Issuu on Google+

Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Unidade Curricular de Projeto Universidade de Aveiro Departamento de Comunicação e Arte

Docentes: Benjamin Júnior Hélder Caixinha Ivo Fonseca Pedro Amado Orientador: Mário Vairinhos Discentes: Ana Couceiro Ana Martins Joana Caetano

1


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Índice Introdução: .................................................................................................................................... 4 Grelhas do documentário: ............................................................................................................ 4 Fases da realização do teaser:....................................................................................................... 8 Pré-produção:............................................................................................................................ 8 Produção: ................................................................................................................................ 12 Pós-produção: ......................................................................................................................... 15 Estratégias de divulgação do documentário: .............................................................................. 27 Conclusão: ................................................................................................................................... 30 Bibliografia: ................................................................................................................................. 31

Índice de Figuras Ilustração 1 - Representação das áreas de segurança; ................................................................. 5 Ilustração 2 - Enquadramento de uma infografia; ........................................................................ 6 Ilustração 3 - Enquadramento de um dos intervenientes do teaser; ........................................... 6 Ilustração 4 - Enquadramento de uma das infografias; ................................................................ 7 Ilustração 5 - Enquadramento de umas das crianças da Escola Básica de Vagos; ........................ 7 Ilustração 6 - Esboço de um Plano Próximo; ................................................................................. 8 Ilustração 7 - Esboço de um Plano Geral;...................................................................................... 9 Ilustração 8 - Esboço de um Muito Grande Plano;........................................................................ 9 Ilustração 9 - Esboço de um Plano Americano; ........................................................................... 10 Ilustração 10 - Tripé utilizado nas gravações; ............................................................................. 12 Ilustração 11 - Microfone utilizado durante as gravações; ......................................................... 13

2


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Ilustração 12 - Câmara utilizada para as gravações; ................................................................... 13 Ilustração 13 - Grupo nas ruas de Aveiro e na escola Básica de Vagos durante as gravações; .. 14 Ilustração 14 - Esquema ilustrativo da exportação do vídeo da câmara para o Adobe Premiere; ..................................................................................................................................................... 14 Ilustração 15 - Esquema ilustrativo de como organizamos os trechos de vídeo; ....................... 15 Ilustração 16 - Correção da cor; .................................................................................................. 15 Ilustração 17 - Correção do contraste; ........................................................................................ 16 Ilustração 18 - Correção dos níveis; ............................................................................................ 16 Ilustração 19 - Ilustração da sequenciação dos clips; ................................................................. 17 Ilustração 20 - Aplicação do efeito cross dissolve; ...................................................................... 17 Ilustração 21 - Aplicação do efeito Dip to White; ....................................................................... 18 Ilustração 22 - Infografias utilizadas no teaser; .......................................................................... 19 Ilustração 23 - Exemplificação da construção da infografia; ...................................................... 19 Ilustração 24 - Aplicação do efeito de transição Cross Dissolve; ................................................ 20 Ilustração 25 - Aplicação do efeito de transição Wipe; ............................................................... 20 Ilustração 26 - Imagens utilizadas nos créditos finais; ................................................................ 21 Ilustração 27 - Utilização do plugin De Esser;.............................................................................. 24 Ilustração 28 - Normalização de sons; ........................................................................................ 24 Ilustração 29 - Imagem geral da montagem de som; ................................................................. 25 Ilustração 30 - Janela do Compressor;......................................................................................... 26 Ilustração 31 - Audio Mixdown; .................................................................................................. 26

3


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Introdução: Este documento serve como guia ao protótipo de alta fidelidade. Para esta fase do projeto, propusemo-nos a desenvolver um teaser, que consiste num pequeno vídeo que tem como objetivo captar a atenção das pessoas e deixá-las curiosas com o desenvolvimento do nosso trabalho, de modo a terem vontade de visualizar o documentário final. As tecnologias utilizadas no desenvolvimento do protótipo de alta fidelidade são as mesmas que serão utilizadas na produção do documentário final. De modo a reutilizar o material desenvolvido, algumas partes do protótipo vão ser utilizadas na produção do documentário final. Este documento encontra-se dividido em várias secções. Em primeiro lugar são apresentadas as grelhas do documentário. O segundo tópico diz respeito às fases de realização do teaser, que se subdividem na pré-produção, produção e pós produção. Em terceiro lugar são explicadas as estratégias de divulgação do documentário. Seguese a conclusão e, por fim, a bibliografia.

Grelhas do documentário: As grelhas que elaboramos têm como objetivo estudar o posicionamento dos elementos gráficos (estáticos e dinâmicos), para uma dimensão máxima de 1920 pixéis de largura por 1080 pixéis de altura, que é a dimensão que utilizamos na elaboração do teaser e que também será a dimensão de visualização do documentário final. Nas imagens que se seguem é possível verificar o comportamento de algumas das imagens presentes no teaser, bem como das infografias.

4


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 1 - Representação das áreas de segurança;

Esta primeira imagem representa as várias áreas de segurança, que são denominadas por: Overscan Area, Action Safe Area e Title Safe Area. A Overscan Area diz respeito à área que pode ser invisível em alguns computadores ou televisores, devido à sua borda. A Action Safe Area corresponde à área onde é seguro colocar os elementos principais da ação. A Title Safe Area é área onde é seguro colocar os elementos textuais. Nas imagens que se seguem estas áreas estão representadas pelos quadrados azuis. As linhas que atravessam o ecrã, fazendo um efeito semelhante ao do conhecido “Jogo do Galo”, são as linhas dos terços, que dão vida à conhecida Regra dos Terços. Esta regra é um dos mais importantes e mais conhecidos princípios do enquadramento e tem como objetivo contribuir para uma captação de imagem visualmente equilibrada e interessante. Os pontos importantes da imagem devem situar-se nalguma das quatro convergências das linhas.

5


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 2 - Enquadramento de uma infografia;

Ilustração 3 - Enquadramento de um dos intervenientes do teaser;

6


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 4 - Enquadramento de uma das infografias;

Ilustração 5 - Enquadramento de umas das crianças da Escola Básica de Vagos;

7


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Fases da realização do teaser: Pré-produção: De acordo com as três fases necessárias para a conceção do teaser, iniciamos a a pré-produção com um storyboard ilustrativo dos planos que iriamos utilizar ao longo das filmagens, e um guião-previo de como, quando e onde pretenderiamos que decorresse acção,de acordo com o que é passivel de ser previsto. No que diz respeito ao storyboard, nas imagens que se seguem estão presentes alguns dos planos de filmagens que pretendiamos utilizar no nosso protótipo de alta fidelidade (teaser). Como já foi referido, não foi possível cumprir “à risca” o que tinhamos planeado ao nível dos planos de filmagem, contudo, estes esboços permitiram-nos ter alguma orientação.

Ilustração 6 - Esboço de um Plano Próximo;

8


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 7 - Esboço de um Plano Geral;

Ilustração 8 - Esboço de um Muito Grande Plano;

9


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 9 - Esboço de um Plano Americano;

O mesmo aconteceu com o guião prévio. Este, tal como o nome indica serviu apenas para nos guiar. A duração do teaser acabou por ser consideravelmente menor, não se utilizaram tantos flashes de crianças como o que tinha sido inicialmente previsto e a ordem das sequências também foi alterada. Sequências Narrativas

I N T R O D U Ç Ã O

Duração Aproximada

“Sou diferente e depois?”

Sequência 1:

5 segundos

Créditos Iniciais

Sequência 2:

10 segundos

(O que são crianças com NEE?)

10


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Sequência 3:

50 segundos

Local 3.1. Cidade de Aveiro EXT.DIA (Entrevistas na Praça do Peixe, Rossio e Fórum Aveiro)

Sequência 4: D E S E N V O L V I M E N T O

2 segundos

Local 4.1. Sala dos Afetos INT.DIA (flash de um menino com NEE)

Sequência 5:

50 segundos

Local 5.1. Cidade de Aveiro EXT.DIA (Entrevistas na Praça do Peixe, Rossio e Fórum Aveiro)

Sequência 6: Local 6.1. Sala dos Afetos INT.DIA

2 segundos

(flash de um menino com NEE)

Sequência 7: Local 7.1. Cidade de Aveiro EXT.DIA

50 segundos

(Entrevistas na Praça do Peixe, Rossio e Fórum Aveiro)

Sequência 8: Local 8.1. Sala dos Afetos INT.DIA

2 segundos

(flash de um menino com NEE)

11


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade C O N C L U S Ã O

Sequência 9:

5 segundos

Créditos Finais

Duração Total: 2 min 56 seg (176 segundos)

Produção: Na fase de produção e recorrendo ao equipamento necessário dirigimo-nos à população aveirense na busca da sua opinião sobre o que são crianças com necessidades educativas especiais. Durante esta fase da contrução do teaser fizemonos acompanhar de uma câmara, um tripé e um microfone de mão ligado à maquina.

Ilustração 10 - Tripé utilizado nas gravações;

12


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 11 - Microfone utilizado durante as gravações;

Ilustração 12 - Câmara utilizada para as gravações;

13


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 13 - Grupo nas ruas de Aveiro e na escola Básica de Vagos durante as gravações;

Após o término de todas as gravações necesárias a construção do teaser realizámos a sua exportação par ao formato digital mpeg.

Ilustração 14 - Esquema ilustrativo da exportação do vídeo da câmara para o Adobe Premiere;

A exportação, e segundo orientação do professor/orientador Mário Varinhos, realizamo-la por trechos e agrupamos por partes ( entrevistas, ruas,..etc) para ser mais fácil o seu manuseamento na próxima fase, pós-produção.

14


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 15 - Esquema ilustrativo de como organizamos os trechos de vídeo;

Pós-produção: O primeiro passo consistiu na correção da imagem ao nivel da cor, do contraste e dos niveis , tornando-se assim possível melhorar significativamente a qualidade do clip de video.

Ilustração 16 - Correção da cor;

15


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 17 - Correção do contraste;

Ilustração 18 - Correção dos níveis;

Posto isto, iniciamos a sequenciação dos trechos pela ordem por nós defenida no guião prévio . Apesar de ser o nosso guia, nesta fase, não foi seguido por completo pois verificámos que não seria possível cumprir o tempo que tinhamos idealizado para o teaser, (1 minutos 30 segundos) caso o fizessemos.

16


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 19 - Ilustração da sequenciação dos clips;

Após toda a sequenciação demos ínicio a aplicação dos efeitos de video e de transição nos clips de video. Os efeitos utilizados foram:

Ilustração 20 - Aplicação do efeito cross dissolve;

17


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 21 - Aplicação do efeito Dip to White;

Terminada a montagem de todos os clips, passamos para um passo bastante importante e necessário , as infografias. Procuramos o professor Mário Rodrigues para nos auxiliar nesta fase. O professor propos-nos utilizar o software Adobe Premiere para a realização das infografias visto que nenhuma das infografias pretendidas não seriam possíveis de realizar apartir do mesmo. Aceitamos a suguestão e realizámos cinco infografias:

18


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 22 - Infografias utilizadas no teaser;

As infografias foram constítuidas da seguinte forma:

Ilustração 23 - Exemplificação da construção da infografia;

19


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Nestas aplicámos os seguintes efeitos:

Ilustração 24 - Aplicação do efeito de transição Cross Dissolve;

Ilustração 25 - Aplicação do efeito de transição Wipe;

20


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Nos créditos finais deste clip optamos por utilizar a nossa logomarca animada e uma animação com outra imagem –“brevemente .

Ilustração 26 - Imagens utilizadas nos créditos finais;

O efeitos efeitos que utlizamos na imagem da logomarca foi um motion crescente ao nivél da escala, a quando da sua entrada na area de visualização, e um cross dissolve na saida.

Ilustração 20- Aplicação do motion crescente ao nível da escala à imagem da logomarca;

21


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Na imagem “brevemente” aplicámos novamente um motion ao nível da escala mas desta vez, decrescente e replicamos a ultima frame desse motion durante mais 4 segundos aproximadamente passado assim a ideia de estático. A ideia com esta aniamção era passar a sensação de um carimbo que se movimenta de baixo para cima.

Ilustração 21- Aplicação do motion decrescente ao nível da escala à imagem “brevemente;

O logótipo surge com o início do teaser até ao seu término. Entra em cena com o efeito cross dissolve e termina com o mesmo, fazendo assim surgir a imagem de uma forma gradual, sem ser notada a sua entrada nem a sua saída, unicamente a sus presença. Sendo este a forma gráfica da marca, a imagem que representa a assinatura institucional considerámos de extrema importância que se mantivesse em todo o clip, conservando assim coerência com os restantes conteúdos já produzidos pela marca (página oficial do facebook, blog, youtube, etc.).

22


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 22- Aplicação de cross dissolve no logotipo que permanece em todo o clip;

Seguidamente à conclusão da montagem dos clips de video, foi necessário fazer a pós-produção sonora. Para tal, utilizamos um software de edição de som, o Nuendo. Na primeira tentativa de exportação do vídeo e som do teaser final deparamonos com alguns problemas. No que diz respeito aos codecs, o Nuendo apresenta algumas diferenças em relação ao Adobe Premiere, tornando-se obrigatório a exportação do vídeo com o formato .AVI para não haver conflitos e problemas de sincronização de som e imagem. Felizmente foi possível solucionar todos os problemas de nivelamento de som que possuíamos. As soluções que adotamos foram:  Cortar, duplicar o som e coloca-lo em cima do que queríamos modificar; 

Utilizar o plugin De Esser, que suaviza os sibilantes.

23


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 27 - Utilização do plugin De Esser;

Para normalizar o som, o primeiro passo consistiu em dividir o trecho em partes, como mostra a figura, utilizando a ferramenta copy (tesoura). Posteriormente ao corte, e associado ao mesmo, surge uma linha passível de ser modificada e ajustada da forma mais conveniente para o efeito pretendido.

Ilustração 28 - Normalização de sons;

24


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Ao longo do vídeo, existem sons que não acompanham o áudio original, como tal, utilizamos a opção Export File e colocamos por exemplo, um flash de imagem ou um carimbo para dar mais enfase ao que a mensagem visual indica em determinado momento. Estes sons foram retirados do Soundsnap (www.soundsnap.com). A música inicial e final foi retirada do site de músicas Proud Music Library (www.proudmusiclibrary.com), para dar mais dinamismo ao vídeo. A música inicial foi escolhida pela sua seriedade e ao mesmo tempo pelas suas características energética. A música final é uma música de embalar muito utilizada nas aulas das crianças NEE da Escola Básica de Vagos, de forma a relaxarem e as atividades decorrerem de forma calma e serena. Cada som está situado numa pista independente. A adição dos efeitos fade in/out realiza-se diretamente no som com a opção de keyframes.

Ilustração 29 - Imagem geral da montagem de som;

Antes de exportamos o áudio, recorremos à ferramenta Compressor. Esta ferramenta faz com que o som possa ser utilizado em televisão sem problemas.

25


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Ilustração 30 - Janela do Compressor;

Para conseguirmos o som de forma individual ao vídeo, utilizamos a opção AudioMixDown, na qual escolhemos o formato WAVE, Audio Engine Output em Stereo e o Sample Rate a 44.100 HZ.

Ilustração 31 - Audio Mixdown;

26


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Estratégias de divulgação do documentário:

27


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade

Esta tabela foi realizada com o intuito de guia para a dinamização da nossa página na rede social Facebook. Assim todo o grupo tem acesso ao que é necessário fazer e quando para que os conteúdos surjam na hora certa. Para esta dinamização criamos a crónica “Sabias que?” , um espaço onde duas vezes por semana mostramos ao público as dificuldades que os famosos sentem. Na tentativa de mostrar que pessoas conhecidas internacionalmente, com fama e aparentemente perfeitas, têm dificuldades e problemas, como todos nós. Esta crónica é publicada as segundas-feiras e sextas-feiras.

28


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Também duas vezes por semana (Terça- feira e Sábado), serão publicadas imagens alusivas ao nosso tema ou que o relembre de alguma forma. Imagens que façam pensar, rir, que causem emoções e consequentemente a partilha é o intuito. Optamos por publicar um vídeo por semana, à quarta-feira, com pequenos excertos de documentários, reportagens, video-clips e trailers de filmes que consideramos interessantes. Uma vez por semana, por defeito ao Domingo, publicaremos um artigo sobre temas interessantes, atuais, com relevâncias e que causem discussão. No que diz respeito ao material das entregas, consiste apenas nos produtos finais das entregas e que contenham relevâncias para a dinamização como: o teaser, o trailler, etc. Ainda no que diz respeito à dinamização da página do facebook do projeto “ Sou diferente e depois?”, achámos por bem a realização de um evento onde convidámos amigos e permitindo que esses amigos convidem, por sua vez, mais amigos. Este evento fictício, foi uma estratégia usada para que mais pessoas visualizassem a nossa página oficial, visto que os eventos do facebook contem algumas opções interessantes que a página não oferece (como recomendar determinado evento a todos os nossos amigos de uma só vez, etc). Conseguindo num só dia aumentar o número de novos utilizadores em mais de 200 novos membros, pensamos ser uma estratégia bem concebida e que continua, todos os dias, a acarretar novos membros e mais interação dentro da página. Este é o link desse evento: http://www.facebook.com/events/347914381935997/ Além dos itens que enumeramos é normal que surjam fotos dos desenvolvimentos ou até mesmo pequenos vídeos por nós elaborados, funcionado como um diário de bordo para o seguidor da nossa página possa acompanhar o desenvolvimento do projeto e sentir que faz parte do mesmo e desta causa.

29


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Conclusão: Com este teaser pretendemos demonstrar como vai ser o mosso documentário final tanto ao nível dos planos, como da sequenciação dos clips filmados, efeitos e transições de vídeo, inserção de infografias e da nossa imagem de marca, o logótipo. Utilizamos efeitos de vídeo, acima referidos, para conferir movimento ao clip pois o “ movimento é um instrumento muito eficaz para garantir a sensação de continuidade visual na filmagem de uma ação que se desenvolve. Uma vez que a nossa atenção é absorvidade pela velocidade de uma ação, é possível distrair o espectador cortando o movimento, mudando o angulo e retomando o seguimento da ação.” Este teaser será maioritariamente aproveitado para o documentário final, pois é uma pequena demonstração da realidade da sociedade portuguesa face ao tema “ o que são crianças com NEE?”. Pensámos ser um ponto de vista interessante visto que conseguimos tirar pequenas conclusões do qua acha alguma da população, informação que para além de ser preciosa para nós, também será interessante para quem visualizar o documentário final. Começamos então aqui, a tentar incutir às pessoas o “pensar por imagens” (Gilles Deleuze).

30


Documentação de apoio ao protótipo de alta-fidelidade Bibliografia: - http://www.hdv-info.org - http://www.slideshare.net/andreiamallmann/planos-2123339 - http://www2.dcc.ufmg.br/disciplinas/ii/ii05-1/seminario/mpeg.pdf - http://www.metalemportugues.com/2011/04/video-aula-nuendo-3-audiopro.html

31


Documentação de apoio ao protótipo de alta fidelidade