Issuu on Google+

LIMPOS DE CONSCIÊNCIA João 8.9 Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência,foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Baseado nesse texto quero definir a consciência como o nosso “acusador”. Satanás é o nosso acusador diante de Deus, porem ele não éonipresente, nem onisciente. Já a consciência está sempre presente em nós. Deus colocou a consciência em nós, fazendo-a funcionar como acusador; ela expõe nossa culpa e nos leva ao arrependimento e ao perdão. Existe uma diferença de ser acusado pela consciência e ser acusado por satanás. Satanás é o nosso acusador. Mas temos que entender que ele nos acusa diante de Deus, e não em nós:Apocalipse 12.10 Então, ouvi grande voz do céu, proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus. Em nós, o que nos acusa é a consciência. Muitos estão sendo sofismados por satanás, achando que estão sendo acusados por ele, falam: “Me sinto acusado pelo diabo” mas na verdade o que os esta acusando é a consciência, a qual acabam rejeitando por esse engano. E isso tem levado muitos a naufragar na fé. 1 Timóteo 1.19 mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé. O pecado não confessado é o que leva a consciência a nos acusar. Quando Jesus disse para os acusadores da mulher: João 8.7 Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. O pecado encoberto deles, começou a ser acusado pela consciência deles: João 8.9Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. .CONFESSANDO O PECADO SÓ A DEUS. É daí que vem o engano. Acharmos que devemos confessar o nossos pecados só a Deus. Realmente todo pecado que praticamos é uma ofensa contra os mandamentos de Deus. Mas deixe te fazer uma pergunta: O teu pecado atinge Deus? Observe esse texto Jó 35.5-8 Atenta para os céus e vê; contempla as altas nuvens acima de ti. Se pecas,


que mal lhe causas tu? Se as tuas transgressões se multiplicam, que lhe fazes? Se és justo, que lhe dás ou que recebe ele da tua mão? A tua impiedade só pode fazer o mal ao homem como tu mesmo; e a tua justiça, dar proveito ao filho do homem. Agora leia nessa versão:Jó 35.5-8 “Olhe para o céu e veja como as nuvens estão muito acima de você. Se você peca, isso não atinge a Deus lá no alto; as suas faltas, por muitas que sejam, não vão prejudicar a Deus. Se você faz o bem, não está ajudando a Deus; ele não precisa de nada que é seu. São os outros que sofrem por causa dos pecados que você comete; e também são eles que são ajudados quando você pratica o bem. (NTLH) O nosso pecado não atinge Deus, o nosso pecado nos separa de Deus, é o que diz as escrituras:Isaías 59.2 Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. O nosso pecado atinge o nosso próximo. Se eu adulterar, não vou atingir Deus, vou me separar dEle, por causa do pecado, mas quem atingirei será a minha esposa e a outra pessoa com quem me relacionei. Nesse ponto de quem eu necessito receber perdão? Somente de Deus? Quando você mente, julga, se ira, calunia, rejeita, explora, defrauda, engana, rouba, inveja, murmura, semeia discórdia, desonra, e muitas outras coisas, você o faz ao seu próximo e conseqüentemente necessita do perdão dele. Muitos por acharem que só necessitam do perdão de Deus vivem com a consciência os acusando, e o pior, achando que é Satanás que os está acusando. Quando o filho pródigo caiu em si, e foi convencido de seu pecado, ele reconheceu que havia pecado contra Deus e também contra seu pai: Lucas 15.17,18 Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; .NOS LIVRANDO DA ACUSAÇÂO. Romanos 8.33 Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Para não estarmos mais debaixo de acusação é necessário sermos justificados por Deus. E só existe um meio; pelo sangue de Jesus. Hebreus 9.14 muito mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos ao Deus vivo! Agora, quando o sangue de Jesus purifica a consciência? 1 João 1.7 Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. A expressão “Uns com os outros, uns aos outros” diz respeito ao relacionamento com o próximo. Para sermos purificados, temos que andar na luz, como o texto diz. Em outra parte das escrituras o apostolo diz: Tiago 5.16 Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo. Quando não confessamos o nosso pecado com o próximo, permanecemos em trevas e o sangue de Jesus não pode nos purificar. O que vai restar? Uma consciência que continuará a nos acusar do nosso pecado.


Limpos de conciencia