Page 1

Relat贸rio de actividades 2011


INOVISA - Relatório de actividades 2011

ÍNDICE

Introdução ............................................................................................................................. 2 Evolução da situação económico-financeira ..................................................................................... 3 Recursos humanos .................................................................................................................... 4 Instalações ............................................................................................................................. 5 Empreendedorismo e desenvolvimento empresarial ........................................................................... 6 Projectos empresariais sediados na INOVISA ................................................................................. 6 Promoção e participação em projectos a nível nacional ................................................................... 6 Cooperação para a Inovação - ProDeR ...................................................................................... 6 QREN SI Inovaçao ............................................................................................................... 7 INOVISA Energia - Reabilitação do POLO II da INOVISA .................................................................. 7 QuadMission – elaboração de candidatura e gestão de projecto ....................................................... 7 Rede Rural Nacional............................................................................................................ 8 Pólo Tecnológico de Torres Vedras .......................................................................................... 8 Cartaxo Central Park ........................................................................................................... 9 Pólos de Competitividade e Tecnologia .................................................................................... 9 Formação em incubação e empreendedorismo de base tecnológica .................................................... 10 Inovação e transferência de tecnologia ......................................................................................... 11 Transferência de tecnologia e protecção da propriedade intelectual .................................................. 11 OTIC / UTL ...................................................................................................................... 11 Propriedade Intelectual / Patentes ........................................................................................ 11 Projectos e acções de promoção de transferência de tecnologia ....................................................... 11 Rede Inovar ..................................................................................................................... 12 FOOD I&DT ...................................................................................................................... 12 Projectos e acções internacionais ............................................................................................. 13 UTEN (University Technology Enterprise Network) ...................................................................... 13 Red-ITAA – Projecto SUDOE .................................................................................................. 14 COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO .............................................................................................. 15 INOVISA em Angola ............................................................................................................ 15 INOVISA em Moçambique ..................................................................................................... 16 ANEXOS ................................................................................................................................ 17 Anexo 1 ............................................................................................................................. 17 Anexo 2 ............................................................................................................................. 19 Anexo 3 ............................................................................................................................. 22 Anexo 4 ............................................................................................................................. 24 1


INOVISA - Relatório de actividades 2011

INTRODUÇÃO A INOVISA – Pólo de Tecnologia e Empresas, tem como principal objectivo promover a inovação, a tecnologia e o empreendedorismo nos sectores agrícola, alimentar, florestal, biotecnológico, paisagista e ambiental, nomeadamente através do reforço da relação entre a Universidade e as empresas e do apoio ao desenvolvimento de empresas de base tecnológica e serviços qualificados. Neste contexto, a INOVISA desenvolve actividades que se enquadram a três níveis complementares:

Empreendedorismo e desenvolvimento empresarial;

Inovação e transferência de tecnologia;

Cooperação e desenvolvimento.

O presente relatório encontra-se estruturado de acordo com estes três níveis de actuação. No que diz respeito a actividades de carácter transversal, a INOVISA consolidou, durante o período em análise, as suas competências técnicas e administrativas, tendo conseguido igualmente fortalecer a sua estrutura de recursos humanos. No que respeita a actividades de promoção, a INOVISA tem sido referida em vários meios de comunicação social, dos quais se destacam alguns exemplos:

“DeTOxVega vence Prémio FOOD I&DT para a tecnologia alimentar mais inovadora” (Abril 2011). Artigo da newsletter online da FIL, edição nº8.

“Rede INOVAR: Difusão de Informação Técnica e Científica” (Abril 2011). Artigo da revista Voz do Campo, edição Mar/Abr 2011. (http://www.vozdocampo.com/especiais/edicao-mar-abr-2011/rede-inovar-difusao-de-informacaotecnica-e-cientifica/)

“Inovisa” (Maio 2011). Media file do programa “Mundo Rural” da rádio TSF, edição de 04 de Maio de 2011. (http://www.tsf.pt/PaginaInicial/AudioeVideo.aspx?content_id=1843795 )

“Há muito potencial tecnológico por utilizar” (Setembro 2011). Artigo da revista Vida Rural.

“Incubadora de empresas nasce em Luanda com a ajuda de Portugal” (Dezembro 2011). Artigo do caderno Confidencial do Jornal SOL, edição nº 275, de 9 de Dezembro de 2011 (notícia).

2


INOVISA - Relatório de actividades 2011

EVOLUÇÃO DA SITUAÇÃO ECONÓMICO-FINANCEIRA Relativamente à situação económico-financeira, a INOVISA teve em 2011 um Resultado Líquido positivo de €29.183,23 e um Volume de Negócios de €189.663,29.

3


INOVISA - Relatório de actividades 2011

RECURSOS HUMANOS Durante o ano de 2011, os Recursos Humanos da INOVISA sofreram várias alterações, motivadas principalmente pelo aumento do volume de trabalho, pelo arranque de 2 projectos (que implicavam a contratação de mais recursos humanos) e pela licença de maternidade de Cristina Mota Capitão (única técnica com contrato com a INOVISA no início de 2011) entre Março e Julho. Resumidamente, as alterações foram as seguintes:

Filipa Sacadura foi contratada por tempo indeterminado em Fevereiro, após a conclusão do seu estágio ao abrigo do Programa InnovMundus do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento. Após a contratação, ficou responsável pela área de Inovação e Transferência de Tecnologia, mantendo a coordenação dos projectos de Cooperação e Desenvolvimento;

No final de Fevereiro, Francisco A. Macieira assinou contrato de um ano com a INOVISA. No entanto, este técnico rescindiu o contrato com a INOVISA em Novembro, tendo saído no final desse mês.

A estagiária Rita Carvalho terminou o seu estágio ao abrigo do programa Estágios Profissionais do IEFP em Outubro, tendo saído da INOVISA em Novembro.

A saída dos técnicos Francisco e Rita levou à contratação de duas pessoas, Ana Teresa Vaz e Maria Pedro Silva, por um período de um ano no início de Novembro.

A INOVISA conta com quatro pessoas a tempo inteiro, o que irá permitir reforçar as actividades a desenvolver em 2012, respondendo de forma mais eficaz às solicitações que lhe são impostas. No Anexo 1 apresenta-se uma síntese dos curricula de Cristina Mota Capitão, Filipa Sacadura, Rita Carvalho, Francisco Macieira, Ana Teresa Vaz e Maria Pedro Silva.

4


INOVISA - Relatório de actividades 2011

INSTALAÇÕES No que diz respeito às instalações, continuou-se com a melhoria das infra-estruturas tanto no seu interior como ao nível da sua envolvente exterior. No que respeita ao Pólo I, foram colocadas novas janelas nas salas da parte de trás, ficando desta forma a totalidade do edifício com janelas novas. Foi ainda colocada uma porta de entrada nova no Pólo I e o chão dos corredores afagado. A sala de reuniões teve também algumas melhorias, como seja a colocação de quadro branco e um LCD. No que respeita ao Pólo II, as paredes exteriores da ala de cima foram recuperadas, com a respectiva lavagem e pintura. Todas estas melhorias permitem actualmente manter um espaço agradável e que confere condições adequadas ao bom funcionamento de todas as empresas. De uma forma genérica, a relação com as empresas continua a ser bastante positiva, em consequência da contínua preocupação da melhoria das condições em que estas se encontram instaladas.

5


INOVISA - Relatório de actividades 2011

EMPREENDEDORISMO E DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL Projectos empresariais sediados na INOVISA Em 2011 contam-se 17 projectos empresariais sediados na INOVISA, não tendo havido muitas modificações e reestruturações ao longo do período em análise em relação ao período anterior. Durante este ano saiu da INOVISA uma empresa (mycosNATURE em Março), uma empresa passou para incubação virtual (PlantDoctors) e uma empresa iniciou o processo de incubação com o apoio da INOVISA (Florestas Sustentáveis, em Setembro). No global, a INOVISA continua com uma ocupação do Pólo I e Pólo II de, respectivamente, 90% e 20% (mas que neste caso correspondem a 90% da área recuperada e pronta a utilizar). Os projectos empresariais referenciados são apresentados de forma breve no Anexo 2.

Empresas Incubadas 18 16 14 12 10 8 6 4 2 0 2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

Promoção e participação em projectos a nível nacional A INOVISA tem promovido e apoiado a candidatura e gestão de diversos projectos das suas empresas, tanto ao nível individual como em parceria com outras entidades.

COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO - PRODER No final de 2010, a INOVISA apoiou a elaboração de uma candidatura à Medida 4.2 – Cooperação para a Inovação, do ProDeR, resultante de uma parceria entre duas empresas da INOVISA (Sigmetum e arqOUT) e o Instituto Superior de Agronomia, tendo esta sido aprovada em Agosto de 2011. O projecto resultante desta candidatura iniciou a 1 de Julho de 2011, tendo como principal objectivo o estudo, investigação, experimentação, produção, divulgação e comercialização de espécies autóctones. A INOVISA teve a seu cargo o apoio inicial na gestão do projecto relativo às empresas Sigmetum e arqOUT. Prevê-se que este apoio se 6


INOVISA - Relatório de actividades 2011

mantenha durante o ano de 2012, permitindo criar condições para que as duas empresas se tornem autónomas a partir de 2013. Com o início deste projecto, foi iniciada ainda a obra de recuperação das estufas localizadas em frente à INOVISA, a cargo da empresa Sigmetum, com o objectivo de criar um viveiro para produção das plantas autóctones identificadas/estudadas neste projecto.

QREN SI INOVAÇAO Em Janeiro de 2011, a INOVISA apoiou a elaboração de uma candidatura da empresa Maçanita Vinhos, Lda. (uma spin-off da empresa Fita Preta Vinhos, Lda.) ao QREN – Incentivos às Empresas – SI Empreendedorismo Qualificado Medida 4.2 – Cooperação para a Inovação. Esta candidatura tinha com o objectivo a produção e a comercialização de vinhos de qualidade diferenciada na Região Demarcada do Douro, através de recurso à aplicação de tecnologias de agricultura de precisão que permitam a elaboração de vinhos de gamas superiores. No entanto, em Junho de 2011 foi notificada a não elegibilidade da operação, uma vez que não se enquadrava nos objectivos e prioridades definidos no aviso de abertura do concurso.

INOVISA ENERGIA - REABILITAÇÃO DO POLO II DA INOVISA Ao abrigo da medida Energia do programa QREN – POR Lisboa, foi aprovada em Abril de 2011 a candidatura (elaborada com o apoio da empresa incubada Green It) que visa a recuperação do Pólo II, com vista à melhoria da gestão e independência energética da INOVISA. Apesar de todos os esforços, os cortes no orçamento e a conjuntura nacional levaram à difícil decisão de não avançar com o projecto. A INOVISA ficará a aguardar uma nova oportunidade para recuperar estas infra-estruturas.

QUADMISSION – ELABORAÇÃO DE CANDIDATURA E GESTÃO DE PROJECTO A INOVISA acompanhou e elaborou a candidatura do projecto QuadMission da empresa UAVision e tem tido a seu cargo a sua gestão durante o período de duração do projecto (2010 a 2012). Este projecto foi submetido e aprovado no âmbito do Sistema de Incentivos às Empresas – Projectos I&D Individuais – do programa QREN.

7


INOVISA - Relatório de actividades 2011

A INOVISA tem também desenvolvido parcerias com outras entidades do sector, desenvolvendo projectos e actividades de promoção e desenvolvimento empresarial.

REDE RURAL NACIONAL Foi aprovada em Outubro de 2011 a candidatura preparada pela INOVISA em 2012 à Rede Rural Nacional, em parceria com a AJAP – Associação dos Jovens Agricultores de Portugal, no âmbito da Área de Intervenção 1 – Capitalização da Experiência e do Conhecimento, com a designação “Inovação e Empreendedorismo no Meio Rural. Identificação e Divulgação de Boas Práticas nos Sectores Agrícola e Agro-industrial”. O projecto iniciará em Janeiro de 2012. Em Julho e Agosto de 2011 a INOVISA preparou ou colaborou na preparação das seguintes candidaturas:

“Exportação no Sector Agrícola e Agro-Alimentar: análise de prospectiva e estudo de benchmarking”, apresentada no âmbito da Área de Intervenção 3 – Observação do Mundo Rural, resultante de uma parceria entre a AJAP – Associação dos Jovens Agricultores de Portugal, a INOVISA e o Instituto da Vinha e do Vinho. Esta candidatura foi aprovada em Dezembro de 2011, prevendo-se que seja iniciada no início de 2012.

“Tratamento e divulgação de informação nos sectores agrícola e agro-alimentar em meio rural”, apresentada no âmbito da Área de Intervenção 4 – Facilitação do Acesso à Informação, resultante de uma parceria entre a INOVISA, o Instituto Superior de Agronomia e o INRB, IP – Instituto Nacional dos Recursos Biológicos, IP. Esta candidatura está ainda em avaliação, prevendo-se que haja uma decisão no primeiro trimestre de 2012.

“Plataforma digital de Informação Fitossanitária”, apresentada no âmbito da Área de Intervenção 4 – Facilitação do Acesso à Informação, resultante de uma parceria entre a AJAP – Associação dos Jovens Agricultores de Portugal e o Instituto Superior de Agronomia. Esta candidatura está ainda em avaliação, prevendo-se que haja uma decisão no primeiro trimestre de 2012.

“Smart Rural” apresentada no âmbito da Área de Intervenção 4 – Facilitação do Acesso à Informação, resultante de uma parceria entre o Município de Penela e a INOVISA. Esta candidatura teve por base o projecto “Penela Smart Rural Living Lab – “Smart Rural Life, Intelligent Network” e está ainda em avaliação, prevendo-se que haja uma decisão no primeiro trimestre de 2012.

PÓLO TECNOLÓGICO DE TORRES V EDRAS Para além dos desenvolvimentos referenciados no Relatório de Actividades 2010, este projecto ainda não sofreu mais alterações, estando até ao momento parado devido à falta de apoios públicos disponíveis para o seu financiamento.

8


INOVISA - Relatório de actividades 2011

CARTAXO CENTRAL PARK A INOVISA foi convidada em Janeiro de 2010 a integrar a candidatura do projecto “Cartaxo Central Park”, promovido pela Câmara Municipal do Cartaxo. Desde a candidatura submetida no primeiro trimestre de 2010 que não houve desenvolvimentos do projecto, estando a INOVISA a aguardar novidades relativamente a este processo.

PÓLOS DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA Neste âmbito, e na sequência do descrito no Relatório de Actividades da INOVISA para 2010, a INOVISA tem desenvolvido diversas actividades e parcerias com o Cluster Agro-Industrial do Ribatejo, nomeadamente:

Estudo de Benchmarking de Pólos e Clusters de Competitividade / Tecnológicos: foi finalizado no início de 2011 o estudo que visava estudar e analisar, do ponto de vista das boas práticas, diversos Pólos e Clusters Agro-industriais a nível internacional, bem como o documento estratégico de orientação para o Cluster Agro-Industrial do Ribatejo. A finalização deste estudo implicou a realização de uma missão a diversos Pólos e Clusters Agro-industriais, em Espanha e França no início de Janeiro. O Cluster Agro-Industrial do Ribatejo deverá ainda dar um parecer final relativamente a este documento.

Apoio na elaboração de candidatura ao programa QREN – SIAC: a INOVISA apoiou a elaboração de uma candidatura ao SIAC – Sistema de Apoio a Acções Colectivas, do programa QREN. O projecto PromInTec - Promoção de inovação e transferência de tecnologia entre empresas e ESCT nos sectores agrícola e agro-industrial, tem como objectivo estratégico minimizar as dificuldades existentes nos processos de inovação e transferência de tecnologia entre empresas e ESCT e promover relações proveitosas e estáveis entre estas entidades, nos sectores agrícola e agro-industrial, de âmbito nacional e internacional. A candidatura ainda aguarda decisão de aprovação.

No âmbito desta parceria, a INOVISA participou no evento PIC 2011 – Plant InterCluster uma iniciativa organizada por cinco clusters franceses com actividade nos sectores ligados –às plantas, que decorreu em Maio de 2011 em Paris, onde participaram 27 clusters de 16 países. Este evento deu à INOVISA a oportunidade de ficar a conhecer clusters de várias regiões a nível internacional e obter dados para reforçar o Estudo de Benchmarkig referido acima. A INOVISA participou ainda no evento VIBE - VEGEPOLYS International Business Event, em Outubro 2011, com o objectivo de estreitar relações com entidades internacionais e especificamente conhecer a região de Anger, França. Ainda no âmbito da parceria entre o Cluster Agro-Industrial do Ribatejo e a INOVISA foi assinado um protocolo de colaboração entre esta e a NERSANT, com o objectivo de dinamizar a realização de projectos de inovação e I&D por empresas do sector agro-alimentar da região de Lisboa e Vale do Tejo, bem como de iniciativas conjuntas a desenvolver em Angola e Moçambique.

9


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Formação em incubação e empreendedorismo de base tecnológica A INOVISA participou, em Maio de 2011, no 4th Global Forum of Innovation and Technology Entrepreneurship, o maior evento a nível internacional relacionado com incubação e empreendedorismo de base tecnológica. A participação neste evento trouxe à INOVISA a oportunidade de ficar a par das actividades desenvolvidas pela Global Network e de identificar potenciais sinergias com entidades que trabalham nestes temas a nível internacional. Durante o período de 2011, a INOVISA continuou com a sua colaboração à disciplina de Inovação e Empreendedorismo (disciplina de mestrados do Instituto Superior de Agronomia). Além disso, foram realizadas, em parceria com a AgroGestão, acções de formação com a duração de um dia sobre “Empreendedorismo e Criação de Novos Negócios” a agricultores portugueses nas seguintes localidades: Évora, Cadaval, Guarda, Régua e Mogadouro. Em Novembro de 2011 foi organizado o Curso de Gestão Ágil de Projectos com SCRUM, com o intuito de disponibilizar formação na área da gestão de projectos no ISA – UTL e na INOVISA. O curso teve a duração de 12 horas, repartidas por 4 dias, ou seja, 4 sessões de 3 horas, tendo decorrido nas instalações do ISA – UTL. Os seminários/workshops/eventos que a INOVISA organizou/participou são apresentados no Anexo 3.

10


INOVISA - Relatório de actividades 2011

INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA Transferência de tecnologia e protecção da propriedade intelectual

OTIC / UTL Durante o período de 2011 a OTIC / UTL - Oficina de Transferência de Tecnologia da Universidade Técnica de Lisboa e a INOVISA continuaram a sua actividade enquanto parceiros. No âmbito desta parceria, a INOVISA participou nalgumas das acções de formação no âmbito da PI organizadas pela OTIC em colaboração com o INPI. Estas acções visam melhorar e reforçar os conhecimentos em PI dos elementos das diversas escolas da Universidade Técnica de Lisboa.

PROPRIEDADE INTELECTUAL / PATENTES Com o intuito de proceder à identificação, avaliação e protecção da Propriedade Intelectual (PI) desenvolvida no ISA, apoiando os docentes, investigadores, funcionários, bolseiros, alunos e ex-alunos no processo de protecção da PI, formulação de contratos de investigação, e execução de estratégias de comercialização de tecnologia, a INOVISA desenvolveu um regulamento de Propriedade Intelectual para o Instituto Superior de Agronomia. Este regulamento tem como objectivos:

Definir e regular as competências e a titularidade dos direitos que cabem quer ao ISA/UTL, quer aos investigadores / criadores, bem como estabelecer os procedimentos necessários à efectiva regulação da matéria em causa;

Fornecer linhas orientadoras para a exploração do investimento em I&D e comercialização de tecnologia produzida no ISA.

Este documento está em fase de aprovação por parte da Direcção do Instituto Superior de Agronomia e será necessário para possibilitar o desenvolvimento de um protocolo de gestão de PI entre o ISA e a INOVISA. A INOVISA continuou, em 2011, a gerir a relação entre o ISA e o Instituto Nacional de Propriedade Industrial, efectuando a gestão do portfolio de patentes do ISA.

Projectos e acções de promoção de transferência de tecnologia Durante o ano de 2011 a INOVISA esteve envolvida em diversos projectos e acções de promoção de transferência de tecnologia. Neste contexto, são de realçar as seguintes actividades: 11


INOVISA - Relatório de actividades 2011

REDE INOVAR Por decisão de todos os parceiros do projecto, que foi também aceite pelo Gabinete de Planeamento e Políticas do ProDeR, o projecto iniciou a 1 de Janeiro de 2011, tendo como parceiros a INOVISA (como entidade gestora da parceria), as quatro Universidades ligadas ao sector (ISA, UTAD, Universidade de Évora e Escola de Biotecnologia da UCP), quatro associações sectoriais (Casa do Azeite, COTHN, ViniPortugal e Fórum Florestal) e a FIPA. Foi constituído com sucesso o Núcleo de Orientação Estratégica e Monitorização, representado por todos os parceiros do projecto, tendo este reunido 5 vezes no decorrer do primeiro ano da operação. A INOVISA dinamizou todas as Reuniões do NOEM, além de ter desempenhado um papel de coordenação das actividades dos restantes parceiros ao nível do projecto. A INOVISA organizou ainda duas acções de divulgação da Rede INOVAR de âmbito geral (FOOD I&DT e ISLE) e uma acção exclusiva para o corpo docente do Instituto Superior de Agronomia (ISAChallenge). A ferramenta base do projecto Rede INOVAR - Plataforma Web - demorou cerca de 6 meses a ser desenhada, tendo sido seleccionada a empresa Fermento Lda. para desenvolver esta ferramenta. O desenvolvimento do software de base para a Plataforma Web (versão beta) foi iniciado em Agosto de 2011, prevendo-se que esteja finalizado e disponível para utilização a partir do início de 2012. De uma forma geral, podemos concluir que os objectivos traçados para o primeiro ano de projecto foram plenamente atingidos, não só ao nível da INOVISA como dos restantes parceiros, estando assegurada a boa continuação do projecto da Rede Inovar.

FOOD I&DT O Espaço FOOD I&DT foi organizado pela INOVISA (através do projecto Rede INOVAR) e pela AIP - FIL em colaboração com a Agência de Inovação, no âmbito da Feira Alimentaria & Horexpo 2011. O objectivo deste espaço foi divulgar inovação / tecnologia e contribuir para a criação de parcerias / ligações entre empresas, centros tecnológicos e universidades / institutos superiores / politécnicos, acompanhando investigadores que tenham como finalidade a comercialização de tecnologias. O Espaço FOOD I&DT teve uma dimensão de 480 m2, ficando dividido em zonas distintas: uma zona de Exposição de Tecnologias, onde se localizaram os painéis de apresentação das 25 tecnologias seleccionadas de um total de 52 tecnologias desenvolvidas por ESCT’s nacionais e espanholas candidatadas ao espaço; uma zona de Brokerage, onde se realizaram reuniões bilaterais entre investigadores e empresas; uma zona Lounge, para promover reuniões informais e networking (apoiada pela iniciativa 100% Portugal, organizada em parceria com a Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, que se descreve em detalhe posteriormente); e uma zona de exposição, onde os parceiros institucionais do Espaço FOOD I&DT (nomeadamente, Rede INOVAR, INOVISA, ADI – Agência de Inovação, Ceia3, Escola Superior de Hotelaria e de Turismo do Estoril, COTHN, Casa do Azeite, ViniPortugal, InovCluster – Cluster do Centro, Cluster Agro-Industrial do Ribatejo, PortugalFoods e PortugalFresh) tinham a sua presença institucional. 12


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Paralelamente, foi ainda organizado um Workshop designado “Da I&DT ao Negócio”, para que as apresentações das tecnologias ficassem atractivas aos empresários que visitassem o Espaço FOOD I&DT. Durante este Workshop foi ainda abordada a temática da Propriedade Industrial, sensibilizando os investigadores para questões relacionadas com a protecção das suas invenções.

Projectos e acções internacionais UTEN (UNIVERSITY TECHNOLOGY ENTERPRISE NETWORK) No período em análise deu-se continuidade às relações com a rede UTEN (University Technology Entreprise Network). Esta rede permite o estabelecimento de ligações com universidades internacionais, com o apoio do governo português, e tem como objectivo apoiar empreendedores e técnicos das instituições responsáveis pela transferência de tecnologia a nível nacional. Neste âmbito, a INOVISA participou activamente a dois níveis:

Em workshops (ver Anexo 3) organizados pela rede UTEN com o objectivo de estreitar as relações e a passagem de conhecimento e experiência de entidades americanas.

Presença nas reuniões da UTEN realizadas com o objectivo de delinear e definir o modelo do programa para os próximos anos.

13


INOVISA - Relatório de actividades 2011

RED-ITAA – PROJECTO SUDOE O projecto teve início em Janeiro 2011 e tem como principal objectivo a criação de uma rede internacional e uma plataforma de gestão do conhecimento nos sectores agrícola e agroalimentar. A sua execução durante o ano de 2011 registou alguns desvios ao plano de trabalho previsto em candidatura, uma vez que houve alterações em termos de RH da INOVISA, fazendo-se repercutir na realização das actividades. No entanto, foram realizadas as reuniões de projecto previstas e a actividade inicial de configuração e desenho dos sub-portais em cada um dos três países, a implementação dos mesmos e a tradução de toda a plataforma Chil.

14


INOVISA - Relatório de actividades 2011

COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INOVISA EM A NGOLA Em 2011, a INOVISA continuou a dar apoio no projecto "Pólo de Tecnologia e Empresas da Universidade Agostinho Neto" com a Universidade Agostinho Neto (Luanda, Angola). Não foi possível durante o ano de 2011 dar início ao projecto de infra-estruturas / construção do Pólo. No entanto, a INOVISA apoiou a elaboração de uma candidatura de um projecto de investimento para construção do Pólo. Esta candidatura está ainda em aprovação, prevendose que haja uma decisão durante o ano de 2012. Além disso, a INOVISA dinamizou algumas actividades de formação / criação de competências nas áreas de inovação, transferência de tecnologia e empreendedorismo em Angola: Curso de Especialização em Inovação e Desenvolvimento de Novos Negócios – este curso foi organizado em Abril de 2011 em conjunto pela Universidade Agostinho Neto e pela INOVISA, com o intuito de dotar potenciais empreendedores / empresários de competências nas áreas da inovação, do empreendedorismo e da criação e desenvolvimento de novos negócios. O curso assentou numa forte componente prática de aplicação dos conceitos, tendo sido analisados e avaliados a viabilidade e o potencial de crescimento de novos negócios propostos pelos participantes. O curso contou com 30 participantes de nacionalidade angolana, dos quais 28 eram trabalhadores por conta doutrem (20 de entidades públicas e 8 de entidades privadas), 1 era estudante da UAN e 1 era empresário. • Workshop “A Universidade e as Empresas: Inovação, Tecnologia e Desenvolvimento” decorreu no dia 11 de Maio de 2011, no Auditório Maria do Carmo Medina, localizado nas instalações da Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto, com capacidade para 200 pessoas. Este Workshop foi organizado em conjunto pela Universidade Agostinho Neto e pela INOVISA, tendo como objectivos debater a importância das actividades de inovação, transferência de tecnologia e empreendedorismo em Angola, promover o reforço da ligação entre o meio académico e o meio empresarial e promover a competitividade das empresas através da adopção de tecnologia e know-how especializado. O Workshop contou com a presença, para além da equipa do projecto (Luís Mira da Silva, Filipa Sacadura e Sebastião Tingão Mateus), e vários oradores Angolanos, incluindo o Secretário de Estado da Ciência e Tecnologia, Prof. Doutor João Sebastião Teta, e o Vice-Ministro dos Petróleos, Dr. José Gualter dos Remédios Inocêncio.

Na última sessão do Workshop, foram divulgados e entregues os prémios relativos aos negócios com maior potencial elaborados ao longo do Curso de Especialização em Inovação e Desenvolvimento de Novos Negócios.

15


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Simultaneamente ao projecto da Universidade Agostinho Neto, a INOVISA continuou as actividades de colaboração com a UJES (Universidade José Eduardo dos Santos), no Huambo (Angola), no sentido de desenvolver um projecto de criação de um "Centro de Empresas e Tecnologia da UJES". Em Agosto de 2011, a INOVISA apresentou também à Secretaria de Estado para a Ciência e Tecnologia de Angola uma proposta de projecto para a criação de uma Rede de Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo de Base Tecnológica (RTT) em Angola. O objectivo da criação desta Rede passa por difundir e implementar uma política de Transferência de Tecnologia, Inovação e Empreendedorismo em Angola, visando o desenvolvimento e o fortalecimento da transferência do conhecimento científico e tecnológico por meio do apoio às Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) públicas e privadas, a promoção de actividades ligadas ao empreendedorismo de base tecnológica, e o reforço da ligação entre as ICT e o meio empresarial, sendo a INOVISA o parceiro prioritário. A proposta foi aprovada no final de 2011, prevendo-se que as actividades se iniciem em 2012. INOVISA EM MOÇAMBIQUE Em Moçambique, foi assinado em 2010 um protocolo com a Universidade Zambeze (Beira, Moçambique) e solicitado apoio ao IAPD para o desenvolvimento de um projecto similar ao que tem sido desenvolvido em parceira com a Universidade Agostinho Neto. Durante o ano 2011 não houve avanços relativos a este projecto.

16


INOVISA - Relatório de actividades 2011

ANEXOS Anexo 1 Cristina Mota Capitão É licenciada em Engenharia Agronómica no Instituto Superior de Agronomia / Universidade Técnica de Lisboa (ISA / UTL) e é responsável pela área de Empreendedorismo e Incubação de Empresas da INOVISA e pela implementação do projecto RED-ITAA. Tem acompanhado a criação de diversas empresas incubadas e dado apoio à elaboração de candidaturas no âmbito do QREN e do ProDeR. Destaca-se ainda o apoio dado na disciplina de Inovação e Empreendedorismo de mestrados do Instituto Superior de Agronomia e o desenvolvimento de projectos internacionais ligados ao empreendedorismo e desenvolvimento empresarial.

Filipa Sacadura É licenciada em Engenharia Zootécnica pelo Instituto Superior de Agronomia e Faculdade de Medicina Veterinária, da Universidade Técnica de Lisboa (ISA e FMV/UTL). Foi bolseira de investigação no IN+, Centro de Estudos em Inovação, Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento, pertencente ao Instituto Superior Técnico (IST/UTL), onde desenvolveu investigação na área da Inovação, Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo. Actualmente trabalha na INOVISA, sendo responsável pelas áreas de Inovação e Transferência de Tecnologia e Cooperação e Desenvolvimento e pela implementação da REDE INOVAR.

Rita Carvalho É licenciada em Engenharia Agronómica no Instituto Superior de Agronomia / Universidade Técnica de Lisboa (ISA / UTL), estando presentemente a concluir o mestrado em Engenharia Agronómica na mesma instituição. Trabalha na INOVISA desde final de 2010, onde tem desenvolvido actividades nas áreas de Empreendedorismo e Incubação de Empresas e de Transferência de Tecnologia. Tem igualmente acompanhado a elaboração de projectos QREN e PRODER e é responsável pela execução do projecto FOOD I&DT na Alimentaria 2011.

17


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Francisco Macieira É licenciado em Engenharia Agronómica no Instituto Superior de Agronomia / Universidade Técnica de Lisboa (ISA / UTL), estando presentemente a concluir o mestrado em Viticultura e Enologia na mesma instituição e em conjunto com a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Trabalhou na INOVISA em 2011, onde desenvolveu actividades nas áreas de Empreendedorismo e Incubação de Empresas e de Transferência de Tecnologia. Acompanhou igualmente a elaboração de projectos QREN e da RedeRural e esteve responsável pela execução do estudo Prospectivo de I&D para a fileira vitivinícola.

Ana Teresa Vaz Tem o Mestrado em Engenharia Agronómica pelo Instituto Superior de Agronomia / Universidade Técnica de Lisboa (ISA/UTL). Trabalha na INOVISA desde Novembro de 2011, onde tem desenvolvido actividades na área de Empreendedorismo e Incubação de Empresas. É responsável na INOVISA pelos projectos Inovemp e Exportação no sector agrícola e agroalimentar, do programa PRRN – Programa de Rede Rural Nacional. Tem ainda acompanhado diversos projectos internacionais, nomeadamente o projecto RED-ITAA, no âmbito do programa Interreg IV B SUDOE.

Maria Pedro Silva Licenciada em Engenharia Agronómica e mestre no ramo geral de Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia / Universidade Técnica de Lisboa (ISA/UTL), trabalha na INOVISA na área de Transferência de Tecnologia, desde final de 2011. Acompanha a execução do projecto PRODER Rede INOVAR e, neste âmbito, tem desenvolvido actividades integrantes de execução da iniciativa AGROFOOD iTECH, no SIAG 2012.

18


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Anexo 2 Projectos empresariais sediados na INOVISA durante o ano de 2011: arqOUT - empresa de arquitectura paisagista que tem como objectivo o desenvolvimento de estudos e projectos de espaços exteriores públicos e privados, planeamento urbano e ordenamento do território. Como metodologia de trabalho a arqOUT desenvolve a sua actividade com base em princípios como a sustentabilidade, a permeabilidade e a acessibilidade. No âmbito de garantir aos clientes o sucesso do projecto de arquitectura paisagista a arqOUT lança um novo conceito de abordagem do espaço exterior, o JARDIM CHAVE NA MÂO, onde propõe um acompanhamento personalizado da obra desde os primeiros esboços até à sua conclusão. A fim de garantir ao cliente uma assistência permanente, a arqOUT utiliza softwares adequados a cada fase do processo. Inerente à acção da arqOUT está uma constante procura de novos materiais, soluções e linguagens de concepção e construção. A arqOUT aposta na qualidade e inovação com recurso a novas tecnologias e ao desenvolvimento de novos métodos de trabalho. Cooking.Lab - empresa de investigação, desenvolvimento, formação e consultoria na área da gastronomia molecular, que pretende revolucionar o mundo da cozinha, através da conjugação da ciência, inovação e arte e tem como objectivo vir a ser uma referência mundial nesta área. Este projecto é liderado por investigadores em microbiologia, química e cozinha científica. Através da investigação em ingredientes food grade, muitos deles já usados na indústria alimentar, desenvolve novas texturas, formatos e utilizações para aditivos alimentares com vista ao uso em pratos de inspiração em culturas locais, acessíveis a todos à escala global e que permitem experiências gastronómicas surpreendentes com benefícios alimentares acrescidos – Conceito For All. Desenvolve ainda produtos gourmet, aplicações inovadoras de produtos e representa e comercializa em Portugal produtos especializados. Como suporte à utilização destes produtos e técnicas inovadoras, a Cooking.Lab divulga e dá formação na área da gastronomia molecular e faz consultoria a Chefs de cozinha para a realização de projectos pessoais e a empresas para o lançamento de novos produtos. Corevin - empresa que presta serviços especializados no cumprimento de trâmites obrigatórios de regulamentação vinícola. Ao nível tecnológico encontra-se na fase de validação da aplicação de novos instrumentos metrológicos e sensores para maximização da rentabilidade dos stocks de produtos vínicos. Prevê ainda para breve iniciar trabalhos de desenvolvimento de um novo tipo de cuba para vinho, tecnologicamente evoluída (sofisticação ao nível de sensores internos), capaz de criar grande eficiência de gestão e controlo face às normas legais. O parceiro deste projecto será uma das principais empresas nacionais na construção de equipamentos enológicos. Energia Lateral - nasceu em 2007 de um projecto de 2 alunos do ISEG / Universidade Técnica de Lisboa que venceu o concurso ISEG / PME Investimentos para o melhor Plano de Negócios. Esta empresa tem como missão impulsionar a democratização da produção de energia à base de fontes renováveis através de sistemas destinados a auto-consumo. Para isso, desenvolve o estudo, a instalação e a manutenção de soluções tecnológicas inovadoras no domínio de energia eólica, solar e biomassa, fornecendo sistemas de energias renováveis como micro-turbinas eólicas para aplicação em ambiente urbano e semi-urbano (sendo o parceiro tecnológico a Wind Energy Solutions da Holanda) bem como sistemas solares, integrados ou não com biomassa para água quente sanitária e aquecimento central (provenientes do fabricante de referência austríaco Solarfocus). A Energia Lateral tem como sócios um grupo de elementos com vasta experiência nas suas respectivas áreas de especialização nomeadamente em engenharia e controlo ambiental, gestão comercial e jurisdição na área da energia. Engirecursos - empresa de consultoria que centra a sua actividade na elaboração de estudos e projectos em diversos campos da engenharia, com destaque para as áreas do ambiente, recursos hídricos, agricultura, desenvolvimento rural, ordenamento do território e paisagismo. Embora de constituição recente (2002), a equipa da EngiRecursos apresenta já um curriculum significativo, tendo participado em mais de 100 trabalhos nas suas áreas de actividade. A EngiRecursos conta, além da sua estrutura de Quadros, com a colaboração de uma vasta rede de profissionais, provenientes de diversas áreas técnicas e científicas relacionadas com o âmbito das actividades da empresa, o que lhe garante elevada capacidade de resposta às mais diversas solicitações por parte dos clientes e a prestação de serviços de alta qualidade a preços competitivos.

19


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Enofisis – empresa que se dedica, desde em 2006, ao estudo da aplicação da tecnologia de membranas na desalcolização dos vinhos, ou seja um processo inteiramente físico (Nanofiltração), semelhante à Osmose Inversa, mas trabalhando a menores pressões e de forma mais eficiente. Concebeu e levou a cabo, com o financiamento parcial da Agência de Inovação (ADI), o projecto MINUSALCOOL, no qual colaborou o Instituto Superior Técnico e o Instituto Superior de Agronomia, mantendo com o seu Departamento de Enologia uma relação privilegiada na apreciação dos resultados dos trabalhos de investigação que continua a desenvolver. No início de 2010, a empresa entendeu conveniente dar início à prestação de serviços correctivos com recurso à tecnologia desenvolvida, ou seja por processos exclusivamente físicos, para o que converteu a sua unidade laboratorial numa unidade móvel. Fita Preta - empresa portuguesa produtora de vinhos, que produz quantidades limitadas de vinhos de qualidade, com uma identidade própria, dentro de um conceito sofisticado e inovador. Os vinhos dividem-se entre os sofisticados e “trendy” SEXY, a tipicidade e regionalidade dos FITAPRETA, a excentricidade dos PALPIITES; e por último a excelência e exclusividade do PRETA. A sociedade surgiu em 2004, e encontra-se de momento à conquista de novos mercados. Actualmente, exportamos para diversos mercados: Inglaterra, Itália, Bélgica, França, Luxemburgo, Canadá, Noruega, Itália, Finlândia, Angola, Polónia e França. Florestas Sustentáveis - projecto empresarial na área agro-florestal que utiliza as mais modernas técnicas de intervenção e gestão florestal e ambiental, ao serviço da construção e manutenção das infra-estruturas públicas de transportes rodoviários, ferroviários, aeroportuários, de energia e barragens. Green It - empresa com competências nas áreas da engenharia e desenvolvimento sustentável líder em certificação energética e em soluções de produção e gestão de energia. Com a Green It a certificação energética é feita de acordo com a actual lei em vigor sobre certificação energética de edifícios. Interbio - associação sem fins lucrativos, de natureza interprofissional, que nasceu em 2005 para defesa e representação dos interesses dos operadores de agricultura biológica. Pretende ser um interlocutor privilegiado para o desenvolvimento da agricultura biológica e propõe-se lançar acções de promoção, divulgação e defesa das actividades de produção, transformação e de serviços que, em Portugal, assegurem a qualidade e a segurança alimentar, no respeito da sua diversidade e da sua certificada genuinidade. A Interbio integra operadores de todos os sectores da agricultura biológica: produtores, transformadores, acondicionadores, comerciantes, certificadores, técnicos etc. O associativismo interprofissional tem dado, na União Europeia como noutros países, uma contribuição extremamente importante para a elevação do nível de eficiência dos sistemas agroalimentares em geral e de raiz biológica em particular. Por meio destas estruturas de coordenação vertical tem sido possível integrar aspectos antes independentes, como a qualidade e a comercialização, a formação e a investigação, numa estratégia coerente de desenvolvimento da agricultura biológica, que resulta numa maior competitividade e aceitação dos seus produtos. mycosNATURE - centro de investigação e produção de cogumelos e outros fungos, foi fundada em Novembro de 2007. Este projecto corresponde ao início do materializar dos Cogumelos de Alcobaça, projecto anteriormente referenciado em diversas iniciativas nacionais dedicadas ao empreendedorismo. A mycosNATURE tem como principais objectivos a produção e comercialização de micélios de cogumelos e de outros fungos ("spawn", substratos inoculados e kits p/ produção de cogumelos), a produção e comercialização de cogumelos frescos e outros produtos derivados e ainda a realização de I&D, consultadoria e formação na área da microbiologia aplicada, com especial ênfase para os aspectos relacionados com a cultura de cogumelos. Plant Doctors - empresa de consultoria e formação, especializada na área dos espaços verdes em geral, e das plantas ornamentais em particular. O seu grupo de colaboradores conta com uma vasta experiência nas várias áreas do Conhecimento relacionado com a Agronomia, nomeadamente Arquitectura Paisagista, Biologia, Geologia, Química, etc. Conjugando recursos que visam satisfazer todas as necessidades das Organizações / Empresas / Clientes que nos consultam, a Plant Doctors presta serviços que se adaptam a cada uma das problemáticas apresentadas, propondo soluções adequadas a cada caso específico, utilizando as mais recentes técnicas de análise, diagnóstico preciso e concreto de doenças, pragas, carências nutricionais ou qualquer indutor de stress. A Plant Doctors dá formação a empresas de alguma forma ligadas às plantas ornamentais ou jardinagem, que queiram investir na formação dos seus funcionários para um melhor serviço junto do público em geral, ou no desempenho da sua actividade laboral. Planear e/ou acompanhar a construção de espaços verdes, dar aconselhamento técnico, certificar-se do sucesso da instalação de zonas verdes em locais problemáticos a nível edafo-climático é outro dos serviços prestados pela Plant Doctors. 20


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Prosense - empresa vocacionada para a prestação de serviços e consultoria em análise física e sensorial de produtos alimentares e não alimentares. Com uma equipa jovem, constituída por colaboradores qualificados com formação base em engenharia agro-industrial, com competências em análise física e sensorial e experiência em actividades de investigação e desenvolvimento, aposta na constante valorização das suas competências como forma de garantir aos clientes serviços de elevada qualidade. A Prosense apresenta-se como uma solução na elaboração de estudos de análise física e sensorial de apoio ao desenvolvimento industrial de novos produtos, na realização de análise sensorial para avaliação de qualidade de produtos alimentares e não alimentares (painel consumidor, painel semi-treinado e painel treinado), na realização de análise física a produtos alimentares e não alimentares de apoio a desenvolvimento de novos produtos e controlo de qualidade, na determinação das características físicas do produto como a cor, viscosidade ou textura, no treino de painéis de prova qualificados ou de peritos específicos para determinado produto, de acordo com a necessidade do cliente e na realização de acções de formação, gerais e direccionadas, de análise sensorial. Sigmetum – empresa que se dedica ao estudo, experimentação, produção e comercialização de plantas autóctones em Portugal. Surge da necessidade de prestar mais atenção à biodiversidade, ecologia e à sustentabilidade das espécies vegetais em Portugal, na resposta a projectos de arquitectura e outros. A Sigmetum propõe especializar-se na produção e comercialização de plantas autóctones; experimentação e produção de espécies endémicas; aproximação e interacção entre os projectistas e a área de produção de plantas; capacidade de adaptação da produção à especificidade dos projectos; capacidade de identificação e caracterização da vegetação natural de uma determinada zona e possibilidade de produção das espécies seleccionadas; acompanhamento técnico personalizado e consultoria; apoio e execução de planos de plantação, projectos de arquitectura paisagista, requalificação ambiental e recuperação paisagista. Techsuber - empresa start-up de base tecnológica recentemente criada e em fase de desenvolvimento. Esta empresa foi fundada no seguimento de um prémio atribuído pela sociedade de capital de risco Inovcapital a uma ideia de negócio, apresentada pelos actuais sócios da empresa no concurso de ideias "Criatividade Empreendedora", promovido pela Oficina de Transferência de Tecnologia e Conhecimento da Universidade Técnica de Lisboa (OTIC/UTL). A empresa tem como objectivo a produção e comercialização de produtos para revestimento de superfície e mobiliário compostos de madeira, cortiça ou outros materiais. Incluindo a prestação de serviços de consultadoria, apoio tecnológico e formação. UAVision - fundada em Abril 2005 com o objectivo de desenvolver e construir um veículo aéreo não tripulado (UAV) de baixo custo, integrando tecnologias como sejam o controlo de aeronaves, a detecção remota, a gestão de dados e as telecomunicações. Em paralelo, o nosso departamento de detecção remota dedica-se ao fornecimento de serviços para aplicações em agricultura de precisão, monitorização ambiental e gestão das florestas. A UAVision está equipada com câmaras para recolha de fotografia aérea digital em bandas do espectro visível e do infra-vermelho próximo, para a elaboração de mapas de NDVI (normalized difference vegetation index). À aquisição e tratamento da informação proveniente destes sensores montados em plataformas aéreas (pilotadas ou não pilotadas), a UAVision junta ainda a recolha de dados provenientes de sensores terrestres, que fornecem informação sobre a superfície do solo. Wine ID - empresa formada por três enólogos, que faz consultoria enológica de alto valor científico de apoio à produção de vinho. A sua missão passa pela criação de mais-valias em projectos que, utilizando os mesmos recursos, se baseiam em “transformar ideias em vinho!”. Passa ainda pela produção de vinhos a custo, estilo e gama adequados ao conceito e dimensão dos projectos e pela produção de vinhos com “conceito”, que vão ao encontro das necessidades e expectativas dos consumidor alvo e/ou críticos de vinhos. A Wine ID é uma empresa jovem, inovadora, com vasta experiência internacional e nacional com compreensão das “trends” mundiais de estilos de vinhos e que faz a abordagem de “conceito” à produção de vinho e sua viabilidade no contexto mundial. Oferece ainda apoio logístico (laboratório e Back office) para organização e calendarização da produção ao longo do ano, abordagem científica à enologia, viticultura enológica e vinificação e desenvolve a central de meios – da produção à distribuição.

21


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Anexo 3

Organização de Seminários/Workshops/Eventos Nome

Organização

Data

Food I&DT

INOVISA / AIP.FIL

Março

Curso de Especialização em Inovação e Desenvolvimento de Novos Negócios

UAN / INOVISA

Abril

Novas tecnologias em gestão de cadeias de valor

Link / INOVISA / ISA

Maio

Workshop “A Universidade e as Empresas: Inovação, Tecnologia e Desenvolvimento”

UAN / INOVISA

Maio

Controle do teor alcoólico no vinho

Enofisis / INOVISA

Maio

IMBEFI

ISA / INOVISA

Maio

Ordem dos Engenheiros / INOVISA

Setembro

FMV

Outubro

ISLE

ISA / INOVISA

Novembro

Curso de Gestão Ágil de Projectos com SCRUM

INOVISA

Novembro

ISAChallenge – Uma tarde out of the box

AlumnISA / INOVISA

Novembro

Agronomical Engineering Presentation: "Incubation, technology and innovation in a school of agriculture and food." Formação contínua - Gestão de negócio na área das ciências veterinárias

22


INOVISA - Relatório de actividades 2011

Participação em Seminários/Workshops/Eventos Nome

Organização

Data

Plant InterCluster Meeting

PIC / Vegepolys

Maio

4th Global Forum on Innovation and Technology Entrepreneurship

InfoDev

Maio

XXI Encontro da AULP

AULP

Junho

UTEN Trainning Week #3

UTEN / University of Texas

Outubro

GAPI 2.0

IPN / INPI

Outubro

Agribusiness: Estratégias de venda

Vida Rural

Outubro

Vegepolys International Business Event

Vegepolys

Outubro

UTEN Annual Conference

UTEN / University of Austin e Carnegie Mellon University

Novembro

Curso de Formação Profissional “Gerir a PI na empresa”

INPI

Novembro

V Semana Nacional de Business Angels

FNABA

Novembro

Sillicon Valley comes to Lisbon

Beta-i

Novembro

23


INOVISA - Relat贸rio de actividades 2011

Anexo 4 Food I&DT

24


EdifĂ­cio Inovisa Tapada da Ajuda | 1349-017 Lisboa T: +351 213 632 495 | F: +351 213 630 284 E: inovisa@isa.utl.pt | W: www.inovisa.pt

Relatório de actividades 2011  

Relatório de actividades 2011 - INOVISA

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you