Page 1

Jornal a Lua 07-01-2010 Andreia Alves Machado

111


FUGA DE GÁS PROVOCA EXPLOSÃO NUM APARTAMENTO

Uma fuga de gás num apartamento na cidade na noite da passagem de ano provocou uma explosão. A explosão levou à evacuação do prédio, no Campo 25 de Abril, pouco depois das 23h do passado dia 31 de Dezembro Embora não tenha havido feridos, a Protecção Civil mandou evacuar todos os apartamentos do prédio, com os seus moradores a terem de pernoitar fora das suas habitações.


CONDOMINO PANORÂMICO ACUSA CÂMARA DE CRIAR ENTRAVES

O condomínio do lote 1 do Edifício do Panorâmico acusou a Câmara Municipal de não estar a colaborar para a resolução do problema de 30 famílias. Administração de Condomínio do lote 1 do Edifico Panorâmico, em Arcozelo, espera que a Câmara Municipal seja parte da solução e não do problema que mais de 80 moradores vivem há mais de meio ano. Numa conferência de imprensa realizada esta segunda-feira, a empresa anunciou a contratação de uma equipa de advogados como meio para resolver o problema do prédio mandado evacuar pela Protecção Civil há cerca de 14 meses, devido a iminente risco de ruína, segundo um estudo da Universidade do Minho.


ORÇAMENTO APROVADO COM ABSTENÇÃO DA OPOSIÇÃO

As Opções do Plano e Orçamento de 2010 foram aprovadas quarta-feira em Assembleia Municipal, com a abstenção de toda a oposição. Naquele que é o primeiro Plano e Orçamento da história apresentado pelo PS como executivo municipal, a oposição na AM decidiu dar o "benefício da dúvida" e absteve-se. Não houve votos contra mas Miguel Costa Gomes não conseguiu que um número significativo de presidentes de Junta PSD votasse favoravelmente o documento. A esmagadora maioria dos autarcas laranja optou pela disciplina de voto da sua bancada. A sessão ficou marcada pela retirada da proposta de suspensão do concurso público de construção do parque de estacionamento subterrâneo no Campo da Feira, a pedido do PSD, devido a um erro dos serviços da Assembleia Municipal que trocaram a palavra "suspensão" por "anulação".


PARA TODOS OS GOSTOS…E BOLSOS As ofertas de passagem de ano no concelho de Barcelos. Não é apenas em Barcelos, acontece em todo o mundo. A mudança do ano é festejada com alegria e muita folia. Uns optam por jantar em casa com a família e sair mais tarde, outros, porém, querem fazer a festa toda na "rua" e cedo vão para o "mundo". Há no concelho vários locais com programas para a grande noite. O jornal a lua fez um breve levantamento daquilo que se irá passar em alguns locais da cidade e freguesias. E há de tudo e para todos os bolsos. No primeiro dia do ano ninguém se pode queixar de que não podia sair de casa. A Câmara, como é hábito, oferece animação musical, fogo-de-artifício e malabaristas no Pavilhão, devido às previsões de mau tempo. O Consolado, em Tamel S. Fins, discoteca bem afastada da zona urbana, tem um excelente chamariz: entrar em 2010 gastando apenas um euro. E muitos outros casos poderiam ter incluído nesta espécie de roteiro que tentou abranger várias zonas do concelho.


MAU TEMPO PROVOCA DERROCADA DE TELHADO No espaço de uma semana houve duas derrocadas em Barcelos… O temporal dos últimos dias provocou mais estragos em prédios devolutos da área urbana. Depois do sucedido, na semana passada, na ilha do Acácio Coutinho, ontem de madrugada registou-se a nova derrocada do telhado de um prédio no centro histórico de Barcelinhos, mais precisamente na Rua Miguel Ângelo A Protecção Civil e os Bombeiros de Barcelinhos estiveram ontem no local a proceder à remoção de "pedras, janelas, e outros materiais" que estivessem em risco de ceder e "colocar em causa pessoas e bens", disse ao BP o responsável camarário, Armindo Vilas Boas. Foi também estabelecido um perímetro de segurança, com o trânsito a ser cortado numa das vias. Entretanto, a Câmara vai notificar os proprietários para que procedam a obras de reforço do edifício.


TRABALHADORES DA CÂMARA MANIFESTAM-SE Cerca de cem trabalhadores da Câmara Municipal manifestaram-se segunda-feira de tarde à porta dos Paços do Concelho contra a decisão do executivo de não implementar a Opção Gestionária, medida que é uma espécie de prémio a todos aqueles que tenham a avaliação de "Bom" cinco anos consecutivos e que representa, na prática, uma subida de escalão. Antes tinham realizado um plenário no Museu da Olaria com responsáveis do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local (STAL), num encontro onde decidiram convocar para Janeiro uma greve de meio-dia e concentração em frente à Câmara como forma de protesto pela situação. No entanto, depois de cerca de meia hora à espera da chegada do presidente da autarquia, Miguel Costa Gomes, e de este ter dito que o assunto era da responsabilidade do seu vice, Domingos Pereira, uma comitiva sindical lá acabou por voltar a reunir-se, pela quarta vez, como o executivo. E apesar de não ter saído a novidade esperada da reunião, o responsável pelas finanças da Câmara falou no final a todos os trabalhadores pedindo-lhes paciência e que esperassem até Março/Abril, altura em que o resultado da auditoria em curso irá determinar se haverá ou não pagamento e, se houver, em que moldes ele será feito. Os trabalhadores acabaram por dar o "benefício da dúvida" e desmarcaram as acções de protesto. Manuel Mendes, do STAL, disse não compreender a "insensibilidade" da Câmara de Barcelos, acrescentando que o argumento de que não há capacidade orçamental para a Opção Gestionária não colhe. O sindicalista lembrou, também, que o anterior executivo, liderado por Fernando Reis, tinha dado a garantia que este "bónus salarial" seria pago em Janeiro de 2010. No entanto, Domingos Pereira respondeu dizendo que não há nada escrito com essa garantia e assegurou que o pagamento da Opção Gestionária custaria aos cofres do município mais de 500 mil euros. Maioria dos 740 trabalhadores da Câmara com ordenados abaixo dos 500¤ Apesar de reconhecer que o salário da maioria dos trabalhadores "não é suficiente", Pereira recordou que apenas chegou à Câmara no mês passado e só com a "situação das finanças do município esclarecidas" é que poderá decidir o que fazer. Criada em 2007, desde então que os trabalhadores da autarquia andam em negociação com o executivo para que seja implementada esta medida, a exemplo de municípios vizinhos que decidiram fazer a "actualização salarial". Exceptuando Barcelos, Esposende, Amares, Póvoa de Lanhoso e Cabeceiras de Basto, as restantes Câmaras, segundo o STAL já pagaram, ou vão pagar as verbas respeitantes à Opção Gestionária.


INVESTIMENTO ABAIXO DAS DESPEZAS CORRENTES Orçamento para 2010 é inferior ao do ano passado em cerca de 6 milhões de euros… O documento das Opções do Plano e Orçamento para 2010 que o executivo municipal leva hoje para discussão e votação à Assembleia Municipal prevê "mais Despesa Corrente que Despesa de Capital", diz a oposição socialdemocrata. Mas não tinha necessidade de o fazer porque os números estão à vista e ilustram isso mesmo. É verdade, contudo, que a maioria socialista herda do PSD um conjunto de compromissos que inevitavelmente terá que cumprir e, acima de tudo, também tem que assegurar as despesas de funcionamento que vêm do passado, com a agravante de ver diminuídas as receitas, fruto da crise que está instalada no concelho há já bastante tempo. Ainda assim, muito embora haja um compromisso de fundir, a curto prazo, as duas empresas municipais numa só, o executivo, mesmo que daí não adviessem grandes diminuições na despesa, poderia eventualmente tê-lo feito já para dar um sinal visível à opinião pública de que os cargos de administração não serviriam apenas para garantir emprego para os rapazes do partido. Por outro lado, a anunciada triplicação de verbas do FEF para as freguesias – prevista no documento – poderá também ela estar prejudicada com a transferência de competências acrescidas para as Juntas de Freguesia se, entretanto, o município não conseguir ou não tiver vontade política para abrir os cordões à bolsa. Esta possibilidade não será, de todo, de descartar tanto mais que a promessa de reduzir os tarifários da água em 50% poderá ter que passar pela reversão do contrato com a AdB, com custos ainda por apurar, mas certamente bastante elevados. Aliás, tanto quanto sabemos de fonte colocada ao mais alto nível da governação municipal, esta será, talvez, a única forma de acabar com o ruinoso negócio herdado da anterior maioria laranja. No entanto, há um dado que ainda ninguém equacionou a este respeito e que poderá inviabilizar a promessa repetida por Miguel Costa Gomes. O IRAR – organismo que regula o sector – pretende uniformizar o preço da água a nível nacional e, se assim for, a intenção dos socialistas poderá estar comprometida. Seja como for, uma coisa é certa, o Orçamento para 2010 é de cerca de 72 milhões de euros (menos seis milhões do que em 2009), prevê gastos correntes de 37.438.870,00€ e despesas em investimento no valor de 34.562.552,00€. Inferior, é um facto, ao do ano passado, mas para termos uma análise mais cuidada teremos que esperar pela sua execução. O PSD, como se sabe, enquanto poder sempre inflacionou estes valores, mas isso só se conseguia apurar com os paupérrimos índices de cumprimento que vinham a público no final de cada exercício. Por tudo o que se disse, e porque muito do que está plasmado no Plano e Orçamento para 2010 – como não poderia deixar de ser – ainda reflecte o programa de terceiros, teremos forçosamente que dar o benefício da dúvida ao novo executivo. No final do ano cá estaremos para avaliar o trabalho feito e para ver se, afinal, há diferenças substanciais entre as gestões PS e PSD.


BARCELENCE CRIA A PRIMEIRA EMPRESA DE FILMES EM 3D EM PORTUGAL O barcelense Marco Neiva, de 24 anos, quer abrir em Janeiro a primeira empresa nacional de filmes 3D. Marco Neiva, de 24 anos, natural de Feitos e licenciado em Computação Gráfica e Multimédia pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo, quer abrir em Janeiro a primeira empresa de produção de filmes a três dimensões (3D) em Portugal. Deve chamar-se Hypercube – Produções Estereoscópicas. "Hipercubo é o cubo na quarta dimensão, só existe na teoria, é inatingível", explica o jovem. O seu projecto foi premiado no Poliempreende – Concurso de Empreendedorismo dos Politécnicos Portugueses, com incentivo de 2000 euros e ajudas para criar o plano de negócios. "Beowulf" foi o primeiro filme 3D que viu há dois anos,

em Braga. "Fiquei tão entusiasmado que decidi apostar. Nada se fazia cá, era uma oportunidade de trabalho e juntava audiovisual, animação por computador, interactividade, o que me cativou. Comprei óculos e monitor 3D, no estrangeiro, e em Janeiro de 2008 tinha duas câmaras pequenas para testes. Demonstrei a colegas de curso, era tudo novo, nem o professor sabia, e decidi fazer tese na área: a primeira parte consistia em recolher material e investigar, a segunda em produzir um filme ['Viagem às Maravilhas de Barcelos'] e a terceira no plano de negócios. Acabei por fazer o primeiro conteúdo em Portugal em 3D, alta definição e cenário real ['live action']. O filme é ainda o primeiro no país em formato Blu-ray 3D."

Favoritos


1

2

3

4

5

6

7

9

10

11

12

13

14

15

16

17

8


18

Horizontais

Verticais

4. Demasiadamente longo

1. Alegre, contente, jubiloso

9. Gram Qualificativo do vocábulo acentuado na última sílaba Vocábulo oxítono

2. Forma reduzida de maxidesvalorização 3. Conforme com a doutrina religiosa tida como verdadeira Antôn: heterodoxo

10. Grande bloco de gelo que, desprendendo-se das geleiras polares, flutua impelido pelas correntes marítimas

4. Pinto ainda novo

11. Fêmea do carneiro

5. Estado de lânguido

12. Conjunto de fibras sedosas semelhantes às do algodão, que envolvem as sementes de várias plantas

6. Que contém oxigénio: Água oxigenada

13. Que recebe a luz e não a reflete

8. Designação genérica dos óxidos que encerram mais oxigénio do que o óxido normal

7. Ato de genuflectir

15. Série de curtas invocações em honra de Deus, da Virgem ou dos santos

12. Ato de apresar ou apreender

16. Vulgar, comum

14. Dignidade de rei

17. Fixado ou determinado antes

18. Ato de faiscar. . . .


trabalho andreia  

trabalho de A.E

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you