Page 1

14/03/19

18:38

11.10.2013

1

COLÓQUIO COLÓQU@F›Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

Capa-Coloquio-Andar-pant-295.pdf

Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

11.OUTUBRO.2013 - LISBOA FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN


COLÓQUIO

Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

11.OUTUBRO.2013 - LISBOA FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

A.N.D.A.R.

ao seu lado!

Comissão Organizadora A.N.D.A.R.

Comissão Científica

Adriano Neto António Vilar Arsisete Saraiva

Adriano Neto António Vilar Helena Canhão João Eurico da Fonseca

Patrocínios científicos:

Apoios institucionais:

2


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

ÍNDICE Comissão Organizadora A.N.D.A.R.. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Comissão Científica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 Sessão de Abertura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 1ª. Mesa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11 Presidente – Helder Mota Filipe . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 Presidente – Jorge Soares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 Comentador – Helena Beaumont . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15 Comentador – Fernando Pimentel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16 1ª. Comunicação – João Eurico da Fonseca Fisiopatologia da Artrite Reumatóide: aceitar a complexidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17 2ª. Comunicação – Helena Canhão Repensar os ensaios clínicos em Portugal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29 2ª. Mesa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49 Presidente – José Alberto Pereira da Silva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 Presidente – Augusto Faustino . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51 Comentador – José Canas da Silva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52 Comentador – Maria José Leandro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53 1ª. Comunicação - Luis Moita Revisitar a inibição combinada IL1 e do TNF na Artrite Reumatóide . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55 2ª. Comunicação – Miguel Garcia Technophage bio betters; dupla inibição, novas visões para o uso de anticorpos monoclonais no tratamento da Artrite Reumatóide . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 68 3ª. Comunicação – Luís Graça Indução de tolerância na Artrite Reumatóide . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99 3ª. Mesa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .121 Presidente – José António Pereira da Silva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .122 Presidente – Lúcia Costa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .123 Comentador – João Gonçalves . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .124 Comentador – Rita Cascão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .125 1ª. Comunicação – Pedro Cruz Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .127 2ª. Comunicação – Margarida Carneiro Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide? . . . . . . . . . . . . . . .141 3ª. Comunicação - Carlos Romão As moléculas doadoras de CO – uma hipótese concretizável no Tratamento da AR . . . . . . . . . . . .156 4ª. Mesa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .169 Presidente – Maria do Carmo Fonseca . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .170 Presidente – Viviana Tavares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .171 Comentador – Jaime Branco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .172 Comentador – Paulo Coelho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .173 1ª. Comunicação – António Vilar Envolver os doentes na evolução do conhecimento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .174 2ª Comunicação – Mário Macedo Tecnologia de Informação e Comunicação para envolver os doentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .186 Conferência de encerramento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .195 António Coutinho Disquisição curta sobre a investigação da Artrite Reumatóide e a contribuição portuguesa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .197


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

Comissão Organizadora A.N.D.A.R.

Dr. António Vilar - Secretário Geral Arsisete Saraiva - Presidente da Direcção Dr. Adriano Neto - Presidente do Conselho Fiscal

5


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

Comissão Científica

Dr. António Vilar Prof. Doutora Helena Canhão Prof. Doutor João Eurico da Fonseca Dr. Adriano Neto

7


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

Sessão de Abertura

Prof. Doutor Helder Mota Filipe em representação do Presidente do INFARMED - Dr. Eurico Castro Alves Dra. Anabela Coelho em representação do Director-Geral da Saúde - Dr. Francisco George Arsisete Saraiva - Presidente da A.N.D.A.R. Dra. Viviana Tavares - Presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia Prof. Doutor Jorge Soares em representação do Presidente da FCG - Dr. Artur Santos Silva

9


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA

Prof. Doutor Jorge Soares Prof. Doutor Helder Mota Filipe Dra. Helena Beaumont Prof. Doutora Helena Canhão Prof. Doutor João Eurico da Fonseca

11


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA

Helder Mota Filipe Data de Nascimento: 08 Outubro 1965 Nacionalidade: Portuguesa FORMAÇÃO ACADÉMICA 1998 - 1999 - Pós-Doutoramento no lhe William Harvey Research Institute (Departmento de Medicina Experimental), Londres. Bolseiro FCT. 1996 - Doutoramento em Farmacologia (Universidade de Lisboa) 1990 - Licenciatura em Ciências Farmacêuticas (Univ. Lisboa, Fac. Farmácia) QUALIFICAÇÕES 2013 - Programa de Alta Direcção de Instituições de Saúde (PADI5) 2009 - Especialista em Assuntos Regulamentares (Ordem dos Farmacêuticos) ACTIVIDADE PROFISSIONAL E CIENTíFICA (PASSADO) 2011 - 2012 - Membro do Comité de Medicamentos de Uso Profissional e Humano (CHMP), Agência Europeia do Medicamento (EMA, Londres) 2011 - Consultor da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), para a área das Ciências Farmacêuticas 2005 - 2007 - Membro substituto do Conselho de Administração da Agência Europeia do Medicamento (EMA) 2005 - Membro da Comissão de Ética para a Investigação Clínica (CEIC) 2004 - 2005 - Coordenador executivo da Unidade Regional de Farmacovigilância do Sul 2003 - 2005 - Membro do Grupo de Segurança Pré-Clínica do Comité de Medicamentos de Uso Humano(CHMP), Agência Europeia do Medicamento (EMA) 2003 - 2004 - Membro do Grupo de Trabalho para a Acreditação da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa pela Ordem dos Farmacêuticos. 2002 - 2003 - Membro do Grupo de Auto-avaliação da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa 2001 - 2005 - Membro do Conselho Diretivo da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa 2001 - 2003 - Membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Farmacologia 1999 - 2009 - lnvestigador da Unidade de Farmacologia e Farmacotoxicologia da Universidade de Lisboa 1999 - 2005 - Membro do Grupo de Trabalho do Prontuário Terapêutico (INfARMED) 1996 - 2006 - Professor Auxiliar de Farmacologia (Universidade de Lisboa, Faculdade de Farmácia) 1994 - 1996 - Assistente de Farmacologia (Universidade de Lisboa, Faculdade de Farmácia)

12


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

ACTIVIDADE PROFISSIONAL E CIENTíFICA (PRESENTE) 2005 - … - Membro do Conselho de Administração da Agência Europeia do Medicamento (EMA) 2010 - … - lnvestigador principal do Grupo de Farmacologia e Investigação em Translação - iMed - Universidade de Lisboa 2008 - … - Membro do European Committee on Pharmaceutics and Pharmaceutical Care, Conselho da Europa 2006 - … - Professor Associado de Farmacologia e de Farmacoterapia da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa e da Universidade do Algarve 2005 - … - Membro do Comité Farmacêutico, Comissão Europeia 2005 - … - Vice-Presidente do Conselho Diretivo (ex-Conselho de Administração do INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Durante este tempo teve sob sua responsabilidade direta as áreas de avaliação e aprovação de medicamentos e produtos de saúde, de inspeção e licenciamento, laboratório de comprovação de qualidade e combate à contrafação de medicamentos. Tem representado o INFARMED, I.P. em diversos grupos europeus e internacionais. 2005 - … - Membro da direção da European Shock Society 2003 - … - Perito da Agência Europeia do Medicamento (EMA) 1996 - … - Membro da Comissão de Avaliação de Medicamentos (INFARMED, I.P.) SOCIEDADES CIENTÍFICAS Membro de diversas sociedades científicas: - Sociedade Portuguesa de Farmacologia - Sociedade Portuguesa de Bioquímica - Sociedade Portuguesa de Ciências Farmacêuticas - Sociedade Portuguesa de Farmacoterapia e Farmácia Clínica - European Society for Clinical Pharmacy - Society of Critical Care Medicine - Drug Information Association - European Shock Society - Parenteral Drug Association - TOPRA - The Organization for Professionals in Regulatory Affairs. PRODUÇÃO CIENTÍFICA Autor de mais de 60 publicações em revistas científicas internacionais com “peer-review”. nas áreas da Farmacologia e da Medicina Experimental. ORIENTAÇÃO CIENTÍFICA Autor de mais de 100 comunicações a reuniões científicas nas áreas da farmacologia e da Medicina Experimental. Orientador de cinco teses de doutoramentos nas áreas da Farmacologia, da Cirurgia e da Química Farmacêutica, e de mais de uma dezena de dissertações de mestrado nas mesmas áreas científicas. Membro de diversos de júris de Doutoramento e Mestrado, em diversas Universidades Portuguesas, nas áreas da Farmacologia, Toxicologia, Tecnologia Farmacêutica e Cirurgia. “Reviewer” de diversas publicações internacionais na área da Farmácia e da Medicina. OUTRAS ACTIVIDADES DOCENTES Docente em diversos cursos de pós-graduação e de mestrado nas áreas da farmacologia, farmacoterapia, toxicologia e assuntos regulamentares do medicamento e produtos de saúde. Membro da comissão coordenadora do Mestrado em Farmacoterapia e Farmacoepidemiologia (Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa). Responsável pelo disciplina de Assuntos Regulamentares do Medicamento e produtos de Saúde do Mestrado em Medicina Farmacêutica (Universidade de Aveiro).

13


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA

Jorge Soares ›;`i\Zkfi f] :Xcfljk\ >lcY\eb`Xe =fle[Xk`fe# C`jYfe# ?\X[ f] ?\Xck_ Xe[ ?ldXe ;\m\cfgd\ek ;\gXikd\ek# (2009-12) and Gulbenkian Programme for Innovation in Health (2012-) ›Gif]\jjfif]GXk_fcf^p#C`jYfeD\[`ZXcJZ_ffc)''-$(* ›;`i\Zkfif]k_\GXk_fcf^p;\gXikd\ekf]C`jYfe:XeZ\i@ejk`klk\(0/,$)''0 ›;`i\Zkfif]k_\@ejk`klk\f]=fi\ej`ZJZ`\eZ\jXkC`jYfe)''($'* ›Gif]\jjfif]C\^XcD\[`Z`e\Xe[<k_`Zj#C`jYfeD\[`ZXcJZ_ffc)''($'* ›Gif]\jjfif]GXk_fcf^p#D\[`ZXcJZ`\eZ\j=XZlckp(00-$)''›D\dY\iZ_X`i). f]k_\8ZX[\dpf]D\[`Z`e\f]Gfikl^XcXe[8ZX[\d`Zf:fii\jgfe[`\ek\[\cXI\Xc8ZX[\d`X Nacional de España (1999) ›D\dY\if]È:fej\c_fEXZ`feXc[\yk`ZXgXiXXj:`†eZ`Xj[XM`[XÉ)''*$'/ ›EXk`feXc<og\ikXkk_\*i[È<lifg\8^X`ejk:XeZ\iÉ:fleZ`cf]k_\<lifg\XeLe`fe ›:_X`idXef]k_\Jk\\i`e^:fdd`kk\\$GXk_fcf^p>iflgf]k_\Fi^Xe`qXk`fef]<lifg\Xe:XeZ\i@ejk`klk\j#(00.$00 ›D\dY\if]k_\JZ`\ek`ÔZ:fleZ`c]fi?\Xck_JZ`\eZ\j$=le[XƒfgXiXX:`†eZ`X\K\Zefcf^`X#)'',$'0Xe[:_X`idXe# 2013›GXjk$Gi\j`[\ek f] k_\ Gfikl^l\j\ JfZ`\kp f] GXk_fcf^p (00.$00 # Gfikl^l\j\ JfZ`\kp f] J\efcf^p )''+$'- # and Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa (2003-05) ›D\dY\if]k_\>fm\ie`e^9fXi[f]k_\Gif^iXd?XimXi[D\[`ZXcJZ_ffc$Gfikl^Xc#)'(($ ›:_X`idXef]k_\<ok\ieXc:fdd`kk\\]fik_\HlXc`kp`e<[lZXk`fe#GlYc`Z?\Xck_EXZ`feXcJZ_ffc#)'(($ ›8i\Xjf]jZ`\ek`ÔZ`ek\i\jk1feZfcf^p#_\X[e\ZbXe[Yi\XjkgXk_fcf^pdfi\k_Xe(,'gXg\ij`eg\\ii\m`\naflieXcj and 1,100 personal citations)

14


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA

Helena Paula Correia Beaumont Directora Unidade de Ensaios Clínicos Direcção de Avaliação de Medicamentos INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P., Lisboa, Portugal Licenciada em Biologia – ramo investigação científica - pela FCUL em 1986. Inicia a carreira como investigadora estagiária, bolseira do INICT (atual FCT) no Departamento de Bioquímica da Faculdade de Ciências Médicas da UNL (1986-1989) e em Microbiologia e Biotecnologia no INETI e no Max-PlanckInstitut für Biochimie Munique (1989-1993). Neste período, adquire formação pós-graduada e apresenta algumas dezenas de comunicações, em reuniões e congressos científicos, nas áreas de investigação acima referidas. Posteriormente (1993-99) desempenha funções na Indústria Farmacêutica, como Clinical Research Associate (CRA) [f ;\gXikXd\ekf D„[`Zf [X D\iZb J_Xig  ;f_d\# C[X%# fe[\ X[hl`i\ ]fidXƒf \ \og\i`†eZ`X gifÔjj`feXc \d Monitorização de Ensaios Clínicos de pré-AIM em várias áreas terapêuticas, e ainda em Gestão da Qualidade e onde inicia o acompanhamento da evolução internacional e nacional do enquadramento regulamentar da Investigação Clínica. A partir de 2000, integra o INFARMED, I. P. assumindo responsabilidade pela área dos Ensaios Clínicos. Nesta fase, adquire formação em Farmacovigilância e em Auditoria e Inspeção de Boas Práticas em investigação Clínica (BPC) bem como formação pós-graduada em Farmacoepidemiologia e Bioética, para além de formação e experiência em Gestão Pública. No âmbito da actividade profissional na vertente regulamentar no Infarmed, integrou vários grupos de trabalho na área dos ensaios clínicos, designadamente de Inspeção de BPC da Agência Europeia do Medicamento (EMA) e de Implementação da Diretiva de Ensaios Clínicos da Comissão Europeia (CE). Atualmente é membro do Clinical Trials Facilitation Group (CTFG) dos Heads of Medicinal Agencies (HMA) e do Ad hoc group for the development of implementing guidelines for Directive 2001/20/EC, da Comissão Europeia (CE). Colabora regularmente com comunicações, em reuniões e congressos na área da Investigação Clínica e ainda, como docente nesta área, em cursos de formação pós-graduada de várias Instituições Universitárias.

15


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA

Fernando Pimentel Santos 1985 - 1991: Licenciatura em Medicina, Universidade de Lisboa 1992 - 1994: Internato Geral de Medicina, Hospital de Santa Maria, Lisboa, Portugal 1995 - 1999: Internato de Reumatologia 2000: Assistente de Reumatologia 2002: Pós-Graduação em Medicina Desportiva, Universidade de Lisboa, Portugal 2004: Pós-Graduação em Gestão de Unidades de Saúde, Católica Lisbon School of Business and Economics, Portugal 2005: Pós-Graduação em Genética Molecular, Comparativa eTecnológica, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), Vila Real, Portugal 2010: Mestre em Gestão de Unidades de Saúde, com a tese “Reclamações como indicador de Satisfação, Insatisfação e de Qualidade Perceptual: A Influência do estatuto Jurídico dos Hospitais”, Católica Lisbon School of Business and Economics, Lisboa, Portugal 2012: Doutor em Medicina/ Reumatologia com a tese intitulada “Espondilite Anquilosante : Caracterização Genómica e Funcional dos genes candidatos e a sua repercussão na prática clínica”, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova de Lisboa, Portugal 2008 - 2012: Assistente convidado e desde 2012 Professor Auxiliar convidado de Medicina/Reumatologia do Mestrado Integrado de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas, Universidade NOVA de Lisboa (FCM-UNL) 2008: Investigador do Centro de Investigação de Doenças Crónicas (CEDOC, FCM-UNL). 2008: Membro de dois Consortiuns Internacionais de investigação em Espondilite Anquilosante, the International Genetics of AS (IGAS) e do Registo Ibero-Americano de espondilartrites (RESPONDIA). 2011: Membro do “European League Against Rheumatism (EULAR) Standing Committee on Investigative Rheumatology”. 2013: Membro (“Full member”) do Assessment of Spondyloarthritis International Society (ASAS). Corpos Editoriais e Publicações: Mais de 40 artigos publicados em jornais indexados ao PubMed/Medline. Convidado como revisor de vários jornais, incluindo Arthritis and Rheumatism, Annals of Rheumatic Diseases, Arthritis Research Therapy, Arthritis Care and Research, Journal of Rheumatology, Tissue Antigens, Human Genetics, Clinical and Experimental Rheumatology, Clinical Rheumatology, Briefings in Functional Genomics, Molecular Biology Reports, Pharmacogenomics, Acta Médica Portuhuesa e Acta Reumatológica Portuguesa.

16


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO

Fisiopatologia da Artrite Reumatóide Aceitar a complexidade

Prof. Doutor João Eurico da Fonseca Resumo Biográfico João Eurico Cabral da Fonseca realizou a licenciatura em Medicina (1992), o Doutoramento (2004) e a Agregação (2010) na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Terminou a especialidade de Reumatologia em 2000. Completou em 2010 uma pós graduação em gestão de saúde na AESE – Escola de Direção e Negócios de Lisboa. É coordenador do Hospital de Dia de Reumatologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte, Hospital de Santa Maria, e membro da direção clínica do mesmo hospital. Dirige o Biobanco do Instituto de Medicina Molecular, Centro Académico de Medicina de Lisboa e a Unidade de Investigação em Reumatologia da mesma instituição. É também Professor Regente de Reumatologia e de Biomecânica dos Tecidos da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Participou como investigador principal em mais de 20 ensaios clínicos na área da Artrite Reumatóide e tem focado o seu trabalho de investigação nas doenças inflamatórias articulares e ósseas. É presidente-eleito da Sociedade Portuguesa de Reumatologia e membro do corpo editorial de várias revistas científicas. É autor de mais de 130 artigos científicos indexados no Pubmed. Rheumatoid Arthritis physiopathology: Accept the complexity João Eurico Cabral da Fonseca, Rheumatology Research Unit, Instituto de Medicina Molecular, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa Rheumatoid arthritis was in the early mechanistic phase of the study of the etiopathology of diseases considered to be an infectious disease. Now it is conceived as a disease with multifactorial causes, with multiple pathways involved and multiple outcomes. Environmental factors and genetic factors inter play to induce citrullination in proteins creating neo-epitopes. At the lymph node level an autoimmune response is raised against citrullinated proteins creating ACPA. At the perypheral blood level the cytokine network provide support to Th17 polarization and to neutrophil, M1 and B lymphocyte activity. Localization of the inflammatory response occurs in the joint by unknown tissue specific mechanisms that might involve microvascular, neurologic and biomechanical factors. In the synovial membrane and adjacent bone marrow, adaptive and innate immune pathways integrate to promote tissue damage. Positive feedback loops mediated among leukocytes, fibroblasts, chondrocytes and osteoclasts drive the chronic phase. On the other hand, inflammatory mediators, including cytokines, immune complexes, and altered lipid metabolism, circulate to promote comorbidity, such as osteoporosis, cardiovascular disease and depression. Thus in order to better understand and manage rheumatoid arthritis in the future we have to accept complexity and avoid our natural trend towards simplified and linear interpretations of diseases. Rheumatoid arthritis is driven by several etiologic factors, involve several pathways that drive the appearance of a clinical syndrome that has multiple outcomes. This should lead us to pursue a quest for a clear unmet need for rheumatoid arthritis management, which is personalized medicine.

17


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

18


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

19


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

20


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

21


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

22


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

23


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

24


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

25


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

26


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

27


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Fisiopatologia da Artrite Reumatóide. Aceitar a complexidade.

28


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO

Repensar os ensaios clínicos em Portugal

Prof. Doutora Helena Canhão Brief CV note

Rheumatology Consultant of the Rheumatology and Bone Metabolic Diseases Department, Hospital de Santa Maria, Lisbon. 2004 Coordinator of Clinical Trials, Hospital de Santa Maria. 2012 Board of Clinical Research Center, Hospital de Santa Maria. 2013 Coordinator of Rheumatoid Arthritis Clinics, Hospital de Santa Maria. 2008 Clinical Director, Casa dos Marcos, Rarissimas. 2013 National Coordinator of Reuma.pt, the Portuguese Register of Rheumatic Diseases, Portuguese Society of Rheumatology. 2008 Principal Investigator of CoReumaPt, Portuguese Cohort Study of Rheumatic Diseases. 2011 Board Coordinator of EpireumaPt, the National Epidemiologic Study of Rheumatic Diseases. 2010 National Coordinator of the Rheumatoid Arthritis Study Group of Portuguese Society of Rheumatology. 2012 Board Coordinator of the Systemic Rheumatic Diseases Study Group of Portuguese Society of Rheumatology. 2006 Member of the Pediatric Rheumatology Study Group of Portuguese Society of Rheumatology. 2000 Member of the Epidemiology Standing Committee, European League Against Rheumatism, EULAR. 2010 Member of EULAR RODS (Registries and Observational Studies Group). 2012 -

Name: Helena Canhão, Lisbon, Portugal Title and or degrees: MD, MMSc, PhD, Rheumatologist Medical License: 34159 Address: Unidade de Investigação em Reumatologia Instituto de Medicina Molecular, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Edifício Egas Moniz. Av. Prof. Egas Moniz, 1649-028 Lisboa, Portugal

Academic Degrees: Graduated in Medicine - Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa PhD in Rheumatology/Medicine - Faculdade Medicina Universidade de Lisboa Master in Medical Sciences, Harvard Medical School, Boston, USA

Training and Fellowship: Rheumatologist - Hospital de Santa Maria, Lisboa, 2000 Rheumatologist Consultant - Hospital de Santa Maria, Lisboa, 2004 Scholars in Clinical Science Program, Harvard Medical School, Boston, USA. 2010 - 2012

Current Position: Professor of Rheumatology, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Lisbon. 2008 Principal Investigator, Rheumatology Research Unit, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon Medical School, Lisbon. 2008 -

Member of PRINTO (Pediatric Rheumatology International Trials Organization). 2008 -

29


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO Prof. Doutora Helena Canhão (cont.)

Chief Medical Officer, Patient Innovation Project, Catholic University and MIT. 2014 -

Board Director of Portuguese Society of Rheumatology, 2000-2010 (positions: financial department; GeneralSecretary; Vice-President; Treasurer; Secretary).

Principal Investigator of several research studies at IMM and Lisbon Medical School.

Associated Editor of Acta Reumatologica Portuguesa. 2004-2008; 2010-

National Coordinator of 4 ongoing phase III RCT, pharma companies initiative.

Editor-in- Chief of Acta Reumatologica Portuguesa. 2008-2010

Principal Investigator of several Investigator Initiative Studies and RCT industry promoted. Associated Editor Acta Reumatologica Portuguesa

National Principal Investigator of the multinational 3e Initiative 2008-2009.

Acting as paper’s reviewer on several international rheumatology journals.

Head of Pediatric Rheumatology Unit, Santa Maria Hospital 2008-2010

Acting as research project’s reviewer to different Institutions: University of Lisbon, Portuguese Medical Science Society, Societe Francaise Rhumatologie, Netherlands Organisation for Scientific Research (NWO), CNPQ Brasil.

Awards 10 scientific awards, including: Prémio Bial de Medicina Clínica (2008) Senior Clinical Award Harvard Medical School-Portugal Program (2009).

Supervisor of Rheumatology Fellows, MD PhD students, PhD students, Pos-doc students and Master Students.

Special area of interest and expertise:

Previous professional experience:

Bone erosion, bone biology and pathology, osteoporosis, rheumatoid arthritis, inflammatory joint diseases, pediatric rheumatology, osteoarthritis, large databases, cohort studies, epidemiology of rheumatic diseases, pharmacogenetics.

General internship, Hospital Distrital de Évora. Rheumatology trainee Hospital de Santa Maria Rheumatology consultant Hospital Garcia Orta 2003 - 2004 Rheumatology consultant Hospital de Santa Maria 2004 up to now Instructor of Biochemistry and Rheumatology, Faculdade de Medicina Lisboa. 1997 - 2008

ICH-GCP Training and Courses (last update in 2011, Boston, EUA)

30


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO Prof. Doutora Helena Canhão (cont.)

Os ensaios clínicos por definição são estudos experimentais em que são testadas em humanos a eficácia e a segurança de fármacos, dispositivos médicos, terapêuticas não farmacológicas ou outras intervenções. Habitualmente há um grupo que serve como comparador e que não recebe a intervenção activa em estudo e idealmente nem o doente, nem o avaliador têm conhecimento se num indivíduo específico está a ser administrada ou não a intervenção activa.

saudáveis implica geralmente o pagamento dos participantes, o que não tem sido aceite pela nossa legislação. Por outro lado, estes estudos envolvem habitualmente um pequeno numero de participantes e tendem a ser realizados em centros diferenciados com relações estabelecidas com os promotores dos estudos. Habitualmente Portugal é envolvido numa fase posterior como na fase III de aprovação, em que os estudos são multicêntricos e envolvem vários países. Nos últimos anos tem-se verificado na área da reumatologia uma maior procura de mercados emergentes, frequentemente com deslocalização dos ensaios para países em que tradicionalmente não eram efectuados.

Os ensaios clínicos devem respeitar todos os princípios éticos aceites universalmente, os indivíduos devem estar bem informados sobre todos os aspectos do estudo e devem dar o seu consentimento por escrito de que aceitam participar, podendo em qualquer altura retirar esse consentimento.

Por outro lado, tem-se registado recentemente em Portugal uma menor disponibilidade dos doentes para participarem em ensaios por dificuldades laborais e nas deslocações frequentes aos centros e pela existência de alternativas terapêuticas que evitam ao doente a possibilidade de cair num grupo placebo. Os ensaios continuam a constituir uma oportunidade de acesso precoce a intervenções inovadoras e a permitir a introdução de doentes em terapêutica sem custos para as entidades de saúde. Mas por outro lado, sobretudo para terapêuticas órfãs e caras e em países com sistemas de saúde pouco participados pelo estado, tem sido discutida a contribuição dos participantes que permitem a aprovação de fármacos que depois de comercializados não são suportáveis por esses doentes.

O estudo só deve ser efectuado, se para a questão científica em causa existir equipoise. Este termo significa que há suficiente dúvida em relação ao benefício de pex um fármaco, para justificar que ele seja administrado num grupo, mas não seja administrado ao outro grupo. Tradicionalmente os ensaios clínicos dividem-se em quatro fases. Os estudos de fase I envolvem geralmente indivíduos voluntários saudáveis e pretendem avaliar a segurança do fármaco. Os estudos de fase I com terapêuticas oncológicas envolvem frequentemente doentes e não indivíduos saudáveis. Os estudos de fase II e III pretendem avaliar não apenas segurança, mas também determinar a dose e frequências mais adequadas e a eficácia dos fármacos na patologia selecionada. Habitualmente são os estudos de fase III que permitem a aprovação da utilização dos fármacos pelas entidades reguladoras dos medicamentos. Os estudos de fase IV são geralmente efectuados na pós-comercialização e permitem avaliar aspectos particulares como por exemplo adesão e segurança a longo prazo.

Recentemente tem-se registado uma maior valorização dos ensaios clínicos pelas autoridades portuguesas, com alterações na legislação e implementação de um registo de ensaios. Idealmente Portugal deveria ter maior acesso a mais ensaios de fase I /IIa e a promover ensaios clínicos da iniciativa do investigador que respondessem a questões relevantes não incluídas nos ensaios promovidos pela indústria. Para isso, é necessário um maior reconhecimento e suporte à investigação clínica portuguesa. Nos últimos anos, a reumatologia portuguesa tem efectuado um esforço e mostrado resultados nesse sentido. Os próximos 5-10 anos serão fundamentais para mudar o estado dos ensaios clínicos em Portugal e na reumatologia em particular.

Com a entrada no portfólio terapêutico, inicialmente de genéricos e mais recentemente de biossimilares, têm ocorrido modificações no desenho clássico das quatro fases dos ensaios clínicos para aprovação de novos fármacos. No nosso país não há uma grande tradição de realização de estudos de fase I, nem mesmo de estudos de fase IIa. Os estudos de fase I com avaliação de voluntários

31


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

32


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

33


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

34


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

35


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

36


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

37


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

38


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

39


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

40


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

41


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

42


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

43


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

44


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

45


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

46


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

47


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

1ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Repensar os ensaios clínicos em Portugal

48


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution›Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA

Dr. Augusto Faustino Dr. José Canas da Silva Prof. Doutora Maria José Leandro Dr. José Alberto Pereira da Silva Prof. Doutora Sofia Volker Côrte-Real Prof. Doutor Luis Ferreira Moita Prof. Doutor Luís Graça

49


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA

José Alberto Pereira da Silva Nasceu em Évora em 1 de Julho de 1950 ›;`i\Zkfi[fJ\im`ƒf[\I\ldXkfcf^`X[f?fjg`kXc[\J%DXi`X#C`jYfX#[\j[\([\=\m\i\`if[\)'(' ›Gif]\jjfi:fem`[X[f[\:cˆe`ZX[X=XZlc[X[\[\D\[`Z`eX[\C`jYfX[\j[\)'(' ›:ffi[\eX[fi[XI\ldXkfcf^`X[f?fjg`kXc[XClq[\j[\)''. ›:_\]\[\J\im`ƒf[\I\ldXkfcf^`X[f?fjg`kXc[\J%DXi`X[\j[\(00( ›I\jgfej}m\cg\cfJ\Zkfi[\@ek\ieXd\ekf[fJ\im`ƒf[\I\ldXkfcf^`X[f?%J%D%[\(00(Xk„=\m\i\`if[\)'(' ›I\jgfej}m\cg\cfJ\Zkfi:[fJ\im`ƒf[\D\[`Z`eX@M[f?%J%D%[\AXe\`if[\)''(Xk„)''* ›8jj`jk\ek\?fjg`kXcXi[\I\ldXkfcf^`X\d(00' ›:_\]\[X:fejlckX[\I\ldXkfcf^`X[f?%J%D%[\(0/'X(0// ›ÈI\j\XiZ_ =\ccfnÉ  eX Le`[X[\ [\ I\ldXkfcf^`X ;`i1 Gif]% ;i% >iX_Xd ?l^_\j  ef ?Xdd\ijd`k_ ?fjg`kXc \d Londres em1979 ›@ek\ief[\<jg\Z`Xc`[X[\efJ\im`ƒf[\D\[`Z`eX@M\Le`[X[\[\I\ldXkfcf^`X[f?%J%D%[\DXiƒf[\(0./X(0/* ›J\im`ƒfD„[`Zf~G\i`]\i`X\d8cZ}Z\i[fJXc\>ie[fcX\d(0.›C`Z\eZ`X[fg\cX=XZlc[X[\[\D\[`Z`eX[\C`jYfX\d(0.* ›GlYc`ZfldX`j[\(''kiXYXc_fjjfYi\k\dXjd„[`Zfj\[\`em\jk`^Xƒf2ld[\jj\jkiXYXc_fj]\qXZXgX[Xi\m`jkX norte-americana Current Opinion in Rheumatology de Maio de 1998. ›DX`j[\)''Zfdle`ZXƒ‘\j\d:fe^i\jjfjZ`\ekˆÔZfj#gXc\jkiXj\`ek\im\eƒ‘\j\dD\jXjI\[fe[Xj Foram-lhe atribuídos diversos Prémios, entre eles: ›(²Gi„d`fGÔq\i[XJfZ`\[X[\[X:`†eZ`XjD„[`ZXj[\C`jYfX\d(0/0(²8lkfi ›)²Gi„d`fGÔq\i[X:`†eZ`XjD„[`ZXj[\C`jYfX\d(00,(²8lkfi ›Gi„d`f9`Xc[\D\[`Z`eX:cˆe`ZX)''/:f$8lkfi ›Gi\j`[\ek\[f:fc„^`f[\I\ldXkfcf^`X[XFi[\d[fjD„[`Zfj\d(00*\(00+ ›Gi\j`[\ek\[XJfZ`\[X[\Gfikl^l\jX[\I\ldXkfcf^`X[\(00+X(00-

50


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA

Augusto Manuel da Costa Faustino ›C`Z\eZ`XkliX\dD\[`Z`eXeX=XZlc[X[\[\D\[`Z`eX[\C`jYfX\d(0/-% ›I\ldXkfcf^`Xg\cf@ejk`klkfGfikl^l†j[\I\ldXkfcf^`X[\j[\(00+% ›<jg\Z`Xc`jkX[f@ejk`klkfGfikl^l†j[\I\ldXkfcf^`X[\j[\(00, ›I\jgfej}m\cg\cX:fejlckX[\I\ldXkfcf^`X[f?fjg`kXc[\JfAfj„#\eki\)''*\)'',#XfXYi`^f[\ldgifkfZfcf clínico entre as duas instituições. ›:fcXYfifleX;`i\Zƒf:cˆe`ZX[f@ejk`klkfGfikl^l†j[\I\ldXkfcf^`X#k\e[f\o\iZ`[ffjZXi^fj[\;`i\Zkfi$:cˆe`Zf Adjunto, responsável pelo sector de Internamento e responsável pela Investigação. ›I\ldXkfcf^`jkX \ ;`i\Zkfi$:cˆe`Zf [X :cˆe`ZX [\ I\ldXkfcf^`X [\ C`jYfX hl\ ]le[fl \d )''( \ fe[\ \o\iZ\ actualmente as suas actividades de Reumatologia Clínica. ›D\dYifK`klcXi [X JfZ`\[X[\ Gfikl^l\jX [\ I\ldXkfcf^`X# k\e[f \o\iZ`[f f ZXi^f [\ Gi\j`[\ek\ [X ;`i\Zƒf ef biénio 2006-2008. ›:ffi[\eX[fiEXZ`feXc[fI\^`jkfEXZ`feXc[\;f\ek\jI\ld}k`Zfj[XJfZ`\[X[\Gfikl^l\jX[\I\ldXkfcf^`X[\ 2008 a 2012. ›8ZklXcGi\j`[\ek\[XC`^XGfikl^l\jXZfekiXXj;f\eƒXjI\ld}k`ZXjgXiXfki`„e`f)'()$)'(+ ›K\dXgi\j\ekX[feld\ifjXjZfdle`ZXƒ‘\jjfYi\k\dXji\ldXkfc^`Zfj\dI\le`‘\j:cˆe`ZXj#:lijfjGj$^iX[lX[fj# Jornadas, Simpósios ou reuniões similares e Congressos. Tem ainda um elevado número de trabalhos publicados em revistas científicas médicas.

51


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA

José Canas da Silva O Dr. José Canas da Silva nasceu em Lisboa, onde se licenciou em 1975 na Faculdade de Medicina de Lisboa. ›=\qXjlX]fidXƒf\dI\ldXkfcf^`Xef?fjg`kXc[\JXekXDXi`X#j\e[f<jg\Z`Xc`jkX\dI\ldXkfcf^`X[\j[\(0/-% Possui igualmente a competência em Medicina Farmacêutica pela Ordem dos Médicos. Foi Assistente Convidado de Introdução à Clínica, Clínica Médica e Reumatologia. ›=f`9fcj\`if[fjJ\im`ƒfj:lckliX`j[X<dYX`oX[X[\=iXeƒXefJ\im`ƒf[\I\ldXkfcf^`X[f?fjg`kXc?fk\c$;`\l\d Toulouse, França. ›;\j[\(00)„;`i\Zkfi[fJ\im`ƒf[\I\ldXkfcf^`X[f?fjg`kXc>XiZ`X[\FikX%=f`Gi\j`[\ek\[X;`i\Zƒf[\JfZ`\[X[\ Portuguesa de Doenças Ósseas Metabólicas (SPODOM), Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR) e Presidente da Direcção do Colégio de Especialidade de Reumatologia. ›=\qi\Z\ek\d\ek\gXik\[fj:fej\c_fj:`\ekˆÔZfj[fj:fe^i\jjfj<lifg\lj[\I\ldXkfcf^`X<LC8I [\)'')X)''+ e do Congresso de Sociedade Francesa de Reumatologia de 2002. ›F;i%Afj„:XeXj[XJ`cmX„XZklXcd\ek\:_\]\[\J\im`ƒf[\I\ldXkfcf^`X\;`i\Zkfi[fJ\im`ƒf[\I\ldXkfcf^`X do Hospital Garcia de Orta, é Membro do Concelho Directivo do Centro de Investigação Garcia de Orta e preside ao Conselho Cientifico da Revista Patient Care. Tem mais de 300 trabalhos publicados em Revistas Nacionais e Estrangeiros e mais de 500 comunicações Cientificas em Congressos e Reuniões Médicas.

52


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA

Maria José Leandro Biography ›DXi`XC\Xe[ifD;#G_;#Le`m\ij`kp:fcc\^\Cfe[fe#LB Maria Leandro graduated in medicine from the Universidade Nova de Lisboa, Portugal, and did her specialist training at Hospital de Santa Maria in Lisbon. She was awarded her PhD from University College London in March 2007. She is currently a consultant rheumatologist for the University College London Hospitals and an honorary senior lecturer at University College London. Her research in the last nine years has focused on the use of B lymphocyte therapy in the treatment of rheumatoid arthritis and systemic lupus erythematosus. She has numerous publications in peer-reviewed journals.

53


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO

Revisitar a inibição combinada IL1 e do TNF na Artrite Reumatóide

Luis Ferreira Moita BIOGRAPHICAL SKETCH NAME Luis Filipe Ferreira Moita, MD, PhD

POSITION TITLE Head of the Innate Immunity and Inflammation Unit EDUCATION / TRAINING

INSTITUTION AND LOCATION

DEGREE

YEAR

FIELD OF STUDY

University of Lisbon, Portugal

MD

1997

Medicine

European Molecular Biology Laboratory, Heidelberg, Germany

PhD

2003

Cell and Molecular Biology

A. Positions and Research Experience 2005 - present - Head of the Innate Immunity and Inflammation Unit, Institute of Molecular Medicine, University of Lisbon, Portugal 2005 - present - Professor of Biomolecular Engineering, Lisbon Medical School, Lisbon, Portugal 2012 - present - Direction of the Clinical Research Center of the Lisbon Academic Medical Center 2008 - present - Scientific Scientific Advisor to Laboratory management Institute of Molecular Medicine, Lisbon, Portugal 2006 - 2007 - Visiting Scientist (Medicine Service), Massachusetts General Hospital and Harvard Medical School, Charlestown, USA. 2003 - 2005 - Research Fellow (Medicine Service), Massachusetts General Hospital and Harvard Medical School, Charlestown, USA Project title: ‘Genome-wide shRNA dissection of new regulatory pathways of the human immune response’. 2002 - 2003 - Post-doctoral Associate, Whitehead Institute for Biomedical Research and Massachusetts Institute of Technology, Cambridge, USA

1998 - 2002 - Pre-doctoral Fellow, European Molecular Biology Laboratory, Heidelberg, Germany Thesis Title: ‘Role and molecular mechanisms of phagocytosis in innate immunity of the human malaria vector, Anopheles gambiae’ 1996 - 1997 - Nucleolar scafold characterization: generation of monoclonal antibodies. University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 1995 - T cell receptor diversity. Pasteur Institute, Immunobiology Unit. Paris, France. 1993 - 1996 Chronological study of joint innervation in adjuvant arthritic rats. University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 1992 - 1993 - Nuclear topography of immunoglobulin genes by in Situ Hibridization. University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 1991 - 1992 - Wine clonal selection. Institute of Agronomy, Lisbon, Portugal. B. Awards and Honors 2006 - Young Investigator Award. Human Frontier Science Program. 1995 - Pfizer Award of Investigation. “Reinnervation of post-arthritic joints in the rat”. J. Pereira da Silva, J. Fonseca, L. Moita, L. Graça and M. Carmo-Fonseca.

55


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

56


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

57


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

58


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

59


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

60


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

61


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

62


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

63


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

64


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

65


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

66


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Effective treatment of rat adjuvant-induced arthritis by celastrol

67


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO

Technophage SA A multiplatform Biotech company involved in the R&D of new molecules in diverse therapeutic areas

Prof. Doutora Sofia Volker Côrte-Real Date of Birth: Place of Birth: Nationality: Personal Address: 

28th February 1976 Lisbon Portuguese Rua dos Bombeiros Voluntários [f;X]le[fe²)#)²A 1495 -714 Cruz Quebrada, Portugal Institutional Address: TechnoPhage,SA Av. Prof Egas Moniz, Edifício Egas Moniz, Piso 2 1649-028 Lisboa

Identifying and managing project dependencies and mapping the critical path. This has given a good experience in proactively managing changes in project scope, anticipating potential problems, and devising contingency plans. Holding regular project team meetings and ensuring effective project communications within the project teams, tracking project milestones and deliverables, building, developing, and growing business relationships. Academic Qualifications 1999 Degree in Applied Chemistry, Biotechnology Faculdade de Ciências Tecnológicas from Universidade Nova de Lisboa, Portugal 2005 PhD in Pharmacy, Microbiology Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, Portugal PhD Thesis: “Intracellular Antibodies for Inhibition of Latency Associated Nuclear Antigen from Kaposi’s Sarcoma Associated Herpesvirus”

Professional Profile As Business Unit Manager and Co-Founder of TechnoAntibodies and later assuming also the role of Business Unit Manager of Technophage, has been dedicated to defining the project scope, goals and deliverables to support business objectives in collaboration with senior management and stakeholders in a series of diverse projects in different areas of therapeutics. Developing full-scale project plans and associated communication documents and communicating project expectations to team members and stakeholders in a timely and clear fashion. Creating, executing and updating project work plans as appropriate to meet the changing needs and requirements by planning project timelines and milestones using appropriate tools, identifying and recommending the internal and/or external resources required for the timely completion of projects.

Research Activities 1998-1999 Rotation at the laboratory of Molecular Biology at the Hemato-Oncology Unit– CIPM of IPO-Instituto Português de Oncologia, Lisbon, Portugal Rotation Supervisor: Prof. Doutor Parreira Degree Thesis: “Diagnóstico molecular de doenças hemato-oncológicas e monitorização de doença mínima residual (DRM) em leucemias crónicas e agudas”

68


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2000-2001 PhD Fellowship for the GABBA programme (Programa Graduado em Biologia Básica e Aplicada). 2000-2005 PhD Fellowhip (SFH/BD/2749/2000), financed by the Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), Lisbon, Portugal. Centro de Patogénese Molecular da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisbon, Portugal PhD Supervisor: Prof. Doutor João Gonçalves 2001-2002 Research (Phage-display and construction of scFvs) for the PhD thesis performed at Scripps Research Institute, La Jolla, CA, USA. Supervisor: Prof. Doutor Carlos Barbas III 2002-2003 Research (Protein studies) for the PhD thesis performed at the Instituto Gulbenkian Ciência and CPM/URIA of Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa Supervisor: Prof. Doutor João Gonçalves 2003-2004 Research (Inhibition studies-microscopy and cell based assays) for the PhD thesis performed at the Hillman Cancer Center, PA, USA Supervisor: Prof. Patrick Moore

2006 Monitor of clinical trials in Eurotrials, Lisbon, Portugal. 2006/2007 Pos-Doc researcher at Prof. Doutor Carlos Barbas III lab in the Scripps Research Institute, La Jolla, CA, USA gaining more experience and know-how in the recombinant antibody field. 2006-2008 Pos-Doc Fellowhip (SFRH/ BPD/27081/2006), financed by FCT, Lisbon, Portugal. CPM/URIA of Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa with Prof. Doutor João Gonçalves 2008-present Business Unit Manager and partner of TechnoAntibodies /TechnoPhage, SA, a Business Unit engaged in the discovery and development of recombinant single domain antibody fragments for therapeutics and diagnostic of human diseases, using proprietary IP. 2012-present Business Unit Manager of TechnoPhage/ TechnoPhage S.A., a Business Unit engaged in the discovery and development of bacteriophage related products in anti-infectious human diseases. 2011-present Invited Professor at Faculty of Pharmacy, University of Lisbon

Professional Activities 1999-2000 Biologist at CETI, (Centre for Treatment and Study of Infertility) and Rotation performed at the Hospital Centre of V.N.Gaia at the Obstetrician /Genecology Service, in the Reproductive Medicine Unit. 2004-2006 Virology Professor of Microbiology Degree of Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica in Porto and Caldas da Rainha.

Participation in graduation courses Practical course “Lab animal science at the IMM – working with rodents and fish” held on February 3-6 and 13, 2010 Participation in the course of Non-clinical safety Sciences and their Regulatory Aspects held by EMEA in Lisbon from 23-27 Novembro 2009 BIOBIZ course held in Lisbon from 14-16 February 2006 LISPOLIS entrepreneur pos-graduation course from January-June 2003

69


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

70


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

71


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

72


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

73


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

74


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

75


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

76


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

77


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

78


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

79


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

80


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

81


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

82


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

83


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

84


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

85


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

86


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

87


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

88


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

89


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

90


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

91


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

92


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

93


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

94


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

95


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

96


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

97


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Technophage SA

98


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO

Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

Prof. Doutor Luís Graça Luís Graça has an MD from the University of Lisbon, Portugal; and a PhD in transplant immunology from the University of Oxford, UK. He developed his post-doctoral research first in Oxford and later at the Institute for Child Health Research, in Perth, Australia. Since 2005 he is Assistant Professor at the University of Lisbon Medical School, directing a research group in Cellular Immunology at Instituto de Medicina Molecular. His most significant scientific contributions have been related with the development of strategies to overcome immunogenicity and transplant rejection, as well as in the induction of immune tolerance in autoimmunity and allergy. Among these topics he has significant publications related to the biology of different types of regulatory T cells. Rheumatoid Arthritis (RA) is a chronic immune mediated disease associated with deregulation of many cell types. It has been reported that different T cell subsets have opposite effects in disease pathogenesis, in particular Th17 and Treg cells. We investigated whether non-depleting anti-CD4 monoclonal antibodies, which have been reported as pro-tolerogenic, can lead to protection from chronic autoimmune arthritis in SKG mice – a recently described animal model of RA – by influencing the Th17/Treg balance. We found that non-depleting anti-CD4 prevented the onset of chronic autoimmune arthritis in SKG mice. Moreover, treated mice were protected from the induction of arthritis up to 60 days following anti-CD4 treatment, while remaining able to mount CD4-dependent immune responses to unrelated antigens. The antibody treatment also prevented disease progression in arthritic mice, although without leading to remission. Protection from arthritis was associated with an increased ratio of Foxp3, and decreased IL-17 producing T cells in the synovia of treated mice, but not in secondary lymphoid tissue. Non-depleting anti-CD4 can therefore induce long-term protection from chronic autoimmune arthritis in SKG mice through reciprocal changes in the frequency of synovial Treg and Th17 cells, thus shifting the balance towards immune tolerance.

99


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

100


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

101


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

102


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

103


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

104


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

105


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

106


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

107


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

108


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

109


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

110


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

111


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

112


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

113


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

114


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

115


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

116


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

117


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

118


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

2ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - Indução de Tolerância na Artrite Reumatóide

119


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA

Prof. Doutora Rita Cascão Prof. Doutor Pedro Cruz Dra. Lúcia Costa Prof. Doutor José António Pereira da Silva Prof. Doutora Margarida Carneiro Prof. Doutor Carlos Romão Prof. Doutor João Gonçalves

121


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA

Prof. Doutor José António Pereira da Silva

Professor de Reumatologia da Faculdade de Medicina de Coimbra

122


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA

Dra. Lúcia Costa

Directora do Serviço de Reumatologia do Hospital de São João - Porto

123


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA

Prof. Doutor João Gonçalves Graus Académicos 1990 Licenciatura em Ciências Farmacêuticas 1996 Doutoramento – Harvard Medical School, Boston, US Experiência Profissional 1991 - 1996 Investigador Associado – Harvard Medical School, Boston, USA. 1996 - 2001 Várias funções na Indústria Farmacêutica nacional e internacional. 2001 - 2004 Investigador Associado – Scripps Research Institute, La Jolla, USA. 2001 - 2006 Professor Auxiliar - Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa. 2007 - … Professor Associado- Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. 2008 - … Director de Grupo de Investigação – Instituto Medicina Molecular. 2011 - … Professor Associado com Agregação - Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Outras funções profissionais Membro do Grupo de Avaliação de Medicamentos Veterinários - DGV Membro do grupo da Farmacopeia Portuguesa - INFARMED Consultor e formador da Industria Biofarmacêutica Interesses em Científicos Desenvolvimento biofarmacêutico visando a optimização e qualidade das proteínas terapêuticas tornando-as mais eficazes. No centro do desenvolvimento biofarmacêutico visamos engenharia e selecção de proteínas para construir de anticorpos mais estáveis e eficazes. Análise dos mecanismos imunológicos e de actuação dos anticorpos monoclonais terapêuticos com ênfase na optimização terapêutica. A conjugação destes dados de qualidade e de mecanismos de acção, vai permitir a avaliação e a explicação mais racional da eficácia e segurança dos medicamentos biotecnológicos e biossimilares. Publicações seleccionadas Autor de mais de 80 publicações internacionais e 100 comunicações em congressos.

124


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA

Prof. Doutora Rita Cascão Birthdate: May 24th 1983 Birthplace: Torres Novas, Portugal Nationality: Portuguese Address:IlXAfj„I`ZXi[f#e²(*,²\jhl\i[f#(0''$)/-C`jYfX#Gfikl^Xc

Academic History 2008-2012: PhD in Biomedical Sciences/Immunology at Rheumatology Research Unit and Cell Biology of the Immune System Unit, Instituto de Medicina Molecular, Faculty of Medicine, University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 2006-2007: Master in Molecular Biology and Human Genetics at the Instituto de Ciência Aplicada e Tecnologia (ICAT), by the Faculty of Sciences, University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 2005-2006: Post-graduation in Molecular Biology and Human Genetics at the Instituto de Ciência Aplicada e Tecnologia (ICAT), by the Faculty of Sciences, University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 2001-2005: Degree in Biology, specialization in Microbiology and Genetics, by the Faculty of Sciences, University of Lisbon, Lisbon, Portugal.

Training/Courses April 2013: Course in Biosafety training for use of the IMM BSL3 Facility, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. February 2013: Training in primary cell culture at Dr. Peter Dirks lab, Arthur and Sonia Labatt Brain Tumour Research Centre, Toronto, Canada. February 2013: Training in stem cell culture at Embryonic Stem Cell Facility, Arthur and Sonia Labatt Brain Tumour Research Centre, Toronto, Canada. June 2012: Course in Histology and histopathology in biomedical translational research, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. April 2011: Course in Animal Experimentation, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. February 2010: Course in Biostatistics, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. September 2009: Course in Microscopy, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. April 2009: Course in Biology of Cancer, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. June 2008: Course in Flow Cytometry, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. September 2008: Course in Ethics and Scientific Integrity, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. July 2007: Course in miRNAs and non-coding RNAs in cell biology and human disease, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal. June 2007: Course in Challenges in immunology, Instituto de Medicina Molecular, Lisbon, Portugal.

125


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA Prof. Doutora Rita Cascão (cont.) Professional Experience March 2013: present: Research Investigator (Pos-doc fellowship) at Cell Biology of the Immune System Unit, Instituto de Medicina Molecular, Faculty of Medicine, University of Lisbon, Lisbon, Portugal. July 2012: February 2013: Scientific position at the Biobanco-IMM for the implementation, development and maintenance of cell culture and iPS cell lines, as well as quality control of the biological samples. 2011: Animal Experimental Course certified by Direcção Geral de Veterinária. 2009 - 2011: Research Investigator in the European Union FP7 call program “Research for the benefit of SMEs”: Development of carbon monoxide releasing molecules for the treatment of rheumatoid arthritis (CORMRA) – Call identifier FP7-SME-2008-1 Proposal No 230629. 2007 - 2008: Research Investigator (IEFP fellowship) at Rheumatology Research Unit, Instituto de Medicina Molecular, Faculty of Medicine, University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 2006 - 2007: Research Fellowship – FCT project RIPD/SAU-ESP/63720/2005 at the Instituto de Ciência Aplicada e Tecnologia (ICAT), Faculty of Sciences, University of Lisbon, Lisbon, Portugal. 2006 - 2007: Scientific, technical and commercial consulting at Biosurfit, S.A., Lisbon, Portugal.

Current Research Interests Autoimmunity, Inflammation, Immune system, Drug development, Primary cell cultures, iPS cell culture.

Participation in Projects 2013:=:Kgifa\ZkGK;:&J8L$D@@&(''./'&)''/ÆÈIfc\f]8J=&J=)Xe[JIg)'`e@C$(›j\Zi\k`feÉ% 2009 - 2011: European Union FP7 call program “Research for the benefit of SMEs”: Development of carbon monoxide releasing molecules for the treatment of rheumatoid arthritis (CORMRA) – Call identifier FP7-SME-2008-1 Proposal No 230629. 2006 - 2007: FCT project RIPD/SAU-ESP/63720/2005 – “Surdez hereditária: abordagem genética, clínica e psicológica no apoio a familias portuguesas afectadas”.

126


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO

Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

Prof. Doutor Pedro Cruz Pedro Cruz licenciou-se em Engenharia Química, ramo de Biotecnologia pelo Instituto Superior Técnico em 1994. Concluíu em Junho de 1999 o MBA com especialização em Gestão Internacional na Universidade Católica de Lisboa. Obteve o grau de Doutoramento em Engenharia Química pela Universidade Nova de Lisboa / Instituto de Tecnologia Química e Biológica em Novembro de 1999 na área de optimização de processos. Realizou vários períodos de especialização em empresas, institutos e universidades estrangeiras como a Novartis (Suíça), Innogenetics (Bélgica), Helmholtz Institute (Alemanha), Penn State University (PA, E.U.A.). É co-autor de 40 artigos em revistas internacionais com revisão de pares e de 9 patentes, tendo ainda colaborado na elaboração de 8 livros nas áreas de Biotecnologia – terapia celular e terapia génica. Para além de leccionar na Universidade Atlântica desde 2000, já co-orientou duas teses de Doutoramento no ITQB/ IBET onde realizou investigação nas áreas de vacinas virais e terapia génica durante quase 20 anos. É um dos fundadores da ECBio – Investigação e Desenvolvimento em Biotecnologia, S.A. onde assume as funções de Administrador e de Chief Scientific Officer. Pedro Cruz has a 5-year degree in Chemical Engineering, branch of Biotechnology, (1994) an MBA in International Businesses (1999) and a PhD in Chemical Engineering (1999). He has spent several periods abroad in companies and research institutes including Novartis (Switzerland), Innogenetics (Belgium), Helmholtz Institute (Germany) and Penn State U. (PA; USA). He has co-authored 40 papers in international peer-reviewed journals, 8 book chapters and 9 patents in the biotechnology field. Besides lecturing at Universidade Atlântica he has also co-supervised two PhD theses at ITQB/IBET, where he performed research in the fields of viral vaccines and gene therapy for almost 20 years. He is one of the founders of ECBio, S.A. and its current Chief Scientific Officer.

127


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO

Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide Jorge M Santos, Rita N Bárcia, Sandra I Simões, Manuela M Gaspar, Susana Calado, Ana Água-Doce, Sílvia CP Almeida, Joana Almeida, Mariana Filipe, Mariana Teixeira, José P Martins, Luís Graça, Maria EM Cruz, Pedro Cruz e Helder Cruz A artrite reumatóide (AR) é uma doença crónica e sistémica imunologicamente mediada, onde as articulações sinoviais são atacadas levando à destruição articular e incapacidade funcional. Embora os doentes de AR respondam frequentemente a medicamentos imunossupressores, incluindo corticosteróides, metotrexato, azatioprina e ciclofosfamida, ou não-esteróides anti-inflamatórios, nenhuma terapia tem sido curativa e muitas vezes os pacientes tornam-se não responsivos a estas terapêuticas. Mais recentemente, os anticorpos monoclonais conduziram a algum sucesso no alívio da inflamação. No entanto, estas abordagens são muito caras e nenhum dos agentes biológicos correntemente utilizados consegue uma remissão a longo prazo livre de terapêutica. Torna-se assim importante o desenvolvimento de novas terapias mais eficazes para a artrite inflamatória de origem auto-imune. As células estaminais mesenquimais (MSCs) possuem propriedades imunossupressoras e anti-inflamatórias, e o seu papel na terapêutica de doenças inflamatórias auto-imunes está actualmente a ser investigado. Uma característica essencial das MSCs é a expressão de uma variedade de receptores de citocinas e quimiocinas que as guiam para locais de inflamação. Como consequência, os efeitos imuno-reguladores das MSCs ocorrem num ambiente localizado e não de forma sistémica, ao contrário do tratamento com esteróides que podem conduzir a maiores complicações clínicas. Mais especificamente, as MSCs derivadas de tecido de cordão umbilical (UC-MSC) demonstraram viabilidade para aplicações alogénicas, devido às suas capacidades imuno-ssupressoras e à sua baixa imunogenicidade, mesmo quando comparadas com MSCs obtidas de outras fontes. Recentemente, foi demonstrado que as UC-MSCs são capazes de inibir a proliferação de fibroblastos (tais como sinoviócitos FLSs), induzindo hipo-reactividade in vitro das células T e a promoção da expansão de células T reguladoras (Tregs), obtidas a partir de pacientes com AR. A ECBio desenvolveu tecnologia própria (PCT/IB2008/054067) para isolar, expandir e criopreservar, de forma reprodutível, uma população bem caracterizada de células do estroma do tecido do cordão umbilical humano (UCX®). A tecnologia foi recentemente optimizada de forma a tornar-se compatível com produtos medicinais de terapias avançadas (ATMP). Neste trabalho, reportamos a capacidade imunossupressora das células UCX® para o tratamento de artrite inflamatória auto-imune induzida. As células UCX® isoladas pela ECBio foram caracterizadas em termos dos seus marcadores de superfície por citometria de fluxo e em termos da sua capacidade de expansão e diferenciação em células do tipo adipocítico, condrogénico e osteogénico in vitro. Foram ainda realizados ensaios de reacção linfocitária (MLR) para avaliar o efeito das células UCX® na activação das células T bem como ensaios in vitro de conversão em Treg. Além disso, as células UCX® foram administradas in vivo, em ratos, em modelos de inflamação artrítica aguda induzida por carragenano e artrite crónica induzida por adjuvante. A actividade anti-inflamatória das células UCX® foi monitorizada ao longo do tempo. As células UCX® demonstraram ser positivas para CD44, CD73, CD90 e CD105, e negativas para CD14, CD19 CD31, CD34, CD45 e HLA-DR, diferenciando-se em células do tipo adipogénico, condrogénico e osteogénico. Observou-se que as células UCX® reprimem a activação de células T in vitro e promovem a conversão de células T normais em Tregs melhor do que as células estaminais mesenquimais provenientes da medula óssea (BM-MSCs). Por conseguinte, a administração xenogénica de UCX® no modelo de inflamação artrítica aguda, induzida através do carragenano, demonstrou que as células UCX® podem reduzir o edema da pata in vivo de forma mais eficiente do que as BM-MSCs. Finalmente, no modelo de artrite crónica, os animais tratados com infusões de células UCX ®, de forma intra-articular ou intra-peritoneal, mostraram uma remissão mais rápida das manifestações artríticas locais e sistémicas. Os resultados sugerem que a administração de células UCX® representa uma abordagem eficaz e promissora para o tratamento de manifestações locais e sistémicas de artrite inflamatória.

128


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

129


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

130


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

131


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

132


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

133


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

134


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

135


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

136


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

137


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

138


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

139


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Células estaminais no tratamento da artrite reumatóide

140


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO

Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

Prof. Doutora Margarida Carneiro Short CV Margarida Souto-Carneiro obtained her major in Biochemistry at the University of Lisbon in 1997. After a residency at the Institute for Experimental Immunology of the University of Marburg (Germany) to study the influence of programmed cell death defects in experimental arthritis, she moved to the Institute of Pathology of the University of Würzburg (Germany) to study the role of synovial B lymphocytes in rheumatoid arthritis in the scope of her PhD, obtaining the degree in 2000. From 2001 to 2004 she had her post-doctoral training at the Autoimmunity Branch of the NIAMS/NIH (USA), where she studied disease- and age-related changes in human immunoglobulin gene recombination and in peripheral blood B lymphocyte subpopulations. In 2004 Margarida returned to Portugal, joining the Instituto Gulbenkian de Ciência as a Marie Curie fellow. In 2005 she was bestowed the Young Investigator Award of the European League for Rheumatism. From 2010 to 2013 Margarida was council member of the International Union of Immunological Societies. Since 2009 Margarida is the head of Immunology at the Center for Neuroscience and Cell Biology, where she pursues her research on B lymphocyte biology in neurodegernerative diseases, funded by the Michael J Fox Foundation for Parkinson’s Disease, and further explores the role of CD8 T cells in autoimmunity. Abstract The role of CD8+ T cells in Rheumatoid Arthritis CD8+ T cells play a major role in destroying cells infected by virus or cytosolic bacteria. However, they comprise up to 40% of the T cells infiltrating the synovial membrane in rheumatoid arthritis, and make 50% of the T cells present in the rheumatoid synovial fluid. More recently, our group has demonstrated that systemic depletion of CD8+ T cells in a mouse model of chronic spontaneous polyarthritis leads to disease amelioration according to several clinical and serological parameters. Overall, these results suggest that CD8+ T cells might play a relevant role in the pathogenesis of rheumatoid arthritis. Therefore, our aim is to characterize the mechanisms by which CD8+ T cells contribute to the chronic inflammatory process of rheumatoid arthritis, using animal models of the disease as well as samples from rheumatoid arthritis patients.

141


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

142


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

143


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

144


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

145


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

146


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

147


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

148


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

149


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

150


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

151


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

152


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

153


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

154


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Anti CD8 – Depleção de linfócitos CD8 na terapêutica da Artrite Reumatóide?

155


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO

As moléculas doadoras de CO - uma hipótese concretizável no Tratamento da Artrite Reumatóide

Prof. Doutor Carlos Romão Informação Biográfica Carlos Romão nasceu em Lisboa. Licenciou-se em Engenharia Química no Instituto Superior Técnico, da Universidade Técnica de Lisboa (1971) onde se Doutorou sob a supervisão do Professor A. Romão Dias (1979) e exerceu como Professor Auxiliar e Professor Associado até 1997. Obteve a sua Agregação na mesma escola (1993). Em 1989 foi convidado para Investigador do Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova de Lisboa, Oeiras, onde ingressou como Professor Associado (1997) e se tornou Professor Catedrático (1998/2013). Actualmente está aposentado. Fez investigação na Universidade of Oxford com o Professor M. L. H. Green, FRS (1974) e foi bolseiro de pós-graduação da Fundação Alexander von Humboldt, no Max-Planck Institut f. Kohlenforschung (MPI para a pesquisa do Carvão), Mülheim a.d.Ruhr, Alemanha, com o Professor P. W. Jolly (1982/84) e na Universidade Técnica de Munique, Alemanha, com o Professor W. A. Herrmann (1990-91) Os seus interesses científicos centram-se na Química Organometálica e suas aplicações em Catálise e em Medicina. É co-fundador da Alfama Inc, uma start-up dedicada ao desenvolvimento de compostos doadores de CO (Monóxido de Carbono) para tratamento de doenças inflamatórias. É co-autor de 181 publicações científicas e de mais de 15 patentes e pedidos de patente portuguesas e internacionais, na área farmacêutica. Para além do efeito desintoxicador que exerce ao remover o hemo que se liberta para a circulação nos processos de decaimento e morte celular, a oxigenase hémica induzida (OH-1) inicia uma cascata de processos citoprotectores, anti-apoptóticos, anti-inflamatórios e indutores do sistema imunitário. Este mecanismo de protecção é essencialmente recapitulado pela administração dos produtos do metabolismo do hemo, em particular do mediador monóxido de carbono (CO). De facto, administração de CO por inalação em modelos animais de várias doenças de raiz inflamatória produz notáveis benefícios terapêuticos que despertaram o interesse na utilização do CO no tratamento da inflamação, doenças vasculares, e transplante. Pelas suas características, a Artrite Reumatóide (AR) posiciona-se como um dos possíveis alvos terapêuticos do CO. As limitações intrínsecas duma terapêutica baseada na inalação de CO gasoso, são contornáveis pelo uso de moléculas (pró-drogas) capazes de libertar CO de forma controlada no organismo, num processo que idealmente mimetiza e reforça a acção da OH-1. A utilização de algumas destas pró-drogas (sigla inglesa CORM) no tratamento de modelos animais de artrite reumatóide mostrou resultados positivos, em modelos como a artrite induzida por adjuvante (AIA), colagénio (CIA) ou por transferência de soro (K/BxN). A Alfama Lda produziu e patenteou o primeiro estudo do uso de CORMs no modelo de AIA, por administração oral de [Mo(CO)5Br]NEt4 (ALF062). Motterlini e colaboradores publicaram diversos estudos usando [Ru(CO)3Cl(glicinato)] (CORM-3) em modelos de artrite reumatóide, osteoartrite e artrite pós-menopausa mostrando claramente a capacidade terapêutica do CORM-3 no tratamento da artrite. Apesar da sua importância como “provas de conceito” para o uso de CORMs no tratamento da AR, os compostos usados nunca poderão passar duma utilização experimental por lhes faltarem uma série de características moleculares e farmacológicas que hoje em dia são absolutamente indispensáveis para a aprovação dum fármaco. Ciente desta limitação, a Alfama concebeu uma metodologia para o design de CORMs com características farmacológicas aceitáveis. A aplicação desta metodologia à descoberta de CORMs activos no tratamento da AR foi iniciada em colaboração com a IMM/UIR Como se procurará documentar nesta apresentação, os resultados preliminares confirmam a eficácia de alguns destes novos CORMs no tratamento efectivo da AR em dois modelos animais, com protecção do tecido ósseo e cartilaginoso, sugerindo um modo de acção imunofarmacológico distinto do das drogas de controle e a possibilidade da sua administração farmacológica segura e eficaz.

156


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

157


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

158


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

159


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

160


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

161


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

162


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

163


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

164


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

165


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

166


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

167


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

3ª MESA 3ª COMUNICAÇÃO - As moléculas doadoras de CO

168


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA

Prof. Doutor Mário Macedo Prof. Doutora Maria Carmo Fonseca Dr. Paulo Coelho Dra. Viviana Tavares Prof. Doutor Jaime Branco Prof. Doutor António Coutinho Dr. António Vilar

169


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA

Prof. Doutora Maria Carmo Fonseca

C

ientista e investigadora portuguesa nascida em 1959. Em 1983, licenciou-se em Medicina, pela Universidade de Lisboa. Fez também estudos complementares em instituições como o Laboratório Europeu de Biologia Molecular, na Alemanha. Entretanto, tornou-se docente da Faculdade de Medicina de Lisboa e chegou a professora catedrática. Entre 1998 e 1999, pertenceu a um comité de aconselhamento para investigação do genoma ligado à Comissão Europeia. A partir de 2001, passou a coordenar o Instituto de Medicina Molecular (IMM) da Faculdade de Medicina, depois de ter sido, durante cinco anos, chefe executiva do Departamento de Biologia Molecular e Celular do Centro de Pesquisa Biomédica (CEBIP) da Universidade de Lisboa. Já como diretora do Laboratório de Biologia Celular e Molecular, parte integrante do IMM, em novembro de 2002, recebeu em Espanha o Prémio DuPont de Ciência, graças ao seu trabalho em matéria de genética molecular. Foi a primeira vez que este galardão ibérico, criado em 1992, foi entregue a uma mulher. Antes já havia sido distinguida por três vezes com o Prémio de Investigação Pfizer, atribuído pela Sociedade das Ciências Médicas, de Lisboa. Em 1993, havia sido galardoada com o prémio José Sala-Trepat, da Fundação de France/Institut Pasteur, em Paris. A investigadora, que pertence à Academia Portuguesa de Medicina e à Academia das Ciências de Lisboa, recebeu em 2001 a Comenda da Ordem de Sant’iago de Espada. Em abril de 2004, foi escolhida para liderar um projeto internacional da Fundação Europeia para a Ciência que, para além de Portugal, envolve cientistas da Suíça, Dinamarca e Holanda. A cientista, em representação do IMM, foi nomeada Investigadora Coordenadora de um projeto de investigação internacional enquadrado no programa internacional EuroDYNA - EUROCORES (European Collaborative Research). Este programa pretende ajudar a compreender a função do genoma. O grupo liderado por Maria do Carmo Fonseca foi formado para trabalhar no processo de descodificação da informação genética nas células humanas.

170


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA

Dra. Viviana Tavares Academic Degrees and Training: Title and/or degrees: MD, Rheumatologist Graduation in Medicine: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 1981. Rheumatology speciality: Hospital de Santa Maria, Lisboa, 1991

Scientific activity:

Current Positions: Senior Rheumatologist, Serviço de Reumatologia Hospital Garcia de Orta/EPE, since 1991 President, Sociedade Portuguesa de Reumatologia (Portuguese Society of Rheumatology) President, Associação Nacional contra a Osteoporose – APOROS (National Association against Osteoporosis), since 1994 Consultant for Osteoporosis – General Directorate of Health, since 2009 Member of the European Union Osteoporosis Consultation Panel, since 2002 President, Portuguese Committee Bone and Joint Decade (2012-2014)

Publications and communications: Author or co-author of more than 80 scientific publications (articles, book chapters, books) Presentation of more than 250 scientific communications

Previous positions: Board Director of Sociedade Portuguesa de Reumatologia (previous positions: deputy secretary, treasurer, vicepresident, president-elected) Chief Editor of Acta Reumatologica Portuguesa Consultant for the Working Group for the National Plan against Rheumatic Diseases – General Directorate of Health Board Member of Rheumatology College of Portuguese Medical Association

Special area of interest and expertise: Osteoporosis and other metabolic bone diseases, rheumatoid arthritis and other inflammatory rheumatic diseases, patient education and quality of life

Clinical investigation: Certified training in good clinical practices Principal investigator in several phase II and III clinical trials Principal investigator or consultant in the following ongoing projects (Sociedade Portuguesa Reumatologia and General Directorate of Health): a) EpiReumaPt – Epidemiologic Study of Rheumatic Diseases in Portugal b) CoReumaPt – Osteoporosis Cohort c) FRAX Port – Portuguese validation of FRAX – WHO fracture risk assessment tool Other activities: Author of several articles and information leaflets on osteoporosis for patients’ education and public awareness

171


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA

Prof. Doutor Jaime Branco Especialidade: Reumatologia Áreas de Diferenciação: Reumatologia Doenças: Artrite Reumatóide, Artrose, Doenças dos ossos, músculos e tendões, Dor ciática, Espondilartrite, Espondilite Anquilosante, Fibromialgia, Gota, Lombalgia, Lupus, Osteoartrose, Osteoporose, Reumatismo, Tendinite Unidades Saúde CUF: hospitalcuf descobertas Idiomas Estrangeiros: Inglês, Francês, Espanhol

Formação Académica

2012 - Professor Catedrático de Medicina / Reumatologia, FCM, UNL Desde 2011 - Regente da Unidade Curricular de Medicina 1, FCM, UNL 2007 - Professor Associado com Agregação de Medicina / Reumatologia, FCM, UNL 2003 - Professor Agregado de Medicina/ Reumatologia, FCM, UNL 1999 - Professor Auxiliar Convidado de Medicina / Reumatologia, FCM,UNL Desde 1997 - Responsável pela Disciplina de Reumatologia, FCM, UNL 1997 - Doutoramento em Medicina / Reumatologia, Faculdade de Ciências Médicas (FCM), Universidade Nova de Lisboa(UNL) 1978 - Licenciatura em Medicina, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Atividade Clínica

Desde 2008 - Director do Serviço de Reumatologia, CHLO / HEM 2004 - 2008 - Director da UR, Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, EPE (CHLO) / HEM Desde 2002 - Responsável pela Valência de Reumatologia, hospitalcuf descobertas 2000 - Competência em Densitometria Óssea, OM 1998 - Chefe de Serviço de Reumatologia, SNS, HEM 1997 - Competência em Medicina Farmacêutica, OM 1994 - Consultor de Reumatologia, SNS 1992 - 2004 - Responsável pela Unidade de Reumatologia (UR), HEM 1992 - Assistente Hospitalar de Reumatologia, Hospital Egas Moniz (HEM)

1988 - Especialista em Reumatologia pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) - Hospital de Santa Maria - e Ordem dos Médicos 1978 - Licenciatura em Medicina, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa

Sociedades Científicas / Bolsas / Prémios

2007 - 2011 - Colégio Ibero-americano de Reumatologia (exPresidente) 2006 - 2008 - Liga Portuguesa contra as Doenças Reumáticas (exPresidente) 2002 - 2004 - Sociedade Portuguesa de Reumatologia (exPresidente) 2000 - 2002 - Sociedade Portuguesa de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas (Membro Fundador e exPresidente) American College of Rheumatology (International Fellow) International Myopain Society Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral Sociedade das ciências Médicas de Lisboa Membro Fundador das Associações de Doentes: APOROS, ANDAR e MYOS Galardoado com 31 PRÉMIOS variados de que destaca: ›GIyD@F 9@8C [\ D\[`Z`eX :cˆe`ZX )''/ \ I<LDyI@KLJ 2010 ›I\Z\Y\l/9fcjXj&=le[fjgXiX@em\jk`^Xƒf

Atividade Científica

Investigador Principal do Centro de Estudos de Doenças Crónicas (CEDOC) da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Nova de Lisboa (UNL), onde desenvolve investigação sobretudo nas seguintes áreas: ›<g`[\d`fcf^`X ›;fiDljZlcf$\jhl\c„k`ZX ›Fjk\fgfifj\\flkiXj;f\eƒXjäjj\Xj ›8ikifgXk`Xj@eÕXdXki`Xj Investigador Principal do Estudo Epidemiológico das Doenças reumáticas em Portugal (EpiReumaPt): ›<ek`[X[\j GifdfkfiXj$ JfZ`\[X[\ Gfikl^l\jX [\ I\ldX$ tologia / CEDOC, FCM, UNL / Universidade Católica Portuguesa (CESOP) ›<ek`[X[\j gXkifZ`eX[fiXj $ ;`i\ƒf >\iXc [X JX’[\# Fundação Calouste Gulbenkian, vários laboratórios da Indústria Farmacêutica e outras Empresas e Individuais

172


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA

Dr. Paulo Clemente Coelho Reumatologista Director Clínico Adjunto do Instituto Português de Reumatologia (IPR) Competência em densitometria óssea pela Ordem dos Médicos Responsável pela Técnica de Capilaroscopia do IPR e consulta de fenómeno de Raynaud e de esclerose sistémica. Membro do Grupo Europeu de estudo da Esclerose Sistémica - EUSTAR Prémio Luís de Pap 1996 da Sociedade Portuguesa de Reumatologia Gi„d`fIfkkXeXFjk\fXikifj\(00/JfZ`\[X[\Gfikl^l\jX[\I\ldXkfcf^`X $(²Gi„d`f9<J$I\ldXkfcf^`X\d)'')# em 2006 e em 2007 Primeiro autor e co-autor de artigos científicos em revistas nacionais e internacionais. Primeiro autor e co-autor de apresentações científicas em congressos nacionais e internacionais. Investigador principal e co-investigador em ensaios clínicos nas áreas da artrite reumatóide, osteoporose, esclerose sistémica, dor crónica, fibromialgia e osteoartrose.

173


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO

Envolver os doentes na evolução do conhecimento

Dr. António Vilar Reumatologista pela O.M. desde 1986 e Assistente Graduado Hospitalar do HSM Presidente da Direcção do Instituto Português de Reumatologia (IPR) 1999-2004 e Director clínico de 19961999 Past President da ISRT- International Society for Rheumatic Therapy International Fellow do ACR – Colégio Americano de Reumatologia Membro do Comité Ibero Americano da ISCD – (International Society for Clinical Densitometry) Secretário Geral da Associação Nacional de Doentes com Artrite Reumatóide – ANDAR Especialista em Medicina do Trabalho desde 1987 Iniciou a sua formação especializada no IPR onde trabalha desde 1981. Coordenador da Reumatologia dos HPP Hospital dos Lusíadas

Áreas de interesse: Osteoporose; tendo em 1985 estagiado em Paris numa unidade de doenças ósseas metabólicas 1987 Inicia a primeira consulta de Osteoporose no IPR 1988 Fi^Xe`qX f (² J`dgfj`ld @ek\ieXZ`feXc [\ Fjk\f$ porose em Lisboa

1995 Funda a Associação Nacional de Doentes com Artrite Reumatóide – ANDAR 1998 :fe[lq \ glYc`ZX f (² <jkl[f efidXk`mf [X dXjjX óssea da população Portuguesa no Congresso de Osteoporose em Berlin- “Bone Mineral Density of Portuguese Population” 1998 Apresenta no Congresso Americano de Reumatologia “Evaluation of antimalarial drugs in RA and SLE” 1999 Apresenta no Congresso Americano de Reumatologia os resultados comparativos da massa óssea em Portugal medida por Densitometria e Ultra sons 2000 :fe[lq \ glYc`ZX f (² kiXYXc_f [X i\ldXkfcf^`X portuguesa aceite na ASBMR-(american society of bone and mineral research) “Curva normativa da massa óssea na população portuguesa” 2001 Apresenta projecto em Portugal de uma unidade móvel de densitometria óssea ao serviço do IPR. 2003 Membro da Comissão Científica dos Congressos Mediterrânicos de Reumatologia, representante de Portugal 2006 Integra como perito internacional o painel Iberoamericano da ISCD-(International Society for Clinical Densitometry) 2008 É membro do Editorial Advisory Board da revista “Joint Bone Spine”

“Como envolver os doentes na evolução do conhecimento” O autor apresenta o envolvimento institucional dos doentes na sociedade portuguesa, e aborda alguns dos determinantes da relação médico- doente no contexto da adesão á prescrição bem como algumas formas de atuação naquela relação. Descreve os resultados de alguns estudos e meta análises internacionais que apontam variáveis de risco e indicadores da adesão à terapêutica. Apresenta alguns resultados do relatório do consórcio europeu para o estudo da literacia em saúde e compara com resultados de publicações americanas. Sugere algumas das intervenções possíveis e dos benefícios em resultados na saúde e custos em economia dos sistemas de saúde.

174


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

175


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

176


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

177


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

178


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

179


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

180


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

181


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

182


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

183


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

184


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 1ª COMUNICAÇÃO - Envolver os doentes na evolução do conhecimento

185


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO

Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

Prof. Doutor Mário Macedo

M

ário Macedo, Doutorado em Gestão de Informação, Docente Universitário, tem desenvolvido a sua atividade de investigação em projetos internacionais com universidades europeias e organizações norte americanas. Tem publicado diversos artigos científicos na área dos sistemas de informação para a saúde. No âmbito da indústria e das organizações de cuidados de saúde, apresenta uma experiência profissional longa, não só ligado ao sector privado como também ao público, tendo participado em projetos vários considerados estratégicos nas respetivas épocas. Integra vários grupos de trabalho relacionados com sistemas de informação dedicados à normalização e desenvolvimento de boas práticas.

Tecnologias de Informação e Comunicação Para Envolver Doentes Resumo A integração dos sistemas de informação e o desenvolvimento de sistemas integrados transversais a todos os serviços de cuidados de saúde não é mais um problema tecnológico. Embora existam muitos dados em texto livre, é possível desenvolver sistemas que os transformem em informação. Com o advento das redes socias de interajuda e suporte a doentes, é possível extrair informação dos registos existentes, relacioná-la com classificações normalizadas e criar conhecimento com os conteúdos semânticos. A extração de conteúdos semânticos de linguagem natural e a sua indexação com classificações normalizadas são um grande avanço para o tratamento automático da informação e para o desenvolvimento de sistemas de pesquisa e envio de dados personalizados. Assim, é possível desenvolver sistemas inteligentes que pesquisem dados de saúde em todo o tipo de registos clínicos e também na Web. Estamos perante um novo paradigma denominado de “Semantic Intelligence”. É também possível a partir da informação extraída, o desenvolvimento de sistemas de recomendação que

selecionam informação com respostas automáticas baseadas em bases de dados de conhecimento. Outra possibilidade para situações mais complexas ou ambíguas é direcionar automaticamente a tomada de decisão para profissionais especializados. Esta é a área de desenvolvimento dos sistemas periciais. Algumas organizações como a Centers for Disease and Preventation, disponibilizam informação diversa sobre saúde entre a qual se destacam os dados sobre farmacovigilância. É possível integrar estes dados com diferentes sistemas de informação e potenciar o conhecimento para os doentes e profissionais de saúde em geral. Outras redes sociais tais como “PatientsLikeMe” e “MedHelp” entre outros podem ser usadas para diferentes objetivos tais como suporte a doentes, farmacovigilância, estudos epidemiológicos e investigação em geral. O principal elemento para o envolvimento ativo do doente na construção do conhecimento sobre a sua saúde, consiste na integração dos sistemas de informação e na interpretação semântica dos dados.

186


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

187


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

188


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

189


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

190


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

191


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

192


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

193


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

4ª MESA 2ª COMUNICAÇÃO - Tecnologias de Informação e Comunicação para envolver os doentes

194


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

Conferência de Encerramento

195


COLÓQUIO Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution › Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

Disquisição curta sobre a investigação da Artrite Reumatóide

Prof. Doutor António Coutinho

E

m 1969 concluiu a Licenciatura em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, e em 1974 recebeu os graus de Doutor em Microbiologia Médica e de docente em Imunologia pelo Instituto Karolinska, Estocolmo, da Suécia.

Investigador do Instituto de Imunologia de Basileia, na Suíça, entre 1975 e 1979, foi nomeado professor e director do Departamento de Imunologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Umea, na Suécia, cargo que exerceu entre 1979 a 1984. Em 1980 integrou os quadros científicos do Centro Nacional de Investigação Científica francês III (CNRS), para criar a Unidade de Imunobiologia no Instituto Pasteur em Paris, que dirigiu de 1982-1998, como Director de Investigação do CNRS e Professor do Instituto Pasteur, tendo exercido o cargo de Director do Departamento de Imunologia entre 1991 e 1994. Foi ainda Professor Visitante no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e na Universidade de São Paulo, tendo sido eleito Professor de Patologia Geral da Universidade de Geneva (1982) e nomeado Professor de Imunologia na Faculdade de Medicina da Universidade de Lund (1987), cargos que não chegou a ocupar. Dirigiu o Instituto Gulbenkian de Ciência de 1998-2012, sendo actualmente membro da sua Comissão de Gestão. Em 2012 foi nomeado membro coordenador do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, e é professor catedrático convidado de Imunologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Durante a sua carreira científica recebeu vários prémios e distinções: Prémio Fernstrbmska da Universidade de Uma em 1981; Prémio Aniversario da FEBS (Federação das Sociedades Europeias de Bioquímica) em 1982; Prémio Gulbenkian de Ciência conjuntamente com os professores Benedita Rocha e António Freitas, em 1987; Prémio Behring-Metchnikoff, da Sociedade Francesa de Imunologia, em 1990; Prémio Lacassagne do “College de France” em 1995; Ordem do Cruzeiro do Sul (Brasil) em 1998; Légion d’Honneur (França) em 2001; Placa de Homenagem da Sociedade Brasileira de Imunologia em 2002; Ordem do Infante D. Henrique (Portugal) em 2003; Prémio Universidade de Lisboa em 2007. O professor António Coutinho é membro da European Molecular Biology Organization (EMBO), da Academia Portuguesa de Medicina, membro estrangeiro da Academia Brasileira de Ciências, Sócio Honorário da Sociedade Portuguesa de Imunologia e Presidente da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa desde 2006. A. Coutinho tem mais de 450 publicações sendo, segundo dados do Institute for Scientific Information, um dos 100 imunologistas mais citados do mundo.

197


Parque de Saúde de Lisboa - Ed-24 Av. do Brasil, 53š1700-063 LISBOA Tel.: 217 937 361 E-mail: andar@andar-reuma.pt www.andar-reuma.pt


14/03/19

18:38

11.10.2013

1

COLÓQUIO COLÓQU@F›Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

Capa-Coloquio-Andar-pant-295.pdf

Disclosing the future in RA: the Portuguese contribution Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa

11.OUTUBRO.2013 - LISBOA FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN

Explorando o futuro na AR: a contribuição Portuguesa  

11 Outubro 2013 . LISBOA Fundação Calouste Gulbenkian

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you