Page 1

J A B O Jornal da Associação Brasileira de Odontologia

122

Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

ABO Nacional elege CEN e CFN 2010-2013

Conquista inédita: ABO é titular no CNS

Conselho Deliberativo Nacional reunido em São Paulo para eleição da nova Diretoria Executiva e Conselho Fiscal

Transição: Lubiana (à dir.), atual presidente da ABO, e Miranda, eleito

DEPOIMENTOS

UniABO lança Prêmio de Excelência em Odontologia

83% da verba para saúde bucal foi aplicada

O objetivo é incentivar a apresentação de trabalhos científicos pelos alunos das Escolas de Aperfeiçoamento Profissional da ABO. Os primeiros colocados ganham R$ 3 mil e publicação dos trabalhos na Revisa ABO Nacional. Inscrições da primeira etapa vão até 10 de julho próximo. A UniABO também elegeu sua nova coordenação, que tem à frente Inácio da Silva Rocha (RJ), reeleito. Pág. 10

Até outubro de 2009, 83% do orçamento previsto para o Brasil Sorridente foi liberado pelo Ministério da Saúde. O coordenador nacional de saúde bucal, Gilberto Pucca, está satisfeito com a situação, mas diz que a verba ainda é insuficiente para a demanda da população. Pág. 18

Pág. 7

Vasconcelos

Ailton Diogo Morilhas Rodrigues (MS) é o novo presidente do Conselho Federal de Odontologia (CFO), com posse marcada para dezembro, junto com os demais integrantes do plenário eleitos pelos 27 Estados brasileiros. Ailton Rodrigues venceu o pleito com 88% dos votos dos delegados. Leia a entrevista concedida pelo novo presidente ao JABO. Pág. 10

Em mais de 20 declarações publicadas nesta edição estão registradas as impressões de cirurgiões-dentistas e empresários sobre os resultados obtidos pela Diretoria ABO durante os últimos seis anos. Confira nas págs. 11 e 13

Parceria Artmed-ABO: lançado Pro-Odonto Prótese

Craveiro

Novo plenário para o CFO

Fotos: Andrea Felizolla

Em reunião do Conselho Deliberativo Nacional foi eleita em dezembro, em São Paulo, a nova Diretoria da Associação Brasileira de Odontologia (ABO Nacional) para a gestão 2010-2013, liderada por Newton Miranda de Carvalho (MG). Também foi escolhido o Conselho Fiscal Nacional (CFN), tendo à frente José Silvestre (SP). Norberto Lubiana (ES), presidente da ABO até a passagem de comando, afirma em entrevista nesta edição, que a entidade alcançou novo patamar durante a gestão 2004-2010. Págs. 11,12 e 13

Pela primeira vez a ABO foi escolhida para vaga efetiva no Conselho Nacional de Saúde (CNS), em eleição das entidades participantes. A conquista é fruto de intenso trabalho desenvolvido por Luiz Roberto Craveiro Campos, vice-presidente da ABO, e Geraldo Vasconcelos, que deixa a vaga de primeira suplência para assumir a efetiva. CFO e FIO também foram escolhidos para vagas de suplente e titular, respectivamente. A posse foi no dia 10 de dezembro, em Brasília (DF). Pág. 10

Traçado o perfil do CD brasileiro

Haddad, do MS

Morita, coordenadora

Mais de 50% têm menos de 40 anos, 56% dos profissionais são mulheres, Saúde Coletiva é a especialidade que menos atrai os cirurgiões-dentistas, há mais CDs estrangeiros se habilitando

para trabalhar no Brasil e a renda média é a realidade para a maioria da categoria. Estes são alguns dados preliminares divulgados pela pesquisa proposta pelo Ministério da Saúde e promovido pela Opas e

Conar repreende anúncio de clareador a pedido da ABO O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), a pedido da ABO, divulgou ofício em que recomenda a readequação dos anúncios do Gel Clareador Extra White, que não

fazem referência à importância do acompanhamento do cirurgiãodentista no processo de clareamento, entre outras irregularidades. Esta é a segunda vez que a ABO intervém a favor da saúde

bucal da população. Na primeira, denunciou imagem de uma garota tirando a tampa de uma garrafa de Coca-Cola com os dentes, e o anúncio foi retirado do ar por decisão do Conar. Pág. 14

pelo OBSERVARHODONTO, da FO-USP. Várias entidades, entre elas a ABO, deram apoio ao estudo, que será transformado em um banco de dados sobre a profissão. Págs. 8 e 9

Câmara aprova PL de Odontologia Desportiva Pág.21

FDI’Salvador 2010 já tem programação científica

Pág. 19


2

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ODONTOLOGIA

EDITORIAL

Ética e exploração

Registrada no Conselho Nacional do Serviço Social (nº 110.006/54), em 12 de janeiro de 1955. Filiada à FDI e à Fola/Oral. SEDE A DMINISTRATIVA: Rua Vergueiro, 3153 conjs.82 e 83 - CEP 04101-300 - São Paulo - SP Telefax: (+11) 5083.4000. E-mail: abo@abo.org.br - Site: www.abo.org.br

Diretoria Nacional

articipamos recentemente em São Paulo de um fórum de discussões a convite do Sinog, sindicato que representa várias empresas de Odontologia de grupo operadoras de planos odontológicos que atuam no mercado brasileiro. Na oportunidade, cobramos do Sinog a responsabilidade em trabalhar pelo desenvolvimento de ações que possam evitar a atuação predatória e autofágica entre várias empresas a ele filiadas. Um exemplo do que vem acontecendo é o seguinte: uma empresa oferta os seus serviços aos usuários por R$ 12,00 por mês; vem outra e oferta por R$ 10,00; outra, por R$ 8,00; mais uma cobrando R$S 6,00, como lembrado por um membro presente no evento. Difícil alguém imaginar que o rol de procedimentos disponibilizado para os usuários e a remuneração dos cirurgiões-dentistas possa ser igual em todas as empresas, se uma vende por R$ 12,00 e a outra pela metade. Os cirurgiões-dentistas reclamam com razão da remuneração aviltante e exploratória a que são submetidos, tendo que trabalhar extendendo suas cargas horárias, prejudicando sua saúde, com consequências que se manifestam de imediato e outras que virão no futuro. E ainda têm que conviver com a falta de contrato formal de trabalho, sem direitos sociais, ausência de 13° salário e férias remuneradas. Tem-se notícia que, a cada ano, são maiores os números referentes aos lucros e ao crescimento apresentados pelas empresas de Odontologia de grupo. A proposta apresentada na Agência Nacional de Saúde (ANS) para ampliação do rol de procedimentos odontológicos, e consequente aumento nos serviços oferecidos aos usuários, teve reação contrária por parte de algumas empresas, a ponto do diretor de uma delas (um cirurgião-dentista) dizer que a ABO e o CFO estavam trabalhando contra os CDs. Está claro que a visão das empresas é o lucro máximo e a remuneração mínima para os profissionais, condição que vemos como exploratória e consideramos antiética e desumana. Nós, entidades, precisamos agir com urgência, denunciando, articulando e chamando ao debate toda a categoria. É preciso também que os cirurgiões-dentistas mostrem para as entidades as condições a que têm que se submeter, para que possamos divulgar e buscar saídas em conjunto. Temos que acabar com a exploração, a falta de ética e a condição desumana no nosso meio. Todos devem fazer parte desta tarefa. Disponibilizamos o e-mail da ABO Nacional, abo@abo.org.br, e meu e-mail pessoal, lubiana@abo.org.br, para receber de todo o Brasil todo tipo de denúncias relacionadas a qualquer empresa. Buscar um jogo que envolva o campo ético, em que a tônica seja a discussão sobre se é justo estas empresas divulgarem tanto lucro e os nossos colegas serem tão mal remunerados. A ABO Nacional e, tenho certeza, o Conselho Federal de Odontologia (CFO), Federação Interestadual de Odontologista (FIO), Federação Nacional de Odontologistas (FNO) e ainda os CROs, ABOs e sindicatos de todos os Estados não se furtarão em chamar empresas e Sinog para discutir, com franqueza, os aspectos que devem existir na relação com os profissionais. Precisamos, no mínimo, construir uma parceria no curto prazo em que todos ao final possam divulgar condições melhores a cada ano. No nosso entender, crescimento só de uma parte não é parceria, cai no campo da exploração.

P

Norberto Francisco Lubiana Presidente da ABO Nacional Conselheiro da FDI Diretor executivo da Fola

J A B O E X P E D I E N T E JABOé uma publicação bimestral da Associação Brasileira de Odontologia, de circulação nacional. Filiado à Aberje.Produção e edição : Edita Comunicação Integrada. Alameda Santos, 1398 - 8º and. conj. 87. Telefax (+11) 3253.6485 e (+11) 3284.1348. CEP 01418-100 - São Paulo - SP - Brasil.E-mail: edita@editabr.com.br Diretores: Joaquim R. Lourenço e Zaíra Barros. Editora: Zaíra Barros (MTb: 8989). Repórteres: Antonela Tescarollo (MTb: 41.547) e Diego Freire (MTb: 49.614); diagramação/artes: Edita/Victor Cruz; fotos: Edita/Fotoabout - e-mail: rsm@fotoabout.com. Publicidade: MN Design - Tel.: (+11) 2975.3916; e-mail mncomunicacao@uol.com.br e Ponto 4 Propaganda Ltda. - Tel (+11) 3816.0328; e-mail ponto4@ponto4.com.br.Fotolito e impressão:Darthy Gráfica/Vitor Mango . Tiragem180.000 exemplares. Distribuição gratuita. Circulação nos meses de fevereiro, abril, junho, agosto, outubro e dezembro. A ABO não se responsabiliza pelos serviços e produtos das empresas que anunciam no JABO, as quais estão sujeitas às normas de mercado e do Código de Defesa do Consumidor. Artigos assinados ou conceitos emitidos são de responsabilidade exclusiva dos autores. Permitida a reprodução de textos do jornal desde que citada a fonte.

Conselho Ex ecutivo Nacional (CEN) Presidente: Norberto Francisco Lubiana/ES Vice-presidente: Luiz Roberto Craveiro Campos/DF Secr etário-geral: Newton Miranda de Carvalho/MG 1 o - secretário: Ermenson Luiz Jorge/PR Tesoureiro-g eral: Sinval Santos Pereira Silva/ES 1 o - tesoureiro: Geraldo Alves Vasconcelos Filho/PE Suplentes: Arnaldo Mário Frias Zúniga/PA, Júlio Medeiros Barros Fortes/PI, Jander Ruela Pereira/MT e Wesley Borba Toledo/DF Conselho fiscal Ef etivos: Paulo Murilo O. da Fontoura/RJ, Osmar Cutrim Fróz/MA e

Luciano Teixeira da Silva/AP Suplentes: Martha Virgínia de Almeida Dantas/SE, Dione Lima Teixeira/TO e Márcio da Silva Araújo/MG

Avaliação de Produtos Odontológicos (Dapo) Heitor Panzeri/SP e Elza Helena G. Lara/SP

Vice-presidentes Re gionais Nor te: Marco Aurélio Blaz Vasques/ RO; Nordeste: Eliardo Silveira Santos/CE; Sudeste: Paulo Murilo Oliveira da Fontoura/RJ; Sul: Mário Thaddeu Filho/RS; Centro-Oeste: Viviam Louise Dias Elias/MS

Diretor científico da Revista ABO Nacional Ricardo Lombar di de Far ias/PB

Assessores da Presidência Avilmar P assos Galvão/BA, Ricardo Calazans Duarte/RN e João Alfr edo Silva/MT Assessor internacional Roberto Br aga de Carvalho Vianna/RJ Dir etores do Departamento de

Representantes na Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC) Efetivo: Ricardo Calazans Duarte/ RN; Suplente: Francisco das Chagas Pinheiro/RN Conselho Deliberativo Nacional (CDN) Presidente: Osiris P ontoni Klamas/ PR Vice-presidente:José Barbosa Porto/ CE

ABO nos Estados ABO/Acre Pres. Stanley Sandro da Silva Mendes R. Marechal Deodoro, 837, s.4 69900-210 - Rio Branco - AC Telefax(+68) 3224.0822 abo.acre@hotmail.com ABO/Alagoas Pres. Tiago Gusmão Muritiba Av.Roberto M. de Brito, s/n.-Jatiuca 57037-240 Maceió - AL Telefax(+82) 3235.1008 aboal@aboal.org.br www.aboal.org.br ABO/Amapá Pres. Daiz da Silva Nunes Rua Dr.Marcelo Cândia, 635 CP 635 68906-510 - Macapá - AP Tel. (+96) 3244.0202/Fax 3242.9300 abo-ap@oi.com.br ABO/Amazonas Pres. Alberto Tadeu do N. Borges Rua Maceió, 863 69057-010 - Manaus - AM Tel.(+92) 3584.5535/3635-231 abo_am@vivax.com.br ABO/Bahia Pres. Delcik Santos Dutra R.Altino Serbeto Barros, 138 41825-010 - Salvador - BA Tel.(+71) 2203.4066/ Fax 2203.4069 abo-ba@abo-ba.org.br www.abo-ba.org.br ABO/Ceará Pres. José Barbosa Porto R. Gonçalves Lêdo, 1630 60110-261 - Fortaleza - CE Tel.(+85) 3311.6666/Fax 3311.6650 abo@abo-ce.org.br www.abo-ce.org.br ABO/Distrito Federal Pres. Wesley Borba Toledo SGAS 616 - lote 115-L/2 Sul 70200-760 - Brasília - DF Tel.(+61) 3445.4800/Fax 3445.4848 abodf@abo-df.org.br www.abo-df.org.br ABO/Espírito Santo Pres. Luiz Carlos Bourguignon dos Santos R. Henrique Rato, 40 - Fátima 29160-812 - Vitória - ES Telefax(+27) 3337.8010 aboes@veloxmail.com.br www.abo-es.com.br ABO/Goiás Pres. Rafael de Almeida Decurcio Av.Itália, 1184 74325-110 - Goiânia - GO Tel.(+62) 3236.3100/Fax 3236.3126 ca@abo-go.com.br www.abo-go.com.br

ABO/Maranhão Pres.Marvio Martins Dias Av. Ana Jansen,73 65051-900 - São Luiz - MA Tel. (+98) 3227.1719/Fax 3227.0834 aboma4@hotmail.com www.abo.ma.com.br

ABO/Rio de Janeiro Pres. Paulo Murilo O. da Fontoura Rua Barão de Sertório,75 20261-050 - Rio de Janeiro - RJ Tel.(+21)2504.0002 /Fax 2504.3859 aborj@aborj.org.br www.aborj.org.br

ABO/Mato Grosso Pres. Jander Ruela Pereira Rua Padre Remeter, 170 78008-150 - Cuiabá - MT Telefax(+65) 3623.9897 assbo_mt@terra.com.br www.abomt.org

ABO/Rio Grande do Norte Pres. Pedro Alzair Pereira da Costa Rua Felipe Camarão, 514 59025-200 - Natal - RN Tel.:(+84) 3222.3812/Fax: 3201.9441 aborn@aborn.org.br/www.aborn.org.br

ABO/Mato Grosso do Sul Pres. Viviam Louise Dias Elias Rua da Liberdade, 836 79004-150 Campo Grande - MS Telefax (+67)3383.3842 aboms@terra.com.br www.aboms.org.br ABO/Minas Gerais Pres. Carlos Augusto Jayme Machado Rua Tenente Renato César, 106 30380-110 - B.Horizonte - MG Tel. (+31) 3298.1800/Fax 3298.1838 abomg@abomg.org.br www.abomg.org.br ABO/Pará Pres. Lucila Janeth Esteves Pereira Rua Marquês de Herval, 2298 66080-350 - Belém - PA Tel. (+91) 3277.3212/Fax 3276.0500 abo@abopa.org.br ABO/Paraíba Pres. Patrícia Meira Bueno Av. Rui Barbosa,38 58040-490 - João Pessoa - PB Telefax(+83) 3222-7100 abopb@terra.com.br www.abopb.com.br ABO/Paraná Pres. Osiris Pontoni Klamas Rua Dias da Rocha Filho, 625 80040-050 - Curitiba - PR Tel.(+41)3028.5800/Fax 3028.5824 abo@abopr.com.br www.abopr.com.br

ABO/Rio Grande do Sul Pres. Flávio Augusto Marsiaj Oliveira Rua Furriel L. A. Vargas, 134 90470-130 - Porto Alegre - RS Tel.:(+51) 3330.8866/Fax: 3330.6 932 abors@abors.org.br www.abors.org.br ABO/Rondônia Pres. Paulo Jorge Alves Martins Rua D.Pedro II, 1407 78901-150 - Porto Velho - RO Tel.: (+69) 3221.5655/Fax: 3221.6197 abo-ro@enter-net.com.br ABO/Roraima Pres. Luiz Carlos Schwinden R. Barão do Rio Branco,1309 69301-130 - Boa Vista - RR Tel. (+95) 3224.0897/ Fax 3224.3795 abo-rr@click21.com.br ABO/Santa Catarina Pres. Nádia Maria Fava Rua Dom Pedro I, 224 - Capoeira 88090-830 - Florianópolis- SC Telefax (+48) 3248.7101 abosc@abosc.com.br www.abosc.com.br ABO/São Paulo Pres. José Silvestre Rua Dr. Olavo Egídio, 154 - Santana 02037-000 - São Paulo - SP Tel.: (+11) 2950.3332/Fax: 2950.1932 secretaria.abo@terra.com.br www.abosp.org.br

ABO/Pernambuco Pres. Fernando Luiz Tavares Vieira Rua Dois Irmãos, 165 52071-440 - Recife - PE Tel.(+81) 3442.8141 scdp@hotlink.com.br www.scdp.com.br

ABO/Sergipe Pres. Martha Virgínia de Almeida Dantas Av. Gonçalo Prado Rollemberg, 404 49015-230 - Aracajú - SE Tel: (+79) 3211.2177 Fax: 3214.4640 abo-se@infonet.com.br www.abo-se.org.br

ABO/Piauí Pres. Júlio Medeiros Barros Fortes Rua Dr. Arêa Leão, 545 - SUL 64001-310 - Teresina - PI Tel.(+86) 3221.9374 abopi@uol.com.br www.abo.pi.org.br

ABO/Tocantins Pres. Luiz Fernando Varrone Av.LO15 602 Sul-Conj. 02 Lote 02 70105-020 - Palmas - TO Tel.: (+63) 3214.2246/Fax: 3214.1659 abotocantis@gmail.com www.abo-tocantis.com.br

Visite o Portal ABO em www.abo.org.br


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

PROFISSÃO Responsabilidade social

3

CDs são exemplo de compromisso social e com a saúde - Parte II

Contra a violência infantojuvenil Mais de 100 pessoas participaram do evento Maus Tratos na Infância e Adolescência: a Inclusão do Cirurgião-dentista na Rede de Proteção, realizado pela ABO Rio Grande do Sul, em abril deste ano. A iniciativa teve o objetivo de conscientizar profissionais da Odontologia sobre a problemática da violência sexual e dos maus tratos a crianças e adolescentes. Realizado em parceria com a Associação Gaúcha de Odontopediatria e o Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Sul, com o apoio do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente, o evento recebeu elogios do coordenador nacional de Saúde Bucal, Gilberto Pucca Jr., que enfatizou que “é muito bom ver a categoria odontológica pautando esses assuntos”. Além de CDs e de outros profissionais da Odontologia, participaram do evento autoridades do poder público, delegados, médicos e assistentes sociais.

Parcerias solidárias no Rio Grande do Norte A ABO/RN é parceira, na cidade de Natal, de um dos maiores projetos sociais do Brasil, a Ação Global, que, anualmente, presta assistência em diversas áreas a comunidades de todo o território nacional. Neste ano, Seção voltou a oferecer serviços de prevenção e educação em saúde, orientações, aplicação de flúor e tratamentos de doenças bucais, além de distribuir à população carente local pastas e escovas de dentes. Além da Ação Global, a ABO/ RN é parceira do Criança 2000, visitando, ao longo de todo o ano, diversos municípios do Rio Grande do Norte, onde realiza ações educativas e preventivas em saúde bucal. Em junho, voluntários da ABO/RN ministraram palestra gratuita de aperfeiçoamento profissional a CDs e técnicos em saúde bucal que atuam no município de Macaíba, para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos pela rede pública de saúde.

Como iniciado na edição anterior, o JABO apresenta diversos projetos sociais, realizados em todo o Brasil, em que cirurgiões-dentistas doam um pouco de seu tempo e do seu conhecimento para atender a população carente. Estas iniciativas transformam a vida das pessoas ao levar saúde e bem-estar a elas e destacam a importância da Odontologia em promover qualidade de vida, autoestima e alegria. A ABO não só parabeniza e reconhece esse tipo de ação, como a apoia, cumprindo sua missão de ter forte atuação social. Assim, por meio da Rede ABO e da UniABO - Escolas de Educação Continuada, ou através de ações específicas que levam seu selo de Responsabilidade Social, a entidade chega até a população, com a colaboração de cirurgiões-dentistas comprometidos e conscientes do papel da Odontologia para o País. Nesta e na próxima página, novos exemplos destas marcantes iniciativas em saúde bucal desenvolvidas por Seções e Regionais da Rede ABO


4

PROFISSÃO

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Sorrisos pelas estradas do Brasil Levar saúde bucal e qualidade de vida para os mais diferentes e distantes pontos do enorme território brasileiro é o objetivo do Projeto Um Sorriso pela Estrada, que tem o apoio da ABO Nacional. A ação foi idealizada pelas cirurgiãsdentistas Margareth Monteiro Garrett e Grasiela Garrett da Silva, mãe e filha, e garante acesso a informações sobre saúde e higiene oral, inclusive escovação supervisionada, ao som da música do pianista Arthur Moreira Lima – marido de Margareth. Além das atividades odontológicas, o público pode apreciar belas músicas de

Bach a Luiz Gonzaga, entre outros grandes nomes que compõem o repertório de Moreira Lima, que, dessa forma, realiza em conjunto o

projeto Um Piano pela Estrada. Os dois projetos percorrem o País em um caminhão baú carroceria que se transforma em um

ABO/RJ: Odontologia Pará: saúde Integrada e Comunitária em ação A Seção do Rio de Janeiro inaugurou em 2009 as novas instalações do Centro de Odontologia Integrada e Comunitária, que ganhou mais nove consultórios para tratamento dentário gratuito à população. No local passam a funcionar também os serviços de Ortopedia, Fisioterapia e Fonoaudiologia. Além desses serviços, o Centro da ABO/RJ tem, agora, uma cadeira odontológica para consultas de Ree-

ducação Postural Global (RPG), é um dos diferenciais das novas instalações. “Fizemos questão desse equipamento para orientar os profissionais sobre a postura mais adequada ao trabalho. Com a inauguração dos novos serviços da ABO/RJ, poderemos proporcionar mais qualidade de vida aos nossos pacientes e aos profissionais”, afirma Paulo Murilo da Fontoura, presidente da Seção.

O Departamento de Saúde Coletiva da ABO/PA desenvolveu, no primeiro semestre, atividades educativas no Projeto Saúde em Ação, transmitindo orientação sobre higiene bucal à comunidade de Pedreira, em Belém. As crianças receberam noções preventivas sobre como escovar corretamente os dentes e como manter a saúde bucal. O objetivo foi também alertar à prevenção de DSTs/Aids.

palco de 42 m², com piano e estrutura de som e luz. Mais de 200 cidades, em 24 Estados brasileiros, já receberam a ação, e cerca de

100 mil pessoas foram beneficiadas. As ações são voltadas para público carente e formado por crianças, adolescentes, pais e responsáveis, idosos, educadores e diretores de escolas e outras instituições. Como parceira das ações em saúde bucal, ABO busca apoio na iniciativa privada para doação de material didático e de escovas e cremes dentais usados na orientação da população beneficiada, além de ajudar em várias outras frentes para que as verbas necessárias possam ser liberadas. Mais informações: www.umsorrisopelaestrada.com.br

Combate ao câncer em Petrolina (PE) A Regional Petrolina da ABO Pernambuco, que completou 20 anos em 2009, participou da Campanha de Detecção Precoce do Câncer de Boca, realizada pela prefeitura da cidade em todas as unidades odontológicas do município. Com o Conselho Regional de Odontologia de Pernambuco, foi a responsável por capacitar os CDs e profissionais auxiliares da rede mu-

nicipal para a campanha. O objetivo da ação foi diagnosticar possíveis lesões cancerígenas e orientar os pacientes sobre o auto-exame, além de chamar a atenção para a prevenção do câncer de boca. A intenção é fazer esta campanha todos os anos e trabalhar com a prevenção, pois há muitos trabalhadores expostos aos raios solares diariamente sem proteção, sem proteção.

Informe-se

Odontologia poderá ser incluída no Supersimples Está em trâmite no Senado o Projeto de Lei 467/2008, de autoria da senadora Ideli Salvatti (PT/SC), que altera a Lei Complementar 123, sobre cobrança de tributos menores e mais simplificados para micro e pequenas empresas, o Simples Nacional. A proposta, apoiada pela ABO Nacional, estende o benefício a atividades odontológicas. A ideia é mudar um inciso da lei que exclui a prestação de serviços de cunho intelectual, de natureza técnica e científica, desportiva, artística ou cultural, que constitua profissão regulamentada ou não e

que preste serviços como instrutor ou intermediador de negócios – como o corretor de imóveis. Nesse grupo estão os cirurgiões-dentistas que trabalham por conta própria em pequenas clínicas. Se aprovada, a lei permitirá a estes profissionais aderir ao Simples Nacional, contanto que se respeite padrão determinado de faturamento. Com isso, serão pagos menos impostos. O PL, apresentado há mais de um ano, já passou por várias comissões, e no começo de outubro foi expirado o prazo para apresentação de emendas. Agora, cabe ao

presidente do Senado, José Sarney (PMDB/AP), pautar a matéria para votação. Entenda o Simples O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado e simplificado, que abrange vários tributos pagos por pessoa jurídica em um único documento de arrecadação. Atualmente, podem optar pelo sistema Simples creches, escolas (inclusive técnicas, de línguas e cursos preparatórios), agências de viagem, lotéricas e academias, entre outras. Fonte: Agência Senado

Nova versão da Plataforma Lattes

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançou ontem (19) a nova versão da plataforma de gerenciamento e consulta de currículos acadêmicos Lattes (lattes. cnpq. br), com novas funções e possibilidades de cruzamento de dados. O lançamento coincide com o aniversário de uma década do sistema. Um acordo com a empresa Thomson&Reuters, administradora do Instituto para a Informação Científica (ISI), tornou possível consultas às citações

dos artigos publicados em revistas indexadas no Web of Science, mais relevante base de dados científicos do mundo, cobrindo mais de 10 mil periódicos científicos desde 1954. Também foi firmado acordo com o Scielo, base com mais de 230 mil artigos registrados, que permitirá a recuperação das citações dos artigos registrados no Lattes. A base Scielo conta, atualmente, com mais de 600 periódicos científicos cadastrados. Outra novidade é o acordo com a Receita Federal que permite a certificação dos dados da pessoa que se registra na base Lattes e deve impedir a introdução de currículos fantasmas. Além de conferir os dados no momento em que o currículo é criado, o CNPq já está

fazendo uma varredura dos currículos depositados na base Lattes para depurar as informações. O processo foi iniciando no segmento dos doutores. Criada em 1999, a Plataforma Lattes contém, atualmente, mais de 1,5 milhão de currículos. Desse total, 120 mil (8%) são currículos de pessoas com doutorado. Estão disponíveis informações relativas a educação formal, experiência profissional, áreas de pesquisa, projetos e linhas de pesquisa, artigos em periódicos, livros e capítulos publicados, produtos e patentes, produções artísticas e culturais, entre outras. Mais informações: lattes.cnpq.br

Acope realiza encontro científico No último dia 29 de setembro, a Associação Capixaba de Odontopediatria (Acope) realizou mais um de seus encontros científicos – dessa vez, no Hotel Bristol, na Praia de Camburi, em Vitória (ES). Na ocasião, o professor doutor Francisco Xavier Simões, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), ministrou a palestra Estética na Dentição Decídua e Permanente Jovem. O evento contou com a participação do presidente da Associação Brasileira de Odontopediatria, Paulo César Barbosa Rédua.

Odontologia é destaque no 14º CBMI A Odontologia contou com espaço privilegiado na 14ª edição do Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva (CBMI), promovido pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) entre 11 e 14 de novembro, em São Paulo (SP). No último dia do evento foi realizado simpósio dedicado exclusivamente à discussão da atenção à saúde bucal nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). As discussões foram abertas pela mesa redonda “Por que cuidados bucais na UTI?”, mediada pela CD Teresa Marcia Nascimento de Moraes, presidente do Departamento Amib-ABO de Odontologia, criado pelas duas entidades para estreitar a relação entre CDs e médicos na promoção da saúde integral dos pacientes. As reflexões envolveram uma série de outros temas, e contaram com a participação dos

pesquisadores Paulo Sérgio S. Santos, Nilton Brandão da Silva, Denise Oleiniski, Maria Cristina Brunetti, Celi Vieira, Manoele Martins, Edela Puriceli, Maria Magalhães, Maria Elvira P. Correa, Paulo Sergio S. Santos, Marina Magalhães, Gisela Rapp, Raphael Comeli Lia, Walmyr Ribeiro de Mello, Vanessa Rocha Lima Shcaira e Nathalie Rezende. Mais informações: www.cbmi.com.br

Simpósio da Osap nos EUA A Organization for Safety and Asepsis Procedures (Osap), organização internacional voltada à biossegurança na Odontologia e parceira da ABO, vai realizar seu Simpósio Anual de Segurança e Prevenção à Infecção de 10 a 13 de junho de 2010, em Tampa, cidade do estado da Florida, Estados Unidos. Entre os temas que serão abordados nas palestras e cursos estão: Prevenção: Vacinas, H1N1 e Máscaras; Métodos de Tratamento de Biofilme e Outras Atualização em Regulamentação; Tecnologias: Teleodontologia, Equipamentos de Proteção Individual e IPhones; Atualização Verde: Desinfecção Não Química e Produtos e Recursos Verdes. Além disso, serão abordados temas de apoio como Você Também Pode Escrever um Artigo e Dez Passos para Falar Melhor em Público. Os participantes também podem inscrever seus trabalhos científicos para apresentação em pôster ou mesa clínica. O envio deve ser feito até 1º de março. Mais informações: www.osap.org e office@osap.org


JABO - Ano XXVI - NĂşmero 122 - Novembro/dezembro - 2009

5


6

PROFISSÃO

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Rede ABO comemora Dia Nacional do CD O último Dia Nacional do Cirurgião-dentista, celebrado em 25 de outubro, foi comemorado por diversas Seções da Rede ABO através de uma série de atividades científicas, sociais e esportivas. As ações, de diferentes naturezas, compartilharam o amplo engajamento da classe odontológica local e merecidas homenagens a um dos profissionais mais respeitados da saúde, o CD. Atletas Em Salvador, na manhã do dia 25, mais de 400 pessoas participaram da 1ªCorrida Rústica dos Dentistas, promovida pelo Conselho Regional de Odontologia da Bahia (CRO/BA) em parceria com a ABO/BA. Segundo os organizadores, o objetivo era disseminar a modalidade da corrida entre os profissionais da Odontologia e contribuir com a melhoria da qualidade de vida por intermédio do esporte. A prova teve percursos de 5 e 10 km, com parte da orla da capital baiana como cenário. Ciência e solidariedade No Pará, as comemorações aconteceram ao longo de toda a semana que antecedeu o dia 25, com atividades científicas e sociais promovidas pela ABO/PA em parceria com o CRO/PA. A Semana do Cirurgião-dentista no Pará começou no dia 21, com duas palestras ministradas em Belém: Gestão em Consultório Dentário, com o consultor do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Mari-

Corrida Rústica dos CDs na Bahia

Comemoração da ABO/RJ e CRO/RJ

Inauguração de clínica na ABO/ES

Orientação em higiene b ucal no Pará

noel Manolo, e Ergonomia e Fisioterapia do Trabalho, com a fisioterapeuta Gisele Figueiredo. As atividades foram encerradas no dia 25, na Praça da República, em Belém, com ação social promovida em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), a Secretaria Municipal de Saúde

de Belém (Sesma) e a Uniodonto. Em barraca armada ao lado do Teatro Waldemar Henrique, crianças e adultos que passeavam pela praça tiveram a oportunidade de receber orientações sobre higiene bucal, aprender a escovar corretamente os dentes em um escovódromo e se divertir

com os brinquedos que estavam à disposição do público. Reconhecimento Homenagens também marcaram as comemorações do Dia do CD no Pará. No dia 20, os cirurgiões-dentistas paraenses foram homenageados pelos vereadores de

Calendário Oficial de Congressos 2010 da REDE ABO 20 10

JUNHO ABO Pará

2010, ano do FDI’Salvador

MARÇO ABO Pernambuco

XX Congresso Pernambucano de Odontologia 25 a 28 de março Recife - PE Informação: (+81) 3441.0678 scdp@hotlink.com.br www.abo-pe.org

IX Congresso Internacional de Odontologia da Amazônia 3 a 6 de junho Belém – PA Informação: (+91) 3276.0500 agmaneschy@amazon.com.br www.abopa.org.br JULHO ABO Rio Grande do Sul

MAIO ABO Piauí

V Congresso Internacional de Odontologia do Piauí 27 a 30 de maio Teresina – PI Informação: (+86) 3221.9374 abopi@uol.com.br

XVIII Congresso Odontológico Rio-grandense 14 a 17 de julho Porto Alegre - RS Informação: (+51) 3330.8866 eventos.abo@terra.com.br www.abors.org.br

Um congresso que vale por muitos. Trata-se do FDI’2010, que acontecerá em Salvador, Bahia, trazendo para o Brasil a sede internacional da Odontologia no período de 2 a 5 de setembro deste ano. A programação científica já está disponível no site da ABO. Informações no site ao lado e na pág. 19.

Confira a grade científica: www.abo.org.br

Belém, em sessão solene na Câmara Municipal. No dia 22 foi a vez da Assembleia Legislativa do Estado do Pará prestar sua homenagem aos profissionais. A presidente da ABO/PA, Lucila Pereira, recebeu das mãos do presidente da Assembleia, Domingos Juvenil, Diploma de Homenagem Especial alusivo à data. Como faz anualmente, a ABO/ PA elegeu as personalidades que se destacaram na Odontologia paraense ao longo do ano. O presidente do CRO/PA, Mário Moreira, foi eleito Dentista do Ano; como Destaque Científico foi escolhido o cirurgião-dentista Aloísio Ferreira Celestino Júnior; a cirurgiãdentista Jesuína Araújo, que presidiu o Odonto Estética 2009, foi eleita Personalidade ABO; e a jornalista Roberta Vilanova, assessora de comunicação da ABO/PA, foi escolhida Personalidade Pública Odontológica. A diretora da UniABO no Pará, Danielle Emmi, também foi homenageada, com Diploma de Honra ao Mérito dado pelo CRO/PA. Noites do CD A ABO/RJ e o CRO/RJ comemoraram o Dia do CD em jantar na sede social do Jockey Club Brasileiro, no dia 23 de outubro. Participaram do evento cerca de 500 pessoas, entre cirurgiõesdentistas, autoridades políticas e representantes de empresas do setor. Na ocasião foram sorteados brindes e exibidos vídeos veiculados na mídia local em comemoração à data. A ABO/ES também realizou confraternização para festejar o Dia do CD. Antes, comemorou a data inaugurando a quarta Clínica Prof. Américo Vespulcio Rosetti, com a presença do presidente da Seção, Luiz Carlos Bourguignon dos Santos, e do presidente nacional da ABO, Norberto Francisco Lubiana.


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

7

PROFISSÃO

Lançado Pro-Odonto Prótese A Artmed Panamericana Editora e a ABO Nacional lançaram, entre os últimos dias 2 e 4 de dezembro, durante o 10º Congresso Internacional de Odontologia do Paraná (CIOPAR), o sexto programa de atualização odontológica a distância do Pro-Odonto. Agora, além de cursos em Estética, Implante, Cirurgia, Ortodontia e Prevenção, a parceria entre a empresa e a entidade oferece atualização em Prótese. Para o presidente nacional da ABO, Norberto Francisco Lubiana, o Pro-Odonto Prótese deve repetir o sucesso dos outros programas, que atualmente atingem cerca de 9 mil profissionais. “Um dos motivos é a participação dos experientes professores Gerson Bonfante e Mario Thaddeu Filho como diretores acadêmicos – uma garantia de conteúdo de excelência para os cirurgiões-dentistas de todo o Brasil”, enfatiza Lubiana. O lançamento pretende atender às necessidades de aprimoramento, cada vez mais urgentes, no dia a dia do cirurgião-dentista. Fabricantes lançam novos materiais e técnicas com frequência cada vez maior, enquanto pacientes passam a ter acesso a informação sobre tratamentos de forma ainda mais proficiente. Dessa forma, o Pro-Odonto Prótese possibilita ao profissional rever princípios e conceitos atualizados dos diferentes tipos de prótese – fixa, removível e total – e oclusão, tornando possível sua imediata aplicação clínica e a percepção dos resultados de Informe-se

SP propõe isonomia salarial entre CDs e médicos

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab enviará, neste mês, mensagem à Câmara Municipal concedendo isonomia salarial entre cirurgiões-dentistas e médicos. A notícia foi confirmada pelo prefeito na solenidade do Dia do Cirurgião-Dentista, realizada em 23 de outubro na Câmara Municipal. Ele afirmou que a mensagem já está pronta e que já autorizou seu o secretário da Saúde, Januario Montone, a enviá-la para votação na Câmara Municipal. Kassab explicou que a isonomia está saindo apenas agora, porque os ajustes salariais das várias categorias que existem no serviço público deve ser conduzida de maneira escalonada. Primeiro foram os professores, depois os médicos e agora chegou a vez dos cirurgiões-dentistas.

imediato, com benefícios diretos não apenas para o profissional, mas especialmente para o paciente. Assim como ocorre em todo Pro-Odonto, a ABO Nacional outorga certificado de 180 horas-aula aos aprovados na avaliação final do ciclo. Se o participante estiver inscrito em mais de um programa, recebe certificados diferentes para cada um deles. O Pro-Odonto proporciona ao profissional a oportunidade de se atualizar sem sair de casa ou do consultório, dispensando viagens e evitando despesas com estada, podendo aproveitar as horas disponíveis do dia ou da noite e, ao lado da família. Os programas fa-

zem parte do Sistema de Educação em Saúde Continuada a Distância (Sescad), desenvolvido pela ABO

em parceria com a Artmed Panamericana Editora. Cada programa se estrutura por ciclos, com duração de 12 meses. Um ciclo é composto por quatro módulos e ferramentas de estudos flexíveis. Os profissionais inscritos contam com o e-Learning, portal exclusivo com atividades de interação, clipping diário na área de saúde e acesso irrestrito à Dentistry & Oral Sciencies Source (DOSS), um completo banco de dados em todas as áreas da Odontologia, com 134 periódicos científicos e 30 livros, todos com textos completos e atualizações diárias. E, on-line, podem esclarecer dúvidas através da Central de In-

formações. Os programas do Sescad se diferenciam pelo rigor dos conteúdos e pelo processamento pedagógico. Todos, em diversas áreas da saúde, consistem em um método de educação assistida e monitorada a distância, podendo ser iniciado a qualquer tempo, de qualquer lugar. Atualmente, Sescad e Semcad (Sistema de Educação Médica Continuada a Distância) mantêm 22 programas em parceria com 12 instituições, com mais de 37 mil inscritos ativos. Mais informações: www.sescad.com.br info@sescad.com.br (51) 3025.2550


8

PROFISSÃO

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Perfil do CD brasileiro, para conhecer e melhorar a profissão Os dados levantados pela pesquisa, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com outros órgãos e entidades, entre elas a ABO, vão contribuir com as políticas públicas voltadas a estes profissionais. Conheça agora as informações encontradas A maior inserção do cirurgiãodentista no serviço público, em especial nas Equipes de Saúde da Família do Sistema Único de Saúde (SUS), reforçada pela criação do Programa Brasil Sorridente, em 2004, foi um dos principais motivadores para a realização do Perfil Atual e Tendências do Cirurgião-dentista Brasileiro, a mais ampla pesquisa sobre recursos humanos em Odontologia já feita no País e que teve seus resultados preliminares apresentados em outubro último. São dados como o número de CDs em atividade, sua distribuição geográfica, formação educacional e renda, entre outros. O levantamento foi proposto pelo Ministério da Saúde, através do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges), com o objetivo de contribuir para a formulação e implementação de políticas de formação, desenvolvimento e inserção profissional na saúde bucal. “O Deges implanta iniciativas para preparar os profissionais de saúde, incluindo os atuais e futuros cirurgiões-dentistas, de acordo com o modelo de atenção estabelecido no SUS, o que tem impacto na resolubilidade e qualidade da atenção prestada à população. Assim, conhecer o perfil destes profissionais é fundamental para avaliar as ações já implementadas e para planejar as futuras”, explica Ana Estela Haddad, diretora do departamento. Ela ainda

destaca que, pela amplitude de informações do estudo, ele permitirá estabelecer uma linha de base para futuras pesquisas e análises longitudinais, não passíveis de serem feitas até então. O Perfil do CD Brasileiro também foi promovido pela Organização Pan-americana de Saúde (Opas) e pelo Observatório de Recursos Humanos em Odontologia da Faculdade de Odontologia da USP (OBSERVARHODONTO). Este último, coordenado pela pesquisadora Maria Ercília de Araújo, foi o responsável pela gestão do projeto, centralizando dados e dando o apoio logístico necessário. Entidades odontológicas, entre elas a ABO Nacional, representada por seu vice-presidente, Luiz Roberto Craveiro Campos, também participaram do desenvolvimento do estudo. “Realizar uma pesquisa deste porte não é missão simples e entendo que as informações que podemos oferecer à sociedade são resultado do empenho dos participantes. A realização deste estudo foi uma demonstração da capacidade de esforço colaborativo da Odontologia brasileira e vai contribuir para que o País se destaque também na área de recursos humanos odontológicos”, avalia Maria Celeste Morita, pesquisadora responsável pelo Perfil. Ela completa que a ABO realizou um extenso levantamento de suas Escolas de Educação Conti-

anos o grupo correspondia a apenas 10% na Odontologia.

Ana Estela Haddad

Maria Celeste Morita

nuada em todo o Brasil, contribuindo para o mapeamento da informação em pós-graduação lato sensu na área. Também participaram o Conselho Federal de Odontologia (CFO), a Associação Brasileira de Ensino Odontológico (Abeno) e a Associação Paulista de Cirurgiões-dentistas (APCD), além da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

um panorama ampliado e mais detalhado das informações”, explica Maria Celeste.

E qual é o seu perfil? Os resultados completos do Perfil Atual e Tendências do Cirurgião-dentista Brasileiro e as conclusões tiradas a partir deles serão publicados em livro previsto para ser lançado em janeiro de 2010. “A publicação será mais abrangente. Vai ser possível ter

Mais da metade tem menos de 40 anos - Mas com os dados preliminares já apresentados é possível conhecer bastante do CD brasileiro. Entre as informações levantadas, Ana Estela Haddad, do Ministério da Saúde, destaca o fato de 55% dos profissionais em atividade terem menos de 40 anos de idade e de a maior parte deles, 56%, ser mulheres. “É um público-alvo jovem e investimentos em capacitação e educação permanente poderão ter um impacto duradouro na atenção à saúde oferecida no SUS por eles”. Quanto ao aumento da presença feminina, isso vem acontecendo na maioria das profissões, e há 40

Especialistas em Saúde Coletiva, o menor número - A pesquisa também verificou que a área com menos especialistas é a de Saúde Coletiva, o que interessa ao ministério, que prevê a ampliação da necessidade para esta especialidade. “A maior inserção da Odontologia no SUS gera demandas de formação não apenas na atenção à saúde, como o desafio do trabalho na equipe multiprofissional e a preparação para a ocupação de cargos de gestão e gerenciamento”, diz Ana Estela. Renda média, a maior realidade Há também resultados que surpreenderam, que estão sendo publicados pela primeira vez, como as informações sobre os cirurgiões-dentistas estrangeiros que se habilitam para trabalhar no Brasil, vindos de regiões diversas como a Oceania, Oriente Médio e Ásia. Para a pesquisadora responsável pelo estudo, Maria Celeste Morita, os dados sobre a renda declarada também chamam atenção. “Nos últimos cinco anos, o perfil de concentração está se modificando, na medida em que as condições do País também se alteram. Agora, temos proporcionalmente menos profissionais nas classes de menor e de maior renda. Assim os extremos diminuem e as rendas médias são realidade para maior número de profissionais.”

Documento apresenta resultados preliminares Veja abaixo o documento completo divulgado com os resultados preliminares da pesquisa: A Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP) criou, em 2006, o Observatório de Recursos Humanos Odontológicos da FO-USP, o OBSERVARHODONTO, e sua Estação de Pesquisa de Recursos Humanos em Saúde Bucal, integrando a Rede de Observatórios de Recursos Humanos em Saúde (ROREHS) e sendo a única da América Latina voltada especificamente para os estudos sobre Recursos Humanos em Odontologia. A Rede Observatório de Recursos Humanos em Saúde do Brasil (ROREHS) é uma iniciativa do Ministério da Saúde em conjunto com a OPAS/OMS. Compõe um projeto de âmbito continental da OPAS, já implantado em diversos países das Américas. O propósito geral da Rede é propiciar o mais amplo acesso a informações e análises sobre recursos humanos de saúde no País, facilitando a melhor formulação, acompanhamento e avaliação de políticas e programas setoriais, bem como regulação social dos sistemas de educação e trabalho no campo da saúde.

O propósito geral da rede é produzir estudos e pesquisas na área de recursos humanos em saúde, a fim de contribuir para o desenvolvimento da área. É composta por Estações de Trabalho formadas por Instituições de Ensino, pesquisa e serviço, sendo interligadas pela OPAS/OMS. O objetivo do OBSERVARHODONTO é realizar pesquisas sobre aos recursos humanos odontológicos no campo da gestão, formação e regulação das profissões e ocupações de saúde bucal no Brasil, por meio do: •Monitoramento dos aspectos demográficos, políticos e sociais da oferta e da demanda da força de trabalho do setor da Odontologia, acompanhando e analisando as relações de trabalho e emprego no setor da saúde bucal; •Acompanhamento, análise e orientação do desenvolvimento das estratégias e metodologias de formação e capacitação de recursos humanos de saúde bucal; •Desenvolvimento de estudos, metodologias e indicadores que possibilitem a avaliação da eficiência, eficácia e efetividade do trabalho em saúde bucal; •Acompanhamento das demandas da regulação do exercício pro-

primeira etapa da pesquisa com a publicação do livro em janeiro de 2010. Entidades Promotoras: •Ministério da Saúde (MS) Departamento de Gestão da Educação na Saúde (DEGES) •Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) •Observatório de Recursos Humanos em Odontologia (OBSERVARHODONTO) da FO-USP

fissional e das ocupações na área da saúde bucal, em especial dos Técnicos em Higiene Bucal (THD) e dos Atendentes de Consultório Odontológico (ACD). Nome do projeto em divulgação: “Perfil Atual e Tendências do Cirurgião-Dentista brasileiro”. Data de desenvolvimento da primeira etapa: agosto de 2008 a dezembro de 2009. Divulgação dos dados finais na

Entidades participantes: •Conselho Federal de Odontologia (CFO) •Associação Brasileira de Odontologia (ABO Nacional) •Associação Brasileira de Ensino Odontológico (ABENO) •Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD) •CAPES / Representação da área de Odontologia •Ministério da Saúde/DEGES e Coordenação Nacional de Saúde Bucal Resumo A pesquisa teve como objetivo levantar e articular as informações existentes em bancos de dados isolados de diversas fontes, traçando uma linha de base com um conjunto de

informações sobre o cirurgião-dentista (CD) brasileiro. Pretende saber quantos são, onde estão, qual o grau de formação, qual a renda e tipo de exercício profissional desenvolvido pelos CD no País. Além disto, foi elaborada uma análise das tendências no perfil sócio-demográfico, da formação técnico-científica e do mercado de trabalho. Os dados vão contribuir para o planejamento e a implementação das políticas de formação e inserção profissional no campo da saúde bucal nas suas múltiplas áreas de atuação. Estratégia de Trabalho As reuniões de trabalho das entidades foram realizadas por meio de videoconferências, conectando mensalmente, desde setembro de 2008, pontos em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Londrina. Além disso, ocorreram reuniões presenciais para a elaboração inicial e final do projeto. Sobre a estratégia de trabalho adotada: 1. O uso de videoconferência como estratégia de trabalho reduz substancialmente os custos de obtenção das informações. 2. A utilização de dados já obtidos pelas entidades acelera a produ-


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

ção da informação. Esta é a primeira etapa de uma grande pesquisa. 3. O trabalho colaborativo e articulado das entidades permitiu a identificação de lacunas no processo de coleta e o aperfeiçoamento do conjunto de informações dos bancos de dados. Mensagem chave: Os cirurgiões-dentistas, em conjunto com médicos e enfermeiros, constituem o núcleo básico de profissionais de nível superior das equipes de saúde da família. Estudos anteriores traçaram informações sobre médicos e enfermeiros. A pesquisa envolveu bancos de dados que possuem informações sobre os cerca de 220.000 cirurgiões-dentistas registrados no Conselho Federal de Odontologia. O Brasil tem um efetivo de cirurgiões-dentistas entre os maiores do mundo, mas a distribuição interna é desigual. A fixação de profissionais no interior do País e a formação voltada para atender o conjunto da população são os principais desafios. O estudo deverá construir e analisar um banco de dados entre os maiores existentes na área no mundo. A etapa subseqüente aprofunda o detalhamento das questões levantadas e expande as informações aos profissionais de nível técnico e médio na área. Fontes de consulta: Cadastro do CFO, Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde-DATASUS, Censo da Educação Superior-MEC, DATACAPES-MEC, Cadastro da Receita Federal-MF, dados populacionais do IBGE, CEP-Correios, Cadastro da ABO, APCD e ABENO.

Perfil Atual e Tendências do Cirurgião-dentista Brasileiro brasileiros; - A proporção de população por profissional está entre as menores do mundo (1 cirurgião-dentista para cada 838 habitantes), mas as disparidades regionais são enormes. Há municípios onde essa relação é de 1 CD para 65.000 habitantes e outros com menos de 1 cirurgiãodentista para 171 pessoas.

Antecedentes: 1º curso de Odontologia no Brasil criado em 25 de outubro de 1884 no Rio de Janeiro e Bahia. Lei que regulamenta a profissão: LEI 5.081 DE 24/08/1966 Total de profissionais: 219.575 cirurgiões-dentistas, em 10/2008 Contexto: cerca de 20% do total mundial de CDs Idade dos CDs brasileiros - A maior parte (55%) dos CDs no Brasil tem menos de 40 anos de idade, ¼ tem menos de 30 anos. Sexo - Mulheres são maioria na profissão em 25 de 27 Estados brasileiros. Há 40 anos eram 10% do total, hoje esse percentual é de 56%.

5.000 reais/mês). - Mais de 60% declaram renda superior a 24.000/ano (2.000 reais/ mês). - Renda é maior nos Estados do Norte do País. Mercado Autônomos: 2/3 são autônomos, cerca de 140.000. Emprego em serviços públicos de saúde em expansão: Equipes de Saúde Bucal no PSF: em 2003, 6.170, e em 2008, 18.482 - 1/3 do total de profissionais estão cadastrados no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde com algum vínculo em serviço público – cerca de 70.000. - Aumento do número de registros no CFO em 2007 em relação aos concluintes do curso de Odontologia, revela reaquecimento da profissão.

Ana Estela Haddad, diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde/Ministério da Saúde ■ Isabela A. Pordeus, representante da área Odontologia/CAPES ■ Gilberto Pucca Junior, representante do Departamento de Atenção Básica/MS ■ João Humberto Antoniazzi, representante da APCD ■ Luciano M.S. Barreto, gerente de Tecnologia e Informação do CFO ■ Luiz R.Craveiro Campos, vicepresidente da ABO Nacional ■ Maria Celeste Morita, pesquisadora responsável do estudo/UEL ■ Maria Ercília de Araújo, coordenadora do OBRHO-USP Miguel A. S. Nobre, presidente do CFO ■ Silvio J. Cecchetto, presidente da APCD ■ Orlando Ayrton de Toledo, presidente da ABENO ■

Local de Graduação e Migração Interna - Estados como Roraima, Acre e Amapá sã considerados receptores de profissionais; - O local de graduação tem forte relação com o local de exercício profissional (86% se inscre-

Fig. 1 - Distribuição de profissionais por sexo na Odontologia de 1968 a 2008

Renda - Renda média cresce de 2003 a 2007. Maior crescimento se dá na faixa que possui renda entre 48.000-60.000 reais/ano. (4.000-

Distribuição Regional - ¾ dos cirurgiões-dentistas estão concentrados no Sudeste e Sul do País. O Estado de São Paulo tem 1/3 do total de CDs

Fonte: Pesquisa Perfil Atual e Tendências do Cirurgião-Dentista brasileiro, CES-MEC e CFO, 2009. Fig. 2 - Concluintes dos cursos de Odontologia de 2002 a 2006 e registrados no CFO de 2003 a 2007* *Os concluintes, em geral, se inscre vem no Conselho no ano subseqüente.

Distribuição geográfica: - 49% nas capitais. Em 18 Estados a concentração nas capitais é superior a 60%.

Fig. 3 - Distrib uição percentual da População Brasileira por regiões e de Cirurgiões Dentistas em 2008.

Estrangeiros - Há 3.245 profissionais estrangeiros legalmente registrados no País em 2008; - 1/3 vem da América do Sul e destes, a nacionalidade mais freqüente é a boliviana.

Fonte: Pesquisa Perfil Atual e Tendências do Dentista Brasileiro, 2009.

Pós-Graduação 19 especialidades reconhecidas pelo CFO Novas especialidades (reconhecidas em 2002): Radiologia Odontológica e Imaginologia, Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial, Odontologia do Trabalho, Odontologia p/ Pacientes c/ Necessidades Especiais, Odontogeriatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares. Total de especialistas: 53.679 (25% do total de CDs)

Fonte: Pesquisa Perfil Atual e Tendências do Dentista Brasileiro, 2009

vem no mesmo Estado); - 12% migraram para outro Estado depois de iniciada a atividade profissional;

Data do briefing: 15/10/2009. Participaram da elaboração deste documento: Ana Estela Haddad, diretora do DEGES-MS Maria Ercília de Araújo, coordenadora do OBRHS-USP Maria Celeste Morita, pesquisadora responsável - Universidade Estadual de Londrina

Grupo de trabalho

9

PROFISSÃO

Graduação: Número de cursos de Odontologia: 197 De 1991 a 2008: crescimento de 137% Taxa de ocupação de vagas em 2008: 69 % Matrículas em 2008 (alunos cursando): 48.752, sendo 65% em IES privadas Sudeste concentra 52% dos cursos Fonte: CES/MEC

- Sudeste concentra 56% do total de especialistas do País Especialidades que possuem o maior número de profissionais: - Ortodontia: 11.778 profissionais registrados - Endodontia: 9.120 profissionais registrados Menor número de especialistas entre as dez especialidades mais freqüentes: - Saúde Coletiva: 1.430 profissionais registrados Mestres e doutores na Área Odontologia Número de programas: 84 Saúde coletiva como programa ou área de concentração: 13 Localização: SP, MG e RJ juntos possuem 75% dos programas de Mestrado e Doutorado. Estado de São Paulo, 62%.

Titulados

Alunos matriculados (em formação) em 2007

Mestrado profissional

1400*

380

Mestrado acadêmico

5.692**

1398

Doutorado

2.266 **

1245

total

9.358

3.023

*Dados relativos ao período 2000 a 2007 **Dados relativos ao período 1998 a 2007 Fonte: CAPES-MEC , Perfil atual e tendências do Dentista brasileiro, 2009.


10

PROFISSÃO

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Conquista inédita: ABO é titular no CNS Em eleição das entidades participantes do Conselho Nacional de Saúde, a ABO é escolhida, pela primeira vez, para vaga efetiva. FIO e CFO também foram eleitas para vagas de titular e suplente, respectivamente. Ganha a Odontologia brasileira com maior participação na elaboração e controle de políticas públicas em saúde Pela primeira vez na história da ABO Nacional, a entidade conquistou, por consenso, uma vaga como conselheiro efetivo no Conselho Nacional de Saúde (CNS), válida para os próximos três anos – a entidade já havia atuado por três anos como suplente. O resultado foi anunciado no dia 25 de novembro, em Brasília, quando se realizou a eleição das entidades participantes do órgão para as vagas de titular e suplente. A Federação Interestadual de Odontologistas (FIO) também foi eleita como titular e o Conselho Federal de Odontologia (CFO), como 1º suplente. O CNS tem um papel importante para a saúde no Brasil, pois funciona como um instrumento de controle social, através do qual diversos segmentos da sociedade (usuários, gestores e trabalhadores) participam, ao lado do governo, da formulação, acompanhamento e controle de políticas públicas de saúde. Segundo

Geraldo Alves Vasconcelos, representante da ABO na vaga, “a titularidade abre grandes possibilidades da entidade alcançar mais espaço e credibilidade no Ministério da Saúde, além de ser coadjuvante na fiscalização das políticas em saúde, especialmente em saúde bucal. Estou muito feliz de participar disso, que é um grande feito para a Odontologia e para a ABO”. Esta conquista inédita e difícil de ser alcançada é resultado de um trabalho sério e permanente realizado nos últimos seis anos pela entidade, encabeçado por Vasconcelos, Luiz Roberto Craveiro e Edi Sinedino, e apoiado e incentivado pela diretoria da ABO Nacional. A entidade, inclusive, foi a única que teve 100% de participação nas reuniões do CNS, objetivo traçado e alcançado pela diretoria da entidade. “Isso foi fator determinante para conseguirmos a vaga que há muito per-

Geraldo Alves Vasconcelos

Welington Moreira Mello

seguíamos no mais importante fórum de debates e decisões sobre saúde. Queremos também parabenizar a FIO e o CFO pelo trabalho que culminou com a eleição de seus representantes, garantindo o espaço político para lutar por uma melhor saúde bucal para a população brasileira e defesa da Odontologia”, diz Norberto Lubiana, presidente da ABO Nacional.

coesas nas instâncias onde são decididos os destinos da saúde do País. “Assim, poderemos participar da discussão em torno de questões

Mais pontos para a Odontologia Com a eleição da ABO, da FIO e do CFO no CNS, a Odontologia fica ainda mais fortalecida no órgão. Para Ailton Rodrigues, presidente do CFO, é importante que as entidades permaneçam juntas e

relevantes à saúde bucal e em relação à abertura de novas faculdades de Odontologia, por exemplo.” Welington Moreira Mello, presidente da FIO, também destacou que as três entidades foram eleitas por merecimento, pois já vêm trabalhando muito na construção e controle de políticas públicas. ABO, CFO e FIO já haviam atuado juntas na criação, em junho último, da Comissão Intersetorial de Saúde Bucal do CNS, importante instância para a proposição de ações específicas na área. Além da representação nesta Comissão do Conselho, a ABO também está presente nas de Assistência Farmacêutica, de Saúde Mental, de Comunicação e Informação em Saúde e na de Recursos Humanos.

CFO elege novo plenário Com 88% dos votos dos delegados, foi eleito, em novembro, o novo plenário do Conselho Federal de Odontologia (CFO), triênio 2009-2012,liderado pelo cirurgião-dentista Ailton Diogo Morilhas Rodrigues. Dos 27 Estados, dois votaram nulo e um não compareceu. A posse acontece no dia 11 de dezembro. Veja a composição do novo plenário: Membros efetivos: Ailton Diogo Morilhas Rodrigues; Benício Paiva Mesquita; Emanuel Dias de Oliveira e Silva; Ermensson Luiz Jorge; José Mário Morais Mateus; Leonardo Marconi Cavalcanti de Oliveira; Mário Tavares Moreira Júnior; Outair Bastazini; e Rubens Côrte Real de Carvalho. Membros suplentes: Cláudio Fontoura Nogueira da Cruz; Ericson Leão Bezerra; Evanilde Borges Viana; Genésio Pessôa de Albuquerque Júnior; Maria Izabel de Souza Ávila Ramos; Maria Rita Ibañez de Lemos; Paulo Sérgio Moreira da Silva; Samir Najjar; e Tito Pereira Filho. O novo presidente do CFO concedeu a entrevista a seguir ao JABO: JABO - Quais são as principais metas da sua gestão? Ailton Diogo Morilhas Rodrigues - A nossa principal meta é manter as entidades unidas na busca por conquistas para a classe odontológica. Queremos também realizar o 1° Congresso dos Conselhos para promover maior discussão dos problemas da classe. Na nossa plataforma eleitoral, divulgamos 19 metas, entre as quais, destaco: 1) continuar investindo na informatização a fim de agilizar as tramitações dos nossos processos; 2) atuar com as entidades de especialistas para aprofundar as

mudanças na formação deles; 3) trabalhar com as entidades odontológicas, para que as operadoras de planos de saúde utilizem os Valores Referenciais para Procedimentos Odontológicos. JABO - Há quanto tempo o sr. atua politicamente na Odontologia? ADMR - Na faculdade já participava do diretório acadêmico. Mais tarde, no sindicato e ABO do meu Estado, Mato Grosso do Sul. Também presidi o CRO-MS. Em 2000, fui eleito para o Plenário do CFO, assumindo a vicepresidência. Atualmente, atuo também como conselheiro municipal de saúde e represento o CRO-MS no Fórum Estadual dos Trabalhadores em Saúde. JABO - O que significa para o sr. ser eleito como presidente? ADMR - Logicamente, estou muito feliz. A responsabilidade é grande, mas os nossos conselheiros são da melhor qualidade e temos fé em Deus que, com a ajuda de todos, faremos uma Odontologia melhor. JABO - E que relação pretende manter entre o CFO e entidades odontológicas, como a ABO? ADMR – Vamos procurar resolver juntos as questões nacionais, ouvindo mais as entidades para que nossa parceria se firme cada vez mais, pois quem mais ganha com isso é a classe odontológica e a saúde da população.


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

11

REDE ABO

DEPOIMENTOS A Gestão 2004-2010 da Diretoria ABO Nacional encerra em janeiro um período de grandes transformações da entidade, com reflexos no Brasil e no Exterior. Segundo Norberto Lubiana, que esteve à frente da ABO nos últimos seis anos, a entidade alcançou um novo patamar e está preparada para novos desafios. Em Depoimentos, o testemunho de membros da Rede ABO e de empresas sobre esse período. CIÊNCIA Sem dúvida o maior avanço protagonizado pela última gestão foi o crescimento da ABO como rede de educação continuada em Odontologia. Nunca o conhecimento científico foi tão valorizado por uma entidade odontológica, e isso pode ser visto também no sucesso da Revista ABO Nacional. Fernando Luiz Tavares Vieira, presidente da ABO/PE

PARTICIPAÇÃO A participação política da ABO nunca foi tão intensa, e isso, sem dúvida, representa grande ganho para a Odontologia nacional. O importante, agora, é trabalhar os focos dessa atuação, aproximando-nos ainda mais do cirurgião-dentista, para aproveitar de forma plena todo o potencial surgido nos últimos anos. Wesley Borba Toledo, presidente da ABO/DF

ORGANIZADA A Rede ABO está mais organizada, e isso devemos a iniciativas da última Diretoria da entidade, que se refletem na criação do cadastro único que, em breve, estará à disposição de nossos trabalhos. Unir a ABO é fortalecê-la. Leonardo Trench (ABO/BA)

EDUCAÇÃO Nos últimos anos, nenhuma entidade odontológica avançou tanto em educação quanto a ABO, seja através de sua atuação pela melhoria da formação do cirurgião-dentista, seja pelo crescimento de sua rede de educação continuada, a UniABO. É uma honra participar desse processo,

que não deve ser interrompido. Inácio da Silva Rocha, coordenador da UniABO

EXPANSÃO Acredito que a ABO tenha sido responsável por dois grandes marcos na Odontologia nacional nos últimos anos: a expansão da Odontologia nacional para além das fronteiras do Brasil e a atuação política junto ao poder público. De posse disso, muito ainda pode ser conquistado. Martha Virgínia de Almeida Dantas, presidente da ABO/SE

POLÍTICA Realizamos um trabalho político em Brasília que nunca havia sido trabalhado na ABO. A política tornou-se mais importante para a Odontologia, pois vieram os projetos do governo, e tivemos que nos adequar a isso, via Ministério da Saúde, projetos de lei, políticas públicas e todas as outras designações do governo que tocam o CD. Luiz Roberto Craveiro Campos, vice-presidente da ABO Nacional

CONQUISTAS A renovação é sempre bem-vinda, mas as conquistas do passado precisam ser consideradas e abraçadas. No caso da ABO, essas conquistas ainda vão se fazer sentir por muitos e muitos anos, especialmente a relevância internacional de que desfrutamos. Flávio Augusto Marsiaj Oliveira, presidente da ABO/RS

INSTITUCIONAL O grande ganho da ABO nos últimos anos foi o institucional, e devemos isso ao trabalho realizado internacionalmente, que culminou na conquista da Presidência da FDI, e à luta política em torno da atuação do Congresso Nacional e das demais instâncias do poder público. Graças a isso hoje a ABO é a maior entidade representativa da Odontologia brasileira. Delcik Santos Dutra, presidente da ABO/BA

RECONHECIDA A ABO hoje é reconhecida como a mais forte entidade odontológica do País, e esse reconhecimento não

se limita ao nosso território, nem é gratuito. É fruto de árduo trabalho, do qual todos os cirurgiões-dentistas brasileiros se beneficiam e que firmou os alicerces para as conquistas de que ainda precisamos. Osíris Pontoni Klamas, presidente da ABO/PR e do CDN

FLEXÍVEL A ABO é um parceiro flexível, mas leal aos interesses daqueles que representa. A parceria firmada conosco, iniciada na gestão que se encerra no próximo mês, tem o objetivo de beneficiar o cirurgião-dentista com o que há de mais precioso na vida, saúde, e a nobreza desse objetivo faz do nosso trabalho algo ainda mais prazeroso. Camila Dias Zangirolami, superintendente comercial da Sestini

SENSIBILIDADE Graças à sensibilidade da ABO no que diz respeito à necessidade da democratização do acesso ao conhecimento científico, um sem-número de cirurgiõesdentistas tem se beneficiado do ensino a distância através dos seis programas criados por nossa parceria. Para o Pro-Odonto, é um prazer contribuir com a maior rede de educação continuada do País. Geraldo Huff, coordenador-geral Sescad

RESPEITADA A valorização da indústria odontológica nacional é de extrema relevância para o crescimento não só da nossa Odontologia, mas da nossa economia, e temos contado com o importante apoio da ABO nesse sentido ao longo dos últimos anos. Graças à ABO, temos uma Odontologia mais forte, mais pulsante, reconhecida e respeitada em todo o planeta. Ariel Lenharo, presidente da SIN

COLABORAÇÃO Nestes últimos anos, mantivemos uma relação de colaboração mútua com a ABO Nacional e também com as outras ABOs. Com certeza, foi uma relação muito profícua.” Henrique Cruz, consultor da Oral B

UniABO lança Prêmio de Excelência em Odontologia

A UniABO – Escola de Educação Continuada da Rede ABO acaba de lançar seu Prêmio de Excelência em Odontologia, com o objetivo de incentivar a apresentação de trabalhos reali-

zados pelos alunos da escola, além de fomentar a produção científica odontológica. O prêmio é dividido em duas categorias, caso clínico e pesquisa científica, e em duas etapas, a regional e a nacional. Os primeiros colocados nas duas categorias ganham R$ 3.000,00 e a publicação do seu trabalho na Revista ABO Nacional. A primeira etapa acontecerá nas Seções (inscrição até 10/7/2010) e Regionais (inscrição até 15/6/

2010) da ABO. A etapa nacional vai selecionar os vencedores entre oito trabalhos finalistas de cada categoria e será realizada durante o Congresso da Federação Dentária Internacional (FDI), que acontece em Salvador (BA), de 2 a 5 de setembro de 2010. As inscrições para a fase nacional devem ser feitas até 15 de julho. Para mais informações, procure a UniABO da sua Seção ou Regional.

PARCEIRA Tivemos muitas conquistas nestes seis anos através da parceria com a ABO, e mais diretamente com o dr. Lubiana. Fizemos juntos o Jornal ABO/Programa Futuro Profissional, participamos da maioria dos congressos das ABOs e realizamos a Temporada Colgate de Saúde Bucal, com participação da ABO. São avanços nas três áreas: para a população em geral, para acadêmicos e para profissionais. Flávio Namur, gerente de Relações Acadêmicas da Colgate-Palmolive

CIDADANIA O maior avanço nestas gestões foi na política de gestão pública, com grande aproximação da entidade com a classe política. Assim, foi possível participar da elaboração e acompanhamento de projetos de lei que valorizam a profissão do cirurgião-dentista, como o do piso salarial, de Odontologia do Trabalho e de Odontologia Desportiva. Ermenson Luiz Jorge, presidente do CRO/ PR e conselheiro do CFO

MÉRITO O grande mérito do Lubiana foi colocar a ABO no cenário internacional. Esse investimento valeu a pena. Além disso, hoje a ABO participa mais das questões relacionadas à saúde bucal no Brasil, cobrando uma posição dos políticos, e também está mais na mídia. A unificação da logomarca foi outra medida importante para nos consolidar como uma rede. José Barbosa Porto, presidente da ABO/ CE

INTERNACIONAL O empenho na área internacional foi grande, culminando com a eleição do Roberto Vianna para presidente da FDI. Costumo usar muito essa informação, pois no Tocantins a sede da ABO é pequena, temos poucos cirurgiõesdentista no Estado, e isso mostra que a ABO na verdade é grande, é uma rede. Luiz Fernando Varrone, presidente da ABO/TO

VISIBILIDADE A ABO se mostrou presente nacional e internacionalmente, ocupan-

do espaços junto ao governo, participando das políticas públicas. A entidade também alcançou maior visibilidade com o Jornal ABO e o boletim ABO Online e hoje é um nome presente na Odontologia brasileira. Geraldo Vasconcelos, diretor da ABO Nacional

AÇÕES Há um grande contingente de boas ações nas gestões do Lubiana como presidente. No caso do Departamento de Avaliação de Produtos Odontológicos da ABO Nacional (Dapo), destaco o respeito e consideração pelo nosso trabalho e, ainda, a valorização dele. Heitor Panzeri, diretor do Dapo

EVIDÊNCIA Foi realizado um trabalho excelente e a próxima diretoria deve dar continuidade. Lubiana foi um batalhador e colocou o Brasil em evidência lá fora. Lucila Janeth Esteves Pereira, presidente da ABO/PA

CRESCIMENTO Foram duas gestões pautadas no crescimento da Odontologia brasileira no exterior. Este é um mérito do Lubiana. Com a eleição de Roberto Vianna como presidente da FDI, o Brasil foi projetado ainda mais. Isso nos honra muito como cirurgiões-dentistas. Manoel de Jesus Rodrigues Mello, vicepresidente eleito da ABO Nacional

PESO A administração do Lubiana foi importante para a ABO Nacional e as ABOs alcançarem posições de peso no Brasil, junto ao governo, ao Ministério da Saúde, para, assim, poder trabalhar por seus associados. Júlio Medeiros Barros Fortes, presidente da ABO/PI

PROJEÇÃO Um dos pontos mais importantes dos últimos anos na ABO Nacional é a maior presença e projeção da entidade internacionalmente, que culminou com a eleição de Roberto Vianna na FDI. José Silvestre, presidente da ABO São Paulo

Mais pág. 13

Nova coordenação A nova coordenação da UniABO foi eleita durante reunião realizada no último dia 27 de novembro, que contou com a participação de representantes de 18 Seções da Rede ABO. Inácio da Silva Rocha (RJ) foi reeleito coordenador nacional da UniABO. Como vice-coordenadora foi eleita Daniele Tupinambá (PA), substituindo Egas Moniz de Aragão (PR), e como secretário-geral foi escolhido Sérgio Pedrosa (PA), que assume no lugar do eleito para a

Coordenadores eleitos da UniABO

Secretaria-geral do Conselho Executivo Nacional (CEN), Marco Aurélio Blaz Vasquez (RO). Na reunião ainda foram definidos temas para discussão em 2010.


entrevista

12

REDE ABO Norberto Francisco Lubiana Presidente da ABO Nacional

Ousadia, coragem e novas oportunidades para a ABO

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

CDN reúne-se em São Paulo

Obstinado e trabalhador incansável, Norberto Francisco Lubiana contribuiu, em 6 anos, para a consolidação da liderança da ABO no País e no mundo, fincando a bandeira do Brasil no cenário internacional. Vitórias a serem compartilhadas com os mais de 220 mil cirurgiões-dentistas brasileiros - 1/3 dos profissionais do planeta. Neste rápido pingue-pongue e no editorial desta edição, Lubiana destaca a ABO como referência institucional, e fala de dedicação e de novos horizontes, citando o poeta português Fernando Pessoa

Reunião do Conselho Delirativo Nacional (CDN), em São Paulo, teve presença do C

Jornal da ABO - Qual o grande feito da gestão 2004-2010? Norberto Francisco Lubiana Não considero nenhuma ação específica como a mais relevante. A nossa gestão tem que ser analisada pelo conjunto e abrangência das ações realizadas, que colocaram a ABO em patamar jamais visto em toda a sua história, tanto em nível nacional como internacional. Hoje a entidade é referência mundial. É senso comum mundo afora que jamais uma entidade alcançou em tão curto espaço de tempo tanta projeção global. Quero agradecer a toda a minha diretoria e também às diretorias de todas as Seções e Regionais que formam a Rede ABO, aos parceiros corporativos, aos amigos e à minha família, todos são parte destas conquistas, pois em cada Estado e em cada município houve ações que ajudaram este crescimento. JABO - Quais ações deste novo patamar o sr. destaca? NFL - Podemos dizer que a nossa gestão se pautou na ousadia e na coragem de criar novas oportunidades. Assim, dentro do conjunto de ações, destaco que transformamos a representação da ABO na FDI de três para 13 votos, passando à maior representação política mundial; lançamos um colega brasileiro à presidência da FDI e ganhamos a eleição; criamos um jornal na língua inglesa e outro na língua espanhola; criamos o boletim eletrônico ABO On-line, inclusive em inglês e em espanhol; criamos a logomarca unificada da ABO e da UniABO; implantamos o cadastro único que vai centralizar os dados gerais das 320 ABOs; fizemos uma política de responsa-

onal) 29. Muitos outros projetos que dizem respeito a todos os cidadãos brasileiros, como a derrubada da Medida Provisória 232 e o fim da CPMF, também tiveram a atuação da entidade, contribuindo para conter o aumento da carga tributária.

bilidade social e de responsabilidade ambiental, ambas com logomarca própria. E ainda: um novo site em português, inglês e espanhol; o Jornal da ABO e a Revista ABO Nacional passaram a ser on-line também, ficando permanentemente no site da ABO; criamos o Projeto ABO Amiga do Peito, incentivando o aleitamento materno; desenvolvemos ainda a campanha nacional contra o fumo e nos envolvemos pela primeira vez em inúmeras ações, em conjunto com centenas de entidades da sociedade civil organizada, na luta pelos direitos de toda a sociedade, contra o aumento da carga tributária e em favor da saúde geral e da saúde bucal. JABO - Qual foi o papel da ABO nesses 6 anos na Odontologia? NFL - Penso que a ABO foi uma entidade cidadã. Teve um papel fundamental na construção das políticas públicas de saúde e em outras ações que ampliaram o mercado de trabalho para os CDs. Também procuramos defender projetos de lei voltados à saúde da população, como o da regulamentação da EC (Emenda Constituci-

Confraternização ABO com CDs do Projeto Social da Vila Maria e com parceiros da iniciativa privada (SIN, Artmed e Oral B): fase de transição participativa

JABO - O sr. finaliza agora uma etapa na ABO. Quais seus planos para o futuro? NFL - Nos próximos três anos vou continuar ocupando os cargos de conselheiro da FDI e de diretorexecutivo da Fola. Penso que de lá poderei contribuir com a ABO e com a Odontologia brasileira. No campo pessoal, voltarei às minhas atividades científicas, de docência na Universidade Federal do Espírito Santo, de atuação clínica e também a outras atividades pessoais, incluindo nestas um convívio maior com a família e os amigos. JABO - E como o sr. vê o futuro da ABO? NFL - Construímos e consolidamos as bases políticas e as diretrizes que deverão ser aperfeiçoadas para a manutenção e ampliação das conquistas. O trabalho é árduo, e não é em uma ou duas gestões que se faz tudo, mas acredito que com o empenho de todos poderemos alcançar patamares ainda melhores na nova gestão, que se inicia em janeiro de 2010, tendo à frente Newton Miranda de Carvalho como presidente. JABO - Valeu a pena? NFL - Gosto muito da frase do poeta português Fernando Pessoa que diz “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. Dediqueime de corpo e alma e posso dizer que, com certeza, valeu a pena.

Mesa escrutinadora das eleições para o CEN e CFN da ABO Nacional

Vinte e quatro Seções da ABO estiveram reunidas dia 28 de novembro, em São Paulo, na Plenária do Conselho Deliberativo Nacional (CDN). Além da eleição para a nova Diretoria 2010-2013, a pauta do encontro abrangeu diversos assuntos de interesse da Rede ABO, entre eles, os benefícios que a Unimed oferece aos associados; a implantação do cadastro nacional; e informes sobre o Congresso Mundial da FDI em Salvador, em setembro. Na reunião foi destacado também o andamento de dois Projetos de Lei em tramitação em Brasília que tratam da Odontologia Desportiva e do CD inserido em UTIs e que nasceram por iniciativa da ABO. Sobre os preparativos para o Congresso FDI’Salvador 2010, que acontecerá em setembro, foram repassadas várias informações para as Seções, como a de que o Centro de Convenções da Bahia vai passar por reformas para atender as exigências de um evento desse porte, que deverá ter em torno de 15 mil participantes. Cadastro nacional Leonardo Trench, da ABO/BA, informou durante o CDN que o sistema de cadastro nacional da ABO, depois de um ano e meio de trabalho, está pronto. “Comunico com prazer que

nosso sistema está pronto, é moderno, e atinge o que queríamos, agora é só implantá-lo. As plataformas montadas permitem elasticidade grande, são autoexpliocativas e, conforme precisarmos ampliá-las, será muito simples.” Todas as ABOs receberão ofício endereçado aos presidentes descrevendo os passos necessários para o acesso, atraLeonardo Trench vés de login e senha. Na primeira etapa será feito o cadastramento das ABOs; na segunda, das UniABOs. Em fevereiro deve ser iniciado o cadastramento de profissionais e cursos; depois serão implantadas as planilhas para os associados; e, finalmente, a uniformização de cobrança bancária. Segundo Leonardo, no final deste ano todo o sistema deverá estar implantado, com fórum, chats e outra facilidades, sendo interativo, pois poderá ser acessado até pelo celular. Segundo o presidente da ABO, Norberto Lubiana, esta é mais uma etapa que se cumpre, levando benefícios às ABOS e seus associados. Para este ano foram aprovadas reuniões do CDN em Pernambuco, Piauí, Bahia e São Paulo.


ABO elege novos CEN e CFN

Conselho Executivo Nacional (CEN), presidido por Norberto Lubiana

Diretoria CEN eleita (acima) e novo CFN (abaixo): posse em 2010

Em reunião do Conselho Deliberativo Nacional (CDN) da ABO Nacional, realizada em São Paulo no dia 28 de novembro, foram eleitos os novos dirigentes do Conselho Executivo Nacional (CEN) e os integrantes do Conselho Fiscal Nacional (CFN) para a Gestão 2010-2013. A chapa única ABO de Todos, encabeçada por Newton Miranda de Carvalho (MG), foi eleita pela Plenária com 22 votos das 25 Seções presentes. O presidente eleito afirmou após a contagem final dos votos, que era “o momento de comemorar a democracia”. Newton Miranda tem plano de metas e projetos a serem desenvolvidos para a consolidação delas durante o mandato de três anos que se inicia em janeiro. E ressaltou a necessidade de um esforço concentrado para a recuperação das ABOs. “Encerrado o processo eleitoral, convoco todos ao trabalho, que não pode ser de um só, mas sim de todas as 27 Seções.” Newton Miranda destacou também o bom trabalho de Norberto Lubiana, atual presidente, “que levou a ABO a fronteiras em que nunca antes estivemos. Este trabalho não é uma página virada, convocaremos sua colaboração para que continuemos sem solução de continuidade. Lubiana deu grande contribuição pessoal, de sua vida familiar e profissional à ABO e nós, da Diretoria eleita, aceitamos este ônus com humildade”, declarou. Norberto Lubiana, presidente da ABO até a passagem do comando à nova Diretoria, ressaltou que a entidade, em sua gestão transcorrida durante 6 anos (2004-2010), alcançou novo patamar e que ao dever cumprido sempre há o que acrescentar e melhorar. Osiris Pontoni Klamas (PR), presidente do CDN encerrou o processo eleitoral durante o CDN afirmando: “Fizemos história. Quero compartilhar os parabéns a todos da ABO”.

Diretoria do CEN São estes os integrantes eleitos da c hapa ABO de Todos para o Conselho Ex ecutivo Nacional: Presidente - Newton Miranda de Carvalho (MG) Vice-presidente - Manoel de Jesus Rodr igues Mello (CE) Secretário-geral - Marco Aurélio Blaz Vasques (RO) Tesoureiro-geral - Wesley Borba Toledo (DF) 1ª secretária – Daiz da Silva Nunes (AP) 1º tesoureiro – Carlos Augusto Jayme Machado (MG) Suplentes Dilto Crouzeiles Nunes (RS) Paulo Murilo Oliveira da Fontoura Júnior (RJ) Lucila Janeth Esteves Pereira (PA) Júlio Medeiros Barros Fortes (PI) Vice-presidentes Regionais Norte - Luiz Fernando Varrone (TO) Nordeste -Tiago Gusmão Muritiba (AL) Sudeste - Osmir Luiz Oliveira (MG) Sul - Nádia Maria Fava (SC) Centro-oeste – Jander Ruela Pereira Conselho Fiscal Nacional Para integrar o Conselho Fiscal Nacional foram eleitos os seguintes membros da ABO: José Silvestre (SP) José Barbosa Porto (CE) Paulo Jorge Alves Martins (TO) Suplentes Rafael de Almeida Decurcio (GO) Alber to Tadeu do nascimento Borges (AM) Stanley Sandro da Silva Mendes (AC)

REDE ABO Newton Miranda de Carvalho

entrevista

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

13

Presidente eleito da ABO Nacional

“Este será meu melhor desafio” Eleito em 28 de novembro, na Plenária do CDN, para presidir o Conselho Executivo Nacional da ABO, em sucessão a Norberto Francisco Lubiana, Newton Miranda de Carvalho aponta nesta primeira entrevista ao Jornal ABO Nacional qual será o foco da Gestão 2010-2013. Mineiro de Alto do Rio Doce, tem quatro filhos - dois deles cirurgiões-dentistas que já dividem com o pai a responsabilidade do consultório. Na melhor fase de sua carreira, promete se dedicar com afinco à ABO Nacional

Jornal ABO Nacional - Como o sr. avalia a gestão desses últimos 6 anos da qual participou? Newton Miranda de Carvalho Minha avaliação é positiva. A ABO cresceu, se projetou internacionalmente, adquiriu mais respeito fora de nossas fronteiras, consolidamos inúmeras parcerias, atuamos firmemente no interesse dos cirurgiões-dentistas junto ao poder público. Por outro lado, dentro do Brasil perdemos espaço, perdemos cursos, ampliou-se o problema crônico do excesso de faculdades, do excesso de cirurgiões-dentistas, da má distribuição dos profissionais, da perda do controle da pós-graduação. JABO - Que experiência traz desse período para a próxima etapa que se inicia em 2010? NMC - Trago a experiência de seis anos de trabalho dentro do CEN, onde pude avaliar as decisões que foram mais e as que foram menos resolutivas. Avançamos muito graças ao planejamento estratégico, ganhamos mais visibilidade. Pretendemos, agora, mostrar mais a cara, exibir a Odontologia participativa-cidadã. Vamos criar e apoiar projetos cidadãos, mas não paternalistas. JABO - Como o sr. vê o Brasil Sorridente? NMC - Vejo como um avanço, mas não como solução porque estamos trabalhando com verbas insuficientes. Defendo a volta dos cirurgi-

tos internos, valorizando os líderes odontológicos. JABO - Estão programadas metas para a sua gestão? Qual será o foco? NMC - Temos metas e temos programas para cumpri-las. Elas avançam em três frentes: visibilidade social, apoio às ABOs, valorizar o cirurgião-dentista para que a população nos veja, mas de forma positiva.

ões-dentistas aos grupos escolares, em campanhas educativas que criem os bons hábitos de higiene bucal nas crianças, para haver uma transformação a partir da base. JABO - Qual a expectativa para os próximos anos? NMC - Será voltar os olhos para dentro do País, com assistência maior às Seções e às Regionais. Para isso é preciso fazer um diagnóstico real da situação de todas elas e dos associados. É preciso descentralizar as ações políticas, valorizando os vice-presidentes Regionais para que eles tragam a análise de suas regiões para os tomadores de decisões pontuais. É imprescindível conhecer cada região e buscar criatividade para trazer mais cirurgiões-dentistas para dentro da ABO. Só assim poderemos mostrar a nossa força. As necessidades internacionais foram conquistadas. Agora vamos envidar esforços para os plei-

JABO - Como o sr. pretende compatibilizar vida pessoal, carreira e a presidência da ABO? NMC - Sacrificando um pouco mais de mim, um pouco mais do convívio com a família e um pouco mais de minhas atividades no consultório, e otimizando minhas ações. Minha relação com a família é muito forte, tenho quatro filhos, dois deles CDs e minha esposa que é TPD. Estou em um momento bom para me dedicar à ABO porque tenho a quem passar e dividir as responsabilidades, e serei capaz de conciliar tudo e aumentar minha dedicação à ABO. JABO - Será um desafio? NMC - Vai ser o meu melhor desafio. Chego ao topo da carreira dando o melhor de mim para a Odontologia. Neste momento, é importante chamar todo o CDN em favor da Odontologia. Registro o apoio recebido de todos, e vou tentar com a melhor da minha capacidade cumprir as propostas de nossas metas.

DEPOIMENTOS CONSOLIDAÇÃO Norberto Lubiana, como presidente da ABO, projetou a Odontologia no plano nacional e internacional. Nesse período, vimos a consolidação da Rede ABO, tão importante para a educação continuada dos cirurgiões-dentistas do País. Na esfera internacional, sua atuação teve como coroamento máximo - e merecido - a eleição do primeiro brasileiro para a FDI, na pessoa de Roberto Vianna. Creio que isso evidenciou, também, que um bom líder é aquele que sabe se cercar de pessoas corretas e competentes. Ailton Diogo Morilhas Rodrigues, presidente do CFO

RECONHECIMENTO O grande passo foi na área internacional. Esse avanço significativo trouxe um reco-

nhecimento mundial da ABO, e dentro do Brasil também. A ABO não se divulgava muito e hoje ela tem esse reconhecimento. Paulo Murilo Oliveira da Fontoura, presidente da ABO/RJ

ATUAÇÃO A ABO Nacional adotou uma política de crescimento em todo o Brasil. Conseguiu maior visibilidade e espaço político, o que é muito importante. Outro marco importante foi a atuação internacional. Pedro Alzair Pereira da Costa, presidente da ABO/RN

EXPANSÃO A nova visão administrativa da ABO, mais política, expandiu a visibilidade da entidade nacional e internacionalmente, pois passamos a participar de diversas

instâncias, como a FDI, a Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC), o Ministério da Saúde. A ABO e a toda a Odontologia brasileira ganharam muito com isso. Ricardo Calazans Duarte, representante da ABO na CNCC

PROGRESSO A ABO ocupa hoje um destaque entre as associações de profissionais no Brasil pela organização, crescimento e projeção internacional que conquistou. Este ritmo acelerado de progresso com certeza será mantido. Marco Aurélio Blaz Vasques, secretáriogeral eleito da ABO Nacional

Cobertura : Edita Comunicação - Antonela Tescarollo, Diego Freire, Zaíra Barros (textos); Andrea Felizolla (fotos).


14

Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009 R EJABO D- E ABO

Conar repreende anúncio de clareador a pedido da ABO Atendendo solicitação da ABO Nacional, o Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária (Conar) divulgou ofício em que recomenda a readequação dos anúncios do Gel Clareador Extra White, que não fazem referência à importância do acompanhamento do cirurgião-dentista no processo de clareamento dental, entre outras irregularidades. Em parecer oficial emitido anteriormente, o Conar já havia recusado a argumentação do denunciado, alegando que a inserção da frase “o dentista deve ser consultado regularmente” é “absolutamente insuficiente para indicar a necessidade de acompanhamento odontológico para o tratamento de clareamento, expondo os consumidores a risco”. No novo parecer, o Conselho volta a reprovar o anúncio, advertindo os responsáveis por ele. Em suas solicitações ao Conar, a ABO chamou a atenção para outra irregularidade dos anúncios: a lista de contraindicações. “Uma pessoa leiga dificilmente discerniria se tem condições de usar o produto, o que enfatiza a importância do acompanhamento profissional”, lembra o presidente nacional da ABO, Norberto Lubiana. Em face das argumentações da ABO e das conclusões do Conselho Superior do Conar, o relator do processo, Flávio Vormittag, entendeu que “estão evidenciadas infrações ao Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária”. Desta for-

ma, o Conar determinou a readequação dos anúncios, “de forma a deixar claro para o consumidor que o produto somente pode ser utilizado sob a orientação e acompanhamento de cirurgião-dentista”. Vigilância constante – Não é a primeira vez que o Conar atende a uma solicitação da ABO pela readequação de anúncio publicitário contrário à promoção da saúde bucal. Em 2005, a entidade exigiu providências do órgão quanto à propaganda de TV da Coca-Cola que

mostrava uma jovem abrindo uma garrafa de refrigerante com os dentes. Em ofício enviado ao Conar, a ABO explicou os sérios danos que esse movimento pode causar à saúde bucal, e que o comercial poderia estimular os telespectadores, especialmente crianças, a fazer igual. O Conar atendeu o pedido e suspendeu a propaganda, e a Coca-Cola a retirou do ar. A notícia foi divulgada pela assessoria de imprensa da ABO e teve muita repercussão na grande mídia nacional.

2º CIOMS bate recorde de público Em sua segunda edição, o Congresso Internacional de Odontologia de Mato Grosso do Sul (CIOMS) se firmou como o maior evento odontológico do Estado ao reunir, entre os últimos dias 29 e 31 de outubro, em Campo Grande, mais de 1.600 participantes – o que representa quase 100% do número de profissionais da capital sul-matogrossense. Os inscritos participaram de uma das mais inclusivas programações científicas dos congressos da Rede ABO, com uma série de atividades gratuitas e foco no tema Odontologia para Todos – Uma Questão de Cidadania. Na abertura do evento, foi entregue aos cirurgiões-dentistas Norberto Lubiana, presidente nacional da ABO, Adolfo Rodriguez, presidente da Federação Odontológica Latino-americana (Fola), e Antonio Borges Daniel, ex-diretor da ABO/ MS, a medalha Serafim de Gusmão, comanda máxima da Seção. Junto ao 2º CIOMS, no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, aconteceram o 5º Congresso Sul-mato-grossense de Odontologia; 28ª Jornada Acadêmica de Odontologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); 17ª Jornada Odontológica da ABO/MS; 1º Encontro dos Cirurgiões-dentistas das Forças Armadas; 13º Encontro dos Trabalhadores em

Autoridades da Odontologia reunidas

Saúde Bucal; 6º Encontro de Profissionais Auxiliares em Saúde Bucal; Seminário do Ronco e Apneia Obstrutiva do Sono; Seminário Saúde Bucal Indígena; Mesa Redonda Edentulismo Estético Parcial e Unitário; 1º Encontro de Coordenadores de Curso de Especialização. Os anais do congresso estão disponíveis para leitura do site www.cioms2009.com. Sob nova direção No último dia 25 de novembro foi eleita a nova Diretoria da ABO/ MS. O cirurgião-dentista Paulo Cezar R. Ogeda vai receber o cargo de presidente da Seção das mãos de Viviam Louise Dias Elias, que, por sua vez, assume a Diretoria da UniABO. O vice-presidente será Francisco Bertoncelo; a secretáriageral, Marcia Minei; e o tesoureirogeral, José Wilson C. Bastos.

Ogeda, pres. eleito da ABO/MS

MS contra o câncer bucal Antes, no dia 9 de novembro, na Câmara Municipal de Campo Grande, a ABO/MS participou da abertura da Semana de Prevenção ao Câncer Bucal, promovida pela entidade com a proposição do presidente do Poder Legislativo Municipal, vereador Paulo Siufi, e do presidente do Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso do Sul (CRO/MS), Silvano da Silva Silvestre. Na ocasião, o presidente do Conselho Regional de Odontologia de Minas Gerais (CRO/MG), Arnaldo de Almeida Garrocho, ministrou palestra sobre prevenção e diagnóstico precoce da doença.


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Correção

Tabela do artigo do prof. Jaime Cury O artigo “Meios de usar fluoreto em Odontologia”, o segundo da série “Evidências para o uso de fluoretos em Odontologia”, de autoria dos pesquisadores Lívia Maria Andaló Tenuta e Jaime Cury, da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp, foi publicado com um erro, na edição 116 do Jornal ABO (novembro/dezembro 2008). Ao lado segue a tabela correta que ilustra o artigo e a série completa pode ser lida no Portal ABO (www.abo.org.br).

Unimed: do tamanho da Rede ABO

A entidade odontológica de maior capilaridade continua sua parceria com a maior rede de assistência médica do Brasil. Todo associado da Rede ABO pode aderir aos planos de saúde ABO/Unimed, passando a dispor de atendimento de qualidade em qualquer ponto do País. A Unimed está presente em 74,9% do território nacional, com 377 cooperativas médicas em mais de 4.500 municípios. São mais de 106 mil médicos cooperados prestando assistência a cerca de 15 milhões de clientes e a 73 mil empresas em todo o País. Além das coberturas que fazem parte do Rol de Procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), os planos ABO/Unimed contam com cobertura de Extensão Assistencial. Através dela, no caso do falecimento do titular, os dependentes que estiverem no plano terão a continuidade da assistência médica e hospitalar por mais dois anos, sem o custo das mensalidades. Outro diferencial é seguro de morte natural e acidental, também com o objetivo de amparar a família no caso de morte do titular. Tratam-se, ainda, de planos mais justos, com valores ajustados e co-participação limitada por procedimento. Para aqueles que utilizam muito pouco o serviço, a vantagem é pagar mensalidade menor, e aqueles que utilizam com maior frequência têm a tranquilidade de saber que as co-participações estão limitadas por procedimentos, além de isenção de coparticipação para internação e cirurgias. A parceria ABO/Unimed é intermediada pela Sestini Corporate, corretora especializada em planos corporativos de saúde, e regulamentados pela Lei 9.656/98. Mais informações: 0800 703 5401 www.sestiniseguros.com.br/abo

15

REDE ABO

Recomendações de uso de fluoretos Meios

Água otimamente fluoretada

Uso coletivo

Gel, verniz

Combinações destes meios

Uso profissional

X

Dentifrício fluoretado (1000-1500 ppm F) Soluções F para bochecho

Uso individual

Sem restrições

X

NaF 0,2%

Recomendações

Diariamente para todos os indivíduos, supervisionado em crianças de pouca idade

NaF 0,05%

De acordo com o risco ou atividade de cárie, mas restritos a idade acima de 6 anos X

Indicação individual ou coletiva, de acordo com o risco ou atividade de cárie

De acordo com o risco ou atividade de cárie individual ou populacional

Tenuta & Cury. Fluoreto na prática de promoção de saúde, individual e coleti va. Cadernos da ABOPREV IV, 2005.


16

CO MU UN N II C CA AÇ ÇÃ ÃO O OM C

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Visibilidade: ABO na Folha de S. Paulo e publicações em flash A publicação de matéria de destaque na Folha de S. Paulo, um dos maiores jornais do País, citando a ABO confirma, mais uma vez, que a entidade é vista pela imprensa nacional como fonte confiável de informação em Odontologia. A reportagem, publicada em 10 de outubro, é sobre o bisturi ultrassônico, ferramenta capaz de realizar cirurgias cortando apenas o tecido duro, sem causar danos aos tecidos moles. O texto descreve como o instrumento funciona, seus prós e contras, tudo a partir das opiniões e informações fornecidas por especialistas, entre eles, consultora da ABO em Cirurgia. Matérias deste tipo são importantes para que a população conheça as tecnologias disponíveis e tenha mais informações na hora de procurar ou optar por um tratamento ou procedimento. Para isso, é imprescindível que os especialistas consultados sejam experientes e confiáveis. Publicação em novo formato Em outra frente de seu trabalho em comunicação, a entidade implantou novidades no Portal ABO (www.abo.org.br). Agora o Jornal ABO (JABO) e a Revista ABO Nacional podem ser lidos na internet em versão digital idêntica à publicação impressa. É possível, inclusive, virar as páginas e visualizar toda a publicação como ela foi formatada, inclusive com anúncios, no sistema flash. A mudança ocorreu a partir da edição 121 do JABO e 96 da revista, e as próximas já serão todas disponibilizadas neste formato. Para ler qualquer uma das duas publicações on-line, basta clicar em cima das páginas, para que elas aumentem de tamanho. Aí, então, com o movimento do mouse é possível percorrer toda a página, até parar sobre a área a ser lida. Se a intenção for voltar para o tamanho menor das páginas, é só clicar no “X” no centro do topo da tela, ou apertar a tecla Esc, ou ainda clicar novamente sobre a página. Para virar as páginas, tanto no formato ampliado quanto no reduzido, basta clicar nas laterais, esquerda ou direita. Para experimentar o novo formato digital das publicações da ABO Nacional acesse www.abo.org.br. Portal em três idiomas

Outra novidade é a criação da versão do Portal ABO em dois idiomas. Assim, internautas brasileiros continuam tendo acesso na versão original em português e os de outros países, em inglês e em espanhol. Basta clicar no idioma preferido no canto direito da home do site.


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

17

BRASIL

CBHPO é revisado por operadoras Depois de revisões técnicas propostas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), estão nas mãos das operadoras de planos odontológicos os dados organizados no Código Brasileiro Hierarquizado de Procedimentos Odontológicos (CBHPO), que servirá ao cálculo dos valores cobrados por procedimentos odontológicos em todo o território nacional. As sugestões das empresas serão avaliadas pelas entidades responsáveis pela proposição e elaboração do documento – entre elas, a ABO Nacional. A última reunião com as operadoras, mediada pela ANS, aconteceu no dia 8 de dezembro, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o representante da ABO na Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC), Ricardo Duarte, enfatizou a importância do CBHPO para a valorização profissional. “O repasse da arrecadação dos planos odontológicos aos profissionais ainda é controverso. Para minimizar a desigualdade de que nós,

Câmara do Rio homenageia presidente da FDI

No último dia 15 de outubro, o recém-empossado presidente da Federação Dentária Internacional (FDI), Roberto Vianna, recebeu da Câmara Municipal do Rio de Janeiro a Medalha de Mérito Pedro Ernesto, mais importante comenda da capital fluminense, entregue pela Casa a personalidades brasileiras de prestígio. A homenagem foi iniciativa do vereador Carlos Eduardo. A cerimônia em homenagem ao primeiro cirurgiãodentista brasileiro a ocupar o cargo máximo da Odontologia mundial aconteceu no Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara. Roberto Vianna tomou posse no último mês de setembro, em Cingapura, durante a última edição do Congresso Mundial da FDI, e lidera, agora, um milhão de cirurgiões-dentistas que a FDI representa. No próximo ano, o Brasil sedia o evento, que acontece em setembro, em Salvador (BA).

cirurgiões-dentistas, somos vítimas ao negociar com as operadoras, é preciso o máximo de regulação, e o CBHPO é um importante instrumento para isso”, defendeu. Para executar a elaboração técnica do documento, a CNCC contratou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas de São Paulo (Fipe), da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP). O economista Hélio Zylberstajn, professor da FEAUSP, coordenou os trabalhos da Fipe na formulação do código. O CBHPO deverá se transformar em resolução do CFO. A publicação oficial do Código está

prevista para o primeiro trimestre de 2010, durante o 3º Fórum Nacional de Convênios e Credenciamentos, em Brasília (DF). Para que passe a vigorar, ainda é preciso apresentar seus resultados finais nas plenárias das entidades que compõem a CNCC, publicá-lo no Diário Oficial da União e aproválo em forma de Projeto de Lei no Congresso Nacional. Também representam o cirurgiãodentista na CNCC o Conselho Federal de Odontologia (CFO) e a Federação Nacional dos Odontologistas (FNO), entre outras entidades. Desigualdades Segundo a ANS, a receita dos

planos odontológicos em 2008 foi superior a R$ 1 bilhão. A grande fatia do bolo é da Odontologia de Grupo, cuja receita em 2008 foi de mais de R$ 760 mi. Os grandes empresários do setor viram a entrada monetária de seus empreendimentos – que, segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo (Sinog), contam com o trabalho de mais de 65% do total de profissionais da área odontológica brasileiros – crescer 71% em menos de 10 anos, desde 2001. Os planos pagam ao cirurgião-dentista, em média, R$ 10,00 por procedimento. A população também é vítima de desigualdade em sua relação com os planos de saúde, espe-

cialmente no que diz respeito aos procedimentos oferecidos pelas operadoras. O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que reúne a cobertura mínima obrigatória, esteve em consulta pública nos últimos meses de setembro e outubro. Entre as mudanças submetidas à opinião pública está a unificação das tabelas do rol médico e do rol odontológico e a inclusão de 15 novos procedimentos – medidas defendidas pela ABO Nacional. O novo rol deve vigorar a partir do próximo mês de abril. Mais informações: www.ans.gov.br


18

BRASIL

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Até outubro, Brasil Sorridente recebeu 83% da verba para 2009 Dos R$ 157 milhões autorizados no orçamento da saúde para o Programa Brasil Sorridente em 2009, pouco mais de R$ 131 milhões, ou seja, 83,4%, foram liberados pelo Ministério da Saúde (MS) até 20 de outubro último, segundo o Portal Contas Abertas (www.contasabertas.uol.com.br). Ainda em outubro, o ministério anunciou investimento de R$ 53,1 milhões para ampliar o atendimento de saúde bucal no Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o site especializado, este mesmo bom resultado não aconte-

ceu em 2008, quando apenas 69% da verba prevista no orçamento foi efetivamente aplicada, o equivalente a R$ 108,8 milhões de R$ 157,2 milhões. O coordenador de saúde bucal do Ministério da Saúde, Gilberto Pucca Jr., considera um elogio à execução orçamentária do Brasil Sorridente a informação do Contas Abertas e se diz feliz com ele. Mas ele acrescenta que colocar a política pública em prática envolve dois grandes desafios: “o primeiro é ter orçamento, o segundo é conseguir executar o orçamento. Executá-lo é um bom sinal

de eficiência da gestão e mais do que isso, é sinal de transparência e respeito com os recursos públicos”. No entanto, Pucca diz que o orçamento ainda não é suficiente. “Nunca é o suficiente, claro, temos sempre que tentar ampliar. Nosso orçamento está atrelado diretamente ao total de orçamento da saúde e o nosso é proporcional, por isso é indispensável a regulamentação da Emenda Constitucional 29”, referindo-se à medida que determina as verbas repassadas à saúde e que aguarda há 9 anos aprovação no Congresso Nacional.

Destino da verba O dinheiro repassado a Estados e municípios através do Brasil Sorridente deve ser utilizado para a aquisição e distribuição de insumos e apoio técnico para capacitação de equipes de saúde bucal (ESBs) e de gerentes de Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs). De dezembro de 2002 a agosto deste ano, foram criadas 14.221 novas ESBs na Estratégia Saúde da Família, que prestam serviços de atenção básica à população, e implantados 770 CEOs, que oferecem serviços de

média complexidade. O programa também fornece equipamentos odontológicos e apoia as empresas de saneamento para implantar a fluoretação da água de abastecimento público, que é um dos pilares da Política Nacional de Saúde Bucal de abastecimento. Desde o início do programa, foram implantados 711 sistemas de fluoretação. Além disso, o serviço público hoje também fornece próteses dentárias, o que não acontecia antes. As próteses são confeccionadas nos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias, que hoje somam 323. Todos esses avanços geram também aumento da oferta de emprego para profissionais de saúde bucal no SUS. Segundo Pucca, “hoje o grande empregador na área é o setor público, abrindo um amplo mercado de trabalho”. E isso pode ser verificado pelo crescente número de concursos públicos com vagas para CDs que acontecem pelo País todo.

ABO no

Top to Top da Colgate A Colgate promoveu em novembro mais uma reunião de trabalho do grupo Top to Top, formado por profissionais do setor, entre eles o presidente da ABO Nacional, Norberto Lubiana. Na ocasião, foram discutidas as diretrizes para 2010, incluindo novas pesquisas, preparação de materiais de apoio e o lançamento de produtos ainda mais eficazes, com vistas à melhoria do trabalho dos CDs no consultório e à promoção da saúde bucal da população. É consenso entre os membros que houve evolução do grupo ao longo de cinco anos. “É uma satisfação constatar como estamos mais alinhados e comprometidos com as necessidades dos profissionais e da população, seja por meio das contribuições para o aprimoramento de produtos, seja na produção científica constante”, diz Patricia Scolletta, gerente de Marketing Relações Profissionais da Colgate-Palmolive. Os participantes também ressaltam a importância das reuniões do Top to Top, principalmente para o trabalho no próximo ano, que deve focar na produção de conteúdo de base para os profissionais no consultório. “Tenho aprendido muito com todos, em várias áreas. Para mim, o ponto principal da reunião é a comunicação com os clínicos, que não pode ser perdida”, explica Giuseppe Romito, presidente da Sociedade Brasileira de Periodontologia (Sobrape). Lubiana destacou ainda que os encontros são importantes para a interação das entidades com o profissional. “Isso leva a informações corretas, que contribuem para a evolução da Odontologia. Destaco a integração da empresa com as associações e os pesquisadores, a fim de contribuir para que tenhamos produtos cada vez mais confiáveis, que atendem às necessidades dos profissionais e da população.”


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

19

INTERNACIONAL

FDI’2010 apresenta programação científica tado à população brasileira assim como o permanente aprendizado de seus membros.”

Chamando a atenção para a necessidade de se ter a saúde bucal como preocupação urgente nas agendas políticas das lideranças mundiais, o Congresso FDI’2010, que acontece entre os dias 2 e 5 de setembro, em Salvador (BA), adotou como tema Saúde Oral para Todos – Desafios e Soluções. Os mais de 15 mil participantes esperados terão à sua disposição cerca de 100 atividades científicas, que já podem ser conferidas no Portal ABO (www.abo.org.br), além de outras que ainda estão sendo finalizadas. Além da saúde oral pública e da educação em saúde, a programação do evento explora os avançados da Odontologia clínica, da formação acadêmica e da pesquisa científica. Além de todas as regiões do Brasil, os conferencistas do FDI’2010 vêm da Holanda, Tailândia, China, EUA, Reino Unido, Argentina, Uruguai, Itália, Alemanha, Suécia, Peru, França, Japão, Índia, Canadá, Nova Zelândia, República Dominicana, Suíça e África do Sul, estando portanto todos os continentes representados. Multidisciplinar e multimídia A multiplicidade científica e cultural da programação do FDI’2010 também vai se beneficiar do aumento do uso de multimídia interativa, com tecnologia de comunicações e transmissões em rede. Segundo a organização do congresso, o objetivo é englobar e refletir a crescente consciência dos governos nacionais, comunidades locais e indivíduos de que a saúde oral é frequentemente negligenciada, mesmo sendo de importância crucial para todos. “O programa científico foi estruturado para contemplar a maioria dos temas relativos à profissão, sempre objetivando a conexão da missão de responsabilidade social da FDI de promover saúde oral para a população mundial”, explica o presidente do congresso, Norberto Francisco Lubiana. O presidente da FDI, Roberto Vianna, endossa as considerações de Lubiana. “O programa científico foi desenvolvido para permitir uma visão ampla da Odontologia clínica e para melhorar a condição de saúde oral globalmente com estratégias científicas seguras”, garante. Segundo Vianna, a programação está virtualmente dividida em quatro eixos temáticos: mais recentes atualizações do estado das patologias orais ao redor do globo; avanços em medidas preventivas de naturezas pública e privada; desenvolvimento de matérias e técnicas operatórias em todas as especialidades da Odontologia clínica; e novas oportunidades de interação com outros profissionais da saúde. O primeiro latinoamericano eleito presidente da enti-

dade máxima odontológica enfatiza o papel da ABO na organização do maior evento odontológico do planeta. “Para apresentar esse patamar de qualidade, a FDI tem a sorte de poder trabalhar com a ABO Nacional, que respeitamos pela superior qualidade do serviço pres-

Política, ciência e tecnologia A programação do FDI’2010 contempla duas Assembleias Gerais com as lideranças odontológicas de mais de 140 países, três fóruns abertos e outras reuniões das diversas comissões e organizações filiadas à FDI, que ajudam a definir os rumos da promoção da saúde bucal ao redor do mundo, como IADR, IFDEA e entidades de especialistas, além da Feira

Odontológica Mundial da FDI, que, em parceria com a International Dental Manufacturers Association (IDM) e a Abimo, representante da indústria brasileira, vai receber mais de 300 companhias globais da indústria odontológica. Mantenha-se informado Atualizações contínuas sobre a programação do FDI’2010 e muitas outras informações estão disponíveis no site da entidade mundial (www.fdiworldental.org), em Future Congresses, e no Portal ABO (www.abo.org.br).

Pelourinho, Patrimônio Histórico da Humanidade em Salvador


20

MARKETING

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

10 dicas para melhorar seus resultados

Plínio Tomaz* Colegas, tenho recebido alguns e-mails com pedidos específicos e sugestões bem interessantes de temas para esta minha coluna. Fazendo um rápido resumão de tudo isso, decidi escrever esta lista com 8 dicas muito importantes (testadas e comprovadas) para que cada um possa refletir e começar a – imediatamente – tomar algumas atitudes que, certamente, trarão ótimos resultados. Aqui vão elas: 1. Conheça seus clientes O primeiro e mais importante quesito para o sucesso é esse: conhecer ao máximo quem são seus clientes potenciais, quantos são, idade, sexo, classe social, interes-

ses, preferências, hábitos de consumo do seu serviço/produto (ou especialidade), quem os influencia, quanto gastam em média por serviço/sessão/tratamento etc. Na esfera do “individual”, o que aquela pessoa em especial quer e precisa? Quanto ela está disposta a pagar por isso? Quais são suas expectativas quanto ao tratamento? O quanto ele quer isso? Observação: na maioria das empresas, e não é diferente no consultório (mesmo porque ele é uma empresa), 80% da receita é gerada por 20% dos clientes. Cerca de 10% dos clientes são detratores de valor e chegam a dar prejuízos. Procure reconhecer o que estes 20% têm em comum e amplie seus esforços na busca de pessoas com este mesmo perfil. 2. Identifique um nicho e seja imbatível Com base no item 1 (conhecer o cliente) identifique um grupo de pessoas com perfil similar e que não estejam sendo bem atendidos em suas necessidades e desejos. Ofereça a melhor (ou a única) solução para este grupo de pessoas, sendo conhecido, reconhecido e

admirado por esta diferenciação. 3. Monitore a satisfação / Pesquise Acompanhe de perto o grau de satisfação de seus clientes. Faça questionários e estimule a resposta a pesquisas internas. Ouça com atenção cada comentário e cada reclamação. Treine sua equipe para ficar de ouvidos abertos e a valorizarem qualquer tipo de comentário que possam ajudar a identificar problemas ou oportunidades de melhoria. Descubra o que seus clientes valorizam e quais são seus pontos fracos. Descubra as expectativas 4. Ultrapasse suas expectativas. Ofereça algo mais Quer manter um cliente por muito tempo? Supere suas expectativas. Ofereça algo mais. Ele comprou 10 bombons? Entregue 12. Lembre-se que você vendeu apenas uma promessa. Entregue tudo o que foi prometido com um plus. 5. Inove O mercado muda muito rapidamente e as pessoas esperam cada vez mais. O sucesso de hoje não garante

o de amanhã, você já deve ter concluído isso. Assim procure inovar, incorporando coisas novas, nem que sejam apenas pequenas mudanças na “embalagem”, como um novo visual na sala de espera, nova pintura, etc. Mas procure sempre trazer novas técnicas, novos equipamentos etc. Ofereça benefícios adicionais, novas opções de pagamento e muito mais. Seja criativo... 6. Só contrate gente que gosta de gente É incrível como ainda tem gente que contrato seus auxiliares na base da “ajuda” ou “favor”, ou então que contrata por achar “bonitinha”. Contrate pessoas que entendam bem da função que vão fazer e, principalmente, que gostem de gente. Que saibam falar corretamente e ouvir muito mais do que falar. Que sejam tolerantes, longânimas, pacientes e sempre entusiasmadas. De preferência que sejam pro ativas, ou seja, que façam as coisas sem que precise mandar. 7. Tenha objetivos claros e compartilhados O que você quer alcançar? Onde pretende chegar? O que espera de cada um de sua equipe? Todos têm clareza disso? Compartilhar objetivos cria vínculos de compromisso para alcançá-los. Some a isso o hábito de comemorar em grupo cada vitória, mesmo as pequenas ou parciais. Poucas coisas são mais motivadoras do que a sensação de estar fazendo a diferença. 8. Aprenda com seus erros e acertos Ao longo de nossa jornada profissional cometemos diversos erros, mas também alguns acertos. Aqueles que tiverem mais acertos do que erros serão os bem sucedidos.Portanto, procure estudar cada erro e entendê-los como oportunidade de aprendizado, de modo

a não voltar a cometê-lo. Os mais sábios aprendem não apenas com os próprios erros, mas também com os erros dos outros. 9. Entenda as perdas Cada vez que você perde um cliente potencialmente bom estará jogando fora uma fatia do bolo de sua receita mensal. No entanto, muito pior do que isso, é que a longo prazo, estará perdendo informações importantes sobre o que não está saído como planejado. Onde estou errando? Este cliente perdido é quem poderá lhe responder com precisão. Perder um cliente é péssimo, mas perder a informação do motivo que o levou a fazê-lo é ainda muito pior. O seu erro pode estar desde um treinamento a funcionário que não ofereceu, à conclusão que está atraindo clientes errados. Qualquer conclusão pode ser tirada se você analisar o seu banco de dados “vivo” com respeito e cuidado. Com esta visão do cliente perdido sendo trazido para dentro da clínica, as futuras perdas deverão ser reduzidas drasticamente. 10. Seja apaixonado Se você não for absolutamente apaixonado pelo que faz, todo sua equipe perceberá isso. Se for do tipo “ó dia, ó azar...” piorou!!! Seja apaixonado por seu trabalho, um admirador dos resultados que produz e contagie a todos com esse entusiasmo. Nada vende mais do que ver olhos brilhando!!! É isso aí. Obviamente há muito mais a ser discutido, mas espero ter ajudado mais um pouquinho para seu crescimento profissional. Dúvidas ou sugestões? Escreva para mim. * Plínio Augusto Rehse Tomaz é cirurgiãodentista e diretor da Tomaz Assessoria e Marketing S/S Ltda. Autor dos livros “Marketing para Dentistas” (Navegar Editora, 4ª edição, 2004) e “Consultório-Empresa” (Navegar Editora, 2004) e Alcançando o Alvo!!!(Navegar Editora, 2006). http://www.tomazmkt.com.br E-mail: plinio@tomazmkt.com.br

Informe-se

Inscrições abertas para 6º Colaob O 6º Congresso Latino-americano de Órgãos Artificiais e Biomateriais (Colaob), que acontece entre os dias 17 e 20 de agosto de 2010, em Gramado (RS), com o apoio da ABO Nacional, está com inscrições abertas para apresentação de trabalhos científicos. Interessados podem acessar as normas para submissão de trabalhos no site do evento (www6. ufrgs.br/ colaob2010). O Colaob, principal evento da América Latina na área, tem sido organizado bianualmente desde 1998. As cinco edições anteriores tiveram trabalhos publicados nos periódicos Artificial Organs, Materials Research, Journal of Materials Science: Materials in Medicine e

Matéria, além de nos Anais do Colaob. Segundo a organização, em 2010 o evento volta a contar com a parceria de revistas internacionais para publicação de trabalhos. O 6º Colaob vai apresentar os mais recentes desenvolvimentos em biomateriais, Engenharia de Tecidos e órgãos artificiais, através de conferências convidadas, apresentações orais e pôsteres. O evento é organizado pela Sociedade Latino Americana de Órgãos Artificiais, Biomateriais e Engenharia de Tecidos (Slabo) e pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mais informações: www6.ufrgs.br/colaob2010


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

21

PESQUISA

Saúde bucal e artrite: brasileiros participam de estudo nos EUA A cirurgiã-dentista Yvonne De Paiva Buischi, assessora internacional da ABO Nacional, acaba de ser convidada e contratada pela New York University (NYU) como cientista-pesquisadora senior do Departamento de Cariologia. Na instituição, Yvonne irá desenvolver projeto de pesquisa financiado pelo National Institute of Health (NIH) e intitulado O Papel da Microbiota Oral e Intestinal na Artrite Reumatoidica. Por estudar a relação entre saúde bucal e geral, o projeto envolve

Câmara aprova PL de Odontologia Desportiva

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade, em novembro, a redação final do Projeto de Lei 5391/2005, que contempla a Odontologia Desportiva ao tratar da atenção em saúde bucal que deve ser dada aos atletas. O PL foi idealizado pela ABO e proposto pelo deputado Gilmar Machado (PT-MG), que o elaborou com o apoio da entidade. A proposta vai ser agora avaliada pelo Senado. O texto final aprovado, apresentado pelo deputado José Genuíno (PT-SP), trata das medidas a serem adotadas no traumatismo dentário ocasionado pela prática esportiva, com o objetivo de garantir aos atletas, profissionais e em formação, segurança e cuidados especiais com a sua saúde bucal. Segundo a proposta, “as entidades esportivas são responsáveis pela educação, prevenção e tratamento dos problemas da saúde bucal e pelos cuidados iniciais frente aos traumatismos dentários, ocorridos nos treinamentos e competições”. O PL ainda coloca que o serviço deve ser prestado por profissionais de Odontologia. Mais informações sobre o projeto iniciado na Câmara (PLC) 304/ 2009: www.senado.gov.br, em Atividade Legislativa.

Portal ABO Informação em um click. Veja em www.abo.org.br

um time multidisciplinar de pesquisadores, sendo que a área odontológica é coordenada por outro CD brasileiro, Walter Bretz, professor associado do Departamento de Cariologia e Cuidados Integrados da NYU. Segundo Yvonne, o NIH faz parte do Departamento de Saúde dos Estados Unidos e é o órgão federal que norteia a pesquisa na área no país, conduzindo e apoiando estudos de ponta. “O NIH, por exemplo, juntamente com o Departamento de Energia America-

no, é o responsável pela coordenação do Projeto Genoma, marco na história ciência mundial”, conta a pesquisadora. Bretz também coordena estudo em Minas Gerais com irmãos gêmeos que aplica na pesquisa em Odontologia uma ferramenta pouco usada na área, a Genética. O objetivo é identificar as contribuições genéticas ambientais nas características bucais e, em longo prazo, definir tratamentos e medidas de prevenção mais específicos para cada pessoa.

Yvonne de Paiva Buischi

Walter Bretz


22

PESQUISA

Terapia genética para tratamento de periodontite A terapia genética pode ser um instrumento eficaz contra a doença periodontal, a principal causa de perda dental em adultos. A descoberta é de pesquisadores da Universidade de Michigan (UM). A pesquisa de transferência de genes, inserção de genes nas células e tecidos de um indivíduo para tratar condições ameaçadoras à vida, não é novidade. Entretanto, o grupo de Michigan é o primeiro que se sabe ter usado a abordagem de entrega de genes para mostrar o potencial no tratamento de condições crônicas como as doenças periodontais, diz William Giannobile, professor da Faculdade de Odontologia da UM e principal investigador do estudo. “A doença periodontal é mais incapacitante do que ameaçadora à vida”, diz Giannobile, que dirige o Centro de Pesquisa em Saúde Bucal de Michigan. “Sua grande importância está no fato de a próxima onda de melhoramentos na terapêutica médica ir além de salvar vidas e caminhar em direção à melhora da qualidade de vida.” Os pesquisadores de Michigan

colaboraram com a Target Genetics, uma empresa de biotecnologia sediada em Seattle, que testou 127 seres humanos e mostrou uma melhora de 30 % no alívio da dor e também no ganho de função. Os pesquisadores encontraram, ainda, uma maneira de usar vírus inativos para ajudar determinadas células a produzir um “receptor para fator de necrose tumoral” solúvel. A molécula apresentada pela terapia genética funciona como uma esponja para absorver níveis excessivos do fator de necrose tumoral, uma molécula que conhecidamente piora a destruição óssea inflamatória em pacientes afetados não apenas por doença periodontal, mas também por artrite reumatóide e deterioração articular.

Plínio

JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Papel radiográfico: mais chumbo do que o permitido por lei Pesquisadores da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (ForpUSP) detectaram pela primeira vez chumbo nos papéis que recobrem as películas radiográficas usados por cirurgiões-dentistas em radiografias da boca. O papel, um dos componentes de uma placa introduzida na boca, costuma ser descartado em lixo comum, sem cuidados de proteção, oferecendo riscos a quem o manuseia e ao meio ambiente. A concentração de chumbo no papel é de 991 partes por milhão, dez vezes maior do que a permitida pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) para materiais descartados no lixo comum. O chumbo altera o sistema nervoso, danifica os rins, causa anemia, diminui a fertilidade e atravessa a placenta e também aumenta a agressividade. A pesquisa mostrou que o metal solta-se com grande facilidade do papel. Portanto, ao contrário do que recomendam os fabricantes, ele não deveria ser reciclado ou descartado sem cuidados especiais. A placa usada na radiografia é recoberta por um plástico que protege o paciente de ser contaminado. Os cientistas des-

cobriram que quando o raio atravessa a placa, acaba fazendo com que o metal contamine o papel. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) obriga que a camada de chumbo e de prata seja descartada corretamente, mas permite que o papel seja lançado em lixo comum. Segundo o estudo, não há estimativas da quantidade de papel utilizada pelos 228.579 CDs cadastrados no Conselho Federal de Odontologia. Descarte - Atualmente, pesqui-

sadores do Laboratório de Gerenciamento de Resíduos Odontológicos (Lagro), onde foi desenvolvida a pesquisa, desenvolvem um método para descontaminar o papel, que deve deve ser encaminhado para laboratórios especializados em recuperar chumbo. Cuidados - Recomenda-se que profissionais que manuseiam a placa radiográfica usem luvas de látex e máscaras específicas para se proteger do chumbo. O estudo teve a participação dos professores Jesus Djalma Pécora, coordenador do Lagro; Márcia da Veiga, do Departamento de Química da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP) e Reginaldo S. Silva, da Forp, e foi publicado no Journal of Hazardous Materials. Mais informações: (+16) 3602-4145 e defcg@usp.br

Informe-se

8 mil no Apdesp A Associação dos Protéticos Dentários do Estado de São Paulo (Apdesp) realizou, de 29 de outubro a 1ª de novembro, na capital paulista, o 11º Congresso Internacional de Técnicos em Prótese Dentária, que reuniu cerca de oito mil participantes, entre TPDs, cirurgiões-dentistas, auxiliares e acadêmicos, além ministradores nacionais e internacionais, representantes de entidades odontológicas e do comércio e indústria do setor. Em paralelo aconteceu o IV Encontro Latino -americano de Associações de Prótese Dentária, com a participação de congressistas da América Latina, e o Encontro Nacional das Associações de Prótese Dentária. Foi realizada ainda a 11º ExpoLabo, feira comercial com a participação de 80 empresas do setor. Durante o evento, a Apdesp também prestou homenagens aos

Homenagem à Fola

seus parceiros. Entre os homenageados estava o presidente da ABO Nacional, Norberto Lubiana, que não pôde comparecer, por isso sua placa foi entregue ao presidente da Federação Odontológica Latinoamericana (Fola), Adolfo Rodríguez Núñez, também homenageado, além do coordenador de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Gilberto Pucca Jr., e do presidente do Conselho Federal de Odontologia, Miguel Nobre.

Ato Médico aprovado na Câmara preserva Odontologia O projeto de lei que regulamenta a profissão dos médicos e determina quais procedimentos devem ser realizados exclusivamente por eles, conhecido como Ato Médico, foi aprovado em outubro na Câmara dos Deputados e será analisado agora pelo Senado. A proposta gerou muita polêmica entre as demais profissões de saúde, por restringir algumas atividades realizadas por outros profissionais apenas à classe médica. A proposta atual é favorável à Odontologia, o que foi conseguido com a atuação da ABO e outras entidades como o Conselho Federal de odontologia (CFO) e Federação Nacional de Odontologistas (FNO), que vêm acompanhando de perto o andamento do projeto desde o início e puderam defender os interesses e direitos da catego-

ria com parlamentares e representantes de outras profissões. Antes mesmo de entrar em trâmite na Câmara, o PL 268/2002 sofreu alterações que asseguram as atribuições e a autonomia do cirurgião-dentista, não limitando suas atividades às dos médicos. Este projeto de lei foi criado no Senado, mas volta agora para nova avaliação da casa, pois sofreu modificações na Câmara. Mas o vice-presidente da ABO, Luiz Roberto Craveiro Campos, que vem acompanhando o trâmite, acredita que esta etapa deve ser rápida e logo o projeto de lei deverá seguir para a sanção presidencial. Mais informações sobre o Projeto de Lei do Senado 268/2002 em www.senado.gov.br, no item Atividade Legislativa.


JABO - Ano XXVI - Número 122 - Novembro/dezembro - 2009

Oral-B lança escovas antibacterianas

A Oral-B acaba de lançar dois modelos de escovas dentais com um diferencial: BacDefense, uma proteção patenteada que inibe a proliferação de bactérias nas cerdas da escova. Segundo a fabricante Procter&Gamble, a inovação permite que as cerdas estejam mais limpas por até 90 dias, ajudando na higienização dos dentes e também é mais uma arma contra cáries, gengivites e periodontites. Os novos modelos de escova são a Oral-B Pro-Saúde Pulsar Antibacteriana e Oral-B Cross Action Power Antibacteriana. A primeira possui cerdas MicropulseTM, que se agitam independentemente, com movimentos oscilatórios para frente e para trás, de modo a alcançar partes mais escondidas da boca, removendo a placa e estimulando as gengivas. O produto ainda tem a cabeça bipartida, que, segundo a fabricante, controla a força aplicada pelo usuário nos dentes e gengivas e faz com que a escova se ajuste aos dentes. Já a Oral-B Cross-Action Power, movida à pilha, foi desenvolvida com cerdas de duplo movimento. Na parte superior da escova, as cerdas

Colgate inova com o Sensitive Pro-Alivio Acaba de chegar ao mercado brasileiro o Colgate Sensitive ProAlivio™ novo creme dental com exclusiva fórmula Pro-Argin™ que contém arginina - um aminoácido presente na saliva – e carbonato de cálcio. Segundo a empresa, o produto combate a hipersensibilidade dentinária de forma instantânea e duradoura. A novidade conta com uma tecnologia inovadora, que proporciona alívio do problema em até 1 minuto, por meio da vedação dos túbulos dentinários. Ao contrário dos cremes dentais à base de potássio disponíveis no mercado, que apenas amenizam a sensibilidade, a Colgate afirma que o Sensitive Pro-Alivio™cria uma barreira de longa duração, que age como um escudo protetor contra os agentes que causam a hipersensibilidade. O produto deve ser utilizado na escovação, três vezes ao dia, ou conforme a recomendação do cirurgiãodentista. A empresa também indica ao consumidor aplicar uma pequena quantidade diretamente no dente sensível, massageando por 1 minuto, uma vez por semana. Mais informações: www.colgateprofissional.com.br

fazem movimentos de rotação, para remover a placa bacteriana de lugares de difícil alcance. As cerdas da parte inferior se movimentam em vai-e-vem, posicionadas em diferentes ângulos, para proporcionar uma higiene bucal mais eficaz. Mais informações: www.oralb.com.br

23

O D O N T O S/A

Lançamentos J&J: Mini Listerine e Reach Batman A Johnson & Johnson termina 2009 com dois lançamentos em higiene bucal para o Brasil: o Mini Listerine® e a escova de dente infantil Reach® Batman. O primeiro é a versão de apenas 60 ml do enxaguatório bucal, com 11 cm de altura e 5 cm de largura, medidas adequadas para ser levado na bolsa, na pasta de trabalho ou até mesmo no bolso. Segundo a fabricante, “Essa nova embalagem trouxe para a linha Listerine® portabilidade, o que significa praticidade para

o consumidor. Assim, o antisséptico ser levado com facilidade para o trabalho, em uma viagem rápida ou mesmo na balada”. O produto pode ser encontrado nas versões Cool Mint e Cool Citrus. O preço sugerido é de R$ 2,50. O outro lançamento da empresa usa a imagem do lendário Cava-

leiro das Trevas, o super-heroi Batman, para atrair a atenção das crianças a partir de seis anos para a higiene bucal. A escova de dente Reach® Batman tem cerdas macias, cabeça arredondada e cabo angulado. O preço sugerido é de R$ 7,00. Mais informações: www.jnjbrasil.com.br e 08000 703 6363


24

JABO - Ano XXVI - NĂşmero 122 - Novembro/dezembro - 2009

Jornal ABO - Edição 122  

Com distribuição nacional gratuita, o JABO traz a cada dois meses notícias da REDE ABO e outas informações para todos os cirurgiões-dentista...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you