Page 1

ANAFERNANDES PORTFOLI O PT| EN


ananetofernandes@hotmail.com (+351) 912435373 http://cargocollective.com/anafernandes


ANA FERNANDES PORTFOLIO PORTFOLIO ANA FERNANDES

ANA FERNANDES CV CV ANA FERNANDES

PROJECTOS ACADÉMICOS ACADEMIC PROJECTS

CONCURSOS COMPETITIONS


ANA FERNANDES CV ANA FERNANDES CV


INFORMAÇÃO PESSOAL | PERSONAL INFORMATION Nome | Name Morada | Address

Contactos | Contacts

Nacionalidade | Nationality Data de Nascimento | Date of Birth

Ana Catarina Neto Fernandes Rua Engenheiro José Ferreira Pinto Basto, nº 3- 4ºEsq. 2620-458Ramada ananetofernandes@hotmail.com 912435373 Portuguesa 25 de Julho de 1986

FORMAÇÃO ACADÉMICA | ACADEMIC QUALIFICATIONS 2008 | 2012

Mestrado Integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, Portugal Integrated Master Degree in Architecture, Lusíada University Lisbon, Portugal Média Final do Curso | Final Course Average : 14 Nota de Projecto Final | Final Project Mark: 17

2005|2008

Licenciatura em Ciências da Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, Portugal Graduation in Science of Architecture, Lusíada University Lisbon, Portugal

Professores de Projecto | Project Professors

Arqt.º Orlando de Azevedo e Prof. Doutor Joaquim Braizinha, 5º ano Arqt.º Nuno Távora e Arqt.º Vitor Neves, 4º ano Arqt.º Jorge Sousa Santos, 3º ano Arqt.º Pedro Domingos, Arqt.º João Ventura Trindade e Arqt.º Fernando Hipólito, 2º ano Arqt.º João Miguel Duarte e Arqt.º Ricardo Zúquete, 1º ano

APTIDÕES LINGUÍSTICAS | LANGUAGE SKILLS Língua Nativa | Native Language

Outras | Others

Português Portuguese

Inglesa (conhecimento avançado) - Certificado General English (Upper Waystage) e Business English no Wall Street Institute English (Advanced Knowledge) – English General Certificate (Upper Waystage) e Business Espanhol (conhecimento básico) Spanish (Basic Knowledge)


APTIDÕES E COMPETÊNCIAS | SKILLS AND COMPETENCES Software

Windows | Mac Microsoft Office (Word, Excel, Powerpoint) Adobe Acrobat Pro Adobe Photoshop Autodesk Autocad 2D e 3D 3D studio Max Vectorworks Sketchup 7

CONCURSOS | COMPETITONS Abril 2011 | April 2011

XXI Concurso de Estudantes Pladur, Abrigo para Peregrinos * Pladur Student Competition XXI, Pilgrim Shelter*

Abril 2011 | April 2011

Concurso “Archinews Stand Concept” – Tektónica 2011 * Archinews Stand Concept Competition – Tektónica 2011*

Dezembro 2011 | December 2011

Concurso de Ideias Forte da Casa - Ponte Superior Pedonal * Forte da Casa Ideas Competition– Superior Pedestrian Crossing*

Abril 2010 | April 2010

XX Concurso Ibérico de Soluções Construtivas Pladur, Posto de Turismo * Pladur Student Competition XX, Tourism Information Point*

PRÉMIOS E DISTINÇÕES | AWARDS AND DISTINCTIONS 1º Prémio Local | 1st Local Prize Menção Honrosa Local (2º lugar exeaquo) | Local Honorable Mention (2nd prize ex-eaquo)

XXI Concurso de Estudantes - Pladur, Abrigo para Peregrinos * Pladur Student Competition XXI, Pilgrim Shelter* XX Concurso de Estudantes - Pladur, Posto de Turismo * Pladur Student Competition XX, Tourism Information Point*

EXPOSIÇÕES | EXHIBITIONS Maio 2011 | May 2011

Janeiro 2012 | January 2012

Exposição XXI Concurso de Estudantes - Pladur, Abrigo para Peregrinos *, Hotel Eurostars, Madrid, Espanha * Exhibition Pladur Student Competition XXI, Pilgrim Shelter* on Eurostars Hotel, Madrid, Espanha Exposição Concurso de Ideias Forte da Casa – Ponte Superior Pedonal, Universidade Lusíada de Lisboa * Exhibition Forte da Casa Ideas Competition– Superior Pedestrian Crossing*, Lusíada University of Lisbon *Co-autoria com | Co-authored with Catarina Quintino, João Beldade e Tiago Runa


PROJECTOS ACADÉMICOS ACADEMIC PROJECTS


Centro de Interpretação das

Residências e Sala de

Ruínas do Teatro Romano de

Espectáculos do Chapitô,

Lisboa

Lisboa

Interpretation Center of the

Homes and Room Shows the

Ruins of the Roman Theatre

Chapitô, Lisboa

in Lisbon


CENTRO DE INTERPRETAÇÃO DAS RUÍNAS DO TEATRO ROMANO DE LISBOA INTERPRETATION CENTER OF THE RUINS OF THE ROMAN THEATRE IN LISBON


PT As ruínas do Teatro Romano de Lisboa formam um conjunto monumental que faz parte do Património Cultural de Lisboa e do país. Este núcleo é um dos principais testemunhos materiais e artísticos da cultura clássica e da civilização romana, que deram sentido, forma e dimensão urbana à cidade desde o século I até meados do século V. É neste entendimento diacrónico dos marcos que compuseram a cidade ao longo dos séculos, que surge a ideia de recuperar um tempo perdido mediante a sua ausência. Criando um limite hipotético de como seria o teatro, este limite não tem por objectivo concorrer com as ruínas existentes mas sim potenciá-las desse modo atribuindo-lhes um valor que por si só, já apresentam. Esse limite criado, contém zonas de exposições temporárias e zonas de exposições permanentes, onde explicam o que foi realmente o Teatro Romano de Lisboa. Permitindo a contemplação deste espaço que evoca por si só uma história.

EN The ruins of the Roman Theatre in Lisbon are a monumental part of the Cultural Heritage of Lisbon and the country. This nucleus is a major artistic and material evidence of classical culture and Roman civilization, which gave meaning, form and urban dimension to the city since the first century until the mid-fifth century. It is this understanding of diachronic landmarks that made the city over the centuries, which arises the idea of recovering a lost time through its absence. Creating a hypothetical threshold would be like the theater, this limit is not intended to compete with the existing ruins but rather power them thus giving them a value in itself, already have. This limit set contains areas of temporary exhibitions and a permanent exhibition areas, where they explain what was actually the Roman Theatre in Lisbon. Allowing the contemplation of this space that evokes a story in itself.


PLANTA DE IMPLANTAÇÃO SITE PLAN


SECÇÃO 1 SECTION 1

SECÇÃO 2 SECTION 2


PLANTA NÍVEL 0 PLAN LEVEL 0

PLANTA NÍVEL 1 PLAN LEVEL 1


PLANTA NÍVEL 2 PLAN LEVEL 2

PLANTA NÍVEL 3 PLAN LEVEL 3


RESIDÊNCIAS

E SALA DE ESPECTÁCULOS DO CHAPITÔ, LISBOA

HOMES AND ROOM SHOWS THE CHAPITÔ, LISBOA


PT Sobre a encosta do Castelo de S. Jorge surge um edifício esse que outrora já fora um mercado e, que hoje pretende-se que seja uma escola circense com residências para os estudantes da mesma. Sobre o coração da cidade de Lisboa, este edifício veio perdendo “vida”, tornando-se num edifício devoluto. Com o intuito de invocar uma memória do existente mas, ao mesmo tempo garantir que esse mesmo edifício que já fora um mercado tenha a capacidade de conter uma nova autonomia programática. A criação de uma pele que invoca a memória do edifício existente. Isso é garantido através da volumetria/limites que são evocados. A possibilidade de percorrermos entre a pele e o edifício existente gerador de um espaço interstício, permitindo o vencer de cotas entre ruas circundantes. Quando o dia vira noite, a autonomia programática ganha dinamismo e, ao mesmo tempo, tornando-se essa pele uma forma de comunicação de performances e eventos no mesmo.

EN On the hillside of Castel S. Jorge, there is a building that once this had been a market, which today is intended to be a circus school with residences for students of the same. About the heart of Lisbon, this building came losing "life", making it a vacant building. In order to invoke an existing memory, but at the same time ensuring that the same building that had once been a market has the capacity to contain a new program autonomy. The creation of a skin that invokes the memory of the existing building. This is guaranteed by volumetric / limits that are evoked. The possibility that we walk between the skin and the existing building generates an interstitial space, allowing the winning quota from the surrounding streets. When the day turns to night, the program autonomy gains momentum, and at the same time making the skin is a form of communication performances and events to it


PLANTA DE IMPLANTAÇÃO SITE PLAN


SECÇÃO 1 SECTION 1

SECÇÃO 2 SECTION 2


PLANTA NÍVEL 0

PLANTA NÍVEL 1

PLAN LEVEL 0

PLAN LEVEL 1


PLANTA NÍVEL 2

PLANTA NÍVEL 3

PLAN LEVEL 2

PLAN LEVEL 3


PLANTA NÍVEL 4

PLANTA NÍVEL 5

PLAN LEVEL 4

PLAN LEVEL 5


TRANSFORMAÇÃO DA COBERTURA EM ZONA DE ESPECTÁCULOS TRANSFORMATION OF COVERAGE AREA SHOWS


CONCURSOS COMPETITIONS

Posto de Turismo, Porto

Abrigo para Peregrinos, Santiago de Compostela

Tourism Information Point,

Pilgrim Shelter, Santiago de

Porto

Compostela

Menção Honrosa Local

1º Prémio Local

Local Honorable Mention

1st Local Prize


Passagem Superior Pedonal,

Archinews Stand Concept,

Forte da Casa

Lisboa

Superior Pedestrian

Archinews Stand Concept,

Crossing, Forte da Casa

Lisboa


POSTO DE TURISMO, PORTO TOURISM INFORMATION POINT, PORTO MENÇÃO HONROSA LOCAL (2º LUGAR EX-EAQUO) LOCAL HONORABLE MENTION (2ND PRIZE EX-EAQUO)


PT A meio caminho entre a ponte de S.Luís, a Sul, e a Avenida dos Aliados, a Norte, e junto à Estação de São Bento, situa-se o lote em questão. Este caracteriza-se por ser bastante estreito e longo (22m x 6m). No seu topo Norte, uma fachada oitocentista de quatro andares em ruína olha a Estação de São Bento, já ali do outro lado da rua. A Este, uma outra fachada em ruína, sendo que metade é cega e a outra metade compassada com vãos. A zona é movimentada, com uma confluência de algumas ruas de tráfego intenso. Ruína. Resto de edificação desmoronada. Normalmente olhada de uma forma Ruskiana, debruçando-se sobre as qualidades românticas e pitorescas da, “ideia de ruína”, e não da “ruína-em-si”, muitas vezes o acto projectual opera sobre uma ideia pré-concebida do tema em questão. Aqui, a ruína não foi encarada como acto findo da história de uma construção, mas antes enquanto acto primeiro da ideia arquitectónica. Aqui, o princípio de actuação foi fundir o antigo e o novo “(...)num estado completo que pode não ter existido nunca num dado momento." - Viollet-le-Duc.

EN Halfway between the bridge S.Luís, the South and the Avenue of the Allies in the north and along the São Bento train station, lies the batch in question. This is characterized by being very narrow and long (22m x 6m). North on top, a nineteenth-century fourstorey facade to ruin the looks São Bento train station, since there across the street. The latter, another front in ruins, half blind and half is paced in vain. The area is busy with a confluence of some streets with heavy traffic. Ruin. Rest of the building collapsed. Usually look for a way Ruskiana, leaning on the romantic and picturesque qualities of the "idea of ruin," and not "ruin-in-itself," often the act operates on a project-oriented mind-set of the subject in question. Here, the ruin was not seen as an act ended the story of a building, but rather as an act of the first architectural idea. Here, the principle of action was to merge the old and new "(...) in a complete state that may not have ever existed at any given time." - Viollet-le-Duc.


PLANTA DE IMPLANTAÇÃO SITE PLAN


PLANTA NÍVEL 2 PLAN LEVEL 2

PLANTA NÍVEL 1 PLAN LEVEL 1

AXONOMETRIA

PLANTA NÍVEL

AXONOMETRIC

PLAN LEVEL 0


ALÇADO

0,3

1,00

0,21

2,70

0,4

0,3

1,00

0,21

2,70

0,4

0,3

1,00

0,21

2,70

0,4

0,3

1,00

0,21

0,2 7,00

0,15

1,60

0,20

1,00

0,07

7,00

0,15

1,60

0,20

1,00

0,07

1,60

0,20

1,00

0,07

1,60

0,20

0,03 0,27 0,23

12,69

0,03 0,27 0,23

0,4

2,70

0,03 0,27 0,2

ELEVATION

0,12

3,73

0,26

0,15

3,31

0,1

4,5

0,1

4,5

0,1

1,5

1,06

7,00

3,29

0,2

0,03 0,27 0,23

3,15

SECÇÃO 1 SECTION 1


ABRIGO PARA PEREGRINOS, SANTIAGO DE COMPOSTELA PILGRIM SHELTER, SANTIAGO DE COMPOSTELA

1ยบ PRร‰MIO LOCAL 1ST LOCAL PRIZE


PT Quase a finalizar o caminho de Finisterra, oriundo de Santiago de Compostela, num dos pontos do percurso, está a Ermida de São Pedro Mártir. Situada ligeiramente abaixo do cabeço de um monte, as vistas do lugar estendem-se para sudoeste, através de montes, até ao Atlântico. Enquanto “aquele que atravessa os campos” (Per Aegros), o peregrino, tem sob a alçada do seu olhar, um contínuo vislumbre da paisagem campestre. Aqui, perto deste fim da terra – Finisterrae –, o pé caminhante suspende a jornada. Dois volumes em conjunto com as construções presentes fundam a ideia de assentamento humano arcaico. A relação entre si desenha um vazio activo; indefinido, no entanto, percepcionado. Os elementos construídos formalizam-se sob o arquétipo do domicílio tradicional, a casa, enquanto imaginário do espaço de conforto. No interior, um espaço escultural, “escavado”, monomaterial, remete para os primeiros princípios do abrigo humano, a caverna. Perto do fim, a experiência singular de habitar uma origem.

EN Almost finished the path of Finisterre, a native of Santiago de Compostela, one of the points along the way, is the Chapel of St. Peter Martyr. Just below the mound of a hill, the views of the place extends to the southwest through the mountains, to the Atlantic. While "one who crosses the fields" (Per Aegros), the pilgrim, is within the scope of his eye, a solid glimpse of the countryside. Here, near this end of the earth - Finisterrae foot walker suspends the journey. Two volumes in conjunction with the present constructs underlie the idea of human settlement archaic. The ratio of active itself draws a vacuum; undefined, however, was found. The built elements are formalized under the archetype of the traditional home, the house, while the imaginary space of comfort. Inside, a sculptural space, "excavated" mono-material, refers to the first principles of human shelter, a cave. Near the end, the experience of inhabiting a natural origin. the principle of action was to merge the old and new "(...) in a complete state that may not have ever existed at any given time." - Viollet-le-Duc.


PLANTA DE IMPLANTAÇÃO SITE PLAN


C C

C C A A V V E E R N A

A A V V E E R N A

C H A O S M A E

AXONOMETRIA AXONOMETRIC


SECÇÃO 1

SECÇÃO 4

SECTION 1

SECTION 4

SECÇÃO 2 SECTION 2

PLANTA ABRIGO FECHADO PLAN CLOSED SHELTER

SECÇÃO 3

PLANTA ABRIGO ABERTO

SECTION 3

PLAN OPEN SHELTER


SECÇÃO 4 SECTION 4


PASSAGEM SUPERIOR PEDONAL, FORTE DA CASA SUPERIOR PEDESTRIAN CROSSING, FORTE DA CASA


PT Plantados à beira rio, encontrou-se nos cais palafíticos da Póvoa de Santa Iria o facto construtivo e arquitectónico que, nascendo da necessidade elementar do seu desempenho, se tomou como acto fundativo do lugar suficientemente caracterizador. Elevam-se uns elementos verticais em madeira aleatórios, que desempenhando o seu papel estrutural, configuram-se como limite para o passadiço autónomo que se eleva/baixa mediante a altura da maré. Tomando-o como facto conceptual/construtivo, procurou-se transmigrar esta linguagem construtiva arcaica para uma linguagem construtiva moderna. A petrificação do sistema conceptual/construtivo do cais palafítico do lugar. O elemento vertical em madeira torna-se pilar. A dupla autonomia do passadiço (estrutural e topográfica), tornam-se estrutura em U (simulando uma aparente linearidade do percurso) e chão (simulando uma topografia independente do contentor).

EN Planted by the river, met on the docks palafíticos of Povoa de Santa Iria that constructive and architectural complex, arising from the basic need of their performance, as an act that took place fundativo enough characterization. Amounts to a vertical wooden random elements, which played its structural role, appear as autonomous limit to the bridge that rises / low by the height of the tide. Taking it as fact that conceptual / constructive, tried to transmigrate this constructive language to a language archaic modern constructive. The petrification of the conceptual system / dock palafítico constructive place. The vertical element wood becomes pillar. The autonomy of the double bridge (structural and topographical), become structure U (simulating an apparent linearity of the route) and floor (simulating a topography independently of the container).


PLANTA DE IMPLANTAÇÃO SITE PLAN


AXONOMETRIA AXONOMETRIC

25 23.62

23.62

23.62 22.37

22.37 21.62 20.81

21.57

22.02

21.09

21

20.24 18.48 18.54

20.32

18.81

18.90

17.74 17.10

16.90 15.45

13.69 12.25 11.39 10.64

7.76

5.99

5.50 4.71 4.23

3.91

3.43

SECÇÃO 1 SECTION 1


3,9 25.0

2.50

2

24.3

0,4

22.3

21.3

20.4 3.70

SECÇÃO 1

0,16

3

1,91

3

1,2

SECTION 1

0,5

0,3

SECÇÃO 2 SECTION 2


ARCHINEWS STAND CONCEPT, LISBOA ARCHINEWS STAND CONCEPT, LISBOA


PT Enquanto objecto claramente individualizado, percebido num instante visual, a obra é autónoma, e enquanto stand, a obra expõe. Obedecendo a esta lógica, elabora-se o princípio de um espaço que se auto-expõe. O carácter autónomo do objecto, enquanto definidor de uma atmosfera implica a rejeição da construção do espaço mediante a luz natural, constrói-se assim o espaço recorrendo à luz artificial, manipulável. Ocupando a totalidade da área dada, a proposta consiste na criação de dois acontecimentos. Um físico e um “virtual”. O primeiro controla o espaço real e modela a base volumétrica que serve de suporte ao segundo, que, “sobrepondo-se” ao primeiro permite transformar e controlar as sequências espaciais. A formalização arquitectónica deste princípio conceptual materializa-se, no acontecimento físico, mediante a modelação volumétrica do corpo (estrutura revestida a acrílico), servindo de suporte à acção transformadora do espaço (dois tipos de luz artificial - plano e linha). Através destas linhas e planos, percepciona-se a atmosfera enquanto volume “em contínua transformação ao invés de uma massa estática”(Pablo Valbuena). Aquilo que se expõe é uma atmosfera.Efémera (enquanto transitoriedade), Virtual (sendo em potência) e Imaterial (contrária ao sentido clássico da matéria).A atmosfera como definição da noção de exposição de arquitectura.

EN While the subject clearly individualized, perceived in an instant visual, the work is autonomous, and while stand, the book sets forth. Obeying this logic, it is elaborated the principle of a space that itself exposes. The autonomous nature of the object, while defining an atmosphere implies the rejection of the construction of space by natural light, is constructed so the space using artificial light, maneuverable. Occupying the whole area given the proposal is the creation of two events. A physicist and a "virtual". The first controls the real space and shapes the volumetric base that serves to support the second, that "overlapping" the first allows you to transform and control the spatial sequences. The formalization of this principle architectural concept materializes in the physical event, by volumetric modeling of the body (structure covered in acrylic), supporting the transforming action of the space (two types of artificial light - flat line). Through these lines and planes, perceives itself as the air volume "in continuous transformation rather than a static mass" (Pablo Valbuena). What is exposed is an atmosphere. Ephemeral (as transience), Virtual (and potential) and Intangible (contrary to the classical sense of the matter). The atmosphere as a definition of architecture exhibition.


SECÇÃO 1 SECTION 1

PLANTA PLAN


SECÇÃO 2 SECTION 2


ananetofernandes@hotmail.com (+351) 912435373 http://cargocollective.com/anafernandes

Ana Fernandes Portfólio  

Ana Fernandes Portfólio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you