Page 1

Anuรกrio 2011

ADVOCACIA

Os escritรณrios e a d v o g ados m ais

ba

pr As

www.analise.com

รกt

ic

E

S

P nc as E C as de I ad ge A L m st ira รฃo da d s as

admirados do Brasil


índice

Guilherme Gomes/análise editorial

guilherme gomes/ANÁlise Editorial

44

52

Da esquerda para a direita, Luiz Flávio Filizzola D’Urso e Luiz Flávio Borges D’Urso, da banca D’Urso e Borges Advocacia Criminal; e Carlos Miguel Castex Aidar, especializado nas áreas de arbitragem, cível e direito desportivo do escritório Aidar SBZ Advogados

08 apresentação A sexta edição da mais

respeitada referência da advocacia brasileira

18 Especial As práticas de gestão das

principais bancas do Brasil

maiores 94 Os escritórios brasileiros maiores 120 Os full service

destaques do ano maiores 36 Os 122 Os 26 histórias de peso abrangentes do Direito nacional

dos advogados Os maiores 32 perfil 126 Raio X dos mais admirados, especializados sócios e associados

4

ADVOCACIA

06

Editorial

15

Metodologia

10

Os escritórios que mais contrataram advogados

26

O que pesa na decisão de contratar

28

O perfil dos estrangeiros que estão no Brasil

31

Os escritórios mais citados pelos diretores jurídicos

129

A lista dos 84 maiores escritórios regionais

www.analise.com


índice

os mais admirados mais admirados 60 OS escritórios mais admirados 84 OS advogados perfil dos 500 132 Oescritórios

Advogados

60 Ambiental

84 Ambiental

60 Cível

84 Cível

60 Consumidor

84 Consumidor

61 Contratos comerciais

85 Contratos comerciais

61 Exportação e importação

85 Exportação e importação

61 Infraestrutura

85 Infraestrutura

62 Operações financeiras

86 Operações financeiras

62 Penal

86 Penal

62 Propriedade intelectual

86 Propriedade intelectual

63 Societário

86 Societário

63 Trabalhista

87 Trabalhista

63 Tributário

87 Tributário rogÉRIO MONTENEGRO/Análise Editorial

Os principais dados das bancas mais lembradas pelos diretores jurídicos

Escritórios

web www.analise.com

Para encontrar a Análise Editorial na internet, acesse um dos endereços abaixo. Mais informações sobre nossos produtos, conteúdos exclusivos e nossa loja online podem ser encontradas no nosso site facebook.com/AnaliseEditorial

linkedin.com/company/ analise-editorial

twitter.com/analise_edit

53

Simone Lahorgue Nunes, sócia de entretenimento da banca Levy & Salomão Advogados www.analise.com

ADVOCACIA

5


Editorial

a medida da admiração

E

los clientes, quais são as virtudes que estão m sua sexta edição, ANÁLISE 2011 contando mais pontos. Parte dessa resposta o ADVOCACIA 500 traz uma granadvogado deve colher em pesquisas próprias, de novidade. O anuário registra a estreitando, na medida do possível, seu conmaior renovação de nomes entre ADVOCACIA tato com os diretores jurídicos. todas as edições já publicadas. Outra parte das respostas pode ser captada São 120 novos escritórios, 77 dos nos estudos individualizados que a Análise quais não haviam participado das listas de Editorial criou no ano passado. O diretor juanos anteriores. Com isso, na seção dos perfis OS ESCRITÓRIOS E rídico que atende nossa equipe e confia a nós o leitor poderá notar vários novos nomes. Por ADVOGADOS MAIS sua opinião sabe que seu voto é um segredo limitar em 500 o número de escritórios incluADMIRADOS DO BRASIL guardado a sete chaves. O sigilo é a base desídos, a entrada de alguns significa a saída de te trabalho. Jamais usamos as informações outros. Só esta informação, entre tantas outras nominais para qualquer propósito. As resposveiculadas na revista, já faz pensar. Faz pensar que os eleitores da publicação, representados pelos diretores tas ficam guardadas em um banco de dados inexpugnável. Os estudos individualizados que oferecemos ajudam a entender jurídicos das 1.500 maiores empresas do Brasil, informam-se a cada ano sobre os escritórios e renovam seu voto. Em outras as nuances da pesquisa que o anuário, por apresentar o mercapalavras, o anuário é um organismo vivo. Para os escritórios, do como um todo, não tem espaço para mostrar. Imagine um as mudanças representam um risco e uma oportunidade. O escritório que trabalha na especialidade “direito societário”, risco, em geral, atinge as firmas que se acostumaram a ser mas não aparece na publicação. Isso pode acontecer porque votadas e que podem, em breve, tomar um susto se não se cui- o escritório atua, por exemplo, apenas no setor bancário – e darem. A oportunidade se apresenta para os novos, posto que seus votos se diluem quando perto de mil diretores jurídicos que respondem a nossa solicitação e fazem suas indicações. não existe lugar garantido para ninguém nas listagens. Mudou a lista, mas não mudaram os critérios. Os escritórios Pois bem, será que o escritório não apareceria se refinásseou advogados continuam a ser votados de acordo com a admi- mos o corte? É impossível considerar todas as nuances numa ração que provocam nos “eleitores”. Trata-se de uma questão publicação que é abrangente por natureza, mas é possível ende fundo, pois a admiração que um profissional exerce pode tregar ao escritório uma avaliação segmentada para que teste ter motivações variadas. Um diretor jurídico pode admirar um sua imagem de maneira mais específica. Para as firmas que se preocupam com a perpetuação do negócio recomenda-se advogado com quem trabalhou e respeita, mas também pode admirar alguém com quem jamais trabalhou, mas a respeito conhecer mais a fundo o trabalho. A forma pela qual as bancas se organizam, no Brasil, está de quem tem uma imagem ótima. Todos nós sabemos exatamente o que nos leva a admirar atores, cantores, restaurantes mudando. Muitas já se preocupam com os aspectos apontae marcas em geral. Marcas de aparelhos eletrônicos, marcas dos neste editorial. Muitas mais ainda resistem ou enfrende carro. Alguns automóveis, como os da marca Ferrari, são tam resistência dentro de suas equipes para assimilar que é admirados tanto por quem já teve o privilégio de pilotá-los chegada a hora de agregar novos elementos à prestação de como por quem apenas os viu estacionados na rua. Tanto faz. serviço tradicional dos escritórios. Esta edição de ANÁLISE O fato concreto é que a Ferrari é admirada pelos dois grupos. ADVOCACIA 500 convida leitor a refletir sobre esses novos No caso dos escritórios, alguns recebem mais votos oriun- tempos. Uma reportagem especial discute a delicada questão dos de clientes e outros são mais votados entre os não clientes. da gestão dos escritórios e aponta seis práticas que podem No primeiro caso, fica patente que a admiração representa o preparar o escritório para um cenário de maior competição e reconhecimento ao trabalho consumado, o que é muito bom. de clientes mais exigentes. No segundo caso, enquadram-se os escritórios que deixaram Nunca é demais lembrar que os rankings refletem a percepno mercado uma imagem tão boa que até quem não os conhe- ção que uma fatia bem determinada do mercado tem dos proce profissionalmente reconhece sua competência. O que é óti- fissionais e das bancas. Primeiro, porque o levantamento só mo. Qualquer que seja o caso, estar na lista é um diferencial inclui as maiores empresas do Brasil, de acordo com seu faque merece comemoração entre os sócios. turamento. Depois, porque ouvimos a opinião do responsável Há dois tipos de advogados. Aqueles que entendem tudo de pela área jurídica dessas empresas, e nem sempre a percepção Direito e os que são mestres no atendimento ao cliente. Há os desse profissional coincide com a do dono da empresa, CEO que conseguem as duas coisas, o que é incrível. Muitos clien- ou presidente, ou mesmo com a de colegas que fazem parte tes valorizam mais o serviço prestado ao dar seu voto. Outros de sua equipe, com autonomia para contratar e trabalhar com preferem destacar a qualidade do atendimento como motivo os escritórios. Apresentamos aqui um raio X representativo e principal da admiração. Conhecer seu cliente e entender o absolutamente confiável da fatia do mercado que nos propoque ele busca continua a ser o maior desafio desta indústria. mos a analisar. Obrigada por sua confiança e boa leitura!  0 Cabe aos escritórios e advogados estudar a fundo o mercado para entender efetivamente como está sendo percebido peSILVANA QUAGLIO Diretora-presidente da Análise Editorial As

www.analise.com

pr E á S ba tic P nc as E C as de I ad ge A L m st ira ão da d s a

s

ANUÁRIO

6

ADVOCACIA

www.analise.com


Apresentação

BENCHMARK DA ADVOCACIA ANÁLISE ADVOCACIA 500 é a mais abrangente fonte de informação a respeito dos escritórios e advogados brasileiros, uma referência absoluta para empresas e investidores, e um espelho no qual as bancas avaliam seu desempenho Alexandre secco

D

esde a primeira edição de ANÁLISE ADVOCACIA 500, muita coisa mudou no processo de produção da revista. Desenvolvemos um software próprio para garantir a segurança das votações, montamos uma imensa base de dados, reduzimos drasticamente o tempo de execução e conseguimos falar com muito mais gente em cada rodada de pesquisa. O quadro no rodapé desta página traduz esse esforço em números: foram quase cinco mil entrevistas realizadas com diretores jurídicos, quase três mil perfis de escritórios de advocacia publicados. Nosso trabalho ajudou a revelar mais de 700 escritórios e 1,2 mil advogados, que foram listados entre os mais admirados. Além disso, realizamos mais de 150 horas de entrevistas qualitativas com o objetivo de conhecer detalhes específicos do mer-

cado. Praticamente todas as empresas da lista das mil maiores do país contribuíram em pelo menos uma de nossas seis edições. Mais que uma revista, estamos construindo a maior base de informações sobre a advocacia brasileira. É por todas essas razões que comemoramos cada nova edição com a mesma intensidade com que celebramos a publicação do número um. Também podemos comemorar o fato de alguns dos princípios que orientaram a produção do primeiro número permanecerem absolutamente intocados. ANÁLISE ADVOCACIA 500 é uma publicação 100% independente, produzida com o máximo rigor jornalístico, com o único objetivo de atender aos interesses de seus leitores por informação isenta e confiável. Sabemos que a publicação já se transformou em uma referência obrigatória para várias grandes empresas que realizam processos de seleção de escritórios de advocacia. ANUÁRIO

Ranking: os 150 maiores escritórios

ADVOCACIA

SEIS ANOS DE ANÁLISE ADVOCACIA 500

OS MAIS

ADMIRADOS

DO DIREITO

2008

2 0 0 6

Nesses seis anos compilamos milhares de informações para entender o mercado jurídico brasileiro

8

ADVOCACIA

OS MAIS

ADMIRADOS Os departamentos jurídicos de 600 das mil maiores empresas brasileiras apontam em pesquisa quais são os escritórios e os advogados de sua preferência em onze especialidades.

ANUÁrIO

ANUÁRIO 2011

ANUÁRIO 2010

ADVOCACIA ∙ 2007

ADVOGADOS & ESCRITÓRIOS ADVOGADOS & ESCRITÓRIOS

500 advocacia

A

listA dos escritórios

mAis AdmirAdos do pAís

2009

ADVOCACIA

Os escritórios e advogados mais admirados do Brasil

ADVOCACIA

OS ESCRITÓRIOS E ADVOGADOS MAIS ADMIRADOS DO BRASIL

93.611

4.850

2.881

1.200

700

votos compilados

entrevistas realizadas

perfis de escritórios

advogados admirados

escritórios admirados

ADVOCACIA

www.analise.com


colaboradores

CONTRIBUIÇÃO DO MERCADO A produção de Análise Advocacia 500 contou com o apoio de dezenas de profissionais e especialistas. Por sua disposição em compartilhar seu conhecimento e nos ajudar a melhorar esta edição, deixamos nossos sinceros agradecimentos Alan Dickson, sócio do Conyers Dill & Pearman, Alessandra Machado Gonçalves, profissional de comunicação especializada em marketing jurídico, Alexandre Bertoldi, sócio do Pinheiro Neto, Alexandre Chequer, sócio do Tauil & Chequer, Ana Paula Martinez, sócia do Levy & Salomão, André de Almeida, sócio do Almeida Advogados, Andréia Gomes, diretora de desenvolvimento de negócios e comunicação corporativa do TozziniFreire, Anna Luiza Boranga, sócia da ALB Consultoria, Antonio Celso Fonseca Pugliese, sócio do Vella Pugliese Buosi e Guidoni, Antonio Piccirillo, sócio do Proskauer Rose LLP, Arnoldo Wald Filho, sócio do Wald e Associados Advogados, Caio Mario da Silva Pereira Neto, sócio do Brasil Pereira Neto Galdino Macedo, Carlos Fernando Siqueira Castro, sócio do Siqueira Castro, Carlos José Santos da Silva, sócio do Machado, Meyer, Sendacz e Opice, Carlos Miguel Aidar, sócio do Aidar SBZ, Carlos Motta, sócio do Tauil & Chequer, Cassio S. Namur, diretor de comunicações do Souza, Cescon, Barrieu e Flesch, Cassius Luiz Lopes da Silva, gerente de RH do Machado, Meyer, Sendacz e Opice, Cesar Amendolara, sócio do Velloza & Girotto Advogados, Clarice Barboza Chiquetto, coordenadora de comunicação do Levy & Salomão, Cláudia Metzger, diretora-geral do Trench, Rossi e Watanabe, Claudio Wilberg, sócio-diretor da LegalManager, Corine Moura, gerente de marketing e comunicação do Demarest e Almeida, Cristina Sardenberg, coordenadora de assuntos institucionais do Pinheiro Neto, Donald Baker, sócio do White & Case, Eduardo Cavalcanti Birkeland, sócio do Gouvêa Vieira, Eduardo Maffia Queiroz Nobre, sócio do Leite, Tosto e Barros, Ellen Cristina Gonçalves Pires, sócia do Pires & Gonçalves, Estevão Mallet, sócio do Mallet Advogados, Fabio Perrone Campos Mello, sócio do 14

ADVOCACIA

Campos Mello Advogados, Fabio Marrey, assessor de imprensa da D’Essen Assessoria em Comunicação, Fernando Tabet, sócio do Tabet Advogados, Flavia Regina de Souza Oliveira, sócia do Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga, Floriano de Azevedo Marques Neto, sócio do Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques, Francisco Antonio Fragata Junior, sócio do Fragata e Antunes, Gerardo Figueiredo Jr., sócio do Zeigler e Mendonça de Barros, Gilberto Giusti, sócio do Pinheiro Neto, Giovanna Longo, assessora de imprensa da Biblioteca Mário de Andrade, Guilherme Dantas, sócio do Dantas, Lee, Brock & Camargo, Guilherme Kaschny Bastian, advogado do Barretto Ferreira, Kujawski e Brancher, Guilherme Favaro Corvo Ribas, sócio do Mundie e Advogados, Guilherme Lopes do Amaral, sócio do Aidar SBZ, Guilherme Nóbrega, gerente de marketing do Martinelli Advocacia Empresarial, Gustavo Birenbaum, sócio do Ferro, Castro Neves, Daltro & Gomide, Gustavo de Marchi, sócio do Décio Freire & Associados, Ivana Martins, advogada do Shearman & Sterling, Izabelle Paes de Omena, sócia do Nieto e Paes Advogados, José Carlos Vergueiro, sócio do Velloza & Girotto Advogados, José Edgard da Cunha Bueno Filho, sócio do JBM Advogados, José Samurai Saiani, sócio do Machado, Meyer, Sendacz e Opice, Joyce Roysen, sócia do Joyce Roysen Advogados, Juliana Abrusio, sócia do Opice Blum Advogados, Juliana Martinelli, sócia do Martinelli Advocacia Empresarial, Ligia Batista, assessora de imprensa do Barbosa, Müssnich & Aragão, Luis Guilherme Aidar Bondioli, sócio do Dinamarco, Rossi, Beraldo & Bedaque Advocacia, Luiz Edgard Montaury Pimenta, sócio do Montaury Pimenta, Machado & Vieira de Mello, Luiz Eduardo de Castilho Girotto, sócio do Velloza & Girotto Advogados, Luiz Rogério Baltazar,

assessor de imprensa do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Marcelo Ferro, sócio do Ferro, Castro Neves, Daltro & Gomide, Marcos Fuchs, diretor-executivo do Instituto Pro Bono, Mariana Tavares de Araújo, sócia do Levy & Salomão, Marina Malveira Theil, coordenadora jurídica de fusões e aquisições e societário da Anhanguera Educacional, Mario Esequiel, diretor de gestão do Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga, Mauricio Barros, gerente do departamento de consultoria do Gaia, Silva, Gaede & Associados, Maximilian Fierro Paschoal, sócio do Pinheiro Neto, Milena Vaciloto Rodrigues, advogada do Dantas, Lee, Brock & Camargo, Nelson Letaif, diretor de comunicação da Braskem, Otavio Carneiro, sócio do Veirano Advogados, Osvaldo Gianotti Antoneli, sócio do Reale e Moreira Porto, Paulo Velloso, assessor de imprensa do Clusters Grid Unesp, Renato Mandaliti, sócio do Mandaliti Advogados, Renato Opice Blum, sócio do Opice Blum Advogados, Ricardo Dalmaso Marques, advogado do Pinheiro Neto, Richard Aldrich, sócio do Skadden, Arps, Slate, Robert Ellison, sócio do Shearman & Sterling, Roberto Quiroga, sócio do Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga, Rodrigo Pinto de Campos, advogado do Aidar SBZ, Rogério Vidal Gandra, sócio do Advocacia Gandra Martins, Rony Vainzof, sócio do Opice Blum Advogados, Rubens José Novakoski Fernandes Velloza, sócio do Velloza & Girotto Advogados, Santamaria Nogueira Silveira, assessora de imprensa da OAB-SP, Simone Paris Akamine, sócia da Êxito Consultoria em Administração Legal, Simone Salomão, consultora e coordenadora na GVlaw, Thiago Sandim, sócio do Lefosse Advogados, Thiago Taborda Simões, sócio do Simões Caseiro, Valdo Cestari Rizzo, sócio do Lobo & de Rizzo, Valter de Souza Lobato, sócio do Sacha Calmon-Misabel Derzi  0 www.analise.com


Metodologia

os critÉrios da pesquisa O levantamento – A edição ANÁLISE ADVOCACIA 500 apresenta os escritórios de advocacia e os advogados mais admirados do Brasil em 12 áreas do Direito, segundo a opinião dos diretores jurídicos das maiores empresas do país. Em cada uma das 12 áreas analisadas, os diretores podem votar em até três bancas ou profissionais por ordem de admiração. Os diretores jurídicos são contatados por telefone pela equipe de Análise Editorial e entrevistados diretamente. Eles podem escolher votar em apenas algumas áreas ou indicar menos de três nomes para cada área. Em 2011, a pesquisa ocorreu entre 29 de julho e 9 de setembro. Os executivos de 1.489 companhias foram convidados a participar, e 855 responderam à pesquisa. Foram entrevistados profissionais de empresas com sede em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal que atuam em 65 diferentes setores da economia. Os estados do Amapá (AP), Mato Grosso do Sul (MS), Rondônia (RO) e Tocantins (TO) não foram representados na pesquisa de 2011. Os executivos procurados atuam em companhias que fazem parte da lista “Análise Editorial: As Maiores Empresas do Brasil”, que conta com mais de 1.500 companhias e instituições e é resultado de um esforço editorial para representar a economia brasileira de forma abrangente e criteriosa. O principal indicador é a receita líquida, mas a lista também busca contemplar outros grupos que contribuem para o desenvolvimento do país. Com isso, além das maiores empresas segundo seus resultados financeiros, estão incluídos ONGs, instituições de representação de classe, institutos de pesquisa, auditores e fundos de pensão, entre outras entidades. O ranking de admirados – Após a conclusão da votação, os dados apurados passam por um processo de tratamento estatístico desenvolvido por Galo Carlos Lopez Noriega, gerente-geral in company da Trevisan Escola de Negócios, mestre pela Universidade de São Paulo (USP) e especialista em controle estatístico de processos. 1) Conversão de votos em pontos – O primeiro passo é atribuir o www.analise.com

peso correspondente a cada voto recebido pelos escritórios e profissionais. Para cada voto recebido em primeiro lugar o escritório ou o advogado recebe 2 pontos; para cada voto em segundo lugar recebe 1,5 ponto; e para cada voto em terceiro lugar recebe 1 ponto. Realizada essa conversão, os pontos são somados para cada uma das 12 áreas. 2) Os mais admirados – Com base no ranking de pontuação é estabelecida uma nota de corte homogênea que reduz as listas às bancas e aos profissionais mais admirados. No caso dos escritórios, a lista é dividida em três grupos de admiração. No caso dos advogados, o número de votos não é suficiente para que se estabeleça uma divisão estatisticamente relevante em grupos de admiração. 3) Os 500 escritórios da edição – A lista dos 500 escritórios perfilados na edição é baseada nos rankings de pontuação das 12 áreas do Direito (item 1). A pontuação obtida por escritório em todas as áreas é somada e são selecionados os escritórios que ocupam as 500 primeiras posições no ranking geral. Em razão de empates, as 500 posições incluíram 517 sociedades de advogados em 2011. Além disso, são incluídos os escritórios que não estão entre os 500 no ranking, mas contam com um ou mais advogados admirados. Foram incluídas 4 bancas na lista por esse critério. As informações que dizem respeito aos perfis dos escritórios de advocacia e seus profissionais foram apuradas diretamente com as bancas, que receberam um login e uma senha para acessar a base de dados online da Análise Editorial e inserir e atualizar suas informações. A Análise Editorial realizou os cruzamentos e as checagens que julgou necessários a fim de verificar a integridade das informações. Nos casos em que não foi possível obter nenhuma informação a respeito do escritório, apenas o nome da banca foi apresentado seguido da mensagem “não foram fornecidas informações para a elaboração do perfil”. São 32 as bancas que não forneceram informações nesta edição. Todos os escritórios foram contatados diretamente pela Análise Editorial e tiveram tempo hábil para enviar suas informações.  0

e

d

i

t

o

r

i

a

l

Conselho editorial Eduardo Oinegue, Silvana Quaglio e Alexandre Secco

Diretora-presidente Silvana Quaglio

Diretor de conteúdo Alexandre Secco

Diretor comercial Alexandre Raciskas Rua Major Quedinho, 111, 16° andar CEP 01050-904, São Paulo-SP Tel. (55 11) 3201-2300 Fax (55 11) 3201-2310 contato@analisecom

www.analise.com ADVOCACIA

PUBLISHER Silvana Quaglio EDITOR Alexandre Secco Editor executivo: Gabriel Attuy Gerente de pesquisa e distribuição: Ligia Donatelli Coordenadora de conteúdo: Vivian Stychnicki Coordenadora de pesquisa: Valquíria Oliveira Coordenadora de distribuição: Juliane Almeida Coordenador de arte: Cesar Habert Paciornik Equipe de conteúdo: Bruna Abjon e Carlos Larios Equipe de pesquisa: Abrahão de Oliveira, Adrieli Garzim, Alberto Barbosa, Ana Carolina Marquez, Ana Claudia Coelho, Beatriz França, Bianca Barros, Daniel Mendes, Ellen Lopes, Giulia Listo, Guilherme Cimatti, Juliana Colognesi, Leonardo Azzali, Lucas Boscariolli, Marília Terra, Nathalia Bianchi, Patrícia Silva, Paulo Andrade, Raquel Aderne, Sumaya Oliveira, Taiane Silva, Tamires Trovo, Thaís Bueno, Yasmin Gomes e Yuri Damacena Designers: Gustavo Moura e Régis Schwert Infografia: Alex Argozino Coordenador de TI: Cristiano Carlos da Silva Equipe de TI: Felipe Cavalieri e Ítalo Macellone Produção fotográfica: Mariana Harder e Mica Toméo Fotografia: Claudio Rossi (SP), Cláudio Gatti (SP), Ebner Gonçalves (SC), Guilherme Gomes (SP), Juan Esteves (SP) e Rogério Montenegro (RJ) Revisão: Mary Ferrarini Publicidade/Gerentes de negócios: Alessandra Soares e Márcia Pires Assistente: Felipe Ricelle Atendimento e apoio administrativo: Fábio Lopes e Giseli Monteiro

Auditoria

ISSN 1808-9240

Tiragem: 42.000 Impressão: Log & Print Gráfica Impresso em Outubro de 2011 Operação em Bancas: Assessoria: EdiCase www.edicase.com.br Distribuição Exclusiva em Bancas: FC Comercial e Distribuidora S/A Manuseio: FG Press www.fgpress. com.br Distribuição Dirigida: Door to Door www.d2d.com.br

ADVOCACIA

15


A DVO C AC I A Melhores práticas dos escritórios

SEIS PRATICAS PARA CONDUZIR ESCRITORIOS

COMO EMPRESAS Pesquisa indica tendência de mudança no mercado de advocacia do Brasil, e grandes bancas mostram como a gestão pode contribuir para fortalecer seus negócios GABRIEL ATTUY, com reportagem de Vivian Stychnicki

E

m 2006, quando a Análise Editorial lançou a primeira edição deste anuário, o maior escritório da lista dos “Mais Admirados” contava com 392 advogados. A relação de escritórios com mais de 100 advogados tinha 18 nomes. Nesta edição, a sexta de ANÁLISE ADVOCACIA 500, o escritório com a maior equipe tem 641 advogados, e são 40 as firmas com mais de 100 advogados. A mudança é significativa e indica que o mercado da advocacia está ganhando novos contornos no Brasil. Não há evidências de que o movimento se deva a um processo de consolidação do mercado, como o observado em outros países. Trata-se mais de uma reorganização do mercado a partir de mudanças estratégicas das firmas. Fusões, incorporações e cisões têm sido cada vez mais frequentes na advocacia e são vistas por especialistas como ajustes naturais do mercado. Um bom indício são as mudanças registradas nos rankings desta edição. A equipe de ANÁLISE ADVOCACIA 500 foi a campo com o objetivo de entender as demandas e os desafios que os escritórios enfrentam. E também para identificar

18

ADVOCACIA

quais as práticas de gestão podem fazer a diferença para as bancas brasileiras neste momento. Foram ouvidos mais de 30 especialistas, entre consultores, professores e sócios de escritórios brasileiros e estrangeiros. E, paralelamente, a equipe da Análise Editorial procurou 200 bancas que integraram o ranking das “Mais Admiradas” em ao menos uma das cinco últimas edições deste anuário. Chegamos a uma lista de seis práticas, que, além de recomendadas, foram adotadas por firmas brasileiras. Os sinais identificados por nossas análises somam-se ao entendimento dos especialistas consultados, profundos conhecedores do mundo da advocacia aqui e lá fora. O resultado é uma forte percepção de que os escritórios brasileiros, especialmente aqueles com mais de 50 advogados, têm muito a ganhar se tratarem suas firmas como empresas. Nos Estados Unidos e no Reino Unido, a primeira onda de crescimento dos escritórios ocorreu nos anos 1950, a partir da Segunda Guerra Mundial, com a internacionalização das companhias americanas. A segunda reforçou a atuação transnacional das firmas, com forte viés de consolidação de mercado e aumento substancial de equipes. Começou nos anos 1980 e vem até hoje. www.analise.com


Fotos: Claudio Rossi/análise editorial

Mudar é difícil. Ainda mais se o modelo atual parece dar conta do recado. Façamos, então, um exercício. Imagine uma firma que tinha 100 advogados em 2006. Já era grande. Tinha, portanto, uma casa bem montada. Três anos mais tarde, a equipe de advogados dessa firma chegou a 150, e toda sua estrutura teve de aumentar. A receita cresceu, os custos também e os sócios já não conseguem garantir que seus advogados estejam representando bem a banca. São ótimos profissionais, seguramente. Além da qualidade técnica, são pessoas proativas, de pensamento autônomo e certezas firmes, os mais jovens são, ainda, mais impetuosos. Nada de errado. Mas, quantos mais deles houver, mais necessários serão as diretrizes, os procedimentos padronizados, a sistematização, que permitirá processos eficientes e controles eficazes. Paralelamente, é preciso pensar na cultura desse escritório, no ambiente de trabalho, no clima organizacional. E, claro, não se pode descuidar da imagem. Uma crítica comum à implementação de modelos de gestão com preocupação empresarial em bancas é o risco da industrialização da advocacia. Por isso, são necessários planejamento e critérios. E não é porque se propõe a adoção de métodos e ferramentas de controle, análise e sistematização que se está querendo descaracterizar a advocacia. Mas vamos imaginar que um daqueles jovens impetuosos do escritório hipotético acima mencionado fez uma visita rotineira a um cliente e deixou escapar um comentário infeliz. Naquele momento, ele era o escritório proferindo um impropério. E quem perde mais, o jovem advogado ou a imagem do escritório? Qualquer escorregão num negócio cuja matéria-prima básica é a confiança e a segurança pode ter proporções desastrosas. Em razão da sua experiência, o espelho adotado por muitos escritórios brasileiros na busca por soluções são os mercados americano e inglês. A advocacia desses países convive hoje com megafirmas, que chegam a ultrapassar os dez mil funcionários e beiram os quatro mil advogados. Os modelos desses escritórios são o benchmark da advocacia mundial, e vale a pena conhecê-los. É preciso apenas cuidado ao comparar a realidade de lá com a de cá. As 20 maiores firmas americanas atingiram faturamento entre um bilhão e dois bilhões de dólares em 2010, de acordo com a publicação American Lawyer. E todas possuem atuação global, o que não acontece no Brasil. Os escritórios mais rentáveis por aqui ficam próximos a um fawww.analise.com

turamento de 250 milhões de reais e, considerando as dez maiores bancas nesta publicação, suas equipes têm, em média, 380 advogados. Entre as 100 maiores bancas no mundo, em 2010, no ranking da American Lawyer, apenas 15 não tinham sede nos Estados Unidos ou no Reino Unido. Se analisarmos as 500 bancas brasileiras desta edição, cerca de 10% têm 50 anos ou mais, enquanto um terço das apresentadas foi fundado a partir de 2000. A sede por expansão internacional entre os brasileiros também caminha a passos mais lentos. Dos 500 escritórios perfilados nesta edição, apenas 23 afirmaram possuir ao menos uma filial em outro país em 2011. Vale lembrar que essas ferramentas e metodologias não são regra e tampouco valem para todos. As pesquisas e entrevistas realizadas para esta edição, não deixam dúvida. A profissionalização da gestão é um verdadeiro divisor de águas no mercado da advocacia. A concorrência está aumentando e uma nova geração de empreendedores está nascendo com essa preocupação. Muitas das bancas já estabelecidas têm o desafio de manter a posição conquistada e outras tantas de consolidar seu lugar no mercado. Este levantamento não pretende ser um guia definitivo das melhores práticas dos escritórios, mas uma coleção de iniciativas inovadoras entre algumas das mais reconhecidas bancas do país.

Simone Paris Akamine, consultora e professora do IICS: O estagiário não sabe ainda em que segmento quer atuar. Para não perder profissionais promissores, é importante que haja rotatividade para que eles possam experimentar diferentes áreas dentro do escritório

ADVOCACIA

19


1 COMANDO

Maior participação na tomada de decisões

A Simone Viana Salomão, consultora de administração legal, professora da GVlaw e gerente da TOTVS: Para estruturar uma gestão bem-sucedida é crucial que o administrador profissional participe do comitê diretor da banca e das reuniões de sócios

20

ADVOCACIA

figura do sócio majoritário ou do “dono” de escritórios de advocacia ainda é predominante ao olharmos para o mercado jurídico brasileiro. É comum também bancas com comando familiar, em que a titularidade do escritório é transmitida de pai para filho. Apesar dos exemplos bem-sucedidos de escritórios que atuam com o modelo de gestão tradicional, o consenso entre especialistas é que a democratização da administração estratégica do escritório entre seus sócios gera melhores resultados e proporciona um ambiente organizacional mais positivo para as bancas. As maiores e mais bem equipadas bancas brasileiras estão avançadas no que diz respeito à sua estrutura de administração. A

gestão de algumas se aproxima da praticada por sociedades multinacionais. No modelo de grandes escritórios americanos, como o White & Case, fundado em 1901, atualmente com cerca de dois mil advogados e atuação em 26 países, ocorrem eleições para escolher o advogado que será o principal gestor. Todos os sócios têm direito a um voto. Segundo Donald Baker, sócio e responsável pela filial da banca em São Paulo, é comum advogados “candidatos” utilizarem estratégias, como a realização de teleconferências online, para responder a perguntas de seus colegas ao redor do mundo. Esse tipo de organização ainda é raro no Brasil. Alguns dos principais escritórios do país deram passos importantes nessa direção. Um deles é o Pinheiro Neto Advogados. A estrutura administrativa da banca prevê um presidente eleito pelos sócios – são 73 com poder equiparado de voto – para um mandato de três anos no comitê diretivo de nove membros, também eleitos. Qualquer sócio pode se candidatar à posição de CEO e, para ser eleito, é necessário receber ao menos dois terços dos votos. “Um sócio novo tem o mesmo poder de decisão que aqueles que ocupam a posição há 20 anos”, afirma Alexandre Bertoldi, sócio e atual CEO da banca. Fundado em 1942, o Pinheiro Neto é um dos pioneiros no Brasil na profissionalização da gestão. Entre as políticas adotadas está a que restringe a contratação de familiares de sócios até o terceiro grau de parentesco. Cônjuges, filhos, irmãos e sobrinhos de advogados que ocupam uma posição de comando não podem trabalhar no escritório. “Caso dois advogados do escritório sejam casados, por exemplo, no momento em que um deles se torna sócio, o outro precisa se desligar da banca”, afirma Bertoldi. A propósito do tema desta reportagem, a equipe da Análise Editorial entrevistou os gestores de 200 escritórios que figuraram pelo menos uma vez como “Mais Admirado” nas cinco últimas edições de ANÁLISE ADVOCACIA 500. Mais da metade deles afirmou contar com um advogado gestor eleito pelos sócios. Mas em apenas 15% dos casos existe um mandato definido para a troca de comando. www.analise.com


A DVO C AC I A Melhores práticas dos escritórios

2 GESTÃO

Administrador profissional na operação

A

regra, em grande parte dos escritórios brasileiros, é que o sócio decide tudo, da contratação de pessoal ao gerenciamento de custos administrativos. São comuns casos em que advogados são responsáveis pela coordenação das áreas como a de recursos humanos e tecnologia. É claro que advogados têm a competência e a possibilidade de se especializarem nesse tipo de administração e, em muitos casos, dirigem com sucesso áreas auxiliares de escritórios. Mas consultores nesse meio apontam que a falta de profissionais específicos reduz a eficiência dos dois lados, na prática jurídica e na administração. Mesmo na amostra ultrasseleta dos 200 escritórios mais admirados estudada pela Análise Editorial, esse profissional não é corriqueiro. Os dados apontam que metade deles conta com um gestor de recursos humanos dedicado, por exemplo. A figura do administrador profissional encarregado de tudo o que não diz respeito direta-

mente à prática do Direito é mais difundida. Duas em cada três bancas pesquisadas possuem um administrador que não é advogado. Mas apenas em pouco mais da metade delas esse profissional efetivamente participa do processo decisório. “O ideal é um modelo híbrido em que o sócio atua na gestão estratégica e o profissional especializado cuida da parte administrativa”, diz Simone Salomão, coordenadora da GVlaw e gerente da TOTVS, empresa de software que fornece soluções ao mercado jurídico. Um dos exemplos mais avançados dessa política no Brasil é o adotado pelo escritório JBM Advogados, fundado em 2008. A banca possui um conselho de administração que, além de seis sócios da banca, conta com dois executivos experientes em outras áreas e que participam do planejamento estratégico. São eles o empresário Ricardo Semler, presidente da Semco e especialista em gestão empresarial, e Henri Philippe Reichstul, economista e ex-presidente da Petrobras.

3 RECRUTAMENTO

Política para atrair e manter talentos

A

formação de novos sócios com capacidade para conquistar clientes e assumir posições de comando é um ponto fundamental para a sobrevivência de um escritório de advocacia. Especialistas apontam que, no quesito recrutamento, as bancas nacionais ainda estão correndo atrás do prejuízo. Segundo Simone Paris Akamine, consultora e professora de Gestão de Serviços Jurídicos no Instituto Internacional de Ciências Sociais (IICS, antigo CEU), a maioria dos escritórios espera surgir uma nova demanda para ir atrás de profissionais. O planejamento é especialmente fundamental, considerando que o índice de turnover de estagiários é alto e profissionais novos têm expectativas de progressão na carreira cada vez mais aceleradas. O Machado, Meyer, Sendacz e Opice tem cerca de 120 estagiários, e metade desses estudantes é trocada todo ano. Para www.analise.com

manter a equipe completa, contrata, em média, um novo estagiário por semana. Nos Estados Unidos, a principal estratégia de grandes escritórios é a busca de talentos diretamente nas escolas de Direito. Recrutadores visitam as instituições para avaliar os candidatos, e os selecionados participam de um programa de dois meses, em que atuam nos escritórios como summer associates. O planejamento das bancas brasileiras ainda não se compara a essa estrutura, mas muitas já perceberam que é necessário mudar a maneira pela qual buscam novos talentos. Em 2008, o Velloza & Girotto – banca com cerca de 80 advogados – iniciou uma mudança em sua estratégia. “Hoje, vamos ativamente às escolas atrás dos melhores alunos. A maioria dos escritórios ainda coloca anúncios e espera que os alunos os procurem”, diz Rubens Velloza, sócio. O escritório contrata de dez a 15 estagiários todo ano.

Apagando a pegada de carbono O Pinheiro Neto Advogados possui, desde 2007, um programa para compensar as emissões de gases de efeito estufa que são resultado das atividades do escritório. Entre 2011 e 2013, a banca calculou que vai emitir cinco mil toneladas de carbono, o equivalente a cerca de 1,5 mil carros populares. Como compensação, vai patrocinar o plantio de 27 mil árvores em uma área de preservação permanente no estado de Santa Catarina. De 2007 a 2010, o programa do escritório resultou no plantio de outras 37 mil árvores.

ADVOCACIA

21


mercado

O QUE PESA NA HORA DE CONTRATAR UM ESCRITÓRIO PESQUISA

A equipe de ANÁLISE ADVOCACIA 500 entrevistou 519 diretores jurídicos entre aqueles que atuam nas 1.500 maiores companhias do Brasil para saber o que faz a diferença na hora de decidir pela contratação de um escritório de advocacia. Nas tabelas a seguir é possível conhecer o perfil dos escritórios com os quais as empresas querem trabalhar, em que pontos os diretores estão satisfeitos com os serviços prestados e onde acham que é necessário melhorar

2

ATUAÇÃO DOS ESCRITÓRIOS QUE CONTRATA

6%

Um só escritório full service Trata das demandas internamente e só contrata escritórios especializados

Vários escritórios com diferentes expertises

37%

57%

O QUE IMPORTA NA ESCOLHA DE UM ESCRITÓRIO

1

Muito importante

Médio

Pouco importante

3

Reputação do escritório 89%

9%

2%

GESTÃO DE ESCRITÓRIO QUE CONTRATA

Expertise no setor em que a empresa atua 83%

13%

4%

Relacionamento pessoal com os sócios 73%

16%

Administrados por profissionais que não são advogados

11%

Flexibilidade para negociação de honorários 71%

25%

Administrados pelos próprios sócios

27%

73%

4%

Valor dos honorários 55%

39%

6%

SATISFAÇÃO COM OS SERVIÇOS DOS ESCRITÓRIOS

4

Muito satisfeito

Médio

5

REMUNERAÇÃO ESTABELECIDA COM OS ESCRITÓRIOS CONTRATADOS

Pouco satisfeito

Relacionamento com os escritórios 88%

10%

2%

Por hora

Definida caso a caso

9%

Qualidade dos serviços jurídicos 87%

12%

1%

Avaliação geral dos escritórios 83%

16%

1%

Contrato mensal

17%

74%

Valor dos honorários 50%

26

44%

ADVOCACIA

6%

www.analise.com


mercado

6

O QUE INFLUI NA DECISÃO DE ROMPER UM CONTRATO

Muito importante

Médio

POR QUE ROMPEU CONTRATO NO ÚLTIMO ANO?

8

Pouco importante

Percepção de queda na qualidade dos serviços 93%

Preços cobrados pelos serviços

6% 1%

Relacionamento com os escritórios

Falta de serviços de interesse da empresa 90%

8%

2%

12%

11%

56%

Outras razões

Mau relacionamento com os sócios 84%

6%

Baixa qualidade dos serviços

4%

Não rompeu

4%

23%

Evento capaz de arranhar a reputação do escritório 80%

17%

3%

Inflexibilidade para negociar honorários 70%

25%

5%

Derrota em causa de grande interesse 56%

33%

POR QUE ESTÁ CONSIDERANDO ROMPER CONTRATO ATUALMENTE?

9

11%

Necessidade de corte de gastos 42%

7

45%

13%

CONTRATA OS ESCRITÓRIOS QUE ADMIRA Todos Poucos ou nenhum

10

Preços cobrados pelos serviços

Alguns

13%

A maioria

34%

Médio

11

35%

18%

Formação média dos profissionais é deficiente 32%

71%

Não está

29%

CONTRATA SERVIÇOS DE ESCRITÓRIOS ESTRANGEIROS

Não concorda

Valor alto de honorários 47%

14%

49%

QUEIXAS EM RELAÇÃO AOS SERVIÇOS DOS ESCRITÓRIOS

Concorda

9%

Outras razões Baixa qualidade dos serviços

4%

Relacionamento com os escritórios

3%3%

Não

QUE ATUAM NO BRASIL

26%

74%

Sim

39%

Administração dos escritórios é deficiente 24%

33%

36%

Não

Produtividade dos escritórios é baixa 24%

29%

47%

Mercado fechado para bancas estrangeiras prejudica concorrência 23%

13%

64%

Taxa de erros elevada 22%

34%

QUE NÃO ATUAM O BRASIL

36% Sim

64%

44%

www.analise.com

ADVOCACIA

27


DIREITO DIGITAL

os advogados da era da internet A velocidade da rede global de computadores e dos novos meios que constantemente criamos para usá-la torna difícil encontrar padrões e definir regras. Conheça, a seguir, a história de quatro advogados que estão desbravando esse mundo, antecipando-se às tendências e trabalhando para entender como podemos navegar com segurança nesse universo que muda constantemente

tributação nas nuvens Fernando Antonio Cavanha Gaia  Gaia, Silva, Gaede Há quem diga que a internet é dos jovens. Rápidos para assimilar novas tecnologias e entender o mundo virtual, eles dominam os avanços na área. Nesse ambiente populado por novos e brilhantes profissionais, um dos mais experientes e renomados advogados brasileiros decidiu dar sua contribuição, e está desbravando um novo território e abrindo caminhos para definir algumas das regras que vão nortear o futuro do consumo eletrônico e do armazenamento de dados. No início da década de 2000, grandes empresas de serviços de internet, como Amazon, Google, IBM e Microsoft, começaram a 36

ADVOCACIA

investir pesado na criação de parques computacionais na nuvem. O armazenamento de informações que podem ser acessadas de qualquer lugar e a utilização de aplicativos, independentemente da localização física, virou um gigantesco negócio. Mas como tributar uma transação que nem sequer necessita de um download para ser realizada? O advogado Fernando Antonio Cavanha Gaia se propôs a responder a essa pergunta e, juntamente com sua equipe, está encontrando soluções para que seus clientes ofereçam serviços na nuvem. É um dos primeiros a discutir o assunto no Brasil. www.analise.com


Claudio Rossi/Anรกlise Editorial


Guilherme Gomes/Anรกlise Editorial


os guardiões dos usuários Renato Opice Blum e Juliana Abrusio  Opice Blum Advogados O Brasil tinha cerca de 80 milhões de usuários de internet em meados de 2011, e é o terceiro país do mundo na utilização de redes sociais, atrás apenas dos Estados Unidos e da Rússia. O uso intenso desses serviços criou um novo tipo de consumidor: o usuário. E gera uma série de demandas no que diz respeito à privacidade e à divulgação de informações pessoais na rede. O advogado Renato Opice Blum, fundador do Opice Blum Advogados, e a sócia Juliana Abrusio atuam para proteger o usuário e, nesse processo, estão contribuindo para criar a jurisprudência que vai reger o relacionamento de usuários e empresas na internet. Até meados de 2011, o Brasil contava com mais de 45 mil decisões judiciais relacionadas ao direito eletrônico. Renato atuou na primeira ação judicial contra o Twitter no país, em 2010, e compartilha seu conhecimento como coordenador do curso de Direito Digital da GVlaw, do MBA em Direito Eletrônico da Escola Paulista do Direito, e professor convidado da FGV, USP e Mackenzie. Juliana Abrusio também é professora no Mackenzie e professora convidada da Poli-USP e GVlaw.


Para navegar com segurança Patricia Peck Pinheiro  Patricia Peck Pinheiro Advogados

Cláudio Gatti/Análise Editorial

Patricia Peck Pinheiro começou a trabalhar com tecnologia aos 13 anos de idade, como programadora de games para o computador Atari. Não seguiu a profissão, mas continuou estudando para entender como os sistemas eletrônicos afetam nossa vida. Formada em Direito pela USP e especialista em Negócios pela Harvard Business School, Patricia é uma das principais especialistas do Brasil no Direito da Segurança da Informação e Privacidade. Desde 2004, quando fundou seu escritório, ajuda empresas e seus funcionários a entender como se proteger e navegar com segurança em um mundo de massiva comunicação digital. A advogada atua em casos de vazamento de dados confidenciais, investiga mensagens anônimas enviadas por e-mails e fraudes que podem ser desvendadas por meio de provas eletrônicas.

40

ADVOCACIA


Claudio Rossi/Análise Editorial

CINCO GERAÇÕES DE ADVOGADOS Maurício e Gustavo Granadeiro Guimarães  Granadeiro Guimarães Advogados A família Granadeiro Guimarães mantém uma das mais antigas tradições na prática do Direito entre todas as bancas retratadas nesta edição. O atual administrador do escritório, Gustavo Granadeiro Guimarães (à esq.), é a quinta geração de profissionais da família formados pela Escola de Direito da Universida-

de de São Paulo (USP), no Largo de São Francisco. Fundada em seu formato atual em 1974, por Maurício Granadeiro Guimarães (à dir.), pai de Gustavo, a banca tem atuação especializada em direito trabalhista e foi admirada em cinco edições consecutivas de ANÁLISE ADVOCACIA 500, a partir de 2007.


Ebner Gonçalves/Análise Editorial

crescimento em família João Joaquim e Juliana Martinelli  Martinelli Advocacia Empresarial

Claudio Rossi/Análise Editorial

Fundado em 1997 por João Joaquim Martinelli, o Martinelli Advocacia Empresarial é um exemplo de conciliação entre família e profissionalismo. Auxiliado por sua filha Juliana Cristina Martinelli, o advogado lidera uma equipe de quase 300 profissionais. Além de ser administradora da banca, Juliana figurou como advogada admirada na área societária por quatro anos consecutivos em ANÁLISE ADVOCACIA 500.

os passos de um mestre Ives Gandra Martins e Rogério Vidal Gandra Martins  Advocacia Gandra Martins www.analise.com

Seguir os passos de um dos juristas e tributaristas mais respeitados do Brasil, Ives Gandra Martins (à esq.), não é tarefa fácil. Rogério Vidal Gandra Martins (à dir.) decidiu encarar esse desafio. Ele

atua ao lado do pai no escritório Advocacia Gandra Martins – do qual é administrador –, uma das bancas mais requisitadas pelas maiores companhias do Brasil e admirada nas seis edições desta publicação. ADVOCACIA

47


RUMO À COPA DO MUNDO Carlos Miguel Castex Aidar  Aidar SBZ Para Carlos Miguel Castex Aidar, o Brasil está preparado para enfrentar o desafio. E ele tem experiência no assunto. Especializado em Direito Desportivo, foi presidente do São Paulo Futebol Clube (SPFC) e um dos idealizadores do Clube dos 13, formado pelos maiores

times do Brasil. Em abril de 2011, Carlos Miguel e outros três sócios deixaram o Felsberg, Pedretti e Mannrich para fundar o Aidar SBZ Advogados. Na foto, o advogado bate bola com o goleiro do SPFC, Rogério Ceni.

Guilherme Gomes/Análise Editorial

A Copa do Mundo a ser realizada no Brasil, em 2014, e os Jogos Olímpicos de 2016 já levantaram uma série de demandas que vão ocupar os advogados do país. As licitações para a construção de estádios e prestação de serviços são algumas delas.


PASSANDO PARA O OUTRO LADO DO BALCÃO Simone Lahorgue Nunes  Levy & Salomão Após 11 anos atuando no setor corporativo como diretora jurídica das Organizações Globo, a advogada Simone Lahorgue Nunes decidiu pular para o outro lado do balcão. Desde o fim de 2010, faz parte do quadro do Levy & Salomão e é a sócia responsável pela área de direito do entretenimento, presta consultoria para empresas de radiodifusão, televisão por assinatura, produtoras de conteúdo e internet. Segundo ela, a área é uma das mais promissoras do Direito por conta do potencial brasileiro para exportar conteúdo audiovisual e de entretenimento. Rogério Montenegro/Análise Editorial

Rogério Montenegro/Análise Editorial

demanda eleitoral Vânia Siciliano Aieta  Siqueira Castro Muito após a divulgação dos resultados das eleições que ocorrem a cada dois anos no Brasil, advogados como Vânia Siciliano Aieta, sócia do Siqueira Castro, continuam atuando para atender à demanda gerada por doações de empresas e outros grupos a partidos e candidatos, questionamentos da Justiça e outros resultados do processo de fiscalização eleitoral. O que antes eram consultas pontuais para candidatos e assessoria para partidos políticos tornou-se uma área que funciona em tempo integral, auxiliando companhias a participar com segurança do processo político. www.analise.com

ADVOCACIA

53


56

ADVOCACIA

www.analise.com

Claudio Rossi/Anรกlise Editorial


o maior escritório do brasil José Edgard Cunha Bueno Filho  JBM Advogados O advogado José Edgard Cunha Bueno Filho deixou um grande escritório brasileiro e fundou, em 2008, um negócio que se tornou uma iniciativa pioneira no mercado jurídico nacional. O JBM Advogados, com sede em Bauru (SP). Retratado à frente de apenas uma parcela do batalhão de advogados e funcionários administrativos da banca (ele está de óculos e paletó azul), José Edgard comanda hoje uma operação que depende de 68 servidores, uma equipe interna de tecnologia da informação composta de 30 pessoas e um software desenvolvido internamente para gerenciar as causas. Os 640 advogados do escritório atuam em 270 mil processos – todos no contencioso –, participam de oito mil audiências por mês e trocam, diariamente, cerca de 130 mil mensagens eletrônicas. Tudo é feito pelo sistema eletrônico interno. O forte investimento em tecnologia e uma política de baixos custos tornam a banca uma exceção entre os principais escritórios que figuram nesta edição. Ao sistematizar uma das áreas menos glamorosas da advocacia, o profissional está criando um novo tipo de escritório no Brasil.

www.analise.com

ADVOCACIA

57


Advocacia Castro Neves, Dal Mas | Advocacia Gandra Martins | Advocacia Maciel | Advocacia Pietro Ariboni | Advocacia Waltenberg | Aloísio Lacerda Medeiros Advogados Associados | Andrade & Fichtner Advogados | Bessa Antunes Advogados | Bhering Advogados | Bocater, Camargo, Costa e Silva - Advogados | Braga & Moreno Consultores Jurídicos e Advogados | Brasil, Pereira Neto, Galdino, Macedo - BPGM | Buzaglo Dantas Advogados | Campos Júnior, Pires & Pacheco Advogados | Carneiro & Souza Advogados Associados | Carvalho, Machado, Timm & Deffenti Advogados | Carvalhosa e Eizirik Advogados | Castelo Branco Advogados Associados | Chediak, Lopes da Costa, Cristofaro, Menezes Cortes, Renno, Aragão Advogados | Cheim Jorge & Abelha Rodrigues Advogados Associados | Chiaparini e Bastos Advogados | Cruzeiro/Newmarc | Daniel Advogados Propriedade Intelectual | Dantas, Lee, Brock & Camargo Advogados | David do Nascimento Advogados Associados | David Rechulski, Advogados | Delmanto Advocacia Criminal | Dias e Carvalho Filho Advogados | Dinamarco, Rossi, Beraldo & Bedaque Advocacia | Doria, Jacobina, Rosado e Gondinho Advogados Associados | Escritório Professor René Dotti | Ferro, Castro Neves, Daltro & Gomide Advogados | Fragoso Advogados | Granadeiro Guimarães Advogados | Hasson Advogados | HTJ - Humberto Theodoro Júnior Advogados Associados | JBM Advogados | Justen, Pereira, Oliveira & Talamini Advogados | KLA - Koury Lopes Advogados | Levy & Salomão Advogados | Lira & Associados | Madrona Hong Mazzuco Brandão - Sociedade de Advogados | Malheiros Filho, Camargo Lima e Rahal Advogados | Marcelo Leonardo Advogados Associados | Maria Elizabeth Queijo | Mariz de Oliveira e Siqueira Campos A e Eduardo M. Zynger Advogados dvogados | Martins Neto e 60 Ambiental | | Guerra Advogados Associados Mattos Muriel Kestener Advogados MCFCW Advogados e Consultores | Mesquita Barros Advogados | Muylaert, Livingston e Kok Advogados | Nelio Machado, Maronna, Stein Cível & Mendes Advogados | Nilo Batista & Advogados Associados | Oliveira L60 ima, Hungria, Dall’Acqua e Furrier Advogados | Patricia Peck Pinheiro Advogados | Paulo Cezar Pinheiro Carneiro Advogados Associados | Paulo Freitas Ribeiro Advogados Associados | Pereira de Carvalho 60 e Monteiro Galvão Consumidor Advogados | Pinheiro Pedro Advogados | Pipek, Penteado e Paes Manso Advogados Associados | Pires & Gonçalves Advogados Associados | PMKA Advogados | Podval, Antun, Indalecio e Advogados Associados | Ramos, Zuanon e Manassero AContratos dvogados | Ricci Advogados Associados | R61 oberto Telhada Advogados | comerciais | | Robortella Advogados Ruiz Filho e Kauffmann Advogados Associados Russomano Advocacia | Saddi Advogados Associados | Salusse Marangoni Advogados | Serrão Advogados | Silveira, Athias, Soriano de e importação | Sundfeld Advogados | 61 Mello, Guimarães, Pinheiro & SExportação caff - Advogados Tepedino, Migliore e Rocha Advogados | Thomé e Cucchi Sociedade de Advogados | Tinoco Soares & Filho | Tocantins Advogados | Tojal, Teixeira Ferreira, Serrano & Renault Advogados Associados | Vella61 Pugliese Buosi e Guidoni Infraestrutura Advogados | Vieira, Rezende, Barbosa e Guerreiro Advogados | Vilardi Advogados Associados | Villemor Amaral Advogados | Viseu Advogados | William Freire Advogados Associados | Zanoide de Moraes, Peresi 62 | Zeigler e Mendonça financeiras & Braun Advogados AssociadosOperações de Barros Sociedade de Advogados | Advocacia | | | Castro Neves, Dal Mas Advocacia Gandra Martins Advocacia Maciel Advocacia Pietro Ariboni | Advocacia Waltenberg | Aloísio Lacerda Medeiros Advogados Associados | Andrade & Fichtner Advogados 62 Penal | Bessa Antunes Advogados | Bhering Advogados | Bocater, Camargo, Costa e Silva - Advogados | Braga & Moreno Consultores Jurídicos e Advogados | Brasil, Pereira Neto, Galdino, Macedo - BPGM | Buzaglo Dantas Advogados | Campos JúniorPropriedade , Pires & Pacheco Advogados | Carneiro & 62 Souza Advogados Associados intelectual | Carvalho, Machado, Timm & Deffenti Advogados | Carvalhosa e Eizirik Advogados | Castelo Branco Advogados Associados | Chediak, Lopes da Costa, Cristofaro, Menezes Cortes, Renno, Aragão Advogados 63 Advogados | Cruzeiro/ Societário | Cheim Jorge & Abelha Rodrigues Advogados Associados | Chiaparini e Bastos | | Newmarc Daniel Advogados Propriedade Intelectual Dantas, Lee, Brock & Camargo Advogados | David do Nascimento Advogados Associados | David Rechulski, Advogados | Delmanto Advocacia Criminal | Dias 63 Trabalhista e Carvalho Filho Advogados | Dinamarco, Rossi, Beraldo & Bedaque Advocacia | Doria, Jacobina, Rosado e Gondinho Advogados Associados | Escritório Professor René Dotti | Ferro, Castro Neves, Daltro & | Granadeiro Guimarães Advogados63 | Hasson Advogados | HTJ Gomide Advogados | Fragoso Advogados Tributário Humberto Theodoro Júnior Advogados Associados | JBM Advogados | Justen, Pereira, Oliveira & Talamini Advogados | KLA - Koury Lopes Advogados | Levy & Salomão Advogados | Lira & Associados | Madron

Os mais admirados

escritórios


OS MAIS ADMIRADOS ESCRITÓRIOS Ambiental

Cível

Consumidor

Demarest e Almeida Advogados 

Escritório de Advocacia Sergio Bermudes 

Demarest e Almeida Advogados 

Milaré Advogados 

Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados 

Pinheiro Neto Advogados 

Pinheiro Neto Advogados

2º Lobo & Ibeas Advogados  Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados  TozziniFreire Advogados

Pinheiro Neto Advogados

2º Demarest e Almeida Advogados  Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados  TozziniFreire Advogados  Wald e Associados Advogados

3º Azevedo Sette Advogados  Barbosa, Müssnich & Aragão Advogados  Bessa Antunes Advogados  Bichara, Barata & Costa Advogados  Buzaglo Dantas Advogados  Carneiro & Souza Advogados Associados  Cheim Jorge & Abelha Rodrigues Advogados Associados  Dannemann Siemsen Advogados  Doria, Jacobina, Rosado e Gondinho Advogados Associados 

Azevedo Sette Advogados 

Dantas, Lee, Brock & Camargo Advogados 

Barbosa, Müssnich & Aragão Advogados 

De Vivo, Whitaker, Castro e Gonçalves Advogados 

Bichara, Barata & Costa Advogados  De Vivo, Whitaker, Castro e Gonçalves Advogados 

Zeigler e Mendonça de Barros Sociedade de Advogados 

JBM Advogados  Leite, Tosto e Barros Advogados 

Dinamarco, Rossi, Beraldo & Bedaque 

Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados 

Leite, Tosto e Barros Advogados 

William Freire Advogados Associados 

Escritório de Advocacia Sergio Bermudes 

Décio Freire & Associados 

Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados 

Veirano Advogados 

Veirano Advogados

Azevedo Sette Advogados 

Humberto Theodoro Júnior Advogados 

Trench, Rossi e Watanabe Advogados 

Trench, Rossi e Watanabe Advogados 

Arruda Alvim e Thereza Alvim Advocacia 

Lobo & de Rizzo Advogados 

Siqueira Castro Advogados 

Siqueira Castro Advogados 

Arruda Alvim e Thereza Alvim Advocacia 

Felsberg, Pedretti e Mannrich Advogados e Consultores Legais 

Silveira, Athias, Soriano de Mello, Guimarães, Pinheiro & Scaff Advogados 

Magalhães, Nery e Dias Advocacia 

Andrade & Fichtner Advogados 

Ferro, Castro Neves, Daltro & Gomide Advogados 

Rolim, Viotti & Leite Campos Advogados 

Fragata e Antunes Advogados 

Duarte Garcia, Caselli Guimarães e Terra Advogados 

Pinheiro Pedro Advogados 

Duarte Garcia, Caselli Guimarães e Terra Advogados 

Martinelli Advocacia Empresarial 

TozziniFreire Advogados

Lilla, Huck, Otranto, Camargo Advogados  Lobo & de Rizzo Advogados 

Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados  Pereira de Carvalho e Monteiro Galvão Advogados  Pires & Gonçalves Advogados Associados  Queiroz Cavalcanti Advocacia  Viseu Advogados 

Magalhães, Nery e Dias Advocacia  Martinelli Advocacia Empresarial  Martins Neto e Guerra Advogados  Paulo Cezar Pinheiro Carneiro Advogados  Peixoto e Cury Advogados  Queiroz Cavalcanti Advocacia  Rolim, Viotti & Leite Campos Advogados  Siqueira Castro Advogados  Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados  Tepedino, Migliore e Rocha Advogados  Trench, Rossi e Watanabe Advogados  Ulhôa Canto Advogados  Veirano Advogados  Villemor Amaral Advogados 

60

ADVOCACIA

www.analise.com


maiores escritórios

OS MAIORES ESCRITÓRIOS,

por número de advogados

O ranking abaixo mostra os 521 escritórios de advocacia admirados que figuram nesta edição classificados pelo número total de profissionais, somando advogados sócios e não sócios, além do perfil de atuação e o número de causas patrocinadas

RK

NOME DA SOCIEDADE,  Sede, Fundação

300

400

700

2011 2010

200 150

ATUAÇÃO

CAUSAS

Não sócios

Diferença entre 11/10

Segundo o escritório

Total

Cons. %

Cont. %

1

1 JBM Advogados, Bauru, 2008

641

9

632

+126

Especializada

270.408

-

100

2

2 Siqueira Castro, São Paulo, 1948

554

58

496

+45

Full Service

189.600

40

60

3

3 Décio Freire, Rio de Janeiro, 1992

407

5

402

+35

Full Service

51.550

40

60

4

4 TozziniFreire Advogados, São Paulo, 1976

360

65

295

-2

Full Service

80.000

60

40

5

5 Pinheiro Neto, São Paulo, 1942

349

73

276

+18

Full Service

15.926

60

40

6

7 Machado, Meyer, Sendacz e Opice, São Paulo, 1972

323

47

276

+38

Full Service

-

-

-

7

8 Fragata e Antunes, São Paulo, 1947

31 1

19

292

+28

Abrangente

143.715

6

94

8

11 Martinelli, Joinville, 1997

287

15

272

+11

Full Service

22.243

35

65

9

12 Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga, São Paulo, 1992

286

43

243

+43

Full Service

10.000

50

50

285

2

283

-

Abrangente

30.750

10

90

10

- Costa Bertholdo, São Paulo, 2006

11

13 Veirano Advogados, Rio de Janeiro, 1972

255

255

-

+30

Full Service

-

65

35

12

10 Demarest e Almeida, São Paulo, 1948

249

91

158

-28

Full Service

51.000

70

30

13

- Mandaliti Advogados, São Paulo, 1997

235

65

170

-

Abrangente

97.798

40

60

14

6 Emerenciano, Baggio, São Paulo, 1989

233

14

219

-59

Full Service

40.550

26

74

15

14 Barbosa, Müssnich & Aragão, Rio de Janeiro, 1995

229

37

192

+8

Abrangente

-

-

-

16

17 Dantas, Lee, Brock & Camargo, São Paulo, 2003

215

6

209

+26

Full Service

92.000

40

60

17

15 Souza, Cescon, Barrieu & Flesch, São Paulo, 2001

213

33

180

+5

Full Service

-

85

15

18

19 Azevedo Sette, Belo Horizonte, 1967

208

26

182

+31

Full Service

19.623

50

50

19

27 Queiroz Cavalcanti, Recife, 1998

201

43

158

+52

Abrangente

73.000

5

95

20

16 Felsberg, Pedretti e Mannrich, São Paulo, 1970

200

20

180

+9

Full Service

25.000

70

30

21

22 Trench, Rossi e Watanabe, São Paulo, 1959

190

46

144

+30

Full Service

-

-

-

22

29 Dannemann Siemsen, Rio de Janeiro, 2000

189

29

160

+43

Abrangente

121.863

20

80

23

23 Sette Câmara, Corrêa e Bastos, Belo Horizonte, 1990

188

6

182

+30

Full Service

68.821

12

88

24

26 Silveira, Athias, Soriano de Mello, Guimarães, Pinheiro & Scaff, Belém, 1981

178

18

160

+27

Abrangente

31.928

30

70

25

24 Gaia, Silva, Gaede, São Paulo, 1990

160

13

147

+4

Abrangente

8.732

37

63

26

18 Lacaz Martins, Halembeck, Pereira N., Gurevich & Schoueri, São Paulo, 1992

158

64

94

-21

Full Service

-

-

-

27

45 Rocha, Calderon, São Paulo, 1995

157

10

147

+69

Full Service

89.000

9

91

28

42 Trigueiro Fontes, São Paulo, 1993

152

23

129

+61

Abrangente

37.000

25

75

29

20 Benício Advogados Associados, São Paulo, 1994

148

11

137

-24

Abrangente

50.081

35

65

29

28 Leite, Tosto e Barros, São Paulo, 1991

148

22

126

-

Full Service

-

40

60

31

25 Villemor Amaral, Rio de Janeiro, 1909

145

96

49

-10

Abrangente

354.000

65

35

32

40 Bichara, Barata & Costa, Rio de Janeiro, 2001

138

132

6

+44

Abrangente

32.476

14

86

135

12

123

-

Abrangente

85.000

5

95

34

53 Tostes & Coimbra, Belo Horizonte, 1999

131

77

54

+51

Abrangente

18.737

50

50

35

32 Salusse Marangoni, São Paulo, 1992

130

8

122

+8

Full Service

41.044

23

77

36

36 Rolim, Viotti & Leite Campos, São Paulo, 1993

125

13

112

+20

Abrangente

7.096

50

50

37

30 Pellon & Associados Advocacia, Rio de Janeiro, 1991

122

91

31

-14

Abrangente

48.259

20

80

38

31 Gouvêa Vieira, Rio de Janeiro, 1930

118

64

54

-6

Abrangente

22.000

58

42

39

38 Lima e Falcão, Recife, 1995

117

17

100

+16

Full Service

14.063

60

40

100

18

82

+51

Abrangente

7.600

70

30

33

100

ADVOGADOS Total Sócios

40

94

- Ferreira & Chagas, Belo Horizonte, 1991

102 Albino Advogados Associados, São Paulo, 1990

ADVOCACIA

www.analise.com


maiores escritórios

ADMIN ISTRA TIVO ADUA NEIR O AERO NÁUT ICO AGRÁ RIO AMBIE NTAL ARBIT RAGE M AUTO RAL BANC ÁRIO E FIN ANCE BIOT ECNO IRO LÓGIC CÍVEL O COM ERCIA L COM ÉRCIO INTER COM NACIO UNIT NAL ÁRIO CONC ORRE NCIA CONS L TITUC IONA CONS L UMID OR CONT RATO S CO MERC DESP ORTIV IAIS O DIREIT O DE Á GUAS ECON ÔMIC OEA NTITR ELEIT ORAL USTE EMPR ESAR IAL P ENAL ENER GIA FAMÍL IA E S UCES FUSÕ SÕES ES E AQUIS IMOB IÇÕE S ILIÁR IO IMPO RTAÇ ÃO E EXPO INFRA RTAÇ ESTR ÃO UTUR INTER A NACIO NAL INTER NET E E-CO MARÍT MME RCE IMO E PORT MERC UÁRIO ADO DE CA MINE PITAIS RAÇÃ O OPER AÇÕE S FIN ANCE PENA IRAS L PETR ÓLEO E GÁS PREV IDEN CIÁR IO PROJ ECT F INAN CE PROP RIEDA DE IN REES TELE TRUT CTUA URAÇ L ÃO REGU LATÓ RIO SANIT ÁRIO SEGU ROS SIND ICAL SOCIE TÁRIO TELE COM UNIC AÇÕE TRAB S ALHIS TA TRIBU TÁRIO

ÁREAS DE ATUAÇÃO

RK 2011

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

21

22

23

24

25

26

27

28

29

29

31

32

34

35

36

37

38

39

40

ADVOCACIA

33

95

100

20

19

18

17

16

15

14

13

150

www.analise.com

12

11

200

300

400

700


Advocacia Castro Neves, Dal Mas | Advocacia Gandra Martins | Advocacia Maciel | Advocacia Pietro Ariboni | Advocacia Waltenberg | Aloísio Lacerda Medeiros Advogados Associados | Andrade & Fichtner Advogados | Bessa Antunes Advogados | Bhering Advogados | Bocater, Camargo, Costa e Silva - Advogados | Braga & Moreno Consultores Jurídicos e Advogados | Brasil, Pereira Neto, Galdino, Macedo - BPGM | Buzaglo Dantas Advogados | Campos Júnior, Pires & Pacheco Advogados | Carneiro & Souza Advogados Associados | Carvalho, Machado, Timm & Deffenti Advogados | Carvalhosa e Eizirik Advogados | Castelo Branco Advogados Associados | Chediak, Lopes da Costa, Cristofaro, Menezes Cortes, Renno, Aragão Advogados | Cheim Jorge & Abelha Rodrigues Advogados Associados | Chiaparini e Bastos Advogados | Cruzeiro/Newmarc | Daniel Advogados Propriedade Intelectual | Dantas, Lee, Brock & Camargo Advogados | David do Nascimento Advogados Associados | David Rechulski, Advogados | Delmanto Advocacia Criminal | Dias e Carvalho Filho Advogados | Dinamarco, Rossi, Beraldo & Bedaque Advocacia | Doria, Jacobina, Rosado e Gondinho Advogados Associados | Escritório Professor René Dotti | Ferro, Castro Neves, Daltro & Gomide Advogados | Fragoso Advogados | Granadeiro Guimarães Advogados | Hasson Advogados | HTJ - Humberto Theodoro Júnior Advogados Associados | JBM Advogados | Justen, Pereira, Oliveira & Talamini Advogados | KLA - Koury Lopes Advogados | Levy & Salomão Advogados | 132 | Malheiros Filho, Lira & Associados | Madrona Ha ong Mazzuco Brandão - Sociedade de Advogados | Maria Elizabeth Queijo b | Marcelo Leonardo Advogados Associados142 Camargo Lima e Rahal Advogados | e Eduardo M. Zynger Advogados M ariz de O liveira e S iqueira C ampos A dvogados c 150 | Martins Neto e | | Guerra Advogados Associados Mattos Muriel Kestener Advogados MCFCW Advogados e Consultores d 158 | Mesquita Barros Advogados | Muylaert, Livingston e Kok Advogados | Nelio M achado, Maronna, Stein e & Advogados Associados | Oliveira Lima164 & Mendes Advogados | Nilo Batista , Hungria, Dall’Acqua e Furrier Advogados | Patricia Peck f Pinheiro Advogados | Paulo Cezar Pinheiro 166Carneiro Advogados | | Associados Paulo Freitas Ribeiro Advogados Associados Pereira de Carvalho e Monteiro Galvão g 171 Associados | Pires & Advogados | Pinheiro Pedro Advogados | Pipek, Penteado e Paes Manso Advogados h Gonçalves Advogados Associados | PMKA Advogados | Podval, Antun, Indalecio176 e Advogados Associados | Ramos, Zuanon e Manassero Aidvogados | Ricci Advogados Associados | Roberto 178Telhada Advogados | | | Robortella Advogados Ruiz Filho e Kauffmann Advogados Associados Russomano Advocacia | Saddi j 178 Advogados Associados | Salusse Marangoni Advogados | Serrão Advogados | Silveira, Athias, Soriano de 181 , Migliore e Rocha Mello, Guimarães, Pinheiro & Sk caff - Advogados | Sundfeld Advogados | Tepedino | Tocantins Advogados | Advogados | Thomé e Cucchi Sociedade de Advogados | Tinoco Soares & Filho l 182 | Tojal, Teixeira Ferreira, Serrano ugliese Buosi e Guidoni m& Renault Advogados Associados Vella P189 Advogados | Vieira, Rezende, Barbosa e Guerreiro Advogados | Vilardi Advogados Associados | Villemor n | William Freire Advogados Associados | Z201 Amaral Advogados | Viseu Advogados anoide de Moraes, Peresi | Zeigler e Mendonça de Barros Sociedade de & Braun Advogados Associados o Advogados | Advocacia 203 | | | Castro Neves, Dal Mas Advocacia dvocacia Pietro Ariboni | p Gandra Martins Advocacia Maciel A203 Advocacia Waltenberg | Aloísio Lacerda Medeiros Advogados Associados | Andrade & Fichtner Advogados q | Bessa Antunes Advogados | Bhering Advogados | Bocater, Camargo, Costa e S210 ilva - Advogados | Braga 210 & Moreno Consultores Jurídicos r e Advogados | Brasil, Pereira Neto, Galdino, M acedo - BPGM | Buzaglo | | Dantas Advogados Campos Júniors, Pires & Pacheco Advogados Carneiro & Souza 216Advogados Associados | Carvalho, Machado, Timm & Deffenti Advogados | Carvalhosa e Eizirik Advogados | Castelo Branco t Advogados Associados | Chediak, Lopes da Costa, Cristofaro, Menezes Cortes, R222 enno, Aragão Advogados u Advogados Associados | Chiaparini e Bastos 226 | Cheim Jorge & Abelha Rodrigues Advogados | Cruzeiro/ | | Newmarc Daniel Advogados Propriedade Intelectual Dantas, Lee, Brock & C227 amargo Advogados | David v do Nascimento Advogados Associados | David Rechulski, Advogados | Delmanto Advocacia Criminal | Dias w 231 e Carvalho Filho Advogados | Dinamarco, Rossi, Beraldo & Bedaque Advocacia | Doria, Jacobina, Rosado x | Escritório Professor René Dotti | Ferro, 232 e Gondinho Advogados Associados Castro Neves, Daltro & | | | Gomide Advogados Fragoso Advogados Granadeiro Guimarães Advogados H232 asson Advogados | HTJ y Humberto Theodoro Júnior Advogados z Associados | JBM Advogados | Justen, Pereira 232 , Oliveira & Talamini Advogados | KLA - Koury Lopes Advogados | Levy & Salomão Advogados | Lira & Associados | Madron

Perfil dos

Escritórios e advogados


Pinheiro Pedro Advogados

ATUAÇÃO operações financeiras, project

finance, reestruturação • Bruno Lardosa Direito, UFF, 2000, Mestrado, Valores Mobiliários e Regulamentação Financeira, Georgetown University, Estados Unidos, 2004, inglês, espanhol ATUAÇÃO operações financeiras, fusões e aquisições, regulatório • Daniela Viana Cordeiro de Melo Fassheber Direito, PUC-RJ, 1995, inglês ATU-

AÇÃO tributário, regulatório, financeiro

• Eduardo Augusto Mattar Direito,

USP, 2000, inglês, espanhol ATUAÇÃO arbitragem, cível, reestruturação • Fabio Yanitchkis Couto Direito, UERJ, 2000, Mestrado, Direito, University of Chicago Law School, Estados Unidos, 2004, inglês ATUAÇÃO operações financeiras, project finance, regulatório • Francisco José Pinheiro Guimarães

Direito, Universidade Candido Mendes (Ucam), 1992, Mestrado, Direito, Columbia University, Estados Unidos, 1996, inglês ATUAÇÃO mercado de capitais, operações financeiras, fusões e aquisições • Francisco Pinheiro Guimarães N. Direito, UFRJ, 1963, inglês ATUAÇÃO operações financeiras, mercado de capitais, fusões e aquisições • Ivie Moura Alves Direito, Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo (FDSBC), 1998, Mestrado, Direito, Columbia University, Estados Unidos, 2002, inglês ATUAÇÃO mercado de capitais, operações financeiras, societário • Marcelo Lamy Rego Direito, UERJ, 1996, Mestrado, Direito, Columbia University, Estados Unidos, 1999, inglês ATUAÇÃO societário, fusões e aquisições, comercial • Paula Beatriz Carneiro Pessoa Direito, Universidade Santa Úrsula (USU), 1993, inglês, francês, alemão ATUAÇÃO operações financeiras, mercado de capitais, regulatório • Plinio Pinheiro Guimarães N. Direito, Universidade Candido Mendes (Ucam), 1990, Mestrado, Direito, Columbia University, Estados Unidos, 1994, inglês ATUAÇÃO operações financeiras, project finance, fusões e aquisições • Roberta Giamattey Pimentel Fonseca Direito, PUC-RJ, 2000, Mestrado, Direito, Columbia University, Estados Unidos, 2005, inglês, francês, italiano ATUAÇÃO operações financeiras, financeiro, mercado de capitais • Roberto Thedim Duarte Cancella Direito, PUC-RJ, 1986, inglês ATUAÇÃO cível, arbitragem, imobiliário • Rodrigo Marcilio Direito, USP, 2001, Mestrado, Direito Comercial, USP, 2006, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, operações financeiras, mercado de capitais • Sergio Ramos Yoshino Direito, USP, 2001, Administração de Empresas, FGV-SP, 1996, Mestrado, Direito, University of Chicago Law School, Estados Unidos, 2005, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, contratos comerciais, sanitário • William Baynard Meissner Direito, Stanford University, Estados Unidos, 1970, inglês ATUAÇÃO bancário e financeiro, comércio internacional   ASSOCIADOS: Adriana Carvalheira

Direito, Universidade Candido Mendes (Ucam), 1998, inglês ATUAÇÃO arbitragem, regulatório, cível • Carolina Testoni Alonso Camargo Direito, UERJ, 2005, inglês ATUAÇÃO societário, mercado de capitais, operações financeiras • Gabriela Ponte Machado Direito, PUC-SP, 2003, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, mercado de capitais, societário • Gustavo Motta Guedes Direito, UFRJ, 1998, inglês ATUAÇÃO cível, arbitragem, imobiliário de Moura Carneiro Vilela

Heber Gomes do Sacramento

Direito, Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo (FDSBC), 1999, inglês, espanhol ATUAÇÃO tributário, societário • Isabella dos Reis Corrêa de Assis Direito, UFMG, 2006, inglês ATUAÇÃO societário, reestruturação, fusões e aquisições • Leandro Schuch Silveira Direito, Universidade Candido Mendes (Ucam), 2001, Mestrado, Direito Econômico, Universidade de Coimbra (UC), Portugal, 2009, inglês ATUAÇÃO tributário • Lucimar Gomes Sant’anna Direito, USP, 1999, Mestrado, Direito, University of Chicago Law School, Estados Unidos, 2006, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, mercado de capitais, operações financeiras • Maria Amélia Lisbão Senra Direito, PUC-SP, 2003, Mestrado, Direito, PUC-SP, 2007, Direito, University of Chicago Law School, Estados Unidos, 2010, inglês ATUAÇÃO mercado de capitais, operações financeiras, fusões e aquisições • Maria Carolina Ricciardi Direito, Mackenzie, 2006, inglês ATUAÇÃO mercado de capitais, reestruturação, fusões e aquisições • Mauricio Negri Machado Paschoal

Direito, UERJ, 2002, Mestrado, Direito, Columbia University, Estados Unidos, 2008, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, mercado de capitais, societário

Pedro Barretto Vasconcellos

Direito, PUC-RJ, 2000, inglês ATUAÇÃO mercado de capitais, regulatório, fusões e aquisições • Raquel Pompêo de Camargo Villela Direito, PUCSP, 2001, inglês ATUAÇÃO tributário • René Mostardeiro Brunet Direito, PUC-RJ, 2006, inglês, espanhol ATUAÇÃO fusões e aquisições, societário, operações financeiras • Tamara Rafiq Nahuz Direito, PUC-SP, 2001, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, societário, mercado de capitais

Pinheiro Neto www.pinheironeto.com.br

V 1942

 S São Paulo (SP)

  CATEGORIA: Full

 b 349

service

  ESPECIALIDADES: bancário e financeiro,

cível, fusões e aquisições, mercado de capitais, tributário   FILIAIS NO BRASIL: Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ)   PRINCIPAIS SÓCIOS: Alexandre Ber-

toldi

www.analise.com

Direito, USP, 1984, Mestrado,

Administração de Empresas, University of Glasgow, Escócia, 1990, inglês, italiano, alemão ATUAÇÃO bancário e financeiro, fusões e aquisições, mercado de capitais • Bruno Balduccini Direito, PUC-SP, 1992, Mestrado, Direito, Boston University, Estados Unidos, 1998, inglês, italiano ATUAÇÃO bancário e financeiro, operações financeiras, seguros • Carlos Alberto Moreira Lima Jr. Direito, PUC-SP, 1986, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, societário, família e sucessões • Carlos Vilhena Direito, UnB, 1992, Mestrado, Direito dos Recursos Naturais, University of Dundee, Escócia, 1994, inglês, espanhol ATUAÇÃO mineração, fusões e aquisições • Celso Cintra Mori Direito, USP, 1968, inglês, francês ATUAÇÃO administrativo, constitucional, arbitragem • Fernando Alves Meira Direito, USP, 1991, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, operações financeiras, societário • Fernando R. de Almeida Prado Direito, Mackenzie, 1988, inglês ATUAÇÃO bancário e financeiro, societário, fusões e aquisições • Luís Antônio Ferraz Mendes Direito, USP, 1984, inglês ATUAÇÃO trabalhista • Luiz Fernando Paiva Direito, PUCSP, 1991, Mestrado, Direito, PUC-SP, 2009, inglês ATUAÇÃO reestruturação, falências, cível • Luiz Roberto Peroba Direito, PUC-SP, 1994, inglês, francês, espanhol ATUAÇÃO tributário, previdenciário • Marcelo V. de Moura Direito, UERJ, 1988, Mestrado, Direito, University of Cambridge, Inglaterra, 1993, inglês ATUAÇÃO project finance, fusões e aquisições, petróleo e gás • Sérgio Farina Filho Direito, Mackenzie, 1983, inglês, espanhol ATUAÇÃO tributário, previdenciário • Tércio Chiavassa Direito, USP, 1995, Mestrado, Direito, USP, 2003, inglês, italiano ATUAÇÃO tributário, previdenciário   ASSOCIADOS: Alexandre

Outeda Jorge Direito, PUC-SP, 1999, inglês,

francês, espanhol ATUAÇÃO trabalhista, ambiental, agrário • André Zonaro Giacchetta Direito, USP, 1996, Mestrado, Direito Comercial, USP, 2007, inglês ATUAÇÃO propriedade intelectual, internet e e-commerce, entretenimento e lazer • Antônio José Loureiro Cerqueira Monteiro Direito, USP, 1982, inglês ATUAÇÃO ambiental • Antônio José Mattos Morello Direito, USP, 1988, inglês ATUAÇÃO fusões e aquisições, societário • Enrico Jucá Bentivegna Direito, USP, 1996, inglês ATUAÇÃO operações financeiras, mercado de capitais, fusões e aquisições • Esther Donio B. Nunes Direito, USP, inglês, espanhol ATUAÇÃO internet e e-commerce • Fernando Botelho Penteado de Castro Direito, PUCSP, 1995, Mestrado, Direito, PUC-SP, 2008, inglês ATUAÇÃO ambiental, cível, arbitragem • Gilberto Giusti Direito, USP, inglês, francês, espanhol ATUAÇÃO arbitragem, cível • José Alexandre Buaiz Neto Direito, UnB, 1995, Mestrado, Direito, Boston University, Estados Unidos, 1996, inglês ATUAÇÃO

concorrencial, sanitário, cível • José Roberto Pisani Direito, USP, 1971, inglês ATUAÇÃO tributário, comércio internacional, aduaneiro • Júlio César Bueno Direito, USP, 1991, Mestrado, Direito, University of Cambridge, Inglaterra, 1996, Doutorado, Direito, USP, 2001, inglês ATUAÇÃO cível, infraestrutura • Luciana Rosanova Galhardo Direito, USP, 1990, Mestrado, Direito Tributário, USP, 2003, inglês ATUAÇÃO tributário • Luís Celso Cecílio Leite Ribeiro Direito, USP, 1999, Mestrado, Direitos Difusos e Coletivos, PUC-SP, 2009, inglês ATUAÇÃO ambiental, cível, comercial • Marcelo Avancini Neto Direito, USP, 1986, Mestrado, Direito Processual Civil, USP, inglês ATUAÇÃO cível, comercial • Marcos Chaves Ladeira Direito, USP, 1988, inglês ATUAÇÃO societário, fusões e aquisições, project finance • Mario Panseri Ferreira Direito, USP, 1995, inglês ATUAÇÃO penal • Mauro Berenholc Direito, USP, 1989, Mestrado, Direito Comercial Internacional, University of Kent, Inglaterra, 1994, inglês ATUAÇÃO comércio internacional, aduaneiro, tributário • Maximilian Fierro Paschoal Direito, USP, 1994, Mestrado, Direito Processual, USP, 2007, inglês, francês ATUAÇÃO cível, consumidor, constitucional • Raphael de Cunto Direito, USP, 1986, Mestrado, Direito Comparado , New York University, Estados Unidos, 1993, inglês ATUAÇÃO telecomunicações, internet e e-commerce, fusões e aquisições • Renê Guilherme S. Medrado Direito, PUC-SP, 1997, Mestrado, Direito, Columbia University, Estados Unidos, 2003, Doutorado, Direito Internacional, USP, 2011, inglês, francês ATUAÇÃO comércio internacional, concorrencial, arbitragem • Sérgio Pinheiro Marçal Direito, PUC-SP, 1986, inglês ATUAÇÃO cível, consumidor, comercial • Werner Grau Neto Direito, USP, 1992, Mestrado, Direito Internacional, USP, inglês ATUAÇÃO ambiental

Pinheiro Pedro Advogados www.pinheiropedro.com.br

V 1985

 S São Paulo (SP)

 b 19

  CATEGORIA: Altamente

especializada energia, infraestrutura, regulatório, Licenciamento Ambiental   FILIAIS NO BRASIL: Cuiabá (MT), Brasília (DF), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ)   ESPECIALIDADES: ambiental,

  PRINCIPAIS SÓCIOS: Antonio Fernan-

Direito, USP, 1984, inglês ATUAÇÃO ambiental, infraestrutura, energia • Luciane Helena Vieira Direito, USP, 1992 ATUAÇÃO cível, família e sucessões, consumidor

do Pinheiro Pedro

  ASSOCIADOS: Antonio

ADVOCACIA

Fabricio

207

P


ADVOCACIA

Rua Major Quedinho, 111, 16° andar - CEP 01050-904, São Paulo-SP Tel. (55 11) 3201-2300 - Fax (55 11) 3201-2310 www.analise.com • contato@analise.com

Análise Advocacia 500 - 2011  

Saiba quem são os escritórios e advogados mais admirados do Brasil na mais relevante publicação do setor jurídico nacional.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you