob o comando de George Washington. Enquanto isso, pessoas começam a perder suas cabeças na pequena Sleepy Hollow.

Flesh, mais do que uma série de zumbis assassinos, é um ótimo drama crítico,cuja segunda temporada estreia dia 04 de maio, no Reino Unido, e ainda não tem data prevista no Brasil.

BATES MOTEL

(2013) SEGUNDA TEMPORADA Acompanhamos uma temporada do jovem psicopata Norman Bates e sua mãe, Norma, e nesse prelúdio ao filme Psicose, de Alfred Hitchcock. Nessa nova temporada, veremos as consequências da morte da professora de Norman, senhora Watson. Norma (a excelente e renomada Vera Farmiga, vale lembrar) lutando para manter o hotel aberto e Dylan tendo que lidar com uma descoberta perturbadora sobre sua ascendência. Embora estreie nos EUA em março, nós, fãs brasileiros, teremos que esperar até julho para ver o resultado no Universal Channel.

IN THE FLESH

(2013) SEGUNDA TEMPORADA Para quem acompanhou a primeira temporada de In The Flesh, a espera pela segunda está próxima de acabar. Depois de um evento inexplicável, chamado The Rising, as pessoas que morreram em 2009 são trazidas de volta à vida e atacam seus amigos. No entanto, uma cura é achada e, depois de recebê-la, Kieren Walker, nosso personagem principal, tem que viver sob ataques constantes de preconceito, memórias de quando era zumbi e de antes de sua morte. In the

FROM DUSK TILL DAWN (2014) PRIMEIRA TEMPORADA

A série é baseada na obra prima de Robert Rodriguez, Um Drink No Inferno (1996), e é desenvolvida por ninguém menos que o próprio Robert Rodriguez! Como no filme, a trama acompanha os irmãos Gecko, procurados pelo FBI depois de assassinar várias pessoas num roubo de banco. Eles fogem em direção ao México, sendo direcionados a um clube de strip habitado por vampiros. Ela promete manter o mesma mistura de western com terror trash que nós adoramos no clássico cult, em dez episódios. Sua estreia no Brasil está anunciada para o dia 19 de Março, somente no Netflix.


seriados IT

(1990) DOIS EPISÓDIOS O terror de Stephen King é louvado em qualquer formato em que apareça. It – Uma Obra Prima Do Medo é uma prova disso. Excelente livro, em 1990 foi transformado numa minissérie de dois episódios (ou num filme, dependendo do ponto de vista). Muito menos bizarro do que a mídia original, a série conta a história de um grupo de crianças que se vê obrigado a enfrentar um demônio pandimensional terrível, conhecido como A Coisa. Ele aparece normalmente sob a forma de um palhaço, muito conhecido como Pennywise.

ARE YOU AFRAID OF THE DARK? (1990 - 2000) SETE TEMPORADAS

Os jovens dos anos 90 certamente sabem o quão bom é esse seriado. Sua abertura icônica marcou a infância de muitas pessoas. Em português, o título Clube do Terror alude justamente ao fio condutor da história. Um grupo de adolescentes se reúne ao redor de uma fogueira à noite e troca histórias de terror. Cada episódio conta com uma história diferente, como se fosse narrada por um dos participantes do clube. São no total sete temporadas, com treze episódios cada uma, totalizando 91 episódios e 88 histórias de tirar o sono.

MASTERS OF HORROR (2005 - 2007) DUAS TEMPORADAS

As madrugadas de 2006 a 2009 no FX têm história – e são as melhores histórias de terror. Masters of Horror é uma série antológica, em que cada episódio conta uma história diferente, como Clube do Terror. Cada história é escrita e dirigida por um dos mestres do terror americano, algumas chegando a ser lançadas internacionalmente nos cinemas. De assassinos deformados a buscas por vingança, passando por necrofilia e narrativas semi-biográficas, a série é um acervo de histórias de terror imprescindível para quem gosta do gênero, com duas temporadas de treze episódios cada.


jogos CLOCK TOWER (1995)

Clock Tower é uma franquia do gênero survival horror criada pela Human Entertaiment. O primeiro jogo da série – Clock Tower: The First Fear – foi lançado originalmente em 1995 para Super Nintendo e ficou restrito ao território japonês. O enredo é simples: você é uma órfã que vive em um orfanato em Oslo, na Noruega. Certo dia, você e suas amigas são adotadas por uma senhora e levadas à “Mansão Barrows”, a qual fica isolada do resto da cidade. Chegando lá, após breves instantes de tranquilidade, as luzes se apagam e todos desaparecem. Agora, Jennifer, frágil e indefesa, precisa sobreviver a um mini psicopata deformado que carrega uma enorme tesoura de jardinagem, entre outros perigos, enquanto tenta desvendar os mistérios que cercam a mansão, incluindo coisas sobre seu próprio passado. O jogo conta com nove finais alternativos, que variam conforme suas escolhas durante a trama. É considerado um dos precursores da série Silent Hill, além de ser um dos primeiros jogos survival horror criados. Clock Tower:The First Fear ganhou um remake em 1997 para PC e Playstation e gerou mais quatro jogos (estes tendo sido lançados no ocidente também), incluindo um spin-off lançado em 2005 para Playstation 2.

THE HOUSE OF THE THE HOUSE OF

THE HOUSE OF THE DEAD

(1996)

Antes de serem moda, os zumbis já conquistavam fãs e estrelavam seus próprios jogos, como este de 1996, desenvolvido pela divisão AM1 (atual WOW) da Sega e lançado para arcades (mais tarde, portado para PC e Sega Saturn). Pertencente ao gênero “first-person shooter”, o jogo consistia em matar zumbis com uma pistola recarregável na perspectiva de primeira pessoa. A história, como em muitos outros jogos do gênero, serve apenas como pano de fundo para que se desenrole a ação. O jogo o coloca na pele de um agente da AMS que, junto com seu parceiro, são enviados para investigar um aterrorizado telefonema vindo da mansão Curien.Chegando lá, a dupla encontra vários cadáveres no jardim e, subitamente, começam a ser atacados por (adivinhem?) zumbis! A partir daí, inicia-se um massacre de mortosvivos enquanto os agentes adentram a mansão e tentam chegar ao cerne do mistério envolvendo a aparição dos seres apodrecidos. Obtendo uma boa recepção, The House of the Dead ganhou três continuações, um spin-off baseado no quarto jogo, um relançamento dos segundo e terceiro títulos em um único disco e uma prequel do jogo original, lançada em 2009 para Wii. Esta última recebeu, ainda, uma versão estendida e remasterizada em HD para Playstation 3 em 2011. Afinal, nada melhor do que estourar os miolos de hordas de zumbis em alta definição.


OUTLAST (2013)

Nesse jogo em primeira pessoa, o jogador vive Miles Upshur, um jornalista enviado para investigar um hospício abandonado. Ao chegar lá, o jogador descobre que os internos, além de terem enlouquecido ainda mais, foram possuídos por alguma forma de entidade sobrenatural e farão de tudo para matá-lo. No jogo, atacar os inimigos não é uma opção: para Miles a única possibilidade é fugir ou se esconder. Para piorar tudo, os corredores e quartos do hospício são totalmente escuros e sem iluminação, ficando impossível saber quando e como um inimigo irá avançar e atacar o jogador (algo que rende ótimos sustos). Para se proteger, o único equipamento que o jogador tem é uma câmera de vídeo com visão noturna, cujas pilhas escassas devem ser procuradas a todo momento.

FATAL FRAME (2002)

O objetivo desta franquia de jogos é resolver um mistério ligado às superstições japonesas, enfrentando pelo meio do caminho, obviamente, fantasmas e outras criaturas sobrenaturais. O jogador não está munido de fuzis ou rifles como em outros jogos do gênero. Sua arma aqui é uma câmera escura que, ao fotografar os fantasmas, captura suas almas no filme. Lançado para Playstation 2, Xbox, Wii e Nintendo DS, o jogo foi um dos mais bem sucedidos e elogiados do gênero survival horror, tendo inclusive rendido três sequências.

DEAD SPACE (2008)

Nessa série de games lançados para PC, Playstation 3 e Xbox 360, o jogador é Isaac Clarke, um engenheiro que tenta sobreviver em uma nave espacial atacada por Necromorphs, corpos humanos infectados por um organismo alienígena. Diante disso, o jogador deve buscar se equipar e combater seus inimigos, sempre atento aos inúmeros perigos e sustos proporcionados pelo jogo. No entanto, os monstros não são a única ameaça. O jogador deve tomar cuidado com o vácuo e a gravidade zero, que de tempos em tempos aparecem, apresentando mais um desafio à sua sobrevivência. As aventuras e terrores de Isaac Clarke contra os Necromorphs estendem-se por 3 jogos, sem contar ainda os livros, quadrinhos e filmes lançados, que aprofundam o universo da franquia.


literatura A VOLTA DO PARAFUSO

HENRY JAMES (1898)

chegando ao seu ápice no... Bem, melhor deixar que descubram por si mesmos. Vale a pena ler este ótimo remédio para sonolência e ver a morte se aproximando lentamente...

Também conhecido como A outra volta do parafuso, este livro é uma história narrada em primeira pessoa pela protagonista, uma jovem professora que é contratada para ser governanta de uma velha mansão e cuidar de duas crianças órfãs. O problema é que ela começa a ter visões de fantasmas e desconfia que eles querem fazer mal a seus pupilos. No entanto, não temos certeza se tais aparições são reais ou apenas alucinações da mulher. De qualquer modo, ela se empenha em proteger as crianças da influência desses espíritos, o que culmina em um final surpreendente. A grande sacada desse livro é a alta dose de subjetividade contida na história. Cada leitor interpretará o relato da governanta de seu próprio modo, o que acaba alterando a percepção que cada um terá do desfecho dessa sombria e introspectiva obra-prima do terror psicológico. Você poderá até mesmo sentir o parafuso lentamente se apertando e pressionando cada vez mais seus nervos...

O POÇO E O PÊNDULO EDGAR ALLAN POE (1843)

Quando se fala em literatura de terror, é quase um pecado não citar ao menos uma história dele, o grande mestre Edgar Allan Poe. Merecendo figurar entre seus melhores contos, este excelente livro certamente merece um lugar na sua estante. Na trama, Poe nos convida a sentir na pele as torturas físicas e emocionais pelas quais passava um condenado da Inquisição. Narrada, como sempre, em primeira pessoa, nosso desafortunado protagonista conta seus sofrimentos dentro de uma escura masmorra onde um enorme poço residia ao centro. O clima durante toda a aventura é angustiante e opressor,

CELULAR

STEPHEN KING (2006) Stephen King é um dos nomes mais proeminentes da literatura de terror na atualidade e, obviamente, merece um cantinho especial no coração dos fãs do medo. Com Celular, King que já usou de fantasmas, lobisomens e ETs até cachorros, gatos e palhaços para nos assustar – usa os populares zumbis para causar arrepios em nossa espinha. Clay Ridell é um artista gráfico que está em Boston e, enquanto aguarda na fila para comprar um sorvete, vê todos que estão


ao telefone, repentinamente, perderem a razão e começarem a agir agressivamente. A cidade se torna um inferno e Clay, ao lado de mais alguns sobreviventes, tenta escapar do caos causado pelos nossos inseparáveis aparatos tecnológicos.

ANOTHER

YUKITO AYATSUJI (2009) Essa light novel japonesa é uma bela prova de que as peculiaridades culturais desse país conseguem também, muitas vezes, agradar a nós, ocidentais. Escrita por Yukito Ayatsuji e publicada em 2009, essa história se passa em um colégio em que, no ano de 1972, uma terrível tragédia ocorre: a popular aluna Misaki, do terceiro ano do Ensino Médio, morre repentinamente. Anos depois, um jovem chamado Kouichi se muda para a vila onde se localiza a escola e começa a estudar na mesma turma da finada Misaki. Apesar disso, tudo parece bem até que mortes em série, dignas do filme Premonição, começam a acontecer (afinal, convenhamos: quem morre com a garganta acidentalmente perfurada por um guarda-chuva?). Agora, cabe ao nosso herói o papel de descobrir o que está havendo e impedir novas mortes.

PSICOPATA AMERICANO

BRET EASTON ELLIS (1991) Este polêmico livro conta a história de Patrick Bateman, um jovem bonito e comum que parece ser só mais um homem de negócios da Wall Street, mas, por debaixo daquela figura simpática reside uma mente cruel e doentia, disposta a matar em nome das maiores futilidades. Capaz de atrocidades sem limites (como matar uma prostituta com uma serra elétrica) seu instinto assassino é movido por uma inveja colossal e um temperamento extremamente instável. Seus atos horrendos são capazes de causar náuseas até mesmo naqueles que tem estômago mais forte. Patrick Bateman foi imortalizado nas telonas por Christian Bale na adaptação do livro para o cinema em 1999.

DARK METRÔ

TOKYO CALEN / YOSHIKEN (2008) O que pode haver de assustador em um metrô? Além, é claro, de quando tem mil cabeças se acotovelando para entrar e você está na porta, parece que não há nada demais lá, certo? Não nessa série de mangás escrita por Tokyo Calen e Yoshiken. Nos subterrâneos de Tóquio, existe uma fronteira entre o mundo dos vivos e dos mortos, o palco perfeito para se desenrolarem as tenebrosas histórias dessa coleção que, apesar do clima sombrio, não consegue ser mais assustadora que o metrô do Rio de Janeiro na hora do rush.


literatura LITERATURA GUY DE MAUPASSANT (1850 - 1893)

Poeta e escritor francês, Guy nasceu em uma família aristocrática e levou uma vida banhada por álcool, entre outros excessos, até conhecer escritores como Flaubert e Zola. Foi quando resolveu se dedicar à literatura. Possuía um grande interesse por temas como a loucura e fenômenos paranormais, embora também escrevesse sobre outros assuntos. Algumas de suas obras merecem ser lidas por aqueles que não se importam de passar a noite em claro, como A mão e O Horla. Ironicamente, Guy morreu louco em um manicômio.

H. P. LOVECRAFT

(1890 - 1937)

Um dos maiores expoentes da literatura de terror, este norte-americano foi o responsável por introduzir elementos fantásticos, típicos da fantasia e ficção científica, no gênero. Suas histórias eram permeadas por enormes doses de pessimismo e cinismo, que chegavam, certas vezes, a afrontar valores do Cristianismo e do Iluminismo, por exemplo. Entre seu vasto legado, destacam-se os Mitos de Cthulhu, como são vulgarmente conhecidos os vários relatos de monstros ancestrais presentes em suas histórias. Seu grande objetivo, ao escrever, era perturbar o leitor (coisa que frequentemente conseguia).

ANDRÉ VIANCO (1976)

Este paulista da cidade de Osasco mostra que o Brasil está bem servido de autores do gênero do horror. Com 17 obras publicadas, Vianco possui uma predileção especial por vampiros, os quais protagonizam muitos de seus livros como, por exemplo, Os sete, que atingiu a marca de 100 mil exemplares vendidos, sendo sua obra de maior sucesso até agora. Outras obras recomendadas para quem é fã dos seres sanguinários são Bento e O Vampiro-Rei, volumes I e II.


CTHULHU (Mitos de Cthulhu)

PATRICK BATEMAN (Psicopata Americano)

ORIGINALIDADE: Ponto para o monstrengo cósmico. É mais fácil imaginar um psicopata frio e cruel do que um monstro espacial meio polvo, meio homem e meio dragão e ainda criar toda uma mitologia por detrás dele. FAMA: Cthulhu ganha de longe. A cultura pop está recheada de referências a este monstro, e ele conta com mais aparições do que Patrick. CAPACIDADE DESTRUTIVA: Pelo que Lovecraft diz, a volta de Cthulhu significaria o fim de toda a humanidade. Patrick Bateman é apenas um homem que possui poder de destruição limitado. Sendo assim, a criatura galáctica merece esse ponto. VÍTIMAS: A seita criada por Cthulhu pode ter feito mais vítimas, mas em termos relativos, ela perde para o jovem psicopata. TERROR: Bem, você tem mais medo de um monstro imaginário ou de encontrar um “Patrick Bateman” na rua e ser a próxima vítima? Ponto para o psicopata.

RESULTADO: 3 x 2! Vitória do Cthulhu! Apesar da derrota, nosso psicopata não se saiu nada mal para quem enfrentou um deus milenar intergaláctico.


cinema cinema O EXORCISTA

WILLIAM FRIEDKIN (1973) Este filme de William Friedkin foi, junto a Tubarão e Star Wars, um dos grandes fenômenos da cultura pop dos anos 70. Algo surpreendente, pois ninguém esperaria que a história de uma garota possuída pelo demônio fosse formar filas gigantescas na porta das salas de cinemas mundo afora. Polêmico, o filme chocou muitos com seus efeitos especiais inovadores e cenas ousadas. Igualmente divertido e assustador são as histórias do set de filmagem: o diretor William Friedkin foi um verdadeiro demônio para sua equipe. Dono de técnicas ortodoxas, ele batia em seus atores, chegando a disparar um revólver durante uma gravação para conseguir a reação que queria do elenco. Apesar de seus métodos questionáveis, o diretor conseguiu criar o filme que é para muitos o mais assustador de todos os tempos.

EVIL DEAD

SAM RAIMI (1981) Em uma viagem para uma cabana no meio da floresta, cinco amigos acabam liberando acidentalmente espíritos malignos sedentos por sangue. Dirigido por Sam Raimi, o filme fez sucesso por sua mistura de vísceras, nojeira e bom humor, possibilitando a produção de duas sequências: Evil Dead II e Army of Darkness. Em 2013, Sam Raimi passa ocupar a cadeira de produtor, deixando nas mão do uruguaio Fede Alvarez a direção do remake de A Morte do Demônio. Modernizando a obra, o novo diretor foi capaz de reinventar a franquia, tornando as cenas de violência mais explícitas e realistas do que nunca, conseguindo elogios e sustos dos fãs.

FRANKENSTEIN JAMES WHALE (1931)

A história do Doutor Frankenstein e sua criatura já foi contada inúmeras vezes nas telas de cinema. Porém, uma de suas primeiras versões, filmada em 1931 pela Universal Studios, se destaca. O filme conta com Boris Karloff interpretando o Monstro, papel que repetiria em filmes como A Noiva de Frankenstein, O Filho de Frankenstein e A Casa de Frankenstein. Repleto de cenas memoráveis, como a que o cientista diz “Ele está vivo! Ele está vivo!”, o filme foi um sucesso de bilheteria, arrecadando mais de US$ 10 milhões (valor alto para os padrões da época). O Frankenstein de Karloff junto ao Drácula de Lugosi dariam origem a toda uma linhagem de filmes americanos de terror, conhecida como Os Monstros da Universal, da qual também fariam parte seres icônicos como a Múmia e o Lobisomem.

O ENIGMA DE OUTRO MUNDO

JOHN CARPENTER (1982) No primeiro dia do inverno, os moradores de uma estação de pesquisa na Antártida veem-se ameaçados por um alienígena capaz de tomar conta do corpo das pessoas. Apesar de ter sido um dos maiores fracassos do cineasta John Carpenter, este filme conseguiu, com o passar dos anos, ganhar o status de cult. Claustrofóbico e tenso, é hoje tido como um clássico moderno do horror e da ficção cientifica. Lançado em 1982, é uma refilmagem de O Monstro do Ártico, de 1951, que, por sua vez, é baseado no livro homônimo. Em 2011, foi lançado o filme A Coisa, um prelúdio para os acontecimentos do original.


O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA TOM HOPPER (1974)

Vagamente baseado no psicopata Ed Gein, O Massacre da Serra Elétrica é considerado um dos maiores filmes do gênero. Rodado com baixíssimo orçamento e de modo independente, conta a história de cinco amigos que são caçados pelo tal assassino da serra elétrica e sua família. Dirigido por Tom Hopper, o filme foi um enorme sucesso ao investir em uma nova maneira de se fazer o terror. Além disso, seu vilão Leatherface teve grande influência no mundo do cinema, servindo de modelo para vários outros filmes, como Sexta Feria 13 e Halloween. Foram, ao todo, mais de cinco filmes continuando o derramamento de sangue iniciado em 1974. Em 2003, com a franquia já desgastada, foi lançado um remake do primeiro filme que, infelizmente, foi incapaz de restaurar o brilho da série.

O ILUMINADO

STANLEY KUBRICK (1980) Adaptado do livro de Stephen King, O Iluminado é um dos filmes mais populares do diretor Stanley Kubrick. Na trama, Jack Torrance (Jack Nicholson) é encarregado de tomar conta de um hotel durante o inverno. Chegando lá, sua família terá que lidar com sua crescente loucura e as assombrações dos fantasmas que rodam o prédio. Não faltam ao filme cenas clássicas como os passeios de triciclo pelos corredores do hotel ou o protagonista gritando “Here is Johnny!”.

Apesar de ter feito boa bilheteria, o filme foi muito mal recebido pelos críticos da época, uma situação que iria mudar com o passar dos anos, fazendo com que, hoje em dia, seja considerado um clássico.

CARRIE, A ESTRANHA

BRIAN DE PALMA (1976)

Stephen King era um escritor desconhecido até publicar seu primeiro livro, Carrie, sucesso estrondoso de vendas que não demorou para ser levado às telas. Estrelado por Sissy Spacek, o filme conta a história de uma reclusa garota de 17 anos que descobre ter poderes telecinéticos e é levada ao limite pelo bullying dos colegas. Marco em sua época, o filme fez mais de 30 milhões de dólares, lançou carreiras como a de John Travolta e foi um sucesso de crítica, recebendo duas indicações ao Oscar. Em 2013, 37 anos após o lançamento do filme original, chegou aos cinema uma nova adaptação do livro de Stephen King. Dessa vez dirigido por Kimberly Peirce e com Chloë Moretz no papel de protagonista, o novo filme foi incapaz de repetir o sucesso do original.


cinema CINEMA ED WOOD (1924 - 1978)

Este é considerado por muitos como o “Pior Cineasta de Todos os Tempos”. Pode parecer exagero, mas a alcunha faz jus aos seus filmes de tramas esquisitas, péssimas atuações e nenhuma preocupação com lógica ou bom-senso. Durante sua carreira, especializou-se em terror e ficção científica, como a obra-prima trash Plano 9 do Espaço Sideral, onde alienígenas fazem aliança com vampiros e mortos-vivos no objetivo de aniquilar a humanidade. Entretanto, os anos fizeram com que suas obras fossem reconhecidos justamente pela falta de qualidade.

JOHN CARPENTER (1948)

Os primeiros longas desse diretor, produtor, roteirista e editor norte-americano foram a ficção científica Dark Star (1974) e o thriller Assalto ao 13 Distrito (1976). Porém, é apenas no seu terceiro filme, o famoso Halloween (1979), que ele atinge sucesso comercial e de crítica. O cineasta continuaria, ao longo dos anos, a criar novos clássicos, como o assustador O Enigma do Outro Mundo e o bizarro Christine - O Carro Assassino. Infelizmente, sua trajetória se mostrou turbulenta, alternando entre grandes filmes e grandes fracassos.

GEORGE ROMERO (1940)

No início da carreira, dirigia curta-metragens e comercias numa produtora que montou com amigos. Ao fim dos anos 60, criou o longa A Noite Dos MortosVivos. Ainda que carregado de críticas à sociedade americana e considerado pesado para os padrões da época, o filme foi sucesso de público e crítica. Assim, o diretor continuou investindo no gênero que ajudou a criar, realizando obras como Dawn of the Dead, Day of the Dead e Land of the Dead, em que o zumbi é um meio para elaborar críticas sociais.


SEXTA-FEIRA 13 (1980)

SEXTA-FEIRA 13 (2009)

BILHETERIA: Enquanto o primeiro arrecadou US$39.754.601 nas bilheterias, o segundo atingiu a incrível marca de US$91, 379,051. CRÍTICAS: Quem ganha essa categoria é o primeiro Sexta Feira 13, com 6,5 no IMDB contra meros 5,6 de sua refilmagem. CARNIFICINA: No original o serial-killer matava “apenas” 10 pessoas. Já no mais recente, são 14 mortes.Vitória do remake. IMPORTÂNCIA Apesar de a refilmagem ter quebrado recordes de bilheteria de filmes de terror, foi o primeiro longa que deu origem a toda franquia. TERROR: Por conta dos efeitos um pouquinho ultrapassados, o impacto do Sexta-Feira 13 de 1980 fica prejudicado. Felizmente, ainda nos resta sua versão mais recente!

RESULTADO: 3 x 2! Numa disputa acirrada, quem ganha por apenas um ponto de vantagem é a versão mais nova deste clássico!


turismo turismo MAUSOLÉU DE LENIN MOSCOU, RÚSSIA ENTRADA: GRATUITA

Mesmo com o fim do Comunismo, a Rússia ainda preserva muitas estátuas de Lenin, o líder da Revolução Comunista de 1917. Mas, se você visitar o mausoléu da Praça Vermelha, em Moscou, o que encontrará não será uma estátua, mas o próprio Lenin, em “carne e osso”. Dois dias após sua morte, em 1924, o governo soviético resolveu embalsamar o corpo do revolucionário. Hoje ainda é possível vê-lo da mesma forma, mas como “múmia”, em um sarcófago de vidro e mármore, numa sala com uma tênue iluminação vermelha – cor da bandeira da extinta União Soviética. O silêncio absoluto no local é obrigatório, em sinal de respeito. O ambiente é mantido à temperatura de 16 °C. Tudo para preservar o corpo, que é retirado uma vez por ano para passar por pequenas restaurações.

CAPELA DOS OSSOS

ÉVORA, PORTUGAL ENTRADA: R$ 6

É isso mesmo que a foto mostra: existe uma igreja feita inteirinha com esqueletos humanos. Ao entrar na Capela dos Ossos de Évora, em Portugal, ainda damos de cara com a seguinte frase: “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”. Quando construída no século 17, suas paredes, colunas e teto foram cobertos com crânios, tíbias e vértebras de mais de 5 mil monges, todos encontrados em cemitérios de santuários e conventos da cidade. A ideia de criar o templo partiu de três franciscanos, que pretendiam transmitir aos fiéis a mensagem de efemeridade da vida. E permanência da morte, certamente...


MUSEU DE MEDICINA MÜTTER FILADÉLFIA, EUA ENTRADA: R$ 33

Este museu da Faculdade de Medicina de Filadélfia, nos Estados Unidos, é conhecido por sua grande coleção de crânios e peças anatômicas, além das mais diversas bizarrices. Criado inicialmente para investigação médica e educação, hoje o museu é aberto ao público e considerado o mais original do mundo. Suas exibições incluem um modelo de cera de uma mulher com um chifre que cresceu em sua testa, corpos de gêmeos siameses com tumores gigantescos, crânios em que foram injetadas partes de animais mortos, além de vários cadáveres deformados em conservação. O museu recebe centenas de visitas diariamente, e algumas pessoas chegam a sair de lá assustadas e psicologicamente desestabilizadas.

A ILHA DAS BONECAS XOCHIMILCO, MÉXICO ENTRADA: R$ 60 (viagem de canoa)

Uma arrepiante história conta que, no ano de 1951, enquanto brincava numa ilha em Xochimilco,México,uma menina morreu afogada, ao tentar resgatar sua boneca, que caíra na água. Tempos depois, começou-se a ouvir choros do suposto fantasma da menina, pedindo pela boneca. Foi quando Julián Barrera, que morava ali perto, encontrou uma forma para afastar o espírito atormentado da menina: pendurar bonecas velhas por todo lado, com a ajuda dos moradores. Em 2001, misteriosamente, Julián morreu afogado. O local transformou-se na famosa “Ilha das Bonecas”, que recebe turistas frequentemente. Bonecas velhas, sujas, com teias de aranha, ratos mortos ou cobras dentro, parecem autênticos cadáveres enforcados nas árvores e casas.


turismo FAZENDA MYRTLES ST. FRANCISVILLE, EUA ENTRADA: R$ 22

Esta fazenda, fundada em 1796 pelo general David Bradfort, tem um passado trágico de mortes, doenças e assassinatos. Uma das lendas é da presença de uma escrava que teria sido assassinada e agora perambula em espírito pela casa – um visitante já conseguiu uma foto onde supostamente ela aparece. Outra famosa é a do espelho na fazenda, que aprisionaria as almas das filhas e netas do general, e onde às vezes seriam encontradas impressões de mãos. A família Moss comprou o imóvel e o transformou em atração turística. O valor da diária chega a custar US$ 430! Além disso, é possível comprar camisetas da Fazenda Myrtles, por US$ 20.

O VICARIATO MAL-ASSOMBRADO BORGVATTNET, SUÍÇA ENTRADA: R$ 163

O primeiro caso de assombração de que se tem registro nesta casa paroquial na Suíça data de 1927, quando o padre Nils Hedlund lá habitava. Tudo começou quando forças invisíveis em seu sótão teriam começado a destruir suas roupas. Outros padres, ao longo dos anos, também dizem ter visto pessoas mortas, como uma velha senhora de vestido cinza, que aparecia no quarto e, ao ser seguida, desaparecia, ou outras três que acordavam as pessoas à noite, encarando-as. Sons estranhos e objetos que se mexiam sozinhos completam o terror que envolvia a casa. Em 1945, um padre começou a escrever um diário para relatar outras experiências bizarras. Segundo ele, a partir de então, passou a ser frequentemente empurrado da cadeira por uma força invisível. O local atualmente é um restaurante e café, além de hotel. Se você conseguir passar uma noite inteira lá, ainda receberá um “certificado” da casa para comprovar a coragem!


THE LONDON DUNGEON

LONDRES, INGLATERRA ENTRADA: R$ 110 Se você for visitar este museu, leve um medicamento para coração junto.A probabilidade de levar sustos é muito grande – atores vestidos de formas horrendas podem pular em você a qualquer momento. Criado inicialmente, em 1974, para ser um museu de história macabro, teve sua estrutura mudada ao passar a utilizar atores ao vivo, tornando a experiência mais interativa. Lá, são recriados diversos eventos históricos sangrentos e macabros – como os assassinatos de Jack, o Estripador – em um estilo de humor negro. Uma atração famosa é a grande seleção de dispositivos macabros de tortura da Idade Média. Esteja preparado para enfrentar filas – o London Dungeon é uma atração popular, principalmente entre os jovens.

TORRE DO TERROR DISNEYSEA, TÓQUIO, JAPÃO ENTRADA: R$ 151

A Torre do Terror da Disney é popularmente conhecida como um brinquedo de queda-livre, mas na DisneySea de Tóquio, é muito mais do que isso. O passeio em si é curto: 22 pessoas sentadas juntas, com cinto de segurança, num elevador que cai na escuridão. No entanto, para chegar aí, você faz um passeio pela fascinante construção, que é repleta de detalhes luxuosos arquitetados em 1912 – gárgulas, vitrais, lustres e estátuas. A atração é uma boa opção para jovens e adultos, mas há restrições: não é recomendado para os que têm pressão arterial elevada. Além disso, é provável que o passeio te cause muita náusea. Por aí, já dá pra ter uma noção do que se trata: se você procura por adrenalina, a Torre do Terror te espera!


fobias AFOBIA Sabe quando sua falta de problemas se torna um problema? A afobia passa mais ou menos por aí. Essa doença faz com que as pessoas sintam um pavor terrível da possibilidade de não sentir nenhum pavor terrível. É, o mundo é cheio de paradoxos.

SIDEROFOBIA

CRONOFOBIA O medo de envelhecer é enorme na nossa sociedade. Os cremes antirrugas, o Botox e as crises de meia-idade estão aí para provar isso. Mas para uma parcela bem pequena da população, o que causa medo não é o envelhecimento, mas sim a própria passagem do tempo. Ela enche os cronofóbicos de pânico, criando uma ansiedade quase incontrolável.

Uma das coisas que mais encantam os moradores dos grandes centros urbanos quando viajam para as cidadezinhas do interior é a visão do céu noturno coberto por estrelas. Para quem sofre de siderofobia, entretanto, esse cenário não tem nada de encantador. Essas pessoas sentem um medo enorme de estrelas, e aposto que se você perguntar, elas dirão que a poluição que esconde os pontinhos luminosos nas cidades grandes está é nos fazendo um grande favor.

EFEBOFOBIA ALIUMFOBIA Se você acha que é difícil controlar as lágrimas ao descascar uma cebola, tente ser um aliumfóbico. Quem sofre dessa doença tem um medo irracional do cheiro ácido de vegetais como a cebola e o alho, e garanto que tem muito mais dificuldade em segurar o choro.

Todo mundo sabe como adolescentes podem ser irritantes. Para os efebofóbicos então, nem se fala. Para esse pessoal que tem aversão total a adolescentes, a música Teenagers, do My Chemical Romance, não poderia ser mais sincera ao proferir os versos “Vão arrancar sua cabeça/ Triturar suas aspirações/Outra engrenagem na máquina assassina”. Pois é, os hormônios em ebulição e as crises de mau humor são de assustar qualquer um.


BIOFOBIA Sim, é isso mesmo que você está pensando. Quem tem biofobia tem medo de toda e qualquer forma de existência, incluindo a própria. Parece difícil viver assim, não é? Para essas pessoas, fica a mensagem de apoio do robô Marvin, de O Guia do Mochileiro das Galáxias: “Ah, a vida. Pode-se odiá-la ou ignorá-la, mas é impossível gostar dela”.

HEXACOSIOIHEXECONTAHEXAFOBIA Certamente compartilhada por muitos supersticiosos ao redor do mundo, a hexacosioihexecontahexafobia é o medo extremo do número 666, considerado pela tradição cristã como o número da besta. O temor dessas pessoas é tão grande que elas evitam qualquer coisa que as lembre desse número, como a fórmula da fotossíntese (6H2O + 6CO2 = 6O2 + Glicose).

CALIPSEFOBIA A Calipsefobia é o medo desenfreado do apocalipse. Sei o que você deve estar pensando: qualquer ser razoável teria medo do apocalipse. Afinal, a ideia de ver o mundo terminar em uma grande bola de fogo e passar pelo Juízo Final não é nem um pouco atraente. Mas, para os calipsefóbicos, a ideia do apocalipse é tão, mas tão assustadora, que até o filme 2012 deve ter parecido amedrontador. Deu para entender a diferença?


psicopatas

COLUNA ESPECIAL

O medo é um sentimento subjetivo. Há temor para tudo nessa vida, seja ele causado por monstros colossais ou pequenos insetos. Não existe, portanto, denominador comum para o pavor humano. Será mesmo? A Coluna Especial desta edição da Delirium traz um ranking daqueles que, sem poderes sobrenaturais e com uma dose extra de realidade, tiram o sono de qualquer um: os psicopatas. O desejo pela morte e o sadismo puro desses indivíduos aparecem por todo o globo, de maneira que eles não pertencem a uma cultura específica, e seus atos por vezes passam despercebidos, de forma que nem sempre podemos identificá-los. Desconfie de seu chefe, de seus vizinhos, de seus amigos e até de sua família, porque eles estão entre nós. Pense duas vezes antes de trancar a porta de casa, caro leitor. O perigo muitas vezes vem de dentro, e aqui estão as provas de que não faltam razões para temê-lo.

CHARLES MANSON (1934)

Charles Manson é um ícone marcante da década de 60 nos EUA.Aficionado pelos Beatles, coordenou vários assassinatos baseados em supostas mensagens subliminares nas canções da banda. Referências a elas foram, em alguns casos, escritas com sangue das vítimas na parede de suas casas. Definido pela promotoria de seu julgamento como “o homem mais maligno e satânico que já caminhou na face da Terra”, foi condenado à prisão perpétua na Penitenciária Estadual de Corcoran, onde permanece até hoje.

ED GEIN (1906-1984)

Apenas duas mortes lhe são creditadas, ao longo da década de 50. Ao revistar sua casa, a polícia encontrou crânios dispersos pelos cômodos, pele humana utilizada para cobrir cadeiras e latas de lixo, máscaras feitas com rostos de cadáveres femininos, além das duas mulheres que havia assassinado. Ed invadia o cemitério local e escavava corpos de mulheres, levando para casa as que o lembravam de sua mãe. Em um pavoroso ritual, tentava criar uma “veste feminina”, para se travestir. Em seu julgamento, foi declarado insano e levado a um hospital psiquiátrico.


JOHN WAYNE GACY JR. (1942-1994)

Ninguém menos do que o famoso palhaço assassino. Conhecido em sua vizinhança pela simpatia e pelo bom humor, John Wayne se trajava de palhaço em eventos beneficentes e festas infantis de seu bairro, em Chicago, ao longo dos anos 70. O sumiço de jovens em sua região por muito tempo não levantou suspeitas a seu respeito, mas as evidências tornaram impossível que não fosse investigado. Revistando a casa de John já pela segunda vez, em um dia de calor, um policial sentiu um cheiro que emanava dos canos da residência. Não demorou para que tudo fosse descoberto: 26 corpos em estado de decomposição se encontravam cimentados sob o porão da casa e outros 3 enterrados no jardim do terreno. O palhaço assassino raptava adolescentes do sexo masculino, muitas vezes abusando sexualmente deles, e os matava por asfixia, escondendo seus corpos em sua propriedade. Condenado à morte por 33 homicídios, John Wayne Gacy foi executado com uma injeção letal em 1994

PEDRO RODRIGUES (1954)

O mais notório psicopata brasileiro, famoso pelo apelido “Pedrinho Matador”. Nascido no interior de Minas Gerais, ele teria cometido seu primeiro assassinato ainda com 14 anos de idade. Pedro dizia matar aqueles que considerava “mau”, apresentando em seus casos uma preferência por criminosos. Chegou a matar o próprio pai, após este ter matado sua mãe, em uma vingança cruel, ao que elega ter removido o coração de seu progenitor e mastigado pedaços. Encarcerado em 1973, passou sua vida adulta atrás das grades, onde não teve fim sua onda homicídios: matou diversos colegas de cela e se tornou um raro caso de sobrevivência ao regime carcerário brasileiro. Liberto em 2007, mas recapturado em 2011, Pedro é creditado por mais de cem assassinatos.


psicopatas

COLUNA ESPECIAL

PEDRO LÓPEZ (1948)

Nascido na Colômbia em 1948, o segundo Pedro de nosso ranking agiu por diversas regiões do continente sul-americano ao longo da década de 70. Conhecido como “O Monstro dos Andes”, Pedro López estuprava e matava meninas entre os 9 e os 12 anos de idade, acumulando mortes também no Peru e no Equador. Seus assassinatos comprovados passam de uma centena, mas ele é dito responsável por mais de trezentos, tendo seu caso tomado dimensões próprias apenas quando, após uma enchente, o local onde enterrava grande parte de suas vítimas foi revelado à polícia. Pedro permaneceu encarcerado no Equador por 20 anos, pena máxima no país, e foi então libertado, não havendo ainda hoje conhecimento de seu paradeiro.

ELIZABETH BÁTHORY (1560-1614)

Nossa primeiríssima colocada é a assassina com maior número de vítimas na história. Condessa do reino da Hungria, viveu entre os séculos XVI e XVII, usufruindo do luxo de uma família de renome. Ela teria se encantado com os supostos poderes rejuvenescedores do sangue, desenvolvendo a partir daí hábitos vampirescos. Seu prazer em matar se ampliou a práticas cruéis de tortura e, de acordo com as lendas populares, banhos no sangue daqueles que assassinava. Embora o número de mortes atribuídas a Elizabeth não seja preciso, estipula-se que mais de 600 homicídios tenham sido cometidos, sendo eles encobertos por interesses políticos e familiares. Ainda assim, suas práticas indicaram-na a julgamento frente à corte suprema, mas não comparecendo ao processo, não lhe foi dada sentença. No entanto, convencida da instabilidade mental de Elizabeth, sua família a manteve encarcerada pelo resto de sua vida em uma torre, na qual faleceu por razões desconhecidas.


cartas EXTRAS EM PERIGO JOSÉ LUIZ CALDEIRAS (VARGINHA - MG)

Em 1996, 3 garotas viram um ET de pele marrom, olhos enormes e crânio com 3 protuberâncias. Os ufólogos afirmam que o ser espacial foi capturado antes de morrer.As autoridades negam tudo. Negam, porque os filhos da p*** mataram o ET, porque era um extra de outro planeta. Não deviam tratar assim, sai daqui da maldita Terra todo ano um robô para Marte. E se lá tiver vida diferente da nossa e eles acharem os terráqueos feios? Iam meter bala e seria bem feito! O lance do ET de Varginha não é lenda.Tentaram despistar dizendo que era um bêbado pelado, mas foi maldade deles, prefiro ter dó de um ser de outro mundo do que dos seres da Terra.

XUXA E O PACTO COM O DEMÔNIO

JEFFERSON ALMEIDA DA SILVA (RIO BRANCO - AC)

5 provas do pacto da Xuxa com o Demo: 1) As músicas de trás pra frente invocam o Demo. 2) Ela trabalha na Globo e lá eles não têm a Universal para exorcizar. 3) Ela faz um gesto satânico. Ah, o famoso gesto satânico. Os pastores muitos acreditam que ela faz o gesto para ter sucesso na carreira. 4) Ela é bonita. Pessoas bonitas são obra do Satanás, pessoas feias têm Deus no coração. Nota da redação: a quinta prova nunca foi revelada.


lendas GANGUE DO PALHAÇO Nos anos 90, o jornal Notícias Populares publicou uma série de reportagens sobre a chamada Gangue do Palhaço. Um homem vestido de palhaço e uma mulher fantasiada de bailarina rondavam as escolas de São Paulo em uma Kombi, atraindo criancinhas com suas apresentações animadas para depois sequestrá-las. Embora o jornal tenha deixado claro que eram apenas rumores, existem dezenas de relatos de crianças desaparecidas depois das apresentações desses palhaços.

ABDUÇÃO DE ZANFRETTA Em uma pequena cidade da Itália, no ano de 1978, um homem de 26 anos saiu para uma inspeção noturna na estação de metrô em que trabalhava, quando viu quatro luzes suspeitas se movendo na grama. Pensando tratar-se de ladrões, Fortunato Zanfretta pegou seu rádio para contatar a central, mas descobriu que o aparelho encontrava-se inexplicavelmente mudo. Tentando pegar os ladrões de surpresa, aproximou-se até que viu algo que o deu arrepios. Um ser de três metros de altura, pele mole, oleosa e cinzenta, que afirmava ter vindo do planeta de Teetonia, empurrou o jovem italiano e o abduziu. Anos depois, sob efeitos de hipnose, Fortunato revelou que as abduções aconteceram

diversas vezes entre os anos de 1978 e 1981. Embora nada tenha sido comprovado, os relatos de Zanfretta são considerados até hoje os mais detalhados e plausíveis da história.

CONGELAMENTO DE WALT DISNEY Além de ser um excelente desenhista, Walt Disney tinha um interesse muito especial pela ciência. Depois de sua morte, surgiram rumores de que seu corpo havia sido congelado e armazenado na Disneylândia para que pudesse ser ressuscitado quando a ciência descobrisse uma cura para o câncer. A filha de Disney refuta a teoria, dizendo que seu pai nunca tinha ouvido falar na técnica da criogenia. Vejamos... Walt Disney morreu em dezembro de 1966... e o primeiro caso de congelamento criogênico conhecido ocorreu um mês depois... Coincidência?

A MENINA E O CÃO Uma menininha estava passando sua primeira noite sozinha em casa. Assustada pela ausência


dos pais, ela resolve trancar todas as portas e janelas de sua casa antes de se deitar. Apesar de todos os seus esforços, porém, não consegue fechar a janela de seu quarto, que está emperrada. Desistindo, ela vai se deitar acompanhada de seu cachorro, que deita embaixo da cama. Durante a noite, a menina acorda por causa do som de gotas que vem do banheiro. Apavorada demais para ver o que está acontecendo, estende a mão para encontrar seu cachorro e volta a dormir depois de sentir suas lambidas reconfortantes. Mas o barulho não para, e a menina acorda novamente, estendendo a mão, sentindo as lambidas do cachorro e voltando a dormir. Ao acordar pela terceira vez, a curiosidade fala mais alto, e a menina vai andando lentamente até o banheiro, sentindo o som dos pingos ficar mais alto.Ao ligar a luz, ela se depara com a tenebrosa imagem de seu cachorro de garganta cortada, os pingos de sangue caindo na banheira. Antes que pudesse gritar, ela vê no espelho, escritas com sangue, as terríveis palavras: “Humanos também sabem lamber”.

PACTO DA XUXA Ao longo dos tempos, um número relativamente grande de pessoas se esforçou para comprovar que o sucesso de Xuxa estaria ligado a um pacto com o demônio. O pastor Josué Yrion, radicado nos EUA, afirma que a Rainha dos Baixinhos vendeu sua alma por nada menos do que R$100 milhões, tese que é apoiada pelo Folhetim da Igreja Universal. Não são poucas as evidências contra a Rainha dos Baixinhos. Em 1988, Xuxa deu diversos beijos em Ayrton Senna, dizendo: “Feliz 90, feliz 91, feliz 92” e parando em 93. Senna morreu em 1994. Sasha, filha da apresentadora, nasceu em 1998, ou, em outras palavras, no ano triplo de 666. Além disso, Yrion afirma que sua filha adoeceu no mesmo dia em que ganhou uma boneca Xuxa. Bom, contra fatos não há argumentos, não é mesmo?


obras de arte

OLIVIER DE SAGAZAN (1959)

As macabras obras dessa página pertencem a Olivier de Sagazan, artista proveniente do Congo e largamente exposto em países como França e Canadá. Suas obras apresentam um tom grotesco, retratando, quase sempre, seres humanos disformes. Sagazan, além dos quadros e esculturas, também é famoso por suas performances sinistras.


ZDZISLAW BEKSINSKY (1929 - 2005)

Artista polonês que produzia pinturas e desenhos em estilo ora barroco, ora gótico, segundo ele mesmo. É nesse primeiro estilo que residem suas criações mais famosas, advindas de seu período de “realismo fantástico”, e mais interessante para nós, amantes do terror, pois as obras retratavam cenários aterradores e imagens perturbadoras, com uma clara influência surrealista. As figuras dessa página, por exemplo, parecem ter saído de um sonho (ou melhor, de um pesadelo!)


novidades HORNS

ALEJANDRE AJA Daniel Radcliffe protagoniza o segundo filme de terror de sua carreira ainda esse ano, com o longa-metragem Horns, do diretor Alejandre Aja. A história é baseada no livro homônimo de Joe Hill, filho de Stephen King. Daniel interpreta um jovem que, acusado da morte violenta de sua namorada, sai em busca do verdadeiro responsável pelo crime, fazendo uso para isso de seus recém-descobertos poderes sobrenaturais.

GREEN INFERNO ELI ROTH

Situado na Amazônia, o novo filme do diretor de O Albergue, Eli Roth, promete uma mistura apavorante de suspense e canibalismo para o segundo semestre de 2014. O longa conta a história de um grupo de jovens ativistas americanos que, viajando à região amazônica com o propósito de auxiliar a população local, são sequestrados por uma tribo nativa. Rituais assustadores. Florestas. Sangue. Já é o suficiente para você não perder nem um pedacinho desse novo longa-metragem.

CENTOPEIA HUMANA III

TOM SIX

Com a história ainda desconhecida, o terceiro filme da franquia de Tom Six já foi antecipadamente descrito como “o mais bizarro da série”. Sabe-se apenas que a trama se desenrolará em um presídio de segurança máxima no meio do deserto americano e que a “centopeia humana” será formada, na narrativa, por mais de 500 pessoas. Nas palavras do diretor, o grande final da trilogia, que estreia ao final de 2014, será “100% politicamente incorreto”.


O REI DE AMARELO ROBERT W. CHAMBERS

Influência para autores como H.P. Lovecraft, Neil Gaiman e Stephen King, Robert W. Chambers foi um escritor norte-americano cuja obra prima O Rei de Amarelo acaba de ser publicada no Brasil pela editora Intrínseca. Publicado em 1895, o livro é uma coletânea de dez contos considerados um marco do gênero. O tal Rei Amarelo é um ser sobrenatural que assombra as páginas de um livro, levando seus leitores à loucura. Pouco conhecido no Brasil, o lançamento dessa obra é uma excelente chance de entrar em contato e apreciar um dos autores mais importantes do gênero.

DESCENT

ROBERT KIRKMAN The Walking Dead começou como uma despretensiosa história em quadrinhos de zumbis que conseguiu se expandir para outras mídias com sucesso. Foram feitas diversas adaptações para a televisão, os videogames e a literatura. No caso dessa última, ainda esse ano será lançado mais um livro baseado na franquia. The Walking Dead: Descent chega às livrarias americanas em 14 de outubro e logo deve ser lançado no Brasil. Escrito em colaboração entre Robert Kirkman (criador da série) e Jay Bonansinga, o livro continua a trama dos quatro romances anteriores, todos já lançados aqui pela editora Galera Record.

REVIVAL E MR. MERCEDES STEPHEN KING

O mestre do terror moderno, Stephen King, anunciou recentemente que seu novo livro de ficção, Revival, deve chegar às livrarias americanas em novembro. Pouco se sabe nesse momento sobre a trama, além do fato de ser ambientada na Nova Inglaterra dos anos 50 e envolver um padre e um músico decadente. Não será o primeiro livro que King lança em 2014. Para junho também está previsto Mr. Mercedes, um romance policial baseado em eventos verdadeiros, com uma história envolvente e tensa que retrata a complexidade do embate entre um policial aposentado e um assassino, que faz uso de uma Mercedes para atingir suas vítimas.



Delirium