Page 1

breve histórico e características gerais do edifício Datada do primeiro quartel do século XX, a Vila Riza era formada originalmente para abrigar as famílias dos trabalhadores da extinta Companhia Ferroviária, por oito edifícios principais: três casas da turma, casa do mestre de linha, casa do chefe, casa do instrutor de maquinas, deposito do óleo do tráfego. Essas construções caracterizam-se por uma arquitetura de tipologia ferroviária, à inglesa, com tijolos aparentes ou com reboco avermelhado, com frisos para imitar tijolos (tratamentos característicos do estilo). Em algumas casas percebem-se claras referências aos edifícios fabris do mesmo período, com seus característicos frontões e beirais. A volumetria típica dessa tipologia era de casas térreas com pé direito elevado (maior que 3,50m), além da planta ser regular, retangular e simétrica. As casas forma implantadas de acordo com o norte do local (o que as tornava muito confortável em relação à ventilação e iluminação), não possuindo alinhamento com a rua, porém alinhadas entre si. O terreno é praticamente plano, não havendo aclives nem declives substanciais.

Foto 1: Vista geral do conjunto.

Foto 2: Vista geral do conjunto.

Foto 3: Vista de uma fachada, com modificações.

Foto 4: Frontão e parte do telhado.

Foto 5: Perspectiva do conjunto, com acréscimos.

Foto 6: Frontão e parte do telhado, durante a demolição.

Foto 7: Detalhe dos tijolos e assentamento.

Foto 8: Detalhe dos tijolos imitando entablamento.

Foto 9: Início da demolição.

Foto 10: Escombros do madeiramento do telhado.

Foto 11: Cena da demolição presenciada pelos alunos.

Foto 12: Cena da destruição.

A estrutura das construções é autônoma (engradamento que sustenta a cobertura e permite que as paredes em alvenaria sejam leves, somente para vedação), a alvenaria é de tijolo, os vãos das janelas e portas são regulares e simétricos. O piso no interior das casas é de tabuado corrido, estando bem conservado quando o local foi visitado. A cobertura é de duas águas com telha cerâmica e platibandas típicas da tipologia fabril. As casas da Vila Riza eram, portanto, exemplares importantes sob o aspecto documental da arquitetura, uma vez que, como nunca haviam sido alteradas desde a construção, possibilitavam estudos detalhados de partidos habitacionais e materiais construtivos usados à época de grande interesse para as disciplinas do restauro e da história da arquitetura regional. Seu caráter, sobretudo residencial, garantia ao complexo relevância sociocultural, já que seus moradores mantinham viva esta parte da memória campineira ao preservarem as casas ocupadas e em bom estado de conservação.

pré- inventário do patrimônio ferroviário de campinas Vila Riza

Universidade Estadual de Campinas FEC . Arquitetura e Urbanismo AU 814 Técnicas Retrospectivas em Arquitetura Docente: Regina Tirello

aline russo bertuccelli . andré dal’bó da costa . andré ribeiro de barros . kaya lazarini . taimê bertagna

2


materiais e técnicas construtivas Tecnicamente, pode-se definir o tijolo como uma pedra artificial, fabricada de argila e queimada no forno, com formato padronizado e dimensões regulares. aparelho denominado flamengo com parede de uma vez tijolo

O formato retangular é o que prevalece sobre as demais. Com medidas em média de 24 x 11,5 x 5,50 cm, isto é, o comprimento corresponde a aproximadamente duas vezes a largura, e esta, duas vezes a espessura. O tijolo possui resistência muito superior às cargas e às condições adversas do meio ambiente quando comparado ao adobe. É ainda, isolante térmico e acústico, em função

1ª fiada

2ª fiada

da sua porosidade e rugosidade, adere fortemente na argamassa.

pré- inventário do patrimônio ferroviário de campinas Vila Riza

Universidade Estadual de Campinas FEC . Arquitetura e Urbanismo AU 814 Técnicas Retrospectivas em Arquitetura Docente: Regina Tirello

aline russo bertuccelli . andré dal’bó da costa . andré ribeiro de barros . kaya lazarini . taimê bertagna

3

Vila Riza2  

Pranchas 2 e 3 Levantamento Vila Riza, Campinas