Page 65

Baseada em sua experiência, Sarah sabia quais eram os pontos principais em que precisava insistir com Rick. Você pode usar esses mesmos pontos com qualquer pessoa impaciente ou até consigo mesmo. Por exemplo, Sarah lembrava a Rick, repetidas vezes, do esforço e do progresso que ele estava fazendo. Ela procurava enfatizar o positivo em vez do negativo. Se Rick saísse da linha na manhã de segunda-feira, mas se comportasse bem à tarde, ela ignorava a má experiência e se concentrava na boa. Ela também alertou Rick para que contasse com erros e retrocessos. Ele precisava da atitude de “um dia de cada vez”. Isso foi difícil para Rick, porque ele queria que as coisas acontecessem de imediato. Às vezes ele culpava Sarah pelo que estava passando. Ela não lhe dava apoio. Ela não se importava com ele. Ela não o compreendia, não o respeitava etc. Nesses momentos, Sarah lhe mostrava que era exatamente assim que as outras pessoas se sentiam a respeito de Rick quando ele era impaciente com elas. Então, Sarah lhe pediu que fizesse um exercício escrito que tinha criado. Primeiro ele resistiu e acusou Sarah de querer tratá-lo como criança. Mas quando ela o lembrou que seu futuro estava em risco, ele concordou em fazer o que lhe era pedido. O exercício era simples. Sarah pediu a Rick que escrevesse os pen-samentos relacionados a paciência e impaciência que lhe ocorressem ao longo de um dia. Rick lhe entregou esta lista: Eu deveria conseguir fazer as coisas melhor e mais rapidamente. E as outras pessoas também. Eu não deveria ter que ficar me repetindo. As pessoas deveriam me entender da primeira vez. Por que é necessário tanto tempo e esforço para mudar e crescer? Eu tenho tanto a realizar. Não vou ter tempo para fazer tudo. Existe uma forma certa e outra errada de fazer as coisas. Por que todo mundo com que tenho contato escolhe a forma errada? Não faz diferença quanto progresso eu tenha feito se não atingi meus objetivos. Não gosto de coisas como dietas, terapia e fisioterapia. Elas demoram tanto. Se tenho que ser perfeito, os outros também têm de ser perfeitos. Se as pessoas não são perfeitas, deve ser porque não querem. Eu estou tentando mudar, mas vejo os outros retornarem a seus velhos hábitos. Isso deve significar que não estão tentando com a mesma dedicação que eu. Mas o último pensamento que Rick escreveu foi o mais revelador: Eu sou um caso perdido, não consigo mudar. Ao longo do tempo Sarah conseguiu mostrar para Rick que todos esses itens que ele escrevera eram percepções equivocadas. Mas nada estava mais longe da verdade do que o último. Por uma razão simples: a única coisa que Rick realmente podia mudar era ele mesmo – e até que fizesse essa mudança todo o resto permaneceria igual. Isso porque todos os outros itens não eram apenas sua percepção, mas também uma projeção de seus problemas. É estranho como pessoas impacientes ficam tão ansiosas por desperdiçar tempo e energia em coisas que não podem controlar – em especial em outras pessoas. Quando se trata de paciência, o truque é mudar você mesmo. Quando conseguir isso, você vai ficar espantado pela forma como todo mundo vai lhe parecer diferente. Ao encerrar este capítulo sobre paciência com um objetivo, vamos deixar claro qual é o foco. Para identificar qual a situação atual de sua paciência, pense em como você responderia as perguntas a seguir. Que tal anotar suas respostas em uma agenda ou um pedaço de papel? Você pode fazer isso agora ou mais tarde.

Dale Carnegie - Como Se Tornar Inesquecivel  

Os dez elementos essenciais para ser sempre lembrado. O que realmente significa ter classe? Como você faz para se distinguir da multidão e s...

Dale Carnegie - Como Se Tornar Inesquecivel  

Os dez elementos essenciais para ser sempre lembrado. O que realmente significa ter classe? Como você faz para se distinguir da multidão e s...

Advertisement