Page 1

Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Material promocional não pode ser vendido separadamente. @copyright Andreia Camargo

Paá gina 1


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Andreia Camargo

Paá gina 2


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Operação Babilônia II O Armagedom

Andreia Camargo

Este livro é protegido pelo direito de autor @copyright

Andreia Camargo

Paá gina 3


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Andreia Camargo

Paá gina 4


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Prefácio: A agente secreta Babilônia está às voltas com uma grande organização criminosa, que quer patrocinar a destruição dos governos da Terra, com uma bomba potente, transportando apenas os criminosos para o Planeta Marte. Após o fim da destruição, os criminosos retornariam ao Planeta para dividir o comando da Terra entre eles. Na direção dessa organização, está o maior criminoso de armas, de origem Balcânica, Dragan. Tudo irá ter uma grande reviravolta, quando a agente Babilônia descobrir a verdadeira intenção dos criminosos. O Armagedom.

Andreia Camargo

Paá gina 5


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Andreia Camargo

Paá gina 6


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Revisão e colaboração Rosani Hoelz de Oliveira

rosanihoelz@yahoo.com.br

Andreia Camargo

Paá gina 7


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

Andreia Camargo

Paá gina 8


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom

U

m grande tiroteio estava ocorrendo numa fábrica abandonada, nos arredores da cidade de Mitrovica, ao norte do Kosovo. Uma mulher de cabelos curtos corre com uma pequena pasta de papel na mão, pelos corredores da fábrica. Ela precisava alcançar o teto, para ser resgatada por um helicóptero, que já está sobrevoando o local. A mulher dispara pelos corredores longos, quando numa curva, um kosovar aplica um golpe em sua cabeça e ela desmaia. Ao acordar, dentro de uma sala, com dois homens fortemente armados, a mulher encontrase sentada e algemada numa cadeira, com a boca amordaçada. Um dos homens comenta: _ Irei te fazer algumas perguntas. Caso você não me responda, começarei a arrancar dedo por dedo de suas mãos; depois passarei para os pés e Andreia Camargo

Paá gina 9


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom pela tua face, retirando as tuas orelhas. Espero que colabore. O homem alto, de origem kosovar com um tapa olho de couro, na cor negra, do lado esquerdo da face, cabelos grisalhos e uma cicatriz do lado direito do rosto, aparentava uns quarenta e cinco anos. Pergunta num tom grosseiro: _Seu nome? O que está fazendo na península dos Bálcãs e para quem trabalha? O Homem retira a mordaça de sua boca, para que ela pudesse falar, mas a mulher olha na face do homem, sorri, dá uma cuspida em sua direção e responde em língua local: _ Não vou te responder, seu idiota! Pode me torturar. Sou preparada para suportar qualquer atrocidade até a morte. O homem apanha um alicate, coloca em um dos dedos da mulher e aperta esmagando na parte da Andreia Camargo

Paá gina 10


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom unha. A mulher solta um gemido e resiste. Ele continua com as mesmas perguntas: _ Nome, o que você está fazendo na península dos Bálcãs e para quem trabalha? A mulher fixa-o nos olhos e cospe outra vez em sua face. O homem nervoso dá-lhe uma tapa no rosto ferindo-a, depois coloca sua cabeça dentro de um saco plástico e deixa-a sem ar por alguns segundos. Retira o saco plástico e ela ofegante começa a tossir, repete a operação outra vez, até que ela desmaia. Naquele instante entra na sala um homem baixo, elegante, com um pouco de barba. Trata-se do grande traficante de armas, de nome Dragan, que disse calmamente, ao homem que estava torturando a mulher: _ Goran, não se trata assim uma hóspede! Veja o que fez a face dessa bela moça? O homem ironiza com seu capanga de nome Goran, que responde: Andreia Camargo

Paá gina 11


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom _ Desculpe chefe! Deveria ser mais delicado? O Chefe Dragan, retira do bolso de seu elegante terno, um lenço e limpa o rosto da mulher, depois diz, olhando-a nos olhos: _ Senhora, você ainda não viu o que o meu fiel soldado Goran pode fazer com o seu rostinho? Ou você abre a boca ou ele irá cuidar da sua pele com ácido. Dragan aperta o pescoço da mulher até ela engasgar. Depois solta, fazendo com que viesse uma crise de tosse. Olha para o seu capanga e diz: _ Você tem trinta minutos para fazê-la falar! Se não abrir a boca, execute-a e depois coloque fogo em seu corpo. Após dizer isso, o traficante se retira da fábrica, num carro blindado, deixando a mulher apenas com o seu capanga e dois homens armados, que faziam a vigilância do lado de fora da porta. Andreia Camargo

Paá gina 12


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom Goran olha para a mulher e diz: _ O chefe deu carta branca para mexer com o seu rostinho. Como é? Você vai abrir a boca ou quer sentir o prazer do ácido no seu rosto? A mulher aproveitou que estava sozinha na sala com Goran e quando ele se aproximou para agredi-la, deu com a testa em seu nariz, fazendo-o desmaiar na hora. Depois se jogou no chão com a cadeira, tentando pegar a chave das algemas, abriu- as e conseguiu libertar-se. E saindo pela porta, pega de surpresa os dois soldados, distribuindo socos e pontapés em suas faces, deixando os criminosos desmaiados. A misteriosa mulher percorre um longo corredor até chegar a uma porta, onde dava acesso a um painel eletrônico, cheio de computadores desativados. Ela mexe no painel e consegue ativar, com muito sacrifício e manda mensagem ao seu chefe para o resgate. Retira-se da sala e

Andreia Camargo

Paá gina 13


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom continua a correr pelos corredores. Entra em outra porta, que dá acesso ao telhado da fábrica. Em alguns minutos, um helicóptero resgata a mulher e a leva para a Croácia, cidade da antiga Iugoslávia para um apartamento popular, de apenas um quarto, com um banheiro e uma cozinha aberta, com uma pequena sala. A mulher conversa com seu contato, o agente Mako, que trabalha para os americanos: _ Eles pegaram os códigos, eu não consegui. Apareceu o traficante Dragan e levou a pasta com todos os códigos. Não deu tempo de fotografar, foi tudo muito rápido. Mako dá um soco na pequena mesa, que se encontra no canto da parede da cozinha e diz: _ Stefica, nós precisamos daqueles códigos, é a chave para fabricar uma arma perigosíssima. Você ouviu alguma coisa? Para onde foi esse Dragan? Andreia Camargo

Paá gina 14


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom A mulher que se chamava Stefica, responde com um olhar triste: _ Eles não disseram nada, mas talvez nós consigamos algumas informações no submundo do crime. Alguém deve saber onde podemos encontrar esse traficante. Mako fixa os olhos de Stefica e diz: _ Vou dar umas voltas pela cidade, para ver o que descubro. Encontramo-nos às três horas da madrugada no bar Milka. Stefica acena com a cabeça, positivamente e retruca: _ Nesse meio tempo irei tomar um banho e vou ver se descubro alguma coisa com as prostitutas da cidade. Quem sabe eu tenha mais sucesso que você? Mako se despede de Stefica, sai do apartamento e vai em direção ao seu carro, que estava Andreia Camargo

Paá gina 15


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom estacionado em frente à entrada do pequeno edifício de cinco andares, sem elevador. Eram apartamentos populares. Entra no carro e segue em direção ao apartamento de um pequeno traficante de drogas. Sobe no prédio, percorre um pequeno corredor, com paredes imundas, com o embolso caindo, mostrando a decadência do local. Chega até uma porta e bate forte, dizendo: _ Tem trigo nessa casa? Era a senha para vender a cocaína e para vender a maconha, tinha que perguntar se tinha espinafre, para os êxtases a pergunta era se tinha um remédio para dor de cabeça. Um informante tinha lhe avisado como funcionava. De dentro do apartamento uma voz de homem responde: _ Um minuto, já vou... Quando o homem abre, o agente Mako pega seu pescoço e aperta dizendo: Andreia Camargo

Paá gina 16


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom _ Fique quieto, não reaja ou será um homem morto, entendeu? O homem movimenta a cabeça, positivamente que tinha entendido. Mako solta seu pescoço e empurra-o num sofá, aponta uma arma em sua direção, dizendo: _ Onde eu posso encontrar o traficante Dragan? O homem abre um olho, apavorado e retruca: _ Meu Deus... Você não o conhece! É um psicopata. Se eu te falar alguma coisa sobre ele, serei um homem morto. O problema não é morrer, mas o modo que ele te faz sofrer antes de te matar. Mako fixa o pequeno traficante e responde: _Você já é um homem morto! Ou me diz, ou eu atiro no meio dos teus olhos! O homem abaixa a cabeça depois responde: Andreia Camargo

Paá gina 17


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom _Amigo, eu não sei onde fica a casa dele, mas te dou o nome de uma pessoa que pode saber. Mako grita: _ Então fala imediatamente! Eu não estou para brincadeiras! O homem escreve num papel um endereço e dá na mão do agente Mako, que sai do apartamento e dirige-se ao local indicado. A agente Stefica, com uma peruca loira e vestida como uma prostituta entra numa boate privada, frequentada por homens de negócios de toda a Europa. No bar ela pede informações: _ Boa noite! Eu gostaria de saber quem é a pessoa que contrata para trabalhar? Estou precisando de dinheiro urgentemente. O garçom sorrindo responde: _ Linda, aqui todo mundo precisa de dinheiro urgente, mas quem contrata as meninas para Andreia Camargo

Paá gina 18


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom trabalhar é Nicola, aquele que está sentado naquela mesa, bebendo com algumas garotas. O garçom aponta uma mesa, no fundo, onde um homem bebia com várias mulheres ao seu redor. O local estava cheio. A luz vermelha obstruía a visão e as paredes, todas vermelhas, escureciam ainda mais o local, com um palco no centro onde tinham mulheres dançando. Algumas se desnudavam parcialmente. A agente Stefica vai ao encontro do chefe da boate. Era um homem baixo, com pouco cabelo, podia-se ver que era muito vaidoso, pelos vários anéis que tinha em suas mãos. A agente aproximou-se e apresentouse: _ Boa noite! Eu me chamo Galina. Sou Russa e estou procurando trabalho como bailarina. Estou precisando muito! O homem, que já estava bêbado, responde rindo a Stefica: Andreia Camargo

Paá gina 19


Operaçaã o Babiloô nia II O Armagedom _ Todas estão atrás de trabalho. Suba no palco e dance um pouco para nós. Se eu gostar, você estará contratada. A agente secreta subiu no palco e iniciou a dançar sensualmente, deixando seu corpo acompanhar o ritmo da música e com vários gestos insinuantes, ela fascina o público que está naquele local. Alguns homens jogaram dinheiro em cima de Stefica, outros...

Continua...

A venda no Amazon.

Andreia Camargo

Paá gina 20

Operação Babilônia II o armagedom  
Operação Babilônia II o armagedom  

A agente secreta Babilônia está às voltas com uma grande organização criminosa, que quer patrocinar a destruição dos governos da Terra, com...

Advertisement