Page 1

faap memórias reveladas

FUNDAÇÃO armando alvares penteado memórias reveladas 1947-2010


1947 1957 o homem e seu sonho man and his dream

12


A FAAP nasceu de um sonho. No início do século passado, Armando Alvares Penteado, filho de um próspero empresário e cafeicultor, vivia intensamente a efervescência cultural de sua época. Na São Paulo que se modernizava, ele se dedicava ao desenho, à pintura e à escultura. Amante das artes, Armando também era um apaixonado pela tecnologia, em especial automóveis, aviões e balões. Casado, mas sem herdeiros, decidiu deixar parte de seu patrimônio para a criação de uma escola de belas artes e um museu. Seu testamento, escrito à mão em cinco folhas de papel almaço, as duas faces, contendo nove páginas, foi assinado em 23 de abril de 1938 e aberto em 4 de fevereiro de 1947. Nele, Armando designava a venda e aluguel de casas e terrenos para que fosse edificada “uma Eschola de Bellas Artes, compreendendo Pintura, Esculptura, Decoração e Architetura, com uma Pinacoteca para a exposição de quadros originais, assim como cópias em oleogravuras das obras-primas, que hoje se exprimem com grande perfeição”. Deixou também verbas para a melhoria da Escola Politécnica de São Paulo. Assim, mesmo após a morte, aos 63 anos, as grandes paixões de Armando, a arte e a tecnologia, continuariam a ser incentivadas por ele. A tarefa coube à sua esposa, Annie, que deu continuidade ao sonho e criou a Fundação Armando Alvares Penteado. Estava dado o primeiro passo – de muitos outros que seriam necessários – para o que se transformaria em uma das maiores instituições de ensino, exibição e desenvolvimento de arte e cultura do Brasil.

FAAP was a dream come true. Early last century, Armando Alvares Penteado, the son of a prosperous businessman and coffee planter, experienced the cultural effervescence of those days with great intensity. In a modernizing São Paulo, he was dedicated to drawing, painting, and sculpting. A lover of arts, Armando was also passionate about technology, particularly automobiles, airplanes, and balloons. A married man without heirs, he decided to leave part of his estate for the creation of a fine arts school and a museum. His will, handwritten on five foolscap sheets folded in half, front and back, totaling nine pages, was signed on April 23, 1938, and opened on February 4, 1947. Armando used it to designate the sale and rent of houses and land to build a “School of Fine Arts, comprehending Painting, Sculpting, Decoration, and Architecture, with an Art Gallery for the exhibition of original paintings, as well as lithograph copies of the masterpieces, expressed to perfection today.” He also left funds for the improvement of the São Paulo Polytechnic School. So, even after his death at 63, Armando’s great passions, art and technology, would continue to benefit from his incentives. The task was performed by his wife, Annie, who afforded continuity to the dream and created the Fundação Armando Alvares Penteado. It was the first of many other necessary steps towards that which would become a major institution for teaching, exhibiting, and developing art and culture in Brazil.

13


Armando Alvares Penteado nasceu em Santa Cruz das Palmeiras em 31 de outubro de 1884, e morreu em São Paulo, em 27 de janeiro de 1947 Foto: Coleção Rubens Fernandes Jr Armando Alvares Penteado was born in Santa Cruz das Palmeiras on October 31, 1884, and died in São Paulo, on January 27, 1947 Photo: Rubens Fernandes Jr’s collection

14


o homem

the man

armando Alvares Penteado pertencia a uma das famílias de maior prestígio do Brasil do século XIX. Era filho de Antônio Alvares Penteado, um grande cafeicultor do interior paulista, pioneiro em utilizar máquinas agrícolas para aumentar a produtividade e um dos primeiros fazendeiros a substituir a mãode-obra escrava por colonos europeus. Do papa, Antônio recebeu o título de conde e, além de lidar com café, criou uma empresa têxtil, a Fábrica de Aniagens Santana, no bairro paulistano do Brás. Na fábrica, ergueu um tea­tro onde aconteciam espetáculos para os operários. Criou também o Teatro Santana, localizado na rua Boa Vista, referência em artes cênicas e música em uma São Paulo anterior ao Teatro Municipal. A cidade crescia rapidamente e o número de casas bancárias e comerciais se multiplicava. Faltava mão-de-obra especializada neste período de franca industrialização. Consciente dessa demanda, Antônio Alvares Penteado fundou, em 1912, a primeira escola profissionalizante do país, a Escola de Comércio, posteriormente construída em sede própria no Largo de São Francisco. O conde teve cinco filhos e filhas. Os homens, Sílvio e Armando, herdaram o espírito vanguardista e empreeendedor do pai e seu gosto pelas artes. Sílvio, o mais velho, foi o primeiro homem a ver São Paulo do alto de um balão, em 1905. Dois anos antes foi o responsável por trazer, juntamente com Antônio Prado Júnior, um dos primeiros automóveis à cidade. Armando estudou na Inglaterra e falava fluentemente inglês, francês e italiano. Alternava períodos em Paris com meses em São Paulo, onde podia ser encontrado em seu ateliê na rua Ceará, onde pintava, desenhava e esculpia, ou na oficina localizada em um terreno na rua Alagoas, na qual se dedicava à mecânica, estudava fonografia e fazia projetos de aviões. Era sócio do aeroclube da França, e uma de suas aeronaves participou da exposição do Grand Palais em Paris, em 1908. Entre seu círculo de amigos estava o pai da aviação, Alberto Santos Dumont.

ARMANDO ALVARES PENTEADO belonged to one of the most prestigious families in 19th Century Brazil. He was born to Antônio Alvares Penteado, a major coffee planter in inner São Paulo State who pioneered the use of agricultural machines to increase productivity and took a head start in replacing slave labor with European colonists. From the Pope, Antônio was given the title of Count and, besides dealing with coffee, he created a small textile company, the Santana Burlap Factory, in the São Paulo City district of Brás. Within the facilities, he built a theater where plays were staged for the workers. He also created the Teatro Santana, located on the Rua Boa Vista, a reference in scenic arts and music in a São Paulo that was yet to have the Teatro Municipal. The city was growing fast, with thriving banking and commercial houses. Skilled labor was scarce in those days of thrilling industrialization. Well aware of this demand, Antônio Alvares Penteado starts the first professional training school in the country in 1912, the Escola de Comércio, which later occupied a building of its own at the Largo São Francisco. The count had five children. Sílvio and Armando inherited their father’s pioneering and entrepreneurial spirit as well as taste for the arts. Sílvio, the eldest, was the first man to look down at São Paulo from a soaring air balloon, in 1905. Two years earlier, together with Antônio Prado Júnior, he had been responsible for bringing one of the first automobiles to the city. Armando studied in England and spoke fluent English, French, and Italian. He took turns between Paris and a few months in São Paulo, where he could be found painting, drawing, or sculpting in his studio of the Rua Ceará, or in the workshop of the Rua Alagoas, where he dedicated to mechanics, studied photography and designed aircraft. He held a membership in the air club of France, and one of his aircraft participated in the 1908 Exhibition at the Grand Palais, Paris. His circle of friends included the father of aviation, Alberto Santos Dumont.

15


16


Armando Alvares Penteado passeia por São Paulo no automóvel trazido por seu irmão Sílvio e por Antônio Prado Júnior em 1903, um dos primeiros a circular pela cidade Armando Alvares Penteado on a driving tour of São Paulo in the automobile brought by his brother Sílvio and by Antônio Prado Júnior to the city in 1903, one of the very first ones around

GOSTO PELA ARTE Embora tenha estudado em Londres, era na Paris do início do século XX que Armando Alvares Penteado podia usufruir da vanguarda da arte na cidade que era o centro do mundo artístico e intelectual. Na Belle Époque, a arte moderna florescia em bulevares, cafés e exposições como as de Picasso e Matisse, ou nas peças teatrais e filmes estrelados por Sarah Bernhardt. O jovem Armando frequentou a École des Beaux Arts na França e, no Brasil, estudou arquitetura na Escola Politécnica. Com a morte do pai, Antônio, em 1912, Sílvio assume os negócios da família Penteado e Armando trata de consolidar o patrimônio imobiliário, dividindo-se periodicamente entre São Paulo e Paris. Casado com a francesa Annie, Armando não tem herdeiros. O casal, porém, compartilha do mesmo amor à arte e do sonho de construir uma escola de belas artes em São Paulo, e Armando chega a fazer um projeto do que seria o prédio da escola, onde deveriam ser administrados cursos de pintura, escultura, decoração e arquitetura.

Foto do início do século XX. Em pé: Germaine Penteado (esposa de Sílvio Penteado); Armando Alvares Penteado; Antônio Prado Júnior e Alberto Santos Dumont. Sentados, Eglantina Penteado e Sílvio 2Penteado, irmãos de Armando Fotos: Coleção Rubens Fernandes Jr

Early 20th Century photograph Standing: Germaine Penteado (Sílvio Penteado’s wife); Armando Alvares Penteado; Antônio Prado Júnior and Alberto Santos Dumont. Sitting: Eglantina Penteado and Sílvio Penteado, Armando’s siblings Photos: Rubens Fernandes Jr’s collection

A taste for art Though he had studied in London, it was in early 20th Century Paris that Armando Alvares Penteado could enjoy the avantgarde of art in a city that was central to the artistic and intellectual world. In the Belle Époque, modern art flourished in boulevards, cafés, and exhibitions, such as Picasso’s and Matisse’s, or in the theater plays and films starred by Sarah Bernhardt. Young Armando attended the École de Beaux Arts in France and, in Brazil, he studied architecture at the Escola Politécnica. As his father died, in 1912, Sílvio takes up the Penteado family businesses and Armando strives to consolidate the real estate assets, dividing his life between periods in São Paulo and periods in Paris. Married to a French woman named Annie, Armando does not have any heirs. The couple, however, shares the same love for art and the dream of building a school of fine arts in São Paulo and Armando starts a project of what the school building would be, where painting, sculpting, decoration and architecture classes were to be taught.

17


18

A


FA o sonho

A

fundação armando alvares Penteado

Quando Armando Alvares Penteado faleceu, em 27 de janeiro de 1947, havia deixado um testamento que instituía a criação de uma fundação para que seu sonho de uma Escola de Belas Artes seguisse adiante. A abertura do testamento ganhou as manchetes dos jornais da época. “O testamento do senhor Alvares Penteado é espelho do seu espírito público, dedicado a um grande ideal. Terrenos e propriedades que deverão ser vendidos pelo governo, para a construção do Museu e Escola de Belas Artes”, dizia a reportagem do Diário de São Paulo em 6 de fevereiro de 1947. Segundo o documento, parte dos bens deveria ser vendida para que o prédio da Fundação fosse erguido em um terreno que compreendia as ruas Alagoas, Itápolis e uma via sem nome. Em seguida, a Fundação seria mantida por meio de aluguéis de cinco imóveis deixados para essa finalidade. Não era a primeira atitude filantrópica dos Alvares Penteado. Meses antes do falecimento de Armando, a família havia doado a Vila Penteado, provavelmente a mais bela casa da cidade de São Paulo na época, para a Universidade de São Paulo, a fim de que fosse instalada a faculdade de arquitetura. Também foi uma maneira de preservar um dos endereços históricos mais importantes da cidade. Na época em que o testamento foi aberto, José Carlos de Macedo era o interventor nomeado para o governo do Estado de São Paulo, e quem realizou as primeiras disposições para iniciar o projeto. O irmão mais velho de Armando, Sílvio, tornou-se o primeiro presidente da Fundação Armando Alvares Penteado. Na diretoria, estavam a viúva de Armando, Annie, Clóvis Soares de Camargo, Antonio Cintra Gordinho e Eurico Sodré. A pedra fundamental do edifício foi lançada em 2 de setembro de 1948. Com isso, a FAAP começava a se tornar realidade. Instalação dos vitrais no hall de entrada

Stained glass window installation in the entrance hall

the dream

When Armando Alvares Penteado died on January 27, 1947, he had left provisions in his will to establish a foundation that would make his Fine Arts School dream come true. The opening of the will made the headlines. “Mr. Alvares Penteado’s will mirrors his public spirit, dedicated to a major ideal. Land and properties that will have to be sold by the government for the construction of the Fine Arts Museum and School,” said the February 6 report in the Diário de São Paulo that year. According to the document, part of the estate should be sold that the Fundação building be erected on a land plot comprehending the Alagoas and Itápolis streets plus another nameless. Then, the Fundação would be maintained by five real estate rental monies set aside for that specific purpose. It was not the Alvares Penteado’s first philanthropic attitude. Months before Armando’s passing, the family had donated the Vila Penteado, probably the most beautiful house in the city of São Paulo at the time, to the Universidade de São Paulo as facilities for the Faculdade de Arquitetura. It was also one way to preserve a major historical site in the city. When the will was opened, José Carlos de Macedo was the trustee appointed to the São Paulo State administration and the one who took the first actions to start the project. Armando’s elder brother, Sílvio, became the first president of the Fundação Armando Alvares Penteado. The board included Armando’s widow, Annie, Clóvis Soares de Camargo, Antonio Cintra Gordinho e Eurico Sodré. The building’s milestone was set on September 2, 1948. With that, FAAP started to become a reality.

19


20


n i a mulher

his wife

annie

O sonho era de Armando Alvares Penteado, mas, segundo os depoimentos daqueles que participaram efetivamente da construção desse projeto, uma pessoa foi fundamental para que ele se tornasse realidade: Annie, esposa de Armando. Quando o primeiro presidente da Fundação, Sílvio Alvares Penteado, morreu, em 1956, ela assumiu o posto. Não fosse o seu papel determinante em levar adiante o desejo do marido, é provável que a Fundação tivesse sido extinta ou passada às mãos do governo estadual. Annie, porém, não estava sozinha nessa empreitada. Contou com a força de uma amiga e companheira de todas as horas, Celia Scarpa Comenale. Juntas, Annie e Celia encararam o desafio de levar adiante a concretização da FAAP. Uma das maiores conquistas de Annie na presidência da Fundação foi negociar a vinda das obras de arte do MASP e os cursos da Escola de Arte, que ficavam no prédio dos Diários Associados, no centro de São Paulo, para o prédio da FAAP. O convênio entre a FAAP e o Museu de Arte de São Paulo, representados respectivamente por Annie Alvares Penteado e Assis Chateaubriand, foi assinado em dezembro de 1957. Com isso, o MASP levou para a Fundação seus cursos, que já existiam há dez anos, e sua importante coleção. Um dos motivos que levaram Chateaubriand a concordar com a ida do acervo artístico para a FAAP foi a falta de segurança a que as obras estavam expostas no prédio dos Diários Associados. Além de abrigar os jornais de Chatô, o edifício era comercial e estava lá a cinemateca, que já havia sofrido três incêndios. A viúva Annie assumiu a presidência da FAAP em 1956

Widow Annie presided over the FAAP as of 1956

It was Armando Alvares Penteado’s dream, but, according to statements by those who effectively participated in the development of that project, one person played a crucial role to make it come true: his wife Annie. When the first president of the Fundação, Sílvio Alvares Penteado, died in 1956, she took the chair. If it were not for her leading role in seeing that her husband’s desire was carried forward, the Fundação was likely to have been extinguished or passed to State Government control. Annie, however, was not alone in her endeavors. She could count on a friend and companion of all times, Celia Scarpa Comenale. Together, Annie and Celia faced the challenge of bringing forth the FAAP. One of Annie’s major accomplishments ahead of the Fundação involved negotiations towards bringing works of art kept in MASP and Escola de Artes course programs that were held at the Diários Associados building to the FAAP building. The agreement between FAAP and the São Paulo Museum of Art, respectively represented by Annie Alvares Penteado and Assis Chateaubriand, was signed in December 1957. As a result of that, MASP moved its courses, which had been in existence for ten years, to the Fundação, and moved its important collection too. One of Chateaubriand’s reasons to agree with the art collection move to FAAP was the precarious security for the pieces in the Diários Associados building. Besides housing Chatô’s newspapers, the building was commercial and also kept the movie collection, which had already been through three fires.

E 21


22


a realização

Faap

p

A FAAP começa a ser erguida tijolo a tijolo. As obras do edifício-sede, na rua Alagoas, ultrapassaram o primeiro período da sua história – de 1947 a 1965 – sem conclusão. Em quase duas décadas, apenas 50% do prédio estava pronto. O térreo, que abrigava dois salões para exposições, precisava ser finalizado, assim como o subsolo (onde se instalaram os ateliês e as salas de aula). O primeiro andar ainda estava em fase de construção. A fachada precisava de acabamento e não existiam as colunas. Ao fundo, havia um matagal. Na frente, um jardim precário. Era nesse ambiente, que mais parecia uma chácara, que as aulas eram dadas e as exposições aconteciam. O motivo: não havia dinheiro suficiente para terminar o projeto. Armando acreditava que sua herança seria suficiente para construir e manter a Fundação. Não foi. Ele havia deixado ações da Companhia Paulista de Estradas de Ferro e parte do dinheiro para a Fundação. Os aluguéis de cinco prédios no Centro tinham a renda dividida entre a Fundação e a Politécnica da USP. No entanto, em 1951, o valor dos aluguéis no país foi congelado por um decreto do presidente Getúlio Vargas. Os imóveis ficavam em regiões valorizadas da cidade, como a Praça Patriarca e as ruas Barão de Itapetininga e 24 de Maio, mas o valor arrecadado tornouse insuficiente. Diante dessa situação, era preciso achar uma saída para levar o sonho adiante.

Atual entrada do edifício-sede

Current entrance to the main building

the dream come true FAAP starts to be built brick by brick. Construction of the main building on Rua Alagoas remained unfinished for the length of its first period – from 1947 to 1965. In nearly two decades, only 50% of the building was ready. Housing two exhibition halls, the ground floor was yet to be finalized, as well as the underground floor (where studios and classrooms were located). The first floor was still under construction. The façade needed finishing and the columns were not there. In the backyard, a thicket thrived. In the front yard, a precarious garden. It was in this ranch-like setting that classes were taught and exhibitions were made. The reason: there was not enough money to finish the project. Armando believed his inheritance would suffice to build and maintain the Fundação. It didn’t. He had left shares of the Companhia Paulista de Estradas de Ferro and part of the money for the Fundação. Rental monies from five downtown buildings were divided between the Fundação and Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. However, in 1951, rental values were frozen in the country by a decree issued by president Getúlio Vargas. Those buildings were located in high value areas of the city, such as the Patriarca square and the Barão de Itapetininga and 24 de Maio streets, but the revenues were insufficient. In face of that situation, a solution was still needed to make the dream come true.

23


1947 u Aos 63 anos, Armando Alvares Pen­teado

morre em 27 de janeiro, antes da concretização do seu sonho: a criação de um grande museu e de uma escola de artes. Em seu testamento, aberto em 4 de fevereiro, deixou propriedades, terrenos e ações. Ele acreditava que seus bens seriam suficientes para custear as obras e manter o Museu e a Escola de Belas Artes. O sonho é compartilhado com a esposa, Annie. Nasce a Fundação Armando Alvares Penteado, que tem como primeiro presidente o irmão mais velho de Armando, Sílvio. Annie integra a diretoria. u At 63 years of age, Armando Alvares Penteado dies on January 27, before accomplishing his dream: to create a great museum and a school of arts. In his will, opened on February 4, he left properties, land and stock. He believed his estate would suffice for the construction and maintenance of the Fine Arts Museum and School. The dream is shared with his wife, Annie. The Fundação Armando Alvares Penteado is thus born, initially chaired by Armando’s elder brother, Sílvio. Annie is a board member.

u O conceituado arquiteto francês Auguste Perret dá sugestões para a conclusão do projeto do prédio, que havia sido desenhado por Armando Alvares Penteado. u Renowned French architect Auguste Perret makes suggestions to conclude the building project, originally designed by Armando Alvares Penteado.

24

Trecho do jornal Diário de São Paulo, com reportagem sobre o testamento de Armando Alvares Penteado Excerpt from the Diário de São Paulo newspaper, with a report on Armando Alvares Penteado’s will

“Donations made in favor of the arts and culture are an unprecedented example. DEDICATED TO A MAJOR IDEAL, MR. ALVARES PENTEADO’s WILL MIRRORS HIS PUBLIC SPIRIT Land and properties are to be sold by the government for the construction of a Fine Arts Museum and School”


O projeto foi [...] esboçado pelo seu doador. Dele é o projeto do prédio após a escolha pessoal do terreno. Em sua perspectiva, há já conjunção das linhas clássicas e modernas, de uma pureza de estilo que mostra a possibilidade da coordenação do novo e do velho no plano arquitetural, constituindo assim esplêndida lição aos grupos mais extremados das duas escolas [...]. O belo edifício abrigará as valiosas coleções do Museu de Arte dos Diários Associados, e do Museu de Arte Moderna (MAM), fundado pelo sr. Francisco Matarazzo Sobrinho e pela sra. Yolanda Penteado Matarazzo. Reportagem do jornal Diário de São Paulo em 02/09/1948, revelando que já havia entendimentos para que o futuro prédio da FAAP abrigasse obras do MASP, fundado por Assis Chateaubriand em 02/10/1947. Embora o MAM também ficasse no prédio dos Diários Associados, a parceria com a família Matarazzo não se concretizou

The project was […] drafted by the donor. His is the building design after his personal choice of the land. In his perspective, classic and modern lines intertwine, in a pure style that reveals the possibility of coordinating old and new on the architectural plan, in a splendid lesson to the more obstinate extremes from both schools […]. The beautiful building will house the valuable collections of the Museu de Arte dos Diários Associados and the Museu de Arte Moderna (MAM), founded by Mr. Francisco Matarazzo Sobrinho and Mrs. Yolanda Penteado Matarazzo. News article at the Diário de São Paulo newspaper on September 2, 1948, revealing that there had been previous understanding towards having the future FAAP building house the oeuvres from MASP, founded by Assis Chateaubriand on October 2, 1947. Though MAM was also located at the Diários Associados building, the partnership with the Matarazzo family did not come into being

25


1948 u 29 de abril

A viúva Annie, o conde Sílvio Alvares Penteado, primeiro presidente da FAAP, e engenheiros entregaram à prefeitura de São Paulo o projeto para a construção do Museu de Arte, que ocuparia uma área de 18 mil metros quadrados entre as ruas Itatiaia, Itápolis e Alagoas. Estava prevista ainda a construção, em um terreno anexo, da Escola de Aperfeiçoamento Artístico. u April 29 Together with Count Sílvio Alvares Penteado, FAAP’s first president, widow Annie and engineers turn in to the municipality of São Paulo the building plans for the Art Museum, which would occupy an 18 thousand square meter area between Rua Itatiaia, Rua Itápolis and Rua Alagoas. They also included the annex construction of an Artistic Enhancement School.

u 2 de setembro

Lançamento da pedra fundamental para a construção da Escola e Museu de Artes. Entre os presentes estavam o governador Adhemar de Barros, o prefeito Milton Improta, o conde Sílvio A. Penteado, a viúva Annie, autoridades e diversos artistas e intelectuais, como Flávio de Carvalho e Oswald de Andrade. Isso revela o grau de envolvimento da família Penteado no mundo político, empresarial e artístico da época. Orçadas em 40 milhões de cruzeiros, a previsão inicial era de que as obras fossem concluídas em 3 ou 4 anos. u September 2 The founding stone is set to build the Art Museum and School. On attendance were governor Adhemar de Barros, mayor Milton Improta, Count Sílvio A. Penteado, widow Annie, officials and various artists and intellectuals, including Flávio de Carvalho and Oswald de Andrade, which shows how involved the Penteado family was with the political, business and artistic realms of that time. Estimated at 40 million cruzeiros, civil works were expected to be complete within 3 or 4 years.

Como governador do Estado, sinto uma grande emoção neste momento em que são plantadas as primeiras sementes de uma árvore dadivosa e pródiga, cujos frutos permitirão a tão necessária alimentação espiritual à mocidade paulista e brasileira. Para um empreendimento desta natureza, palavras não há que traduzam o agradecimento do povo bandeirante e mesmo de todo o Brasil, pois o que a Escola de Belas Artes e o Museu de Arte proporcionarão à cultura será extensivo a todo o país, porquanto a arte não respeita fronteiras, vence-as todas desde que pessoas como d. Lili Penteado se prontifiquem a ajudá-la. Poderão a Fundação Alvares Penteado e essa dama desprendida e idealista, contar com o apoio, na medida do possível, do governo paulista para realizações como essa, que caracteriza perfeitamente as pessoas que se encontram à sua frente. Adhemar de Barros, governador do Estado de São Paulo, em entrevista ao jornal Diário de São Paulo, em 30/04/1948 As State Governor, I am deeply moved now, when the first seeds are sown to a prodigal and bountiful tree, whose fruit will enable the much needed spiritual nourishment to the youth of São Paulo and Brazil. For an enterprise of this nature, words do not suffice to translate the appreciation of our people, both locally and nationwide, because the Fine Arts Museum and School’s contribution to culture shall extend to the entire country, for art trespasses all borders, provided there are people like Ms. Lili Penteado willing to help. The Fundação Alvares Penteado and this plain and idealistic lady may count on whatever feasible support the São Paulo state administration can provide to endeavors like this one, which perfectly reflects the people behind it. São Paulo State Governor Adhemar de Barros in an interview to the Diário de São Paulo newspaper on April 30, 1948

26


Como presidente da Fundação Armando Alvares Penteado, cumpre-me saudar e agradecer a honrosa presença de Vv. Excias. a este ato solene de colocação da pedra fundamental do Museu de Belas Artes. Foi, sem dúvida, uma inspiração feliz de meu saudoso e pranteado irmão Armando, essa de destinar a maior parte de seus haveres a uma grande obra de arte e de cultura. Numa época em que a concepção materialista da vida parece primar sobre todas as demais, constitui esse legado um nobilitante exemplo de idealismo. Foi-me dado ouvir duvidosas reflexões sobre a oportunidade de semelhante instituição em nossa terra. Opinariam uns pela construção de hospitais, outros, pela de escolas profissionais. Apenas ouvidam que tais realizações mais competem aos poderes públicos, ou aos industriais. Sílvio Alvares Penteado, irmão de Armando e primeiro presidente da FAAP, em entrevista ao jornal Diário de São Paulo, em 30/04/1948

As president of the Fundação Armando Alvares Penteado, I am pleased to acknowledge the distinguished guests to the solemn inauguration of this founding stone for the Fine Arts Museum. Undoubtedly, it was my beloved late brother’s fortunate inspiration to will most of his estate for a major work of art and culture. In a time when materialistic concepts of life seem to prevail over any other, this legacy is but a noble example of idealism. Doubtful reflections on the timeliness of such institution in our land have come to my ears. Some would rather hospitals were built, others would rather professional training schools were brought into existence. They are oblivious, however, that those endeavors are in the realm of public authorities, or industrialists. Armando’s brother Sílvio Alvares Penteado, the first FAAP president, in an interview to Diário de São Paulo newspaper on April 30, 1948

Se para São Paulo e Brasil o dia de hoje se reveste de grande importância, para mim não há termo que o qualifique. Minha alegria é indizível, porque hoje foi realmente iniciada a primeira etapa para a concretização de um desejo de meu falecido esposo. O compromisso que assumi de construir o Museu e a Escola de Belas Artes, apesar das dificuldades arrostadas por mim, está sendo cumprido. Dentro de três a quatro anos, São Paulo terá essa magnífica demonstração de cultura e capacidade realizadora do seu povo. Sra. Annie Alvares Penteado, esposa de Armando Alvares Penteado, em entrevista ao jornal Diário de São Paulo, em 30/04/1948

While the day is vested in great importance for São Paulo and Brazil, there are no words to qualify it for me. My joy is unspeakable, because today the first step towards accomplishing my late husband’s desire is taken. Despite all difficulties therein, my commitment to building the Fine Arts Museum and School remains. In a matter of three or four years, São Paulo will have this magnificent demonstration of its people’s capacity for culture and fulfillment. Armando Alvares Penteado’s wife, Mrs. Annie Alvares Penteado, in an interview to Diário de São Paulo newspaper on April 30, 1948

27


28

28


29

29


1950 u Apesar da pedra fundamental ter si-

do lançada em 1948, segundo o ex-diretor tesoureiro da FAAP, Roberto Pinto de Souza, as obras de fato só começaram em 1950. Para dar início à empreitada, foi vendido um dos prédios deixados por Armando. u Though the founding stone was set in 1948, former FAAP chief treasurer Roberto Pinto de Souza informed that construction works only started in 1950. A building left by Armando was sold to that end.

O projeto original da Escola de Belas Artes e do Museu de Arte estava dividido em três partes: ‘No plano superior seriam instaladas pinacoteca, biblioteca e exposições permanentes. Na parte inferior, escolas de artes plásticas em geral, com capacidade para até 2 mil alunos. Todo revestido em mármore, inclusive nas escadarias. Estava prevista a abertura de 12 salas, medindo 180 metros quadrados cada uma […]. O objetivo da Fundação é congregar todas as atividades artísticas já existentes em São Paulo e as que forem criadas em um só grande centro, assim como as obras que se encontram dispersas’. Reportagem em jornal não identificado, atribuído ao início da década de 1950. The original plan for the Fine Arts School and Art Museum was divided in three parts: ‘The art gallery, the library and permanent exhibitions will be upstairs, whereas the plastic art schools for up to 2,000 students will be downstairs. All finished in marble, including staircases. It includes twelve 180m2 rooms […]. The Fundação objective is to bring all of São Paulo’s current and future artistic activities together in a major center, as well as other oeuvres that may be out there’. Report in an unidentified newspaper, attributed to the early 1950’s

30


Fotos do início da construção do prédio da Fundação Armando Alvares Penteado Early construction photos of the building of the Fundação Armando Alvares Penteado

31


1954/55/56 u A construção da sede da FAAP na rua

Alagoas durou décadas. As obras prosseguiam lentamente, pois não havia dinheiro suficiente. A herança deixada por Armando não supria os gastos. Os aluguéis dos edifícios no centro da cidade, entre eles o Prédio Solar, a Casa Lutetia, a Casa das Arcadas e o Prédio Ita, que ajudavam no custeio do projeto, estavam incrivelmente defasados. u Construction of the FAAP building on the Alagoas street took decades. Progress was slow due to insufficient funds. Armando’s heritage did not suffice. Rental monies from the downtown buildings, which included the Solar building, the Lutetia House, the Arcadas House and the Ita building, that provided some contribution to the project, were dramatically outdated.

Só que o edifício-sede não estava totalmente pronto. Naquela época, a inflação começou a campear, e não havia recursos para finalizar o prédio. Havia uma lei muito demagógica, a Lei do Inquilinato, que não permitia que o proprietário de imóveis elevasse os aluguéis. E a renda da Fundação estava baseada nos imóveis deixados para financiar as atividades da Fundação. Os imóveis eram em áreas muito valorizadas como Praça Patriarca, Barão de Itapetininga e 24 de Maio. Luiz Hossaka foi funcionário do MASP de 1947 a 2009, quando faleceu. Ele trabalhou no IAC-FAAP a convite de Pietro Maria Bardi, retornando com ele ao prédio dos Diários Associados após o encerramento do convênio entre as duas instituições em 1959 But the main building had not been completed. At that time, inflation started to ramp up and there were no resources with which to finish it. There was this demagogic law, the Tenants Act, that kept building owners from raising rents. And the Fundação’s income was based on the real estate left to fund its activities. The buildings were located on high value areas such as the Praça Patriarca, Barão de Itapetininga, and 24 de Maio. Luiz Hossaka was a MASP employee from 1947 to 2009, when he passed away. He was invited by Pietro Maria Bardi to work for IAC-FAAP and returned with him to the Diários Associados building after the agreement between the two institutions was discontinued in 1959

32


A construção do prédio que abrigaria a Fundação Armando Alvares Penteado demoraria quase duas décadas para ser finalizada Construction of the Fundação Armando Alvares Penteado building would take nearly two decades to be completed

Loren ipsun dolor site amet ação Armando Álvares Penteado com a construção do novo edifício da rua Loren ipsun dolor site amet ação Armando Álvares Penteado com a construção do novo edifício da rua The poem demonstrates the centrality of the Virgin Mary to devotional literature among the highly sophisticated Christians of the age. In man

33


1954/55/56 u Enquanto a morosidade tomava conta

das obras da construção, a Fundação tecia negociações para ter em seu espaço uma das mais importantes coleções de arte do Brasil. Uma delas era o acervo do Museu de Arte (hoje MASP), que ficava instalado no prédio dos Diários Associados, no centro da cidade. Os cursos de arte ministrados lá também seriam transferidos para a FAAP. A figura decisiva para o sucesso dessa negociação foi Annie Alvares Penteado, chamada afetuosamente de Lili. Entre conversas e cartas envolvendo Assis Chateau­ briand, Flávio Motta e Pietro Maria Bardi, tanto a escola de artes quanto as obras do Museu de Arte foram para o prédio da rua Alagoas. u While slowness led the construction efforts, the Fundação was engaged in bringing Brazil’s major art collections to its own space. That included the wealth of oeuvres from the Art Museum (currently MASP), which was housed in the Diários Associados’ downtown building. Course programs offered locally would also be transferred to the FAAP. A decisive figure for the success of these negotiations was Annie Alvares Penteado (Lili). Between talks and letters involving Assis Chateaubriand, Flávio Motta and Pietro Maria Bardi, both the art school and the Art Museum’s collections eventually were in the building on Rua Alagoas.

u Segundo reportagem de jornal da épo-

ca, já havia cursos de artes sendo ministrados em um prédio complementar às obras. A ficha de presença de 1954 mostra que o Curso de Formação de Professores estava em andamento. u According to a newspaper report back then, art courses were offered in a complementary building. A 1954 attendance list showed that a Teacher Training Program was in progress.

Carta de Flávio Motta para P. M. Bardi Depois fomos, junto com o [Horácio] Lafer, visitar a Fundação. O senhor devia estar presente para ver a reação de ambos. Em seguida quis ver d. Lili e acrescentou: ‘Quero dar a notícia do pagamento’. Ela não estava. Deixei um cartão: ‘Lili, aqui estivemos eu e Horácio, Babados’. Estava satisfeito. Estava eufórico. No dia seguinte promovi o encontro dos dois. D. Lili perguntou se eu queria ir. Não. Foi um encontro a ‘sós’. Os dois conversaram muito e ele confirmou a ida do Museu para o ‘predião’. D. Lili estava alegre. Era um verdadeiro sábado de aleluia. 2/04/1956 Flávio Motta’s letter to P. M. Bardi

Together with [Horácio] Lafer, we went on a visit to the Fundação . You should have been there to see their reaction. Then, he wanted to see Lili and said, ‘I want to break the news about payment.’ She wasn’t in. I left a note: ‘Dear Lili, Horácio and I were here. Delighted.’ He was happy. He was euphoric. I promoted their meeting on the next day. Lili asked me whether I wanted to come along. No. It was their meeting. They talked a lot and he confirmed the Museum’s move to the big building. Lili was happy. It was a true Holy Saturday. April 2, 1956

Carta de Flávio Motta para P. M. Bardi Professor, [...] com a Fundação as coisas estão no ponto certo para definir posições e firmar acordos; [...] Pensando bem, ainda sou da opinião que, trabalhando o assunto, poderemos acertar com a Fundação. Medindo o tempo, colocando a situação em claro, as atribuições e responsabilidades definidas, não há razão para recuar. [...] É perfeitamente inútil qualquer renúncia de nossa parte perante a Fundação, desde que se firme um contrato em bases profissionais... 30/04/1956 Flávio Motta’s letter to P. M. Bardi

Dear Professor, […] as far as the Fundação goes, the moment is right to define positions and sign contracts; […] On second thought, I am still inclined to think that, with the right approach, we may reach an agreement with the Fundação. Timing it properly, establishing a clear perspective, setting attributions and responsibilities, we shall have no reason to withdraw. […] Any waiver we give to the Fundação is perfectly useless, provided we sign a contract on professional basis… April 30, 1956

34


Ficha de presença do Curso de Formação de Professores de Desenho em 1954

Attendance list of the 1954 Drawing Teacher Training Program

Carta de Assis Chateaubriand para P. M. Bardi sobre o convênio Caro professor Bardi: Estamos conversando com Lili, mas sem tomarmos compromissos, pois suas atribuições devem ser discriminadas para evitar, no futuro, hipotéticos desentendimentos entre o Museu e a Fundação...

Carta de Flávio Motta a Assis Chateaubriand [...] Agora desejo pedir ao senhor para transferir, definitivamente, os cursos para a Fundação Penteado. 15/12/1956 Flávio Motta’s letter to Assis Chateaubriand

28/05/1956

[…] I now wish to ask you to permanently transfer the courses to the Fundação Penteado.

Assis Chateaubriand’s letter to P. M. Bardi on the agreement

December 15, 1956

Dear professor Bardi: We have been talking to Lili, but no commitment has been made, because attributions must be made clear in order to avoid future misunderstandings between the Museum and the Fundação… May 28, 1956

35


1957 u Concretizada a transferência dos cur-

sos de artes oferecidos pelo Museu de Arte e pelo IAC para a FAAP. Jornais de 2 de janeiro publicaram informações sobre as inscrições para os cursos, agora localizados na rua Itatiara, 226, no Pacaembu. u The art courses offered by the Art Museum and the IAC were transferred to FAAP. On January 2, the newspapers informed of applications to the courses that were now going to be held on the 226 building located on Rua Itatiara, in the Pacaembu district of São Paulo. u No Relatório Orçamentário pa-

ra Reestruturação dos Cursos, o sr. Plínio Garcia Sanchez chama a atenção para a necessidade de se assinar um documento formalizando a transferência dos cursos do MASP para FAAP em forma de doação. Dessa forma, todos os cursos, material didático, equipamento técnico e móveis seriam transferidos para a FAAP, que se comprometeria a manter todos os funcionários. u In the Budget Report for Course Restructuring, Mr. Plínio Garcia Sanchez underlines that a document must be signed to formalize the MASP transference of courses to FAAP in the form of a donation. All course programs and materials, as well as technical equipment and furniture would thus be transferred to FAAP, which would commit to maintaining all employees.

u Dezembro

O convênio entre as duas instituições foi assinado por Assis Chateaubriand e Annie Alvares Penteado. Com esse acordo, o MASP cede a organização de suas escolas, que funcionavam havia dez anos, à FAAP, emprestando-lhe também a coleção de arte. u December The agreement between both institutions was signed by Assis Chateaubriand and Annie Alvares Penteado. With this, MASP grants the organization of its schools, which had been in progress for ten years, to FAAP, and also lends its Art Gallery.

36

Carta de Renato Magalhães Gouvêa, de 11 de maio de 1957, encaminhada a Annie Alvares Penteado Renato Magalhães Gouvêa’s letter dated May 11, 1957, sent to Annie Alvares Penteado


Recortes de jornal sobre os cursos de arte, que passaram a ser realizados na Fundação Armando Alvares Penteado Newspaper clippings on the art courses, which were now held at the Fundação Armando Alvares Penteado

Além de abrigar o jornal, o prédio dos Diários Associados era comercial e ainda estava lá a cinemateca brasileira. Por causa dos filmes, já haviam ocorridos três incêndios no prédio. Esse foi um dos motivos que levou Chateaubriand a fazer o acordo com a FAAP. As obras do prédio da FAAP estavam paradas por falta de dinheiro, e a proposta da Fundação era de ter um museu e também escola de artes. Por isso, o acordo foi feito. Chatô foi para a FAAP para abrigar melhor a sua coleção, desafogar o prédio dos Diários e ajudar a terminar a construção do prédio. Luiz Hossaka Besides housing the newspaper, the Diários Associados building was commercial and also kept the Brazilian movie collection. Because of the films, it had caught fire three times. This was one of the reasons why Chateaubriand decided to enter into an agreement with FAAP. Construction of the FAAP building had been withheld for want of funds and the proposal of the Fundação was to have an art museum as well as school. This is why the agreement was made. Chatô sought FAAP in order to find better housing for his collection, to mitigate operating conditions in the Diários Associados building, and to help complete the construction. Luiz Hossaka

37


1958 1959 iac - instituto de arte contempor창nea contemporary art institute

38


Em 1957, Assis Chateaubriand, na época o mais poderoso homem das comunicações no Brasil, procurou a Fundação para fazer um acordo. A proposta: os quadros por ele adquiridos para o Museu de Arte (hoje MASP) ficariam expostos no prédio da Fundação, que ainda estava em obras. Com a união, ganhavam ambos os lados. Para Chatô, sua coleção teria um abrigo seguro. Quanto à Fundação, receberia um acervo valioso, além dos cursos do MASP, que já eram bastante conhecidos. Essa era a proposta do Instituto de Arte Contemporânea – IAC. Fechado o acordo entre Chatô e a viúva Annie, até o presidente brasileiro comemorou: “Duas entidades poderosas se transformam num só vibrante movimento, a serviço do País”, disse Juscelino Kubitschek em um discurso. A coleção de arte era intensamente frequentada entre 1958 e 1959, embora o IAC não estivesse ainda oficialmente inaugurado. Mas a união entre o Museu de Arte e a FAAP durou pouco. Em setembro de 1959, as obras voltaram para o prédio dos Diários Associados, permanecendo na Fundação somente os cursos de arte.

In 1957, Brazil’s communications mogul at the time Assis Chateaubriand sought to enter into an agreement with the Fundação. The proposal: the pictures he had acquired for the Art Museum (today’s MASP) would be exhibited in the Fundação building, which was still under construction. It was a win-win situation. Chatô’s collection would have a safe haven, whereas the Fundação would gain a valuable collection, apart from MASP’s course programs, which were rather renowned by then. This was the IAC’s proposal. As Chatô and widow Annie celebrated the agreement, even the Brazilian president commemorated: “Two powerful entities merge into a single vibrant movement, at the service of the country,” Juscelino Kubitschek said in a public speech. The art gallery was very busy between 1958 and 1959, thought the IAC had not been officially inaugurated yet. But the union between the Art Museum and FAAP was short lived. In September 1959, the art gallery collections were taken back to the Diários Associados building, and only the art courses remained in the Fundação.

39


Alunos fazem exame final para o Curso de Formação de Professores de Desenho

40

Students take a final exam for the Drawing Teachers Training Course


1958

ic

iac

A FAAP ganhou um novo impulso quando passou a contar com as obras do Museu de Arte e os seus cursos. O IAC – Instituto de Arte Contemporânea – começou suas atividades no início de 1958, com o Curso de Formação de Professores de Desenho e cursos livres como modelagem e cartonagem infantil; desenho para adolescentes; desenho para principiantes; técnica de pintura; gravura; arranjo de flores; balé infantil; orquestra sinfônica juvenil; e curso preparatório de assistente técnico para a indústria cinematográfica. Para cuidar dos cursos infantis foi contratada Suzana Rodrigues, que já executava projeto semelhante no Rio de Janeiro. Além das salas de aula, havia uma marcenaria onde se faziam as molduras e as caixas do museu. Uma oficina de gravura foi montada com as prensas de Flávio Motta, que era o diretor dos cursos do Instituto de Arte Contemporânea. Em um período áureo, os alunos do IAC tinham o privilégio de assistir aulas de história da arte junto aos quadros originais de grandes mestres da pintura do Museu de Arte. Mas, enquanto o IAC estava cada vez mais integrado à FAAP, o acordo que celebrava a permanência do Museu de Arte nas dependências da Fundação parecia prestes a acabar. Assis Chateaubriand, que criou o Museu de Arte com obras adquiridas no pós-guerra, deixou o museu sob responsabilidade de Pietro Maria Bardi, seu homem de confiança e encarregado de fazer a transição das obras para a FAAP. Mas, em janeiro de 1959, Bardi viajou para a Europa, onde permaneceu por nove meses. E, no Museu de Arte instalado na FAAP, ficou um vácuo de poder. A mulher de Bardi, Lina, à época dirigente do MAM da Bahia, estava negociando com a prefeitura de São Paulo o terreno do Trianon, na avenida Paulista. Com Bardi de volta da Europa e o acordo da prefeitura fechado, eles decidiram levar a coleção de volta ao prédio dos Diá­rios Associados. Afinal, em breve, as obras teriam um museu próprio. Os cursos, porém, permaneceram na FAAP.

o início

the beginning

FAAP gained new momentum when it had the collections and the course programs of the Art Museum. The IAC – Instituto de Arte Contemporânea [Contemporary Art Institute] start activities in early 1958, with the Drawing Teachers Training Course and free courses on modeling and bookbinding; teenager drawing; beginner drawing and painting technique; etching; flower arrangements; children ballet; youth symphonic orchestra; including training programs for technical support to the movie industry. Suzana Rodrigues was hired to look after the children programs, as she was already running a similar project in Rio de Janeiro. Besides the classrooms, there was a joiner’s shop where the museum’s frames and boxes were made. An etching workshop was put together with the printing press equipment owned by Flávio Motta, the IAC’s dean of courses. It was a golden period, as IAC students had the privilege of attending art history classes with original pieces by the Art Museum’s master painters. However, as the IAC became more and more integrated to FAAP, the agreement celebrating the Art Museum’s permanence within Fundação facilities was about to end. Assis Chateaubriand, who created the Art Museum with oeuvres acquired in the postwar period, left the museum under the responsibility of reliable Pietro Maria Bardi, who was entrusted with moving the collections back to FAAP. However, in January 1959, Bardi travelled to Europe, where he remained for nine months. And, in an Art Museum settled in the FAAP building, there was a power void. Bardi’s wife Lina, director of the Bahian MAM at the time, was negotiating the Trianon area on Paulista avenue with the municipality of São Paulo. As Bardi came back from Europe and the agreement was closed with the municipality, they decided to take the collection back to the Diários Associados building. After all, the art pieces would soon have a museum of their own. The courses, however, remained at FAAP.

41


OS PIONEIROS The Pioneers

ada orzina geiger aldemir martins alexandre wolner ariaki kato bruno fuess carlos paz carmen navarro eduardo sued Fernanda milani flรกvio motta gladys iorio 42


hebe de carvalho Ivo JOsé de almeida kitty bodenheim marcos pontual Mario ferraro renina katz sérgio milliet Suzana Rodrigues virgílio leonardi Wilson de campos 43


44


a fl i v FLávio motta Anos 1950, início da televisão no Brasil. Um jovem escreve em papelões e depois se prepara para entrar ao vivo, no ar. Era Flávio Motta, professor, historiador da arte, desenhista e pintor. Ele falava sobre arte, de improviso, em um dos primeiros programas da televisão, trazida ao Brasil por Assis Chateaubriand. Professor de história da arte nos cursos dados pelo MASP, Motta foi nomeado diretor dos cursos do IAC quando o acordo entre a Fundação Armando Alvares Penteado e o Museu de Arte foi firmado. Como professor dava suas aulas tendo os quadros do museu como referência. Com o fim do acordo, os cursos permaneceram na Fundação e Motta, que tinha grande interesse na área pedagógica, continuou na FAAP. Com Flávio Motta, a escola de arte evoluiu, focando principalmente a educação de crianças e adolescentes, além da orientação dos amadores e a formação de profissionais. A convite de Motta, artistas de renome integraram o quadro de professores, como Renina Katz, Nelson Nóbrega, Marcello Grassmann e Eduardo Sued. O curso de formação de professores de desenho, criado por Flávio Motta, tinha a duração de quatro anos e incluía matérias como Composição, Desenho Geométrico, Desenho Livre e Geometria no Espaço, História da Arte, Psicologia, Sociologia, Desenho Técnico, Geometria Descritiva, Desenho Pedagógico e Desenho Técnico. Desde 1953 Flávio Motta buscava o reconhecimento oficial do curso junto ao MEC-Ministério da Educação e Cultura, o que ocorreu em 1963. Foi este curso que deu origem à Faculdade de Artes Plásticas.

o

The 1950’s, early days of television in Brazil. A young man writes on cardboard and then prepares to go live on air. It was Flávio Motta, a professor, an art historian, a draftsman and a painter. He spoke of art, improvising, on one of the first television programs, brought to Brazil by Assis Chateaubriand. An art history teacher at one of the courses offered by MASP, Motta was appointed director of the IAC courses when the agreement between the Fundação Armando Alvares Penteado and the Museum of Art was signed. He used to teach his classes and make references to the paintings within the museum. As the agreement came to an end, the courses remained at the Fundação and Motta, who was greatly interested in the pedagogical area, remained at the FAAP. With Flávio Motta, the art school evolved, focusing mainly on the education of children and adolescents, side by side with guiding amateurs and training professionals. Invited by Motta, renowned artists came to join the teaching staff, such as Renina Katz, Nelson Nóbrega, Marcelo Grassmann, and Eduardo Sued. The drawing teachers training program, created by Flávio Motta, lasted four years and included subjects like Composition, Geometric Drawing, Free Hand Drawing, as well as Geometry in Space, History of Art, Psychology, Sociology, Technical Drawing, Descriptive Geometry, Pedagogical Drawing, and Technical Drawing. Since 1953, Flávio Motta had been striving to obtain official recognition for the course from the Ministry of Education and Culture, which eventually happened in 1963. This was the course program that started the Visual Arts College.

45


Aula de pintura para crianças de 5 a 12 anos Painting class for 5-12 year-old children

Aula de modelagem para crianças (acima) e pintura em grupo (à esquerda) Modeling class for children (above) and group painting class (left)

46

h


he hebe de carvalho

Eu trabalhei na Fundação até 1965. Começamos no anexo, onde tinha um pequeno edifício. Trabalhávamos ali porque as salas de aula ainda não estavam prontas. Criei um método de acordo com a minha concepção de educação infantil. Havia uma sala adequada para as crianças e tinha material apropriado. Mandei fazer mesas amplas, quatro, cinco. Pedi à Fundação um funcionário para cuidar do material e que soubesse fazer as tintas na escola. Procurei onde se vendia o material mais barato, e comprava em grande quantidade para todos os alunos terem material igual e bom. Comprava diretamente da fábrica pelo menos três pincéis para cada criança, de três tamanhos. Nós começamos com 20 alunos, era uma classe só. Quando saí de lá tínhamos 350 alunos. A maioria das crianças entrava no curso com idades entre cinco e nove anos, a partir dos 12 anos, iam para o curso dos adolescentes que foi criado mais tarde. Nessa época, as aulas já não eram apenas aos sábados, mas durante a semana, de manhã e à tarde. Começaram a entrar professores novos como a Miriam Chiaverini, o Naum Alves de Souza, o Tomoshige Kusuno, a Elizabeth Nobiling... O Eduardo Sued começou a trabalhar com os adolescentes em outra sala. No fim do ano fazíamos uma exposição onde todos os alunos apresentavam um trabalho. Nunca tivemos o melhor da classe, nem o pior aluno. Todos eram competentes, todos eram valorizados da mesma maneira. Nunca demos nota nem premiação. Nem vendíamos os trabalhos. As crianças trabalhavam arte pela arte, sem nenhuma outra conotação de valorização. A valorização era o seu prazer interior.

b

I worked at the Fundação until 1965. We started at the annex building, with some minor facilities already available. We started there because the classrooms had not been finished yet. I developed a method on the basis of my concept for children education. I had a room fit for children, with appropriate material. I ordered broad tables, four or five. And asked the Fundação for an assistant to look after the material who knew how to make the paints at the school. I secured the cheapest vendors and would by large amounts so that all students had plenty of the same quality material. I would buy, directly from the manufacturers, at least three brushes per child, in three sizes. We started with 20 students, in a single class. When I left, there were 350 students. Most children started coming to class at the age of 5. From 5 to 9, then from 9 to 12, nearing teenage. From 12 onwards, they would attend the course program that was created later on. At that time, classes were no longer restricted to Saturdays, but were held on weekdays as well, both in the morning and in the afternoon. New teachers started to join us, including Miriam Chiaverini, Naum Alves de Souza, Tomoshige Kusuno, Elizabeth Nobiling... Fernanda Milani was the first to start working when the number of students increased. (Eduardo) Sued started to work with the teenagers in another classroom. In the end of the year, we used to make an exhibition where all students would exhibit some work. We never had the best in a class, or the worst student. They were all competent, they were all equally valued. We never gave them grades, nor awards. Nor did we sell their work. The children did art for the sake of art, without any other value connotation. The value was their inner pleasure.

47


Flรกvio Motta ministra aula de histรณria da arte ao ar livre, em Congonhas do Campo-MG

48

Flรกvio Motta teaches art history class outdoors at Congonhas do Campos-MG


Aula de pintura ao ar livre (acima) e curso de iniciação musical (esquerda) Painting class outdoors (above) and and a class in the musical initiation course (left)

49


Alunos de uma classe experimental do curso ginasial

50

Students in a Junior High School experimental class


Aula de pintura para adolescentes (acima) e exposição com seus trabalhos em 1959 Painting class for teenagers (above) and exhibition with their art work in 1959

51


52


Aula do Colégio Musical A Colégio Musical class

Apresentação da Orquestra Sinfônica Juvenil, do Colégio Musical, dirigido pelo maestro Mario Ferraro

Presentation of the Colégio Musical’s Youth Symphonic Orchestra, chaired by conductor Mario Ferraro

53


Obras externa e interna do prĂŠdio principal em 1958 External and internal construction works of the main building in 1958

54


Fachada da Fundação Armando Alvares Penteado em 1960 Façade of the Fundação Armando Alvares Penteado in 1960

55


56


Chegada das obras do MASP no prĂŠdio da FAAP, em 1958 MASP collections arrive at the FAAP building, in 1958

57


A artista Felícia Leirner ao lado de obras de sua autoria, pertencentes à coleção

58

Leirner standing near some of her own art pieces, belonging to the collection


Pietro Maria Bardi, Renato Magalhães Gouvêa e D. Annie Penteado acompanham a visita da princesa Cecília de Bourbon em 20/10/1958 Pietro Maria Bardi, Renato Magalhães Gouvêa and D. Annie Penteado guide the Princess Cecilia of Bourbon’s visit on October 20, 1958

59


1958 u A coleção de obras do Museu de Arte foi transferida para o edifício da FAAP. Em outubro estava prevista a inauguração do Instituto de Arte Contemporânea. Em carta a Adolpho Bloch, presidente da revista Manchete, datada do dia 06 de dezembro, Bardi comunica que a data da inauguração havia sido adiada para o dia 25/01/1959, com previsão de três exposições: Gravuras de Aldemir Martins, Joias de Burle Marx e um Panorama da Bahia. Nenhuma delas chegou a ocorrer. u The Art Museum’s collection of oeuvres was transferred to the FAAP building. The inauguration of the Contemporary Art Institute was scheduled for October. In a letter to Adolpho Bloch, president of the Manchete magazine, dated December 06, Bardi announces that the inauguration date had been postponed to January 25, 1959, anticipating three exhibitions: Aldemir Martins’s etchings, Burle Marx’s jewels, and a panorama of Bahia. None of them ever came into being.

Celebrou-se também a fusão das atividades do Museu com as da Fundação Armando Alvares Penteado. A Fundação construirá um grande edifício em São Paulo, onde passará a funcionar a pinacoteca. ‘Duas entidades poderosas se transformam num só vibrante movimento, a serviço do País. O presidente Juscelino Kubitschek, em reportagem publicada na revista O Cruzeiro de 29 de março The merger between the Museum’s activities with the Fundação Armando Alvares Penteado activities was also celebrated. The Fundação will have a large building erected in São Paulo, where the Art Gallery will be located. ‘Two powerful entities merge into a single vibrant movement, at the service of the country. President Juscelino Kubitschek, in a report published in the O Cruzeiro magazine, on March 29

u 3 de fevereiro

No programa do IAC, assinado por Flávio Motta, constavam cursos de Divulgação, Vocacionais, Profissionais e de Formação de Professores de Desenho. u February 3 In the IAC course schedule, signed by Flávio Motta, there were Promotion, Vocational, Professional and Drawing Teacher Training programs.

u Março

As obras do acervo do MASP retornaram a São Paulo, após terem sido expostas em vários países da Europa e nos Estados Unidos. Antes, foram exibidas em uma grande exposição no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. Em seu discurso, o presidente Juscelino Kubitschek destacou a importância da união das duas instituições. u March The art pieces from the MASP collection returned to São Paulo, after having been exhibited in Europe and in the United States. Before that, they had been exhibited in a major exhibition at Rio de Janeiro’s Museu Nacional de Belas Artes. In his public speech, president Juscelino Kubitschek underlined the importance of the union between the two institutions.

60

Funcionários preparam montagem do acervo do MASP no novo prédio da FAAP, em 1959 Workers prepare the new FAAP building to assemble the MASP collection, in 1959


61


Visita do embaixador do Panamá Julio Briceño. Da esquerda para direita, Cecília de Remom, embaixador Briceño e esposa, acompanhados de Assis Chateaubriand. Ao fundo Magalhães Pinto e Armando Simoni

62

Visit of the Ambassador of Panama, Julio Briceño. From left to right, Cecília de Remom, ambassador Briceño and wife, in the company of Assis Chateaubriand. In the background, Magalhães Pinto and Armando Simoni


José Xavier de Souza, Annie Alvares Penteado, Domício Pacheco e Silva recebem D. Cecília Prado e acompanhante

José Xavier de Souza, Annie Alvares Penteado, Domício Pacheco e Silva receive Cecília Prado and company

63


O polĂ­tico e jornalista Carlos Lacerda diante do Retrato de Mademoiselle Martha Berard, de Renoir

64

Politician and journalist Carlos Lacerda in front of Renoir’s Portrait of Mademoiselle Martha Berard


Visita da modelo francesa Barbara Cailleux

French model Barbara Cailleux’s visit

65


Goffredo da Silva Telles, Annie Alvares Penteado e Carolina Penteado da Silva Telles

66

Goffredo da Silva Telles, Annie Alvares Penteado, and Carolina Penteado da Silva Telles


Tarsila do Amaral diante do Compotier aux Poires, de Fernand Léger

Tarsila do Amaral in front of Fernand Léger’s Compotier aux Poires

67


Bruno Giorgi, Annie Alvares Penteado e/and JosĂŠ Xavier de Souza

68


Visita da escritora Neide Bonfiglioli Trussardi e da senhora Luce Duarte

Writer Neide Bonfiglioli Trussardi and Ms. Luce Duarte’s visit

69


O diretor de cinema italiano Roberto Rossellini visita o IAC, em 1958

70

Italian movie director Roberto Rossellini visits the IAC, in 1958


Visitantes deixam o prédio da Fundação. É possível ver casas e os primeiros prédios sendo construídos no bairro

Visitors leave the Fundação building. In the background are houses and the first buildings being erected in the neighborhood

71


vitrais cartão de visitas da faap Os dois vitrais que ocupam o hall de entrada do prédio-sede são uma das marcas registradas da FAAP. O vitral central reúne 59 projetos assinados por artistas consagrados, como Lasar Segall, Portinari, Tarsila do Amaral. O vitral do teto foi encomendado por Pietro Maria Bardi à jovem Claudia Andujar, artista plástica de origem húngara, que se estabeleceu no Brasil em 1955, tornando-se posteriormente uma renomada fotógrafa. Os vitrais ocupam 350 metros quadrados (230 m2 na escadaria e 126 m2 no teto) e foram instalados entre 1959-60. O painel da escadaria é composto de 216 quadros de 103 X 103 cm, dos quais 59 são vitrais artísticos entremeados por vidros leitosos com pintura de “cipós” feitos por Claudia Andujar. No teto, são 121 quadros separados por caixilhos em estrutura de concreto: o conjunto é, segundo a autora, a representação de uma floresta tropical. A execução dos painéis foi de Conrado Sorgenicht, que utilizou a mesma técnica dos vitralistas da Idade Média: cada vidro colorido é recortado em uma área única de cor, e cada uma dessas peças é unida às outras por perfis de chumbo.


A FAAP show case The two stained glasses on the entrance hall to the main building are one of FAAP’s show cases. The central ensemble gathers 59 projects signed by accomplished artists, such as Lasar Segall, Portinari and Tarsila do Amaral. The stained glass on the ceiling was commissioned by Pietro Maria Bardi to young Claudia Andujar, a Hungarian plastic artist who came to Brazil in 1955 and later became a renowned photographer. Occupying 350 square meters (230 on the staircase and 126 on the ceiling), the panels were installed between 1959 and 1960. The staircase panel is composed of 216 pictures measuring 103 x 103 cm, 59 of which are artistic stained glasses interposed by milky glass panes with “vine” paintings by Claudia Andujar. On the ceiling, there are 121 pictures separated by frames on concrete structures, all of these pictures are stained glass and the ensemble is, according to the author, the representation of a rain forest. The panels were manufactured by Conrado Sorgenicht, who used the same technique used by Middle Ages stained glass craftspeople: each colored glass is cut in a single color area, and each one of these pieces is then joined to the other by means of lead profiles.

72


Claudia Claudia Andujar Quando cheguei ao Brasil conheci Pietro Maria Bardi, que me convidou para fazer o vitral da claraboia. Ele se chama Floresta Amazônica. Mas, na verdade, eu nunca tinha estado lá. Na época, eu só conhecia a Mata Atlântica e achava que era a mesma coisa, apenas com dimensões diferentes. Só quando conheci a Amazônia de verdade, com aquelas árvores gigantescas onde você mal vê a luz do sol, percebi que não era nada daquilo que eu havia imaginado. A ideia original era desenhar a floresta na claraboia, com os cipós descendo pelos vitrais do fundo. Depois Bardi teve a ideia de colocar as obras dos artistas, que foram substituindo os cipós. Fiz um projeto para os cipós e pintei um a um. Fiquei meses indo todos os dias no ateliê do vitralista Conrado Sorgenicht. Para a claraboia trabalhei de outra forma. Não fiz nenhum projeto. Eu pintava na hora e o Conrado trabalhava sobre o que eu tinha desenhado. No caso do teto, eu não queria que a junção fosse feita com chumbo, e Sorgenicht encaixou os vidros coloridos entre duas camadas de vidro translúcido sobrepostas. When I arrived in Brazil, I met Pietro Maria Bardi, who invited me to make a stained glass for the dome called Amazon Forest. But, in fact, I had never been there. At the time, I only know the Atlantic Forest and thought they were the same thing, differing only in size. It was only I truly got to know the Amazon, with those gigantic trees through which you can barely make out the sun light, that I realized it was nothing of the sort I had in mind. The original idea was to draw the forest on the dome, with the vines growing down across the background stained glass. It was only later that Bardi had the idea of putting the art pieces there, which gradually replaced the vines. I made a project for the vines and I painted each one individually. I spent months visiting stained glass artist Conrado Sorgenicht’s studio on a daily basis. For the dome, I didn’t develop any project. I would just draw right there and then, and Conrado would work on what I had drawn. When it came to the ceiling, I didn’t want the joint to be made of lead, so Conrado fit the colored glass between the overlapping layers of clear glass.

Andujar

73


1958 u No fim do ano e no início de 1959, a co-

leção de arte recebeu muitas visitas de convidados. O cursos eram bastante frequentados. Flávio Motta lembra que deu aulas de história da arte tendo os quadros originais da coleção como apoio. u Late this year and early in 1959, the Art Gallery received many visitors. The course programs were very popular. Flávio Motta recalls the art history classes he used to give with the support of original paintings from the collection.

u Para o hall de entrada do edifício, foi

projetado um grande painel formado por uma série de caixilhos de concreto, dentro dos quais seriam instalados vitrais reproduzindo obras de artistas brasileiros. Em setembro, Bardi convidou vários artistas brasileiros a cederem uma obra para o vitral que seria executado pela Vitrais Conrado Sorgenicht. u For the building’s entrance hall, a large panel was designed as a series of concrete frames to be fitted with stained-glass reproducing the work of Brazilian artists. In September, Bardi invited a number of Brazilian artists to concede one painting each for the stained-glass that would be made by a company called Vitrais Conrado Sorgenicht.

u Documentos oficiais mostram que o desenvolvimento de um plano de ensino seria dividido em três fases (de março a julho, de agosto a dezembro e a partir de janeiro de 1959). u Official documents show the development of a teaching plan divided into three phases (from March to July, from August to December, and as of January 1959).

Zacharias Autuori, autor do vitral Paisagem urbana, inserido no grande vitral do hall de entrada

Zacharias Autuori, author of stained-glass Urban Landscape, inserted on the large panel in the entrance hall

Marina Caram, ao lado do seu vitral Inspiração

Marina Caram, beside her stainedglass Inspiration

[...] o vitral do hall do edifício, com 720m, considerado o maior do mundo. Será dividido em painéis de 1m, onde estarão presentes 50 dos mais destacados artistas brasileiros, como Portinari, Segall, Aldemir Martins, Tarsila do Amaral, Djanira e outros. O visitante será recebido por uma eclosão de cores, abstrações, paisagens e figuras. O forro do hall terá 140m de pinturas, representando uma floresta. Revista Visão, 07/11/1958 […] the 720 m stained-glass in the hall of the building, considered as the largest in the world. It will be divided into 1 m panels, where 50 of the most outstanding Brazilian artists will be displayed, including Portinari, Segall, Aldemir Martins, Tarsila do Amaral, and Djanira, among others. The visitor will be received by an outburst of colors, abstractions, landscapes, and figures. The lining of the hall will have 140 m of paintings, representing a forest. Visão magazine, November 7, 1958

Os vitrais da FAAP foram uma ideia do Bardi, ele queria através dos vitrais registrar os artistas que eram atuantes naquele momento no Brasil. Os outros vitrais são cipós da floresta tropical brasileira que entrelaçam os trabalhos dos artistas. O vitral de cima, da Claudia Andujar, se chama Floresta Amazônica. Luiz Hossaka FAAP’s stained-glasses were Bardi’s idea. He meant them to be a record of the active artists in the Brazilian scene at that moment. The other stainedglasses are vines in the Brazilian tropical forest that intertwine the artists’ oeuvres. The above piece is Claudia Andujar’s and is called Amazon Forest. Luiz Hossaka

74


75


1959 u Entre os professores do IAC esta-

vam: Hebe de Carvalho e Fernanda Perracini Milani (Curso Infantil de Arte); Nelson Nóbrega e Yolanda Mohalyi (Curso de Iniciação ao Desenho e à Pintura); Kitty Boden­heim (Dança), Mario Ferraro (Colégio Musical); Flávio Motta, Renina Katz, Rosa Krausz (Curso para Formação de Professores de Desenho). u The IAC teachers included Hebe de Carvalho and Fernanda Perracini Milani (Children’s Art Course); Nelson Nóbrega and Yolanda Mohalyi (An Initiation Course on Drawing and Painting); Kitty Bodenheim (Dance) and Mario Ferraro (Musical College); Flávio Motta, Renina Katz, Rosa Krausz (Drawing Teacher Training Course).

u 15 de abril

Carta de Renato Magalhães Gouvêa a Carlos Scliar informando sobre a inauguração oficial do novo edifício do IAC, onde foram instalados os cursos e o acervo do Museu de Arte de São Paulo. u April 15 Renato Magalhães Gouvêa’s letter to Carlos Scliar informing on the official opening of the new IAC building, which would hold the courses and house the collection of the Museu de Arte de São Paulo.

u Setembro

As obras da coleção voltaram para o edifício-sede do MASP e o convênio entre as duas instituições foi desfeito, permanecendo na Fundação todos os cursos de artes. A direção da Fundação, seguindo o desejo de seu patrono de ter uma escola de arte e um museu, optou por escolher e valorizar a arte e artistas brasileiros. u September The Art Gallery collections returned to the MASP main building and the agreement between the two institutions was terminated, whereby all the art courses remain at the Fundação. Complying with their patron’s will of having an art school and a museum, the Board choose to value Brazilian art and artists.

[...] o seu diretor, sr. P.M.Bardi, teve nestes dois últimos meses, a tarefa sumamente delicada de desmontar o Museu já instalado no prédio da Fundação Penteado, no Pacaembu, e levar de volta às telas, estátuas e material didático para a rua 7 de Abril: trinta e dois caminhões durante quinze dias, transportaram o acervo que está avaliado em 25.000.000,00 de dólares. Sem data – artigo de jornal não identificado […] director Mr. P. M. Bardi had, in the past two months, the extremely sensitive task of disassembling the Museum established in the Fundação Penteado’s building, in Pacaembu, and taking the canvasses, statues and teaching material back to the 7 de Abril street: thirty-two trucks for fifteen days transported the collections estimated at 25,000,000.00 dollars. No date – unidentified newspaper article

O MASP reabre novamente ao público na sua sede, na rua 7 de Abril, nº 230, no dia 18 de dezembro de 1959. O senador Marcondes Filho, presidente em exercício, determinou que a abertura do Museu será realizada sem especiais cerimônias ‘considerando a inauguração [em março de 1958] do nosso acervo no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro pelo presidente Juscelino Kubitschek’. Recorte de jornal não identificado, em 03/12/1959 MASP reopens to the public its facilities located on building number 230 of the 7 de Abril street on December 18, 1959. Senator Marcondes Filho, acting president, determined that the museum shall be opened without any special ceremony, ‘considering the [March 1958] inauguration of our collection at Rio de Janeiro’s National Museum of Fine Arts by president Juscelino Kubitschek’. Clipping from an unidentified newspaper, on December 3, 1959

76


Para consolidar a Fundação, a diretoria sugeriu fazer uma exposição sobre o Barroco. Resolvemos que iríamos trabalhar só com arte brasileira; pois já havia o Museu do Chatô [MASP] e o do Ciccillo [MAC] que tinham muita arte estrangeira.

To consolidate the Fundação, the board suggested an exhibition on the Baroque. We decided we would work only with Brazilian art, because there were already Chatô’s museum [MASP] and Ciccillo’s museum [MAC] to exhibit a lot of foreign art.

Roberto Pinto de Souza, ex-diretor financeiro da FAAP

Roberto Pinto de Souza, former financial director for FAAP

Exposição do Barroco, que ocorreria em 1961 Baroque exhibition, to take place in 1961

77


1960 1965 escola de arte e museu de arte brasileira ART SCHOOL AND BRAZILIAN ART MUSEUM

78


No primeiro ano após o término do convênio com o Museu de Arte (MASP), o Instituto de Arte Contemporânea ganhou um novo nome: Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado. Passou também por mudanças em seu conteúdo e na estrutura da organização da escola. A partir daí, o ensino da arte não deveria ser só para futuros artistas, mas deveria fundamentar todo o processo educacional, estimulando a atividade criadora. Em um ano de funcionamento, a Escola de Arte da FAAP já contava com mais de 500 alunos matriculados e era alvo de elogios da imprensa, inclusive da carioca. “[...] O que se vê por toda parte são salas amplas, material abundante e excelente – enfim, nada do subdesenvolvimento econômico e cultural a que já nos vamos, infelizmente, acostumando”, relatava uma reportagem do Correio da Manhã.

In the first year after the agreement with the Art Museum (MASP) was terminated, the Contemporary Art Institute gained a new name: Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado. It also experienced changes in content and organizational structure. From then on, training would not be offered only to future artists but, rather, it would underpin the entire educational process, encouraging creative thinking. In one year of operations, the FAAP Art School included more than 500 students and was acclaimed by the press, including from Rio de Janeiro. “[…] Ample classrooms are everywhere, teaching materials are abundant and excellent – there is nothing to do with the economic and cultural underdevelopment that we have been unfortunately getting used to,” stated an article published in the Correio da Manhã.

79


80


1960

e o início

THE START

escola

de arte

t

A Escola de Arte era a concretização do sonho do idealizador Armando Alvares Penteado. Os cursos eram dedicados à formação artística dos alunos, mas sem esquecer da profissionalização, já que eles poderiam se formar como professores e também atuar em áreas ligadas ao artesanato, à indústria, ao comércio ou às organizações culturais. Havia o Curso de Formação de Professores de Desenho e Cursos Profissionais (que incluíam Artes Plásticas, Artes Gráficas e Cerâmica). “O objetivo primordial é a preparação de professores de desenho para o ensino de grau médio; entretanto, essa habilitação faculta ao aluno horizontes profissionais em vários campos, uma vez que o curso visa não só à formação estética e pedagógica como também à formação matemática, tão largamente utilizada pela técnica moderna”, afirmou o professor Flávio Motta, que dirigiu a Escola de Arte. O ensino das artes ministrado pela Escola da FAAP era também eclé­ tico, abrangendo dos Cursos de Divulgação (entre eles História da Arte, da Música e do Cinema), aos Cursos de Iniciação para Crianças, de Desenho para Adolescente e de Desenho e Pintura. Na área musical, ensinava-se iniciação em música, prática orquestral, música de câmara e bailado infantil. Dentre os profissionalizantes estavam cursos de instrumentos de cordas, de sopro, piano, órgão e percussão, além da orquestra sinfônica juvenil. “A criança que assiste às aulas do Curso Infantil de Desenho, ou o jovem que frequenta o Curso de Artes Gráficas ou o adulto que se aperfeiçoa em cerâmica, desenho, gravura ou qualquer outra arte não está aprendendo a pintar, esculpir ou desenhar, mas se preparando para ocupar um lugar na batalha do desenvolvimento nacional”, diz o texto de reportagem publicado pelo Correio Paulistano, de março de 1962. Em 4 de junho de 1962, o governo estadual considerou a Fundação uma entidade de utilidade pública. Cerca de um ano depois, o curso de Licenciatura em Desenho e Artes Plásticas foi reconhecido pelo Conselho Federal de Educação.

Art School

The Art School was Armando Alvares Penteado’s dream come true. Course programs were geared to developing the students’ artistic capacity, without neglecting professional training, since they could become teachers themselves as well as engage in arts and crafts, or with trade and cultural organizations. There were Drawing Teacher Training Courses and Professional Course programs (including plastic arts, graphic arts, and ceramics). “The main purpose is to prepare drawing teachers for the secondary education system; however, this training opens up options in a number of professional fields, since the course program does not concentrate exclusively on aesthetic and pedagogical training but also on mathematics, as it is largely used by modern techniques,” stated professor Flávio Motta, dean of the Art School. FAAP’s school training in arts was also eclectic, comprehending a course program on Promotion (including History of Art, Music and the Movies) and others on the Initiation of Children, Drawing for Adolescents, and Drawing and Painting. In the musical realm, there were initiation programs as well as orchestra practice, chamber music, and children’s dance programs. In terms of professional skill development, there were programs on string and wind instruments, piano, pipe organ, and percussion, besides a youth symphonic orchestra. “Children who attend the Drawing Course program or youth who attend the Graphic Arts Course program or adults who seek to enhance skills are ceramics, drawing, etching or any other art is not learning how to paint, sculpt or draw but, rather, preparing to occupy a place in the battlefield of national development,” says the text of a report published by the Correio Paulistano in March 1962. On June 4, 1962, the state government considered the Fundação as an entity for the public good. More than one year later, the Drawing and Visual Arts Teacher Training Course was recognized by the Federal Board of Education.

r 81


1960 u Após o término do convênio com o Mu-

seu de Arte (MASP), o IAC passou a ser chamado de Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado. Foram propostas modificações na estrutura da organização da escola, como o ensino da arte não só para futuros artistas, mas também, segundo Flávio Motta, para “fundamentar todo o processo educativo, na medida em que cultiva a atividade criadora. Por isso, no esquema estrutural da escola houve um processo contínuo desde a ingênua espontaneidade da criança até a madura reflexão em torno das ligações da arte com a indústria, as necessidades urbanas, sociais e culturais da nova fase de desenvolvimento nacional.” u After the agreement with the Art Museum (MASP) was terminated, the IAC started to be called Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado. Changes were proposed to the structure of the school organization, which included that the teaching of art should not only be for future artists but, according to Flávio Motta, it should also serve as a “foundation for the entire educational process, insofar as it nurtures creative thinking. This is why the school’s structural scheme includes a continuous process that ranges from children’s ingenuous spontaneity to a mature reflection about the connections between art and industry, as well as the urban, social and cultural needs in a new phase of the national development.”

u Os cursos de Artes Plásticas programados

inicialmente estavam divididos em 5 grupos: Cursos de Divulgação – cursos de caráter informativo destinados a iniciantes. Cursos de Iniciação – cursos de caráter de produção em arte. Cursos Profissionais – formados pelo Curso Livre de Artes Plásticas, Curso de Artes Gráficas e Curso de Cerâmica. Curso para Formação de Professores de Desenho – criado em 1952 pelo Museu de Arte de São Paulo e transferido para a Fundação em 1957. Cursos do Colégio Musical, com sede no edifício da rua Itatiara, 226, formados pelos cursos de iniciação, profissionais e extracurriculares. u The Visual Art course programs scheduled initially were divided into 5 groups: Promotion – informative courses geared for beginners. Initiation – courses on the production of art. Professional – composed by the Free Program on Visual Arts, Graphic Arts Program, and Ceramics Program. Drawing Teacher Training – created in 1962 by the São Paulo Art Museum and transferred to the Fundação in 1957. Music College Program – course offered at the building on Itatiara street, number 226, composed by initiation, professional training and extra-class activities.

82

Escola de Arte da FAAP Incorpora-se, neste princípio de ano, afinal, a rotina estudantil paulistana, a Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado. O sonho do fundador vai, portanto, se transformando em realidade, quanto está nos seus últimos trabalhos de construção o grande edifício-sede da Fundação, à rua Alagoas. Nunca será demais chamar a atenção para o acontecimento, pois estamos diante de uma escola ‘sem finalidades lucrativas’, primeiramente e depois, com objetivos e instalações para concretizá-los, como em nenhum outro caso se nos apresenta viável. O funcionamento depende dos homens, é verdade, mas o amor às artes deve inspirá-los, e a missão que lhes cabe é alta demais para que seja desvirtuada de qualquer forma a tarefa em vista. Esta visa: a) contribuir para a educação do indivíduo e da coletividade, para a elevação do nível da cultura artística geral; b) habilitar profissionais para o exercício de atividades que requeiram preparo técnico e artístico de grau médio ou superior; c) formar quadros nos quais se possam recrutar elementos para a orientação da educação artística. O Estado de S. Paulo – Itinerário de Artes Plásticas – 14/02/1960 Early this year, the Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado is finally incorporated to São Paulo students’ routine. The founder’s dream is therefore coming true, as the large main building of the Fundação works near completion on the Rua Alagoas. One cannot overemphasize the event, since we are witnessing a “not-for-profit” school, initially and then after, with objectives and facilities to achieve it, as feasible in no other case. School operations depend on me, indeed, but love for the arts is to inspire them and theirs is too high a mission for the envisaged task to be slighted. It includes: a) contributing to individual and collective education, and to increased levels of artistic culture in general; b) enabling professionals to perform activities that require secondary or higher technical and artistic priming; c) prepare cadres from which elements can be recruited who will steer artistic educational training. O Estado de S. Paulo – Visual Arts Itinerary – February 14, 1960


Foto de Otto Ernesto Stupakoff que foi utilizada no programa dos cursos livres da Escola de Arte

Otto Ernesto Stuakoff’s photos that were used in the Art School’s free course programs

83


Aluna durante aula de escultura

84

Student in a sculpting class


Curso de arte para crianças Children’s art course

85


Sala do ColĂŠgio Musical Music college classroom

86


87


Aula de fagote no ColĂŠgio Musical Bassoon class in the Musical College

88


89


Apresentação da Orquestra Juvenil da FAAP e do Conjunto Harpas de São Paulo, no Teatro Municipal FAAP’s Youth Orchestra and São Paulo’s Harp Group presentation at the Teatro Municipal

90


m maestro

mArio ferraro Bravíssimo, Ferraro

Ele veio da Itália aos 32 anos para trabalhar como violinista da Orquestra Rádio Gazeta em 1952. Três anos depois iniciava suas atividades como maestro em uma trajetória tão pioneira quanto inovadora. Sob a regência do maestro Mario Ferraro, a alma musical da FAAP foi forjada, a começar pelo Colégio Musical, fundado em 1958. O Colégio Musical, do qual Ferraro era diretor desde sua origem, tinha cursos para todos os instrumentos da orquestra, além de iniciação musical para crianças. Também são criações do maestro a Orquestra Sinfônica do Colégio, as Harpas de São Paulo, a Ópera de Câmara do Colégio Musical, o Conjunto Coral de Câmara e o Grupo Instrumental de São Paulo. Uma das suas grandes contribuições foi trazer a São Paulo um repertório incomum, de autores pouco ou nada conhecidos no Brasil da época, como Albinoni, Barclay, Casella, Dallapiccola, Fuga, Janáèek e Tournier, entre outros. Na ópera, foi responsável pela primeira apresentação paulistana de Der Jaseger, em 28 de abril de 1960, no Teatro Municipal de São Paulo. A Orquestra também se apresentou em momentos importantes da história da FAAP, como na inauguração do Museu de Arte Brasileira (MAB), em 1960. Ferraro retornou à Itália em fevereiro de 1969, depois de viver 18 anos no Brasil. Faleceu oito meses depois, em Piacenza, mas seu legado musical permanece até hoje.

r a

i

fe r r r o Conductor Mario Ferraro Bravissimo, Ferraro

He came from Italy when he was 32 to work as a violinist in the Rádio Gazeta Orchestra in 1952. Three years later he started activities as a conductor in a pioneering and innovative career. FAAP’s musical soul was forged under the guidance of conductor Mario Ferraro, starting from the Musical College, founded in 1958. Directed by Mario Ferraro from the start, the College offered course programs in all the instruments of an orchestra, as well as musical initiation for children. The conductor’s creations also include the College Symphonic Orchestra, the São Paulo Harps, the Musical College Chamber Opera, the Chamber Choir, and the São Paulo Instrumental Group. One of his major contributions included bringing to São Paulo an uncommon repertoire, from authors who were either totally or nearly unknown to Brazil back in those days, such as Albinoni, Barclay, Casella, Dallapiccola, Fuga, Janáèek, and Tournier, among others. In the opera, he was responsible for the first São Paulo presentation of Der Jaseger on April 28, 1960, in the Teatro Municipal. The Orchestra also made presentations in important moments of the FAAP history, such as in the inauguration of the Museu de Arte Brasileira (MAB), in 1960. Ferraro returned to Italy in February 1969, after living 18 years in Brazil. He died eight months later, in Piacenza, but his musical legacy remains to date.

91


Aula de bailado infantil A children’s dance class

92


93


Armando Ă lvares Penteado nasceu em Santa Cruz das Palmeiras, 31 de outubro de 1884 e morreu em SĂŁo Paulo,

27 de janeiro The poem demonstrates the centrality of the Virgin Mary to devotional literature among the highly sophist

1961 94


M

1960/1961

o reinício

mab

Starting Over MAB

When Assis Chateaubriand removed his pictures to set up the MASP, a void was left at FAAP. Without internationally recognized oeuvres, it was necessary to act and innovate. So, the board of the Fundação decided to bet on the strength of national art and created the Museu de Arte Brasileira (MAB) in July 1960. Artists, intellectuals, and plastic arts experts attended the opening ceremony. MAB’s activities were attributed to Lucia and Roberto Pinto de Souza. The first exhibition came in August 1961, dedicated to the 300th anniversary of Baroque in Brazil. The event’s opening ceremony was attended by president Jânio Quadros, shortly before his renouncement. MAB officials faced some challenges to put the exhibition together, which included having to find the exact location of the artistic objects in a number of Brazilian cities. Then, they had to overcome the resistance raised by some communities in the hinterlands of the State of Minas Gerais, according to a report published by the Jóia magazine, in their issue of August 1961: “In some countryside towns of the State of Minas Gerais, the departure of images has met with small uprisings and people going out to protest in public squares. In Mariana, there was talk about their churches’ precious images being sold ‘to the Americans’. Calmly and insightfully, Lucia and her husband Roberto Pinto de Souza have been able to overcome all problems.” Logistical problems on Brazilian roads were also present in Lucia and Roberto’s paths. Aboard two trucks, artistic treasures from the cities of Ouro Preto, Sabará and Mariana faced rather awkward road conditions. It took them a month and a half to arrive at the FAAP building.

B

Quando Assis Chateaubriand retirou seus quadros para montar o MASP, criou-se um vazio na FAAP. Sem as obras reconhecidas internacionalmente, era necessário agir e inovar. Assim, a diretoria da Fundação decidiu apostar na força da arte nacional e criou o Museu de Arte Brasileira (MAB) em julho de 1960. Na solenidade de abertura estavam presentes artistas, intelectuais e especialistas das artes plásticas. As atividades do MAB ficaram a cargo de Lucia e Roberto Pinto de Souza. A primeira exposição veio em agosto de 1961, dedicada aos 300 anos do Barroco no Brasil. A abertura do evento contou com a presença do então presidente Jânio Quadros, pouco antes de sua renúncia. Para realizar a exposição, os responsáveis pelo MAB tiveram desafios, entre eles encontrar a localização exata dos objetos artísticos em diversas cidades brasileiras. Depois, vencer a resistência de algumas comunidades do interior de Minas Gerais, conforme relato da revista Jóia, em edição de agosto de 1961: “Em algumas cidades do interior de Minas Gerais, a saí­da das imagens tem causado pequenas revoluções, com o povo protestando em praça pública. Em Mariana, andaram dizendo que as preciosidades das igrejas iam ser vendidas ‘para os americanos’. Com jeito e com calma, dona Lucia e seu marido, Roberto Pinto de Souza, vão conseguindo tudo.” Problemas logísticos nas estradas também estiveram no percurso de Lucia e Roberto. A bordo de dois caminhões, tesouros artísticos de cidades como Ouro Preto, Sabará e Mariana enfrentaram estrada em péssimas condições. Levaram um mês e meio para chegar ao prédio da FAAP.

95


1960 u 2 de julho

Inauguração do Museu de Arte Brasilei­ ra, às 16h. Durante a solenidade houve o lançamento do Programa Museológico da Instituição. Diretores dos vários museus brasileiros estavam presentes e foram convidados, juntamente com os conselheiros, a participarem de um convênio para a criação do museu. Intelectuais e especialistas foram envolvidos com a incumbência de traçar as características do novo museu e de organizar a exposição inaugural. A direção e a coordenação das atividades ficaram a cargo do casal Lucia e Roberto Pinto de Souza. No evento, foi apresentado o concerto dos grupos Harpas de São Paulo e Violinos do Colégio Musical. u July 2 Inauguration of the Museu de Arte Brasileira [Brazilian Art Museum], at 4pm. The Institution’s Museological Program was launched during the ceremony. Directors from various Brazilian museums attended the ceremony and were invited, together with the advisors, to participate in an agreement for the creation of the museum. Intellectuals and experts were involved in order to outline the characteristics of the new museum and to organize the inaugural exhibition. Mr. and Mrs. Roberto and Lucia Pinto de Souza took charge of organizing and coordinating the activities. In the event, the São Paulo Harps and the Violins from the Musical College groups made a concert.

u Durante o ano, os cursos de artes tive-

ram continuidade e foram realizadas exposições com trabalhos dos alunos nas dependências do novo edifício. u During the year, the art courses were continued and student work exhibitions were held within the facilities of the new building.

‘Aqui são feitas projeções para fins didáticos’ – disse-nos o prof. Flávio Motta, da Cadeira de História da Arte e membro da Comissão de Orientação Educacional da Escola de Arte – Fundação Armando Alvares Penteado, ao nos mostrar uma das dependências da referida escola, destinada ao Curso de Formação de Professores de Desenho. A Escola de Arte da rua Alagoas, 903, há 13 anos, aproximadamente, se dedica à formação artística dos alunos, permitindo-lhes posterior atividade não só no magistério secundário e normal, como também em profissões várias. Na citada entidade educacional, visitamos a exposição de trabalhos que os alunos de um dos cursos desenvolvidos pela escola, o de Formação de Professores de Desenho, realizaram, como mostras do que é ali ensinado. A Gazeta, 20/07/1960 ‘Educational projections are made here,’ said Flávio Motta, Art History professor and Educational Advisory Committee member of the of the Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado, as he showed us one of the school facilities set aside for the Drawing Teachers Training Course. The Art School on the 903 building of the Rua Alagoas has been devoted for 13 years to the students’ artistic development, enabling them not only to teach secondary school classes but also to perform various professional activities. In that educational institution, we visited the exhibition of work done by students in the Drawing Teachers Training Course, one of the programs offered by the school, as a sample of what they teach there. A Gazeta, July 20, 1960

96


97


1961 u 10 de agosto

Barrôco no Brasil. A primeira exposição do MAB reuniu 184 peças de pintura, escultura, ourivesaria, mobiliário, numismática e documentos. Contou com a presença de Jânio Quadros, então presidente da República, dos governadores Carlos Lacerda e Carvalho Pinto, do prefeito Prestes Maia e de representantes dos governos de Minas Gerais, Bahia e Pernambuco. Na solenidade de abertura, foram apresentadas algumas peças barrocas pelo Conjunto de Harpas de São Paulo e pela Orquestra de Câmara do Colégio Musical de São Paulo, regidas pelo maestro Mario Ferraro. Na ocasião, Annie Penteado foi agraciada pelo presidente com a Comenda Nacional do Mérito. A exposição foi organizada por Lourival Gomes Machado, e a montagem estava a cargo de Fernando Lemos e Cyro Marx, com obras de diversas instituições e coleções particulares. Tinha como objetivo analisar aspectos da arte barroca e foi complementada com atividades paralelas como cursos, mesasredondas, concertos e ciclo de cinema. Ainda hoje as réplicas em gesso de esculturas de Aleijadinho continuam presentes no prédio principal. As originais, estão sensivelmente mais desgastadas pela ação do tempo e pelas depredações do que suas réplicas no hall da FAAP. u August 10 The Baroque in Brazil. The first MAB exhibition brought together 184 art pieces, including paintings, sculptures, gold crafts, furniture, numismatics and documents. The event was attended by then president Jânio Quadros, governors Carlos Lacerda and Carvalho Pinto, mayor Prestes Maia and representatives from the governments of Minas Gerais, Bahia and Pernambuco. In the opening ceremony, some Baroque music was presented by the São Paulo Harp Group and by the São Paulo Musical College, with conductor Mario Ferraro. On the occasion, Annie Penteado was granted the National Merit Commendation by the president. The exhibition was organized by Lourival Gomes Machado and the assembling job was performed by Fernando Lemos and Cyro Marx, with art pieces from various institutions and private collections. It was intended to analyze aspects of the Baroque art and was complemented by parallel activities, such as courses, round tables, concerts, and a movie cycle. The plaster replicas of Aleijadinho’s sculptures are still in the main building, to this very date. The original ones are noticeably more worn by weather and dilapidation than their replicas at the FAAP lounge.

98

Ao lado, capa do catálogo da exposição. Abaixo, D. Annie é condecorada pelo presidente Jânio Quadros, com a comenda Nacional do Mérito Cover of the exhibition catalog on the left. Below, Annie Penteado is awarded the National Merit Commendation by president Jânio Quadros


Acima e no detalhe, entrada do museu com réplicas em gesso de esculturas do Aleijadinho e de elementos da arquitetura mineira e baiana, autorizadas especialmente para a ocasião pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. À esquerda, o presidente Jânio Quadros visita a exposição Above and insert, entrance to the museum with plaster replicas of Aleijadinho’s sculptures and of architectural elements from Minas Gerais and Bahia, made to order for the occasion by the National Institute of Historical and Artistic Heritage (IPHAN). Below, president Jânio Quadros visits the exhibition

99


1961 u 13 a 27 de outubro

Início do Curso de Dinâmica e Espacialidade no Barroco, organizado pelo professor Wladimir Alves de Souza, da Faculdade Nacional de Arquitetura com três aulas: O Barroco e a Plástica; O Barroco e o movimento; e O Espaço Barroco. As aulas foram acompanhadas de slides e da projeção dos filmes: O Museu de Arte Sacra da Bahia, de Jean Manzon, e O Santuário, de Lima Barreto, rodado em Congonhas do Campo, premiado no Festival de Veneza. u October 13 to 27 Organized by professor Wladimir Alves de Souza, from the National School of Architecture, the Dynamic and Spatiality in the Baroque Course program starts with three classes: The Baroque and Plastics; The Baroque and the movement; and The Baroque Space. Visual aids to the classes included slides and the following films: Jean Manzon’s The Sacred Art Museum of Bahia, and Lima Barreto’s The Sanctuary, award winning in the Venice Festival.

Em algumas cidades do interior de Minas Gerais, a saída das imagens tem causado pequenas revoluções, com o povo protestando em praça pública. Em Mariana andaram dizendo que as preciosidades das igrejas iam ser vendidas ‘para os americanos’. Com jeito e com calma, dona Lucia e seu marido, Roberto Pinto de Souza, vão conseguindo tudo. Revista Jóia – Agosto/1961 In some countryside towns of the State of Minas Gerais, the departure of images has met with small uprisings and people going out to protest in public squares. In Mariana, there was talk about their churches’ precious images being sold ‘to the Americans’. Calmly and insightfully, Lucia and her husband Roberto Pinto de Souza have been able to overcome all problems. Jóia magazine – August 1961

100

O casal Roberto e Lucia Pinto de Souza e Annie Alvares Penteado, na abertura da exposição do barroco Mr. and Mrs. Roberto and Lucia Pinto de Souza with Annie Alvares Penteado in the opening ceremony of the Baroque exhibition


Imagens da exposição Images of the exhibition

Não sendo especialista na arte barroca, mas apenas professor de História do Brasil, conheço-a no entanto porque o barroco está dentro da própria história brasileira como uma das artes mais expressivas, demonstrando o esplendor particular de uma época. [...] Algumas exposições parciais já foram realizadas – aduz – mas pela primeira vez recolheu-se material das várias regiões do Brasil para uma apreciação conjunta. Minas, Bahia, Pernambuco e até São Paulo, onde a arte que requer luxo e muitas despesas não pode atingir um prestígio como o de Minas, por exemplo, onde o ouro era farto, contribuíram com valiosas peças que guardam o sabor daquela época transformada num repositório de obras artísticas das mais dispendiosas e belas. Num esforço inédito, a Fundação Alvares Penteado oferece contribuição valiosa, numa iniciativa das mais significativas. A Gazeta – 28/08/1961. Entrevista com o Professor de História do Brasil, Sérgio Buarque de Holanda sobre a exposição do barroco

Though I am not an expert in Baroque art, merely a professor of Brazilian history, I know it well because the Baroque lies within the very Brazilian history as a most expressive art, showing the typical splendor of an epoch. […] Some partial exhibitions have been made, he adds, but for the first time materials have been gathered from various regions of the country for joint appreciation. Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, and even São Paulo—where the art that requires luxury and a lot of expenses cannot achieve prestige like it has achieved in Minas, for instance, where gold was abundant—have contributed valuable pieces which retain the flavor of that epoch transformed into repository of a most costly and beautiful artistic oeuvre. In an unprecedented effort, the Fundação Alvares Penteado offers a valuable contribution, in a most significant initiative. A Gazeta – August 28, 1961. Interview with Brazilian History professor Sérgio Buarque de Holanda on the Baroque exhibition

101


1961 u 27 de janeiro

O jornal Diário da Noite noticia a contratação de Marcelo Grassmann, recém-chegado de viagens de estudo pela Europa e pelos Estados Unidos, tendo exposto seus trabalhos em Milão e Washington, para ministrar o Curso de Gravura da Escola de Arte da FAAP, juntamente com Darel Valença Lins. u January 27 The Diário da Noite newspaper breaks the news about FAAP hiring Marcelo Grassmann, who has just returned from study travels to Europe and United States, including exhibitions in Milan and Washington, to teach the institution’s Etching Course program together with Darel Valença Lins.

u 4 de julho

Em artigo na coluna Itinerário das Artes, do Correio da Manhã, são apresentadas impressões da imprensa carioca ao visitar a Escola de Arte da FAAP. No mesmo artigo, há um depoimento de Flávio Motta sobre o Curso de Desenho, que em sua concepção deveria suprir de forma mais satisfatória a formação de professores de desenho para o ensino médio. u July 4 In an article published on Correio da Manhã’s Itinerary of the Arts column, Rio de Janeiro press opinions are offered about visits to FAAP’s Art School. The same article contains a statement by Flávio Motta about the Drawing Course program, which he understands should provide more satisfactory training to drawing teachers for the secondary education.

u Dezembro

Cinco jornais dão notícia dos números alcançados pela Escola de Arte da FAAP. O ano letivo foi encerrado com 670 alunos, divididos nos cursos conforme segue: Curso Infantil de Arte, 150; Desenho para Adolescentes, 24; Iniciação ao Desenho, 158; Cerâmica, 47; Gravura, 17; Bailado Infantil, 46; Iniciação Musical, 15; Formação de Professores de Desenho, 80; Formação de Instrumentistas, 62. December Five newspapers break the news of figures achieved by FAAP’s Art School. The school year ended with 670 students, divided in courses as follows: Children’s Art Course, 150; Drawing for Adolescents, 24; Initiation to Drawing, 158; Ceramics, 47; Etching, 17; Children’s Dance, 46; Musical Initiation, 15; Drawing Teacher Training Course, 80; Instrument Player Training, 62.

102

Visitamos a escola, há pouco tempo, em uma de nossas frequentes visitas a São Paulo. Um tanto frustrados – confessamos – pela eterna procrastinação das grandes realizações reinantes, devido a tantas dificuldades, no nosso MAM aqui no Rio, ficamos ao mesmo tempo entusiasmados pela atmosfera de tranquila eficiência (devagar e sempre) reinante na Escola. [...] o que se vê por toda parte são salas amplas, material abundante e excelente – enfim, nada do subdesenvolvimento econômico e cultural a que já nos vamos, infelizmente, acostumando. Correio da Manhã – 04/07/1961 We visited the School a while ago, in one of our frequent journeys to São Paulo. A bit frustrated, we admit, by the never ending procrastination of major accomplishments, due to so many difficulties, in our Rio de Janeiro Museum of Modern Art, we were simultaneously encouraged by the atmosphere of quiet efficiency (slow and ever) prevailing upon the School. […] what you see everywhere, indeed, are ample classrooms, abundant and excellent teaching materials – nothing to do with the economic and cultural underdevelopment that we have been unfortunately getting used to. Correio da Manhã – July 4, 1961


Cenas de aula. Acima, o curso de arte para crianças e adolescentes; à esquerda, curso de escultura. Na página ao lado, curso de gravura

Classroom scenes. Above, children and adolescent art course program; left, sculpting course program. On the other page, etching course program

103


1962 u Neste ano, as notícias sobre os cursos de

artes enfatizam o caráter profissionalizante dos cursos, voltados para a formação de professores e também para a indústria. A Escola de Artes Plásticas está dividida nas seguintes cadeiras: Introdução às Artes Plásticas, Composição, Modelagem e Escultura, Artes Gráficas, Cerâmica, Estilística, Decoração, Livre Expressão, Construção, Ciências Técnicas, Desenho Técnico, História da Arte, Matemática, Gravura, Desenho Publicitário, Morfologia, História, História da Arte Decorativa, Português, Didática, Práticas Educativas, Revestimento e Materiais, Desenho de Móveis, Mecânica Técnica, Elementos de Máquina, Sociologia, Sociologia da Arte, Psicologia, Eletrotécnica, Composição e Projetos e Elementos de Administração Escolar.

Foi entregue no dia 2 de janeiro, ao governador Carvalho Pinto em audiência com a diretoria da Fundação Armando Alvares Penteado, sra. Annie Alvares Penteado, professor Miguel Reale, sr. Roberto Pinto de Souza e Otales Marcondes Ferreira a minuta de um convênio cultural a ser firmado entre o Governo Estadual e a Fundação, visando o desenvolvimento do ensino da arte no Estado de São Paulo. Diário Oficial – 03/01/1962 On January 2, in a hearing with Fundação Armando Alvares Penteado board members Ms. Annie Alvares Penteado, professor Miguel Reale, Mr. Roberto Pinto de Souza, and Otales Marcondes Ferreira, governor Carvalho Pinto was given the draft of a cultural agreement to be entered into by the State Government and the Fundação for the development of art education in the State of São Paulo. The Official Gazette – January 3, 1962

u This year, news about the art courses underline the vocational nature of the programs, focused on training teachers and developing industrial skills. The Visual Arts School is divided in the following subjects: Introduction to Visual Arts; Composition, Modeling and Sculpting, Graphic Arts, Ceramics, Styling, Decoration, Free Expression, Construction, Technical Sciences, Technical Drawing, Art History, Mathematics, Etching, Advertisement Drawing, Morphology, History, Decorative Art History, Portuguese, Didactics, Educational Practices, Lining and Materials, Furniture Design, Technical Mechanics, Machine Elements, Sociology, Sociology of Art, Psychology, Electrotechnical Science, Composition and Projects, and School Administration Elements.

u Setembro a outubro

Foi realizado um curso de extensão universitária intitulado Barroco Literário, organizado pelo professor Antonio Candido de Mello e Souza. Com a participação dos professores: Sérgio Buarque de Holanda, Ricardo Navas Ruiz, Jorge de Sena, José Aderaldo Castello, Wilson Martins e Wilton Cardoso. u September/October A university outreach course on Literary Baroque was offered, as organized by professor Antonio Candido de Mello e Souza. The teaching staff also included Sérgio Buarque de Holanda, Ricardo Navas Ruiz, Jorge de Sena, José Aderaldo Castello, Wilson Martins, and Wilton Cardoso.

Neste ano, a Fundação Armando Alvares Penteado foi declarada de utilidade pública pelo Governo do Estado de São Paulo. Folha de S. Paulo – 07/01/1962 This year, the Fundação Armando Alvares Penteado was declared by the Government of the State of São Paulo to be an entity of public interest. Folha de S. Paulo – January 7, 1962

Ensino da arte ajuda produção A Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado mantém onze cursos, obedecendo todos ao mesmo critério de desenvolvimento das aptidões dos alunos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento artístico e profissional. Não forma somente artistas, mas prepara os alunos, da criança ao adulto, para atividades criadoras que lhes permita desempenhar um ativo papel produtivo na sociedade. A Gazeta – 17/02/1962. [Artigo sobre a Escola de Arte com depoimentos de Flávio Motta]

Art education aids production The Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado offers eleven course programs, all abiding by the same criterion of developing student skills, intent on their artistic and vocational development. Not only does it train artists but also prepares students, from children to adults, for creative activities that will enable them to perform an active productive role in society. A Gazeta – February 17, 1962. [Article on the Art School with statements by Flávio Motta]

104


105


Um time de primeira a top team

Caciporé torres Clóvis graciano Darel valença lins Eduardo sued João Rossi José Gamarra Marcelo grassmann 106


M谩rio gruber Nelson N贸brega Renina katz Suzanne Leduc Rosa Krausz Yolanda Mohalyi Wolfgang Pfeiffer 107


yo Yolanda bessa

Em 1958, 1959, fui para São Paulo estudar na Fundação. O curso era Formação de Professores de Desenho. Fui aluna da Renina Katz, do Joaquim da Rocha Ferreira, do Joaquim Guedes. Tive aula com o Caciporé Torres, Gamarra, Darel Valença, Mário Gruber, Marcelo Grassmann. Tive aula de História da Arte com o Flávio Motta, que era o diretor na época. O curso durava quatro anos, mas eu não conclui pois mudei para o Rio de Janeiro. Quando voltei, fui lecionar. Mas aí começou uma exigência por diploma e tive de prestar vestibular em 1972. Fiz vestibular na FAAP para o curso Licenciatura em Desenho e Plástica. Estudei quatro anos e me formei em 1976. Fui contratada como professora em abril de 1979 e dou aulas na FAAP até hoje. Atualmente, ministro o curso de Fundamentos Técnicos Científicos em Artes Plásticas e Toxicidade. É uma disciplina de terceiro e quarto semestres. No quinto semestre dou aulas de Aquarela. Ainda hoje me encontro com meus ex-alunos. A Monica Nador, a Dora Longo Bahia, o Zé Spaniol, o Carlito foram meus alunos. O Hermann, o Murilo, a Nanci, que estão dando aulas lá, foram meus alunos. Hoje tem 17 professores na faculdade – colegas meus – que foram meus alunos. A Maria Izabel Ribeiro que é a diretora do Museu, também foi minha aluna. Os grandes artistas hoje são nascidos da FAAP. Você tem a Carmela Gross, o Romagnolo, o Edirlei, a Leda Catunda, a Nador. Acho que a FAAP é a melhor escola do Brasil em matéria de arte. Amo, amo dar aula na FAAP. Se eles não me mandarem embora, só vou sair quando eu morrer. Para mim é uma casa, uma segunda casa.

la

In 1958, 1959, I went to São Paulo to study at the Fundação. It was the Drawing Teacher Training Course. I was a pupil of Renina Katz, Joaquim da Rocha Ferreira, Joaquim Guedes. I had classes with Caciporé Torres, Gamarra, Darel Valença, Mário Gruber, Marcelo Grassmann. I had Art History classes with Flávio Motta, who was the director at that time. The course lasted four years, but I never finished it because I moved to Rio de Janeiro. When I came back, I taught. But then this diploma requirement came up and I had to apply to a university in 1972. I took the entrance exams at FAAP, for the Drawing and Plastics major. I studied for four years and graduated in 1976. I was hired as a teacher in April 1979, and have been teaching at FAAP ever since. I currently teach the Technical Scientific Fundamentals in Visual Arts and Toxicity. This is a third and fourth term subject. In the fifth term, I teach water colors. I still see my ex-students. Mônica Nador, Dora Longo Bahia, Zé Spaniol, Carlito, they were all my students. Hermann, Murilo and Nanci, who are now teaching there, were all my students. There are currently 17 teachers over there, my peers, who used to be my students. Maria Izabel Ribeiro, who is the director of the Museum, was also my student. Today’s great artists were all bred at FAAP. You have Carmela Gross, Romagnolo, Edirlei, Leda Catunda, Nador. I think FAAP is the Best school in Brazil, when it comes to art. I do love to teach there. If they don’t fire me, I will only quit when I die. It’s like a home to me, my second nature.

dan 108


Da r el darel

Eu dei aula de litografia no Curso de Formação de Professores de Desenho na Fundação Armando Alvares Penteado (naquele tempo não era a FAAP, a gente chamava de Fundação Armando Alvares Penteado) a convite do Flávio Motta. Quem dava aula para as crianças nessa época era o [Eduardo] Sued. Era um curso cheio de alunos porque as mães deixavam os meninos para aprenderem desenho e voltavam de tarde para pegá-los. Marcelo Grassmann dava aula de gravura em madeira. Mário Gruber também dava aulas lá. Na sala de litografia tinha espaço para prensa e pedra, havia a sala de gravura em metal. Havia aulas de nu artístico. Mas eu achava que desenhar nu não tornaria ninguém artista – artista não se faz, como diz Noel Rosa: ‘Samba não se aprende na escola’. E estou de acordo com Noel. Eu criei um problema na Fundação Armando Alvares Penteado porque eu dava 100, a nota máxima, para todas as alunas que vinham do interior de São Paulo. Fui chamado na diretoria: ‘Porque não dá! Você tem que analisar...’. Eu dava 100 para as professorinhas porque elas aprendiam uma técnica, não pela qualidade artística. Eu vivia entre Rio e São Paulo. Tomava o trem noturno, chegava em São Paulo às 7h, dava aula na Fundação Armando Alvares Penteado, pegava o trem de volta para dar aula na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro.

I taught lithography in the Fundação Armando Alvares Penteado’s Teacher Training Course (in those days, it was not FAAP, we called it Fundação Armando Alvares Penteado), having been invited by Flávio Motta. At that time, [Eduardo] Sued taught classes to the children. There were many students in that course because mothers left their children there to learn how to draw and came back in the afternoon to pick them up. Marcelo Grassmann used to teach etching on wood. Mário Gruber also taught classes there. The lithography classroom had enough space for a printer and a stone and a room for etching on metal was also available. There were artistic nude classes. But I thought that drawing nudes would not turn anyone into an artist. Artists cannot be made, as Noel Rosa says, “You don’t learn samba in a school.” And I agree with him. I started a problem at the Fundação Armando Alvares Penteado, because I used to give top grades to all my female students coming from the hinterlands of the state of São Paulo. I was called to the see the school principal: “You just can’t do it. You have to analyze…” I gave top grades to the young teachers because they learned a technique, not on the quality of their art. I lived between Rio de Janeiro and São Paulo. I used to take the night train to arrive in São Paulo at 7am and teach at the Fundação Armando Alvares Penteado so I could catch the train back in time to teach at Rio de Janeiro’s National School of Fine Arts.

109


1963 u 6 de fevereiro

Exposição Homenagem a Portinari, no primeiro aniversário de sua morte, na Casa Paroquial da Igreja do Largo Candido Portinari, em Brodósqui, organizada pela Fundação Armando Alvares Penteado com as principais obras do artista. A finalidade era “tornar mais conhecidos os painéis que executou em sua casa e na igreja daquela cidade, obras estas de grande valor artístico que, no entanto, não estão recebendo o cuidado que merecem”. u Februari 6 Exhibition in Honor of Portinari, on the first anniversary of his passing, held at the Parochial House of the Church at Largo Candido Portinari, in Brodósqui, organized by the Fundação Armando Alvares Penteado with the artist’s main pieces. This exhibition was also intended to “give more exposure to the panels he made at home and in that church, pieces that enjoy great artistic value but are not cared for nor have been popularized as they deserve."

u 22 de abril

Reportagem do jornal Diário da Noite noticia que o curso de Bailado, que funcionava juntamente com o Colégio Musical, muda-se para o edifício-sede na rua Alagoas. O artigo foca o aumento de frequên­cia nos cursos oferecidos principalmente no curso Infantil de Arte, Iniciação ao Desenho e Iniciação à Pintura. Além disso, mostra que os professores “criaram um ambiente que estimula aos alunos, além de neles infundir a seriedade com que deve ser encarado o trabalho artístico”. u April 22 A report on the Diário da Noite newspaper informs that the Dance course program, which was offered together with the Colégio Musical, moves to the main building in the Rua Alagoas. The article focuses on increased attendance to the courses offered, particularly to the Children’s Art, Initiation to Drawing and Initiation to Painting programs. Additionally, it shows that the teachers “have created an atmosphere that encourages the students, and instill in them the seriousness that is needed to face the artistic work.”

Daí ter sido possível formar nos ateliês da Escola de Arte um clima artesanal, em que professores e alunos tornaram-se como que mestres e aprendizes das antigas corporações de ofícios. Os ateliês da Fundação converteram-se em oficinas, como é o caso das gravura, em que Grassmann, Darel e Gruber empenham-se em dar esse caráter ao trabalho dos alunos, a fim de convertê-los não só em artistas, mas em artífices no campo das artes gráficas. [...] O professor [Eduardo] Sued se ocupa dos adolescentes, tornando-os entusiastas da aprendizagem que realiza. Tarefa difícil, igualmente, é da professora Hebe de Carvalho, despertando tendências artísticas em mais de duzentas crianças do Curso Infantil de Arte. Na cerâmica, o artista [João] Rossi conduz os alunos à pesquisa, ao lado da aprendizagem artística, o que trouxe bons resultados. Na escultura, o artista Caciporé [Torres] tem colhido bons resultados com os alunos, apesar de só recentemente ter começado as suas atividades na Fundação. Diário da Noite, SP – 22/04/1963 This is why an atmosphere of craftsmanship could be created in the Art School studios, where teachers and students have become like masters and apprentices of the old crafts corporations. The studios of the Fundação have become workshops, such as the etching ones, where Grassmann, Darel and Gruber make their best efforts to endow the students’ work with that nature in order to turn them into not only artists but also craftsmen in the field of graphic arts. […] Professor [Eduardo] Sued takes charge of the adolescents, turning them into enthusiastic learners of their craft. An equally difficult task is that of professor Hebe de Carvalho’s, who awakens the artistic vein in more than two hundred children in the Children’s Art Course. In ceramics, artist [João] Rossi leads students to research, in parallel with artistic learning, which has yielded good results. When it comes to sculpting, artist Caciporé [Torres] has harvested good results with the students, despite the fact that he only started his activities at the Fundação in more recent times. Diário da Noite, SP – April 22, 1963

u 10 a 31 de outubro

Exposição do escultor americano George W. Walker. Nove esculturas foram expostas ao ar livre no jardim da Fundação. u October 10 to 31 Exhibition of American sculptor George W. Walker. Nine sculptures were exhibited outdoors, in the garden of the Fundação.

110

Elisabeth Nobiling, professora de cerâmica da FAAP Elisabeth Nobiling, ceramics teacher at FAAP


111


1964 u Entre os professores da Escola de Artes

estavam Benedito de Lima Sobrinho (História da Arte e da Arquitetura), Caciporé Torres (Modelagem e Escultura), Flávio Império (Composição), Flávio Motta (História da Arte). u Among the Art School teachers were Benedito de Lima Sobrinho (History of Art and Architecture), Caciporé Torres (Modeling and Sculpting), Flávio Império (Composition), Flávio Motta (Art History).

A exposição teve duas séries. A primeira com 130 obras do artista, gravuras, desenhos e aquarelas. A segunda de 120 pinturas, desenhos, gravuras e tapeçarias de artistas atuantes nas artes plásticas The exhibition involved two series. The first one, with 130 pieces by the artist, including etchings, drawings, and water colors. The second one, with 120 paintings, drawings, etchings and tapestry pieces by active plastic artists

u Março

Exposição Goeldi. Idealizada por Cyro Marx, a mostra apresentou duas séries de obras da Coleção Nelson Mendes Caldeira. u March Goeldi Exhibition. Conceived by Cyro Marx, the exhibition included two series of art pieces from the Nelson Mendes Caldeira Collection.

u 7 de julho

Exposição 50 Desenhos e Guaches do Jovem Di Cavalcanti - Coleção MAC/USP. u July 7 Exhibition 50 Drawings and Gouaches by young Di Cavalcanti – MAC/USP Collection.

u Dezembro

A Instabilidade. Esta mostra revela o caráter de vanguarda das exposições do MAB. As obras apresentadas pelo Grupo de Pesquisas Visuais, de artistas como Julio Le Parc e François Morellet, integraram a III Bienal de Paris, de 1963. u December The Instability. This exhibition reveals the avantgardist nature of MAB exhibitions. The oeuvres presented by the Visual Research Group, composed of artists such as Julio Le Parc and François Morellet, integrated the 3rd Paris Biennial, in 1963.

u 1a Anual de Artes Plásticas. A FAAP pas-

sa a dar espaço para revelar talentos entre seus alunos.

Vereis nesse conjunto de desenhos, aquarelas e gravuras, a imensa sensibilidade, a poderosa imaginação, a extraordinária dexteridade artesanal que fez de Goeldi o maior gravador da época contemporânea. [...] A segunda série [...] trata da reunião de consagrados artistas brasileiros contemporâneos, que fixam em seus trabalhos uma fase importante das artes plásticas em nosso país. Roberto Pinto de Souza, ex-diretor financeiro da FAAP In this array of drawings, water colors, and etchings, you will see the immense sensitivity, the powerful imagination, the extraordinary craft dexterity that made Goeldi the top engraver of the contemporary epoch. […] The second series […] addresses the meeting of Brazilian accomplished contemporary artists, who cast in their work an important phase of plastic arts in our country. Roberto Pinto de Souza, former financial director for FAAP

A mostra surpreendeu artistas, críticos e visitantes ao reunir trabalhos cuja proposta era não serem fechados, definitivos ou estáticos The exhibition surprised artists, critics and visitors alike as it brought together oeuvres whose proposals were not to be closed, definitive or static

u 1st Annual of Plastic Arts. FAAP starts to give its students space to reveal their talent.

Le Parc Lumière en mouvement, instalação/ installation

112


113


1965 1989 nova direção new direction

114


O sonho de Armando Alvares Penteado era o sonho de um homem em sua época. A Escola de Artes era grandiosa quando foi concebida. A rea­li­dade, no entanto, mostrou que era necessário ousadia ainda maior. Quando o casal Lucia e Roberto Pinto de Souza assumiu o comando da FAAP, em 1965, percebeu que era hora de iniciar um novo ciclo. Que tal transformar a modesta escola de artes em uma faculdade? Loucura? O espírito empreendedor exige a dose certa de imaginação para que o inexistente se transforme em algo concreto. Assim nasceriam as Faculdades de Artes Plásticas e Comunicações e, logo depois, a de Engenharia, em 1967. O que mantinha o sonho original, pois, Armando era um amante das artes e da tecnologia. Mas a FAAP daria mostras de que seria uma faculdade à frente do seu tempo.

Armando Alvares Penteado’s dream was the dream of a man in his time. The Art School was grandiose when it was conceived. But reality proved even more audacity was necessary. When Mr. and Mrs. Roberto and Lucia Pinto de Souza started chairing FAAP, in 1965, they realized it was time to start a new cycle. How about transforming the modest art school into a college? Madness? The entrepreneurial spirit requires the right amount of imagination to turn the non-existing into something concrete. Thus the Visual Arts College and the Communication College were created, and then the Engineering College, in 1967. And that maintained the original dream, because Armando was a lover of arts and technology. But FAAP was fast to give signs that it would be a college ahead of its time.

115


116


lu novos rumos

lucia

New Bearings

Armando Alvares Penteado and his wife, Annie, had no children. Very lonesome after Armando’s passing, Annie relied on the support from her friend Celia Scarpa Comenale, to whom she would always say, “You will be president, and so will your daughter and granddaughter.” Annie’s premonitory intuition did not come true with her friend but with her friend’s daughter, Lucia, and granddaughter, Celita. Lucia and her husband, Roberto Pinto de Souza, were like the Alvares Penteado’s own children. Since the Fundação was created, they kept abreast of the institution’s activities and problems, because, however popular, course programs were running at a loss. As the agreement with MASP was discontinued, the couple stood by Annie, helping Flávio Motta review and promote their course programs, and proposing to create the MAB. As first president of the Brazilian Art Museum, Lucia had already shown her tenacity in organizing the Baroque in Brazil exhibition in 1961, and in the skillful negotiation to bring the pieces that integrated the exhibition. So, when Annie died, in 1965, Lucia was elected president. Aware that the Fundação needed profound changes to survive, before Annie’s passing, Lucia and Roberto suggested her that FAAP become a university center. Despite the fright in face of the grandiosity of the project, she approved of the idea. Given the Fundação’s financial situation and the building’s state at the time, the mere thought of a university center at FAAP seemed folly. “All we had was a building in partial ruins, in the middle of the bush,” recalls Lucia. She and her husband Roberto ran the FAAP for 24 years. In 1992, the task of preparing the Fundação for the new millennium was passed on to Celita Procopio de Carvalho, as Annie Alvares Penteado had predicted four decades before.

i ca Armando Alvares Penteado e sua mulher, Annie, não tiveram filhos. Muito sozinha depois da morte de Armando, Annie contou com o apoio da amiga Celia Scarpa Comenale para quem sempre dizia: “Você vai ser presidente da Fundação e também sua filha e sua neta”. Seu desejo não se cumpriu na amiga, mas na filha Lucia, e na neta, Celita, que assumiriam o comando da FAAP. Lucia e o marido, Roberto Pinto de Souza, eram considerados como filhos pelo casal Alvares Penteado. Desde a criação da Fundação acompanhavam as atividades e os problemas da instituição, pois, apesar dos cursos serem bem frequentados, eram sempre deficitários. Quando foi desfeito o convênio com o MASP o casal ficou ao lado de Annie, auxiliando Flávio Motta na remodelação e divulgação dos cursos e propondo a criação do MAB. Como primeira presidente do Museu de Arte Brasileira, Lucia já havia dado mostras de sua tenacidade na organização da exposição Barroco no Brasil, em 1961, e na negociação hábil para trazer as peças que integraram a mostra inaugural. Assim, quando Annie morreu, em 1965, Lucia foi eleita presidente. Ciente de que a Fundação precisava de profundas mudanças para sobreviver, Lucia e Roberto sugeriram, quando Annie ainda estava viva, que a FAAP se tornasse um centro universitário. Apesar do susto com a grandiosidade do projeto, ela aprovou a ideia. Diante da situação financeira deficitária da Fundação e do estado do prédio à época, imaginar um centro universitário na FAAP parecia um devaneio. “Tudo o que tínhamos era um prédio em estado de semirruína, no meio de um matagal”, lembra Lucia. O casal dirigiu a FAAP por 24 anos. Em 1992, a tarefa de preparar a Fundação para o novo milênio foi passada a Celita Procopio de Carvalho, como previra Annie Alvares Penteado quatro décadas antes.

117


r 118


r t

o visão de futuro

roberto Casado com Lucia, Roberto Pinto de Souza era o advogado da família Alvares Penteado, cargo que havia sido de seu pai, e acompanhava de perto a luta para que o sonho da escola de artes se realizasse. Roberto, que foi diretor financeiro da FAAP desde a gestão de Annie na presidência, continuou no cargo com a posse da mulher, Lucia. Ele sabia que, apesar do grande número de alunos, a escola de arte continua­ va sendo deficitária, o que implicava a constante busca de aportes financeiros. O sonho de Armando Alvares Penteado só não foi parar nas mãos do governo por conta da firme atuação de Roberto e Lucia à época em que Adhemar de Barros era o governador de São Paulo. Ele baixou um decreto transferindo a Fundação para a circunscrição da Secretaria da Educação e Cultura. Mas a intervenção do casal Pinto de Souza resultou na revogação do decreto. Professor da Universidade de São Paulo e intelectual dos mais atuantes – foi um dos fundadores da revista Clima ao lado de Décio de Almeida Prado, Alfredo Mesquita, Antonio Candido, Lourival Gomes Machado e Paulo Emílio Salles Gomes, entre outros –, Roberto tinha visão do futuro. Ele sabia que somente com a herança deixada por Armando Alvares Penteado não seria possível dar continuidade à Fundação. Juntamente com Lucia, compartilhava da ideia de fazer da FAAP um centro universitário, o que implicava em modificar o estatuto original. O projeto exigiu muita luta do casal, mas, em 1967, o curso de Formação de Professores de Desenho se transformou na Faculdade de Artes Plásticas e Comunicações. Com uma proposta totalmente inovadora, a faculdade se tornou um sucesso e sua estrutura curricular foi adotada como modelo por outras faculdades no País. Começava uma nova era da Fundação Armando Alvares Penteado.

Vision of the Future

Married to Lucia, Roberto Pinto de Souza was the Alvares Penteado family lawyer, a position that had been held by his father, and kept abreast of the struggle that the art school dream come true. Roberto, who was FAAP’s financial director since Annie’s administration, continued to hold the position when his wife Lucia took over. He knew that, despite the great number of students, the art school was still running at a loss, which implied constant search for financial input. Armando Alvares Penteado’s dream was kept from falling in the hands of the state by Roberto and Lucia’s firm actions at the time Adhemar de Barros was São Paulo’s governor. He issued a decree that transferred the Fundação to the scope of the Secretariat for Education and Culture. But Mr. and Mrs. Pinto de Souza’s intervention eventually repealed the decree. A professor at the São Paulo University and a most active intellectual – he was a founding member of the Clima magazine, together with Décio de Almeida Prado, Alfredo Mesquita, Antonio Candido, Lourival Gomes Machado, and Paulo Emilio Salles Gomes, among others – Roberto looked at the future. He knew that the heritage left by Armando Alvares Penteado alone would not suffice to carry the Fundação much forward. He and Lucia shared the idea of turning FAAP into a university center, which implied changing the original by-laws. The project demanded many efforts from the couple, but in 1967 the Drawing Teacher Training Course program became the Faculdade de Artes Plásticas e Comunicações. With a totally innovative proposal, the college became a major success and the curricular structure was adopted by the schools that would later be created. A new era of the Fundação Armando Alvares Penteado was starting.

B

e

119


1965 u 27 de junho

Morte de Annie Alvares Penteado. Em 1 de julho foi realizada a leitura do seu testamento. Lucia Comenale Pinto de Souza foi nomeada a nova presidente da Fundação Armando Alvares Penteado. u June 27

Ana Pelegrini

Annie Alvares Penteado died. On July 1, her will was read. Lucia Comenale Pinto de Souza was appointed the new president of the Fundação Armando Alvares Penteado.

In São Paulo, there were repercussions of this atmosphere of enthusiasm and discussions about this new realism in the arts as well. They extended the discussion of issues that were put forth, particularly about the nature and role of Brazilian avant-garde, in “Proposals 65”, held at FAAP, in December that same year of 1965.

u Dezembro

Ana Pelegrini

Propostas 65. Exposição que reuniu obras de 30 artistas. A mostra revelou a importância do MAB no cenário artístico ao exibir obras de vanguarda em um momento complexo da história brasileira. O golpe militar de 1964 havia ocorrido há apenas um ano, mas, ao mesmo tempo, vivia-se um momento de efervescência com o surgimento da bossa nova, cinema novo, teatro novo, arquitetura nova. No campo das artes plásticas, houve uma exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro chamada Opinião 65, que buscava analisar a produção de jovens artistas brasileiros e estrangeiros. Propostas 65 trouxe para São Paulo a discussão sobre o realismo na arte e contou com a participação de importantes artistas. Um incidente com a censura marcou a mostra. Nelson Leirner, Geraldo de Barros e Wesley Duke Lee retiraram suas obras em protesto. u December Propostas 65. An exhibition that brought together the work of 30 artists. It revealed MAB’s relevance in the artistic scene as it showed avant-garde oeuvres at a complex moment of Brazilian history. The 1964 military coup d’etat had only been thrown the year before, but, at the same time, a moment of effervescence was being experienced with bossa nova, the new cinema, the new theater and a new architecture. In the field of visual arts, there was an exhibition in Rio de Janeiro’s Modern Art Museum called Opinião 65 (Opinion 65), which attempted to analyze the production by Brazilian and foreign young artists. Propostas 65 (Proposals 65) brought to São Paulo the discussion around realism in art and enjoyed the participation of important artists. An censorship incident marked the exhibition. Nelson Leirner, Geraldo de Barros and Wesley Duke Lee removed their oeuvres in protest.

u 2ª Anual de Artes Plásticas. u 2nd Annual of Plastic Art.

120

Em São Paulo, este clima de entusiasmo e discussões acerca deste novo realismo nas artes também se refletiu. Os paulistas deram sequência à discussão de questões então levantadas, e em especial acerca do caráter e da função da vanguarda brasileira, em ‘Propostas 65’, realizada na FAAP, em dezembro do mesmo ano, 1965.


121


1966 u Abril

Gravuras e Desenhos de Goeldi. u April Goeldi’s etchings and drawings.

u Maio

Notícias em jornais da época informam que a FAAP contava com um Instituto de Restauro de obras de arte, especialmente pintura, desenho e gravura, coordenado por Luciana Batiolli, que fez palestras sobre conservação de obras de arte. u May Reports on newspapers of the time inform that FAAP had an Institute for the restoration of works of art, particularly paintings, drawings and etchings coordinated by Luciana Batiolli, who made speeches about the conservation of works of art.

Possui ainda a Fundação um Instituto de Restauro de obras de arte, especialmente pintura, desenho e gravura. É o único no Brasil, e até onde estamos informados, também na América Latina. Está equipado com os instrumentos mais modernos para o restauro de pintura a óleo e achase sob a competentíssima direção técnica do casal Batiolli, que passou mais de dez anos trabalhando nos ateliês de restauração de obras de arte do Museu do Louvre, do Tate Gallery e do British Museum. Diário da Noite, de 5 de maio The Fundação also has a Institute for the restoration of works of art, particularly paintings, drawings and etchings. It is the only one in Brazil and, as far as we know, also in Latin America. It is equipped with state-ofthe-art equipment for the restoration of oil paintings and is under the very competent management skills of the Batiolli couple, who spent more than ten years working with restoration of works of art in the studios of the Louvre Museum, the Tate Gallery and the British Museum. Diário da Noite, May 5

u Notícias de jornais informavam sobre a

pro­postadaFAAPdecriaro1ºMuseudoTraje Brasileiro, que seria organizado por Darcy Penteado e Lourdes Milliet. O projeto, entretanto, não vingou. Mas a FAAP sempre acompanhou as mudanças no mundo da moda. Tanto que ainda criaria uma faculdade específica sobre o tema em 1990, traria estilistas da alta-costura para palestras e realizaria importantes exposições sobre o vestuário. u Newspaper reports informed of a FAAP proposal to create the 1st Brazilian Costume Museum, which would be organized by Darcy Penteado and Lourdes Milliet. The project, however, did not come through. But FAAP has always kept abreast of changes in the fashion world. So much so that the institution was still to create a specific higher education college for that subject, in 1990, that would bring high fashion stylists to make presentations and would also put together important exhibitions on clothing.

A professora Luciana Batiolli no ateliê de Restauro Professor Luciana Batiolli in the Restoration studio

122


123


1966 u Reportagem da Folha de S. Paulo, de 3 de

maio, anunciava que o MAB movimentava-se no sentido de “ampliar o seu acervo, constituído unicamente de obras de artistas nacionais.” No mesmo mês, aos 67 anos, Flávio de Carvalho voltou a São Paulo e fez a doação de sete desenhos para o acervo do MAB. Ele realizou duas conferências em que recorda o movimento modernista. u A Folha de São Paulo report, on May 3, announced that MAB was moving about to “increase their wealth of collections, comprising exclusively the oeuvre of national artists.” In the same month, at 67, Flávio de Carvalho returned to São Paulo and donated seven drawings to the MAB collection. He made two conferences in which he recalls the modernistic movement.

u Exposição sobre Picasso foi realizada

com a promoção da Embaixada da França no Brasil em colaboração com a FAAP, com 20 reproduções de pinturas, 30 desenhos, 20 cerâmicas e mais de 100 fotografias sobre a vida e a obra do pintor. u An exhibition about Picasso was promoted by the French Embassy in Brazil in collaboration with FAAP, including 20 reproductions of paintings, 30 drawings, 20 ceramics and more than 100 photographs on the painter’s life and oeuvre.

u 8 de maio

Matéria sobre o escultor Caciporé Torres enfoca sua obra e sua relevância como professor de escultura do Curso de Artes Plásticas desde 1962. Ele havia conquistado importantes prêmios em 1965 e 1966. u May 8 An article on sculptor Caciporé Torres focuses on his oeuvre and relevance as a sculpture teacher in the Visual Arts Course program since 1962. He had won important prizes in 1965 and 1966.

u 26 de junho

Matéria destaca “que no próximo ano [1967], a Escola de Arte vai iniciar cursos de licenciamento de cerâmica artística e técnica. Cursos esses que se incluem entre aqueles eminentemente técnicos, sendo os únicos existentes no Brasil, de formação real­mente artística.” u June 26 An article indicates that “next year [1967], the Art School will start offering artistic and technical ceramic licensing programs. These course programs are included among the extremely technical ones, and are the only ones offered in Brazil, for a truly artistic training.”

124

Aliás, o Curso de Escultura da Fundação Armando Alvares Penteado é o único no Brasil que possui orientação antiacadêmica. Não tem duração predeterminada nem desenvolvimento formal. É como se fosse um grande ‘atelier’, nos moldes da grande ‘Chaumière’ de Paris, onde futuros artistas têm material à disposição e uma análise crítica por parte do orientador. Não há professor nem aluno, mas sim conversas críticas sobre o trabalho dos alunos, sem provocar interferência na personalidade do aluno e sua obra. Diário de São Paulo Indeed, the Sculpture Course of the Fundação Armando Alvares Penteado is the only program in Brazil with an anti-academic orientation. It does not last for a pre-determined period of time nor relies on formal progress. It is as if it were a large ‘studio’ in the ‘Chaumière’ style of Paris, where future artists have material available and the instructor’s critical analysis. There are no teachers and students, but rather critical conversations about the students work, without interference on the student’s personality and oeuvre. Diário de São Paulo


Cenas de aula de escultura do professorartista CaciporĂŠ Torres Scenes of a sculpting class by teacher-artist CaciporĂŠ Torres

125


126


cpa i c

caciporé

Morei em Paris por dez anos e voltei a convite de Flávio Motta para criar o curso de Escultura na FAAP. Vim pensando em ficar um ou dois anos e não saí mais do país. Dei aula durante 10 anos seguidos, de 1960 a 1970. E tinha um diálogo muito agradável com o doutor Roberto Pinto de Souza e a dona Lucia Pinto de Souza. Ele tinha uma tradição cultural fantástica e com muita sensibilidade e inteligência entregou a direção do curso para o Flávio Motta. Em vez daquela aula de copiar pé, copiar cabeça grega, ensinei a cortar chapa, soldar e lixar. Criei artistas lá dentro. Montei meu ateliê dentro da Fundação, então, ficava 14 horas, às vezes 24 horas dentro da FAAP, trabalhando e dando aula. A Fundação foi pioneira, absolutamente pioneira na criatividade. Flávio Motta era a alma da FAAP. Em vez de contratar grandes professores, solenes e importantes, ele colocou grandes artistas. Gravura é um exemplo, tinha dez gravadores. Marcelo Grassmann, Gruber, Darel, Sued, Renina Katz e outros. Trindade Leal vinha do Sul para dar aula. Às vezes, em uma aula, tinha cinco gravadores e três alunos. Não tinha muito aluno porque a FAAP não se preocupava com isso, queria qualidade dos professores. Era assim. Todo mundo trabalhava junto. Foi uma fase fantástica. E de lá saíram artistas, dezenas de artistas. O Marcello Nitsche, por exemplo, foi meu aluno. A Carmela Gross também. Eles se conheceram na minha sala e casaram. Intuitivamente, os alunos que se dirigiam para lá eram pessoas de sensibilidade. Era uma troca. Não tinha aluno nem professor, tinha artista e futuros artistas. Foi uma fase muito gostosa, realmente criativa e importante para a história da arte, o ensino da arte no Brasil.

o

I lived in Paris for ten years and came back upon an invitation by Flávio Motta to create the sculpting course program at FAAP. My idea was to stay only a couple of years, and I never left the country again. I taught for 10 years in a row, from 1960 to 1970. And I had a very nice exchange with Mr. Roberto Pinto de Souza and Ms. Lucia Pinto de Souza. He had a fantastic cultural tradition and, with sensitivity and intelligence, delivered the course direction to Flávio Motta. Instead of classes where students are put to copy feet and Greek heads, I taught them to cut plates, to use soldering and sand files. I created artists in there. I set up my studio inside the Fundação; so I’d spend 14 hours a day, sometimes 24 hours at FAAP, working and teaching. The Fundação was an absolutely pioneer in creativity. Flávio Motta was the soul of FAAP. Instead of hiring major solemn and important professors, he chose great artists. Etching is a good example: there were ten engravers. Marcelo Grassmann, Gruber, Darel, Sued, Renina Katz, and others. Trindade Leal came all the way from the south to teach. Sometimes, in one class alone, there were five engravers and three students. There were not many students because FAAP did not care much about it; the institution was really concerned with the quality of teachers. That is the way it was. Everybody worked together. It was a fantastic base. And the outcome was artists, artists by the dozens. Marcelo Nitsche, for instance, was my student. And so was Carmela Gross. They met in my classroom, and married. Intuitively, students who converged there were sensitive people. It was an exchange. There was no student or teacher; there were artists and future artists. It was a very pleasant phase, really creative and important for the history of art, for the teaching of art in Brazil.

127


1966 u Agosto

Reportagem de O Estado de S. Paulo anuncia “para o próximo ano [1967] a transformação da Escola de Arte em Faculdade de Artes e Comunicações da Fundação Alvares Penteado e a extinção do Curso de Formação de Professores de Desenho.” u August An Estado de S. Paulo report announces “for the coming year [1967] the transformation of Escola de Arte da Fundação Armando Alvares Penteado into the College of Arts and Communications, and the discontinuation of the Drawing Teacher Training Course.”

u 10 de agosto

Pino Manos - Exposição do artista italiano. u August 10 Pino Manos - Exhibition of the Italian artist.

u Setembro

4 Jovens Pintores: Aldir Mendes de Souza, Gilberto Salvador, Sérgio Vaz de Almeida Christóvão e Eduardo Iglesias. u September 4 Young Painters: Aldir Mendes de Souza, Gilberto Salvador, Sérgio Vaz de Almeida Christóvão and Eduardo Iglesias.

u Outubro

Arte do Relevo. u October The art of relief.

u Novembro

Vergara Grez. Exposição de Desenho Infantil. u November Vergara Grez. Exhibition of Children Drawing.

u3ª Anual de Artes Plásticas. u 3rd Annual of Plastic Arts.

128

Para o leitor brasileiro entender melhor o que desejamos dizer, seria oportuno declarar que Pino Manos realizou, antes de Franz Krajcberg e Arthur Luiz Piza, experiências de arte geodésica. Assim, as suas telas, devido aos materiais insólitos nelas impregnados, sugerem trechos de dunas, de litorais, de desertos, por causa do efeito em relevos e depressões de superfícies minerais. José Geraldo Vieira Just so Brazilian readers can have a better understanding of what we mean, it would help to declare that Pino Manos made experiences with geodesic art prior to Franz Krajcberg and Arthur Luiz Piza. Thus, due to the unthinkable materials impregnated therein, his canvases suggest stretches of sand dunes on coast lines and deserts, because of the high and low relief effects of mineral surfaces. José Geraldo Vieira


q Dezembro

q December

3 Premissas. Exposição de pintura que “procurou en­ globar pintores de três grandes tendências estéticas, enquadradas na Grande-figuração, na Abstração e nos movimentos em geral dos plásticos do concretismo”, disse João Rossi, no catálogo da mostra. Participaram 48 artistas, entre os quais Arcangelo Ianelli, Fukushima, Hans Kuhn, João Rossi, Manabu Mabe, Naum Alves de Souza, Rubem Valentim, Samson Flexor, Tomie Ohtake, Waldemar Cordeiro, Wakabayashi.

3 Premissas. Painting exhibition that “tried to involve painters from three major aesthetic trends, falling in the Grand-figuration, Abstraction and general plastic movements of concretism,” said João Rossi in the exhibit’s catalog. Forty-eight artists participated, including Arcangelo Ianelli, Fukushima, Hans Kuhn, João Rossi, Manabu Mabe, Naum Alves de Souza, Rubem Valentim, Samson Flexor, Tomie Ohtake, Waldemar Cordeiro, Wakabayashi.

Samson Flexor Repouso no túmulo, 1949 Óleo s/ tela/Oil on canvas 142 x 194 cm Acervo Museu de Arte Brasileira-FAAP, SP

129

Catálogo cronologia FAAP  

Catálogo da exposição da FAAP de setembro de 2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you