Issuu on Google+

J A B O Jornal da Associação Brasileira de Odontologia

141

Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

ABO ABRE NOVOS CAMINHOS COM O MERCADO ODONTOLÓGICO

Durante a realização do Ciosp 2013, em São Paulo, a Diretoria da ABO Nacional participou da abertura do evento e manteve contato com as empresas do setor presentes na feira de exposições. O objetivo da visita foi a reaproximação com o setor corporativo para o alinhamento de novas parcerias.

Págs. 12, 13 e 14

A CIÊNCIA OCUPA AS REDES SOCIAIS A principal fonte de informação científica para quem tem menos de 30 anos é a Internet, segundo pesquisa feita nos EUA. Nesse cenário, a ABO Nacional se prepara para abrir mais canais de divulgação científica on-line. Pág. 15

Diabetes: ABO apoia evento e conclama CD a participar

O cirurgião-dentista, como profissional de saúde, está convidado a participar do18º Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes, que terá programação dirigida à Odontologia. O evento tem apoio da ABO Nacional e acontece em São Paulo, no mês de julho.

Anvisa garante assistência odontológica em UTIs Resolução RDC-07 entrou em vigor dia 24 de fevereiro para estabelecer padrões mínimos ao funcionamento das UTIs. Entre eles está a assistência odontológica e de outras especialidades de saúde visando a redução de riscos aos pacientes, aos profissionais e ao meio ambiente. As UTIs tiveram três anos para implantar as medidas apontadas na Resolução.

Pág. 18

SEÇÕES E REGIONAIS: Dirigentes tomam posse, unidades realizam congressos, cursos, jornadas e ações sociais Págs. 5, 6 e 7

Pág. 9

Lentes: nova ferramenta para novos sorrisos Pág. 8

ABO incentiva CD a promover a saúde integral Com o tema Dentes Saudáveis para uma Vida Saudável, campanha da Federação Dentária Internacional (FDI) chamou a atenção para a importância da saúde bucal para o bom funcionamento de todo o organismo e o bem-estar social. A data comemorada em 20 de março teve o apoio da ABO Nacional, para quem o envolvimento do cirurgião-dentista à causa deve ser permanente. Pág. 17

E S P E CI AI S Vigilância: um outro campo de trabalho Pág. 10

A escalada do mercado odontológico Pág. 11


Acesse www.parceriasaudebucal.com.br e compartilhe material educativo com seus pacientes.

1 EM RECOMENDAÇÃO DOS DENTISTAS

A MARCA Nº

Dr. Ricardo Fidos Horliana Dentista - CRO SP 56.337 | Dra. Maria Isabel Carreira Dentista - CRO SP 49.989


INFORME PUBLICITÁRIO

Gengivite. Seus pacientes conhecem a dimensão desse problema? Vermelhidão, dor, inchaço e sangramento. Os sintomas mais vistos em seu dia a dia no

Em uma revisão de 198 artigos e estudos clínicos publicados, confirmou-se a eficácia de Colgate

consultório representam um problema que atinge a

Total 12 Professional Gengiva Saudável na

maior parte da população. Segundo estudos1,

melhoria do controle da placa e da gengivite2.

75% dos brasileiros têm ou já tiveram gengivite

O resultado é a redução até duas vezes maior3

alguma vez na vida. E o pior: mais da metade

da placa supragengival e três vezes maior4 da

dessas pessoas não sabem como prevenir ou

gengivite. Isso significa que agora você pode

tratar a doença.

contar com uma grande ajuda no seu dia a dia.

Os números impressionam, mas hoje em dia já é possível prevenir e controlar esse problema – com

Antes

Depois

um diagnóstico preciso e com a orientação e a motivação proporcionadas aos seus pacientes por você, cirurgião-dentista, que é peça fundamental na promoção da saúde bucal da população. Para ajudá-lo nessa importante tarefa, a Colgate

Lutar contra um problema que atinge milhares

acaba de lançar um creme dental desenvolvido

de brasileiros não é fácil, mas você não está mais

especialmente para o cuidado gengival: Colgate

sozinho: Colgate Total 12 Professional Gengiva

Total 12 Professional Gengiva Saudável.

Saudável, seu mais novo aliado.

Com exclusiva tecnologia Triclosan+Copolímero, o produto se destaca pelo modo Total Dual de ação, agindo na causa e nos sintomas da gengivite e formando uma barreira de 12 horas de proteção contra as bactérias da placa bacteriana.

1. Projeto SB Brasil – Condição da saúde bucal da população brasileira 2003. 2. A. Blinkhorn et al. British Dental Journal 2009; 207: 117-126. 3. Comparado ao uso de um creme dental com fluoreto estanoso. Ayad F. et al. J Clin Dent 2010; 21 (Spec Issue): 111-11. 4. Comparado ao uso de um creme dental com fluoreto estanoso. Singh S. et al. J Clin Dent 2010; 21 (Spec Issue): 105-110.


4

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

Associação Brasileira de Odontologia

EDITORIAL

Uma entidade que é a cara do CD brasileiro

N

o último mês de janeiro, iniciamos nossa gestão à frente da ABO Nacional com o compromisso de preparar nossa quase centenária entidade para os novos desafios que se colocam diante do seu desenvolvimento e da valorização da classe odontológica brasileira. Para isso, reunimos esforços de gente nova, mas também experiente na vida associativa, lideranças de todas as regiões do País cujo trabalho contribuiu para a solidez daquelas que são as bases firmes sobre as quais a ABO Nacional está edificada: nossas Seções e Regionais. Isso porque entendemos a entidade como o próprio cirurgião-dentista precisa entender a saúde sistêmica do organismo, em que cada parte do todo contribui de forma decisiva para o bom funcionamento integral. No dia 20 de março se comemora o Dia Mundial da Saúde Bucal, com um lema que chama a atenção para a importância dessa visão holística: Dentes Saudáveis para uma Vida Saudável. O cirurgião-dentista da contemporaneidade é o profissional que trabalha pela saúde bucal sem desconsiderar a saúde integral do corpo. Seu trabalho impacta no bem-estar do indivíduo em sua plenitude, assim como na qualidade de vida de toda a sociedade. É a essa consciência que recorremos para engajar os profissionais da Odontologia nesta que é uma prioridade da ABO Nacional na gestão que se inicia: o envolvimento direto em ações que alcem o cirurgião-dentista ao seu lugar devido nos processos multidisciplinares de promoção da saúde. Entre as primeiras medidas nesse sentido está o fomento de parcerias com o poder público e a sociedade civil organizada para ações com esse fim, como a realização do 18º Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes, realizado pela Associação Nacional de Assistência de Diabético, Anad, com o apoio da ABO Nacional. Em paralelo ao suporte a atividades dessa natureza estamos criando comissões para o desenvolvimento de estratégias que ampliem a participação da ABO e do cirurgião-dentista brasileiro em iniciativas de promoção da saúde. Esse processo se dá também num contexto de modernização da entidade, outra prioridade abraçada pelo Conselho Executivo Nacional (CEN), que já trabalha na abertura de novos canais de divulgação científica on-line – reconhecimento das novas tecnologias de comunicação como ambiente de crescimento profissional e pessoal. A ABO Nacional está mobilizada para se aproximar ainda mais da realidade do cirurgião-dentista brasileiro e ajudar a promover as mudanças necessárias ao seu desenvolvimento. E para isso está promovendo transformações também internamente. O CEN está em pleno processo de modernização gerencial e de gestão, regulamentando fluxos de trabalho e visando a estabilidade e a unidade de toda a ABO – uma entidade que reafirma sua importância para a Odontologia nacional, conquistada ao longo dos tempos, mas que não abre mão de se aperfeiçoar cada vez mais, modernizando-se e preparando-se para os novos tempos. Como o próprio cirurgião-dentista brasileiro. Luiz Fernando Varrone Presidente da ABO Nacional

J A B O

E X P E D I E N T E JABO é uma publicação bimestral da Associação Brasileira de Odontologia, de circulação nacional. Produção/edição: Edita Comunicação Integrada. Al. Santos, 1398 - 8º and. conj. 87. Telefax (+11) 3253.6485 e (+11) 3284.1348. CEP 01418-100 - São Paulo - SP - Brasil. E-mail: edita@editabr.com. br Diretores: Joaquim R. Lourenço e Zaíra Barros. Editora: Zaíra Barros (MTb: 8989); repórter: Antonio Júnior (MTb:56.580); Diego Freire (MTb:49.614) diagramação/artes: Edita/Rafael Aguiar; fotos: Edita/David de Barros/fotoabout. Publicidade: abo@abo.org.br; GSenne - Tel.: (+11)4368.5678, e-mail: gsenne@gsenne.com.br; Impressão: Plural Gráfica. Tiragem: 100.000 exemplares. Distribuição gratuita. Circulação nos meses de em fevereiro, abril, junho, agosto, outubro e dezembro.

A ABO não se responsabiliza pelos serviços e produtos das empresas que anunciam no JABO, as quais estão sujeitas às normas de mercado e do Código de Defesa do Consumidor. Artigos assinados ou conceitos emitidos são de responsabilidade exclusiva dos autores. Permitida a reprodução de textos do jornal desde que citada a fonte.

Diretoria Nacional Conselho Executivo Nacional (CEN) Presidente Luiz Fernando Varrone (ABO/TO) Vice-presidente Jander Ruela Pereira (ABO/MT) Secretário-geral Carlos Augusto Jayme Machado (ABO/MG) 1ª Secretária Lina Eda Martinelli Santayana de Lima (ABO/RS) Tesoureiro-geral Tiago Gusmão Muritiba (ABO/AL) 1º Tesoureiro Sérgio Bastos Abraham (ABO/SC)

Registrada no Conselho Nacional do Serviço Social (nº 110.006/54), em 12 de janeiro de 1955. Filiada à FDI e à Fola/Oral. Sede Administrativa: Rua Vergueiro, 3153 conjs.82 e 83 - CEP 04101-300 - São Paulo - SP Telefax: (+11) 5083.4000. E-mail: abo@abo.org.br - Site: www.abo.org.br Conselho Fiscal Nacional Conselheiros efetivos José Silvestre (ABO/SP) Lucila Janeth Esteves Pereira (ABO/PA) Antonio Carlos Politano (ABO/RO) Conselheiros suplentes Paulo Cezar Rodrigues Ogeda (ABO/MS) Alberto Tadeu do Nascimento Borges (ABO/AM) Galbânia Policarpo de Sá (ABO/RR)

Diretor do Departamento de Avaliação de Produtos Odontológicos (Dapo) Oscar Barreiros de Carvalho Jr. (SP) Conselho Nacional de Saúde (CNS) Edi Sinedino de Oliveira Sousa (DF) Assembleia Geral Presidente: Murilo Ferreira Lima (SC) Vice-presidente: Hamilton de Souza Melo (DF)

ABO nos Estados ABO/Acre Pres. Robson Henrique Reis R. Marechal Deodoro, 837, s.4 69900-210 - Rio Branco - AC Telefax(+68) 3224.0822 abo.acre@hotmail.com ABO/Alagoas Pres. Tayguara Cavalcanti Av.Roberto M. de Brito, s/n.-Jatiuca 57037-240 Maceió - AL Telefax(+82) 3235.1008 abo@aboal.org.br www.aboal.org.br ABO/Amapá Pres. Priscila Bueno Flores da Silva Rua Dr.Marcelo Cândia, 635 CP 635 68906-510 - Macapá - AP Tel. (+96) 3244.0202/Fax 3242.9300 abo-ap@oi.com.br www.abo-ap.org.br ABO/Amazonas Pres. Alberto Tadeu do N. Borges Rua Maceió, 863 69057-010 - Manaus - AM Tel.(+92) 3584.5535/3584.6066 abo_am@vivax.com.br ABO/Bahia Pres. Antístenes Albernaz Alves Neto R.Altino Serbeto Barros, 138 41825-010 - Salvador - BA Tel.(+71) 2203.4066/ Fax 2203.4069 abo-ba@abo-ba.org.br www.abo-ba.org.br ABO/Ceará Pres. José Maria Sampaio Menezes Junior R. Gonçalves Lêdo, 1630 60110-261 - Fortaleza - CE Tel.(+85) 3311.6666/Fax 3311.6650 abo@abo-ce.org.br www.abo-ce.org.br ABO/Distrito Federal Pres. Hamilton de Souza Melo SGAS 616 - lote 115-L/2 Sul 70200-760 - Brasília - DF Tel.(+61) 3445.4800/Fax 3445.4848 abodf@abo-df.org.br www.abo-df.org.br ABO/Espírito Santo Pres. Armelindo Roldi R. Henrique Rato, 40 - Fátima 29160-812 - Vitória - ES Telefax(+27) 3337.8010 aboes@veloxmail.com.br www.aboes.org.br ABO/Goiás Pres. Rafael de Almeida Decúrcio Av.Itália, 1184 74325-110 - Goiânia - GO Tel.(+62) 3236.3100/Fax 3236.3126 abo@abo-go.org.br www.abo-go.com.br

ABO/Maranhão Pres. Marvio Martins Dias Av. Ana Jansen,73 65051-900 - São Luiz - MA Tel. (+98) 3227.1719/Fax 3227.0834 aboma4@hotmail.com www.abo-ma.com.br

ABO/Rio de Janeiro Pres. Paulo Murilo O. da Fontoura Rua Barão de Sertório,75 20261-050 - Rio de Janeiro - RJ Tel.(+21)2504.0002 /Fax 2504.3859 aborj@aborj.org.br www.aborj.org.br

ABO/Mato Grosso Pres. Ernane Lacerda de Oliveira Rua Padre Remeter, 170 78008-150 - Cuiabá - MT Telefax(+65) 3623.9897 assbo_mt@terra.com.br www.abomt.com.br

ABO/Rio Grande do Norte Pres. Pedro Alzair Pereira da Costa Rua Felipe Camarão, 514 59025-200 - Natal - RN Tel.:(+84) 3222.3812/Fax: 3201.9441 aborn@aborn.org.br/www.aborn.org.br

ABO/Mato Grosso do Sul Pres. Carlos Magno de Oliveira Rodrigues Rua da Liberdade, 836 79004-150 Campo Grande - MS Telefax (+67)3383.3842 aboms@terra.com.br www.aboms.org.br ABO/Minas Gerais Pres. Lívio de Barros Silveira Rua Tenente Renato César, 106 30380-110 - B.Horizonte - MG Tel. (+31) 3298.1800/Fax 3298.1838 abomg@abomg.org.br www.abomg.org.br ABO/Pará Pres. Lucila Janeth Esteves Pereira Rua Marquês de Herval, 2298 66080-350 - Belém - PA Tel. (+91) 3277.3212/Fax 3276.0500 abo@abopa.org.br www.abopa.org.br ABO/Paraíba Pres. Patrícia Meira Bueno Av. Rui Barbosa,38 58040-490 - João Pessoa - PB Telefax(+83) 3224.7100 abopb@hotmail.com www.abopb.org.br ABO/Paraná Pres. Celso Russo Rua Dias da Rocha Filho, 625 80040-050 - Curitiba - PR Tel.(+41)3028.5800/Fax 3028.5824 abo@abopr.org.br www.abopr.org.br ABO/Pernambuco Pres. Luiz Gonçalves de Melo Rua Dois Irmãos, 165 52071-440 - Recife - PE Tel.(+81) 3442.8141 scdp@abo-pe.org www.abo-pe.org ABO/Piauí Pres. Júlio Medeiros Barros Fortes Rua Dr. Arêa Leão, 545 - SUL 64001-310 - Teresina - PI Tel.(+86) 3221.9374 abopi@uol.com.br www.abopi.org.br

ABO/Rio Grande do Sul Pres. Flávio Augusto Marsiaj Oliveira Rua Furriel L. A. Vargas, 134 90470-130 - Porto Alegre - RS Tel.:(+51) 3330.8866/Fax: 3330.6 932 abo@abors.org.br www.abors.org.br ABO/Rondônia Pres. Antonio Carlos Politano Rua D. Pedro II, 1407 78901-150 – Porto Velho – RO Tel.: (+69) 3221.5655/Fax: 3221.6197 abo-ro@enter-net.com.br www.abo-ro.com ABO/Roraima Pres. Galbânia Policarpo de Sá R. Barão do Rio Branco,1309 69301-130 - Boa Vista- RR Tel. (+95) 3224.0897/ Fax 3224.3795 abo-rr@click21.com.br ABO/Santa Catarina Pres. Murilo Ferreira Lima Rua Dom Pedro I, 224 - Capoeira 88090-830 - Florianópolis- SC Telefax (+48) 3248.7101 abosc@abosc.com.br www.abosc.com.br ABO/São Paulo Pres. José Silvestre Rua Dr. Olavo Egídio, 154 - Santana 02037-000 - São Paulo - SP Tel.: (+11) 2950.3332/Fax: 2950.1932 abo@abosp.org.br www.abosp.org.br ABO/Sergipe Pres. Luciano Pacheco de Almeida Av. Gonçalo Prado Rollemberg, 404 49015-230 - Aracajú - SE Tel: (+79) 3211.2177 Fax: 3214.4640 abo-se@infonet.com.br www.abo-se.org.br ABO/Tocantins Pres. José Claudio Lóis Av.LO15 602 Sul-Conj. 02 Lote 02 70105-020 - Palmas - TO Tel.: (+63) 3214.2 246/Fax: 3214.1659 abotocantins@gmail.com www.abo-to.org.br


seções

Nova Diretoria da ABO/MS toma posse e anuncia a construção da nova clínica

A

Entidade será presidida pelo CD Carlos Magno de Oliveira Rodrigues no triênio 2013/2015

nova diretoria da ABO/MS tomou posse no dia 31 de janeiro, em solenidade realizada em sua sede, no Jardim Monte Líbano. A entidade será presidida no triênio 2013/2015 por Carlos Magno de Oliveira Rodrigues. Cirurgiões-dentistas, representantes da Odontologia e autoridades participaram do evento. “A ABO está pronta para crescer ainda mais. Acredito que essa renovação, com uma pessoa mais nova no comando da entidade será muito importante para o seu desen-

volvimento”, disse Paulo Ogeda, que esteve à frente da ABO/MS nos últimos anos. Quem também discursou na posse foi o presidente do Conselho Regional de Odontologia do Mato Grosso do Sul (CRO-MS), Francisco Carlos Grilo, e destacou a responsabilidade em comandar uma entidade. “Às vezes precisamos deixar a família de lado para desenvolver atividades que fortalecerão a Odontologia. Quem assume essa responsabilidade, com certeza, é porque ama o que faz”, disse. A ABO/MS já é familiar para o novo presidente. “Meu pai, José

ABO/CE realiza ação social no município de Preá

C

regionais

om o apoio da ABO/ CE, a ONG Ame a Vida e representantes do Rotary Clube realizaram em dezembro último ação social educativa e de cidadania para a comunidade da praia do Preá, em Jericoacoara/CE.  Durante o evento houve a doação de cadeiras de rodas para as pessoas com deficiências e doação

A

5

ABOs

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

de cestas básicas para a comunidade em geral. Foi feito ainda atendimento de aferição da pressão arterial e teste de glicemia.   As crianças receberam kits de higiene bucal da Colgate e aprenderam a maneira correta de escovar os dentes com a orientação de um profissional da área odontológica em dois escovódromos disponibilizados pela ABO/CE.

ABO-ABC promove curso livre e de especialização

ABO-ABC está com inscrições abertas para cursos de especialização em diversas áreas. Estão com inscrições abertas para Implantodontia, com coordenação do professor Alex Casati e equipe. O curso, com aulas teóricas, laboratoriais e clínicas, terá duração de 24 meses, com carga horária de 1200 horas/aula. Também está com inscrições

abertas o curso livre de formação em Auxiliar de Saúde Bucal (ASB), com aulas teóricas, práticas e laboratoriais, com certificação do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP), com coordenação de Guilherme Porto Oliveira. Mais informações pelo telefones (11) 4229 9913 / 4228 1417, pelo e-mail aboabc@aboabc. com.br. Site: www.aboabc.com.br.

Rodrigues de Almeida, sempre foi um participante ativo da ABO e desde que eu era pequeno ele me trazia. Eu ajudava na organização de eventos e tinha algumas funções como ficar na bilheteria e subir nas árvores para colocar faixas. Cresci participando das atividades realizadas aqui”, contou o novo presidente em seu discurso de posse.

Posse de Carlos Magno com Ogeda

C

Jornada Odontológica Sul Rio-grandense

om o tema A Valorização da Odontologia, acontece de 16 a 18 de agosto, no Hotel Continental, em Canela (RS), a 14ª Jornada Odontológica Sul Rio-grandense (JOS). O evento é promovido pela ABO/RS. Durante a jornada serão trabalhados. subtemas, como o Fórum de Discussão da Realidade do Ensino Odontológico

A

Novidades A nova diretoria ainda anunciou durante a solenidade algumas novidades  que deverão ser implementadas nessa nova gestão.

“Vamos construir uma das maiores clínicas odontológicas do Centro-Oeste, com uma área aproximada de mil m², que ainda será a nossa instituição de ensino. Queremos até o fim  desse ano dobrar o número de associados, convidando os acadêmicos para participarem da entidade de forma gratuita”, revela o novo presidente da ABO-MS, Carlos Magno. Também estiveram presentes na posse representantes do CRO-MS, FIO, além de autoridades, como o vereador e presidente da Câmara, Mário César, e do parlamentar Herculano Borges.

do Brasil; o 1° Encontro da Pesquisa Científica do Rio Grande do Sul; a 6ª Jornada Gaúcha de Odontopediatria; o Encontro dos Professores de Odontopediatria do Rio Grande do Sul; além da Praça de Prevenção e Diagnóstico do Câncer Bucal. O evento contará com diversas atividades científicas, como cursos, palestras, fóruns e workshops. Será

realizada ainda uma exposição/ feira comercial, reunindo grandes empresas da área odontológica. O lançamento da feira acontece dia 19 de março, no auditório da ABO/ RS (Rua Furriel Luiz A. de Vargas, 134), às 19h. Mais informações: www.abors.com.br

ABO/RS apoia vacinação contra Influenza

campanha nacional de vacinação contra a Influenza passará a contar com os cirurgiões-dentistas entre os grupos que recebem vacinação prioritariamente. Antiga demanda da classe - que já havia pautado uma reunião entre o presidente do CRO-RS, Flávio Borella, o secretário estadual de Saúde, Ciro Simoni e com o coordenador-geral de Saúde Bucal, Gilberto Pucca Jr. - foi comunicada em reunião que formou

o Comitê da Campanha de Vacinação contra Influenza 2013, realizada pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS). A Campanha 2013, que conta com o apoio da ABO/RS, começa no dia 15 de abril e se estende até o dia 26, tendo o dia 20 como Dia da Mobilização Nacional Contra a Influenza.

junta com a Secretaria de Saúde, disponibilizará a vacina em sua sede no dia 20 de abril. O CEVS realizará ainda, em 21 de março, o Seminário Estadual de Influenza, com o objetivo de divulgar a campanha de vacinação. O evento será gratuito e não necessita de inscrição prévia. 

Vacinação na sede do CRO-RS  O CRO-RS, em ação con-

Mais Informações: (51) 3026-1700

ABO/MT abre inscrição para aperfeiçoamento em CBMF

A

ABO/MT está com inscrições abertas para o curso de aperfeiçoamento em Cirurgia Bucomaxilofacial. O objetivo é fornecer conhecimentos de técnicas cirúrgicas que orientem o cirurgião-dentista no planejamento e execução de cirurgias odontológicas em ambientes de consultório, sob anestesia local, com ou sem sedação consciente. O curso será ministrado pelos professores Vinícius Canavarros Palma, doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial (Unesp) e Carlos Rodrigo Siqueira, mestrando em Cirurgia Bucomaxilofacial

(HGU). O programa inclui Cirurgias de terceiros molares retidos; Caninos e supranumerários; Cirurgias parendodônticas; Princípios de Implantodontia; Primeiro atendimento ao traumatismo dentário e facial; Cirurgia pré-protética; Uso de analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos; Enxerto ósseo e gengival; Urgências e emergências em consultório - tratamento de abscessos; Cirurgias com finalidade ortodôntica; Princípios de técnica cirúrgica; Cirurgia de cistos e tumores da cavidade bucal; Complicações em cirurgia bucal; e Cirurgias avançadas para fixação de implantes. O

curso terá duração de 10 meses. Informações: www.abomt.com.br. ASB - Também estão abertas inscrições para o curso de formação em Auxiliar em Saúde Bucal (ABS), que forma profissionais aptos a executar tarefas para auxiliar o cirurgião-dentista durante o atendimento odontológico. O ASB orienta os pacientes sobre higiene bucal, marca consultas, prepara o paciente para o atendimento, dentre outras funções que são delegadas pelo CD. A carga horária total do curso será de 380h, durante 10 meses. Mais informações pelo telefone (65) 3623 9897.


6

ABOs

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

seções

ABO/PA realiza Congresso Internacional de Odontologia da Amazônia, em junho Evento acontece em Belém no mês de junho e reunirá especialistas nacionais e internacionais da Odontologia

A

ABO/PA já iniciou os preparativos para a 10ª edição do Congresso Internacional de Odontologia da Amazônia (Cioa), que acontece em Belém entre os dias 27 e 29 de junho. O tema deste ano será Ciência, Gestão e Abordagem Multiprofissional. O Cioa um evento científico trianual de alcance internacional que difunde

a Odontologia na Amazônia e no Brasil e reunirá cerca de dois mil profissionais da saúde, além de estudantes. É considerado um dos maiores da região Norte-Nordeste. Presidido por João Evandro da Silva Miranda e coordenado por um grupo de professores doutores da Odontologia, o congresso, que acontecerá no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, contará

com a participação confirmada de alguns dos mais renomados palestrantes nacionais e internacionais. O evento irá apresentar programação científica estruturada abordando as principais novidades e técnicas, assim como os temas de maior interesse das diversas especialidades odontológicas. Em breve mais informações no site www.cioa.com.br.

ABO/RJ espera reunir 41 mil participantes no 21° Ciorj, em julho Evento acontece de 10 a 13 de julho, no Rio Centro, e contará com 800 horas de atividades científicas

O

21° Congresso Internacional do Rio de Janeiro (Ciorj), realizado pela ABO/RJ e um dos maiores congressos de Odontologia do Brasil, já tem data para acontecer: 10 a 13 de julho, no Riocentro (Barra da Tijuca). São esperados mais de 41 mil participantes para esta edição do evento. O Ciorj é considerado de grande importância por profissionais, do acadêmico ao especialista, por contemplar

com atividades capazes de atender às expectativas do profissional. No 21° Ciorj estão programadas 800 horas de atividades científicas entre eventos paralelos, módulos, conferências, simpósios, mostra de painéis, entre outros. O Ciorj é realizado há quase 40 anos e tem sido visitado por uma quantidade crescente de profissionais do setor. O último congresso, a 20ª edição, realizado em 2011, reuniu em torno de

37 mil participantes. Estiveram presentes profissionais renomados da Odontologia de todo o Brasil, além da participação de referências internacionais nas diversas áreas odontológicas. Além disso, possui uma feira comercial que utiliza dois pavilhões do Riocentro. Na edição de 2011, foram mais de 12 mil expositores. Mais informações: www.ciorj.org.br

Calendário Oficial de Congressos ABO 2013

27 a 29 de JUNHO ABO Pará Informações: abo@apopa.org.br www.abopa.org.br

10 a 13 de JULHO ABO Rio de Janeiro Informações: aborj@aborj.org.br

19 a 21 de SETEMBRO ABO Paraná Informações: abo@abopr.org.br www.abopr.org.br

16 a 19 de OUTUBRO ABO GOIÁS Informações: abo@abo-go.org.br www.abo-go.com.br


seções

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

Eleito novo presidente da Seção Alagoas

O

cirurgião-dentista Tayguara Cavalcanti é o novo presidente da Seção Alagoas. A eleição aconteceu no dia 15 de dezembro, para a gestão 2013/1016. Fazem parte da nova diretoria da entidade Daniel Oliveira (vice-presidente); Luiz Henrique Batista (tesoureiro); Clóvis Bueno (1° secretário); e Maria Izabel Alves (secretária geral). De acordo com o presidente

ABO/AL nas redes sociais A ABO/AL está, agora, agora na rede social Facebook, ferramenta que será utilizada para divulgar informações da entidade. O espaço foi criado também para garantir a integração dos alagoanos com a Seção da ABO. Curta a página e faça parte da rede de amigos. www.facebook.com/aboalogoas

CURIOSIDADE

Japonesas põem próteses para “entortar” sorriso No Japão, um estranho costume estético aparentemente apreciado pelos homens tem sido reproduzido pelas mulheres. Chamada de yaeba (em tradução livre, “dente duplo”), a técnica tem como base uma suposta atração por sorrisos imperfeitos, definidos como “atraentes e infantis”. De acordo com o site GA Daily News, cirurgiões-dentistas de Tóquio têm sido procurados para realizar o procedimento, que entorta os dentes com o uso de pequenas próteses temporárias e reproduz o efeito de uma arcada torta.

eleito, a intenção é continuar realizando um trabalho de qualidade para a classe odontológica. “Acredito que o grande destaque dessa nova fase é dar sempre continuidade aos ideais dos presidentes anteriores. Iremos possibilitar uma capacitação forte e garantir a participação dos cirurgiões-dentistas, com integração e colaboração mútuas entre as entidades de classe, além do envolvimento efetivo com a sociedade”, afirmou.

ABOs

Tiago Muritiba, ex-presidente, e Tayguara Cavalcanti, eleito

7


8

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

ESPECIAL

LENTES: NOVA FERRAMENTA PARA NOVOS SORRISOS As lentes de contato dentárias têm se apresentado como ferramenta para cirurgiões-dentistas na transformação dos sorrisos de seus pacientes. Com a vantagem do desgaste mínimo dos dentes, a técnica tem resultados duradouros

C

Antonio Jr.

ada vez mais populares no Brasil, as lentes de contato dentárias tomaram conta dos sorrisos das celebridades e vêm sendo utilizadas em restaurações estéticas nos consultórios odontológicos por apresentarem biocompatibilidade, alta estabilidade de cor e resistência ao desgaste, proporcionando maior longevidade do tratamento. O conceito das lentes de contato dentárias se baseia na ideia de reposição do esmalte dentário por uma fina lâmina de cerâmica aderida ao dente. Com a evolução das propriedades ópticas e principalmente mecânicas das cerâmicas odontológicas, hoje é possível construir estruturas ultrafinas com apenas 0,3 mm de espessura que possibilitam um tratamento altamente estético e minimamente invasivo ou, em determinadas situações, nenhum desgaste dentário. “Elas recebem esse nome exatamente por conservar a estrutura dental natural e por não remover nenhuma região retentiva. As lentes corrigem pequenas imperfeições, como formato, aumentam o tamanho ou fecham espaços entre os dentes. Em alguns casos, os manchamentos são corrigidos. Com elas é possível ter um sorriso mais uniforme e harmônico”, explica Mauro Piragibe, consultor da ABO em Estética. A união entre a cerâmica e o dente é feita com um ácido especial, que permite uma colagem permanente. Uma vez coladas, as lentes ganham resistência igual ao do dente original.

Indicações As lentes de contato dentárias recobrem a face vestibular dos dentes e são indicadas para pequenas correções de cor e forma, como: • Manchas superficiais que prevalecem após o clareamento dental • Restaurações manchadas e correções de forma nos dentes anteriores, a exemplo de dentes conoides, dentes quebrados ou trincados, redução de diastemas e aumento de dimensão da face vestibular • Dentes com pequenos desalinhamentos • Sorriso escurecido pelo tempo ou pelo uso de cigarro, medicamentos ou corantes • Desgaste provocado pelo ranger dos dentes durante o sono (bruxismo) • Excesso de restaurações • Lábio superior baixo A diferença para as facetas em porcelana é que estas são indicadas em casos de alterações de cor e forma mais profundas, como diastemas e manchas de coloração forte que necessitam de um maior recobrimento para alterar a cor e, consequentemente, um maior desgaste da estrutura dental. A cerâmica utilizada para a confecção das lentes de contato é a mesma cerâmica utilizada para a confecção de facetas e a técnica é muito parecida com algumas diferenças clínicas e laboratoriais.

Lente

Antes

Depois

Palavra de especialista O cirurgião-dentista Mauro Piragibe, especialista em Dentística e Prótese, lembra que a avaliação do profissional é primordial. “O paciente precisa ser avaliado pelo profissional especialista da área – Prótese ou Dentística – para verificar a oclusão do paciente e os hábitos de higiene. Pacientes com grandes apinhamentos são contraindicados para essa técnica, pois os dentes seriam muito desgastados. É preciso também observar se o paciente apresenta hábitos parafuncionais, como roer unha, morder caneta e outros objetos, morder bochecha. A avaliação por um profissional qualificado é muito importante”, avalia.

P

Aplicação exige cuidados e trabalho personalizado

ara aplicação das lâminas, na primeira consulta, o paciente tem a boca fotografada e a área a ser modificada é identificada. O molde é feito sobre o modelo natural. Numa etapa seguinte, com a lâmina já modelada, são feitos testes para verificar como a aplicação ficará. Nesse momento também são corrigidas as imperfeições finais. Depois são colocadas definitivamente. Segundo Mauro Piragibe, esse processo é bem personalizado e delicado, e exige especialização também do protético, responsável pela confecção das lentes de contato dentárias, pois elas possuem custo muito elevado. “Como são muito finas, são extremamente resistentes e apresentam uma composição mais cristalina”, acrescenta Piragibe. Embora as lentes sejam uma inovação, a ideia de criação de facetas de cerâmica para maquiar dentes surgiu na década de 1920 e foi pensada para embelezar o sorriso dos atores. No entanto, as primeiras versões não se fixavam corretamente aos dentes e, por isso, só eram usadas em cena. O crescimento e  aperfeiçoamento da técnica só ocorreram após a Odontologia Estética descobrir o uso de cimentos aderentes aos dentes e a gravação do interior do verniz com um ácido. Cuidados bucais devem ser mantidos Não há alteração nos hábitos de higienização. O paciente deverá usar a escova de dente e o fio dental normalmente, além de ir ao cirurgião-dentista a cada seis meses ou um ano - dependendo da necessidade , de acordo com o

consultor da ABO - para fazer a avaliação periódica. “O paciente passa a ter uma interface dente/ restauração, logo quem não gosta de usar fio dental terá que introduzir esse hábito na higiene diária”. Nenhum tipo de alimento é proibido a quem usa lentes de contato dentais. As únicas restrições são para hábitos incomuns, como morder objetos, por exemplo. Outra informação importante é que as lentes de contato de porcelana não escondem problemas dentários posteriores à adesão aos dentes, como o surgimento de cárie. “A lente é colocada apenas na parte frontal, portanto,

se surgir algum problema em outro ponto do dente, o tratamento poderá ser feito normalmente sem danificar as lentes”, explica o especialista. Quanto à durabilidade, as lentes de contato dentárias dependem muito do cuidado do paciente. “Não há como definir a durabilidade, mas dependendo do cuidado do paciente e da manutenção com o profissional, elas podem durar 5, 10 e 20 anos. Caso a pessoa tenha algum comprometimento estético causado por retração, cárie ou fratura as lentes deverão ser substituídas”, diz Mauro Piragibe.


JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

9

EVENTOS

ABO apoia Congresso Multidisciplinar de Diabetes Evento que acontece em julho, em São Paulo, terá programação voltada também para o cirurgião-dentista

A

Associação Nacional de Assistência de Diabético (Anad) realiza dias 25, 26, 27 e 28 de julho o 18° Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes, que terá como tema Traduzindo a Atualização Científica para a Prática, e acontece na sede da Universidade Paulista (Unip), no Paraíso, em São Paulo. A ABO Nacional apoia a realização do evento, incentiva a promoção da saúde integral do indivíduo e conclama a participação de CDs. Durante o congresso será realizado curso avançado de diabetes em Odontologia destinado a cirurgiões-dentistas que queiram entender um pouco mais sobre a doença, considerada uma das maiores epidemias das últimas duas décadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O congresso, que acontece tradicionalmente no mês de julho há 18 anos, tem como intenção levar atualização e reciclagem em diabetes a médicos e profissionais de saúde, além de capacitar para um melhor desempenho de suas atividades profissionais visando a melhoria no atendimento aos portadores de diabetes no Brasil. Seu objetivo é ainda propiciar melhor atuação preventiva no controle da enfermidade, evitando complicações decorrentes da doença. De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, publicado em novembro de 2012, a diabetes mata quatro vezes mais pessoas do que a Aids e supera também o número de mortos em acidentes de trânsito. Em 2010, 54 mil pessoas morreram por consequência direta da doença; outros 68,5 mil, aproximadamente, morreram de outras patologias, como câncer e problemas cardíacos, mas tinham a diabetes como fator associado, o que agrava o quadro dessas enfermidades. Público de várias áreas da saúde A diabetes é a segunda maior doença que produz pesquisas, novos conhecimentos e medicamentos revolucionários para a melhoria de seu tratamento. O congresso serve como ponte entre estes avanços e a prática diária. Com enfoque multidisciplinar, pioneiro no Brasil, o evento tem contado com um público de aproximadamente três mil profissionais da saúde, como médicos endocrinologistas, clínicos, cardiologistas, nefrologistas, além de cirurgiões-dentistas, biomédicos, farmacêuticos, nutricionistas, biólogos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, fisioterapeutas, professores de educação física, responsáveis por saúde pública, entre outros. Programação e temas A programação do Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes inclui 44 simpósios, oficinas e 200 palestras e debates com ampla abordagem. Entre os temas que já estão garantidos na programação estão: Políticas de Saúde em Diabetes Mellitus (DM); Desafios no Tratamento do DT Tipo 1; O Problema

Cardiovascular em DM – Avaliação crítica e interpretação; Abordagem Laboratorial do DM; Avaliação Crítica e Interpretação; Obesidade e DM; DM e Doenças Renais Crônicas; Atualização de Temas Importantes em DM; A Mulher com DM – Puberdade, Gravidez e Menopausa; Hipertensão Arterial e DM; Eventos Cardiovasculares em DM; Os Principais Temas em DM de Interesse para Clínico Geral; Tratamentos de Tópicos Abrangentes

e Importantes no Paciente Diabético; Workshop sobre Neuropatia e Pé Diabético; Medicamentos de Referência, Genéricos, Similares e Biossimilares; Nutrição em DM; Terapia Nutricional e Aspectos Biopsicossociais do DM; Tecnologia no Tratamento do DM, entre outros. As inscrições para a 18ª edição do Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes já estão abertas e podem ser feitas com desconto até dia 30

de junho. A ficha de inscrição está disponível no site e pode ser enviada pelo fax (11) 5572 6559 ou por e-mail (congresso2013@anad.org.br) com o comprovante de pagamento anexado. Também é possível se inscrever pes-

soalmente, na sede da Anad (Rua Eça de Queiroz, 198 – Vila Mariana, São Paulo - SP). Informações: www.anad.org.br/congresso


10

ESPECIAL

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

Vigilância: um outro campo de trabalho O trabalho do cirurgião-dentista na saúde pública não se restringe aos cuidados no âmbito do tratamento e a medidas de prevenção de doenças. Competências do profissional da Odontologia podem servir a ações de vigilância em diversas frentes, todas com o objetivo de garantir saúde e bem-estar

O

SUS é um processo social em construção permanente, sendo fundamental a contínua discussão sobre seu modelo de atenção, os paradigmas do processo saúde-doença que o embasam e o papel de diferentes profissionais que nele atuam - em especial o cirurgião-dentista, cada vez mais presente nesse cenário. A partir dessa demanda, no que diz respeito aos problemas relacionados às práticas sanitárias, vêm ocorrendo movimentos convergentes do gover-

no federal para a consolidação de um novo modelo de atenção, como o Projeto de Vigilância em Saúde (Vigisus). Nessa nova esfera, observa-se a articulação das práticas da vigilância epidemiológica, sanitária e ambiental sob a designação de vigilância em saúde. Muitas das ações resultantes dessa articulação tratam de objetos que são da competência do cirurgião-dentista - entre eles, a vigilância de serviços odontológicos e a vigilância da qualidade da água, por exemplo.

Diego Freire

Vigilância da saúde: início por demanda espontânea e pontual

De

acordo com as cirurgiãs-dentistas Denise AertsI e Claídes AbeggII, do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), que desenvolvem pesquisa sobre o papel do cirurgião-dentista no SUS e na vigilância em saúde, tradicionalmente as práticas de vigilância foram estruturadas e orientadas por demanda espontânea e pontual. “Em geral, faz-se vigilância “sobre” os profissionais, e não com a participação ativa deles. Como consequência, os programas perdem eficiência e efetividade. Por essa razão, é imprescindível a estruturação de um projeto de atuação cuja metodologia inclua a educação em saúde como ferramenta na mudança de comportamentos profissionais, melhorando a informação e motivando a compreensão da necessidade de um novo comportamento perante velhos hábitos. As atitudes e a formação dos profissionais da vigilância têm grande influência na aceitação das orientações pelo setor regulado.” Segundo as pesquisadoras, a formação e a capacitação de recur-

O

sos humanos na área da vigilância traz grandes desafios. “Esses profissionais necessitam incorporar ao saber específico de sua área outros saberes, provenientes de diferentes campos do conhecimento, e desenvolver competências e habilidades, visando fundamentar cientificamente sua prática cotidiana e com isso aumentar a credibilidade de suas ações.”A complexidade do campo da vigilância da saúde e a inexistência dessa temática na maioria das grades curriculares restringem o número de profissionais que podem compor as equipes de

saúde nessa nova proposta. Tudo isso e mais a pequena experiência acumulada pelo setor saúde com as ações dessa natureza determinam a necessidade de investimentos na formação dos profissionais que irão atuar na área, incluindo o conhecimento da legislação que respalda as ações de fiscalização: vistoria, autuação e interdição. No âmbito da vigilância da saúde, a prática odontológica abrange uma série de ações que incidem não somente na saúde dos indivíduos e da coletividade, mas também no meio ambiente. A importância da participação do cirurgião-dentista na equipe de vigilância se deve ao conhecimento técnico específico e ao embasamento científico que orientam as ações. Em nível central, elas se dirigem para a educação em saúde, normatização e vigilância de serviços odontológicos, ações de controle e monitoramento da qualidade da água de abastecimento público, vigilância de produtos contendo flúor, controle de resíduos tóxicos e contaminados produzidos por estabelecimentos de saúde e vigilância epidemiológica de doenças bucais.

Flúor e o risco-benefício

uso disseminado de flúor tem sido um importante fator para o declínio da prevalência e da severidade da cárie dentária em todo o mundo. Mas como qualquer outra substância farmacologicamente ativa, sua utilização deve ser controlada em termos de risco-benefício, pois enquanto a subdosagem não traz benefícios, a sobredosagem associa-se com a ocorrência de fluorose. Assim, entre as atribuições da vigilância da saúde está o controle dos teores de flúor nas águas de abastecimento público, nas águas minerais, nos produtos alimentícios, medicamentos e cosméticos. A fluoretação das águas de abastecimento público é uma medida de saúde coletiva com inigualável abrangência populacional e grande eficiência na prevenção da cárie dentária, desde que respeitadas a continuidade e a regularidade dos teores

adequados. Em 1974, foi aprovada a lei federal nº 6.050, regulamentada pelo decreto 76.872, de 1975, que tornou obrigatória a fluoretação das águas de abastecimento público em municípios com estação de tratamento de água. Segundo o Ministério da Saúde, ela deve continuar a ser estimulada como elemento central das políticas de saúde bucal em todos os municípios, medida apoiada pela ABO. Além disso, é imprescindível o controle dos teores de flúor exercido por órgãos e instituições externas às que produzem e distribuem a água de consumo humano. Essas ações são denominadas de heterocontrole. Além da água de abastecimento público, ocorre hoje um incremento no consumo individual de produtos fluoretados, como gomas de mascar, sucos industrializados, alimentos infantis, leite em pó e águas minerais, entre outros - mais campo de atuação

Foco na proteção à saúde da população

As

ações de vigilância de serviços odontológicos têm o objetivo de proteger a saúde da população de numerosos riscos reais ou potenciais e promover os meios necessários para garantir a segurança sanitária nesses ambientes. A exposição a fatores de risco físico-químicos e biológicos e a geração de resíduos sólidos, tóxicos e infectantes determinam uma preocupação cada vez maior com a segurança da prática odontológica. Mas a ausência de legislação federal específica, estabelecendo parâmetros e regulamentando as ações de controle de infecção e biossegurança no ambiente odontológico, tem dificultado a

De olho nas embalagens O flúor presente nos dentifrícios, desde 1989 é amplamente reconhecido como um dos responsáveis pelo declínio da cárie dentária no Brasil. Contudo, para crianças com menos de seis anos, existe um risco aumentado para fluorose devido ao reflexo da deglutição involuntária. Com isso, faz-se necessário acrescentar nas embalagens instruções e precauções sobre seu uso em crianças - medidas cujo cumprimento deve ser garantido pela vigilância.

Vigilância ambiental

O

sistema de vigilância de resíduos tóxicos inclui desde a orientação profissional quanto aos cuidados com os mesmos até o encaminhamento à reciclagem, envolvendo ações relacionadas à manipulação, segregação, armazenamento, estocagem, transporte e destinação final. O mercúrio presente em restaurações dentárias,

para o cirurgião-dentista que se dedica à vigilância. Em relação ao teor de flúor naturalmente presente nas águas minerais, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na resolução 54/2000, não limita o teor máximo permitido. Por essa razão, os municípios devem exercer seu poder de regulamentar, impedindo a comercialização de águas minerais que excedam os índices recomendados na sua região.

implementação de sistemas de vigilância em muitos estados e municípios. O controle de infecção ainda não ocupa um lugar de destaque nas rotinas de trabalho praticadas por profissionais em todo o País. “Soma-se a essa realidade o fato de o cirurgião-dentista, historicamente, trabalhar isolado e realizar procedimentos invasivos. A deficiência no ensino acadêmico quanto à teoria e à prática de um efetivo controle de doenças transmissíveis nos estabelecimentos odontológicos também justifica a regulação e a preocupação do poder público com esses ambientes”, lamentam as pesquisadoras.

além de representar a fonte mais comum de intoxicação profissional em estabelecimentos odontológicos, também é um resíduo químico altamente perigoso quando descartado no meio ambiente. A principal forma de entrada do mercúrio no corpo humano é a via respiratória, pois cerca de 80% dos vapores inalados são absorvidos nos pulmões.

Questão de Saúde Pública O monitoramento da cárie dentária e da doença periodontal é fundamental para o planejamento e a avaliação de ações de controle dessas doenças na coletividade. Para tanto, inquéritos epidemiológicos periódicos devem fazer parte do elenco de atividades da vigilância epidemiológica. A vigilância epidemiológica inclui, inicialmente, a estruturação de protocolos com os indicadores selecionados e a definição de procedimentos metodológicos a serem utilizados.


JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

11

ESPECIAL

A escalada do mercado odontológico Único segmento de todo o setor da saúde com balança comercial superavitária há mais de uma década, a indústria odontológica nacional impulsiona as exportações do Brasil e coloca o país no Olimpo do mercado mundial. Dentais e produtos de higiene bucal também têm destaque

S

egundo a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo), as exportações brasileiras de produtos para saúde cresceram 17% em 2012. Produtos brasileiros do setor já chegam a 180 países, gerando receita de US$ 707 mi, e o crescimento acima do esperado permitiu ao Brasil antecipar para 2014 a meta de atingir a cifra anual de US$ 1 bilhão com as vendas externas do setor, antes prevista apenas para 2015. Neste cenário de progresso se destaca a indústria odontológica – que, de acordo com o coordenador-geral de Saú-

Diego Freire de Bucal do Ministério da Saúde, Gilberto Pucca Jr., é a única superavitária do setor. Já são 11 anos nessa situação, impulsionando todo o setor da saúde nas exportações. Em 2012, o setor investiu em oito mercados-alvo: Angola, Arábia Saudita, Chile, Estados Unidos, Rússia, México, Peru e Índia. O Brasil já conta com mais de uma centena de empresas fabricando artigos e equipamentos odontológicos. Mais de 56% das empresas que formam o setor disputam com empenho outros mercados, além do brasileiro. Atualmente, a indústria brasileira da saúde exporta para 180 países nos cinco continentes. A Alemanha lidera o ranking de

exportação, seguido por Venezuela, Estados Unidos e Argentina. Para atender melhor esse mercado, cerca de 82% dos exportadores montaram estruturas apropriadas, dedicadas a atender clientes externos. Histórico O peso do setor odontológico vem sendo incrementado ao longo dos últimos anos. Em 2011, as empresas brasileiras do segmento exportaram aproximadamente U$ 87 mi e importaram US$ 80 mi. Entre os itens exportados, os mais comercializados são instrumentos e aparelhos de consultório, cadeiras odontológicas, dentes artificiais de acrílico, aparelhos de raio-x, brocas e outros produtos para obtu-

Setor oral care brasileiro é o 3º do mundo e deve crescer

O

Brasil também se destaca no setor de produtos para higiene bucal. A maioria das empresas que fabricam estes itens no País é transnacional, mas mantém expressiva produção interna, inclusive para exportação. Além disso, o comércio e consumo brasileiros também ajudam a movimentar este mercado mundial, que, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), já supera os US$ 31 bi. Ano passado, estudo do instituto Euromonitor divulgado pela entidade concluiu que o setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos cresceu 18,9% no País em 2011, com faturamento

de R$ 43 bilhões, na comparação com 2010. O Brasil se manteve como o terceiro maior mercado do setor, atrás dos Estados Unidos (1º) e do Japão (2º), e à frente da China. A participação global do Brasil no segmento é de 10,1%. A pesquisa prevê ainda que, até 2015, o setor registre um crescimento médio de 6,6% ao ano. Cerca de 70% do crescimento do faturamento do setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos deverão vir da América Latina e da China até 2016. O presidente da Abihpec, João Carlos Basílio, ressalta que o setor cresceu na última década com taxas maiores do que a indústria brasileira em geral, cerca de quatro vezes

mais. “E o estudo do Euromonitor nos dá sinais claros de que vamos continuar crescendo. Vamos dobrar o mercado nos próximos cinco anos”, acredita. Dois produtos se destacam no setor: os enxaguatórios bucais e os dentifrícios. O primeiro, mesmo com o consumo concentrado em poucos países, cresceu muito nos últimos anos, mas foi no Brasil em que alcançou sua maior evolução, e hoje está na segunda posição no mercado mundial, que é de US$ 3,5 bi. Os cremes dentais detêm o terceiro lugar, com 7,4% de um mercado de US$ 17,3 bi, ficando atrás dos EUA (12,1%) e da China (10%).

Nas pedras do caminho, estão a burocracia e a carga tributária

Os

representantes dos fabricantes e comerciantes de equipamentos e artigos odontológicos e de produtos de higiene bucal reúnem não apenas dados e projeções para o mercado brasileiro, mas também reivindicações que visam melhorar as condições de trabalho e atuação do setor e apoiar seu crescimento. Uma delas é a diminuição da burocracia imposta às empresas. Esse é um dos principais pontos colocados pela Associação Brasileira do Comércio de Produtos Odontológicos (ABCPO), que representa as dentais. “Hoje, para estar com

toda a documentação regularizada junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a empresa precisa ter quatro autorizações de funcionamento, enquanto uma farmácia precisa de apenas uma”, diz Aloisio de Castro Sales, presidente da entidade. Ele aponta ainda que a legislação sanitária atual exige que as dentais tenham um farmacêutico como responsável técnico para a área de medicamentos. “As dentais vendem ao cirurgião-dentista, que é um profissional habilitado ao exercício da profissão e que não precisa do acompanhamento de um farmacêutico”, argumenta.

Outra queixa do setor diz respeito à incidência de tributos nos produtos odontológicos e de higiene bucal, o que prejudicaria não só o faturamento real das empresas, mas também o acesso de profissionais e da população em geral a eles. Segundo a Abihpec, 41,4% do preço final de uma escova de dentes cobrem os tributos incidentes; do creme dental, 37,8%. Para a entidade, a alta carga tributária encarece o produto e dificulta ainda mais sua compra pelas classes menos favorecidas. Além disso, a redução dos tributos beneficiaria a atuação das empresas no

ração dentária. De acordo com a gerente de Projetos Internacionais da Abimo, Paula Portugal, o cenário é reconhecido pelo mundo. “Hoje, o segmento da Odontologia brasileira é visto como referência. Somos um grande mercado no mundo, mas ainda temos potencial para crescer mais, e a perspectiva é de continuidade de crescimento acelerado. As importações evoluíram bastante, mas as exportações acompanharam esse ritmo; por conta disso, conseguimos manter a balança comercial positiva”, comemora.

Tanto dinamismo do setor odontológico se soma aos números também positivos dos demais segmentos da saúde. Em 2012, o faturamento da indústria brasileira de produtos para a área chegou a R$ 10 bi, total 17% maior do que no ano anterior. Essa foi a maior expansão já registrada pelo setor. Para manter o ritmo e conquistar novos mercados, as indústrias brasileiras destinam 3,6% de seu faturamento para pesquisa e desenvolvimento (P&D), o que deve continuar impulsionando a competitividade do Brasil.

Odontologia brasileira é destaque em Dubai Empresas associadas à Abimo e que fazem parte do projeto Brazilian Health Devices, executado pela entidade em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), participaram, no último mês de fevereiro, da International Dental Conference & Arab Dental Exhibition, em Dubai. Para a gerente de exportação da Abimo, Paula Portugal, o mercado árabe tem registrado crescente importância para a indústria nacional e torna-se passagem obrigatória para os fabricantes que atuam com exportação. Os números da feira confirmam: segundo a coordenadora de exportação da entidade, Clara Porto, as empresas fizeram 730 contatos e efetuaram mais de US$ 1.120.000,00 em negócios. A expectativa é que esse número chegue a US$ 2.450.000,00 no decorrer do ano. Participaram do evento as empresas brasileiras Angelus, Baumer, Bio-Art, Biodinamica, Deflex, Dentoflex, Indusbello, Maquira, Nova DFL, ROIC Modelos Odontológicos, Signo Vinces, TDV, TitaniumFix e VIPI. Além das empresas expositoras, a Abimo levou à feira, pela primeira vez, um cirurgião-dentista brasileiro, Luiz Narciso Baratieri, para realizar palestra no congresso que aconteceu paralelamente a fim de promover a imagem do Brasil quanto a técnicas, produtos e profissionais da Odontologia.

mercado mundial. “Precisamos reduzir a carga tributária interna dos produtos de higiene bucal, em especial da escova, para, assim,

termos um mercado interno mais forte e nos tornarmos mais competitivos”, defende João Carlos Basílio, da Abihpec.


12

ABO NACIONAL

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

ABO participa do Ciosp 2013 Recém-empossada, a Diretoria da ABO Nacional foi saudada por representantes das entidades odontológicas parceiras, do poder público e da iniciativa privada. Durante o evento também foram promovidos encontros com empresas do setor odontológico

ABO à mesa da abertura do evento, com APCD, ABCD, CFO, CRO-SP, FDI, FNO, FIO, Governo de SP e Ministério da Saúde

O

presidente da ABO Nacional, Luiz Fernando Varrone, integrou, no dia 31 de janeiro, a mesa de autoridades da solenidade de abertura do Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo (Ciosp). Na ocasião, representantes de entidades odontológicas e do poder público saudaram todos os então recém-empossados membros da Diretoria da ABO Nacional presentes no evento, cuja gestão se iniciou em janeiro: Jander Ruela Pereira, vice-presidente; Carlos Augusto Jayme Machado, secretário-geral; e Tiago Gusmão Muritiba, tesoureiro. Entre as autoridades à mesa estavam o coordenador-geral de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Gilberto Pucca Jr.; o secretário da Saúde do Estado de São Paulo, Giovanni Guido Cerri; o presidente da Associação Paulista de Cirurgiões-dentistas (APCD), Adriano Forghieri; o presidente do evento, Reinaldo Brito e Dias; o presidente da Federação Dentária Internacional (FDI), Orlando Monteiro da

Silva; o presidente da Associação Brasileira de Cirurgiões-dentistas (ABCD), Silvio Jorge Cecchetto; o presidente do Conselho Federal de Odontologia (CFO), Ailton Diogo Morilhas Rodriguez; o presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP), Emil Razuk; o vice-presidente da Federação Interestadual dos

Odontologistas (FIO), Luciano Elói Santos; e Jorge Teixeira de Oliveira, representando a Federação Nacional dos Odontologistas (FNO). Em nome do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, Pucca saudou o presidente da ABO Nacional desejando uma boa gestão e destacou a importância da entidade

na promoção da Odontologia em todo o País. “Todas as ABOs são importantes parceiras da saúde em suas regiões de atuação, e a ABO Nacional tem no Ministério da Saúde um aliado no objetivo de unir a Odontologia brasileira pelo bem comum da saúde bucal. Desejamos ao presidente Varrone e à sua diretoria muito sucesso

Forghieri (APCD) com dirigentes da ABO, acima; ao lado, Varrone (ABO Nacional) com Morilhas (CFO) e Pucca (MS)

em sua empreitada.” Forghieri, da APCD, agradeceu pela presença da ABO no evento. “A nova gestão da ABO Nacional inicia seus trabalhos evidenciando a importância da união entre as entidades odontológicas e sua disposição em trabalhar em conjunto pela valorização do profissional que todos nós defendemos, o cirurgião-dentista”, declarou. O presidente da ABO Nacional, Luiz Fernando Varrone, chamou a atenção para a capacidade mobilizadora das entidades odontológicas. “O grande motor da nossa gestão são os anseios e necessidades do cirurgião-dentista brasileiro, e contamos com todas as entidades irmãs, o poder público e a iniciativa privada para fortalecer ainda mais este profissional tão importante para o desenvolvimento social.” Durante o Ciosp a Diretoria da ABO Nacional se reuniu com empresas do setor odontológico, lideranças da Odontologia nacional e internacional e gestores públicos, com o objetivo de reforçar parcerias e promover novas alianças.

Odontologia pública ganha reforços Na cerimônia de abertura do Ciosp 2013 foram anunciadas medidas do governo federal e de São Paulo que reforçam as políticas de saúde bucal nacionais e estaduais

O

coordenador-geral de Saúde Bucal, Gilberto Pucca Jr., divulgou a ampliação do Programa Brasil Sorridente, que receberá investimentos federais de R$ 3,6 bi para aquisição de mil unidades odontológicas móveis e instalação de cinco mil consultórios odontológicos na rede pública nacional, entre outras medidas (veja mais na pág. 19). A verba faz parte de um pacote de

investimentos na área da saúde anunciados simultaneamente pelo ministro Alexandre Padilha no Encontro Nacional de Secretários Municipais de Saúde, em Brasília (DF). Ainda serão feitas melhorias nos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs). “A ideia é levar atendimento odontológico a lugares de difícil acesso, ampliando a abrangência do Brasil Sorridente”, declarou Pucca.

Giovanni Guido Cerri, secretário da Saúde de SP, anunciou medidas para saúde bucal

Também o secretário estadual de Saúde de São Paulo, Giovanni Guido Cerri, anunciou melhorias no programa Sorria São Paulo, e lançou o Manual de Odontologia Hospitalar, que padroniza as condutas a serem adotadas pelos profissionais encarregados da assistência odontológica a pacientes internados em toda a rede pública. O livro integra o Programa de Odontologia Hospitalar, hoje realizado em cinco hospitais - entre eles o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo e o Instituto de Infectologia Emílio Ribas. De acordo com Cerri, até o final do ano o número de hospitais contemplados deve chegar a 21, devendo englobar todos os 45 hospitais da rede pública até 2014. A publicação foi desenvolvida a partir de iniciativa do Comitê de Referência em Saúde Bucal, e seu conteúdo foi produzido pelo Grupo Técnico de Odontologia

Hospitalar, que inclui acadêmicos da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Na ocasião, Cerri explicou que a Odontologia Hospitalar é um dois três pilares do Sorria Mais São Paulo, junto à conclusão da fluoretação das águas em todos os municípios paulistas e ao Programa de Atenção Básica em Saúde Bucal, que consiste no repasse de recursos

do governo a municípios para que as prefeituras possam custear, investir e expandir os serviços odontológicos à população, dando prioridade às cidades com menor índice de desenvolvimento humano (IDH), cerca de 200 em São Paulo. Em 2011, 117 dos 645 municípios paulistas não tinham águas fluoretadas. De lá para cá, este número caiu para 21. “Hoje, 97% dos municípios do Estado têm água fluoretada”, disse o secretário.


JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

13

ABO NACIONAL

Novos caminhos com o mercado odontológico Ao longo dos quatro dias de Ciosp, Diretoria da ABO Nacional se encontrou com representantes de grandes empresas do setor odontológico nacional e internacional

Colgate - Gigante do mercado de higiene bucal global, a Colgate recebeu com entusiasmo a Diretoria da ABO. Em reunião com a diretora de Relações com Profissionais, Patrícia Bella Costa, os dirigentes da entidade esboçaram novas parcerias com a empresa. A Colgate promoveu diversas atividades ao longo do Ciosp: jogos interativos para estudantes no espaço Arena, laboratórios e workshops para profissionais, que puderam conhecer um pouco mais e manusear os produtos da empresa, como o creme dental Colgate Total 12.

De acordo com o presidente da entidade, Luiz Fernando Varrone, o objetivo foi “abrir novos caminhos na iniciativa privada para o fortalecimento das Seções e Regionais da ABO, do cirurgião-dentista brasileiro e da Odontologia nacional”. Gnatus - Outras importantes empresas do mercado odontológico nacional foram visitadas pela comitiva da ABO. No estande da Gnatus, a diretoria da entidade reuniu-se com o diretor comercial da empresa, Rogerio Almeida, e os gerentes de Relações com o Mercado, Flávio José Servo e Paulo Affonso dos Reis. Na ocasião foi reforçado o interesse mútuo por parcerias, especialmente em benefício da UniABO e suas escolas de aperfeiçoamento profissional. O grande lançamento da empresa no Ciosp foi o consultório G4, idealizado para privilegiar os conceitos de biossegurança e ergonomia. A tecnologia empregada apresenta uma escala cromática que determina as áreas onde existem riscos de contaminação cruzada, além de pedal de comando integrado, sistema de iluminação LED com movimentação orbital, amplo equipo com até seis terminais de trabalho e unidade de água com cuba rebatível a 180°. Dabi Atlante -

No estande da Dabi Atlante, a Diretoria da ABO Nacional foi recebida por Caetano Biagi, diretor superintendente, Sidney Medeiros, diretor comercial, Fábio Ferrari, gerente de Produto, e Alvaro Menezes, da área de Novos Negócios. “Essa aproximação entre as entidades odontológicas e as empresas do setor é muito necessária. Nós parabenizamos a Diretoria da ABO Nacional pela iniciativa de estabelecer parcerias com o mercado, e a Dabi Atlante está de portas abertas para a entidade”, declarou Biagi. Durante o Ciosp, a linha de implantes Pross, da Dabi, apresentou as novidades Cone Morse Indexado e Hexágono Externo Cônico. A empresa também lançou dois novos modelos de consultório, New Croma e New Galla (veja mais na pág. 22), e, na área de diagnóstico, apresentou seu novo sensor digital intraoral, New Ida, e o tomógrafo Eagle 3D, além do software de gerenciamento de exames Atlante.

TitaniumFix - Na Titaniumfix a Diretoria da ABO reuniu-se com o presidente da empresa, Sidival Dias, que destacou a importância da entidade no aperfeiçoamento dos cirurgiões-dentistas. “Sabemos do empenho da ABO na realização de cursos pelo País. Esperamos que a nova gestão continue focando no aprimoramento profissional. A qualidade deve ser sempre o foco principal.” Oral-B lança periódico científico

Oral-B - Os dirigentes da ABO também prestigiaram o lançamento

da Revista Oral-B News América Latina, no estande da marca da multinacional Procter & Gamble (veja mais no destaque). O novo periódico traz quatro estudos nas áreas de Ortodontia, Endodontia, Patologia Oral e Farmacologia. Ainda no espaço da Oral-B, a ABO se reuniu com o gerente de Relações Profissionais da Marca, Carlos Kemel.

Inspirada no sucesso alcançado no México e na Argentina, a Oral-B apresentou no Ciosp a versão brasileira do periódico Oral-B News América Latina. O lançamento aconteceu no dia 1° de fevereiro e contou com a presença do presidente da ABO Nacional, Luiz Fernando Varrone, do presidente da FDI, Orlando Monteiro, e do presidente da APCD, Adriano Forghieri, entre outras autoridades. A apresentação da revista foi feita por Carlos Kemel, gerente de Relações Profissionais, e pelo diretor científico do periódico, Eduardo Ceccotti. “A intenção da Oral-B com a revista é apresentar aos cirurgiões-dentistas trabalhos de pesquisa, artigos para o clínico geral e para os especialistas. Os autores serão de diferentes nacionalidades e apresentarão trabalhos que farão diferença para os profissionais de Odontologia. Estamos muito felizes por lançar a revista num evento que reúne tantos profissionais do Brasil e do mundo”, disse Kemel. A edição em circulação traz quatro estudos nas áreas de Ortodontia, Endodontia, Patologia Oral e Farmacologia.


14

ABO NACIONAL

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

Neodent - No estande da Neodent, os dirigentes da ABO Nacional conversaram com a gerente comercial nacional da empresa, Tania Able, e com o proprietário da Prodentis, distribuidor autorizado Neodent em Tocantins e no Maranhão, André Roberto Pasquali. “Esse contato é muito importante para que possamos conhecer as propostas da nova gestão. Podemos, com essas informações, traçar nossas ações em conjunto com a ABO. Ficamos felizes com a visita”, declarou Tania Able. Conexão -

O presidente da Conexão Sistemas de Próteses, Rodolfo Candia Alba Jr., recebeu a Diretoria da ABO Nacional no estande da empresa, assim como o presidente para a América do Sul do grupo Kavo Kerr, Giancarlo Schneider. No espaço da Johnson & Johnson o encontro foi com o gerente de Produto das marcas de oral care, Ronaldo Art, e na Titaniumfix com Sidival Dias, presidente da empresa. Houve também reuniões com os dirigentes da suíça Curaprox, Hugo R. Lewgoy e Erik S. Vidal, entre outras empresas nacionais e internacionais (fotos). A feira comercial do Ciosp 2013 contou com 217 expositores de 17 países.

Johnson & Johnson - No estande da Johnson & Johnson o anfitrião foi Ronaldo Art, gerente de Produto para as marcas de oral care da empresa. Na visita, Varrone falou da necessidade de se ampliar ações de saúde bucal em Estados mais distantes, o que casou com proposta da J&J com esse objetivo. “Estamos com vários planos para 2013 e, entre eles, está o de ampliar nossas ações em Estados que estão distantes dos grandes centros. É muito importante ter uma presidência formada por representantes de várias regiões do Brasil, assim é possível organizar iniciativas que cheguem a vários Estados”, ressaltou Art.

vitrine

v itrine

Visita dos diretores ABO à Kavo Kerr, com Giancarlo Schneider, presidente América do Sul

Hermes Pretel, da DMC, recebeu integrantes da ABO

vitrine

Com a Curaprox e os diretores Hugo R. Lewgoy e Erik S. Vidal

Pross: reunião com os dirigentes Caetano Biagi, Sidney Medeiros, Fábio Ferrari e Alvaro Menezes

vitrine

Na Supermax, com Anelise Rodrigues

Arnaldo Baldini, da Q2TEC, com diretores da ABO

Presidentes da ABO e da FDI durante o evento em São Paulo

Valéria Stellato, da De Bortoli, recepcionou a entidade

Com Geraldo Huff (centro), da Artmed, empresa parceira, diretores ABO (da esq. para a dir.): tesoureiro Tiago Muritiba; secretário Carlos Agusto Machado; presidente Luiz Fernando Varrone; vice Jander Ruela

Cobertura: Antonio Jr. e Diego Freire (textos); Davi de Barros (fotos)


15

INFORMAÇÃO

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

A CIÊNCIA OCUPA AS REDES SOCIAIS A principal fonte de informação científica para quem tem menos de 30 anos é a Internet, segundo pesquisa feita nos EUA. Nesse cenário, a ABO Nacional se prepara para abrir novos canais de divulgação científica on-line

O

uso de Twitter, Facebook, YouTube e outras mídias sociais para a divulgação de informações sobre pesquisas científicas foi defendido pelos participantes de um painel sobre comunicação em ciência na reunião anual da American Association for the Advancement of Science (AAAS), realizada em Boston (EUA). O detalhe é que os painelistas eram não apenas comunicadores, mas também cientistas.

Entre os dados apresentados está que a Internet ultrapassou os jornais como a segunda maior fonte de notícias (após a televisão) para o público em geral nos Estados Unidos. Mas, no caso de informação científica e para quem tem menos de 30 anos, a principal fonte são os veículos on-line. “Se os cientistas não estão utilizando as mídias sociais, eles simplesmente não estão se comunicando com a maioria da população”, disse uma das pales-

trantes, Christie Wilcox, do Departamento de Biologia Celular e Molecular da Universidade do Havaí. “Mais de 680 mil atualizações de status por minuto são compartilhadas pelo Facebook. Em um segundo, o YouTube recebe uma nova hora de vídeo e o Twitter, 4 mil novos tweets. Você pode atingir milhares de pessoas com um único tweet, mas consegue falar com apenas um punhado de pessoas em um dia”, disse.

Redes sociais aproximam a ciência das pessoas

A

té aí, nada de novo, mas o ponto principal é que os cientistas estão atrasados nessa tendência. Apesar do elevado nível de escolaridade e familiaridade com o uso de computadores e de tecnologia, em grande parte dos casos, os pesquisadores estão utilizando menos as redes sociais do que a população em geral, de acordo com Wilcox. “Um levantamento com chefes de laboratório apontou que mais da metade não tinha contas em serviços de mídias sociais. Sem esse alcance, cientistas ficam limitados a quantas pessoas eles podem atingir. Se você está fora das mídias sociais, pode

fazer muito barulho, mas poucos serão os que o ouvirão”, disse. “Quando um cientista escreve um livro a respeito de sua pesquisa, as pessoas que o comprarem serão pessoas interessadas em ciência. São importantes, mas compõem apenas uma pequena parte da população. Por isso, é fundamental atingir aqueles que ainda não se interessam por ciência”, disse outra palestrante, que atende pelo pseudônimo Scicurious, com o qual assina um popular blog científico na Revista Scientific American. Com doutorado e pós-doutorado em neurociências, Scicurious salientou que as mídias

É preciso cautela na hora de usar, diz professora

sociais ajudam a tornar a ciência uma experiência mais próxima do público geral e podem dar aos pesquisadores uma possibilidade de mostrar “sua personalidade fora do laboratório”. “A maior parte dos cientistas pode não ter tempo de manter um blog, mas felizmente plataformas como o Facebook oferecem maneiras eficientes de compartilhar informações científicas. Com 67% dos internautas usando o Facebook, os pesquisadores têm ali uma forma de atingir uma rede de pessoas com a qual, de outra forma, não poderiam se comunicar”, disse.

O

timismos à parte, a palestrante Dominique Brossard, professora de Comunicação na Universidade de Wisconsin, em Madison, concordou com a importância das mídias sociais, mas sugeriu cautela na utilização dessas formas de comunicação para a transmissão de informações científicas. Em um artigo publicado no Journal of Computer Mediated Communication, Brossard concluiu que o tom dos comentários em um blog ou em um post influencia a percepção dos leitores. “O ponto principal é que a publicação em mídias sociais é uma comunicação bidirecional. Cada publicação pode vir acompanhada de comentários, que podem ser favoráveis ou contrários ao que se está informando”, disse. De acordo com Brossard, quando comentários sobre uma pesquisa mencionada em redes sociais são rudes ou depreciativos, os leitores se tornam mais propensos a adotar um ponto de vista negativo a respeito do estudo. “Mas uma série de regras ou diretrizes de uso de mídias sociais, nesse caso, pode mitigar o problema e levar a melhorias na etiqueta on-line”, disse.  Fonte: Agência Fapesp

ABO Nacional: todo dia é dia de notícias na imprensa

N

os dois primeiros meses deste ano, a ABO Nacional marcou presença constante nos meios de comunicação. Em 58 dias de janeiro e feveiro, a entidade teve publicadas 52 notícias na imprensa e nas redes sociais, fruto de releases distribuídos ou de procura espontânea dos meios de

comunicação. Prova de que a ABO continua como a principal referência quando o assunto é informação em Odontologia e, ao mesmo tempo, cumpre importante papel social ao promover a divulgação específica de orientações sobre promoção e prevenção de saúde bucal para a população.

Publicações on-line ganham força e promovem a saúde bucal

PRO-ODONTO O PRO-ODONTO possui programas em 6 diferentes especialidades:

DE MAIS

00 20S0CR.0IÇÕES IN

PREVENÇÃO ORTODONTIA PRÓTESE Para saber mais, acesse:

www.sescad.com.br

info@sescad.com.br • (51) 3025.2550

ESTÉTICA IMPLANTE CIRURGIA

SEU PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO CHANCELADO PELA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ODONTOLOGIA Inscrito no PRO-ODONTO tem acesso à DOSS 210 periódicos científicos Cobertura internacional 31 livros na íntegra

{


16

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

PROFISSÃO

CNCC encaminha à ANS reivindicações da Odontologia Foram enviadas 10 solicitações que buscam melhorar a relação do cirurgiãodentista com as prestadoras de planos de saúde

A

Comissão Nacional de Saúde Suplementar (CNCC), que congrega entidades odontológicas, enviou ao setor de contratualização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) uma série de contribuições para nortear os contratos firmados entre cirurgiões-dentistas e operadoras de planos de saúde. O ofício, enviado no último dia 3 de janeiro, contém 10 reivindicações da Odontologia em relação à con-

tratualização na saúde suplementar. A ação tem o objetivo de sensibilizar a ANS quanto aos principais direitos dos cirurgiões-dentistas no relacionamento com as operadoras. A CNCC é composta por representantes do Conselho Federal de Odontologia (CFO), da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), da Federação Interestadual dos Odontologistas (FIO), da Associação Brasileira dos Cirurgiões-dentistas (ABCD) e da Federação Nacional dos Odontologistas (FNO). 

Fórum de Convênios e Credenciamentos propõe paralisação em 19 de abril

Confira os 10 pontos enviados à ANS •

Regularização da emissão da nota fiscal ou comprovante de recebimento, anterior ao pagamento recebido

A decisão de constituir uma empresa ou não será exclusiva do cirurgião-dentista prestador

A glosa técnica deve integralmente conter a identificação do auditor e/ou perito, através do seu nome e número de registro no CRO da unidade da federação onde foi realizado o procedimento

Que as partes cumpram integralmente as instruções e resoluções normativas constantes da ANS, bem como do órgão regulamentador da profissão, o CFO; 

O atraso no pagamento dos honorários dos procedimentos autorizados e realizados, de responsabilidade da operadora, ficará obrigatória aplicação de multa e correção monetária, observados os critérios definidos pela ANS ou pela autoridade monetária competente 

No contrato conste o número de registro no CRO da unidade da federação do prestador onde será realizado o serviço odontológico, bem como o número de registro da operadora no CRO da unidade da federação onde ela tenha rede referenciada ou credenciada 

Durante o Ciosp 2013 foi realizado o 3° Fórum de Convênios e Credenciamentos, com a presença de representantes das entidades odontológicas. Foram realizadas palestras sobre A Situação Atual da Odontologia na Saúde Suplementar; Evolução Histórica da Regulação da Odontologia na Saúde Suplementar; Relação Prestadores/Operadoras e suas Implicações Jurídicas. No evento foram deliberadas algumas ações, entre elas: •

Paralisação nacional marcada para acontecer dia 19 de abril

Será criada uma cartilha orientadora para cirurgiões-dentistas sobre planos, resoluções, índice de reajuste e outros

A proibição expressa em cláusula contratual, da utilização de termos ou regras em desacordo com a constituição e legislação em vigor, como, por exemplo, “glosa irrecursável” 

Padronizar o prazo máximo em um ano, do reajuste dos contratos com os prestadores - utilizar o IPCA como referência ou, no mínimo, o índice correlato autorizado pela ANS, para ser aplicado na correção dos planos dos beneficiários 

Intenção de ampliar a participação da representação da Odontologia na Agência Nacional de Saúde Suplementar

Que seja autorizada em contrato, a negociação coletiva dos termos, devido a assimetria de forças na relação operadora/prestador, bem como a hipossuficência dos profissionais prestadores

Propor para que as associações, como a ABO e ABCD, introduzam conteúdo de convênios e credenciamentos em seus cursos

Que conste como cláusula contratual de forma clara, a obrigatoriedade inegociável de total cumprimento da Consu 08 e/ou legislações correlatas, bem como as Resoluções publicadas pelo CFO

Criar/fortalecer as comissões estaduais de Convênios e Credenciamentos (via entidades odontológicas)

Lutar junto com as entidades odontológicas para implementar a CBHPO

Pesquisa da ENSP: 55,9% Projeto aumenta representação na dos CDs com especialização estão na Região Sudeste Saúde Suplementar Proposta do deputado federal Grilo inclui a ABO, FIO e FNO na Comissão

Desse total, 42,1% estão em São Paulo e Rio de Janeiro; em 63,3% dos municípios brasileiros não há especialistas sediados

O

P

Projeto de Lei 4640/12, do deputado federal Rodrigo Grilo (PSL-MG), inclui três novas categorias representativas dos cirurgiões-dentistas na composição da Câmara de Saúde Suplementar (CSS). Pelo texto, passam a integrar o órgão a Associação Brasileira de Odontologia (ABO), a Federação Interestadual de Odontologia (FIO) e a Federação Nacional de Odontologia (FNO). Atualmente, os cirurgiões-dentistas já são representados na entidade pelo Conselho Federal de Odontologia. Segundo Grilo, no entanto, por ser responsável pela fiscalização e regulamen-

tação do exercício profissional da Odontologia, a entidade “não pode se desviar de seus objetivos legalmente definidos”.

ara descrever o perfil demográfico da força de trabalho disponível nas especialidades odontológicas existentes no Brasil, a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) realizou o Censo Brasil 2010, divulgado no final do ano passado. A pesquisa estudou a distribuição dos cirurgiões-dentistas no território nacional e apontou associações entre as características gerais observadas em cada grupo e alguns indicadores socioeconômicos dos municípios. Os resultados da pesquisa mostram uma triste realidade: 55,9% dos CDs com especialização se encontram sediados no Sudeste, dos quais 42,1% estão apenas nos

estados de São Paulo e Rio de Janeiro; em 63,3% dos municípios brasileiros não há especialistas sediados, e a metade do contingente nacional de especialistas tem sede em apenas 21 municípios.

A pesquisa, de abrangência nacional, resultou em um relatório de dois volumes. O primeiro volume, disponível no Repositório de Produção Científica da ENSP, traz uma análise do perfil demográfico da força de trabalho composta pelo conjunto dos cirurgiões-dentistas com registro ativo em pelo menos uma especialidade e os resultados referentes aos especialistas registrados. O segundo volume da pesquisa, que também estará disponível no Repositório da ENSP, contará com os resultados relativos às outras nove especialidades existentes, além de uma análise comparativa.


Anúncio 09.1.59.ai 1 04/02/2013 17:22:20

17

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

ABO incentiva CD a promover a saúde integral Dia Mundial da Saúde Bucal, instituído pela FDI e celebrado em 20 de março, teve o objetivo de reforçar os benefícios da boa saúde bucal para a qualidade de vida e o desenvolvimento social. Para isso, a ABO defende que é imprescindível o engajamento permanente do CD, incentivado pela entidade

P

or ocasião da celebração do Dia Mundial da Saúde Bucal, em 20 de março, a ABO Nacional incentivou os cirurgiões-dentistas a se engajarem na luta pela melhoria da saúde bucal da população, que tem reflexo na saúde integral e na qualidade de vida de toda a sociedade. Para a ABO este movimento deve ser permanente. Neste ano, o tema central da campanha, instituída pela Federação Dentária Internacional (FDI), é Dentes Saudáveis para uma Vida Saudável. FDI e ABO incentivam os cirurgiões-dentistas a conscientizarem seus pacientes sobre a importância da boa saúde bucal, através da prevenção, especialmente de bons hábitos de escovação e visitas regulares aos consultórios odontológicos. As entidades recomendam, ainda, que o CD precisa estar cada vez mais acessível, chegar a regiões mais distantes, onde as condições são precárias.

Além disso, diferentes áreas da Odontologia, como os tratamentos ortodônticos, implantes dentários e a Odontologia Estética desempenham papel importante na melhoria da qualidade de vida e da saúde da população em geral. O tema reflete sobre a forte contribuição que a saúde bucal tem na vida das pessoas. A entidade internacional, seus membros, escolas, empresas e outros grupos, celebram a data com a seguinte mensagem: Trabalhando juntos, a classe odontológica pode prevenir a epidemia da cárie, as doenças periodontais e a perda de dentes, ajudando a população mundial a manter uma dentição fortalecida durante toda a vida. Segundo a FDI, há países com 90% de sua população em risco de ter doenças bucais. Nesse cenário, serão realizadas ações no mundo inteiro que servirão para mostrar os benefícios de uma boa saúde bucal. As mensagens da campanha foram traduzidas para vários idiomas, como

inglês, francês, alemão e espanhol, e o logotipo está em 10 idiomas, entre árabe, chinês e grego. O Dia Mundial da Saúde Bucal foi instituído em 2007, durante a Reunião Anual da FDI, em Dubai. A data escolhida inicialmente foi 12 de setembro, dia do aniversário do fundador da entidade, Charles Godon. Mais tarde, por questões práticas aliadas ao planejamento e organização de cada célula da Federação, foi alterada para 20 de março. A intenção é lembrar que o cuidado com os dentes, gengiva e mucosa bucal tem papel crucial na capacidade de realizar atividades diversas, como trabalhar e estudar, além de melhorar a autoestima e confiança das pessoas. É também uma oportunidade de sensibilizar e incentivar a população, famílias, comunidades e governos a tomarem medidas para reduzir a incidência de doenças bucais. Mais informações sobre a campanha no site da FDI (www. fdiworldental.org).


18

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

PROFISSÃO

Anvisa garante assistência odontológica nas UTIs do Brasil

A

gora, a assistência odontológica e de outras especialidades de saúde é garantida nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de todo o Brasil. A medida vigora desde o dia 24 de fevereiro último, por meio da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 07/2010 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O objetivo da medida é estabelecer padrões mínimos para o funcionamento da UTI, visando a redução de riscos aos pacientes, visitantes, aos profissionais e ao meio ambiente, incluindo o atendimento de alta qualidade ao paciente crítico por profissionais qualificados. O documento, publicado em fevereiro de 2010, deu prazo às UTIs de três anos para a implantação das ações solicitadas.  Entre as medidas, passa a ser obrigatório que o responsável

técnico (chefe ou coordenador médico) deve ter título de especialista em Medicina Intensiva para responder por UTI Adulto; habilitação em Medicina Intensiva Pediátrica, para responder por UTI Pediátrica; título de especialista em Pediatria com área de atuação em Neonatologia, para responder por UTI Neonatal. Diversos Estados brasileiros, como Mato Grosso e Rondônia, estão com legislação específica para a mesma finalidade, ou seja, dotar as UTIs de cirurgiões-dentistas para atendimento aos pacientes internados. Os debates sobre a atuação do CD em UTI vêm ocorrendo em nível legislativo desde 2008, com o Projeto de Lei 2776/08, que obriga a inclusão do CD nas equipes multiprofissionais que atuam nessas unidades. Mais informações: www.anvisa.gov.br

PARÁ

seções

P

Belém sedia 8º Encontro de CTBMF

ara atualizar os profissionais, disseminar informações de interesse da sociedade e debater sobre as inovações técnicas e tecnológicas, que podem contribuir para o avanço científico e melhoria dos resultados alcançados foi realizado, em novembro último, em Belém (PA), o 8° Encontro Norte-Nordeste de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial (Ennec), promovido pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. O evento teve a participação, na abertura, da ABO Pará e reuniu mais de 300 participantes entre profissionais e estudantes de Odontologia, oferecendo a oportunidade de interagir com 57 especialistas nacionais e três internacionais, como Henrique Gimón (Venezuela), Julio Cifuentes (Chile) e Phillip Jurgens (Suíça) por

A

regionais

meio de palestras, mesas redondas e minicursos. Teve, ainda, espaço para apresentação de trabalhos científicos, através de exposições orais ou em forma de pôster, mostrando as inovações para a área de saúde e os grandes avanços no planejamento e tratamento dos pacientes. Abertura Na solenidade de abertura estiveram presente o presidente do CBCTBMF, Nicolas Homsi; o coordenador do Capítulo III do CBCTBMF e presidente do VIII Ennec, José Thiers Carneiro Júnior; o presidente do Conselho Regional de Odontologia (CRO-PA), Roberto Pires; o secretário geral do VIII Ennec, Rodrigo Vila Real; e o representante da Associação Brasileira de Odontologia (ABO/PA), Ângelo Tenório.

Campos de Goytacazes realiza Encontro de Ortodontia

ABO Campos dos Goytacazes promove de 11 a 13 de abril o 1° Encontro de Ortodontia que nasce com a proposta de mostrar o que há de mais inovador na especialidade. As inscrições podem ser feitas até o dia 8 de abril no site www.encontrodeortodontia.com.br. Entre os temas que serão debatidos estão: Limites Biológicos do Tratamento Ortodôntico, com Alexandre Buchaul de Azevedo (mestrando em Ortodontia pela são Leopoldo Mandic); Mecânica Aplicada

ao Diagnóstico e Planejamento Ortodôntico, com Antônio Carlos Ruellas (mestre e doutor em Ortodontia pela UFRJ); Sistema Autoligado: Teoria e Prática, com Liliana Maltagliati (doutora em Ortodontia pela FOB-USP); Sistema Autoligado: Muito Mais que uma Receita de Braquete, com Jurandir Barbosa (mestre e doutor em Ortodontia); Mini-implantes: Alterando os Paradigmas da Mecânica Ortodôntica, com Leonardo Alcântara Cunha Lima (doutor em Ortodontia);

Tecnologia e Marketing Digital na Odontologia, com Raphael Pereira de Melo (pós-graduado em Análise de Processos e Qualidade e especializado em Mídias Digitais, ambos pela ESPM/ Unibanco); A Aplicação da Tomografia Computadorizada Cone Beam na Ortodontia, com Marcus Freire (mestre em Endodontia pela UFRJ). Mais informações: www.encontrosdeortodonia. com.br

Foi preparada ainda homenagem ao cirurgião bucomaxilofacial, Haroldo Ubirajara de Almeida, sócio do CBCTBMF desde o início de sua fundação. Para Nícolas Homsi, o Ennec é foi momento em que o Colégio abriu suas portas para a sociedade e teve como objetivo a troca de conhecimentos e experiências visando ao melhor para os pacientes. Ele elogiou a iniciativa de criação da Liga Acadêmica de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial do Pará, que demonstra o interesse dos estudantes por essa especialidade e contribui para o engrandecimento da área no Estado. A cerimônia foi encerra com a palavra do presidente do CRO-PA, Roberto Pires, que expôs sua satisfação em poder constatar a evolução do CBCTBMF, cada vez mais reconhecido e valorizado no meio odontológico. Ele colocou o CRO-PA à disposição de todas as entidades odontológicas.

Tocantins: curso de laserterapia e clareamento

A

ABO/TO realizou nos dias 22 e 23 de março o curso teórico e prático de laserterapia, clareamento dental e diagnóstico por fluorescência óptica, ministrado pelo cirurgião-dentista Diego Portes, pós-graduado em Ortodontia e em Cirurgia Bucomaxilofacial, ambos pela Universidade São Marcos, e mestrando em Laser pelo Cepof/ UFScar/Ifsc-USP. Foram abordados temas como Princípios Básicos do Emprego do Clareamento Dental a LED e Laserterapia na Odontologia; Considerações Gerais sobre Fototerapia; Propriedades do Laser; Vantagens do Clareamento Dental a LED; O Uso do Laser Odontológico e suas Aplicações; O Uso da Terapia Fotodinâmica e seus Benefícios; Proteção do Paciente, Profissional e Auxiliar no Uso do Laser; Marketing no Clareamento Dental e Laserterapia; e Fluorescência Óptica.


JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

19

SAÚDE BUCAL

Mais R$ 7,4 milhões para próteses dentárias. CDs ganham mercado e população, saúde bucal Portaria assinada pelo ministro Alexandre Padilha credencia também 106 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) para pessoas com deficiência, com aporte total de R$ 266,7 mil/mês. Ainda, foram criadas mais 164 Equipes de Saúde de Família (ESF), das quais o CD faz parte, e habilitados 1.158 gentes comunitários de saúde (ACS). E em São Paulo, em janeiro, o coordenador-geral de Saúde Bucal, Gilberto Pucca Jr., informou que o Programa Brasil Sorridente receberá investimentos federais de R$3,6 bi para aquisição de equipos odontológicos e melhorias nos CEOs

O

Programa Brasil Sorridente, do Ministério da Saúde, recebeu um novo reforço e quem ganha com isso são os cirurgiões-dentistas – que veem ampliado seu mercado de trabalho – e a população, que tem ampliado seu atendimento. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou duas portarias para expandir as ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal dos brasileiros. A primeira portaria libera R$ 7,4 milhões para a

de prótese dentária total e/ou prótese parcial removível, os LRPDs já produziram, até agosto passado, 256.355 próteses dentárias, devolvendo, assim, a estima e a saúde bucal à população. Com esse número de próteses produzidas, o Brasil Sorridente já atingiu 64% da meta de 2012, que é a de 400 mil próteses. A partir da assinatura da portaria, o Brasil passa a ter 1.389 municípios com laboratórios, um investimento anual do Ministério da Saúde na ordem de R$ 111,5 milhões/ano.

Para melhorar o atendimento para os usuários do SUS que buscam tratamento dentário, o Ministério da Saúde está investimento na qualificação dos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs). A partir deste ano, essas unidades também passam a fazer parte do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ), para promover a melhoria do atendimento à população. Nesse sentido, Portaria 261 foi publicada no dia 22 de fevereiro. Por meio da adesão ao PMAQ-CEO, o gestor pode dobrar os recursos recebidos pelo Ministério da Saúde se cumprir os padrões de qualidade.  Após avaliação externa, o CEO poderá ampliar para 60% ou para 100% o incentivo, manter os 20% ou perdê-lo. Os valores de incentivo do programa serão publicados em portaria específica, a ser publicada oportunamente. Periodicamente, todas as equipes e gestões municipais serão objeto de acompanhamento do ministério e de avaliação externa feita por especialistas de universidades. Também será pesquisada a satisfação do usuário. Dessa forma, haverá subsídios para qualificar o cuidado e aperfeiçoar a saúde bucal da população brasileira.

denação do Ministério da Saúde. As equipes são multidisciplinares, formadas por médicos, enfermeiros, técnicos ou auxiliares de enfermagem e até 12 Agentes Comunitários que atuam junto às comunidades, desenvolvendo ações de promoção da saúde, prevenção de agravos, diagnós-

tico e tratamento, recuperação e reabilitação de doenças. Hoje são 256.847 ACS em todo Brasil. Os valores repassados aos municípios integram o piso da Atenção Básica Variável, que prevê um incentivo que varia de R$ 85,5 mil a R$ 128,3 mil por ESF, e R$ 10 mil por ACS, ao ano.

Brasil Sorridente: 19 municípios de 10 Estados são beneficiados Mais 19 municípios de 10 estados foram credenciados, por meio de outra portaria publicada no Diário Oficial da União, para recebimento de incentivo às ações de Saúde Bucal, no âmbito da estratégia Saúde da Família. Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Norte e Tocantins serão beneficiados.

S E M

Ministério da Saúde habilitou 164 Equipes de Saúde da Família (ESF) e 1.158 Agentes Comunitários de Saúde (ACS). As habilitações beneficiam sete Estados: Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraná, Santa Catarina e São Paulo. A habilitação das equipes do programa Saúde da Família e dos Agentes Comunitários foi divulgada por meio de portaria que autoriza a liberação de recursos para os respectivos fundos municipais, com o objetivo de ampliar o acesso da população à Atenção Básica. Atualmente, o país conta com 33.420 mil Equipes de Saúde da Família implantadas em 5.293 municípios. A execução da estratégia da Saúde da Família é a principal meta do Ministério da Saúde para reorientar o modelo de ofertado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir da atenção primária, considerada a mais próxima da porta de entrada do SUS e capaz de resolver até 80% dos problemas de saúde. A execução da estratégia é compartilhada pelos estados, Distrito Federal e municípios, sob a coor-

L I M I T E

Novas Equipes de Saúde da Família para 7 Estados Os CEOs destinam-se o diagnóstico bucal e detecção do câncer bucal (tipo I); Periodontia especializada (II); Cirurgia oral menor dos tecidos moles e duros (III); Endodontia (IV) e Atendimento a pessoas com deficiência (V).

Carga horária CD nº de cadeiras Tipo 1 120 h - 3 CDs/cadeiras odontológicas Tipo II 160 h - 4-6/CDs/cadeiras odontológicas Tipo III 280 h - 7 ou mais CDs/cadeiras odontológicas

LRPDs: meta de 400 mil próteses alcançadas em 2012 Orçamento previsto para 2013: R$ 29,2 milhões de custeio

Balanço de 2012

V I V E R

O

confecção de próteses dentárias nos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias (LRPD) em 18 Estados. A outra credencia 106 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) para o atendimento a pessoas com deficiência. O credenciamento vai representar também recursos financiamentos para o CEOs, com um investimento total de R$ 266.750/mês. A ação é parte integrante do Plano Viver Sem Limite, do Governo Federal. Responsável pela confecção

Deficiência Os CEOs relacionados na segunda portaria passam a integrar a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência do Ministério da Saúde. Os centros terão recursos adicionais, além do custeio mensal que já recebem, de acordo com o tipo. O CEOs I - com três cadeiras odontológicas e três ou mais cirurgiões dentistas - vão garantir R$ 1.650/mês. Os do tipo II - com no mínimo quatro cirurgiões-dentistas - R$ 2.200/ mês e os CEOs tipo III - caracterizado por sete ou mais cirurgiões-dentistas - receberão R$ 3.850/ mês. Em contrapartida, estes CEOs terão metas específicas de atendimento a pessoas com deficiência, além de atuarem como referência e apoio para os demais profissionais da rede de saúde bucal que fizerem atendimento a este público. Os CEOs oferecem serviços especializados, como tratamento endodôntico; cirurgia oral menor; periodontia; diagnóstico bucal, com ênfase ao diagnóstico de câncer bucal, podendo, ainda, oferecer a colocação de implantes e o tratamento ortodôntico. Atualmente, há 915 CEOs distribuídos em 758 municípios brasileiros.

Atendimento odontológico no SUS será avaliado

Nº de equipes de ESB Nº de municípios atendidos pelas ESB Nº de CEOs Nº de municípios com CEOs Nº de consultas até novembro de 2012 Nº de CDs no SUS

22.213 4.903 944 781 137 milhões 63.584

Fonte: Coordenação Geral de Saúde Bucal do MS


20

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

SAÚDE

Trabalhos de saúde bucal são destaques no Prêmio Saúde 2012 Três pesquisas foram premiadas: dois são de Minas Gerais e um de São Paulo. A Apae foi escolhida como Instituição do Ano

O

Prêmio Saúde 2012, realizado pela editora Abril com patrocino da Colgate, premiou três trabalhos na área de saúde bucal. A cerimônia aconteceu dia 29 de novembro, em São Paulo, e reconheceu iniciativas por um Brasil mais saudável, dividida em categorias: Saúde do Coração; Saúde da Criança; Saúde do Homem e da Mulher; Saúde Mental e Emocional; Saúde e Prevenção; Saúde Bucal, Políticas Públicas contra a Obesidade e Instituição do Ano. Este é o terceiro ano consecutivo que a Colgate patrocina a premiação.

VENCEDORES DA ÁREA DE SAÚDE BUCAL UMA PRÓTESE PARA CORRIGIR PROBLEMAS DE FALA - FUNCIONAMENTO VELOFARÍNGEO COM E SEM PRÓTESE DE PALATO APÓS A PALATOPLASTIA Autores: Maria Inês Pegoraro-Krook, Raquel Rodrigues, Homero Carneiro Aferri, Jeniffer de Cassia Rillo Dutka, Melina Whitaker, Josiane Denardi Alves Neves, Mônica Waldemarin Lopes e Olívia Mesquita Vieira de Souza Instituições: Faculdade de Odontologia de Bauru/USP e Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo O COMBATE À FLUOROSE RECUPERA SORRISOS EM MINAS GERAIS - FLUOROSE ENDÊMICA NO NORTE DE MINAS GERAIS Autores: Efigênia Ferreira e Ferreira, Lia Silva Castilho e Andrea Maria Duarte Vargas Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais CASTANHA-DO-BRASIL PARA MANTER OS DENTES SAUDÁVEIS - EFEITOS DO ÓLEO VEGETAL DE CASTANHA-DO-BRASIL E DO ÓLEO MINERAL NO CONTROLE DO BIOFILME DENTÁRIO Autores: Cíntia de Fátima Buldrini Filogônio, Rodrigo Villamarim Soares, Martinho Campolina Rebello Horta, Claudia Valéria de Sousa Resende Penido e Roberval de Almeida Cruz Instituição: Faculdade de Odontologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Apae recebe apoio da Colgate

Um

júri formado por alguns dos maiores especialistas em saúde do País selecionou os trabalhos de destaque e os vencedores foram indicados pelos jurados, juntamente com o público, que pôde votar pela internet. Na categoria Instituição do Ano, o prêmio foi concedido à Apae e a Colgate concedeu ainda um prêmio especial de reconhecimento ao trabalho prestado pela entidade. Em reconhecimento à Apae, a Colgate irá apoiá-la durante um ano, fornecendo tratamento odontológico complementar realizado por cirurgiões-dentistas da Associação Paulista dos Cirurgiões Dentista (APCD), incluindo orientações sobre boas práticas de higiene bucal e lavagem das mãos. Os atendimentos serão realizados

dentro de uma van odontológica que a Colgate e a APCD disponibilizam. Além disso, serão doados kits com escovas de dente, cremes dentais e sabonetes para as crianças atendidas pela Apae para serem utilizados durante as atividades de prevenção e saúde bucal. “Com esta iniciativa, a Colgate almeja não só homenagear a APAE como também o Prêmio Saúde, e incentivar as boas práticas de higiene bucal e das mãos. A unidade móvel de atendimento odontológico faz parte da nossa plataforma de responsabilidade social “Sorriso Saudável, Futuro Brilhante”, que já atingiu mais de 500 milhões de crianças em 80 países”, explica Patrícia Bella Costa, gerente de Relações Profissionais e Programas de Educação para Saúde da Colgate-Palmolive.

evento

RS: I Encontro de Pesquisa em Cariologia

U

ma das áreas que mais tem crescido em produção científica na Odontologia, a Cariologia, será o destaque do I Encontro Brasileiro de Pesquisa em Cariologia (EBPC), que nasce da oportunidade de reunir pesquisadores brasileiros da especialidade. O evento acontece de 6 a 8 de maio, no Hotel Continental, em Canela (RS). A intenção é abrir um espaço de discussão para pesquisadores brasileiros da área de Cariologia por meio de simpósios realizados por convidados e de apresentações orais de trabalhos científicos, atualizando os pesquisadores com relação às novas perspectivas de diagnóstico, prevenção e tratamento da doença. Apesar do declínio da prevalência da doença cárie em níveis globais, esta ainda é uma preocupação no Brasil. Atualmente, o embasamento científico adquiriu papel fundamental na tomada de decisão do profissional, sendo responsável também pela mudança nas práticas preventivas e terapêuticas de caráter individual e coletivo. O evento é uma promoção do curso de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Programação O Encontro Brasileiro de Pesquisa em Cariologia contará com seis simpósios, com os temas: Agentes Remineralizantes: Estudos Laboratoriais e Pré-clínicos para Estimular a Eficácia de Produtos Fluoretados; Microbiologia da Cárie e Agentes Antimicrobianos – Modelos de Estudo de Biofilme em Cariologia; Erosão Dentária: Estratégias Preventivas Sob Foco Atual; Pesquisa em Cariologia – Publicação Científica: Como Lidar com Editores e Revisores; Diagnóstico da Cárie Dentária – Racionalizando o Uso da Inspeção Visual na Detecção e Avaliação da Atividade de Lesões de Cárie e Tratamento Conservador da Cárie Dentária – Remoção Parcial de Tecido Cariado em Dentes Decíduos e Permanentes: Evidências Clínicas, Radiográficas e Microbiológicas. Serão abertas inscrições para 100 participantes, dos quais 25 poderão apresentar oralmente trabalhos de pesquisa. Mais informações: http:// lmserver.my.phpcloud.com/ebpc/ application/index/apresentacao


21

SAÚDE

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

Meta do SUS é ser 100% informatizado até 2014 Para isso, o sistema já conta com 55 milhões de registros qualificados de pacientes do SUS

O

Sistema Único de Saúde (SUS) está investindo em informatização para interligar todas as unidades de saúde do País. Foi isso que mostrou a conferência O Registro Eletrônico de Saúde no SUS, ministrada pelo diretor do Departamento de Informática do SUS (DataSUS), Augusto Cesar Gadelha Vieira, durante o XIII Congresso Brasileiro de Informática em Saúde, que aconteceu em Curitiba. A meta do Ministério da Saúde é alcançar uma cobertura eletrônica de 100% do País até 2014. Para tanto, o sistema já conta com 55 milhões de registros qualificados de pacientes

do SUS de todo o País, o que poderá ser melhor utilizado com o lançamento do Portal Cidadão, que deverá facilitar o acesso da população às unidades de atendimento público. Vieira ainda destacou os bons resultados obtidos pelo SUS nos últimos anos. Segundo ele, o Brasil conta com o maior cadastro de usuários do mundo. Ao todo são 3,2 bilhões de procedimentos ambulatoriais por ano, 500 milhões de consultas médicas, 1 milhão de internações por mês e o maior número de transplantes públicos de órgãos do mundo. O que falta agora é fazer com que a informatização some nesses números de forma mais efetiva.

Portal do Cidadão: mais agilidade nos serviços O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, lançou no dia 5 de fevereiro o Portal de Saúde do Cidadão e o E-SUS Atenção Básica, duas ferramentas desenvolvidas para agilizar e qualificar o atendimento e o tratamento de todos os usuários do SUS. Com o novo portal, o cidadão pode realizar seu pré-cadastro do registro do Cartão Nacional de Saúde e localizar os serviços do SUS, entre outras possibilidades. O E-SUS, software público, permitirá aos municípios brasileiros que suas Unidades Básicas de Saúde (UBS) mantenham prontuários eletrônicos com os dados de seus usuários, reduzam tempo de espera por atendimento e gerenciem seus estoques.

CD assume pela primeira vez a Presidência da SBED

P

ela primeira vez, um cirurgião-dentista, especialista em dor, ocupa a direção máxima da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), que faz parte da Internacional Association for the Study of Pain (IASP). A SBED reúne profissionais de diversas áreas da saúde envolvidos na assistência, educação e em pesquisas para o desenvolvimento da atuação em dor no Brasil. Como clínico, pesquisador e

professor, José Tadeu Tesseroli de Siqueira coordenada há anos o curso de aprimoramento e residência em Odontologia Hospitalar, da área de dor orofacial, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). “O apoio à minha candidatura, pelos diversos profissionais que integram SBED, sempre foi extraordinário. A multidisciplinaridade foi a razão de criação da entidade e a composição de suas diretorias sempre refletiu esse fato. Assim, o

RIO DE JANEIRO

Política de prevenção e tratamento do câncer bucal é lei

A

gora é lei: o Estado do Rio terá política de prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer bucal. Foi sancionada pelo governador Sérgio Cabral a Lei 6.387/13, de autoria da deputada Graça Pereira (PSD), publicada no Diário Oficial do Executivo do dia 16 de janeiro. A norma prevê a promoção de campanhas de estímulo ao diagnóstico precoce da doença, incentivando o autoexame e a realização de debates. Além de viabilizar o atendimento odontológico regionalizado e a capacitação de cirurgiões-dentistas da rede básica de saúde, a nova lei prevê o encaminhamento do paciente a um centro especializado para realização de biópsia e a centros de referência para o atendimento de casos oncológicos bucais confirmados. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o principal sintoma desse tipo de câncer é o aparecimento de feridas na boca que não cicatrizam em uma semana. Outros são ulcerações superficiais, com menos de dois centímetros de diâmetro, indolores (podendo sangrar ou não) e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas nos lábios ou na mucosa bucal. Dificuldade para falar, mastigar e engolir, além de emagrecimento acentuado, dor e presença de “linfadenomegalia cervical” (caroço no pescoço) são sinais de câncer de boca em estágio avançado. O cirurgião-dentista tem papel importante no trabalho de identificação dessas lesões, na prevenção da doença e na promoção da saúde.

acesso aos diversos cargos é um processo natural e benéfico, permitindo diferentes olhares sobre um tema multidimensional, e ao mesmo tempo comum a todos, como é a dor. Também revigora o espírito multi e inter profissional da entidade”, declarou ao assumir o cargo. O novo presidente da SBED é autor de diversos livros sobre dor e possui substancial coleção de artigos científicos publicados sobre o tema. É fundador da equipe de dor orofacial no Hospital das

Clínicas de São Paulo e de uma linha de pesquisa nesta área. É membro do Centro Multidisciplinar de Dor, vinculado à Divisão de Odontologia e ao Departamento de Neurologia da FMUSP. Defendeu a especialização em disfunção temporomandibular e dor orofacial (DTM-DOF) pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) e integrou a comissão científica do 14º Congresso Mundial de Dor da IASP, realizado em 2012, em Milão (Itália).

José Tadeu Tesseroli de Siqueira ficará no cargo no biênio 2013-2014

SÃO PAULO

SP terá CDs em todas as unidades de saúde até 2014 A medida antecipa a lei federal que tramita em fase final na Câmara dos Deputados. Atendimentos serão realizados em UTIs

A

diantando-se à aprovação de uma lei federal que tramita em fase final na Câmara dos Deputados, que vai obrigar todos os hospitais do País a terem cirurgiões-dentistas em seus quadros, o governo de São Paulo anunciou que, até 2014, já vai contar com os profissionais em todas as unidades públicas do Estado. Estudos de associações médicas demonstram que importantes focos de infecções em pacientes internados em Unidades de Terapia intensiva (UTIs) ou em enfermarias, mas impossibilitados de terem uma higiene bucal bem feita, surgem justamente na boca e podem comprometer toda a recuperação das pessoas. “Uma infecção na boca de um paciente pode evoluir e compro-

meter outros órgãos. Quando um cirurgião-dentista atua dentro de um hospital, esse tipo de situação pode ser minimizada”, declarou Maria Lucia Zarvos Varellis, do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP). Desde o ano passado, o Estado começou a fazer testes incorporando cirurgiões-dentistas em seus hospitais. O primeiro a ter a experiência foi o Mário Covas, em Santo André (na Grande São Paulo). “Os resultados que temos são altamente significativos. Pacientes psiquiátricos graves, que estavam abalados por dor de dente, ficaram menos agitados, crianças com alguns tipos de câncer, que receberam droga que tem como efeito colateral ulcerações na boca, tiveram infecções remo-

vidas”, afirmou Carlos de Paula Eduardo, coordenador do Comitê de Referência em Saúde Bucal da Secretaria da Saúde de SP. Agora no primeiro semestre, estão previstas a contratação de cirurgiões-dentistas para sete hospitais: Clínicas de Ribeirão Preto, Estadual de Bauru, Geral do Grajaú, Estadual Sumaré, Regional do Vale do Paraíba, Regional Vale do Ribeira e Nestor Goulart Reis, em Américo Brasiliense. De acordo com o coordenador, até agora, foram visitados 45% dos hospitais públicos do Estado para saber se eles têm demanda e condições de receber os profissionais. “Esperamos atendê-los até o final deste ano. A meta é completarmos a análise e implantação em todos os centros de internação paulistas até 2014.”


22

ODONTO S/A

Dabi Atlante lança consultórios New Croma e New Gala

A

Dabi Atlante projeta dobrar de tamanho até 2015 atuando em diferentes segmentos do mercado odontológico. Em linha com este crescimento, lança os consultórios New Croma e New Galla. Segundo o fabricante, são os únicos do mercado que apresentam base com regulagem de nível construída em vigas de aço e revestidas em integral skin, que confere melhor acabamento e maior estabilidade ao consultório, estofamentos com visco elástico e a tecnologia B-Safe, camada protetora bactericida e fungicida que garante biossegurança por meio da nanotecnologia de prata. São 32 diferentes configurações de consultórios e 25 opções de cores. Informações: www.dabiatlante.com.br

Aparelho detecta lesões bucais em tempo real

A

MM Optics criou um aparelho que detecta em tempo real lesões e doenças do aparelho bucal. Com o Evince, a empresa leva para os consultórios odontológicos a precisão no diagnóstico de contaminações e outras doenças bucais, como o câncer de boca. Até a chegada do Evince ao mercado, o câncer bucal (quinto tipo com maior incidência na população brasileira, segundo dados do Inca), era diagnosticado através de biópsia, método invasivo e desconfortável para o paciente. Segundo a empresa, o Evince utiliza-se de luz LED ultravioleta para reconhecer lesões por fluorescência óptica. Isso ocorre em tempo real, então a avaliação e o diagnóstico tornam-se extremamente rápidos e precisos, informa a MM Optics. Além do câncer bucal, o número de doenças e infecções odontológicas detectadas pelo Evince é extenso. Cáries incipientes, placa bacteriana, herpes labial, existência de micro-trincas nos dentes, recessão gengival e desmineralização do esmalte dental estão entre as patologias detectadas com precisão pelo equipamento da empresa. Embora o Evince tenha sido lançado no mercado em 2012, o aparelho foi relançado no mês de fevereiro com algumas modificações que facilitarão ainda mais o trabalho do cirurgião-dentista. “A principal mudança está na melhora da resolução das imagens. Detectamos que muitos consultórios odontológicos não têm a iluminação ideal, o que influenciava no diagnóstico. Com esta alteração, as imagens feitas pelo equipamento serão facilmente interpretadas em quaisquer condições de luz”, explica Fernando Mendonça Ribeiro, diretor da empresa. Ele ressalta, no entanto, que o aparelho manteve uma de suas principais características: a portabilidade. Com a ausência total de fios, o equipamento pode acompanhar o cirurgião-dentista no caso de atendimento em mais de um consultório.  Informações: www.mmo.com.br

JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

Carestream Dental apresenta o equipamento CS 8100

A

Carestream Dental lança no mercado odonto lógico sua mais nova solução, o CS 8100: mistura de simplicidade e sofisticação e que redefine as imagens panorâmicas. Desenvolvido para ser mais intuitivo, o sistema possui diversas ferramentas que facilitam o posicionamento, oferecem uma aquisição de imagem mais rápida de apenas dez segundos, e uma imagem de maior qualidade mais acessível, de acordo com dados da empresa. Ultracompacto, a unidade se encaixa em espaços apertados e seu corpo de alumínio a torna leve e robusta. Seu gerador de raios-X compacto é de alta frequência e possui design horizontal. O equipamento é de fácil integração, podendo ser conectado com a rede diretamente via Ethernet, e o software de imagem pode ser utilizado como um programa independente, ou integrado com o programa de gerenciamento de consultório já existente. O CS 8100 foi desenvolvido para tornar o posicionamento dos pacientes mais rápido e simples, com acesso fácil para pacientes

em pé, sentados, ou em cadeiras de rodas. Três programas anatômicos adaptam-se à morfologia do maxilar do paciente intuitivamente. Movimentos motorizados

Curaprox traz para o Brasil escova dental sônica CHS 100

A

Curaprox está trazendo ao mercado brasileiro a escova dental sônica Curaprox CHS 100, que apresenta tecnologia exclusiva e inovadora. As escovas sônicas representam um grande progresso, pois as ondas sônicas emitidas produzem um movimento oscilatório e auxiliam muito a tarefa da desorganização mecânica pelas cerdas das escovas.  A Curaprox CHS 100 é um dos modelos mais utilizados na Europa e que acaba de chegar ao Brasil. Desenvolvida pelo professor doutor P. Saxer, fundador da primeira escola da então chamada higienistas orais da Suíça e diretor do Centro de Profilaxia de Zurich (Prophylaxis Center Zurich), o produto possui tecnologia inédita denominada hidrossônica, por atingir uma velocidade de vibrações superior a 40 mil por minuto e provocar um turbilhamento dos líquidos existentes

na cavidade bucal (água, saliva e creme dental) que favorece muito a desorganização da placa.  Uma escova sônica para ser efetiva deve produzir pelo menos 20 mil vibrações por minuto, como faz o modelo da Curaprox. No entanto, a grande maioria dos produtos produz no máximo oito mil vibrações por minuto. Além disso, a escova hidrossônica da Curaprox possui as mesmas cerdas de Curen® da escova Sensitive 5460, aliando, assim, a efetividade e suavidade já consagrada na escova manual com o efeito hidrodinâmico da escova sônica. Por isso, a escova, inclusive, é ideal para pacientes com implantes e próteses implanto-suportadas e pode ser um auxiliar efetivo para a prevenção das mucosites e peri-implantites, segundo informações da Curaprox.   Para mais informações:  www.curaprox.com.br

fornecem ajustes de altura precisos e sem esforço. Informações: www.carestreamdental.com


JABO - Ano XX - Número 141 - Janeiro/fevereiro - 2013

23

ODONTO S/A

Angelus exibe produtos para saúde bucal infantil

A

empresa Angelus está colocando no mercado dois produtos que ajudam os cirurgiões-dentistas a cuidar da saúde bucal da criançada. Trata-se da seringa tríplice kids e do flex suctor kids. A seringa é indicada para procedimentos que utilizam ar/água/spray em crianças. Com imagem lúdica, disponíveis nas cores rosa e azul, o equipamento proporciona

melhor interação da criança ao tratamento odontológico. O flex suctor kids, suctor de saliva pediátrico, conta com pontas de aspiração em forma de bichinhos, o que auxilia o tratamento da meninada. A ponta de sucção é flexível para não machucar a boca do pequeno paciente durante a aspiração. O equipamento, além de ser produzido com copolímero com rigi-

dez, possibilitando o afastamento de lábios, bochechas e língua, ainda conta com a vantagem de ser pré-angulado, permitindo melhor posicionamento do suctor na cavidade bucal. O flex suctor kids é esterilizável em autoclave, o que garante a biossegurança, destaca informações da Angelus. Informações: www.angelus.ind.br

Suíça edel+white Neodent: novos implantes, traz escovas para o mercado brasileiro sistema CAD/CAM

A

empresa suíça edel+white apresenta ao mercado brasileiro a escova de dente Sonic Generation com sistema hidroativo e com fluxos pulsantes de fluidos que neutralizam as bactérias. Suas cerdas vão muito além do alcance das convencionais, impedindo a proliferação de micro-organismos, segundo informação da empresa. A Sonic Generation conta com tecnologia de ponta, podendo atingir até 45 mil movimentos ultrassônicos ativos por minuto melhorando a eficiência da limpeza em aproximadamente 30%. A nova cabeça Dual-Clean com cerdas microfinas Konex canaliza as ondas de energia diretamente para os pequenos nichos, preser-

vando os tecidos macios da boca devido ao seu corte semelhante à escova. O resultado é uma limpeza profunda suave e altamente eficiente para dentes naturalmente brancos e saudáveis. A edel+white também trouxe para o Brasil a escova interdental que possui seis tamanhos diferentes, desenvolvida para limpar 80% dos espaços entre os dentes. Ela possui um núcleo de alta resistência e design com inclinação exclusiva. O revestimento suíço da escova impede a contaminação e permite o uso das escovas interdentais em implantes, pontes e aparelhos. Informações: www.edel-white.com

Consultório moderno da Gnatus privilegia biossegurança e ergonomia

P

ara o cirurgião-dentista que quer montar uma clínica moderna, a Gnatus tem o G4, idealizado para privilegiar os conceitos de biossegurança e ergonomia, contemplando o que há de mais moderno em tecnologia. O consultório G4 é versátil e possui múltiplas configurações, que se adaptam às necessidades e aos desejos da nova geração. Ele agrega atributos que privilegiam o conforto e valorizam o trabalho do profissional, promovendo o bem-estar. 

A

e Neoguide

empresa de implantes Neodent lança no mercado odontológico algumas novidades, entre elas, o implante Acqua, que tem como principal diferencial o aumento do potencial de formação óssea devido às suas propriedades biológicas inovadoras e que acelera o tempo de recuperação do paciente. Outro produto que está sendo vendido pela empresa é o Sistema CAD/ CAM Neoshape, que permite o planejamento digital de produção de próteses dentárias personalizadas. Algumas das principais vantagens dessa tecnologia são a obtenção de melhores resultados em estética e o custo competitivo, de acordo com a Neodent. O motor NSK, de tecnologia japonesa e com representação exclusiva no Brasil pela empresa Neodent, integra a lista de ferramentas que contribuem com a melhoria do desempenho dos serviços odontológicos. Este dispositivo possui comandos inteligentes e práticos, tanto no painel quanto no pedal, além da bomba de irrigação eficiente com controle de fluxo. O micromotor é blindado e revestido de titânio, o que garante mais durabilidade. Novidade também da empresa é a cirurgia guiada, através da evolução do produto Neoguide para um serviço exclusivo direcionado ao cirurgião-dentista. A proposta da Neodent é compartilhar com o profissional o planejamento cirúrgico e protético do paciente. Com a utilização de softwares e uma equipe altamente especializada, todo o planejamento acontece de maneira virtual, processo que permitirá um tratamento mais rápido e preciso, resultando mais segurança, conforto e custos acessíveis ao paciente. Informações: www.neodent.com.br

Pensando na biossegurança, o consultório apresenta uma escala cromática que determina as áreas onde existem riscos de contaminação cruzada. Isso garante segurança para o paciente, para o cirurgião-dentista e para toda a equipe, informam dados da empresa. O G4 possui também um

pedal de comando integrado, um sistema de iluminação LED com movimentação orbital, amplo equipo com até seis terminais de trabalho e unidade de água com cuba rebatível à 180°. Informações: www.gnatus.com.br



JABO Ed. 141 - Janeiro/Fev. 2013