Page 1

www.jornalocidental.com.br

jornal ocidental 20 ANOS DE COMPROMISSO

COM O LEITOR

Fundado “Sem Nome” em 25 de agosto de 1991 por David Budin (1951 a 1998) e Maria Madalena (1955 a 2007) Ano XX Edição nº 284 Fevereiro de 2012 Distribuição Gratuíta

X Festa do Marmelo Mostra a Tradição Rural de Cidade Ocidental

Página 4

Nossa Cidade

Nossa Cidade

Página 5

Emoção no 1º Encontro Pedagógico de 2012

Nossa Cidade Página 6

Página 8

Alex Batista anuncia no- Carta mandada à redação vos investimentos na pre- por um morador, mostra o dever de um cidadão paração de jovens

contato@jornalocidental.com.br


2 Opinião

Ponto de vista

Hip-Hop é Cultura? Claro que é! André Brito andrebrito@jornalocidental.com.br

J

á escrevi inúmeros textos sobre o Movimento HipHop que abrange o Rap, o Grafitti, o Break Dance e a própria arte do DJ, que consiste em “virar os pratos” dos toca-discos e produzir remixes e sons diferentes para dançar. Mas falar um pouco mais sobre o assunto nunca é demais, creio eu, pois qualquer conversa sobre arte e cultura, traz novas reflexões sobre a arte, leva o conhecimento adiante, forma opiniões, revela novos entusiastas daquela prática cultural e principalmente, pretende dissolver preconceitos. Quando surgiu nos anos 70, ganhando contornos mais organizados nos 80, o Rap, com sua característica suburbana foi mal visto (pela elite), pois dava voz aos favelados, em sua maioria, negros, moradores dos guetos norte-americanos. Originário do Funk e do Jazz, que por sua vez, era uma fusão de R&B e Rock, que por sua vez vinham do Blues cantado majoritariamente pelos descendentes dos escravos

dos Estados Unidos sulista, região extremamente segregada, o Rap ganhou vertentes mais radicais (Gangsta Rap) e politizadas. O fato é que, desde o seu surgimento, dado o caráter empreendedor dos norte-americanos, o destino do Rap era fazer parte de um movimento social que pretendia dar novas esperanças à juventude. O Hip-Hop elevou a auto-estima do jovem da periferia, negro ou não. Mostrou que ele também poderia trilhar o caminho do sucesso artístico. Se não mundialmente ou nacionalmente, localmente, em seu próprio bairro. Rappers e BBoys (dançarinos de Break), passaram a ter status de celebridades locais, conhecidos até em outros bairros. Quem imaginaria que quase 30 anos depois, o Hip-Hop seria o único gênero musical/cultural/social presente em quase todas as oficinas culturais de diversas ONGs e projetos governamentais capaz de arregimentar milhares de jovens para aprender suas práticas, tiran-

do-lhes das ruas (onde ironicamente começou o movimento) e formando cidadãos cheios de atitude e conhecimento? Em Cidade Ocidental já está em ação, projeto sóciodesportivo da Secretaria de Esporte e Lazer onde o Hip-Hop será ensinado por instrutores qualificados pelo governo para jovens que queiram aprender as práticas culturais do movimento. Em breve, outro projeto, que terá duração de um ano, coordenado pela Superintendência de Cultura, levará o Hip-Hop e outras modalidades desportivas e culturais às escolas de todo o município gratuitamente. Em breve mais noticiais sobre os tais projetos. O fato é que não podemos virar as costas para a juventude que almeja um lugar ao sol e tem talento para mostrar sua cara. Discriminar qualquer forma de cultura, vinda ou não da periferia, praticada por negros ou brancos, religiosos ou agnósticos, é jogar esses jovens no limbo para sempre.

EXPEDIENTE

Casa do Idoso Jornal Ocidental Fundado “Sem Nome” em 25 de agosto de 1991 por David Budin (1951-1998) e Maria Madalena (1955-2007) Presidenta Darla Diâne -contato@jornalocidental.com.br Projeto Gráfico André Brito Fotos Daniel Silva Entre em contato: (61) 3605-3082 (61) 9179-7047

Amor à Vida

“Porque não há vida sem amor!”

Aceitamos doações de roupas, alimentos, materiais de limpeza, etc.

Vários de nossos maiores artistas brasileiros apóiam o Hip-Hop como forma de arte legitima. Leia abaixo algumas opiniões. Marcelo Tas, jornalista e apresentador do CQC. “O Hip-Hop é uma legítima expressão cultural não só das periferias brasileiras como uma linguagem artística hoje respeitada em museus, galerias e palcos de todo mundo. Como em qualquer forma de arte, há de tudo: trabalhos medianos, lixo e obras preciosas. Como em tudo na vida, sem preconceito fica mais fácil enxergar o que realmente importa”.

Marcelo Yuka, músico. “A cultura popular é o que define nossa identidade e você vê que o Hip-Hop se desdobra pelo mundo por conta de sua identificação com a cultura de rua. Não tem como medir a musica ou a cultura. Até podemos medir o gosto das pessoas, mas a cultura em si não. Hip-Hop é cultura irremediavelmente.”

Gutti Fraga, do Grupo Nós do Morro. “Eu analisaria a vertente que eu gosto, que também é poético. Eu acho que não fala de arma e nem de sexo. Fala de sonho, fala do acesso, fala do amor.”

Visitas todos os dias das 10h00 às 16h00 Rua Bello Horizonte Qd 01 Chacara 01 Jardim Ingá - GO (61) 9223-0395

PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE OCIDENTAL SECRETARIA DE SAÚDE DIVISÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Atribuições da Vigilância Sanitária 1. Fiscalização e apreensão de mercadorias vencidas no comércio local 2. Apreensão de carne clandestina 3. Inutilização e incineração das mercadorias apreendidas (carne e mercadorias vencidas) no Aterro Sanitário 4. Vistoria de denúncias de esgoto à céu aberto 5. Vistoria em currais e chiqueiros na Zona Urbana e Rural 6. Fiscalização e Vistoria em Câmaras Frias nos mercados do município 7. Coleta e inutilização de material perfuro-cortante nas Unidades Básicas e Farmácias de Saúde

Jornal Ocidental / Fevereiro de 2012


Educação em ação

3

Emoção no 1º Encontro Pedagógico de 2012 rofessor é aquele profissional que segue a risca o ensinamento de Confúcio (sábio chinês) que dizia “se não sabes, aprende; se já sabes, ensina”. Confúcio não era professor, mas era um educador. Educava pelas palavras, ensinava utilizando a filosofia da vida como ferramenta. E no Encontro Pedagógico, realizado no último dia 2 de fevereiro no CNTI, aprendemos que os professores fazem parte de uma engrenagem muito maior, chamada de Escola. No encontro todos os servidores da Educação lembraram que a parte fundamental da escola é a própria escola combinada com diversos outros elementos conhecidos como Comunidade, Direção, Professores, Coordenadores, Orientadores, Secretários, Auxiliares, Merendeiras, Faxineiras e Porteiros. A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Educação e Cultura, ao promover o encontro elevou o conceito de escola ao seu nível correto. Integrou todas as instâncias da Educação, apresentou aqueles que trabalham nos bastidores para que a Educação Municipal seja a melhor possível e renovou os

P

votos de que o ano letivo seja o melhor possível. O encontro teve a presença de diversas autoridades. O Vereador Marcelo Araújo disse as primeiras palavras, cumprimentou a todos e se mostrou um grande entusiasta pela Educação. O prefeito Alex Batista, com seu jeitão descontraído, bem do povo mesmo como ele gosta, dispensou o púlpito, desceu do palco e proferiu suas palavras. Proferiu, não! Conversou com aqueles que levam o saber à nossas crianças. Com lágrimas, Alex revelou detalhes das negociações para levar a Universidade Federal de Goiás para Cidade Ocidental. Os reitores solicitaram uma área maior do que o combinado ou nada feito. A primeira proposta eram cerca de 10 cursos. Mas Cidade Ocidental receberá, tão logo a UFG seja implantada no município, mais de 30 cursos estarão a disposição dos futuros universitários ocidentalenses. Alex lembrou quando mostrou desdenhou de seu diploma de Vereador, desdenhou de seu diploma de Prefeito, mas mostrou-se profundamente orgulhoso quando recebeu das mãos do filho, o Diploma do Curso de

Jornal Ocidental / Fevereiro de 2012

Educação Física, conseguido após muita luta. “Esse é para sempre”, teria dito o patriarca da família Batista. Processo Seletivo inédito A Secretaria de Educação realizou no inicio de janeiro, processo seletivo simplificado para a contratação de professores para a rede municipal de ensino. Em uma iniciativa inédita em Cidade Ocidental, todos aqueles que tivessem interesse em lecionar e possuíssem qualificação para tal, puderam participar da seleção que objetivou contratar professores de nível fundamental para suprirem as carências nas escolas. Das 324 inscrições recebidas, 135 foram aprovados e chamados para ocupar suas cargas horárias que variam de 20 a 40 horas-aula. O Secretário parabenizou a professora Joice Eliude por sua primeira colocação no certame, deixando claro que morar em Cidade Ocidental não era requisito para participar do processo. Lembrando ainda que o processo seletivo não dispensa a realização de concurso para provimento efetivo de professores, que poderá ser anunciado nos próximos dias.


4

Nossa Cidade

X Festa do Marmelo Mostra a Tradição Rural de Cidade Ocidental

Este ano, as festividades em prol da construção do Santuário de Nossa Senhora da Abadia, localizado no povoado Mesquita, bateu recordes novamente.

A

Cavalgada do Marmelo, realizada em 28 de janeiro, que reúne um grande grupo de cavaleiros que atravessa a cidade levando os estandartes do município, contou com mais de 500 cavaleiros participantes, e outras centenas de acompanhantes, que seguiram a cavalgada com carros e motos, todos devidamente paramentados, como manda a tradição rural ocidentalense. O encerramento da Cavalgada, como não podia deixar de ser, ocorreu com grande show sertanejo, desta vez contando com uma cria da terra, do Planalto Central para ser mais exato. Flávio Brasil cantou com mais ou menos três mil pessoas, lá mesmo, no Mesquita, as músicas do CD “Para Dançar”, grande sucesso nas rádios e festas de toda a região. VII Corrida do Marmelo A tradicional corrida, que teve sua partida na Praça Santo Antonio, com dois trajetos de 5 e 10 Km, masculino e feminino, reuniu como sempre, vários atletas do circuito regional e nacional de atletismo e contou com a participação, sempre fiel, dos moradores de Cidade Ocidental tentando superar seus limites. Além dos troféus ofertados aos primeiros colocados, os cin-

co primeiros em cada categoria foram premiados em dinheiro. O primeiro a chegar, na categoria 10 Km, foi Raimundo Nonato, da equipe Grancursos / Free Corner, com cerca de 30 minutos de prova. Na categoria masculino 5 Km, quem chegou em primeiro foi Rossemberg Souza, com 15 minutos de prova. Feminino, de 10 Km foi Vanda Chagas da Grancursos e 5 Km foi Antonia Pimentel. Todos os resultados detalhados podem ser vistos no endereço: http://www.chiptiming.com. br/resultados/corridamarmelo. Leilão do Mamelo Realizado durante almoço após missa no Santuário de Nossa Senhora da Abadia, no povoado Mesquita com vistas a arrecadar fundos para a sua construção, o leilão tem como ponto alto o arremate simbólico das mesmas vassouras de piaçava todos os anos. Este ano, cujo leilão foi “cantado” pelo prefeito Alex Batista como de costume desde a primeira festa do marmelo, e como símbolo do leilão as vassouras fabricadas pelo Sr Sinfronio e este ano a vassoura foi arrematada por mais de R$ 6.000,00, deixando o termino da igreja, cada vez mais próximo para a alegria dos moradores da secular região do Mesquita.

Jornal Ocidental / Fevereiro de 2012


Nossa Cidade

Seu Luiz foi embora. Descanse em paz, pioneiro. F

aleceu na manhã do dia 26 de janeiro de 2012, uma das figuras mais queridas de nossa cidade. Seu Luiz, como era conhecido o pioneiro servidor do Estado de Goiás em Cidade Ocidental. Durante anos Luiz trabalhou no Colégio Estadual Ocidental – CEO como porteiro, zelador e atuava também como uma espécie de Bedel informal da escola. Aconselhava, corria atrás dos cabuladores de aula, brincava e conversava com todos. Seu Luiz, que havia se aposentado em 2009, inicialmente morava em uma casa localizada dentro da escola, o que facilitava seu trabalho, que incluía também a recuperação de cadeiras e carteiras daquela unidade de ensino, uma das maiores de Goiás, que chegou a contar, ainda nos anos 80, com mais de cinco mil alunos e para quem morava dentro das dependências da escola, seu trabalho não tinha fim. Não raro era visto dia e noite no portão da escola, cuidando do patrimônio público e com o passar dos anos, passou a ser reconhecido como uma das figuras mais carismáticas da cidade. Embora fosse apenas um porteiro, seu papel de educador era de grande relevância. Não um educador no sentido estrito da palavra, mas um educador ao estilo Paulo Freire. Aquele que educa com a prática cotidiana e para a vida. Em seu velório, ocorrido no Ginásio Ayrton Senna, cujo xará Luiz Gonzaga, conhecido pela alcunha de Lulinha, vere-

ador e Secretário de Esportes, tão celeremente autorizara o uso, dezenas foram aqueles que, no afã do último adeus, foram se despedir de Luiz. Figuras igualmente lendárias, todos ex-alunos do CEO, políticos, esportistas, familiares e amigos acenaram uma última vez àquele que tantas vezes abriu os portões da escola, recepcionando a todos que vinham em busca de algum saber. Deixou os filhos criados, colocou todos no caminho do bem, assim como procurava colocar os alunos do CEO. Vários são os relatos de Seu Luiz, que não apenas corria atrás dos matões de aula, mas também os convencia a não cabular. Esse era o Seu Luiz.

se sustenta. Vai com Deus Seu Luiz, um grande abraço de todo o governo de Cidade Ocidental em especial do Prefeito Alex Batista.” Alex Batista (PSD) Prefeito de Cidade Ocidental

Muitos de nossos mais ilustres moradores passaram pelos portões do CEO que Seu Luiz guardava. Leia abaixo alguns de seus depoimentos.

Cintia Maria Bertoldo Coordenadora Escolar

“Seu Luiz foi um dos pioneiros que marcaram a história da Cidade Ocidental. Foi o primeiro servidor do Estado de Goiás na cidade por ele passaram muitas vidas que construíram o futuro da cidade com muito carinho. Então fica ai a seguinte mensagem: as pessoas simples fazem sim a diferença em nossas vidas, as pessoas simples têm Deus e tem fé e por isso fazem a diferença. Então, a toda a família do Seu Luiz, fica a nossa homenagem a um dos homens que ajudaram a erguer os pilares de carinho e de amor na qual Cidade Ocidental

Ele era amigo de todos. Uma pessoa do bem. Lula (PT) Secretário de Esporte e Lazer de Cidade Ocidental

“Chegar à escola e não ver Seu Luiz dizer bom dia não tinha graça. Ee conhecia todos os alunos e estava sempre sorridente e prestativo. Agora ele está no melhor lugar do mundo. Descanse em paz Seu Luiz.”

“A saudade é a luz viva que ilumina a estrada do passado. Vai ficar sempre na lembrança de quem estudou no CEO. Fica em paz Seu Luiz.” Claudiane Crisóstomo Professora “Seu Luiz realmente foi uma pessoa muito especial, sempre sorridente e amigo, muitas vezes nos livrando de punições. Com certeza Deus ganhou um grande reforço. Descanse em paz Seu Luiz”. Carlos Araújo fundador do lendário Ajax “Essa pessoa sempre que me encontrava, dizia: Professora Nilzamar, volta para o

CEO, a coordenação do noturno precisa de uma pessoa como você! Só Tenho a agradecer o carinho e a confiança, Obrigada Seu Luiz. Que Deus o tenha e conforte seus familiares.” Nilzamar Fraga Coordenadora Escolar “Seu Luiz, um exemplo de pessoa. Meu vizinho há muitos anos, fui criada vendo ele todos os dias sentado em sua cadeirinha do lado de fora de casa. Sentiremos sua falta.” Débora Melo Aluna do CEO “Sentiremos falta de seus casos e piadas. Os adultos de hoje foram crianças ontem e Seu Luiz já nos conhecia. Descanse em paz amigo.” Fabiana Carvalho Diretora de Escola “Lembro-me que às vezes eu fugia da aula e Seu Luiz perguntava se eu realmente que-

ria matar aula. Grande homem de uma paciência, simpatia e educação enormes. Que Deus conforte o coração de seus familiares.” Patrícia Ticinha Ex-aluna do CEO “Seu Luiz, figura, ficou meu amigo depois que eu dei minha camisa do Botafogo pra ele. Depois de anos sem vê-lo, ele me viu e falou que ainda tinha a camisa! Conhecia tanta gente e lembrava de todo mundo! Que a Ocidental não se esqueça dele.” Camila Guedes Ex-aluna do CEO “Lembro-me que seu Luiz me ajudou até a conseguir minha primeira namorada na porta da escola.” Marcelo Antonio Diretor da Banda Marcial Olivam Lessa Texto: André Brito

Governo de Cidade Ocidental SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA A Biblioteca Pública da Secretaria Municipal de Educaçao, Cultura, Desporto e Lazer de Cidade Ocidental está atendendo a comunidade escolar no horário de 8h às 18h, de segunda à sexta-feira. Além de bons livros para ajudar nos trabalhos escolares, os alunos contam ainda com a sala de informática, onde tem acesso aos serviços de internet. A educação inclusiva é direito de todos.

Jornal Ocidental / Fevereiro de 2012

5


6

Nossa Cidade

Alex Batista anuncia novos investimentos na

preparação de jovens para o mercado de trabalho Programa do governo estadual, conseguido através do empenho do prefeito, oferecerá mil vagas para cursos profissionalizantes em diversas áreas FELIPE CHIAVEGATTO

O

Governo do Estado de Goiás, através da Secretaria de Ciência e Tecnologia, lançou em Cidade Ocidental o Programa Bolsa Futuro, que tem o objetivo de qualificar 500 mil pessoas em todo o estado para o mercado de trabalho. Somente no município, o programa disponibilizará mil vagas para jovens a partir dos 16 anos e com o quinto ano do ensino fundamental concluído. O Bolsa Futuro é direcionado à formação de mão de obra qualificada para suprir a necessidade do mercado nacional por trabalhadores especializados nas áreas de construção civil, prestação de serviços, agropecuária, comércio e indústria. Os cursos terão duração de seis meses e os inscritos terão direito a um benefício no valor de R$ 75 mensais. Ao final do curso, todos os alunos receberão um certificado reconhecido pelo MEC e válido em todo o Brasil. De acordo com o secretário de Ciência e Tecnologia do Estado, Mauro Neto Faiad, mesmo as pessoas já inscritas em outros programas sociais poderão parti-

cipar do Bolsa Futuro sem perder os seus benefícios atuais. “Quem participar do programa não perde o auxílio do Bolsa Família e Renda Cidadã, pelo contrário, vai ganhar mais R$ 75 para cada membro da família participante do Bolsa Futuro”, explica. Em Cidade Ocidental, o Bolsa Família tem mais de 3,2 mil beneficiários e o Renda Cidadã cerca de 200. Para o governo estadual, o programa é uma saída ao apagão da mão de obra qualificada no estado. A preocupação é ampliar as chances dos goianos de entrar no mercado de trabalho com possibilidades de crescimento na carreira e salários dignos. No Entorno, especificamente, as chances de sucesso do programa Bolsa Futuro são ainda maiores, já que os trabalhadores formados podem atuar tanto nos municípios da região como no Distrito Federal. O prefeito Alex Batista (PSD) foi uma peça fundamental nas negociações que trouxeram um grande número de vagas para o município. Durante o seu discurso na solenidade de lançamento do programa, Alex disse acre-

ditar na grande adesão da população ao programa e já pediu ao secretário o aumento das vagas. “O povo de Cidade Ocidental vai encarar este programa como uma oportunidade importante”, acredita o prefeito. A deputada Sônia Chaves (PSDB-GO) também esteve pre-

sente no evento e salientou que a boa relação entre Alex Batista e o governador Marconi Perillo (PSDB) deve viabilizar o aporte de mais investimentos do estado em Cidade Ocidental. Dentre os principais, Sônia citou o Cartório de Registros e a instalação de uma agência do Vapt-Vupt ainda

no primeiro semestre deste ano. SERVIÇO As inscrições para o Bolsa Futuro são gratuitas e podem ser feitas na Secretaria de Educação, Cultura, Desporto e Lazer (Setor de Mansões Suleste)ou na Secretaria de Assistência Social (Rua Larga entre as SQs 13 e 15).

Jornal Ocidental / Fevereiro de 2012


Escolas em pé de guerra

C

alma! Não é o que você está pensando. É que a Secretaria de Esportes e Lazer - SELCO lançará o Desafio entre Escolas. Criado pela Secretaria com a finalidade de promover a interação entre os alunos das escolas da cidade, o Desafio consiste em um embate futebolístico entre duas escolas. As equipes das duas instituições, que deverão ser compostas por alunos até 18 anos, regularmente matriculados, se enfrentarão em uma única partida no Ginásio Ayrton Senna. O ganhador leva para casa o troféu de campeão do Desafio, que ficará sob a guarda da escola até que outra escola lance o desafio a fim de derrotar a detentora do título, em uma prática similar a da conquista da Taça Jules Rimet, nas Copas do Mundo que ocorreram após a Segunda Grande Guerra. A nação que conquistasse a taça por três vezes teria garantida sua posse definitiva. Esse País, todos sabem, foi o Brasil. A primeira edição do Desafio já ocorrerá em 10 de fevereiro entre o Colégio Estadual Ocidental – CEO e o CEJA – Colégio Jorge Amado, cujos diretores Roney e Neemias, respectivamente, apoiaram incondicionalmente a idéia proposta pelo Secretário Lula Viana. Então estão todos convidados: dia 10 de fevereiro, Ginásio Ayrton Senna, a partir da 11h00.

Vem ai, o projeto Show de Bola O futebol é dos esportes mais populares do mundo. E com certeza o mais praticado por todos os brasileiros. Desde criança, nosso primeiro brinquedo é uma bola. Meninos ou meninas recebem a pelota e já saem chutando e inventando malabarismos. É assim que surgem os grandes craques Pensando nisso, a SELCO criou o projeto Show de Bola, que consiste em ensinar a qualquer pessoa os fundamentos do futebol e privilegia os aspectos do futebol arte, tais como drible, domínio de bola e finalização. Tudo isso sem esquecer a contribuição que o cidadão dará para uma sociedade mais justa.

Anote aí: Projeto Show de Bola Inicio das Inscrições: 06 de fevereiro/2012 Local: Secretaria de Esporte e Lazer – SELCO Inicio das aulas: 05 de março Local: Galpão da Feira Coberta Desafio entre Escolas CEO x CEJA Data: 10 de fevereiro/2012 Horário: 11h00 Local: Ginásio Ayrton Senna Torneio de Futebol Society Local: Popó Soccer Informações: SELCO ou 9220-5983

Educação de Jovens e Adultos - EJA 2012 Venha, participe e matricule-se. A Educação te espera de braços abertos. Matriculas nas seguintes escolas: Escola Municipal José Fernandes da Silva Neto (Centro) Escola Municipal Hélio Jones Branquinho (Park Nápoles) Escola Municipal Nova Friburgo (Friburgo) Escola Municipal Aleixo Pereira Braga II (Jardim ABC) “Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar, há sempre o que aprender”. Paulo Freire

Jornal Ocidental / Fevereiro de 2012

Nossa Cidade

7


8

Nossa Cidade

Carta à Redação - Depósitos de Lixos Clandestinos

E

m todas as cidades vemos situações como essa: moradores despejam lixo em locais inadequados sem se importar com a degradação do meio ambiente, que inclui a contaminação de mananciais, contaminação do solo por resíduos químicos, além de contribuir com a proliferação de doenças, tais como a dengue, que é transmitida pela picada do mosquito Aedes Egypt. Vivemos um período em que as campanhas de conscientização sobre os cuidados com a saúde tem se proliferado de maneira substancial entre a comunidade, através dos mais diversos veículos de comunicação, que incluem os informativos governamentais, a internet, a TV e os jornais de circulação nacional e municipal. Mesmo assim, a população insiste em não depositar seus resíduos nos locais corretos ou aguardar a coleta do lixo, que ocorre de porta em porta. O Jornal Ocidental recebeu cópia de carta, cujo original foi encaminhado ao Prefeito Municipal, na qual o senhor Alessandro

Oliveira Aguiar, demonstrando indignação em relação ao assunto, relata a existência de depósitos de lixo clandestinos na Super quadra 19. Alessandro descreve uma imagem perturbadora em que o lixo vem sendo sistematicamente depositado de maneira irregular em terrenos vazios daquela superquadra, atraindo insetos, produzindo mau cheiro, incomodando moradores e servindo como foco de doenças. O Jornal Ocidental detectou outros locais aonde vem sendo depositados resíduos de forma irregular. Na verdade, qualquer local vazio serve a este propósito. Diversos moradores insistem em jogar lixo às margens da Avenida Jacob, entre a SQ 12 e o Setor de Mansões Suleste, próximo ao Lago Jacob, nas margens das pistas que dão acesso ao Friburgo e ao Parque Nápolis entre outros locais. Próximo às novas quadras na SQ 18, logo abaixo, entulhos são depositados de forma irresponsável por moradores e carro-

ceiros pagos para retirar restos de construção das casas. Não há fiscalização que dê conta de tamanha falta de consciência. Mas bem que a Secretaria de Meio Ambiente poderia criar uma forma de multar através de uma fiscalização mais intensa, pois só se educa os sujões quando se mexe no bolso deles.

Na verdade o problema é antigo. Desde antes da emancipação da cidade nos deparamos com a falta de humanidade de certos moradores que parecem não perceber que tal atitude é prejudicial à comunidade como um todo. A boa notícia é que o JO registrou a Secretaria de Viação

e Obras envidando esforços no sentido de limpar alguns locais, começando pela SQ 19, um dos locais mais críticos. Agradecemos ao senhor Alessandro pela carta e esperamos que Cidade Ocidental se torne cada vez melhor para todos os moradores, pois quem ama, cuida.

Família Ocidentalense

Ale

xB

atis

ta 0

9/0 2

ailm

a2

J

2 5/1

She

ila D

’ávi

la 0

7/0

2

Que nesta data toda a felicidade do mundo esteja dentro de você, que seja repleta de alegrias e surpresas e a mais florida de sua vida. São os sinceros votos do Jornal Ocidental.

Aug ust

oB

atis

ta 0

9/0 2

Den

zel

Wil

iam

26/ 02

boa s i aL

02 / 2 2

il

Dal

Jornal Ocidental / Fevereiro de 2012

Jornal Ocidental Fev 2012  

Jornal Ocidental Fev 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you