Issuu on Google+

EMPRESA DINIZ&CRUZ

desenvolvimento e produção de uma coleção de moda re la t ó r i o d e es t á g i o

ana marques

2013


ana marques

2013


01 introdução


1.1 objetivos de estágio Promoção e desenvolvimento da integração de conhecimento da mestranda; • Interação com a realidade organizacional; • Contacto com o contexto e universo profissionais; • Contacto com a realidade do mercado de Moda nacional e internacional;

1.2 plano de estágio 1ª FASE: Dezembro de 2012 a Fevereiro de 2013 // Departamento de Coleções

• Conhecimento da cadeia de valor da indústria de confeção.

2ª FASE: Fevereiro a Maio de 2013 // Gabinete de Design e Estilismo

ana marques

2013


1.3 metodologias e procedimentos Segundo

Kathryn Best

o processo Iterativo resulta da natureza

não linear dos processos de Design, marcada por muitas linhas de informação cruzadas e, desse modo, difíceis de normalizar (BEST, 2009);

Mihaly Csikszentmihalyi

descreve este processo criativo em

cinco passos.

ana marques

2013

definições de autor


02 empresa de acolimento


2.1 apresentação e história Fundada a 24 de Agosto de 1972 por José Cruz, Fernando Diniz, José Manuel Diniz e José Coutinho; • A primeira coleção foi apresentada em 1973, no Porto; • Sucesso e aceitação geral das primeiras coleções levaram a um aumento gradual da produção e vendas; • Contratação de um técnico Italiano em 1979; • Nascimento da Dalmata em 1982; • Presença do Grupo em vários mercados Europeus: Alemanha, Áustria, Espanha, Bélgica, França, Holanda e Inglaterra

ana marques

2013


03 estado da arte


3.1

caracterização da indústria têxtil


a fileira têxtil portuguesa + 7000 empresas / 95 % PME’s; 85% localizadas na região Norte; 11% exportações nacionais; 3% exportações têxteis e vestuário europeias; 22% emprego na Indústria Transformadora; 8% dos negócios da Indústria Transformadora; 7% da produção da Indústria Transformadora.

características do sector Abertura externa Vocação exportadora

ana marques

2013


principais clientes

principais fornecedores

Espanha + Franรงa + Alemanha

Espanha + Itรกlia + Franรงa

ana marques

2013


análise swot itv nacional Tradição e know how indústria

forças

têxtil; Equipamento e tecnologias moder-

oportunidades

Baixa produtividade da mão-de-

fraquesas

obra; Baixo nível educacional e forma-

nas;

tivo dos recursos humanos;

Apoio de consistentes e desen-

Reduzida dimensão das empresas;

volvidos centros de competências

Baixa terceriarização do tecido

(CITEVE e CITEX);

empresarial;

Proximidade geográfica e cultural.

Indivualismo empresarial.

Nichos de mercado;

Aumento da concorrência inter-

Mercados emergentes;

ameaças

Especialização industrial;

nacional; Falta de atractividade do sector

Têxteis técnicos e funcionais;

para jovens profissionais;

Moda, marcas e distribuição “

Encerramento de cursos superiores

Made in Portugal”.

e declínio da formação profissional especializada.

ana marques

2013


3.2contextualização do grupo no mercado


empresas do grupo

perfil

Diniz&Cruz e Dalmata - mercado nacional

Exporta 72% da sua produção;

Do Homem - mercado Internacional

Presente em vários mercados Europeus (Aleman-

Lourenço e Santos + San Giorgio - lojas multimarca do grupo

ha, Áustria, Espanha, Bélgica, França, Holanda e Inglaterra) e América do Sul (México e Brasil).

principais clientes Patrick Hellmann (mercado russo e alemão); Old England (Reino Unido); Stijn Helsen (mercado belga); Purple Angels (mercado alemão); Chester

and

Peck (México);

Broocks Field (Brasil).

ana marques

2013


concorrência Principal concorrente:

Dielmar

SEMELHANÇAS História e estrutura; Espírito artesão da alfaiataria tradicional; Preocupação em estabelecer uma relação de confiança com cada cliente; Fornecedores.

DIFERENÇA Pontos de venda.

ana marques

2013


3.3definição teórica da marca


o que é a marca? AMA (American Marketing Association) A marca é um nome, termo, símbolo ou uma combinação desses elementos que deverá identificar os bens ou serviços de um fornecedor ou grupo de fornecedores, de modo a diferenciá-los da concorrência (KELLER, 2005). A chave para criar uma marca é encontrar um nome, logotipo, símbolo ou outro atributo que identifique o produto ou serviço, e o diferencie dos restantes.

Walter Landor Defende que o design pode mesmo ser entendido como uma forte ferramenta de marketing em que os produtos são produzidos nas fábricas, mas as marcas são criadas nas mentes dos consumidores.

Wally Ollins A disciplina do branding envolve estratégia, design, gestão e todos os elementos que constituem uma marca. Pode ser definido como o conjunto de ações ligadas à administração das marcas. Essas ações transportam as marcas para além da sua natureza económica, passando a fazer parte da cultura e influenciando a vida dos indivíduos. É um termo que está associado à marca no seu todo e não só à questão visual (OLINS, 1995). ana marques

2013


gestão de marcas - branding de emoções O que é o Branding? •

Construção e gestão de uma marca junto do seu consumidor.

Nova economia orientada para o consumidor (GOBÉ, 2002);

• Marca emocional (GOBÉ, 2002);

• Marca como experiência:

• Experiência sensorial - 5 sentidos;

• Constante adaptação e reivenção das marcas - construir relacionamentos;

• Brand DNA // Neuromarketing + Neurobranding Veículo de estudo do funcionamento do cérebro humano no comportamento do consumidor.

ana marques

2013


criação de marcas - a arquitectura da marca Toda e qualquer organização necessita de criar uma estrutura em que as suas marcas e produtos se possam apoiar e relacionar entre si. O autor

Wally Olins denomina esta estrutura de Arquitetura da Marca, a qual

deverá ser clara, consistente e de fácil compreensão.

corporativa

endossada

multimarca

Existe um único nome e sis-

Marca principal + submarcas

Existência de numerosas marcas

tema visual para toda a marca e

A empresa detém uma varie-

individuais que, à partida, não

os seus produtos.

dade de marcas em que cada

têm nenhuma relação entre

A empresa é a marca.

uma está associada à marca

elas.

principal e ao seu estilo visual.

ana marques

2013


a identidade visual e a sua import창ncia

ana marques

2013


3.4

Diniz&Cruz: a marca


estrutura do grupo

multimarca

endossada

comunicação Soluções Low-cost; Ausência de Manual de Identidade Visual;

Poucos suportes.

ana marques

2013


3.5desenvolvimento e

produção de uma coleção de moda


cadeia global de fornecimento

Compreende as várias empresas interligadas e processos logísticos que interagem desde o fornecimento de matérias-primas até à entrega de produto acabado ao consumidor final, bem como todos os fluxos de materiais, de informação e fluxos financeiros envolvidos. Coulcil of Supply Chain Management Professionals, 2006.

ana marques

2013


sourcing na cadeia têxtil e de moda

1 2 3

Desenvolvimento do produto entre comprador e o departamento de design da empresa fornecedora

Seleção de amostras já existentes nos showrooms dos fornecedores

Desenvolvimento de uma ficha técnica pelo retalhista (comprador)

ana marques

2013


tipos de fornecedores e processos de compra

fabricantes directos

grossistas

agentes

importadores indirectos

traders ou buying houses

escrit贸rios de sourcing

ana marques

2013


criação de uma coleção de moda Pesquisa de tendências;

• Elementos de Design: SILHUETA, LINHAS e TEXTURA;

• Principios de Design: REPETIÇÃO, RITMO, GRADAÇÃO, RADIAÇÃO, CONTRASTE, HARMONIA e EQUILÍBRIO;

• Estudo de Mercado;

• Identificar o consumidor (estilo de vida e influências socioeconómicas);

• Criatividade vs Funcionalidade;

Uma coleção de vestuário não é

apenas uma experiência visual,

Feiras da especialidade - Matérias primas.

mas também tátil e sensorial. Jones, 2005. ana marques

2013


3.6

Diniz&Cruz: processos de forncecimento e sourcing


processos de compra

fornecedores

agentes

Borghetti&Bullow (Alemanha e Áustria)

Lãs

Algodões

Vitale Barberis Canonico

Sondrio

Loro Piana

dragoni

Cerruti

duca visconti

Angelico

brisbane moss

Quaregna

girmes

Di Pray

Cap Azul (Espanha)

Paulo

Terry Finney Agencies (Reino Unido) Dominique Wagner (França) Beer Agenturen (Holanda) Modeagentur Lichtenstein Gmhb (Suiça)

ana marques

de

Camisaria Oliveira

monti

Linhos

albini

Ormezanno

thomas mason

bellora

vale brembana

seidra

mileta

2013


coleções produzidas Diniz&Cruz ACESSÓRIOS (baixos de gola, botões, forros) Dalmata CAMISARIA GRAVATAS

processo de preparação coleção 1. Pesquisa de tendências 2. Visita a feiras da especialidade 3. Realização de cartazes de amostras 4. Envio dos cartazes para cada agente

ana marques

2013


04 participação em projectos


4.1 projecto 1:

etiqueta+packaging camisas Do Homem Diniz&Cruz


processo criativo


soluçþes finais


4.2projecto 2:

bot천es, gravatas e merchandising Diniz&Cruz


4.3projecto 3:

showroom - Diniz&Cruz


4.4projecto 4:

etiqueta - Stijn Helsen


05 activação futura da marca - propostas


5.1 manual de identidade corporativa


5.2comunicação online


sites da marca


proposta da aluna


5.3pontos de venda e

linhas de produto


1 2 3

CRIAÇÃO DE LOJA PRÓPRIA

AGREGAÇÃO DA MARCA dalmata ÀS LOJAS MULTIMARCA DO GRUPO

CRIAÇÃO DE LINHAS DE PRODUTO Dalmata •

linha mais casual Casual Luxe

Do Homem • Classic • Lighthearted • Tailored

ana marques

2013


06 em síntese • • •


• • • o setor EVOLUÇÃO, DIVERSIFICAÇÃO, SEGMENTAÇÃO E SOFISTICAÇÃO DA IT; GAMAS DE PRODUTOS DIFERENCIADOS; MULTIPLICAÇÃO DAS MATÉRIAS-PRIMAS + DIFERENCIAÇÃO TECNOLÓGICA; IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO EMOCIONAL ENTRE MARCA E CONSUMIDOR.

• • • o estágio EXPERIÊNCIA ENRIQUECEDORA; CONTACTO COM O MEIO PROFISSIONAL; CONHECIMENTO DO PROCESSO DE CRIAÇÃO DE UMA COLEÇÃO DE MODA; APRENDIZAZEM VASTA E CONTÍNUA EM NOVAS ÁREAS DO DESIGN E MODA.

ana marques

2013


Defesa apresentação anam(final)