Issuu on Google+


O portefólio é uma compilação dos projectos desenvolvivos durante o ano lectivo 2011-12, na disciplina de Design I, no segundo ano da Licenciatura em Design de Comunicação, da Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, orientada pelo professor Antero Ferreira. Em junção com os trabalhos encontram-se as fichas técnicas e sinopses, cujas palavras a negrito são as palavras-chave. ANDREIA RAQUEL TEIXEIRA


IMAGEM DE ESTILO CALIGRAFIA PAGINAÇÃO CAPA DE LIVRO ABECEDÁRIO-IMAGEM DESENHO TIPOGRÁFICO


IMAGEM DE ESTILO

Com o objectivo de criar a imagem de estilo de Marlyn Sousa, elaborei algumas perguntas e desempenhei o papel de jornalista até recolher todas as informações que considerei necessárias e úteis para concretizar o projecto. Para pôr em práctica as imagens suscitadas na recolha de dados recorri á técnica da colagem tradicional, construindo um ser ficcional e contudo um retrato fiel à personalidade do sujeito em análise. É uma composição articulada com fragmentos visuais que representam o ‘eu’ intimista, onde prevalece a hipotética caracterização animal e o gosto vintage. A ilustração apoia-se no fisionomia e atributos da chita, um animal cauteloso, rápido e forte, que se guia pelos seus instintos. As asas e penas de diferentes pássaros odtentam o sonho de voar e revelam-na como uma pessoa livre de preconceitos. Outros objectos como a jóia e, a peça de perfume que compõe a cauda, integramse no estilo vintage. A mão é simultaneamente um prolongamento do corpo e a sua ferramenta de trabalho. O desiquilibrio do sapato e da boca simbolizam a tara dos sapatos e as imperfeições do ser humano reflectidas na personagem. As cores suaves elevam a sua alma e o brilho na cauda é o simbolo da sua energia e dedicação. Por outras palavras é uma interpretação das emoções, experiências vividas e sonhos da retratada, imperceptiveis a olho nu.

DATA

6 de Outubro de 2011

TEMA

Eu: imagem de estilo

TÍTULO

Conta-me como sou

SUPORTE

Papel

FORMATO

DIN A3

TÉCNICA

Colagem


CALIGRAFIA

O projecto pode ser descrito como a convergência de três momentos. A partir da realização de estudos de caligrafia diversa optei por uma particularmente peculiar, desenvolvida no século XVII por um calígrafo denominado Andrade. Esta é carcterizada por linhas fluídas e sinuosas e como comprovar, também é intemporal. A sua aplicação traduziu-se no abecedário e no rótulo de ‘ketchup’ da ilustre ‘Heinz’, entregues em folhas separadas. O abecedário foi caligrafado com tinta da china preta. Quanto ao rótulo e ao recipiente concebido pela marca, para preservar o condimento, foi desenhado e pintado com tinta da china, aguarela e ecoline. Procurei ilustrar ambos inspirandome no expressionismo, e permitindo que as manchas de cor retratassem a liquidez e a sujidade que o ketchup pode provocar. A intenção foi retratar uma explosão iminente de ‘ketchup’, e pintar livremente sem linhas rigidas que impedissem a progressão do píncel.

DATA

29 de Novembro de 2011

TEMA TÍTULO

Caligrafia Grown not Made

SUPORTE

Papel

FORMATO

DIN A3

TÉCNICA

Tinta da china, aguarela


PAGINAÇÃO DATA TEMA TÍTULO SUPORTE FORMATO SOFTWARE

O projecto resulta de vários exercícios de paginação realizados em folhas de formato A3, com colagem de imagens e textos retirados de revistas. Destes exercícios foi seleccionado um que representa uma imagem recortada em forma de garfo na página esquerda e um excerto de texto na forma de faca na página direita, e os números das páginas tal como as silhuetas dos talheres estão centrados e por baixo desses recortes. Em seguida, como proposto, recriei o exercício no InDesign. Defini uma grelha e coloquei o número das páginas na parte de baixo da página, a cinzento e centrados com a silhueta dos talheres, previamente vectorizados no Illustrator. No garfo incorporei a fotografia de uma sobremesa: morangos com chantily, da qual pode ver vislumbres, como suposto. Para a costrução da faca seleccionei o excerto de um texto e alterei valores de espaçamento e tamanho das letras até conseguir uma composição de linhas fluídas de texto, fáceis de ler e simpáticas para o olhar. Por fim imprimi o documento com grelha e sem grelha, em papel reciclado. A escolha do papel deve-se às leves texturas que é possível ver na superfície do papel, de modo a que ostente as texturas que sentimos quando tocamos e preparamos alimentos.

6 de Dezembro de 2011 Paginação Bite me! Papel reciclado DIN A3 Adobe Illustrator Cs5, Adobe InDesign Cs5


CAPA DE LIVRO

A capa de livro surge como uma circunstância para explorar o meu gosto pela leitura e pela sensação de varrer as mãos pelo papel até mesmo pelo som particular do folhear das páginas. Podem ser vistos como ingredientes e o livro, por usa vez, será a fórmula. Cada livro tem características como feições de um rosto que o tornam único, algo que pude experienciar no desenvolvimento da proposta de trabalho. Muitas vezes traduzem-se numa receita prescrita pelos médicos que estudam a mente. Por outro lado, se pensarmos no livro como um bolo recheado, a cobertura, isto é, a capa, denuncia e enaltece a sua beleza, e o ‘miolo’ delicia o leitor com a sua consistência e complexidade, numa simples dentada. O livro continua a ser uma fonte de saber, onde muitos autores lutam pela imortalidade nas suas páginas, e como tal deve ser preservado. No cumprimento do projecto elaborei uma capa de livro que, representa a fábula da Bela Adormecida, cujo o miolo serve a função de contar a sua história. O conceito está inteiramente explícito na capa do livro, que fiz com cartão e forrei com um tecido cor-de-rosa, na qual incorporei uma almofada, unindo-as com duas tiras de velcro. A Almofada tem as mesmas dimensões da capa, e é revestida pelo mesmo tecido em junção com outro, brilhante para transmitir um pouco de brilho e vivacidade que predomina nos contos infantis. A almofada simboliza aqual que na sua história a jovem donzela deita a sua cabela, e também o acto de dormir. Simultaneamente pode servir para repousar o livro ou para o leitor repousar a sua cabeça se assim o desejar. Aqui a sua harmonia e subtileza encontram um porto de abrigo. É um livro pensado para as crianças que quererão um novo ‘rosto’ para o livro da Bela Adormecida, e para as que quererão atribuir outra utilidade para o livro além a sua leitura. com este livro as crianças poderão adormecer literalmente com uma história de embalar.

DATA TEMA TÍTULO SUPORTE

26 de Janeiro de 2012 Capa de livro Bela Adormecida Livro

DIMENSÕES

237x164x80 mm

TÉCNICA

Costura, colagem

MATERIAIS

Tecido, cartão


CAPA DE LIVRO

Além da capa que fiz para a história da Bela Adormeci, decidi explorar esta realidade do livro e como resultado surgiu uma colectânea que consiste em três capas de ‘livros de artista’. Nestas capas optei por homenagear três personalidades importantes para a comunidade artistica, para a cultura e história mundial, estas são Shakespeare, Van Gogh e Mies van der Rohe. As três capas são feitas de cartão e personalizadas com diferentes materiais e técnicas: acrílico, aguarela e tinta da china. Cobri as duas faces exteriores do miolo com cartolina preta e revesti a lombada com uma tira de tecido preto, do que resultou uma capa mole, imparcial e segura para qualquer uma das três capas com que queira conjugar. Elaborei uma contracapa que se adequa as três capas, acontecendo o mesmo com o miolo que no interior deverá contar um pouco sobre os três artistas. Da contracapa imerge uma mancha de tinta preta, que significa o néctar do miolo que escapa para a contracapa, como se as palavras tivessem vida. Neste trabalho impera uma componente plástica e táctil. Distinguese como um produto experimental e divertido.

DATA

26 de Janeiro de 2012

TEMA TÍTULO SUPORTE DIMENSÕES TÉCNICA MATERIAIS

Capa de livro Livro de Artista Livro 191x143x30 mm Colagem, acrílico, tinta da china Cartão, papel, cartolina, tecido


A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Leonid Afremov Henri Cartier Bresson Giorgio de Chirico Duchamp Ensor Jean Fouquet Giacomo Edward Hopper George Inness Lois Malilou Jones Kadinsky Le Corbusier Malevitch Kenneth Noland Georgia O’Keeffe Pollock Quellinus Rembrandt Ângelo de Sousa Toulouse-Lautrec Bocioni Umberto Edouard Vuillard Warhol Tapies Yves Klein Zadkine


ABECEDÁRIO-IMAGEM

Para concretizar o projecto decidi desenvolver as letras do alfabeto tendo como fonte de inspiração as criações de vinte e seis artistas, essencialmente pinturas. Os artistas, nomeadamente pintores, pertencem a épocas diferentes e cada um possui uma técnica singular, por isso as letras são claramente distintas. É um abecedário único pois o aspecto visual de cada letra distingue-a das outras e atribui-lhe personalidade como se de um ser humano se tratasse, neste caso em particular, o artista. Nas letras sobressai a mancha conseguida através do uso do pincel e do aparo, e impera a cor preta para lhes atribuir força, estabilidade e de modo a gerar harmonia entre elas. A cor preta permite inseri-las num corpo só, e a técnica da tinta da china e o acrílico aproximam o abecedário dos artistas e das vertentes artísticas. Concluída esta etapa, escolhi a marca ‘chupa chups’, cujo lettering foi criado pelo pintor Salvador Dali, para aplicar o abecedário. optei por pintar numa tela o símbolo gráfico original da marca e apliquei as letras do abecedário que criei, com acrílico, tendo em conta que o abecedário foi desenvolvido em torno de materiais líquidos. Para a apresentação da recolha tipográfica, aglutinei algumas letras que pesquisei. A recolha é apresentada no formato de um postal, e pode ser ou não agrupada numa mensagem personalizada. A escolha de uma frase permite tornar o postal num objecto divertido para além de ser útil, e por essa razão apresento dois exemplos; um com o abecedário simplesmente junto numa composição visual; e outro com uma frase. Posteriormente, melhorei a aplicação do abecedário, criando um logótipo com o nome ‘KIT’ para utensílios de cozinha e apliquei-o numa embalagem e num martelo de cozinha. O martelo de cozinha tem uma personalidade forte. Foi pintado de modo a tornar-se numa personagem, e todos os outros produtos da marca também teriam esta característica.

DATA

17 de Abril de 2012

TEMA

Abecedário-imagem

TÍTULO DIMENSÕES TÉCNICA MATERIAIS

PINTA 680x480 mm, DIN A3 Acrílico, tinta da china Cartolina, tela, papel de fotografia, papel autocolante, martelo de cozinha


DESENHO TIPOGRÁFICO

A partir de três famílias tipográficas intituladas. Trajan, Bodoni e Futura, escolhi três letras, tal como foi proposto, (O,A,t), respectivamente. Foi necessário que as letras tivessem as características: maiúscula, minúscula e formas básicas (círculo, triângulo e quadrado). Numa primeira fase (fase 4.1.) foi pretendido que se estudasse a anatomia das letras e para isso procedi à descodificação da construção morfológica. esta pode ser observada do lado esquerdo da página, e a sua explicação encontra-se na barra de cor disposta do lado direito. Para redesenhar cada uma das letras escolhidas recorri à utilização de circunferências e rectas para o desenvolvimento das curvas e linha que definem e constroem as letras. Os dados dispostos do lado direito consistem nos pontos resultantes da intersecção de circunferências e rectas, e as coordenadas correspondentes nos eixos x|y. No momento em que se procede à ligação dos pontos é possível redesenahr as letras seleccionadas. Na segunda fase do projecto (4.2.) , escolhi duas famílias tipográficas: Perpetua e Tw Cen MT (com patilha e sem patilha). Com o recurso á palavra ‘microtipografia’, (só com letras maiúsculas e só com minúsculas) combinei as famílias tipográficas com cinco sistemas de crenagem [espaço entre as letras]: tangente; nulo; constante; automático; manual. Nesta fase exerci a capacidade de compensação óptico-perceptiva. A páginas do projecto, ou seja, o miolo, foi cosido, e quanto á capa foi feita em cartão, na qual se pode ver um quadrado recortado que permite ver uma composição gráfica do interior do miolo. Depois da apresentação do projecto modifiquei alterei algumas cores da tipografia, retirei a barra de cor cinzenta ostentada do lado direito da página, suavizei a grelha apresentada do lado esquerdo, e alterei a disposição de alguma informação. Em relação à capa, esta é feita de cartolina preta, e após a impressão cosi todas as folhas com linha preta. O objectivo foi simplificar o projecto, desprovindo-o de elementos desnecessários que possam dificultar a leitura dos dados.

DATA

31 de Maio de 2012

TEMA

Desenho tipográfico

DIMENSÕES SOFTWARE FONTES

DIN A3 Adobe Illustrator Cs5 Trajan, Bodoni, Futura, Perpetua, Tw Cen MT


ANDREIA RAQUEL TEIXEIRA ANDREIA RAQUEL TEIXEIRA ANDREIA RAQUEL TEIXEIRA ANDREIA RAQUEL TEIXEIRA ANDREIA RAQUEL TEIXEIR


Design I