Page 1

www.jornalocidental.com.br

Ano XVIII Nº 271

1º QUINZENA DE JANEIRO DE 2011

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Fundado “Sem Nome” em 25 de agosto de 1991 por David Budin 1951 - 1998 e Maria Madalena 1955 - 2007

Governo de Goiás cria secretaria específica para a região do Entorno Página 6

CIDADE | 3 O novo presidente da Câmara Municipal de Cidade Ocidental, vereador Geraldinho, tomou posse no dia primeiro em clima de transformação.

OPORTUNIDADE | 4

GOIÁS | 6

BRASÍLIA/DF | 7

Alphaville deve lançar área comercial no início do ano que vem, mas oportunidades já nascem em 2011. O grupo deve gerar empregos na cidade

Durante discurso de posse, Marconi Perillo critica o governo anterior e diz que pegou um estado desorganizado e afogado em dívidas

Em cerimônia de posse, Agnelo Queiroz, o novo governador do Distrito Federal, condiciona sua vitória a Lula e à militância dos “companheiros”

Perspectivas

As metas do governo para 2011 Governo de Cidade Ocidental garante que prioridades serão concentradas nas áreas de educação e saúde. Prefeito afirma que o município está preparado para o progresso Página 3

contato@jornalocidental.com.br | contato@jornalocidental.com.br | contato@jornalocidental.com.br | contato@jornalocidental.com.br |


2 Opinião Editorial Saulo Budin

saulobudin@jornalocidental.com.br

Censura: o primeiro sinal de burrice Causa-me uma estranheza sem par ouvir, em pleno século XXI, pessoas letradas e bem educadas ainda falarem sobre a fictícia eficiência da censura à imprensa. Como amante do jornalismo e como filho de um pioneiro na divulgação de informações em nosso município, sinto-me apunhalado. Afinal, o que aprendi estudando a história do meu pai e militando na imprensa de Cidade Ocidental é que um jornal serve para informar, entreter e, acima de tudo, defender os interesses da sociedade à qual pertence. Se carregamos uma missão tão nobre, deveriamos ser pessoas envergadas pelo peso de carregar somente a verdade em nossos comentários. Mas não, evitamos ser tão prepotentes. Como um produto de atividade humana, o jornal é passível de erros, enganos e, em última instância, de passar informa-

ções erradas aos seus leitores. Afirmo e reconheço que, por vezes, erramos. Mas informações erradas sobre quem quer

o censor da sociedade é a própria sociedade, que escolhe o que quer ou não assistir, ler, ouvir. que seja, isso tenho certeza que jamais passamos. Mesmo que tivéssemos passado tal informação, a censura seria a forma mais vil de reparar um erro. Como nossa presidente eleita disse, o censor da sociedade é a própria sociedade, que escolhe o que quer ou não assistir, ler, ouvir. Estou certo de que a nossa comunidade quer

continuar lendo o JO e descobrindo sua própria história nestas páginas. Esta mesma comunidade é quem norteia o nosso trabalho e é, em todos os aspectos, o único ente a quem devemos satisfações. NOTA DA REDAÇÃO Na última edição, foi publicado um texto neste espaço que falava sobre o mal atendimento do SAMU em Cidade Ocidental. Salientamos, no entanto, que tal prática não se estende aos funcionários do SAMU e tampouco à Secretaria de Saúde, já que o serviço é de competência do Governo Federal e deve ser gerido por ele. Quanto ao fato de haver uma ambulância no pátio do Hospital parada, a gerência do SAMU esclarece que tal veículo enfrenta problemas de documentação, estando impossibilitado de rodar.

Editoriais | Análises | Economia | Crônicas

Felipe Chiavegatto felipe.chiavegatto@gmail.com

GERALDINHO INOVANDO O novo presidente da Câmara de Cidade Ocidental, vereador Geraldinho (PRTB) pretende ser um inovador na forma de administrar. Primeiro deve regulamentar critérios para a constratação de serviços na Casa e deve investir na divulgação do trabalho de todos os vereadores. Sem distinção. SECRETARIA DO ENTORNO Marconi Perillo prometeu e cumpriu. O tucano disse que iria criar uma secretaria exclusiva para o Entorno e criou. O chefe da Pasta é Gastão Leite, velho conhecido dos prefeitos do Entorno e um grande entusiasta da região. Boa sorte ao nomeado e muita paciência no trato com os prefeitos, ele vai precisar! REI MORTO, REI POSTO Um grande amigo meu mudou a cantiga preferida. Ele, que antes bradava “Roriz, tã nã nã, Roriz, tã nã nã”, agora entoa com toda força da garganta “Agora é Agnelo pra governador, agora é Agnelo o povo que chamou”. O garoto é rápido! POR FALAR NELE Aliás, o governador do DF, Agnelo Queiroz parece gostar de Cidade Ocidental. Muitos dos petistas por aqui devem assumir cargos no GDF depois da vitória do doutor. Tá certo, são cargos de terceiro e quarto escalões, mas que deixaram roxos, digo, vermelhos de inveja outros companheiros de partido. Prometo aos meus sete leitores que trago nomes e cargos conforme as informações forem chegando.

André Brito

andrebrito@jornalocidental.com.br

Médico: falta de ética e falta de compromisso com a profissão Quem precisar do sistema de saúde , seja público, seja particular em 2011, muito cuidado. Não dá para confiar mais nos médicos como nossos pais e avós confiavam no passado. Quando era o médico que ia à sua casa e não tínhamos que ir a hospitais fétidos, contaminados, ser atendidos por médicos barbudos, doutoras emperiquitadas, enfermeiras carcomidas e carrancudas e seguranças truculentos e monossilábicos. Não, esse não é o cenário de um filme de horror. É o que nós enfrentamos dia-a-dia quando precisamos do falido sistema de saúde público. Em hospitais particulares, muda-se apenas o cenário com paredes pintadas e um pseudo-luxo apenas para en-

ganar, pois nunca há vagas para internação, leitos de UTI são apenas para poucos, médicos recém-formados e inseguros, auxiliares imbecilizados que fugiram do curso de enfermagem e não tem a mínima idéia do que fazem e nem porque fazem, pois o deslumbramento é excessivo e a falta de iniciativa é patológica. Chegamos ao cúmulo de sermos examinados nas emergências de maneira tão superficial que o médico nem se dá ao trabalho de olhar na nossa cara ou fazer um exame mais detalhado antes de indicar qualquer remédio. Remédio? Primeiro ele pergunta que medicamentos temos em casa e se dissermos “raticida” ou até mesmo “baygon” é

o que ele prescreverá na receita para “aliviarmos a dor”. Isso quando o médico é médico mesmo. Em Cidade Ocidental já houve até falso médico atendendo. Coisa corriqueira no Brasil de hoje. E por incrível que pareça, segundo os moradores, era o que melhor atendia. Pelo menos ninguém havia morrido (ainda) na mão dele. No hospital particular de Cidade Ocidental, quando fui a uma consulta oftalmológica de rotina, anos atrás, o médico disse que eu estava com glaucoma. “Mas como é possível doutor, medi a pressão do olho e está normal”, chorei. “Ah, mas nunca se sabe, pode ser, pode não ser”, disse em tom jocoso. “E como posso ter certeza, quando

ficar cego, volto e digo que o senhor estava com razão?” Ele “é mais ou menos isso”. Dei as costas e fui embora. Meu dia tinha acabado de maneira dramática. Claro, fui em outro cara mais sério que me provou o contrário. Sem mais comentários. Em relação ao sistema de saúde particular, seja de Brasília ou de Goiás, a situação é também dramática: quem tem um bom plano de saúde, agarre-se a ele. Pois quando o hospital tem o procedimento médico que o paciente necessita, o plano não cobre ou não é aceito no dito estabelecimento. Quando o plano é aceito, o mesmo não autoriza o tal procedimento, chegando a expulsar o paciente. Os pe-

diatras do DF, tempos atrás, se revoltaram e não atendem nenhum plano. O pagamento tem que ser à vista. Gastaria umas duzentas páginas relatando o caos na saúde, que em 2011 a nova Presidenta prometeu reverter, assim como Agnelo no Distrito Federal. Em Goiás, ainda Perillo disse que a saúde seria prioritária. Em Cidade Ocidental o Secretário prometeu mudanças drásticas, pelo menos em relação ao tratamento mais humano que será dado aos funcionários e pacientes, em detrimento da gestão passada. Estamos de olho em 2011. Que nenhum oftalmologista nos apronte ou estamos ferrados.

Jornal Ocidental | Janeiro de 2011


Nossa Cidade 3

Saúde e educação serão prioridades para 2011 O ano começa sob grandes expectativas para Cidade Ocidental, mas algumas conquistas já estão garantidas

34 anos do município mostraram um novo futuro de prosperidade, avanço real e progresso. E se “O futuro começa aqui”, como diz o slogan do Governo ele já acontece nos bairros e no centro da cidade. Porém o governo reconhece O prefeito de Cidade Oci- a necessidade de mais atenção dental, Alex Batista, afirmou a algumas áreas, como a da que o ano de 2011 será de ain- saúde. Segundo o prefeito, o da mais progresso para a Cida- fortalecimento do atendimento de Ocidental. A declaração foi e a atenção especial aos posfeita durante as comemorações tos de saúde da família devem do aniversário de fundação da começar logo no primeiro bicidade, em 15 mestre do ano. de dezembro de O Programa Segundo Tempo já O setor deve atende mais de 2010. Com o ser fortalecido ano começando, também com a Alex e sua equicriação e inspe de governo já talação de duas se debruçam soUnidades de bre as priorida- crianças em todo o município Pronto Atendides de governo mento (UPAs), e traçam metas sendo uma no para o ano que começa. Jardim ABC e outra na SQ 19. As prioridades do Governo Com as novas unidades, conde Cidade Ocidental já estão seguidas através de convênios definidas para o ano de 2011. com o governo federal, o atenProporcionar a felicidade dos dimento no Hospital Municipal moradores é a principal delas. deve ficar mais desafogado. Inaugurações e novas conquisOutra área que também tas, novas lutas e desafios, os promete grandes ganhos é a educação. Com novo o sistema de ensino já absorvido por

2.500

Jornal Ocidental – Fundado “Sem Nome” em 25 de agosto de 1991 por David Budin (1951-1998) e Maria Madalena (1955-2007) Diretor Presidente e Editor Geral Saulo Budin saulobudin@jornalocidental.com.br

Vice Presidente Darla Budin Editor de Educação e Cultura André Brito

andrebrito@jornalocidental.com.br

Editor Geral do Site André Brito Projeto Gráfico (Jornal Impresso) Felipe Chiavgatto Colaboradores Felipe Chiavegatto Reportagem (61) 9245-1588 Entre em contato: (61) 3605-3082 | 9179-7047 contato@jornalocidental.com.br

Prefeito Alex Batista e alunos da rede municipal: o município está preparado para o progresso

alunos e professores, chega a hora de investir em melhorias estruturais para melhor absorver novos alunos. “Cidade Ocidental está em constante crescimento e o governo está preparado para assimilar este progresso”, diz entusiasmado o prefeito. Para ele, a formação de novos cidadãos passa

pela escola, mas também por atividades extracurriculares, como o esporte, por exemplo, onde o governo municipal tem empregado importantes esforços no sentido de apoiar atletas locais e torna-los exemplos para as futuras gerações. Ainda na educação, o governo também planeja criar mais

vagas para o Projeto Segundo Tempo, que hoje já atende a mais de 2,5 mil crianças. Esticamento das vagas também são os planos para o Centro Integrado de Línguas de Cidade Ocidental, que atende alunos da rede municipal com o ensino de línguas estrangeiras, como o inglês e o espanhol.

Presidente da Câmara toma posse para gestão 2011

O novo presidente da Câmara Municipal de Cidade Ocidental, Geraldo Vasconcelos, o Geraldinho (PRTB) tomou posse na cadeira mais importante do Legislativo municipal no primeiro dia do ano, em uma cerimônia modesta. O novo presidente garantiu que a prioridade da sua gestão será a integração do trabalho parlamentar com a comunidade. Segundo ele, a intenção é aumentar a divulgação das pautas e votações, atraindo assim a atenção dos moradores para as sessões ordinárias e extraordionárias. “A população é a razão do nosso trabalho, logo a sua participação é indispensável”, disse

Jornal Ocidental | Janeiro de 2011

o presidente. Ele afirmou ainda que quer incentivar a participação dos moradores no planejamento de projetos de lei e requerimentos. Para isso, abrir as portas do seu gabinete para receber a comunidade é sua primeira providência. Outra garantia do parlamentar foi a de, junto ao Poder Executivo, viabilizar melhorias estruturais para o prédio da Câmara. Hoje, os vereadores são obrigados a dividir os gabinetes com colegas de trabalho. A intenção de Geraldinho é fazer gestão para conseguir ampliar o prédio ou mesmo utilizar outro prédio público como anexo da Casa de Leis.

Geraldinho: gestão com portas abertas à comunidade


Nossa Cidade 4 Alphaville se prepara para

lançar área comercial

Cidade Ocidental poderá fornecer mãode-obra para construção, segurança e vendas em lojas de alto padrão

O condomínio de alto padrão, Residencial II, do Grupo Alphaville, localizado no Jardim ABC, deve lançar a sua área comercial já no início do ano que vem. Em entrevista exclusiva ao Jornal Ocidental, o diretor de negócios do grupo, Marcelo Renaux, afirmou que as obras para o novo espaço deve empregar mão de obra local. Durante o lançamento do empreendimento, em 2010, Renaux destacou a prática do grupo em valorizar os moradores locais e as intenções da empresa de qualificar os ocidentalenses para aproveitar as oportunidades geradas pela nova realidade impressa com a chegada do condomínio. O Grupo Alphaville já está presente em 34 cidades do Brasil e, hoje, já ocupa o primeiro lugar em qualidade e confiabilidade em investimentos imobiliários

no Brasil. Em Cidade Ocidental, a empresa aportou colocando 498 lotes de condomínio à venda. As unidades foram todas vendidas no mesmo dia do lançamento, em apenas seis horas. Com a área comercial, aparecem importantes oportunidades na geração de empregos nas áreas de construção civil, segurança e vendas de varejo. Segundo o prefeito Alex Batista, que incentivou e foi um dos principais parceiros do grupo, a chegada do condomínio é um presente para a Cidade Ocidental. “Estamos vendo o futuro sorrindo para a nossa gente”, empolga-se. Além de lojas de roupas, acessórios e jóias, a área comercial do Alphaville deve abrigar ainda restaurantes, bares e todo tipo de comércio de alto padrão. Mas atingir o seleto grupo de consumidores do condomínio não é tarefa para qualquer um. Para se ter uma idéia, já existem rumores de que marcas como Chanel e Gucci disputam um ponto de vendas no local. Além disso, está quase certa a instalação de um hipermercado WallMart também dentro do condomínio.

Perspectiva da área comercial do Alphaville: alto padrão e oportunidades de empregos

COMO NASCEU O ALPHAVILLE A história do conceito AlphaVille inicia-se na década de 70, quando os empresários Renato de Albuquerque e Yojiro Takaoka (sócios na construtora Albuquerque-Takaoka), construíram o primeiro AlphaVille em Barueri, região metropolitana de São Paulo, como alternativa aos edifícios e ao adensamento das grandes cidades. O sucesso comercial gerou o lançamento de sucessivos

residenciais, e AlphaVille acabou por tornar-se uma das áreas mais valorizadas do mercado paulista, evidenciando, ainda, um grande potencial de expansão para outros estados. Para colocar em prática os planos de crescimento, Renato de Albuquerque uniu-se, em 1995, ao empresário Nuno Lopes Alves, para constituir a AlphaVille Urbanismo. O resultado é uma das empresas mais

sólidas e respeitadas do segmento imobiliário. "A notável expansão verificada nesses 13 anos resulta da capacidade de entender as peculiaridades de cada região, sempre mantendo o espírito de liberdade e a atmosfera saudável que caracteriza o estilo AlphaVille. Cada empreendimento é projetado sob medida, levando em conta a cultura e os hábitos de cada localidade."

Renato de Albuquerque (esquerda) e Yojiro Takoaka (abaixo)...

... sócios na construção de um sonho chamado Alphaville

Jornal Ocidental | Janeiro de 2011


Cotidiano

5

Nova identidade civil começa a vigorar em 2011

Os primeiros cartões do novo Registro de Identidade Civil (RIC), documento que gradativamente substituirá as atuais cédulas do RG, serão expedidos em 2011 pela Casa da Moeda do Brasil. Com investimentos de cerca de R$ 90 milhões, o RIC é um dos mais modernos documentos de identificação do mundo. Segundo o Ministério da Justiça, o documento é mais seguro e mais prático, uma vez que incorpora em um só documento diversos itens de segurança. A nova identidade in-

tegrará o CPF e o título de eleitor, entre outros documentos. A incorporação de novas tecnologias ampliará a segurança do cidadão em diversos processos hoje realizados, como abertura de contas, operações bancárias e concessão de créditos, reduzindo a possibilidade de fraudes e prejuízos. Com o RIC, cada cidadão brasileiro passa a ser identificado por um único número em nível nacional, vinculado diretamente às impressões digitais e registrado num chip presente no cartão do RIC.

Isso evita que uma mesma pessoa seja identificada por mais de um número de registro em diferentes estados da federação ou que o cidadão seja confundido com uma pessoa do mesmo nome. A vinculação do número do RIC às impressões digitais também impede que uma pessoa se passe por outra para cometer crimes, solicitar crédito ou cometer abusos. O chip contido no RIC reunirá também informações como gênero, nacionalidade, data de nascimento, foto, filiação, natura-

SÓ NO SITE - www.jornalocidental.com.br Polícia prende o maior fornecedor de drogas de São Sabastião

E mais... - Edições anteriores - Arquivo de fotos - Vídeos - Comentários dos leitores - História da Cidade - Concursos e Oportunidades

O comitê político de Vanderlan Cardoso (PR) aposta nos eventos com nome de “Virada” para chamar a atenção para possibilidade de participar do segundo turno.

GO BACK - Os anos dourados da juventude ocidentalense Nova certidão de nascimento começa a valer nesta quinta

Jornal Ocidental | Janeiro de 2011

lidade, assinatura, órgão emissor, local de expedição, data de expedição e data de validade do cartão,

além de informações referentes a outros documentos, como título de eleitor, CPF, etc.


6 Goiás

Perillo: “Recebemos um estado desorganizado” MIRELLE IRENE Direto de Goiânia

Durante discurso na solenidade de posse do seu secretariado, neste domingo, o governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), afirmou que o governo anterior, de Alcides Rodrigues (PP), deixou um rombo de mais de R$ 1 bilhão apenas na conta centralizadora da administração direta. A informação estaria em relatório elaborado durante a transição de governo. “A verdade nua e crua é que recebemos um Estado desorganizado e com o saldo no vermelho”, afirmou, acusando a administração pepista de “má gestão e desperdício”. Segundo o governador, as despesas com o funcionalismo estão acima dos limites suportáveis.

Governador Marconi Perillo cria

Secretaria para o Entorno

O governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) anunciou no último dia 30 de dezembro. Completa, a lista está recheada de parlamentares bem conhecidos pelo Entorno, como Vilmar Rocha (DEM), Leonardo Vilela (PSDB), Armando Vergílio (PMN) e Jânio Darrot (PSDB). A surpresa porém ficou em torno da criação da Secretaria Extraordinária para o Entorno do Distrito

Federal. O nome cumprido foi uma exigência do próprio governador, para dar ainda mais ênfase ao ineditismo da Pasta. Para comandar os trabalhos na SEEDF, o escolhido do tucano foi o ex-vereador por Luziânia, Gastão de Araújo Leite. Gastão teve uma passagem notória pelo parlamento luzianense e goza de prestígio junto à maioria dos prefeitos do Entorno Sul. É provável, porém

que a secretaria atue também junto a municípios do Entorno Norte e que sejam nomeados sub-secretários para cada uma das duas regiões. Com a nova Pasta, o governador pretende dar mais celeridade aos processos de melhorias em infra-estrutura no Entorno e facilitar o diálogo com os municípios da região e com o próprio governo do Distrito Federal.

“O dinheiro destinado à folha nos gastos públicos. “Não temos de pagamento de dezembro foi compromisso com o erro nem desviado para finalidades incon- vamos tolerar quaisquer tipos de fessáveis e nas próximas horas a abuso ou desvio que possam ferir população conhecerá em detalhes as regras republicanas”, afirmou. tudo o que aconteceu nos escani“Neste governo não se admitinhos do governo”, disse o tucano. rá a propina, o pedágio, o suborNo fim da no, o ‘por fora’, tarde deste doa comissão, mingo, o exos valores não “Não temos secretário da contabilizados compromisso com Fazenda do ou coisa que o o erro nem vamos Estado, Célio valha”, disse. tolerar quaisquer Campos, disse O governaao Portal Terra dor de Goiás tipos de abuso ou que não acomanundesvio que possam também panhou o disciou as primeiras ferir as regras curso de Perillo ações do novo na solenidade governo. Segunrepublicanas” de posse do sedo Marconi, será cretariado, mas feito um ajuste discordou das críticas do tucano e fiscal econômico para reduzir as afirmou não ser verdade o desvio despesas do Estado e incrementar de recursos da Folha do funciona- as receitas, uma auditoria geral nas lismo. “Estes números que ele ci- licitações, contratos, folha e obras tou não correspondem a realidade”, com contrato até 60 dias, a adoção disse sobre o alegado rombo de R$ da meritocracia e dos contratos de 1 bilhão nas contas do governo. gestão no funcionalismo, e a reaAinda no discurso, Marco- locação de policiais de órgãos adni disse que seu governo terá as ministrativos para o policiamento marcas do rigor e da austeridade ostensivo.

EDITAL PTS O PRESIDENTE DA COMISSÃO PROVISÓRIA ESTADUAL DO PARTIDO DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL -PTS, NO ESTADO DE GOIÁS, EM CONFORMIDADE COM O ESTADO PARTIDÁRIO E A LEI 9.096 DE 19 DE SETEMBRO DE 1995, INFORMA OS MEMBROS DA PROVISÓRIA E DEMAIS SIMPATIZANTES DO PTS, QUE A CONVENÇAO ESTADUAL DO PARTIDO REALIZOU-SE NA SEGUNDA QUINZENA DE NOVEMBRO DE 2010, NO AUDITÓRIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE CIDADE OCIDENTAL, ÁREA ESPECIAL 9, GOIÁS, ONDE FORAM TRATADOS OS SEGUINTES ASSUNTOS: 1- REGISTRO PARTIDÁRIO; 2- ANÁLISE SOBRE A LEI DOS PARTIDOS POLÍTICOS; 3- ELEIÇÃO DO DIRETOR E DA COMISSÃO EXECUTIVA ESTADUAL; 4- OUTROS ASSUNTOS DE INTERESSE DO PTS CARLOS RODRIGUES DE SOUSA PRESIDENTE DA COMISSÃO PROVISÓRIA ESTADUAL

Jornal Ocidental | Janeiro de 2011


Brasília/DF 7

Durante posse, Agnelo exalta

Lula e agradece a ‘companheiros’ Ao ser empossado na manhã do dia 1º de janeiro, o novo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, exaltou os avanços do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e agradeceu aos “companheiros” de militância. Agnelo, que dispensou o roteiro ensaiado e falou de improviso à plateia que participou da cerimônia, reservou em sua fala um voto de bom ano novo. “Quero desejar em primeira mão um feliz ano novo. Não foi fácil chegar aqui”, disse Agnelo. “Fico feliz em ver tantos companheiros aqui”, completou o novo governador do DF. Agnelo afirmou que, ao longo dos últimos governos, o Distrito Federal deixou de pegar carona nos avanços obtidos pelo governo Lula. Com isso, disse ele, o “fosso” existente entre a população mais rica do Estado e as camadas mais pobres ficou ainda maior. Antes de tomar posse, Agnelo seguiu o script adotado no primeiro e no segundo turno da eleição deste ano e assistiu a uma missa na compa-

nhia de familiares e amigos. O petista assume o governo do DF após um período turbulento para a capital federal, marcado pelos escândalos deflagrados com a Operação Caixa de Pandora e o chamado Mensalão do DEM, e a prisão do então governador José Roberto Arruda. O substituto de Arruda, Rogério Rosso, gastou mais de R$ 190 milhões em contratos aditivos e emergenciais em pouco mais de um mês de governo. Após as eleições, a transição de governo também foi marcada por atritos, com reclamações por parte de Agnelo de que sua equipe estaria encontrando dificuldades em coletar documentos do atual governo. Já no final do período, um relatório preparado pelo grupo de transição apontou o que o petista classificou como “herança maldita” do governo. Rosso, por sua vez, afirmou esta semana que deixará um saldo positivo de pelo menos R$ 156, 8 milhões para seu sucessor.

Jornal Ocidental | Janeiro de 2011


8 Cultura De faxineiro a diretor de TV POR ANDRÉ BRITO Da equipe do JO

Continuando a série de perfis sobre os maiores colaboradores culturais de Cidade Ocidental e suas memórias, nesta edição conversamos com o pai da Jéssica e da Ana Júlia, chamado carinhosamente de Claudinho pelos amigos, mas conhecido pelo nome artístico de Chandelle. É o próprio que nos conta sua história no Movimento Hip-Hop e na TV como apresentador, diretor, documentarista e câmera da Rede Record. “Enquanto editava as cenas colhidas para o clipe do grupo Viela 17, em mais uma madrugada quente em Cidade Ocidental, parei por um instante e lembrei-me de tudo o que passei na minha vida dentro do Hip-Hop e fora dele até chegar a este estágio da vida: diretor de vídeos clipes de Rap, entre outras atividades. Sei de muita gente que gostaria de estar no meu lugar. Criar e desenvolver minha concepção daquilo que considero ideal, transformar as palavras em imagens, levar a cara do Movimento a todos os fãs do gênero, fmento a todos os fãs do gênero.V como apresentador, documentarista e came nome artistico azer com que os artistas sejam conhecidos, dar corpo ao que era apenas som e mostrar que as palavras tem o poder de se materializar dentro da tela de TV. Tudo começou em Cidade Ocidental, quando minha paixão pelos quadrinhos deu lugar à paixão pela música. Especialmente pela dança. O Funk era a dança do momento, que logo cederia lugar ao Break Dance, que por sua vez seria um elemento do Movimento Hip-Hop que ainda nascia. Havia dezenas de grupos de dança na cidade que participavam regularmente de concursos de dança promovidos nas boates locais, em especial a Holiday, cujos eventos movimentavam a cidade, trazendo pessoas de todos os locais do DF por sua proximidade com a capital federal. Sonhando acordado “Meu sonho é dançar como esses caras”, fantasiava um garoto de cabelo black e tênis All Star enquanto olhava embevecido as performances de cinco caras uniformizados que dançavam ao som que tocava na boate. Entre os grupos e cantores preferidos estavam Zapp,

Cameo, One Way, Kurtis Blow, Whodini e Run DMC. E esse garoto sonhador era eu. Muitos se sentiam hipnotizados pela música e pela dança naquele local que para nós era mágico, onde todos os finais de semana, religiosamente, batíamos o ponto. Lembro-me que na época poucos bebiam, com medo de terem suas performances na pista prejudicadas. Fumar então nem pensar. Era coisa de derrotado. Cara que não dançava. Um dia, no Vem Viver, um dos meus amigos de revistas em quadrinhos, perguntou: “não tem a moral de formar um grupo de dança?” Era a deixa que eu precisava. Foi como uma convocação para entrar para o Quarteto Fantástico (grupo de heróis dos quadrinhos). Esse amigo era o André Mike, hoje André Brito. Cara apaixonado como eu pelo Movimento e por quadrinhos. E lá fomos nós. Juntamos mais uns caras e conquistamos vários prêmios de dança e nos firmamos como lendas da dança na Cidade, que culminaria com uma apresentação do extinto programa da TV Brasília, Brinca Carranquinha, em dezembro de 1989. Após o programa, que era ao vivo, desembarcamos na cidade como Neal Armstrong e os outros astronautas que voltavam da lendária viagem à lua. Cheios de glória e papel picado!

onde hoje é sede da TV Canção Nova, passaram caras como DJ Jamaika, Kabala (hoje Rivas, ambos do grupo Álibi), Cirurgia Moral, Versos ao Verbo, Vera Verônica e DJ Chokolaty, Thaíde e DJ Hum (que anos antes estiveram na Cidade Ocidental). Projeto Social Toda essa bagagem, acumulada depois de muitos anos, nunca me fez esquecer de onde eu vinha: a periferia. Entorno da Capital Federal. Por isso eu precisava passar todo esse conhecimento adiante e fazer com

os jovens da cidade, carentes de ações culturais até hoje tivessem uma oportunidade de aprender a fazer algo e quem sabe seguir uma carreira artística ou na TV. Foi a partir daí que surgiu a idéia da Casa do Hip-Hop, onde eu e André Brito, parceiro desde os anos 1980, elaboramos o dito projeto que visava dar aulas de Break, Graffitti, edição de áudio e vídeo, inglês e etc. Em 2006/2007 começamos um piloto do projeto. Lecionamos Break Dance em um espaço cedido, para cerca de 150 alunos das escolas públicas e também para pessoas da comunidade em geral.

André, como professor da rede municipal de ensino, tocava um projeto chamado Graffitti Na Escola, que culminou com a pintura de toda a fachada externa no Ginásio Ayrton Senna, em Cidade Ocidental, que rendeu reportagem do Correio Braziliense e matéria na Revista Nova Escola, com indicação a prêmios e tudo mais.” Você pode conferir as imagens do Chandelle na Rede Record diariamente. Para saber mais, acesse o blog de Cláudio Chandelle: http://claudiochandelle.blogspot.com

Depois disso gravei dois CDs, vendemos cinco mil cópias e fizemos diversos shows. Trabalhando na TV Paralelamente a todos esses acontecimentos, eu trilhava meu caminho na TV. Admitido na TV Apoio como faxineiro, fui galgando posições até me tornar apresentador de vários programas, entre eles os programas Garagem, Na Bagagem e outros. Mas o mais famoso foi o Hip-Hop na Tela, que permaneceu no ar por cerca de cinco anos, sempre aos sábados, com reprises aos domingos e com três horas de duração. Atingindo milhares de jovens entre os 14 e 35 anos, fãs de Hip-Hop, promovi concursos de Rap, com premiações para os melhores, apresentações de Rappers locais e outros artistas ligados à Black Music, DJs, produtores, artistas consagrados do meio, vídeo clipes e muita informação ligada ao Hip-Hop. Através de nosso programa, que funcionava nos estúdios

Jornal Ocidental | Janeiro de 2011

Jornal Ocidental Janeiro 2011  

Jornal Ocidental Janeiro 2011