Page 1

PRECIFICAÇÃO: QUANTO VALE MEUS SERVIÇOS? PREÇO - uma das maiores dificuldades dos designers. Como cobrar? Em que se basear para fixar honorários? Difícil. Temos que pensar em: LUCRO que definirá se sua empresa permanecerá ou não no mercado. SEM LUCRO, SEM FUTURO. É necessário investir na sua própria empresa. Exagerado? NÃO, verdade! Não basta criatividade - LUCRATIVIDADE. Continua...


PRECIFICAÇÃO: QUANTO VALE MEUS SERVIÇOS? 1- Consulte outros designers, procure saber os preços do MERCADO. 2- Se manter na média, abaixo ou acima do preço? ACIMA? O que de especial você tem pra oferecer? Nossas mercadorias são SOLUÇÕES para problemas de comunicação, temos que saber isso para vendermos. Não se vende o que não se conhece. Pode ser Id Visual, embalagem, sinalização, tipografia (HOUAISS), etc.


T.E.T TALENTO+ EXPERIÊNCIA+ TEMPO 1- TALENTO: Qualidade Nata...normalmente quando se gosta do que se faz, ajuda! 2- EXPERIÊNCIA: Se ganha com o tempo (menos experiência, menor o preço). Experiência: Estudo e principalmente com ERROS e acertos. LEI DA TENTATIVA E ERRO. 3- TEMPO: única variável manipulável. Menos tempo em um projeto, mais projetos faremos. São variáveis INTERDEPENDENTES. Sugerir a leitura do capítulo sobre precificação do livro VIVER DE DESIGN Strunck


POLÍTICA DE PREÇO Conquistar um cliente exige alguns sacrifícios. Pensar no CUSTO x BENEFÍCIO. 1- Trabalho com muita exposição na mídia, baixe o lucro para conquistá-lo (ou sem lucro). 2- Trabalho com tempo apertado? Vai trabalhar nos tempos livres? Aumente a margem de lucro. 3- NUNCA cobrar a mesma coisa para o mesmo projeto e clientes de porte diferente. RESPONSABILIDADES diferentes. Veremos isso mais detalhado mais a frente. Continua...


POLÍTICA DE PREÇO Passando o tempo, ganha-se EXPERIÊNCIA, isso influencia diretamente no preço (PARA CIMA). Margens de lucros maiores, preços maiores para novos clientes -> MAIOR TEMPO PARA CONHECIMENTO DO NEGÓCIO. Trabalha-se mais rápido quando se conhece como trabalhar! MAIS DICA: Muitos clientes com muita demanda e projetos desisteressantes? Arrisque aumentar preços para uma FILTRAGEM dos mais lucrativos e abrindo espaço para novos clientes. Continua...


POLÍTICA DE PREÇO Cliente achou o preço muito alto. NÃO SE DESCULPE, procure saber quanto ele custuma pagar pelo mesmo serviço, avalie! Você pode ganhar mais em projetos futuros. Se você acredita no seu preço, não abra mão. UMA BOA APRESENTAÇÃO DE PORTIFÓLIO PODE TE GARANTIR O SEU PREÇO. (ex. o barateiro). Não jogue pelo PREÇO MAIS BAIXO DO MERCADO (posicionamento). Mostre que o seu preço tem resultado - QUALIDADE, É JUSTO! Continua...


POLÍTICA DE PREÇO Caso a sua estrutura cresça (TOMARA)...mais profissionais, mais custos, maior deve ser o seu preço (MAIS CREDIBILIDADE TAMBÉM). Grandes escritórios cobram mais. Mas não cresça demais que seu negócio fique inviável...existe um LIMITE de preço que o mercado paga. Continua...


NEGOCIAR É UMA ARTE


BOM, BONITO E BARATO? Será? Normalmente eles não co-existem. Todos querem, mas é difícil. Valor agregado ao bom!!! BOM=Dedicação, experiência! BONITO= Experiência, estudo, técnica.


OS 10 PONTOS CAPITAIS Importante desenvolve-los no seu relacionamento com um novo Cliente.


1 OUÇA SEU CLIENTE Esqueça um pouco como você é maravilhoso e criativo. Procure saber o que o seu cliente tem a dizer. Caso necessário, questione suas solicitações. POR QUE VOCÊ QUER FAZER ISSO? É O MELHOR CAMINHO? Dê CONSULTORIA em design, não apenas projetos técnicos, surpreenda-o.


2 FAÇA-O ENTENDER O QUE VOCÊ FAZ DESIGN é uma palavra difícil de ser entendida. Transmita de forma clara os serviços que presta. APRESENTE SEU PORTIFÓLIO. Somos seres visuais, estamos numa profissão visual, imagens ajudam a entender melhor. Mostre suas habilidades e limitações. EVITE FRUSTRAÇÕES FUTURAS. NÃO FAÇA O QUE NÃO SABE OU NÃO GOSTA SÓ PELO DINHEIRO, NÃO FARÁ DIREITO.


3 FAÇA UMA BOA TOMADA DE BRIEFING Tente trazer para a reunião pessoas que decidirão sobre o projeto. Tenha em mãos um bom roteiro de briefing. O sucesso do projeto depende de um bom briefing. Prepare um contrabriefing se necessário com tudo que se falou na reunião. Aprove-o antes de seguir a diante. FALE DA METODOLOGIA DA VÍNCULO.


4 DIGA NÃO AOS PROCESSOS EXPECULATIVOS Você conhece algum médico que atenda de graça para que o paciente possa escolher o melhor diagnóstico? Isso vale para todas as profissões. DEVEMOS NÓS FAZER?


5

NÃO COMECE UM PROJETO SEM APROVAR A PROPOSTA Uma proposta assinada é um documento importante. Pode ser uma segurança para um futuro processo judiciário. PARE O PROJETO CASO O CLIENTE NÃO PAGUE CONFORME ACORDADO. Seja claro ao redigir a sua proposta, seja CLARO e COMPREENSÍVEL.


6 PEÇA SEMPRE UM SINAL ANTES DE COMEÇAR Reforça o compromisso entre os dois. Trabalhamos com idéias. Funciona como GARANTIA. Um bom portifólio ajuda a conseguir isso. Mesmo não aprovado você deverá receber pelo seu serviço (se seguiu o briefing).


7 CUIDADO NA NEGOCIAÇÃO DOS PREÇOS CLIENTES TENDEM A QUERER BAIXAR O PREÇO - cuidado. Tente não abaixar simplesmente. NEGOCIE a retirada de algum item da proposta. PROPONHA novas formas de pagamento. DICA: Aumente o preço para poder baixá-lo. MUDANÇAS DE PLANOS no meio do projeto. Prepare um adicional na proposta e aprove, com novos CUSTOS. POSICIONE-SE. Você será COBRADO pelo seu cliente!


8 ENVOLVA SEU CLIENTE NO PROJETO Mostre desde o começo suas idéias ao seu cliente, faça-o participar. Explique o que você desenvolveu. Ouça seu cliente, ELE conhece o negócio dele. Não caia em GOSTO/NÃO GOSTO - seja racional, PROFISSIONAL.


9 DEFENDA SUAS IDÉIAS Seu cliente acredita no seu trabalho. Você é um CONSULTOR em design. Ele não sabe fazer o seu trabalho, senão não o contrataria.


10 ERROU? APRENDA APRENDA e CRESÇA com seus erros.


O PREÇO DO DESIGN Mundo competitivo, também para o mundo do design gráfico. É preciso uma gestão empresarial para os escritórios de design. Uma boa política de preço é necessária. SAIBA SE POSICIONAR. Continua...


O PREÇO DO DESIGN Custo X Valor do projeto. Coisas diferentes. CUSTO = ganho sem prejuizo + investimento (equipamentos, livros, cursos, etc). VALOR = Depende do cliente, do escritório, know-how (experiência). Um projeto pode custar R$ 2 mil ou R$ 400 mil... Marca Pessoal X Marca de uma multinacional Não é fácil orçar um projeto....SAIBA O QUE VOCÊ FAZ.


COMPOSIÇÃO DE PREÇOS DOS PROJETOS Veremos alguns itens a serem considerados na composição do preço de um projeto. FIQUE ATENTO À ELES. LEMBRE-SE DELES QUANDO ELABORAR UMA PROPOSTA.


COMPLEXIDADE DO TRABALHO FATOR MUITO IMPORTANTE. Design de convite para festa DIFERENTE de Id Visual para grande empresa. Graus de complexidade, dedicação e envolvimento DIFERENTES. Ex.: Catálogo: Fotos prontas X Fotos para digitalizar/tratar X Fotos a serem produzidas (Dirigidas).


COMPLEXIDADE DO MERCADO DO CLIENTE Qual o estテ。gio de MATURIDADE GRテ:ICA do mercado do cliente? Ex.: O seu concorrente compra design? Seu concorrente tem uma ID Visual forte? Seu concorrente tem trabalho PROFISSIONAL de design de embalagem? ETC.


PORTE DO CLIENTE -Pequeno? -Médio? -Grande? -Imenso? Sua responsabilidade é proporcional ao tamanho. Clientes maiores, projetos mais CAROS.


NATUREZA DO CLIENTE Quem é seu cliente e qual a sua atividade? FINS COMERCIAIS x ONGs Comerciais: designer co-responsável pelo sucesso de vendas do projeto (EMBALAGEM POR EXEMPLO). TEM QUE SE ESTABELECER UM PREÇO PARA SER REPASSADO PARA O PROJETO...além do custo. Novos projetos para clientes antigos - Politica de preço diferente. Cliente Ongs e afins: Museus, Governo (instituições de ensino).


EXPOSIÇÃO DO PROJETO Projeto terá grande visibilidade? Ex.: Marca do Pan, Id Visual de um Banco, Rede de Supermercados. Quanto mais VISIBILIDADE, mais RESPONSABILIDADE. INFLUENCIA MUITO ATÉ NO NÍVEL TÉCNICO. Diferentes mídias, formas de impressão. Id Visual de Personal Trainner: Cartão de visita, Camiseta. Id Visual de Material esportivo: Papelaria, embalagens, impressão nos produtos. Etc. ENXERGUE A AMPLITUDE DO PROJETO.


ALCANCE DO PROJETO Projetos utilizados em diferentes países: -Cobra-se um preço para cada país onde o produto vai estar; -Valor pode variar de acordo com a participação no mercado; Mais participação, maior o preço. -Diferente preço para uso da embalagem no Brasil, EUA ou Argentina. -Alguns clientes estabelecem esse valor.


CUSTO/HORA DO ESCRITÓRIO O custo hora deve ser repassado em cada projeto. DESPESAS FIXAS: água, luz, telefone, internet, contador, salários, etc + Compra de livros, equipamentos, cursos... Para início deve-se saber o custo/hora de cada envolvido no projeto. 1 estagiário + 3 designers + produtor gráfico? DO THE MATH! Calcular o tempo para cada projeto... Custo hora pode ser uma arma para projetos com clientes que estipulam o preço: PELO PREÇO A SER PAGO, O QUE POSSO DIPONIBILIZAR DA MINHA ESTRUTURA?


COBRANÇA DAS VARIANTES E APLICAÇÕES É prática o estabelecimento do preço do projeto gráfico (conceito). e cobrar por suas aplicações... Design Editorial: Cobra-se pela diagramação de cada página. Fora as CAPAS Design de embalagem: Variações do rótulo, sabores, etc...em cima do mesmo projeto. APLICAÇÃO POR PEÇA: Em sinalização a aplicação do projeto em diferentes PDV... Ex: Supermercado e Bancos.


ENCOMENDA OU CONCORRÊNCIA? A ADG condena a concorrência expeculativa! -Onde existe concorrências, costuma-se cobrar 30% do orçamento total no início. -O correto é ser remunerado por toda e qualquer concorrência. PUBLICIDADE x DESIGN - uma questão de mercado.


PRAZO DE EXECUÇÃO Trabalhos com urgência? Cobra-se uma taxa para tal fim: MOBILIZAR UMA ESTRUTURA MAIOR, horas extras, e maiores riscos de erro.


EXPERIÊNCIA DO DESIGNER Mais experiência, maior o preço.


OUTROS CUSTOS Escritórios pequenos: Custos de arte-final ou cópias coloridas são à parte. Caso tudo esteja no preço da proposta: ESPECIFIQUE, SEJA ÉTICO. Além disso ele se dá conta que foi cobrado e no futuro não pede uma outra cópia alegando ter tido uma de graça! CUSTOS DE TERCEIROS TAMBÉM DEVEM CONSTAR.


PREÇOS PRATICADOS NO MERCADO Fique sempre atendo às politicas de preço do mercado de design gráfico. Praticar preço dentro do mercado permite: -Acabar com a prática predatória de preços; -Valoriza a profissão; -Posiciona os designers, diferenciando de micreiros; Para referência de preço de mercado, consulte a tabela da ADG - Valor do design.


CINCO PECADOS CAPITAIS DOS NOVOS DESIGNERS Resumo de alguns pontos que jテ。 foram citados. Algumas dicas para os novos designers que entram no mercado de trabalho! Nテグ COMETA ESSES PECADOS.


1

INICIAR UM PROJETO SEM NEGOCIAÇÃO DE HONORÁRIOS Preço, prazos e forma de pagamento tem que ser negóciados ANTES de começar o projeto. Aprovar com documento por escrito! Cobre uma taxa para iniciar o projeto (eu cobro 30%).


2 PARTICIPAR DE CONCORRÊNCIAS EXPECULATIVAS


3 NÃO PESQUISAR MUITO ANTES DE INICIAR UM PROJETO Para quem criamos? Para CONSUMIDORES, foque nele! Não projete somente nas infos do cliente. Conheça ao máximo tudo que influencia no projeto: MERCADO, CONCORRÊNCIA, CADEIA DE VENDA, EXPOSIÇÃO, COMPRA, CONSUMO, DESCARTE...TUDO. VALORIZA nosso trabalho (influência direta no preço). AUMENTA a eficácia do trabalho.


4 ENTREGAR SOMENTE O QUE FOI PEDIDO Surpreenda o seu cliente SEMPRE. Não tenha o BOM como meta e sim o ÓTIMO!


5

NÃO VOLTAR À PROCURAR O CLIENTE, APÓS UM TEMPO DE ENTREGA DO PROJETO Chamado pós-venda! Tenha uma boa estratégia de PÓS-VENDA. Telefone para saber se o projeto funcionou. Pergunte por resultados. O Que faltou? O que poderia ter sido melhor? Veja novas possibilidades de projeto. Peça para indicar para os amigos! SE VENDA, OU MELHOR PÓSVENDA.


BIBLIOGRAFIA

Aula Preço  

Aula sobre como cobrar seu design

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you