Issuu on Google+

PARTINDO O PÃO INDIGNAMENTE 1 Coríntios 11.17 Nisto, porém, que vos prescrevo, não vos louvo, porquanto vos ajuntais não para melhor, e sim para pior. 18 Porque, antes de tudo, estou informado haver divisões entre vós quando vos reunis na igreja; e eu, em parte, o creio. 19 Porque até mesmo importa que haja partidos entre vós, para que também os aprovados se tornem conhecidos em vosso meio. 20 Quando, pois, vos reunis no mesmo lugar, não é a ceia do Senhor que comeis. 21 Porque, ao comerdes, cada um toma, antecipadamente, a sua própria ceia; e há quem tenha fome, ao passo que há também quem se embriague. 22 Não tendes, porventura, casas onde comer e beber? Ou menosprezais a igreja de Deus e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisto, certamente, não vos louvo. 23 Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; 24 e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. 25 Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. 26 Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha. 27 Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. 28 Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; 29 pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. 30 Eis a razão por que há entre vós muitos fracos e doentes e não poucos que dormem. 31 Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. 32 Mas, quando julgados, somos disciplinados pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo. 33 Assim, pois, irmãos meus, quando vos reunis para comer, esperai uns pelos outros. 34 Se alguém tem fome, coma em casa, a fim de não vos reunirdes para juízo. Quanto às demais coisas, eu as ordenarei quando for ter convosco. O que seria comer indignamente? Quando examinamos o texto vemos que Paulo identificou o problema da igreja: eles se reuniam divididos. 17 Nisto, porém, que vos prescrevo, não vos louvo, porquanto vos ajuntais não para melhor, e sim para pior. 18 Porque, antes de tudo, estou informado haver divisões entre vós quando vos reunis na igreja A igreja em corinto era uma igreja que tinha muitos problemas. Paulo logo no inicio de sua epístola os admoesta a respeito da divisão: 1 Coríntios 1.10 Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer. 11 Pois a vosso respeito, meus irmãos, fui informado, pelos da casa de Cloe, de que há contendas entre vós. Dividir é separar o que está unido. O que nos divide de Deus? Isaías 59.2 Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. O pecado não apenas nos separa de Deus mas também causa divisão entre irmãos. Jó 35.5 Atenta para os céus e vê; contempla as altas nuvens acima de ti. 6 Se pecas, que mal lhe causas tu? Se as tuas transgressões se multiplicam, que lhe fazes? 7 Se és justo, que lhe dás ou que recebe ele da tua mão? 8 A tua impiedade só pode fazer o mal ao homem como tu mesmo; e a tua justiça, dar proveito ao filho do homem.


Os mandamentos de Deus não visam o Seu próprio interesse, isso seria contrario ao Seu caráter: 1 Coríntios 13.4 O amor... 5 não procura os seus interesses.... Ele busca o nosso interesse: Romanos 13.8 A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei. 9 Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 10 O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor. Mateus 5.21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito a julgamento. A palavra matar aqui, é assassinar. Mas quando eu sou assassino? João nos ajuda a saber: 1 João 3.11 Porque a mensagem que ouvistes desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros; 12 não segundo Caim, que era do Maligno e assassinou a seu irmão; e por que o assassinou? Porque as suas obras eram más, e as de seu irmão, justas. 13 Irmãos, não vos maravilheis se o mundo vos odeia. 14 Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos; aquele que não ama permanece na morte. 15 Todo aquele que odeia a seu irmão é assassino; ora, vós sabeis que todo assassino não tem a vida eterna permanente em si. Eu sou assassino, quando eu odeio meu irmão. A palavra odiar, assim como a palavra amor, não tem nada a ver com sentimentos; amor não é sentimento, amor é atitude: quando eu não adultero, não furto, não cobiço, eu estou amando o meu próximo. Agora, quando eu não tomo uma atitude de amor com o meu próximo eu o estou odiando pois o oposto de amor é ódio, se eu não amo eu odeio e se eu odeio eu mato eu sou assassino. Voltando para Mateus 5. 22 Eu, porém, vos digo que todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo. 23 Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24 deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta. 25 Entra em acordo sem demora com o teu adversário, enquanto estás com ele a caminho, para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejas recolhido à prisão. 26 Em verdade te digo que não sairás dali, enquanto não pagares o último centavo. O caminho dado por Jesus para tirar a divisão é bem claro e segue alguns passos indispensáveis: 1) Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta Temos que entender que não existe a possibilidade de cultuarmos a Deus estando dividido com um irmão. Como vimos em Isaías 59.2 Deus encobre o Seu rosto para não o ouvir. 2) vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; Vai primeiro, é vai primeiro. Não é para quando der ou quando tiver tempo, é rápido e tem que ser primordial. Agora como reconciliar? 3) Entra em acordo sem demora com o teu adversário A palavra acordo aqui é homologeo que é o mesmo que confissão. É como se estivesse falando “vai confessar sem demora” ou “vai andar na luz sem demora” essa é a mesma palavra que está em 1João 1.9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. O mesmo texto nos garante


que só temos comunhão uns com os outros se andarmos na luz. 1 João 1.7 Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Quando a igreja de corinto se reunia, já se reunia com irmãos divididos. O não esperar os irmãos para repartir o alimento e outras coisas que eles praticavam quando se reuniam já era um fruto de um coração dividido. A ordenança do partir o pão tem um proposito claro: Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; 24 e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. 25 Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. 26 Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor,até que ele venha. 1 .Trazer a memoria o corpo de Cristo que nos foi dado para nos tornar um. 2 .Trazer a memoria o sangue da nova aliança que nos purifica de todo pecado 3 .Anunciar a morte e ressurreição do Senhor até que Ele venha O primeiro e o segundo é algo que ocorre internamente, é o próprio discernir o corpo, se examinar. O segundo fala de anunciar. Quando partimos o pão anunciamos que estamos unidos uns com os outros pelo corpo e sangue de Cristo. Esse é o mesmo testemunho que Jesus fala: João 17.21 a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Quando estamos dividido com o irmão não anunciamos que jesus veio, que morreu e ressuscitou e nem tão pouco que voltará. E se partimos o pão assim, o partimos indignamente.


Discernindo o corpo