Page 33

6 Princípios inabaláveis Na década de 1990, quando a bolha das empresas de internet estava no auge, parecia não haver limite para o que se podia fazer – ou quanto dinheiro se podia ganhar – para quem tivesse sangue-frio. E algumas pessoas tinham muito. Recentemente a mesma sensação surgiu no mercado imobiliário, cujos preços pareciam destinados a continuar subindo para sempre. Mas “sempre” acabou se mostrando tempo demais. O que aconteceu? Se as pessoas eram inteligentes o bastante para administrar grandes empresas, como podiam fazer erros tão tolos? Mas algumas pessoas não eram tolas; eram apenas gananciosas. Mas o que aconteceu – e o porquê – é menos importante do que pode ser feito para se evitar problemas semelhantes no futuro, principalmente os que afetam sua vida e sua carreira. Isso coloca questões em muitos níveis. Certamente há questões legais e também éticas. A verdade é que ética envolve muito mais do que a obediência aos estatutos da empresa e às leis do país. As notícias surgem quando regulamentos formais não são obedecidos, e por essa razão a maioria das organizações não tem problema com essas questões. São as “coisinhas” que causam problemas. No dia a dia as ações aparentemente insignificantes representam a maior área com problemas éticos – e a maior oportunidade de melhoria. Você talvez se esqueça das coisinhas que faz, mas elas podem ter impacto significativo nas pessoas à sua volta, positiva ou negativamente. Elas podem determinar se você é visto como uma inesquecível pessoa de classe ou algo totalmente diferente. Você está sempre dando exemplos, consciente ou inconscientemente. Então, que mensagens envia com suas ações, palavras e atitudes? Pergunte-se, por exemplo, se você já fez alguma das coisas listadas abaixo: Tratou de questões pessoais em horário de trabalho? Usou recursos da empresa com finalidade pessoal? Telefonou para dizer que iria faltar por estar doente, mas não estava doente? Usou um termo racialmente ofensivo ao se referir a outra pessoa? Contou ou repassou alguma piada racista ou discriminatória? Participou de fofoca negativa ou espalhou boatos sobre alguém? Repassou informação que havia lhe sido contada em segredo? Não admitiu ou corrigiu um erro? Violou conscientemente políticas ou procedimentos da empresa? Não fez algo que disse que faria? Reteve informação de que outros precisavam? Adulterou uma planilha de horário, fatura ou conta de despesas? Entregou conscientemente produtos ou serviços de segunda linha? Não foi totalmente honesto para fazer uma venda? Aceitou presente ou vantagem impróprios? Assumiu ou aceitou crédito por algo que outra pessoa fez? Deixou conscientemente alguém cometer um erro e se encrencar? A lista é longa, mas esses e outro erros aparentemente menores refletem quem você é e quais seus valores.

Dale Carnegie - Como Se Tornar Inesquecivel  

Os dez elementos essenciais para ser sempre lembrado. O que realmente significa ter classe? Como você faz para se distinguir da multidão e s...

Dale Carnegie - Como Se Tornar Inesquecivel  

Os dez elementos essenciais para ser sempre lembrado. O que realmente significa ter classe? Como você faz para se distinguir da multidão e s...

Advertisement