Page 146

O CINEMA EM ITINERÂNCIA A idéia da itinerância surge como possibilidade de levar o cinema para outras localidades, propiciando uma nova forma de apropriação do espaço público e também o contato com o cinema por um público que por diversos fatores não frequentam esse tipo de equipamento. A principio, o projeto buscava nesse desmembramento trabalhar apenas modulações e formas de encaixe que facilitassem a montagem/desmontagem, assim como possibilitasse diversos usos agregados à ele. O projeto sofreu modificações e chegou-se a idéia de um único cubo montado que permitisse por meio de rotação pivotante de algumas peças a reinvenção constante deste. O cubo que antes seria montado e desmontado durante as suas viagens, agora possibilita ser transportado em 4 módulos montados que se unem em um único equipamento no local de exibição, fruto de referências como o Chuck-a-Luck do Raumlaborberlin. Portanto, o projeto é formado por estrutura metálica e placas plasticas que podem ser fixas ou pivotantes, permitindo diversas configurações e posicionamentos da estrutura quando no local da exibição. Além disso, a estrutura agora se posiciona como membro do cinema de forma que quando em “casa” fixa-se na fachada do edifício, dando novas formas à ele e nos momentos de itinerancia, deixa sua sombra pintada na parede.

FACHADA DO CINEMA COM ESTRUTURA EM ITINERÂNCIA Av. Brasil

FACHADA DO CINEMA COM ESTRUTURA EM “CASA” Av. Brasil [ 146 ]

Cinema: da produção às ruas  

TFG 2015

Cinema: da produção às ruas  

TFG 2015

Advertisement