Page 1

Pág 8 | Representantes do Sigep/Abigraf-PR participam da China Print 2013

Pág 46 | Sigep comemora 70 anos com lançamento de livro

Pág 48 | Cultura da criatividade foi tema do 12º InformAÇÃO


38

Dica de turismo

Um curioso passeio pela China

Mesmo sendo o país mais populoso do mundo, China surpreende pela organização e infraestrutura

Visitar o país com a maior população do mundo não é uma tarefa fácil. São mais de 1 bilhão e 400 mil habitantes, o que dá uma média de 140 pessoas por quilômetro quadrado. Para estabelecer um comparativo com o Brasil, a média fica em torno de 23 habitantes por quilômetro quadrado. Porém, além do grande contingente populacional, que por si só chama a atenção, a China possui diversidade cultural, religiosa e gastronômica. Em maio desse ano, representantes do Sigep/Abigraf-PR conferiram tudo isso de perto, ao participarem da China Print, a segunda maior feira do segmento de impressão do mundo. Na ocasião, aproveitaram para visitar

pré•impressão

pontos turísticos como a Muralha da China, conhecer um pouco da cultura, com seus shows de contorcionismo e acrobacias, além de experimentar pratos da culinária que incluem iguarias como carne de cachorro, cobra e aranha. Mesmo tendo a maior população do mundo, o trânsito é muito organizado e funciona muito bem. “Os metrôs têm nível europeu: são limpos, organizados, rápidos. É tudo muito cheio, mas você não fica parado em engarrafamentos”, conta Leandro Santana, da Hellograf, de Curitiba. Os empresários Edson e Nivaldo Benvenho, da Midiograf de Londrina, também se surpreenderam

www.sigep.org.br


Dica de turismo

Foto: Limitação entre a Cidade Proibida e a Praça da Paz Celestial, no coração de Pequim

positivamente com o sistema de transporte. “A infraestrutura é fantástica. Os aeroportos são gigantescos. As rodovias largas e bem movimentadas. Não se vê excesso de velocidade, mas o fluxo é contínuo”, comenta Edson. “Os aeroportos são sofisticados e se vê muita gente por todo o canto, porém de maneira organizada”, completa Nivaldo. Quanto à comunicação, o grupo destacou a língua como um entrave. Tendo o mandarim como idioma oficial, a comunicação se dá basicamente pelo inglês, só que nem todos os chineses têm o domínio da língua. “Conversar com o chinês é um pouco difícil porque nem todos falam inglês. E a maioria dos que falam, falam mal”, destaca

www.sigep.org.br

Leandro. “É sempre bom sair do hotel já com o endereço por escrito para onde você vai. Senão o taxista não te entende e te leva para o lugar errado ou você não sai do lugar”, enfatiza Edson. Fazer compras na China é uma diversão à parte. Com produtos que vão desde lembrancinhas simples até itens ultrassofisticados, a dica do grupo é saber pechinchar. “É necessário saber pechinchar ou pelo menos estar disposto a fazer uma barganha. Em algumas compras você leva o produto por até metade do preço anunciado no começo da negociação”, conta Edson. Mas, o comércio não vive só de coisas populares. “Em

Taiwan visitei o Taipei 101, ou Torre 101, um complexo comercial que abriga escritórios e shopping. Lá você encontra diversas lojas luxuosas que vendem desde roupas, joias, sapatos e até carros”, diz o empresário. Para o empresário curitibano Vicente Linares, participar da China Print abriu a possibilidade de conhecer uma nova cultura com seu povo simples e hospitaleiro. “Conhecer as Muralhas da China, a Cidade Proibida e Praça da Paz Celestial, visitar diversos templos e parques, assistir a um espetacular show de acrobacias e experimentar sua culinária, tudo isso foi muito válido”, finaliza.

maio/junho - No 86

39


40

Dica de turismo

Gastronomia Exótica. Talvez essa seja a principal palavra para definir o cardápio chinês que inclui iguarias como (além das já citadas carnes de cachorro, cobra e aranha) espetinhos de escorpião, gafanhoto e cigarra. Mas não é só desses

elementos

extravagantes

que ela sobrevive. “Muitos legumes cozidos e alimentos orgânicos fazem parte

da

alimentação

chinesa”,

destaca Leandro Santana. E ao contrário do que muitos pensam, outra iguaria que é a carne de cachorro não é facilmente encontrada em qualquer estabelecimento. Considerada pelos

Foto: Uma pequena mostra da Feira Gastronômica de Pequim (Wangfujing) com seus espetinhos curiosos

chineses um alimento nobre, um prato dela chega a custar R$ 500,00. Para Leandro Santana e Edson Benvenho essa comida diferente é mais para os turistas. O chinês não como isso todos os dias. E apesar da curiosidade, os empresários não se arriscaram a experimentar esses alimentos tão diferentes. Já Vicente Linares topou encarar alguns desses pratos nada convencionais. “Eu tive a oportunidade de comer um espetinho de escorpião, mas um prato que eu recomendo é o famoso Pato de Pequim”, conta Vicente.

Foto: O empresário Vicente Linares e seu genro, Felipe Tindó, ao lado do cozinheiro que prepara o famoso “Pato de Pequim”

Foto: Visão das Muralhas da China, obra que levou mais de dois mil anos para ser construída

Com muitos pratos agridoces, outra dificuldade foi se acostumar com o tempero: forte e muito apimentado. Frango, carnes, peixes e frutos do mar, em geral, fazem parte da dieta do povo chinês. Uma Feira Gastronômica acontece toda noite no Centro de Pequim, a Wangfujing. As comidas exóticas

são

comercializadas

em

grande quantidade. Para os curiosos é uma oportunidade para experimentar algo diferente. Mas, para quem quiser fugir dessas extravagâncias é possível encontrar estabelecimentos pela cidade com comida italiana e redes de fast food. pré•impressão

Foto: Vista do Summer Palace, ou Palácio de Verão, um antigo palácio imperial cuja construção data de 1.750 Créditos: Divulgação www.sigep.org.br


Dica de turismo

Passeios que não podem faltar Muralhas da China

Praça da Paz Celestial

As Muralhas da China são a única obra

Também em Pequim, é a terceira

A Wangfujing acontece todas as noites

arquitetônica que pode ser vista a olho

maior

mundo.

no Centro de Pequim e traz guloseimas

nu da lua. Criada com fins militares,

Tem esse nome porque em 1989,

curiosas como o espetinho de grilo,

a construção durou cerca de dois

milhares de manifestantes chineses

gafanhoto e escorpião.

milênios e abarcou muitas dinastias.

que protestavam contra o regime

É uma construção surpreendente que

ditatorial imposto pelo governo foram

Taipei 101

carrega muita história.

violentamente reprimidos.

Cidade Proibida

Templo do Céu

praça

pública

do

Feira Gastronômica Noturna

Em Taiwan, o Taipei 101, ou Torre 101, é um famoso arranha céu de 101 andares. Já foi o prédio mais alto do mundo,

Localizada dentro de Pequim, a cidade

Complexo

taoístas,

mas hoje ocupa o terceiro lugar, com

compreende uma construção que

impressiona pela beleza e mostra um

509 metros de altura. Ainda mantém o

funcionou como Palácio Imperial entre

pouco da religiosidade da população

primeiro lugar no quesito elevador mais

as Dinastias Ming e Quing. Guarda

chinesa que é dividida em cinco

rápido do mundo. Abriga um centro

muita história e relíquias do povo

grandes religiões principais: taoismo,

comercial, com escritórios e shopping, que

chinês. É um verdadeiro contraste da

confucionismo, budismo, islamismo e

traz uma variedade imensa de lojas, em

arquitetura milenar com a moderna.

catolicismo.

sua maioria de produtos sofisticados.

www.sigep.org.br

de

templos

maio/junho - No 86

41

Pi 86  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you